Page 1

Informativo

Palotino Província Nossa Senhora Conquistadora | Santa Maria (RS)

ANO XXV | Nº 02 | ABRIL 2014

O

José vendido!

tráfico de seres humanos permeia a história da humanidade. É uma prática milenar vender pessoas. Uma prática absurda, diga-se de passagem. Inadmissível! Mas infelizmente ela existe. Vendem-se pessoas como se fossem objetos de negócios. Que tristeza! No Livro do Gênesis (37,23-36), encontramos uma passagem onde os filhos de Jacó vendem seu irmão José aos ismaelitas ao preço de vinte moedas de prata: “Vamos vendê-lo aos ismaelitas, mas não ponhamos as mãos sobre ele: afinal, é irmão nosso, de nossa carne e sangue”. Os ismaelitas compram José e o levam para o Egito. Mentiras foram ditas ao pai Jacó. Ele chorou, sofreu às entranhas da alma o desaparecimento de seu filho. Um pai em lágrimas, desesperado, decepcionado, sem mais perspectiva que a morte: “Descerei ao túmulo em luto por meu filho”, exclama. Um pai enganado e traído, um pai com poucas esperanças de reencontrar seu filho José. “Onde está José, meu filho?”, “Por que ele não retorna à nossa casa?” São as perguntas sem respostas de Jacó, pai de José. Mas seus outros filhos sabiam onde estava o irmão e porque fora negociado. José tinha sonhos. Era um sonhador! A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) escolheu para a Campanha da Fraternidade, da Quaresma de 2014, o tema sobre o Tráfico Humano. Uma escolha ousada, de grande importância à Igreja e à Sociedade em geral. Não tínhamos refletido ainda sobre essa epidemia presente no Brasil. A Igreja quer ajudar-nos a refletir sobre esta gritante realidade na vida de tantos “Josés” vendidos, negociados e traficados. São muitos os pais “Jacós” que choram seus filhos desaparecidos, extraviados e sem retorno. “Onde está o teu/nosso irmão, nossa irmã”? Quem ainda não viu ou não leu em rodoviárias, aeroportos, colégios e igrejas e ainda nos comércios placas

dizendo “desaparecido/a” ou “procura-se”? Até nos tickets nas praças de pedágios existem campanhas para encontrar “pessoas desaparecidas”. Por que desaparecem crianças recém-nascidas nos berçários de hospitais? Crianças que desaparecem das creches, das escolas, dos parques, e da própria família/casa? E os/as adolescentes desaparecidos para onde vão? Qual o destino destas indefesas criaturas? E os adultos, homens e mulheres que desaparecem sem vestígios? O que acontece? Foram vendidas? Negociadas por 20 moedas de prata? Ou lhes foram prometidas uma vida melhor, lá no outro lado do oceano, nas grandes cidades e centros importantes onde “há farturas” e facilidades, onde se ganha muito com pouco trabalho? Por que as pessoas são vendidas? Quem está por trás deste “diabólico negócio”? Quem as ilude? Quem ganha com o tráfico de seres humanos? Quem são as pessoas vulneráveis que devemos proteger, amparar, hoje diante do comércio de órgãos, da prostituição, especialmente, entre outros males que conhecemos? O que estamos fazendo concretamente para denunciar este “negócio do mal”? As perguntas são tantas, como tantas foram as perguntas de Jacó quando seu filho José fora vendido. “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1). Inspirados no Evangelho, nos valores da dignidade humana e na desafiadora Campanha da Fraternidade é que somos convidados a nos comprometer com a erradicação do tráfico de seres humanos nos lugares onde habitamos. A vida tem um valor inestimável; a vida é inegociável. Ela é um dom divino. Fomos criados e recriados à imagem e semelhança de Deus e de seu Filho Jesus Cristo, logo somos todos “irmãos de carne e sangue”, pessoas livres.

Pe. Edgar Xavier Ertl, SAC Provincial

1

ABRIL | 2014

INFORMATIVO PALOTINO


N

Colégio Pallotti de Porto Alegre em festa

o mês de março, o Colégio Pallotti de Porto Alegre completou 61 anos de existência, educando e formando pessoas ao longo desse tempo. Para comemorar essa data, foi realizada a II Gincana Palotina nos dias 21 e 22 do corrente mês, com uma proposta de integrar, celebrar e festejar o aniversário da escola. Nesta edição, as equipes representaram as cores da bandeira nacional, aproveitando a Copa do Mundo, que acontecerá nos próximos dias em nosso país.

