Page 1

RESUMO DE REGISTRO FOTOGRÁFICO

GT 7 ASSESSORIA JURÍDICA POPULAR, EDUCAÇÃO JURÍDICA E EDUCAÇÃO POPULAR TÍTULO: Um olhar no Jardim Bela Vista. Júlia Vieira juliaviera.vr@gmail.com Gabriel Vinicius silvagabrielvinicius@gmail.com Discente da UEL, integrante do projeto LUTAS-AJUP e Comissão de Jataizinho. Ao auxiliar na organização da confraternização na Ocupação em Jataizinho/PR, registramos nossos olhares nas várias participações que aderiram à luta por Direito à Moradia.

Enquanto membros ativos da Comissão de Jataizinho, vinculada ao projeto integrado Lutas-AJUP, a fim de auxiliar na instrução e documentação do artigo “Ocupação Jardim Bela Vista: a construção popular e a extensão universitária”; decidimos registrar a primeira festa ali ocorrida. Assim, no dia 09 de abril de 2017, a Associação dos Moradores conjuntamente com o projeto Lutas, organizaram uma confraternização, a qual comemorou a entrega dos boletos para pagamento do terreno. A fim de celebrar a conclusão desta importante etapa no processo de regularização da ocupação, o evento contou com a presença dos moradores, políticos, jornais locais, Movimento dos Artistas de Rua de Londrina – MARL, e demais colaboradores, bem como oficineiros, que também acreditam na emancipação coletiva. Assim, as respectivas fotografias apresentam a ocupação Jardim Bela Vista enquanto um lugar de vivências significativas para construção e acesso à moradia digna.


Dessa maneira, a foto nº 1 – “Moradores, PRESENTE!”, foi capitada no momento em que os moradores, durante cerimônia de abertura, exaltaram sua felicidade por relembrarem os caminhos de luta percorridos. De punhos fechados, braços esquerdos acima; e o grito “presente, presente, presente”, os três símbolos denotam a sensação de pertencimento à história da ocupação. Sobretudo, ao passo que todos auxiliaram no desenvolvimento do movimento social, estes se reconhecem um nos outros; e se identificam como agentes na mudança de sua própria realidade. Em ”A regularização em código de barras” – foto nº 2 há o registro da entrega dos primeiros boletos.

Estes darão

início

ao pagamento do terreno; e

consequentemente, materializa os encaminhamentos para a regularização fundiária. Desde os moradores, aos integrantes do projeto, todos esperavam ansiosos pela chegada desta etapa. Assinar a retirada do título de cobrança foi o mesmo que assinar a realização de um sonho. Sonho este vivido em coletivo. Ainda, tem-se na terceira fotografia – “Trupe: Surfista do Rio Tibagi”, a participação do Movimento dos Artistas de Rua de Londrina - MARL. Nunca antes ocorrida, esta é a primeira vez que um coletivo de teatro/música, voltado ao fomento da educação popular, visita a ocupação. Dessa maneira, por meio da tradicional figura do palhaço, buscou-se proporcionar uma comunicação artística com os moradores; bem como, aprimorar a prática da educação popular que consiste um dos pilares da Assessoria Jurídica Popular desenvolvida pelo projeto Lutas. Por fim, a foto nº 4 titulada em “A cara da Ocupação Jardim Bela Vista”, é a olhar mais significativo de todo o evento. Este retrato, uma releitura da obra “Operários - 1933” de Tarsila do Amaral, diverge desta ao conter traços e expressões que representam a satisfação dos ocupantes com o resultado de sua luta; evidencia-se, também, o caráter de igualdade e união entre todos os envolvidos. Ademais, denotase que apesar da conclusão deste ciclo, há ainda a necessidade de manterem a coesão da comunidade de forma a vencer as últimas barreiras impostas por um direito “morto”, contra o básico – e vital – direito à moradia.

Palavras-chaves: ocupação, participação popular, assessoria jurídica popular, arte de rua.

Resumo um olhar no jardim bela vista direito vivo ii  
Resumo um olhar no jardim bela vista direito vivo ii  
Advertisement