Page 1

/informação /surf /skate /party

/01

março/2012


Esta revista é parte integrante de um projeto realizado na disciplina de Diagramação do Curso Técnico em Comunicação Visual do IFSul. Foi impressa em papel Couchê 90 e capa em Couchê 120 na Graphos Cópias de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. As vinte páginas são de autoria da aluna Júlia Spohr Reinhardt que cursa o terceiro módulo nesta instituição e o quinto semestre na UFPel. De maneira nenhuma ela pode ser comercializada ou qualquer componente utilizado sem contato prévio com a aluna. Os textos nela inserido são adaptações de inúmeras postagens coletadas na internet. Abaixo, segue a lista destas referências. senta que lá vem história http://atreiro.vilabol.uol.com.br/historia.htm http://360graus.terra.com.br/surf/default. asp?did=379&action=historia http://www.guiafloripa.com.br/esportes/surf2.php3 http://www.skoitoskateboards.com.br/skate/historia-doskate http://360graus.terra.com.br/skate/default. asp?did=2080&action=historia

BEM VINDO,

verde é o novo preto http://exame.abril.com.br/economia/meio-ambientee-energia/noticias/skate-sustentavel-feito-de-bambuchega-ao-brasil http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/atitude/ pranchas-sustentaveis-surf-madeira-desmatamentoagave-marcelo-ulyssea-621507.shtml papo de artista http://refresque.sprite.com.br/estampacoletiva/nina.html http://estantepublica.com.br/site/tag/nina-moraes/ http://www.mundounderground.com.br/grafite/209grafite-a-arte-das-ruas-com-nina-moraes

06/ LOOKBOOK 08/ SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA 12/ VERDE É O NOVO PRETO 13/ PAPO DE ARTISTA 14/ IT FLIPPING HURTS! 16/ THE VERY BEST

it flipping hurts http://www.bancodesaude.com.br/user/2502/blog/osurf-suas-lesoes http://www.icnews.com.br/2011.09.29/negocios/ saudeebemestar/fisioterapeuta-alerta-para-os-riscos-elesoes-do-skate/ the very best http://globoesporte.globo.com/ESP/ surfe/0,,SUR37-7499,00.html http://360graus.terra.com.br/skate/default. asp?did=3112&action=entrevista http://pt.wikipedia.org/wiki/Adriano_de_Souza http://espn.estadao.com.br/surf/post/244034_ADRIANO +DE+SOUZA+MINEIRINHO+E+O+PRIMEIRO+FINALISTA+ DO+QUIKSILVER+PRO http://pt.wikipedia.org/wiki/Bob_Burnquist http://www.bobburnquist.com/ http://globoesporte.globo.com/atleta/bob-burnquist.html http://www.fisioterapiadesportiva.com.br/posts/view/2

Achamos que Porto Alegre precisava de um lugar interessante que fosse multifuncional. Não, não tipo aquelas impressoras que também são scanners e fotocopiadoras. Quando falamos em mais de uma função, pensamos na vida e em quão diferentes são os momentos que passamos. Também pensamos em como ruim é sentir que não estamos em sintonia com os momentos. Porque, sabe, esses instantes, esses dias ou horas, eles tem algo em comum: eles não voltam. Compartilhamos dessa urgência de viver. Sabemos o quão importante é compartilhar o maior número de momentos incríveis e com gente que entenda que queremos curtir sem pensar no amanhã. Foi tomando um chimarrão no Gasômetro, vendo o sol se por e trazer a noite Porto Alegrense, que surgiram às primeiras idéias e motivações para criar a Soul. Tudo bem que ali ela era apenas um plano que a gente brincou de por pilha. Ninguém transformou em palavras, mas sabíamos que nós três pensávamos a mesma coisa: nunca tínhamos achado uma maneira melhor de mostrar as pessoas o que a gente sentia. As rodinhas atritando com o asfalto e os pés em cima da parafina não eram apenas esportes. Eram coisas que faziam parte da nossa vida, da nossa alma. E,

