Page 1

AER Esc

evista marรงo 12 esende

A revista AEResende deseja a toda a Comunidade Educativa uma BOA PรSCOA !!!


março de 2012

março de 2012

Massagens no CAO

EDITORIAL

A

escola pública enfrenta, nos dias de hoje, enormes desafios e responsabilidades. Pelo seu estatuto, a escola pública tem a obrigação de acolher toda a multiplicidade de públicos que hoje constituem uma sociedade cada vez mais heterogénea porque mais multicultural, mais diversa nas suas expetativas, em que as diferenças sócio económicas não se têm estreitado, com as consequências que isso acarreta, sociedade em que os vários microcosmos que a constituem, têm, muitas vezes, interesses divergentes. É esta a escola onde todos os dias devemos colocar o melhor do nosso trabalho, como profissionais altamente especializados, para que os nossos alunos, todos os alunos, tenham o sucesso escolar a que têm direito, por imposição dos diplomas fundamentais que são a constituição e a lei de bases do sistema educativo. Esse direito traduz a enorme responsabilidade que hoje cai sobre as escolas. No entanto convém alertar aqui os leitores para o necessário esclarecimento que importa fazer relativamente ao que se entende por sucesso escolar. Quando falamos de sucesso escolar, podemos estar a destacar uma nota ou nível no final de período, podemos estar a falar de aprendizagens significativas, poderá significar a frequência regular da escola por parte de alunos que estavam ou correm o risco de abandono ou ainda pode traduzir-se na aquisição de competências sociais tão necessárias numa sociedade em que os valores da cidadania também significam o domínio de algumas literacias fundamentais. Muitos dos nossos alunos estão inseridos em ambientes familiares pouco estimulantes, onde os livros são raros e as conversas não ultrapassarão o trivial do dia a dia. A existência do rendimento social de inserção permite colmatar os baixos rendimentos de vários agregados mas com o enorme risco de transmitir a ideia que desistir é a solução mais fácil. As noções de esforço, responsabilidade, persistência e ambição dizem muito pouco a esses alunos devidos às respetivas vivências. Este quadro significa que a nossa responsabilidade é maior, que o nosso trabalho terá de ser cada vez mais minucioso, persistente e com objetivos bem definidos para cada um dos nossos alunos. Não podemos esquecer que o professor, em cada

aula e para cada aluno, será sempre fator decisivo para o sucesso. Para isso é fundamental criarmos oportunidades para quebrar a espiral de insucesso que persegue alguns dos nossos alunos. Nada mais estimulante que uma vitória, mesmo que seja pequena, por parte dos nossos alunos. Se a única forma de o conseguirmos for trabalhar previamente essa pequena vitória então façamo-lo porque com pequenas vitórias conseguiremos ganhar a guerra contra o insucesso. Sabemos que não é fácil, nem existe nenhuma receita milagrosa para o sucesso dos nossos alunos, mas é importante que estejamos focados neste objetivo fundamental. O nosso trabalho é muito feito de rotinas e as rotinas têm a ver com situações estáveis que cada vez existem menos. Quebrar algumas das rotinas é fundamental para que o nosso trabalho possa chegar a todos os alunos, diria mais, para que possa chegar aos alunos que, sem esse trabalho, poderão engrossar o grupo dos excluídos, dos que não têm acesso a todas as ferramentas que lhes permitam a assunção de uma cidadania plena. A reflexão participada e empenhada de todos sobre alguns dos modelos que utilizamos nas nossas práticas, sejam letivas, de apoio educativo ou outras, é fundamental para vencermos alguns estereótipos e um passo decisivo para conseguirmos o almejado sucesso. Hoje temos projetos importantes implantados nas nossas escolas que quebraram rotinas e abriram horizontes. O projeto TEIP e o projeto FÉNIX vieram alterar antigas dinâmicas e criar novas relativas à nossa organização pedagógica. Estamos a dar uma ênfase especial à monitorização, não só dos resultados que alcançamos, mas também dos processos que utilizamos, porque dos processos muito dependem os resultados. É muito importante esta dinâmica e temos agora a oportunidade de melhorar a nossa organização pedagógica e não só, através da elaboração do nosso Regulamento Interno, com os contributos que serão fruto da nossa experiência mas também da vontade de inovar e de procurar as melhores soluções para os problemas que todos os dias enfrentamos nas nossas escolas, nas nossas salas de aula. O Presidente da Comissão Administrativa Provisória, Manuel Luís da Silva Pereira Tuna

~ de Pais e Encarregados de Educaçao ~ do Centro Escolar e EB2 de Resende Associaçao Informamos a Comunidade Escolar que o CER e a Escola EB2 de Resende já tem Associação de Pais e Encarregados de Educação (APEECE/EB2RSD) constituída, pelo que se é Pai/Encarregado de Educação de alunos destes estabelecimentos de ensino poderá participar na eleição dos Corpos Sociais e associar-se na próxima reunião que se realizará no dia 23 de março, pelas 18h, na Escola EB2 de Resende. A sua colaboração é uma mais valia para o crescimento da APEECE/EB2RSD e, consequentemente, para o desenvolvimento educativo e formativo dos nossos filhos/educandos. Convidamo-lo a consultar o sítio http://moodle.esev.ipv.pt/eb2resende/, onde se encontram disponíveis os

Estatutos da APEECE/EB2RSD, bem como alguns documentos relativos ao trabalho desenvolvido até ao momento. Neste momento, não poderemos deixar de agradecer a cooperação de todos os Pais/Encarregados de Educação, instituições e outros agentes que nos permitiram iniciar esta caminhada com sucesso, em especial, à Comissão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas de Resende e aos Coordenadores de Estabelecimento das duas escolas pelo apoio e disponibilidade manifestadas.

Ficha Técnica

Grupo de trabalho para a constituição da APEECE/EB2RSD / Sandra Pinto

FICHA TÉCNICA: Propriedade: Agrupamento de Escolas de Resende | Direção: Clube do Jornal Escolar | Elaboração/Clube do Jornal: Paulo Sequeira, Fernando Vieira e Sérgio Matos | Colaboradores: Comunidade Escolar | Tiragem: 1500 exemplares | Distribuição: Gratuita | Impressão: Escola Secundária Dom Egas Moniz – Resende CONTATOS: Escola Secundária Dom Egas Moniz | Lugar do Paço | 4660-223 Resende | Telef.: 254 870 160 | Fax: 254 870 169 | Email: esegasmoniz@mail.telepac.pt | Agrupamento Vertical de Escolas de Resende | Rua da Escola Preparatória | 4660-204 Resende | Email: direccao.aver@gmail.com

02

evista AEResende

N

o dia 27 de fevereiro, os alunos do 11.º D visitaram os utentes do CAO de Resende. Tinham por objetivo a realização de massagens, de modo a

praticarem as técnicas aprendidas na sala de aula. Os clientes do CAO manifestaram intensa recetividade à atividade proposta. Foi com muito agrado e entusiasm, que os alunos massajaram as mãos, o rosto e as costas de todos, incluindo as pessoas que trabalham na Associação. As reações foram muito positivas e, alguns, quiseram mesmo repetir. Este tipo de interação é muito importante quer para alunos, quer para pessoas portadoras de deficiência. Os benefícios foram notórios, pois os clientes ficaram muito relaxados e a resposta da sensação de bem-estar estava estampada nos rostos sorridentes. Alguns clientes solicitaram a repetição da sessão no dia seguinte. Na presença de diferentes graus de deficiência, os alunos puderam

comunicar com as pessoas apenas através do toque. A Diretora do Curso, Célia Sequeira / A professora: Patrícia Cabral / Os alunos do 11.º D

