Page 1

Simples

Simplesmente ao ponto Ano 1 nĂşmero 3- Agosto de 2014

Como ela consegue viver aqui ?

E mais... Redes Sociais, vai construir sua Arca de NoĂŠ? #NaoVaiTerCopa, mas teve Porque devemos votar?


Olá! Muito bem vindo á nossa terceira edição de Simples, uma revista que simplesmente vai direto ao ponto, sem rodeios, com muita opinião.

w

Nesta edição vamos tratar de assuntos no mínimo interessantes para todos, afinal falar de Meio Ambiente e preservação nos dias atuais é mais que necessário! Vivemos uma enorme crise na água, reservatórios sofrendo com a estiagem prolongada, torneiras secas e rodízios quase sempre não programados, que pegam todos de surpresa.

Assuntos desta Edição

Mas acredite, tem gente que não está nem ai com isso! São capitaneadas por algumas Associações de Moradores, detentoras regulares ou não, de grandes áreas públicas, com mananciais, lagos e nascentes, que cujos objetos sociais deveriam estar em franca atividade preservando, cuidando e mantendo de forma saudável estes lugares. Mas não é isso que assistimos, para muitas estes belos lugares públicos apenas tem a função de servir como justificativa, sempre irregular, de áreas privativas, compondo assim uma fantasiosa área comum que os justifique conseguirem outro CNPJ, o de “condomínio Edilício” , e assim poder impor suas taxas de outra maneira, já que como Associações de Moradores, a constituição federal não permite a imposição á Associação, ou mesmo a imposição á cobrança de taxas. Você verá a seguir em nossas páginas como tratam a água, que hoje inclusive, tem um valor maior até que os combustíveis que movem a economia duvidam? Veja o preço de uma garrafinha de água mineral e compare com o preço dos combustíveis!

Eles dizem cuidar, mas só arrecadam!

Rdes sociais, não construa sua arca ainda!

Outro assunto bem interessante, afinal você acredita em tudo o que lê nas redes sociais? Cuidado podem te mandar fazer uma arca igual à de Noé, e você acreditar! Eleições 2014 olha seu voto é muito importante, mas você sabe a importância real dele?

Votar é preciso, é preciso votar ?

Bom, espero que os amigos gostem desta edição, colocando sempre á disposição esta publicação para seus comentários, denúncias, criticas ou sugestões. Anote nosso E-mail: rwy10@live.com E antes que falem alguma besteira por ai, Simples não tem fins lucrativos, e diferente de algumas Associações de Moradores não arrecada nada para depois investir, passando assim a perna na Receita Federal e contribuindo para um dos maiores problemas do país, a sonegação fiscal, sonegação que deve ser investigada somente pela Receita Federal. Claro que tem gente que se incomoda com o que aqui escrevo, mas eles são o combustível que me fazem escrever mais e mais, mostrando o quanto são hipócritas e desejam esconder a verdade de todos, mas aqui não há espaço para eles!

Não vai ter copa, mas teve, e ai ?

Expediente

Abraços

Editor Responsavel Julio Cesar Camerini- Jornalista Mtb 67895-SP

Julio Cesar Camerini

Imagens- Julio Cesar Camerini Google.com Edição e montagem: Rwy!0 Todos os direitos reservados, proíbida a reprodução ou divulgação sem a autorização expressa dos autores desta obra. (C) 2014 Simples


Você daria este lugar para qualquer um cuidar em seu nome ?

Neste lago já constatamos, peixes mortos, ratos, sem contar as grossas capas de gordura, características. Predominante em despejo de esgoto. E tem que ser assim, pois este local não possui. Uma rede de esgotos, cada casa cuida do seu, e este cuidar parece que significa jogar tudo. No lago público, afinal a Prefeitura não enxerga nada,

