Page 1

Prepare-se

para a 10a edição do Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho Sigep está na nova etapa do Procompi

Abigraf Nacional apresenta relatório de atividades

Fechada a Convenção Coletiva de Trabalho


A Pré-Impressão É um boletim informativo e de negócios do Sigep – Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Paraná e da Abigraf-PR – Associação Brasileira da Indústria Gráfica – Regional Paraná.

Endereço R. Augusto Severo, 1050 - Curitiba - PR - CEP 80030-240

Contato

34

pág.

(41) 3253.7172 • www.facebook.com/sigep-abigraf-pr sigep@sigep.org.br • www.sigep.org.br

Presidente do Sigep Jair Leite

Presidente da Abigraf-PR Sidney Paciornik

Jornalista Responsável Ed Carlos Rocha - RP 2883/11/61v RT Press Comunicação • (41) 3024.2600

Conselho Editorial Rubens E. de Campos e Manoella Pinheiro Machado

Marketing / Publicidade Manoella Pinheiro Machado

Diagramação e Projeto Gráfico: pontodesign • (41) 3336.3663

Fotos Amarildo Henning • Divulgação Periodicidade Bimestral Tiragem de 2 mil exemplares

Impressão Pré-Impressão: CTP Intenções – Chapas Térmicas AGFA Gevaert do Brasil Ltda: R. Silveira Neto, 573 Curitiba-PR. (41) 3332-0168 - Cel (41) 8848-5828 - Fax (41) 3332-0168 - norberto.minetto@agfa.com.br – Impressão por Lisegraff Gráfica e Editora e acabamento em P.U.R pela Gráfica Ajir. Distribuição gratuita e dirigida aos associados do Sigep/Abigraf-PR. As matérias e artigos assinados, assim como as publicidades veiculadas, são de inteira responsabilidade de seus autores e anunciantes, não expressando necessariamente a opinião da publicação.

Prepare-se para a 10a edição do Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho


08| eventos

- Reunião executiva define metas para 2012 - Sigep integra nova etapa do Procompi - Fiep lança a Bússola da Inovação - Curso de Formação em Orçamentistas

16| agenda 22| sua carreira

- Curso de Pós-graduação da Indústria Gráfica é criado no Sul do país - Cursos da OMNI Informática

26| SERVIÇOS 30| colega gráfico

- Cidade Clima chega aos 20 anos de atividades

32| espaço do fornecedor

- Grupo Bignardi: sucesso há mais de cinco décadas

37| notAS 50| eSPECIAL

- Conheça o Sistema Fiep: Serviço Social da Indústria - Sesi/PR - Escola Senai Theobaldo De Nigris acompanha a evolução da indústria Gráfica

56| JURÍDICO

- Restituição de valores

58| DICA DE TURISMO

- Circuito Italiano de turismo rural


4

editorial

Um ano que É o ano ... que comemoraremos uma década do Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho, em 22 de junho. Os dez anos do prêmio mostram a sua maturidade e indicam que a participação das empresas é mais do que necessária ... Sidney Paciornik, Presidente da Abigraf-PR

Apesar de muitos preferirem concordar com o ditado popular de que o ano só começa depois do Carnaval, nós, do Sigep/Abigraf-PR, estamos trabalhando intensivamente desde janeiro. É preciso correr, pois 2012 promete ser um ano produtivo e quem tiver consciência disso vai sair ganhando. É o ano, por exemplo, que comemoraremos uma década do Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho, em 22 de junho. Os dez anos do prêmio mostram a sua maturidade e indicam que a participação das empresas é mais do que necessária, pois se consolidou como uma das principais premiações regionais do Brasil no setor gráfico.

Sidney Paciornik, Presidente da Abigraf-PR

pré•impressão

E se cobramos que as empresas cada vez mais participem e melhorem seus produtos, também damos a contrapartida com transmissão de conhecimento. Além do tradicional InformAÇÃO em 18, 19 e 20 de junho, estamos com a agenda recheada de cursos, treinamentos, palestras e encontros ao longo do ano entre a parte diretiva das empresas, funcionários e fornecedores. Tudo para repassarmos informações e fomentarmos a troca de experiências. De 3 a 16 de maio acontece mais uma edição da Drupa. Já fizemos evento na sede das entidades no ano passado dando uma prévia do que será apresentado na feira. É importante www.sigep.org.br


editorial

5

promete muito que o empresário visite a feira e, mesmo que não adquira equipamentos, aproveite para atualizar informações e contatos. Nosso setor deve ficar atento em 2012 às eleições municipais, que geralmente contribuem para o aquecimento nos negócios. Além disso, já deve haver em 2012 no setor gráfico reflexos das obras

www.sigep.org.br

de preparação para a Copa do Mundo de 2014. O empresário deve ficar de olho nas oportunidades, nos nichos que estão surgindo e fazer parte deste contexto, pois as demandas serão muitas. Por fim, esse ano também completamos dez anos da inauguração da sede das entidades, espaço próprio que facilita o

repasse de conhecimento aos associados por ser mais estruturado e confortável para a realização de eventos. Agora que o Carnaval já passou, não há mais desculpa para o marasmo. Nosso setor é forte e dinâmico e requer ações rápidas. Vamos fazer de 2012 um dos melhores anos de nossa história. Mãos à obra.

janeiro/fevereiro - No 78


6

eventos

Reunião executiva define metas

para 2012 Representantes da

Com o objetivo de delinear as ações da

Alagoas. “Em Recife, estamos perdendo mão

entidade para este ano, em janeiro a

de obra para o Suape - Complexo Industrial

Abigraf Nacional

Abigraf Nacional, realizou suas primeiras

Portuário de Pernambuco. Se não fizermos

Reuniões da Diretoria Executiva. Os

um trabalho como este em todas as regionais,

encontros entre os dirigentes da entidade

teremos em breve problemas com falta de

definiram algumas diretrizes importantes

profissional qualificado em âmbito nacional”,

para o desenvolvimento da indústria

afirmou Eduardo.

e das Regionais discutiram sobre as principais ações da entidade em favor da indústria gráfica nacional.

pré•impressão

gráfica nacional.

Outro assunto da pauta do pernambucano

Visando a capacitação de mão de obra para

foi o descarte das latas de tintas utilizadas

o setor, o presidente da Abigraf Regional

pelo setor gráfico, no âmbito do Política de

Pernambuco, Eduardo Mota, sugeriu um

Resíduos Sólidos em discussão pelo governo

mapeamento com informações sobre as

brasileiro. Na opinião de Mota, a logística

escolas gráficas do País e a inauguração

reversa é de responsabilidade do fabricante.

de uma unidade destas em Pernambuco,

A proposta apresentada para dirimir esse

que se tornaria referência no Estado e nos

problema é que sejam criadas embalagens

vizinhos Rio Grande do Norte e Paraíba.

unificadas para os fornecedores, de maneira

A iniciativa oferece expectativa real de

que seja possível retornar o material

emprego para os jovens, ação semelhante

conforme a necessidade do fabricante. Além

ao projeto que já ocorre na Regional

disso, foi sugerida parceria com a Associação

www.sigep.org.br


eventos

Foto: Entre os presentes na reunião, Jair Leite, presidente do Sigep e vice-presidente da Abigraf-PR, apoiou a discussão sobre o mapeamento das escolas gráficas no Brasil Crédito: Divulgação

Brasileira das Indústrias de Tintas para

com o apoio das regionais mostraremos a

e diretor da Unidade de Formação

Impressão (Abitim) para o desenvolvimento

força da indústria gráfica nacional”, alertou

Profissional do Senai Theobaldo De

de uma cartilha para orientar as gráficas

James Hermes dos Santos, presidente do

Nigris, Manoel Manteigas de Oliveira,

sobre o uso das tintas e evitar desperdícios.

conselho diretivo da Abigraf Nacional e da

como jurado do concurso.

Na reunião discutiu-se, também, sobre a

Regional Piauí.

Durante o encontro foi apresentado o

comemoração do Dia Nacional da Indústria

Ainda referente aos eventos do setor,

novo presidente da Abigraf-CE, Tales

Gráfica, celebrado em 24 de junho, com

a entidade revelou apoio institucional à

Carvalho, eleito para o triênio 2011-

a realização da Semana da Indústria

Expográfica (antiga Fiepag), à Expoembala

2013. Ele destacou os desafios que

Gráfica (SIG), quando serão organizados

e à Fispal Tecnologia. O Prêmio IDEA/

vêm sendo enfrentados pela indústria

eventos culturais, técnicos, esportivos e de

Brasil contará com a participação da

gráfica local e nacional. “Venho para dar

sustentabilidade, com apoio das regionais. “Só

Abigraf, com a presença do professor

minha contribuição e, sobretudo, para

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

7


8

eventos

levar os aprendizados que forem sendo conquistados para o nosso estado”, disse Tales. O cartão de crédito Abigraf, a conclusão da 20ª Pesquisa de Cargos e Salários, a grande importação de livros didáticos e a nomeação de Geraldo Trindade e Rodrigo Bidurin como suplentes do Tribunal de Impostos de Taxas (TIT) foram outros temas tratados na primeira reunião executiva de 2012. Na ocasião também foi apresentado, pela economista Cristiane Medina, o Projeto Capital Humano da FIESP, que visa motivar o empresário a participar mais da questão da mão de obra e atender a demanda da indústria de profissionais qualificados, articulando os principais agentes para essa discussão.

pré•impressão

Presença do Paraná O presidente do Sigep e vice-presidente da Abigraf-PR, Jair Leite, esteve na reunião. Segundo Jair, ficou evidente que o Paraná precisa urgentemente resolver a questão da escola gráfica. “Pudemos constatar que existem inúmeras escolas gráficas no Brasil, não só em capitais como em cidades de interior. No Nordeste praticamente todas as capitais possuem escolas gráficas com máquinas de impressão 4 cores modernas. Por que não no Paraná?”, questiona Jair, ressaltando que já esteve em reunião com o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, pedindo empenho para a compra de uma máquina 4 cores para a escola gráfica instalada no Senai-CIC. Jair Leite se disse totalmente favorável ao mapeamento sobre as escolas gráficas no país sugerido pelo presidente da Abigraf Regional Pernambuco, Eduardo Mota. “Precisamos ter essas informações o mais rápido possível para expormos à Fiep o quanto é importante a adequação e a modernização da nossa escola gráfica com relação à equipamento de impressão”. Texto: Tainá Ianone

www.sigep.org.br


10

eventos

Sigep integra nova O Sigep foi um dos aprovados na segunda chamada da edição 2010/2013 do Procompi - Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. O Procompi é uma parceria entre o Senai - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial e Sebrae Nacional - Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa. Existe desde 2000 com o objetivo

de promover a competitividade das empresas, buscar soluções conjuntas para dificuldades setoriais e desenvolver ações de acordo com as necessidades específicas do empresariado no contexto local. A apresentação do programa foi feita aos associados em 15 de fevereiro na sede das entidades por Ana Lucia Gonçalves e Eliane Vasconcelos, ambas da área de gerência de Fomento da Fiep.

O interesse do Sigep pelo programa se deu para oferecer aprimoramento profissional de seus associados. Com isso, 25 empresas – a serem escolhidas dentro do próprio Sigep - poderão participar do Procompi. Elas passarão por uma consultoria de um ano em cinco eixos estratégicos: gestão industrial, gestão de pessoas, gestão de marketing e atendimento ao cliente, gestão ambiental e gestão financeira. Serão oito horas de consultoria individual e mais quatro horas de capacitação dentro de cada área de gestão. Segundo Eliane Vasconcelos, o Procompi tem algumas metas bem definidas. “Nos custos do período, por exemplo, a meta a ser atingida é redução de 6% na média das empresas participantes. No faturamento, o objetivo é aumento de 5%, além de aumento de 6% na produtividade”.