Semana Cultural

A

Semana Cultural vai realizar-se entre o dia 20 e 23 de março e terá atividades em todas as escolas do Agrupamento, integrando várias temáticas: a leitura, a comunhão pascal, o teatro, a poesia, o desporto, o ambiente, a ciência, a música, o lazer... que são expressão do trabalho desenvolvido pelos alunos e professores. De entre elas, destacamos as seguintes: – À conversa com os escritores – nos Centros Escolares e EB2, com a participação dos escritores Alexandre Parafita, Maria do Céu Nogueira e Fernando Marado; – Feira do Livro – a decorrer nos Centros Escolares de S. M. Mouros e Resende, EB2 e Secundária Dom Egas Moniz; – A Poesia vai à feira – na feira do dia 20, com animação de rua, jograis e récitas, e nas várias escolas; – Comunhão Pascal – na manhã do dia 23, para os alunos do 2.º, 3.º Ciclos e Secundário, preparada pelos professores de Educação Moral e Religiosa Católica; – Teatro – representação pelos alunos do Centro Escolar de Resende da peça “História da Mãe Terra”, para a comunidade; representação pelos alunos e professores da Escola Secundária Dom Egas Moniz das peças “Violação Doméstica” e “À Procura do Morto”; e “Fantoches”, pelos alunos da Educação Especial; – Desporto – jogos tradicionais na EB2; andebol para o 3.º e 4.º anos no largo da feira; mini-voley para o 1.º Ciclo; tag rubgy no Estádio de Fornelos, para os alunos da Secundária Dom Egas Moniz; futsal para o 2.º e 3.º Ciclos; mini Hóquei para os alunos do Secundário;

– Ciência – Laboratório aberto, no dia 21, na Escola Secundária, para os alunos das Escolas Dom Egas Moniz e EB2; Peddy paper, dia 22, na EB2, para os alunos do 2.º, 3.º e Ensino Secundário; Kanguru Matemático, dia 21, para 1.º, 2.º e 3.º Ciclos; – Ambiente e Saúde – Exposição de trabalhos com ornamentação de montras sobre temas de saúde; comemoração do dia da árvore; caminhada «Resende/ Aregos»; sessão de massagens nos Bombeiros Voluntários para a comunidade no dia 20, de manhã, pelos alunos de Termalismo; – Hat Parade – desfile de chapéus, com alunos da EB2 e da Escola Secundária Dom Egas Moniz, no pavilhão gimnodesportivo, com animação musical; – Animação Musical – música à sobremesa e animação musical pelos clubes de música e banda «Dom Egas», no Hat Parade; – Animação – de eventos, pelas turmas de animadores culturais e pelo grupo de bombos “Os Taramelas”; – Formação para professores e técnicos – formação no âmbito da prevenção da violência escolar, no dia 22, para professores e técnicos, promovida pela Autarquia, no Museu Municipal de Resende. evista AEResende

19


março de 2012

março de 2012

Seminário Nacional Mais Sucesso

O

Seminário Nacional Mais Sucesso – Tipologia Fénix, Diálogo(s) em torno dos caminhos de sucesso, decorreu no dia 24 de fevereiro, às 14.00, no auditório da Fundação do Eng.º António de Almeida, no Porto. Contou com a presença de cerca de duas centenas de pessoas, entre as quais se encontravam diretores, professores, autarcas, vereadores e associações de pais oriundos de vários pontos do país. A CAP da nossa escola fez-se representar pelo Presidente, Eng.º Manuel Tuna, Vogal, professor António Miranda de Carvalho e o Assessor, professor José Duarte. Também estiveram presentes a coordenadora do Projeto, professora Berta Santos e os professores do grupo disciplinar de Matemática, Duarte Correia, Sandra Pinto, Sara Ribeiro e Andrea Rego. A Câmara Municipal de Resende esteve representada pela Vereadora Dulce Pereira. (…) Após a sessão de abertura, os presentes foram convidados a visionarem dois vídeos. O primeiro referia-se à apresentação do Projeto Fénix, enquanto o segundo dava conta

do testemunho de alguns diretores Fénix. Seguiu-se uma mesa redonda, subordinada à temática “Contratualizar a melhoria e o sucesso”. Este momento foi muito original e do agrado dos presentes, pois permitiu uma conversa fluida e leve, pautada por umas notas de humor entre o jornalista Carlos Magno e o Diretor da Faculdade de Educação e Psicologia

Meu Portugal Colorido

N

o dia 2 de março, os alunos da turma do 8.º F (PCA) deslocaram-se ao Museu Municipal de Resende, no âmbito da disciplina de História, para verem a exposição de pintura «Meu Portugal Colorido», da autoria da artista portuense Amália Soares. Na ocasião, observaram várias pinturas que retratavam os trajes regionais de Portugal. Os alunos aprenderam que cada região do nosso país tem as suas tradições, os seus costumes, os seus trajes regionais e as suas cores. Os alunos manifestaram bastante interesse pela atividade e tiveram um comportamento positivo.

Índice

da Universidade Católica Portuguesa, Professor Joaquim Azevedo. Foi abordada a temática do sucesso escolar focada em dois efeitos, o efeito escola e efeito professor. (...) Seguiu-se um outro painel, subordinado ao tema: “Sentidos de desenvolvimento do Projeto Fénix: dos alicerces a uma Educação ao longo da vida”. (…) O Dr. Pedro Nunes elogiou as práticas implementadas pelas escolas Fénix como conducentes ao sucesso e enfatizou a autonomia daquelas na procura de respostas para os seus problemas particulares. O Professor José Matias Alves referiu que é preciso flexibilizar as práticas com o intuito de proporcionar respostas diferentes. A exigência surge como um caminho a ser seguido, sendo para tal necessário o incutimento de regras e do valor do trabalho, assim como da ideia que o conhecimento é um privilégio. Por último, os presentes tiveram oportunidade de intervir, colocando questões aos ilustres palestrantes. A Coordenadora do Projeto +Cincos, Berta Rosa Gonçalves dos Santos

Visita ao Museu Municipal

N

o dia 24 de fevereiro, fomos a o M u s e u Municipal de Resende, visitar uma exposição de pintura da artista Amália Soares, intitulado “Meu Portugal

colorido”. Retratava os trajes regionais da nossa pátria. Foram várias as pinturas que observámos, todas muito ricas de um maravilhoso colorido! Aprendemos que cada região do nosso país tem as suas tradições, os seus costumes, os seus trajes regionais e as suas cores. Ficámos ainda a saber que os trajes variam de acordo com o clima e com as profissões e tradições locais. Esta visita ao Museu foi muito e n r i q u e c e d o r a ! Agradecemos à artista Amália Soares por tão belos quadros e à professora Nelma por tão sábias explicações. Trabalho conjunto da Turma R9 CER

18

evista AEResende

02

Editorial

03

A Família e a Escola...

04

Recordar o Natal

05

Dia de Reis

06

Visita ao Museu do Douro

07

Programa Mais Sucesso

08

Os desafios das Bibliotecas

09

Um projeto de vida

10

CriAtivos de Resende

11

As obras na Escola Secundária

12

Massagem para idosos

13

Dia de S. Valentim

14

Festejar o Carnaval...

