Page 1

AgroNegócio

Jornal do São Francisco

locAl

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

Recorde na Anel Viário nasce exportação de soja com problemas

LABORATÓRIO CLÍNICO

Barreiras-BA FONE: (77) 3611-6680 / FAX: (77) 3612-8858

PÁGINA 20

PÁGINA 4

JORNAL DO

De 1o a 15 de setembro de 2013 • Ano 7 • edição 136

1

(77) 3639.5100 LEM, BARREIRAS E RODA VELHA

jornaldosaofrancisco.com.br • 77 3612 3066 • r$ 2,00

São Francisco A VOZ de INTeGrAÇÃO dO OeSTe BAIANO

FrAUde MIlIONÁrIA

NO INSS Na picape L200, policiais federais conduzem o suspeito ao 10o Batalhão de Polícia Militar, onde o advogado encontra-se preso

Municípios do Oeste vão elaborar Plano de resíduos Sólidos

jsF No plANAlTo

Um restaurante chamado Brasília REPRODUÇÃO

região

A iniciativa é resultado da Conferência Livre de Meio Ambiente do Oeste da Bahia (CLMAOB) PÁGINA 26

PÁGINA 30

VIRGÍLIA VIEIRA

Polícia Federal prende advogado suspeito de ser o mentor intelectual de quadrilha que causou cerca de R$ 2 milhões de prejuízos aos cofres públicos PÁGINA 3


2 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

OPINIÃO

Sofismar não é informar

S

er jornalista é um desafio para quem exerce a profissão à risca. Em tese, todos pensam assim nas universidades, seria mais do que recompensador exercer este ofício. Não é! Torna-se um desafio na medida que esbarra em conceitos, preconceitos e na abstrata definição do que é politicamente correto. Há uma fina linha entre o direito à informação e o exagero conceitual. Os jornais e revistas enfrentam desafios extremos quando confrontados com um emaranhado de aventureiros que tomou conta da Internet, sem estarem diplomados ou terem, pelo menos, a lúdica razão de informar com consistência. Não é tão simples assim como pensam quem acha que colar informação sem checar é parte da arte de informar. As grandes notícias não nascem nas redações. Surgem de pesquisa e de apuração. Aparecem da obrigação em se ouvir os dois, três, todos os lados de uma história para que não se torne tendenciosa a notícia. O bom jornalismo não busca culpados nem atribui culpa. Para criticar com astúcia, tem que ser substantivado. Para não ferir vaidades, tem que despojar-se da adjetivação. E, por vezes, como todo profissional, jornalista erra a mão. Quando se assiste, nas passeatas, a turba enfurecer-se contra os profissionais, perguntamos, nós, fornecedores da boa informação, até que ponto sabem distinguir quem é profissional e quem está no ofício por puro exercício literário. Também cabe questionar até que ponto há de se separar o profissional do veículo para o qual trabalha. Há jogadores em um clube que, certamente, torcem pelo time adversário. E isso fica difícil explicar. Sabemos quando isso tudo começou. No

momento em que uma questionável decisão jurídica transformou o curso de jornalismo em nada. Talvez, tenha havido a confusão clássica entre o direito de se expressar e ser profissional. É como se todos os curandeiros ganhassem o direito a ter consultórios e prescreverem receitas. Certamente, quem decidiu pela extinção do diploma de jornalista não vai a um curandeiro quando está doente. Jornalista lê livros, sites, páginas de agências de notícias, ouve programas de rádio e vê televisão. Torna-se maníaco, quase um viciado em informação. Estuda idiomas, especialmente a língua portuguesa, para evitar erros. Espera ser eficiente. E não somente um repetidor de palavras ditas por autoridades. Há um lamento silencioso da classe jornalística por terem vulgarizado o ofício que sempre exigiu habilidade e técnica. É uma lástima ver que conhecer o idioma não é quesito imprescindível para lutar por um bom cargo. Dói ouvir autoridades sofismando em respostas que não podem ser publicadas, mas as serão por quem não sabe o que é sofismar. É mais ou menos dizer que fulano sabe escrever. Fulano sabe falar bem. Então, é jornalista; sem mesmo estudar! Por isso, o diploma. O estudo. Para que ao ouvir baboseiras, não fique mudo. Questione, fazer ilações mesmo que sejam sobre dogmas políticos. Informe com responsabilidade. Sonhe com as grandes reportagens, mesmo que seja a de que o mundo vai acabar, de verdade Cada vez que um jornalista é agredido, alfineta-se a profissão que mais sofre nos atritos. A que noticia, de verdade, os conflitos. Entre profissionais e amadores. Entre os curandeiros e os que são verdadeiros doutores.

CHARGE

ERRAMOS Na edição 135, página 10, matéria “Debate marca aula inaugural da UNEB", o nome da Universidade Estadual da Bahia (UNEB) foi publicado erroneamente como Universidade Federal da Bahia. Na mesma página, os créditos da foto na matéria “UMES oficializa representação estudantil” é da Assessoria da UMES e não da repórter Ivana Dias, como divulgado. Na editoria JSF Rural, página 25, foi publicado o título “Membos do subcomitê de Combate a Incêndios Florestais é empossado”, quando o correto é “Membros do subcomitê de Combate a Incêndios Florestais são empossados”.

JORNAL DO

São Francisco jornaldosaofrancisco.com.br

chefia-edicao@jornaldosaofrancisco.com.br redacao@jornaldosaofrancisco.com.br Praça Dr. Augusto Torres, 38 - Centro Histórico Barreiras - Bahia - CEP 47.805-230 FONE/FAX: (77) 3612-3066

ALEXANDRE GARCIA É jornalista das Organizações Globo onde, desde 1996 apresenta o programa Espaço Aberto, na GloboNews, e desde 2001 apresenta e coordena, direto de Brasília, o telejornal local matutino DFTV - 1ª Edição. Faz participações diárias como comentarista político do telejornal Bom Dia Brasil e está no grupo de apresentadores que se revezam na bancada do Jornal Nacional aos sábados e integra a equipe de colunistas do Jornal do São Francisco.

PINTOS NO LIXO

O

s arruaceiros, na data máxida indignação cidadã, como foram ma do Brasil, jogaram uma os cara-pintadas de verde-e-amarepá-de-cal no despertar do lo que ajudaram a tirar Collor. gigante adormecido. Com medo, Aqui em Brasília, no Sete de Seele foi para baixo da cama. Arruatembro, tentaram invadir a Globo. ceiros mascarados atrapalharam O primeiro que entrou, levou um os desfiles militares, assustaram tabefe do segurança e saiu ganinas famílias que foram assistir às do como um cachorro com o rabo paradas e afugentaram a no meio das pernas. Os cidadania democrática outros, com a mesma que iria exercer o direito coragem, não repetiram Arruaceiros a tentativa. Limitaram-se constitucional de se reumascaranir sem armas. Enxotaa jogar pedras, de longe, ram das ruas os que iriam danificando automóveis dos atraexercer a mais autêntica de repórteres que estapalharam das participações numa vam cobrindo o jogo da os desfiles democracia: o direito seleção brasileira. Depois, de criticar, de apontar quebraram os vidros de militares, os erros e de protestar. assustaram um restaurante vegetaBem-aventurado o chefe riano adventista vizinho, as famílias - de governo ou não - que que realiza ações benefitem críticos. Porque a centes. Tudo sem objetivo que foram crítica é o que evita erros outro que não tenha sido assistir às e estimula correções. Os o de destruir. Seria nihilisparadas arruaceiros parecem estar mo, se soubessem o que é e afugenà serviço da arrogância isso. Ou anarquismo, que que não suporta críticas certamente tampouco taram a nem protestos, com o sabem de que se trata. cidadania monopólio da verdade. Por cidades brasileidemocráNão podem ser charas realizaram ataques mados de vândalos. O fortuitos e gratuitos tica que povo que deu origem ao Vi imagens iria exercer semelhantes. adjetivo por ter saqueado de quando passavam por o direito Roma, não cobria o rosto uma modesta residênem ato covarde. Mostraconstitucio- cia e jogaram paus para va com coragem a cara quebrar as janelas da nal de se para os romanos. Aqui, casa, talvez porque, na reunir sem não podem ser sequer cabeçorra coletiva deles, chamados de manifestanali morasse uma família armas tes. Porque quem cobre o de pequenos burgueses. rosto para arrombar caixa Quebraram paradas de bancário ou para roubar loja, não se ônibus e relógios públicos. A ação chama manifestante, mas assaltanmais constante e que mais os marte. E como tal deve ser tratado. Uma cou, como característica desses máscara pode ter um simbolismo grupos em toda a parte, foi sobre importante e não quer dizer neceslixeiras. Por toda a parte, as lixeiras sariamente que o mascarado esteja eram a meta deles. Talvez tivessem mal-intencionado. Mas o rosto alguma afinidade com elas, como descoberto é bem mais expressivo pintos no lixo.

Editora: Heloíse Steffens | Repórteres: Ivana Dias, Virgília Vieira, Raul Beiriz e Luciano Demetrius | Diagramador: Nicélio Ramos | Colunistas: Alexandre Garcia, Durval Nunes, Carlos Augusto, Tizziana Oliveira, Romênia Mariani e Denise Pitta| Publicidade: Angélica Rambo e Aline Mello Secretária: Priscila Pereira | Impressão: Imprima Gráfica | Tiragem: 15 mil exemplares


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

FOTOS: VIRGÍLIA VIEIRA

LOCAL

3

Suspeito embarca no veículo da Polícia Federal após realização de exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal

Fraude milionária no INSS em Barreiras Polícia Federal prende advogado suspeito de ser o mentor intelectual de quadrilha que causou cerca de R$ 2 milhões de prejuízos aos cofres públicos

Virgília Vieira

A

inicialmente, na identificação dos segurados rurais já falecidos, cujas famílias não requereram a concessão de pensão por morte. Obtinham, então, certidões de casamento falsas, que eram utilizadas nos requerimentos de concessão de benefícios previdenciários, sempre da lavra de escritório de advocacia ligado ao grupo e cujos procedimentos tramitavam nas Agências de Previdência Social de Santana e de Barreiras. “Toda a investigação teve início a partir de análise do caso de dois registros de casamento de uma mulher casada com dois falecidos, o que nos levou à desconfiança. Os registros de casamento eram fraudados. Em muitos casos, a solicitação do benefício fora feita sem o consentimento das famílias. Está comprovado que houve a fraude, mas, agora, resta saber o valor do dano honorário que tais fraudes trouxeram”, afirmou o diretor geral do INSS em Barreiras, Welton Dourado.

Polícia Federal deflagrou a Operação Têmis, desarticulando grupo criminoso que agia na região Oeste do Estado da Bahia, inclusive em Barreiras. O grupo praticava fraudes para obter benefícios previdenciários. A organização criminosa, segundo a Polícia Federal, era composta por advogados, serventuária do Cartório de Registro Civil, servidor público federal do INSS e agenciadores. A operação foi batizada de Têmis, em homenagem à deusa grega guardiã dos juramentos dos homens e da lei. Nos julgamentos, era comum invocá-la perante os magistrados. Nas suas imagens, Têmis empunha a balança, equilibrando a razão com o julgamento. Na operação, um advogado de Barreiras foi preso suspeito de ser o mentor intelectual da organização criminosa. “De acordo com as provas nos autos, o advogado que prendemos é acusado de ser o mentor intelectual do esquema criminoso, montado para Fraudes e valores a obtenção de benefícios ilíciAté o momento já foram tos. A informação será confiridentificados e suspensos mada com as provas deflagra38 benefícios de pensão por das durante a operação, mas Alan Cordeiro morte concedidos de forma as investigações já o apontam Delegado de Polícia fraudulenta, que propiciacomo, sim, o ‘cabeça’ da orga- Federal ram à quadrilha ganhos de nização”, afirmou o delegado R$ 30 mil a R$ 40 mil por beda Polícia Federal, Alan Cordeiro. nefícios, somente com relação ao pagaSegundo informações da Polícia Fede- mento de parcelas retroativas. Segundo ral, a quadrilha atuava nos municípios de dados fornecidos pelos investigadores, Barreiras, Canápolis e Santana, agindo, o prejuízo inicial aos cofres públicos

... o advogado que prendemos é acusado de ser o mentor intelectual do esquema criminoso, montado para a obtenção de benefícios ilícitos"

Foram cumpridos, por ocasião da operação, sete mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva federais é de aproximadamente R$ 2 milhões, no período entre 2010 e 2013. “Hoje (quarta-feira, 11 de setembro), cumprimos o mandado de busca e apreensão na residência e nos escritórios dos envolvidos. Faremos a análise de tudo que foi apreendido e as investigações prosseguem tanto da parte da Polícia Federal como pelo INSS. A tendência é a de que os valores sejam maiores com a evolução da investigação”, afirmou o delegado. Mandados de busca e apreensão Foram cumpridos, por ocasião da operação, sete mandados de busca e apreensão

e um de prisão preventiva expedidos pelo Juízo Federal da Subseção Judiciária em Barreiras. O advogado preso foi encaminhado para sala de estado-maior da Polícia Militar por contar com prerrogativa da Lei n.º 8.906/94 (Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil), na qual ficará detido à disposição da Justiça Federal. Os envolvidos serão indiciados nos artigos 171, §3º (estelionato previdenciário) e 288 (formação de quadrilha) do Código Penal Brasileiro. A operação Na operação, foram mobilizados cerca de 40 policiais federais da Superintendência Regional da Polícia Federal do Estado da Bahia, com o deslocamento de efetivo de Salvador, de Vitória da Conquista e de Porto Seguro, além de servidores do INSS e do Ministério da Previdência Social, que participaram das buscas nos endereços.

NOTA DA REDAÇÃO: O Jornal do São Francisco teve acesso à identificação do suspeito, mas optou por não divulgar o nome e a imagem do acusado. A equipe de reportagem entrou em contato com o sócio do advogado suspeito e com a presidente da subseção de Barreiras da OAB, Cristina Mattos Américo. Até o fechamento desta edição, ambos não se manifestaram.


4 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013 o

LOCAL

Jornal do São Francisco

Anel Viário nasce com problemas Obra estaria pronta para o Ministério dos Transportes e em fase de acabamento para o Dnit. Inauguração está prevista para breve, mas ainda não tem data marcada Raul Beiriz

O

Anel Viário de Barreiras, que deve desafogar o trânsito da cidade, está pronto. Em tese. Na prática, quase pronto. Tanto o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) da Bahia como o Ministério dos Transportes não confirmam a data da inauguração. Para os moradores de Barreiras e da região, que já percorreram os 5,3 quilômetros aproximados de extensão da via, extraoficialmente, o Anel Viário já foi inaugurado há muito tempo. Consultado pelo Jornal do São Francisco, o Ministério dos Transportes respondeu, por meio de sua assessoria de imprensa no último dia 11, que “a obra de construção do Contorno de Barreiras (BR-242/BA) está inserida no Programa de Aceleração do Crescimento – PAC2, do governo federal. O Anel Viário possui 4,1 quilômetros de extensão, incluindo a ponte sobre o Rio Grande. A obra está 100% concluída. Ainda não há data definida para a inauguração da obra”. Já o superintendente do Dnit/Bahia, Amauri Souza Lima, disse ao Jornal do São Francisco que a intenção é inaugurar a via até o final deste mês, mas reconheceu que alguns pontos ainda precisam ser acertados para dar sinal verde ao tráfego na nova via. “A ponte ainda não está totalmente pronta. Falta sinalizar, mas estamos trabalhando à toque de caixa para que tudo esteja pronto antes do final de setembro”, disse. Extraoficialmente, a data anunciada em alguns blogues é 20 de setembro, mas Amauri foi enfático. “Só pode ser inaugurado quando tudo estiver pronto, inclusive as melhorias de trânsito que estamos fazendo nas estradas próximas ao Anel Viário”, no caso as BRs 020, 135 e 242. Melhorias, segundo entendeu a reportagem, significa tapar buracos, melhorar acostamentos, recapear pistas e sinalizar. Na tarde da última terça-feira, 10, uma equipe do Dnit trabalhava na repavimentação do trecho que ia da ponte da entrada da cidade, para quem vem de Brasília, ao posto Sabbá. A reportagem do Jornal do São Francisco percorreu neste mesmo dia, o trecho que contorna Barreiras, no sentido BrasíliaSalvador, sendo possível identificar alguns problemas. O primeiro é a falta de acostamento, como a sinalização precária em alguns trechos, nos quais só quem conhece a região pode acertar para onde vai cada estrada. De cara, no trevo na estrada para o Piauí, só há a placa indicando o sentido Teresina e outras cidades. Não havia nem sinal de que outra placa seria instalada, com um detalhe: a placa que sinalizava a direção Luís Eduardo Magalhães e a divisa BA/GO estava caída no chão. Segundo transeuntes, um carro havia a derrubado no dia anterior. Quem acessa a BR 135, que liga Belo Horizonte, em Minas Gerais, a São Luís, no Maranhão, parece que vai percorrer uma estrada razoável. Em seu início, apresenta pista bem sinalizada e em regular estado de conservação. Isso acontece somente nos primeiros 300 metros. A partir deste ponto, quebra-molas feitos

FOTOS: VIRGÍLIA VIEIRA

de forma irregular, falta de acostamento e de faixa pintada ao centro da pista são pontos negativos na estrada. Nos 5,4 quilômetros seguintes, a rodovia que dá acesso ao Anel Viário apresenta um problema que deve se agravar com ao longo dos anos. Não há pontos de travessia de pedestre, exceto perto dos quebra-molas, e nem acostamento para os pedestres cainharem. A estrada, que por enquanto só serve de acesso ao Piauí e Maranhão, cruza quatro bairros populosos de Barreiras: Vila Rica, Vila dos Funcionários, Vila Amorim e São Pedro. Por várias vezes, o carro da reportagem teve que frear com a proximidade de crianças e de ciclistas da pista, que trafegam no mesmo sentido dos carros. Não há acostamento em vários pontos para os ciclistas trafegarem, somente em frente às grandes empresas, que parecem cuidar melhor da estrada à frente do que o próprio Dnit. O exemplo mais claro disso está em frente à Arcellor Mittal. Até 100 metros da empresa, parece estrada de primeiro mundo. Passou daí, volta a ser apenas mais uma rodovia sem sinalização e acostamento. Pouco antes da empresa, aliás, há alguns buracos na pista. Logo após os primeiros 300 metros da BR 135, há um trecho totalmente sem faixas pintadas, tanto a lateral como as centrais. Em apenas alguns pontos é possível verificar um esboço das faixas, já apagadas pelo tempo. Em frente ao trevo Dois desafios para o Dnit e para as empresas realizadoras da obra são os trevos dos dois acessos às BRs, tanto à 242/020 como à 135. No sentido ao Piauí, apesar de haver sinalização indicando o sentido de Salvador, não há qualquer menção do que sejam as duas pistas que seguem em frente; uma, de acesso ao Centro de Tradições Gaúchas (CTG), entre outros pontos; e outra, que é a própria BR. Se o motorista não conhecer o local pode seguir direto e sofrer acidente. No dia em que o carro da reportagem esteve ali, foi notado, ainda, que o trevo obriga que os carros que venham da direção Piauí cruzem a pista para acessar o Anel Viário, o que não acontece mais em várias rodovias do Brasil, como em Luís Eduardo Magalhães, cujo trevo principal foi transformado em rotatória. Tal prática é adotada, entre outras rodovias, nas BRs 101 e 116, em outros Estados do Brasil, como Rio de Janeiro e Espírito Santo, em acessos às cidades históricas e turísticas como Guarapari e Campos dos Goytacazes. No trevo das BRs 020/242, a situação é ainda pior. Não há qualquer sinalização referente ao Anel Viário, ainda; somente o marco da BR 242 com a palavra Angical. Fato que pode se agravar no acesso ao Anel Viário é o de que há três loteamentos em volta, o que deve aumentar o fluxo de carros, além dos que procurarão a pista para fugir do centro de Barreiras. A 200 metros do início do Anel Viário, cujo hodômetro do veículo marcou 5,3 quilômetros de extensão, uma placa indica a velocidade máxima de 80 quilômetros por hora. O Ministério dos Transportes informou 4,1 quilômetros de extensão. Aliás, o

Primeiro problema é a falta de acostamento

Para o Ministério dos Transportes, o Anel Viário possui 4,1 quilômetros de extensão, incluindo a ponte sobre o Rio Grande trecho que começa na BR 135 está em estado bem superior ao que fica após o trevo da estrada para Angical. Algumas falhas, porém, são percebidas antes da ponte. Há pequeno desnível do acostamento e as faixas centrais não estavam pintadas. O contorno de Barreiras, como é chamado pelo Ministério dos Transportes, pode ser dividido em duas estradas. O certo é que foi construída a parte do tre-

vo da estrada para Angical até a BR 135, mas não há qualquer sinal de melhorias nos cerca de dois quilômetros seguintes que separam a estrada do trevo nas BRs 020/242, tanto que as ruas dos dois loteamentos às margens da pista estão em melhores condições do que o Anel Viário. Na BR 020, tanto para quem vem de Salvador como quem vai para lá, não há qualquer sinalização. ■


Jornal do São Francisco

LOCAL

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

Basta de abuso sexual infantil! Em Barreiras, Caravana Siga Bem Criança promoveu ações sociais de cultura, lazer e informação com o objetivo de conscientizar caminhoneiros e comunidade local REPRODUÇÃO

Ivana Dias

A

Caravana Siga Bem 2013, maior evento itinerante de ações sociais da América Latina, esteve em Barreiras nos últimos dias 9 e 10, no Posto Porto Brasil, com o projeto Siga Bem Criança. O objetivo foi promover a conscientização de caminhoneiros e comunidade local com debates acerca da exploração sexual de crianças e adolescentes e violência doméstica contra a mulher. Com uma programação voltada para caminhoneiros e comunidade em geral, a 10ª edição do projeto trouxe para o município, ações sociais de cultura, lazer e informação. O público participou de teste drive com os caminhões Volvo, concurso Caminhoneiro do Ano - os 27 primeiros classificados irão para São Paulo com tudo pago para concorrer a uma FH460 -, corte de cabelo, massagem e serviços de saúde com a participação dos alunos de enfermagem da Faculdade São Francisco de Barreiras (Fasb). Os profissionais realizaram aferição de pressão e testes rápidos de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) - sífilis e HIV. A programação também contou com ciclo de palestras educacionais, apresentação artística de projetos sociais da cidade, teatro – com o musical Linda Rosa, que usa a linguagem do circo para transmitir informações sobre o tema - e a apresentação da banda de forró Baião de Dois. O evento foi gravado e será exibido no programa Brasil Caminhoneiro do dia 29 de setembro, às 7h, no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) - canal de televisão aberto. “O evento é uma iniciativa da Petrobrás, Volvo Caminhões e CCR Rodovias, com o objetivo de divulgar o Disk 100 e conscientizar por meio de palestras de profissionais de cada região por onde paramos para montar a caravana”, disse o coordenador do programa, Rodrigo Figueiredo, que divulgou ainda dados da pesquisa que incentivaram a realização do projeto no município. “Trabalhamos com resultados de uma pesquisa feita no ano passado pela Polícia Rodoviária Federal, Secretaria de Direitos Humanos e por outros órgãos competentes que mapearam o Brasil em 1.776 pontos de vulnerabilidade”, disse. Bahia: Estado de vulnerabilidade De acordo com a pesquisa, a Bahia ocupa o 10º lugar entre os estados que possuem pontos de vulnerabilidade, com 77 pontos, o que configura 47,8%. Em primeiro lugar está Minas Gerais, com 252 pontos. “Constatamos que na Bahia houve redução dos pontos e isso é muito importante. É resultado das ações dos governos estaduais e municipais, principalmente dos municípios que estão próximos dos pontos, que devem estimular à conscientização quanto ao combate à exploração infantil, para que possamos criar uma rede de proteção das nossas crianças e chegar à estaca zero de exploração sexual em nosso país”, ressalta. Nesta mesma pesquisa, 20% das pessoas que foram entrevistadas não sabiam que ter relação sexual com criança é crime. “O caminhoneiro