Com atividades intelectuais, cooperativas e motoras, a gincana mobilizou toda a escola nos turnos da manhã e da tarde, na sexta-feira e no sábado, com a Celebração Eucarística e a caminhada que abrangeu um público ainda maior, formado por pais, amigos, familiares, direção, alunos e professores que, juntos, somaram aproximadamente 500 pessoas num desfile animado e colorido pelo bairro. Foi um evento lindo, norteado pelo trabalho e envolvimento das equipes participantes e de toda comunidade escolar.

Parabéns ao Colégio Pallotti, que essa data se repita por muitos anos, “ensinando o saber e o conviver” para muitas gerações.

Professora Adriana Marcolin, Organizadora

Comunidade Pe. Caetano Pagliuca Reformas e inauguração da bela Capela

D

esde o início do ano que passou, a moradia da Comunidade Pe. Caetano (Patronato) esteve em reformas: a sala de TV e de jornais, cuja biblioteca foi removida para outra sala; a cozinha, que estava com as paredes rachadas e o teto cedendo, e o refeitório. Também a Capela foi totalmente reformada, tendo seu espaço ampliado em um terço. Toda a estrutura, teto e paredes, foram reformados. Foi ad-

Expediente Publicação mensal da Sociedade do Apostolado Católico Província Nossa Senhora Conquistadora Padres e Irmãos Palotinos Santa Maria (RS)

INFORMATIVO PALOTINO

quirida toda uma nova mobília: altar, ambão, assentos para os celebrantes, sacrário, credencia, uma ampla sacristia. Logo mais será intronizado uma estátua de Pallotti, talhada em madeira por artistas de Treze Tilhas (SC). Na parede que fica atrás do altar, destaca-se a figura de Cristo Ressuscitado. E, na parede do fundo, há um belo quadro da Rainha dos Apóstolos.

Editor: Pe. Judinei Vanzeto, SAC Supervisão Editorial: Pe. Jadir Zaro, SAC Projeto e Diagramação: Paula Anacleto Revisão: Helenita Beatriz Thomé Expedição: Dênia Franz, Juliana da Silva Tiragem: 500 exemplares Revista Rainha dos Apóstolos Impressão e acabamento: Gráfica e Editora Pallotti São Leopoldo (RS)

A inauguração aconteceu na sexta-feira, dia quatro de abril, com a celebração da Missa, às 18 h, presidida pelo Arcebispo, Dom Hélio Rubert. Na sua fala, Dom Hélio mostrou-se admirado pela beleza da nova Capela e desejou que ela fosse realmente um lugar central para os moradores da casa, especialmente para os idosos e doentes. Um lugar sagrado de acolhimento, de luz e conforto, porque o ambiente convida à oração. O valor de toda a mobília da Capela foi bancada por benfeitores, a quem agradecemos de coração, também com nossas preces. Estavam presentes ao ato, Pe. Edgar Xavier Ertl, Pe. Clesio Facco, Provincial e Vice, respectivamente; os Formadores do CMP e outros confrades das Comunidades Locais de Santa Maria. Seguiu-se um jantar familiar. Estamos contentes com as reformas, especialmente da Capela. Esta reforma deu à nossa moradia um ar alegre e acolhedor. Pe. Aguinelo Burin, SAC

ORIENTAÇÕES DE NOTÍCIAS PARA O INFORMATIVO PALOTINO

Seis perguntas básicas a serem respondidas ao escrever uma notícia para o Informativo Palotino: “quê”, “onde”, “quando”, “quem”, “como” e “por que”. Texto com no máximo quinze linhas em fonte 12 (Times New Roman) seguido de uma foto factual. Enviar até o dia 10 de cada mês pelo e-mail: informativopalotino@yahoo.com.br ABRIL | 2014

