Page 1

ANO VIII - Nº 39 - ABR/2013 - R$ 8,90

Presença Cênica por Chico Windows

Fashionismo por Fátima Carlos

Plural

por Carlos Augusto

Cláudia Regina

Não há transformação que não se dê pela educação.


Beleza e Cia, um lugar completo para o seu bem-estar

Recepção com produtos especiais Aconchegante sala de espera

Tratamentos faciais

Fotos: Marcelo Bento

Tratamentos corporais

Estudo de Pilates climatizada

Espaço Aeróbico


Medicina Estética

ANTES

DEPOIS

ANTES

ANTES

DEPOIS

DEPOIS

Triactive + é equipado com uma base de dados de protocolos de tratamento completos, validados por pesquisadores e médicos, concebidos para guiar operadores no ajuste de parâmetros corretos e seleção da tecnologia mais eficiente. Indicada para o tratamento da celulite, de depósitos de gordura localizada, flacidez da pele, antienvelhecimento e retenção de líquidos. Heloisa Mota FISIOTERAPEUTA CREFITO:151741-F

REJUVENESCIMENTO CICATRIZ DE ACNE ESTRIAS MANCHAS SINAIS E VERRUGAS MELASMA

Liliane Negreiros DERMATOLOGISTA CRM4225

Rua Professor Manoel João, 84 | Doze Anos | Fone: (84)

3314.2980


EDITORIAL >> Olá meus amores! E as águas de março abrem espaço para abril chegar apresentando a 39ª Presença. É sempre um prazer enorme circular mais uma edição. Prova que vencemos obstáculos e metas. Prova que somos uma referência na constelação de boas publicações potiguares. A supremacia feminina vem galgando posições a cada segundo mais relevantes no planeta. E, aqui, no País de Mossoró (como diria o Mestre Dorian), a prefeita Claudia Regina, em poucos meses de mandato já diz a que veio.Ações fortes e atuantes. Compromisso e trabalho em prol dos seus munícipes.Todos eles. De cores e partidos distintos. Aldo Fernandes, uma de nossas capas, Presidente da OAB, um jovem determinado e extremamente ciente do seu papel no universo jurídico, nos honra com a entrevista ao jornalista Jotta Paiva contando que tem o Direito como missão de vida. Você, querido leitor, ganha nessa edição, as páginas dos blogueiros Liliane Oliveira, João Almeida Filho e Karen Praxedes, uma fisioterapeuta, um publicitário e uma advogada que decidiram falar de moda e estilo. E quando a palavra é estilo, a nossa number one, estilista Fátima Carlos arrasa mostrando as tendências de mães e filhas, lindas em bom gosto e elegância. Já Georgiano Azevedo, usa e abusa da ousadia num editorial intenso com a sua Dama do Jogo. Leia de boa a coluna Plural, do Carlos Augusto que bate um papo com a pediatra Socorro Estrela, que nos fala da importância do Intercâmbio Cultural na vida dos nossos jovens. Sara Hayana é uma grata surpresa e diz dos cuidados que temos que ter com a voz. Afinal, uma das maiores ferramentas para a comunicação. Então é isso, a palavra de ordem para esses primeiros meses de 2013. Comunicação. E vou mais além. Duas palavrinhas: comunicação e esperança. Em dias melhores. Em pessoas mais felizes e realizadas. Obrigada pela companhia. Até aqui, estamos sendo guiadas pela Fé no Criador, e nas criaturas. Até junho!

EDITORA-CHEFE Marilene Paiva – (84) 9803.8646 marilene.paiva@gmail.com COLUNISTAS E COLABORADORES Allan Assunção Ana Angélica Paiva Carlos Augusto César Pinheiro Chico Window Fátima Carlos Francisco Ribeiro Georgiano Azevedo Gilvan Passos Jailson Fernandes João Almeida Filho José de Paiva Rebouças Kaliana Cabral Karen Praxedes Katia Lopes Liliane Oliveira Marcia Menegassi Marilene Paiva Mário Hercílio Paloma Coelho Paula Renata Rafaella Costa Rafaella Tertulino Rosily Ribeiro Sâmela Soraya Gomes Sara Hayana Tica Soares

EXECUTIVAS DE VENDAS Neide Carlos – (84) 9643.5713 neidecarlos01@yahoo.com.br Jaciara Pereira – (84) 9643.5713 jaciaraspereira@yahoo.com.br

FOTÓGRAFOS COLABORADORES Eduardo Kenedy | Cláudio Roberto Ricardo Lopes | Julio Maia Marilene Paiva | Alex Costa

Projeto Gráfico, Criação e Finalização: Julio Cesar Maia Fone: (84) 9655.2084 | (85) 8788.8878 (85) 9651.5054 juliocemaia@gmail.com

RESPONSABILIDADE

Acesse nosso site: www.marilenepaiva.com.br

4

Revista Presença

Os textos assinados ou afirmações contidas nesta revista são de responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião política dos editores. É proibida a reprodução total ou parcial de textos ou imagens por qualquer meio sem autorização.


SUMÁRIO >>

24

Cláudia Regina

“Nós não escolhemos o lugar para nascer, mas podemos escolher onde viver”. Digo com muita alegria que escolhi Mossoró para viver.

14 18 22 32 Moda

Presença

Jogo

Vinho

Frufrus

Masculina

A Dama

Experimenta!

Presença Cênica ...............................08 Orpheu .............................................11 A Moda da Karen...............................12 Blog Frufrus . ....................................14 Moda Masculina................................16 Presença Masculina...........................18 Fashionismo......................................20 Moda Trend........................................22 Interview - Cláudia Regina..................24 Utrasociety – Potyran.........................30 Utrasociety – Formatura ....................31 Discípulo de Baco..............................32 Plural ................................................34 Presença do Oeste.............................36 Facebook’s........................................38 Utrasociety – Guilherme ....................39 Utrasociety – Baile de Máscaras .......40 6

Revista Presença

Utrasociety - Bi&Bella .......................42 Utrasociety - Maison Chiquê .............44


Carmen Steffens OUTONO INVERNO 2013 West Shopping

POR

RENATA KUERTEN

BUENOS AIRES

ELEITA A MELHOR LOJA DE CALÇADOS DE HOLLYWOOD PELA RACKED AWARDS 2012 HOLLYWOOD JOHANNESBURG MADRID MARBELLA PARIS PUNTA DEL ESTE RIO DE JANEIRO 250 LOJAS - 17 PAÍSES

SÃO PAULO


PresençaCênica >> por Chico Window

Romero Oliveira, ator

Há esperanças que é loucura ter. Pois eu digo-te que se não fossem essas já eu teria desistido da vida.” José Saramago em Ensaio Sobre a Cegueira.

Ficha Técnica: Fotografia: George Vale Iluminação: Jr. Félix Agradecimentos: Equipe do Oratório de Santa Luzia 2012 Paróquia de Santa Luzia 8

Revista Presença


Poema do Menino Jesus Num meio-dia de fim de Primavera Tive um sonho como uma fotografia. Vi Jesus Cristo descer à terra. Veio pela encosta de um monte Tornado outra vez menino, A correr e a rolar-se pela erva E a arrancar flores para as deitar fora E a rir de modo a ouvir-se de longe. Tinha fugido do céu. Era nosso demais para fingir De segunda pessoa da Trindade. (...) Um dia que Deus estava a dormir E o Espírito Santo andava a voar, Ele foi à caixa dos milagres e roubou três. Com o primeiro fez que ninguém soubesse que ele tinha fugido. Com o segundo criou-se eternamente humano e menino. Com o terceiro criou um Cristo eternamente na cruz E deixou-o pregado na cruz que há no céu E serve de modelo às outras. Depois fugiu para o Sol E desceu no primeiro raio que apanhou. Hoje vive na minha aldeia comigo. É uma criança bonita de riso e natural. Limpa o nariz ao braço direito, Chapinha nas poças de água, Colhe as flores e gosta delas e esquece-as. Atira pedras aos burros, Rouba a fruta dos pomares E foge a chorar e a gritar dos cães. E, porque sabe que elas não gostam E que toda a gente acha graça, Corre atrás das raparigas Que vão em ranchos pelas estradas Com as bilhas às cabeças E levanta-lhes as saias. A mim ensinou-me tudo. Ensinou-me a olhar para as coisas. Aponta-me todas as coisas que há nas flores. Mostra-me como as pedras são engraçadas Quando a gente as tem na mão E olha devagar para elas. (...) Ele mora comigo na minha casa a meio do outeiro. Ele é a Eterna Criança, o deus que faltava. Ele é o humano que é natural. Ele é o divino que sorri e que brinca. E por isso é que eu sei com toda a certeza Que ele é o Menino Jesus verdadeiro.

Fernando Pessoa (Alberto Caeiro): Poema do Menino Jesus Num meio-dia de fi... Revista Presença

11


AModadaKAREN >> por Karen Praxedes

DARK SEXY Estamos no inverno, na temporada que mais amo. A estação que tráz em si poder, luxo e elegância, deixa qualquer mulher mais rica, poderosa, e também sexy. É nessa temporada em que mais é mais. Investir em peças trabalhadas, cores escuras, pedras e combos quentes. O preto é sempre essencial, compõe os melhores looks e o tom da vida a peças atemporais, sem falar que deixa o look mais sexy. Preto nunca é básico, apesar de ser cor muito usada. Então para inovar, aposte em

12 Revista Presença

Estudante de Direito, blogueira, palpiteira e colunista Presença. www.amodadakaren.com.br amodadakaren@gmail.com

novas composições, como o couro com recorte a laser, que atualiza a matéria-prima e, de quebra, deixa a pele em evidência, aumentando o grau de sex. Apesar desse inverno vir muito sensual, as peças mais tops da temporadas são elegantes e não vulgar. Os acessórios são as apostas mais pedidas para completar os looks total black. Aposte nos acessórios pesados e divirta-se com as combinações.

Esse amor pelo preto apareceu em 1920 com Coco Chanel que tinha intenção de criar espécie de Ford T do closet, um básico indispensável. Se é básico eu não sei, mas o preto é cor indispensável mesmo. Agradecimentos: Modelo: Renata Praxedes / Beleza: Mozart Chrystian / Acessórios: SDesign / Looks: Prisma / Produção de Moda: Karen Praxedes e Luis Henrique Azevedo


BlogFrufrus >> por Lilianne Oliveira

Blogueira e consultora de estilo; Formada em fisioterapia; Eterna curiosa,criei meu espaço para compartilhar tudo o que gosto. Blog Beauty & Frufrus www.blogfrufrus.com

Duo de inverno: P&B! Todos sabemos que a moda é um ciclo constante em mudanças e voltas. Uma tendência que vem super forte é a clássica combinação: preto e branco. Esse mood dominou as passarelas internacionais e já ganhou nossas vitrines de outono/inverno. O legal é que em toda estação que começa podemos dar uma atualizada prestando atenção em alguns pontos. Os grafismos e listras são as estampas da vez, em calças, blusas ou até em acessórios. Arriscar um mix é super legal, nesse caso, o bacana é apostar na mistura de texturas e estampas, como a clássica padronagem de inverno piedde-poule( estampa que imita um quadriculado) com listras, o resultado fica ótimo! Para quem não quer arriscar tanto, um toque de cor como o vermelho ou pink fica super harmonioso, ou até mesmo jogar uma peça lisa de um dos tons. O street style já foi dominado pela trend!! Como a gente sabe, o branco aumenta e o preto disfarça. Então, porque não usar desse subterfúgio para disfarçar com peças pretas aquelas regiões que não estão tão em forma e deixar o branco para as regiões mais magras? O bacana é usar as dicas em favor do seu biótipo. O toque de cor pode ficar por conta dos acessórios. As peças P&B são coringas no nosso guarda roupa e podem ser usadas a qualquer momento independente do estilo.

Looks: Yajid Bolsas e calçados: Carmen Steffens

14 Revista Presença


Av. Dr. Jo茫o Marcelino, 665 | Santo Ant么nio Mossor贸/RN | Fone: 84 3316.7951 (Pr贸x. Hospital Wilson Rosado) facebook.com/oxageyogamossoro


MODAMASCULINA >> por João Almeida Filho

OUTONO/INVERNO 2013 milan . new york . paris A maioria das lojas já exibem em suas araras peças das coleções Outono/ Inverno 2013. O que veremos nas ruas nos próximos meses? Não é seguro afirmar que muito do que foi mostrado nas passarelas internacionais (Milão, Nova York e Paris) ganhará as ruas, pois as lojas e marcas nacionais adaptam as tendências à realidade brasileira, você sabe, por conta do clima predominantemente tropical. Casacos e acessórios de inverno serão usados apenas - será? - nas regiões sul e sudeste do país. O importante é saber adaptar as tendências para nossa realidade. Confira aos principais destaques da temporada e aposte. TONS Tons sóbrios e tradicionais, ou seja, preto, cinza e azul marinho dominaram as passarelas em praticamente todas as coleções, mas adicione roxo, vermelho ou tons de caramelo ao look e deixe o visual menos monónoto. CAMO É um novo termo para Camuflagem, padrão presente no estilo militar. Botas e abotinados inspirados nas forças armadas vestem os pés do homem antenado. COSTUME Padrões como “pied du poule”, xadrez, quadriculados e misturas de quadrados foram apresentados pela Prada, Missoni, Fendi e Valentino na tentativa de atualizar os clássicos ternos - de lã. CLÁSSICO + ESPORTIVO Já Viviene Westwood garante que dá pra usar jaquetas e coletes esportivos com peças de alfaiataria, substituindo paletós e blazers. Cool. CINTURA ALTA Designers como Jean Paul Gaultier e Thierry Mugler desfilaram – pasmem – calças de cintura alta. Isso mesmo! Não é mais exclusividade das mulheres. Não sei se teria coragem de usar, mas acho muito elegante. GOLA ROLÊ As golas rolê, must have nos anos 60’s e 70’s, mas há décadas esquecidas ensaiam um revival ao guarda-roupa masculino e é aposta da francesa Hermès e das italianas Fendi e Gucci. MATELASSÊ O matelassê, efeito aplicado em casacos e até em jaquetas perfecto, gerou comentários positivos quando foram apresentados nos desfiles de Calvin Klein, Empório Armani e Philip Klein. PALETÓS Os paletós e blazers foram encurtados na tentativa de dar um ar jovial e moderno. Aposta da Diesel, Moschino e Versace.

16 Revista Presença

Publicitário, Social Media & Editor do WhiteShirtJeans.Com

Acesse www.WHITESHIRTJEANS.com e saiba mais sobre as tendências, os clássicos e lifestyle do universo masculino. Fique à vontade para curtir nossa fan page Facebook.com/WhiteShirtJeans, seguir o blog no Twitter.com/WhiteShirtJeans e no Instagram @WhiteShirtJeans.

O que você verá e usará [ou não] nas ruas.


OUTONO INVERNO 2013 West Shopping

ONDE ENCONTRAR - FRANQUIAS E LICENCIADAS CARMEN STEFFENS


PRESENÇAMASCULINA >>

Jailson Fernandes Jailson Fernandes 25 anos Mossoroense, atuante como cabeleireiro, cheff de cozinha e empresário da noite mostra um pouco da sua intimidade falando sobre sua relação múltipla com os trabalhos que desenvolve e a estética que o move. Um de seus projetos reúne gastronomia e música e ganhou fama pela sua comida perfumada misto a um ambiente intimista e aconchegante. O 144 Lounge Bar recebe semanalmente um público seleto que inspira o nosso entrevistado a continuar investindo cada vez mais na cidade do sal para temperar a sua cozinha e deixar a beleza fluir em seu trabalho.

18 Revista Presença


ENTREVISTA O que te inspira? O comportamento humano e como ele se diversifica de acordo com o contexto o qual esta inserido. Como você define o resultado do seu trabalho? Arte e luxo. Arte por ser o resultado de minhas idéias e luxo por ultrapassar o necessário. Como você encara a relação Trabalho & Dinheiro? Diferente do dinheiro, o trabalho enriquece a alma o dinheiro apenas o bolso. Ou seja, o dinheiro é apenas uma consequência do trabalho, mas não se torna suficiente quando o trabalho não é enriquecedor. Uma receita de sucesso... Poderia tomar a maior rede social da atualidade como exemplo e afirmar que a melhor receita para o sucesso é o compartilhamento. O que é ser chique? É ser educado, discreto, sensato e informado. E acima de tudo sempre se colocar no lugar do próximo. Como consegue desenvolver 2 trabalhos, já que és Cheff de Cozinha e Cabeleireiro? Uso a estética como critério para desenvolver ambos os trabalhos, procurando transformar em produto o resultado de minhas pesquisas, onde se fundamenta o preparo que antecede a execução de ambos. Cite uma qualidade sua e um defeito Trato as pessoas sem diferenciar classe social ou posição. Meu grande defeito é a ansiedade .

PING-PONG Uma grife: Prada Uma personalidade: Chico Xavier Um filme: O Fabuloso Destino de Amelie Polan Sempre: Seja você mesmo Nunca: Desista de amar Cantor: Mick Jagger Música: Com açúcar e com afeto Um sonho realizado: 144 Lounge Bar Um livro: O Evangelho Segundo Espiritismo Um site: livinggazette

Revista Presença

19


FASHIONISMO por Fátima Carlos

Tal mãe, tal filha

Melina Carlos e Maria Clara

20 Revista Presença

Como forma de aproximar mamãe e bebê, as duas principais damas do aniversário, estamos desenvolvendo figurinos iguais para mãe e filha, unindo ainda mais, através da moda, as anfitriãs do evento. Os vestidos, mãe e filha, apresentam o mesmo estilo visual, com a mesma estampa, embora sejam desenhados de forma diferente por questão de adaptação ao formato adulto e infantil, sendo a mãe com look mais formal e a filha com look bem infantil. Quando a mãe tem a chance de vestir-se de forma idêntica ou parecida à sua filha, a festa de aniversário ou batizado, ganha relevância ainda maior. Mãe e filha unem-se também no visual, para mostrar que a ligação entre as duas é indescritível. Nessa página, iremos mostrar essa tendência através de looks idênticos de algumas clientes do Ateliê & Maison Fátima Carlos, que gentilmente cederam às fotos de celebrações em família. Confira:

Fátima Moreira e Marina


Fátima Carlos

é graduada em Geografia pela UERN. Começou a trabalhar com moda aos treze anos, por influência da mãe, que era costureira. Em 1990, decidiu, após viagens ao exterior, criar seu próprio ateliê, que hoje é referência local. fatimacarlos_estilo@hotmail.com

Pâmela Maia, Eduarda, Maria e Bruna Maia Cavalcante. Débora Carlos e Isabella Carlos

Fernanda Lucena e Clara Lucena

Roberta Rosado e Gigi

Revista Presença

21


MODATREND >>

por Georgiano Azevedo

04

A DAMA DO JOGO!!!