15

Ao encontro de Eça de Queirós

16

Desporto escolar

17

Parlamento dos Jovens

18

Visitas ao Museu Municipal

19

Semana Cultural Capa: Fotos das atividades no AEResende

A Família e a Escola... para a Sociedade

N

o labirinto das coisas e na variedade dos seres, o que é verdadeiramente importante são as pessoas: pessoas sãs, pessoas realizadas, pessoas felizes. O amor, o pão, a paz, a saúde, a habitação – condições indispensáveis a todo o ser humano – são porém o fruto da interdependência solidária e da colaboração leal e generosa entre as pessoas. – Nenhum homem é uma ilha! – disse alguém. – Um homem só, nem para comer presta! – repete o povo. Como os órgãos do corpo – olhos, pés, mãos, boca e coração – precisamos dos outros e os outros precisam de nós. Uma comunidade de pessoas só pode ser feliz quando todos os que dela fazem parte se respeitam, se amam e se ajudam. Onde aprendemos nós a ser bons cidadãos – honestos, sinceros, cumpridores, leais, pontuais e solidários? A primeira e a maior escola da vida é a FAMÍLIA. Uma família sã, unida, respeitosa, educada, solidária, onde são “todos por um e um por todos” – feliz de quem a tem – é a grande escola onde aprendemos naturalmente a viver, a falar, a andar, a respeitar, a dar, a receber, a amar e a agradecer. A família é tudo ou quase tudo na vida de cada um de nós! Numa família boa, forte, unida e disciplinada, onde há regras estabelecidas e autoridade a exigir que essas regras se cumpram, o orgulho, o egoísmo, a arrogância, a maldade, a inveja, o despudor, a preguiça, a traição e a má educação – vícios que desgraçam a nossa vida e a dos outros, mais cedo ou mais tarde – morrem logo ao nascer. Um pai e uma mãe carinhosos e amigos, mas também exigentes e disciplinadores, são a melhor bênção que uma criança e um jovem pode e deve pedir a Deus. A SOCIEDADE precisa de cada um de nós, do nosso serviço útil e do nosso contributo solidário: no campo, na escola, na igreja, na fábrica ou no hospital… É então aí que entra a ESCOLA, para dar as mãos aos pais e ajudar as crianças e os jovens a desenvolver bons hábitos de vida e de relação, e a adquirir conhecimentos, capacidades, técnicas e ferramentas necessárias para as tarefas que no futuro irão desempenhar. A escola não pode nem consegue fazer o que os pais não fazem ou não fizeram. A escola não deve ser o vazadouro das crianças e dos jovens que os pais não educaram nem amaram. Quando vêm para a escola, as crianças e os jovens já devem ter aprendido com os pais e os irmãos (se os há!) a virtude e o hábito de respeitar as outras pessoas, de chegar a horas, de cumprir as regras necessárias, de obedecer aos superiores, de prestar atenção ao que se diz, de colaborar no trabalho de grupo, de serem asseadas e organizadas, e de saberem estar calados quando os outros falam. Tais qualidades e virtudes que já devem estar em grande parte adquiridas, são a base e o alicerce com que a escola deve contar, para fazer das crianças e dos jovens bons cidadãos e bons profissionais. O meu desejo é que tenhamos famílias cada vez mais unidas, escolas cada vez empenhadas, uma sociedade cada vez mais livre e solidária, e pessoas mais felizes a quem não falte a casa, a saúde e o emprego, mas sobretudo o amor, a ternura, a dedicação e a fé. Que Deus nos abençoe a todos. Joaquim Correia Duarte evista AEResende

03


março de 2012

Festa de Natal do CESMM

N

o passado dia 16 de dezembro, realizou-se, no pavilhão gimnodesportivo de S. Martinho de Mouros, a festa de Natal do Centro Escolar de S. Martinho de Mouros (CESMM). A mesma teve como base o Auto de Natal, intitulado «A caminho do Natal», um projeto de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, com músicas de Inês Pupo e Gonçalo Pratas. Todos os alunos foram envolvidos neste musical, interpretando belas coreografias e cantando bonitas canções. A festa realizou-se por volta das 20h30m. Este horário foi

As tabuadas Na minha escola estudei, A tabuada do 2. No início me enganei, Mas fiz sucesso depois. O que será o triplo? É a tabuada do três. Diz o Alfa a cantar Ao Diogo e à Inês. Decorar a tabuada, É como fazer teatro. Gostei muito de aprender, A tabuada do 4. É importante saber isto, Acreditem eu não minto. Como é bom saber, A tabuada do 5.

especialmente escolhido a pensar nos encarregados de educação, familiares e amigos dos alunos que, de outra forma, não poderiam assistir à festa. Os alunos ficaram muito felizes e motivados, ao verem o pavilhão completamente cheio para os apoiarem e aplaudirem. Apesar de muito trabalhosa, foi de facto uma noite memorável. Foi muito emocionante ver os olhos brilhantes dos queridos alunos e a fantástica assistência maravilhada com o magnifico desempenho, que se traduziu num grandioso espetáculo, que as crianças proporcionaram a todos os presentes. A professora, Fátima Silva

Para nós é uma alegria… Realizar a tradição natalícia. Este presépio é feito de vidro reciclado Sempre o achamos original Éra este o nosso projeto Para explorar a nossa criatividade, Indispensável aos sentimentos: Obediência, amor e partilha.

Lembrar a Festa de Natal na Secundária...

C

Parlamento dos Jovens: aprofundar a cidadania

O nosso presépio

Turma R5. 3.º ano (CER) Fotografia de: Miguel Sequeira

omo já é habitual, celebrámos a Festa de Natal no último dia de aulas do primeiro período escolar. O lugar escolhido para a sua comemoração, este ano, foi o Pavilhão Gimnodesportivo Municipal, devido às obras de requalificação e modernização da Escola Secundária Dom Egas Moniz. A festa foi anunciada com uma rufada pelo grupo de tambores da nossa escola, seguindo-se várias atividades dinamizadas por algumas

março de 2012

turmas, tais como: canções de natal, danças, teatro, etc... O ponto alto desta atividade culminou com a atuação dos alunos das bandas de S. Cipriano, que nos brindaram com a execução de várias peças de grande qualidade musical, envolvendo entusiasticamente alunos, professores, funcionários e pais/encarregados de educação. A Revista AEResende felicita todos aqueles que deram o seu contributo para o sucesso desta festa natalícia.

O

programa Parlamento dos Jovens continua a mobilizar centenas de alunos, do Ensino Básico e Secundário, no nosso Agrupamento de Escolas. No presente ano letivo, e pela primeira vez, os alunos do Ensino Básico do Agrupamento de Escolas debateram, em conjunto, o tema proposto “Redes Sociais: Combate à Discriminação”, numa perspetiva de enriquecimento curricular, mobilizando-se para intervir e intensificar o debate sobre uma realidade envolvente e cheia de atualidade. Após a apresentação do programa, os alunos assistiram a uma ação de sensibilização sobre o tema, onde aproveitaram para esclarecer alguns assuntos com a colaboração da psicóloga, Dr.ª Patrícia Pinto. Seguidamente, os alunos formaram cinco listas, a que se seguiu um período de campanha e de debate. Após essa fase de esclarecimentos, realizou-se a Sessão Escolar para aprofundar as propostas apresentadas pelas listas candidatas e eleger as recomendações e medidas a levar à sessão distrital. Em todas estas fases, o envolvimento da Dr.ª Maria João foi fundamental para articular as iniciativas em desenvolvimento nas duas escolas. O mesmo processo ocorreu na Escola Secundária Dom Egas Moniz com os alunos do ensino secundário que este ano tinham para debate o tema “Redes Sociais: Participação e Cidadania”. Indo ao encontro dos objectivos do programa que conta com a orientação e o apoio da Assembleia da República e do IPJ, procurou-se motivar e desenvolver o interesse dos jovens pelo debate de temas da atualidade. Assim, desde o início do 2.º período os alunos tiveram de desempenhar o papel de deputados, desenvolver uma campanha eleitoral, e participar numa sessão plenária onde foram debatidas as medidas propostas pelas duas listas.

De dez em dez vou saltar E chegar até cem Assim aprendo a tabuada, Do 10 como ninguém. É fácil multiplicar, Afinal não custa nada. Não tem nada que enganar, Se souber a tabuada. Nelson, 2.º ano, Turma de S. Cipriano 2

04

evista AEResende

Resíduos em Movimento

O

Centro Escolar de Resende recebeu, no passado dia 1 de março,

Para além dos deputados das listas, todos os alunos do Agrupamento foram chamados a participar nas eleições e numa sessão conjunta de Básico e Secundário, que teve o privilégio de contar com a participação do Sr. Deputado da Assembleia da República, Miguel Tiago, que se deslocou à sede do Agrupamento, no dia 16 de janeiro e a quem os alunos fizeram várias perguntas, contribuindo para a dinamização de uma sessão muito animada. Mais recentemente, os alunos eleitos foram representar o Agrupamento de Escolas de Resende nas sessões distritais: Na sessão distrital para o Ensino Básico, realizada no dia 5 de março no auditório municipal do Sátão, tivemos a participação de Miguel Loureiro Beleza de Almeida e Rúben José Monteiro como deputados efetivos e Helena Ribeiro como suplente. Na sessão distrital para o Ensino Secundário, realizada no dia 6 de março, no auditório municipal Carlos Paredes, em Vila Nova de Paiva, tivemos a participação de João Miguel Pereira e Jorge Nunes como deputados efetivos e João Severino como suplente. Os alunos apresentaram, com grande dignidade, as propostas de recomendação e as medidas sufragadas pelos eleitores na sua escola de origem, colaboraram ativamente nas sessões, fazendo perguntas aos deputados presentes e apresentando as suas alegações sobre os temas sujeitos a debate. Assim, ficou bem patente o interesse dos nossos jovens pelas questões relacionadas com as redes sociais, a globalização e o seu investimento na participação e na cidadania atuantes. Resende conta com todos os jovens que se deixam envolver pelos problemas que se colocam ao Mundo de hoje e que procuram soluções para esses desafios. Por isso, um agradecimento especial para todos os nossos alunos que participaram ativamente nas atividades desenvolvidas e para o Agrupamento que possibilitou a nossa presença nas sessões distritais. Bem hajam! Para os interessados no assunto, estão disponíveis mais informações sobre o Parlamento dos Jovens, no site: http://app.parlamento.pt/webjovem2012/index.html A Coordenadora, Delfina Rodrigues Ferreira Veloso

a exposição “Resíduos em Movimento”, através de uma viatura estacionada no recinto da escola, que pretendeu sensibilizar a população escolar para a problemática dos resíduos. A iniciativa realizou-se no âmbito do projeto intitulado “Resíduos em Movimento” promovido pela Resinorte – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S. A. e consiste numa viagem virtual pelo mundo dos resíduos sólidos urbanos (RSU) e da

reciclagem. Marcaram presença nesta iniciativa cerca de 400 crianças, que tiveram a oportunidade de participar em jogos de sensibilização ambiental disponíveis nesta exposição, onde foram abordados os processos de tratamento e valorização dos RSU, os temas da reciclagem, compostagem e matéria orgânica, deposição em aterro, incineração, entre outras temáticas pertinentes. evista AEResende

