Page 1

Juliana Tonietto ~ design e Inova莽ao

LINHA DO TEMPO A hist贸ria das vestimentas de mesa Universidade federal de santa catarina

2013


1

século I d.c As toalhas de mesa começaram a ser mencionadas em literaturas e pinturas no século I d.C. Este período histórico era caracterizado pelo domínio do Império Romano, há estudos que afirmam que alguns romanos consideravam suas mesas muito belas para serem cobertas, portanto utilizavam somente guardanapos para fazer a higiene das mãos.


2

século X - XV Por volta do século X as toalhas de mesa já haviam se espalhado pela Europa (Império Bizantino), durante a Idade Média houve uma determinada popularização das toalhas de mesa, acredita-se que até o final desta época até mesmo os camponeses já possuíam as suas próprias toalhas. Para as famílias ricas desta época, as melhores toalhas de mesa eram tão brancas quanto possível, ornamentado com padrões allovers, bordados, bordas coloridas costuradas separadamente, franjas, listras, ou uma combinação desses ornamentos.


3 As toalhas possuíam sua largura definida pelo tamanho do tear na qual elas eram confeccionadas, por isso em algumas casas era necessário utilizar mais de uma toalha para cobrir a mesa em sua totalidade. No final da Idade Média deu-se início a individualização de objetos, durante este período histórico era muito comum compartilhar utensílios. Na Idade Média, levava-se a mão ao prato comum, duas ou três pessoas tomavam a sopa numa só escudela, todos comiam a carne na mesma travessa e bebiam de uma única taça que circulava pela mesa; facas e colheres.

A partir do final deste período histórico, tornou-se comum que cada indivíduo utilizasse os novos utensílios de mesa: pratos, copos, facas, colheres e garfos in-dividuais


4

Séculos XVI - XVIII A idade Moderna é marcada por muitas mudanças históricas, ocorreram um volume extraordinário de movimentos: religiosos, econômicos, exploratórios, artísticos e intelectuais. Foram transformações que estabeleceram uma nova percepção de mundo. Com todas estas mudanças a indústria têxtil não ficou de fora, com as expedições ao Oriente, os europeus ficaram encantados com a quantidade de tecidos e suas diferentes estampas.


5 Com estes eventos, segundo o autor Ginzburg (1993), a produção de tecidos na Europa e nos Estados Unidos, teve grande crescimento neste período. As causas mais apontadas, referem-se ao desenvolvimento tecnológico de equipamentos de tecimento e beneficiamento; ao aumento da demanda por populações que foram urbanizando-se e socializando-se cada vez mais e, também, à influência que chegou do Oriente por meio de tecidos muito decorados. Os tecidos, na Europa, não eram estampados utilizando somente as técnicas de bordado ou tecelagem. Impressão têxtil foi introduzida na Inglaterra em 1676, ainda no século XVII um método de estamparia que se destacou foi o de impressão em bloco de madeira, este método produzia desenhos detalhados, mas exigia a preparação dos blocos separados para imprimir cada cor desejada.


6

Em 1752, na Irlanda, foi desenvolvido um método de impressão com chapas de cobre gravado. Para esta técnica foram utilizadas as prensas tipográficas como base, assim a chapa de cobre ficaria fixa e o tecido que se moveria. As im-pressões de chapas de cobre eram capazes de reproduzir projetos, mesmo com detalhes mais finos, quase igual à qualidade de uma impressão em papel, mas eles estavam limitados a uma cor. Por volta de 1790 foi desenvolvido na Inglaterra uma melhoria mecânica sobre a técnica em cobre, a Impressão Roller. O rolo de cobre deu fabricantes a capacidade de imprimir grandes quantidades de tecidos em maiores velocidades, por preços mais baixos. A grande limitação desta técnica era manter o registro entre as diversas cores que uma máquina poderia imprimir. De um ponto de vista artístico a maior parte do trabalho pioneiro na impressão de chita foi feito pelos franceses, seus estilos de design e esquemas de cores foram seguidos de perto, até mesmo deliberadamente copiado por todas as outras impressoras da Europa.


7

Século XIX - XXI O século XIX foi marcado pela Revolução Industrial. Ela teve um papel importante na transformação da produção e do consumo de têxteis por toda a Europa. Muitas das grandes invenções deste período são diretamente ou indiretamente para a indústrias têxtil, do fiar, que automatizou a preparação de fios de trama para o tear, a máquina a vapor, que foi aplicado ao tear mecânico. O resultado final foi que os tecidos tanto lisos e estampados podem ser produzidos mais ra -pidamente e mais barato, tornando tecidos produzidos em massa para o vestimentas e mobiliário disponíveis para uma grande parcela da sociedade.