definitivamente, não só quando estávamos na água ou na rua. Nós éramos diferentes, éramos um grupo. E todo mundo sabia disso. Menos os senhores de meia idade que tinham lojas-quesupostamente-vendiam-roupas-surf-e-skate. Queremos que a loja seja um lugar para se ir sozinho, com os amigos ou com os pais. Que seja um lugar para se achar a roupa pra balada, uma camiseta pro dia-a-dia ou um board novo. Ou nada. É, isso mesmo. Nada. Não é pra você ir à Soul só quando tem grana no bolso. Também é pra você ir quando estiver a fim de ouvir música boa e beber um pouco ou quando quiser ver um filme bacana enquanto uma galera sensacional grafita os muros da loja. Achamos um jeito de tornar material as coisas que uma galera sentia falta, mas não sabia dizer o que era. Aí você pergunta: como conseguiram isso? Simplesmente pensando como o público para o qual queremos trabalhar: você. Quer dizer, a Soul acha que somos diferentes das gerações anteriores. Ela acredita que nós somos mais ambiciosos, corremos mais riscos, pensamos sem tantos preconceitos e queremos mudar o mundo. A Soul é uma aposta desleal: temos certeza que vamos ganhar.


soulsurfskate.com.br /

foto por Phill Urwin

@soulsurfskate /

soulsurfskate


6 LOOKBOOK

DRESS THEIR DRESS Buscamos por aí cliques da galera que destrói nos boards. O legal é que se você curtir alguma peça, tá tranquilo: é ir na Soul lembrando o nome dele e o que ele ele estava usando, que a gente mostra pra ti!

5

1

2

3

4

6

7

8

9

10

11

12

1- Bob Burnquist veste camiseta Hurley, R$ 130,00. 2 - Kelly Slater veste bermuda Quiksilver, R$ 220,00. 3 - Sofía Mulánovich usa óculos Roxy, R$ 450,00. 4 - Maya Gabeira veste bikini Billabong, R$ 200,00. 5 - Adriano de Souza usa boné Red Bull, R$ 180,00. 6 - Sandro Dias veste camiseta HD, R$ 160,00. 7 - Karen Jones veste blusa Element, R$ 140,00. 8 Letícia Bufoni veste camiseta Volcom, R$ 100,00. 9 - Jéssica Florêncio veste regata Monstra Maçã, R$ 70,00. 10 - Pedro Barros usa tênis Vans, R$ 260,00. Jeremy Flores usa óculos Quiksilver, R$ 650,00. Eugenia Ginepro usa tênis Converse, R$ 180,00.


8 SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA

HISTÓRIA ATRAVÉS DOS CANOS Sempre se perguntou da onde tinha vindo a idéia de ficar em pé num pedaço de plástico em cima da água? E como tinham resolvido pregar rodinhas num pedaço de madeira, você já tinha se perguntado? A gente já. Agora, com a revista interna da Soul, achamos que tínhamos um bom motivo para pesquisar isso mais afundo.Acabou que nos deparamos com uma inchente de informações que demorou para ser controlada e canalizada de um jeito legal, que desse vontade de ler. A primeira coisa que descobrimos foi que o surf e o skate sempre estiveram juntos, contrariando as marras que vemos hoje entre alguns praticantes por aí. E, apesar do surf ser mais antigo, a história do skate cresceu num ritmo tão grande que podemos dizer que hoje eles evoluem juntos, na mesma medida. Outra coisa: conta a lenda que o skate surgiu como forma dos caras continuarem sobre as pranchas nos dias sem ondas. De mais, contamos melhor nas próximas páginas. Mas ó, fica livre pra seguir a ordem dos números ou só dar uma olhada rápida enquanto passa parafina ou troca a lixa!


