Page 1

assinam Amapá - AP UNIFAP: Adenilso Pinheiro, Alan Patrick Araújo, Alexandre Dantas, Anderson Fabrício Oliveira, Cássia Ceres, Chayene Farias, Fabio Souza, Felipe Silva “ Batutinho” , Gabriel Guerra, Gabriela Oliveira Góes, Gabriela Rodrigues, Harife Viegas, Josué Martins de Souza, Kassandra Amador, Ozéias Cardoso, Patrick Oliveira, Patrick Diamond Cardoso, Paulo Sergio Melo, Pedro Fernandes Júnior, Randerson Lobato, Rannise Guedes, Thais Sá; UEAP: Allyson Leite , Filipe Pereira, SEAMA: Herinck Souza Distrito Federal - DF UnB: Adriano Dias, Camila Aquino, Isabela Alves, Isabela Aysha, Josimar Fernandes, Júlio Lisboa, Layane Alencar, Lorena Fernandes, Lucas Barbosa,Lucas Ramos, Rúbia Lima, Tatiane da Costa, Victor Araújo; UCB: Debora Siqueira, Felipe Cardoso, Lucas Barbosa, Luís Alberto, Jéssica Oliveria; CEUB: Thiago Carvalho; Espirito Santo - ES UFES: Agatha Pinheiro, Antônio Carlos Junior, Bruno Lima, Cristiano de Rezende Teixeira, Ester Cristina da Silva, Leticia Sant’Ana Reis, Maique Vinicius Ribeiro, Roger Guimaraes, Thiago Peixoto, Waleska Timoteo; UNESC: Ednardo Gonçalves, Fillipy Casagrande, Mario Lyrio Pereira, Ulysses Silva, William Martins Pio; Goiás - GO UFG: Jonte Fernandes Maranhão - MA UFMA: Bruno Campelo, Clistenes Mendonça,Vandiel Santos; Santa Catarina - SC UNIVALI: Bruna Rocha, Jessica de Oliveira, Rafael da Costa,Willian Diogenes Meister; UNIASSELVI: Rômulo Rocha, , Minas Gerais – MG UFOP: Danilo Bianchi, Dhiego Souto “Jeday”, Mayara Oliveira, Marina “Berrante”, Victorine Vick; UFMG: Ana Luiza Soares, Hana, Joyce, Mariana Coelho; PUC BH: André Souza, Everton Luiz de Paula, Jackson Gonçalves ; UFU: Agnes Santos, Hinuany Borges de Melo, Gabriela Sousa, Nathália Lucena;