Repare na foto ao lado, repare a opacidade desta água! Não é de hoje que venho denunciando este descaso para com o Meio Ambiente, seja através de vídeos, fotos ou documentos, mas tudo permanece igual até hoje! Não é possível que nossas autoridades não vejam, se calem ou se omitam diante disso. Autoridades? Sim! Esta é uma área pública tomada irregularmente por um desses loteamentos com mania de “condomínio”, área PÚBLICA, ou seja, de todos que habitam aqui e não só de um medíocre grupinho, que alegremente aproveita a impunidade. Nem a tal CETESB que ao menos deveria fazer seu papel e investigar, E porque não punir os responsáveis por estas atrocidades. Mas se nem a Secretaria de Meio Ambiente de Cotia, onde está localizada esta área pune, mesmo após constatar os danos, o que esperar então de quem concorda com isso? Mas tem gente que concorda? Claro que tem! São vereadores amigos de plantão, que ainda por cima, doam áreas públicas para empresas instalarem ali bujões industriais de gás, e pior, dizem que o fizeram, pois esta via pública doada não leva a lugar nenhum! Isso me lembra da ponte rio- Niterói, onde acabando a praia vinha o mar

A impunidade é tão grande, que chegam a chamar esta área pública de “Área Comum”, conforme a placa colocada por eles! Mas tudo isso passou a ser normal em uma cidade acéfala de uma Secretária de Habitação e Meio Ambiente, tanto é que o plano diretor da cidade é feito por entidades que nem representação tem apenas interesses que estas áreas públicas passem de vez á iniciativa privada, já que eles mesmos admitem em alto e bom som, que o Poder Público está falido para cuidar destas áreas. Ora se o poder público faliu, imagine os contribuintes então! Mas por que querem a doação destas áreas? Ora, nós já falamos aqui dos Cnpjs recheados de isenções fiscais, sem fins lucrativos e que são orientados por algumas administradoras voltas para esse fim.

E assim em conjunto trabalham Administradoras e politica, todos no mesmo ideal, longe claro do estabelecido nos Cnpjs destas associações de Moradores, detentoras de Decretos que lhes outorgaram o local público para fingirem que cuidam! Mais uma vergonha nacional que aqui denunciamos e esperamos respostas!


Não construa sua Arca de Noé só porque as redes sociais mandaram Noé estava tranquilo, quando uma mensagem chegou: “Noé, construa uma arca, pois cansei, vou inundar tudo!” Noé, então conhecedor da fonte, partiu para a construção de sua arca, e com os casais de bichos já devidamente separados, esperou o momento de se lançar ao novo mundo. Mas e hoje? Se chegasse através de alguma rede social a mesma ordem, construiríamos a Arca e partiríamos rumo ao desconhecido? Ora, o caro amigo que nos lê aqui, com certeza diria: “Que absurdo, claro que não!” Mas outras mensagens chegadas, e não do Criador, já movimentaram muitos, e infelizmente nem sempre para o bem. O recente caso da mulher morta no litoral Paulista é mais que prova disso, bastou uma mensagem sem fonte segura, que alguns já saíram ás ruas e barbarizaram um inocente, o que nos leva a pensar, que construir uma Arca seria o de menos, mesmo sem prenúncio de dilúvio algum. Infelizmente tem sido assim, e poderia aqui mencionar muitos outros casos parecidos, inclusive um, onde Nelson Mandela nem pensava em nos deixar, e já davam o líder Sul Africano como morto, e para piorar a situação, barriga comprada por alguns jornais e emissoras de TV, não só aqui, como no mundo todo. As redes sociais, devido a velocidade das informações, para muitos, passou a ser a maior referência de todas, e, assim, todos os dias Arcas são construídas em todos os lugares do mundo, chova ou faça sol. A ansiedade de sair na frente com a noticia está aos poucos deixando de lado um dos principais objetivos de um bom jornalismo, a ética, o averiguar a fonte, o ouvir os dois lados envolvidos, e não tornar-se o supremo tribunal, que recebe a denúncia, julga e condena na mesma hora, sem direito á plena defesa garantida por Lei. Não faz muito tempo, propagou-se via rede social, a notícia que um importante senador havia retirado sua assinatura de uma CPI, logo, milhares passaram adiante, e já na colocação do último prego antes de levantar a cruz com o tal senador ali pendurado, verifiquei que tal nota que propagavam além de antiga era totalmente controversa, pois a tal CPI que o senador não desejava era outra totalmente diferente da proposta atualmente. Foi um banho memorável para todos, afinal receberam a denúncia, e antes da avaliação das provas, alguns mais afoitos já a tinham como a verdade suprema, e a condenação já estava em pleno curso para sua derradeira finalização, até que souberam que se tratava de algo totalmente insólito, e que a vítima era inocente. Não duvido que Noé tenha recebido realmente a ordem de criação de uma Arca para salvar a humanidade, afinal o criador sempre foi confiável, naquela época poucos tinham como contatá-lo, ou ser contatado por ele, e suas mensagens eram repassadas fielmente. Mas se o criador hoje mandasse a mesma mensagem via redes socais, não duvido que muitos jornais mais afoitos em dar o furo, destacariam em primeira página já devidamente com opiniões formadas sobre o assunto: “O fim do mundo será por água, oposição já se prepara para pedir CPI”. “Arca superfaturada não poderá levar a quantidade prevista afirmam especialistas”


