Page 104

Eles chegaram, enfim, ao final do corredor. Uma outra porta fechava o caminho. O material era o mesmo do portão. Deborah o empurrou e este cedeu de imediato. Barak passou à frente com a tocha e soltou uma exclamação abafada. Nathan guiou Jael até uma varanda que se abria para o pátio lá embaixo. O povo estava alegre e se divertindo. Eram dias de festa. — Eu tive que revestir Deborah de uma arma muito especial para que a sua vida fosse poupada – disse Nathan. – O ferro negro a estava corroendo por dentro, no espírito. Eu precisava agir rápido. — Que tipo de arma é essa da qual está falando? — Uma arma espiritual. É como uma armadura que não se pode ver. Algo que pode proteger, mas se for necessário, também pode ser usada para atacar. É algo que está oculto até mesmo para muitos sacerdotes. Alguns deles diriam que é um mito. Jael sorriu. — Se salvou Deborah com isso, não pode ser um mito. — Exatamente, mas é necessário acreditar, para que essa arma tenha alguma utilidade. — Como assim? Nathan sorriu. — Você teria enfrentado Sísera com armas que seus olhos não podiam ver? Jael não respondeu. — No entanto, elas seriam mais eficazes do que quaisquer outras existentes nesse mundo. — Isso quer dizer que se a armadura for tirada, Deborah morre? — Não, necessariamente. Existem maneiras de se curar o espírito para que ele se torne forte novamente. Nesse momento, porém, seria um risco ficar sem ela. Jael parecia preocupada e apoiou-se no parapeito olhando o horizonte com o olhar tenso. — Precisa confiar, Jael – ele disse. – Terá que ser revestida por uma armadura como essa quando sua hora chegar. Ela olhou pra ele intrigada. — Minha hora? — Sim, sua hora. Até aqui você apenas ajudou Deborah a realizar a missão dela. Está chegando a sua vez, e terá que enfrentar um caminho árduo e perigoso. — Pode falar-me sobre isso? — Agora não. Ainda há tempo para se divertir. Vá lá para baixo e

Saga Os Tronos da Luz : A Profecia de Hedhen - Cristina Aguiar  

A Profecia de Hedhen – Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada...

Advertisement