Issuu on Google+

Diabetes: 5 milhões de mortos por ano no mundo todo, doença mata mais que aids, malária e tuberculose somadas. PÁGINA 9

Ano VII - Edição 231 | 19 a 25 de Setembro de 2015

Região Oeste: Eloy Chaves, Medeiros, Ermida, Tannus, Almerinda Chaves, Fazenda Grande, Novo Horizonte e Residencial Jundiaí extintores

PÁGINA 8

eloy tem a semana do idoso programação começa na segunda-feira. na quinta, tem caminhada no parque botânico. PÁGINA 10 lambança

fios pendurados incomodam Empresas não cuidam do serviço das terceirizadas. PÁGINA 3 festa

Nos postes, um festival de horrores | EC

oportunidade

esporte

novo horizonte recebe sarau no sábado

feira educando fica aberta até domingo

itupeva terá ginásio no hortênsias

Evento começa às três da tarde no centro comunitário do bairro. PÁGINA 4

Com entrada gratuita, feira reúne escolas e prestadores de serviço num só lugar. PÁGINA 7

Construção começou na segunda-feira, ao lado da quadra do bairro. PÁGINA 11


2 =

EDITORIAL

19 a 25 de setembro de 2015

ARTIGO

EDITORIAL

As bombas maiores

Tarja preta e babando

CRISTÓVAM BUARQUE Senador

N

A

s pessoas têm a tendência de ver apenas as bombas mais próximas e ignorar aquelas escondidas, que ameaçam o futuro. As bombas do momento são a corrupção que joga estilhaços de vergonha sobre todos os políticos, especialmente dos partidos no governo; e o descrédito de um governo que errou na economia, faltou com a verdade na campanha e descumpriu promessas. Apesar disto, o governo vê apenas as bombas imediatistas que ameaçam o equilíbrio fiscal. A crise política, econômica e moral que atravessamos parece impedir a percepção das bombas que ameaçam o futuro mais distante. Ficamos presos à bomba da corrupção, da inflação, do descrédito da presidente e dos políticos em geral, não vemos as outras bombas. A dívida dos estados e municípios já em fase de explosão, mesmo assim ainda é relegada. A explosão de gastos públicos, face às limitações da já imensa carga fiscal, destroçará as contas públicas. Nossos entes federados estão atravessando a linha que separa dificuldades fiscais conjunturais da falência estrutural, com suas consequências sobre os serviços públicos e os salários dos servidores. A Previdência explodirá em algum momento não muito distante, trazendo sacrifícios devastadores sobre a população mais velha do país e penalizando os jovens. A pobreza — sobretudo depois de ter sido escondida pelo marketing governamental dos últimos anos, afirmando que ela teria sido transformada em classe média porque, endividando-se, consegue comprar alguns equipamentos domésticos — está explodindo na miséria da falta de educação, saúde, seguran-

ça, mobilidade. A violência urbana é uma bomba que explode como uma guerra civil de proporções gigantescas, matando quase 60 mil brasileiros por ano. Nossa má educação e o consequente atraso na ciência e na tecnologia, que nos deixam cada dia mais atrasados em relação ao resto do mundo, são a bomba que impedirá nosso ingresso no mundo do conhecimento que caracteriza a economia e a sociedade. O endividamento das famílias pode explodir, inviabilizando nosso sistema financeiro aparentemente sólido e sacrificando a vida de nossa população. A incapacidade de gestão que caracteriza o Estado brasileiro dos últimos anos ameaça o crescimento de nossa economia e o bom funcionamento de nossa sociedade. A baixa poupança de nossas famílias, empresas e governo é uma bomba que impede os investimentos necessários à construção de uma infraestrutura eficiente, ao crescimento da economia e ao aumento da produtividade de nossa indústria. O desemprego é uma bomba trágica de grandes proporções. A bomba do consumo de drogas corrói famílias e anula o potencial de dezenas de milhares de jovens. Mas, a maior das bombas é a despolitização do debate entre grupos políticos sem visão nem propostas, presos às pequenas bombas do presente, sem a percepção das grandes em andamento: o divórcio entre as urnas e as ruas, entre os políticos e o povo, está explodindo no colo da democracia.