Pesquisa apontou que 20% das pessoas entrevistadas não sabiam que ter relação sexual com crianças é crime (imagem ilustrativa)

não tem noção de que está cometendo um crime. Ainda temos muita coisa para mudar nesse país em termos de exploração e abuso sexual ao adolescente. Pedimos a eles, que são agentes importantes nessa luta, que se tornem nossos parceiros e ajudem a eliminar esses pontos nas estradas brasileiras”, pontuou. Causas da exploração sexual São várias as vertentes que levam à exploração sexual de crianças e adolescentes. No entanto, entre as já identificadas pelo grupo estão as questões financeira, social e cultural. O grande número de caminhoneiros nas rodovias federais que cortam as cidades e o estímulo da própria família, que vende a exploração sexual como um trabalho, são motivadores para esta prática. “As rodovias federais que cortam a cidade trazem um grande número de caminhoneiros, que de certa forma estimulam essa organização a sempre existir. Esses pontos são flutuantes, a polícia descobre, fecha e logo se cria outro. Esse é o grande problema. Se existe é porque tem procura”, alerta o coordenador. A exploração sexual infantil é considerada o terceiro mais rentável comércio mundial, atrás apenas da indústria de armas e do narcotráfico. “Donos de postos, restaurantes e mercados em regiões muito pobres facilitam porque sabem que vão parar mais caminhoneiros e assim terão mais retorno financeiro. Por trás disso, existem grandes redes organizadas. Iludem, acham que estão ajudando ou que de repente a criança está pedindo em troca de alguma coisa. Você não está ajudando, pelo contrário, está atrasando a vida dessa criança. Temos a preocupação de conscientizar

para que fique claro que é crime e que se for pego tem uma série de complicações”, reforça. No feedback das conversas com os caminhoneiros, muitas histórias são ouvidas pela equipe. Uma delas chamou a atenção de Rodrigo. “Os caminhoneiros nos relatam que as meninas os abordam de maneira muito rápida. Elas se criam nesse meio e adquirem trejeitos. Um deles contou que foi abordado tão rápido, que quando percebeu, ela pegou a mão dele e levou até ao órgão genital dela”, disse. Caminhoneiro há 15 anos, André Vitor Massu participou do evento pela primeira vez e lamenta ter presenciado uma cena que, como pai de duas filhas, deixou-lhe chocado. “Sou de Uberlândia (MG) e sempre passo pelas rodovias da Bahia. Uma vez, aqui no Nordeste, duas meninas, que deveriam ter dez anos de idade cada uma, entraram na pista, vestidas apenas de calcinhas, puseram a mão no chão e puxaram as calcinhas, na frente do caminhão em movimento. Fiquei indignado com aquilo. Poderia ser minha filha, né? Fiquei muito triste com o que vi”, relata. Dados A expectativa é visitar 57 cidades em 21 Estados, em todas as regiões, percorrendo um total de 21 mil quilômetros de estradas. Segundo pesquisa do Ministério da Saúde, em 2011 houve mais de 14,6 mil notificações de violência doméstica, sexual, física e outras agressões contra crianças com menos de 10 anos. Já o Disque Direitos Humanos (Disque 100) registrou no ano passado, 130.029 denúncias de violência contra crianças e adolescentes – um crescimento de 58,3% em relação a 2011 (82.117 denúncias). ■

5

Palestra debate a evolução dos balcões de justiça Luciano Demetrius “O balcão de justiça não serve para substituir o Poder Judiciário”. Com esta frase, o advogado do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e coordenador dos balcões de justiça e cidadania no Estado, Luiz Fernando Pinto, falou para cerca de 30 pessoas durante a palestra “Evolução do projeto balcão da justiça” no último dia 3. O evento aconteceu na sede do Balcão da Justiça e Cidadania da Faculdade Arnaldo Horácio Ferreira (Faahf), no Centro de Luís Eduardo Magalhães. Entre os participantes estavam estudantes de Direito, advogados e quatro integrantes da equipe do Balcão da Cidadania do bairro Santa Cruz, este mantido pela Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães. A palestra teve ainda a explanação de Alessandra Prates, assessora da presidência do TJ-BA. Para o advogado do TJ-BA, as visitas feitas a partir de 2012 contribuíram para que fossem verificados os pontos fortes e fracos dos balcões da justiça existentes na Bahia. Segundo ele, de acordo com o que foi apurado nos balcões da Grande Salvador e na região de Feira de Santana, há melhor funcionamento nos locais em que existem os cursos de Direito. “Nas prefeituras, o entrave está na mudança de administradores. Infelizmente, alguns gestores não querem levar adiante o trabalho de seu antecessor. Ainda não houve interrupção dos trabalhos, mas em algumas prefeituras percebemos a queda no trabalho dos balcões”, afirma. Nas visitas, além da palestra também são realizadas idas aos fóruns, contatos com juízes e integração com as comarcas acerca do acompanhamento dos trabalhos jurídicos em cada região consultada. Em seguida, o resultado é levado para apreciação do juiz coordenador do balcão da cidadania que assessora a presidência do TJ-BA. Atividades Segundo a coordenadora do Núcleo de Práticas Jurídicas da Faahf, Carmem Lúcia Santos, em atividade desde 2009, no balcão da instituição são realizadas, em média, 300 mediações e 120 processos litigiosos por ano. “Primeiramente tentamos fazer o trabalho de conciliação. Se não houver acordo, aí o caso vai para a justiça”, diz. “Além de preparar o aluno para a prática jurídica, o balcão ajuda as necessidades daqueles que não têm condições de contratar um advogado”. Para usufruir do atendimento do balcão de justiça, é preciso que o interessado comprove renda familiar mensal de até R$ 3 mil e que não apresente condições financeiras para contratar um advogado. No balcão são atendidas questões ligadas à separação judicial, divórcio, pensão alimentícia, regulamentação de visitas e dissolução de união estável e cíveis de menor complexidade (cobrança de dívida, relação de consumo e conflito de vizinhança). Participam do balcão, acadêmicos a partir do sétimo período de Direito.


6 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

LOCAL

o

Jornal do São Francisco

BARREIRAS

Dia da Independência reforça patriotismo e formação da cidadania FOTOS: VIRGÍLIA VIEIRA

Virgília Vieira

U

m desfile cívico-militar marcou o sete de setembro em Barreiras - dia em que se comemora a Independência do Brasil. Organizado pela Prefeitura Municipal de Barreiras, através da Secretaria de Educação, o evento aconteceu na Avenida Dr. Clériston Andrade e foi prestigiado pela população, autoridades civis, militares e locais. A solenidade iniciou com o hasteamento de bandeiras e a execução do Hino Nacional, seguida pelas apresentações das fanfarras, escolas e pelotões militares. Para a coordenadora geral de Educação, Márcia Razia, o evento foi à culminância de um projeto realizado em todas as escolas durante toda a semana que antecedeu o dia sete de setembro. “As escolas devem continuar durante todo o ano,

com o momento cívico conforme prevê a Lei Federal. É preciso desenvolver estas atividades pedagógicas aliadas à escrita e à leitura para fortalecer o patriotismo, a valorização da nossa nação e a formação da cidadania”, enfatizou. Um dos momentos de maior destaque foi à passagem dos militares da Guarda Municipal, da Polícia Militar da Bahia, do Corpo de Bombeiros e do Exército Brasileiro, que levou para a avenida suas fanfarras, frotas, máquinas e homens, ressaltando a importância do patriotismo. “Avaliamos de forma muito positiva a realização do desfile, os estudantes marcaram sua presença no dia da independência e as famílias compareceram em massa, foi tudo muito tranquilo e bonito. Um grande momento de respeito aos símbolos e à pátria”, avaliou o prefeito de Barreiras, Antonio Henrique. Um dos momentos de maior destaque foi à passagem dos militares da Guarda Municipal, da Polícia Militar da Bahia, do Corpo de Bombeiros e do Exército Brasileiro

LUÍS EDUARDO MAGALHÃES

Acrobacias e banda da cidade marcam desfile cívico LUCIANO DEMETRIUS

Luciano Demetrius A primeira apresentação da Associação Musical Filarmônica de Luís Eduardo Magalhães (Amfilem), também conhecida por Banda Filarmônica, e as acrobacias do avião pilotado pelo comandante Kleber Rangel, de Barreiras, realçaram o desfile cívico de sete de setembro em Luís Eduardo Magalhães. Participaram representantes de entidades civis, públicas e de segurança e alunos e professores de 23 creches e escolas municipais, de dois colégios estaduais e de duas instituições de ensino particular. Previsto para começar às 8h, o desfile foi aberto pelo prefeito em exercício, Marcos Alecrim, às 8h58, após a execução do Hino Nacional (às 8h43) e a revista às tropas (8h55). Logo após a passagem da fanfarra, às 9h14, que se postou diante do palanque das autoridades, a tropa do 4º Batalhão do Exército foi a primeira a desfilar oficialmente. No horário marcado para o início do desfile, cerca de 300 pessoas já ocupavam as duas arquibancadas, situadas no lado oposto do palanque das autoridades. Enquanto o desfile não era anunciado, a Banda Filarmônica ensaiava os primeiros acordes a fim de testar o som. “Hoje mostramos ao público um trabalho que começou recentemente. É a primeira prova que nossos músicos têm para mostrar sua obra após meses de ensaio”, disse o maestro David Monteiro, que regia os 15 integrantes para a execução de “Carinhoso”, de Pixinguinha. O tempo colaborou no dia da comemoração da Independência do Brasil,

Comandande Rangel conduziu a apresentação das manobras com um calor ameno, beneficiado pelo vento que tomou o ambiente durante toda a manhã. As 46 entidades participantes realizaram um desfile rápido em relação ao habitual, mas sem comprometer a sua mensagem. Minutos antes da abertura oficial, 700 pessoas se distribuíam entre as arquibancadas e ao longo das calçadas rentes à Avenida Barreiras, próxima ao Centro Administrativo da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães. “Venho todos os anos acompanhado dos meus filhos para que eles sintam desde cedo o orgulho de ser brasileiro”, disse um comerciante que estava com a esposa e um casal de filhos. À medida em que os participantes desfilavam,

era perceptível o aumento de público. Próximo do final do evento, por volta das 10h, havia cerca de 1.500 pessoas. Exatamente às 10h12, o desfile se encerrou com a apresentação da frota municipal. Atrações Desfilaram, pela ordem, 4º Batalhão do Exército; Cipe-Cerrado; 5ª Cia da PM; Guarda Municipal; Guarda Mirim; Samuzinho; Samu nas Escolas; Samu Lem; Apae; Escola Cantinho da Infância; Escola Municipal Edaléio Barbosa de Souza; Escola Municipal Dom Ricardo Weberberger; Escola Municipal Hermínio Brandão; Escola Municipal Mozart Feliciano; Escola Municipal Amabílio Vieira; Escola Municipal

Zilda Arns; Escola Municipal Marlei Terezinha Pretto; Escola Municipal Aldori Tolazzi; Escola Municipal Irani Leite Matutino; Escola Municipal Jardim Paraíso; Escola Municipal Ivo Hering; Escola Mundo da Escrita; Associação dos Moradores do Aracruz (Ama); Escola Municipal Cézer Pelissari; Escola Municipal Onero Costa; Escola Municipal José Cardoso de Lima; Escola Municipal Ottomar Schwengber; Escola Municipal Ângelo Bosa; Creche Municipal Menino Jesus; Cemei Mimoso I; Creche Municipal Pequeno Príncipe; Creche Municipal Jardim das Oliveiras; Cemei Jardim das Acácias; Colégio Constantino Catarino de Souza; Colégio Mimoso do Oeste; Secretaria Municipal de Cultura e Turismo; Secretaria Municipal de Esporte e Lazer; Ordem Demolay; Lojas Maçônicas (Amor e Progresso/ União e Trabalho Mimosense/Estrela do Oeste); Centro de Tradições Gaúchas Sinuelo dos Gerais; Gerência de Educação Esportiva; Secretaria Municipal de Educação e frota municipal. Discurso e manobras Tão logo terminou o desfile, o sistema de som anunciava o pronunciamento do prefeito em exercício, Marcos Alecrim, que seria seguido das manobras aéreas do comandante Rangel. Porém, talvez por uma falha de comunicação, a apresentação das acrobacias aconteceu simultaneamente à fala de Alecrim. O resultado foi uma disfarçada atenção de parte do público ao que o prefeito em exercício dizia paralelamente ao olhar fascinado dos presentes ao céu de Luís Eduardo Magalhães. ■


LOCAL

Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

7

desfile com protesto reduzido FOTOS: RAUL BEIRIZ

raul Beiriz

D

ia sete de setembro foi dia de protestos em todo o Brasil. Em Barreiras também, embora em número reduzidíssimo. Pouco mais de 25 jovens portavam faixas e tentavam se articular em meio ao desfile cívico do Dia da Pátria. Foi em vão. Não chamaram a atenção, embora tivessem conseguido alguma repercussão ao tentar desfilar com as faixas e cartazes dentro de sua escola, a Polivalente. Um cartaz com uma palavra tida como de baixo calão na região, embora com outro significado e função sintática, como uma interjeição, foi vetado. Não houve negociação. O major Camilo Alonso Uzêda avisou aos estudantes que não permitiria o desfile com aquele cartaz. O grupo se dispersou e o Colégio Estadual Alexandre Leal Costa, conhecido como Polivalente, desfilou. O estudante Thiago Daltro, que carregava uma outra faixa, disse que a intenção do protesto era de fomentar na cabeça dos brasileiros a necessidade de não se posicionar de forma conformista com os mandos e desmandos das autoridades do País. “É preciso lembrar a todos que ser patriota não é só desfilar em paradas cívicas. A Pátria não nos escraviza, nem o sentimento de patriotismo”, disse, portando

a maior faixa de todas, mas que não transcrevia qualquer palavra chula. O cartaz que gerou a polêmica tinha escrito frase que remetia às declarações de Thiago Daltro. No mesmo grupo de estudantes, dois estudantes vestiam camisas nas quais estavam pintadas a expressão “Rebele-se”. Outro grupo de estudantes desfilou com camisas nas quais estavam estampados dizeres como “Keep Calm and Study”. O locutor do desfile até ajudou os manifestantes lembrando que uma das missões dos professores era a de ensinar aos alunos, a força da democracia. Também não adiantou. Thiago Daltro procurava o diretor do colégio, Carlos Henrique da Silva Neiva, para ajudá-lo a argumentar com o major Camilo Uzêda. O diretor da escola, que tem em torno de dois mil alunos, lembrou que nada mais fez do que praticar a liberdade de expressão, mantendo o respeito. E recebeu aplausos e cumprimentos de várias pessoas que assistiam ao desfile. Para muitos, no entanto, o que esvaziou a manifestação foi a greve na Universidade Federal da Bahia (Ufba) e a falta de um foco nas manifestações. O protesto em Barreiras, pelo jeito, ficou na casa. Amarrado à palavra escrita no cartaz.

Pouco mais de 25 jovens portavam faixas e tentavam se articular em meio ao desfile cívico do Dia da Pátria

NA PRÓXIMA PÁGINA VOCÊ VAI CONHECER O MAIOR E MELHOR SHOPPING CENTER DE BARREIRAS E REGIÃO.


8 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

Barreiras vai ganhar um

shop

T

rata-se do primeiro Shopping Center da cidade de Barreiras. Na verdade, mais do que isto: um shopping regional e dominante, como comprovam todos os estudos para a sua implantação. Está nascendo o Oeste Shopping Barreiras. Localizado estrategicamente no Anel Viário, entrocamento com a BR 242, muito próximo ao centro da cidade, mas distante o suficiente para permitir um acesso, tranquilo, sem congestionamento, de qualquer ponto em que você estiver na região urbana e mesmo nas cidades circunvizinhas, o Oeste Shopping Barreiras é um convite permanente aos clientes para ser conhecido, visitado, revisitado, identificado como ponto de encontro e, mais importante do que tudo: para se fixar como um lugar onde você encontrará as melhores lojas, as grifes mais desejadas, os produtos e serviços essenciais para a nossa vida de hoje em dia. Tudo para mulheres, homens, jovens, adolescentes e crianças. O Oeste Shopping Barreiras nasceu de uma demanda concreta para este tipo de empreendimento. A população que ele vai atender atinge a expressiva cifra de mais de meio milhão de pessoas! Uma certeza de bom negócio e consumo permanente para as lojas que nele se instalarem. Afinal, são 584.293 pessoas atendidas diretamente na sua área de influência. Um dado importante para entendermos o potencial do Oeste Shopping Barreiras é a renda que esta área de influência atinge: nada menos que 235 milhões de reais/mês em 2013. O futuro É animador Os estudos da Marca, uma das mais conceituadas empresas de planejamento de Complexos Imobiliários e de Shopping Centers no Brasil e no exterior e da DeltaVille, empresa Incorporadora de grandes empreendimentos imobiliários, sobejamente conhecida em nossa região pela sua solidez, projetam um potencial da área de influência do Oeste Shopping Barreiras em 3,4 bilhões de reais/ano para 2017. E 3,9 bilhões de reais para 2020. projeÇÕes levam a outro dado relevante O faturamento anual estimado para o Oeste Shopping Barreiras em 2017 é de 181,5; e de 230,2 milhões de reais em 2.020. Para se ter uma ideia da importância e da abrangência do empreendimento, basta lembrar que Barreiras atende e abastece uma região em um

raio de 300 quilômetros. Ainda outro número é expressivo: a cidade de Barreiras teve um aumento populacional nos últimos 30 anos de inacreditáveis 531%, segundo o IBGE. O Oeste Shopping Barreiras abrigará em sua primeira etapa, 140 lojas, com 6 âncoras e mais de 1300 vagas num terreno de 100.000 m2. Arquitetônica e empresarialmente, ele será certamente um marco na cidade e, pelos seus números, fonte geradora de negócios para quem lá se instalar comercialmente. Tudo foi pensado, planejado. Seguindo a máxima norte-americana de "no parking, no business", o Oeste Shopping Barreiras contará com amplo estacionamento para 1.189 carros e 232 motos. Ou seja, mais de 10 mil veículos/dia. O complexo, além das 140 lojas na sua primeira etapa de implantação, terá ain-

da 10 quiosques, 14 restaurantes e lanchonetes, além de um agradabilíssimo espaco gourmet ao ar livre, compondo múltiplas escolhas de alimentação. A Deltaville e a Marca também registraram o Family Center, área especialmente planejada para oferecer diversão dos avós a criança, com muita interatividade, conforto e segurança. O Oeste Shopping Barreiras será um verdadeiro ponto de encontro da familia e dos jovens. Brinquedos, calçados, jeans, perfumaria, serviços, joias, moda masculina, feminina e infantil. Tudo você encontrará lá. Mais do que você imagina, tudo o que você precisa. Para completar, o Oeste Shopping Barreiras também representará benefícios sociais concretos para a cidade. Representando um investimento total de 150 milhões de reais, ele vai gerar na

sua fase de construção 900 empregos diretos e 4500 empregos indiretos. E já na fase de operação, serão 976 empregos diretos e 9.000 indiretos, além de uma arrecadação para os cofres públicos de insumos da ordem de 20 milhões de reais/ano. Em síntese, este é o início da história vitoriosa do Oeste Shopping Barreiras que eu tive o privilégio de apresentar a vocês. A vida ensina, desde cedo uma verdade O futuro é melhor e mais feliz para aqueles que acreditam em seus sonhos. Os empreendedores do Oeste Shopping Barreiras acreditaram em sua ideia pioneira, regional e dominante. Hoje, eles podem se orgulhar de o sonho ter se transformado em realidade.


pping

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

regional e dominante

9 INFORME PUBLICITÁRIO

Jornal do São Francisco


10 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

AN_melhoresuniversidade_jornal_sf.ai

1

11/09/13

10:00

Jornal do São Francisco

o

Ped Pe dago ogi ga

F uld Fac l ade Ar Arnal naldo do Hor H ácio Ferreira a - Luís s Edu Eduard ardo o Maga Ma lhã hães

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


LOCAL

Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

11

Paternidade Responsável atende mais de 2,5 mil mães no Oeste A Unidade Móvel do Ministério Público Estadual passou em nove municípios em 12 dias de atendimento VIRGÍLIA VIEIRA

Virgília Vieira

Pela segurança alimentar das crianças

C

omeçou no dia 02 e foi até o dia 13, o cronograma de atendimento móvel do Ministério Público Estadual que percorreu noves cidades da região Oeste da Bahia, com o Projeto Paternidade Responsável que tem como objetivo reconhecer e registar a paternidade dos filhos menores de idade sem documentação pessoal. Aproximadamente 2,5 mil casos de falta de reconhecimento de paternidade foram apresentados ao MP durante os doze dias em que a Unidade Móvel percorreu as cidades de Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves, Cotegipe, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Angical, Baianópolis, Cristópolis e, por último, Wanderley. “O projeto leva cidadania aos menores que, por falta de reconhecimento do pai, ainda não têm documentos. Infelizmente, essa ainda é uma realidade do Estado, mas o Ministério Público tem tentado solucionar através dessas ações”, disse o coordenador do Núcleo de Paternidade Responsável (Nupar), o promotor Adilson de Oliveira. Somente em Barreiras, entre os dias 05 e 06 de setembro, o projeto realizou aproximadamente 400 atendimentos. É o caso da dona-de-casa Ivanilda Bispo dos Santos que, aos 19 anos, deu a luz à Joicilene Bispo dos Santos, 28 anos, que cresceu sem documentação e, por consequência, também não registrou os três filhos que concebeu. “Por falta da minha documentação, os meus três filhos até hoje não foram registrados, fui humilhada em fila de atendimento médico e por pouco não fazia o pré-natal durante a gravidez. Espero regularizar essa situação, pois não quero que meus filhos passem pelo que passei”, disse. Os filhos de Joicilene, com idades de 5, 8 e 10 anos, ainda não frequentaram a escola. Ivanilda, mãe de Joicilene, relembra que na época que a filha nasceu passou por muitas dificuldades com o pai, que se recusava a registrar a filha. “Depois que ela nasceu começamos a ter problemas, ele recusou registrar e ela cresceu sem registro”, conta. O promotor de Justiça que atua na região, Dr. Manuel Costa Filho, alerta para a importância do reconhecimento de paternidade e do apoio oferecido através da Promotoria de Justiça. “Toda mãe que tem problemas relacionados ao reconhecimento de paternidade pode procurar a Promotoria de Justiça, que lá encontrará todo o apoio para que a situação seja regularizada. O projeto passou pela região, mas o nosso trabalho continua aqui, estamos de portas abertas para a comunidade”, assegurou. Projeto Paternidade Responsável O projeto é uma realização do Núcleo de Promoção da Paternidade Responsável (NUPAR) e tem por finalidade contribuir na execução das atividades de promoção de reconhecimentos espontâneos da paternidade e de ações correlatas. Através de parcerias firmadas com as secretarias estadual e municipais de Educação, fazem o levantamento da lista e a paternidade declarada em seus registros de nascimento.

