Page 205

Deborah queria poder consolar a irmã, mas percebeu que um grupo de sacerdotes vinha ao seu encontro. — Falarei com você depois. Eu só peço que continue confiando, Jael. Foi uma escolha que nós fizemos. — Não, Deborah... Nós nunca tivemos uma escolha. Jael deixou que ela seguisse os sacerdotes e se dirigiu para as portas que levavam aos fundos da sala de audiências. Quando Deborah entrou, o barulho das vozes foi silenciado. Ela podia ver e sentir a expectativa por trás de cada rosto. Para muitos ali, o momento deveria trazer alegria. Ela encontrou o grupo íntimo de sacerdotes e evitou o olhar de Hulda. Havia um banco, que ela havia mandado colocar no lugar do trono de Jabim. O único trono em que ela sentaria, seria aquele que lhe estava destinado. Ela se apegara a essa certeza com uma fé que nunca sentira antes. Era necessária e ela agora entendia o motivo. — O momento é chegado. A Profecia é real e vai se cumprir no tempo prescrito para isso. Sei que todos aqui desejam em seu coração ver as palavras escritas, mas nem tudo está visível aos olhos. Mesmo assim, ela estará aberta para que todos possam vê-la, no momento em que quiserem. Afinal, ela não pertence exclusivamente a ninguém, mas a todos. Vocês verão que a vitória é certa e que o exército terá um papel fundamental. A coragem e a fé, que vocês têm demonstrado até agora, deve permanecer. Esse mundo logo será iluminado pelas luzes brancas e puras dos Tronos. Os dias poderão ser contados a partir de hoje. Um homem deu um passo à frente. — Quer dizer que os exércitos já estão prontos para serem mobilizados? A Marcha pode começar? Deborah sorriu com certa amargura. — Os exércitos estão no processo de preparação para a Grande Marcha. Não ouso dizer que esta deve ser iniciada de imediato, pois o poder que circunda as terras do sul ainda é forte. Além disso, Babilos aliou-se a Salema. Ambas as cidades possuem o poder sobre um grande território e seu exército é imenso. Um rapaz mais arrojado gritou lá do fundo: — As carruagens de ferro de Hazorah foram facilmente destruídas. A luz dos Luminares está conosco. Por que temos que esperar? — Porque a certeza da vitória vai depender do caminho que tomarmos – Deborah falou com calma. – Um caminho aparentemente fácil pode estar escondendo um pântano. Não é conveniente menosprezar as forças do inimigo. Isso seria um erro. Um velho senhor de barbas brancas e corpo encurvado, ergueu a mão e Deborah lhe fez sinal para prosseguir.

Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  
Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  

A Profecia de Hedhen – Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada...

Advertisement