Issuu on Google+

. Ficha Técnica: Instituto Politècnico de Viseu - Escola Superior de Educação - Pragmática da Comunicação – Docente: Ana Isabel Silva – Discentes: Catarina Rocha 8590, Joana Rocha 8628, Juliana Vasconcelos 8596.


Atos de fala Atos de fala locut贸rio. Atos de fala ilocut贸rios. Atos de fala perlocut贸rios.


Tipos de atos ilocutórios Atos assertivos. Atos diretivos. Atos compromissivos. Atos expressivos. Declarações.


"Dizia ser o 'estripador de Lisboa' em tom de brincadeira" Foi o filho do suposto "estripador de Lisboa" quem terá pedido à jornalista do Sol que averiguasse a veracidade dos escritos sobre o assassinato de várias prostitutas, depois de ter revelado o caso como um dos segredos com que tentou participar no concurso televisivo Casa dos Segredos.

Sobre os relatos que o pai fez à jornalista do Sol, Pedro disse que aquele lhe confidenciou que "estava a brincar com a Felícia".

Jornal da Tarde, Pedro Guedes, 22 anos, disse que não está arrependido de ter desencadeado toda a situação que levou à prisão preventiva do pai, garantindo não ter "agora" dúvidas de que não é o "estripador de Lisboa" e de que não cometeu qualquer crime. "Nunca lhe perguntei directamente. Dizia-lhe que ele era o "estripador de Lisboa" em tom de brincadeira e ele respondia, sempre também na brincadeira sobre o assunto", disse o jovem, revelando que foi este o segundo segredo com que se candidatou ao concurso da TVI.

"Eu vi-o a escrever à mesa de jantar nesse tal diário, com o livro e outras coisas que tinha para lá guardadas", relatou ainda Pedro, explicando também que nunca foi sua intenção denunciar o pai que está agora na prisão. "O que ele diz é que está a pagar pela brincadeira que fez", disse.

Numa entrevista à RTP, exibida ontem, no

Apesar de todos os desenvolvimentos do caso, afirma não estar arrependido de ter pedido à jornalista do Sol [Felícia Cabrita] que investigasse os diários do pai, explicando agora que os terá redigido com base num livro e outros papéis que guardava com noticias sobre o assunto.

José Guedes está preso preventivamente por decisão do juiz de instrução de Aveiro, depois de ter enviado a Felícia Cabrita uma mensagem dizendo estar preparado para voltar a assassinar prostitutas. O processo está relacionado com o homicídio de uma jovem em Cacia, no ano 2000.


1º Parágrafo: “Foi o filho… Casa dos Segredos.” – Ato assertivo 2º Parágrafo: “Numa entrevista… ao concurso da tvi.” – Ato diretivo 3º Parágrafo: “Sobre os relatos… brincar com a Felicia.”- Ato diretivo

• 4º Parágrafo: “Apesar… notícias sobre o assunto.” – Ato assertivo • 5º Parágrafo: “Eu vi-o… disse.” – Ato diretivo • 6º Parágrafo: “José Guedes… ano 2000.” – ato assertivo


‘Casa dos Segredos’ trama estripador de Lisboa

Filho de suspeito concorreu a ‘reality show’ e disse saber quem era assassino. "Sei quem é o estripador de Lisboa". Era este o segredo bombástico com que Joel pretendia entrar na ‘Casa dos Segredos 2'. Chegou a ser contactado pela produção e, até ao último momento, estava convencido de que iria ser concorrente do reality show da TVI. A sede de fama era tanta que, entre entrevistas e questionários, o jovem, aos 21 anos, denunciou o pai por uma série de homicídios. José Pedro Guedes, 46 anos, operário da construção civil de Matosinhos, já está na cadeia de Aveiro. Será o estripador, conforme o CM avançou ontem em primeira-mão, e foi preso pela Polícia Judiciária de Aveiro dia 23. Mas não pelos homicídios das três prostitutas, em 1992 e 1993. Esses crimes já prescreveram. Arrisca 25 anos de cadeia pela morte de Filipa Ferreira, prostituta de 18 anos, espancada e asfixiada em Cacia, Aveiro, em Janeiro de 2000. Confessou todos os homicídios, com pormenores que nunca tinham sido revelados em público. E garante que matou mais mulheres, na Alemanha, onde esteve emigrado.

"Passaram-se onze anos, espero que seja feita justiça. Ele tem de pagar", diz ao CM Maria João, irmã de Filipa. O cadáver foi encontrado numa casa em construção, a poucos metros da rua onde a vítima morava. Estava seminua, com sinais de abuso. "Na autópsia encontraram as meias da minha irmã entaladas na garganta. Morreu asfixiada". Sem castigo ficam as mortes de Valentina, Maria João e Fernanda, duas esventradas na Póvoa de Santo Adrião, Loures, e uma em Entrecampos, Lisboa. O serial killer arrancou-lhes os intestinos, o coração e o fígado.


• 1º Parágrafo: “Filho… quem era assassino.” - Ato assertivo • 2º Parágrafo: “Sei quem… série de homicidios.” – Ato diretivo • 3º Parágrafo: “ José Pedro… Já prescreveram.” – Ato assertivo

• 4º Parágrafo: “Arrisca… esteve emigrado.” – Ato assertivo • 5º Parágrafo: “Passaramse… morreu asfixiada.” –Ato diretivo • 6º Parágrafo: “Sem castigo… o coração e o fígado .” – Ato assertivo


fdgnhj