Foto: Os presidentes da Abigraf-PR, Sidney Paciornik, e do Sigep, Jair Leite, entre Ana Lúcia Gonçalves e Eliane Vasconcelos, ambas da gerência de Fomento da Fiep Crédito: Amarildo Henning pré•impressão

O empresário, no entanto, tem que dar a sua contrapartida. Embora o projeto tenha o custo de R$ 120 mil, R$ 111 mil serão subsidiados pela CNI, Fiep e Sebrae. Os R$ 9 mil restantes terão que ser divididos pelas 25 empresas participantes. “Mas a contrapartida mais importante é a participação, o repasse de informações aos consultores e o interesse em levar o projeto a sério até o fim”, diz Ana Lucia Gonçalves. www.sigep.org.br


eventos

11

etapa do Procompi a contrapartida mais importante é a participação, o repasse de informações aos consultores e o interesse em levar o projeto a sério até o fim

Associados interessados em participar, por gentileza, entre em contato conosco:

marketing@sigep.org.br (41) 32537172

Ana Lucia Gonçalves, integrante da gerência da Fiep

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78


12

eventos

Fiep lança a

Bússola da Inovação A Federação das Indústrias do Paraná

O projeto teve início com um amplo

(Fiep), por meio do Senai Inovação

processo de investigação, ainda em 2009,

e dos Observatórios Sesi/SenaiI/IEL,

com o interesse de analisar e impulsionar as

disponibilizou para o setor produtivo do

atividades de pesquisa, desenvolvimento e

Estado o projeto “Bússola da Inovação”.

inovação (P&D&I) na indústria paranaense,

A iniciativa propõe avaliar e comparar o

a fim de contribuir para situar o estado em

status da inovação entre as indústrias do

posição competitiva no cenário nacional e

Paraná, além de orientar empresários

internacional.

e executivos sobre as variáveis que

Para o presidente do Sistema Fiep, Edson

compõem a inovação e a sua importância

Campagnolo, a economia brasileira precisa

para a competitividade.

se apoiar na pesquisa, desenvolvimento

e inovação para que as empresas se desenvolvam de forma sustentável e cada vez mais competitiva frente ao mercado externo. “Ainda que alguns importantes mercados, como Europa e Estados Unidos apresentem fragilidade econômica, o Brasil se mostra forte em diversos setores da economia. É um bom momento para que empresários e instituições como a Fiep se unam para gerar valor aos seus negócios e produtos”, ressalta Campagnolo. “O empresário brasileiro sofre com a alta carga tributária e a concorrência asiática. Uma saída é investir em qualidade por meio da pesquisa, desenvolvimento e inovação”, conclui. A pesquisa, a concepção e o desenvolvimento do projeto Bússola da Inovação estão sendo realizados em cooperação com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Além desses parceiros, o projeto também conta com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Foto: O programa Bússola da Inovação foi apresentado por Kleber Cuissi Canuto, do observatório Sesi/Senai/IEL. Crédito: Amarildo Henning pré•impressão

De acordo com o diretor regional do SenaiPR, Marco Antonio Secco, o projeto permite diagnosticar o status da inovação na indústria e irá auxiliar os empresários no que diz respeito à inovação. “A Bússola da Inovação, ao mesmo tempo em que sensibiliza para a importância da pesquisa, do desenvolvimento e da inovação, orienta os empresários sobre ações que podem ser desenvolvidas para www.sigep.org.br


eventos

fortalecer as variáveis relacionadas à inovação, identifica também as fraquezas e as oportunidades de melhoria para o negócio. É uma iniciativa pioneira no Brasil”, explica. Dois anos após o início das pesquisas, o projeto está disponível para o setor produtivo do Estado. Segundo Secco, o momento agora é de divulgar para atrair o maior número de empresários. “Foram consultados os principais estudos sobre inovação realizados no Brasil e no mundo, acompanhado pelo desenvolvimento da plataforma tecnológica, chamada de coleta-aprendizagem, para sensibilizar as indústrias participantes sobre o processo de inovação. Agora precisamos envolver as empresas e assim contribuir com o aumento da competividade da indústria do Paraná”.

Iniciativa irá diferenciar o Paraná de outros estados

Benefícios para as empresas participantes: • Diagnóstico personalizado da inovação • Sugestão de ferramentas para melhoria do processo de inovação • Conhecimento de dimensões do processo de inovação • Avaliação dos resultados das práticas administrativas • Posicionamento da empresa em seu setor industrial

Alinhado com as estratégias da Fiep de representar o setor produtivo e, assim, contribuir com a competitividade do setor e o desenvolvimento do Paraná, a Bússola da Inovação tem o objetivo de colocar o Estado em posição diferenciada no cenário econômico empresarial brasileiro. Além de contribuir com a competitividade empresarial do Estado, a Bússola da Inovação tem como meta construir retratos setoriais e regionais do processo de inovação, elaborar uma base de dados que permita outros estudos, diagnosticar os principais temas e dimensões da inovação e informar oportunidades de produtos e serviços alinhados às necessidades da indústria. Para saber mais sobre o projeto Bússola da Inovação da Fiep, acesse www.bussoladainovacao.org.br

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

13


14

eventos

Curso de Formação

em Orçamentistas De 6 a 10 de fevereiro foi realizado na sede das entidades uma nova edição do curso Formação em Orçamentistas, ministrado pelo consultor Jayme Valim. De forma prática e interativa, o curso ensinou como deixar os produtos competitivos, ajustando os custos. Segundo Jayme, é preciso que os gestores saibam identificar as variáveis dos custos e também como cada produto pode contribuir para o desempenho da empresa. “Não basta apenas focar no custo. É preciso ter uma visão mais ampla das características do produto, da sua rentabilidade, do seu valor agregado e do retorno que traz à empresa”.

Avaliação No final foi feita avaliação por parte de 18 alunos, que, em geral, gostaram bastante do curso. Em relação ao instrutor, por exemplo, nos quesitos desenvoltura e didática, metodologia utilizada e domínio do assunto, praticamente 100% dos entrevistados deram avaliação “muito bom” e “ótimo”. Quanto ao conteúdo, todos avaliaram como “muito bom” e “ótimo” os quesitos assunto e nível do conteúdo. Quanto à infraestrutura, na média 94% avaliaram como “ótimo” os quesitos organização do ambiente, espaço físico e atendimento

Foto: Segundo o consultor Jayme Valim, é preciso ter visão ampla sobre o produto

dos funcionários.

PCP Para março, Jayme está montando um outro curso, na área de PCP (Programação e Controle de Produção). “É um treinamento novo, que vai englobar o gerenciamento de produção, desde a entrada do trabalho na gráfica até a entrega no cliente. Pelo interesse demonstrado pelas empresas até agora, provavelmente faremos duas turmas”, diz Jayme. Quem tiver interesse pode procurar a sede das entidades para mais informações, pelo telefone (41) 3253- 7172. pré•impressão

Foto: Participantes aprovaram o curso em vários quesitos Créditos: Divulgação www.sigep.org.br


16

agenda

Fornecedor, agende seu evento com o

Sigep/Abigraf-PR O Sigep/Abigraf-PR tem uma sede estruturada para receber seus eventos. Já estamos com o calendário de 2012 pronto, com os dias definidos para palestras, treinamentos, workshops, etc. Não perca tempo, entre em contato com o nosso Departamento de Marketing.

Sigep/Abigraf-PR (41) 3253-7172 marketing@sigep.org.br

pré•impressão

www.sigep.org.br


agenda

27 de março – Palestra Eurostar/Duplicopy (PR)

02 de abril – Início das inscrições para o 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho

04 de abril – Palestra Alphaprint | Curitiba (PR)

10 de abril – Palestra Kodak | Curitiba (PR)

17 de abril – Palestra Copylink – Konica Minolta | Curitiba (PR)

24 de abril – Palestra Imagem Sul | Curitiba (PR

27 de abril – Fim do prazo para inscrições ao 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

17


18

agenda

24 a 27 de abril – Expo Embala | São Paulo (SP)

03 a 16 de maio – Drupa 2012 | Dusseldorf - Alemanha 23 de maio – Julgamento do 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho | Curitiba (PR) Prêmio Socioambiental 18, 19 e 20 de junho – 10º InformAÇÃO - Fórum Paranaense de Tendências para a Indústria Gráfica | Curitiba (PR)

pré•impressão

www.sigep.org.br


agenda

22 de junho – 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho | Curitiba (PR)

28 de junho – Semana da Indústria Gráfica | São Paulo (SP)

03 de julho – Palestra Iddéia | Curitiba (PR)

01 de agosto – Início inscrições do Prêmio Fernando Pini | São Paulo (SP)

09 a 19 de agosto – Bienal do Livro | São Paulo (SP)

14 e 15 de agosto – Congresso Brasileiro de Embalagem - ABRE | São Paulo (SP)

27 a 30 de agosto – Office Paper Brasil Escolar | São Paulo

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

19


20

agenda

agosto – Embala Nordeste / 7º Graphium Show | Olinda (PE) 04 a 06 de setembro – EXPOGF 2012 - II Congresso de Tecnologia e Gestão em Impressão Digital – Expo Barigui | Curitiba (PR) 14 de setembro – Fim das inscrições ao Prêmio Fernando Pini | São Paulo (SP) 20 e 21 de setembro – 2º Conferência – Trends of Print Latin America 2012 e 6a Conferência ABRO 2012 | São Paulo (SP)

Expo Papelaria | Buenos Aires (Argentina)

27 de novembro – 22º Prêmio Fernando Pini | São Paulo (SP)

01 de dezembro – Almoço de confraternização anual

pré•impressão

www.sigep.org.br


22

sua carreira

Curso de Pós-graduação da Indústria Gráfica é criado no Sul do país Nos seminários técnicos realizados pela

Como existe uma única escola de formação

Ibema Companhia Brasileira de Papel em

para este setor e esta escola está localizada

diversas regiões do país, ficou evidenciada

em São Paulo, tornando difícil para os

a necessidade do desenvolvimento de

gestores de outras regiões o acesso ao

novas competências para os gestores

ensino especializado, a Ibema decidiu

das indústrias gráficas, uma vez que a

apoiar a criação de um Curso de Pós-

competitividade exige padrões elevados

Graduação em Gestão da Indústria Gráfica,

de gestão.

em Joinville (SC), destinado a promover o

pré•impressão

desenvolvimento de competências na gestão das indústrias gráficas que possa contribuir para incrementar a competitividade do setor e ajudar a suprir a falta de ensino especializado nesta área. O curso tem o apoio institucional da ABTG Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica, Abigraf Nacional - Associação Brasileira da

www.sigep.org.br


sua carreira

Indústria Gráfica e Abigraf Santa Catarina, com a coordenação da Sustentare Escola de Negócios. A Sustentare coordena acadêmica e pedagogicamente o Curso de Pós-Graduação em Gestão da Indústria Gráfica, envolvendo todo seu quadro de professores voltados às áreas de Gestão, Design, Marketing e Comunicação. O corpo docente é formado por profissionais do segmento gráfico, dentre eles, gestores e técnicos da Ibema, professores das mais renomadas escolas de negócio: FGV (EAESP), USP, ESPM, ITA, Unicamp, INSPER, IBMEC, Dom Cabral, PUC, FAE e MACKENZIE, dentre outras. O curso terá 3 módulos: Módulo de Formação - 192 h/a - Gestão da Indústria Gráfica, Módulos Eletivos - 132 h/a Gestão, Design, Marketing e Comunicação e Módulos Transdisciplinares - 104 h/a e irá fornecer aos participantes uma visão abrangente dos fatores que determinam o desempenho competitivo de uma indústria

Os professores têm como grande desafio ofertar aos gestores da indústria gráfica um programa que desenvolva as competências necessárias para a gestão competitiva de suas empresas gráfica. Vai ainda ensinar as técnicas e os conhecimentos necessários para a gestão eficiente destes fatores, capacitar os participantes e proporcionar-lhes conhecimentos que vão elevar seu nível de competência, contribuindo tanto para

de Pós-Graduação em Gestão da Indústria Gráfica, tendo como grande desafio, ofertar aos gestores da indústria gráfica um programa que desenvolva as competências necessárias para a gestão competitiva de suas empresas.

sua ascensão profissional como para a melhoria do desempenho competitivo das empresas onde atuam. As aulas começaram em 1 de março.

