Page 1

Brasil

recados para dilma Professor universitário caminha mil quilômetros para recolher mensagens para a presidente e agora espera se encontrar com ela Juliana Dal Piva

Pedidos recolhidos nas ruas e pela internet “Gostaria de pedir que a presidente fizesse mais casas populares para quem não tem”

Maria do Carmo, Jequié – BA

“Peço que a presidente perdoe o médico Hosmany Ramos, que está preso em Junqueirópolis (SP). Ele salvou a vida da minha mãe quando ela foi torturada por agentes da ditadura”

Anna Flávia Schmitt Wyse Baranski, Rodeio – SC

“Tudo o que quero é ter um emprego. No final de 2010 fui exonerada só porque faltei um dia no trabalho”

Isabel Santana Rodrigues, Camaçari – BA

“Presidente, não se esqueça das empregadas domésticas. Nós queremos os mesmos direitos que existem nas empresas, como fundo de garantia e seguro-desemprego”

Maria José Oliveira Moraes, Nordestina – BA

“Se a senhora presidente convencer a metade da população a plantar uma árvore, o seu governo já terá valido a pena. É preciso mais árvores neste planeta” Raquel Schiavini, Joinville – SC

“Peço que sejam criadas clínicas de recuperação para dependentes químicos. Muitas famílias sofrem com essa doença e muitos dependentes não têm para onde correr”

Rubia de Aquino, São Paulo – SP

ROTEIRO O professor na paulista Limeira (foto em que aparece de boné), na mineira Uberaba (à esq.) e na também mineira Araguari (abaixo): 27 municípios percorridos em 40 dias

N

o dia 14 de julho, o ministro Gilberto Carvalho, da secretariageral da Presidência, recebeu uma visita inusitada. Em vez dos compromissos tradicionais com políticos, Carvalho abriu espaço na agenda para uma conversa com o professor de relações públicas Backer Ribeiro. Não foi um encontro qualquer. Ribeiro trazia uma lista de três mil pedidos de brasileiros endereçados à presidente Dilma Rousseff. Mais incomum ainda: os recados foram recolhidos pelo professor ao longo de 1.040 quilômetros de estradas percorridas a pé e que duraram extenuantes 40 dias. No trajeto – ele saiu de São Paulo e foi até Brasília, passando por 27 municípios – foram entrevistados milhares de cidadãos ansiosos por enviar sua mensagem à presidente. O projeto, 48

ISTOÉ 2176 27/7/2011

“Meu recado é que a presidente deixe a questão econômica para o mercado. O Brasil não precisa ser a décima economia mundial, mas sim a décima nação em desenvolvimento humano.”

batizado de Carta de um Brasileiro, surgiu por acaso. Em uma conversa de bar com amigos, Ribeiro perguntou aos convivas o que pediriam se tivessem a oportunidade de mandar um recado para Dilma. A ideia foi levada para a internet. Diante da boa receptividade, ele decidiu colocar em prática o que de início parecia uma loucura. Agora Backer Ribeiro, espera pelo menos que a presidente tome professor universitário conhecimento dos anseios dos cidadãos. Ribeiro conseguiu a proeza de captar o que se pode chamar de Brasil verdadeiro. Ele conversou com todo tipo de gente. Uma prostituta de Luziânia, em Goiás, viúva e mãe de três filhos, o emocionou. “Ela queria um emprego que pagasse pelo menos um salário mínimo”, diz o professor. A paulista Rayssa Lira pediu cursos de idiomas para a população de baixa renda. O morador de Sobradinho (DF) Jean Luc Lombart quer a instituição da prisão perpétua. De Uberlândia, Lucas Henrique Ferreira solicita a criação de leis que

defendam os direitos dos homossexuais. Na mesma cidade, Hanny Angele implora para que a presidente ajude as brasileiras a ser mais valorizadas. “Quero pedir à nossa presidente que seja revisto todo direito da mulher no Brasil”, escreveu Hanny. Segundo o professor, os depoimentos das mulheres são os mais solidários. “Sempre pensando na família e na comunidade, elas em geral pediam mais cuidado com a saúde e a educação.” Para compor um painel mais completo da nação, ele também recolheu cartas enviadas por pessoas de Estados por onde não caminhou. Do município de Rodeio, em Santa Catarina, um recado curioso. Anna Baranski quer que o médico Hosmany Ramos seja liberto da cadeia. Ribeiro caminhou em média 30 quilômetros por dia e a jornada começava sempre

por volta das 6h30 da manhã. No trajeto, era acompanhado por um carro de apoio. Durante muito tempo, o professor chegou a duvidar que os pedidos seriam repassados à presidente, mas o encontro com Gilberto Carvalho deu a ele a esperança de que as mensagens sejam lidas por Dilma. “Os documentos foram encaminhados ao gabinete pessoal da presidente, mas ainda não há posição sobre o possível encontro dela com o professor Backer”, disse à ISTOÉ o assessor de comunicação da Secretaria-Geral da Presidência, Sérgio Alli. Ribeiro quer levar pessoalmente seu próprio pedido. “Meu recado é que a presidente deixe a questão econômica para o mercado”, diz o professor. “O Brasil não precisa ser a décima economia mundial, mas sim a décima nação em desenvolvimento humano.”

Montagem sobre fotos de Rogério Albuquerque e Adriano Machado; Arquivo Pessoal

49

caradadilma  

“Presidente, não se esqueça das empregadas domésticas. Nós queremos os mesmos direitos que existem nas empresas, como fundo de garantia e se...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you