17


março de 2012

Termalismo em Alcafache

N

o dia 7 de março de 2012, os alunos que frequentam o Curso Profissional de Técnico de Termalismo visitaram as termas de Alcafache. Este balneário encontra-se em funcionamento desde 1962 e desde aí que a sua evolução tem sido notória, no sentido de oferecer uma melhor qualidade e conforto aos aquistas. As águas termais estão particularmente indicadas para reumatologia, doenças músculoesqueléticas, pneumologia e otorrinolaringologia. Este tipo de tratamentos enquadra-se na dimensão do termalismo clássico. Contudo, para além desta vertente, têm também disponível o serviço de SPA termal. Aqui existem programas de vinoterapia, algoterapia e tradições do Oriente. A grande inovação, que se encontra ainda em estudo, é o tratamento da psoríase através de peixes garra rufa importados, que se alimentam de células mortas da pele. Este caso especial de mutualismo traz benefícios para ambas as espécies envolvidas. Se o estudo de mercado for viável, são as primeiras termas do país a proporcionar este tipo de tratamento. A Diretora de curso, Célia Sequeira / A professora, Patrícia Cabral / Os alunos do 11.º D e 12.º D

16

evista AEResende

março de 2012

Compal Air 3x3 Douro Sul

H

O

1.º Encontro Local do Compal Air 3x3, no âmbito do Projeto de Desporto Escolar das Escolas dos concelhos de Cinfães e Resende, decorreu no dia 28 de Fevereiro nas Escolas EB 2,3 e Secundária/3 de Cinfães. Estiveram presentes 176 alunos jogadores e 20 alunos árbitros e oficiais de mesa, totalizando 44 equipas dos diferentes escalões, que realizaram um total de 75 jogos. Deste encontro foi apurado o primeiro classificado de cada escalão/género, para participar na Fase Regional do Compal Air 3x3 que decorrerá em Viseu, no mês de Maio. Todos os participantes receberam uma t-shirt alusiva ao evento. Foi excelente o contributo dos grupos de

Educação Física e das Direções das Escolas na colaboração prestada à atividade. A todos os intervenientes, o obrigado pelo contributo para o sucesso deste evento. A Coordenadora Local do Projeto, Professora Filipa Campos

Torneio de Futsal Feminino

N

o dia 23 de fevereiro, realizou-se a 2.ª jornada do torneio de futsal feminino de juvenis do Clube de Desporto Escolar, na Escola Secundária Dom Egas Moniz. Nesta jornada participaram, além da equipa da nossa escola, as equipas do

Dia de Reis oje, dia 6 de janeiro, é dia de Reis e fomos à EB2 e à rádio de Resende, cantar os reis. Quando entrámos para a nossa sala ensaiámos a canção que iríamos cantar. O professor Silvério acompanhou-nos à viola. Estávamos todos muito afinadinhos!À hora marcada, juntámo-nos à turma R8, do quarto ano, e dirigimo-nos à E.B.2. Aqui cantámos as Janeiras junto à sala dos professores e da secretaria. À saída cantámos no recreio para os meninos. De seguida dirigimo-nos para a rádio local. Não nos esperavam. Foi uma surpresa! A locutora, a D. Amélia, foi muito simpática. Fomos os príncipes e as princesas da rádio! Para além de a vermos trabalhar, deixou-nos enviar beijinhos aos nossos familiares. Primeiro foram os meninos mais velhos e, da nossa turma, o Rodrigo Tuna, a Bruna, o Marco, a Francisca, a Mariana, a Ivone, a Rita, o Tiago Truta, a Marisa e o Sérgio não perderam a oportunidade. À saída, ainda ofereceu a cada um de nós um CD. Muito obrigado(a)! Queremos voltar em breve. Este foi o melhor dia do ano letivo, porque nos divertimos, mantivemos a tradição, cantando as Janeiras, e experimentámos uma atividade nova – a rádio. A Turma R10, 1.º ano

Externato D. Afonso Henriques e da Escola Secundária de Cinfães. O torneio realizou-se num ambiente de festa e grande animação. De realçar o excelente resultado da nossa escola frente à equipa do Externato, com uma vitória por 3-1, sendo reflexo de uma grande exibição.

Dia de Reis na BEgas

R

~ Seleçao Nacional na Preparatória

O

s atletas da seleção nacional de andebol juniores B, que se encontram em estágio permanente em Resende, deslocaram-se à escola preparatória, onde participaram numa aula de educação física. Durante a visita foram distribuídos pelos alunos bonés, t-shirts e mochilas da

Federação de Andebol de Portugal. Com esta atividade, pretendeu-se proporcionar aos jovens do concelho a integração num treino da seleção nacional. A iniciativa, organizada pelo Município em colaboração com a Federação de Andebol, decorrerá ao longo dos próximos meses em outras escolas do concelho.

ealizou-se novamente na BEgas, no Dia de Reis, a “Hora do Conto” para os alunos da Educação Especial. Os contos eram alusivos aos três Reis Magos. Os alunos demonstraram interesse por esta atividade e responderam oralmente às questões que lhes foram formuladas de forma muito correta, o que comprova que estiveram atentos e adquiriram conhecimentos. Nesse mesmo dia, vieram à BEgas cantar os Reis os meninos do infantário “O Miminho”. Foi realmente um “mimo” receber a sua visita, pois são umas crianças encantadoras e apesar de muito pequeninos, comportaram-se como gente adulta e foram uns autênticos “Reis” no desempenho desta atividade. Estão por isso de parabéns estes lindos meninos, pois para cantar é de pequenino que se deve começar! A BEgas agradece a todos pela sua gentil colaboração!

Cantámos os Reis

N

a tarde do dia 6 de janeiro, fomos cantar os Reis fora da escola. A nossa turma foi com a turma do 2.º ano, a turma R1 e os respetivos professores. Fomos cantar ao Museu Municipal de Resende, aos Correios e aos Bombeiros Voluntários. As ofertas que recebemos foram todas em dinheiro. Todos nós gostamos desta atividade! Trabalho coletivo (Turma R6)

Recolha de Quadras de Reis Entrai, entrai pastorinhos Por esse portal sagrado Vinde adorar o Menino em palhinhas deitado.

Quem diremos nós que viva Na folhinha do jasmim Viva o menino Samuel Que Deus o guarde para mim.