Dr. Manuel Costa Filho, promotor de Justiça, presta atendimento à filha e à mãe, Joicilene Bispo dos Santos e Ivanilda Bispo dos Santos, respectivamente Assim, as mães são convocadas para comparecer à escola - ocasião em que é ministrada uma palestra de conscientização acerca do direito de filiação. Neste momento obtêm-se informações sobre os supostos pais, para posterior notificação. Logo, agenda-se dia e hora para realização

das audiências. Havendo reconhecimento, lavra-se o Termo a ser encaminhado ao Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada, para a devida averbação. Não havendo reconhecimento, são coletadas as amostras que serão submetidas ao exame de DNA.

Luís Eduardo Magalhães

Projeto do Ministério Público facilita serviços jurídicos à população Luciano Demetrius Em dois dias (8 e 9 de setembro), 13 exames de DNA e 65 testes de reconhecimentos espontâneos de paternidade foram realizados na Praça da Igreja Matriz, em Luís Eduardo Magalhães, dentro do projeto “O MP vai às ruas”, promovido pelo Ministério Público da Bahia. Durante o período em que a equipe do MP-BA esteve na cidade, foram realizados, no total, 317 atendimentos. Além dos dois serviços citados, também foram feitos acordos para pagamentos de pensão alimentícia, registros públicos, direcionamentos de guarda e de adoção e orientações judiciais diversas. “O serviço é uma forma de desafogar o Judiciário e acelerar os processos pelos quais, muitas vezes, os cidadãos aguardam anos por uma solução”, disse o coordenador do Núcleo de Promoção da Paternidade Responsável (Nupar) e promotor de Justiça, Adilson de Oliveira. Também participaram dos atendimentos, os promotores de Justiça da Comarca de Luís Eduardo Magalhães, André Bandeira de Melo e George Elias Gonçalves, além da equipe de apoio do MP-BA que, desde o dia 2 de setembro, já havia percorrido seis municípios do Oeste baiano. Além de Luís Eduardo Magalhães, também houve visitas à Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves, Cotegipe e Barreiras, com 1.260 atendimen-

tos nos sete dias – uma média de 180 atendimentos diários. “Ninguém que nos procura sai sem atendimento ou sem orientação para a justiça”, afirmou Oliveira. O serviço existe desde 1999 e os atendimentos são feitos a qualquer pessoa, independentemente da classe socioeconômica. Todo o trabalho é feito com um ônibus adaptado com quatro compartimentos, divididos para atender cada serviço específico. Custos e perfil No caso do exame de DNA, o custo do serviço é de R$ 250, graças a um acordo entre o MP-BA e laboratórios das cidades visitadas. O valor arrecadado é repassado ao Grupo de Apoio à Criança com Câncer (Gaac). O perfil dos interessados em reconhecer a paternidade ou de realizar os exames de DNA é variado. “Somos procurados por jovens e também adultos com mais de 50 anos, para os dois serviços”, disse Oliveira. O trabalho da equipe inicia-se cerca de três meses antes da visita aos municípios, com palestras em escolas públicas às mães dos alunos. “A priori, algumas mães recuam, preferem evitar os serviços, pois não querem levar adiante os casos à justiça. Mas depois das explanações que fazemos, elas se convencem e querem seguir adiante com os exames, reconhecimentos ou processos”, diz a assistente social do MP-BA, Patrícia Jardim.

Barreiras foi selecionada para o desenvolvimento do projeto por ter 26% da população da Bahia, com idade menor de 10 anos e por 90% viverem na zona urbana Ivana Dias As ações do programa “Por Todas as Crianças” serão implantadas em Barreiras pela Fundação Abrinq e Cargill. A apresentação aconteceu em um encontro no gabinete do prefeito Antonio Henrique, com a participação dos coordenadores Francisco Vitória, Berta Borges e Rogério Tavares e dos secretários de Trabalho e Promoção Social, Antônia Pedrosa, Meio Ambiente, Nailton Almeida, Agricultura, Ozimar Amorim e Educação, Cosme de Carvalho. As ações serão implantadas durante um ano com perspectivas de continuidade, assim como a formação de agentes de alimentação e agentes comunitários de saúde, que também são metas do projeto. O objetivo é contribuir para a melhoria da nutrição e promoção da segurança alimentar com prioridade para crianças de zero a cinco anos de idade, reduzir mortalidade na infância e melhorar as condições da saúde materna. De acordo com a representante da Fundação Abrinq, Berta Borges, Barreiras foi selecionada para o desenvolvimento do projeto na Bahia por ter 26% da população menor de 10 anos e por 90% viverem na zona urbana, além de apresentar indicadores relevantes para intervenção e ter instalado no município, uma unidade da Cargill. O ponto de partida foi o Programa “Por Todas as Crianças”. A partir dele foi criado o Programa “Conhecer para Nutrir”, que propõe fomentar ações públicas que visam à redução de insegurança alimentar e nutricionais, a promoção de hábitos alimentares saudáveis de crianças e a valorização de alimentos regionais. Está previsto para novembro, o início da implantação do projeto em escolas da rede municipal em parceria com as entidades envolvidas e com o poder público por meio das diversas secretarias do município.


12 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

SÃO DESIDÉRIO

MUNICÍPIOS

Município prepara-se para a Festa da Paz

BREJOLÂNDIA

CORRENTINA

Hospital Municipal é inaugurado

Batalha judicial para cargos do executivo continua

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

iVana Dias

Instalações do hospital inaugurado Da reDaÇÃo COM INFORMAÇÕES/SANTANA BAHIA

Da reDaÇÃo COM INFORMAÇÕES/ASCOM SD

A

programação da 17ª edição da Festa da Paz, que acontecerá no período de 19 a 22 de setembro, foi divulgada oficialmente no último dia 04, pela secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de São Desidério. O evento musical será realizado junto aos tradicionais festejos religiosos da padroeira da cidade, Nossa Senhora Aparecida e da Festa do Divino, comemorados nos dias 19 e 20 de setembro, respectivamente, no Coliseu da Paz. O local tem capacidade para 50 mil pessoas e aguarda turistas das cidades circunvizinhas e de outros estados - Distrito Federal, Goiás e Tocantins. Estarão disponíveis para o bem-estar dos visitantes, barracas de bebida e comida, sanitários fixos, pontos elevados para monitoramento policial, além de sala de imprensa. “Esta festa, além de promover a diversão e o lazer, gera ainda emprego e renda para quem dela participa. E para comemorarmos este desenvolvimento juntos, oferecemos um evento gratuito a todos os participantes”, disse o prefeito Demir Barbosa. Segurança é uma das preocupações dos organizadores da festa que, na ocasião, lançaram uma campanha de prevenção de acidentes, por meio de uma parceria entre a prefeitura e polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros, além da atuação de mais de 250 homens dentro e fora do circuito para proteger os foliões. De acordo com o comandante da 4a Cia/PM, capitão Cristiano Gama, foi realizado um planejamento de caráter pre-

ventivo com segurança e fiscalização para os quatro dias de festa, tanto no circuito, quanto nas estradas. “Trata-se de um trabalho complexo, mas enfatizo que a parceria é uma ferramenta valiosa para o sucesso das operações”, disse Gama. No local da festa haverá ainda uma unidade móvel e uma ambulância com uma equipe multidisciplinar. Para o prefeito Demir Barbosa, a edição da festa deste ano tem muitos motivos a comemorar. “São Desidério vive um momento muito feliz, porque pensamos em todos os setores da administração – saúde, educação, infraestrutura e serviços de assistência social. Investimos em todos os setores para uma melhor qualidade de vida para a população”, avalia. Uma campanha publicitária com a grade de atrações do evento será divulgada no município, em Barreiras e em Salvador.

coNFirA A progrAMAção: quiNTA-FeirA (19) Padre João Carlos e o cantor da jovem guarda, Fernando Mendes; sexTA-FeirA (20) Aviões do Forró, Banda Os Clones e a dupla sertaneja Welvis e Jeferson, além de atrações locais e regionais; sábADo (21) Cláudia Leite, Jota Quest e bandas locais e, DoMiNgo (22) A criançada se diverte ao som da banda infantil Gatos Multicores e bandas locais.

O Hospital Municipal Nivaldo Severo de Oliveira foi inaugurado em Brejolândia no último dia 02. A população terá a sua disposição, alas para adultos e pediatria, sala de observação, coletas, triagem, raio-x, ultrassonografia, eletrocardiograma, emergência, consultório de enfermagem e atendimentos ambulatoriais. Para o prefeito Gilmar Pereira da Silva (Mazim), apesar das dificuldades da administração, esta é mais uma obra feita para o povo. "Isso é só o começo", disse o prefeito. O hospital recebeu o nome do pai do vice-prefeito, Dr. Arlindo que, na ocasião, agradeceu a homenagem e ressaltou a preocupação do pai com a saúde da população brejolandense.

BURITIRAMA Município adere ao Programa Viver sem limite

Correntina vive uma batalha judicial envolvendo a posse para os cargos do Poder Executivo do município. O juiz eleitoral, Alexandre Mota Brandão, de Santa Maria da Vitória, empossou no último dia 06, Ezequiel Pereira Barbosa (PSDB) e Roberto Marcos Brasileiro Rego (PMDB), como prefeito e vice, respectivamente. A cerimônia ocorreu no plenário da Câmara Municipal, com a presença da população. Ezequiel foi eleito com 47,34% dos votos válidos nas eleições de outubro de 2012. No entanto, sua candidatura foi impugnada por rejeição de contas no Tribunal de Contas da União (TCU), a pedido do candidato da oposição, Laerte Caíres da Silva, segundo colocado na votação com 41,29% dos votos. Este último administrou o município no período em que o processo tramitava na justiça. Após decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF), Ezequiel Barbosa ganhou o direito de tomar posse. Com menos de 24h no cargo, Ezequiel Barbosa teve a diplomação anulada. O juiz plantonista do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) despachou liminarmente o mandado de segurança impetrado por Laerte Caires. A previsão era de que na segunda-feira, 9, o assunto entraria na pauta do TRE. Por unanimidade, o Tribunal acatou a liminar concedida pelo juiz plantonista no sábado, 7, mantendo Laerte Caires no cargo de prefeito de Correntina. Para julgar o mérito da questão, o TRE aguarda informações suplementares do juiz da Comarca, Alexandre Mota Brandão de Araújo. Mesmo que parcial, a vitória foi comemorada por partidários do prefeito.

iVana Dias

CRISTóPOLIS

Gestores e representantes de mais 122 municípios baianos aderiram ao Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem Limite, em cerimônia realizada no último dia 5, na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), em Salvador. Durante o evento, foram assinados mais de 100 termos de adesão ao programa, coordenado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Na região Oeste, o município de Buritirama foi um dos participantes. De acordo com o prefeito Arival Viana, é muito importante assegurar os direitos das pessoas deficientes do município. “O governo ação e justiça busca equiparar as oportunidades para esses cidadãos, considerando a cultura brasileira da exclusão dos portadores de deficiências, seja visual, auditiva ou de locomoção”, disse.

População recebe atendimento da Agência Móvel da Coelba Da reDaÇÃo A Agência Móvel da Coelba atendeu a população rural de Cristópolis no período de 9 a 12 de setembro, nos povoados de São João e Aroeira. Esta é uma iniciativa que integra o Programa Coelba ao Seu Lado e tem o objetivo de facilitar a vida dos consumidores, além de aproximar concessionária e comunidade. Os consumidores poderão solicitar os serviços de parcelamentos de débitos, ligação nova, segunda via de conta de energia, religação, pedidos de inspeção, além de realizar o cadastro na Tarifa Social de Energia - benefício do Governo Federal que concede descontos de até 65% na conta.


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

13

INFORME PUBLICITÁRIO


14 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

CLASSIFICADOS

OPOrTUNIdAde de eMPreGO Babá. Urgente. Ótimo salário.

FER R A M EN TA S

Contato (77) 3612.3066 PERFIL TREINAMENTOS - 77 3612-4443 E-mail: lperfil@ig.com.br / www.perfiltreinamentos.com.br

01. Auxiliar de DP e Rescisão com experiência mulher. 01. Faturista com experiência homem. 01. Vendedora com habilitação AB exp. em vendas. 01. Instalador de Acessórios com experiência empresa de porte grande. 01. Soldador com experiências em soldas MIG. 01. Biólogo /Bioquímico ou Biomédico com experiência. 01. Contador formado com experiência para região de LEM salário R$ 4.000,00. 01. Manutenção Predial Elétrica e Hidráulica.

02. Vidraceiros com experiência. 01. Eletricista Industrial com experiência. 01. Vendedora com exp. em roupas de grife. 01. Farmacêutica. 01. Balconista de Farmácia para Barreiras. 02. Auxiliar de Mecânico Agrícola. 02. Auxiliar de Manutenção Predial com experiência. 01. Crediarista interna e externa com hab. AB salário e comissão. 03. Operadores de Retro Escavadeira com experiência. 01. Auxiliar administrativo H/M com faculdade 22 a 32 anos.

01. Auxiliar Administrativo para Fazenda. 01. Divulgador com Moto, com disp. para Viagem, salário acima de 1.200.00. 01. Assistente de garantia Executar atividades no setor de garantia de caminhões Mulher. 01. Casal para chácara com experiência sem filhos. 01. Motorista Habilitação E experiência de 02 anos com carretas. 10. Caixas com experiência. 05. Empacotadores 16 e 17 anos. 01. Técnico de impressoras com experiência em cartuchos. 10. Caixas com disponibilidade de horário.

● LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ● ATENDIMENTO DE GARANTIA ● VENDA DE MÁQUINAS ● ASSISTÊNCIA TÉCNICA ● VENDA DE PEÇAS

X A F / E N O F INA

EL AUR A RU

R BAR

OS,

0 8 8 4 1 1 6 3 77 RR

A A-B

N

EGI

R DRA

N

SA 37 –

BA

S/ EIRA

JORNAL DO

São Francisco A VOZ de INTeGrAÇÃO dO OeSTe BAIANO

ANUNCIe NO JOrNAl dO SÃO FrANCISCO

VAGA PARA JORNALISTA CONTATO: (77) 3612.3066

Interessados devem enviar currículo para: chefia-edicao@jornaldosaofrancisco.com.br

MAIOr TIrAGeM: 15 MIL EXEMPLARES MAIOr CIrCUlAÇÃO: MAIS DE 30 MUNICÍPIOS VITrINe r O H l e M A U AS A BAHIA d e T S e O O Ã I G NA re

PArA ANUNCIAr

3612-3066

VENDE-SE UM NEGÓCIO NO RAMO DE FRANGO. TODO MONTADO SITUADO NA RUA JOSÉ BONIFÁCIO. FUNDOS DO COLÉGIO ANTONIO GERALDO. FRANGO ASSADO PAJEZINHO (77) 9803-7510.


Jornal do São Francisco

CLASSIFICADOS

MORADA NOBRE

RENATO GONÇALVES

MORADA NOBRE

122 - Apartamentos residenciais, com três suítes, sala dois ambientes, varanda com exaustor para churrasqueira, ampla copa-cozinha, dep. de empregada e garagem para dois carros. Com toda a infraestrutura. Valor: A consultar.

152 - Uma casa com 230m², com 3/4, sendo duas suítes, duas salas, cozinha planejada, área de serviço, escritório, piscina com cascata, toda no porcelanato, lote de 12x30, garagem pra três carros. Valor R$ 640.000,00.

100 - Uma casa com 4 quartos, sendo três suítes todas com closet, banheiro social, 2 salas, mezanino, cozinha, área de serviço, dependência para empregada, garagem para 4 carros, área de lazer com churrasqueira, piscina de ME GA O PO RTU N IDADE 7x 3,50 metros, dois lotes. Valor R$ 148 - Um lindo sobrado, com 288m² construídos em um lote de 12x30 sen1.200.000,00. do quatro quartos, uma suite, três ba149 - Cobertura Prédio Érico Veríssi- nheiros, dependência, despensa, área mo, primeiro piso, cozinha, área de ser- de serviço, mezanino, armários emviço, sala de jantar, sala de estar, 2 suí- butidos, esquadrias de alumínio e portes, lavado, segundo piso, Suíte master tas de madeira, jardim, garagem para com dois banheiros, área de lazer com quatro carros, toda documentada para churrasqueira e banheira de hidromas- �inanciamento. Valor: R$ 650.000,00. sagem de 6 lugares, todo documentado. LOTEAMENTO SÃO PAULO Duas vagas de garagem, 230 metros de área privativa. Playground com piscina, quadra poliesportiva. Salão de festas. 126 - Um sobrado com 227m² construídos, sendo primeiro piso, duas Valor R$ 1.300.000,00. salas comerciais, com banheiro, segundo piso, com três quartos, sendo NOVO HORIZONTE um suíte, sala, cozinha, área de ser104 - Um conjunto de cinco kitinetes, viço, sacada, garagem para 4 carros, todos com um quarto, banheiro, sala/ lote 360m², todo reformado. Valor R$ cozinha conjugada. Garagem. Valor R$ 450.000,00. 180.000,00. BOA VISTA RENATO GONÇALVES 136 - Uma casa de 198 m², em um lote 111 - Uma casa situada na Rua Aratu de 300m² (10x30), com três quartos, (ao lado do Fórum antigo), com dois sendo um suíte, sala, banheiro social, quartos, uma suíte master com banhei- cozinha, área de serviço e despensa, ra e closet, sala de tv, sala-jantar, cozi- garagem para três carros. Aceita Pernha, lavabo, adega, canil, dependência muta com carro ou caminhão.Valor R$ de empregada, garagem para quatro 330.000,00. carros, área de lazer/churrasco, pisVILA RICA cina. Documentação toda pronta para �inanciamento. VALOR- 600.000,00. 139 - Uma casa com três quartos, sala 151- Uma casa em um lote de 12x30, cozinha, dois banheiros, garagem. Apecom três quartos, duas suítes, duas sa- nas com escritura, aceita carro. Lote de las, área de serviço, garagem pra dois 11 x 14=154 metros, com 100 metros construídos. Valor R$ 110.000,00. carros. Valor R$350.000,00. MORADA DA LUA

15

Rua 24 de outubro Nº59- Centro- Barreiras-Ba FONES: (077) 3612-0975/ 9191-2276 Site: www.imobiliariafragatta.com.br - Compra e venda: Lotes urbanos, casas, chácaras, fazendas. Aluguéis: Casas e pontos comerciais

CRECI - J1210

VENDE-SE

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

SAÍDA PARA SÃO DESIDÉRIO

107- Um lote de 12 metros de frente 145 - Um lote no Jardim Ouro Branco, por 30 metros de frente ao fundo, com com 14 x 30 com 420m², documenta12 metros de fundo, todo murado. Va- do, parte alta da cidade, com belíssima vista. Valor R$ 200.000,00. lor R$ 75.000,00.

119 - Lote de 420m², com uma edícula 147 - Vende-se uma churrascaria comno fundo com 40m² construídos, lote pleta, funcionando, e uma loja de conveniência, excelente localização, Saída todo murado. Valor R$ 120.000,00. para São Desidério. Valor: A combinar. 144 - Uma casa com três quartos sendo uma suíte, duas salas, cozinha, ba- 150 - Sobrado em um lote de 8x25, nheiro social, garagem e área de servi- com aproximadamente 140m², com ço. Documentação para �inanciar, mas quatro quartos, sendo 3 suítes, cozinão pelo Minha Casa Minha Vida. Va- nha, duas salas, área de serviço, garagem pra dois carros, piscina e churraslor R$ 90.000,00. queiras. Valor R$ 350.000.00.

153 - Dois lotes de uma rua a outra, nos fundos da AABB, totalizando 817m². Valor R$ 330.000,00. POVOADO CONQUISTA

155 - Um lote de 3600m², com asfalto na frente, situado na entrada do povoado Conquista. Valor-R$ 300.000,00.

156 - Uma Chácara com frente para o asfalto no povoado Conquista, com 2400m², com uma casa com 2 quartos, sala, cozinha e banheiro totalizando 80m² construídos. Valor R$ 200.000,00. 157 - Uma chácara com acesso ao Rio Grande, com 3 ha, em frente a ABA. Valor R$ 1.000.000,00 VILA REGINA

158 - Vende-se residência de dois pavimentos, com área de 420 m2, composta de parte térrea com 03 suítes, sala com 03 ambientes, escritório, área externa de lazer com churrasqueira, banheiro e piscina, cozinha ampla, área de serviço com depósito e dependência, garagem para 03 carros; Parte superior climatizada, com sala home theater, sala íntima, sala de jogos com mesa de sinuca profissional e academia. VALOR SOB CONSULtA. RECANTO DOS PÁSSAROS 159- Um terreno nos fundos da Coopeb, totalizando 12823 m². Com fácil acesso, excelente para condomínio residencial, prédio etc. Valor R$ 3.300.000,00.

ALUGA SAIDA PARA SALVADOR 503 - Um Barracão na saída para Salvador, em frente a BR 020, com 15 metros de largura por 30 de comprimento, precisa de reforma, mas dono aceita negociar. Valor R$ 7.000,00.

TINTAS {

IMÓVEIS RURAIS 1000 - Uma fazenda a 60 km de LEM, sentido Roda Velha, com 4.600 hectares, sendo 3.300 de lavoura, com armazém, silo e sede. Valor- 400 sacas de soja por hectare em 1+4 1001 - Uma fazenda em Roda Velha, com 4 mil hectares, sendo 2.300 de lavoura, sendo 400 hectares irrigados, com outorga para mais 6 pivôs (600 hectares). Valor R$ 30.000.000,00 em 1+2 1002 - Uma fazenda no Anel da Soja, com 6.500 hectares, sendo 4 mil hectares de lavoura. Valor 300 sacas de soja por hectare em 1+4

1003 - Uma fazenda em Placas, com 2.200 hectares, sendo 1.900 de lavoura. Valor 350 sacas de soja por hectare em 1+1 1004 - Uma fazenda na BR 242, entre Barreiras e LEM, com 3000 hectares, sendo 2400 ha abertos. Valor 600.000 sacas de soja em 1+9.

