Page 1

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA CASA A CASA

VIADUTO O da Vila Rio Branco está ganhando equipamento que vai proteger melhor os pedestres. PÁGINA 5

Vai enfeitar? Melhor tomar muito cuidado ENFEITES LUMINOSOS EM ÁRVORE DE NATAL PODEM SIGNIFICAR RISCOS DESNECESSÁRIOS. PÁGINA 8

REGIÃO OESTE: ELOY CHAVES, MEDEIROS, ERMIDA, TANNUS, ALMERINDA CHAVES, FAZENDA GRANDE, NOVO HORIZONTE E RESIDENCIAL JUNDIAÍ Ano VIII - Edição 292 | 2 a 8 de dezembro de 2016 | www.issuu.com/jundiaibairros

PÁGINA 8

Bebidas falsas aumentam no fim de ano FISCAIS ALERTAM PARA INVASÃO DE BEBIDAS FALSIFICADAS NESSA ÉPOCA. PÁGINA 8

NADA ESCAPA DOS FALSIFICADORES | ARQUIVO

MAIS TEMPO

SEM FOLGA

Lojas ficam abertas até dez da noite durante a semana

Cristina consegue ficar no ar o ano inteiro com seus casos

Horário especial está autorizado até o final do ano. Comércio espera aumento. PÁGINA 5

Apresentadora parece não tirar férias e consegue não repetir os programas. PÁGINA 7


2

opinião

artigo

Sabe com que está falando?

2 a 8 de dezembro de 2016

"Tenho medo de morrer na própria aldeia" Agamenon Suruí, cacique de uma tribo em Rondonia, sobre os

RENAN CALHEIROS PRESIDENTE DO SENADO

O

s ardis de desqualificar a discussão de temas incômodos para sepultá-los são recorrentes, mas não inibidores. Enquanto não houver o fiel cumprimento dos direitos e garantias individuais da Constituição, a democracia estará incompleta, e os verdadeiros democratas, apreensivos. A previsão contra o abuso do poder reluz na Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso XXXIV. A propensão do homem ao abuso de autoridade levou Montesquieu a idealizar o sistema de freios e contrapesos. A atual lei sobre o tema (nº 4.898/65) é fruto podre de um Estado autoritário e, portanto, anacrônica e ineficaz. Sintonizar toda legislação processualpenal com a Constituição Federal de 1988 é trabalho permanente, como estamos fazendo com códigos e outras leis. Aos adeptos da ligeireza ou da opacidade é imperioso esclarecer que não se pretende embaçar a Lava Jato, que é sagrada. Está em debate uma legislação para punir todos os agentes públicos que, divorciados de legalidade, cometam excessos. Do guarda de trânsito ao presidente da República, passando pelos presidentes do Congresso e ministros do Supremo Tribunal Federal. Se a Constituição repudia o abuso do poder econômico, político e eleitoral, por que motivo interditar o debate sobre o desvio de autoridade? O abuso de autoridade no Brasil é uma rotina. A prodigalidade dos episódios desautoriza qualificá-los de fenômenos esporádicos. As torturas na ditadura, os esquadrões da morte, o massacre do Carandiru, o vazamento de sigilos, o baculejo injustificado nas periferias, Sérgios Fleurys, Favela Naval, escutas ilegais e decisões judiciais equivocadas em abundância conformam o traço sistêmico do problema. As estatísticas reunidas pelo Conselho Nacional de Justiça são eloquentes. Em todo o país, as ocorrências referentes a 2015 mostram 10.308 casos de abuso de poder, 10.047 de abuso de autoridade, além de outros 1.137 casos de exercício arbitrário. São 21.492 registros envolvendo

excesso de autoridade em todas as instâncias. Se incluirmos a carteirada e o célebre "sabe com quem está falando", haveria um crescimento exponencial. No período mais brutal da ditadura, o jurista Pedro Aleixo, vice-presidente de Costa e Silva, voz solitária, advertia-o sobre os efeitos nefastos do AI-5: "O problema de uma lei assim não é o senhor, nem os que com o senhor governam o país; o problema é o guarda da esquina". A punição ao abuso de autoridade permeia a história do mundo. Da República romana aos nossos dias, as nações democráticas adotaram normas para combater o desvio: Alemanha, Portugal, Espanha, França, Itália, Argentina, Chile e até Cuba. No Brasil a previsão remonta ao Império. Todo poder oprime e não há poder sem limites. O Senado Federal tem duplo papel no debate. Uma instituição da democracia foi vítima de excesso de juízes de primeira instância que autorizaram diligências de competência exclusiva do Supremo Tribunal Federal. Se tal violência aconteceu com um órgão da soberania nacional, o que pode esperar o cidadão indefeso? A usurpação foi pedagogicamente reformada pela Corte Constitucional. De outro lado reapresentamos, sem assombro, à luz do dia, a atualização da Lei de Abuso de Autoridade conforme sugestão do 2º Pacto Republicano, firmado entre os três Poderes e por uma insuspeita comissão, integrada pelo ministro do STF Teori Zavascki, pelo desembargador Rui Stoco e pelo ex-secretário da Receita Federal, Everardo Maciel. Marcamos duas sessões temáticas para tratar da proposta. A primeira aconteceu na última semana; para a segunda rodada convidamos o juiz Sergio Moro, um dos críticos da proposta. Logo após esse debate votaremos o texto, cujo relator é o senador Roberto Requião (PMDB-PR). Nós sabemos com quem estamos falando e queremos falar com todos, se preciso até com o guarda da esquina.

