Page 1


A Formação e Atuação do Cientista Social como Instrumentos de Transformação!

O que temos estudado e onde temos atuado?

Essa é a pergunta inicial que dá corpo ao tema do 28º Encontro Nacional de Estudantes de

Ciências Sociais – ENECS: A formação e Atuação do Cientista Social como Instrumentos

de Transformação, por entendemos que se faz fundamental, nos dias como os nossos, de

precarização total da nossa formação e necessidade

de se repensar o papel social de um cientista social, procurarmos debater e compreender qual o papel a ser cumprido por nós.

Para que e para quem temos nos

formado e atuado? Onde está a relação entre o

estamos buscando ao defendermos uma educação

pública, gratuita e de qualidade. A

chamada

Reforma

Universitária

aplicada pelo governo Lula e continuada na gestão Dilma procurou consolidar as bases de

um crescimento econômico nacional que

exigia uma demanda de força de trabalho especializada

para

dar

conta

da

nossa

dinâmica interna. Tal crescimento econômico

baseou-se principalmente no fortalecimento

de um mercado interno pautado no endividamento da classe trabalhadora (através de crédito e

afins) e aumento do lucro da burguesia nacional.

que a sala de aula nos proporciona e a

Na educação não poderia ser diferente...

realidade que temos encontrado no nosso

Através da falácia da Educação Para Todos, o governo Lula/Dilma aplicou programas de bolsas e expansão universitária que pouco

mercado de trabalho? São muitas as questões

colocadas, poucos os debates aprofundados sobre isso!

mais fizeram do que maquiar o problema geral

Antes de tudo é preciso nos debruçarmos

da educação, sendo ele o escasso planejamento

as implicações diretas em nossa formação. É

e do profissional da educação. Surgem

um pouco sobre a conjuntura de nosso país e

educacional no país e a precarização estrutural

preciso saber que o ensino superior no Brasil

programas como o ProUni e o FIES* que

atender as novas demandas da conjuntura

trabalhadores brasileiros através do sistema de

passa por uma grande reforma que procura

procuraram inserir no ensino superior milhares de

econômica nacional. Os dez anos consecutivos

bolsas financiadas/crediadas pelo Estado... em

trouxeram elementos que devem entrar em

paga a banda escolhe a música, acabou-se por criar um inchaço nas universidades particulares

do Partido dos Trabalhadores no executivo nossa análise ao pensarmos em que educação

universidades particulares! Assim, como quem


não condizente com a realidade de precarização

das

universidades

públicas

brasileiras,

aumentando o lucro dos empresários da educação e diminuindo a qualidade da mesma.

Para fechar o pacote surge em 2010 o SISU, na

tentativa de democratizar o ensino público através

de

um

processo

unificado

de

vestibular, que não dá conta, nem de longe de suprir

as

necessidades

de

permanência

questionar as bases estruturais da sociedade em que vivemos, justamente por não se propor a isso.

Mais do que nunca, se faz necessário uma resposta a tudo isso, mais do que nunca se faz fundamental debatermos que educação queremos para podermos dizer que sociedade queremos ter!

universitária para estudantes que muitas vezes deixam suas cidades natais para estudar em

outras cidades e até mesmo regiões do país.

Pintam-se as paredes e não se concertam as goteiras!

E me organizando posso desorganizar! Dessa forma, convocamos a todxs

estudantes de Ciências Sociais do Brasil a somar forças na luta por uma formação qualificada para uma atuação potencializada!

Mas e ai, o que a Formação do Cientista Social tem a ver com isso?

Entendemos que é no processo formativo que

Dentro dessa lógica geral de precarização

sociais é preciso organização, formação e luta

do ensino superior, cursos de graduação em

ciências sociais de todo o Brasil vem passando

por um intenso processo de Reformas Curriculares

que se pautam na ideia de tecnicização do ensino superior, através de Projetos Políticos e

Pedagógicos cada vez mais precarizados e

fragmentados, seja pela total dissociação entre bacharelado e licenciatura, seja pela divisão dos cursos pautada pelas três grandes áreas das Ciências Sociais: Sociologia, Antropologia e Ciências Políticas.