1008 - Uma fazenda na Coaceral com 7.300 hectares, sendo 5.300 abertos. Valor 180 sacas de soja por ha em 1+4

1009 - Uma fazenda de 6.700 ha com 4000 ha de lavoura no Município de São Desidério. Valor 300 sacas de soja por ha em 1+5. 1011 - Uma fazenda de 35.000 hectares na Coaceral. Valor 120 sacas de soja por hectare em 1+3

1012 - Uma fazenda no Linha Alto Horizonte, com 2500 hectares, sendo 1100 de lavoura, 600 ha de capim, dois poços artesianos, 2 casas e galpão. 1013 - Uma fazenda no Novo Paraná com 620 hectares sendo 500 ha de lavoura, casa, poço e galpão. 1014 - Uma fazenda de 1000 hectares com 770 ha de lavoura na estrada de Taguatinga. Valor R$ 18.000.000,00 à vista.

1015 - Uma fazenda em Barreiras com 7200 hectares, com 3000 ha de eucalipto plantados entre 2 a 5 anos de plantio. Valor- R$ 100.000.000,00 - prazo a combinar.

1020 - Fazenda a mais ou menos 70 km de LEM, com 1830 ha com 1350 ha de lavoura velha. Valor: 640 mil sacas de soja, 1 entrada mais 4 prestações anuais. 1021 - Fazenda a mais ou menos 50 km de LEM, na linha Timbaúba com 975 ha, com 750 ha de lavoura velha. Valor: 350 mil sacas de soja. Entrada mais 4 pagamentos anuais.

IMOBILIÁRIAS AUTOMOTIVAS SERIGRÁFICAS Fone: (77) 3611.4310/3611.8176 - Fax: (77) 3611.4038 Rua Aurelina Barros, 57 - Jardim Ouro Branco - Barreiras/BA (logo atrás da CDL)


16 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013 o

Jornal do São Francisco INFORME PUBLICITÁRIO


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

17

INFORME PUBLICITÁRIO


18 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

LABORATÓRIO CLÍNICO

Há 14 anos serv • Análises Clínicas • Hormônios • Toxicologia

• Biologia Molecular • Citopatologia Geral • Anatomia Patológica

• Teste de Paternidade • Teste do Pezinho • Sexagem Fetal

• Teste da Mamãe • Medicina Ocupacional • Check Up Laboratorial

CONVÊNIOS ATENDIDOS

FUSEx


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

19

SOMOS FILIADOS AO PROGRAMA

vindo você DESCONTO ESPECIAIS PARA • INTERPLUS • PAI • PORTOMED • JEQUITI

• RAPIDEZ NA ENTREGA DOS RESULTADOS • PREÇOS ESPECIAIS PARA APOSENTADOS E EMPRESAS • RESULTADOS DOS EXAMES PELA INTERNET • COLETA EM DOMICÍLIO • ATENDEMOS NO HORÁRIO DE ALMOÇO

PNCQ

Programa Nacional de Controle de Qualidade

Barreiras-BA: Rua Café Filho, 210 - Jd. Primavera (Próx. a Caixa e Bradesco) FONE: (77) 3611-6680 - FAX: (77) 3612-8858 E-mail: labinvitro@hotmail.com


20 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

JSF RURAL

Mais recorde previsto na exportação de soja Raul Beiriz

N

a próxima safra, o Brasil exportará volume recorde de 40,5 milhões de toneladas de soja. A previsão para a safra 2013/14 é da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove). Anteriormente, a Abiove previa 39,5 milhões de toneladas de soja em grãos. A própria safra, no total produzido no Brasil, deve ter crescimento de 20,14% em relação a anterior. Em 2012/13 foram produzidas 67,920 milhões de toneladas; para esta safra, é prevista a produção de 81,6 milhões. O gerente de economia da Abiove, Daniel Furlan Amaral, relativiza estes números. “Temos que separar bastante estes números em função do que houve na safra passada - 9,73% menor que a de 2011/12 e somente acima da safra de 2009/10, quando era de cerca de 58 milhões de toneladas”, disse. Pelos números da Abiove, o crescimento em relação à safra de 2003/04 é de 57,3%. Naquela ocasião, o País produziu 51,8 milhões de toneladas, 11 milhões acima do total esperado para as exportações. Este ano, destaca Daniel Furlan, o aumento acontece em um ano no qual o Brasil está sendo beneficiado diretamente pela menor oferta nos Estados Unidos, que enfrentaram, segundo operadores do complexo de commodi-

ties, em Chicago, a pior seca em mais de 50 anos. “Esta seca devastou as lavouras americanas em 2012 e fez o preço subir no mercado internacional. Isso ajuda o Brasil a exportar”, lembrou Furlan. Caso seja confirmada a previsão, as exportações do Brasil na próxima safra terão expansão de 8,6 milhões de toneladas na comparação com a temporada passada. No entanto, este otimismo em relação à exportação não é compartilhado pelo gerente de economia da Abiove quanto às compras pelo mercado interno, em razão da tributação. “Exatamente por conta das exportações maiores do que as esperadas anteriormente, a Abiove reduziu a estimativa de processamento da soja para 35,9 milhões de toneladas, ante 36,7 milhões na previsão anterior”, disse. Este número representa redução de 2,18%. Segundo dados da associação, em 2012/13, o Brasil processou 36,2 milhões de toneladas de soja, contra um recorde de 37,2 milhões de toneladas na temporada 2011/12. Daniel Furlan mostra estes números para justificar as diferentes projeções entre a exportação da soja produzida e a indústria interna de produção. “Existe um grande entrave à venda do produto para as indústrias brasileiras, de farelo e óleo, por exemplo, que é a tributação. Isso reduz a capacidade das indústrias em competirem com o

REPRODUÇÃO

Brasil deverá exportar na próxima safra, volume recorde de 40,5 milhões de toneladas de soja mercado internacional”, evidencia. No seu entendimento, o processamento de soja no Brasil tem diminuído à medida que as exportações crescem favorecidas por desonerações de impostos. “As vendas externas dos derivados, como farelo de soja e óleo, são taxadas”, disse. O diretor da Abiove informou que as

exportações de soja em grão do Brasil na próxima safra devem superar o volume total processado pelas indústrias, que reclamam da carga tributária sobre a atividade de esmagamento. “A carga tributária total deve ser entre 5% a 10%. Isso tem um forte peso para qualquer setor”, disse. Daniel Furlan deixa claro que é muito

Brasil - Complexo de Soja Balanço de Oferta/Demanda (1.000 t) - Ano Comercial (Fev-Jan)

Safra de grãos 2012/13 teve expansão de 12,6%

Discriminação

2013/2014 (P) 2012/2013

2011/2012

2010/2011

2009/2010

2008/2009

2007/2008

2006/2007

2005/2006

2004/2005

2003/2004

Produção Exportação Processamento

81.600 40.500 35.900

75.248 33.789 37.264

68.919 29.189 35.701

57.383 28.039 30.779

59.936 24.514 31.895

58.726 23.805 31.511

56.942 24.768 28.756

53.053 22.389 29.728

50.085 18.952 28.914

51.875 19.987 27.796

67.920 31.905 36.229

(P) - Previsão - Fonte/Elaboração: ABIOVE - Coordenadoria de Economia e Estatística - Atualizado em: 02/09/2013

Evolução do Processamento de Soja (1.000 t)(1) - Ano Comercial (Fev-Jan)

(1)

Anos

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Total

1.437 2.132 2.363 2.480 2.511 2.611 2.560 2.271 2.455 2.223 1.831 969 25.842

1.338 2.362 2.563 2.767 2.636 2.693 2.781 2.550 2.512 2.305 1.971 1.318 27.796

1.716 2.461 2.796 2.873 2.852 2.899 2.715 2.555 2.346 2.168 2.007 1.526 28.914

1.963 2.771 2.982 3.017 2.805 2.690 2.511 2.558 2.493 2.307 2.239 1.394 29.728

1.890 2.221 2.614 2.516 2.696 2.697 2.796 2.422 2.609 2.394 2.081 1.818 28.756

2.169 2.693 2.791 2.982 2.877 2.995 2.989 2.711 2.662 2.483 2.314 1.845 31.511

2.018 2.630 2.971 3.141 3.096 3.254 2.949 2.754 2.782 2.649 2.237 1.414 31.895

2.299 2.753 3.000 3.277 3.199 2.993 2.896 2.369 2.370 2.146 1.709 1.767 30.779

2.456 3.276 3.423 3.533 3.374 3.480 3.256 2.910 3.022 2.949 2.059 1.962 35.701

2.510 3.186 3.536 3.653 3.548 3.451 3.073 3.381 3.385 2.896 2.689 1.956 37.264

3.021 3.536 3.653 3.799 3.536 3.270 3.285 3.057 2.678 2.462 2.182 1.751 36.229

1.877 2.565 2.835 2.986 2.725 2.640 15.629

A amostragem de fevereiro a julho de 2013 foi de 80% a 82% do total do setor. Fonte/Elaboração: ABIOVE - Coordenadoria de Economia e Estatística

O 12o levantamento da safra 2012/13, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), mostra que houve crescimento de 12,6% ante a safra de grãos anterior, quando atingiu 166,20 milhões de toneladas. O Brasil colherá, este ano, 187,09 milhões de toneladas de grãos. Este resultado, segundo a Gerência de Avaliação de Safras (Geasa), representa um aumento de 20,90 milhões de toneladas. O estudo foi realizado entre 19 a 23 de agosto de 2013. As culturas de soja, com crescimento de 22,7% (15,05 milhões de toneladas) e, de milho segunda safra, com aumento de 18,1% (7,07 milhões de toneladas) sobre a produção obtida na safra anterior, comandaram a elevação. Em relação à estimativa de área plantada, o crescimento estimado é de 4,8% com safra de 53,34 milhões de hectares. No total, serão 2,46 milhões de hectares a mais cultivados em 2011/12, quando foram plantados 50,89 milhões de hectares. A área de soja plantada teve expansão de 2,68 milhões de hectares, 10,7% acima do ano anterior. Subiu de 25,04 milhões de hectares para 27,72 milhões de hectares. A área do milho, segunda safra, cresceu 18,1%, o que perfaz 1,38 milhão de hectares. Em 2011/12, a área plantada foi de 7,62 milhões para quase 9 milhões de hectares. A área plantada com milho, primeira e segunda safra, soma 15,90 milhões de hectares; crescimento de 4,8% (726,5 mil hectares). Outras áreas onde se observou aumento foram as com as culturas de feijão terceira safra (9,6%), amendoim primeira safra (5,1%), sorgo (1,9%) e triticale (2,3%). As demais culturas tiveram redução na área cultivada, sobretudo, as de feijão total e milho primeira safra. A área do milho primeira safra caiu 8,6% (651,7 mil hectares) e, a do feijão, 4,6% (148,9 mil hectares), com perda de área de 9,2% (114,2 mil hectares).


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

JSFRURAL mais lucrativo, em tese, exportar grãos do que qualquer outra forma do produto já processado. Oeste da Bahia Na região Oeste da Bahia, o quadro não é muito diferente. Em 2012, o percentual de produção exportada foi de 52,2%, ante 47,8% dos grãos destinados ao mercado interno, segundo dados da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba). Do total de 1,733 milhão de toneladas exportado, 89,5% saiu do Porto de Salvador - o que equivale a 1,551 milhão de toneladas, segundo informou o diretor de Integração, Projetos e Pesquisas da Aiba, Ernani Sabai. A mesma lista mostra que o Porto de Vitória, no Espírito Santo, serviu de ponto de embarque de 113.490 toneladas. Pelo Porto de Salvador, escoaram US$ 835.782.757 em 2012, ante US$ 64.953.908 pelo Porto de Vitória, no Espírito Santo. Ilhéus, na Bahia; São Luís, no Maranhão e, Santos, em São Paulo, completam a lista dos portos que serviram de ponto para venda da produção. A lista de compradores da soja do Oeste da Bahia é liderada pela China, com 745 mil toneladas, o que equivale a 43,1%. A Alemanha é a segunda do ranking, com 242,3 mil toneladas. Seguem a lista, Japão, Espanha, Tailândia, França, Itália, Vietnã, Noruega, Tunísia, Reino Unido, Holanda, Portugal e Coréia do Sul. ■

EXPORTAÇÕES DE SOJA OESTE DA BAHIA Produção x Exportações de SOJA da Bahia

Períod Área - ha Produção - t Export. - t %

2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013

850 935 983 1.050 1.100 1.150 1.285

2.295 2.839 2.506 3.213 3.696 3.321 2.900

Fonte: MDIC - AliceWeb2

951 1.542 1.632 1.936 1.733

33,5 61,5 50,8 52,4 52,2

Aiba: 05/05/13

Portos utilizados para exportação da SOJA da Bahia

Portos

Ton

Salvador - BA 1.551.474 Vitória - ES 113.490 Ilhéus - BA 37.547 São Luis - MA 29.958 Santos - SP 120 Total US$ 1.732.589

US$ % Valor (em milhões)

%

89,5 835,782 89,1 6,6 64,953 6,9 2,2 21,843 2,3 1,7 15,800 1,7 0,0 73 0,0 100 938,453 100

Fonte: MDIC - AliceWeb2

Aiba: 05/05/13

Exportações de SOJA do Estado da Bahia RKG Descrição do País

Qtd (t)

Jan-Dez 2012 US$

1 China 2 Alemanha 3 Japão 4 Espanha 5 Tailandia 6 França 7 Italia 8 Vietnã 9 Noruega 10 Tunisia 11 Reino Unido 12 Paises Baixos (Holanda) 13 Portugal 14 Coréia do Sul

745.923 242.363 145.538 128.102 124.970 118.744 92.900 60.379 27.069 24.879 14.116 4.590 3.014 2

1.732.589

Total

Fonte: MDIC - AliceWeb2

400.157.839 129.654.155 78.161.843 69.885.921 68.961.426 65.262.754 50.655.706 31.538.917 16.458.194 12.768.093 10.618.977 2.425.290 1.903.940 900

%

43,1 14,0 8,4 7,4 7,2 6,9 5,4 3,5 1,6 1,4 0,8 0,3 0,2 0,0

938.453.955 100 Aiba: 05/05/13

21

Preservar, agora, é o dever de casa Seminário promovido pela Aiba mostra que produtores locais querem participar do desenvolvimento sustentável da região

Raul Beiriz

O

desenvolvimento sustentável, com o devido respeito ao meio ambiente e à legislação ambiental e às demandas florestais do Cerrado, deixaram de ser uma meta para os produtores rurais da região. Passaram a ser uma obrigação, responsabilidade de todo o setor produtivo. Este ponto ficou bem claro no Seminário sobre Cerrado e Legislação Ambiental, que aconteceu no último dia 11 de setembro, no auditório do Instituto Federal de Educação Tecnológica da Bahia (Ifba), em Barreiras. O seminário lotou o auditório com público eclético. Havia desde estudantes dos mais diversos cursos do instituto a produtores rurais e representantes de fazendas e de empresas que trabalham na venda de insumos, máquinas e até do varejo local. Também compareceram ao encontro, técnicos do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Instituto Brasileiro do meio ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), prefeitos e secretários de Meio Ambiente de alguns municípios da região. O evento, realizado pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), contou, entre outros, com a participação do secretário estadual de Meio Ambiente, Eugênio Spengler; a presidente estadual da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma) e secretária de Meio Ambiente do município de Luís Eduardo Magalhães, Fernanda Aguiar e, da vice presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Grande, Eliza Zaccanaro Zanella. O secretário estadual de Meio Ambiente, Eugênio Spengler, foi um dos que mais enfatizou esta nova visão de meio ambiente e desenvolvimento sustentável como responsabilidade. “É uma responsabilidade de todos os entes federativos, em todas as esferas: federal, estadual e municipal. É uma responsabilidade de todos os empreendedores, sejam industriais, de mineração ou de agricultura, inclusive da infraestrutura e da logística de transporte”, disse. No entender de Eugênio Spengler, o meio ambiente pode conviver pacificamente com outras atividades. “Estamos quebrando este preconceito de que atividades econômicas atrapalham o meio ambiente. Isso é um preconceito mútuo. A gente precisa encontrar um equilíbrio”, disse. Spengler critica o fato de ter se concentrado todo o controle ambiental em uma única ferramenta: o licenciamento ambiental. “O licenciamento tem olhar local, não vislumbra a economia como um todo. Não tem a visão de paisagem. Tem um visão micro e não macro dos recursos naturais. O que é preciso é usar

as grandes ferramentas, como plano de bacia e mapeamento econômico, entre outros, fazermos este controle”, disse, defendendo ser necessário perceber quais são as áreas de uso restrito e quais são as áreas em que pode haver expansão econômica para gerenciar os conflitos de interesse. “Se nós tivermos mapeado tudo isso na Bahia, por bacia hidrográfica, por bioma, nós teremos esta situação muito mais equilibrada”, disse Spengler ao Jornal do São Francisco. Spengler destacou, ainda, que os agentes dos órgãos de meio ambiente devem se lembrar que não são deuses. “É preciso diferenciar, na hora de orientar a todos, os microempreendimentos das grandes companhias. É preciso fazer um corte. Limitar o que vai ser atendido com licenciamento, o que vai ser atendido com monitoramento e orientação”, disse. O secretário reconhece que há legislações contraditórias versando sobre um mesmo tempo. “Por exemplo, a supressão de vegetação. A Lei Complementar 140 diz que ela está associada ao ato do licenciamento. O Código Florestal diz que toda e qualquer supressão de vegetação é de competência do Estado”, disse. Eugênio Spengler anunciou que o Estado da Bahia está com uma campanha forte para imprimir ritmo mais rápido ao cadastramento de propriedades. “Estamos firmando convênios com algumas entidades importantes, entre as quais estão a Aiba e as prefeituras municipais, para fazerem o cadastramento das propriedades”, disse, em alusão ao Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir), obrigatório para todos os produtores. A Bahia, no entender de Spengler, é um dos estados cujo meio ambiente está mais bem conservado em todo o Brasil. “No Cerrado, por exemplo, há mais de 60% de toda a área conservados. O que a gente demanda na Bahia é a melhoria da capacidade da gestão ambiental”, disse. Sobre a questão de cadastramento, a diretora de Meio Ambiente da Aiba, Alessandra Terezinha Chaves Cotrim Reis, informou que a região Oeste responde por 5% da produção de grãos e fibras no país e apresenta grande preocupação com a preservação de áreas. Alessandra Chaves é quem coordena o programa de cadastramento do Cefir feito pela Aiba. Importância A presidente da Anamma e secretária de Meio Ambiente do município de Luís Eduardo Magalhães, Fernanda Aguiar, também entende que ganharam importância as questões do desenvolvimento sustentável e do meio ambiente.

“Passou-se a dividir responsabilidades. Houve um amadurecimento na gestão ambiental com a união de prefeituras e Governo do Estado”, disse. Fernanda Aguiar disse que dos maiores desafios da região é equacionar a gestão ambiental ao ritmo de desenvolvimento da região. Não é só questões rurais. Este desafio surge na área urbana, na expansão das cidades”, disse. O diretor de Relações Institucionais da Aiba, Ivanir Maia, mostrou como se faz para que o desenvolvimento sustentável torne-se a principal bandeira da produção local. O diretor da Aiba contou um pouco da história do Cerrado, com foco no Oeste da Bahia e o desenvolvimento da logística e das culturas de forma geral. Ivanir mostrou, em sua palestra, entre outros itens, a taxa de ocupação em cada município da região e as possibilidades de expansão de cada uma delas. O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul, com área de 2.036.448 quilômetros quadrados, que representa 22% do território nacional. A área abrange os Estados da Bahia, Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e o Distrito Federal, além dos encraves no Amapá, Roraima e Amazonas. Segundo o presidente da Associação dos Irrigantes e Agricultores da Bahia (Aiba), Júlio Busato, o evento superou as expectativas, não só na quantidade de pessoas presentes ao auditório do Ifba. “Não é só a questão das 500 pessoas presentes. A qualidade das palestras apresentadas aqui também nos surpreende positivamente”, disse, destacando ainda a alta qualidade de cada pronunciamento do seminário. “O objetivo do seminário era esclarecer o que compete aos governos federal, estadual e municipal na parte ambiental. O produtor quer colaborar, participar deste processo de desenvolvimento sustentável, mas está meio perdido nestas coisas. Estas palestras estão sendo bem esclarecedoras”, disse. Logo após sua palestra, o secretário de Meio Ambiente da Bahia, Eugênio Spengler, tinha elogiado o fato do evento ter sido organizado por uma associação de produtores e não por uma Organização Não Governamental (ONG). Sobre isso, Busato lembrou que a representatividade da associação com mais de 1.600 produtores e 1,6 milhão de hectares é uma das maiores razões para o assunto preservação ambiental servir de tema do seminário. “Todos os produtores da região, associados à Aiba, querem cumprir a lei. Querem estar ambientalmente regularizados. Esta é a nossa vontade. E nós temos mais de 98% de nossas APPs preservadas por nossos associados”, disse. ■


22 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

JSFRURAL

Para pescar peixe grande Seminário debaterá fomento à pesca e à aquicultura na região Oeste da Bahia Raul Beiriz

A

pesca pode ser a mais nova atividade economicamente rentável do Oeste da Bahia. Prefeitos de cidades da região e representantes da Associação dos Irrigantes e Agricultores da Bahia (Aiba), com o apoio do Programa Bahia Pesca, do Governo Estadual, promoveram no último dia 22 de agosto, reunião preparatória para a realização do Seminário de Fomento à Aquicultura e Pesca no Oeste da Bahia, que deverá acontecer nos próximos dias 26 e 27 de setembro. O evento discutirá as demandas da região e como será feita a estrutura para a cadeia produtiva local. Segundo o assessor de projetos especiais da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues, o Oeste da Bahia tem uma área de produção de 140 hectares, com produção de 700 toneladas ao ano, valor correspondente a 3,2 toneladas/ha/ano. Para Rodrigues, com a implantação de duas unidades da Bahia Pesca na região, a produção anual deve subir para 8 mil toneladas, o que equivale a 6,2 toneladas/ha/ano. Neste projeto, o objetivo é ampliar a área de produção para mil hectares. “A Bahia Pesca esteve ausente da região por quase 20 anos. Reconhecemos isso e queremos mudar esse quadro, voltando a valorizar a área, que é cortada por im-

portantes rios e tem um enorme potencial hídrico”, disse. Todos os prefeitos, vice-prefeitos e secretários da Agricultura presentes à reunião preparatória pediram o empenho da Bahia Pesca no desenvolvimento do potencial hídrico da região, especialmente no que tange à geração de renda para o pequeno produtor. Cadeia produtiva esquecida O vice-prefeito de Barreiras, Carlos Augusto Paê, disse que, a seu ver, a cadeia pesqueira da região está apagada há muitos anos. “Sem incentivo do Governo do Estado, os municípios foram obrigados a desenvolver seus projetos”, disse. O prefeito de Cotegipe, Marcelo Mariani, entende que os criadores de peixes não conseguem entrar no mercado com o escoamento da produção de forma adequada, sendo mais um setor a reclamar da falta de logística da região. O presidente da Umob e prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, prega a união de todos. No seu entendimento, está na hora de unir forças entre os municípios da região. “O importante é investir com segurança. Luís Eduardo Magalhães já trabalha com Piscicultura, com recursos do Governo Federal na ordem de R$ 8 milhões. É importante que cada município leve projetos concretos ao Ministério da Pesca para captar recur-

sos”, disse. O prefeito de Cristópolis, Antonio Pereira, por sua vez, questionou de que forma os municípios que não têm recursos hídricos abundantes poderão participar deste processo da Bahia Pesca. De acordo com o assessor de projetos especiais da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues, este problema pode ser resolvido com tanques e incentivo às criações de cooperativas e associações para o escoamento da produção. “Teremos dois escritórios regionais com equipe capacitada para prestar assistência aos municípios interessados”, informou. O prefeito de Wanderley, José Conceição, explicou que a Umob já está oferecendo suporte aos municípios. Quem também comemorou a realização do seminário de Aquicultura e Pesca do Oeste da Bahia foi o prefeito de Riachão das Neves, Hamilton Santana. “O seminário servirá de apoio para as seis colônias de pescadores que o município tem às margens do Rio Grande. Já estamos incentivando essa economia, porém queremos avançar nos projetos”, evidencia. Projeto de Produção de Pescados no Oeste Baiano Um dos articuladores da volta da Bahia Pesca ao Oeste baiano, o deputado federal João Leão informou que R$ 30 milhões

já estão disponíveis para projetos de piscicultura. O Projeto de Produção de Pescados no Oeste Baiano, idealizado pela União dos Municípios do Oeste da Bahia (Umob), segundo informações do site da Bahia Pesca, tem como objetivo a construção de fábrica de ração e uma unidade de beneficiamento com capacidade para armazenar 5 toneladas/dia de pescado. As atividades serão acompanhadas pela Secretaria da Agricultura, por meio da Bahia Pesca, que prestará assistência técnica para 600 famílias de pequenos produtores dos assentamentos Rio de Ondas, Vila I e II e Cinturão Verde, nos municípios de Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, São Desidério e Angical. Paralelo ao projeto está prevista também a implantação de 1000 viveiros escavados. O seminário é uma realização conjunta da União dos Municípios do Oeste da Bahia, Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aquicultura (Seagri) e a Bahia Pesca. A reunião aconteceu no auditório da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa). Compareceram à reunião, representantes de Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Baianópolis, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Angical, Mansidão, Wanderley, Santa Rita, Barra, Riachão das Neves e São Desidério.