2


Notícias do Seminário Palotino de Manaus

E

stamos continuando nossa caminhada na casa de formação São Vicente Pallotti, em Manaus. Neste ano de 2014, temos dois postulantes: Clayton do Carmo Andrade (II ano de Filosofia) e Aurimar Assunção Neves (III ano de Filosofia). Nossos seminaristas iniciaram as aulas de Filosofia no dia três de fevereiro/14; sendo assim, estão terminando o primeiro bimestre, enfrentando a época de trabalhos e provas. No mês de fevereiro, continuaram vivendo com o Padre Jair, na paróquia Nossa Senhora de Fátima, Praça 14. No dia 1º de março, foram transferidos para a Área Missionária Ponta Negra, onde estamos caminhando juntos: Padre Sérgio, os dois forman-

dos e eu. Posso dizer que estamos no acerto dos passos de nossa caminhada. Os dois seminaristas estão bem, aos poucos vamos reorganizando o processo formativo. Sobre a Animação Vocacional: Estou conduzindo a missão; neste ano, até o momento, tenho trabalhado na abordagem pessoal, convites às celebrações, participação e convites no meio juvenil. Tenho alguns jovens que caminham conosco no discernimento vocacional. No dia 29 de março, houve o Primeiro Encontro Vocacional, na Casa de Formação São Vicente Pallotti, Área Missionária Ponta Negra. É sempre bom recordar que a missão da animação vocacional é de todos os membros da comunidade Palotina. Pe. João Aparecido Bergamasco, SAC

Música no Colégio Pallotti resulta em tese de doutorado

N

o dia 31 de março de 2014, no Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS-PPGMus), foi desenvolvida a defesa de tese de doutorado da professora Carla Lopardo, que desempenhou suas atividades no Colégio Pallotti como professora de música entre os anos 2010 e 2013. Durante o protocolo de defesa de tese, a professora apresentou a pesquisa, realizada ao longo de quatro anos, orientada pela Dra. Jusamara Souza, sob o título “A inserção da música na escola: um estudo de caso em uma escola privada de Porto Alegre”, abordando a questão da implementação da música na Educação Básica a partir da obrigatoriedade da Lei 11.769/08. Nesse caso, no Colégio Pallotti, a pesquisadora faz uma análise para compreender os processos e os efeitos relacionados com a inserção da música em toda a comunidade escolar a partir das perspectivas dos vários atores: professores de outras áreas, diretores, funcionários, famílias,

3

ABRIL | 2014

estudantes e pessoas da comunidade local. A opção metodológica, o estudo de caso, se baseiam na pesquisa qualitativa, passando por técnicas e procedimentos metodológicos, tais como: grupos focais, observação participativa, notas de campo e entrevistas, construindo um diálogo profundo entre as concepções de inovação e cotidiano escolar de pensadores como Tedesco (2001), Certeau (1994), Heller (2000), Pais (1993) e Souza (2000, 2008), entre outros. A professora Lopardo conseguiu expor de forma clara e significativa os seus resultados, compartilhando com a

banca e o público, atividades musicais que foram imersas nesse estudo, além do resultado de ambos os eixos conceituais e categóricos resultantes da vasta informação de campo, conseguindo separar o duplo papel de professora e pesquisadora imersa nessa realidade educativa. A banca examinadora aprovou a tese da Dra. Carla Lopardo, argentina de nacionalidade, que expôs a sua carreira profissional mostrando dedicação e seriedade voltadas ao crescimento da área de educação musical neste novo cenário. A professora concluiu: “Dedico esta pesquisa ao Colégio Pallotti, a escola que me acolheu, que foi campo de pesquisa, ocupou o centro da minha atenção durante os quatro anos do doutorado e oportunizou vivências musicais únicas e indeléveis... “Obrigada!!” a Jaqueline Danelon, Pe. Jadir Zaro, Pe. Judinei Vanzeto, Ir. Leandro Benetti, coordenadoras, professores, alunos, famílias, funcionários e toda a sua comunidade escolar. Levo vocês no coração.”

INFORMATIVO PALOTINO


Dom Redovino Rizzardo criará nova paróquia em Dourados

N

o dia 27 de março de 2014, realizamos a reunião do Conselho Presbiteral, do qual fazem parte três Palotinos (Pe. Laurindo Zeni, Pe. Pedro Wegmann e Pe. Telmo Buriol). Um dos assuntos tratados foi a criação de uma nova paróquia na cidade de Dourados. O que quero lhe comunicar é que, além da unanimidade de todos os presentes na decisão de criar a nova paróquia, a mesma unanimidade também existiu no momento de decidir quem a levará adiante: todos concordaram