Informações

Os professores Fábio Mestriner e Sérgio

E-mail: sustentare@sustentare.net

Rossi são os coordenadores do Curso

Telefone: (47) 3026-4950

wg www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

23


24

sua carreira

Cursos da OMNI Informática CURSOS A OMNI Informática está oferecendo alguns cursos de interesse da área gráfica. A empresa, há 22 anos no mercado, é o único Centro de Treinamento Oficial da Adobe, 100% paranaense e Centro de Treinamento Apple. Além disso, é revenda das marcas Apple, Adobe, Avid, Eizo, Pinnacle, Microsoft, Corel, Wacon, HP,Epson. Faz treinamentos em todas as áreas de informática ministrados por turma ou individualizados (modo personal).

Formação em Pré-Impressão 164 horas Data: 10 de abril a 04 de setembro Horário: 18h30 às 22h30 À vista: R$2856,03 Visa/Master crédito: até 10x R$341,88 Para filiados Abigraf/Sigep À vista: R$2702,00 ou 1+2 R$ 962,00. Para mais parcelamentos, favor consultar-nos

Formação em Games 80 horas Data: Início em Abril de 2012 (Sábados manhã e tarde) Horário: 9h as 13h e 14h as 18h

OMNI Informática

À vista: R$ 2001,36

Endereço: Av. Cândido de Abreu, 526 - Lojas 11 e 13, Curitiba – PR

Visa/Master crédito: até 10x R$239,57 Games para Computadores, iPads, iPhones

Telefone: (41) 3888-7679

pré•impressão

www.sigep.org.br


26

SERVIÇOS

Serviços Impressão

Acabamentos/corte e vinco

QUALIDADE E CONFIANÇA - Prestamos serviços de: impressão e picote em GTO 4 cores alcolor; numeração e picote em máquina offset GTO. - Grafiven - Fone: (41) 3256.2216

Verniz U.V. Total, Offset, Calandra, Localizado, Laminação Fosca, Brilho, Plastificação, Cola Quente, Costura de Livros e Corte Vinco. Corgraf - Gráfica & Editora - Fone: (41) 3356.2332

Prestamos serviços de terceirização em fotolitos, impressão 1/4 bicolor e 1/2 folha Alcolor monocolor. Grafitec - Fone: (41) 3332.0714 CROMIA RÓTULOS EM BOBINAS PEQUENAS E MÉDIAS TIRAGENS EM LETTER PRESS 06 CORES + VERNIZ. GRANDES TIRAGENS EM FLEXO UV 08 CORES C/ DELAM RELAM - Master Print S/A Induscom Empresa Certificada ISO 9001 Fone: (41) 2109.7000 - master@mprint.com.br Executamos serviços em policromia, impressão digital e xerox colorido. Gráfica Malires Fone: (41) 3346.6498

Impressão digital em formato extra grande 36,0 x 56,7, alta definição e fidelidade de cores, produção sob demanda, impressão em diferentes substratos, trabalhos híbridos (pré-impressos off-set, podem receber dados variáveis), acabamentos especiais e diferenciados. Ótima Gráfica – Fone: (41) 3661.2831 com Vilsiane. - vendas@otimagrafica.com.br www.otimagrafica.com.br

Sigilo e Confiança. Prestamos serviços de dobra paralelas e cruzadas, intercalação, grampo e dobra de prospectos e revistas (até 40 páginas). Grafiven - Fone: (41) 3256.2216

Serviços Gráficos Automáticos de capa-dura, intercalação, perfuração e encadernação com wire-o, corte e laminação de abas, hot stamping, baixo relevo e grampo arquivo. Impressão Digital. Ótima Gráfica – Fone: (41) 3661.2831 com Vilsiane. vendas@otimagrafica.com.br – www.otimagrafica.com.br

Raspinha / impressão em acetato, PVC, PP. papéis especiais, capas de agenda / tintas metálicas / coloridas UV e verniz UV serigráfico. Parllare Serigrafia - Fone: (41) 3019.9690 / 3029.9097 / 9181.7269 - serigrafia@parllare.com.br

Verniz UV total brilho e fosco, verniz UV High Gloss e High Fosco, verniz UV Texturizado e cintilante. Laminação BOPP brilho e fosca. UVPACK - Acabamentos especiais - (41) 3642.4114

Prestamos serviços de hot stamping, corte e vinco, numeração. Gráfica Malires - Fone: (41) 3346.6498

CAPA DURA, DOBRA E COSTURA. COPYGRAF - FONE: (41) 3033.6654 Terceirize suas dobras e acabamentos na Mikito. Venha fazer uma parceria, estamos a disposição para execução em forma de terceirização dos seguintes serviços: serviços de dobras - dobras simples, dobras tipo mala direta, dobras janelas, dobras em cruz c/ picote, dobras paralelas, dobra c/01 filete de cola e outras. Serviços de intercalação. Serviços de corte final (guilhotina). Serviços de grampo - grampo cavalo simples e grampo arquivo (omega). Serviços de furo e colocação de wire-o. (41) 3376.6165 pré•impressão

www.sigep.org.br


SERVIÇOS

Compra e venda Oferta

Valor

Contato

a combinar

Primagraf (41) 3076.9600 c/ Nilo Lovis

Adast 514, toda revisada funcionando

R$38.000,00

Gráfica Oyama (43) 9951.2779 c/ Alexandre

HEIDELBERG GTO-Z-S 52/2 - bicolor - Speed Master - ano 1994 - CpTronic alcolor - alimentação por escama - 12.000 fls/hora - rodando na Gráfica - revisada pelos técnicos da Heidelberg - preparada para numeração - N°711.357

a combinar

Vendo Multilith 1250 W e serrilhadeira Baumhak 50 cm de boca, em excelente estado de conservação. Aceito carro de mesmo valor - gráficaoyama@hotmail.com

R$10.000,00

Gráfica Oyama (43) 9951.2779 c/ Alexandre

CTP Violeta – formato meia folha – com workflow completo - Modelo Mako 4 – a qualquer prova

a combinar

Comunicare (41) 3029-8088 c/ Raphael

Máquina Impressora MULTILITH 1650-XE - Ano 1997 - no de série 427550 único dono - papel 330x432 mm - de 40 até 290 g/m2 - em uso na gráfica

www.sigep.org.br

Primagraf com Nilo (41) 3076.9600

janeiro/fevereiro - No 78

27


28

SERVIÇOS

Guilhotina Melmaq Brasileira GH 82 (cinza) com colchão de ar + foto célula / Painel digital ano 2004 - 82cm de boca

R$ 32.000,00 Aceito Troca

Processadora de chapas Kodak Polychrome Graphics Modelo K 85 – Número de série 9093 UX – Ano de fabricação 1.999

a combinar

Weng (41) 3245.9737/9618.0889 c/ Sucimir Tuicial Gráfica e Editora Ltda. (45) 3227.2020 c/ Itagiba

Máquina Coladeira de Capas Marca Ricall – Tipo RB 420 número 1057 ano 3/87

a combinar

Numeradores para tipografia (Aceito Troca)

R$ 280,00

Weng (41) 3245.9737/9618.0889 c/ Sucimir

Máquina Hamada DX 800 (3 rolos na chapa) em ótimo estado

R$ 16.000,00

Weng (41) 3245.9737/9618.0889 c/ Sucimir

Dobradeira Stall K-56 - 16 pág. - 04 paralelas + 02 cruzadas (fechão)

R$ 16.000,00

Via Laser (41) 3248.6701 c/ João ou Tatiana

Impressora offset Heidelberg modelo PM 74-4 - Formato máximo 530 mm X 740 mm, Impressão em (04) quatro cores, sistema alcolor, circulação e refrigeração (Technotrans) colocação de chapa semiautomático Autoplate - CP-Tronic (ligar/desligar motores de água, lavadores de borrachas, rolos, cilindros, velocidade - programação de altura das balizas e abertura de pinças p/diferentes espessuras de papel) - CPC , (controle de impressão por computador) mesa com controles de ductor de tinta , registros circuferênciais, diagonal e lateral, molha registros e diagnóstico remoto velocidade 12.000 folhas/horas, giros impressão 150.000.000 milhões, ano de fabricação 2001 - totalmente revisada (Heidelberg) Pinça apoio de pinça, rolaria tudo novo - equipamento em ótimo estado de conservação

CTP Agfa :Galileo folha inteira - ano 2005

pré•impressão

Tuicial Gráfica e Editora Ltda. (45) 3227.2020 c/ Itagiba

a combinar

Gráfica Capital (41) 3333.7733 c/ Danilo

R$ 60.000,00

Gráfica Tuicial (45) 3218.4100 c/ Itagiba

www.sigep.org.br


30

colega gráfico

Cidade Clima chega aos 20 anos de atividades Uma empresa que iniciou as atividades como jornal em Palmeira (PR) e hoje é um grande grupo de impressão e produção, com unidades em Palmeira, Curitiba e Ponta Grossa e 20 anos de atividades. Assim é a Cidade Clima, grupo paranaense que atua nas áreas de negócios de gráfica digital e componentes industriais.

A iPrint, certificada nas normas ISO 9001 e ISO TS 16.949, prima pela qualidade de seus serviços, oferecendo tecnologia e confiabilidade. “Oferecemos atendimento diferenciado e buscamos alternativas para solucionar os problemas do cliente, sejam eles relacionados à demanda ou à qualidade”, diz Maíra Ribas, diretora da empresa.

A unidade gráfica do Grupo Cidade Clima passou a ser conhecida, desde 2010, como iPrint – Inovação em Impressão. A mudança atende a uma questão de mercado, para dar ênfase mais comercial e apoiar os esforços de marketing na região.

A iPrint oferece mídias impressas e digitais para a região de Ponta Grossa e Campos Gerais, além de atender indústrias do ramo automotivo e de equipamentos em geral em Curitiba. Trabalha principalmente com manuais de produto.

pré•impressão

Agora a empresa passa por um processo de profissionalização, que, segundo o diretor Ney Ribas, vai levar ao crescimento maior ainda. “Estamos analisando o mercado e nos estruturando para entrar em novos segmentos, como editorial, promocional e embalagens”, afirma. Neste processo, a empresa vê o Sigep/ Abigraf-PR como aliados. “Optamos por nos associar para participarmos das atividades e termos mais informações sobre o setor, o que nos ajudará a tomar decisões nesta etapa de crescimento”, diz Ney, adiantando que a partir de agora vai levar seus funcionários para participar das atividades no sindicato.

www.sigep.org.br


colega gráfico

Em 2012, a previsão é de crescimento de 12% na área gráfica, com a chegada de novos equipamentos de acabamento e de impressão. “Pretendemos oferecer o que há de melhor em tecnologia para sustentar nossa intenção de oferecer ’inovação em impressão’”, conta Maíra.

História A Cidade Clima foi fundada em 1992 como um jornal local de amigos na cidade de Palmeira. Em 1995 Ney da Nóbrega Ribas adquiriu o meio de comunicação e passou a investir não só no jornal, mas também em impressão digital. A intenção ao ampliar o negócio para a área gráfica era oferecer aos consumidores uma alternativa melhor em termos de tecnologia e qualidade de impressão para os impressos de baixa tiragem. “E foi por meio do espírito empreendedor do nosso pai que os negócios da família cresceram. A paixão passou de pai para filhos e hoje nós temos muito orgulho do que construímos juntos”, diz Maíra.