Pará - PA UFPA: Angelica Albuquerque, Bento Machado, Bernad Freire Luiza araujo, Calleb Henrique, Camila Monteiro, Elaine Pinheiro, Emanuelle nery, Eriosvaldo Borges, Fabiano Pereira, Franscisco Ribeiro, Fredson Lucena, Luiza Silva de Araújo, Marcos Felipe, Natasha Machado, Narumi Itai, Pedro Henrique, Pedro Mara, Renan Oswaldo Macedo santos, Renato Neto, Renato Nazareth Lobato Fernandez, Tailson Silva, Zaraia Ferreira, Talison Rege Furtado Silva; UNAMA: Ada Bastos, Adayze Bastos Melquiades, Allacy Costa Corrêa, Alexandre Martins Pacheco, Carlos Felipe, Denis Vale Moraes, Eduardo Macedo, Emilly Nair, Felipe Adriano Firmino, João Neto, Max da Costa Alves, Rogério Guimarães; CESUPA: Antenor Cavalcante, Jéssica Akemi, Nayara de Souza, Samantha Caldas; UEPA: Antonio Anderson da Silva, Angel Marques, Laila Adriene santos costa, Rodrigo, Suelen Regina; FEAPA: Eraldo Paulino Junior; IFPA: Karla Rodrigues; Rio de Janeiro - RJ UNIRIO: Aldo Henrique, Ana Carolina Bittencourt, Ana Luiza Azevedo, Augusto Soares, Ayla Vieira, Bárbara Sinedino, Bárbara Santoro, Bernardo Miranda ,Beto Cotrin, Cainã Hutter, Carolina Franklin, Caroline Barbosa, Cássio Ferreira, Davi Novaes, Diego Aragão, Edilmar Alcantara, Eduardo Seffrin, Eduardo/ Warley Martins “Dudu”, Fabiana Hayess, Fabio Azevedo Rodrigues, Flávia Rebello, Felipe Mello, Igor Kessous, Hebert Eckhardt, Jéssica Hipolito, José Gustavo Corrêa, Lucas Pinho, Maria Antonieta, Monique Bráz, Nathanne Siqueira, Priscila Guedes, Rafael Prejone, Raquel Polydoro, Rodrigo Ferreira, Tatiana Jardim, Thais Estruc, Thayron Rangel, Thompson Stellet, Walney Gomes, Yasmim Nunes, Yuri Leite Toledo; UFRJ: Alessandra Joraio, Elton Alcântara, Giulia Del-Penho, João Erthal, Ueides Santana Lima, Maria Paula “Marie”, Raísa Mousinho, Raphael Cerqueira; UFF: Andre Tertuliano, Bernardo Aires “D2”,Ciane Rodrigues, Diogo Reis, Fernanda Ferreira, Isabel Leite, Leandro Galindo, Ludmila Torraca, Marina Pereira, Marco Antônio “Amapá”, Mariana Borzino, Rafael Bianco, Rafael Lazari, Rafael Xeneize, Renato Reis, Sânzia Rodrigues, Silaedson “Juninho”, Vanessa Baptista, Victor barroso; UFRRJ: Josie Lessa; Rio Grande do Sul - RS UFRGS: Caio Dorsa Yuri Alves, Diego Vitelo,Fabio Alonso, Fabiano Elias Brunes, Franco Machado, Iuri Monteiro, Luany Barros Xavier,Mateus Scheneider, Stefan Vargas ; UNIRITER: Roberto Seiteinfus; UPF: Cândida Jovenal, Guido Lucero, Thales Monteiro, Vinicius Manoel Eckert;

@juvamosaluta vamosalutanacional.blogspot.com


No Brasil, assistimos uma retomada das greves contra o arrocho salarial e os cortes de verbas dos prefeitos, governadores e da presidenta Dilma.

PASSE-LIVRE, mesmo! Dezenas de cidades no país sofreram reajuste da tarifa de ônibus esse ano. O que as prefeituras e os empresários não contavam é que a juventude iria se rebelar. Em diversas cidades como São Paulo, Belém e Vitória explodiram mobilizações. Nesta última, a tarifa foi congelada. A resposta não poderia ter sido outra. Sem o transporte coletivo não se tem acesso à educação, ao lazer e nem ao trabalho. É preciso armar nos estados desde já as campanhas em defesa do transporte público de qualidade e contra os reajustes das tarifas. Passe-livre para estudantes e desempregados financiados com o lucro farto dos empresários.

Manifestação em Belém/PA (Maio/2011)

Protestos em Vitória/ES (Junho/2011)

PRONATEC: mão de obra barata para o lucro das empreiteiras

Libertação dos 439 bombeiros

A direção majoritária da UNE (UJS/PC do B e PT) sustenta o governo esquecendo as pautas estudantis. Não lutaram contra o corte de R$ 3,1 bilhões da Educação e nem contra a Medida Provisória que privatiza os Hospitais Universitários.

Não nos representam!

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (PRONATEC) vem sendo anunciado pelo governo desde o início do ano. O PRONATEC é o PROUNI do ensino médio e abre vagas a partir de agosto. O programa prevê formar no ensino técnico cerca de 3,5 milhões de trabalhadores até 2014. Esse ano serão 500 mil inscritos. O governo promete atender 1,6 milhão de alunos na primeira fase. O foco será nos setores especializados, como construção civil, tecnologia da informação e serviços. O PRONATEC contará, em 2011, com orçamento de R$ 1 bilhão, sendo R$ 700 milhões para bolsas e R$ 300 milhões para financiamento estudantil via FIES. A proposta do MEC é financiar o Sistema S (entidades como o Senac, Sesc, Senai, Sesi) por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O que há por trás do PRONATEC? A movimentação do governo Dilma, é parte de um plano maior. É preciso uma mão de obra técnica para projetos como as obras do PAC, da Copa, Olimpíadas e as instalações de multinacionais como a Foxconn, por exemplo. Por isso a tendência é de um “boom” sobre o ensino técnico, a partir de projetos como o PRONATEC, com cursos rápidos e que dêem a impressão na população de que o governo está investindo em educação. Nada mais falso.