Acordo prevê mais dez quilômetros de asfalto na Linha Timbaúba ARQUIVO JSF/HELOÍSE STEFFENS

Luciano Demetrius

A

té o final de setembro, a estrada da Linha Timbaúba, entre as localidades de Roda Velha e Novo Paraná, em Luís Eduardo Magalhães, terá mais dez quilômetros asfaltados. A previsão é parte do acordo firmado em reunião no início de agosto do prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, com representantes da Associação Comunitária dos Produtores Rurais da Linha Timbaúba. As atividades, que compreenderam também o período de outros cinco quilômetros de terraplanagem em agosto, integram o reinício de atividades de construção e pavimentação da estrada, que seguem o cronograma do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba). A obra é fruto de Parceria Público Privada (PPP) entre produtores rurais, Governo da Bahia e a Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães. Com investimento total de R$ 18 milhões, o Derba participa com R$ 9 milhões (sendo R$ 3 milhões da parte do Governo do Estado). Os outros R$ 9 milhões cabem aos produtores rurais da região beneficiada pelas obras. Segundo o membro da Associação Comunitária dos Produtores Rurais da Linha Timbaúba, Edoardo Del Missier, 25 produtores confirmaram participação para buscar os outros R$ 9 milhões. “Quem manifestou interesse na captação

A obra é fruto de Parceria Público Privada (PPP) entre produtores rurais, Governo da Bahia e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães de recursos, independentemente da sua condição financeira, entende que as melhorias resultarão na valorização da sua propriedade. Isso sem contar que o custo do frete vai melhorar e certamente haverá diminuição quanto à manutenção das caminhonetes”, disse. Apesar do otimismo quanto ao cumprimento do calendário de obras, Del Missier aponta falhas em cinco quilômetros já asfaltados. “Nos pontos em que haviam sido realizadas as obras, verificou-se que

não estavam com as camadas asfálticas corretas. Tanto é que foi preciso mudar a equipe que projetou e executou os trabalhos para refazer a pavimentação”, conta. Uma recicladora já está em operação desde o início de setembro a fim de preparar a base que receberá o asfalto. A Estrada Timbaúba possui aproximadamente 45 quilômetros e a previsão é que sejam asfaltados 17 quilômetros. A meta é acelerar os trabalhos de terraplanagem e pavimentação antes do perío-

do de chuvas. Participaram da reunião, o prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz; o presidente da Associação Comunitária dos Produtores Rurais da Linha Timbaúba, Fernando Luiz Burin; o vice Jolcinei Marchezan; o secretário Edoardo Del Missier; o tesoureiro João Carlos Mazetto; o representante do Grupo Horita, Sérgio Pitt; o coordenador do Derba, Antonio Bernardo Manso Jardim e o gerente do Derba, Valdir Marques dos Santos.


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

23

INFORME PUBLICITÁRIO


24 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

JSFRURAL

Produtores vão à Casa Civil pedir ação efetiva contra Helicoverpa ascom aiBa

U

ma audiência para tratar sobre o Decreto Emergencial Fitossanitário, a liberação do uso dos defensivos agrícolas à base de Neonicotinóides para a cultura do algodão e o registro de mais produtos para o controle da Ferrugem Asiática na soja. Estes foram os motivos que levaram o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato e o presidente da Abrapa, Gilson Pinesso, à Brasília, no último dia 4 de setembro, para uma reunião com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. O presidente da Abrapa, Gilson Pinesso, falou sobre a importância do uso dos Neonicotinóides para controlar pragas frequentes no algodão, como Pulgões e Mosca Branca. Representando os produtores do Oeste da Bahia, o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato, relatou à ministra da Casa Civil todo o trabalho que vem sendo feito para combater a Helicoverpa Armígera, praga quarentenária que já causou um prejuízo de cerca de R$1,6 bilhão aos produtores do Oeste baiano e que pode comprometer a safra 2013/14, caso uma medida urgente não seja ado-

A

Organização das Nações Unidas (ONU) estima que estamos crescendo ao ritmo de cerca de 78 milhões de pessoas por ano. Todos os dias, cerca de 380 mil pessoas nascem e 155 mil morrem no planeta Terra. Isto significa saldo positivo de 225 mil bocas para alimentar todos os dias. É quase o equivalente a uma cidade como Camaçari, na Bahia, ou Foz do Iguaçu, no Paraná, surgindo todos os dias. A população mundial no ano de 2012/13 atingiu a soma de 7,1 bilhões e a previsão para o ano de 2050 é de uma população de 9,1 bilhões. Em 2008, pela primeira vez, a população urbana do mundo tornou-se maior do que a população rural. Agora são 52% da população mundial que vivem em cidades. O aumento foi causado pela crescente migração rural para a área urbana, mas a grande razão foi à transformação das zonas rurais em assentamentos urbanos e o próprio crescimento das populações urbanas. No entanto, esta tendência não ocorreu em todas as regiões do mundo. Basta saber que 61% das pessoas na África e 55% na Ásia ainda vivem em áreas rurais. Em 2010, a média de densidade populacional mundial foi de 53 pessoas por quilômetro quadrado. Na Ásia, a densidade populacional é de 134 hab./km² em comparação com 29 hab./km² na América latina e Caribe. Segundo Agência Federal para a Agricultura e Alimentação da Alemanha (BLE, 2010), cada alemão consome em média 670 kg de alimento por ano. Considerando a ingestão de líquidos, esta soma pode atingir uma tonelada por ano. Estima-se que este consumo seja muito próximo ao dos americanos e ao dos países desenvolvidos. Cálculos da Universidade de Stuttgart indicam que cada cidadão alemão joga fora 81,6 kg de alimento por ano. De acordo com a universidade, isto indica que 6,7 milhões de toneladas de alimentos em todo o país vão para o lixo ou são transformadas em

tada. Segundo Busato, faz um ano que todo o processo de busca por solução para combater a praga foi iniciado e, até o presente momento, nada de concreto foi feito pelo governo federal para resolver o problema. “O governo não está dando a importância devida a esta praga que, dentre as 100 piores no mundo, é considerada a mais agressiva porque ataca feijão, arroz, soja, milho, algodão, tomate e café. O Oeste da Bahia é responsável por 5% da produção agrícola brasileira, mantendo, há mais de uma década, resultados positivos no saldo da balança comercial brasileira e contribuindo com o PIB nacional. Nós gostaríamos muito que o governo dedicasse à agricultura, a importância que ela tem, tratando como atividade fundamental para a segurança nacional”, disse Busato. O presidente da Aiba falou também sobre a necessidade de atualizar a legislação. “Ficou explícito que o Brasil não está preparado para enfrentar uma praga como a Helicoverpa Armígera, pois a legislação que rege estas ações são de 1934, quando o Brasil era um grande importa-

ASCOM/AIBA

Presidente da Aiba, Júlio Busato, em audiência com a ministra Gleisi Hoffmann dor de alimentos. Hoje o país tornou-se exportador mundial de soja, milho, carne bovina e suína, frangos, entre outros. Precisamos, urgentemente, que esta questão seja revista e que o Ministério da Agricultura tenha mais poderes para decidir estas questões”, ressaltou. A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, reafirmou a preocupação do go-

Helmuth Kieckhöfer

Diretor de Responsabilidade Social e Extensão da AIBA. Doutor pela Escola Superior de Medicina Veterinária de Hannover (1994), Alemanha

CRESCIMENTO DA POPULAçÃO E A AGRICULTURA resíduos orgânicos ou ração animal, todo o ano. As residências são responsáveis por 61% do total de resíduos de alimentos e a indústria de alimentos, restaurantes, hotéis e hospitais, por 19% dos resíduos. O comércio é responsável em torno de 5% da produção de resíduos e 15% são atribuídas a outros setores. Se transformarmos o desperdício em grãos e fizermos um comparativo com a produção do Oeste da Bahia (cerca de sete milhões de toneladas/ano), nós estaríamos gerando toda esta riqueza regional para que os alemães joguem tudo na lata do lixo. Se considerarmos a população americana, que tem os hábitos muito parecidos com os alemães e tem uma população de 309 milhões de habitantes em comparação aos 82 milhões da Alemanha, teríamos um desperdício 3,7 vezes maior, ou seja, 25 milhões de toneladas de alimentos jogadas na lata do lixo. Nesta simulação, EUA e Alemanha estariam jogando 31,94 milhões de toneladas de alimento no lixo. Isto equivale à produção do Mato Grosso, que é de cerca de 31 milhões de toneladas de grãos por ano. Estima-se que um

terço do alimento produzido no mundo é jogado na lata do lixo. Se este prognóstico já é ruim, ainda temos um acréscimo de 78 milhões de bocas no planeta para alimentar todo o ano e este alimento deverá vir da agricultura. Segundo a FAO (2013), mais de 1,5 bilhão de hectares no mundo são usados para a produção agrícola (12% da terra mundial). Apesar de uma enorme superfície terrestre ainda ser considerada apta para agricultura, grande parte desta terra é coberta por florestas e outra parte utilizada por grandes metrópoles. Diante deste contexto, a distribuição de terras com potencial agrícola não ocorre de forma igual entre regiões e países, sendo que 90% da terra agricultável encontram-se na América Latina e na África subsaariana, sendo metade concentrada em apenas sete países (Brasil, República Democrática do Congo, Angola, Sudão, Argentina, Colômbia e Bolívia). No outro extremo, não há praticamente nenhuma terra disponível para expansão agrícola no sul da Ásia, Ásia Ocidental e Norte de África. Considerando estas informações

verno em resolver o problema e disse que, no prazo de cinco dias, daria uma resposta sobre as solicitações que foram feitas. A audiência contou com a presença do deputado federal, Oziel Oliveira, do Ministro da Agricultura, Antônio Andrade e de deputados da Frente Parlamentar. Até o fechamento desta edição, a ministra não havia se pronunciado. ■

da FAO, deveríamos analisar melhor a pressão que o Brasil vem sofrendo através de ONGs de países que não têm mais terras disponíveis para a expansão da agricultura. Até agora, os sistemas de produção (gestão da terra e da água) têm sido capazes de atender rapidamente as demandas crescentes da população. Esta condição só foi possível porque o avanço tecnológico no uso de fertilizantes, defensivos agrícolas, sementes transgênicas, mecanização e tecnologia de precisão e irrigação garantiram os ganhos de produtividade. A produção agrícola mundial cresceu, em média, entre 2% e 4% ao ano nos últimos 50 anos, enquanto a área cultivada cresceu apenas 1% ao ano. Mais de 40% do aumento na produção de alimentos veio de áreas irrigadas, que dobrou de tamanho. No mesmo período, a área global de cultivo passou de 0,44 ha/pessoa para menos de 0,25 ha/pessoa, dando um sinal claro que a intensificação da agricultura foi bem sucedida e trouxe benefícios para o uso racional da terra, diminuindo a pressão sobre o desmatamento e a expansão de novas áreas agrícolas. Está na hora das ONG’s direcionarem a sua atenção para as áreas urbanas, principalmente pelo crescimento populacional, desperdício mundial de alimento e poluição urbana. Uma em cada sete pessoas no mundo passa fome e mais de 20 mil crianças com menos de cinco anos morrem todos os dias por conta de desnutrição. Cerca de 870 milhões de pessoas em todo o mundo ainda estavam em situação de fome crônica entre 2010 e 2012. O agricultor tem feito a sua parte e até agora garantiu a alimentação da população mundial e a ostentação do luxo alimentar da população urbana. Se todos os outros seguimentos da sociedade, inclusive as políticas públicas, fossem tão eficientes quanto à agricultura, não teríamos tantos problemas com saúde, educação, segurança pública e infraestrutura.


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

JSFRURAL

25

Entre a expansão econômica e a polêmica Perfuração de poço exploratório de gás e petróleo em fazenda em LEM divide opiniões Luciano Demetrius

“A

Secretaria de Meio Ambiente está fiscalizando e vai acompanhar de perto todo o trabalho desenvolvido na área. Existe uma licença para a pesquisa, com validade de um ano”. A afirmação é da secretária municipal de Meio Ambiente de Luís Eduardo Magalhães, Fernanda Aguiar. Ela refere-se à perfuração do poço na Fazenda Vitória, situada a 10 km do município, cujos trabalhos têm previsão de duração de 180 dias, segundo solicitação da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bahia. O objetivo é instalar um poço exploratório de gás e petróleo na região. Se a notícia da possibilidade da existência de petróleo na região - já reconhecida pela produção agrícola (principalmente nas culturas de soja, algodão, milho e, agora, café) - é assunto recorrente e de expectativa para a economia local -, o outro lado da história preocupa: a preservação ambiental. Na internet é comum avistar em sites especializados e nas redes sociais, as críticas à exploração do gás de xisto, que pode ser encontrado na área analisada da propriedade rural em Luís Eduardo Magalhães. De acordo com ambientalistas, o que

EDITAL

preocupa é o uso do método de hidrofragmentação, que certamente resultaria na poluição dos lençóis freáticos. Assim, a água usada para a extração do gás retornaria ao solo com alto teor de poluição. Quem também estaria ameaçado pela exploração de gás e petróleo na região Oeste seria o Aquífero Urucuia, que na Bahia abrange cerca de 80% de sua área de 120 mil km². O risco é que o mar subterrâneo de água doce seria afetado pela poluição do gás de xisto e pelas técnicas utilizadas para sua extração. “As críticas vêm de quem não quer ver Luís Eduardo Magalhães no topo da economia. Empresas sérias de outros países e a Petrobrás não viriam para a região se fosse para colocar em risco o meio ambiente”, afirmou um representante do ramo hoteleiro do município que preferiu não ser identificado. “Se antes Luís Eduardo (Magalhães) incomodava por ser destaque no agronegócio, agora vai causar inveja por ter riquezas embaixo da terra”, disse. O empresário refere-se aos trabalhos de cerca de 60 operários vindos de empresas da Suíça, Alemanha, Espanha e Peru, que atuam em dois turnos para perfurar o poço de aproximadamente 4.300 metros de profundidade. A reportagem do Jornal do São Francis-

co manteve contato com a Baker Hughes, responsável pela perfuração na Fazenda Vitória, mas o funcionário encontrado disse que, neste momento, a empresa não vai se pronunciar sobre os trabalhos na área. A Baker Hughes é uma das maiores empresas de serviços de campos petrolíferos do mundo, com atuação em 90 países e fornece produtos e serviços para perfuração à indústria de petróleo e gás. “Não podemos fornecer nenhum dado, mesmo que seja técnico e já de conhecimento público. A empresa está aqui apenas para cumprir seu trabalho, como o faz em vários países por onde atua”, disse o funcionário. “Quanto às questões ambientais, não tenho conhecimento de qualquer polêmica”, limitou-se a dizer. Os mais céticos dizem que, em breve, a água consumida na região Oeste “teria gosto de petróleo” e que devido à forte presença do gás, nas águas de veredas, resultaria risco de incêndio nestas áreas no mínimo contato de uma chama. As maiores críticas ao processo de exploração do gás de xisto vem do site Carbono Brasil, que elenca exemplos de problemas verificados nos Estados Unidos. Segundo a entidade, estudo de serviço geológico norte-americano afirma que os fluídos que vazam do processo estão causando a morte de diversas espécies aquáticas na região de Acorn Fork, no estado do Kentucky. A pesquisa mostra que os fluidos da fratura hidráulica prejudicam a qualidade da água a ponto de os peixes desenvolverem lesões nas guelras e sofrerem danos no fígado e no baço. O fracking (processo que consiste na utilização de água sob altíssima pressão para extração de gás xisto) também fez com que o pH da água diminuísse de 7,5 para 5,6, o que significa que a água se tornou mais ácida. Reações no Senado A exploração do gás de xisto já foi questionada pelo senador Blairo Maggi (PR-MT). “Primeiro é preciso ter certeza da viabilidade econômica da exploração do gás de xisto, já que o sucesso nos Estados Unidos foi resultado de um forte programa governamental, com muitos incentivos. As condições objetivas, incluindo tecnologia, infraestrutura de transporte, mercado consumidor e impactos ambientais para exploração e consumo no Brasil, recomendam cautela”, alertou o senador. Curiosamente, quando era governador do Mato Grosso, foi considerado pelos ambientalistas como um dos maiores promotores do desmatamento e da destruição da Floresta Amazônica a ponto de receber, do Greenpeace, o “prêmio” Motosserra de Ouro. Porém, o chefe de Gabinete da ANP, Sílvio Jablonski, explicou que o gás não convencional não é uma realidade imediata para o Brasil, mas uma perspectiva para os próximos 10 anos, caso se confirmem as possíveis reservas de xisto. O secretário -executivo de exploração e produção do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Antônio Guimarães, é enfático ao afirmar que não há risco de contaminação das águas. “Os poços de exploração devem ser feitos a uma profundidade de três mil metros e que seria quase impossível os fluídos do gás escaparem para a superfície”, disse.

MEIO AMBIENTE

LUÍS EDUARDO MAGALHãES

Dia do Cerrado é lembrado com exibição de documentário Luciano Demetrius O dia do Cerrado, comemorado em 11 de setembro, foi lembrado em Luís Eduardo Magalhães com a exibição do documentário “Expedição Cerrado Baiano”, na Escola Modelo Dom Ricardo Weberberger, no bairro Santa Cruz. O material foi coletado e produzido pela secretária municipal de Meio Ambiente, Fernanda Aguiar. “Sempre fui apaixonada pelo Cerrado. No período de coleta de imagens para esse material, em 2005, aprendi que a gente só preserva o que a gente ama. Precisamos amar o lugar que vivemos, e o lugar que nós vivemos está inserido no Cerrado”, disse. Para a secretária, a consciência da riqueza ambiental e cultural do Cerrado aumenta a cada dia e o apelo para a sua proteção está muito forte e presente. “A intenção com este vídeo é fazer com que o Cerrado encontre nas ações do Poder Público uma atenção condizente com sua diversidade, fragilidade, exuberância e importância”, reforçou Fernanda. Antes da exibição do documentário, os vencedores da chamada pública da secretaria de Meio Ambiente de Luís Eduardo Magalhães, de 22 de março, em reconhecimento às experiências bem sucedidas relacionadas à gestão ambiental no município, receberam uma placa indicando sua classificação. Entre os classificados, estiveram: o uso da etnobotânica na produção de biojoias pela Associação Caliandra Artesãos do Cerrado; a produção de mudas de espécies nativas realizadas pela iniciativa da BLH Comercial Agrícola Ltda – N’ATIVA e o projeto de Educação Ambiental Espaço Verde, realizado pelos alunos do IEOB e UNOPAR sobre a coordenação da Sra. Marijara Peres Ribeiro. “Nosso município hoje dá exemplo para todo o país. Não é algo só da boca pra fora. O programa de Coleta Seletiva Solidária completou dois anos este ano e estamos prestes a inaugurar uma “Casa de Sementes” dentro do viveiro municipal, extensão do Programa LEM APP 100% Legal, que é destaque e exemplo de preservação. Enfim, são ações que reforçam nosso compromisso com o meio ambiente e, indiretamente, com o Cerrado”, destacou o prefeito Humberto Santa Cruz.


26 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

REGIÃO

Municípios do Oeste vão elaborar Plano de Resíduos Sólidos A iniciativa é resultado da Conferência Livre de Meio Ambiente do Oeste da Bahia (CLMAOB) – evento que reuniu representantes da região para a consecução dos objetivos da 4a Conferência Nacional do Meio Ambiente (CNMA), que acontecerá entre os dias 24 e 27 de outubro deste ano, em Brasília virgília vieira

Virgília Vieira

E

ntre os dias 04 e 05 de setembro, a Conferência Livre de Meio Ambiente do Oeste da Bahia (CLMAOB), coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMMAS), com o apoio do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Barreiras (COMDEMA), reuniu no Auditório Dom Ricardo Weberberger, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA/Campus Barreiras), representantes de municípios da região. Os convidados debateram o tema “Vamos Cuidar do Brasil: Não faça de seu Resíduo um Lixo!”. A iniciativa teve como objetivo estimular a participação da sociedade nas discussões e elaborações de propostas que resultem em debates democráticos entre governos e sociedade para formulação dos Planos Municipais de Resíduos Sólidos dos Municípios do Oeste da Bahia. O plano contribuirá para a consecução dos objetivos da 4ª Conferência Nacional do Meio Ambiente (CNMA), que acontecerá entre os dias 24 e 27 de outubro deste ano, em Brasília.