"A inveja é um problema de quem sente" Andreia Horta, atriz

"A carga de trabalho, para o ministro que pega no pesado, que não transfere processo a assessores e juízes, é desumana" Marco Aurélio de Mello, ministro do STF

"Não cheguei nem a fumar maconha" Wanderléa, ícone da Jovem Guarda, comemorando 70 anos

"PT tem que calçar as sandálias da humildade" Eduardo Suplicy

"Já era famosa pequenininha, não tenho essa lembrança do anonimato" Angélica, apresentadora

editorial

Mais um mês de rotina

D

ezembro chegou, e com ele a rotina dos últimos quase todos os anos. Pode-se dizer até que dezembro é o mês da hipocrisia. Ou da falsidade. Ou da ilusão. Nada como um dezembro para curar as amarguras de um ano cheio de encrenca. Dezembro, acima de tudo, é o único mês de agenda previsível, marcada e ensaiada à exaustão. Primeiro: as lojas vão abrir até às dez da noite. Não todas, porque comerciante que se preza reclama de falta de segurança. Deveria reclamar de falta de clientes, aqueles que fogem dos preços altos, da mercadoria de segunda e dos juros escorchantes do crediário. Essas quatro horas a mais de funcionamento compensam? A maioria acha que sim. Segundo: as cenas serão comuns - famílias inteiras passeando, crianças pedindo bala para o papai noel de plantão na loja, a mãe perguntando preço de tudo e o pai de cara fechada, louco para voltar para casa e não gastar seu rico dinheirinho - se é que a empresa pagou o 13º. Terceiro: trânsito infernal no Centro. Nessa época parece que todo mundo precisa ir ao Centro de carro. Há justificativas. Alguns alegam que é para carregar as compras. Outros que moram longe demais para esperar o ônibus. E os imbecis, que lotam seus carros velhos super-híper equipados para paquerar. Sim, ainda há imbecis que acreditam que uma jovem dê corda a três ou quatro idiotas no mesmo carro, ouvindo música (?) no último volume. Quarto: restaurantes se enchem nessa época do ano. São as confraternizações corporativas, mais conhecidas como "festinha da firma". Nelas, a gritaria é geral, os discursos aplaudidos e a troca de presentes do amigo secreto causa choradeira. Todos ficam emocionados. Algumas até demais. Falsidade latente: pessoas que se detestam nessa hora se abraçam e trocam palavras de incentivo. Cena comum nessas confraternizações é a mocinha que curte paixão reprimida pelo colega de trabalho. Depois de uma caipirinha ou uma cerveja a língua se solta, a emoção

aflora e pimba! Ela se declara. Ele, envaidecido, pode retribuir ou não. Se esnobar, vai provocar chororô. E ela irá chorar no banheiro, sempre acompanhada de fiéis amigas. Quinto: o aparecimento de figuras extravagantes nos lugares mais movimentados, como ruas centrais e shoppings é uma certeza. Houve um tempo em que todos criticavam. Hoje todos riem à vontade vendo essa gente sem noção. Vale pelo folclore. Sexto: na semana que antecede o Natal a coisa piora. Supermercados ficam lotados com a invasão da plebe em busca de cerveja e carne para o grande almoço de família. E supermercado virou programa de família, onde sobram crianças correndo e pedindo para comprar coisas de seu gosto. O fato se repete, com menor intensidade, na semana seguinte, com os preparativos do Ano Novo. Sétimo: O almoço de Natal em família. São ótimos, todo mundo se vê, coloca as notícias em dia, troca presentes, faz fofocas quando for o caso ou houver motivo. O problema vem depois - quem vai lavar a louça? Quem vai limpar tudo? Quem vai colocar o lixo na rua? E o caminhão do lixo, vai passar? Se for churrasco, aí sim que o bicho pega. Antes a maior preocupação dos organizadores desses churrascos era a qualidade da carne e a quantidade de bebida. Hoje é o som. E precisa ser som alto, estridente, barulhento. E sempre haverá o engraçadinho que vai colocar a música da Simone pra tocar. Tem quem goste. O dezembro é tão previsível que agências de viagem poderiam se reinventar e lançar uma promoção e tanto para o mês. Promoção destinada a quem quer sair da rotina dos quase últimos anos. A melhor sugestão é uma viagem. Para Marte.

FALE COM A REDAÇÃO

redacao@jundiainoticias.com.br · www.jundiainoticias.com.br 11 2709-0274 | 2709-0264 EDITOR CHEFE: Anselmo Brombal | redacao@jundiainoticias.com.br ADMINISTRATIVO: Rodrigo Malagoli | contato@jundiainoticias.com.br

"O senso de humor é uma graça que peço todos os dias" Papa Francisco

COMERCIAL: Márcio Medina | comercial@jundiainoticias.com.br PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: Cruz de Malta Comunicação Integrada

6 MIL EXEMPLARES SEMANALMENTE DE CASA EM CASA:

Circula nos bairros: Eloy Chaves, Medeiros, Ermida, Tannus, Almerinda Chaves, Fazenda Grande, Novo Horizonte e Residencial Jundiaí