Foto: Sede da IPrint, em Ponta Grossa: produção atende principalmente aos Campos Gerais

Hoje seus filhos Ney da Nóbrega Ribas Junior e Maíra Daniela Nunes Ribas de Paula tomam conta do negócio. O grupo Cidade Clima emprega 48 funcionários diretos, sendo 40 específicos para a unidade gráfica iPrint.

Cidade Clima Telefone: (42) 3235-0001 Sites: www.cidadeclima.com.br e www.iprintgrafica.com.br

www.sigep.org.br

Foto: Os irmãos Ney e Maira Ribas são os diretores da empresa Créditos: Divulgação

janeiro/fevereiro - No 78

31


32

espaço do fornecedor

Grupo Bignardi:

sucesso há para todo o Brasil. A fábrica de cadernos em Caieiras e os dois atacados no bairro Pari, em São Paulo, capital, que atendem o mercado brasileiro. Possuem uma equipe de aproximadamente 1.200 colaboradores, mais de 8.000 clientes ativos, entre empresas de pequeno, médio e grande porte, nacionais e internacionais, dos mais diversos segmentos de mercado.

O Grupo Bignardi, produz em Caieiras, 25 toneladas de cadernos por dia. Em Jundiaí são até 72 mil toneladas anuais de papéis offset, e Foto: A Bignardi Papéis, em Jundiaí, não usa processo de branqueamento na fabricação de papel, protegendo o meio ambiente 12.000 toneladas por ano de Crédito: Divulgação papel autocopiativo. Todas essas evoluções vêm acompanhadas do O início de uma grande história começou Como toda história de sucesso, certificado ISO 9001. E, além dos selos do a ser desenhada há 53 anos, quando o Sr. o crescimento e a aspiração são Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) e José Bignardi Neto inaugurava sua pequena pensamentos que tomam formas. da Fundação da Associação Brasileira dos indústria gráfica, que fabricava cadernos e listas Com esses princípios sempre telefônicas na Rua Jandaia, no centro de São em mente, na década de 70 foi Fabricantes de Brinquedos (Abrinq), o Grupo Paulo. Ali, iniciava-se um caminho de muita comprada pela Jandaia a famosa Bignardi conseguiu importantes certificações dedicação e sucesso, com o sonho de progresso fabricante de papel Gordinho Braune, ambientais para suas fábricas, que mostra de imigrantes italianos que saíram de sua terra primeira empresa a fabricar celulose ainda mais a preocupação da empresa com natal em busca de prosperidade no Brasil. (processo sulfito) na América do Sul. o meio ambiente e com seus clientes: o Localizada em Jundiaí, interior de São selo FSC, que certifica toda a matéria-prima Para homenagear o princípio, esta empresa Paulo, numa área de mais de 484 mil oriunda da madeira é extraída de áreas ganhou o nome da rua que consagrou seus metros quadrados, essa aquisição reflorestadas por meio do manejo responsável primeiros passos. Com o passar dos anos, a deu início à nova fase da Jandaia. mostrando ao consumidor que ele pode pequena fábrica cresceu. Nascendo assim um ter total confiabilidade sobre o controle dos dos maiores fabricantes de cadernos da América Para uma melhor estrutura, se formou processos de fabricação. E o selo Cerflor Latina. Com isso, a Indústria Gráfica Jandaia foi o Grupo Bignardi, que é composto Programa Brasileiro de Certificação Florestal, transferida para o bairro Vila Guilherme, zona hoje por quatro unidades: a fábrica certificação que é gerenciada pelo Instituto norte de São Paulo. Mas não parou por aí, a de papéis em Jundiaí, cujo foco é a Nacional de Metrologia, Normalização e parte fabril ganhou uma sede própria, com uma produção de papel reciclado. E que área de 12 mil metros quadrados, na cidade de é também o centro de distribuição Qualidade Industrial (Inmetro) e garante a Caieiras, interior de São Paulo. tanto de cadernos como de papéis, rastreabilidade da matéria-prima de origem pré•impressão

www.sigep.org.br


espaço do fornecedor

mais de cinco décadas florestal certificada em todas as etapas do processo produtivo e de venda. Agora o consumidor final sabe que está usando um produto realmente sustentável e atesta para o consumidor a confiabilidade sobre o controle dos processos de fabricação. O Grupo tem como foco o material reciclado, e seu objetivo é ser referência na produção desse tipo de papel, colaborando assim com a conservação ambiental e a melhoria de vida das pessoas e do planeta, mostrando mais uma vez a alma pioneira do início. Um dos seus maiores motes está na fabricação do papel reciclado Eco Millenium, do tipo offset, destinado à impressão e escrita. Trata-se de uma alternativa sustentável, para grande volumes de aparas não irem diretamente para lixões. “Aqui temos o alongamento do ciclo de vida da fibra de celulose extraída de diferentes tipos de madeira e indo ao encontro dos objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos do governo federal”, saliente Heraldo Salvador Balbuena, coordenador de qualidade da Bignardi. Na fábrica localizada em Jundiaí, a Bignardi Papéis trata as aparas pré e pós-consumo, e

www.sigep.org.br

não usa o processo de branqueamento, que agride o meio ambiente pelo total de água utilizado no processo e utilização de produtos químicos agressivos. Atualmente a produção é de cerca de 25 mil toneladas, o que responde a 30% do mercado nacional.

Exportação Em 2008, a unidade de papéis aumentou a produção para até 72 mil toneladas anuais, o que significa um crescimento de 100% no faturamento anual da empresa. Além do reciclado, são produzidos, na unidade de Jundiaí, papéis apergaminhado, autocopiativo, autoadesivo, vergê, cartolinas e envelopes. O Grupo possui, ainda, linhas de conversão para stock forms e POS rolls. A Bignardi vem crescendo em todos os segmentos. Nos últimos quatro anos dobrou a receita na venda de cadernos. “Temos trabalhado com boas licenças, produtos bem resolvidos e com uma equipe comercial bem atuante, o que nos gera crescimento

acima da média”, explica Ivan Bignardi, diretor de Marketing e Exportação do Grupo Bignardi. O que também faz a empresa crescer são as exportações de cadernos, sobretudo para os Estados Unidos. Comercializando para o exterior, a empresa dribla o problema da sazonalidade da venda deste produto no Brasil. “Nos últimos anos temos sido o maior exportador de cadernos do Brasil”, conta Ivan. Segundo ele, para 2012, a Bignardi espera crescer de 10% a 15%, que é fruto também dos investimentos que foram feitos em 2008 em equipamentos e no aumento da capacidade produtiva.

Grupo Bignardi Site: www.grupobignardi.com.br

janeiro/fevereiro - No 78

33


34

matéria de capa

Prepare-se para a 10a edição do Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho pré•impressão

www.sigep.org.br


matéria de capa

O ano de 2012 é histórico para o Prêmio

Mas o prêmio só será marcante se os

Paranaense de Excelência Gráfica Oscar

associados participarem maciçamente.

Schrappe Sobrinho. A mais importante

Todos os anos temos aumentado o

premiação do setor no Paraná e uma das mais

número de empresas e de produtos,

importantes do Brasil está completando uma

além de haver cada mais qualidade nas

década de existência. E como não poderia

peças apresentadas. Em 2012 não pode

deixar de ser, estamos organizando uma

ser diferente. No entanto, é preciso

grande festa para marcar os dez anos. A noite

que os empresários já comecem a

de gala será em 22 de junho, no Santa Mônica

separar os trabalhos que podem ser

Clube de Campo, em Curitiba.

inscritos. Com calma, cada um tem mais tempo de avaliar melhor o que deve inscrever, separar as peças em bom estado de conservação e armazená-las cuidadosamente, para não sofrerem nenhum dano. Produtos arranhados, amassados ou ondulados pela umidade, por exemplo, perdem pontos na avaliação. Além da exigência do júri, o concurso se torna mais competitivo a cada ano. Por isso, esses mínimos detalhes também são considerados na avaliação. Vale ressaltar que grandes trabalhos já foram desclassificados por estarem em péssimo estado de conservação.

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

35


36

matéria de capa

Algumas dicas para que sua empresa não fique para trás: Separe uma pequena tiragem de todos os produtos que pretende inscrever e analise algumas peças. Verifique se há falhas de impressão ou acabamento. Nesses casos, descarte essas unidades, escolhendo as melhores; No caso de embalagens, verifique vincos e pontos de cola; No caso de publicações, dê uma folheada para se certificar que não existem cadernos invertidos, mal impressos ou contendo outros defeitos; No caso de cartazes e pôsteres, não os dobre. Isso acarreta quebra de superfície do papel, além de ficar com um péssimo aspecto visual; Caixas e displays devem ter cuidado redobrado no transporte, para não ficarem com pontas amassadas, tortas ou sujas; Embrulhe as peças individualmente; Lembre-se: peças sujas perdem pontos. Marcas de dedos, poeira e outros borrões deixam os jurados de cabelo em pé; Peças pequenas, como cartões de visita, conjuntos de rótulos, vales-transporte, são mais bem acondicionadas em envelopes; Peças grandes, como os cartazes, são mais bem acondicionados em pastas de papelão; Não use clipes para unir peças de kits. O clipe amassa e arranha o impresso; Caso a gráfica não envie um montador de displays, é importante enviar um esquema de montagem de peça para auxiliar a equipe organizadora; Oriente o responsável pelo transporte das peças até a Abigraf-PR, pois todo cuidado é pouco; Para quem está em outra cidade e enviará as peças via Correios, é importante embrulhar bem os trabalhos antes de colocá-los em caixas ou envelopes. Isso evita que sejam amassados. A equipe da Abigraf-PR está apta a orientar a todas as gráficas quanto a esses e outros detalhes importantes para que você ganhe décimos de pontos sobre os concorrentes. São cuidados que fazem grande diferença na hora da avaliação.

Calendário Início das inscrições: 02 de abril de 2012 | Término das inscrições: 27 de abril de 2012 | Julgamento dos produtos concorrentes: 23 de maio de 2012 | Cerimônia de entrega da premiação: 22 de junho de 2012 Mais informações podem ser obtidas com a área de Marketing da Abigraf-PR, com Manoella Pinheiro Machado, pelo fone (41) 3253 7172 ou pelo e-mail marketing@sigep.org.br. As peças devem ser enviadas para Rua Augusto Severo, 1050- Centro Cívico – Curitiba-PR.

pré•impressão

www.sigep.org.br


notas

Alphaprint duplica a área

do Centro de Distribuição em São Paulo

A Alphaprint amplia as instalações no Centro Logístico Jaguaré, em São Paulo. Com o investimento na nova infraestrutura, a empresa pretende atender os clientes com mais agilidade, melhorando o controle e a velocidade das entregas e buscando melhorias no nível de serviço. O espaço que já acomodava logística e consumíveis passa a receber, também, o setor de peças. A empresa ocupa agora dois galpões dentro do condomínio localizado no bairro do Jaguaré (SP), totalizando uma área de quase 3000m². A mudança ocorreu no mês de novembro de 2011. A expansão proporcionará melhor organização dos materiais e aumento no portfólio de produtos, com o objetivo de trazer as mais atualizadas e melhores soluções para o mercado gráfico. O novo endereço da Alphaprint Jaguaré é Av. Jaguaré, 818 – Galpões 07 e 08 – São Paulo/SP.

Foto: Para mais interação com seus clientes, agora a Alphaprint está nas redes sociais Créditos: Divulgação

Novo site e perfis nas Redes Sociais Outra novidade na Alphaprint é o website, que, além de estar muito mais moderno, dinâmico e interativo, ainda traz dicas, novidades e informações sempre atualizadas. Desta forma, não só os clientes serão beneficiados, mas todos que têm interesse pelo mercado gráfico e de comunicação visual.

