Page 109

viagem foi longa e ainda não pude ter um descanso razoável. Além do mais, logo começarei uma outra jornada não menos cansativa. — Eu não entendo, Nathan – perguntou Otoniel. – Por que você tem que acompanhar Jael nessa missão? Não acha que ela está preparada para enfrentála sozinha? Nathan sorriu pacientemente. — Otoniel, assim como eu, você estuda a Profecia desde criança. Ambos nos dedicamos a ela de diferentes modos. Você busca entender o que está escrito, apoiando-se em documentos antigos e relatos de sábios. Essa é, sem dúvida, a maneira mais ortodoxa e não há nenhum mal nisso. Eu, no entanto, busquei esse conhecimento de uma forma mais direta. Como fiz isso? Aprofundando-me no que estava nas entrelinhas dos documentos que você também estudou. A ortodoxia, muitas vezes, por medo de errar, rejeita o que não compreende. Existem coisas relacionadas à Profecia que apenas eu poderia elucidar. Falo isso sem vaidade. Quando chegar o momento certo, Jael precisará de mim. Eu tenho que estar ao lado dela e garantir que ela consiga ir até o fim. — Você fala de “entrelinhas” e critica a nossa ortodoxia – lamentou Otoniel. – Cuidado, meu amigo, para que isso não soe como blasfêmia. Nathan olhou para ele com seriedade e cruzou as mãos nas costas. — Blasfêmia? Meu amigo, eu julguei que você estivesse ciente das mudanças que advirão ao nosso mundo. A ordem estabelecida será mudada e novos tempos virão na terra de Hedhen. Otoniel apontou o dedo em direção ao nariz de Nathan. — Acredito nesse mundo novo de que você fala, mas creio que é fazendo o que está escrito, obedecendo sem contestações, que a vitória virá. Não tente julgar a minha fé! Ao dizer isso, Otoniel passou por ele e se foi caminhando em direção as escadas que levavam ao pátio. Hulda e Salum, que ouviram o debate sem se pronunciar, aproximaram-se do pequeno sacerdote. — Ele se ressente de algo – disse Salum. – Tenho notado a sua perturbação há algum tempo. — Otoniel depositou a sua confiança em bases frágeis – lamentou Nathan. – Ele não entende que chegamos a um ponto da Profecia em que palavras já não são mais tão necessárias. O que foi escrito no passado está se cumprindo diante de nossos olhos. Não é mais tempo de ler, e sim de agir.

Assim como aconteceu na primeira assembléia das Cavernas do Sal, Deborah e Jael encontravam-se novamente diante dos sacerdotes a fim de discutir o futuro. Eles sentavam-se em cadeiras, formando um círculo na torre do castelo. O sigilo era necessário, por isso aquele local foi o escolhido.

Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  
Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  

A Profecia de Hedhen – Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada...

Advertisement