8 A estética que teve destaque neste século foi a vitoriana. No final de 1800, a rainha Vitória, que havia perdido seu amado Príncipe Albert, tornou moda ser viúva. Prevaleceram nesta época as cores vitorianas escuras, sombrias, e opulentas estes são os estilos que caracterizam os tecidos 1850-1900. As toalhas de mesa deste período foram tapeçarias escuras e pesadas, franjas vermelhas turcas e panos de damasco branco e decorado pesadamente com pe-lúcia e veludo de mesa. Os tons escuros, sóbrios, marrons e ouro encontrados na era vitoriana logo fo-ram substituídos pelos tons menos dramáticas, esquemas de cores brilhantes e animadas possibilitadas pela criação de novos corantes químicos da Alemanha.


9

ano 1900 Art Nouveau, o que significa, literalmente, nova arte, foi desenvolvido por uma geração brilhante e energética de artistas e designers que acreditavam que todas as artes devem trabalhar em harmonia para criar uma obra de arte total. As toalhas de mesa a partir desta época têm um estilo Art Deco nítido e são caracterizadas por estampas geométricas, quadrados, círculos, florais estilizados, símbolos da boa sorte, ferraduras, coroas de louros, e fita e estampas de animais. Art Nouveau trouxe cores lisas, tons pasteis, cinza prata, verdes pálidos e azuis, vermelhos suaves, laranja, rosa, lilás e violeta.


10

ano 1910 Esta década é caracterizada Primeira Guerra Mundial, a Alemanha era responsável pela produção de cerca de 85% da oferta mundial de tintas e corantes. Com a guerra muitas industrias américas e européias ficaram prejudicadas pela falta dos corantes. Existem muito poucos exemplos de toalhas de mesa produzidos entre 1914 e 1920 nos Estados Unidos.


11

ano 1920 A década de 1920 é muitas vezes caracterizado como um período de prosperidade e otimismo americano. As pessoas sentiam de espírito livre e queriam se divertir. Como resultado, têxteis cozinha tornou-se menos formal e mais aventureiros na cor e estilo. Estampas florais começaram a dominar projetos de toalhas. Rosas e lilases foram algumas das novas flores que estavam em voga.


12

ano 1930 Década caracterizada pela grande Depressão, gastos imprudentes eram uma coisa do passado. Sacos de grãos confeccionados em tecido e impressas foram reciclados e transformados em toalhas de mesa, aventais e outras necessidades de cozinha. Já as toalhas que eram produzidas apresentavam um uso intenso de cores e estampas. As cores brilhantes em combinações contrastantes pareciam ser uma a regra da época.


13

ano 1940 Nos anos 40 teve destaque a II Guerra Mundial. Ela influenciou novas técnicas e avanços no processo de impressão criou novos rolos de impressão. Somente no final dos anos 40 que as toalhas de mesa apresentavam estampas mais tridimensionais, com cores multi-facetadas e sombreamento mais complexo na folha e estampas florais. Desenhos impressos também foram populares, e toalhas de mesa regionais ricas em imagens criativas apresentando crianças bonitas e estampas tipo Carmen Miranda. Foi nesta época que surgiram os conjuntos com toalhas de mesa, guardanapos, capas para utensílios domésticos, cortinas e jogos de jantares com as mesmas estampas.


14

ano 1950 A década foi um período de crescimento enorme, energia e variedade. Os fabricantes responderam com designs espirituosos, divertidos e por vezes surreal. Designers de toalhas desenvolviam toalhas fantasiosas retratando temas peculiares e desenhos que contam com utensílios domésticos, como taças, bules e copos todos artisticamente dispostos ao redor da toalha de mesa. Toalhas de mesa também retratando Interiores, lareiras, salas de estar e cozinhas típicas. Temas com uma abundância de frutas e legumes e agricultores.


15

ano 1960 No inĂ­cio dos anos 60 houve uma tendĂŞncia para se afastar de todas as coisas tradicionais, incluindo ter jantares em casa. Por este motivo o mercado de toalhas de mesa ficou um pouco estagnado.


16

ano 1970 Em meio a uma crise do petróleo e o aumento da inflação, o design de interiores americano foi alterado para refletir um novo respeito pela natureza e consciência ambiental. Nesta década destacam-se as cores fortes, marcantes e várias tipos de estampas. Uma estampa que se destacou nesta década foi a paisley, de origem indiana, apresenta motivos de folhagens em forma de gota. Foi identificada como um dos símbolos do estilo Hippie e psicodélico. A sala de jantar dos anos 70 era pequena, com conjuntos de plástico, metal e vinil em formas orgânicas, cadeiras de encosto alto sobre rodas, muitas vezes estofados em vinil brilhante neon, surgiram.