Entra moda e sai moda, e os vestidos longos continuam no mesmo cantinho, sempre bem vindos, principalmente quando o assunto é Baile de Gala!!! Nesse editorial, convidados a modelo Thais Araújo, eleita Musa do Campeonato Estadual 2012, para encarnar o papel da “Dama do Jogo”, mostrando ótimas sugestões para formandas e até mesmo madrinhas de casamento. Aqui, de uma forma bem “inusitada”, fotografada no meio de jogadores de futebol em pleno vestiário do Estádio Leonardo Nogueira. Um Bapho!!!

02

22 Revista Presença

01

01. Vestido Maison Tráfego, acessórios S.Design e pele do acervo pessoal de Ana Maria Pinheiro. 02. Tomara-que-caia Casarão das Noivas com colar S.Design. 03. Vestido Cristina Mendonça para Maison Tráfego, luvas Casarão das noivas e acessórios S.Design. 04. Vestido Casarão das noivas, acessórios S.Design e sandália Carmen Steffens. 05. Longão Mabel Magalhães para Fátima Carlos com aplicações de pedrarias na manga by Fátima Carlos, colar S.Design e pele Renata Campos.


Georgiano Azevedo Sócio da Tráfego Models, produtor de desfiles e colunista de moda. georgianoazevedo@uol.com.br

03

FICHA-TÉCNICA

Fotos: Marcelo Bento | Styling: Luis Henrique Azevedo | Assistente: Luiz Rodrigues Beleza: Salão Fernando Fernandes | Modelo: Thaís Araújo (Tráfego Models) Jogadores: Damásio Leite, Fernando Paiva, Jefferson Lima, Vinicius Salgado e Gabriel Formiga. Agradecimentos: Maison Fátima Carlos, Casarão das Noivas, Maison Elegance, Maison Tráfego, S.Design, Carmen Steffens, Colcci e Sport Master, Ana Maria Pinheiro e Estádio de Futebol Leonardo Nogueira (Nogueirão)

05

*Todos os meninos usam cuecas Colcci, roupas e adereços da Sport Master.

Revista Presença

23


INTERVIEW >>

Abraçar o povo é um estímulo

24 Revista Presença


ENTREVISTA Fotos: Carlos Costa e Raul Pereira

A senhora vive em Mossoró faz mais de 30 anos. Fale um pouco sobre sua relação com a cidade. Vou repetir para você uma frase que ouvi de minha mãe, já faz bastante tempo, mas que para mim faz todo o sentido e continua atual. “Nós não escolhemos o lugar para nascer, mas podemos escolher onde viver”. Digo com muita alegria que escolhi Mossoró para viver. Não me arrependo nenhum minuto dessa decisão. Aqui estudei, trabalhei, construí minha família. Mossoró me abraçou com tanto amor, que eu me sinto uma devedora dessa terra. Tenho uma identificação verdadeira com a cidade e sua gente. Se você me pedisse para resumir em uma palavra essa relação que tenho com Mossoró, eu diria cumplicidade. É realmente uma relação de cumplicidade, no sentido mais amplo e positivo da palavra. Aprendi a viver o cotidiano de Mossoró. Conhecer os muitos desafios que a cidade tem e a não medir limites para tentar vencer esses desafios. Embora a senhora enalteça essa identificação com Mossoró, tinha, de verdade, alguma expectativa de um dia ser a prefeita da cidade? Olhe, eu sou uma mulher de vida e hábitos muito simples. Sou uma servidora pública, dona-de-casa como milhares de outras que habitam nossa cidade. Pra falar a verdade, nunca me preocupei com títulos. Sempre tive muito presente em minha vida o ideal de usar minha capacidade de trabalho para ajudar outras pessoas. Sempre quis dar o melhor de mim para contribuir com a cidade que me abraçou. Fiz isso como uma cidadã comum, depois como auxiliar da então prefeita Rosalba. Para minha alegria e por generosidade do povo mossoroense, esse trabalho foi reconhecido. Tanto que recebi a convocação para ajudar minha cidade de forma mais intensa, buscando mandatos eletivos. Foi assim que me tornei vice-prefeita, depois a vereadora mais votada de Mossoró. Hoje sou prefeita. Tenho muito orgulho de ter recebido do povo de Mossoró a missão de governar a cidade. Não fujo do desafio. Vou trabalhar para realizar uma administração que atenda as expectativas do povo, mas sem me deixar assoberbar pelo título. Pode ter certeza que a Cláudia Regina prefeita é a mesma de antes. Ou seja, uma cidadã que quer ajudar a cidade que ama.

Prefeita, a senhora venceu uma eleição muito dura. Agora está no terceiro mês de administração. A rivalidade do processo eleitoral tem estado presente ou trazido alguma dificuldade para o Governo? Não. Não mesmo. Estou convicta de que a administração não deve refletir a política eleitoral. O povo de Mossoró fez sua escolha. Ele foi às urnas, de forma livre, democrática e soberana, e decidiu que eu e Wellington deveríamos governar a cidade nos próximos quatro anos. A partir desse momento, entendo que a disputa eleitoral acabou. Mais da metade dos eleitores optou por nosso nome. Mas entendo que sou prefeita de todos. Nosso Governo não faz distinção. Procuramos deixar isso muito claro já a

da violência não é nosso. É nosso, também. Embora, como você bem disse, a responsabilidade constitucional seja do Estado, entendo que o avanço da criminalidade é uma moléstia social que desafia as autoridades de um modo geral. O enfrentamento requer união de Município, Estado e União. Claro que não vamos assumir competências que não temos condições. Mas vamos fazer o que estiver ao nosso alcance para somar, contribuir. Aliás, já estamos fazendo isso. Nossa Guarda Civil Municipal já está nas ruas, colaborando e atuando e parceria com a Polícia Militar. Já autorizei a realização do curso de formação de soldados e, em breve, mais cem homens serão integrados ao efetivo. Na prática isso significa mais

partir do slogan. “Todos Por Mossoró”. Isso não é mera peça de marketing. É um chamamento. Não há espaço para divergências, picuinhas políticas ou revanchismos. Queremos unir toda a classe política, empresários, instituições e a sociedade civil organizada. Quem tiver compromisso com Mossoró e quer o melhor para nossa cidade pode se juntar e somar forças para esse novo momento. Felizmente a resposta a esse chamamento tem sido positiva. Juntos somos muito mais fortes. Mossoró sai ganhando.

policiamento nas ruas. Elaboramos uma Agenda Social para reforçar o apoio às famílias e oferecer alternativas aos nossos jovens. O Município precisa oferecer condições para que a juventude possa se ocupar, aprender mais e se qualificar. Ter oportunidade de trabalho. Isso se chama cidadania. Se conseguirmos formar cidadãos, no sentido mais amplo da palavra, vamos conseguir conter o avanço da violência.

Existe uma preocupação em Mossoró que é geral. Falo da violência. A sensação de insegurança atinge a todos, independente de classe social. É verdade que a responsabilidade constitucional para enfrentar esse drama é do Governo do Estado, mas a senhora pretende fazer alguma intervenção? Primeiro, nós não vamos ficar na zona de conforto de achar que o problema

Quando a senhora fala em oferecer alternativas aos jovens, está falando de prevenção ao uso de drogas? Sim. Também. Pode ter certeza que o avanço do consumo de drogas está diretamente ligado com esse crescimento dos índices de criminalidade. E lhe afirmo uma coisa: não se consegue conter o avanço do consumo de drogas apenas com ações de repressão policial. O problema é social. Quando fui vice-prefeita de Mossoró implantei o projeto “Viver Sem Drogas”. Conseguimos mobilizar Revista Presença

25


INTERVIEW >> ampliar o corredor cultural da Avenida Rio Branco e construir a “Vila Arena”. Será uma estrutura para abrigar nossos grupos culturais, permitindo que eles tenham melhores condições de trabalho e para apresentações. Pretendemos ainda fortalecer iniciativas como o “Prêmio Fomento”. Paralelo a tudo isso vamos ampliar nossa atenção aos grandes eventos da nossa cidade. O Mossoró Cidade Junina se tornou grande, consolidado, irreversível. Agora, precisamos fazer com que ele seja reconhecido nacionalmente. Vamos buscar isso.

Mossoró ganhou muita projeção por causa de sua vida cultural. A senhora pretende fortalecer essa vocação da cidade? Acho que você foi muito feliz, e conseguiu sintetizar em uma palavra. VOCAÇÃO. É o que Mossoró tem. A cidade respira cultura. Nesse mês de março, por exemplo, comemoramos de forma emocionante o Dia da Poesia. Tivemos a honra de receber o mestre Thiago de Melo, que dialogou com nossos artistas e se encantou com nossa cidade. Já temos uma política cultural consistente. Mas, claro, podemos avançar. Vamos

Nesses primeiros meses de administração, a senhora tem enfrentado o problema do transporte público em Mossoró. Dá para vislumbrar melhorias? Sim. Acredito em melhorias significativas no transporte público de Mossoró. Essa, inclusive, é uma das prioridades elencadas por nossa administração. A primeira providência que tomamos foi a convocação de todos os atores envolvidos na mobilidade urbana em nossa cidade. Empresários, usuários, trabalhadores, Ministério Público e

Prefeitura. Ao invés da queda-de-braço e troca de farpas, inauguramos o diálogo franco e focado em um objetivo comum. A partir daí passamos a construir um proposta consistente para o transporte público. As empresas garantindo mais investimentos para melhorar o serviço, o Município assegurando as condições para que o sistema possa fluir melhor. Estamos pavimentando as ruas e avenidas por onde passam as linhas de ônibus. Autorizamos ainda a construção de novos terminais de passageiros e a instalação de corredores exclusivos para dar mais agilidade ao trânsito de ônibus. Apostamos ainda na tecnologia. Um sistema vai permitir o monitoramento em tempo real de todos os ônibus em circulação. Isso vai permitir inclusive que os usuários possam acompanhar os horários de passagem dos ônibus no ponto que tiver interesse. Outra ação pioneira é a integração de linhas. Estamos implantando o projeto piloto desse novo formato. Começamos com as linhas dos conjuntos Santa Delmira e Nova Vida. Com uma só passagem o usuário pode pegar os dois ônibus. Enfim, são ações que estão sendo tomadas para garantir mais organização e regularidade do serviço. Tudo isso

Fotos: Carlos Costa e Raul Pereira

jovens de toda a cidade no trabalho de conscientização e prevenção. É preciso evitar o primeiro contato com as drogas. Em nosso governo esse trabalho será ampliado e fortalecido. Queremos envolver as famílias. É com o fortalecimento da instituição familiar que podemos chegar ainda mais perto da juventude, abraçando e protegendo. O jovem precisa se sentir seguro, longe do encantamento dos traficantes. Vamos trabalhar para oferecer essa segurança e, mais ainda, garantir alternativas para seu futuro.

26 Revista Presença


vai se completar com a licitação que com o sal produzido nas salinas na faremos ainda este ano, para que região tenha que passar pela zona novas empresas passem a explorar o urbana da cidade. serviço de transporte coletivo. Estamos, realmente, otimistas. A senhora falou a pouco sobre seu encontro com a presidenta Dilma Tudo bem, prefeita, mas nós sabemos Roussef. Como tem sido a relação que o problema não está apenas na das duas? A presidenta é do PT, a qualidade do transporte público. prefeita filiada ao Democratas... são Mossoró enfrenta dificuldades com dois partidos que não se misturam. sua mobilidade, em geral. Teremos Penso diferente. Quando estamos investimentos para mudar essa falando na defesa dos interesses de situação? Mossoró, não existem barreiras. A Mossoró já está recebendo grandes presidenta Dilma tem se mostrado muito investimentos na área de mobilidade atenciosa com os pleitos de Mossoró. urbana. O Complexo Viário da Temos uma relação administrativa Abolição está aí, com obras a todo extremamente madura e focada no o vapor. A governadora Rosalba trabalho em prol do cidadão. Esse tem se mostrado otimista, quanto a convênio que falamos a pouco é um inauguração dessa obra no final deste bom exemplo disso. Apenas 50 cidades ano. Nossa administração também vai brasileiras foram inseridas nessa realizar grandes investimentos para primeira etapa de investimentos do modernizar nossa infraestrutura urbana. PAC Mobilidade. Mossoró está nesse Recentemente fui a Brasília, onde estive seleto grupo. Isso é uma demonstração com a presidenta Dilma Roussef. Na de maturidade política formidável. Na ocasião assinamos um convênio que conversa que tive com a presidenta vai garantir R$ 39,5 milhões para que Dilma ela foi enfática e assegurou que possamos construir o prolongamento governa o país de forma republicana. da avenida Rio Branco. Na prática Ou seja, a política partidária não isso representa uma transformação será colocada acima dos interesses importante no trânsito de Mossoró. públicos. Tenho certeza que a nossa Vamos garantir uma nova e moderna via relação administrativa com a presidenta de trafego, interligando dois extremos do Dilma continuará firme e trazendo mais Complexo da Abolição, nas zonas Norte investimentos para a nossa cidade. e Sul da cidade. Também apresentamos ao Governo Federal o projeto para construção da Avenida Universitária. E a saúde pública, prefeita? Como Será uma nova via, saindo do conjunto melhorar a qualidade do atendimento Vingt Rosado, cortando os campi da oferecido à população? UERN, UFERSA e IFRN e chegando Primeiro, é preciso reconhecer que a à BR 304. Essa obra vai desafogar o saúde pública enfrenta dificuldades. trânsito na região universitária. Temos Esse é um problema que atinge outros projetos importantes. Um deles praticamente todas as médias e grandes é o Complexo da Resistência, que vai cidades brasileiras. Em Mossoró não interligar a Zona Norte da cidade com é diferente. Temos a convicção de que a região universitária. Vamos buscar é necessário e, mais que isso, que é parcerias para viabilizar essa obra. É possível avançar. Esse avanço passa o mesmo caso da Estrada do Sal, que pela redução das filas que castigam os interliga as BRs 110 e 304, evitando que usuários que buscam atendimento. Pela todo o fluxo de caminhões carregados ampliação e modernização da rede e

por uma gestão mais eficiente. É meta de nossa administração construir oito novas Unidades Básicas de Saúde e a construção de uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que vai atender a região dos Abolições e Santa Delmira. Agora, temos a convicção de que o problema não passa apenas pela ampliação da estrutura. Mossoró recebe todos os dias um número muito grande de pessoas que vem de várias cidades para buscar atendimento em nossa rede de saúde. Precisamos buscar entendimento para financiar esses fluxos regionais. Paralelo a isso, se faz necessário motivar os servidores. Ter o funcionário motivado, é um passo muito grande para o bom atendimento ao cidadão. Vamos valorizar com premiações, qualificação e, principalmente, com o chamamento para que estejamos todos juntos no esforço para oferecer uma saúde pública de qualidade. E o desemprego, como a senhora pretende enfrentar esse problema? Estamos atentos e buscando sempre a geração de mais oportunidades para o trabalhador em Mossoró. Temos conseguido avançar bastante. A chegada do grupo AeC é uma prova disso. Estou falando de uma empresa, especializada em serviços de call center, que vai se instalar em Mossoró e de cara gerar dois mil empregos diretos. Isso é uma verdadeira revolução. Conversando com o presidente da AeC, Alexandre Moreira, ele mostrava o quanto estava otimista com nossa cidade e admitiu que o número de empregos gerados no call center pode se elevar para cerca de seis mil, nos anos seguintes. Fiquei impressionada com o tamanho do investimento e com a agilidade com que a AeC trabalha. A ideia é que o call center comece a funcionar já no começo do mês de junho. Acredito que vamos conseguir mais investimentos para Mossoró. A cidade Revista Presença

27


INTERVIEW >> é atrativa, vive um grande momento e tem uma economia pujante. Além disso, nossa administração vai apoiar de forma decisiva o empreendedorismo local. Vamos apoiar quem trabalha e ajuda Mossoró a crescer e ser mais forte. O trabalhador que busca uma oportunidade também terá nosso apoio para se qualificar e buscar seu espaço no mercado. É verdade que a senhora realiza visitas surpresa aos órgãos da Prefeitura, para fiscalizar os serviços? Tenho sim visitado os mais diferentes órgãos da administração, acompanhado a execução de obras e conversado com as pessoas. Mas posso assegurar que isso não é uma fiscalização. Na verdade estou fazendo o que sempre fiz em toda minha vida. Sempre gostei desse contato direto com as pessoas. Estou tão somente indo até a fonte para buscar subsídios. Se uma unidade de saúde precisa de melhorias, certamente os usuários dela tem muito mais condição de dizer o que deve ser feito. Eles são a parte interessada nisso. Vou ouvir as pessoas. Faço isso quase que todos os dias. Antes de ir para o gabinete, começar a maratona de reuniões e despachos administrativos com o secretariado, faço essa visitinha. Tenho ido até bairros para conversar com a população. Ouvir as reclamações, críticas e sugestões. Claro que nem sempre temos como responder com a solução imediata. Não existe fórmula mágica. Mas tenho o cuidado de falar olhando nos olhos, explicando o que pode ser feito e até onde vai o nosso limite. Não faço promessas mirabolantes. As pessoas tem compreendido esse estilo e a resposta tem sido a melhor possível. Esse contato com o povo renova minha disposição de trabalho. Abraçar o povo é, para mim, um estímulo. Um fato importante é que a senhora já nos primeiros meses de seu primeiro mandato demonstrou uma visão macro e assumiu um papel de liderança regional. Fale sobre essa experiência de presidente da associação dos municípios. Presidir a AMORN (Associação dos Municípios do Oeste do Rio Grande do Norte) foi um desafio. Tinha tomado a decisão de que Mossoró voltaria a integrar a entidade. Fui a uma reunião para formalizar esse retorno e, para minha surpresa, os colegas prefeitos praticamente me fizeram uma convocação. À unanimidade eles pediram para que assumíssemos a presidência da entidade. Não fujo 28 Revista Presença


de desafios. Aceitei a missão, mas com a condição de que estivéssemos unidos em prol do fortalecimento regional. Essa unidade está cada vez mais firme. Já em nossa posse, conseguimos um resultado prático desse novo momento. A governadora Rosalba Ciarlini autorizou a construção da adutora que vai trazer água da barragem de Santa Cruz, em Apodi, para Mossoró. Uma obra que vai beneficiar vários municípios do Oeste e cerca de 50 comunidades rurais. Investimento de R$ 95 milhões, formalizado dentro de um ato oficial da Amorn e diante de uma plateia com cerca de 50 prefeitos oestanos. E esse trabalho continua. Voltamos a reunir os prefeitos, dessa vez na cidade de Apodi, para discutir a problemática da seca que está castigando o semi-árido. Vamos seguir nesse propósito. Os problemas dos municípios são muito parecidos. Todos juntos podemos superar esses desafios. O fortalecimento regional é necessário. Em nossa gestão na Amorn vamos buscá-lo.

