Page 1

Edição 284 | ABRIL 2018 | CIRCULAÇÃO GRANDE BH

NOVA LIMA

Operação da Prefeitura coíbe comércio ilegal e garante uso adequado do espaço público

A administração municipal está trabalhando para coibir as atividades irregulares na cidade que coloquem em risco o meio ambiente, a saúde, a segurança e o bem-estar da população. Para tanto, foram intensificadas as ações de fiscalização de várias naturezas, onde mais de 30 fiscais verificam desde documentação, como alvarás de licença e sanitário, à procedimentos de acomodação e validade das mercadorias, bem como obras irregulares. Pág. 04

O Trabalho não para: Para fazer a cidade andar pra frente, a Prefeitura de Raposos vem cortando gastos, quitando dívidas antigas e pagando fornecedores em dia Pág. 03

Deputado Coronel Piccinini inicia primeiro trimestre de 2018 atuante na Assembleia de Minas e visitando os municípios mineiros. Pág. 07

Festa do Trabalhador: O Sindicato dos Mineiros convida você e sua família para participarem da maior festa da nossa região, dia 1° de maio

RIO ACIMA

editorial

Pág. 02

O SOM DO SILÊNCIO

Projeto de lei beneficia Ong Crescer e Prosperar É votado na câmara A reunião pública ordinária realizada dia 21 de março, na Câmara Municipal de Rio Acima, apresentou a leitura e votação de pareceres, projetos de lei e indicações relevantes. Pág. 06

Pág. 05

Vereadores e representantes da ONG Crescer e Prosperar

MINHA ESPOSA ESTÁ DOENTE E EU NÃO CONSIGO FICAR SEM SEXO Pág. 02


02

~ opiniao

16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

coluna esboçando ideias - por andré sanchez

EDITORIAL

O som do Silêncio Ao ouvir a musica “The sound of silence” ( O Som do Silêncio), da dupla Simon & Garfunkel, que em sua primeiras estrofes, traduzidos para o português,fala: “Olá, escuridão, minha velha amiga Vim conversar com você de novo Porque uma visão suavemente arrepiante Deixou suas sementes enquanto eu dormia E a visão que foi plantada em meu cérebro Ainda permanece dentro do som do silêncio” Cheguei á seguinte conclusão. Você já percebeu que muitas vezes buscamos as respostas e que elas estão dentro de nós, e a melhor maneira de encontralas esta no silêncio. O silêncio as vezes é o nosso melhor amigo é a nossa melhor arma. O silêncio serve para que o meu eu se manifeste, porque é dentro de mim que estão, os meus medos e fraquezas, sem mascaras, e me ensina a aprender a bater de frente com

Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

Paulo de Tarso Pastor evangélico e Jornalista

a minha própria existência. Quando silenciamos a nossa voz física é abafada e perde a direção,porque ali é somente eu e mais ninguém. a voz interior toma o espaço e começa a falar. Vivemos em um mundo onde somente cada um importa, o individualismo está presente em cada passo que damos, infelizmente. No entanto, é muito estranho escutar alguém dizer que tira uns minutos do dia para realmente pensar em si mesmo da melhor maneira possível. Como? Por meio do silêncio. Poder encontrar e desfrutar do silêncio do nosso interior pode soar irônico, pois dentro de nossa mente e corpo, há um “sem fim” de ruídos e sons, que não se manifestam com palavras, mas podem ensurdecer muito mais que qualquer outra coisa. O que está contido deve sair, porque quanto mais temos problemas em nos escutar, mais dependeremos do mundo exterior para poder resolver nossa vida. O silencio é uma arma de aprendizado.

Expediente

JORNAL FOLHA METROPOLITANA CNPJ: 19.678.765/0001-03

Editor-chefe e jornalista responsável: Paulo de Tarso - MG 08138 JP (cel. 99107-6083) Jornalista colaboradora: Juliana Marçal Projeto gráfico e diagramação: Juliana Cora Colaboradores: Presbítero André Sanches, João Gomes, Marcos Vinicius e Lucas Luciano Fotógrafos: Léo Fotografo: (31) 99157-3263 e Carlos Fotografo: (31) 98840-3968 Circulação: Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH Impressão: Imprima Contato: 2391-0566 (Paulo) Distribuição gratuita A redação da Folha Metropolitana se exime de qualquer opinião, ponto de vista e publicações assinadas.