PASSE LIVRE, PRONATEC, MP520 E OPRESSÕES

Bem vind@s ao 52º CONUNE! Trazemos a todos a tese “Indignados - Vamos à Luta!”. Esse congresso acontece em um momento especial onde a juventude e os trabalhadores protagonizam revoltas e revoluções mundo a fora.


Ficamos indignados/as ao ver declarações homofóbicas e racistas saírem de parlamentares como Bolsonaro em plena rede nacional. Também nos indignamos ao ver que práticas machistas são reproduzidas dentro do movimento estudantil, como foi o processo fraudulento de tiragem de delegados/as na PUCRS, onde mulheres foram agredidas moral e fisicamente por uma máfia que está no DCE há anos. A UNE precisa encampar lutas de combate à práticas opressoras, como o projeto que criminaliza a homofobia, e deve ter independência política e não se calar diante de um governo que prefere vetar iniciativas como o kit antihomofobia para abafar escândalos de corrupção, como o caso do Palloci.

E essa tal de MP520? É uma medida provisória, assinada no último dia do mandato do presidente Lula, que autoriza a criação da empresa pública, a S/A (EBSERH), para gerenciar os hospitais universitários. Quem comporá a direção da empresa serão indicações políticas e não mais as universidades. A empresa fica livre para fechar contratos tanto com instituições públicas, quanto privadas, como hoje já ocorre na UFRJ, com reserva de leitos para planos de saúde, ou seja, abre-se portas para privatização dos hospitais universitários. Achamos que os problemas dos HU’s perpassam pelo subfinanciamento da saúde, pelo parco repasse de verbas e por não ter concurso público para novos profissionais há mais de 10 anos. A MP 520 passou pela Câmara dos Deputados. Felizmente, ficou no Senado. Porém, ela pode “renascer das cinzas” como um PL. Temos que evitar que isso aconteça.

Vamos à luta!

Muito prazer! Somos estudantes e estamos indignados com a paralisia e o governismo encastelado na UNE. Por isso, vamos à luta por ensino público e educação de qualidade. Assim como a juventude da Tunísia, Egito, Espanha ou Grécia, nos unimos aos trabalhadores para rejeitar os ataques dos governos. No RJ estivemos ao lado dos bombeiros em meio a sua greve, nas passeatas, no acampamento em frente à ALERJ, na gigantesca passeata de Copacabana. Por fim, os levamos para a universidade onde expuseram sua justa reivindicação. Hoje estamos ao lado dos servidores das universidades federais. Em greve há mais de um mês, eles defendem a universidade pública, rejeitam a privatização dos hospitais universitários, pedem mais verbas e melhores salários. Enfrentam o governo e a direção traidora da sua federação (FASUBRA), que tenta desmontar o movimento. A direção majoritária da UNE sustenta o governo ao invés de apoiar a reivindicação do tio e da tia do bandejão”. Os maiores DCE’s do Brasil são dirigidos pela Oposição. Necessitamos de um fórum de DCE’s, que toque as lutas por professores, estrutura, bandejão e bolsas permanência! Contra os abusivos aumentos das mensalidades e a cobrança de taxas nas particulares! Por imediato aumento do orçamento para educação, não aos cortes de Dilma. Começando por apoiar a greve das universidades. Essa jornada deve ser organizada já em agosto, seguindo o exemplo da juventude indignada da Espanha.

QUEM SOMOS E O QUE QUEREMOS ?