Samuel (apoio domiciliário)

Dia de Reis

N

o dia 6 de janeiro de 2012, cumpriu-se uma vez mais a tradição. Os alunos do Centro Escolar de Resende foram cantar as janeiras! As turmas R8 (4.º ano) e R10 (1.º ano), no sentido de manterem a tradição, saíram da escola, acompanhados pelos seus professores e pelo acordeão do senhor professor Silvério. Começaram pela EB2 de Resende, onde os seus alunos assistiram e aplaudiram a interpretação das canções relativas a esta quadra. Seguidamente, na Rádio “Voz de Resende”, puderam cantar os Reis, em direto, para todos os ouvintes. No final desta partilha, alguns alunos enviaram beijinhos para os seus familiares. Foi uma experiência maravilhosa! Na despedida, a locutora, D. Amélia, ofereceu-lhes CD's, como oferta dos Reis. A finalizar este dia, regressaram à escola, para retomarem os trabalhos escolares e ainda refletirem sobre a atividade. Texto elaborado pelos alunos do 4.º ano da Turma R8, em parceria com os alunos da Turma R10

A professora, Arminda Lemos

evista AEResende

05


março de 2012

março de 2012

Visita ao Museu do Douro

N

o dia 23 de janeiro de 2012, a turma do 6.º C realizou uma visita guiada ao Museu do Douro, na companhia das professoras Olga e Fátima. A visita está integrada no projeto «Biografias e Identidades», promovido pelo Museu do Douro. A atividade começou a ser planeada no início do ano letivo com a angariação de dinheiro, através da venda de trabalhos elaborados na disciplina de Educação Visual e Tecnológica, com o apoio dos docentes da área disciplinar. A professora Olga Andrade foi a responsável pelos contactos estabelecidos entre o museu, a escola e os E. E.. O ponto de encontro foi na Escola EB2 de Resende, às 8h30m da manhã, junto ao portão principal. Apesar dos contratempos, todos os alunos conseguiram apanhar o comboio, exceto as alunas Cláudia, Francisca, Rita e Sandra, que ficaram retidas, na ponte da Ermida, com a professora Fátima,

devido a uma operação stop realizada pelos senhores agentes da autoridade. Quer de carro, quer de comboio, todos chegaram ao destino bem-dispostos e à hora marcada. O grupo foi simpaticamente recebido pelo Samuel, um dos responsáveis pelo serviço Educativo do Museu. A primeira parte da “aventura” incidiu na observação da exposição temporária, sendo coordenada pelo Samuel, apesar de ser segunda-feira e os museus estarem encerrados. A personagem principal da exposição é a célebre Dona Antónia, a Ferreirinha. A apresentação faz o enquadramento histórico e temporal da época. Após a visita, a turma dirigiu-se à sala onde se realizou a oficina da construção. Esta decorreu com a realização de várias atividades de relaxamento e de criatividade, coordenadas pelas técnicas Ivone Almeida e Cristina Camaro, vindas do Porto. Os alunos foram convidados a colocarem-se no papel dos seres vivos imaginados por cada um deles.

No terceiro momento, os discentes foram seduzidos, novamente, a imaginarem-se seres invisíveis, cujo habitat fosse o rio Douro. Durante o desafio, representarem, no papel, os seres concebidos, por cada um, mas como se os estivessem a ver no microscópio. Os alunos, em grupos, criaram em lã de várias cores e de texturas diferentes, com o auxílio de pequenos teares, os seres invisíveis. O trabalho foi realizado com sucesso e com grande criatividade, apesar da luta contra o tempo. Os alunos colocaram os trabalhos concluídos (seres invisíveis) numa tira de tecido que representava o rio Douro. O resultado foi esplêndido e único. A viagem de regresso correu lindamente, sem imprevistos, estando na estação à espera dos alunos, o senhor presidente do CAP e a professora Isabel. Trabalho realizado pela turma do 6.º C

Andorinhas

A

s andorinhas são aves que aparecem na primavera, a voar pelo céu, e que se vão embora no outono. Elas procuram um clima quente. Além da sua grande resistência e capacidade de orientação, elas têm uma grande agilidade que lhes permite voar rente ao chão, sem sofrer qualquer lesão. Durante o tempo em que nos visitam, estas simpáticas aves fazem o seu ninho, ou reconstroem o antigo, no sítio onde nasceram. Se esse espaço estiver ocupado, vão a outro lugar fazê-lo, mas nunca muito longe. Estes ninhos são feitos de palha e lama. A andorinha vai transportando estes materiais no bico, até sentir que o seu ninho está perfeito. De manhã e ao fim da tarde, estas aves enchem os nossos céus de movimento, para caçar insetos. É no princípio de maio que as fêmeas começam a pôr

06

evista AEResende

Técnicos de Turismo no CER

N

o âmbito da disciplina Técnica de Acolhimento e Animação, os alunos do Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural realizaram no dia 17 de Fevereiro, no Centro Escolar de Resende, um conjunto de atividades de animação integrados na temática do Carnaval. Adequaram as Técnicas

de Animação às diferentes idades dos alunos das várias turmas que dinamizaram. Divididos em grupos, os alunos do 11.º C percorreram quatro turmas, fazendo um enorme sucesso com as diferentes atividades propostas: jogos interativos, máscaras de carnaval, pinturas faciais e de unhas e chapéus de carnaval! Os pedidos eram tantos e havendo a vontade de atender a todos, o grupo de animadores decidiu reduzir o tempo normalmente destinado ao almoço para garantir a satisfação de toda a pequenada! A formadora, Suzan Fartaj

Ao encontro de Eça de Queirós...

N

o dia 27 de janeiro, os alunos do 11.º C (Curso Profissional de Turismo Ambiental e Rural) e do 8.º D (PIEF) realizaram uma visita de estudo ao Centro Cultural de S. Cipriano, através de um programa de dinamização cultural que a Câmara Municipal de Resende promoveu para conhecer a vida e obra de Eça de Queirós. Este centro interpretativo da vida e obra deste ilustre romancista e prosador da literatura portuguesa na 2.ª metade do século XIX, veio destacar a importância e a influência que Resende mantém no panorama literário português. Os alunos demonstraram grande interesse pela atividade, que incluiu uma apresentação documentada no

auditório do centro e uma exposição de pintura sobre o “Crime do Padre Amaro”. Assim, tiveram a possibilidade de compreender os recursos que este concelho tem para oferecer no âmbito da disciplina Técnicas de Acolhimento e Animação. A formadora, Suzan Fartaj

Aniversário da BE

O

s alunos do 5.º E, com a Professora Sofia, de Língua Portuguesa, comemoraram o 3.º aniversário da biblioteca da EB2, no dia 17 de fevereiro. A aluna Cristiana Ribeiro leu uns poemas, que ela própria criou, em homenagem à biblioteca., assim como os seus colegas. Os poemas estavam embrulhados em rebuçados, para uma leitura mais doce, tão doce como estes meninos! Estão todos de parabéns, porque leem muito bem! E a nossa pequena escritora é, já, muito talentosa! Reparem... A biblioteca faz anos É uma instituição, é uma arte Demos os parabéns à biblioteca Dr. Joaquim Correia Duarte Vem connosco ler uns livros Que também é engraçado Se usares a imaginação Entras num mundo encantado Se és inteligente P'ra ler posso sugerir História, Natureza Ou Ciências para abrir Literatura, criativa É a melhor para ler Histórias lindas, contos de fadas Por lá vão aparecer.

Eco-código sobre energia

O

os seus ovos. Costumam pôr 4 ou 5 ovos, que demoram cerca de 23 dias a chocar. Passado esse tempo, nascem jovens andorinhas que são alimentadas, até darem os primeiros voos. Lucas, Turma R7

s alunos do 7.º D, turma PCA, elaboraram em Área de Projeto, com a professora Cláudia, um Eco-Código sobre Energia, inserido no Projeto Eco-Escolas, exposto na BEgas, no dia 23 de fevereiro. Trata-se de uma imagem do sol, elaborada em cartolina, com todos os seus raios a transmitirem informações sobre a diminuição do consumo de energia. Este é um trabalho muito interessante que a todos ensina a não desperdiçar energia e, em época de crise,

estas dicas são mais do que necessárias! Poupar energia tem várias vantagens: economiza-se dinheiro e ajuda-se o ambiente. A produção de energia requer recursos naturais preciosos, por exemplo, carvão, petróleo ou gás. Assim, gastar menos energia ajuda a preservar estes recursos e a mantê-los durante mais tempo. Vale a pena refletir sobre isto! A professora, Arminda Lemos evista AEResende

15


março de 2012

O Carnaval no CER

N

o dia 17 de fevereiro, comemorámos o Carnaval na nossa escola. O tema foi “O Carnaval Trapalhão”. Todos os alunos vieram, para a escola, mascarados a seu gosto. De manhã, um grupo de alunos do curso de turismo da Secundária esteve na nossa sala, a fazer chapéus, máscaras e pinturas faciais. À tarde, todos os alunos, professores e assistentes operacionais juntaram-se no recreio, dançaram e brincaram ao som de alegres músicas. Por fim, procedeuse à leitura do testamento do Compadre e da Comadre. Nós gostámos muito deste Carnaval, porque foi um pouco diferente dos anos anteriores, já que vivemos a tradição ao nosso gosto. Turma R7 do 4.º ano do CER

março de 2012

Testamento: As deixas dos compadres Se recordar é viver E nos abranda a saudade Recordai sempre na vida A comadre e o compadre.