Esdras Marchezan Jornalista/Professor Universitário (UERN) Twitter: @marchezan Fotos: Carlos Costa e Raul Pereira

Para finalizar, prefeita, deixe uma mensagem ao povo de Mossoró. Digo ao povo de Mossoró que tenho muito orgulho de ter merecido sua confiança. Ser prefeita dessa cidade é um desafio estimulante. Não há limite de trabalho quando o assunto é o fortalecimento da nossa cidade. Continuem acreditando. Participem da administração. Estamos construindo um governo com a participação de todos. Uma gestão aberta, onde o cidadão comum tem vez e voz. É ouvindo a voz das ruas que encontramos alternativas para resolver os problemas e definir ações. Essa participação popular será ampliada. Já estamos implantando uma Ouvidoria para que o cidadão possa interagir de forma ainda mais direta e incisiva com a administração. Agora, é preciso ter a consciência de que não a prefeita sozinha que resolve tudo. Estamos falando de uma parceria, que passa pelo zelo com o patrimônio público, a colaboração com a limpeza da cidade, o respeito ao trânsito e o carinho com quem precisa de nossa ajuda. Tenho certeza que Mossoró vai avançar, cada vez mais. Somos TODOS POR MOSSORÓ.

Revista Presença

29


ULTRASOCIETY >> por Marilene Paiva

Inauguração da Potyran Veículos Multimarcas A família do empresário Rútilo Coelho inaugurou a loja Potyran Veículos Multimarcas. Dando continuidade a uma história de sucesso no mercado automobilístico de Mossoró estará Thiago Coelho no comando da loja. A nova Potyran está localizada logo no início da Presidente Dutra, n° 01, e se destaca pela arquitetura arrojada e diferenciada do arquiteto Franzé Rodrigues. A abertura da Potyran Veículos contou com a participação de autoridades políticas, representantes de instituições, imprensa e convidados especiais que desfrutaram do coquetel organizado pelo Departamento de Eventos do Hotel VillaOeste. A noite contatou ainda com as palavras de sabedoria e a benção do Padre João Batista. Entre os presentes estavam Segundo Paula, Sub Secretário do Trabalho, Turismo e Comércio de Mossoró; Alexandrino Lima, Presidente da CDL; Nilson Brasil, Presidente da ACIM; Francisco F. Souto Filho, Presidente da SIESAL; Deputada Federal Sandra Rosado; Deputada Estadual Larissa Rosado e Vereador Layrinho; entre outros convidados ilustres. Fotos de Ricardo Lopes e Alcivan Costa.

3 1

2

6

4

5

9

7 8 11

10

30 Revista Presença

12 01. Alvaneide Carlos e Rútilo Coelho. 02. Alvanilson Carlos, Larissa e Sandra Rosado. 03. Paloma de Saboya Coelho e Mary Saboya. 04. Jozeildo Rodrigues, Lilian Martins, Denyse Barreto, Juarez Viana e Daniely Marques. 5. Rútilo Coelho e seus Filhos, Diego, Thiago e Paloma. 06. Carlos Augusto e Viviana Araujo. 07. Rafaella Costa e Disraeli Moura. 08. Érika Freitas, Paloma de Saboya Coelho, Célia Medeiros e Alvaneide Carlos. 09. Rútilo Coelho com Sérgio Freire, Fernanda Benjamin e Neuzo Leite. 10. Soutinho e Edith Souto. 11. Thiago de Saboya Coelho e Daniara Andrade. 12. Thiago Coelho e Elviro Rebouças.


ULTRASOCIETY >> por Paula Renata

Formatura do Curso de Processos Gerenciais da UnP 2012.2 No Garbos Recepções e Eventos no dia 25/01/2013.

Paula Renata Nascimento Graduada em Ciências Contábeis - UERN Pós-Graduada em Gestão Empresarial e Finanças – UERN

Paula Eventos e Cerimonial é uma nova empresa do ramo de eventos e cerimoniais da cidade de Mossoró. Empresa que valoriza o estilo e satisfação de seus clientes. Trabalha com todos os tipos de eventos: Aniversário Infantil, 15 anos, Formaturas, Casamentos e Eventos em geral.

Rua Tibério Burlamarque, 516 | Paredões | Mossoró-RN | Fones: (84) 8829.2704 | (84) 9113.9248

Revista Presença

31


Discípulo de Baco >> por Gilvan Passos

Apreciar X Degustar Há uma grande diferença entre apreciar e degustar. Esta matéria tem como proposta estabelecer as distinções que separam um conceito do outro. Apreciar pressupõe desfrutar de forma consciente das qualidades e características que um determinado vinho apresenta aos nossos sentidos, algo que, gerando identidade com a expectativa criada, tornamo-nos apreciadores daquele vinho. Já degustar, especialmente às cegas – traduz-se por um beber que requer atenção – pressupõe prostrar-se diante da taça munido de sentidos aguçados e desprovido de qualquer preconceito ou expectativa em relação ao vinho, dado que só assim podemos julgar seus valores sem conceitos préconcebidos, que atrapalham e torcem a verdade da taça. Reside efetivamente ai a diferença entre apreciar e degustar tecnicamente um vinho. Para o apreciador a expectativa é vital, pois cria um caminho através do qual se busca as qualidades e valores subjetivados que este espera do vinho. Para o degustador a expectativa só atrapalha, pois mascara seu julgamento que deve ser objetivo na medida do possível, ainda que entendamos não haver como dissociar de todo o seu gosto pessoal do seu julgamento técnico. Para o apreciador o vinho deve ser uma bebida de ocasião, cujo prazer se ampliará na direção direta da compatibilidade ocasional, baseada em critérios como prato, local, clima, companhia e tudo mais inserido no contexto. Para o provador profissional ou degustador técnico, apreciador apenas das horas vagas e que não bebe em serviço, o único critério a obedecer é o da temática escolhida para a degustação. Para ambos – sem distinção – a adega será sempre um templo sagrado, a guardar no silêncio dos dias e noites, e na quieta e constante penumbra, o bálsamo para os nossos instintos mais sagrados, profanos e humanos, o vinho.

32 Revista Presença Presença 32 Revista

Consultor, Colunista e Critico de Vinhos International Higher Certificate by Wine & Spirit Education Trust


Uma trajetória de sucesso A arte de fazer as pessoas felizes! Este é o lema desse casal que chegou a Mossoró no ano de 2007. Ricardo Maia, natural de Natal e Santana Maia, natural de Jucurutu.Tudo iniciou em Natal, há exatos cinco anos, quando o casal começou com um pequeno restaurante de frutos do mar, o Camarão e Cia. O sucesso foi ganhando fronteiras e a vontade de expandir estava cada vez mais próxima.Logo, veio o desejo de abrir um restaurante em Mossoró, a idéia de vir para o interior , partiu do próprio Ricardo Maia, que, com sua visão empreendedora, enxergou

Mossoró como um mercado favorável para o tipo de negócio que ele pretendia investir. O Restaurante Dona Têca, foi inaugurado em 18 de maio de 2007.O nome foi dado em homenagem a mãe do Ricardo, que apesar de não saber cozinhar, acreditou no sonho do filho e o ajudou financeiramente no negócio. Dona Têca é sinônimo de sucesso no West Shopping Mossoró. A sua maior especialidade são os frutos do mar.Se bem que os que frequentam o local, podem se deliciar com um mix cardápio que transita entre a

gastronomia regional e internacional. O Restaurante Dona Têca, além de fazer os potiguares se deliciarem com seus charmosos pratos é um gerador de empregos.Hoje, segundo Santana e Ricardo, eles podem contar com trinta e cinco colaboradores, parceiros e funcionários. O sucesso do Dona Têca contagiou os seus proprietários que agora estão abrindo uma filial na cidade de Sobral, no Ceará. Será um belíssimo restaurante com uma área 380m² e com a mesma qualidade dos serviços oferecidos no Rio Grande do Norte.


PLURAL >> por Carlos Augusto

Essa eu vi numa recente convenção do CCAA, em Salvador e aqui faço questão de transcrevê-la para vocês. Atualmente muito se fala em políticas de bom atendimento nos diversos segmentos do mercado. Porém será que as empresas estão realmente capacitando seus funcionários para cada vez atender melhor os sues clientes ou elas esperam que eles já ingressem em nenhum ajuste necessário à nova realidade

Pós-graduado em Ciências Econômicas, franqueado do CCAA em Mossoró e Diretor da Cia do Intercâmbio Mossoró.

dessa empresa e já incorporem o super atendente? Cada vez mais cursos de qualificação pessoal e profissional pipocam nas Universidades e o profissional tem um leque de oportunidades muito interessantes através de cursos para se reciclarem e aprenderem a focar no ofício do atender com qualidade. Gerir pessoas não é fácil , isso é fato, porém pode se tornar menos difícil e desgastante se houver a capacitação necessária para cada setor. O cliente agradece. Ao lado, um exemplo do que uma empresa antenada, bem administrada e de funcionários qualificados pode fazer para seu cliente se sentir o REI, e assim divulgar a sua empresa e retornar sempre. Uma referencia do que é melhor.

Intercâmbio : VIVA O MUNDO.

“O DIA QUE MEUS FILHOS BATERAM ASAS E VOARAM !!” O segredo na busca para um bom programa de intercâmbio é informação com antecedência e muita pesquisa antes da tomada de decisão. Existem muitos fatores importantes na escolha do país, da cidade, da escola e do programa. É preciso, se informar muito para a viagem ser interessante, segura e com boa relação custo benefício. Procurar uma Empresa que já tem histórico no mercado é de suma importância, consultar pessoas que já viajaram por aquela empresa e principalmente verificar a idoneidade dos seus gestores. Resumindo, optar sempre por uma instituição séria e respeitada. Aqui em Mossoró, o CCAA juntamente com a CIA DO INTERCÃMBIO tem desenvolvido há 12 anos um trabalho de parceria com resultados acima do esperado.Com muita responsabilidade e conhecimento de causa, as empresas já enviaram para estudar fora do país mais de 320 alunos de Mossoró. O segredo para esse sucesso ? Credibilidade e muita seriedade no trabalho executado. Por isso a preferência maciça da população de nossa cidade . Hoje conversamos com Dra. Socorro Estrela, conceituada pediatra da cidade que no ano de 2207 enviou os dois filhos Iuri Estrela de Oliveira 22 anos e Iago Estrela de Oliveira 21 anos,hoje acadêmicos de Medicina ,para o Intercâmbio de 3 semanas na Inglaterra. Aqui as observações dela como Mãe sobre esta incrível experiência que ela e sua família vivenciaram. PLURAL: Dra Socorro, qual o segredo para a sempre emocionante e tumultuada tomada de decisão antes de fechar um programa de intercâmbio para seus filhos? Socorro Estrela: Respondo citando Fernando Pessoa: “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares – é o tempo de travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, a margem de nós mesmos.”

34 Revista Presença

Um olhar diferenciado 1. Churrasco na pista O consultor norte-americano Peter Shankman estava para embarcar no que seria a última escala de um dia para lá de cansativo e sabia que quando saísse do avião estaria faminto. Então, mandou um tweet para sua churrascaria preferida: “Ei, @Mortons, podem me receber no aeroporto de Newark com uma bisteca em duas horas? Valeu :)”. Note que, pelo smile no final da mensagem, ele estava fazendo uma piada. Mas assim que Shankman desembarcou, lá estava um garçom uniformizado, carregando uma embalagem com bisteca, camarão, batata, pão, guardanapos e talheres de metal. O consultor deixou clara a sequência impressionante de ações responsáveis por ele jantar bisteca naquela noite: • Alguém teve de notar a tweetada. • Alguém aprovou a ideia de levar a bisteca ao aeroporto. • O cozinheiro teve de preparar a refeição. • Alguém teve de pesquisar sobre o voo de Shankman, para ter certeza do portão pelo qual ele desembarcaria. • Alguém teve de transportar a comida por 38 quilômetros. Tudo isso durante as duas horas do voo!

De Mossoró para o Mundo

PLURAL: O que lhe motivou a mandar seus dois filhos a fazer um programa de Intercâmbio na Inglaterra? Socorro Estrela: A possibilidade de meus filhos terem uma experiência, que julgo muito importante e necessária para o crescimento deles, a de terem que se cuidar sem ajuda dos familiares, ganhando independência e confiança neles mesmos, e por último e provavelmente a mais importante, estudar um idioma vivenciando-o na prática. PLURAL: Você observou alguma mudança em termos comportamental e cultural no retorno deles ou não? Quais? Socorro Estrela: Sim, notadamente no cultural com uma visão mais ampliada do mundo, mas também comportamental expressando mais independência. PLURAL: Veja se a senhora concorda com a afirmação ao lado: “O que me preocupava numa viagem dessas era sempre a integridade física, sou do tipo que desmonta se o filho está doente ou se machuca”. Socorro Estrela: Essa preocupação sempre existe para os pais, mas o fato de um supervisor/coordenador do CCAA acompanhá-los durante todo o período do intercâmbio me deixou mais tranqüila. PLURAL: Quais seriam os motivos que fariam a senhora indicar, ou não, a alguém de seu meio social ou familiar à inscrever seu filho para estudar no exterior pelo Intercâmbio CCAA/Cia do Intercâmbio? Socorro Estrela: Os mesmos motivos que fizeram com que eu mandasse meus filhos para o intercâmbio, ou seja: Praticar um novo idioma, vivenciar a realidade de outro país ,conhecer novas culturas (convivendo com intercambistas de diversas nacionalidades) e ganhar confiança em si mesmo.

Veja como é bacana ser uma Empresa séria, honesta e que desempenha seu trabalho com dignidade. Até as estrelas reconhecem: Dr. Lair Ribeiro, médico cardiologista e psiquiatria, e também famoso palestrante e colunista de vários jornais no Brasil ,inclusive da Gazeta do Oeste, enviou uma dieta para a mãe de uma cultuada jornalista da nossa cidade ,amiga próxima dele, e olhem só como Mossoró saiu bem na fita no conteúdo da sua receita. Observem só o detalhe requintado da dieta sugerida por esse requisitado médico. “Estimada Lucia Rocha, a minha recomendação para a sua mãe é a seguinte: 1. Eliminar adoçantes com exceção de stevita; 2. Cozinhar com óleo de coco; 3. Reduzir doces; 4. Omega 3 (boa qualidade) – 3gr/dia; 5. Vitamina D3 – 5.000 oral/dia; 6. Solução de Lugol 5% - 1 gt em 1 copo d’água/dia; 7. Sal marinho não refinado (Cimsal-flor de sal)-1 colher de café / copo dágua; 8. Evitar leite e glúten (trigo, aveia, centeio e cevada) por 15 dias e avaliar os resultados; 9. Dormir no escuro absoluto 10. Vitamina A 5.000UI + Vitamina K2 (MK-7) 80mcg + Cálcio Glicina 40mg + Magnésio Glicina 200mg 11. Parar com o Melocox uma semana após o início da suplementação descrita acima. Um abraço. Lair Ribeiro” Agora diga aí se não é para se orgulhar da cimsal? PARABÉNS!


PRESENÇADOOESTE >> por Tica Soares

Águas de Março...

...da poesia, dá água, do turismo, o mês da mulher... mulher virtuosa, esposa, filha, sedutora, amiga, profissional... Mulher. Com a 39ª edição da Revista Presença, que a filha adotiva de Caraúbas Tica Soares tem uma página, graças a gentileza da colunista Marilene Paiva. No mês de Março, mês em que Caraúbas celebrou uma história política-adminstrativa, seus 145 anos . A conceituada Adriana Afonso, cirurgiã-plástica com consultório em Fortaleza/CE. Realizou estágio com o Dr. Ivo Pitanguy e no Serviço Cirurgia Plástica Harper Hospital - Detroid Medical Center – USA. Ela, filha dos caraubenses Carlos Afonso e Socorro Oliveira.

Trechos do Hino do Centenário. Letra:Maria Silvia de Vasconcelos Câmara Música:Sebastiana de Oliveira(Zila). Caraúbas cidade fagueira De belezas e encantos aflux Do sertão és a plaga altaneira Inundada de luz.

Surge lindo o sol radioso Dissipando os claros véus O teu céu de azul glorioso Brilha mais que os outros céus.

Quem me dera morrer em teu seio Jamais longe de te demorar Quando deixo estes campos receio Nunca mais regressar.

Meu amado torrão, minha terra. Deixo a ti este canto de amor Que em palavras tão simples encerra Meu afeto e fervor.

36 Revista Presença

Angela Rodrigues hoje, poetisa que em seus contos, poemas, crônicas transmite paz, amor, vida.

Fábia Soares, Caraubense que empresta seus dotes a Mossoró onde reside, ARTISTA NA ARTE DE DOCE E DECORAÇÃO.

Iara Linhares, educadora, caraubense,faz sua história bonita em Mossoró.Hoje, Secretária Geral da Faculdade Diocesana de Mossoró e representante no RN da Faculdade Vale do Jaguaribe.


