Page 1

HABITAR

O CENTRO HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NO CENTRO VELHO DO RECIFE


habitar o centro - habitação de interesse social no centro velho do recife UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO ATELIER DE PROJETO VI

DAVID MACIEL LEITE • JULIA VON SÖHSTEN

RECIFE 2018.2


SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

Sumário ...................................................................... 01 1. INTRODUÇÃO .......................................................... 01 2. O SÍTIO 2.1. Análise de Fluxos e Transporte...................... 02 2.2. Análise de Massa Vegetal ............................... 03 2.3. Condicionantes ................................................. 04 2.4. Legislação .......................................................... 05 3. PROPOSTA ............................................................. 06 3.1. Estudo de Caso - CECAP .................................. 07 3.2. Estudo de Caso - HONEYCOMB ..................... 08 3.3. Zoneamento ........................................................ 09 3.4. Implantação ..........................................................11 3.5. Planta térreo ........................................................12 3.7. Pavimento tipo......................... ........................... 13 3.8. Corte AA’ ...............................................................14 3.9. Corte BB’ ...............................................................15

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e a Constituição Federal de 1988 garatem o direito à habitação. Essas colocam esse direito como competência dos Estados e municípios para a promoção de programas de construções de moradias, melhorias das condições habitacionais e de saneamento básico, combaterem as causas da pobreza e os fatores de marginalização, promovendo a integração social dos setores desfavorecidos e o direito a moradia e mobilidade pela pessoa com deficiência. As cidades grandes expandiram sua região metropolitana, gerando periferias ocupadas pela população de baixa renda. Esses moradores continuam desprovidos de infraestrutura básica e a cada dia sendo afastados cada vez mais dos centros urbanos. A necessidade de habitação social, principalmente nos centros urbanos, não se restringe apenas a moradia, mas também contribui para uma transformação do indivíduo-cidadão de usufruir a cidade, gerando diversos benefícios para a região.

01/17


Estação Central do Recife Parada de ônibus existente Fluxo médio de carros

Fluxos | 02/17


A vegetação é um fator muito importante para a cidade. Ela contribui significamente ao estabelecimento de microclimas, reduzindo variações climáticas induzidas pelas atividades humanas, auxiliando na umidificação do ar, trazendo, logo, qualidade de vida. Entretanto, a região estudada, no Bairro de São José, a vegetalização é praticamente nula, sendo permeada por maciços de concreto e pouquissíma massa vegetal. Outro fator preocupante é a taxa de solo natural da área que tem em seu maior percentual galpões que ocupam praticamente todo o perímetro do lote impossibilitando o escoamento das águas pluviais na região.

Massa Vegetal | 03/17


leste

norte

sul

oeste

ventos predominantes

Condicionantes | 04/17


Parâmetros urbanísticos da ZECP - Zona de Centro Especial:

A) Análise especial para cada caso a critério do orgão competente, objetivando a restauração, manutenção do imóvel e/ou sua compatibilização com a feição do conjunto integrante do sítio, sendo permitida a demolição dos imóveis cujas características não condizem com o sítio, ficando o parecer final a critério da CCU U) ZEPH selecionada com proposta de Plano Específico.

Coeficiente de Utilização: 7,00 TSN: 20% AN Frontal - NULO AN Lateral e fundos - 3,0 m Área do lote: 1000 m² Área mínima construída: 7000 m²

recuo=3 m recuo nulo

Informações do lote:

TSN=20%

recuo nulo

recuo=3 m

Requisitos especiais: A e U

Legislação | 05/16


O anteprojeto, localizado no bairro de São José em Recife, busca a movimentação local através da oferta de unidades habitacionais unifamiliares e multifamiliares e a um custo justo, transformando a realidade do bairro que hoje sofre com o abandono e o descaso. E é através desse novo olhar para Santo Antônio e São José, que nasce o “REVIVA”. A ideia de formar um novo perfil de moradores para que, as pessoas que hoje já ocupam o centro, mais precisamente nos bairros de Santo Antônio e São José, através do comércio, possam, não apenas trabalhar no centro, mas morar no centro e ter uma qualidade de vida com todos os serviços dispostos ao empreendimento.