Denuncie, informe: 11 9 4330-8550 facebook.com/ jundiaibairros Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da direção


jundiaí

facebook.com/jundiaibairros

3

Lembra da RDA? Agora a suspeita é lavagem de dinheiro PROFESSORES (I) Os professores votaram e aprovaram a Previsão Orçamentária 2017 do Sinpro. A Contribuição Assistencial (2017) será mantida em 3% com desconto no mês de setembro para o Ensino Infantil, Fundamental, Médio e SESI/SENAI, para o Ensino Superior o mesmo porcentual será dividido em 3 vezes (1% a cada mês), setembro, outubro e novembro. As informações são da presidente do Sinpro, Sandra Baraldi (foto). PROFESSORES (II) O professor tem direito a oposição da contribuição assistencial a ser exercido, sem qualquer vício de vontade, individualmente e pessoalmente na sede do sindicato com cópia enviada à escola conforme estabelecido no Acordo Coletivo ou CCT. FIASCO DA COCA A tradicional carreata da Coca-Cola para o Natal em Jundiaí foi um fiasco. Coisa bem pobre, e todo mundo com pressa. Começou com atraso e ninguém gostou. A sugestão é no próximo ano fazer carreata com o povo da Dolly. POBRES IDOSOS Bastou o prefeito eleito da Capital falar em passagem de ônibus que o governador Geraldo Alckmin encontrou o pretexto: quer mexer nas passagens gratuitas do Metrô para os idosos. Explicando: quer acabar com isso. TUDO ATRASADO (I) Não só empresas estão em dificuldades. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já avisou que não vai pagar os benefícios de sempre, como vale-transporte, vale-alimentação e 13º. Explicação: falta de dinheiro. BAZAR O Grupo Conviver, de Campo LImpo, promove Bazar de Natal de 5 a 14 de dezembro. O grupo conta com 772 voluntários.

A RDA todo mundo já conhece – uma empresa instalada em Jundiaí, do Grupo Moreira, que se propunha a pagar juros maiores que os de mercado a quem aplicasse dinheiro consigo. Nessa história muita gente perdeu dinheiro e hoje espera (desde 2014) a Justiça para tentar reaver alguma coisa. Essa a primeira parte da história. A segunda: na semana passada, a Polícia Civil de Jundiaí cumpriu 12 mandados de busca e apreensão com objetivo de levantar documentos e outras informações. Agora a suspeita é outra:

a RDA, do Grupo Moreira, teria um esquema de captação e lavagem de dinheiro. Nessa de cumprir os mandados, a Polícia apreendeu computadores, laptops, cópias de contratos, extratos bancários, documentos de carros e até uma máquina de contar dinheiro, igual as que existem nos bancos. “O objetivo da operação é conseguir levantar ou pelo menos mensurar a quantidade de vítimas, o prejuízo que elas sofreram. Além disso, é feito também o levantamento de provas para saber o que era feito com esse

dinheiro, se ficava no Brasil ou se era aplicado”, expliciou o delegado Carlos Eduardo Barbosa, da DIG de Jundiaí.

EMPRESA, CUJOS DONOS ESTÃO DESAPARECIDOS, DEU PREJUÍZO DE MAIS DE UM MILHÃO NA PRAÇA E AGORA TEM OUTRA SUSPEITA A Polícia descobriu ainda que a RDA fazia contratos de gaveta, a título de prestação de serviços financeiros. Calcula-se que dez mil pessoas tenham embarcado nesse golpe. O que mais causou estranheza aos policiais foi a ostentação dos suspeitos do golpe – todos em casas de alto padrão, carros de luxo – coisa que a renda não lhes permitiria.

Concurso da PM tem 2.293 vagas Estão abertas até o dia 15 de dezembro inscrições para o concurso para soldado da Polícia Militar. São 2.293 vagas no estado, com salário inicial de R$ 2.992,54. A prova será no dia 5 de fevereiro de 2017, em 11 cidades. De acordo com a PM, é preciso cumprir uma série de critérios para ser policial. Para concorrer a uma das vagas, é necessário ser brasileiro, ter concluído o ensino médio, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, ter entre 17 e 30 anos e não possuir antecedentes criminais.

A altura mínima dos candidatos é de 1,60 m para homens e de 1,55 m para mulheres. É preciso também ser habilitado em qualquer categoria da carteira de motorista. Os candidatos serão avaliados em uma prova escrita, com questões objetivas, e redação. A taxa de inscrição para o concurso é de R$ 50. Informações no site www.vunesp.com.br.

“Dos 12 lugares que visitamos, algumas casas eram de alto padrão, condomínios de luxo. Alguns veículos caros e é isso que estranhamos, já que as pessoas que constam como suspeitas não teriam condições de manter um padrão tão elevado", afirma o delegado. Tem mais: a Polícia já descobriu que havia uma espécie de esquema associado – empresas dos mesmos donos. E essas empresas trocavam figurinha – tiravam dinheiro num lugar e colocavam noutro. A suspeita é que haja mais locais do tipo arapuca mesmo.

Bem, os envolvidos já foram ouvidos, explicaram sua versão da história, incluindo o principal acionista-diretor-executivo-operacional-master da empresa. Se essa turma for condenada, incorre nos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Já os que aplicaram dinheiro no Grupo Moreira precisarão ter fé, muita fé e participar de uns duzentos cercos de Jericó, sempre à espera do milagre da devolução do dinheiro.

Câmara homenageia Guarda Municipal por 67º aniversário

FAACG promove Fórum Social O 10º Fórum Social da Fundação Antonio-Antonieta Cintra Gordinho (FAACG) ocorreu na última sexta (25) no Centro Cultural Ermida. A palestrante foi a deputada federal Mara Gabrilli que abordou o tema Inclusão na Diversidade Humana com Ênfase na Educação e no Trabalho. Mara Foi a relatora de Plenário e autora do texto final da Lei Brasileira da Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência) que já está em vigor no Brasil. 200 pessoas prestigiaram o evento.

Na abertura a vice-presidente da FAACG Maria Thereza Passos Gordinho do Amaral de Oliveira lembrou a trajetória percorrida pela Fundação até chegar na décima edição, e homenageou a ex-primeira dama do Brasil Ruth Cardoso, que participou por meio de um vídeo da primeira edição, por já estar doente.