A Conferência Livre contou com a participação dos setores social, empresarial e do poder público em um foro de debates sobre a temática ambiental A Conferência Livre contou com a participação dos setores social, empresarial e do poder público em um foro de debates sobre a temática ambiental. “Estamos discutindo propostas com a pretensão de avançarmos na conscientização ambiental. Não é fácil realizar uma conferência desse porte, mas contamos com o apoio

de outros secretários que apoiaram a causa e vem trabalhando duro para que o meio ambiente seja respeitado”, destacou o secretário de Meio Ambiente de Barreiras, Nailton Almeida. Para o prefeito de Wanderley, José Conceição dos Santos, mais conhecido como ‘Zé Bomba’, o problema na área de resídu-

os sólidos é uma realidade da região. “Estamos aqui para buscarmos, juntos, novas soluções. O problema de Wanderley é também o problema dos outros municípios e precisamos buscar uma forma de resolver isso”, ressaltou. Eixos temáticos A conferência teve quatro eixos temáticos: Produção e consumo sustentável; Redução dos impactos ambientais; Geração de emprego e renda e Educação Ambiental. Durante a realização do evento, foram formados quatro grupos de trabalhos que desenvolveram as atividades em cima do tema central da conferência: “Vamos Cuidar do Brasil: Não faça de seu Resíduo um Lixo!”. No total, foram disponibilizadas 400 vagas. Os credenciados serão os representantes das instituições dos três setores: sociedade civil organizada, poder público e setor empresarial. Estiveram representados na conferência, os municípios de Angical, Baianópolis, Barreiras, Catolândia, Correntina, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves, São Desidério e Wanderley. ■

A cultura regional em movimento em LEM Luciano Demetrius Representantes da classe artística de dez municípios da região Oeste participarão entre os dias 4 e 5 de outubro do I Encontro Regional de Cultura do Oeste da Bahia (Ericob), na Praça Sérgio Alvim Motta (praça da Matriz), em Luís Eduardo Magalhães. “O evento é uma sugestão do prefeito Humberto Santa Cruz que durante reunião com representantes da secretaria de Cultura e Turismo, pediu que organizássemos o encontro envolvendo as cidades que integram a Umob (União dos Municípios do Oeste da Bahia)”, afirmou a secretária municipal de Cultura e Turismo, Jane Schlosser. A Umob é presidida por Santa Cruz. “A intenção do encontro é aproximar o que é desenvolvido na cultura de cada cidade e, principalmente, que os luiseduardenses saibam o que acontece na cultura regional”, explicou a secretária. Até a reunião que definiu os municípios no evento, realizada na terça-feira, 11, na sede da Umob, em Barreiras, confirmaram presença Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, São Desidério, Muquém do São Francisco, Riachão das Neves, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Baianópolis, Catolândia e Barra. O encontro, segundo Jane Schlosser, vai possibilitar tanto a manifestação dos artistas que atuam na cidade bem como

revelar outros talentos. “Muitos artistas, de diversas categorias, estão ‘escondidos’. É a oportunidade de se mostrar durante o evento, mostrar sua arte para variado número de pessoas da região. É uma vitrine para quem está no anonimato”, afirmou. A abertura do I Ericob será no dia 4, a partir das 17h, com a “Caminha Cultural” pelas principais ruas da região central da cidade com a participação dos artistas das cidades envolvidas no evento. Às 20h30, início oficial do encontro com os prefeitos dos municípios participantes. Às 21h, apresentações culturais dos artistas de Luís Eduardo Magalhães, Muquém do São Francisco, Riachão das Neves, Cristópolis e Formosa do Rio Preto. Às 23h, apresentação de duelo de sanfonas. No dia 5, às 9h, palestra com a historiadora Ignez Pitta; às 10h30, oficina de música com os maestros David Monteiro e Natan. À tarde, a partir das 14h30, apresentação dos mestres Griots (cultura popular), de Formosa do Rio Preto e de Riachão das Neves; às 15h30, palestra com o Pracinha Eurípedes, de Barreiras, que atuou na Segunda Guerra Mundial; às 20h, apresentações dos artistas de São Desidério, Baianópolis, Catolândia, Barra e Barreiras. Ainda durante o evento será lançado o livro “A Guerra dos Criativos”, de Alec Silva. No dia 6, a culinária e o artesanato praticados em Luís Eduardo Magalhães serão ex-

Luciano Demetrius

A Banda Filarmônica apresentou-se pela primeira vez, publicamente, durante o desfile de sete de setembro postos nos estandes do evento regional. “A mostra será uma espécie de continuidade do evento. Será uma forma de aproveitar o espaço e permitir acesso aos produtores locais”, diz a secretária. Atividades A secretaria municipal de Cultura e Turismo confirmou para outubro, a realização do Festival de Dança, na Praça Sérgio Alvim Motta, com a participação já confirmada de seis grupos da cidade, nas categorias clássica e popular. O evento é continuidade do Cultura Viva, que teve início na Praça do Jardim das Acácias e vai seguir por outros pontos do município. “A proposta é de uma cultura itinerante, que chegue a toda à população e que coloque no palco os artistas locais”, afirmou a secretária.

Atividades como oficinas e aulas de dança, teatro e música acontecem em diferentes pontos da cidade. Cerca de 400 alunos, de várias faixas etárias, frequentam as atividades voltadas à música cujo objetivo é a criação de trios, quartetos, bandas e da Orquestra Filarmônica da cidade. A direção é do maestro David Monteiro. A Banda Filarmônica apresentou-se pela primeira vez publicamente durante o Desfile de sete de setembro. Trinta e três músicos, de forma voluntária, lecionam nos projetos musicais. “O que notamos é que os pais apoiam as atividades a ponto de nos visitarem e agradecerem por seus filhos desenvolverem atividades que contribuem tanto para a formação deles como na melhora do desempenho em sala de aula”, conta Jane Schlosser.


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

27

REPRODUÇÃO

lINGerIe BrANCA Moda DENISE PITTA É UMA dAS PreFerÊNCIAS MODA MASCULINA MASCUlINAS

Graduada em Artes Plásticas, Estilismo e Moda Editora do Fashion Bubbles - www.fashionbubbles.com

T

oda mulher pode e deve só usar aquilo que a faz se sentir bem, tanto no conforto, quanto na estética. Entretanto, as meninas mais apaixonadas às vezes fazem questão de agradar o namorado ou o marido vestindo alguma coisa que seja do gosto dele – mas só de vez em quando, para eles não ficarem mal acostumados! Quem já teve a curiosidade de perguntar para os rapazes sobre o que eles gostam no quesito roupa íntima, deve ter reparado que eles, basicamente, só enxergam três cores: branco, preto e vermelho. A lingerie branca parece ser uma das favoritas, mas nem eles mesmos sabem dizer o motivo. Em uma pesquisa informal feita pela equipe do Fashion Bubbles, alguns revelaram que há algo sobre uma “pureza angelical” que paira sobre as calcinhas e sutiãs brancos; já outros disseram que não há nada melhor do que esse contraste sobre a pele morena; enquanto a maioria só conseguiu

Peças brancas parecem conferir pureza angelical

defender a preferência afirmando que a lingerie branca é a mais sexy. Independentemente disso, se você e seu namorado gostam de lingeries brancas, o Fashion Bubbles separou algumas sugestões de looks super sensuais, que vão do simples conjunto de calcinhas e sutiãs às produções mais elaboradas, com espartilhos e cintas-ligas.

O que começou como uma “modinha adolescente”, propagada por bandas jovens como Cine, Restart e o cantor Fiuk, foi pouco a pouco se alastrando para a moda masculina em geral. São as calças coloridas que hoje estão tomando conta dos looks de homens com diferentes estilos e idades. A oferta é grande – não é difícil encontrar o item em grandes magazines e lojas de grifes. Entretanto, apesar de ser um país tropical e multicolorido, no Brasil ainda há uma certa resistência dos homens com roupas que vão além dos tons básicos e neutros, como preto, marinho, cinza e branco – diferente do homem europeu, que sempre usou e abusou das cores com muito estilo. As calças coloridas, em sua essência, são para serem usadas com roupa esporte. Para se aventurar na tendência, a dica é inserir a peça nos já acostumados looks neutros: uma camisa branca com blazer marinho e calça verde, por exemplo; uma calça vermelha com camiseta preta; ou uma camisa jeans com uma

REPRODUÇÃO

CALçAS COLORIDAS PARA ELES

Calças coloridas combinam com visual esportivo calça roxa – vale também investir nas camisetas pólo lisas ou camisas xadrezes neutras. Dá pra apostar em tons mais abertos no verão e nos mais fechados para o inverno.

Racco e parceiros de sucesso Quer ser dona do seu próprio negócio? Então seja um(a) consultor(a) independente dos Cosméticos RACCO. Luís Ed. Magalhães na Avenida JK nº 1658 centro Barreiras Rua Cel. Magno nº 215 centro - Tel.: (77) 9971-6776

SKINÃO DOS CALÇADOS RUA DA FEIRA, Nº 52 - CENTRO - BARREIRAS - BAHIA

Calçando você e sua família

(77) 3611-3254

Homem Aranha

Ben 10


28 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

Mosaico TIZZIANA OLIVEIRA VIRGÍLIA VIEIRA

tizzib@gmail.com

RAINHA CAVALO DE AÇO

equipe da Oro Comunicação

AGÊNCIA ORO FATURA O BAHIA RECALL A Rede Bahia, por intermédio da TV Oeste de Barreiras e região, entregou na última terça-feira, 10 de setembro, o Prêmio Bahia Recall aos destaques da comunicação e propaganda. A grande vencedora da noite foi a Agência Oro Comunicação, responsável pelo anúncio Cores do Cerrado, feito para a Casa da Cidadania, elaborada pela publicitária Yurika Hidaka, que recebeu o prêmio com seu companheiro de trabalho e marido, Alex Braga. O comercial já havia levado o prêmio de melhor anúncio no quesito

PADRE

JOÃO CARLOS

FERNANDO MENDES

institucional. Agora, o trabalho de Yurika e Alex representa a região Oeste no Estadual que será realizado na segunda quinzena de outubro. Na categoria mercado, a vencedora foi a Agência Mistura Interativa, que elaborou o comercial para a campanha do Dia das Mães, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras, denominado Presente de Rainha. O coquetel de anúncio dos vencedores foi apresentado pelo humorista Clóvis Sampaio, mais conhecido como Psiti Mota. O evento aconteceu no Espaço Le Rêve.

ES OS CLON

AVIÕES Ó DO FORR

DIA 19 SET QUINTA

Klícia Patel de Oliveira, Rainha Cavalo de Aço

JOTA QUEST

CLÁUDIA LEITTE

• BANDA BR 020 • GIL LIMA E BANDA • GERAÇÕES • GUSTAVO BRAGA

DIA 20 SET SEXTA

DIA 21 SET SÁBADO

Realização

ENTRADA GRATUITA

No sábado, 7 de setembro, aconteceu o evento que selecionou Klícia Patel de Oliveira como a Rainha Cavalo de Aço. Andressa Procksch, a 1ª Princesa e, Hérica Xavier, a 2ª Princesa. Nove pessoas integraram o corpo de jurados: Patrícia Guerra, Miss Luís Eduardo Magalhães; Angelo Cornelli, editor da Revista Orange; Carin Danzer, empresária; Amanda Amorim, personal trainer; Lázaro Resende, maquiador; Terezinha Bordin, empresária; Dete Zimmer, cabeleireira; Najara Mirelle, maquiadora e, Rosiele Favoto, colunista. O concurso fez parte da festa Abelbeetle – maior equipe de som automotivo - do evento Cavalo de Aço, ambos organizados pelo Paulo Magerl, da Magerl Produções.

ORES GATOS MULTIC •ART MANHA •MARQUINHOS BAHIA •JORGE FERNANDES

DIA 22 SET DOMINGO


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

05.OUTUBRO

29

INFORME PUBLICITÁRIO

SÁBADO

CAIO REIS INGRESSOS: BLOCO ALLANBICK reAlIZAÇÃO:

APOIO:

CRECI - J1210

Conceito Tecnologia


30 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

JSF no Planalto

de “zoinhos” bem fechados!

RAUL BEIRIZ

Colunista Interino

FOTOS: REPRODUÇÃO

Um restaurante chamado Brasília raul Beiriz

N

a política, quem não é aprende e quem é se aperfeiçoa. A frase pode ser completada por qualquer adjetivo ou substantivo após o verbo ser. Sempre estará certa. É o que mostra o festival de problemas que mais uma vez pontuou esses dias em Brasília em que o contraditório de leis, os pedidos de aposentadorias, os escândalos em órgãos públicos se sucedem em uma velocidade tal que nem dá tempo da mídia esquentar ou se aprofundar no assunto. Se Brasília fosse um restaurante, o cliente poderia pedir carne, peixe ou frango. Melhor explicando, há escândalos de toda a sorte no Executivo, Legislativo e Judiciário. Do Senado ao Supremo Tribunal Federal, o cliente escolhe qual prato vai querer degustar. Emblemático pode-se dizer que foi o caso dos réus do mensalão, que foge um pouco das chamadas pizzas prontas. Depois de serem julgados, condenados, tiveram nova chance de ganhar redução de pena. Só que o grand finale ainda estaria por vir. Eis que alguém, disposto a ler o corolário de leis que rege o País, saca da manga a sobremesa, um tal de embargo infringente, que levou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) a ficarem discutindo leis conflitantes que, por mera coincidência jurídica, beneficiam os réus. A sobremesa estava servida. Para quem não conhece este delicioso manjar, embargo infringente é um recurso da defesa para tentar ganhar um jogo perdido. Os embargos infringentes podem ser servidos às mesas quando não houver unanimidade em decisões colegiadas. Ou seja, se um determinado número de pessoas à mesa votar por outro prato ou sabor de pizza, pode-se pedir revisão da decisão. No caso, tão somente os itens que constarem dos embargos poderão ter seus efeitos suspensos; o resto continua inalterado. Ou seja, se o embargo infringente for sobre cebola, só será verificada a quantidade de cebola no prato. Nada mais. Deve ser por isso que cortar cebola faz chorar. E tal premissa é genuína. Legal. No Regimento Interno do STF, existe oposição aos embargos infrin-

gentes. Parte dos juristas entende que a ausência de previsão na Lei 8.038/90, que normatiza os procedimentais do STJ e STF, implicaria o não uso deste recurso, só que o Supremo já julgou embargos infringentes, o que abre precedente para que haja dúvida se pode ou não ser utilizado. Independente do resultado da decisão do Supremo, eis que algum arauto deste restaurante chamado Brasília podia perguntar quem é o autor das receitas dos pratos servidos na capital. A resposta é simples: o Legislativo, que parece colocar pronomes – ingredientes onde não devia -, verbos onde não podia e textos escritos na ordem inversa para que todos se confundam na hora de interpretar a verve da lei. Engasgar na hora de comer. Melhor dizendo, parece que é feito de propósi-

to para quem sejam permitidos agravos, embargos, mandados, protocolos e outras ações mais que permitam subsidiar a eternidade da ação que penaliza os culpados. A impressão que passa é a de que enquanto um grupo de legisladores faz a lei, outro se preocupa em fazer a contra lei para que haja dúvida. A síntese do direito é na dúvida, pró-réu. Na verdade, este preceito está errado. Na dúvida, pró-dúvida. Se o Legislativo faz as leis que o Judiciário tem que cumprir, o Executivo parece respirar aliviado. É que a fumaça gerada pelos embargos infringentes apagou mais um incêndio que tinha se formado em pleno Ministério do Trabalho. Comandado pelo PDT desde 2007, o ministério foi o alvo de operação da Polícia Federal, que desarticulou uma quadrilha acusada

de desviar R$ 400 milhões em licitações fraudulentas da pasta. O número dois do ministério, o secretário executivo Paulo Roberto Pinto estava no cardápio do dia. A operação, batizada de Esopo em referência ao nome grego que escreveu a fábula Lobo em pele de cordeiro, tinha como cardápio o esquema armado pelo Instituto Mundial de Desenvolvimento e Cidadania (IMDC), organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) com sede em Belo Horizonte, investigada por irregularidades desde o início de 2011, quando Carlos Lupi ainda era ministro. Voltando ao restaurante, quando o prato fica ruim, mande embora os cozinheiros, como se isso fosse resolver o problema de quem pediu o prato. O restaurante Brasília continua a desafiar os mais criativos chefes de todos os locais. Tivemos ainda, permitido pela legislação em vigor, um pedido de aposentadoria feito de forma genuína por um dos condenados do mensalão. A lei permite. Deve existir – não conhecemos toda a legislação em vigor -, outra lei que permita ao solicitante agravar ou embargar caso receba um não como resposta. Esperamos mais escândalos. Com certeza, enquanto este jornal é impresso e o amigo leitor delicia-se com esta salada legisladora das cortes Planaltinas, outro novo escândalo está surgindo pelos gabinetes de Brasília. E, talvez, alguma lei elaborada pela trupe de cozinheiros que as criam no Brasil. Para deleite do Judiciário. Para assombro da população. Várias perguntas ficam no ar; uma delas é a de quem é mais rápido. A Justiça ou os legisladores, que absolvem deputados condenados, condenam colegas absolvidos e perpetuam-se em um emaranhado de protocolos e carimbos. Trabalho não falta para os jornalistas em Brasília, que só aguardam qual será o prato da semana; carne, temperada por ministérios que gostam de usar Ongs como fermento de verbas; peixe, apimentado por leis e políticos que nem sequer se lembram mais das manifestações de junho; ou frango, naquele emaranhado de leis, que alguns chamam de ossos. Sobremesa? Melhor embargar. Nem todos sabem se querem doce de leite ou marmelada. Como não há unanimidade... embargo infringente!

Sabem a sessão do Congresso Nacional que derrubou os vetos da presidente Dilma à redistribuição dos royalties do petróleo ocorrida há seis meses? Pois é. Deve entrar no cardápio do restaurante Brasília desta semana. Inquérito da Polícia Legislativa da Câmara constatou que houve fraude – palavra nova no dicionário candango - na assinatura do deputado Zoinho (PR-RJ). O nome do deputado constou entre os votantes. Possivelmente, o seu voto foi psicografado. Zoinho estava em viagem no dia, hora e momento da votação. Alguém deve ter recebido o espírito do deputado e assinado a lista. O pior é que este psicógrafo é meio paraguaio. Os policiais federais descobriram que a assinatura do parlamentar na cédula de votação era falsa. A letra não batia. E nem podia bater, dizem aqui os adeptos deste tipo de assinatura. Só que um cartão de embarque apresentado pelo deputado, mostra que Zoinho voava para o Rio no momento da votação. O cartão de embarque de Zoinho mostra que ele embarcou às 20h43 no voo 1629 da Gol na noite da votação. A votação só começou após as 23h e se estendeu pela madrugada. A polícia, no entanto, não tem o dom da mediunidade. Não consegue identificar os autores da falsificação. Segundo o site, a documentação foi encaminhada ao Ministério Público Federal, que decide se segue com a história ou a joga para escanteio. Derrubados pelos parlamentares dos estados não-produtores – presentes ou não à sessão - os vetos estão mantidos graças à liminar da Justiça. Bom, o caso Zoinho, que está sendo abafado pela grande mídia, ainda, levou o deputado líder do PR na Câmara, Anthony Garotinho (RJ), que almeja voltar ao governo do Rio de Janeiro aproveitando a impopularidade de Sérgio Cabral, a pedir a anulação dos votos. Garotinho tem o apoio das bancadas do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, estados mais prejudicados com a manutenção dos vetos. O dinheiro em jogo explica tanto blá-blá-blá. O Congresso aprovou a Lei 12.734/12, que redistribuía o dinheiro dos direitos de exploração do petróleo. Os estados produtores ficariam só com 20% do bolo dos royalties, em vez dos 26,25%. Estados e prefeituras não-produtores teriam direito a percentuais maiores. Em novembro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff vetou cinco trechos do texto da lei, para alívio do Rio e do Espírito Santo. Só que em março de 2013, nova bomba para os estados do Sudeste. Os parlamentares derrubaram os vetos. Só o Rio de Janeiro, por exemplo, perdeu R$ 2,9 bilhões com a brincadeira. Só uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), via Cármen Lúcia, suspendeu liminarmente a votação e fez os estados respirarem aliviados. O que mais intriga a bancada capixaba, paulista e fluminense é como Zoinho estava presente se estava voando. Talvez estivesse "ausentemente" presente. Ou o que é bem pior, presentemente ausente. Agora, com todo respeito, se isso aconteceu mesmo e foi feita em uma votação como a dos royalties do petróleo, imaginem em outras tantas decisões polêmicas. Só fechando os “zoinhos”. E bem fechadinhos!