Minha esposa está doente e eu não consigo ficar sem sexo

(1) O casamento é uma aliança ordenada por Deus para homem e mulher que se amam e que desejam constituir uma família juntos (Gênesis 2:2). Essa é uma aliança incondicional, ou seja, os dois são casados e devem se manter casados na saúde e na doença, da riqueza e na pobreza, etc. Creio que você precisa trazer à sua memória esse princípio tão importante, pois agora que sua esposa está “na doença” sua aliança que fez com ela está sendo abalada, coisa que não aconteceu nos primeiros anos em que você relata que teve momentos muito bons. Essa sua atitude não agrada a Deus, pois é uma atitude interesseira. (2) Na descrição que Paulo faz do verdadeiro amor, chama a atenção as características desse amor: “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Corintios 13:4-7). É esse tipo de amor

que deve ser, mais do que nunca, buscado dentro de um casamento que passa por tribulações. Qualquer pessoa que esteja passando por problemas no casamento deve avaliar se tem demonstrado ao seu cônjuge esse padrão de amor que a Bíblia ensina, e que agrada a Deus, e que é um dos combustíveis mais poderosos para superar as crises. (3) Deus também traz uma palavra de advertência aos maridos, de como devem amar suas esposas e, veja, não existem condições no texto, ou seja, Deus não manda amar a esposa apenas quando tudo vai bem, quando a vida sexual está satisfatória, mas, simplesmente, manda: “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25). O amor de Cristo pela Sua igreja é o padrão do amor que o marido deve ter para com a esposa. Aí pergunto: Será que o amor de Cristo seria capaz de abandonar alguém que passa por uma depressão porque está desanimada para fazer sexo? Lembremos que o verdadeiro amor “Tudo sofre, tudo crê, tudo

espera, tudo suporta.”, exatamente o amor que Cristo demonstrou por cada um de nós. É esse amor que será capaz de te ajudar a superar a crise em seu casamento. (4) Por outro lado, compreendo a sua dificuldade na área sexual, pois, em geral, é uma área que afeta muito os homens. Mas será que existe algo que você poderia fazer? Sim! Comece pela oração. Sim, buscar diante de Deus a cura de sua esposa, que é uma só carne com você e que também deve estar sofrendo por não poder te satisfazer satisfatoriamente nesse momento. Você pode também buscar em Deus a paciência para enfrentar esse momento difícil. Outra coisa: Una-se ainda mais com sua esposa, converse com ela, ore com ela, compartilhe as suas dificuldades e resolvam as dores do casal juntos. Isso trará Deus para o centro do seu casamento. Nesse momento, em sua mente, o sexo está sendo o centro do seu casamento e isso não é bom. Com Deus no centro vocês passarão por esse deserto e sairão dele, pode ter certeza!

andregsanchez@gmail.com André Sanches é Presbítero Colaborador do Jornal Folha Metropolitana


16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

RAPOSOS

Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

03

O Trabalho não para

FOTOS E TEXTO: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO PREFEITURA RAPOSOS

Para fazer a cidade andar pra frente, a Prefeitura Municipal de Raposos vem cortando gastos, quitando dívidas antigas e pagando fornecedores em dia, o que contribui para o bom andamento dos serviços prestados à população. Foram ampliados os acessos dos Serviços Públicos de Raposos. Foi entregue um novo laboratório de análises clinicas​​, reforma do Posto de Saúde em parceria com o Instituto Yara Tupinambá que está 100% em funcionamento e conta várias especialidades médicas. Foram entregues mais de 1 Milhão de unidades de medicamentos, também foram realizadas cirurgias de cataratas e varizes, reduzindo assim a fila de espera. Para dar mais conforto e comodidade aos acompanhantes dos pacientes foram adqui-