Ficou muito mais fácil localizar produtos, acessar serviços, encontrar informações detalhadas, conferir equipamentos e marcas disponíveis, navegar pelas notícias e contatar a empresa. E, para mais interação, a Alphaprint está também nas mídias sociais: Facebook, Twitter e Youtube. As redes sociais serão atualizadas frequentemente e permitirão ainda mais proximidade entre a empresa e seu público.

Site: www.alphaprint.com.br

Facebook: www.facebook.com/alphaprintbrasil

Twitter: www.twitter.com/alphaprintbr

Youtube: www.youtube.com/alphaprintmkt

Alphaprint Telefone: (11) 2164-1991 www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

37


38

notas

Abigraf Nacional apresenta relatório de

atividades 2011

A Abigraf Nacional apresentou o relatório de suas principais atividades ao longo de 2011. No relatório, a entidade destaca a realização da décima quinta edição do Congresso Brasileiro da Indústria Gráfica –,Congraf, em outubro, em Foz do Iguaçu (PR), onde foi

pré•impressão

referendada a Carta de Foz do Iguaçu – Manifesto da Indústria Gráfica em prol do desenvolvimento brasileiro. O documento assinala e sugere os caminhos pelos quais o setor gráfico poderá dar sua contribuição para erradicar a miséria no Brasil. Outro destaque no relatório é a participação das lideranças estaduais nas

reuniões e assembleias da entidade durante todo o ano. O relatório de atividades traz ainda as ações realizadas em nome da maior integração, qualificação, capacitação e defesa setorial, empreendidas por todos os presidentes das Regionais, com integral apoio da diretoria Nacional da Abigraf Nacional.

www.sigep.org.br


notas

Entre as ações da Abigraf Nacional em 2011 estão: - Posse de nova diretoria, presidida por Fabio Arruda Mortara; - Reinauguração do edifício do Cigraf – Centro da Indústria Gráfica, que voltou a abrigar as sedes da Abigraf Nacional, Abigraf Regional São Paulo, Sindigraf-SP, ABTG e Abraform (Associação Brasileira da Indústria de Formulários. - Comemoração de um ano da Campanha de Valorização do Papel e da Comunicação Impressa. Para divulgar a Campanha, a Associação realizou, ao longo de 2011, diversas ações, que visam levar esclarecimento à sociedade sobre a sustentabilidade do papel produzido no Brasil para fins de comunicação impressa. - Em 2011, a Abigraf Nacional realizou três grandes reuniões de diretoria: a 18ª e a 19ª Assembleia Geral Extraordinária, respectivamente, em fevereiro, no Recife (PE), e em novembro, em São Paulo (SP); e, também, a 47ª Assembleia Geral Ordinária, em Palmas (TO), nos dias 29 e 30 de abril, que comportou as eleições dos representantes do conselho diretivo e da nova diretoria executiva para o triênio 2011-2014. - Em 2011, a Abigraf Nacional participou de importantes eventos, a começar pela Feira Nacional de Escolares y Oficina, de 15 a 17 de março, na Cidade do México. Outras feiras fizeram parte do calendário de eventos da entidade neste ano: 16ª Cards South America e ID Brazil (de 2 a 4 de maio, em São Paulo); a 21ª Feira Internacional e Congresso de Serigrafia e 21ª Sign - Feira Internacional de Máquinas, Equipamentos, Produtos e Serviços para Comunicação Visual (de 20 a 23 de julho, em São Paulo); a 9ª Brazil Promotion (de 2 a 4 de agosto, em São Paulo); a 18ª Photo Image Brasil – Feira Internacional da Imagem (de 2 e 4 de agosto, em São Paulo); a 25ª Feira Internacional de Produtos, Suprimentos e Acessórios para Escritórios, Papelarias e Escolas - Office Paperbrasil Escolar (de 22 a 25 de agosto, em São Paulo); a 6ª Embala Nordeste – Feira Internacional de Embalagens e Processos Industriais do Nordeste (de 23 a 26 de agosto, em Olinda/PE); e o 44º Congresso e Exposição Internacional de Celulose e Papel da ABTCP (de 3 e 5 de outubro, em São Paulo).

www.sigep.org.br

- O Graphia, grupo de exportação de produtos e serviços gráficos constituído no âmbito da Abigraf Nacional, em parceria com a Agência de Promoção de Exportações e Investimentos do Governo Federal (Apex-Brasil), intensificou suas ações no exterior em 2011. Aconteceram missões comerciais nas Américas Central e do Norte, na Europa. Criado pela Abigraf em 2003, o Graphia realizou, desde então, negócios com 26 países das Américas, Caribe, Europa e Ásia, nos seus três segmentos de atuação: embalagem, papelaria e editorial-promocional. O Grupo viabilizou a inserção de mais de 80 empresas brasileiras no mercado internacional e também já participou de 88 missões comerciais e 57 feiras internacionais, acumulando vendas superiores a R$ 42 milhões ao exterior. - Em 2011, o projeto Semana de Artes Gráficas (SAG) foi expandido para outros estados brasileiros, a partir de um convênio firmado entre a Abigraf Nacional e o Sebrae Nacional (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). O programa de aprimoramento profissional realizado nas cidades do interior de São Paulo desde 2006, se estendeu às capitais dos estados de Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. - Criado pela Abigraf Nacional, o Prêmio ABIGRAF de Responsabilidade Socioambiental teve sua segunda edição realizada em 7 de junho. Cerca de 500 pessoas, entre profissionais e empresários do setor gráfico, autoridades e demais convidados participaram da noite de premiação. - O Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini comemorou sua 21ª edição em 2011. Essa edição do Prêmio Fernando Pini registrou cerca de mil produtos inscritos por 164 empresas, de 14 estados brasileiros.

janeiro/fevereiro - No 78

39


40

notas

Definido novo conceito para a

manroland Em seu processo de insolvência e

objetivo é manter a continuidade da empresa, como células independentes.

A empresa familiar de Lubeck irá manter Plauen. A fábrica de Offenbach, que atua com

unidades independentes. Segundo

A planta de Augsburg, com departamento de produção de sistemas de máquinas rotativas,

o auditor Warner Schineider, o

foi vendida para o grupo empresarial Possehl.

reestruturada e será gerida por investidor.

para ser repassada a investidores, a manroland passa a ter três

pré•impressão

contratos com a fábrica manroland em sistemas de máquinas planas, está sendo

www.sigep.org.br


notas

Kodak e Zanatto

divulgam soluções para a indústria em evento pré-Drupa (Amarelo muda tudo) deixando claro que a Drupa 2012 (3 a 16 de Maio – Dusseldorf, Alemanha) será um divisor de águas, marcando o novo perfil da Kodak e sua renovação do compromisso com parceiros, clientes e fornecedores da Indústria Gráfica.

comprometida com o futuro de nossa Indústria e isso vem solidificar a posição da Zanatto no mercado brasileiro. O evento pré-Drupa em Curitiba será um grande painel com informações e tecnologias relevantes em nossa área de atuação. Na ocasião, também apresentaremos o grupo de profissionais da Zanatto que estará na Drupa, recepcionando os clientes brasileiros”.

Sobre a Zanatto

Impressão de dados variáveis em publicações de massa, soluções para jornais de todos os tamanhos, CTP de tecnologia térmica / chapas sem processo.

Daniel Eraldo, gerente Marketing B2B Cone Sul da Kodak ressalta: “Estamos extremamente confiantes em demonstrar nossas tecnologias e soluções para nossos clientes e parceiros nesta próxima Drupa. Esse evento pré-Drupa foi pensado para todos os clientes e parceiros, àqueles que pretendem ir até a Alemanha e também para aqueles que não poderão lá estar, de forma a permitir um melhor planejamento de decisões”.

A mensagem mestra da campanha préDrupa será “Yellow Changes Everything”

Adair Zanatto, presidente da Zanatto comenta: “A Kodak está

A partir da nova direção da Kodak, focando seus investimentos futuros na indústria gráfica, será realizado em Curitiba no próximo dia 10 de abril, um evento préDrupa para apresentar as soluções da Kodak para cada segmento de nosso mercado:

• Packaging (Embalagens) Consolidação da tecnologia Kodak Flexcel NX e novo lançamento para Flexografia;

• Commercial (Comercial) Lançamento de uma nova chapa para Offset, novas soluções para Impressão Digital InkJet – qualidade e custo de offset, novas ferramentas de software;

• Publishing / News (Editorial /Jornais)

Fundada em 1978, a Zanatto Soluções Gráficas, fornece tecnologia em insumos, softwares e equipamentos para a indústria gráfica, nos segmentos de offset comercial, jornais e flexografia, atuando em todo o território nacional. É hoje o maior distribuidor da Kodak no Brasil. A matriz está sediada em Curitiba PR e possui mais dois escritórios comerciais, em São Paulo - SP e Porto Alegre - RS. Conta com profissionais treinados e comprometidos para prover e aplicar soluções customizadas para cada demanda de nosso mercado. Estabelece parcerias de longo prazo, com fornecedores e empresas que compartilham do mesmo objetivo. A Zanatto Soluções Gráficas é focada no resultado de qualidade e rentabilidade de seus clientes.

Zanatto Telefone: (41) 3362-1415

Kodak Telefone: (11) 2132-6000 www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

41


42

notas

Imagem Sul convida

empresários para Vip Tour KBA

A Imagem Sul, representante da KBA no Paraná, convidou as empresas Corgraf e Opet para participar do VIP Tour KBA de 20 a 23 de março, na Alemanha. O evento da KBA, que contou com cerca de 30 convidados do Brasil e da América do Sul, tem o objetivo de mostrar as instalações da empresa, apresentar novos equipamentos e promover visitas técnicas a indústrias gráficas que trabalham com as máquinas KBA.

O grupo chegou à Frankfurt no dia 20, onde foi recebido com jantar de boas vindas. No dia 21 houve visita a uma empresa gráfica na cidade de Hanau. No dia 22 a visita aconteceu na cidade de Herzberg, ao grupo Snursit Kappa, que tem volume de vendas de 7.350 bilhões de Euros. Ainda no dia 22, o grupo se deslocou para Dresden para visitar uma das plantas da KBA e conhecer inovações, lançamentos em máquinas nos formatos grandes e médios.

Imagem Sul Graphics Curitiba Telefone: (41) 3016-3066 Porto Alegre Telefone: (51) 3343-4688

Kodak e Imagem Sul apresentam evento

Os clientes e parceiros da Kodak e Imagem Sul conhecerão, nos dias 10 (Curitiba) e 12 (Porto Alegre) de abril - ambos os eventos nos auditórios das Abigrafs das respectivas cidades – as novas soluções da Kodak para cada setor do mercado gráfico.

Graphics apoia o evento de Curitiba e realiza o evento de Porto Alegre para apresentar aos parceiros as novas tecnologias da Kodak que serão implantadas após a Drupa.”

As palestras vão destacar os lançamentos que serão apresentados na Drupa 2012 (3 a 16 de maio, em Dusseldorf, Alemanha) e que estarão presentes no mercado brasileiro, aprofundando as novas aplicações de Chapas Offset (Electra XD e Thermal Direct new generation) químicos 80% menos agressivos e com 30% do consumo atual, CtPs e softwares para fluxo de trabalho integrado (Prinergy Workflow).

Manaus, Recife e Belo Horizonte.

