Page 247

— Existe uma torre de vigia abandonada. Nós podemos ficar lá essa noite. — Que torre é essa? – Noa perguntou a Sangar. — Fazia parte de uma vinha abandonada há muito tempo. O dono foi morto durante uma das incursões de Sísera. As vinhas foram saqueadas e a torre queimada. Mas ainda restou uma estrutura em pé que pode nos servir de abrigo. Héber coçou o queixo. — Não há perigo dos mercenários se lembrarem dela? Sangar sorriu. — Não. Aquele é um bando de homens supersticiosos. Para eles, a vinha é assombrada e aquele que pisar o seu solo é amaldiçoado com a perda da virilidade. Eles não se arriscariam. Noa e Hadassa trocaram um olhar divertido. Um medo típico de homens. — Então, vamos para a vinha antes que congelemos no caminho – decidiu Barak. A vinha possuía um lagar e uma velha torre deteriorada. Difícil imaginar os seus tempos de glória. A estrutura, parcialmente queimada, ainda podia servir de esconderijo e abrigo. Eles deixaram os cavalos protegidos em meio a algumas árvores e subiram para o alto da torre. A escada era frágil e eles tiveram que tomar cuidado com as tábuas soltas. Lá em cima, porém, o piso era firme. — Será que podemos acender uma fogueira aqui em cima? – perguntou Héber enquanto se enroscava em um canto. — Há muitos galhos de árvores pelo chão – observou Noa. – Devem ter sido arrancados com o vento. Poderíamos usá-los para a fogueira. — Estamos numa estrutura de madeira que já foi incendiada uma vez – lembrou-lhes Salum. – Não seria uma imprudência acender um fogo aqui? — Não se alguém ficar de vigília – respondeu Barak. – O que não podemos é congelar. Vamos amontoar os galhos. Não demorou muito para a fogueira estar acesa e todos sentados em volta. Salum retirou da bolsa um pão inteiro que ele havia guardado por precaução enquanto esperava pelos outros na caverna. — Acho que isso servirá para saciar nossa fome esta noite. Ele repartiu o pão e todos comeram em silêncio. Hadassa foi a primeira a dormir. Salum, apesar de tentar manter os olhos abertos, se enrolou no próprio manto e entrou no mundo dos sonhos. — Eu acho melhor decidirmos quem fará a primeira vigília – disse Barak com um bocejo. — Eu posso ficar – ofereceu-se Noa. – Não estou com sono, apesar do cansaço físico.

Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  
Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  

A Profecia de Hedhen – Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada...

Advertisement