Jornal do São Francisco

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

tecnologia

Amazon pode distribuir seu smartphone gratuitamente

31

Próxima versão do Android se chamará KitKat, revela Google

REPRODUÇÃO

Jornalista afirma que companhia pode trocar o valor do aparelho por uma assinatura obrigatória do serviço Amazon Prime lares em contratos de dois anos com as

A

Amazon, maior varejista eletrônica do mundo, pode distribuir seus futuros smartphones gratuitamente, de acordo com informações divulgadas no último dia 6, pela ex-repórter do The Wall Street Journal e analista de mercado, Jéssica Lessing. Em seu site, a jornalista afirmou que fontes ligadas ao desenvolvimento dos produtos apontam que a companhia estuda meios para viabilizar o projeto, como a assinatura obrigatória do serviço Amazon Prime – que traz descontos e recursos exclusivos aos seus usuários por 79 dólares ao ano. “Ainda não temos respostas para mui-

tas questões sobre esse possível plano de negócios, ou mesmo quais serão as obrigações das pessoas que aceitarem a barganha”, afirmou Jéssica. Todas as vendas seriam controladas pelo site da Amazon, por meio do seu site. A distribuição gratuita de aparelhos é prática comum entre as grandes operadoras, mas depende do preço e das condições do plano contratado pelo consumidor. “Essa estratégia foge do padrão estabelecido por concorrentes como a Apple e Samsung, que comercializam seus principais dispositivos por cerca de 200 dó-

operadoras”, disse a jornalista ao lembrar que modelos desbloqueados costumam chegar ao mercado americano por valores próximos a 700 dólares. “Os aparelhos mais antigos ganham descontos ainda maiores”, disse. A Amazon é conhecida no setor de tecnologia por vender seus dispositivos a um preço inferior ao praticado pela concorrência, muitas vezes chegando a sofrer prejuízos por cada unidade entregue aos usuários. Nesse caso, o dinheiro é recuperado através da venda de produtos digitais e serviços – a especialidade da companhia. Fonte: veja.abril.com.br

Relógio inteligente

Samsung quer manter seu celular no bolso O relógio inteligente Galaxy Gear, apresentado no último dia 4, em Berlim, pela Samsung, se encaixaria no passado em uma categoria chamada extraoficialmente de "cebolão" (relógios de pulso grandões). O tamanho se justifica não por uma questão de estilo, mas sim pelas funções exercidas pelo smartwatch. Com o lançamento previsto para 25 de setembro a US$ 299 (cerca de R$ 740) nos Estados Unidos e outros 149 países (não há informações sobre o Brasil), a Samsung marca sua entrada no segmento relógios inteligentes – até então, a única grande fabricante neste mercado era a Sony. Outros representantes do setor, que em breve deve ganhar adesão da Apple, são o Pebble e o I'm. O Gear permite que o usuário mantenha seu smartphone (também da linha Galaxy) no bolso, enquanto o comanda à distância. Dá, por exemplo, para fazer e receber chamadas, visualizar mensagens e rodar

alguns poucos aplicativos adaptados para sua telinha de 1,63 polegadas. Um recurso interessante é a câmera com 1,9 megapixels posicionada na parte externa da pulseira – na tela sensível ao toque do relógio, o usuário visualiza a imagem a ser clicada. Para impedir fotos "indiscretas", a Samsung desabilitou a possibilidade de deixar o som de disparo mudo quando a foto é tirada com esse tipo de comando. Além disso, um microfone acoplado ao fecho permite falar ao telefone posicionando a mão do relógio na orelha. O gesto, um tanto infantil, possivelmente não seria adotado pelo estiloso espião James Bond. Apesar dos recursos, é importante frisar que, sozinho, o gadget não vai muito além de mostrar as horas, navegar na internet e rodar programinhas simples – algo que não justifica seu tamanho, a não ser que o usuário aprecie tanto os "cebo-

REPRODUÇÃO

lões" quanto os apresentadores Faustão e Adriane Galisteu. Ou seja: trata-se, sim, de um eletrônico vestível, como insistiu a Samsung em sua apresentação. Mas nesse guarda-roupa futurista também precisa haver a gaveta do smartphone, para que o uso do relógio se justifique. Fonte: tecnologia.uol.com.br

Visite o Cristo Redentor pelo Google Street View Serviço de mapas permite tour de 360 graus do alto do Morro do Corcovado O Google Street View subiu os 710 metros do Morro do Corcovado, no Rio de Janeiro, para exibir em seu serviço de mapas um dos principais cartões postais do Brasil. Desde o último dia 4, é possível fazer um tour de 360 graus pelo Cristo Redentor, anunciou o Google Brasil em seu blog. "Usuários do mundo todo poderão chegar ao topo do Morro do Corcovado, admirar virtualmente uma das Nove Sete Maravilhas do Mundo e conferir a vista de lá de cima. Se você já visitou o monumento, poderá viver uma nova experiência e explorar outros detalhes deste símbolo do Rio do Janeiro em 360 graus", publicou a

gerente de Relações Públicas do Google Brasil, Viviane Rozolen. Para capturar as imagens, a equipe do Google abriu mão do carro e utilizou o sistema de câmera acoplado a uma mochila chamada Trekker. Este equipamento menor, explica o blog, "permite acessar locais que os veículos não conseguem ir". Foi o mesmo procedimento adotado recentemente para registrar imagens das ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico e do santuário de ursos pandas de Chengdu, na China. Fonte: veja.abril.com.br

REPRODUÇÃO

Rio: equipe do Google Street View subiu o Morro do Corcovado com câmeras em uma mochila

A próxima versão do sistema operacional para celulares e tablets do Google, o Android, se chamará KitKat, marca de chocolate que pertence à Nestlé, anunciou a empresa no último dia 3. É a primeira vez que há uma parceria para o título da versão. A Nestlé anunciou que venderá 50 milhões dos chocolates com embalagem temática em 19 de seus mercados, o que inclui Alemanha, EUA, Japão e Reino Unido, mas exclui o Brasil, disse à Folha a assessoria de imprensa da companhia suíça. "É nosso objetivo com o Android KitKat, criar uma incrível experiência de Android disponível para todo o mundo", escreveu o Google por meio de um site sobre o anúncio. Por meio de sua conta na rede social Google+, Sundar Pichai, um dos vice-presidentes do Google e o responsável pelo Android, disse que a empresa "mal pode esperar para lançar a próxima versão da plataforma, que será tão saborosa quanto a barra de chocolate que é uma das favoritas da equipe". Outros detalhes não foram divulgados. Pichai também disse que já foram ativados 1 bilhão de dispositivos com o sistema operacional e divulgou uma foto do robô que representa essa edição futura da plataforma. Fonte: folha.uol.com.br

Xbox One chega ao Brasil em 22 de novembro O Xbox One, novo console de videogames da Microsoft, será lançado em 13 países, incluindo o Brasil, em 22 de novembro, segundo anúncio feito pela Microsoft no último dia 9. Dos 20 mercados previstos anteriormente para receber o sucessor do Xbox 360, no mesmo dia de seu lançamento nos Estados Unidos, continuaram na lista Alemanha, Austrália, Áustria, Brasil, Canadá, França, Irlanda, México, Nova Zelândia e Reino Unido. O console da Microsoft chegará ao país por R$ 2.199 (será o Xbox One mais caro do mundo ), enquanto nos EUA ele custará US$ 499 ― aproximadamente R$ 1.170. Fonte: folha.uol.com.br


32 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

ESPORTEs

O perigo está na arquibancada LUCIANO DEMETRIUS

Entulhos ficam à disposição dos torcedores no Estádio de LEM Luciano Demetrius

E

nquanto as seleções de Luís Eduardo Magalhães e Paratinga jogavam pela quinta rodada do Campeonato Intermunicipal na tarde do último domingo, 8, pedaços de pau e de concreto estavam acessíveis aos cerca de 200 torcedores que assistiram ao jogo (com boa presença de crianças e mulheres). Em três dos quatro lances da arquibancada do Estádio Municipal Coronel Aroldo, do lado esquerdo das cabines de rádio para quem entra pelo portão principal, mais precisamente na direção do meio de campo do gramado, o cimento liberava pó que sujava a roupa de quem se aventurasse a assistir à partida deste local. Isso forçou boa parte dos torcedores a acompanhar o jogo nos dois últimos lances, próximos ao paredão superior. O risco maior, porém, estava no segundo lance de escadas, próximo à passagem dos torcedores para outros setores do estádio: restos de materiais de construção como tijolos e ripas foram improvisados para “manter” a obra. “Isso aqui é um perigo. Estou assistindo ao jogo preocupado em não tropeçar ou me machucar com tanto material espalhado pela arquibancada”, reclamou um torcedor que preferiu não se identificar. “Já imaginou se alguém inventa de usar um destes objetos para o campo? E se alguém resolver brigar?”, questionou. Para aumentar a sensação de insegurança, durante boa parte da partida não havia nenhum policiamento nas dependências do Estádio. “Não cobramos in-

Torcedores assistem ao jogo, próximos de pedaços de pau e tijolos gresso para justamente atrair mais torcedores e também a presença de mulheres e crianças. Mas o torcedor vem ao jogo e se decepciona por não se sentir seguro”, disse o presidente da Liga Desportiva de Luís Eduardo Magalhães (LDLEM), Reginildo França. “Foram encaminhados ofícios para a Guarda Municipal e Polícia Militar”, garantiu o dirigente no intervalo da partida. Ao menos, a sensação de insegurança não durou os 90 minutos de jogo, uma vez que uma viatura da Guarda Municipal com cinco homens compareceu ao Coronel Aroldo a partir dos 16 minutos do segundo tempo. Já quanto às obras inacabadas, França disse que caso algum fiscal da Federação

Baiana de Futebol (FBF) comparecesse ao jogo, certamente a partida não seria disputada por falta de garantias. “Minutos antes da partida, consegui conversar com o mestre de obras que cuida da reforma e ele me disse que os trabalhos são para alinhar as arquibancadas. Quanto ao material exposto, ele disse que não houve tempo para retirar os entulhos”, contou o presidente da LDLEM. Outro lado Esta redação ficou no aguardo de pronunciamento da secretaria municipal de Obras, responsável pela reforma do Estádio Coronel Aroldo, mas até o fechamento desta edição, não obteve retorno.

Falta de verba paralisa Segundona, diz presidente da Liga Luciano Demetrius

A

pós serem conhecidas as quatro equipes promovidas à Primeira Divisão do Campeonato Municipal de Futebol Amador – Grêmio do Oeste, Tamandaré, Ipiranga e Chapada Diamantina -, a Segundona Manoel Padeiro vai aguardar para conhecer o campeão da atual temporada. Isso porque as semifinais da competição foram paralisadas pela Liga Desportiva de Luís Eduardo Magalhães (LDLEM) devido à falta de verbas da entidade para pagar os árbitros. “Não temos condições de continuar o campeonato sem recursos financeiros para quitar os compromissos com a arbitragem e também para assumir outras taxas e serviços”, diz o presidente da LDLEM, Reginildo França. Segundo ele, a entidade aguarda a liberação de R$ 25 mil da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães. França afirma que foi enviado projeto que solicita verbas para a competição, bem como à Primeira Divisão (R$ 27 mil), à participação da seleção de futebol no Campeonato Intermunicipal (R$ 36 mil) e para pagar as taxas de 2012 para os árbitros, ainda em débito (R$ 17.500). “Foi combinado, via Secretaria Municipal de Esporte e Lazer

com o setor financeiro da Prefeitura, que o pagamento seria efetuado por etapas, ao término de cada competição”, disse. Apesar de apenas uma das competições citadas estar na reta final, França não se mostra otimista quanto ao futuro da Primeira Divisão. “Se não tivermos a garantia do apoio para a Segundona, como é que vamos confiar que haverá verba para a Primeira Divisão?”, questiona. No total, foram solicitados R$ 268 mil que também seriam investidos nas seleções de futsal, basquete, vôlei, handebol e mountain bike. “O projeto foi enviado primeiramente à procuradoria. Depois, nos disseram que era preciso aguardar um posicionamento do departamento financeiro. Estamos à espera, enquanto as competições são disputadas”, destaca. Seleção Manter a seleção de Luís Eduardo Magalhães no Campeonato Intermunicipal é outro exercício que exige malabarismos, segundo França. Ainda de acordo com ele, a Prefeitura costuma patrocinar os atletas com o transporte, alimentação e hospedagem, quando a equipe se desloca para outras cidades, porém, quando as partidas são disputadas em Luís Eduardo Maga-

lhães, todos saem no prejuízo. “Ou pagamos para entrar em campo ou corremos risco de não jogar”, reclama. Prova disso, segundo ele, aconteceu no último domingo, 8, horas antes do confronto com Paratinga. “Hoje (domingo) eu vim fazer a demarcação do gramado e desembolsei R$ 200 para pagar os maqueiros, gandulas e a tinta para deixar o campo em ordem”, conta. O problema se estende ao elenco. “Há jogadores que estão com as chuteiras rasgadas. Isso desanima os atletas”, frisa. Outro lado Segundo o secretário de Governo Municipal, Carlos Alberto Koch, a Prefeitura de Luís Eduardo não deu qualquer garantia de que as verbas solicitadas pela LDLEM seriam aprovadas. “Como qualquer pedido, é preciso avaliar custos e as reais necessidades. Isso exige tempo, ninguém vetou o pedido da Liga Desportiva”, explicou. “Quanto ao andamento das competições, é preciso que quem proponha tenha em mente o período de realização dos eventos para que não fique na dependência de verbas, sejam elas públicas ou privadas. Ou seja, para que não haja riscos, é preciso haver planejamento”, completou.

Seis equipes vão disputar a Copa Regional de Clubes Seis equipes de seis municípios da região Oeste vão disputar a Copa Regional de Clubes 2013. A confirmação aconteceu durante congresso técnico promovido pela Sociedade Desportiva São Francisco (Sodesf), organizadora da competição, no último sábado, 31 de agosto, na sede do campus IX, da Universidade do Estado da Bahia (UneB), em Barreiras. As equipes estarão divididas em dois grupos de três times cada. No A, estão Angico (São Desidério), Botafogo (Formosa do Rio Preto) e Vento em Popa (Luís Eduardo Magalhães). No B, Ibotiraminha (Ibotirama), Morada da Lua (Barreiras) e Vila Leopoldo (Santa Maria da Vitória). Os jogos serão em ida e volta, entre as equipes do mesmo grupo. Classificam-se as semifinais, as duas melhores de cada grupo. A abertura será no dia 21 de setembro, às 17 horas, no Estádio Municipal Geraldo Pereira Silva (Geraldão), em Barreiras, com o jogo entre Morada da Lua (atual campeão) e o Ibotiraminha. No mesmo dia e horário jogam em São Desidério, no Estádio Ocivalzão, Angico e Botafogo. Vento em Popa e Vila Leopoldo folgam na tabela. A tabela completa da primeira fase será divulgada posteriormente pelo departamento técnico da Sodesf. Em 2012, a extinta equipe do Juventus representou Luís Eduardo Magalhães na competição e ficou com o vice-campeonato. Na decisão, foi derrotada pela Morada da Lua.

Futebol

Craques ganham bem mais hoje em dia! Em agosto de 1980, Sócrates recebia no Corinthians o maior salário do futebol brasileiro: cerca de 500 mil cruzeiros mensais - hoje o equivalente a pouco mais de R$ 115 mil. Trinta e três anos depois, a realidade financeira dos clubes é outra, mas não chega nem perto da realidade salarial dos atletas. Neymar, por exemplo, chegou a receber R$ 2,3 milhões por mês do Santos, em 2012, superando em 20 vezes o que o dr. Sócrates ganhava no Timão em 1980. Como pouquíssimos jogadores no país tinham salário próximo do que Sócrates recebia, não é exagero dizer que juntos todos os atletas da Seleção Brasileira de 1980, somados, não ganhavam o que sozinho Neymar recebeu no Santos. E há quem diga que a carreira de atleta no mundo do futebol é curta. Até concordo, mas ganhando fortunas não é preciso jogar tanto tempo para acumular um belo patrimônio no fim da carreira. Estou certo ou estou errado?


Jornal do São Francisco

ESPORTES

Goleiro garante vitória de Luís Eduardo sobre o Paratinga Zaroi fez o único gol da partida e defendeu pênalti, mas acabou expulso no final do jogo LUCIANO DEMETRIUS

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

33

Mundo da bola Carlos Augusto herock caherock@hotmail.com

Vasco da Gama

Carlos Alberto: dura punição!

F

A vitória por 1 a 0, em jogo disputado no Estádio Coronel Aroldo, em Luís Eduardo Magalhães, no último domingo, 8, deixa os luiseduardenses em situação confortável Luciano Demetrius

A

vitória da seleção de Luís Eduardo Magalhães pode ser explicada em três partes, mas com um só nome: o goleiro Zaroi. Ele foi responsável pelo gol que garantiu a vitória e, provisoriamente, o primeiro lugar do grupo 16 do Campeonato Intermunicipal. Ele também defendeu um pênalti no segundo tempo, mas arranhou sua boa atuação ao ser expulso, no final da partida. A vitória por 1 a 0, em jogo disputado no Estádio Coronel Aroldo, em Luís Eduardo Magalhães, no último domingo, 8, deixa os luiseduardenses em situação confortável. Com nove pontos, a equipe comandada pelo técnico Rosimar Grinaldi só perde a liderança em caso de vitória de Paratinga (seis pontos) por pelo menos três gols de vantagem diante de Bom Jesus da Lapa no domingo, 15, em Paratinga. Luís Eduardo Magalhães terminou a primeira fase com saldo de três gols, enquanto Paratinga tem saldo de um. O adversário de Luís Eduardo Magalhães, na segunda fase, sairá do grupo 15, podendo ser a seleção de Macaúbas (atual líder) ou a de Brumado. Estas duas seleções se enfrentam no domingo, 15, em Ituaçu (com mando de campo de Brumado). O gol da vitória de Luís Eduardo Magalhães sobre Paratinga saiu logo no início da partida, aos oito minutos, após cobrança de pênalti de Zaroi. “Eu sou um dos cobradores oficiais da seleção. Por isso, não fiquei nervoso no momento da cobrança, pois já é um hábito bater pênaltis nos treinamentos”, disse o goleiro ao final da partida. Após o gol, a seleção luiseduardense recuou e permitiu que o adversário chegasse com perigo a sua meta. Porém, a falta de objetividade da seleção de Paratinga e a ausência de um finalizador não ameaçaram a equipe da casa. No segundo tempo, Luís Eduardo Magalhães chegou com mais perigo e teve, a partir dos 30 minutos, três chances de ampliar o placar e garantir uma vitória mais tranquila. A maior oportunidade para Paratinga empatar aconteceu aos 27 minutos, em cobrança de pênalti, mas que foi defendida por Zaroi, que pulou no canto inferior esquerdo e espalmou a bola para escan-

teio. Apesar de ter se destacado pelo gol marcado e pelo pênalti defendido, o goleiro da seleção luiseduardense acabou expulso já nos acréscimos do segundo tempo ao se envolver em briga com um jogador de Paratinga. “Confesso que errei. O adversário me cutucou por trás, deu um toque em meu calcanhar quando fui repor a bola em jogo e revidei. Por não ter pensado, acabei desfalcando a nossa seleção para o primeiro jogo da segunda fase”, lamentou Zaroi. Críticas A comissão técnica da seleção de Paratinga reclamava já no intervalo da partida, do árbitro Rivelino da Mata Souza (Angical). “Ele marcou uma penalidade inexistente e inverteu faltas. Além da falta de preparo técnico, o árbitro também precisa cuidar da parte física, pois isso prejudica o seu trabalho. Basta notar, ele está acima do peso”, disse o professor Oliver de Araújo, que acompanhou a delegação de Paratinga. Já os assistentes Claudiomizio Rocha e Roberval da Silva (ambos de Serra Dourada) foram poupados das críticas. O jogo teve como quarto árbitro Glauter Figueiredo (Luís Eduardo Magalhães). Classificadas Quarenta e uma seleções já estão classificadas à segunda fase da competição: Caldeirão Grande, Ourolândia, Jacobina, Piritiba, Miguel Calmon, Tapiramutá, Quixabeira, Capim Grosso, Ipirá, Feira de Santana, Cipó, Paulo Afonso, Conceição do Jacuípe, Santo Amaro, Simões Filho, Nazaré, Santo Antônio de Jesus, Ubaitaba, Itajuípe, Uruçuca, Itabuna, Ibicaraí, Itapé, Floresta Azul, São José da Vitória, Pau Brasil, Itapebí, Itagibá, Jitaúna, Itiruçu, Itambé, Itapetinga, Firmino Alves, Macaúbas, Brumado, Luís Eduardo Magalhães, Paratinga, Porto Seguro, Eunápolis, Itabela e Itamaraju. Para a última rodada, no domingo, 15, doze seleções entram em campo para brigar pelas últimas sete vagas. Ainda com chances de classificação estão Alagoinhas, Biritinga, Araçás, Amélia Rodrigues, Terra Nova, São Francisco do Conde, Lauro de Freitas, Conceição do Almeida, Maragojipe, Vera Cruz, Ituberá e Valença.

REPRODUÇÃO

oi surpreendente a punição determinada pelo pleno do STJD para o meia Carlos Alberto, do Vasco da Gama. Depois de ser inocentado em primeira instância, o atleta - atualmente sem clube -, foi condenado a um ano de suspensão, acusado de doping. Destes 365 dias de gancho haverá um "abatimento" de 77 dias da pena total - 30 dias da punição preventiva e outros 47 pela demora entre o recolhimento da amostra de urina do jogador e a divulgação do resultado do exame - o que garante ao atleta, o direito de voltar aos campos em nove meses Carlos Alberto e meio, entre maio e junho do ano que vem. Carlos Alberto não participou do julgamento. Ele foi julgado por suposto doping no jogo entre Vasco e Fluminense pelo Campeonato Carioca deste ano, partida disputada dia 02 de março. A análise de laboratório identificou a presença de duas substâncias proibidas na urina do jogador. Afastado este ano do elenco do Vasco por questões disciplinares - último clube que defendeu – o jogador parece estar muito perto de concluir uma carreira marcada por altos e baixos. Um talento que o futebol está perdendo pela pura falta de profissionalismo - exigência básica do esporte mais popular do planeta. Uma pena!

Bahia: o novo "homem forte" do tricolor REPRODUÇÃO

Goiás: o “gordinho" virou sensação!

REPRODUÇÃO

Fernando Schimidt Eleito com mais de 70% dos votos válidos, o advogado e professor, Fernando Schimidt, é o novo presidente do Bahia. Ele assume o cargo pela segunda vez. Schimidt já foi presidente entre 1975 e 1979 - fase de ouro do clube, quando foi conquistado o heptacampeonato baiano. Também foi na primeira gestão de Schimidt que o Bahia construiu o Fazendão. De volta à presidência, quase 35 anos depois, o novo presidente do Bahia sabe que o desafio desta vez será infinitamente maior. Cristovão Borges fica. Só sai se quiser. Os nomes do meia Lucca (Cruzeiro), do lateral direito Michel (Atlético Mineiro) e do volante Léo Gago (Palmeiras) foram anunciados pelo próprio presidente como os primeiros reforços de sua gestão. Com 69 anos, Fernando Schimidt foi eleito numa eleição livre, direta e democrática, onde os conselheiros pela primeira vez puderam escolher seu presidente, votando em urnas eletrônicas que foram instaladas na Arena Fonte Nova. Ponto para o interventor Carlos Rátis, que definitivamente escreveu seu nome na história do clube baiano.

Wálter, o atacante do Goiás Não há como negar: um dos personagens deste Campeonato Brasileiro é Wálter, o atacante rechonchudo que veste a camisa do Goiás. Ele já tem oito gols marcados e muitas assistências dadas para seus companheiros marcarem os gols do time esmeraldino. Ele é simplesmente o "dono" do time e faz grande diferença quando está em campo. Pena que Wálter esteja fora da realidade de um atleta exemplar. O atacante está com peso de halterofilista e não de jogador de futebol, mas tem uma técnica exuberante, chuta com muita qualidade com os dois pés, esconde a bola como ninguém e, mesmo gordinho, corre e se movimenta o tempo todo. É um jogador de muito talento. Isso é inegável, mesmo que o peso exagerado atrapalhe um pouco. Talvez se ele estivesse magrinho seria ainda melhor.