ridos novos mobiliários. Os PSF’s contam com o programa mais médicos e recolhimento de sangue - garantindo um atendimento mais eficaz e de qualidade para os raposenses. Em breve será entregue a obra da UBS do Novo Horizonte, as escolas Municipais recebem reforma e manutenção que há anos não recebiam e estão sendo trocados todos os mobiliários, tudo para dar uma educação de qualidade para nossas crianças. Agora a Academia da Saúde está adaptada para receber os alunos para praticarem atividades físicas que antes estava incompleta. O projeto Corpo e Saúde - Movi Dance - também já é uma realidade. O serviço de tapa buracos, drenagem e recuperação de di-

versas ruas da cidade continua a todo vapor. Raposos recebe diariamente serviços de capina e limpeza, evitando assim a proliferação do mosquito transmissor de doenças como a Dengue, Febre Amarela, entre outras. A iluminação do caminho do MINHA CASA MINHA VIDA já é uma realidade, em breve será iniciada a segunda etapa de iluminação que já está sob análise na CEMIG. Nosso trânsito está sendo todo modificado para dar mais tranqüilidade e fluidez em horários de pico no centro do Município. Ainda tem muita coisa pra fazer. A Prefeitura trabalha firme e está a cada dia mais empenhada em atender todas as demandas e assim, garantir uma cidade melhor para todos.

UBS do Bairro Novo Horizonte

Modificação no trânsito para facilitar a fluidez

Prefeitura de Raposos – Juntos Fazemos a Diferença.

Prefeitura de Raposos: o trabalho não para

ONGs de Raposos caminham para a regularização e o fortalecimento das atividades o fortalecimento e expansão dos trabalhos sociais desenvolvidos. “O trabalho de cada entidade é importante e queremos orientar e ajudar essas Ongs a se regularizarem e aprimorarem os trabalhos realizados”, afirmou Rosângela Reis.

Plataforma

Deputada Rosângela Reis e presidentes de entidades

Diferentes Organizações Não-Governamentais (ONGs) de Raposos estão fortalecendo os importantes trabalhos sociais desenvolvidos por meio da regularização. A adequação é orientada pela deputada estadual Rosângela Reis, que há mais de 20 anos está a frente de um dos maiores projetos sociais

de Minas Gerais de profissionalização gratuita e voluntariado. No início do mês, cerca de 30 representantes de diferentes entidades sociais do município se reuniram com a deputada, por intermédio do empresário Fausto Fernandes Duarte. Para cada ONG será preciso um trabalho individual, como orientar

na criação de um estatuto ou na obtenção do CNPJ, por exemplo. Segundo a Rosângela Reis, inúmeras vantagens podem ser alcançadas com a regularização das instituições, como ficarem aptas a receberem incentivos públicos, tanto na esfera municipal, quanto na estadual. Além disso, a estruturação possibilita

Além da regularização, uma outra ação do Governo do Estado também vai dar mais visibilidade aos trabalhos das entidades. O Comitê Gestor da Rede de Voluntariado, que reúne tradicionais instituições de Minas Gerais, pretende lançar, até o final deste ano, uma plataforma online, que reunirá dados de oferta e demanda sobre o trabalho voluntário no Estado. A plataforma online beneficiará as entidades do terceiro setor que estão ligadas ao voluntariado e suprirá uma carência no Estado de ligar a oferta de trabalho dos voluntários aos serviços onde a atividade é demanda. A iniciativa pode se tornar referência para o Brasil.

A plataforma funcionará em três interfaces: 1) sociedade civil e ONGs - terá como função promover um encontro entre a necessidade das entidades e as habilidades que o voluntário estiver disposto a oferecer, considerando, inclusive, horários e sua localização no transcorrer da semana; 2) intrainstitucional - toda entidade ou empresa que quiser desenvolver um programa de voluntariado poderá gerir esse programa dentro da própria plataforma; 3) interinstitucional - a cooperação, neste caso, se dá entre empresas e/ou instituições. A iniciativa é embasada na Lei Estadual nº 18.716/2010, que estabelece a Política Estadual de fomento ao voluntariado transformador, articulando órgãos do Estado, entidades do terceiro setor, empresas e cidadãos para a prática do voluntariado. Na prática, cria incentivos fiscais e financeiros para o trabalho das Ongs. A lei teve origem no Projeto de Lei 3653/2009, de autoria da deputada estadual Rosângela Reis, e outros dez estados da federação também criaram e aprovaram regras inspiradas no mesmo PL.