Senhoras educadoras Que profissão tão notável Preparam as criancinhas De forma muito amável.

Antes deste mundo deixar E a terra nos engolir Aqui queremos publicar O que vamos repartir.

Os meninos do Jardim Gostamos de ver crescer

O Apoio é tão pouco Mas que grande arrelia Andamos todos à nora Sem esta importante valia.

São extracurriculares Na cantina da escola As atividades de permeio Todos gritam: “Variar…!” Bem comportados e preparados Que nos tramam os horários Mas a massa não descola Para o 1º Ciclo receber. E nos cortam as aulas a meio. E os legumes estão a chegar.

A vida passamos com gosto E a morte não é lamento A favor da Educação Fica o nosso testamento.

Dizem que o 1º ano É um osso duro de roer Mas daí não surge dano Se todos ficarem a ler.

Os professores das AECs Gente nova e genial São tão mal aproveitados Neste nosso Portugal!

É em prol da nutrição Que é feita a ementa Mas é esta alimentação Que a todos atormenta.

Ó senhores professores Vamos lá a colaborar Porque a era dos projetos Ainda é o que está a dar.

Ler, escrever e contar É o lema da ação Que nos impõe sem hesitar O Ministro da Educação.

As auxiliares são poucas Para tanta criançada Quando alguma se distrai Anda tudo à batatada.

E como disse o outro Não se armem em “piegas” Senão amanhã a sopa É feita com beldroegas.

Não há evidência maior Para toda a população Que ver em alegorias Esta nova geração.

Os alunos do 2º ano Andam muito atarefados Porque a nova Matemática Deixa-os muito agoniados.

Se começa a gritaria Fica tudo em aberto É preciso a pontaria Do Mário, Zé e Alberto.

A biblioteca escolar É um espaço multiusos Às vezes a confusão Torra-nos os parafusos.

Se aparecem os queixumes Todos juntos a granel É preciso mandar chamar A nossa querida Isabel.

Neste Centro Escolar Nada deixam escapar Por isso à hora de almoço Põem-nos a bochechar. É bem visto neste Centro O verbo “colaborar” Se algum atrevido refila Mandam-no logo calar.

No seio do professorado É preciso ter em conta Anda grande aflição E atuar com firmeza São contas, textos e papelada Para afinar o programa Mais as provas de aferição. Da nossa Língua Portuguesa. Todos trabalham a granel E com grande dignidade Para satisfazer o painel Desta imensa comunidade.

Tenham muita paciência Que o programa é de cansar.

A D. Laura rodopia Num violento vaivém Põe pomada, tira febres E ainda atende mais alguém.

No seio dos professores Há muito bom ambiente E se algum é atacado Todos gritam “Ele é gente!...”

Não gritem com os meninos Para que vão estudar Porque eles são ladinos E não estão para vos aturar.

Não se dá a desatinos E não pretende louvores Atura todos os meninos E também os professores.

Com o diretor atento A toda a comunidade Ouve a todo o momento Gente de qualquer idade.

Ó senhora coordenadora Não se deixe enlouquecer Com esta educação Que lhe estamos a oferecer.

Professores do 4º ano Escutai com atenção Não traumatizem os alunos Com as provas de aferição.

O Marcos é o chefinho Que comanda o batalhão Dos funcionários que ajudam No combate à confusão.

Quando chega o problema Alguém chama o Diretor Que tem sempre como lema Ser o nosso salvador.

Ó senhora coordenadora Aqui fica o que fazer Tenha pulso com os alunos Para a ordem manter.

Os resultados não servem Para os alunos reprovar São apenas estatística Para vos avaliar.

A Bela já diz “tarde” Numa alegre saudação Para todos é necessária A sua colaboração.

O testamento acabou E como é Festa de Carnaval A todos queremos pedir Que não nos levem a mal. (...)

O Carnaval da Turma R8

C

elebrou-se o Carnaval no Centro Escolar de Resende, no dia 17 de fevereiro. As crianças apareceram mascaradas a seu gosto. E que lindas estavam! No recreio da Escola, leu-se o testamento do compadre e da comadre dedicado aos diferentes elementos do Centro Escolar, o que provocou muita gargalhada. No final da leitura, o Ângelo (da turma R8) sugeriu que todos fizessem uma roda e dançassem. Que bonito foi ver o colorido dos fatos da criançada, rodopiando ao sabor da música! Foi um dia espetacular! Houve muita animação, alegria, fantasia, convívio e muita música. Este foi um dia marcante para o Centro Escolar de Resende, porque todos regressaram a casa muito mais divertidos e contentes. Para o ano, esperamos repetir esta data.

Programa Mais Sucesso

Se vamos à secretaria E queremos fotocopiar Levamos resmas de papel Pois já está a falhar.

Aos professores do 3º ano Um conselho queremos deixar

D

ecorreu no dia 24 de janeiro, no Auditório Municipal de Resende, uma ação de formação, denominada “Programa Mais Sucesso”, no âmbito do Projeto Fénix, promovida pelo AER. Foram intervenientes, José Matias Alves, docente da Universidade Católica e responsável pelo acompanhamento científico do PMSE – Tipologia Fénix, e Luísa Moreira, Diretora do Agrupamento de Escolas de Campo Aberto e Coordenadora Nacional do Programa Mais Sucesso Escolar. A sessão de abertura contou com as presenças do Presidente da Câmara Municipal, António Borges, do Presidente da Comissão Administrativa Provisória do AER, Manuel Tuna, do Vogal da CAP, António Miranda de Carvalho e da Coordenadora do Projeto +Cincos, Berta Santos. Participaram na iniciativa os professores do 1.º, 2.º e 3.º Ciclos e Ensino Secundário do AER e 6 elementos da Escola de Mogadouro. O Vogal da CAP, António Miranda de Carvalho, responsável pela introdução do Programa Mais Sucesso na Escola Secundária Dom Egas Moniz, enfatizou o que de benéfico o Projeto trouxe à escola e

aos seus alunos: redução do insucesso a Língua Portuguesa e Matemática e do abandono escolar; melhoria da qualidade do sucesso; alargamento dos horizontes dos discentes; envolvimento dos Encarregados de Educação, etc.. A Ação de Formação iniciou-se com a explicação dos objetivos e metodologias inerentes ao Programa Mais Sucesso Escolar, tipologia Fénix, pela sua própria mentora, Luísa Moreira, que apresentou, ainda, o Eixo II do Projeto Fénix. Baseando-se na sua riquíssima experiência profissional, foi sugerindo soluções que poderão ser implementadas na incessante busca do caminho mais adequado para a consecução de aprendizagens reais e do tão desejado sucesso. De seguida, José Matias Alves introduziu a fase das questões a serem colocadas pela assistência e que foram respondidas pelos dois palestrantes. (...) A Coordenadora do Projeto +Cincos, Berta Santos, agradeceu a disponibilidade dos ilustres palestrantes, assim como os momentos profícuos de enriquecimento profissional que possibilitaram as suas brilhantes intervenções.

C

astelos medievais

são residências fortificadas da Idade Média. Estes castelos medievais eram erguidos em regiões altas, pois assim ficava mais fácil visualizar a chegada dos inimigos. Um castelo demorava, em média, de dois a sete anos a ser construído.