Por que se sofre por Amor? Não tenho resposta para quase nenhuma das perguntas que me fazem aqui no face no “inbox”; principalmente as de ordem subjetiva. Mas hoje, coincidentemente, dois amigos conversaram comigo aqui no face sobre o mesmo tema: amor, sofrimento e confusão. Como as mulheres geralmente perguntam e os homens explicam, as conversas foram bem diferentes, mas caminharam sob a mesma tônica. A maneira como penso me leva a crer primeiro que não se sofre por amor; sofre-se pela falta dele. Quando fazia clínica, 90% das queixas giravam em torno da indecisão sobre o “amor” que se tinha presente, se era real ou não, se não existia alguém que pudesse trazer “mais felicidade”, ou por que não se tinha um amor, ou porque se deixou escapar os que se teve. Amor, insatisfação e infelicidade. Essa tríade é mais comum que resfriado em época de chuva. Uma outra questão é “tenho tanta inveja de fulano (a) que decidiu ficar só”. Como se alguém, sã de afetos, desejasse a solidão. Pode-se acostumar à solidão, pode-se compensar com afetos de filhos e amigos. Mas são afetos distintos, e até hoje nunca me deparei com alguém que dissesse isso acreditando ser verdade. No máximo é uma boa mentira para aplacar um certo “quê” de frustração. Amar é algo etéreo. No nível dos afetos, a ingerência é algo quase sobre-humano. Os afetos nos permeiam, e tem uma relação direta com a nossa “permeabilidade”; somos permeáveis a algumas coisas e outras não, e os afetos são absorvidos ou refutados por nós, dependendo da forma como constituímos nosso mundo subjetivo, que chamamos de “eu”, de “personalidade”, ou que nome se dê. Não controlamos, pois, a forma como opera a nossa permeabilidade. Ela simplesmente se dá; e por isso, gostamos mais de algumas pessoas e menos de outras. Os afetos nos invadem, e a pergunta crucial é: o que fazemos, depois disso? Convivemos: e esse é o ponto. Estamos cada vez menos aptos a nos relacionarmos. Principalmente porque nos relacionamos com as pessoas como nos relacionamos com as coisas de forma geral: Quero “ter mais”, quero “que me dê mais”... e esquecemos que do outro lado existe um ser desejante, com seus medos e anseios, com sua permeabilidade e forma de operar no mundo. Desvirtuamos completamente a ideia de que é preciso amar a si próprio para depois amar alguém. Paramos no amor narcísico a nós mesmos, e daí nasce a busca que – particularmente – julgo errada. Busca-se a si mesmo, no outro. E talvez por isso o sofrimento. Sofre-se porque não se encontra a “perfeição de si mesmo” na outra pessoa. Incansável busca permeada pela frustração de não encontrar o espelho. Não que eu acredite que as frustrações resumam-se a isto; mas, sim, acredito que a resistência a “harmonizar as diferenças” seja a principal razão pela qual alguns relacionamentos não dão certo ou nem chegam a começar. Entendo amor como alegria e construção de espaços únicos e coletivos ao mesmo tempo. Há sinais claros que me deixam aferir sobre a “sanidade” de uma relação. Há um humor específico, que molda a cumplicidade. Casais que riem de si mesmos conseguem superar as inúmeras brigas que terão ao longo do caminho. Há uma percepção de time, e não de um jogo isolado. Há uma preocupação genuína, mas acima de tudo: eram pessoas que já estavam bem, antes de se conhecerem. O estar junto só trouxe mais elementos de força para ambos. E há o que eu sempre penso: não deveríamos nos pautar exclusivamente pelas qualidades que existem em um e outro; as diferenças, as que chamamos “defeitos”, é que vão, a meu ver, fazer a diferença se é possível ou não a convivência. Há, acima de tudo, o acaso da vida. O acaso que nos proporciona os bons encontros, o “esbarrão” com uma energia que nem sempre estávamos esperando. Se não temos ainda um Amor, cabe sim, entristecer-se às vezes e pensar onde se errou ao longo do caminho. Pensar em como estar bem para poder amar e ser amado. E, se merecemos, um dia chega. Disso tenho certeza. Quando menos se esperar... chega.

38 Revista Presença


ULTRASOCIETY >> por Marilene Paiva

Viva Guilherme! Os papais Afrânio Leite e Claudia Leite festejaram o primeiro aninho de Guilherme, recebendo amigos e familiares no Fantastic Buffet. A festa teve como tema O Mundo Encantado do Mickey Mouse e ganhou decoração de Edilene Benjamim. Ricardo Lopes assinou as fotografias. Wallace Mota nas imagens para o Programa Presença, TV Mossoró.

Aretusa, Guilherme e Eudes

Com as imãs: Pollyanna e Cathianna

Vovó Terezinha e Guilherme

Zé Fontes e Salete

Os tios Tomé, Midia, Luciene e Paulo Jr.

Micheline,e Isoares, Itamar e Lucineide.

Zélia, Maria, Valentino, Disraele e Elder.

Edilene Benjamim e Graça Paiva

Polyana Pinto

Fabio Reis e Pollyanna Pinto

Os parabéns

Titias Midia e Arethusa

Tathianna, Júlia, Guilherme, Afrânio, Pollyanna e Claudia

Isabelly, Janete e Clarissa.

Eurides, Giovana e Eudes

Os papais de Guilherme: Afrânio Pedrosa e Claudinha

Confira a cobertura completa no site: http://www.marilenepaiva.com.br/2013/aniversario-guilherme-pedrosa/

Revista Presença

39


ULTRASOCIETY >> por Marilene Paiva

Baile de Máscaras 2013 A noite do dia 02 de fevereiro de 2013 reuniu a sociedade potiguar em mais uma edição do Baile de Máscaras, por Marilene Paiva. A Master Eventos, do casal Eronildo Pereira e Liane, assinou a produção do baile e deixou o Requinte Buffet com a magia dos grandes salões dos carnavais de outrora. A Orquestra Harmony animou os convidados da colunista Marilene Paiva. Até 2014.

1

2

5

8

13

4

10

11

7

9

12

40 Revista Presença

6

3

14

15


16

17

18

19

22

23

21

20

24

28

25

29

26

30

27

31

1.Equipe Abre Alas. 2.Ana Helena, Glaryane Queiroz e Nilo Amâncio. 3.Joana Darc Carvalho e Rodrigues. 4.Rei e Rainha do Carnaval 2013 e Lisboa Batista. 5.Aluisio Barros e Ivana Linhares. 6.Ceição Souza e Camila. 7.Edmar e Detinha Reis. 8.Fátima Santos e Marcos Garcia. 9.Fernando Brasil e Elizete. 10.George Azevedo e Mateus Aires. 11.Hamilton Vieira e Sheila. 12.Maxwell Nunes e Marilene Paiva. 13.Irlanda Carlos, Walterlim e Rafaella Costa. 14.Carla Por tela e Marcos Araújo. 15.Lima Evangelista e Honorina. 16.Toinha Lopes e Edy Lemos. 17.Jaciara Pereira e Marilene Paiva. 18.Elder Heronildes e Zélia Macedo. 19.Marilene Paiva e Zuzu Negreiros. 20.Zé Morais e Irlanda Carlos. 21.Georgiano Azevedo e a musa do verão Júlia Bandeira. 22.Wandilson Ramalho e Tica Soares. 23.Lucinha e Carlos Careca. 24.Marcelo Melo Magalhães e Wenia. 25.Micheline Fontes e Izoares Oliveira. 26.Narciso Souto e Georgina. 27.Nelsinho Lucas Pires e Tereza. 28.Patricia Xavier e Marcelo Benévolo. 29.Sérgio Chaves, Glorinha e Edvaldo Santos. 30.Wellington e Conceição Fernandes. 31.Zé Carlos e Beth Rêgo.

Revista Presença

41


ULTRASOCIETY >> por Marilene Paiva

BRINCADEIRA DE CRIANÇA Em um ano, a Bi&Bella – moda infantil conseguiu conquistar o público infantil e adulto com as suas maravilhas em forma de roupas, acessórios e calçados. Para comemorar o primeiro aniversário da loja que tanto lhe orgulha, a empresária Patrícia Xavier fez festa das boas, recebendo amigos e clientes numa tarde super divertida e cheia de felicidade, afinal, os motivos são tantos, que o bom mesmo é sorrir e agradecer por tanto prestígio.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

01. Patricia Xavier e Adeline Rodrigues. 02. Marcello Benevolo e Patrícia Xavier. 03. Patrícia Xavier e Rafaella Costa. 04. Lícia Bezerra, Gabriella Xavier e Sophia Cantidio. 05. Roberta Rosado, Patrícia Xavier e Ohara Bezerra. 06. Greice e Artur Dourado. 07. Patrícia Xavier e Irlanda Carlos. 08. Diana, Rafael e Pedro Paz. 09. Tâmara e Taciana Rosado. 10. Leila e Letícia Kunrath. 11. Rafaela e Lara Britto. 12. Patrícia e Gabriella Xavier, Keylla e Nicoly Vasconcelos. 13. Inessa, Larissa, Iasmin Linhares. 14. Mariah e Maria Júlia Rosado. 15. Alana Oliveira, Patrícia Xavier e Kalydja Moura. Fotos: Célio Duarte.

42 Revista Presença

Confira a cobertura completa no site: http://www.marilenepaiva.com.br/2013/colcci-lancamento-outono-inverno-2013/


ULTRASOCIETY >>

por Rafalella Costa

Maison Chiquê As grifes Neon, Fórum, Anne Fernandes, Regina Salomão, Aha, Linda de Morrer, Pratory, Spezzato, Sagena, Padronagem e Ginestra têm endereço certo em Mossoró: a Maison Chiquê, loja linda e de bom gosto incomparável, das joias Taciana Távora e Sueli Rosado. Numa tarde ensolarada de março, Sueli e Taciana lançaram a coleção outono/inverno 2013 dessas marcas que caíram nas graças das mossoroenses, em coquetel puro chiquê assinado pelo Requinte Buffet. Tudo lindo, fashion e cheio de glamour! Fotos: Julio Maia

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

1. Taciana Távora e Sueli Rosado. 2. Carmem Lima, Sueli Rosado, Lígia Lécia, Taciana Távora e Tatiana Cantídio. 3. Tennesse e Eduarda Rosado. 4. Clientes. 5. Tennesse Rosado, Taciana Távora e Eduarda Rosado. 6. Cláudia Leite e Sueli Rosado. 7. Eduarda Rosado. 8. Roberta Rosado. 9. Leilane Dias, Lígia Lécia, Carmem Lima, Rosa Cavalcante, Sueli Rosado, Marilene Paiva, Roberta Rosado, Rafaella Costa e Tatiana Cantídio. 10. Sueli Rosado, Rosa Cavalcante, Roberta Rosado e Marilene Paiva. 11. Leilane Dias, Sueli Rosado e Ricardo Bruno. 12. Rosa Cavalcante e Keoma. 13. Rafaella Costa, Marilene Paiva, Georgiano Azevedo e Liliane Oliveira. 14. Taciana Távora, Sueli Rosado, Isabella Aires, Alexandre Fernandes e Juliana Avelino. 18. Sueli Rosado, modelo Flávia Daniele e Taciana Távora.

44 Revista Presença

Confira a cobertura completa no site: http://www.marilenepaiva.com.br/2013/lancamento-da-nova-colecao-maison-chique/


PAPELARIA ESCOLAR ESCRITÓRIO INFORMÁTICA

Av. Alberto Maranhão, 1489 | Centro | 84 3317.2146 www.papelariasomatex.blogspot.com.br

ARTESANATO LIMPEZA DESCARTÁVEIS CARIMBOS


ULTRASOCIETY >>

por Darivan Nogueira

Amar é... Amar é sentir que a Terra e o Céu, formam um paraíso sem contradição... e assim foi o casamento de Amélia Resende e Manoel Júnior. Vestido da noiva by Maison Marluce Bezerra que por sinal estava impecavelmente linda, tudo isso sendo registrado pelo mestre em fotografias Waltemberg Pereira, Fábia Soares encantando a todos não só no visual com seus arranjos e florais mas no sabor dos doces e chocolates. Tudo isso com a animação da Banda Cadilac Vip, delicias de Josué Buffet que caprichou no cardápio. A iluminação da 3D foi um verdadeiro show a parte e para relembrar de cada momento a canal 2 fez o registro de imagens, tudo isso sendo conduzido pelo nosso cerimonial.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

1. Padrinhos do Noivo: Torres e Marli, Júlio César e Ranata, Dorinha Burlamaque e Alexandrino, Ana Paula e Sérgio. 2. Padrinhos. 3. Família do Noivo. 4. Mãe do Noivo Iraci Couto. 5. Família da Noiva. 6. Andreza Carla e Alan Cássio (irmãos da Noiva). 7. Sandra Carla (Mãe da Noiva). 8. Miguel Filho (Pai da Noiva). 9. Lucia Queiroz(Avó da Noiva). 10. Eliete e Admilson Torquato. 11. Tios da Noiva. 12. Primos da Noiva. 13. Equipe do Hospital da Mulher. 14. Foto dos Noivos: Amélia e Manoel Júnior. 15. Andreza Carla e Daniel Ricardo.

Confira a cobertura completa no site: http://www.marilenepaiva.com.br/2013/casamento-de-amelia-e-manoel-junior/

48 Revista Presença


CONVIVER >> por Sara Hayana

Fonoaudióloga, mãe de Gabriel e Rafael, casada com um petroleiro e vaqueiro nas horas vagas, e acima de tudo, Felizzz!!! sarahayana@hotmail.com

DIA 16 de abril Dia Internacional da VOZ

Será um prazer recebê-lo

em nossa loja.

Venha conhecer os mais

finos chocolates.

PresençaWest Shopping 50 RevistaMossoró

Passar um dia rouco já é o suficiente para perceber o quanto a voz é importante para o ser humano. Por meio dela, conseguimos comunicar nossos pensamentos e emoções, além de revelarmos muito da nossa personalidade. Os cuidados com esse meio de expressão é essencial. Cuidar da voz é uma questão de condicionamento físico. Ela precisa estar forte para aguentar as variações do dia a dia. O Dia Mundial da Voz teve origem no Brasil em 1999 e foi disseminado pelo mundo a partir de 2002. O objetivo da fixação do dia é o surgimento de debates sobre o tema, estabelecendose como metas a promoção de maior conscientização da população a respeito da importância dos cuidados com a saúde da voz e a informação e prevenção da população a respeito dos hábitos incorretos no uso das cordas vocais, que podem causar doenças como a laringite, o nódulo, a leucoplasia, os cistos e o câncer de laringe. O ideal é prestar atenção nos sinais que a voz nos dá. Ficar rouco com frequência, sentir dor, dificuldade na hora de falar ou viver com a garganta coçando são sinais de que algo vai mal. Para evitar esses incômodos e garantir uma voz saudável, confira as dicas: - Invista na maçã! A fruta tem ação adstringente, ou seja, “limpa” a garganta, trazendo alívio e bem-estar. - Evite pigarros: Ao efetuar muitos pigarros com o objetivo de melhorar a secreção presente nas pregas vocais, o efeito é exatamente contrário. Por isso, para compensar a necessidade de tossir ou pigarrear forte, tente beber água ou deglutir algumas vezes. - Boceje! O lema é relaxar. = Evite o cigarro. Ele é um dos maiores vilões da voz - e da laringe! A nicotina, associada ao calor da

fumaça, resseca as cordas vocais fazendo com que você fique rouco ou force ainda mais a musculatura para falar. E as consequências não ficam por aí: estudos comprovam que a incidência de câncer de laringe é maior em fumantes. - Beba álcool com moderação. Ele também irrita as vias respiratórias e altera a qualidade vocal- Não tome muito café. O teor de cafeína e a temperatura elevada do café desidratam as cordas vocais, assim como o cigarro, e provocam um aumento da acidez no estômago, causando refluxo e ardor na hora de falar. -Articule bem as palavras. A leitura labial e a boa dicção são importantes na comunicação. Articular bem a boca ao conversar facilita que os outros entendam o que você quer dizer e evita que você tenha que falar mais alto ou gritar para conversar. - Preste atenção na sua respiração. - Tome bastante líquido em temperatura ambiente. A hidratação é a chave para cuidar das pregas vocais. O ideal é ingerir uma média de dois litros de água por dia, ou um copo de água a cada duas horas. Dessa forma, toda a área das pregas vocais fica mais lubrificada. - Tire do cardápio alimentos que causam azia e má-digestão. O motivo é o refluxo gástrico, que é ácido e pode irritar a garganta. - Procure não gritar, falar muito alto ou cantar durante muito tempo. Alterne períodos de descanso vocal com atividades nas quais você tem que falar muito. - Evite ficar muito tempo em ambientes com ar condicionado. Ele compromete a respiração e resseca o aparelho fonador. E para maiores informações, procure um fonoaudiólogo.


Conviver >> por Mario Hercílio

Ortodontista por formação e Fotógrafo por paixão. mariohercilio@hotmail.com

Everybody lies and people don’t change...

52 Revista Presença

o cinismo é o pai de todas as relações e ele nada mais é que uma mentira de black-tie. Já cantaram que o amor é uma mentira que a nossa vaidade quer, e é verdade! O amor poético, lindo e idealizado é uma tremenda mentira e o amor real, mundano e palpável existe porque nossa mente o projeta nessa mentira. Já pensou um marido ou namorado responder com sinceridade à perguntas como: “amor, tá boa essa roupa?” ou a pior delas: “amor, vc acha que eu tô gorda?” e quão cômico seria se as mulheres respondessem com a verdade a cafona pergunta: “foi bom pra vc?”. Não há felicidade sem mentira, embora a mentira cause muita infelicidade. Aprendamos com o médico mais genial da TV a lidar com a mentira e aceitar que ela faz parte da nossa natureza. Aprendamos também que é um esforço inútil muitas vezes tentar descobrir a verdade por trás dela, porque muitas vezes a verdade não interessa, ou só piora a situação. Não é uma apologia à falsidade e ao mau caratismo, apenas um alerta para os fatos. Paralelo a certeza da supremacia da mentira, House acreditava que as pessoas não mudavam. Não, as pessoas não mudam. Pau que nasce torto, até a cinza é envergada. Podemos evolir, minimizar nossos defeitos, esconder nossas vaidades e tratar nossos vícios, mas eles sempre estarão ali dentro de nós. Aceitar isso nos poupa de muitas decepções e evita que façamos projeções errôneas sobre as pessoas (embora eu julgue errônea fazer qualquer projeção baseada em quem quer que seja). Dr Gregory House, muito obrigado, pelas duras lições assimiladas. Quem não conhece a série eu recomendo e quem conhece relembre o nosso gênio. Entretanto independente da inspiração desse texto vir de uma obra de ficção fica a dica, por mais que confiemos, por mais que estejamos apaixonados e por mais que tenhamos esperanças é preciso que a gente tenha em mente que as pessoas não mudam e que todo mundo mente. É isso ou estar preparado para decepção!