A Câmara Municipal de Jundiaí promoveu sessão solene na última quinta (24) para comemorar o aniversário (67 anos) da criação da Guarda Municipal. A corporação é resultado de lei aprovada em 1949, de autoria do vereador Lázaro de Almeida, o Arquimedes, já falecido. O presidente da Câmara, vereador Marcelo Gastaldo, homenageou pessoalmente alguns guardas, indicados devido à peculiaridade do trabalho. Dentre os homenageados, o GM aposentado Mário Reinaldo Lemos Sargiani,

de 73 anos, autor do hino da Guarda, em 1993. Posteriormente, o arranjo do hino foi feito pelo capitão PM Ernesto Fabiano. “Jundiaí tem orgulho de sua Guarda Municipal, disse o presidente Marcelo Gastaldo. Além disso, o povo confia em sua eficácia e sabe que conta com ela nos momentos em que precisar”. Na ocasião, foram entregues placas aos homenageados.


4

jundiaí

2 a 8 de dezembro de 2016

Obras do Complexo Viário Jundiaí estão em ritmo acelerado A CONSTRUÇÃO DAS ALÇAS E DO NOVO VIADUTO ESTÃO DENTRO DO CRONOGRAMA. ENTREGA SERÁ EM 2018

O

Complexo Viário de Jundiaí, que compreende as alças de acesso à rodovia Anhanguera (SP-330), começa a ganhar forma. As vigas que compõem o primeiro viaduto da fase 1A, entre os quilômetros 56 e 57 da SP-330, na região da rodoviária, foram instaladas no final de semana retrasado, em bem-sucedida operação coordenada pela concessionária Autoban, responsável pela obra. Em visita às obras na semana passada, o prefeito Pedro Bigardi ficou animado com o avanço. “Quem passa pela Via Anhanguera já pode ver o primeiro viaduto montado, pronto para receber a concretagem, e o segundo com os pilares colocados para o lançamento das vigas em dezembro. Um pouco mais a frente teremos o viaduto de transposição, saindo da avenida Osmundo Pelegrini, que também está em andamento. Fico contente de ver o cronograma sendo cumprido pela concessionária e pelo Governo do Estado, que, em parceria com a Prefeitura, trouxe essa grande obra para Jundiaí, beneficiando tanta gente”, disse Bigardi. De acordo com a Autoban, as obras seguem o cronograma previsto pela Artesp e a entrega do complexo está prevista para o final de

julho de 2018. O lançamento das vigas do segundo viaduto da fase 1A (na região da Rodoviária) deve ser na segunda quinzena de dezembro. Após, as obras seguem com preparação da laje e tabuleiro dos viadutos para concretagem. Iniciadas em abril deste ano, as intervenções são simultaneamente entre os quilômetros 55 e 61 da Via Anhanguera, divididas em duas fases. A primeira, chamada 1A, consiste na construção das alças de acesso da pista sul (sentido interior-capital) da Via Anhanguera para a avenida Nove de Julho, com a implantação de dois viadutos e ordenações nas vias marginais. Em andamento, a segunda fase da obra, chamada 1B, compreende a construção de um novo viaduto sobre a Via Anhanguera, na altura do km 58 da rodovia. Esta transposição, que vai ligar as avenidas Osmundo dos Santos Pelegrini e Jacyro Martinasso, resultará em nova interligação entre os bairros Medeiros, Eloy Chaves e Fazenda Grande ao Centro de Jundiaí. O viaduto não dará acesso à rodovia, mas deve retirar fluxo considerável de veículos no trevo do km 58

Alesp homenageia o jundiaiense Álvaro Lazzarini

Álvaro Lazzarini. ARQUIVO

A Assembléia Legislativa realizou sessão solene na semana passada para homenagear in memoriam o desembargador Álvaro Lazzarini, com a outorga do Colar de Honra ao Mérito Legislativo. O presidente Fernando Capez, idealizador da homenagem, declarou que rememora "com grande saudade, uma ponta de orgulho e uma honra singular, o exemplo de vida ética que foi o desembargador Álvaro Lazzarini". O presidente discorreu ainda sobre sua convivência com o filho do homenageado, o desembargador Alexandre Alves Lazzarini.

TABELAS SALARIAIS (I) O Sindicato dos Servidores Públicos de Jundiaí (SindSerjun) cobrou da Prefeitura que o estudo para o desmembramento das tabelas salariais dos servidores públicos esteja na pauta de discussão das equipes de transição. '

Bigardi em visita às obras. CM

da Anhanguera. Com investimento de R$ 204,6 milhões, pagos com recursos da receita de pedágio, o

Complexo Viário de Jundiaí vai organizar o fluxo de veículos na Via Anhanguera, na região. Os trabalhos, depois

de concluídos, vão beneficiar 420 mil pessoas que usam a rodovia na região de Jundiaí.

Gebram completa 80 anos no mercado de seguros

TABELAS SALARIAIS (II) O tema, de interesse dos servidores, entrará na pauta da reunião das equipes de transição no dia 9 de dezembro. O SindSerjun, presidido por Aparecido Luciani (foto) protocolou ofício na Prefeitura solicitando a participação nessa reunião. LOTERIAS É idéia do presidente Michel Temer passar as loterias, hoje controladas pela Caixa, para a iniciativa particular, na forma de concessões. Calma. O Jogo do Bicho não será afetado. LADRÃO x FERRÃO Um sujeito, no Piauí, foi acusado de roubar quarenta caixas (colméias) de abelhas. Interessante que tomou uma ferroada sequer das abelhas.