a história do mundo não faltam governantes completamente pirados. Alguns tinham acrescentado ao nome sua qualidade. Caso de Carlos VI, o Louco, que viveu entre 1368 e 1422 e governou a França. Em 1405, por exemplo, parou de tomar banho e passou a fazer suas necessidades fisiológicas nas calças e em público. Ivan, o Terrível, viveu na Rússia entre 1530 e 1584 e desde pequeno gostava de jogar cães e gatos da muralha do Kremlim. Como governante, suspeitou de seu tesoureiro, e como castigo, cozinhou-o num caldeirão. Nabonidus, que viveu no século 6 AC, afundou a Babilônia. No fim da vida afirmava que era um bode. E nos acessos, andava de quatro e comia grama. Mustafá Iº, que governou o Império Otomano e viveu entre 1592 e 1639, gostava de jogar jóias de sua janela, só pra ver o povo se matando pra apanhá-las. George III (17381820), reinou na Inglaterra e conversava com árvores. Louquinho de pedra, não gostava de ser incomodado. Morreu após um delírio, onde discursou pro camareiro durante 58 horas. Isso no tempo antigo. No tempo atual temos uma senhora que pelo visto já está babando. Já fez

saudações à mandioca num de seus discursos perdidos, e atualmente, quando fala temse a impressão que está dopada. Ou é Gardenal ou é Rivotril. Ou teria batido a cabeça em algum lugar? O que dizer de uma senhora que assim discursa: “Se hoje é o Dia das Crianças, ontem eu disse que criança… o dia da criança é dia da mãe, do pai e das professoras, mas também é o dia dos animais”. O efeito do Gardenal deve ter gerado essa pérola: “Todos nós aqui sabemos que cada um de nós escolhe - a vida

faz a gente escolher - alguma das datas em que a gente nunca vai esquecer dessa data”. Talvez tenha sido o mesmo comprimido que nos deu outra: “Um grande varejista uma vez disse o seguinte, disse uma coisa muito simples e de fácil entendimento, que é muito difícil”. Agora a questão não é política. Não é de partido x ou partido y. É o caso de colocar essa senhora numa camisa de força e interná -la. Nós não merecemos tanta doideira.

FALE COM A REDAÇÃO editoracruzdemalta@gmail.com 11 9 7313-8307 · 2709-0274 É UMA PUBLICAÇÃO DA

Jornalista Responsável: Anselmo Brombal Distribuído aos sábados Fechamento Comercial: quinta-feira Fechamento Editorial: sexta-feira

Circula na Região Oeste: Eloy Chaves, Medeiros, Ermida, Tannus, Almerinda Chaves, Fazenda Grande, Novo Horizonte e Residencial Jundiaí

www.facebook.com/jornaldoeloychaves Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da direção


jundiaí

www.facebook.com/jornaldoeloychaves

3

Cidades reclamam do descaso dos terceirizados Fios telefônicos e cabos ficam meses pendurados nos postes. Manutenção é de empresas terceirizadas

H

á algum tempo, moradores de diversas cidades da região de Jundiaí, incluindo a própria Jundiaí, têm notado que, após alguma manutenção na rede telefônica, os funcionários deixam grande quantidade fios enrolada em postes. Em alguns casos, os fios ficam pendurados. Quando a empresa de telefonia era estatal, isso não acontecia, mas depois que a espanhola Telefônica assumiu esse serviço, o relaxamento se tornou evidente. Para baratear custos, a empresa contratou outras - é a terceirização - e o descaso se tornou norma. Em muitos lugares, a fiação está solta. De um poste a outro, formam-se “barrigas”, o que motiva constantes interrupções – caminhões acabam por romper tais fiações, devido à altura insuficiente para sua passagem. Noutros lugares, a fiação assusta. Na região do Eloy Chaves, em Jundiaí, por exemplo, é tanta gambiarra que muitos moradores estão com medo de acidente mais grave. Nesse lugar, além dos fios telefônicos, há também fios da Net. Tudo é improviso, provisório, que acaba se tornando definitivo. Muitos moradores já pensaram em cortar esses fios (que não estão eletrificados) para dar uma aparência melhor em suas ruas. Mas têm medo de ser denunciados por furto. Reclamar não adianta. “Toda vez que a gente liga, a empresa diz que vai tomar providências”, reclama um morador de Jundiaí. O problema é que as providências nunca chegam. O descaso é tão grande (sinal que a Vivo – ex-Telefônica – não cuida de seu patrimônio) que em alguns lugares, depois da manutenção meia-boca, comerciantes próximos deram um jeito, enrolando os fios e colocando-os em lugar mais alto, nos postes.