em confiá-la aos cuidados de sua Província religiosa. Por isso, meus parabéns e, através de sua pessoa, meu “muito obrigado!” a todos os Palotinos pelo muito que fizeram e continuam fazendo na Diocese de Dourados! A meu ver, a paróquia poderá ser instalada no momento que for julgado oportuno pelos religiosos que o sr. vai enviar para cá a fim de preparar adequadamente as duas comunidades para a fundação. Talvez nos meses de setembro, outubro, novembro ou

dezembro. Se o sr. não tiver nada em contrário, penso que, inicialmente, os religiosos poderão residir na Chácara São Vicente Pallotti. Fazendo votos que o sr. possa encontrar – como se dizia antigamente – a pessoa certa para o lugar certo, agradeço-lhe por mais esse gesto de compreensão e colaboração. Em tempo: durante a reunião do Conselho Presbiteral, também anunciei que, no final de 2015, a Diocese poderá assumir uma das paróquias atualmente administradas por seus religiosos. Carta enviada ao Provincial

O

Reitor Geral é membro da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada

Papa Francisco, com uma carta do dia 25 de fevereiro de 2014, nomeou o Pe. Jacob Nampudakam na qualidade de Reitor Geral da Sociedade do Apostolado Católico, como membro da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, por um período de cinco anos. Expressamos nossa mais profunda gratidão ao Santo Padre por esse dom especial para a Sociedade e para toda a Família Palotina. Essa nomeação é particularmente significativa já que o Santo Padre anunciou que o ano de 2015 será dedicado à vida consagrada. Esse evento significativo e histórico é definitivamente mais um sinal de reconhecimento da Igreja universal ao ca-

E

risma palotino, mas, ao mesmo tempo, é também um desafio para toda a Família Palotina para "reavivar a fé e reacender a caridade" em nossas vidas, bem como em toda a Igreja, sempre no espírito do Evangelho. A Família Palotina expressa sua alegria e parabenizou o Reitor Geral garantindo o apoio orante para suas novas responsabilidades no serviço da Igreja.

Comunidade Local Pe. João Justo Piovesan

stivemos reunidos, no dia 10 de março, para o nosso primeiro encontro do ano, em Verê (PR) que iniciou pela manhã, nas dependências do hotel, Águas de Verê. Desfrutamos de banho, almoço, partilhado pelo confrade Pe. Moacir José Piovesan, que assumiu as despesas do mesmo, pela passagem de seu aniversário (12.03). Obrigado Pe. Moacir, por esse gesto de partilha aos irmãos. Após o almoço, fomos para a casa paroquial em Verê e às 15h reiniciamos o encontro. Pauta: houve a escolha do novo reitor local, Pe. Sinicley da Silva; secretário, Pe. José Vicente do Carmo; tesoureiro, Pe. Etelvino Savegnago, e consultores Pe. Danilo Dotto e Pe. Nori Broch. Concluída a eleição, tivemos um INFORMATIVO PALOTINO

momento de partilha de vida, dos dois confrades que neste ano passam a integrar esta comunidade local. Pe. Marcos João Miszewiski e Pe. Nori Jose Broch e agradecemos pela calorosa acolhida que tivemos aqui. Ficou estabelecido que todas as primeiras segundas-feiras de cada mês nos encontraremos, e a escolha do nome da Comunidade Local, foram sugeridos alguns nomes ficando a escolha para o próximo encontro no dia 7 de abril, em Coronel Vivida (PR). Concluídos os trabalhos, celebramos a eucaristia às 18h, presidida pelo novo reitor Pe. Sinicley, sendo que o mesmo agradeceu pela confiança dos confrades e pelos seus dois anos de consagração perpétua a SAC e pelo bom trabalho, realizado pelo confrade

Pe. Moacir Piovesan, que entregou o cargo, por fazer parte do novo conselho provincial. Após a janta, houve o costumeiro jogo de canastra. Foi muito bom os irmãos se encontrarem. Somos gratos pela singela acolhida dos anfitriões da casa, padres Sinicley e Danilo Dotto, e aos demais irmãos que fazem acontecer esta comunidade local, Padres Moacir, José Vicente e Nori (Coronel Vivida), Padres Etelvino, Gervasio e Marcos (Itapejara D`Oeste) e Padres Sinicley e Danilo (Verê). Que Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos nos anime sempre para uma verdadeira vida fraterna e de apostolado. Pe. Nori José Broch. SAC ABRIL | 2014

4


Primeira Consagração e Renovação das Promessas

No dia 22 de março de 2014, às 10h, durante a Celebração Eucarística no Colégio Máximo Palotino, quatro noviços fizeram a Primeira Consagração a Deus na Sociedade do Apostolado Católico em nossa Província.