Diretores Gebram Seguros. ARQUIVO

Em 1936 a situação do país, principalmente a dos trabalhadores, era bem diferente da atual. Os institutos de previdência social (IAPI, IAPC e outros) não cuidavam tão bem quanto deveriam da saúde de quem trabalhava. Com o tempo foram unificados no Inamps, depois renomeado INSS. Nesse ano, o filho de imigrantes Salim Mussalam Gebran abriu um escritório de contabilidade e seguros. O alvo eram as empresas que contratavam seguro para acidentes de trabalho. A sede ficava na rua Engenheiro Monlevade, no Centro. Mas Salim morreu cedo, em 1964, aos 47 anos de idade. Era o pioneiro em toda a região. Coube à mulher, Sebastiana, segurar o negócio. Com o tempo, os filhos Silvio, Salim Filho e Sérgio (este último o único que não está na empresa) aprenderam o negócio. Em 1971 Silvio assumiu a direção e está nela até hoje. Sebastiana, hoje com 96 anos, pode ser a corretora de seguros mais antiga do Brasil. “O que ajudou muito a continuar o negócio foi a fidelidade dos clientes - diz Silvio.

Meu pai era muito querido, e com sua morte a família e os clientes se uniram”. Essa união produziu mais resultados. A Gebram Seguros completa no dia 1º de dezembro 80 anos de atividades com 48 mil clientes, 180 funcionários e oito agências. Está entre as três maiores de todo o Estado de São Paulo. “Os tempos mudaram - continua Silvio - e hoje a empresa trabalha com todos os tipos de seguros. Temos departamentos específicos para cada setor, como o de benefícios, de autos e empresariais, dentre outros”. A administração também acompanhou as mudanças - hoje há um diretor contratado, Maureci Ferrite de Oliveira, que divide a diretoria com Salim Filho e Silvio. E a terceira geração já está, aos poucos, assumindo os negócios - Fernando Damasco, Fernando e Vitor - há 13 anos na empresa.

ESTÁ VALENDO Já foi sancionada a lei que garante alguns direitos às advogadas grávidas. De acordo com a lei, advogadas gestantes ou lactantes estão desobrigadas de passar por detectores de metais e aparelhos de raio X nas entradas dos tribunais. INOVANDO ATÉ Uma australiana resolveu inovar no ramo da prostituição - está explorando o segmento nerd. Está ganhando muito, e o fetiche preferido dos nerds é que ela se vista de Mulher Gato.


jundiaí

facebook.com/jundiaibairros

5

Luiz Fernando anuncia secretariado até 16 de dezembro REAFIRMANDO A TENDÊNCIA DE TER MAIS PESSOAL TÉCNICO QUE POLÍTICO, SECRETÁRIOS SERÃO ANUNCIADOS A PARTIR DO DIA 5

O

prefeito eleito Luiz Fernando Machado anunciará seus secretários até o dia 16. No início da semana, reafirmou ao Jundiaí Notícias que dará prioridade a um secretariado técnico, sem contudo citar nomes. Embora haja muita especulação sobre quem será o que em seu governo, Luiz prevê o anúncio de sua equipe entre 5 e 16 de dezembro. "Como enfatizei durante toda a campanha, a montagem do secretariado levará em consideração a capacidade técnica e a qualificação. Afinal, o desafio de melhorar a gestão da cidade passa pela profissionalização do serviço público e a definição de metas para cada área da administração municipal,

que será monitorada periodicamente", afirmou. Luiz não descartou, contudo, o aproveitamento de pessoas que já tenham ocupado cargos em governos anteriores. "Reafirmo que a escolha do secretariado será respaldada pela qualificação técnica e competência. Se, além dessas qualidades, tivermos a opção de integrar alguém que já serviu à administração com êxito, a experiência pode agregar qualidade ao novo modelo de gestão que vou implantar em Jundiaí", garantiu. Ele pretende implantar também nova estrutura administrativa, mas depende de análise e estudo ainda. "A equipe de transição está analisando a estrutura atual e preparando um estudo

sobre uma nova estrutura administrativa a ser implantada a partir de janeiro, explica. O fato é que a nova estrutura será enxuta, pois, também serão reduzidos os gastos excessivos, para que as economias obtidas sejam aplicadas na melhoria dos serviços públicos. Vamos trabalhar com plataformas de gestão, que vão proporcionar mais integração entre as áreas de governo e, desta forma, reduzir o tempo de atendimento ao cidadão. A tecnologia da informação será usada de forma intensa para melhorar os processos internos e tornar os serviços mais eficientes (uso do celular para marcar consultas, exames, fazer matrícula, acompanhar o desempenho do aluno, etc)", finalizou.

Pedro e Margarete elogiados pela idealizadora da Feira da Amizade

O prefeito Pedro Bigardi, acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade (Funss), Margarete Geraldo Bigardi e da filha Patrícia, visitou a fundadora da Feira da Amizade, Mercedes Ladeira Marchi, na semana passada. Na ocasião, Mercedes fez questão de destacar o sucesso do tradicional evento em prol da solidariedade e das entidades beneficentes de Jundiaí. “Ouvi muitos elogios de instituições que arrecadaram dinheiro na Feira, até para pagar o 13º salário dos funcionários”, disse Mercedes. Margarete ressaltou que graças aos arquivos e relatos de Mercede, foi possível relembrar os antigos moldes

do evento, para que, em 2013, como presidente do Funss, ela pudesse retomar a festa que atraiu cerca de 50 mil pessoas em cada ano de realização. “A dona Mercedes é uma pessoa muito querida para nós e, desde que tive a idéia de retomar a Feira da Amizade, ela me recebeu em sua casa de braços abertos e me contou cada detalhe da festa”, afirmou. Ao final do encontro, Mercedes, que organizou o evento durante 30 anos, agradeceu Margarete e o prefeito Pedro Bigardi pela retomada da Feira. “Somando o tempo em que organizei, mais os quatro anos da gestão do Bigardi, são 34 anos de Feira da Amizade com muito sucesso”, destacou.