Vivemos um esvaziamento cada vez

maior do conteúdo que a nós é proporcionado

em sala de aula e um distanciamento cada vez maior de uma prática reflexiva, fazendo com

que a nossa formação fique refém de um pragmatismo

que

muito

pouco

procura

encontramos a base de nossa atuação profissional

futura e, enquanto estudantes de ciências para intervirmos diretamente na transformação da

sociedade que nos rouba o direito de aprender e ensinar, fazendo de nós espectadores desse espetáculo de horror. Apenas através de nossa organização

contínua é que poderemos fazer de nossa atuação um instrumento de transformação!


As bandeiras da ANECS e a “Formação e a Atuação do Cientista Social como instrumentos de transformação” estão interligadas. Durante o ENECS Santa Maria 2012 ao

Colocado

esse

exemplo,

temos

debatermos sobre possíveis bandeiras que

acompanhado processos de remoções causadas

cursos pelo Brasil durante esse ano, chegamos

estamos vendo de perto uma verdadeira

essa demanda a nível nacional.

urbanas sendo removidas por conta de uma

poderiam servir de mote para mobilizar os

a síntese de que duas pautas contemplariam

pela Copa do Mundo em Fortaleza, onde

limpeza social: vinte e duas comunidades

Um fato que está bem próximo a nós é

obra de mobilidade urbana colocada como

pelo Brasil, já podemos acompanhar devido ao

Fortaleza, sendo assim um caso concreto da

a Copa do Mundo de 2014 que será sediada

necessária para o evento acontecer em

megaevento uma série de investimentos em

intervenção dos mecanismos do Estado no

obras de estádios, aumento da malha viária de

Ceará.

várias cidades, a quem defenda até uma Copa

Acompanhamos também o processo dos

humanizada, porém, essas obras estão sendo

índios Pitaguarys na cidade de Caucaia, no

usadas como mote para fazer uma verdadeira “limpeza social”, potencializando

Ceará, por conta de uma reintegração de posse

de uma empreiteira de

os processos de remoções no

mineração, mostrando

para nós uma série de questões

de processos de remoções

uma conjuntura agudizada

Ceará e no Brasil, colocando

estimulada por esse movimento do mercado

em evidência, dentre elas o próprio caráter de classe do

para o Brasil. Nesse

Estado que submete todas as suas

sentido

leis e concessões a serviço da

a

primeira

bandeira geral que é

burguesia que ganha em cima

“Contra a remoção de comunidades rurais e urbanas” vem no

desses megaeventos e das remoções causadas

apontada:

fatalidades que atingem principalmente a

sentido de entendemos que a ANECS se

por

eles,

trazendo

classe trabalhadora.

como

consequência

posiciona contra as remoções, defendendo o


ponto de vista da classe trabalhadora que é a

No Ceará existem casos de professores

principal afetada pela faxina social imposta

de Matemática que ministram a disciplina de

pelo Estado.

Dito isso, outra pauta histórica de nosso movimento estudantil de Ciências Sociais envolve diretamente a nossa formação e atuação:

“Ciências Sociais no Ensino

Médio”.

Vários registros do MECS nacional

Sociologia, o que nos mostra que infelizmente estamos longe de dar conta dessa nossa pauta histórica. Pensando nesse dois pilares, acumulamos

que o tema “Formação e atuação dx Cientista Social

como instrumentos transformação”

abarca o lado formativo do Cientista Social, entendendo a necessidade de se pensar,

(desde 1968) nos mostram

que essa é uma pauta histórica

e

infelizmente

como anda nosso conhecimento

longe de ser solucionada.

de pesquisa e de ensino e

Essa bandeira vem como

uma de nossas áreas de

um estímulo a pensarmos nossa formação profissional e como ela vai se dar na

aplicação que é no Ensino

Médio, fortalecendo também

nossa atuação profissional,

prática.

