Page 135

quero mais perder territórios nessa guerra. A mulher saiu com uma reverência e foi cumprir a tarefa sombria. A viagem seguia sem transtornos. Naquela noite eles chegariam a cidade de Bezer. — Não sei se seria aconselhável pararmos na cidade – ele falou com o ar pensativo. Ambos se encontravam sobre os cavalos, observando a cidade de longe, do topo de um monte. — Podíamos ficar por aqui e acampar em uma dessas cavernas – ele parecia decidido. – Esse deserto é cheio delas. — É verdade, mas se não pararmos para comprar comida, não vamos agüentar até a próxima cidade. Ele suspirou, pois sabia que ela estava com a razão. Água não era problema para eles, pois desde o início vinham seguindo pela margem oriental do Grande Rio. Mas a comida era importante e o caminho até a próxima cidade poderia significar mais de um dia a partir dali. — Vamos parar em uma caverna, como você disse – ela notou que o sacerdote estava cansado. – Eu vou até a cidade e compro aquilo que vamos precisar. Não há necessidade de demorarmos por aqui. — Não gosto da idéia de você ir sozinha. — Não temos escolha, Nathan. Ela fez o cavalo galopar até uma caverna grande o suficiente para abrigá-los e Nathan se limitou a segui-la. Após descerem, Jael deixou os cavalos soltos, como era o costume deles e entrou na caverna junto com Nathan. Ela desabou no chão duro. Estava exausta e pretendia apenas descansar um pouco. Nathan não estava menos cansado. Ele parecia fraco e encurvado, sentado do outro lado da caverna. — Você também está sentindo, não é? – ele perguntou. — O quê? — Um cansaço sobrenatural, como se suas forças estivessem sendo sugadas de você. — Talvez tenha sido a viagem... – ela respondeu sem muita certeza. Ele balançou a cabeça. — Não. Estamos muito perto de Salema, e o alcance do poder de Atalia pode chegar até aqui. Não descarto a possibilidade de ela ter erguido algum tipo de encanto nos arredores. — Se é assim, o que faremos? Preciso ir até a cidade. — Aguarde o anoitecer. Deixe-se fazer notar o menos possível. Ela concordou, embora não gostasse do que a noite poderia esconder.

Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  

A Profecia de Hedhen – Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada...

Advertisement