PALESTRA. O Centro Universitário Padre Anchieta promove no dia 25 palestra com o tema “Aspectos Jurídicos do emprego das Forças Armadas na garantia da Lei da Ordem: caso prático do emprego no complexo Maré-RJ”. Palestrante será o general Ricardo Rodrigues Canhaci, comandante da 11ª Brigada de Infantaria Leve, de Campinas. Começa às 19h30. IMPOSTOS. Às três da tarde da segunda-feira (14), o impostômetro da Associação Comercial de São Paulo registrou que até aquela hora os brasileiros já haviam pago á haviam pago R$ 1,4 trilhão em impostos neste ano. E vem mais.

Cena comum: fios enrolados nos postes | EC

Hélio Maffia recebe homenagem em campeonato de futebol Um dos melhores nomes da preparação física brasileira e jundiaiense, o professor Hélio Maffia, foi homenageado pela Secretaria de Esportes e Lazer no sábado (12), durante a abertura oficial do campeonato sub 11 e 15 de futebol de campo, que recebe seu nome. A cerimônia aconteceu no Centro Esportivo Francisco Dal Santo. O Troféu Professor Hélio Maffia reúne aproximadamente 30 times que participam da competição, com duração de dois meses e meio. “É um mo-

AMBULÂNCIAS. Em agosto, a Prefeitura de Campo Limpo registrou 1806 saídas de ambulância de pacientes para outras cidades, para tratamento: 291 pessoas para Campinas, 129 para São Paulo, 242 para Jundiaí, 308 para outras localidades, 456 viagens para hemodiálise e 380 para fisioterapia. DEVAGAR. A Justiça brasileira tem 70 milhões de processos pendentes. O Conselho Nacional de Justiça, que fez o levantamento, afirma que 28,6% dos quase 100 milhões de processos tiveram alguma solução.

Professor Maffia homenageado | ai pmj

mento de muita gratidão. Valorizar o esporte é sempre o que buscamos. É bonito ver a interação e aproximação dos

jovens e a família acompanhando eles”, afirma o secretário de Esportes, Cristiano Lopes.

ALUGUEL. Preço de novos aluguéis está caindo em todo o Brasil. Proprietários estão escolhendo receber menos, mas receber, do que sonhar com grandes ganhos e levar calote.


4

JUNDIAÍ

19 a 25 de setembro de 2015

Sarau no Novo Horizonte reúne diversidade artística

O

Jardim Novo Horizonte recebe sarau misto no sábado (19), às 15h, no Centro Comunitário Ponto Quatro, na Estrada Municipal do Varjão 4677, Jardim Novo Horizonte, em Jundiaí. Com dança, teatro, música e poesia, os participantes vão poder aproveitar as apresentações como espectadores ou candidatos ao palco. No evento gratuito, a promoção da arte vai ser incentivada nas mais diversas vertentes, dentre elas, a circense, que reflete a formação de um grupo adolescente especializado no 2º Fórum Cultural no bairro, em julho deste ano, o “Circo Oeste”. “O Sarau é uma das maneiras de interação com a comunidade que permitem conhecer novos artistas. Essas atividades de fomento à Cultura cumprem a

meta do governo Pedro Bigardi de descentralizar as ações culturais”, pontua a diretora de Ação Comunitária, Eliane da Silva Pinto. As ações culturais promovidas no Jardim Novo Horizonte são parcerias firmadas entre a Secretaria de Cultura, através da Diretoria de Ação Comunitária, com a Comissão popular de Cultura e lideranças do bairro. Nilma Caldeira, representante do bairro, disse que as atividades proporcionam melhor qualidade de vida à população local. “Este sarau é uma rica oportunidade para os artistas locais. Como somos de um bairro afastado, a cultura vir até aqui nos possibilita uma maior oportunidade de poder participar de atividades culturais, perto de seu local de moradia”, ressalta a líder comunitária.