Clima vocacional em Deodápolis

F

oi no dia 23 de março de 2014, com a igreja matriz lotada. Era mais uma renovação das promessas, por um ano, junto à Comunidade Palotina, do nosso estimado estagiário Marcio Sistherenn. Quando a promoção vocacional acontece pelos fatos, muito mais do que pelas palavras, parece que atinge profundamente a vida das pessoas. Nesses últimos tempos, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Deodápolis tem passado por isso. Destacamos, há questão de dois anos, a ordenação sacerdotal do Zé Marcos, padre salesiano, cujos familiares moram no Distrito da Lagoa Bonita. Lembramos, com saudades, a presença dos estagiários que nos ajudaram nas últimas preparações para o Natal, dentre os quais continuam em frente o Elvin Limberger, agora em estágio em Moçambique, o Laércio Rodrigues dos Santos, recebendo solenemente o Diaconato, em 16 de março próximo passado, em Nova Alvorada do Sul, com a presença de uma significativa delegação desta paróquia, e o Wagner Grabovski, estudando em Santa Maria (RS). Por ocasião da missa de renovação das promessas do Márcio, lembrou-se o quanto o espírito missionário de São Vicente Pallotti é importante na caminhada da Igreja e tem apresentado seus frutos a começar por estes acontecimentos:  A histórica vinda dos dois primeiros padres palotinos para o Brasil, em Vale Vêneto, RS, no ano de 1886.  A missão palotina no Mato Grosso, em 1954 , com 5

São eles: Ângelo Estevam Polidoro (Verê/PR), Antônio Manuel Banguija (Mambone/Moçambique), Celso Jochua Tsambi (Inharrime/Moçambique) e José Ananias Fernane Neto (Braganey/PR). Na mesma celebração, os professos renovaram, por mais um ano, sua promessas: Alexander Aquino Correia, Eliton Pagnussatto, Rodrigo Fernandes Menegatti, Wagner Grabovski e Wellington Carvalho de Macedo. O Professo Marcio Sistherenn, estagiário na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Deodápolis (MS), proferiu a Renovação Temporária, no dia 23 de março de 2014, às 8h, durante a Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Valmor Righi. De Moçambique, o Pe. Ademar Fighera noticiou que os coirmãos em ano de Estágio Pastoral também renovaram a consagração: “Celebramos a renovação da Consagração do Elvin Glaico Limberger e Leandro Aparecido Ramos, na quarta-feira, dia 19 de março de 2014, solenidade de São José, em Quissico, dentro de uma bela, animada e concorrida celebração Eucarística, presidida por mim, concelebrada pelos membros da Delegação, e com a presença dos seminaristas, religiosas e bom número de leigos”.

ABRIL | 2014

os padres José Daniel, Luís Vendruscolo e Amadeu Amadori (1955), esse com presença inesquecível nesta paróquia.  A não menos histórica presença dos padres palotinos em Moçambique, África, em 1999, hoje com maravilhosos frutos vocacionais.  Os padres palotinos e irmãs palotinas na Bolívia e, recentemente, entre os descendentes incas no Peru. Por esses destaques, bem como por tantas outras palavras, a renovação das promessas do Márcio foi uma linda e marcante celebração. Louvemos ao Senhor e a São Vicente Pallotti por tão belas manifestações de amor à igreja e aos irmãos. Márcio, parabéns. Sua presença e testemunho, entre nós, têm grande valor!

Pe. Valmor Righi, SAC INFORMATIVO PALOTINO


N

04 de abril de 1835

o dia quatro de abril de 2014, recordamos os 179 anos que a UAC (União do Apostolado Católico), obra de São Vicente Pallotti, foi aprovada pelo Cardeal Vigário Carlos Odescalchi, em Roma, sob o pontificado de Gregório XVI. O carisma do fundador é herança da União do Apostolado Católico. E não o contrário. Isso muda a nossa concepção sobre a fundação e missão da SAC. Ainda há muita confusão sobre a UAC e SAC. Não sei mesmo se é confusão ou uma aversão à proposta ousada de Pallotti [todos] e depois confirmada, com outra linguagem, obviamente, pelo Concílio Vaticano II, que incrivelmente, também não é aceito ainda na sua totalidade por