12 VERDE É O NOVO PRETO

GOD SAVE THE GREEN Para atender o público que busca uma atitude sustentável também no consumo, vamos falar um pouquinho sobre boards ecologicamente projetados. Pra quem anda sobre quatro rodas, apresentamos a BambooSK8, uma marca de skates de alta qualidade, cujos modelos são fabricados com bambu sustentável retirado de florestas renováveis. O bambu é considerado um material essencial para a sustentabilidade. Os motivos que o tornam tão importantes vão desde a sua resistência até a sua importante contribuição ambiental, por seqüestrar altas taxas de carbono. Além do shape, a cola utilizada na fabricação é a base de água, eliminando a emissão de gases na atmosfera. Os restos de bambu gerados na fabricação são utilizados para a fabricação de outros produtos, reduzindo o despejo de lixo nos aterros sanitários. E mais: a cada 100 boards vendidos, um é dado a uma criança carente! Já a Agave Hunter Wood Blanks atende aqueles que preferem a água ao asfalto. Para criar pranchas mais sustentáveis, Marcelo Ulysséa voltou o olhar para os antigos surfistas. Afinal, a adrenalina dos pioneiros não tinha nada a ver com o poliuretano dos modelos de hoje: feitas a partir de blocos de madeira, garantiam alto desempenho e perfeita integração do surfista com a natureza. Marcelo aprendeu a técnica de fabricação de pranchas de madeira na Califórnia e decidiu criar a empresa. Como os blocos são feitos a partir da madeira seca, retirada da planta já morta, não há desmatamento. Todo o processo de fabricação é artesanal e leva de 30 a 60 dias, envolvendo apenas resíduos biodegradáveis, que viram adubo orgânico. Além disso, devido às cores e formas da madeira, as peças fabricadas são inéditas, não há duas iguais! Achou bacana? Passe na Soul e confira os modelos de ambas as marcas.

PAPO DE ARTISTA 13

PARTY HARD AND GRAFFITI Aos 29 anos, a ilustradora gaúcha Nina Moraes curte criar sua arte onde for: em um muro, numa tela, em madeira e agora, nos muros da Soul. Achamos digno convidá-la para estreiar a primeira edição da Party Hard and Graffiti. Que tal conhecer mais sobre ela? O graffiti é uma arte que começou a ser exposta e conhecida no Brasil no ano de 1983, na XVII Bienal Internacional de São Paulo, onde artistas como Keith Haring e Kenny Scharf expuseram suas obras. Hoje em dia o Brasil tem grandes grafiteiros, como Nina Moraes, quem tem seus trabalhos reconhecidos em toda parte. A gaúcha de 29 anos já criou estampas para sapatos, produziu uma linha de óculos com sua assinatura, teve trabalhos publicados em livros internacionais e é colaboradora de editoras e revistas brasileiras. Achou muito? Pois tem mais: recentemente ela foi uma das ganhadoras daquela promoção de estampas coletivas da Sprite e teve seu trabalho circulando nas mãos de brasileiros de todas as idades! Com nove anos de carreira, seu trabalho se destaca pela abundância de temas, o quais podem ser sarcásticos, feministas, intelctuais ousociais. O traço tem a leveza e a inspiração orgânica do art nouveau, seja na exaltação da linha em profusão de arabescos ou na busca pela síntese da forma. A linha não faz parte simplesmente da estrutura do seu trabalho, ela é o elemento primordial da sua narrativa. Com pincel e tinta, diferente da maioria dos grafiteiros, Nina pinta em grande maioria figuras femininas, o que é incrível. Isso porque não mais como expectadoras ou “café-com-leite” as gurias agora aproveitam um novo cenário do surf e skate, mostando que o preconceito perdeu lugar pra diversidade faz tempo. Por todos esses motivos, achamos que ela era a cara da Soul e a deixamos livre para decidir o que fazer lá nos nossos muros. Quer conferir? Vai ser nessa sexta-feira dia 6, a partir das 18h. Haverá venda de lanches e bebidas e a loja terá funcionamento normal, mas ó: a entrada é gratuita! Cola lá! ;)