Luiz reafirma valorizar capacidade. ARQUIVO

Viaduto vai garantir mais conforto para pedestres As estruturas metálicas que estão sendo colocadas sobre o passeio do viaduto Joaquim Candelário de Freitas, na Vila Rio Branco, chamam a atenção de quem passa no local. Elas fazem parte do Projeto Urbano de Requalificação do Viaduto, que inclui paisagismo com a implantação de árvores e floreiras no passeio e no canteiro central, ciclovia e passagem

de pedestre no sentido Centro-bairro, nova iluminação e arte urbana (grafite). No passeio sentido bairro-Centro, destinado exclusivamente a pedestres, as estruturas metálicas receberão cobertura que fará o sombreamento da área e também serão instalados bancos e floreiras. A previsão de entrega é dezembro deste ano. A obra, orçada em R$ 300 mil, foi possível por contrapartida exigida pela Prefei-

tura por meio de Estudo de Impacto de Vizinhanza (EIV) de empreendimento próximo ao local. A ação faz parte do Projeto Urbanismo Caminhável, responsável pela implantação dos parklets no Centro e revitalização da Esplanada Monte Castelo (Escadão).

Lojas têm horário estendido a partir de 1º de dezembro Como manda a tradição, a partir de 1º de dezembro as lojas de Jundiaí passam a funcionar com horário estendido. De segunda a sexta-feira o comércio pode ficar aberto das 9h às 22 horas, nos sábados e domingos das 8h30 às 18h. De acordo com a Associação Comercial Empresarial de Jundiaí, além do horário especial, estão programadas diversas surpresas e novidades para a celebração do Natal na cidade. Uma das novidades é Casinha do Papai Noel que esse ano percorrerá vários pontos da cidade. Os tradicionais enfeites de natal também passam a alegrar as ruas a partir da data. Ao todo serão 470 enfeites, como anjos, estrelas, árvores, sinos e laços, enfeitando diversos bairros da cidade. “A Associação, além de colocar os

enfeites, também vai bancar toda a iluminação de Natal, explica o presidente da ACE, Reges Donatti Filho. Além disso, vamos levar nossas atrações para os principais centros comerciais da cidade, os chamados bairros de maior movimento e onde há lojas de bom potencial”. Segundo Reges, a expectativa do comércio em geral e vender mais que o Natal do ano passado. “Não há dúvidas de que a situação econômica está mudando para melhor, de que os fatos políticos influenciaram esse quadro, diz ele. Com esse aumento de confiança do consumidor, certamente as vendas deverão ser melhores”.

Reges destaca trabalho da ACE. ARQUIVO


6

jundiaí

2 a 8 de dezembro de 2016

Itupeva faz limpeza e ficha suja não pode ter cargo público PROJETO FOI APROVADO PELA CÂMARA NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA E AGORA SERÁ LEI. SÓ DOIS VEREADORES VOTARAM CONTRA

HORAS EXTRAS Denúncia feita ao presidente do Sindicato dos Rodoviários, Laurindo Lopes (foto) dá conta que na TF Rodonaves hora extra é obrigação. Dizem também que os uniformes estão em frangalhos. O sindicato vai apurar. CARÍSSIMA Está à venda a casa que já foi de Elvis Presley, em Beverly Hills, na Califórnia. Pedido inicial é de R$ 102 milhões. Havia sido comprada em 1967 por pouco mais de R$ 1 milhão. DE LUTO Morreu no último sábado Roberto Correa, um dos Golden Boys, grupo que fez sucesso na era da Jovem Guarda. Tinha 76 anos, e causa da morte não foi divulgada.

Angelim, contra o projeto. ARQUIVO

A

Câmara Municipal de Itupeva aprovou na última sexta (25) uma Emenda à Lei Orgânica do Município que proíbe que pessoas consideradas fichas-sujas ocupem algum cargo tanto na Prefeitura quanto na Câmara. A emenda foi aprovada por onze votos a dois, e curiosamente, os dois vereadores contrários à limpeza são os mesmos que já haviam defendido as contas do ex-prefeito Ocimar Polli, reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado - Angelin Lourenção e Ezequiel Alves de Oliveira. Com a aprovação dessa emenda, o ex-prefeito Ocimar Polli e o ex-candidato a prefeito Marco Antonio Marchi, o Marcão, não podem ser funcionários da Prefeitura ou da Câmara. Angelin e Ezequiel têm outras posições que já geraram polêmicas na cidade.

Foram eles, por exemplo, que foram contra a proibição da Prefeitura ter uma logomarca em cada governo e de usar cores que não sejam as do brasão e da bandeira da cidade. Outras cidades, como Jundiaí, São Paulo e Campinas, proíbem o prefeito de terem marcas próprias durante sua administração e nos materiais de administração, com intuito de economia. Também foram contra a criação da Tribuna Livre na Câmara de Itupeva - coisa já implantada em Jundiaí - onde to-

dos os cidadãos podem se pronunciar sobre temas de interesse público. E também foram contrários à eleição da presidência da Câmara, nos dois biênios, no primeiro dia útil do mandato.