O diretor da Imagem Sul Graphics, Maurício Fonseca, ressalta que os “eventos préDupra da Kodak em seis capitais brasileiras solidificam a nova estrutura da empresa e a ênfase na Indústria Gráfica. A Imagem Sul pré•impressão

Além de Curitiba e Porto Alegre, o Road Show Pré-Dupra passará por São Paulo,

Sobre a Imagem Sul A Imagem Sul Graphics está no mercado há 10 anos. Situada em Curitiba e Porto Alegre, atua desde sua fundação como representante autorizado Kodak para os estados do sul do Brasil em consumíveis e para todo o Brasil em equipamentos, além de forte parceria com impressoras KBA em todos os formatos e com equipamentos e consumíveis Epson. Nos últimos dois anos, a Imagem Sul recebeu da Abigraf-RS o prêmio de melhor

fornecedor de materiais gráficos do Rio Grande do Sul e a Kodak reconheceu a Imagem Sul Graphics como o revendedor Kodak de maior superação de metas em 2011 da America Latina

Serviço: Kodak Pré-Drupa em Curitiba Data: 10 de abril, a partir das 19h. Local: Auditório Sigep/Abigraf-PR (Rua Augusto Severo, 1050, Curitiba/PR) Kodak Pré-Drupa em Porto Alegre Data: 12 de abril, a partir das 19h. Local: Auditório Sindigraf/Abigraf (Av Pernambuco, 2623, 5º Andar, Porto Alegre/RS) www.sigep.org.br


notas

Heidelberg

lança publicação sobre impressão ecológica Com a tradição de mais de 30 anos investindo em ações amigáveis ao meio ambiente - as principais instalações da empresa atendem às diretrizes do padrão internacional ISO 14001:2004 e seus equipamentos trazem inovações que permitem ao gráfico a economia de energia, menos consumo de papel e insumos - a Heidelberg lança a publicação HEI Eco – Soluções para impressão ecológica.

www.sigep.org.br

Para Martina Ekert, gerente de Marketing da Heidelberg do Brasil, esta publicação vai permitir entrar em contato com o que há de mais moderno em tecnologia amigável ao meio ambiente no ramo gráfico: “o consumidor, no mundo inteiro, sabe distinguir quando há de fato ações no sentido de respeitar a ecologia. Ele prestigia a empresa que realmente adota soluções sustentáveis em vez de fazer apenas propaganda”.

Na publicação, de 33 páginas, o moderno empresário gráfico vai poder aprender mais sobre o controle ambiental e as três vertentes das ações Heidelberg nesse sentido: reduzindo e evitando o CO2, emissões e perdas. O HEI Eco – Soluções para impressão ecológica está disponível para todos os clientes da Heidelberg no Brasil. Quem quiser receber pode ligar para Martina Ekert (11) 5525 4403 ou pelo email martina.ekert@heidelberg.com

janeiro/fevereiro - No 78

43


44

notas

Fechada a Convenção

Coletiva de Trabalho Semelhante ao que aconteceu no ano passado, as negociações com o sindicato dos trabalhadores foram bem conduzidas e de forma rápida já está fechada a Convenção Coletiva de Trabalho, que vigora de 1 de janeiro de 2012 a 31 de dezembro de 2012. Segundo o presidente do Sigep, Jair Leite, mais uma vez houve avanços nas discussões com os trabalhadores e, no fim, o acordo ficou bom Foto: Jair Leite, presidente do Sigep, e Reginaldo César de Campos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas de Londrina

para ambas as partes. “Apesar de não sermos profissionais neste tipo de negociação, pois estamos aprendendo ainda a negociar, mantivemos um bom nível de discussão e o acordo ficou bom para os dois lados”, disse Jair. Em linhas gerais, ficou acordado reposição de 7.6% para todos trabalhadores. Outro ponto positivo, na avaliação de Jair, é que se estabeleceu o teto de R$ 8 mil para o reajuste, ou seja, quem ganha mais do que isso só terá a aplicação dos 7,6% em cima de R$ 8 mil. “Essa foi uma conquista importante para os empresários”, declarou Jair.

Foto: Jair Leite e Leonel Souza Ramos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas do Estado do Paraná Créditos: Divulgação

pré•impressão

Veja a seguir pontos do acordo nas páginas a seguir:

www.sigep.org.br


Reajuste e aumento real de salários As empresas reajustam os salários de seus

Parágrafo 2º: o benefício previsto nesta Cláusula não tem natureza salarial, podendo ser concedido em consonância com a lei do PAT.

empregados no percentual de 7,6% (sete

Parágrafo 3º: as empresas estão

vírgula seis por cento) até a parcela de R$

autorizadas a descontar dos trabalhadores

8.000,00 (oito mil reais) dos salários vigentes

o percentual de até 20% do custo do

em janeiro/2011 (exemplo: salário de janeiro

benefício, conforme autoriza a lei do PAT.

de 2011 = R$ 8.000,00, em janeiro de 2012 = R$ 8.608,00; salário de janeiro de 2011 = R$ 8.500,00, em janeiro de 2012 = R$ 8.500,00 + R$ 608,00 (parcela fixa) = R$ 9.108,00)

Seguro de vida As empresas se obrigam a contratar para os seus empregados, uma apólice

Na aplicação do reajuste podem ser

de Seguro de Vida em Grupo com capital

compensados outros reajustes, antecipações

individual básico com o mínimo de R$

e adiantamentos que tenham sido concedidos,

8.000,00 (Oito mil reais) para as seguintes

qualquer que tenha sido o percentual

coberturas, nos termos da lei:

outorgado, com exceção, todavia das alterações salariais decorrentes de término de aprendizagem, promoção por merecimento e

- Morte Natural (100%): R$ 8.000,00 (oito mil reais).

antigüidade, transferência de cargo, função,

- Morte Acidental (200%): R$ 16.000,00

estabelecimento ou localidade, bem assim

(dezesseis mil reais).

de equiparação salarial determinada por

- Invalidez Permanente Total ou Parcial

sentença transitada em julgado.

por Acidente (100%): R$ 8.000,00 (oito

Para

os

empregados

admitidos

após

mil reais).

janeiro/2011, o reajustamento é proporcional

Em caso de descumprimento deste

aos meses trabalhados.

dispositivo, ocorrendo o sinistro, as empresas arcam com o pagamento de

Vale refeição ou fornecimento de refeição As empresas ficam obrigadas, a partir de janeiro/2012, a conceder uma alimentação diária aos seus trabalhadores ou um vale refeição no valor de R$ 7,00 (sete reais) cada um, em todos os dias de trabalho cuja jornada diária seja superior a 6 (seis) horas. Parágrafo 1º: a critério do empregador,

indenização em idêntico valor. A cobertura de Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente é a garantia do pagamento de indenização proporcional à garantia básica, relativa à perda, redução ou impotência funcional definitiva total ou parcial, de um membro ou órgão em virtude de lesão física causada exclusivamente por acidente, em conformidade com as normas que regem a matéria.

o benefício mencionado no “caput” desta cláusula poderá ser concedido sob a forma de Vale Alimentação ou Vale Mercado,

Falta justificada

hipótese em que o valor mensal deverá levar

Justifica-se a falta ao trabalho do

em conta o valor diário do vale refeição (R$

empregado/a, mediante atestado médico

7,00), multiplicado pelo número de dias em

de comprovação, de no máximo até 01

que o trabalho ultrapassa à jornada de 6

(um) dia a cada 12 (doze) meses, para

(seis) horas diárias.

acompanhar filho/a ao médico.

www.sigep.org.br


46

notas

Salários profissionais e piso salarial Aos ocupantes das funções classificadas e o piso salarial, desde que preencham as condições mencionadas, continuarão sendo assegurados os salários mensais mínimos estabelecidos nas convenções anteriores que, por força da presente convenção coletiva, passam a ser os seguintes:

FUNÇÃO

TEMPO DE EXPERIÊNCIA

JANEIRO/12 (R$)

BLOQUISTA

12 meses

758,16

BLOQUISTA

24 meses

862,81

CORTADOR

24 meses

1.457,57

CORTADOR

36 meses

1.586,84

ARTEFINALISTA

12 meses

918,00

ARTEFINALISTA

24 meses

1.350,00

IMPRESSOR DE MÁQUINA DE BATIDA

12 meses

795,70

IMPRESSOR DE MÁQUINA DE BATIDA

24 meses

986,40

IMPRESSOR DE SERIGRAFIA

12 meses

986,35

IMPRESSOR DE SERIGRAFIA

24 meses

1.208,60

COMPOSITOR MANUAL

24 meses

893,80

COMPOSITOR MANUAL

48 meses

1.546,77

COMPOSITOR MECÂNICO

24 meses

893,80

COMPOSITOR MECÂNICO

48 meses

1.489,75

ENCADERNADOR MANUAL OU À MÁQUINA

24 meses

1.166,08

ENCADERNADOR MANUAL OU À MÁQUINA

36 meses

1.269,43

IMPRESSOR PROVISTA (ANALÓGICO)

48 meses

1.520,42

IMPRESSOR DE CORTE E VINCO MANUAL

36 meses

1.457,57

IMPRESSOR DE CORTE E VINCO AUTOMÁTICO

48 meses

1.586,84

IMPRESSOR TIPOGRÁFICO MANUAL

36 meses

1.374,95

IMPRESSOR TIPOGRÁFICO MANUAL

48 meses

1.546,78

IMPRESSOR TIPOGRÁFICO AUTOMÁTICO

36 meses

1.329,15

IMPRESSOR TIPOGRÁFICO AUTOMÁTICO

48 meses

1.520,42

IMPRESSOR OFF-SET COMERCIAL F-8

12 meses

1.457,57

IMPRESSOR OFF-SET COMERCIAL F-4

12 meses

1.586,84

IMPRESSOR OFF-SET INDUSTRIAL A CORES F-4

48 meses

1.776,06

IMPRESSOR OFF-SET INDUSTRIAL A CORES F-2

54 meses

1.844,42

IMPRESSOR OFF-SET INDUSTRIAL A CORES F-1

54 meses

2.096,39

SALÁRIO DE INGRESSO

00 meses

758,16

Disposição especial Tendo em vista que a presente convenção coletiva está sendo celebrada no final do mês de fevereiro/2012, eventuais diferenças deverão ser pagas junto ao salário de fevereiro/2012. pré•impressão

Reiteramos que as Entidades signatárias estão à inteira disposição dos interessados para dirimir dúvidas que porventura surgirem e para prestar toda e qualquer orientação que se tornar necessária, bem assim

que a convenção coletiva inteiro teor estará sendo remetida nos próximos dias. A Convenção Coletiva de Trabalho na íntegra está em fase de redação e registro e tão logo será encaminhada aos associados pelo correio. www.sigep.org.br


notas

Abigraf Nacional se torna membro do EPC – Plataforma Empresas pelo Clima Em prol dos interesses da indústria gráfica nacional, a Abigraf Nacional é a primeira entidade de classe tornar-se membro do EPC – Plataforma Empresas pelo Clima, da Fundação Getulio Vargas – FGV/Gvces. O EPC é uma plataforma empresarial permanente, cujo objetivo é mobilizar, sensibilizar e articular lideranças empresariais para a gestão e

www.sigep.org.br

redução das emissões de GEE, a gestão de riscos climáticos e a proposição de políticas públicas e incentivos positivos no contexto das mudanças climáticas. A Abigraf Nacional também confirmou sua filiação ao CONAR – Conselho Nacional de

Autorregulamentação

Publicitária.