Foto free: www.sxc.hu

Lamentei profundamente o final da série do Dr Gregory House. A ciência médica por trás dos quebra-cabeças diagnósticos foi o que me atraiu na série, porém elas viraram segundo plano para todos os dramas humanos e psicológicos descritos ao longo dos mais de cem episódios das oito temporadas. Como não virar fã de um gênio, infeliz e infantil, que despreza as normas de convívio social e não se importa em quebrar regras ou magoar quem quer que seja para conseguir o que quer? Assim agia o Dr House. Ele o fazia porque podia! Sua genialidade lhe dava passagem livre e por pior que fossem seus métodos ele sempre atingia um objetivo nobre. Quem de nós não é, ainda que timidamente, um discípulo de Maquiavel, quem de nós não confiou em algum talento nosso para não seguir regras ou burlar burocracias. Sem o eu sou mais eu não se constroem impérios. Temos todos um pouco de Gregory House e nossa identificação com ele vem exatamente dos nossos defeitos, ele era admirado por transformar os defeitos humanos em vantagem e por expor grosseiramente isso a cada diálogo. House nos colocava numa tremenda zona de conforto, ele nos absolvia. Todos mentimos, somos medrosos, hipócritas e dissimulados, se não na maior parte do tempo somos mais que admitimos. E ao mostrar que isso não só era natural como era esperado ele passava a mão sobre nossas cabeças. Everybody dies... esse era seu maior jargão. Era sobre essa premissa que ele sustentava todo seu modo de viver, todos os seus diagnósticos, todas as suas opiniões e, perdoem-me o exagero, toda a série. E não sei se pior ou melhor, ele estava coberto de razão. Há mentira em todo lugar e a vida seria insuportável sem ela. O amor seria inviável sem a mentira e nenhum ser humano seria psicologicamente saudável sem ela. As redes sociais são um campo fértil pra ela, os filtros do Instagram são seus filhos, a fotografia pode fazê-la aparecer ou sumir e textos como esse podem ser baseados nela. O fato é que


Mundo Animal >> por Katia Lopes

Castração

Eng. Agrônoma, Veterinária, Especialista em Acupuntura, M.sc. em Ciências Animais, Presidente da Ong DNA Defesa da Natureza e dos Animais | katia@dna.org.br

Buscar companhia, conhecer novos amigos e quem sabe até um romance numa noite de luar não é desejo somente das pessoas. Muitas fugas de cães e principalmente de gatos são motivados por estes desejos... infelizmente, ao contrário das pessoas que sabem como comportarse e proteger-se, estes passeios noturnos costumeiramente acabam em uma caixa cheia de filhotes e ligações para os amigos: “Olá!! Você não quer um gatinho?” CONCORDO, namorar é sem duvida uma das melhores coisas da vida!!! Muitas pessoas acreditam então, que castrar um animal é priválo de algo bom, que faz parte de sua natureza, e por isso são contra. Ainda há os que são contra por motivos religiosos ou outras convicções. Infelizmente esquecem-se ou desconhecem as consequências que o “não castrar” podem causar aos nossos amigos...

Não há método contraceptivo (de controle da reprodução) sem efeito colateral. Os famosos anticoncepcionais, encontradas sob a forma de comprimidos ou “vacinas”, são métodos teoricamente reversíveis, mas são as principais causadoras de tumores (neoplasia) de mama, uterinos e de ovário, infecções uterinas (piometra), pode levar a infecção generalizada (septicemia), insuficiência renal, além de provocar desequilíbrios hormonais w até diabetes (isso mesmo cães e gatos tem diabetes!). Todas estas doenças, entre outras, só irão surgir quando o animal for mais velho, após algumas aplicações, o que nos dá uma falsa sensação de segurança no procedimento. Como se não bastassem todas essas complicações, se não for administrado no período correto, não evitará a gestação e pode causar má formação nos fetos e dificultar o momento do parto. E por que simplesmente não os deixar namorar, aproveitar a vida livremente e reproduzirem à vontade? Por esta reprodução livre gera milhares de filhotes que terminam abandonados nas ruas das cidades. Na grande maioria das vezes, não é fácil conseguir tutores para todos os filhotes que

54 Revista Presença

nascem. Mesmo o animal é de raça comprovada, a adoção não é simples, e quando ocorre, nem sempre tem um final feliz! Filhotes são lindos! Todos, de qualquer espécie e raça (até os de coruja são lindos para a mamãe coruja!). Mas quando estes animais crescem, e deixam de ser fofinhos, que mastigam sapatos, cavam o quintal, muitas pessoas querem se desfazer, como se fosse um brinquedo velho! Algo extremamente cruel, pois um brinquedo velho é doado e nossos irmãos peludos são simplesmente abandonados nas ruas, entregues à própria sorte. Soltos, vivendo apenas sob a tutela da mãe natureza, reiniciam o ciclo de reprodução descontrolada. Estas adoções por impulso, sem medir as consequências, não são um fenômeno atual. Na década de 60 percebeu-se que centenas de Dálmatas, cão de raça, de bonita pelagem malhada, em diversos os países foram abandonados, em média de 6 a 12 meses, após o lançamento do desenho “101 Dálmatas”. O mesmo ocorreu com porquinhos, meses após o lançamento de “Babe, o porquinho atrapalhado”, na década de 90: porcos daquela raça, Large White, podem chegar a 500Kg. Após cada páscoa, os abandonados são os coelhos... não quero nem imaginar os destinos deles... Uma cadela vira mocinha (puberdade) por volta dos 6 meses. Neste momento, o primeiro cio, não é recomendado o namoro (a cobertura, tecnicamente), pois ela não está 100% desenvolvida. Como o ciclo reprodutivo dura

cerca de 6 meses (gestação de 60 dias mais o pós-parto), e por gestação uma cadela pode ter de 1 a 12 filhotes, uma única cadela pode chegar a ter, em 5 anos, cerca de 10 mil descendentes (entre filhos, netos, bisnetos, tataranetos,... o ciclo se repete a cada 6 meses). Uma gatinha, por volta dos 7 meses entra na puberdade e a cada 2 meses, tendo de 1 a 8 filhotes por gestação, pode ter em 3 anos, até 12 mil descendentes! Isso nos faz voltar à necessidade da castração... Se dar medicamento não é bom e deixar reproduzirse livremente é ainda pior qual a alternativa? A castração cirúrgica é um bom caminho. Não há limite máximo de idade para castrar e a decisão técnica cabe ao veterinário que irá realizar o procedimento. Como qualquer procedimento cirúrgico, apesar de bem simples e rápido, só pode ser realizado por um veterinário e possui riscos, cuidados e custos que devem ser avaliados Recomenda-se o procedimento após 2 ou 3 meses de idade, por seu sistema imunológico estar melhor preparado, mas a regra geral é realizar o procedimento com animais adultos e sadios. Devemos lembrar sempre que cada indivíduo possui características próprias e é assim com os animais, o que faz surgir alguns mitos, como engordar, ficar dócil, ficar mais caseiro, que pode sim ocorrer mas não vale para todos os animais. Enfim, converse com seu veterinário, ele poderá tirar algumas dúvidas e explicar o processo, ou pode entrar em contato conosco da DNA. Estaremos, estaremos à inteira disposição. Existem milhares de animais abandonados nas ruas, maltratados, com fome, sede, frio, calor... você pode auxiliar no controle desta população assumindo uma postura responsável no ato de uma adoção, e caso decida pela adoção (espero que sim!), que pense nas consequências e que pense seriamente sobre a castração, mesmo que nunca passe pela sua cabeça abandonar seu companheiro!


ConViver >> por Dra. Kaliana

Criança vai ao dentista! O odontopediatra é o responsável pela saúde bucal das crianças. Hoje sabemos que o grande medo que as pessoas têm de enfrentar a cadeira do dentista é devido às experiências negativas que tiveram na infância. Tais profissionais são responsáveis pela higiene não só das crianças que já tem dentinhos, mas também dos bebês e das gestantes. Aliás, as mães devem procurar esses profissionais ainda durante a gravidez, para se informar sobre os cuidados que devem ter durante a gestação e a partir do nascimento do bebê. O tratamento para crianças requer cuidado especial. Os pequenos precisam de maior atenção e psicologia para que a visita ao dentista não vire uma tortura. A atuação inicia-se com a gestante, orientando-a quanto aos cuidados com a sua saúde bucal e a do bebê que está para chegar. Depois, deve prosseguir com o acompanhamento do bebê, desde o aparecimento dos primeiros dentinhos, continuando por toda a infância, até a adolescência, fazendo com que esse paciente chegue à vida adulta com um sorriso saudável, sem medo do tratamento odontológico quando este for necessário. O odontopediatra apresenta conhecimentos sobre as diversas fases do crescimento e desenvolvimento da criança, atuando em cada uma delas, sempre respeitando a individualidade e peculiaridades de cada paciente. Os hábitos relacionados à saúde, quando estabelecidos na infância, são mantidos por toda a vida, por isso, quanto mais cedo o contato com o dentista, mais positiva será sua imagem, favorecendo a implantação das práticas odontológicas de forma rotineira, sem criar fobias na criança. Existem várias duvidas em relação ao atendimento odontológico para crianças, dentre elas a mais comum é: “ se realmente é necessario o tratamento dos dentes de leite?”. E a resposta é sim! Os dentes que compõem a primeira dentição, são de extrema importancia tanto para a infância quanto para a fase adulta. Outras indagações bastante corriqueiras são: Quando começar a escovar os dentes? Pode comer doce? Qual creme dental usar? Qual a escova adequada? Antibiótico “enfraquece” os dentes? Quando a criança cai e bate o dente, o que fazer? A chupeta “entorta” os dentes? Enfim, são muitas as dúvidas, e o profissional mais indicado para esclarecê-las é o Odontopediatra. Por isso, contar com a ajuda de um especialista é fundamental para a educação e orientação, tanto por parte dos responsáveis quanto das crianças, sobre a higiene bucal, cuidados com os dentes e hábitos saudáveis. Uma vez que, o sorriso da criança é o desejo dos pais e odontopediatras.

Clínica Odonto-Psico-Médica Rua Melo Franco, 726 | Santo Antônio | Mossoró-RN

84 3314.4214

| 8828.2204

kalianacav@hotmail.com


CONVIVER >>

ACIDENTES COM MOTO:

Como andam as estatísticas?! Atualmente os acidentes associados ao transporte são considerados um importante agravo e problema de saúde pública, daí a importância de se discutir este tema. Classificados como uma das principais causas externas de morte (a quarta segundo a Organização Mundial de Saúde - OMS) são temas de estudo e enfoque de várias organizações por serem causas de morte evitáveis, onde as ações preventivas são mais eficazes. Dizer acidentes com moto em vez de acidentes de moto parece ser mais correto atualmente, visto que as estatísticas mostram um envolvimento de atropelamentos por moto que surpreendem (motos atropelam pedestres cerca de sete vezes mais que carros). Os custos de acidentes com vitimas são estudados sob vários pontos de vistas, principalmente os custos social e econômico. Um acidente sem vitimas custa para os cofres públicos aproximadamente R$ 3260,00, quando um com vítimas chega a uma média de 17,5 mil reais. Quando existe uma morte, o custo médio pode passar de R$ 144.000,00. Em termos de custos hospitalares, as internações pagas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), aumentaram em 113% entre 2008 e 2011, totalizando quase R$ 200 milhões. Um atendimento onde não ocorra internamento custa cerca de 500 reais, no entanto um internamento seguido de reabilitação pode variar de 15 a quase 100 mil reais (dependendo da gravidade das lesões). Determinar responsáveis pelos acidentes com moto é uma árdua tarefa, no entanto alguns dados parecem ser constantes: segundo a OMS, 70% dos acidentes ocorrem por erro humano e 70% dos envolvidos em acidentes com moto não apresentam habilitação legal; outros fatores são ainda importantes como aumento na frota de motos (acima de 750% no nordeste desde 1998), falta de transporte público eficaz e disponível, além das facilidades em financiamentos para se adquirir um veículo desta categoria. Em Mossoró, a situação parece ser particularmente mais grave. Segundo o Detran – RN, a cidade possui aproximadamente 52400 motocicletas e motonetas registradas, cerca de 1 moto para cada 5 habitantes da cidade e 40% dos veículos registrados no

56 Revista Presença

município (excluam-se aí uma infinidade de motonetas de baixa cilindradas que são desobrigadas de registros porém estão bem presentes no dia-a-dia de nossas ruas e vias públicas). Dados estatísticos do Hospital Regional Tarcísio Maia demonstram que 75% dos atendimentos realizados por acidentes apresentam envolvimento de motos, numa média de 10 ao dia. Ainda, 68% dos acidentes em Mossoró tem envolvimento com motos, quase 5600 ao ano. Frases como para-choques de motoqueiro é a testa; ou moto só tem duas rodas e é feita pra cair parecem tornar-se realidade frente a algumas estatísticas: - o aumento de vítimas fatais em acidentes de motos de 1998 a 2008 foi de 753,8%; - A proporção de vítimas é de 7 homens para cada mulher; - 85% das vitimas tem entre 15 a 39 anos; - são condutores de motos em 95%; -86% possuem ensino fundamental e médio incompletos; - De cada 1000 acidentes, 685 provocam vítimas. Das 685 vitimas recebidas nos hospitais, 30% (204) recebem o atendimento de urgência, são tratadas e recebem alta. Os 70% (480) restantes são internadas. Destas, 85% (408) serão operadas e permanecerão internadas entre 1 a 15 dias em média. Destas quase 70% serão operadas por lesões esqueléticas, 15% por traumas crânio-encefálicos (TCE), 10% por lesões tóraco-abdominais e cerca de 5% por lesões em face; - do total de vitimas, 1% morre no local do acidente e mais 2 a 3% morrem em até 180 dias; - cerca de 50% destes ficarão com sequelas, definitivas ou temporárias, e lotarão e drenarão nossos serviços de saúde, previdência e seguro acidente; - acima de 52% dos acidentes ocorrem à noite, com horário de pico entre 18 e 23 horas e 70%

DR. Allan Assunção CRM - RN 5494

dos acidentes ocorrem de sexta a domingo; - acidentes sem o uso de capacete têm 10 vezes mais chance de morte. Pacientes alcoolizados não o usam em 70% das vezes. 85% dos TCE vão a óbito ou deixam sequelas graves; - acidentar-se de moto tem 90% de chances de provocarem lesões moderadas a graves e de carro cerca de 9%; - as vitimas apresentam em média 1,91 lesões diferentes. 70% das vitimas apresentam mais de uma lesão esquelética; Fazendo uma matemática simples: se temos uma incidência de 5600 acidentes de moto ao ano na cidade, cerca de 3830 serão encaminhados ao atendimento médico (mais que 10 ao dia), 2685 serão internados e 2282 serão operados, e cerca de 140 morrerão em decorrência de suas lesões no curso de seis meses. Portanto, caso tenham que, infelizmente, submeter-se ao transporte sobre duas rodas, lembrem-se: usem capacete, transitem devagar e habilitados, respeitem as leis de trânsito, pratiquem direção defensiva, não bebam, e tenham ciência dos riscos, os quais ainda são enormes.


Lesões do Esporte | Cirurgia do Joelho e Ombro | Artroscopia | Fraturas Fisioterapia | Ultrasonografia | Cardiologia | Endócrinologia | Reumatologia Clinica Médica e Geral | RX digital (em breve)

Dr. Allan Assunção

Dr. Luis Fernando

Dr. Vicente Andrade

Atendemos convênios e particulares Rua Duodécimo Rosado, 1518, Bairro Nova Betânia, Mossoró - RN

Fone: 84 3061.5000 | 84 3316.0430 | 84 8811.2000


INTERVIEW >> por José de Paiva Rebouças um maior respaldo. Esses clientes nos visitam, fazem auditorias, ou seja, nada aqui é maquiado, tudo funciona na prática.

E na parte ambiental e de pessoal, como a empresa se comporta?

Depois que assumimos, investimos muito na questão ambiental. Hoje nós temos comissão interna de meio ambiente implanta dentro da própria salina, temos constantemente cursos preparatórios em todas as áreas, temos uma academia implantada aqui, e tudo isso significou investimento que nos deu retorno. Digo isso porque o número de falta dos funcionários diminuiu, eles ficaram mais motivados e o clima organizacional melhorou bastante. Nós também temos um programa de parceria com as universidades UFERSA e UERN, no sentido de aproveitarmos os estagiários em várias áreas e, muitas vezes, esses estagiários se destacam e ficam no quadro. Hoje eu vejo que a F. Souto já perdeu muitos bons funcionários, não por problemas, mas porque eles conseguiram crescer, estudaram e passaram em concursos na Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e outras instituições.

Qual sua opinião sobre a organização da indústria salineira em Mossoró?

que acho muito importante na minha administração é a questão de a rotatividade de funcionários ser muito baixa. Nós não temos questão de demissões. Aqui o funcionário só sai se quiser mesmo, porque 90% são colaboradores que duram na empresa, que têm mais de seis anos, 10 anos, 15 anos, outros até com mais tempo. Essa ausência de rotatividade é boa para a empresa porque há sintonia e isso facilita bastante a questão produtiva.

Esse perfil de líder foi o que levou a ser presidente do Lions Clube por duas gestões?

De certa forma sim, porque eu fui convidado para assumir a presidência e aceitei e, graças a Deus, fizemos dois mandatos procurando dar uma melhorada, uma reestruturada no clube e conseguimos, com a ajuda de todos os companheiros leões, fazer uma boa administração.

Embora tenha um trabalho social importante, muita gente não sabe o que é o Lions Clube... Muitas vezes as pessoas não sabem, mas é como se fosse um clube de serviço. É uma instituição

Eu acho que tem melhorado bastante, não é ainda o ideal, mas ao longo desses anos, a coisa tem dado uma melhorada. Eu acho que é porque, no momento em que todos começam de uma certa forma a serem atingidos, seja pelo mercado, pela questão dos preços, ou questão ambiental, ou outra fiscalização, a tendência é a organização e consequentemente uma união maior que de certa forma está existindo.

O senhor se coloca sempre de maneira a mostrar intimidade com a liderança. Quando é que o senhor se tornou líder, na condição certa para se tornar um dos comandantes de uma empresa desse porte?

As coisas acontecem naturalmente. Eu acho que a liderança você não pode impor e nem existe assim uma fórmula mágica. Eu acho que você consegue a liderança com respeito, com disciplina, com trabalho sério e essa liderança vem como consequência de tudo isso. Quando você faz um trabalho sério, respeitando principalmente os seus colaboradores, que são os funcionários que, no meu entender, é o maior patrimônio que a empresa tem. Quer dizer, nós temos o nosso patrimônio material, os equipamentos, os bens, mas se as pessoas que operam esses equipamentos não estiverem motivadas, não estiverem satisfeitas, a consequência é que normalmente a produção vai cair. No momento em que esses colaboradores se sentem como pessoas chaves dentro da empresa, como pessoas importantes, desde o faxineiro até o engenheiro, isso faz com que elas se sintam valorizadas. Uma coisa

58 Revista Presença

Que ações o senhor conseguiu realizar nestas duas gestões a frente do Lions? Olhe, estou muito satisfeito na questão de ter conseguido dar uma melhorada na sede social que foi recuperada. Consegui o ingresso de novos sócios, porque o clube precisa sempre está se renovando para aumentar, cada vez mais, esse exército de leões para poder contribuir com as ações sociais. Outra satisfação foi ter conseguido uma união maior entre os dois clubes: o Lions Mossoró Centro e o Lions Abolição, porque essa união, no meu entender, é de fundamental importância, então, nós conseguimos fazer com que muitas dessas ações fossem realizadas em conjunto.