Atividade artística no centro comunitário do bairro | arquivo

Ah... esses criativos deputados Na falta do que fazer, deputados são mais que criativos em seus projetos. Wellington Moura, do PRB, por exemplo, apresentou na Assembléia Legislativa de São Paulo um projeto que se aprovado (e pode até acontecer) vai obrigar restaurantes a dar desconto de 50% às pessoas que tenham feito cirurgia de redução de estômago. Segundo o projeto, o cliente nessa condição deve levar um atestado médico para ter o desconto. E os restaurantes deverão colocar esse aviso no próprio cardápio. Como quase todos os restaurantes praticamente obrigam a clientela a deixar 10% de caixinha para o garçom, já se prevê

como receberão a lei. E como o texto é confuso – diz que a lei valerá para restaurantes a la carte e similares, ou seja, todos, prevê-se mais confusão ainda nos restaurantes que servem comida por quilo.


6

JUNDIAÍ

19 a 25 de setembro de 2015

Gerson apoia criação de novas ciclovias em Jundiaí Ciclovias são tendência em todo mundo. Jundiaí tem duas oficiais, mas Gerson pede muito mais

U

ma tendência em todas as cidades é a criação de ciclovias – espaços, normalmente faixas – destinados à circulação de bicicletas. Em Jundiaí existem duas: uma permanente, na avenida Antonio Pincinato, e uma domingueira, na avenida Luiz Latorre. Em breve, haverá outra de dois quilômetros, a partir da rotatória da avenida Luiz Sereno, no Eloy Chaves, até o posto avançado da Guarda Municipal, na Serra do Japi. Nesta semana o vereador Gerson Sartori, líder do prefeito na Câmara, elogiou a iniciativa da secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela

Câmara Sutti, de prever novas ciclovias para a cidade. “O momento é de deixar um pouco o carro de lado e privilegiar pedestres e ciclistas, diz Gerson. Estive na Capital, vi os projetos, conheci as ciclovias, e posso afirmar que em termos de mobilidade é algo proveitoso a todos”. Gerson enumera ainda outros benefícios de ciclovias. “Elas colaboram com o meio ambiente, geram economia e ainda torna a vida mais saudável, uma vez que é um exercício físico prazeroso. Já estou marcando reunião com a secretária para sugerir novas ciclovias em Jundiaí”, finaliza.

Gerson já pediu mais ciclovias | arquivo

Prefeitura de Jundiaí abre concurso público A Prefeitura de Jundiaí tem concurso público aberto em diversas categorias. As inscrições podem ser feitas pelo site do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) até 8 de outubro. No total, são 34 vagas entre as funções de médico; odontólogo; assistente social; terapeuta ocupacional; biologista; enfermeiro; farmacêutico;

fonoaudiólogo; nutricionista; e psicólogo, todos cargos de nível superior. Agente de fiscalização de posturas municipais; agente de zoonoses e combate a endemias e assistente de administração, cargos de nível médio. E ainda cozinheiro, cargo de nível fundamental. Para agente comunitário de saúde, de nível fundamental, será uma vaga para cada Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade, totali-

zando 37. Para as funções de médico e odontólogo, a carga horária semanal é de 20 horas, com salário de R$ 5.527,19. O valor das inscrições é de R$ 83. Enquanto para os cargos de assistente social e terapeuta ocupacional, a carga horária semanal é de 30 horas, com salário de R$ 4.041,56. O valor das inscrições é de R$ 83.


jundiaí

www.facebook.com/jornaldoeloychaves

Com 40 expositores, Educando vai até domingo

7

Feira acontece pela sexta vez no Maxi Shopping Jundiaí, e reunirá escolas e prestadores de serviços

D

esde da sexta (18) até domingo (20), interessados de toda a região poderão visitar a 6ª Educando - Feira de Educação, montada no piso G 3 do Maxi Shopping em Jundiaí. O evento é idealizado e organizado por Adelson Lopes. “É uma feira mais direcionada, explica Adelson. Reúne escolas, faculdades, universidades, serviços e produtos para Educação”. Para visitá-la, não há cobrança de ingresso, mas será necessário cadastramento, que pode ser feito antecipadamente via Internet (www.feiradeeducacao.com.br).

Na sexta (18), a abertura será às 15 horas e encerramento às 22. No sábado, a feira funcionária do meio dia às dez da noite, e no domingo, do meio dia às oito. Além de escolas, produtos para Educação e serviços, durante a feira acontecem palestras em dois auditórios (a programação está disponível no mesmo site do credenciamento). Neste ano há também a exposição “Comunicação através dos Séculos” no recinto da Educando, organizada e montada pela Cruz de Malta Editores Associados, que publica os jornais Jundiaí Notícias e Jornal do Eloy Chaves.