Proposta | 06/17


Marco de habitação social no Brasil, o Conjunto Habitacional Zezinho Magalhães Prado, conhecido como CECAP, projetado pelos arquitetos Vilanova Artigas, Fábio Prado e Paulo Mendes da Rocha, em 1967, é uma cidade dentro de Guarulhos. A ideia do projeto não era apenas fazer apartamentos populares, mas unidades de convivência que promovessem o contato entre as pessoas. A característica principal da arquitetura do CECAP é a planta livre de apartamentos com paredes internas independentes da estrutura do prédio, isso permite que os moradores adaptem a configuração do apartamento de acordo com suas necessidades. Outra característica importante é a sustentação do edifício por pilotis de concreto armado, criando um grande vão livre no térreo, promovendo permeabilidade ao edifício e convívio social.

CECAP | 07/17


O Honeycomb (”Caixa de Abelhas”) foi projetado para o Fundo de Habitação da Eslovênia e para a Comunidade de Izola, que são programas governamentais eslovenos, pelo escritório OFIS em 2006. Os arquitetos propuseram uma ideia originada do favo do mel, no qual cada apartamento tem uma varanda saliente na fachada do edifício. A proposta venceu por soluções econômicas, funcional e de flexibilidade de plantas. Assim como o CECAP, a Honeycomb tem a planta livre de apartamentos, com as paredes internas independentes da estrutura, permitindo a configuração de planta de acordo com a necessidade do morador. A varanda saliente tem a inteção de criar intimidade parcialmente conectado com o interior, sombreado e naturalmente ventilado. E as cores fortes da proteção cria uma atmosfera diferente para cada apartamento.

HONEYCOMB | 08/17


Com a alta evasão populacional do bairro e a grande concentração de comércios, cada vez mais o bairro de São José vinha caindo no interesse das pessoas, o Edifício Reviva vem justamente para resgatar esse que um dia já foi um clássico bairro no centro. O projeto contempla unidades uni e multifamiliares de 1 e 2 quartos, partindo de 20,97 m² para as unidades de 1 quarto e 51,95 m² para as unidades de 2 quartos. A ideia principal do empreendimento pe buscar a parcela da população que já vive na localidade à trabalho e que no fim de seu expediente tem que descolar para as áreas mais periféricas da cidade. Logo, o “Reviva” traz como seu conceito principal de moradia a habitação social voltada para a parcela da população que se encaixa nos padrões do programa “Minha Casa Minha Vida”.

Habitação - quitinete

Habitação - 2 quartos

Circulação vertical Comércio Habitação 01

Íntimo

Habitação 02

Serviço Social Livre

Zoneamento | 9/17


10/17


SUBSOLO

O terreno proposto se encontra na esquina da Rua do Peixoto com a Rua Floriano Peixoto no Bairro de São José. O lote tem 1000 m² e o projeto foi estudo para ser implantado na seguinte área:

IMPLANTAÇÃO ESCALA

1/100

Implantação | 11/17


LOJA 01

LOJA 02

LOJA 03

LOJA 05

LOJA 06

LOJA 07

LOJA 08

SUBSOLO

LOJA 04

PLANTA BAIXA - TÉRREO ESCALA

0

1

2

1/100

5

10m

Planta - térreo | 12/17


0

1

2

5

10m

Pavimento tipo | 13/17


Habitacional Comércio e Varejo Garagem

CORTE AA 0

1

2

5

10m

Corte AA’ | 14/17


Habitacional Comércio e Varejo

CORTE BB 0

1

2

5

10m

Corte BB’ | 15/17


16/17


17/17

Profile for Julia von Söhsten

Projeto Reviva  

1ª parte do estudo de volumetria para um centro de interesse social no centro do Recife, desenvolvido na disciplina de Atelier de Projeto VI...

Projeto Reviva  

1ª parte do estudo de volumetria para um centro de interesse social no centro do Recife, desenvolvido na disciplina de Atelier de Projeto VI...

Advertisement