O CONAR constituído por publicitários

e profissionais de outras áreas, é uma organização não-governamental que visa promover a liberdade de expressão publicitária e defender as prerrogativas constitucionais da propaganda comercial. Sua missão inclui principalmente o atendimento a denúncias de consumidores, autoridades, associados ou formuladas pelos integrantes da própria diretoria.

janeiro/fevereiro - No 78

47


48

notas

Ferrostaal reestrutura seu

quadro no Brasil e conta com nova diretoria

Visando otimizar seus resultados, a Ferrostaal coloca em prática, a partir de 2012, uma nova estrutura organizacional que vinha sendo preparada no último ano nos bastidores da administração. O executivo Fábio Lobo, há 21 anos na companhia, é o novo diretor-presidente da empresa. Fábio será assistido pelo agora diretor Richard Möller, que também fez carreira na Ferrostaal como gerente da área de rotativas. “A empresa vai ganhar dinamismo.” A frase é do novo diretor-presidente da Ferrostaal, Fábio Lobo, que – assim como toda a equipe – está muito otimista quanto aos resultados que serão obtidos com a reestruturação dos departamentos na Ferrostaal Equipamentos e Soluções. A companhia adequou seu quadro de colaboradores e empossou nova diretoria. “A empresa vinha trabalhando com custos operacionais altos e por isso decidimos por alguns ajustes. Identificamos processos que poderiam ser otimizados e isso promoverá um impacto positivo na estrutura”, explica o diretor-presidente. A mudança na direção

pré•impressão

da empresa também já estava nos planos da companhia. “A sucessão vem sendo preparada há mais de um ano”, explica. O administrador de empresas e engenheiro Fábio Lobo trabalha há 21 anos na Ferrostaal e era CEO da companhia no Peru, antes de ser convidado a assumir a função no Brasil. O novo diretor, Richard Möller, está há 12 anos na companhia, em São Paulo, gerenciando linhas de equipamentos voltados a jornais e gráficas editoras, incluindo a linha Manugraph, um sucesso de vendas no País. E são justamente os bons negócios realizados até aqui que levam a nova diretoria a acreditar que as ações comerciais da Ferrostaal no segmento gráfico continuarão em ascensão. “Obtivemos nos últimos anos excelentes resultados de vendas no segmento gráfico, especialmente com nossas linhas mais importantes, como Ryobi, Horizon, Manugraph e Kolbus. Nosso objetivo é ampliar estes bons resultados através de ações que tornem nossa estrutura ainda mais eficiente comercialmente e também na área de

serviços. A assistência técnica é nossa marca registrada. Estamos certos de que o mercado reconhecerá essas mudanças positivas“, afirma o diretor. FERROSTAAL AG – Em novembro de 2011, o Grupo MPC iniciou o processo para aquisição das ações da Ferrostaal AG. A MPC tem 165 anos de história e atua nas áreas de construção naval, fundos de investimentos, comercialização de aço e de máquinas em diferentes segmentos. “O Grupo MPC é um investidor ativo, que atua junto às empresas que detém”, diz Fábio. “A intenção da companhia é complementar sua área de máquinas, aproveitando a estrutura já instalada e consolidada da Ferrostaal no mundo”, declara. “Com a MPC, além do retorno às nossas raizes alemãs, temos a tranquilidade de saber que temos um parceiro efetivo jogando a nosso favor.”

Ferrostaal do Brasil Site: www.ferrostaal.com.br

www.sigep.org.br


notas

Corgraf recebe prêmio da Conlatingraf O diretor da Corgraf, Vicente Linares, fez questão de ir receber pessoalmente um dos mais importantes prêmios ganhos até agora pela Corgraf: o de Gráfica Ouro do XVII Concurso Latino-Americano de Produtos Gráficos Theobaldo de Nigris, entregue em 1 de março, em Miami (EUA). O prêmio foi realizado pela Conlatingraf – Confederação Latino-Americana da Indústria Gráfica. A Corgraf ganhou no segmento “Conjunto

de papelaria a quatro ou mais cores”, em um trabalho feito para a DMS Grupo de Comunicação. Segundo Vicente, o prêmio coroou um ano de ótimos trabalhos realizados pela empresa em 2011. “Fizemos ótimos trabalhos, mas este prêmio veio coroar todo o nosso empenho em procurar cada

vez mais a excelência em nossas peças. E foi um trabalho realmente vencedor, pois já tínhamos ganho no prêmio estadual Oscar Schrappe Sobrinho e no nacional Fernando Pini”. Vicente esteve acompanhado do presidente da Abigraf Nacional, Fabio Arruda Mortara, e do presidente da Conlatingraf, Mario Cesar Martins de Camargo.

Foto: Vicente Linares, diretor da Corgraf, e Comandante Schiller Melo Viana, o maior incentivador da fundação da Corgraf

Foto: Fabio Arruda Mortara, presidente da Abigraf Nacional; Vicente Linares, diretor da Corgraf e Mario Cesar Martins de Camargo, presidente da Conlatingraf

Foto: Fabio Arruda Mortara, presidente da Abigraf Nacional, Vicente Linares, diretor da Corgraf e Walter Guimarães Jr., diretor da Zênite Sistemas

Foto: Vicente Linares e Davi Navarro, diretores da Corgraf www.sigep.org.br

Foto: O troféu recebido pela Corgraf Créditos: Divulgação janeiro/fevereiro - No 78

49


50

ESPECIAL

Conheça o Sistema Fiep

Serviço Social da

Nesta edição, damos continuidade à apresentação de

Educação para a nova indústria:

todo o Sistema Fiep abordando o Sesi/PR, que tem como

trabalhadores e também nos projetos sociais voltados à

O Sesi é uma entidade de Educação, que oferta ensino formal para trabalhadores das indústrias e para crianças e jovens. Oferta também educação continuada para industriários, seus familiares e comunidade em geral. Além disso, ações educacionais são bases para os programas de todas as áreas da entidade.

comunidade. Tem como missão promover a qualidade de

Indústria saudável:

superintendente José Antônio Fares. O Serviço Social da Indústria – Sesi-PR apoia as indústrias nas suas ações para aprimorar o conhecimento e promover a saúde de seus

vida do trabalhador e de seus dependentes, com foco na educação, saúde e lazer e estimular a gestão socialmente responsável da empresa industrial. A entidade atua com três grandes vertentes:

pré•impressão

Apoia as indústrias nas ações para melhorar a qualidade de vida do trabalhador, com programas de promoção da saúde e prevenção de doenças e acidentes de trabalho, além de ações que conscientizam e estimulam o trabalhador a adotar atitude preventiva e estilo de vida saudável.

www.sigep.org.br


ESPECIAL

51

Indústria - Sesi/PR Responsabilidade social corporativa: Consultoria e programas de orientação às empresas nas ações e projetos de responsabilidade social empresarial, que valorizam o relacionamento ético entre empresa, trabalhadores e comunidade, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e inclusivo da indústria. Além de programas e produtos, o Sesi presta consultoria e fornece informações e indicadores para nortear os investimentos das indústrias na área de gestão de pessoas, propiciando retorno em produtividade e desempenho. O Sesi assume também o papel de articulador da sociedade em prol da educação para a sustentabilidade.

Histórico O desejo era de Paz. O mundo estava destroçado pela violência da Segunda Guerra Mundial. O Brasil, apesar de sua pequena e heróica participação, encontravase totalmente devastado pela ditadura do Estado Novo de Getúlio Vargas (1937 -

www.sigep.org.br

O Serviço Social da Indústria – Sesi-PR apoia as indústrias nas suas ações para aprimorar o conhecimento e promover a saúde de seus trabalhadores e também nos projetos sociais voltados à comunidade.

1945). A eleição de Eurico Gaspar Dutra acenava com democracia e liberdade. Havia esperança de prosperidade e de harmonia.

eles Roberto Simonsem, de São Paulo e Euvaldo Lodi, do Rio de Janeiro, de que o crescimento do País exigia tranqüilidade social, solidariedade entre empregados e patrões. A paz, enfim, sob o signo da generosidade cristã. O Sesi nasceu, portanto, com o caráter da conciliação. Essa era a bandeira nacional da época e, assim, o Sesi já tinha como destino traçado um bem-sucedido caminho pela frente. Foi uma das primeiras instituições privadas de prestação de serviços assistenciais construída com recursos e com a direção do empresariado.

Nesse cenário, em 25 de junho de 1946, foi editado o Decreto-lei 9.403 que atribuía à Confederação Nacional da Indústria (CNI) a criação do Serviço Social da Indústria, o SESI. Era o resultado da convicção de diversos empresários, entre

Sesi/PR Telefone: 0800-6480088 Site: www.sesipr.org.br Facebook: www.facebook.com/sesipr

janeiro/fevereiro - No 78


52

ESPECIAL

Escola Senai Theobaldo De Nigris acompanha a evolução da indústria Gráfica As Escolas Senai Theobaldo De Nigris e Felício Lanzara e a Faculdade Senai de Tecnologia Gráfica constituem o mais importante centro de tecnologia gráfica do Hemisfério Sul. São referência no âmbito do Senai, com a função de dar suporte a outras escolas, liderar o processo de inovação de currículos e propor mudanças. Hoje a Theobaldo De Nigris vive um ciclo virtuoso de adequação às demandas do setor e às novas tecnologias. O projeto da atual reestruturação da escola começou a ser delineado em 2006, envolvendo a instituição como um todo: reforma predial, aquisição de novos equipamentos,

pré•impressão

atualização, ampliação e criação de novos cursos, com investimento da ordem de R$ 30 milhões. Assim como a Theobaldo De Nigris, todas as demais unidades do SenaiSP estão passando por esse processo.

uma nova impressora de banda estreita com

A estrutura física da escola está sendo modificada com o intuito de modernizar as instalações, proporcionando mais conforto aos alunos e docentes, assim como reduzindo o impacto ambiental da unidade e aproveitando melhor seus recursos. Os novos espaços já estão recebendo equipamentos de última geração. Na área de impressão offset, destaca-se um

desenhadas para o segmento de embalagem

equipamento que emprega tecnologia

estáticas. Ajustes para que os cursos sigam

de secagem ultravioleta. Em flexografia,

os movimentos da indústria fazem parte da

seis unidades de impressão, para rótulos e etiquetas. O acabamento foi incrementado com linhas de lombada canoa, dobradeiras e máquinas de corte e vinco especialmente

A pré-impressão vem recebendo novos softwares e os laboratórios ampliaram sua atuação com modernos sistemas de medição, ensaios e testes. A renovação das instalações das escolas que constituem o Senai-SP é acompanhada pelo realinhamento das grades curriculares. Na verdade elas nunca foram

www.sigep.org.br


ESPECIAL

da indústria, trazendo a realidade da fábrica para a sala de aula. O ajuste dos currículos dentro desses parâmetros requer a formação de comitês técnicos setoriais, envolvendo representantes das atividades industriais, que colaboram na definição do perfil profissional que o mercado está demandando. A Escola Senai Theobaldo De Nigris já adequou o curso de aprendizagem industrial e o curso superior à nova metodologia. Em 2012 será a vez dos cursos técnicos. Foto: Escola é referência na formação de mão de obra para o setor gráfico Crédito: Divulgação Senai-SP

Essa mudança deverá reforçar ainda mais o alto índice de empregabilidade dos

dinâmica das escolas, todavia o que ocorre

pela metodologia com base em competências.

cursos técnicos oferecidos pelo Senai-SP.

agora vai além. Trata-se de um ponto de

Essa metodologia baseia-se no conceito de que

De um modo geral, no período de um ano

inflexão, uma vez que a metodologia de

formar um profissional é muito mais do que

após a conclusão do curso, 86% dos alunos

ensino está sendo alterada.

alimentá-lo de conhecimento. É garantir que

egressos do Senai estão empregados.

Partilhando de uma tendência mundial no

ele possa mobilizar, além do conhecimento,

Esse resultado é fruto da organização

ensino profissionalizante, as unidades do

habilidades e atitudes. O que passa a nortear

Senai-SPestãoabandonandoametodologia

o desenvolvimento do curso é a solução de

com base em conteúdos, substituindo-a

problemas que o indivíduo vai enfrentar dentro

www.sigep.org.br

da instituição, dos recursos tecnológicos dos quais dispõe e do fato de os cursos refletirem as necessidades da indústria.

janeiro/fevereiro - No 78

53


54

ESPECIAL

Outro patrimônio fundamental das escolas são os docentes, cujo aperfeiçoamento é constante. Quando o Senai busca professores vai ao mercado à procura de profissionais com profundo conhecimento de suas respectivas áreas de atuação. A preparação pedagógica acontece dentro das escolas, e em outras instituições, processo que leva anos, acompanhando o professor em toda sua trajetória na escola.