04

16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

nova lima

Carga de cal deixa a MG 030 a meia pista A rodovia MG 030, que liga o município de Raposos a Nova lima e Belo Horizonte, esteve interditada a meia pista no último domingo, na altura da entrada do bairro Galo Novo, sentido Nova Lima/ Raposos,logo após a ponte do Ribeirão Cardoso/ Rio das Velhas. Segundo o motorista da empresa LOGmix que transportava cal para área industrial do Queiroz ,de propriedade da Anglo-

Gold Asanti, logo após a ponte, a carreta perdeu a aceleração, restando lhe a alternativa de voltar de ré ,encostando no barranco, deixando o trânsito a meia pista. Esta situação vem deixando o poder público da cidade preocupado, pois tanto o prefeito Sérgio Silveira Soares - Serginho da Bota (PSB) quanto os vereadores, vêm realizando várias reuniões com o Departamento Estadual de Estrada e Rodagem

Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

Carreta de cal deixa a MG a meia pista

(DER- MG), e nada foi feito até o momento. Esta é a única via de acesso à cidade e estes fatos têm acontecido com frequência, mudando a rotina dos morado-

res que não conseguem chegar em suas casas. A MG 030, tem sido usada constantemente por carretas que transportam ácido e mi-

nério, sendo que as de minério estão proibidas de trafegarem sentido a cidade de Rio Acima (trajeto Rio de Peixe e sentido Belo Horizonte).

Operação da Prefeitura coíbe comércio ilegal e garante uso adequado do espaço público Ação, que ocorreu nos dias 4 e 7 de abril em diversas regiões da cidade, resultou em 21 notificações e autuações contra ambulantes instalados no município, além da apreensão de 75 itens Com o intuito de coibir o comércio ilegal e as atividades irregulares em Nova Lima, a Prefeitura intensificou as ações de fiscalização em toda a cidade. Nos dias 4 e 7 de abril, mais de 30 fiscais saíram às ruas para verificar a documentação, como alvarás de Licença e Sanitário, procedimentos de acomodação e validade das mercadorias e conferir se a atuação de ambulantes estava em consonância com as disposições da legislação vigente. Esse trabalho, que será realizado de forma rotineira, visa manter o ordenamento do espaço público, minimizar o impacto ao meio ambiente e garantir a saúde, segurança e o bem-estar da população. Os fiscais percorreram vias centrais e de grande movimentação. Inicialmente a operação foi realizada nas ruas Santa Cruz, Bias Fortes, Benedito Valadares, avenidas José Bernardo de Barros Praça Bernardino de Lima e Oscar Niemeyer. A ação contou com o apoio da Guarda

Civil Municipal e de fiscais da Vigilância em Saúde. As equipes notificaram e autuaram 21 ambulantes por diversas contravenções, entre elas, falta de licença, obstrução de calçadas, e ausência de alvará de funcionamento. Houve a apreensão de 75 objetos e mercadorias. O secretário municipal de Fazenda, Walmir Braga, afirma que cabe ao poder público estimular as boas práticas do uso do espaço urbano, assim como monitorar as irregularidades. “A rotina de fiscalização é fundamental para manter a harmonia na cidade e permitir que todos os cidadãos utilizem seu território de forma justa e equilibrada. A Prefeitura tem o dever de fiscalizar e autuar, quando necessário, qualquer contrariedade à lei”, disse. Há mais de um ano, a Prefeitura trabalha para regularizar a situação dessas pessoas: fez intimação individualizada (no endereço cadastrado) chamamento por edital e blitz educativa. Entretanto, até o momento,

apenas 46 regularizaram a situação. A partir dessa data, não serão concedidas licenças para novos ambulantes, somente em casos excepcionais, como em eventos ou festas comemorativas, quando será feito chamamento público específico para esse fim. Ambulantes que não estiverem regularizados não poderão continuar com as atividades, sob pena de apreensão da mercadoria e multa. É importante ressaltar que as atividades clandestinas e irregulares de ambulantes po-

dem trazer riscos à saúde da população, atrapalham o comércio legal que gera emprego e o trânsito de motoristas e pedestres, além de não proporcionar renda para o município. A fiscalização é mais uma ferramenta do poder público para zelar pela saúde e segurança da população que, ao adquirir um produto ou serviço provindos de uma atividade irregular, pode correr vários riscos, desde a compra de algo proveniente de um ato criminoso a um alimento contaminado.