Eco-escolas

N

o âmbito do Projeto Eco-escolas, os alunos do 7.º D, turma de Percurso Curricular Alternativo, elaboraram na disciplina de Área de Projeto, gotas de água em cartolina, assim como o ecocódigo, expostos na Begas, no dia 18 de janeiro. As gotas de a água continham várias mensagens alusivas à água e à importância da preservação deste precioso recurso. Trata-se de uma temática interessante, pois o ser humano não consegue viver sem água, ela é a nossa fonte de vida e, por isso, devemos ter consciência que esse bem precioso deve ser muito bem preservado. O nosso planeta possui uma pequena quantidade de água potável, ou seja, própria para ser consumida. Contudo, presentemente, os recursos hídricos vêm sendo degradados por diversos fatores, sendo um dos principais a poluição ambiental. Temos, por isso, de estar todos alertados para este problema atual! A professora, Arminda Lemos

Elaborado pela Turma R8 do 4.º ano

14

evista AEResende

Leonor Topa, 5.º F evista AEResende

07


março de 2012

março de 2012

A Biblioteca Escolar e os desafios atuais

D

esafiam-se, hoje, as escolas e as bibliotecas escolares a uma constante reconfiguração da sua identidade, missão e serviços, com reflexos diretos nos tipos de relacionamento e interação com os seus utilizadores, estendendo a sua ação a todos os espaços da escola, considerando sistemas de informação impressa e eletrónica, tecnologia e redes, ao serviço de todos os membros educativos, quer através da utilização dos meios tecnológicos indispensáveis, quer pela dinamização da plataforma, do blogue, do Facebook e de leituras e pesquisas (através da Internet). Atendendo a que, mais do que um parceiro, o PB deverá assumir a responsabilidade de ser o promotor e o dinamizador de atividades que vão ao encontro das necessidades das turmas, para apoiar e poder contribuir para o aperfeiçoamento das várias literacias e, consequentemente, para a melhoria dos resultados escolares dos jovens utilizadores da BE, procura seguir diretrizes específicas, numa adequação de atitudes, que vão ao encontro das necessidades

apontadas pelos professores, no sentido de poder colaborar e p a r t i c i p a r, e f e t i v a m e n t e , n a construção do saber dos alunos. Deste modo, a BE do AEResende tem promovido sessões de formação aos utilizadores, no âmbito das literacias da biblioteca, da informação e das tecnologias. Estas sessões de

~ Segurança e prevençao rodoviária

formação, dirigidas aos alunos do 1.º ciclo dos dois centros escolares, têm sido promovidas pela PB, em trabalho colaborativo com o professor titular de cada turma. As mesmas decorrerão ao longo do ano letivo, no âmbito do tema Vamos pesquisar, online!, tendo por objetivos principais: promover as literacias da biblioteca, da informação e tecnológica do séc. XXI; proporcionar a divulgação de links educativos do Blogue da BE e das suas potencialidades; favorecer a formação dos utilizadores da BE e o uso do Catálogo online da Biblioteca. A BE encara, assim, os novos desafios como uma oportunidade de modernização da imagem e do papel da biblioteca, de criação e dinamização de uma nova geração de serviços e produtos, de modo a participar, efetivamente, na criação de situações de aprendizagem, através da utilização de ambientes virtuais que contribuem para envolver os alunos na construção do seu conhecimento e no aperfeiçoamento das várias literacias. A P. Bibliotecária, Minervina Dias

Dia de S. Valentim

I like Adele, he likes Justin Bieber I love water, he loves beer.

O

Dia de S. Valentim foi comemorado pela comunidade escolar. Os alunos da EB2 colocaram num placard da biblioteca, frases alusivas ao dia de S. Valentim. Cada um fez questão de escrever lá uma mensagem romântica. Demonstraram criatividade e gosto pela escrita. À entrada da biblioteca, mais propriamente na porta, esteve um grande coração, para que ninguém se esquecesse da data. Os alunos do 12.º C, da Escola Secundária, colocaram na BEgas uma caixa onde depositaram correspondência referente ao dia de S. Valentim. A caixa, de cor vermelha, tinha um grande coração com a frase “Partilha o teu amor com a tua cara metade”. Também os alunos do 11.º B, Técnicos de Apoio Psicossocial,

I like camellias, he likes roses I like hands, but he hates noses. I like photography, he likes gambling I like sleeping, he likes smoking. I like dogs, he likes cats I like boxes, he likes bags. I like strawberries, he likes pears I like penguins, and he likes bears. organizaram a atividade Psicossentimentos, na sala 8, destinada aos alunos do Ensino Básico. E, apesar dos tempos de crise, o amor nesse dia pairou no ar, porque ele é intemporal!

I like sneakers, she likes high heels I like tigers, she likes seals. I like hunting, she likes fishing I hate cleaning, she hates washing. atividades do 11.º B vieram para ficar. No 3.º período terão mais novidades! As professoras, Patrícia Pinto e Regina Perestrelo

~ 08

evista AEResende

Ana Resende, Diana Coelho, Márcia Magalhães, Ana Lúcia Carvalho, Ana Monteiro, Sónia Alexandre (11.º D)

I like horses, she likes dogs I hate snakes, she hates frogs.

B

alões, música e sentimentos foram ingredientes fundamentais na atividade realizada pelo 11.º B, intitulada “Psicossentimentos”. Assim, os alunos Técnicos de Apoio Psicossocial dinamizaram sessões, com cerca de 20 minutos cada, para a maioria das turmas do ensino básico, cujo objetivo era sensibilizar para uma expressão emocional saudável. E que melhor dia para abordar o tema que o dia dos namorados? Parabéns aos dinamizadores e alunos do Agrupamento de Escolas de Resende. Aqui fica o aviso: as

I like chocolate, he likes ice-cream I am tender, and he is mean.

OPPOSITES ATTRACT Boys' poem

Psicossentimentos

Querida Gabi!

Trabalho realizado pelos alunos da EB1 e JI de Freigil

OPPOSITES ATTRACT Girls' poem

Gosto muito de ti, tens os olhos lindos e brilhantes!... A tua pele brilha como o sol, iluminas como a luz. És bela como

I like eating, she likes drinking I like dancing and she likes singing. Paulo Ferreira, Nuno Cardoso, Ricardo Rodrigues, Bruno Correia (11.º D)

o sol ao nascer. Gostava muito de casar contigo por seres muito bonita. Gostava de te convidar para assistirmos a um cinema, no Porto. Visitávamos a praia, os pescadores… nadávamos um pouco, passeávamos num barco a remos e, por fim, jantávamos à beiramar. Gostava de ficar contigo para sempre. Eu não consigo viver sem ti… penso em ti dia e noite. Se me deres um beijo, dou-te em troca uma rosa do meu jardim. Beijinhos do José Carlos. Autor: José Carlos – 3.º ano (R5) / Ilustração: Marta Salgueiro – 3.º ano evista AEResende

13


março de 2012

Massagem para idosos

N

o dia 13 de fevereiro, os alunos do 12.º D deslocaram-se à Santa Casa da Misericórdia de Resende, para uma sessão de massagens aos idosos. Inicialmente alguns idosos não estavam com muita vontade em

colaborar na atividade. Contudo, após alguma argumentação por parte dos alunos, todos realizaram massagens. Dada a idade avançada, a maioria das massagens destinou-se às mãos e ao rosto. Com todo o cuidado, os alunos adaptaram as técnicas, cuja ação implicou muito mais carinho. Os benefícios das massagens nos idosos são numerosos: estimula a circulação, diminui a rigidez muscular e ajuda a diminuir a inflamação que pode existir nas articulações. Para além de todas estas vantagens, os idosos puderam desfrutar do simples prazer do toque humano gerador de bem estar e relaxamento.

«Projeto de Vida» para o 10.º D

Fomos bem recebidos e o ar simpático e alegre deles fizeram com que tivéssemos uma tarde muito agradável. A diretora de curso, Célia Sequeira, e os alunos do 12.º D

Corta-mato (1.º Ciclo) Dia da Internet Segura no CESMM

D

ecorreu no dia 25 de janeiro, pelas 10:30 horas, num dia magnífico para a prática desportiva, o corta-mato e s c o l a r, o r g a n i z a d o p e l o Agrupamento de Escolas de Resende. De referir que pelo 1.º ciclo, participaram 87 atletas, nascidos em 2001, 2002 e 2003, correspondentes aos 3.º e 4.º anos de escolaridade, distribuídos pelo Centro Escolar de Resende, Centro Escolar de S. Martinho de Mouros e pelas EB1 de Freigil, Ovadas e S. Romão. De salientar que, neste escalão, nunca houve um número tão elevado de inscrições de participação no c o r t a - m a t o e s c o l a r. S e g u e a classificação do corta-mato escolar do 1.º Ciclo. Masculinos: 1 – Daniel Rodrigues (Centro Escolar de São Martinho de Mouros); 2 – Bruno Pinto (Centro Escolar de São Martinho de Mouros); 3 – Pedro Rasinhas (Centro Escolar de São Martinho de Mouros). Femininos: 1 – Alexandra Sequeira (Centro Escolar de Resende); 2 – Lara Almeida (Centro Escolar de Resende); 3 – Liliana Moreira (Centro Escolar de Resende).