E na parte social, que ações o senhor conseguiu realizar?

Nós conseguimos montar um banco de cadeira de rodas para ajudar, em comodato, as pessoas que necessitam, nós temos feito, todo mês, uma doação de material de limpeza para a Associação dos Renais Crônicos e Amigos de Mossoró e Região (Arcam), nós também realizamos, no ano passado, o natal das crianças carentes da Favela do Fio, onde a gente distribuiu brinquedos, roupas, gêneros alimentícios; fizemos doação de cestas básicas ao Hospital do Câncer de Mossoró, onde também realizamos palestras com médico oncologista, também realizamos um mutirão da saúde, com consultas médicas, oftalmológica, distribuição de flúor para as crianças, a parte dos dentistas e de recreação também.

Depois de tudo isso, que mensagem o senhor deixaria para o povo potiguar com relação a vida e o trabalho?

internacional presente em todos os países. Aqui em Mossoró existem dois Lions: O Lions Mossoró Centro, qual estou terminando meu segundo mandato, e o Lions Clube Abolição. O perfil do associado é o da pessoa que gosta de servir, de ajudar ao próximo, de fazer amizade, de interagir com outras pessoas. E, ao entrar no Lions, vejo que o companheiro se sente privilegiado por participar de uma instituição internacional respeitada no mundo todo, onde ele também tem sua responsabilidade. O Lions hoje também encampa campanhas: por exemplo, a questão da Petrobras que está diminuindo seus investimentos, a situação do aeroporto de Mossoró que lutamos para que se torne viável. Então é isso, ao entrar no Lions o companheiro tem ciência que ele faz parte de uma organização que vai procurar atuar em todos os seguimentos, no que for preciso, para apoiar e cobrar e solicitar das autoridades competências para que tomem atitudes para que a sociedade seja beneficiada.

Olhe, eu diria que o ideal é você nunca desistir, sempre lutar pelas suas metas e, como falei sempre procurar ser leal nas suas atitudes, em seus atos, não só dentro, mas também fora da empresa, porque, como empresário, você tem uma responsabilidade muito grande. Ao sair na porta de sua empresa, você leva consigo a imagem de sua empresa. Dificilmente as pessoas não vão associar a pessoa ao trabalho e, o ideal, é você tentar unir as duas coisas e ser sempre a mesma pessoa, tanto na empresa como fora dela. Para mim, a maior qualidade, ou virtude, que o ser humano tem é a humildade. Então, ser sempre humilde, reconhecer seus erros e procurar sempre se aperfeiçoar. Ter fé, valorizar a família, principalmente, e aceitar as sugestões, as críticas, porque, embora muita coisa seja dita de forma maldosa, uma crítica construtiva deve sempre existir. Até porque, para fazermos uma auto-análise, nós temos que procurar saber o que vem de fora. A gente que está dentro, dificilmente vai saber que tipo de falhas estamos cometendo e, no momento em que escutamos a opinião externa e procuramos nos corrigir, nós vamos, com certeza, procurar estar bem conosco mesmo e com o mundo.


INTERVIEW >> por José de Paiva Rebouças jottapaiva@gmail.com

Um homem reservado, mas de muita ação. É assim que classificamos o perfil do empresário Narciso Ferreira Souto Filho, diretor executivo da F. Souto, uma das empresas de produção de sal mais importantes do país. Ao lado de sua mãe, Maria Célia Ramos Souto (diretora presidente), de seu irmão Fábio Ramos Souto (diretor de compras) Narciso comanda o legado deixado pelo pai (Narciso Ferreira Souto), mantendo viva 60 Revista Presença

a tradição da família no ramo salineiro. Administrador, esposo dedicado e pai de família, Narciso destina seu tempo ao trabalho, mas também à ação social, através do Lions Clube, entidade que preside pelo segundo mandato. Nesta entrevista, conhecemos um pouco de seu perfil como empreendedor, mas principalmente, como cidadão e pudemos aprender um pouco mais como se comporta um líder de sucesso.


ENTREVISTA Atravessamos uma das piores secas dos últimos 60 anos, isso também tem impacto negativo no setor salineiro? Tem sim, porque quando existe uma seca grande, a produção aqui, que representa 98% de todo o sal brasileiro, aumenta muito e isso gera uma super oferta que faz com que o preço do produto venha a cair.

Além do problema da seca, vocês enfrentam a pressão dos órgãos ambientais. Como o setor está lidando com isso? Isso ainda está sendo resolvido. Houve uma operação do IBAMA que aplicou multa em todas as empresas, achando que existiam problemas ambientais quando, na verdade, houve uma inversão das coisas. Isso porque, o órgão responsável por esse setor aqui no Estado é o IDEMA - que é quem tem competência para liberar as licenças de funcionamento das salinas - e 90% delas estavam com as licenças regulamentadas e em dia. Mas o IBAMA achou que as licenças não correspondiam à realidade e, por conta disso, arbitrou multas com valores estratosféricos. Por conta disso, o sindicato (Sindicato da Indústria de Sal – SIESAL) se juntou às entidades de classe, como a Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), para agendar uma audiência com o Ministério do Meio Ambiente, com a presença de toda a bancada federal do Estado, para mostrar a importância que a atividade salineira tem para o Rio Grande do Norte. Nós sabemos que hoje o setor petrolífero está com dificuldade, diminuindo seus investimentos e, isso acontecendo, restará para essa região a fruticultura e a produção do sal. Mas o detalhe maior é que o sal é a única atividade que ainda absolve essa mão de obra que vem justamente dessas empresas que prestam serviços para a Petrobras e até da fruticultura, porque muitos setores do sal não exigem muita qualificação.

O senhor acha que está faltando mais atenção para o setor salineiro por parte dos governos? Eu acredito que sim. Só para citar um exemplo, foi criada, dentro do próprio IDEMA, uma comissão só para analisar as questões ambientais da Petrobras, que também teve problemas neste sentido. Acredito que se aumentassem os incentivos e melhorassem as linhas de crédito para que pudéssemos acessar financiamentos para custear a produção, teríamos mais segurança e até geraríamos mais empregos. Sem falar na questão ambiental que precisa ser revista e na parte de qualificação dos nossos setores produtivos.

Narciso, o espelho do sucesso.

A indústria salineira tem o mesmo impacto no comércio local como tem o setor petrolífero, por exemplo? Tem sim, não só pelos empregos diretos, mas também pelos indiretos, já que, quando o sal vai bem, todo o comércio vai bem. É uma cadeia: quando o sal vai bem, quem vende peças, assessórios, combustíveis, enfim, todo tipo de matéria prima, também vai bem.

A indústria do sal em Mossoró é tradicionalmente um negócio de família?

Normalmente é sim uma questão já de tradição que passa de pai para filho. Inclusive eu costumo dizer que mesmo tendo períodos cíclicos, tradicionalmente quem está no ramo do sal, está por uma questão de família. Dificilmente quem está no sal sai do sal, mesmo passando por crises.

Quando começa sua história no sal?

Foi depois do falecimento de meu pai (Narciso Ferreira Souto), em 1997. Com isso, nós precisamos fazer uma reestruturação na empresa, de forma que montamos uma equipe e demos continuidade ao seu trabalho. A história da F. Souto começa em 1949, com meu avô, Francisco Ferreira Souto. De lá pra cá passou por duas gerações: a do meu pai e seus irmãos e agora a nossa, desde 1997.

E o que mudou na F. Souto a partir da gestão da atual diretoria? Procuramos modernizar comprando equipamentos novos, com um trabalho de recuperação na própria salina que fez com que ampliássemos a produção. Também partimos para a questão da qualidade. Nós investimos e implantamos o sistema ISO 9001 e isso nos permitiu uma alavancagem muito grande porque fez com que a empresa conquistasse clientes da indústria - clientes de grande porte - nos dando

Revista Presença

61


Yázigi Pós graduada em letras na UERN Diretora do Yázigi Mossoró rafatertulino@gmail.com

INGLÊS: O seu passaporte para o mundo

‘‘

A importância de um intercâmbio na bagagem curricular de um indivíduo, é tão grande quanto o aprendizado de um novo idioma...

A globalização nos trouxe facilidades que eram inimagináveis há mais ou menos 50 anos, e o crescimento exponencial da tecnologia nos obriga a cada vez aprendermos mais. Para uma boa compreensão do mundo em que vivemos hoje, há a necessidade de uma língua comum, tanto no âmbito cultural como no pessoal e profissional, e essa língua é o inglês. Adotado como o principal idioma na comunicação internacional, o inglês é usado desde grandes negociações diplomáticas entre países, às competições esportivas de grande porte, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Tornou-se senso comum que para que uma pessoa seja bem sucedida, pessoal ou profissionalmente, seja assistindo aquele seriado internacional, escutando uma música daquele cantor famoso, ou até mesmo nos debates do grandioso mundo dos negócios, ela deve falar mais de um idioma, sendo o inglês o mais importante. Por se tratar de um idioma de baixa complexidade estrutural, e de ter uma boa base latina, o aprendizado do inglês é facil, muitas vezes divertido e até mesmo intuitivo. Nós lidamos com termos que tem suas origens no inglês diariamente. É praticamente impossível encontrar alguém hoje em dia, que não tenha contato com essas expressões. Um bom exemplo disso é a palavra “forró”, que tem suas origens na expressão “for all”, que significa para todos. O estudo do inglês, apesar de obrigatório nas grades curriculares das redes de ensino do nosso país, pode e deve ser enriquecido de diversas maneiras. A existência de centros de

idiomas, especializados nesta matéria, é o exemplo mais claro disso. Quanto mais cedo a pessoa inicia seus estudos em inglês, maior e mais facil será a fixação. Podemos ver isso na diferença de aprendizado entre crianças que têm o inglês como língua nativa e crianças que são alfabetizadas em outros idiomas. Para brasileiros, que querem aprender inglês, seja por necessidade ou por prazer, iniciar seus estudos, neste idioma, ainda jovem, é a melhor opção. As formas de aprendizado, e prática deste idioma são várias. Vemos hoje, coisas que eram comuns há 200, 300 anos atrás, se repetirem: a alfabetização bilíngüe de crianças e adolescentes, e posteriormente, a conclusão de seus estudos, seja ensino médio, graduação ou pós-graduação, no exterior, por meio de programas de intercâmbio. A importância de um intercâmbio na bagagem curricular de um indivíduo, é tão grande quanto o aprendizado de um novo idioma, pois com a concorrência do mecado de trabalho, sobrevivência depende de preparo, sendo que geralmente, o contato cultural, a vivência com nativos do idioma estudado, e a experiência obtida no programa de intercâmbio, são exatamente os diferenciais que mais pesam em seleções de emprego. Dessa forma, vimos que, quanto mais cedo iniciármos nossos estudos em inglês, melhor é. Mas isso não significa que pessoas mais velhas não possam estudá-lo. O inglês é um idioma simples, de facil acesso, e popular para a prática. Podemos ter certeza de que aprendê-lo nos traz muitos benefícios.

‘‘


Av. Jo찾o da Esc처ssia, 1102 | Nova Bet창nia | Fone: (84) 3061.5659 mossoro@yazigi.com | www.yazigimossoro.com.br


INTERVIEW >> por José de Paiva Rebouças jottapaiva@gmail.com Referidas políticas centralizadoras contribuíram para o atrofiamento intelectual de nossa sociedade, externada nas palavras do Prof. Darcy Ribeiro, em seu livro O Povo Brasileiro, “A mais terrível de nossas heranças é esta de levar sempre conosco a cicatriz de torturador impressa na alma e pronta a explodir na brutalidade racista e classista.” (1995, p.120). Neste norte, todos os mecanismos geradores de resultados pessoais, em detrimento de uma sociedade, foram aflorados pelos comandantes brasileiros, surgindo a característica que reputo sendo a mais negativa de uma sociedade, qual seja, a corrupção, que na fala do Prof. Saulo Marques Mesquita, extraída em seu Artigo O Combate a Corrupção: Uma Tarefa Possível, “qualifica-se por uma inversão de valores éticos, por meio da qual agentes públicos e privados sobrepujam o interesse comum em benefício próprio.” SIC Entretanto, com o amadurecimento de nossa sociedade em não suportando a carga de impunidade gerada nas últimas décadas iniciou reações isoladas, exemplo foi a marca cadenciada pela OAB Federal com apoio da sociedade civil, em 1º de setembro de 1992, com o propósito de entregar à Câmara dos Deputados o pedido de impeachment, que culminou no afastamento do então Presidente da República Fernando Collor de Melo. Após este ato histórico, o Brasil iniciou um processo de amadurecimento, quebrando paradigmas, instituindo pensamentos modernos com propósito de fomentar a probidade nos Órgãos dos Poderes obrigando-os a instituir medidas destinadas a afastar a impunidade – então observada – criando oportunidades para que a sociedade se sinta comprometida com a luta democrática. Crível perceber, nos dias atuais, que a sociedade brasileira politicamente vem ocupando lugar de destaque, através do seu amadurecimento educacional, o que, indubitavelmente, gera independência intelectual possibilitando ao cidadão gerir seus próprios passos nesse cenário. A sociedade busca incansavelmente sua maturidade plena, vista disso, não admite práticas hitleristas tampouco que seus direitos sejam tolhidos por poucos. Entendo que seja tarefa de toda sociedade

conscientizar cada cidadão, desde seus primeiros passos de vida, a respeito de seu papel nessa árdua missão, buscando inclusive a garantia que ao malfeitor será gerado a penalidade de seu ato ímprobo. Somente assim, teremos uma sociedade justa na concepção da palavra. P – O que todo mundo sabe é que entrar na faculdade de Direito não é tão complicado, difícil é se tornar um grande advogado. Tanto que é pequeno o número de pessoas que conseguem passar no exame da ordem, em comparação com a quantidade de novos formados. Há quem diga que o Brasil tem mais advogados do que comporta. Qual sua opinião sobre tudo isso? A. F. - De fato se tornar um grande advogado é tarefa mui dificultosa, da mesma maneira que se tornar um grande professor, um grande médico ou um grande político também são. É preciso vocação. Talvez o índice de reprovação no exame de ordem não reflita apenas e tão somente a deficiência do ensino jurídico, como se divulga amplamente na imprensa. É necessário analisar mais profundamente. Algumas pessoas, e eu posso dizer que boa parte delas, estão buscando o curso de direito como tábua de salvação, sem sequer analisar se tem afinidade com o conteúdo ministrado. É preciso amar o que se faz para se alcançar excelência. Buscar um curso somente pelo eventual retorno financeiro que ele oferece pode se tornar um motivo de frustração no futuro. Quanto à quantidade de advogados que entram para os quadros da OAB a cada ano, eu penso que sempre haverá mercado de trabalho para quem se qualifica e está atualizado. Todos os dias ocorrem fatos que dão ensejo à ações judiciais. Além disso, cada vez mais, a população está conhecendo seus direitos e buscando a tutela jurisdicional. O advogado torna-se fundamental nestes casos. P – Como um aluno de direito deve se comportar para se tornar um bom jurista? A. F. - Lendo. Não só a literatura jurídica, mas literatura universal, periódicos, revistas, jornais. O bom profissional precisa conhecer o mundo onde vive. Desta forma, ele será um profissional excelente.

P – Tem muita gente que reclama da linguagem rebuscada do Direito. Por que essa literatura é tão complexa e há algo em discussão para deixá-la mais acessível? A. F. - Toda profissão possui linguagem própria, técnica, basta observar os manuais do curso de medicina ou de engenharia da computação. A grande diferença é que o médico não precisa explicar a fisiologia do paciente para ele compreender que precisa tomar insulina para controlar o nível de açúcar no sangue. O advogado, ao contrário, precisa esclarecer ao seu cliente todo o trâmite do processo e, como toda ciência, a linguagem utilizada muitas vezes não tem uma tradução simples para uso coloquial. Entretanto, como Professor Universitário, sigo a corrente de que cabe ao Advogado simplificar o máximo possível referidas expressões técnicas com vistas a tornar a conversa com mais atrativa para o cliente. Recordo-me nos bancos da UERN quando nossos professores já enfatizavam esta diretriz, hoje, estimulo meus alunos na construção de suas ideias de forma concisa e clara visando dinamizar o tramite processual. P – Num país com tantos advogados formados por que ainda há tanta desigualdade? A. F. - A desigualdade brasileira é resultado, como já disse anteriormente, de uma sociedade eminentemente capitalista e centralizadora. Acredito que referida desigualdade vem gradativamente perdendo espaço para uma classe de pessoas que, através de seus esforços, conseguiram galgar espaços no cenário político e profissional. Referida classe não admite ter seus direitos vilipendiados por pessoas que, durante anos, privaram-nos de possibilidades principalmente acadêmicas. Falo dos inúmeros, médicos, advogados, engenheiros, professores, assistentes sociais, sociólogos, administradores de empresas dentre outros que, através de seus anonimatos, conseguiram fomentar a pesquisa no Brasil gerando grandes resultados. É fato que nossa sociedade, por méritos próprios, vem conseguindo erradicar essas características nefastas, cabendo a cada um de nós contribuir através de nossos atos e nossas atitudes maduras. P – Essas questões tiveram alguma influência na hora de levá-lo para o Direito ou foi uma influência de seu pai, Dr. Paulo Fernandes, um dos mais conceituados juristas de Mossoró? A. F. - Procuro sempre construir minhas respostas trazendo os ensinamentos transmitidos pelos meus pais enaltecendo sempre nossos preceitos políticos, éticos e morais, utilizando a educação como elemento basilar. Durante toda a minha trajetória de vida aprendi com Eles o verdadeiro significado de família nos seus mais variados aspectos, gerando por consequência, o respeito para com as pessoas, o