CONTRATAÇÃO Uma intérprete de italiano e espanhol foi contratada para ajudar o presidente Temer em suas viagens internacionais. Vai ganhar mais de R$ 10 mil por mês, mesmo que o presidente não viaje. SÓ OS JAPONESES O Japão já está trabalhando para desenvolver o computador mais rápido do mundo. Vai custar R$ 600 milhões e fará 130 quadrilhões de cálculos por segundo.


cultura&lazer

facebook.com/jundiaibairros

Cristina Rocha não sai do ar nem a pau

Helicóptero

APRESENTADORA GRAVA PROGRAMAS A MAIS PARA OCUPAR TODO O ESPAÇO POSSÍVEL NA PROGRAMAÇÃO DO SBT

- Olha o Helicóptero ali parado no céu!

N

enhum apresentador da TV brasileira é tão assíduo na casa dos telespectadores quanto Christina Rocha. Há quase oito anos, ela apresenta o Casos de Família (SBT) todos os dias, de segunda a sexta, faça chuva ou faça sol, calor ou frio. Nunca tirou férias da TV, nunca reprisou um único programa. É a única apresentadora diária que não sai do ar. Christina, 59 anos, e a produção do Casos de Família economizam um programa por semana. “A gente sempre tem uns 20 programas na frente. Saímos de férias e quando voltamos ainda tem uns seis programas prontos, inéditos”, conta. As próximas serão entre o Natal e o final de janeiro. Todas as quintas e sextas, Christina grava seis programas, um a mais do que o necessário para ocupar uma semana, durante dez horas, das 8h até as 18h30, com apenas meia hora para almoço. Em dezembro, o ritmo será ainda mais intenso. “É pesado, mas a gente faz como se fosse ao vivo, grava direto, não para”. Christina nega comentários maldosos de que se submete a esse esquema para impedir que alguém a substitua

7

KKK

Dois doidos conversavam no hospício e de repente um doido olha para cima e diz para o outro:

E o outro responde: - Eitha é mesmo, será que faltou gasolina? Canibais Um canibal disse: - Perdi meu melhor amigo! Outro diz: - Ele casou? - Não, eu comi. Tchauzinho Tinham dois pinguins num iceberg. Quando o iceberg se partiu ao meio. Um foi pra cada lado, quando um falou: -Adeus amigo! E o outro respondeu: -Doce de leite. Cachorro Porque o cachorro atravessou a rua? R. Para chegar ao outro lado. Porque o cachorro entro na igreja? R. Porque a porta estava aberta. Ameixa

e, eventualmente, tome seu lugar. “Imagina, sou uma soldado”, explica. A apresentadora diz que se prepara muito pouco antes de gravar o Casos de Família. Não acompanha as

pré-entrevistas nem pede relatórios detalhados. Recebe apenas uma ficha com o tema e as características dos participantes.

O garoto pergunta ao pai: -Pai, o que é isso? -São ameixas pretas, meu filho! - E por que são vermelhas?

HUUUMMM

Cookies com Gotas de Chocolate

- Por que estão verdes! Para pensar...

Silvio Santos vai mexer na programação do SBT O SBT prepara um pacote de estréias para 2017, imediatamente após o carnaval, e nessa lista já estão o Fábrica de Casamentos, de Chris Flores e Carlos Bertolazzi, que até então estava marcado para entrar no começo de janeiro, aos sábados; o novo programa de Celso Portiolli ocupará a faixa do Raul Gil e também o de Otávio Mesquita. Como sempre, Silvio Santos está por trás de todas essas mudanças, que vão atingir também a programação de domingo, principalmente a faixa da manhã. Ele está muito descontente com as frequentes derrotas para a Record. Apesar de essas alterações na grade estarem programadas para fevereiro, a tensão já é muito grande na Anhanguera entre seus contratados por conta do que ele poderá fazer.

Qual o cúmulo da magreza ?? Resposta : Deitar na Agulha e se cubrir com a linha . Qual o cúmulo da lerdeza ?? Resposta :apostar uma corrida sozinho e chegar em último lugar. Qual o cúmulo da ignorância ?? Dois carecas brigando por um pente . Gordo e Magro Qual a diferença entre o gordo e o magro??? R:O gordo é gordo,e o magro é magro Galinhas Duas galinhas foram fazer café: -Pó po pó? -Pó po. Piadas: http://www. piadas.com.br

INGREDIENTES – 100g de manteiga ou margarina culinária (com mais de 70% de lipídeos) – 3/4 xic (chá) de açúcar mascavo – 3/4 xic (chá) de açúcar refinado – 1/2 colher (chá) de essência de baunilha – 1 ovo – 40 ml de leite – 2 xic (chá) de farinha de trigo com fermento (ou use a comum e adicione 1 colher (chá) de fermento). – 1/2 colher (chá) de bicarbonato – 1/2 xic. (chá) de gotas de chocolate branco – 1/2 xic. (chá) de gotas de chocolate ao leite ou meio amargo.

INSTRUÇÕES Misture tudo na ordem acima. Fica uma massa molenga mesmo. Coloque bolinhas em bem distantes umas das outras uma assadeira e leve para assar em forno preaquecido em 180°C por aproximadamente 15 minutos. Rende em torno de 40 cookies. * Se a assadeira for antiaderente não precisa untar, se não for, espalhe um pouco de manteiga ou margarina (bem pouco) na superfície. por Tatiana Romano Criadora do Paneloterapia https://goo.gl/LpA4nv


8

geral

2 a 8 de dezembro de 2016

Fiscais alertam para bebidas falsificadas em festas de fim de ano AUDITORES AGROPECUÁRIOS ALERTAM PARA FRAUDES. IDENTIFICAÇÃO POR CONSUMIDORES É DIFÍCIL, MAS SUSPEITAS PODEM SER DENUNCIADAS