Multas

Além da apreensão da mercadoria, os infratores ainda ficam sujeitos ao pagamento de multas, cujos valores variam de acordo com a infração estabelecida. Confira os tipos de infração e seus respectivos valores: Pelo Código de Postura, a multa pode chegar a R$ 1.194,59; Pela Vigilância Sanitária, o valor é de até R$ 29.656,71; Conforme o Código de Obras, a multa está expressa em URFI’s (chega a até 3,616).


Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

GERAIS

16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

05

Ministro nega pedido do PT para suspender divulgação de pesquisa eleitoral realizada pelo Datafolha Decisão é do ministro Og Fernandes. Partido alegou que levantamento prejudica seu pré-candidato à presidência da República.

O ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Og Fernandes negou o pedido do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) para suspender, em caráter de urgência, a pesquisa encomendada pela Folha da Manhã ao instituto Datafolha sobre as Eleições Gerais de 2018, prevista para ser divulgada no próximo dia 15. A representação foi ajuizada nesta sexta-feira (13). “Não há qualquer elemento que corrobore com as alegações trazidas na inicial de que foi concedido ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva tratamento desfavorável nos quesitos da Pesquisa BR-

08510/2018, tampouco se revela o uso de recursos tendentes a induzir as respostas dos eleitores”, ponderou o ministro ao julgar improcedente a representação. Com a decisão, ficou prejudicado o pedido de suspensão liminar da divulgação da pesquisa impugnada. Na ação, o partido alegou que o questionário adotado no levantamento traz um conjunto de sete perguntas que causam danos à agremiação e ao seu pré-candidato à presidência da República no pleito deste ano. De acordo com os advogados que subscrevem o pedido, a pesquisa ignorou a pré-candidatura de Lula “e apresenta perguntas tendenciosas com potencial para induzir entrevistados e manipular os resultados da pesquisa”. A sigla também argumentou que, por meio das perguntas for-

muladas, o instituto tenta influenciar os entrevistados, incutindo neles a “falsa ideia de inelegibilidade” do ex-presidente. Numa das questões, segundo os representantes do PT, o instituto apresenta em resposta estimulada os nomes de potenciais candidatos a presidente sem, entretanto, considerar o nome do pré-candidato do partido em seis dos nove cenários hipotéticos apresentados. Segundo o ministro, o artigo 3º da Resolução nº 23.549/2017 é explícito ao obrigar os institutos de pesquisa a incluírem o nome de todos os pré-candidatos apenas “a partir das publicações dos editais de registro dos candidatos”. “Dessa forma, não há ilegalidade a ser combatida, na medida em que o instituto de pesquisa não está obrigado a fazer constar na lis-

ta de pesquisa o nome de qualquer dos pré-candidatos, tratando-se de mera faculdade a inclusão do nome deste ou daquele pré-candidato”, ressaltou. O pedido do PT baseou-se no artigo 15 da mesma norma, que estabelece que o Ministério Público, os candidatos, os partidos políticos e as coligações são partes legítimas para impugnar o registro ou a divulgação de pesquisas eleitorais perante o tribunal competente, quando não atendidas as exigências contidas nessa resolução e no artigo 33 da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições). A representação foi distribuída por meio de sorteio. Juízes da propaganda A cada pleito, os tribunais eleitorais (TSE e TREs) designam três juízes auxiliares para julgar repre-

sentação eleitoral ajuizada por realização de propaganda eleitoral antecipada quando não houver cumulação objetiva com as sanções previstas para o desvirtuamento da propaganda partidária. Conhecidos como “juízes da propaganda”, eles também têm, entre suas atribuições, a apreciação das reclamações, das representações e dos pedidos de direito de resposta dirigidos aos candidatos. Os recursos contra as decisões dos juízes auxiliares serão julgados pelo Plenário do respectivo tribunal. Por meio da Portaria nº 747, de 11 de outubro de 2017, foram designados os ministros substitutos da Corte Eleitoral Og Fernandes, Sérgio Banhos e Carlos Horbach para atuarem como juízes auxiliares nas Eleições de 2018. Fonte: http://www.justicaeleitoral.jus.br/