14 IT FLIPPING HURTS

MANUAL DOS PRIMEIROS SOCORROS Te machucou e está preocupado com o que pode ser? Desta vez preparamos um manual dos primeiros socorros para o joelho. Como toda modalidade esportiva, o skate e o surf também possuem seus benefícios e riscos. Esportes de velocidade e manobras complexas, os atletas enfrentam diversos riscos. No skate, a complexidade das manobras pode prejudicar articulações, ligamentos, músculos e nervos. A prática requer cuidados essenciais, principalmente no que diz respeito aos equipamentos de segurança. Já os surfistas, quando sofrem traumatismos, muitas vezes não se observam abrasões, uma vez que o impacto é frequentemente com a água e não com objetos sólidos. Contudo, os surfistas encontram-se habitualmente ligados às suas pranchas, o que facilita que estas os atinjam, mesmo após a queda. benefícios: mas calma, não é só de contras que vivem os esportes com as pranchinhas! o surf, por exemplo, melhora a capacidade cardio-respiratória, dá força, dá resistência e explosão musculares do tronco, dos membros superiores e dos membros inferiores; aprimora a concentração, o tempo de reação, os reflexos, a noção espaço-temporal, o equilíbrio e a agilidade. Já o skate, fortalece as juntas e a estabilidade dos ligamentos em torno dos joelhos e tornozelos e aumenta os batimentos cardíacos, podendo ser considerado um excelente exercício aeróbico, por causa dos impulsos com um dos pés para dar velocidade ao skate. Ele desenvolve uma melhor consciência corporal, flexibilidade, tônus muscular, concentração, segurança e equilíbrio.nesta edição trazemos um infográfico rápido para lesões no joelho. nosso objetivo não é te livrar do médico e sim dar aquela esclarecida e também te incentivar à, na próxima vez que passar na Soul, não ficar só na seção de roupas e boards. Te liga também nos equipamentos de segurança, piá!


16 THE VERY BEST

PRA NINGUÉM BOTAR DEFEITO Escolher apenas duas pessoas para falar, dentre tantos brasileiros que destrõem no cenário de esportes radicais é igual a deixar muita gente incrível de fora e correr o risco de ser odiado logo na primeira revista. Tá rindo, né? Pra gente foi doído. Mas enfim, escolhemos duas pessoas que achamos que deveriam ser homenageados, de uma lista de muitos. Quer dizer, se aquele cara (ou aquela guria) que você admira muito não ainda está aqui, pode ter certeza que eles estarão nos próximos números da revista. Prometemos ;)

Bob Burnquist Robert Dean Silva Burnquist, mais conhecido como Bob, tem nome de gringo mas nasceu em Copacabana, foi criado em São Paulo e desde 1995 mora na Califórnia. Filho de mãe brasileira e pai americano, a família de Bob era meio conturbada, com muitas mudanças, inclusive de país e muitas trocas de escola. Começou a “andar de skate” (como ele gosta de dizer),

“Meu amigo pegou minha bola de futbol de salão e perdeu. Então, ele me deu um skate antigo de fibra de vidro. Eu lembro de ficar andando de skate na sala. Foi assim que eu comecei.”