E

m novembro e dezembro é comum que as empresas de bebidas aumentem a produção para as festas de fim de ano. Com isso, a fiscalização, por meio dos auditores fiscais federais agropecuários é intensificada, já que a probabilidade de fraudes também cresce. Os consumidores podem ajudar, e devem denunciar ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) quando encontrarem irregularidades. De acordo com o auditor Fábio Fernandes, a fraude de bebidas pode ser definida como engano ao consumidor por meio de adulteração ou falsificação. Segundo ele, pode haver alteração proposital, por meio da supressão, redução, subs-

tituição total ou parcial da matéria-prima ou do ingrediente; utilização de processos ou substâncias não permitidas e, até mesmo, reprodução enganosa dos produtos, como imitação da forma, caracteres e rotulagem. Ele destaca ainda que existem irregularidades em relação à denominação da bebida, que, em alguns casos, está em desacordo com a classificação e a padronização. “A motivação é sempre o aumento dos ganhos em detrimento do interesse dos consumidores”, afirma. São várias as bebidas que podem ser fraudadas, entre elas o vinho, que está entre as preferidas para as festas de fim de ano. O auditor explica que o vinho, quando adulterado, pode apre-

sentar adição indiscriminada de álcool proveniente de outras matérias-primas, além de água e açúcares em quantidades superiores ao tolerado. Nesse caso, Fernandes reforça também que pode haver reprodução enganosa do produto mediante adição de corantes e outras matérias-primas de origem não vínica. “As situações valem também para os espumantes, que podem ainda ser fraudados com a utilização de gás artificial”, observa. Já em cervejas, Fábio esclarece que pode haver supressão da matéria-prima cevada, por meio da utilização, acima dos limites tolerados pela legislação vigente, de adjuntos cervejeiros de custo menos elevado, como xarope de alta maltose, milho e arroz. Mas quem pensa que festejar sem a ingestão de álcool é sinônimo de fugir de bebidas fraudadas, está muito enganado. Sucos, néctares e refrescos não ficam de fora. “Muitas empresas têm alterado a

Indústria automobilística nacional completa 60 anos

DKW foi o primeiro fabricado no Brasil. ARQUIVO

Passou meio batida a data de aniversário da indústria automobilística nacional. Justamente no dia em que era entregue o primeiro carro, 19 de novembro, acontecia o Salão do Automóvel, e todas as atenções ficaram para as novidades. O carro – o primeiro – era o DKW F91 Universal, de origem alemã, com duas portas e índice quase simbólico de componentes produzidos em São Paulo pela Vemag, empresa de capital nacional.

Batizada depois de DKW Vemaguet, apenas 156 carros puderam ser montados até o final de 1956. Há uma polêmica: seria o Romi-Isetta o primeiro automóvel de produção brasileira. Modelo revolucionário para a época, com apenas uma porta e sem espaço para bagagem, transportava só dois passageiros e essa limitação o deixou de fora dos incentivos do governo federal. O microcarro de fato saiu na frente, no dia 5 de setembro

do mesmo ano. O crescimento da indústria automobilística foi lento, pois dependia do poder aquisitivo dos compradores e das condições econômicas do país, entre elas a dificuldade com o processo inflacionário e a opção governamental de taxar os automóveis em nível inexistente no mundo. Apenas em 1978 foi possível romper a barreira de um milhão de veículos produzidos por ano.

composição dos produtos, adicionando sucos de outras frutas, fazendo constar nos caracteres gráficos a figura de apenas uma das frutas presentes em sua composição; além da supressão das matérias-primas responsáveis pelas características

dos produtos, de modo que estes não contenham quantidades mínimas permitidas nos ditames legais vigentes”, destaca Fábio. De acordo com ele, os refrigerantes também podem conter problemas em relação à rotulagem, e a fraude

mais comum é a supressão de matéria-prima ou substituição total ou parcial de açúcar (produto de maior custo) por edulcorantes sintéticos, como ciclamato e sacarina (produto de alto poder para adoçar e menor custo).

Enfeites luminosos de Natal exigem mais cuidados

Com a proximidade do Natal, as casas começam a entrar no clima com a colocação de enfeites. Porém, o conhecido pisca-pisca pode se tornar perigoso se não for utilizado da maneira correta. Para evitar acidentes, algumas dicas de dispositivos e cuidados podem ajudar. As instalações malfeitas ou desgaste do material isolante podem causar a fuga de corrente, que é ocasionada pela falha no isolamento dos circuitos. Muitas vezes, o disjuntor não é suficiente para proteger a instalação, pois não identifica que existe

um roubo de energia. Além disso, sua proposta é a proteção contra sobrecarga e curto circuito. Para o engenheiro elétrico, Ricardo Martuchi, todo cuidado é pouco e a atenção deve ser redobrada. “O IDR, Interruptor Diferencial Residual é um dispositivo capaz de detectar a fuga de corrente, evitando o consumo excessivo de energia ou de possíveis acidentes, como choque elétrico ou incêndio, causado por faíscas ou pelo aquecimento do circuito das pequenas lâmpadas de natal”, explica.

As luzes dão toque final na decoração, mas se não tiver cuidado elas podem causar um pequeno incêndio e em poucos minutos se transformar em algo de grande proporção. Além disso, se forem utilizadas em ambientes expostos à umidade podem causar o choque elétrico. “Água e eletricidade não combinam, é importante que as pessoas tenham isso em mente”, finaliza Martuchi.

Jundiaí Bairros Eloy Chaves | 292  

Nesta edição: O alerta da fiscalização: há muita bebida falsificada para ser vendida por causa das festas de final de ano; Luiz Fernando, pr...

Advertisement