06

16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

RIO ACIMA

Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

Câmara de rio acima aprova projetos de interesse da comunidade Vereador Wellington Morgan, Eduardo Vasques, Jane Ruas(ONG) e vereador Je do Lirio

A reunião pública ordinária realizada dia 21 de março, na Câmara de Rio Acima, apresentou a leitura e votação de pareceres, projetos de lei e indicações relevantes. Os vereadores aprovaram o Projeto de Lei, de autoria do vereador Wellington Morgan que, “Declara de Utilidade Pública Municipal e Instituição Crescer e Prosperar”. A reunião contou com a participação do gestor da ONG Crescer e Prosperar, Eduardo Vasques de Andrade, conhecido como Dudu da Sólido, que

na ocasião recebeu homenagem durante a sessão ordinária, onde foi apresentado um texto que contou a trajetória do empreendedor. Eduardo agradeceu a aprovação em 1ª votação, e, aguarda a 2ª votação da Câmara e a sanção da Prefeitura para que, de fato possa receber a concessão do título de utilidade pública para ONG. Após a reunião, Eduardo reforçou seu compromisso com o desenvolvimento de Rio Acima . Outro ato legislativo tam-

bém aprovado na Casa, foi o parecer conjunto que “Institui o serviço de moto táxi e dá outras providências”. Em única votação do referido parecer, os vereadores aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei, de autoria dos parlamentares, Dimas Lúcio, Ricardo Vieira e Jefferson Santos (Jé do Lírio), que aborda o trabalho dos moto-taxistas. Esta emenda, anexa critérios exigindo aos moto-taxistas experiência de dois anos de habilitação para conduzir motos e prestar o serviço.

Folha Metropolitana

Leia, Assine e Anuncie! Paulo de Tarso: (31) 99107-6083 / (31) 2391-0566


Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

GERAIS

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

07

Deputado Coronel Piccinini inicia primeiro trimestre de 2018 atuante na Assembleia de Minas e visitando os municípios mineiros. O deputado estadual Coronel Piccinini (PSB) iniciou o ano de 2018 com uma série de encontros e compromissos políticos por Minas Gerais. Somente nos três primeiros meses, Piccinini esteve nos municípios de Cataguases, Itamarati de Minas, Rodeiro, Ubá, Caratinga, Leopoldina, Palma, Laranjal, Miraí, Muriaé, Manhuaçu, Luisburgo, Juiz de Fora, São João de Manhuaçu, Eugenópolis, Piraúba, Visconde do Rio Branco, Alpinópolis, Governador Valadares, São José da Barra, Vespasiano, Rio Novo, São João Nepomuceno, Ewbank da Câmara, Mar de Espanha, Matozinhos, Ribeirão das Neves, Várzea da Palma, Claro dos

Poções, Ouro Preto, Mariana, Nova Lima, entre outros. Os compromissos com os municípios mineiros já se consolidaram como uma marca da Crédito: Guilherme Dardanhan/ALMG

atuação do deputado. Além de realizar visitas in loco, ele também recebe diariamente em seu gabinete, representantes do interior do estado de Minas

Gerais. “Como representante da população, não podemos apenas ficar sentados em nossos gabinetes. Temos que estar nos municípios para conhecer de perto a realidade de seus moradores e trabalhar para melhorá-las”, afirma Piccinini. Na Assembleia de Minas, Piccinini manifestou seu apoio a criação de uma CPI para investigar a retenção de recursos do IPSM e criticou o Governo sobre a possível venda da Codemig. “A Codemig é uma das grandes responsáveis por gerar recursos ao nosso Estado. Só a exploração do nióbio, gerará royalties de R$ 700 milhões este ano para o Governo do Estado e a previsão é de

valorização para os próximos anos. Através dos recursos do nióbio, o Governo de Minas executou inúmeras intervenções no setor público e injeta milhões de reais aos cofres públicos anualmente. O governo é transitório, as dívidas contraídas por ele não. O patrimônio é do Povo”. Sobre a CPI, o deputado acredita ser uma possível alternativa de resolver o problema, tendo-se em vista que os militares, dependentes e viúvas não podem ficar marginalizados nos assuntos de saúde. “Não podemos permitir que esse impasse continue prejudicando a classe. Continuemos a luta!”, afirma Piccinini.