“É uma exposição didática, bem fácil de ser compreendida, que mostra a evolução das formas de comunicação, desde a época das cavernas, explica o diretor do grupo Rodrigo Malagoli. Procuramos, com painéis, mostrar principalmente aos mais jovens o quão difícil foi chegar ao estágio atual”. Além da exposição, a Cruz de Malta Editores Associados estará com seu stand, divulgando ao público visitante seus projetos de comunicação para toda a região, uma vez que o Jundiaí Notícias circula em todas as cidades do Aglomerado Urbano de Jundiaí e em Itatiba.

Exposição mostra história da comunicação | EC


8

GERAL

19 a 25 de setembro de 2015

Palhaçada do Contran tira extintores dos carros Depois de tumultuar a vida de todo mundo com a exigência, Contran manda avisar que era tudo brincadeira

Extintor agora sim é enfeite no carro | arquivo

Inscrição para Unesp vai até 16 de outubro A Universidade Estadual Paulista (Unesp) recebe desde segunda-feira (14), as inscrições para o vestibular de 2016. Elas podem ser feitas até as 16h do dia 13 de outubro. A taxa de inscrição é de R$ 155. São 7.355 vagas em 23 cidades de São Paulo. As provas da primeira fase serão no dia 15 de novembro. As aplicações do exame acontecem em 31 cidades paulistas e também em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). No ano passado, 101.080 pessoas se inscreveram para disputar as vagas.

D

esde que foi criado, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito, mas que poderia se chamar Conselho da Trapalhada Nacional) só tem atrapalhado a vida dos motoristas. Publica normas, via portarias, que passam a ter força de lei e que geram multas. A última palhaçada foi na quintafeira, ao anunciar que essa história de usar extintor de incêndio no carro não vale mais nada. O extintor era obrigatório desde 1970 - e o Brasil era um dos poucos países do mundo a obrigar motoristas a ter extintor. No final do ano passado, os trapalhões do Contran avisaram que a partir de 1º de janeiro deste ano, quem não tivesse o extintor ABC iria pagar multa. O resultado foi uma correria às lojas e postos de combustíveis. O extintor, que custava até então menos de 80 reais, passou a custar 200. No começo do ano, como faltou mercadoria na praça, o Contran adiou a exigência para abril. Mesmo assim, o preço continuou alto. Na quinta-feira, por exemplo, chegava a R$ 150. A última ameaça foi a obrigatoriedade do extintor a partir de 1º de outubro. Mas na quinta, a 15 dias de cumprir sua ameaça, o Contran brincou com todo mundo e avisou: usa extintor no carro só quem quiser. Esquece tudo. Não precisa de mais nada. Essa trapalhada se junta a outras já feitas por mentes inúteis. Uma delas, que entrou para o folclore, era a exigência do estojo de primeiros socorros. Os iluminados do Contran entenderam

que um motorista, tendo em seu carro um rolo de esparadrapo, algumas compressas de gaze e uma tesourinha, poderiam salvar a vida de quem tivesse quebrado o pescoço num acidente. Depois de vender estojinho como nunca, o Contran avisou também que era só mais uma brincadeira. Da noite para o dia o estojinho deixou de ser obrigatório. Os jericos que dirigem esse órgão aprontaram outras, como a história do simulador para as auto-escolas, que numa hora são obrigatórios, noutra não. Outra trapalhada é com os perueiros - o Contran quer que usem cadeirinhas para transportar a criançada. Os perueiros já avisaram que não vão mais transportar crianças com menos de 7 anos e meio. Mas tem outra história: o Contran quer uniformizar a frota de transporte escolar. Vai exigir micro-ônibus, dentro de certos parâmetros. E são somente três os fabricantes desses veículos. O que se conclui é que, sempre que o Contran inventa alguma coisa, alguém ganha muito dinheiro. Quem fabricou estojo de primeiros socorros ganhou muito. Quem fabrica extintor ganhou muito. A título de informação: O trânsito, em nível nacional (Denatran, Contran e outros trans) é controlado pelo PR, cujo chefão é Valdemar Costa Neto, condenado no Mensalão, e que em novembro passado foi autorizado a cumprir pena (sete anos e dez meses de prisão) em casa, depois de passar algum tempo na cadeia.


