Issuu on Google+

UMA ESPÉCIE DE AUTO DA BARCA DO INFERNO


Cena do Soldado Chega um soldado ao cais, com uma pomba branca apoiada no seu capacete e uma arma segurada pelo ombro. SOLD: Deixem passar! Não me posso atrasar, a bom porto vou chegar. Um nobre lugar me está a aguardar. DIABO: Mais devagar, soldado! Porque vais tão apressado? SOLD: Eu vou para o Paraíso! De modo nenhum me posso demorar. Porque estás tão interessado?


DIABO: Eu, interessado? Porventura reflectiste nos actos que fizeste? Que fazeis vós com essa arma? Não será peso a mais? SOLD: Esta arma me guiou à paz. Não me tentes, Fique sabendo que salvei muitas pessoas. Sou gente boa! DIABO: Paz? Essa arma é infernal. A outra barca irá afundar com esse peso fenomenal! Mas sempre poderás entrar na reluzente barca e navegar. Ora, entra! Não vos demoreis!


SOLD: Eu já disse! Não me aborreças . Ao mundo transmito paz. Vou-me pôr a caminho já são horas de partir! Fica aí sozinho, é o teu destino! Sem mais demora dirigiu-se para a Barca do Anjo. ANJ: Olá, meu amigo! Louvado sejas, amável Soldado! Como foste corajoso e seguro na tua missão. A segurança dos teus actos fizeram-te forte para enfrentares a tentação. SOLD: Obrigado, pensava que não me ia aguentar! Todas as minhas certezas continuavam,


mas a certa altura parece que senti uma força ainda maior que as minhas convicções que me ajudou a sair da tentação! Agora sei que era a voz do coração! ANJ: Embarcai doce soldado!


Cena do Jogador de Futebol

O jogador de futebol chega no seu grande carro, acompanhado por duas guarda-costas e dirige-se para a barca do Diabo: Anjo: Pssst pssst. Oh amigo, acho que te enganaste, tu queres ĂŠ vir par aqui. Jogador: Quem? Eu? NĂŁo me parece.


Anjo: Aí não? Mas toda a gente quer vir para aqui. O PARAISOOOO Jogador: Mas eu não sou toda a gente. E dirige-se com o seu ar de muito importante, para a barca do Diabo. Jogador: Amore mío, mi vida es toda un vacío. Diabo: Maaauuu, temos cantor. Oh amigo, não estás em nenhum concurso para os ídolos. Jogador: Olha, este não deve saber com quem está a falar. Diabo: Por acaso até sei. Jogador: Claro que sabes, eu sou el belíssimo Cristiano Ronaldo. Diabo: Ahhhhh ... desconheço! Anjo: Aquele, aquele craque do futebol.


Diabo: Ahh, aquele que namorou com a Merche Romero, teve um caso com a Nereida Galhardo e deu uns beijinhos à Marisa Gómez. Anjo: Sim, sim e também foi apanhado com uma brasileira no seu grande Iate. Jogador: Importam-se de não falar na minha pessoa como se eu não estivesse presente. Anjo: Claro, claro, peço desculpa. Diabo: Então , ó tu que és pouco convencido, diz lá o que vens aqui fazer. Jogador: Então não se vê logo? Eu quero entrar. Anjo: Pois, este caro jovem nem quis tentar a sorte aqui ! Diabo: E vá -se lá saber porquê! Mas já sabes como é, todos querem entrar aqui


na minha barca. Mas achas que te portas assim tão mal na terra foi? Jogador: Eu? Nunca en mi vida. Anjo: Nãããoooo, só cometeste alguns dos 7 pecados mortais. A luxúria ... já viste bem todos os teus carros? Jogador: Ai não, tu bem querias ter uns iguais. Anjo: Enfim…. E a vaidade, já olhaste bem para ti? Jogador: Por acaso até sou bem bonito, mas ao menos não cometi o pecado da inveja, porque os outros é que me invejam. Diabo: É pá, este é cá dos meus. Anjo: Acredita que é. Diabo: Bem, acabemos com esta conversa e vamos lá ao que interessa. Então e quais são os teus argumentos


para não quereres entrar na barca, daqui, do meu amiguinho para onde toda a gente burrinha quer entrar? Jogador: Como já deves ter percebido, eu sou demasiado inteligente para a barca dele. Anjo: Olha enganaste, querias dizer, demasiado burrinho. Diabo: Eu ia dizer convencido, mas burrinho também serve. Jogador: Depois, sou demasiado bonito para uma barca tão reles. Diabo: Hei, esticou-se!! Jogador: E por último acho que desde que cheguei aqui fiquei um pouco mais pálido, preciso de me bronzear um pouco e ouvi dizer que na tua barca tem uns bons solários. Diabo: É pá, fuga de informações.


Anjo: Eu já nem vou comentar tanta estupidez. Jogador: Mas na barca do Anjo é que eu não entro. Anjo: Olha que te vais arrepender, na barca do Diabo só há chungaria. Jogador: Eu vou é p´ró inferno. Diabo: Ai não que não vais, tu aqui não entras ! Anjo: O QUÊ?!!? Jogador: O QUÊ?!? Então porquê?!? Diabo: Só se dividires uma das tuas guarda-costas comigo. Jogador: Oh meu caro amigo, vamos lá ser felizes!!