demarcando o nosso local

de ação para além de corporativismos, e entender como anda nossa atuação

Devido a obrigatoriedade

do ensino da Sociologia no Ensino Médio a partir do ano de 2008 nos deparamos

enquanto investigadores e

com algumas reflexões à

sujeitos de uma realidade

estaríamos

socialmente na tentativa de compreendemos nosso papel

colocada

respeito dessa demanda. Não fragmentando

nosso conhecimento quando

defendemos

somente

a

demarcação não seria um resultado de uma fragmentação que nossa Ciência sofre ao sair da academia? E mais, como anda a nossa situação profissional no Ensino Médio?

construída

na sociedade capitalista na

“Sociologia” no Ensino Médio?

Para além da questão linguística, será que essa

e

tornemos perigosxs”!

qual vivemos para que nos

finalmente

“Cientistas

Sociais


Metodologia do Encontro

Desde o ENECS BH, em 2011, os

encontros nacionais de ciências sociais tem

passado por uma alteração em sua dinâmica e funcionamento dos encontros.

Mas em que consistem os Fragmentos do Método Josué de Castro?

A ideia central é potencializar as discussões que acontecem durante ao encontro afim de que de cada encaminhando haja uma

continuidade efetiva durante o intervalo de um ano que separa um encontro nacional de

outro, além de uma maior participação de encontristas.

Os chamados Fragmentos do Método

Josué de Castro são a base teórica do que

viemos tentando aplicar na prática dos ENECS. Formulados em cima da perspectiva da indissociação entre trabalho intelectual e manual, os fragmentos procuram trazer uma

Assim, adotamos para os espaços do

abordagem a cerca da importância dos valores

MECS os fragmentos do método Josué de

sociais transformadores e da totalidade do

nossos espaços e contribuímos da melhor

dimensões do trabalho, ou seja, as atividade

Castro, na perspectiva de melhorarmos os

processo criativo, procurando somar as duas

forma

manuais (como por exemplo, o cuidado com os

possível

na

construção

de

um

Movimento Estudantil de Ciências Sociais realmente perigoso!

espaços do encontro) e as atividades formativas

(MESAS, GT's, etc) de uma forma que tais espaços não sejam totalmente separados ao longo do encontro.


Na prática, como isso funciona? Nos espaços da Articulação Nacional de

Estudantes de Ciências Sociais – ANECS, a utilização do método se deu através do

mecanismo dos Nucleos de Base (NB's) que consistem na divisão de encontristas em

1. Alvorada/Animação 2. Controle refeições

3. Organização dos espaços gerais 4. Organização alojamentos

Assim, cada brigada ficará responsável

por uma tarefa geral por dia, ao passo que as

pequenos grupos, responsáveis pela divisão das

discussões sobre os temas das mesas deverão

encontro, os temas e as demandas que forem

NUCLEOS DE BASE (os NB's). Cada brigada se

tarefas manuais e por debaterem, ao longo do

ser feitas em grupos menores, denominados

surgindo.

dividirá em TRÊS pequenos grupos para as

Em nossa avaliação, tal mecanismo tem

proporcionado uma alteração qualitativa nos

debates do encontro, ajudado inclusive, apesar de todas as dificuldades que encontramos, na

mobilização e no agregar de encontristas a dinâmica do encontro.

aprimorar

o

haver um retorno do debate para o grupo

maior, afim de socializar o que tiver sido debatido. Com isso, esperamos haver uma

maior participação nos debates e uma síntese qualitativa do que for debatido.

Sobre a discussão de Estatuto

ENECS 2013, Como vai ser? Procurando

discussões dos temas do encontro, devendo

método,

entendendo a necessidade de acumularmos através da auto-avaliação para a construção do MECS, no ENECS 2013 foram pensadas

algumas alterações na aplicação dos fragmentos do método, levando em consideração i) a realidade

do encontro; ii) os sujeitos que esperamos encontrar e iii) as necessidades do encontro.