Votar, mas votar certo! Ser ou não ser, eis a questão! Mas não tão importante, Votar ou não votar, eis outra questão!

“FIFA, GO home!” Então, “GO home se a copa foi aqui, e se assim o é tornou-se a casa da FIFA na América do Sul”?

Ora, os índices de rejeição aos candidatos são enormes, e nas pesquisas aparecem em grandes números.

A copa aconteceu, movimentou milhões, movimentou o turismo, os serviços, e porque não a grande arrecadação de

Ora, não podemos deixar de comentar isso, mesmo porque se analisarmos bem o quadro eleitoral, muitos candidatos perdem dos Nulos, Brancos e Indecisos! Mas não votar seria a melhor solução para mostrar um descontentamento? Claro que não! Apenas aumentaria mais ainda as chances dos candidatos que queremos mudar, afinal a legião daqueles que os apoiam é bem grande, o suficiente para determinar a vitória caso as abstenções sejam grandes! Votar e cobrar são assim que funciona! Ora, se você elegeu alguém nada mais justo que cobre as promessas que fez quando candidato, e cobre de cabeça erguida, pois você o ajudou a eleger! Nós já comentamos sobre isso na edição passada, inclusive alguns passaram a chamar de pequeno manual para o eleitor, mas não custa aqui pincelar um pouco desta última matéria, principalmente no que diz respeito ao Sr Candidato, aquela sorridente figura beijoqueira que na certa um dia irá às ruas apertar sua mão.

Caro amigo eleitor. Não adianta só saber o que ele pretende fazer se eleito, mas sim o que fez se uma vez já esteve lá te representando. Muitos agora defendem ideias que quando estavam no congresso mostravam verdadeiro nojo!

#NaoVaiTerCopa, mas teve

Analise bem cada ato dele, seu passado, e você nem precisa ser vidente para conhecer o futuro que ele irá proporcionar. Deixar de votar não é negócio, votar branco e nulo também, estar lá para que ele saiba que te deve este grande emprego é mais que necessário! Bom voto!

Mas nem todos pagaram impostos, por exemplo, a FIFA foi isenta! Mas sem impostos não há como dar uma saúde de qualidade, uma educação decente e uma mobilidade urbana como se deve e precisamos. Tudo isso aqui foi motivo das grandes manifestações, ocorridas em junho de 2013.

Dos cinco principais pontos apresentados nas manifestações, apenas um até agora foi atendido, e analisando bem, não tão satisfatoriamente como as vozes nas ruas pediam, afinal o transporte público continua o que sempre foi e pelo jeito assim continuará. Lutar por mais saúde, educação, transporte de qualidade e segurança, ainda permanecem na pauta, e ter a Copa aqui no Brasil foi o melhor momento para que o planeta todo, voltando suas lentes para nós, soubesse dos problemas que enfrentamos. Esperar resultados práticos agora parece mais trabalhoso, afinal aproximam-se as eleições, e as promessas voltarão a nortear os espaços políticos na TV, promessas baseadas no que as ruas mostraram e ainda mostram, mas cuja intensidade só será sentida por candidatos mais oposicionistas, preocupados em angariar votos em cima das reivindicações feitas nas ruas. E agora? #NaoVaiTerOlimpiadas será a nova onda do momento? Claro está que os investimentos nas Olimpíadas irão a muito ultrapassar os feitos durante a copa, e acreditem, já ultrapassou! Mas se a oposição ganhar as eleições? Teria a oposição a coragem suficiente para dizer “não vai ter Olimpíadas”? Esperar para ver, ou dormir para sonhar.


Na próxima edição

Como falar em educação se não temos escolas?

Simples Edição número 3  

Opinião, denúncia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you