Cena da “Celebridade”

De queixo erguido, costas direitas e com majestade, dirige-se uma “madame”, vulgo pseudo-celebridade, toda empertigada, à Barca Infernal, sendo assim, recebida: Diabo- Ho, Bela Lili, vindes vós, para a minha graciosa barca? LiliQuem pensais vós eu ser ? Sou a imponente Lili, uma grandiosa celebridade... DiaboAh !Ah! Ah! Grandiosa? Rebaixais os mais pequenos e só ouves e fazes o que te convém, vives às custas dos que se sujeitam...


LiliVoltarei a repetir: Com quem pensais estar a falar ? Sou grandiosa e graciosa e tudo o que mais belo haja... Diabo - Pois, dar-te-ei uma novidade: por muitos “peeling” que façais, continuarás com essa manhosa personalidade, e os teus pecados aumentariam que ainda viva estivesses... pois mereces o inferno... somente, o inferno LiliPois estais enganado, tenho eu muitos em terra que choram a minha partida e outros que em vida olhares de inveja me lançavam. DiaboSão olhares de quem te desprezava e não de quem te invejava, e as lágrimas que outros choram são apenas para manter aparências. LiliNão estou disposta a presenciar mais insultos para com a minha pessoa .


À outra barca irei! Diabo- Mas aqui voltarás... Dirigiu-se assim à barca do Anjo: LiliSois vós que comandai a barca do Paraíso? Anjopara ti.

Sou sim, mas esta não é casa

LiliComo assim? Sou senhora de bem, e mereço, melhor ,tenho posses para exigir que embarque nesta barca... AnjoÓ pá, que dessa boca não sai nada de jeito.Todos os que em vida cometeram pecados, mal-tratando os mais pobres e sendo egoístas e convencidos, não têm direito a aqui estar. E tu não és especial, Lilizinha.


LiliDesculpe? Eu nasci a 4.4.44 às 4 da tarde Com uma data de nascimento assim só posso ser mesmo uma pessoa muito especial. Anjo-

Ah! Ah! Ah! Ah!

LiliEstais vós a rir? Levais com o salto dos meus Channel.. AnjoEstais vós a dar-me razão, somente os vossos pertences falam por Ti... porque carregais tanta tralha? LiliAi, ai, ai, ai ... estás a abusar asinhas ! Isto não é tralha, não vês que uma celebridade como eu tem de andar devidamente equipada com muita roupa, sapatos, maquilhagem e afins... AnjoEntão parte, parte para a outra barca e levai com vós teus pertences ... ainda tenho uma fila enorme a quem


repetir o mesmo discurso. Lili, aborrecida, mas com majestade, dirige-se, novamente, à barca do diabo: Lili-

Olá... Olá... Hu! Hu!...

Diabo-

Eu sabia que vós voltaríeis...

LiliFicai sabendo que aqui me apresento sobre protesto! Diabo- Não tenho intenção de saber se é sobre protesto ou não , o meu dever resume-se a aturar “ celebridadezinhas” como vós.. LiliPois, pois, assim seja. Enfim, tenhais alguém que me leve as malas? Esta conversa toda cansou-me. DiaboLili-

Como é óbvio não. Até um mau serviço tendes...!


DiaboPara o nosso destino “paradisíaco” não necessitais de bagagem. Vós entrais e as tuas malas ficarão. Revoltada, Lili entra na barca do inferno, derramando um rio de lágrimas por não ter em sua posse os seus querido Channel, e afins.


A Cena do Contabilista

Fisicamente era baixa, de cabelos castanhos e andava sempre elegante. Tinha uma personalidade bastante forte, era manipuladora e vigarista, antipática. Uma pessoa com objectivos pouco sensatos, enganava as pessoas roubando-lhes dinheiro.

Iniciou-se o Julgamento , às 11h do dia 10/12/08. Diabo: Sejam bem-vindos a este Tribunal InfernaL, será aqui hoje


decidida a sentença final da Senhora Contabilista. Anjo: A Senhora é acusada de crimes graves como roubos e desvio de dinheiro. Contabilista: Ambos não têm provas de tal, por isso não me podem deter. Anjo: Quem lhe disse que não temos? Tanto temos que por isso estamos aqui hoje. A Contabilista pôs as mãos a cabeça, temendo o pior. Diabo: A Senhora acha-se superior a todos os outros, rouba pessoas inocentes para enriquecer, acha correcto? Diga-me. Contabilista: No meu ponto de vista, não acho, mas eu confesso-me todos os dias. Anjo: Que importa isso? Quando é capaz de fazer desfalques, de ser cruel com pessoas


que não merecem? Você não merece lugar na minha barca. Contabilista: Porquê não mereço? Faço tudo o que for preciso para na sua barca embarcar! Anjo: Esqueça lá isso, na minha não entra. Contabilista: Quanto quer? Anjo: Eu não aceito subornos, para embarcar na minha barca é preciso sensatez e honestidade. Diabo: Vamos então à sentença final..Você irá embarcar na minha barca e para o Inferno irá. Contabilista: Parece-me que não tenho outra solução, rendo-me! Anjo: É o que de melhor tem a fazer!



Uma espécie de Auto da Barca do Inferno