Dessa forma, todxs xs encontristas serão

divididxs em QUATRO grandes grupos de trabalho, denominados BRIGADAS, que serão responsáveis pelas TAREFAS GERAIS sendo elas:

Se tratando de um encontro estatutário, o ENECS 2013 deverá também ser espaço de

discussão sobre a proposta de estatuto da ANECS.

Contudo,

tais

discussões

NÃO

DEVERÂO SER FEITAS NEM NAS BRIGADAS

NEM NOS NUCLEOS DE BASE, cabendo as REGIONAIS e as ESCOLAS tal discussão. Procuramos assim, evitar confusões entre

posicionamentos e potencializar o debate tal como vem sendo construindo dentro de nossa articulação.


Contatos Blog: enecs2013.wordpress.com

Facebook: ENECS Fortaleza

E-mail da C.O.: enecs2013@gmail.com


AT's:

Apresentação e discussão de trabalhos

acadêmicos que se relacionam com as temáticas

deliberações da plenária, assim como avaliar o encontro.

traçadas pela Comissão Organizadora que pensou

EAN: Espaço de Articulação Nacional, momento de

na área de Ciências Sociais e humanas. A apresentação

As propostas resultantes desse espaço também

em contemplar o máximo de possíveis produções será acompanhada por um debatedor que tenha

aproximação com a temática. Os debates acumulados

serão levados para os Grupos de Discussão (GD's).

GD's:

Grupos

de Discussão

das

temáticas

determinadas pela Comissão Organizadora e do

articulação do movimento estudantil a nível Nacional .

serão encaminhadas para a Plenária Final.

EAN1:

Espaço para apresentação do acumulo da

ANECS nesse período, assim como debate sobre a importância de se organizar no MECS.

acúmulo dos trabalhos acadêmicos apresentados

EAN2:

Espaço para socialização da discussão de

no espaço do dia anterior (AT's). A síntese do que

estatuto feitas a nível regional e também a nível

for discutido será levada para a Plenária Final.

estadual ou por escola.

NB's: Núcleos de Base é um espaço onde haverão

EAN3:

sobre as temáticas da programação do dia no

de todas as regionais, para que se pense a ANECS e seus organismos, ou seja, suas regionais, de maneira

Tempo Reflexivo das atividades do dia e da

dialógica e não aditiva.

discussões, e posteriormente socialização delas,

encontro. O NB funciona como Tempo Estudo e manutenção do encontro. Ele é pensado dentro da experiência da aplicação de uma visão do Método Josué de Castro.

Espaço auto-organizado de mulheres: Momento destinado exclusivamente para as mulheres debaterem questões relacionadas à opressão de

gênero e criarem acúmulo enquanto Mulherada da

Espaço após a Plenária Final que visa a organização para o próximo período, com a reunião

Culturais:

Espaço temático de socialização que

ocorrerá ao final das atividades diárias.

Vivência:

Momento de contato com realidades importantes para xs encontristas, com visita a locais da cidade que resgatem temáticas pertinentes para

nossa formação acadêmica e política.

ANECS.

Plenária Final:

EAR: Espaço de Articulação Regional, momento de

foi discutido durante o encontro e de construção

As propostas resultantes desse espaço serão

Mesas Redondas:

articulação do movimento estudantil a nível regional.

encaminhadas para a Plenária Final.

EAR1:

Espaço das regionais, para avaliação do

período de um encontro a outro e de comunicação quanto ao Estatuto e as instâncias da ANECS.

EAR2: Espaço das regionais, agora para planejar sua organização no próximo período a partir das

Espaço de deliberação do que

do estatuto da ANECS.

Espaços onde o primeiro

momento é de caráter expositivo, com a presença

de pelo menos três membros para expor o

conteúdo pretendido. No segundo momento deverá acontecer um debate gerando uma síntese dos conteúdos ao final. As temáticas das mesas são atravessadas pelo tema geral do encontro: A formação e a atuação do cientista social como instrumentos de transformação.


Anotações


Cartilha de Apresentação do XXVIII ENECS Fortaleza  

Cartilha de Apresentação do XXVIII Encontro Nacional dxs Estudantes de Ciências Sociais, Fortaleza, 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you