Ao longo de seus quase 70 anos, que serão

Interesse crescente

O principal agente de divulgação da

Assim como o Brasil diverge de outros países com relação ao desempenho do segmento de jornais, por aqui a procura pela formação técnica na área gráfica continua alta, diferentemente de nações europeias e dos Estados Unidos, em que a tônica é o desinteresse pela carreira. Por oferecer oportunidades reais de trabalho na indústria, o Senai é muito procurado.

pré•impressão

completados em 2012, o Senai consolidouse no Brasil como a opção de formação que garante empregabilidade, fazendo com que seus cursos tenham, anualmente, mais candidatos do que vagas. É o que acontece na Theobaldo De Nigris. Se em alguns cursos a procura recuou ligeiramente não é porque o interesse pela área caiu, e sim pelo fato de o Senai ter inaugurado novas escolas em São Paulo.

Theobaldo De Nigris é o próprio aluno. Cerca de 80% das pessoas que procuram a escola tiveram contato com ex- alunos. E esse contingente é bastante heterogêneo. Os cursos de aprendizagem industrial recebem, de forma geral, estudantes indicados por empresas para serem

contratados como aprendizes. Os cursos técnicos, ministrados nos períodos vespertino, noturno e integral, acolhem,

pela manhã, os jovens que completaram o ensino fundamental no Sesi, Serviço Social da Indústria, com o qual o Senai mantém acordo. À noite, o público é formado por pessoas que já trabalham, nas áreas gráfica e de celulose e papel ou não, e o período integral é a melhor opção para quem mora fora de São Paulo. O curso superior é procurado tanto por profissionais que atuam no setor e buscam melhores colocações quanto por alunos do próprio Senai, enquanto a pós- graduação atrai pessoas formadas em outras áreas e que procuram adquirir conhecimentos específicos para alçar voos mais altos. Concluído todo o processo de reestruturação, a Escola Senai Theobaldo De Nigris projeta chegar a 2014 com um total de 8.225 matrículas ativas, o que representa crescimento de 57% em relação aos números de 2011. Mais do que a expansão quantitativa, que não pode ser posta de lado em função da expansão do mercado, a instituição estará qualitativamente mais bem

www.sigep.org.br


ESPECIAL

organizada para continuar contribuindo para o desenvolvimento da indústria.

Origens A primeira escola de Artes Gráficas do Senai foi instalada em 1945 no bairro do Belém, em São Paulo, destinada à formação de aprendizes para atender à demanda dos estabelecimentos gráficos na cidade, que, naquela época, empregavam cerca de 12.000 trabalhadores. Nos anos

Em 1971, com a cooperação técnica da

Senai Theobaldo De Nigris e a Faculdade

Associação dos Fabricantes Italianos de

Senai de Tecnologia Gráfica atuam

Máquinas Gráficas e Afins (Acimga), da Itália, o

em quatro vertentes de prestação de

Senai-SP inaugurou o Colégio Industrial de Artes

serviço: educação profissional, assessoria

Gráficas na Mooca, onde passou a oferecer o

técnica e tecnológica, pesquisa aplicada

curso técnico em Artes Gráficas, incorporando

e informação tecnológica. A formação

Theobaldo De Nigris ao nome três anos depois,

profissional é oferecida desde o nível

em deferência ao empresário, um dos principais

básico até a pós- graduação.

expoentes do setor. Sete anos depois, as duas unidades tiveram suas operações integradas nas mesmas instalações. Em 1979 teve início

Texto escrito por Tânia Galluzzi e publicado na edição 80 da revista Tecnologia Gráfica.

a oferta do curso técnico de Celulose e Papel

seguintes o Senai paulista intensificou a

para atender à crescente demanda desse

oferta de cursos e treinamentos e, em

segmento. Com a implantação, em 1998, da

1951, transferiu a Escola de Artes Gráficas

Faculdade de Tecnologia Gráfica o Senai tornou-

para um novo edifício, no bairro do

se a primeira instituição da América Latina a

Escola Senai Theobaldo De Nigris Endereço: Rua Bresser, 2315 Mooca CEP 03162-030 - São Paulo (SP)

Cambuci, tradicional reduto da indústria

oferecer um curso superior nesse segmento.

gráfica na capital. Em 1962, essa unidade

Em abril de 2002, o curso foi reconhecido pelo

passou a se chamar Escola Senai Felício

MEC, tendo sido avaliado com a menção “A”.

Lanzara, em homenagem ao importante

Os cursos de pós-graduação começaram a

E-mail: senaigrafica@sp.senai.br

líder do setor gráfico.

ser oferecidos em 2005. Atualmente, a Escola

Site: www.sp.senai.br

www.sigep.org.br

Telefone: (11) 2797 6333

janeiro/fevereiro - No 78

55


56

jurídico

Restituição de

valores O SIGEP - Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado do Paraná firmou parceria com o escritório Nelson Wilians & Advogados Associados e ajuizou ação judicial que beneficia todas as empresas associadas (lucro real/presumido). Esta ação judicial diz respeito a restituição dos valores pagos pelas empresas desde o ano de 2005 a título de contribuição previdenciária patronal (20% INSS) sobre o período

pré•impressão

que antecede a concessão dos auxílios doença/acidente, férias gozadas, 1/3 constitucional de férias e salário maternidade. Com relação a este tema é entendimento pacífico no Superior Tribunal Justiça e no Supremo Tribunal Federal a não incidência dos 20% do INSS sobre o terço constitucional de férias e o período que antecede a concessão dos auxílios doença/acidente.

Assim, as empresas associadas ao Sindicato que aderirem (assinatura de termo de adesão) ao processo terão a restituição dos valores pagos desde 2005 no que diz respeito a contribuição previdenciária patronal. Para maiores informações basta entrar em contato com o escritório Nelson Wilians & Advogados Associados (www.nwadv.com.br), na pessoa da Dra. Patricia Valenza, pelo telefone (41) 3039-1500 ou pelo e-mail patricia.valenza@nwadv.com.br.

www.sigep.org.br


58

dica de turismo

Circuito Italiano de turismo rural Uma boa opção de turismo na região de Curitiba é o Circuito Italiano de Turismo Rural, em Colombo. Implantado em 5 de fevereiro de 1999, o Circuito Italiano é um projeto pioneiro no Estado do Paraná e foi criado pela Prefeitura Municipal de Colombo por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente (Sema) em parceria com a Coordenadoria da Região Metropolitana de Curitiba (Comec); a Empresa Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater); Paraná Turismo e Eco Paraná, e atualmente vem sendo desenvolvido pela Secretaria Especial de Turismo. Apresenta como objetivos a preservação do meio ambiente, geração de empregos e renda no meio rural, iniciando assim um processo de desenvolvimento através de ações de comercialização de produtos e serviços na pequena propriedade, evitando o êxodo rural.

pré•impressão

Oferece uma forma de lazer inovadora, em que diversos locais estão abertos à visitação, permitindo que os visitantes conheçam lugares históricos que contam a trajetória dos imigrantes italianos, contemplem as belezas naturais, a herança dos costumes dos italianos, na religiosidade, nas comidas típicas, na arquitetura e no folclore. O Circuito Italiano de Turismo Rural passa pela sede do município e pelas comunidades rurais de São João, Ribeirão das Onças, Capivari, Sapopema, Fervida, Santa Gema, Roseira, Colônia Faria, Prado, Itajacuru, Campestre e Bacaetava. Atualmente o Circuito conta com a participação de 26 empreendimentos particulares, mais oito locais para a visitação públicos. Estes empreendedores são identificados por meio de uma placa indicativa que funciona como um selo de participação, tornando-se assim a marca principal do Circuito.

www.sigep.org.br


dica de turismo

Foto: Para os amantes da pesca, o pesque e pague Morro das Pedras 茅 destino obrigat贸rio

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

59


60

dica de turismo

Entre esses empreendimentos podemos citar:

Parque Municipal Gruta do Bacaetava Criado em maio de 2000 abriga um acervo vivo de mata nativa da região. Tem por objetivo a conservação, recuperação e preservação do meio ambiente. A visitação ao interior da caverna é feita com o acompanhamento de guias. O visitante recebe lanterna e capacete para a visita, que dura em média 30 minutos. E obrigatória a reserva para gupos acima de 15 pessoas Atendimento: De quarta a sexta das 08h30 às 11h30 e das 13h às 16h30. Telefone: 3656 -5669

pré•impressão

Foto: A Gruta do Bacaetava é uma das atrações do Circuito Italiano

www.sigep.org.br


dica de turismo

Parque Municipal da Uva

Museu Municipal Cristóforo Colombo

Memorial do Imigrante Italiano

Local onde é realizada a maior festa do município, a Festa da Uva e do Vinho, em fevereiro. O parque ainda conta com uma infraestrutura de churrasqueiras, lanchonete, trilha, local para caminhada, tanque para pesca, estacionamento, playground, acesso para deficientes físicos e sanitários.

Abriga acervo municipal desde a era indígena até os dias atuais. A casa é uma réplica da Societá Italiana de Mutuo Socorso Cristóforo Colombo. Funcionava como escola onde as aulas eram ministradas em Italiano. Quando o médio visitava a cidade, era ali que eram feitas as consultas, vacinas etc., além de servir como ponto de encontro dos Italianos.

A casa Eugênio Mottin, construída em 1922, foi relocada para o bosque da Uva e hoje é a casa que representa todos os imigrantes italianos de Colombo. Aqui o passado se faz presente através de pequenos detalhes, objetos, utensílios, roupas e memórias que relembram os primeiros que aqui chegaram.

Atendimento:

Atendimento

Segunda a sexta das 8h às 11h30 e das 13h às 16h30

Terças, sábados e feriados, das 8h30 às 16h30

Endereço:

Endereço

Endereço: anexo ao Parque Municipal da Uva, rua Marechal Floriano Peixoto, 8771- Centro

Anexo ao Parque Municipal da Uva, rua Marechal Floriano Peixoto, 8771, Centro

Telefone:

Telefone:

3656-6612

3656-6458

Atendimento: Aberto todos os dias das 7h30 às 20h Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto, 8771- Centro.

www.sigep.org.br

janeiro/fevereiro - No 78

61


62

dica de turismo

Produtos Orgânicos Os diversos produtores orgânicos oferecem a qualidade de seus produtos em natura como morangos, verduras e legumes, além de transformados em molhos, sucos, geleias e conserva. Em algumas chácaras é oferecido o colhe e pague de seus produtos, onde o visitante vai até a horta e colhe para levar o produto fresquinho para casa.

Vinícolas Vinícolas de tradição italiana produzem artesanalmente diversos tipos de vinhos que vão dos colônias aos vinhos finos premiados e espumantes, além de outros produtos derivados da uva.

Restaurantes com comidas típicas italianas. Os visitantes podem ainda desfrutar de hotéis, parques aquáticos, pesque e pagues e conhecer as peculiaridades da região, os

Chácaras

costumes da população rural. É possível

Chácaras com exposição de artes, passeio a cavalo venda de mudas de plantas ornamentais.

direto da colônia, como vinhos, queijos,

ainda experimentar diversos produtos sucos, salames, hortaliças e conservas, entre outros.

Foto: Vários restaurantes típicos compõem o Circuito Italiano Créditos: Divulgação

pré•impressão

www.sigep.org.br


Pré-impressão 78  

Pré-impressão 78

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you