muitos católicos e até “homens crismados e ordenados”. Somente o tempo vai nos ajudar nessa compreensão fundamental do significado do apostolado e do protagonismo da/na missão. “O carisma de São Vicente Pallotti é herança da União do Apostolado Católico”. Vamos, pois, pensar e refletir sobre este tema. A convicção de Pallotti era esta: “A eficiência apostólica da Igreja alcança pleno desenvolvimento, apenas, se todos os fiéis tomarem consciência do dever de colaborar na missão dela”. Em outras palavras: somos convidados pelo Santo de Roma a uma consciência profunda da própria vocação, que é pessoal, ao apostolado e a "cumprirmos fielmente e com alegria", na linguagem do papa Francisco. A comunidade dos Sacerdotes, dos Irmãos e as Congregações das Irmãs do Apostolado Católico têm a tarefa de garantir a unidade e a eficiência apostólica de toda a União. E os membros da UAC propõem-se a imitar/seguir Jesus Cristo, Apóstolo do Pai, e, em suas atividades, são impelidos pela caridade de Cristo Jesus. E o fundador da UAC cumpriu bem, obrigado, sua missão na Igreja de seu tempo. Estamos cumprindo com nossa missão, recebida já na Primeira Consagração, como testemunhas de fé e modelos de apóstolos missionários nestes tempos de grandes desafios? Vamos, pois, pensar juntos nesta missão que recebemos! Pe. Edgar Xavier Ertl, SAC

E

60 ANOS DE MISSÃO

ra o dia cinco de abril de 1954. O então Mato Grosso recebia, pela primeira vez, a Missão Palotina, representada pelos padres José Daniel e Luís Vendrúscolo. Pe. José Daniel estabeleceu-se na Vila São Pedro, perto de Dourados, e o Pe. Luís Vendrúscolo em Amambai. Com eles chegavam, nestas terras de missão, o espírito palotino e os ideais de São Vicente Pallotti. Com eles, e depois com tantos outros, também foi se consolidando a significativa liderança religiosa e missionária dos padres palotinos. Passados 60 anos, essa caminhada do apostolado leigo é levada em frente por dezenove padres, um irmão e algumas irmãs dessa grande família do fundador do Apostolado dos Leigos. A primeira semente foi lançada em terra boa, teve o clima favorável, desenvolveu-se de forma satisfatória, apresentando, hoje, abundantes frutos. Para comemorar a tão festiva data, na Paróquia Nossa

Senhora Aparecida de Deodápolis, houve uma especial celebração da Eucaristia na qual muito se recordou e reviveu a grande história missionária. Durante a homilia, um microfone esteve à disposição do povo presente. Não faltaram belos testemunhos, dentre os quais destacamos: Foi o Pe. Amadeu que me batizou; Foi o Pe. Daniel que rezou a Primeira Missa em nossa comunidade; O Pe. Luizinho que celebrou o casamento de meus pais; O Pe. Amadeu fez a minha Primeira Eucaristia; O Pe. Amadeu sempre visitava a nossa casa; Muito devemos aos padres palotinos e agradecemos a Deus a permanente e rica presença destes padres missionários em nosso meio. No semblante de cada pessoa presente nessa devota celebração sobressaía um olhar feliz e um sorriso enorme, sinais do quanto tem sido e continua sendo um bem a presença dos padres palotinos nesta comunidade. Pe. Valmor Righi, SAC

INFORMATIVO PALOTINO

ABRIL | 2014

6


Causas Palotinas de Beatificação  Causa de Richard Henkes A causa de beatificação do Servo de Deus Richard Henkes, da Alemanha, sacerdote palotino e mártir, deu um ulterior importante passo em frente. Dia três de dezembro de 2013, os peritos históricos, Consultores da Congregação para as Causas do Santos, reconheceram que a Positio, isto é, o livro de 680 páginas sobre a vida e sobre o martírio do Servo de Deus, contém a documentação que pode constituir uma base séria para o juízo dos teólogos. E, a dez de fevereiro próximo passado, o Postulador Geral, Pe. Jean Korycki entregou à mencionada Congregação a mesma Positio, completada pelas opiniões dos peritos históricos. Atualmente esperamos um ulterior juízo que virá formulado, a seu tempo,