SEJA PRESENTE NO FUTURO DE NOVA LIMA. PARTICIPE DAS SESSÕES PLENÁRIAS DA CÂMARA. Toda terça, às 9 horas, é dia de marcar presença no plenário da Câmara e acompanhar o trabalho dos vereadores. Se preferir, assista ao vivo pela TV Banqueta ou à reprise, também todas as terças, às 19 horas, no canal 6 da NET.

Sua participação faz de Nova Lima uma cidade melhor.


08

16 à 30 de abril de 2018 - Edição 284

JORNAL FOLHA METROPOLITANA

Social

SOCIAL / NOVA LIMA • JORNALISTA GEIZE PIRES EQUIPE NOTA 10

Circulação em Nova Lima, Raposos, Rio Acima e Grande BH

• RIO ACIMA Os atrativos da bela da cidade de Rio Acima, não se resumem somente ao seu potencial turístico com sua belas cachoeiras e os passeios em suas montanhas. O que na realidade atrai todos à esta belíssima cidade é a simpatia dos rioacimenses, que recebem à todos com coração aberto. A galera da foto abaixo, é a prova desta reciprocidade.

Por Paulo de Tarso

• GALERA ESPECIAL Não é toda vez que este colunista tem a oportunidade de reunir uma galera especial como Junior Freitas, Stela Cristina, Stefani Cristina, Marcelinho e filho, e o simpaticíssimo Jorge, do bairro do Galo Novo, pai de Stela e Stefani . Esta galera onde chega distribui muita alegria e simpatia. Este colunista fica feliz em registrar um destes momentos.

Quem vem conduzindo o setor de comunicação da Prefeitura de Raposos com muito profissionalismo é a jornalista, prata da casa (moradora de Raposos), Geize Pires. Com longa experiência na área, Geize vem mostrando que é possivel fazer muito, mesmo em condições adversas. Parabéns ao prefeito Sergio da Bota em apostar nos profissionais da cidade de Raposos. À jornalista e toda sua equipe desejo de muito sucesso!

NOVA LIMA

Diga não a candidato a favor da reforma da previdência O sindicalista Ronaldo Cipista (Sindicato dos Mineiros e Associação dos Aposentados de Nova Lima e Região), firme na posição de combater a reforma da previdência, propõe uma mobilização popular para as pessoas conhecerem os candidatos e saberem quais são suas posições em reação à reforma da previdência. Segundo o sindicalista, “A mobilização popular é importante e não precisa ser em Brasília, tem que se dar nos municípios, porque 2018 é um ano eleitoral. Daqui a pouco, os deputados federais, os candidatos a senador e governador vão pedir votos. Então, faça pressão agora, na base eleitoral, nos municípios. Chame assembleias e questione, ‘deputado, o senhor quer votar a reforma da Previdência, que história é essa?’. Porque no momento seguinte ele vai pedir votos. Esse é um momento importante para que a gente tenha uma tomada de consciência da gravidade do que está sendo votado no país e que as pessoas se mobilizem para impedir esse retrocesso”. Ainda segundo Ronaldo, o combate à proposta será continuo e busca não só

Sindicalista Ronaldo Cipista

garantir o voto contrário à reforma, mas alertar as comunidades sobre a posição de cada deputado federal, de forma a prevenir que sejam reeleitos, caso votem contrariamente à sociedade. A palavra de ordem é: Quem votar a favor, não volta! As ações tem que serem planejadas e divulgadas constantemente para que a sociedade tome conhecimento e para que haja mobilização e adesão de outras entidades e cidadãos em torno do tema e contra as reformas, finaliza Cipista

Edição 284  

Jornal Folha Metropolitana

Edição 284  

Jornal Folha Metropolitana

Advertisement