64 Revista Presença


Fotos: Marcelo Bento

estímulo à prática religiosa, bem como, a valorização ao estudo, com intuito de buscar o conhecimento. Neste prisma, meus pais, Paulo Fernandes e Maria Ester, Ele Advogado e Ela Assistente Social, perseverantemente educaram sua prole de três filhos, superando dificuldades e sacrifícios cotidianos, sem tampouco, deixar que atrapalhassem nossa educação. Esta abnegação resultou na formação acadêmica de seus três filhos: Isabelle Fernandes Diógenes que é médica, Eu que sou Advogado e Pedro Fernandes que é graduado em Ciências da Computação com Doutorado em Engenharia Elétrica. Sempre trago comigo referidos ensinamentos, tais como: a busca pelos objetivos independentemente do grau de dificuldade, a importância da educação na vida dos indivíduos e a valorização da entidade familiar. Na Faculdade de Direito da UERN tive o privilégio de ser aluno do meu pai, Paulo Fernandes, momento em que aprendi enfrentar as adversidades da vida com otimismo e perseverança. Como aluno e estagiário, procurei extrair dos ensinamentos do meu pai preceitos éticos e morais importantíssimos o que confirmou meu desejo de ser Advogado atuante, sintonizado com as constantes mudanças no cenário jurídico brasileiro, possibilitando assegurar direitos constitucionais. P – O Direito mudou sua vida? Quais eram seus sonhos e quais são seus projetos para essa área? A. F. - O Direito possibilita termos uma sociedade organizada hierarquicamente, com regras estabelecidas com o fito de vivermos harmonicamente, o fato de poder explorar características individuais de cada sociedade estudando suas culturas, seus costumes e suas religiões, instiga-nos a constantemente estamos buscando novos caminhos e soluções visando o bemestar dos indivíduos formadores de uma sociedade. Referido mister não só me estimulou a exercer a Advocacia como ainda hoje mantém perene o estudo por novos caminhos, pensamentos e posições

jurídicas em em prol da parte que pugna pelos seus direitos outrora vilipendiados. Como professor universitário, tenho a preocupação de gerar responsabilidades sociais em meus alunos para que eles possam propagar conceitos jurídicos e regras de direito, dente outras acepções em meio aos seus ambientes sociais possibilitando seus empregos de forma pragmática. O Acadêmico de Direito tem por responsabilidade conhecer a história de sua sociedade, daí podendo desenvolver atividades voltadas ao amadurecimento intelectual dos indivíduos. Vista disso, venho promovendo projetos cuja finalidade é simplesmente difundir nossos direitos e deveres constitucionais em Escolas para que nossos jovens possam desenvolver suas atividades sociais buscando o amadurecimento político–social. Através dessas atividades construo meu projeto de vida visando gerar uma sociedade ciente de seus direitos e madura nas suas postulações. P – Ser conduzido ao cargo de Presidente da OAB Subsecional de Mossoró, lhe coloca como um dos mais importantes homens da Lei do Estado. Isso lhe envaidece de alguma maneira ou, ao contrário, aumenta suas responsabilidades e diminui suas horas de sono? A. F. - Minha formação não permite qualquer sentimento de vaidade, pelo contrário, busco diariamente cumprir metas lançadas, bem como, gerar novos desafios para serem cumpridos. Referido cargo, em que pese ser gracioso, gera responsabilidade na sua condução, pois, estamos sempre formando opiniões, tomando posições independentemente das consequências geradas. Ao pleitear referido posto, estava ciente que deveria reorganizar meus compromissos profissionais e acadêmicos para dedicar-me aos compromissos institucionais. Entendo que gradativamente esta responsabilidade aumenta, pois a OAB Subsecional Mossoró recebe a cada ano novos membros gerando a necessidade constante de estarmos apresentando inovações. P – O que o Sr. quer ter realizado daqui há três anos? A. F. - Inicialmente haver realizado os compromissos de campanha senão na totalidade pelo menos grande parte desses, ademais, o amadurecimento de nossa sociedade...

Revista Presença

65


INTERVIEW >> por José de Paiva Rebouças jottapaiva@gmail.com complexidade jurídica surgida. Imbuída no pensamento vanguardista e democrático, a Ordem durante referido interregno, através das Comissões, desenvolveu relevantes trabalhos sóciojurídicos, gerados por membros colaboradores os quais, de forma gratuita, contribuíram e hoje contribuem para o engrandecimento da Classe, bem como, na defesa da nossa Carta Magna, assegurando a ordem jurídica do Estado democrático de direito, gerando por consequência a respeitabilidade dos direitos humanos, da justiça social, o que considero função relevante em benefício da advocacia. Todavia, ao longo desses seis anos, percebemos a necessidade de instituir atitudes arrochadas com o fito de oxigenar os trabalhos gerados pelas Comissões, assim, instituímos políticas descentralizadoras possibilitando atitudes independentes em suas atuações, dentre as quais, revestimos os Presidentes das Comissões de responsabilidades institucionais gerando liberdade plena em suas atuações, como exemplo, o papel importante gerado pelas Comissões de Prerrogativas – na defesa árdua do exercício da Advocacia, gerando inclusive penas duras aos infratores – do Meio Ambiente – gerando conscientização ambiental através de parcerias com empresas de reciclagem, sendo pioneira no Nordeste – do Jovem Advogado – através de cursos de iniciação à Advocacia tonando-se frequência na nossa Ordem – Direitos Humanos – através de relevantes serviços, dentre outras. Porém, a Ordem quer avançar ainda mais neste contexto, para tanto, na primeira oportunidade criamos uma Comissão Especial cujo objetivo limitase ao aperfeiçoamento do nosso Regimento Interno com vistas a sintoniza-lo com nossas necessidades buscando implantar maior liberdade às Comissões respeitando a hierarquia institucional. P – Como o Sr. se comportará na defesa das prerrogativas dos advogados? A. F. - Esse é um ponto muito importante. A Constituição Federal estabelece que a Advocacia é uma função essencial à Justiça, desta forma, não pode existir acesso à uma ordem jurídica justa, sem uma advocacia livre, forte e respeitada. O advogado, no exercício de sua função, não pode ter suas prerrogativas tolhidas. Neste prisma a nossa Ordem gerou reconhecimento pelos grandes embates gerados visando resguardar o exercício pelo da Advocacia. Ao entrar na Ordem percebi que os Advogados estavam desprotegidos com relação às prerrogativas, assim, já como Conselheiro, há seis anos, comecei a enfrentar algumas barreiras para conquistas do espaço do advogado. Tivemos lutas homéricas visando à garantia do respeito ao Advogado. Muitas vezes acompanhei situações que afrontavam grosseiramente o Estatuto da Advocacia, como por exemplo, impedir que o Advogado tivesse acesso a um processo, falta de atenção com o profissional em sala de audiência, desrespeito com o advogado em sua

66 Revista Presença

vida particular etc, todas elas rebeladas e combatidas pela OAB-Mossoró, gerando conscientização, tendo por consequência a diminuição dessas violações. Hoje, nossos Colegas hipotecam na OAB-Mossoró a confiança necessária ao exercício da Advocacia sabendo eles que nossa Ordem sempre estará pronta para defendê-los, contrapondo com práticas visando combater excessos na labuta jurídica cuja função é desempenhada, de forma independente e autônoma, pelo TED (Tribunal de Ética e Disciplina). Nosso intuito é enraizar a consciência do exercício pleno da Advocacia com a mesma disponibilidade empregada nos últimos seis anos, possibilitando que o profissional exerça seu mister assegurado pela Constituição Federal. Ademais, pretendemos encampar lutas junto ao Congresso Nacional visando aprovação de Projetos de Lei relevantes à Advocacia, dentre eles a manutenção do Exame de Ordem e instituição de férias para a Classe.

P – O Sr. defende a construção de um drive-in no Fórum Municipal para reduzir o tempo de espera dos advogados. Como seria isso? A. F. - Referida prática já é realidade em várias Seccionais. Funciona da seguinte maneira: Geralmente, quando nos dirigimos a um órgão da justiça para protocolar uma petição, nós procuramos uma vaga, estacionamos, descemos, nos dirigimos ao distribuidor ou à vara e lá protocolamos. Com o protocolo drive-in, haverá uma espécie de guarita com um servidor da justiça e uma máquina de protocolo. O advogado vai parar o seu carro e sem precisar descer ou estacionar, entregará as cópias da petição ao servidor que, por sua vez, após protocolar e entregar a cópia de recebimento ao advogado, encaminhará as mesmas à vara de destino. Tal procedimento dará mais agilidade ao trabalho do advogado. P – Qual o seu posicionamento sobre o projeto de Lei do Congresso que trata sobre a liberação de porte de arma para advogado? A. F. - O Projeto de Lei de nº 1.754/2011, de autoria do Deputado Ronaldo Benedet (PMDB/SC), possui

possibilidade concreta de aprovação, cuja finalidade é assegurar aos Advogados o direito de portar armas de fogo, assim como os Juízes e Promotores de Justiça, na sua fundamentação o Deputado faz menção ao Estatuto da Advocacia no que tange a inexistência de hierarquia entre Advogados, Juízes e Promotores. Nossa Constituição reveste o Advogado de função indispensável ao cumprimento das normas brasileiras visando à satisfação do detentor do direito, por cinta disso, percebe-se que na sua militância diária o Advogado gera descontentamentos, chegando ao cúmulo de ter sua integridade física atentada por terceiros inconformados. A Subsecional Mossoró, através da Comissão de Prerrogativas vem combatendo situações com referidas características, chegando a solicitar proteção policial para alguns Colegas. Verifica-se que os personagens do contexto jurídico, Magistrados, Promotores e Defensores passam constantemente por situações análogas, porém, suas normas específicas regulamentaram o que se chama de autoproteção dando direito ao porte de arma de fogo. Daí a fundamentação do Projeto de Lei, pois, por não haver hierarquia entre advogados, magistrados e membros do Ministério Público, possibilitar ao Advogado desenvolver sua autoproteção. Assim, como o Advogado, revestido de função importante à administração da justiça, trata diretamente e pessoalmente com pessoas sobre problemas jurídicos nas mais diversas vertentes gerando inclusive insatisfações diversas, torna-se alvo fácil de represálias por aqueles vencidos, observando por consequência sua vulnerabilidade sendo alvo de ataques pessoais e de seus entes o que, inicialmente entendo que sua autoproteção, consubstanciada no PL, estaria mais visível. Indiscutível a garantia do exercício pleno da advocacia, assim, vejo inicialmente como positivo a discussão possibilitando a autoproteção do Advogado através do Projeto de Lei em discussão, por outro lado, será mencionado PL deverá ser amplamente discutido entre a Classe, através da OAB Federal, cujo pensamento deverá ser encaminhado ao Congresso Nacional, visando o tratamento isonômico entre os operadores do direito. P – A OAB é um órgão que se propõe a defender os direitos não apenas de seus associados, mas da população, por isso, mantém comissões como a de Direitos-Humanos, Trânsito, entre outras. O Sr. acha que a sociedade entende a importância da Ordem e como é possível tornála ainda mais próxima do povo? A. F. - Como já mencionado aqui, a sociedade está conhecendo e compreendendo, cada vez mais, a importância da OAB, através de seus integrantes na busca pelo cumprimento normativo. Percebese a evolução sócio-educativa da Ordem a qual constantemente apresente-se como guardiã dos direitos e deveres constitucionais.


Entretanto, esse pensamento político tomou força ressente. Note que a OAB foi a instituição da sociedade civil mais atuante durante os anos de repressão política da ditadura militar e, hoje, é um dos agentes mais atuantes no que diz respeito aos direito fundamentais, da dignidade da pessoa humana, do estado democrático de direito, ou seja, da Constituição de um modo geral. A OAB age através das comissões temáticas que, por serem locais, estão mais próximas da sociedade cuja relevância já fora mencionada aqui. Gradativamente a sociedade ao passo em que vai conhecendo a Ordem e suas atuações através das Comissões, vai hipotecando confiança e respeito. Na nossa gestão iremos implantar prestação de serviços que reputo ser importante, qual seja, a prestação jurisdicional nos bairros e zonas rurais, em parceria com o Município, Universidades, Magistratura e Ministério Público, a Ordem intenciona ir ao encontro da sociedade de forma literal, levaremos, dentre outros serviços, a assistência jurídica para o cidadão e a cidadã que, por motivos alhures, estão impossibilitados de buscar seus direitos, cumprindo dessa forma, nossa função social interagindo com o povo. P – Como o Sr. acha que a Ordem pode ajudar nas questões de segurança pública de Mossoró? A. F. - A Ordem desenvolveu atividades visando discutir a segurança pública de nossa Urbe, chegando a instigar audiência pública na Câmara Municipal de Mossoró, há aproximadamente dois anos. Na oportunidade pugnei pela convocação imediata dos concursados aprovados, dentre eles agentes, escrivães e delegados, bem como, a implantação de políticas enérgicas com vistas ao cumprimento do direito constitucional. Recentemente, através do Comitê 9840, a Ordem entregou aos então candidatos à prefeitura de Mossoró(RN), intenções propositivas visando o desenvolvimento político-social, dentre eles, propostas concretas no âmbito da segurança pública, especificamente a reestruturação e ampliação da guarda municipal, o que, vem sendo observado através da nova gestão municipal. P – Em 2012, 141 pessoas foram assassinadas em Mossoró. O Sr. não acha incomum para uma cidade como a nossa haver tantas mortes violentas em um único ano? Como interferir em questões tão sérias, mas que se tornam tão banais? A. F. - A criminalidade vem sendo discutida no Brasil há anos, surgindo, por consequência, várias correntes ideológicas, entretanto, sigo o pensamento que a criminalidade tem como base a injustiça social o que gera má distribuição de renda, ademais, não se pode olvidar ausência de normas penais atualizadas cuja finalidade seria atingir especificamente ilícitos surgidos e os que supostamente poderiam surgir com a evolução de nossa sociedade.

No caso de Mossoró, percebe-se que seu crescimento vem sendo constante o que possibilita atingir números positivos, entretanto, como qualquer cidade em evidência, Mossoró vem enfrentando problemas na seara da segurança, cuja preocupação deve ser de todas as entidades de classe, as quais, através de discussões poderão apresentar planos alternativos visando minimizar senão erradicar referidos problemas. Como já enfatizei, a Subsecional Mossoró apresentou projeto social ao Poder Executivo local visando levar aos bairros e comunidades na zona rural assistências preventivas no âmbito jurídico-social, assim, estaremos contribuindo com intuito de conscientizar a sociedade de sua responsabilidade. É cediço que a responsabilidade de desenvolver políticas enérgicas visando combater a criminalidade vem a ser do Estado através de seus agentes os quais têm mostrado competência na solução de crimes, porém, as representações de classe devem participar efetivamente na busca de soluções sócio-educativas visando erradicar referida criminalidade através da conscientização.

Analisando nossa história, percebe-se claramente que nossa composição social limita-se apenas em comandantes e comandados. Durante muito tempo da nossa história verifica-se que os comandantes brasileiros fundamentavam suas políticas em um único propósito, qual seja, a concentração riquezas, cujo agravante estava na inexistência brutal de políticas educativas.

P – No caso da morte do advogado Marcelo Roverlando, em Apodi, acontecida no dia 9 de janeiro deste ano, o Sr. solicitou o enviou de um delegado especial para conduzir as investigações. O Sr. acha que a Polícia “comum” não tem condições de realizar os inquéritos de casos como este? A. F. - A solicitação feita fundou no propósito de termos uma Equipe Especializada estritamente para o caso, ou seja, voltado apenas para apurar referido crime, haja vista que, como se trata de crime com característica de execução contra um Advogado, a OAB Subsecional Mossoró entende ser de vital importância designar referida equipe. Ademais, ressalto que o Estado de Rio Grande do Norte conta com competentes profissionais, no âmbito civil, militar e federal, os resultados positivos mostram esta realidade. Outrossim, em que pese a competência e dedicação do Delegado de Apodi, o qual de forma abnegada cumpre seu mister, pertinente o requerimento visando designar Equipe Especializada pois, profundamente aparelhada, terá consideravelmente condições de apurar referido crime de forma mais célere. A OAB-Mossoró, juntamente com a Seccional, acompanha diuturnamente as investigações do referido crime. P – O Brasil é um país de corruptos. A afirmação não tem dono, mas é algo que vem se repetindo há muito tempo e tem conotação de verdade. Como é possível combater a corrupção dentro de uma sociedade viciada e com graves problemas políticos e morais? A. F. - É cediço que os problemas políticos, éticos e morais no Brasil vêm rompendo décadas, cujas raízes estão encravadas na formação cultural do nosso povo.

Revista Presença

67


INTERVIEW >> por José de Paiva Rebouças

Aldo Fernandes

jottapaiva@gmail.com

O Direito como

missão

Ele se formou em 2002, e aos 40 anos, já é um dos mais importantes advogados do Rio Grande do Norte, principalmente depois de ter sido eleito presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional de Mossoró, onde, como vicepresidente entre 2010 e 2012, já havia assumido o cargo máximo interinamente por um período de seis meses.

68 Revista Presença

Filho do advogado Paulo Fernandes (73 anos, 40 anos de advocacia) e da assistente social Maria Ester Cantídio Fernandes. Aprendeu a mesclar bem seus pontos de vista e atuação, tendo como foco não apenas o Direito, mas também a preocupação social com o outro. Exercendo ainda a função de professor universitário no curso de Direito da

UERN, Aldo Fernandes tem ainda a missão de transmitir tudo que aprendeu para os novos juristas potiguares. Conversando com PRESENÇA, ele falou de suas metas para a OAB, sua vida pessoal e, principalmente, suas perspectivas para o futuro. Confira.