17

ano 1980 Os anos de 1980 foram riquíssimos nas mais diversas áreas da cultura de massa. Música, televisão, moda, ídolos e também no design e publicidade. O design nos anos 80 nos proporciona imagens, cores, cenas, tecnologia, formas geométricas e cenas improváveis. Os avanços tecnológicos foram responsáveis por muitas modificações e trouxe a público a conhecida POP ART, as imagens se tornaram cada vez mais coloridas e psicodélicas nesta fase.


18

ano 1990 Os anos 90 foram marcados por estampas geométricas, minimalismo e muitas cores. No desenvolvimento de produtos houve a aproximação entre designers e a indústria . A tecnologia avançou de tal forma que igualou a qualidade de produção e o preço dos produtos, acentuando o papel do design como um agregador de valor.


19

Estamparia digital O princípio do funcionamento da estamparia digital é o mesmo das impressoras de cabeçotes caseiras. Um equipamento de interpretação de imagem acoplado à impressora, recebe os dados de impressão (a imagem) e os cartuchos de tintas depositam as cores sobre o tecido conforme o desenho. A estamparia digital representa grande avanço na tecnologia de impressão de tecidos e, além de ser utilizada para o vestuário, tem sido muito usada na área de decoração e sinalização.


20

ano 2000 Os anos 2000 se destacam pela criação da personalidade dos consumidores, não só no âmbito da moda mas no cenário geral de comportamento, o que predominou foi o `gosto’pessoal e não mais o ‘certo e o errado’. A moda trabalha o tempo todo com tendências e referências, sejam estas baseadas em anos anteriores ou até mesmo em inspirações abstratas como a natureza, o tempo ou o espaço. Pode-se perceber que nos anos 2000 houve uma releitura de peças e tecidos existentes desde o início do século.


21

Impressao Sublimática As impressoras de sublimação são um tipo de impressora que utilizam o calor para transferir a tinta sob a forma de gás para um papel especial, com cobertura de plástico, ou para materiais como alumínio, aço inox ou tecidos com no mínimo 30% de poliéster.


22

Sousplat O sous-plat é usado principalmente como um “protetor de lugar”. Alguns aparelhos modernos de porcelana têm o sous-plat no mesmo padrão.


23

JOGO AMericano O Jogo Americano é considerado um protetor de mesa, que pode ser feito de papel, plástico, tecido, bambu ou outras fibras naturais. Acredita-se que ele surgiu com a função de proteger a toalha de mesa, ou a própria mesa, de pequenos acidentes, como marcas d’água, manchas de comida e bebidas e danos causados pelo calor. Além dessas funções de proteção, eles possuem função estética e também são responsáveis por demarcar os lugares dispostos à mesa. Esta é uma das grandes características de jantares formais, mas também servem para que as famílias usem em seu dia-a-dia.


24

futuro O avanço da tecnologia está pertimindo que a indústria inove o seus produtos. A inovação não ocorre só na criação de novos significados, mas nas maneiras de produzir também. Pode-se ter como exemplo, os novos tipos de impressão, eles permitem que a indústria imprima uma infinidade de desenhos - até mesmo os mais complexos - de maneira rápida e em quase todas as superfícies imagináveis. Outro exemplo é a rápida digitalização da sociedade. A tecnologia dos smartphones e tablets já podem ser inseridos em móveis, como mesas de jantar, dispensando assim, uma toalha de mesa.


25

REferências http://www.historiadomundo.com.br/idade-moderna/ Watt, Melinda. “A produção de têxteis na Europa: Impresso, 1600-1800”. Em Heilbrunn Timeline de História da Arte. New York: The Metropolitan Museum of Art, 2000 -. http:// www.metmuseum.org/toah/hd/txt_p/hd_txt_p.htm (Outubro de 2003) http://www.metmuseum.org/toah/hd/txt_p/hd_txt_p.htm http://en.wikipedia.org/wiki/Textile_printing http://www.retroplanet.com/blog/retro-design/retro-decorating-ideas/1970s-decorating-style/ http://mirror80.com/2011/11/1980s-interior-design-styles/ h t t p : / / w w w. a r c o w e b. c o m . b r / d e s i g n / d e s i g n - a nos-90-21-02-2001.html


Juliana Tonietto ~ design e Inova莽ao

LINHA DO TEMPO A hist贸ria das vestimentas de mesa Universidade federal de santa catarina

2013


Linha do tempo- A história das vestimentas de mesa  

Trabalho desenvolvido para a disciplina de Design e Inovação - UFSC.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you