SAÚDE

www.facebook.com/jornaldoeloychaves

9

Diabetes mata cinco milhões por ano no mundo Doença mata mais que Aids, malária e tuberculose somadas. Dados são de 2014. No Brasil, foram 116 mil mortes

A

té outro dia o mundo pensava que a Aids fosse a causa principal de mortes depois das guerras. Não é. Um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que no ano passado morreram 1,2 milhão de pessoas por causa de Aids, 600 mil por causa de malária e 1,5 milhão por causa da tuberculose. Diabetes: 4,9 milhões. Existe no mundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF). Ela tem como presidente Michael Hirst, que é taxativo: é o maior desafio para o sistema de saúde em todo o mundo. “Índices de doenças cardíacas estão caindo, câncer está sendo combatido, a tuberculose e a malária também. Mas, quando falamos de diabetes, os números continuam crescendo cada vez mais”, afirma Michael. Problema – nos cálculos da IDF existem quase 400 mi-

lhões de diabéticos no mundo. Problema maior: 47% não sabem que têm a doença. Por aqui, são 12 milhões os diabéticos. Mas 24% dos que suspeitaram estar com a doença não têm diagnóstico confiável. As projeções são alarmantes. Dentro de 20 anos o mundo deverá ter mais de um bilhão de diabéticos, 20 milhões deles no Brasil. O presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, Walter Minicucci reconhece que não é fácil mudar essa projeção. “Infelizmente, não há o que fazer para impedir de chegar a esse número. Para mudar o cenário, reverter os índices de crescimento, seria preciso uma quebra total de paradigmas, um trabalho muito eficiente de políticas públicas e mudança total no comportamento”, afirma ele. A maior parte dos pacientes tem o diabetes tipo 2 (90%), causada por maus

hábitos alimentares, e que pode chegar a qualquer pessoa, tenha ou não histórico da doença na família. É um ataque lento, provocado pela falta de exercício físico, muito estresse, alimentação à base de produtos industrializados e obesidade. Outra preocupação dos

médicos – cada vez mais a doença atinge pessoas jovens. A Federação Internacional de Diabetes afirma que quase 90% dos novos casos são dos chamados adultos recentes (pessoas que mal passam dos 20 anos), que, em tese, teriam saúde perfeita. Alguns hábitos ajudam

prevenir. Alimentação com mais frutas frescas, mais vegetais e atividade física. Comer sem gordura e açúcar ajuda também. E se não tratar é pior – o diabetes costuma danificar a visão, provoca outros problemas que levam a derrames, amputação de membros, insuficiência renal e até à morte.


10

GERAL

19 a 25 de setembro de 2015

Semana do Idoso tem mais de 70 eventos No Eloy Chaves, programação começa na segunda com palestra do médico Marcelo Romano

A

Prefeitura de Jundiaí vai tem, a partir da quinta (17), mais de 70 eventos dentro da 18ª Semana Municipal do Idoso e realizados em unidades de saúde, centros sociais, escolas, parques, áreas esportivas e espaços comunitários. O tema deste ano é “Cultivando Memórias” e a abertura oficial é na manhã de quinta-feira (17), na sede do Grêmio Recreativo da Companhia Pau-

lista, no Centro Histórico, a partir das 8h30. A semana é liderada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoas Idosa (Comdipi) em parceria com a Coordenadoria do Idoso, criada em 2013 também com o objetivo de articular e estimular os mais diversos setores públicos e privados sobre a mudança de perfil demográfico em Jundiaí, que já tem mais de 52 mil moradores acima dos 60 anos.

PROGRAMAÇÃO Centro de Convivência do Idoso – Criju – avenida Cavalcanti 396 – Complexo Argos - 18/9 – 8h30 – Lançamento da Caderneta Saúde da Pessoa Idosa – Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde; 19/9 13h30 – Baile Especial; 24/9 - 14h – Tarde de Seresta com o sanfoneiro Mario Bonelli; UBS Eloy Chaves - Avenida Carlos Veiga 180 - 21/9 8h - Abertura da semana com grupo Envelhecimento Saudável, com o médico Marcelo Romano; 13h - Oficina de Fuxico com a agente Lilian; 22/9 8h - Grupo Sexualidade na Terceira Idade, com a médica Nathalia Palandri; Tarde Sessão cinema; 23/9 Tarde de prêmios – com a farmacêutica Úrsula Rossberg Descarte de Medicamentos; 24/9 7h – Manhã no Parque Botânico do Eloy – caminhada e