34 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

A

pesar de ser maior de idade, quando do acesso ao Grupamento de Paraquedistas do Exército, foi necessária a autorização dos pais. O pai vibrou com a perspectiva de um filho paraquedista e deu logo o seu consentimento, mas a mãe só pensava nos riscos daquela profissão perigosa. – Oh meu Deus, iluminai-me! Eu tenho tanto medo, mas sei que não posso interferir no futuro de meu filho. Iluminai-me meu Deus! No dia seguinte, depois de muita oração e uma noite insone, decidiu por assinar o consentimento, não sem um grande aperto no coração. Ele foi incorporado. Depois vieram os exercícios duros. Duríssimos! Via colegas urbanos, franzinos, quedarem ante tantos esforços. Mas para ele, criado nas lides do campo, onde se levantava às três horas da madrugada para a ordenha das vacas, passava o dia inteiro montado a cavalo, nos trabalhos de roçagem de pasto à foice ou na fabricação de manteiga e requeijão, não fora tão difícil suportar. No seu 80º salto ganhou o Diploma de Paraquedista. Agora virara rotina. Por nove anos saltou em comemorações cívicas, desfiles militares, em exibições por muitas cidades do interior, na floresta Amazônica e até no Canal de Panamá. Jovem, forte, simpático e baiano, fazia muito sucesso com a mulherada no Rio de Janeiro. Namorou artistas do teatro rebolado e capas de revista. Vivia no paraíso. Mas o tempo fluía, a saudade apertava e uma decisão premeditada o fez abandonar aquela vida e voltar à sua terra, onde iria retomar suas tarefas no campo. Casou-se com uma amiga de infância, professora da escola rural e trabalhou arduamente. Nem tinha ain-

Virgem (23 de julho a 22 de setembro) Este é um dos melhores períodos do ano para o amor, promete encontros encantadores e emoções à flor da pele. A Lua Nova em seu signo, no dia 5, inaugurará um ciclo muito positivo nos relacionamentos de todos os tipos. É a chance de aumentar sua participação social e começar amizades que farão diferença em sua vida. Um clima romântico e sensual, entre os dias 14 e 18, proporcionará momentos mágicos. Se estiver disponível, as chances de se apaixonar intensamente serão grandes. A Lua Cheia na sua área afetiva, no dia 19, trará grande entusiasmo com os planos da vida a dois. Apesar dos aumentos de gastos, na segunda quinzena, haverá segurança financeira. Aproveite para investir no seu prazer. Áries. Chegou a hora de tirar seu ás da manga e apostar nos sonhos. Um projeto antigo poderá ganhar novo formato e mudar o papel profissional. Começará uma fase nova detrabalho, entre os dias 5 e 7. A primeira semana será positivapara se associar e atrair oportunidades. Até a metade do mês, definirá rumos que darão um novo sentido à sua vida. Aproveite o período do 18 ao 20 para criar um plano estratégico que permitirá mudanças. A última semana será especial no amor. A cumplicidade apimentará a vida sexual. Se estiver só, o dia 26 promete um reencontro poderoso. Também haverá risco de ficar em dúvida entre dois amores. TourO. Uma paixão poderá provocar mudanças nas suas crenças, filosofias e em seu estilo de vida. Desejará viajar mais, estudar línguas ou explorar novas áreas de conhecimento. A primeira semana trará novidades de longe que despertarão os seus instintos e a vontade de viver o presente. Uma viagema dois, na segunda quinzena,

CRÔNICA

Minha Cara Mãe Calina DURVAL NUNES durval.chicha@hotmail.com

O Paraquedista

da energia elétrica na fazenda. Acordava cedo e dormia tarde. Todas as noites, antes de dormir, refazia os planos com a esposa. – Temos que aumentar o leite para melhorar a produção de requeijão, para comprarmos uma camioneta. A demanda está crescendo. Também quero começar a fabricar doce de leite. Você sabe que eu sou cobra!

firmará uma relação especial. Se estiver só, um novo amor virá para ficar. A passagem de Vênus por Saturno, na sua área afetiva, no dia 18, inaugurará uma fase de estabilidade e prazer na vida íntima. Durante todo o mês, os encontros serão marcantes, o foco nos relacionamentos trará aprendizado e maior prestígio social. Gêmeos. Na primeira quinzena, o foco estará nos planos pessoaise assuntos familiares. Eliminar pendências do passado e investir na casa devem ser suas prioridades até o dia 7. Negócios imobiliários estarão aquecidos, entre os dias 5 e 7. Uma proposta de trabalho, entre os dias 14 e 18, possibilitará boas mudanças na rotina. Espere até a Lua Cheia na sua área da carreira, no 19, para decidir seu futuro. O dia 26 favorece acordos financeiros e poderá viabilizar uma nova parceria profissional. A última semana promete maior motivação e poder pessoal. No amor, haverá mais espaço para o prazer a partir do dia 22. Câncer. Solte sua curiosidade e circule mais! O mês começará com novidades excitantes, planos de expansão e muita cumplicidade com o parceiro. Neste ciclo, será difícil resistir às compras. Tente não extrapolar, mas depois de um longo período de contenção e de esforços, você vai querer alguns mimos. Vênus em harmonia com seu signo, a partir do dia 11, aumentará seu poder de sedução. Viagens prometem momentos inesquecíveis. No dia 26, o clima de confiança inspirará projetos para tornar a vida a dois ainda mais gostosa. Se estiver livre, acione seus radares nos dias 1, 14, 18, 20 e 26, pois poderá se apaixonar novamente. Leão. Com mais poder de ação e de decisão, o ritmo vai ficar acelerado. Marte em seu signo impulsionará projetos pessoais e trará conquistas

REPRODUÇÃO

– Você só pensa no trabalho. Prepare um dinheiro para irmos à praia no fim do ano! – Esse ano ainda não dá. Quem vai cuidar das vacas, do leite, do requeijão e dos porcos? – Ora, o vaqueiro! – Ele não dá conta sozinho. Depois, você viu daquela vez que nós viajamos como os fregueses reclamaram da qua-

horóscopo importantes. Aproveite a Lua Nova na sua área do dinheiro, no dia 5, para iniciar um empreendimento. O dia 7 promete uma oportunidade financeira imperdível. O período entre os dias 14 e 20 trará mudanças que proporcionarão mais segurança. Poderá começar um curso, acertar documentos, resolver uma pendência jurídica e reformular o cotidiano. A segunda quinzena favorecerá mudanças na casa ou no trabalho que tornarão suas estruturas mais eficientes. No amor, antigos padrões serão irritantes. Encerre um processo do passado, com mais atitude, e comece uma fase nova na vida íntima e familiar. Libra. A Lua Nova revelará ambições e os sonhos apontarão caminhos para a evolução da carreira na primeira semana. Espere pela entrada de Mercúrio em seu signo, no dia 9, para priorizar objetivos e determinar as novas metas. O período que antecede o seu aniversário será positivo para se organizar, firmar valores, decidir investimentos, somar forças com o parceiro e conquistar maior estabilidade financeira. Aproveite o dia 14 para comprar roupas, presentes ou itens de beleza, seu senso estético estará mais aguçado e fará bons negócios. A partir do 22, o Sol em seu signo inaugurará um novo ciclo em sua vida. Prepare-se para o sucesso, poderá rolar uma promoção! Um encontro poderoso, no 26, abrirá portas para o futuro. Escorpião. Novo ambiente social promete muito otimismo e entusiasmo a partir do dia 5. Viagens e estudos inspirarão projetos criativos e planos de longo prazo com o parceiro. Aproveite a primeira quinzena para curtir

lidade do requeijão? Os anos se passaram. Sem que percebesse, sua saúde foi minando dia a dia. Primeiro, um princípio de artrite que lhe impedia de tirar leite; depois, ficou impossibilitado de assinar até o seu nome. Apesar de sua histórica saúde, foi perdendo os movimentos e ganhou uma cadeira de rodas. Em seguida perdeu a memória. Sua mulher cuidava dele com toda paciência e carinho. Pedia à esposa que lhe trouxesse revistas onde havia fotos de aviões e paraquedistas, no que ela sempre atendia solícita. Olhando-as, ele viajava. E chegou ao seu primeiro salto: enquanto afivelava o cinto, entre o medo e a ansiedade, seus pensamentos voavam mais que o avião; voavam para bem longe e pousavam em sua família. Eram 42 colegas, todos devidamente paramentados, com coturnos, uniformes verde-oliva de campanha, capacetes com viseira, fuzis transpassados às costas, pequenos aparelhos transmissores e cantis com água. Mal emanada a ordem do capitão, a porta atrás da asa se abria e começava a contagem: dez, nove, oito, sete, seis... zero! Quando chegou sua vez, titubeou medroso, trêmulo, indeciso e recebeu um forte pé na bunda, levado a efeito pelo capitão (era a tradição) e se projetou no espaço. Então sentiu o vento frio, ainda deu pra ver o azul das nuvens e o contorno verdes das matas lá embaixo; parecia estar numa imensa roda gigante. Seu paraquedas não abriu e ele rodopiou em parafuso, sentiu a velocidade aumentar, aumentar, aumentar, até se esborrachar no chão. Na queda derrubou sua cadeira de rodas e o jarro d´água que estava na mesinha de cabeceira. Quando todos acorreram, ele já estava imóvel no piso frio do quarto.

momentos românticos, temperados por muita sedução. A partir do dia 18, o clima ficará mais sério, com decisões e escolhas que influenciarão sua vida por muito tempo. Conversas num tom mais profundo abordarão assuntos delicados da vida a dois, como casamento, gravidez ou mudança de casa. Na última semana, ficará empolgada com uma nova atividade acadêmica, ou um convite de viagem. Com um pouco de malabarismo, conseguirá conciliar a vida pessoal com a profissional. Sagitário. Viagens rápidas e um plano de carreira atraente manterão o seu astral em alta nesta fase. A Lua Nova, no dia 5, aumentará sua visibilidade profissional. Bom período para lançar um empreendimento ou assumir uma nova posição – sucesso à vista. A segunda quinzena será marcada por fortes emoções na vida familiar. Lembranças e imagens do passado se mesclarão aos acontecimentos do presente, dando um significado maior a este momento. A partir do 22, clima leve e divertido, na companhia de amigos, promete mais agitação. Mas reserve o 26 só para o parceiro e realize suas fantasias românticas. A vida sexual ficará mais gostosa nos últimos dias do mês. Viaje e fuja da rotina! Capricórnio. Fase de prestígio e de maior disponibilidade para os relacionamentos: o mês trará muitos convites, encontros enriquecedores e chances para o amor. Novo romance poderá começar como amizade. Conversas emocionadas marcarão o reencontro com amigos, irmãos ou mestres. Bom período para expressar sua gratidão e comemorar vitórias com pessoas especiais em sua vida. Poderá começar um novo trabalho e aumentar sua participação social a partir do dia 17. Aproveite a Lua Cheia, no 19, para ampliar as comunicações e a

rede de contatos. Atividades intelectuais e comerciais estarão aquecidas. Na última semana, a vida íntima ficará mais intensa, troca de confidências com o parceiro criará um clima mais envolvente. Aquário. O futuro parecerá mais atraente com as mudanças profissionais que ocorrerão neste mês. Aproveite oportunidades que surgirão ainda na primeira semana, com harmonia entre Sol e Júpiter, para ampliar sua atuação. Os resultados financeiros virão a partir do dia 14. A Lua Cheia, na sua área do dinheiro, no 19, movimentará negócios e promoverá mudanças positivas no cotidiano. A partir de 22, conte com mais prestígio. Uma aliança profissional poderosa poderá ser firmada, no 26, dia importante também para tomar decisões sobre a vida íntima. Marte na sua área afetiva impulsionará um novo relacionamento. A primeira semana e os dias 14 e 26 favorecerão o amor. Se estiver só, o caminho estará aberto para um novo romance. Peixes. O início de uma nova fase amorosa fará deste mês um dos mais gostosos do ano. Poderá decidir um casamento, na Lua Nova do dia 5, ou então dar início a uma relação estável, com boas chances de durabilidade. A fase promete prazer, paixão, entusiasmo e muita criatividade para sair da mesmice e dar mais intensidade à vida. O dia 14 trará novidades no trabalho. O período entre o 14 e o 20 será de forte sintonia com sua sensibilidade e sabedoria espiritual, vai ter uma visão mais profunda do quanto já evoluiu e de como sua vida mudou nos últimos tempos. A Lua Cheia em seu signo, no 19, inspirará planos excitantes para o futuro. O mês inteiro favorecerá viagens a dois. A última semana será positiva para planejar mudanças com o par.


Jornal do São Francisco

35

Ed. 136, de 1o a 15 de setembro 2013

ENtREtENIMENtO MULHERES MODERNAS

CAÇA-PALAVRAS

© Revistas COQUETEL 2013

Auxiliar do cirurgião durante a operação (fem.) Abdome (pop.)

Frango Tecla de controle muito de pequeno remoto televisores

(?) chi chuan, arte marcial

Cenário de festas juninas (bras.)

Líquido usado para benzer Alisar o traje com ferro

Parte inferior do sapato

Sílaba de "latir" Primeiro verbete

Acontecido; sucedido Adornar; enfeitar Gato, em inglês

Anistia Internacional (abrev.) Interjeição mineira (?)-seca: babá

Sódio (símbolo) Regime de casamento em que se tem só um cônjuge Concede Rival do Internacional (fut. RS)

As três primeiras vogais (?) Rosa, atriz De outro modo

(?) farpado, material para cercas

Área do edifício em que ficam os elevadores

O inoxidável não enferruja Minha e (?): nossa A "alma" do carro

De + uma Branca; clara

Letra com som de "j" em "gelo"

solução

Som do latido do cão

Parte colorida dos olhos Rancor violento Sílaba de "fastio"

52, em algarismos romanos Cada termo da multiplicação

Alcoólicos Anônimos (sigla)

Parede; biombo Zombar (a plateia) A piscina própria para crianças

BANCO

Uma viagem fantástica pelo

iNferNo

de Dante em 100 eNigmas Nas bancas e livrarias.

23

Solução 7 $ $ 5 , 5 $ $ , , $ / $ 8 $ d , 2 5 , $ 6 $

solução

Famoso bloco carnavalesco de Recife

, 1 6 7 5 8 0 ( 1 7 $ ' 2 5 $

2 3 1 4 5 7 6 8 9

7 5 4 8 6 9 3 1 2

9 6 8 3 2 1 4 5 7

8 2 3 9 4 5 7 6 1

1 4 7 2 3 6 5 9 8

5 9 6 1 7 8 2 4 3

6 8 2 5 1 3 9 7 4

4 1 5 7 9 2 8 3 6

3 7 9 6 8 4 1 2 5

3

Sudoku é um quebra-cabeça baseado na colocação lógica de números. O objetivo do jogo é a colocação de números de 1 a 9 em cada uma das células vazias numa grade de 9x9, constituída por 3x3 subgrades. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grade.

www.coquetel.com.br

W X G L K B P M S A A V T O P I H D Y P J P T T X M W A N S

% ( $ 6 5 5 $ , * $ $ 0 $ 2 8 0 2 )$ 7 6 2 5

V Y J S E G U R O R U O R T N O V A H Z T B K E T D T U X G

6 * 8 $ $ 3 / $ ( & 2 7 & 2 1 2 $ 5 $ 5 ( 0 , , ' $ 2 / / , 9 , , $ 5

K B U F U N C I O N A M E N T O C B N R B U I V K N K Y Z Z

* $ / 6 2 ' & $ 0 $ ' * 5 8 * + $ ' 9 $

8

O P E S C X S G Z C A V Z E E Q R N O I K W Q B E E R B Z T

3/cat — tai. 4/alva — hall. 5/arame.

5 2

W X G L K B P M S A A V T O P I H D Y P J P T T X M W A N S

1 4

V Y J S E G U R O R U O R T N O V A H Z T B K E T D T U X G

5

K B U F U N C I O N A M E N T O C B N R B U I V K N K Y Z Z

1 2 5 1 7 7 8

3 8 3 9

O A Z Y V W A V A G V F B M D X T Y Y P U O S M Z P B Y S L

3

9

5

O P E S C X S G Z C A V Z E E Q R N O I K W Q B E E R B Z T

6

O A Z Y V W A V A G V F B M D X T Y Y P U O S M Z P B Y S L

9 8

Y T D J S W X T E A I L S A A H O X N G F Q A I Y N G X K P

FÁCIL

Y T D J S W X T E A I L S A A H O X N G F Q A I Y N G X K P H V W O T V S C P W Z R K P D J D M A A Y R A A X W Y C Y L

SUDOKU

H V W O T V S C P W Z R K P D J D M A A Y R A A X W Y C Y L

C M X S G E N Q E B N O O M I L X M N N R D H M Y J U L L P

REIVINDICAçÃO SEGURO SIGNIFICADO SUFICIÊNCIA SUPERFÍCIE

C M X S G E N Q E B N O O M I L X M N N R D H M Y J U L L P

W S C Z B L A R Z R T M I A L F O X G E T N N C T M X E X D

W S C Z B L A R Z R T M I A L F O X G E T N N C T M X E X D

A I N P J C A Q B N I H O C I T K P F S R Q O K L E C I R G

A I N P J C A Q B N I H O C I T K P F S R Q O K L E C I R G

U H I R M Z A Q E D O N R A B B Q W Y L V K A A G Z T C Z D

U H I R M Z A Q E D O N R A B B Q W Y L V K A A G Z T C Z D

A N L F C S L M R Y W G T J I L R P I A J I O I A U X I S Z

COMPLETAMENTE EXPERIÊNCIA NECESSIDADE CORRETO FERRAMENTA OBSERVAçÃO DESLIZAMENTO FUNCIONAMENTO PENSAMENTO ESCOLHA JARDIM POSSIBILIDADE ESTAçÃO MÁQUINA RECOLHIMENTO

A N L F C S L M R Y W G T J I L R P I A J I O I A U X I S Z

N J K O O B A A L Y D E N Z S C Z A P D C Q L M O Q H F L C

N J K O O B A A L Y D E N Z S C Z A P D C Q L M O Q H F L C

H L S Y C Z J Z M Z Z R E O S C N Z U N L U V G O J G R C F

H L S Y C Z J Z M Z Z R E O S C N Z U N L U V G O J G R C F

T Q N Y I S R H V U A C C Q O U P E E N J A D X R B L E A D

T Q N Y I S R H V U A C C Q O U P E E N J A D X R B L E A D

H R N L O P E Q O J B N F A P O I I I E Q L A I D V G P D X

H R N L O P E Q O J B N F A P O I I I E Q L A I D V G P D X

J J S S A G O I M T A M Q R I B R J T C F L R V O N H U A J

J J S S A G O I M T A M Q R I B R J T C F L R V O N H U A J

E E F N C C T T W R N F V E E E C N X Z I Z Y C A O Q S L D

E E F N C C T T W R N F V E E E C N X Z I Z Y C A O Q S L D

D O L R A K N W B U F E D N P D E V R Z E F V L M A A K Z T

D O L R A K N W B U F E D N P D E V R Z E F V L M A A K Z T

U Y T L C X E Z Y B Q N M X C M A M P F G P U P S C Q M J N

U Y T L C X E Z Y B Q N M X C M A M P F G P U P S C Q M J N

Z F U A I S M Z I P J C E A A V C D E R S S O S D A P J H C

Z F U A I S M Z I P J C E A A V C D E R S S O S D A P J H C

P G J T D U I A R P Y I Z T S I G N I F I C A D O V H O Z F

P G J T D U I A R P Y I Z T S I G N I F I C A D O V H O Z F

J L G R N Z H H W I A D E U G N A Q U S O X P V P R T I N L

J L G R N Z H H W I A D E U G N A Q U S O X P V P R T I N L

T H E V I B L S B E K L A G L L E E L U S K Q H X E V Q K I

ACAMPAMENTO AGORA ALGODÃO BRANCO CENTRO

T H E V I B L S B E K L A G L L E E L U S K Q H X E V Q K I

P M A Q V L O H R Q P Q T P X Q U P T Y D E S S R S J F A R

P M A Q V L O H R Q P Q T P X Q U P T Y D E S S R S J F A R

T S B J I S C G O M C N I D A L H D J T B I C R T B R C N P

T S B J I S C G O M C N I D A L H D J T B I C R T B R C N P

J U H I E H E B O C W X L Z O E P Q E P S M O E X O M S P M

J U H I E H E B O C W X L Z O E P Q E P S M O E X O M S P M

E V F A R Y R C G W K J Z T L B R O O M Q C P S N M X L L F

E V F A R Y R C G W K J Z T L B R O O M Q C P S N M X L L F

CRUZADAS PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS


36 Ed. 136, de 1 a 15 de setembro 2013

Jornal do São Francisco

o

INFORME PUBLICITÁRIO

CCB DE BARREIRAS PREPARA-SE PARA INAUGURAÇÃO No próximo dia 28 de setembro será realizada a cerimônia de entrega das chaves aos lojistas

C

om previsão de inauguração prevista para novembro, o grupo responsável pelas obras do Centro Comercial de Barreiras (CCB) acaba de anunciar o adiantamento da entrega das chaves aos lojistas, que acontecerá em uma cerimônia no dia 28 de setembro. Na oportunidade, será decidido, juntamente com os lojistas, a data de inauguração do empreendimento que contará com 103 lojas térreas com boxes a partir de 4m², com opção de junção, monitoramento 24 horas, praça de alimentação, água e energia, banheiros e fraldário. O shopping popular estará localizado na Rua Aroldo Andrade, no centro da cidade. “O objetivo do empreendimento é ampliar as oportunidades de negócio, gerando emprego e renda à população da cidade”, afirmou o engenheiro civil e sócio proprietário do empreendimento, Ligierre Barbosa. O CCB de Barreiras começou a ser construído em março deste ano, sendo

um empreendimento da Peixoto Empreendimentos em parceria com a Construtora Almeida Barbosa, Prolar Galdenes House e Vista Imóveis. Segundo Ligierre, o Grupo Almeida Barbosa está presente em vários lugares do país e a região também foi escolhida por se destacar com uma forte economia comercial. “Acreditamos nas potencialidades da região. Em Barreiras, já estamos finalizando o primeiro shopping popular da cidade e, em Luís Eduardo Magalhães, iniciando as obras. Tudo com qualidade e eficiência. Este é o compromisso do nosso grupo com o povo da região Oeste”, afirmou o engenheiro.

LUÍS EDUARDO GANHA CCLEM

Recentemente anunciado, o município de Luís Eduardo Magalhães também foi contemplado com um Centro Comercial. Com 113 lojas, praça de alimentação,

BARREIRAS toalete, fraldário, água, energia e segurança, o Centro Comercial de Luís Eduardo Magalhães (CCLEM) já é sucesso de vendas com 50% das lojas vendidas. “As lojas podem ser facilmente pagas até a entrega das chaves, com condições de pagamento especiais. A cidade de Luís Eduardo Magalhães ganha com o CCLEM uma grande oportunidade comercial. Sob o conceito de shopping popular, acreditamos que o empreendimento está chegando à cidade

para agregar ainda mais valor ao forte comércio local”, ressaltou Ligierre. Com um conceito inovador, o CCLEM agrega comodidade, facilidade e oportunidades de negócios. Com as melhores vantagens de pagamentos encontradas no mercado, o plantão de vendas está instalado no próprio local, na Avenida Ayrton Senna, 420, qd. 37, lotes 10 e 11 – no bairro Santa Cruz I. Telefone: (77) 3628 – 2837.


Jornal do São Francisco - Edição 136  

FRAUDE MILIONÁRIA NO INSS - Polícia Federal prende advogado suspeito de ser o mentor intelectual de quadrilha que causou cerca de R$ 2 milhõ...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you