Vamos à Luta Combatendo as Opressões


Novo Código Florestal: um aval para devastar No mesmo dia em que o casal de ambientalistas, José Cláudio e Maria do Espírito Santo, era executado em Nova Ipixuna-PA, os deputados devastavam o código florestal, aprovando o relatório de Aldo Rebelo (PCdoB), que permite culturas nas APP’s, (Áreas de Preservação Permanente), anistia em R$ 2,4 bilhões aos desmatadores e tira do IBAMA a regularização ambiental. É preciso impedir a aprovação desse projeto, que privilegia o agronegócio e legaliza a violência no campo. Infelizmente o PCdoB, que foi um partido que outrora lutou ao lado dos povos da floresta contra o latifúndio, hoje está nos braços dos ruralistas defendendo seus interesses. A UNE deve ter um lado claro nesse debate: em defesa do meio ambiente e contra os assassinos de trabalhadores rurais e de sem-terra.

NOVO CÓDIGO PARA DESMATAR

Desde o norte da África, derrubando ditaduras, enfrentando com paus e pedras os fuzis dos ditadores, passando pela Europa com os jovens indignados na Espanha, a juventude precária em Portugal e a incendiária juventude grega, chegando à América Latina com as mobilizações na Argentina e as massivas manifestações no Chile.


PELO MUNDO A FORA...

Pare Belo Monte! Belo Monte está a serviço do grande capital e desrespeitando os povos do Xingu. A construção das usinas hidrelétricas segue uma lógica de desenvolvimento que não leva em conta os estudos de impacto sócio-ambiental realizados. Exemplo disso é na UHE de Jirau, onde os trabalhadores realizaram uma rebelião diante do trabalho semiescravo a que estavam submetidos. A energia produzida em Belo Monte não será utilizada pelos povos do Xingu, mas sim por multinacionais.

Consórcio: Mais uma vez enganados? Muitos estudantes de Minas Gerais estão INDIGNADOS com o processo de implementação de um Consórcio em sete Universidades do estado: UNIFEI, UNIFAL, UFSJ, UFOP, UFLA, UFJF e UFV. O Consórcio que é defendido unilateralmente pelos reitores das universidades nasce ferimento à democracia nas instâncias das universidades e excluindo a comunidade acadêmica da discussão desse projeto. Com uma retórica carregada, os reitores afirmam que a união das sete universidades permitirá mais competitividade na captação de recursos, além de unificar os processos seletivos, aumentar a interação dos projetos de pesquisa, a proteção de patentes tecnológicas e a mobilidade acadêmica. Algo que parece caminhar para a desburocratização das instâncias universitárias, mas que na vida real é contradito pelos mesmos reitores. A autonomia universitária e o respeito dos Conselhos Superiores e da Comunidade Acadêmica tornaram-se fatos que dependem da “boa vontade” das reitorias. INDIGNADOS, questionam: a criação desta superestrutura dos reitores não interfere nas discussões dos conselhos superiores? Qual é o objetivo do MEC com tal estrutura? Qual o objetivo de proteger patentes que deveriam ser usufruídos pela sociedade? O quê um projeto claramente tecnocrata tem a oferecer para a qualidade do ensino? Os INDIGNADOS gritam NÃO! A luta é por ampliação do acesso e permanência educacional. A luta é por verdadeiro investimento em educação pública qualidade até a universalidade do acesso. Vamos à Luta com os estudantes mineiros!!!

O desejo de mudar encontra um ponto em comum, e conquista o coração e as mentes de milhões, que é o enfrentamento aos efeitos da crise econômica que os governos repassam para a juventude através de corte de verbas e privatizações. No entanto, a cada ataque os governos e os poderosos acabam “jogando gasolina para tentar apagar o incêndio”, provocando mobilizações mais fortes. Como nossos sonhos e esperanças não cabem nos planos dos de cima passamos a ser todos árabes, europeus, latinoamericanos.