ENTREVISTA

Fotos: Marcelo Bento

PRESENÇA – O senhor tem uma história de trabalho dentro da Ordem dos Advogados do Brasil, subsecional de Mossoró. Agora chegou a presidência da instituição com propostas de continuar e ampliar um trabalho que já vinha dando certo. Qual a perspectiva de sua gestão para os próximos três anos? Aldo Fernandes - A perspectiva é a melhor possível. Como você mesmo disse, estou presidente para dar continuidade a um trabalho que vinha sendo desenvolvido com muita seriedade e respeito à advocacia. Contudo, os obstáculos a serem superados hoje são outros. Humberto Fernandes realizou uma gestão visando sanar as dificuldades pelas quais a Ordem passava naquele momento colocando-a em posição de destaque. Agora, nossa meta é avançar e atingir outras searas, tanto no campo institucional, levando à Advogada e ao Advogado de cidades circunvizinhas inovações profissionais, aparelhando e modernizando as salas existentes dos Fóruns, buscando sempre manter o profissional atualizado e informado através das caravanas institucionais, lutando pela especialização profissional, através da Escola Superior da Advocacia, dentre outros, bem como, no campo político-social, cuja intenção é de interagir a nossa Ordem com a sociedade de forma mais intensa com projetos sociais visando difundir os direitos e deveres sociais do cidadão, levando ao cidadão de baixa renda, na zona urbana ou rural, a oportunidade de ser assistido por um profissional com o intuito de solucionar seu problema, onde iremos buscar parcerias com as Universidades e com o Poder Público. O Advogado tem a incumbência social na defesa do Estado Democrático de Direito por consequência na busca da respeitabilidade dos direitos do cidadão, sejam individuais ou coletivos, daí nossa preocupação na interação com a sociedade e seus seguimentos.   P – Chegar ao comando do órgão foi alguma surpresa ou o Sr. acreditava no apoio dos colegas? A. F. - Ressalto que durante todo o processo eleitoral eu sempre enfatizei que a OAB-Mossoró é do advogado, da advogada, do estudante de direito e da sociedade. Hipoteco nessa linha de raciocínio a credibilidade e a respeitabilidade de nossa classe o que culminou na nossa escolha. Seguirei a mesma linha, tratando todos de forma isonômica, buscando melhorias para a classe já que reputo a Ordem como sendo a casa da democracia. Noutro norte, chegar à presidência da OAB é resultado de dedicação e trabalho árduo, tenho aproximadamente 11 anos de formado dos quais oito anos de vida institucional, participando como membro de Comissão, Conselheiro e Vice-Presidente. Contar com o apoio dos colegas foi e será fundamental na manutenção dessa Ordem respeitada e democrática. O Presidente é eleito por toda a classe, desde aquele advogado recém-formado que acabou de entrar para os quadros da OAB, como também por aquele que já está na batalha há anos. Faz parte do processo democrático e eu acredito que só engrandece e legitima o escolhido, assim, fortaleceremos a advocacia oestana. P – Passou o pleito, agora vem o cumprimento das promessas. Dará para cumprir o que foi discutido junto à categoria? A. F. - Durante o período de campanha sempre enfatizei que nossas propostas tinham sido formuladas a partir da oitiva dos colegas, das necessidades que fomos conhecendo durante os anos, como gestor e profissional militante, bem como durante o próprio processo eleitoral. Propusemos ações possíveis, pois não há como realizar nada sem material humano e apoio financeiro o qual iremos buscar junto à Seccional RN e ao Conselho Federal, ressaltando a importância do FIDA (Fundo de Integração e Desenvolvimento Assistencial dos Advogados), e contamos com a colaboração dos colegas advogados que querem uma OAB mais forte e respeitada para realizar nossos projetos. Ressalto que algumas de nossas propostas já estão sendo cumpridas, por exemplo: a aquisição do veículo visando o transporte dos colegas do centro de nossa urbe à cidade jurídica, bem como, para a concretização das caravanas de prerrogativas às comarcas circunvizinhas, o aparelhamento das salas com vistas a recepcionar os processos eletrônicos, a busca de parcerias visando fomentar produtos e serviços aos advogados dotadamente aos advogados de início de carreira, dentre outras.   P – Como o Sr. vê as discussões sobre autonomia das comissões da OAB e como isso poderia se tornar realidade? A. F. - O Regulamento Geral da OAB, Lei nº 8.906/1994, normatizou o surgimento das Comissões em sede de Seccionais e Subsecionais equipadas com Conselho – o que se verifica na OAB-Mossoró – conforme ensina o Art. 109 e seus parágrafos. Entendo ser de vital importância à criação de Comissões no âmbito da Ordem haja vista que gera integração de seus membros, Advogados e Estagiários regularmente inscritos, com a classe e com a sociedade. Atualmente, a nossa Ordem encontra-se equipada com 20 Comissões Temáticas, cujo crescimento se deu nos últimos seis anos em virtude da

Revista Presença

69


CONVIVER >> por Dr. César Pinheiro

Mestre em ginecologia obstetrícia, pós-graduado em reprodução humana em Montreau Canadá; aperfeiçoamento na mesma área na Universidade de Melbourne, na Austrália. Estagiou no Hospital St. John’s, em Ilinouis, EUA. Atualmente, é membro da Sociedade Americana de Reprodução humana e Membro da Sociedade Européia de Reprodução humana

NÃO CONSEGUIMOS ENGRAVIDAR,

O QUE PODEMOS FAZER? Estima-se que cerca de 15 a 20 por cento dos casais terão dificuldade em engravidar. Considera infértil não apenas o casal que tem dificuldade em engravidar, mas também os casais que engravidam e abortam repetidas vezes. Orienta-se para o casal buscar orientação de um especialista quando estão tentando há pelo menos seis meses sem sucesso a gravidez. Quando a mulher tem mais de 36 anos, ou o casal já sabe da existência de problemas na mulher como: ovários micro policísticos, endometriose, problemas nas trompas. Problemas masculinos tipo: varicocele ou alterações no sêmen, a busca pela orientação do especialista deve ser feita de imediato. Os principais problemas na mulher são: ovários micropolicísticos, endometriose, problemas tubários, problemas imunológicos. A infertilidade afeta a mulher em cerca de quarenta por cento. Os homens são responsáveis por cerca de quarenta por cento dos casos, com problemas como a varicocele, infecções e alterações genéticas. Em cerca de dez por cento, tanto o homem como a mulher apresentam algum problema. E em dez por cento não se consegue estabelecer a causa da infertilidade. A chamada infertilidade inexplicada. A Medicina evoluiu muito na área da Reprodução Humana. Hoje, a grande maioria dos casais consegue engravidar. A escolha do tipo de tratamento depende de cada caso. Pode-se escolher tratamentos mais simples, como a inseminação intrauterina, onde a mulher tem um ligeiro estímulo da ovulação, e o sêmen do companheiro é preparado e no momento da ovulação colocado no interior do útero. Em casos específicos e técnicas mais sofisticadas como a ICSI (sigla que significa injeção intra-citoplasmatica de espermatozoide) podem ser escolhidas. Nesses casos a mulher recebe medicações para um maior desenvolvimento de óvulos, que quando “maduros” serão retirados, fertilizados com espermatozoides selecionados. Os embriões assim formados serão avaliados. Geralmente, dois embriões são transferidos para o útero materno. Avanços na Reprodução Humana como: exame genético dos embriões (PGD- avaliação genética préimplantacional) permite evitar problemas genéticos nos futuros fetos. Exames e tratamentos imunológicos permitem hoje que casais com abortos de repetição ou falhas de implantação embrionária, tenham melhores chances de engravidar e desenvolver a gestação. Ao contrário do imaginado, hoje a grande maioria dos casais pode realizar os tratamentos de Reproduçao Humana no tocante ao aspecto financeiro. O mais importante: dar o primeiro passo, acreditar!

www.drcesarpinheiro.com.br Revista Presença Presença 70 Revista 70


Revista Presenรงa

71


CONVIVER >> por Márcia Menegassi

Obesidade Infantil A obesidade infantil não é uma brincadeira e nem tão pouco divertida, como muito bem demonstrado no documentário “Muito além do peso”. Crianças e adolescentes obesos apresentam elevados fatores de risco para as doenças cardiovasculares, diabetes e outras doenças devido aos altos níveis de colesterol sanguíneo, hipertensão e tolerância anormal à glicose. Essas doenças podem se manifestar na própria infância ou se desenvolverem na idade adulta. Além disso, a obesidade gera um forte impacto na sociedade, com custos alarmantes aos cofres públicos e problemas psicossociais, pois essas crianças obesas são alvos precoces de discriminação social. A realidade brasileira pouco lembra um lindo conto de fadas, uma vez que 33,5% das crianças estão atualmente com sobrepeso ou obesidade. O que vem ocorrendo, basicamente, é que o estilo de vida da atualidade tem-se caracterizado por uma grande oferta de alimentos palatáveis, práticos e de alta concentração energética, de gordura e de sal; isso tudo sinaliza uma tendência à deterioração dos bons hábitos alimentares

(como, por exemplo, a redução no consumo de arroz com feijão e o assustador aumento do consumo de refrigerantes). Alia-se a essa questão, um sedentarismo crescente, o gradativo aumento das dificuldades para a prática de atividades físicas em função da falta de tempo e de segurança, o pouco acesso a espaços de lazer e a inconsistente ênfase às aulas de Educação Física nas escolas. Outro aspecto complicador é a dificuldade dos pais em admitir o sobrepeso dos filhos. Cabe salientar que os programas de prevenção à obesidade enfatizam a importância das mudanças no ambiente familiar, pois é grande a influência que os pais exercem sobre a alimentação e estilo de vida dos filhos. Na verdade, apenas uma ação conjunta entre o governo, família, escolas, indústria e agências de publicidade pode mudar o andamento deste triste quadro. Neste contexto, seguem algumas sugestões práticas aos pais que poderão vir a ser incorporadas na luta contra a obesidade infantil: • Percebendo que seu filho está acima do peso, procure ajuda médica;

A NUTRIVIDA LTDA possui o InBody230, um exclusivo sistema de bioimpedância tetrapolar que realiza com maior precisão a análise segmentada de dados da composição corpórea, como a gordura corporal e a massa corpórea magra, onde os resultados são obtidos de forma rápida, prática e indolor.

A NUTRIVIDA LTDA é uma empresa potiguar com sede em Natal, filial em Mossoró e base operacional em Macaé (RJ) e Salvador (BA), que há mais de 15 anos atua na prestação de serviços de suporte nutricional hospitalar (parenteral e enteral), Home Health Care, monitoramento de doenças crônicas, suporte clínico domiciliar, serviços de saúde em unidades marítimas e terrestres, manipulação de Nutrição Parenteral, remoções e eventos com ambulâncias de suporte básico e avançado (UTI), assistência farmacêutica com sistema de distribuição e monitoramento do uso de medicamentos, locação de equipamentos e de material médico hospitalar, consultórios de nutrição, psicologia, fonoaudiologia e terapia ocupacional e terceirização de serviços profissionais de saúde. Tudo isso, com uma equipe de profissionais qualificada e experiente, sempre treinada e motivada, com as mais avançadas competências técnico-científicas, com ênfase no atendimento humanizado e foco constante na qualidade, segurança e meio ambiente.

Agende já a sua avaliação.

Cuidar da sua saúde é o nosso compromisso.

72 Revista Presença

Nutricionista NUTRIVIDA LTDA Pós Graduada em Nutrição Clinica – IPA/RS Pós Graduada em Ciência e Tecnologia de Alimentos – UFRGS/RS Mestre em Ciências Médicas- Faculdade de Medicina – UFRGS/RS Especialista em Nutrição Parenteral e Enteral pela SBNPE

• Dê o exemplo com seus próprios hábitos diários de alimentação e exercícios físicos; • Introduzir na rotina alimentar da família alimentos in natura (frutas, saladas, legumes refogados), mesmo que não seja o hábito da criança/adolescente; • Incentive e participe das atividades físicas — vale prática de esportes, caminhada, andar de bicicleta, corrida ou academia; • Não estoque em casa alimentos que não contribuem para a obtenção de uma alimentação saudável como os salgadinhos, biscoitos recheados, refrigerantes, chocolates, sucos industrializados, etc; • Substitua os refrigerantes, sucos de caixinha e sucos em pó por sucos naturais e água; • Incentive a escola de seu filho a oferecer alimentos mais saudáveis na cantina conforme as diretrizes do Ministério da Saúde; • Construa a autoestima e o respeito por si mesmo com seu filho: elogie seus esforços, incentive-o a cultivar novos hábitos alimentares saudáveis.

Plantão (84) 9419.2701 Natal (84) 4009.3600 Mossoró (84) 3316.5734


Equipamentos para sua empresa ou residĂŞncia. Na loja fĂ­sica ou na comodidade da nossa loja virtual.


Fotos: Clewer Sanches

HABITÁCULO >>

por Ana Angélica Paiva

Este quarto de bebê foi pensado para ser um espaço funcional, onde fosse possível realizar todas as tarefas no cuidado com a criança, o descanso, o vestir, o brincar, a amamentação, num espaço fluido. Mas, antes de tudo, ele deveria refletir o grande amor e dedicação com que seus pais aguardavam a filha, ansiosamente. A iluminação foi planejada de forma alcançar esse intento. A luminária clássica traz a feminilidade e o

romantismo. A luz indireta, a partir dos nichos, foi utilizada amplamente como forma de valorizar as peças decorativas, emoldurando o berço, imprimindo esse ar calmo e acolhedor. Para conseguir um resultado harmonioso é essencial que a iluminação seja pensada de forma conjugada ao projeto de ambientação e a assessoria do Parque Elétrico, assim como a variedade de produtos que a loja dispõe, nos permite atingir esse objetivo.

Av. João da Escóssia, 566 | Sl 08 | Nova Betânia Mall, Nova Betânia Mossoró-RN | Fones: 84 3314.3471 | 84 9419.1980 | contato@anapaiva.com.br 74 Revista Presença


HABITÁCULO >>

por Ana Angélica Paiva

Iluminando com estilo

76 Revista Presença

Ana Angélica Paiva é Arquiteta e Urbanista graduada pela UFRN em 2002.1 Trabalha com projetos de arquitetura e ambientação nas áreas comercial e residencial contato@anapaiva.com.br


Criar um ambiente jovem e atual sem perder de vista o romantismo, este foi o mote do projeto deste quarto para uma adolescente antenada, estilosa e dedicada aos estudos. Espaços setorizados, cada função em seu lugar. Para isso a iluminação teve papel fundamental,

valorizando peças interessantes, clareando bem o local de estudos, aconchegando o local de descanso. Tendo cada fonte de luz cor e intensidade próprias, é possível criar cenários diversificados, aumentando as possibilidades de utilização do ambiente.

Revista Presença

77


CONVIVER >> por Paloma Coelho

Gerente de Qualidade do Hotel VillaOeste paloma@villaoeste.com.br

Canacafé Mossoró conta agora com uma excelente opção para os apreciadores de um bom café, o Canacafé. O Café e Cachaçaria localizado no Hotel VillaOeste além de atender aos hóspedes do Hotel, oferece os seus excelentes serviços ao público externo, que também pode desfrutar dos mais variados cafés em um espaço aconchegante e agradável. O ambiente está funcionando em novo formato, com atendimento das 15h às 21h de segunda á sábado, disponibilizando um cardápio variado de cafés, capuccino, chás, saladas, crepes, tapiocas, petiscos e sobremesas. Sem falar na extensa carta de cachaças de alambique de todo Brasil. No Canacafé os apreciadores de um bom café não têm do que reclamar, pois, os cafés servidos no local são feitos com grãos 100% arábica, cultivados em altitudes maiores, resultando em um produto de qualidade superior e de aroma intenso. Com ar intimista e aconchegante o local se destaca pelo seu charme, o que o torna ideal para um happy hour ou encontro descontraído. Outra opção bastante agradável é a reserva do espaço e de seus serviços para eventos fechados, como confraternizações, aniversários e outros. Sempre inovando em seu atendimento o Canacafé disponibiliza também para os seus clientes o serviço de Chá Canacafé e Chá Royal, o primeiro é composto por um cardápio diferenciado com Mini Crepes, Finger Sandwiches, Muffins, Tarteletes, Mini Patisseries,

78 Revista Presença

uma seleção de Cafés, Chás e Sucos e muitas outras delícias. O chá Royal além de possuir esse cardápio especial acompanha uma taça de espumante ou coquetel. O serviço é disponibilizado através de reserva antecipada para no

mínimo quatro pessoas. Para Paloma Coelho, Gerente de Qualidade do Hotel VillaOeste, o diferencial do Canacafé é a mistura de cafeteria e cachaçaria em um só ambiente, característica que o torna único na cidade. Além da vantagem de um estacionamento amplo e do conforto e segurança oferecidos pela casa. “No canacafé você conta com um serviço diferenciado para receber um grupo de pessoas com um atendimento personalizado, independente da ocasião”, afirma Paloma.

Av. Presidente Dutra, 870 A | Ilha de Santa Luzia | Mossoró/RN Contatos: Tel.: (84) 3323.0300 | www.villaoeste.com.br @canacafemossoro | Instagram: @canacafemossoro www.facebook.com/canacafemossoro


PRESENÇAWORK >> por Francisco Ribeiro e Rosily Ribeiro

O Studio divide-se em onze ambientes, entre o seu show room, áreas de trabalho, e atendimento ao seu elegante publico, onde esses interagem com suas opiniões e desejos arquitetônicos mesclando com a criatividade e experiências dos profissionais do espaço. Ambientes montados cuidadosamente pelo conceituado Design F. Ribeiro e sua equipe, treinada para dispor de um bom atendimento e um excelente resultado de seus trabalhos, sempre de forma sofisticada, moderna e única.

Decor Studio

Francisco Ribeiro - Designer de Interiores - ABD 9967 Rosily Ribeiro - Arquiteta Rua Juvenal Lamrtine, 09 | Centro | CEP: 59.600-155 | Mossoró RN Fone: 84 3314.1835 | 84 8881.1835 | decorstudio@decorstudio.com.br 80 Revista Presença


PRESENÇAWORK >> por Francisco Ribeiro e Rosily Ribeiro

Sofisticação e conforto em residência familiar

82 Revista Presença

Elegância e originalidade define o traço do design do Studio Decor, elevando o nível da arquitetura da cidade, deixando marcas de bom gosto, contemporaneidade, personificando o gosto ideal de cada cliente e transformando seus mais belos sonhos em realidade.


A singularidade do Studio inicia-se já da estrutura do seu próprio ambiente, estruturando para atender a seus clientes em diversos serviços, dispondo de um exclusivo e inspirador show room, onde é possível despertar e aguçar a criatividade de seus visitantes.

Revista Presença

83


SUMÁRIO >>

68

Aldo Fernandes

O jurista que pensa como educador

82 78 72 56 Espaço

Design

Conviver

Moto

Família

Cana Café

Nutrivida

Acidentes

Presença Work...................................82 Conviver - Paloma Coelho..................78 Habitáculo.........................................76 Conviver - Marcia Menegassi.............72 Conviver - César Pinheiro...................70 Interview - Aldo Fernandes.................68 Yázigi - Rafaella Tertulino...................62 Interview - Narciso Souto...................60 Conviver - Allan Assunção.................56 Conviver - Kaliana Cabral...................55 Mundo Animal - Kátia Lopes..............54 Conviver - Mario Hercílio....................52 Conviver - Sara Hayana . ...................50 UltraSociety - Casamento...................48

84 Revista Presença


Entr

c a d o e na m

! o l i t s om e


rtinas os res: o o C t e | s s Novo esa e banho Tecidos fin m fรกs | o s Cama, a r os pa Tecid

A melhor loja de tecidos de Natal, agora em Mossorรณ. Av. Presidente Dutra, 2346 | Alto de Sรฃo Manoel Fone: (84) 3312.7298 www.pontodamalha.com.br


ANO VIII - Nº 39 - ABR/2013 - R$ 8,90

Habitáculo

por Ana Angélica Paiva

Conviver por Dr. César Pinheiro

Interview

com Narciso Ferreira Souto

Aldo Fernandes Um advogado humanista.

Revista Presença - Ed 39  

Revista Presença, edição 39 - 2013.

Advertisement