N

pela Reunião dos Consultores Teólogos e depois pelos Cardeais e Bispos.  Causa de Elisabetta Senna No dia 27 de janeiro de 2014, o Santo Padre Francisco autorizou o Cardeal Ângelo Amato, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, a promulgar o Decreto em relação às virtudes heroicas da serva de Deus Eliabetta Sanna, membro da União do Apostolado Católico. Esse reconhecimento pontifício da heroicidade da virtude, que é fundamental para a beatificação, foi realizado depois do voto positivo da Reunião Peculiar dos Consultores Teólogos, a 20 de novembro de 2012 e depois da Sessão Ordinária dos Cardeais e Bispos, membros da Congregação das Causas dos Santos, dia 21 de janeiro de 2014. Os participantes da Sessão constataram

que a serva de Deus exercitou, em grau heroico, as virtudes teologais, cardiais e anexas. Exercitar as virtudes em grau heroico significa exercitar de um modo superior à norma comum, isto é, em grau extraordinário. Vale a pena sublinhar o título que a nossa Venerável recebeu nos documentos oficiais: “Serva de Deus Elisabetta Sanna, Viúva leiga, Terciária Professa da Ordem dos Menores de São Francisco e Membro da União do Apostolado Católico, fundada por São Vicente Pallotti”. Depois de São Vicente, ela é a primeira pessoa da Família Palotina a receber um tão alto reconhecimento, excluídos os mártires beatificados pelo martírio. Agora rezemos para que seja reconhecido também um milagre, obtido graças à intercessão da Venerável.

Depoimento do Padre Paulo Jair

a manhã do dia nove de abril, Padre Paulo embarcou do Brasil para uma nova missão e deixou uma mensagem aos nossos leitores. “Sou Pe. Paulo Jair dos Santos e estou a sete anos em Moçambique. Ultimamente, estava trabalhando no Seminário São Vicente Pallotti em Moçambique, onde construímos o espaço físico para nossos dezesseis seminaristas. Dentre esses dezesseis seminaristas, sete vão continuar seus estudos na Tanzânia e eu me disponibilizei para acompanhá-los na formação nesse país. Até então, nossos seminaristas estavam na África do Sul. Nós queremos recomeçar uma nova experiência na Tanzânia, fazendo essa etapa da formação. Depois, a Teologia irão fazer no Brasil. A minha expectativa é boa, pois já estou adaptado ao continente Africano, mas não conheço a Tanzânia. Só conheço pelo que vi na televisão e algumas pesquisas que fiz. Parece ser um país mais desenvolvido que Moçambique. Penso, então, que lá vai ser uma experiência boa para mim. Estarei sozinho enquanto brasileiro,

mas acompanhado pelos moçambicanos. E também por outros padres palotinos que fazem parte da Delegação Irlandesa. Com certeza vai ser uma boa experiência, e quero contar com a iluminação do Espírito Santo e para melhor viver a missionariedade naquele país. Participarão sete seminaristas de Moçambique, e o calendário acadêmico da Tanzânia é do estilo europeu, sendo que as aulas vão começar no mês de setembro. Mas vamos agora, no mês de maio, para estudar a língua inglesa. Para mim o mais importante é ser missionário, independente de onde estamos, seja no Brasil ou em outro país, pois como palotinos nós temos essa essência missionária. O nosso fundador desejava ir à missão, mas enviou seus primeiros padres para outro país. A missão é onde nós estamos. No Brasil também há seus desafios, mas às vezes o que chama mais atenção é quando se parte para outro país, porque temos que deixar família, cultura e coirmãos para fazer experiência além fronteiras. É muito gratificante apesar das renúncias. As gratificações

são muito grandes quando vemos que o trabalho está dando frutos. Essas são as gratificações, e também quando vemos que vamos em nome de uma comunidade. Nós palotinos não vamos sozinhos, a comunidade em geral vai junto. Vejo que os padres e irmãos estão bem interessados e manifestam isso nas orações, apoio e ajudas que fazem em benefício das missões. É a sintonia que nós queremos ao estar em outro país, pois precisamos desse apoio porque estamos representando a Província”.

pallotti.com.br PROVÍNCIA NOSSA SENHORA CONQUISTADORA | SANTA MARIA (RS)


VIII Congresso Missionário Palotino

O

“Reavivar a fé e reacender a caridade: dimensão profética da Igreja na África.” “Chamados a uma só esperança, aquela da nossa vocação” (Ef 4,4).