Corte de 50 bilhões no orçamento; aumento dos juros; aumento de 61% do salário dos parlamentares e 133% do seu próprio salário; aumento do salário mínimo humilhante; Belo Monte; Código Florestal; sigilo eterno dos documentos da ditadura; sigilo no valor das licitações das obras da copa. Em apenas 6 meses de governo, Dilma já mostrou para quem governa este país. Palocci caiu mais uma vez. Preferiu sair a revelar quais foram as empresas que se beneficiaram do seu tráfico de influência. A Casa Civil se cristaliza como um grande balcão de negócios. Caiu também o Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR), depois de denúncias onde a empresa de seu filho aumentou seus lucros em 86.500% com contratos com o Ministério. Não a toa os escândalos do mensalão que começou na casa civil voltam a tona, tendo Jose Dirceu acusado de chefe de quadrilha. O Brasil de Dilma paga, por dia, 2 bilhões de reais em juros e amortização da dívida pública; 730 bilhões por ano!. Todas as universidades federais juntas tem orçamento anual de 12 bilhões de reais. O maior programa de transferência de renda do governo passado e também com Dilma, o Bolsa Família, consome, para atender à cerca de 12 milhões de famílias,

Propostas para UNIDADE da Oposição de Esquerda: - Ser oposição de esquerda ao governo PT/PMDB/PCdoB, o governo da motosserra, dos corruptos como Palocci e o ministro dos Transportes; o governo dos cortes de verbas, o governo que tira direitos do povo e criminaliza as lutas! - Apoiar ativamente a luta dos trabalhadores das universidades federais, que estão enfrentando os pelegos governistas que pretendem desmontar a greve à revelia das bases; -Sermos oposição à direção majoritária da UNE, de burocratas que fazem do movimento estudantil um degrau para fazer carreira política a serviço dos grandes capitalistas e de seu enriquecimento pessoal.

UMA NOVA DIREÇÃO PARA OS ESTUDANTES

Governo PT/PMDB/PCdoB: a serviço dos banqueiros, corruptos e grandes empresários


A UNE tem um passado importante na vida política do Brasil. Campanhas como “O Petróleo é nosso” e a luta contra a ditadura militar. Depois ajudou a construir a campanha pelas “Diretas Já!” e encabeçou o “Fora Collor”. A UNE daqueles tempos lutava contra a corrupção. A UNE de hoje está ao lado de PALLOCI e do Collor, que também é da base governista. Todas as pautas históricas da UNE estão sendo abandonadas: passe-livre; combate à corrupção; a defesa do Petróleo 100% estatal; Dinheiro público para a educação pública; a defesa do meio ambiente, etc. Nesta última semana o Presidente da UNE se reuniu com os dirigentes das universidades pagas pedindo-lhes “ajuda”. É uma traição completa! Fazem isso porque se venderam. Recebem milhões do governo federal e por isso não tem autonomia política. Fazem isso porque tem patrões! E sabemos: “quem paga a banda escolhe a música!”. Por isso temos que conformar uma nova oposição para além deste CONUNE. Não uma oposição de faz de conta e somente para os congressos, mas uma oposição que denuncie o nefasto papel que a direção majoritária cumpre à frente da entidade. Uma oposição que impulsione o “Fórum de DCE´s”. Uma oposição para disputar, no Brasil inteiro, corações e mentes dos estudantes. Temos que demonstrar que há dois tipos de movimento estudantil: o deles, onde o Presidente da UNE de hoje será o deputado que irá reformular o Código Florestal amanhã, como Aldo Rebelo, ou será o Ministro das licitações secretas das obras da Copa, como Orlando Silva, ambos do PCdoB; e o nosso, que quer uma UNE sem burocratas, sem rabo preso com qualquer governo, sem fraudes, com democracia e de luta! É uma alternativa de direção deste tipo que devemos conformar. Seguir o exemplo dos estudantes da PUC-RS, que estão derrotando uma máfia que dirige o DCE há mais de 20 anos. Uma nova direção que coloque os estudantes nas ruas e nas lutas por melhores dias ao lado dos trabalhadores.

apenas 12 bilhões de reais. A conclusão que temos que tirar disto é que o Brasil não é governado para a maioria do povo. Diferentemente do que a UJS fala, este é o governo que congrega e acoberta desde banqueiros, latifundiários, corruptos como Sarney, Collor e Renan Calheiros, até os mega empresários Eike Batista e Abílio Diniz. A possibilidade da fusão entre o Carrefour e o Pão de Açúcar, viabilizada com dinheiro público via BNDES, é a maior expressão do saque que é feito no bolso do trabalhador. 4 bilhões para o dono do Pão de Açúcar e nada para os servidores técnico-administrativos que estão em greve. Estamos em outro momento. Palocci e Alfredo Nascimento caíram em menos de 6 meses. Nas obras do PAC os operários da construção civil se rebelaram por salários e condições de trabalho. Há greves em todo o país. Os bombeiros-RJ são o principal exemplo da força das lutas. O signo do novo momento é: há um governo mais frágil e débil e há mais lutas! É nisto que a juventude tem que apostar. Os ventos espanhóis, chilenos e árabes começam a soprar por aqui.