café da manhã com diversas atividades, com educador físico Zacarias; 14h – Grupo Feliz Idade – Oficina do Sabor, com a nutricionista Rita Srtringari; 25/9 13h – Baile ada Melhor Idade, na Associação de Moradores (AMO); UBS Guanabara - Comunidade São Gabriel Arcanjo Rua Guaicurus 30 – 24/9 8h - Apresentação de dança: grupo de dança da Associação dos Aposentados de Jundiaí; 8h30 - Café da manhã; 9h - Roda de conversa com a médica Silvana Baptista, a enfermeira Silmara, a dentista Grazziela e o assistente social João Guilherme; 10h - Apresentação de dança com participação dos presentes; Mostra dos trabalhados desenvolvidos nas oficinas de crochê e pintura; Encerramento com apresentação de dança. UBS Hortolândia Rua

Monsenhor Emílio José Salin 110 - 30/9 13 h - Teatro: “Sr. Dodói”; UBS Morada das Vinhas - Rua Uva Niágara s/ nº - 21/9 15h - Dança Circular com a focalizadora Regiane Fava; 22/9 9h - Oficina da Dor: fisioterapeuta Cristina (Nasf); 23/9 10h – Roda de chá – farmacêutica Ana; 25/9 Teatro “Senhor Dodói” (horário a definir) UBS Novo Horizonte 21/9 das 9h às 11h30 - Atividade na UBS com a nutricionista, avaliação ponderal, orientação nutricional. Café da manhã saudável; 22/9 das 9h às 11h30 - Realização de atividades recreativas: caféda-manhã, Bingo; 23/9 das 08h30 às 11h30 - Aula de Lian Gong, palestra com o educador físico sobre a importância da atividade física na terceira idade. Atividades com os alunos da enfermagem sobre hábitos saudáveis.

Malerba quer mais recursos para a Saúde A Câmara aprovou pedido feito pelo vereador Paulo Malerba, junto ao governo estadual, para que sejam destinados mais recursos à área de Saúde em Jundiaí. No entender de Malerba, o Estado deixa muito a desejar nessa área, empurrando para a Prefeitura parte do gasto que deveria bancar. Malerba está bem ligado nessa área. Participa das reuniões do Conselho Gestor da UBS do Eloy Chaves, e recentemente conseguiu que ela passasse a contar com um clínico geral a mais. Na Câmara, conseguiu criar uma lei dando mais trans-

Malerba com Adilson e Priscila na UBS | arquivot

parência ao Hospital São Vicente e às entidades que recebem recursos públicos. “Precisamos cobrar do Estado as obrigações que ele deixa de cumprir, ou que

cumpre parcialmente. A saúde é a maior riqueza de qualquer cidadão, é nosso dever lutar para que ele tenha assistência digna quando precisa”, diz ele.


CIDADES

www.facebook.com/jornaldoeloychaves

11

Hospital Municipal de Itupeva amplia estrutura A

Novos equipamentos melhoram qualidade do hospital | ai pmi

Itupeva anuncia ginásio esportivo no Parque das Hortênsias Moradores do Parque das Hortênsias já podem comemorar: o bairro vai ganhar um ginásio esportivo com quadra coberta, vestiários e arquibancada. A construção começou na segunda-feira (14), conforme o prefeito Ricardo Bocalon havia anunciado. “Essa é uma obra que vem ao encontro de nosso objetivo de levar o esporte aos bairros, mais próximo das pessoas. E esse ginásio vai beneficiar não apenas os moradores do Hortênsias, mas toda a cidade, que ganha um espaço de qualidade para prática esportiva, enfim, é uma grande conquista”, afirma Bocalon. O mini ginásio polies-

portivo do Parque das Hortênsias será no local onde está localizada a quadra do bairro, que será revitalizada e ampliada, passando a ter medidas oficiais, possibilitando a disputa de quaisquer competições, e arquibancada para cerca de 200 pessoas. O ginásio vai contar com área de 1.083m2, com vestiários para dois times e para a arbitragem, sanitários masculino e feminino, além de depósito. Também terá fechamento lateral e será todo coberto, com iluminação. Além disso, o terreno também contará com área de convivência, destinadas a práticas esportivas diversas e lazer. Os investimentos são de mais de R$ 850 mil e as obras serão realizadas por uma empresa