aos 11 anos e junto com o seu pai, comprou as peças e montou o primeiro equipamento. Aos 13 anos estreou em competições, ele queria ser skatista pelo resto da vida. Na sua primeira competição na Europa, Bob quebrou o pé numa manobra. Engessou e quatro dias depois resolveu que ia tirar aquilo tudo. Sofreu com a dor, mas não deixou que ela o ganhasse. Na verdade, uma semana depois ele competiu na Bélgica e foi elogiado. Incrível: sim ou com certeza? Mais tarde inventou até mesmo uma nova forma de andar - o switch - que consistia em trocar os pés enquanto anda e daí realizar as manobras. É tipo você ser destro e daí resolver escrever um texto com a mão direita! Ele diz que andar desse jeito tem a ver com reinventar manobras, abrir horizontes. Aos poucos isso foi se tornando uma identificação para ele. Os treinos são muitos, toda manhã ele pratica por mais de uma hora, variando entre fortalecimento e alongamento. Quatro vezes por semana ele parte para uma andada de moutain bike e faz uma média de 350 abdominais. Acha que acabou? Bob também surfa, salta de pára-quedas e pra acalmar a mente e fortalecer ainda mais a musculatura, pratica ioga. O resultado de toda essa dedicação? Atualmente é considerado um dos melhores skatistas do mundo! E a parte ruim? Bob já quebrou 27 ossos e confessa que prefere romper ligamentos. A gente acha os dois ruins... Apesar de morar tanto tempo fora do país e de se sentir cidadão do mundo, Bob insiste que em relação ao coração, é totalmente brasileiro, já que foi aqui que ele aprendeu a falar, fez amigos e cresceu. Com apenas 25 anos, ele é personagem de jogos eletrônicos como Playstation, Game Boy. Além disso, o vegetariano tem, na Califórnia, a maior pista dentro de um quintal de uma casa, A Mega. É lá que ele consegue não pensar milimetricamente nas manobras e como ele diz “as coisas fluem melhor”.

Adriano de Souza Há sete anos na elite do surf mundial, Adriano de Souza já pode se considerar um veterano apesar dos meros 25 anos de idade.

Desde cedo na labuta, o paulista que nasceu no Guarujá fez as manchetes no mundo do surf. Começou na escolinha do excompetidor Paulo Kid e não parou mais. Foi campeão em todas as categorias, incluindo o título mundial Pro Junior em 2004, com apenas 16 anos de idade, e o título mundial do WQS em 2005, que lhe deu acesso à elite do surf mundial no ano seguinte. Pouco tempo depois, em 2011, o surf brasileiro impressionou o mundo com nunca antes na história do esporte e, mais uma vez, Mineiro estava a frente: conquistou o título da etapa do mundial de surfe no Rio de Janeiro. Adriano de Souza é o novo líder, seguido pelo australiano Joel Parkinson e o dez vezes campeão mundial Kelly Slater. O feito inédito veio com a emocionante vitória no Billabong Rio Pro, que fez a Barra da Tijuca parecer um estádio de futebol lotado com a vibração da torcida que compareceu em massa. Ele demonstrou que com determinação, treino e disciplina um atleta pode chegar onde quiser. Adriano é um exemplo não apenas por sua conduta como atleta, mas principalmente por saber que quando queremos algo às vezes precisamos abdicar de algumas coisas, mesmo que seja morar fora do seu país. A evolução do atleta aparece do talento individual dentro d’água, mas também graças ao trabalho de pessoas como o Luiz Pinga Campos. Em entrevista à Folha de SP, divulgada um dia após a vitória no Rio, Pinga contou um pouco dos investimentos que injetou, não apenas no atleta, mas na pessoa Adriano de Souza, tanto que aos 15 anos comprou uma casa para a família. Desde quando Mineiro ainda era criança, 9 anos, Pinga foi um parceiro inseparável. Acompanhando-o nas viagens e nas etapas, ele nunca esteve sozinho. Hoje ele é conhecido internacionalmente como um dos surfistas mais incríveis de se assistir e de mansinho, chegou para mostrar a todos os países que o Brasil tem força! Quando perguntado sobre ser o primeiro brasileiro da história a liderar o ranking mundial, as lágrimas começaram a cair e apesar de muito feliz disse que não conseguia mais falar pela emoção do momento. E aí gurias, alguém se voluntaria para consolar o garoto?

“Adriano é um exemplo não apenas por sua conduta como atleta, mas principalmente por saber que quando queremos algo às vezes precisamos abdicar de algumas coisas.”


EDIÇÃO /01 - ABRIL 2012 - VENDA PROIBIDA soulsurfskate.com.br

Soul - Surfskate  

Revista para marca fictícia | 2011