Congresso aconteceu nos dias 22 de fevereiro a 1º de março de 2014 em Kigali, na Rwanda. Quem nos acolheu foi a Comunidade Palotina da “Região Sagrada Família”, fundação dos palotinos poloneses. A celebração de abertura do nosso congresso foi presidida pelo núncio apostólico da Rwanda, Dom Luciano Russo, que, por sinal, já foi secretário da nunciatura apostólica do Brasil. Em seguida, tivemos a palavra do Superior Regional Padre Romualdo Uzabumwana, que disse ser uma grande alegria “poder sediar esse congresso aqui na África”. Padre Jean Bertrand Etoundi, secretário geral, acolheu a todos os participantes do congresso e de modo especial ao padre Adan Golec, Vice Geral. Na sua saudação, o padre Golec nos fez este apelo: “A vocação missionária é um grande dom da graça de Deus. Precisamos despertar este espírito em todos nós e de modo muito especial nas nossas casas de formação”. Disse-nos também: “Precisamos abrir nossos horizontes, pois o mundo não é só Europa e África, o mundo e a missão são muito grandes.” Seguindo o programa do Congresso, tivemos uma tarde de espiritualidade com o padre Romualdo, que nos fez o convite a ouvir a voz de Nosso Senhor que se retirou para ouvir a voz do Pai. A primeira conferência foi feita por um padre da diocese da Rwanda, Faustin Nyombayire: “A dimensão profética da Igreja na África”. Refletiu muito a partir do documento do papa Francisco Evangelii Gaudiun. A grande proposta é a de sermos pastores neste mundo de constantes mudanças. Não devemos ser profetas de Cristo, mas sim profetas com Cristo. A segunda conferência foi proferida pelo secretário geral para as missões, Padre Jean Bertrand Etoundi: “A dimensão profética da Igreja na África na luz do carisma palotino”.

Começou dizendo: “O papa Bento XVI disse que a África não é um país estagnado, mas sim um grande pulmão espiritual.” Isso nos encoraja a “continuar nossa grande missão começada há 125 anos aqui na África”; hoje já são mais de 350 padres, irmãos e seminaristas palotinos da África. Isso é sinal de que nosso carisma floresce na África. A sequência do Congresso foi feita com as apresentações dos relatórios, a revisão do Estatuto e a questão do voluntariado palotino. Foi-nos proporcionado um passeio pela cidade de Kigali, boa oportunidade para conhecer o trabalho dos palotinos na Rwanda; conhecemos o Santuário de Kibeho, santuário da Divina Misericórdia e muitas outras paróquias atendidas pelos palotinos, que de fato realizam um grande trabalho neste país. Participaram do Congresso delegados vindos do Brasil, Índia, Estados Unidos, Camarões, Polônia, Tanzânia, Rwanda, o Vice Geral e o Secretário Geral, vindos de Roma. Todo o Congresso foi marcado pela oração e a fraternidade. Pe. Ronaldo Kuhnen, SAC

Programação das Comunidades Locais De 07 a 14 de abril De 21 a 24 de abril

Visita do Conselho Provincial a Comunidade Local do Amazonas. Visitador: Pe. Edgar Ertl. Retiro das Comunidades Locais do Paraná e Mato Grosso do Sul, em Iporã (PR).

De 21 a 25 de abril

Semana de Estudos das Comunidades Locais do Rio Grande do Sul, em Vale Vêneto (RS).

De 28 a 01 de maio

Visita do Conselho Provincial a Comunidade São Vicente Pallotti (Palotina e Região). Visitadores: Pe. Edgar Ertl e Pe. Moacir Piovesan.

De 07 a 10 de maio

Visita do Conselho Provincial a Comunidade Local Pe. João Justo Piovesan (Sudoeste do PR). Visitador: Pe. Clesio Facco.

De 13 a 16 de maio

Visita do Conselho Provincial a Comunidade Local de Faxinal do Soturno. Visitadores: Pe. Edgar Ertl e Pe. Egidio Trevisan.

De 19 a 23 de maio

Semana de Estudos das Comunidades Locais de Rondônia e Manaus, em Manaus (MA).

INFORMATIVO PALOTINO

ABRIL | 2014

8

Informativo Palotino abril 2014  

Edição de abril 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you