12

evista AEResende

C

omo sabemos, a Web tem, atualmente, implicações positivas mas também negativas, na formação dos nossos jovens (digital natives), razão pela qual os pais/EE e professores/instituições escolares procuram realizar alertas, no sentido de protegerem os seus educandos / alunos. Neste sentido, o Centro Escolar de S. Martinho de Mouros proporcionou, no dia 7 de fevereiro, 3 sessões de reflexão, a partir do visionamento do filme O uso responsável da Internet (retirado do

YouTube), tendo por objetivos principais: proporcionar a reflexão sobre utilizações perigosas da Web e prevenir situações de risco, quando se navega na Internet.

As (a)venturas dos PIEF

E

stá quase a acabar, mas este segundo período foi repleto de aventuras para os nossos alunos do PIEF.

março de 2012

As nossas três turmas participaram em diversas atividades, tais como: visita ao Museu de Resende e ao Centro Cultural de S. Cipriano; uma ação sobre bullying na Escola Preparatória, para o 5.º A; filmes; participação no desporto escolar; ensaio de uma nova peça de teatro; e aulas de apoio, entre outras. É verdade que também houve momentos menos bons, mas esperamos que o 3.º período traga novas (a)venturas que nos levem ao objetivo desejado: o sucesso dos alunos!

O

s alunos do 10.º D, Curso Profissional de Técnico de Construção Civil, no âmbito do Projeto da Educação Sexual, participaram, na disciplina de Português, numa palestra direcionada para o planeamento familiar, no passado dia 1 de fevereiro. Para o efeito, foi convidada pelas professoras Célia Sequeira, Coordenadora do Projeto, e Carla Marisa Neves, docente da disciplina, a Enfermeira Marlene, do Centro de Saúde de Resende, como oradora. A sessão iniciou-se com a apresentação da definição do que é Projeto de Vida. Os alunos foram convidados a opinar sobre o tema e compreenderam que este projeto implicava uma clara definição de valores, objetivos e princípios, que poderão condicionar a vida futura. Foram também abordadas as dimensões do projeto de vida e a escolha de um (a) parceiro (a) para se viver uma relação. De seguida, a Enfermeira Marlene enumerou um conjunto de normas inerentes ao conceito de responsabilidade sexual. Uma delas diz respeito à tomada

de precauções para evitar uma gravidez indesejada e às IST'S. A este respeito foi dado a conhecer o conceito de infeção sexualmente transmissível, dando-se especial relevo à SIDA. Qualquer infeção sexualmente transmissível pode ser evitada mediante o uso de preservativo, único método contracetivo que previne esse tipo de infeções. É necessário saber usá-lo, tomando as devidas precauções e conhecer as vantagens e desvantagens deste método. Contudo, também foram abordados outros métodos anticoncecionais: os de barreira e os químicos. O ciclo sexual da mulher foi explicado de forma breve. No final da sessão foi aberto um espaço de debate, com intervenções ativas por parte dos alunos. Aqui, os discentes puderam expressar as suas opiniões acerca do tema e esclarecer as suas dúvidas. Os alunos consideraram esta atividade enriquecedora, pois foram apresentados temas sobre os quais refletiram de forma consciente, considerando-os pertinentes, enquadrando-se perfeitamente na fase de vida em que se encontram.

Quadra de janeiro

Quadra de fevereiro

O meu nome é janeiro, Sou mês com muito frio, No calendário sou o primeiro, O que me dá muito brio.

Exposição de máscaras

O

s alunos do 8.º ano, t u r m a s P I E F, elaboraram máscaras de Carnaval, em pasta de papel e argila, máscaras essas que foram expostas na BEgas, de 13 a 17 de fevereiro. Tratou-se de uma exposição bastante interessante que revelou muita qualidade e criatividade. Os referidos alunos fizeram, também, uma pesquisa alusiva à história das máscaras, à origem da palavra, à tradição carnavalesca, não esquecendo os Caretos de Podence. Estes textos complementaram a exposição, para que todos os visitantes ficassem completamente esclarecidos sobre o historial do Carnaval, em Portugal, em Veneza e no Brasil. A BEgas agradece à Professora Delfina Veloso, nossa melhor colaboradora, pois sempre se disponibilizou a decorar a BEgas, imprimindo-lhe o seu bom gosto e aos alunos do 8.º ano, pelo seu excelente trabalho. A professora, Arminda Lemos

Festejo o Carnaval E o dia de S. Valentim. Em fevereiro ninguém leva a mal, Há namoricos sem fim. Afonso Pinto R6 (com a ajuda da mãe) evista AEResende

09


março de 2012

março de 2012

CriAtivos de Resende

Visita de estudo ao Centro Cultural de São Cipriano

O

Projeto CriaAtivos de Resende surgiu do trabalho colaborativo entre a Professora Graciete Martins de Educação Especial e a Assistente Social do Agrupamento, Maria João. Este projeto nasceu da necessidade de dar resposta a um dos problemas que a escola apresenta, que é a falta de integração dos alunos com Necessidades Educativas Especiais na comunidade. Assim, pretende-se: promover a consolidação de competências sociais; consolidar o relacionamento sócio-educativo do jovem com o meio envolvente; desenvolver competências escolares, adequadas às características pessoais dos alunos; consolidar competências inerentes às atividades de vida diária, que permitam conhecer os diferentes serviços existentes no exterior, promovendo a transição e inserção dos alunos na vida em comunidade; envolver os pais no projeto, participando nas várias

N

atividades em parceria com a Professora da Educação Especial e a Assistente Social. As diferentes atividades apresentadas no projeto visam uma mudança estrutural a nível do desenvolvimento e da aprendizagem do aluno, pois permitem que este esteja em contato direto com as diferentes situações do dia a dia, tendo de desenvolver várias competências, que lhes vão ser de máxima importância para a vida ativa. Em suma, espera-se que estes alunos consigam alcançar níveis mais elevados de autonomia e independência pessoal, assim como de adaptação e integração social através do saber fazer, saber conviver e do saber ser. A intervenção com o grupo decorrerá ao longo de 23 sessões: visita guiada à Vila de Resende, Centro de Saúde, Correios, Banco, Câmara Municipal de Resende, Feira, Loja do Cidadão, Supermercado,

o dia 3 de fevereiro (sexta-feira), decorreu uma visita de estudo com a turma 11.º D, do Curso Profissional de Técnico de Termalismo, ao Centro Cultural de São Cipriano, na freguesia de Resende. A visita de estudo teve início às 10:30, tendo sido visto um filme sobre o concelho de Resende e um powerpoint sobre a influência que o concelho teve no escritor Eça de Queirós, através das obras “A Ilustre Casa de Ramires”, “A Cidade e as Serras”, “O Crime do Padre Amaro” e “Os Maias”. Nessa mesma visita de estudo tivemos a oportunidade de visitar as instalações do “Espaço Eça”, com a exposição de pintura de Sílvia Patrício, que retrata a obra “O Crime do Padre Amaro”. A visita de estudo deu-se como terminada às 12:20, que foi a hora que marcou o regresso à escola.

atividade de culinária (confeção de um bolo), GNR, Travessia de Aregos e Visita à Régua e ao Museu do Douro.

Paulo Filipe Ferreira, 11.º D

Escola Secundária em obras

A

Secundária encontra-se em obras e em breve estará renovada e com ótimas instalações. De seguida, como registo para a intemporalidade,

aqui ficam algumas imagens que nos transmitem uma imagem real do decurso das obras de modernização da Escola Secundária Dom Egas Moniz – Resende.

Reciclar é dar e receber Quando reciclamos estamos a poupar recursos do nosso planeta e a proteger o ambiente. O planeta Terra é a nossa única casa e quando separamos o lixo estamos a protegê-lo. Reciclar é muito fácil e divertido, só temos de seguir as cores: O vidro no ecoponto verde; o plástico e o metal no ecoponto amarelo; o papel e o cartão no ecoponto azul; as pilhas no pilhão; os resíduos orgânicos no contentor do lixo. “Vamos ser embaixadores do ambiente / Reciclar é bom para toda a gente!” Trabalho conjunto da Turma R9 CER

10

evista AEResende

evista AEResende

11

Revista AEResende Março 2012  

Rvista do Agrupamento de Escolas de Resende Março 2012

Advertisement