UM GOVERNO DE CORRUPTOS E EMPREITEIROS

Derrotar a burocracia que dirige a UNE e construir uma nova direção para o Movimento Estudantil!


“Eu pago, não deveria!

Contra os cortes de verbas! Por 10% do PIB já em 2012!

Educação não é mercadoria!”

Tramita hoje no congresso nacional o projeto de lei 8035/10 que estabelece o PNE para os próximos 10 anos (2011-2020). Esse plano reúne as medidas do último e atual governo que atacaram a educação, como Reuni, novo ENEM, ampliação do Ensino à distância e Pronatec. Essas medidas estão inseridas numa lógica que precariza e privatiza o ensino sem resolver os problemas da educação brasileira. Infelizmente, o PNE tem a vergonhosa meta de 7% do PIB para educação até 2020; mesmo percentual aprovado no último plano (2001-2010), vetado por FHC e também por Lula. O novo PNE mais uma vez indica um futuro que não se concretiza. Afinal, 2/3 das metas do último não foram cumpridas, devido à falta de investimentos. Hoje, apenas 2,89% do orçamento nacional são aplicados na Educação, por conta da política econômica traçada pelo governo para os próximos anos. E com o aprofundamento da crise econômica mundial a tendência é que sigam ocorrendo cortes nas verbas das áreas sociais. Tudo para destiná-

A cada 10 estudantes universitários no Brasil 8 pagam para estudar. Exatamente por isso, todos os semestres, milhares são furtados do sonho de prosseguir no ensino superior. Tudo da política do governo que permite o aumento de mensalidade absurdo e não garante assistência estudantil. Além das mensalidades pagamos abusivas taxas: estacionamento, biblioteca, protocolo, tudo como forma de sangrar o bolso dos estudantes. Ao final de tudo paga-se uma fortuna e não há garantia de qualidade. No ranking do MEC de 2008, das 10 piores universidades, 8 são particulares. É o resultado da privatização da educação continuada pelo governo Dilma.

las aos banqueiros, que hoje se apropriam de 45% do orçamento. Contrastando com as ilusões sobre o PNE temos a atual situação das universidades. Em todas há problemas graves. O atual déficit de professores, só das federais, é de 16 mil. Falta moradia, bandejão, bolsas e todo tipo de assistência estudantil. A evasão é grande. O transporte caríssimo. Com o REUNI o número de estudantes quase dobrou, mas o dinheiro já acabou. Em várias universidades o número de vagas no vestibular está diminuído, pois não há professores ou salas de aula. Este é o caso do curso de Serviço Social e do Pólo Universitário de Rio das Ostras-RJ, ambos na Federal Fluminense. Só é possível conquistar 10% do PIB para educação apoiando as greves como a dos servidores das universidades e derrotando o Governo e o pagamento da dívida interna e externa. Estaremos com o ANDES e demais setores construindo as lutas e o plebiscito pelos 10% do PIB no segundo semestre.

Defendemos a edição de uma medida provisória que controle os aumentos de mensalidades e garanta um plano mínimo de qualidade que garanta no orçamento 30% para pesquisa e extensão e 5% para assistência estudantil. As bolsas do prouni devem vir do lucro dos empresários da educação, ou seja, deve acabar a isenção de impostos às universidades pagas. A verba pública serviria para ampliar e melhorar as universidades federais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - SEM ILUSÕES

Sem ilusões no Plano Nacional de Educação

Tese INDIGNADOS Vamos à Luta  
Tese INDIGNADOS Vamos à Luta  

Tese INDIGNADOS - Vamos à Luta ao 52º Congressoda UNE 2011Goiânia-GO

Advertisement