particular como contrapartida na cidade. “Estamos realizando muitos investimentos no esporte da cidade. Lançamos recentemente o programa Esporte Muda Nossa Vida, que leva as atividades aos bairros, aproximando a população. As escolinhas de esporte, com mais de 20 modalidades, estão a todo vapor; nossos atletas tiveram desempenhos brilhantes nos últimos jogos regionais e abertos, assim como no JORI; e em breve vamos inaugurar o complexo esportivo Dorival Raymundo, que está em fase final de ampliação e reforma”, finaliza o prefeito.

Prefeitura de Itupeva continua investindo em serviço de qualidade à população. Com objetivo de valorizar o parto natural e garantir o parto seguro às mulheres, o Hospital Municipal de Itupeva Nossa Senhora Aparecida tem passado por várias medidas de reestruturação, com novos ambientes e equipamentos, implantando assim, o modelo humanizado na assistência ao parto e nascimento. O novo método busca o alívio da dor com métodos não farmacológicos, sempre respaldados pelas normas em vigência do Ministério da Saúde. “Temos trabalhado constantemente nas melhorias do hospital. Já foram realizadas várias reformas e ampliações e diversas compras de equipamentos. Além de contratação de novos profissionais. Nesta administração, o hospital passou a ter ginecologista e pediatra 24 horas, ortopedista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, que antes não tinha. Agora o novo método de parto seguro busca oferecer o melhor par a gestante desde o prénatal, passando pelo parto, seja ele parto natural ou cirúrgico, e o pós-parto (puerpério), envolvendo a família em todo o processo da gestante. Entendemos que são necessárias essas mudanças, para continuar ofertando serviço de qualidade à população”, destaca o prefeito Ricardo Bocalon. As ações se baseiam nas diretrizes da Rede Cegonha, estratégia do Ministério da Saúde que visa garantir atenção humanizada durante o pré-natal, parto e puerpério, até os 2 anos de idade da criança. As novas medidas que estão sendo implantadas no Hospital, incluem a restruturação da sala de espera para gestante; na mudança da estrutura da sala de parto natural, “batizada” de Quarto Natividade; e, a contratação de enfermeiros obstetras; capacitação profissional; adequação de

materiais e equipamentos; e, revisão de procedimentos para melhorias no ambiente. Para o secretário de Saúde, Marco Ferrari, o trabalho envolve equipe multiprofissional de médico, enfermeiros, psicólogas, assistente social e fisioterapeuta com cuidados no pré-natal, por meio de consultas e orientações sobre alimentação, exercícios físicos e evolução da gravidez e do parto. “A mulher bem esclarecida e que recebe apoio emocional fica mais tranquila e o parto evolui mais facilmente. A ansiedade e o medo fazem com que apareçam as dores e contrações irregulares”, esclarece Ferrari. Em conjunto com a Primeiríssima Infância e a Diretoria Regional de Saúde VII de Campinas, o trabalho começou com reuniões de levantamento de diagnósticos, apresentações de propostas e encontros com equipe médica e enfermeiras do Hospital, alcançando ainda, profissionais da rede de Atenção Básicas de Saúde. Segundo o gerente do Hospital, Ricardo Vicente da Silva, a mudança busca assegurar o melhor para a mulher. “Nossa proposta é ser menos intervencionista. Cirurgias e outros procedimentos só devem ser realizados se houver indicação médica, e não como prática rotineira. E tudo deve ser esclarecido à paciente, para que ela tome ciência do que se passa com próprio corpo”, explica. Na sala de parto natural, as mulheres terão à disposição os banhos e massagens. Além disso, serão ensinados exercícios respiratórios e ofertados elementos como bola de Pilates, conjunto de barras de ferro fixadas na parede e “cavalinho”, espécie de cadeira com assento invertido. Esses instrumentos promovem alongamento da região lombar, o relaxamento muscular e facilitam a dilatação durante o trabalho de parto.


ANUNCIO 247X350 FEIRA DA AMIZADE.indd 1

10/09/15 11:14


Jornal do Eloy Chaves | 231