Issuu on Google+

AGRONEGÓCIO Jornal do São Francisco

REGIÃO

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

R$ 2,12 bilhões em Inseticida biológico Mais R$ 80 milhões em novas perdas com a seca no combate à PÁGINA 26 e a lagarta PÁGINA 18 helicoverpa PÁGINA 19 moradias JORNAL DO

De 1o a 15 de agosto de 2013 • Ano 7 • Edição 134

1

(77) 3639.5100 LEM, BARREIRAS E RODA VELHA

jornaldosaofrancisco.com.br • 77 3612 3066 • R$ 2,00

São Francisco A VOZ DE INTEGRAÇÃO DO OESTE BAIANO

Pelo direito de ir e vir Falta de estrutura urbana não permite que deficientes possam ter vida independente PÁGINA 3

VIRGÍLIA VIEIRA

Com o elevador danificado há mais de um ano, Daniel Ramos é obrigado a pedir ajuda para embarcar no ônibus

LOCAL

“Cantar aqui me deixa muito feliz”, diz Saulo Fernandes

PÁGINA 4

Evento sobre Código Florestal não derruba dúvidas Deputado federal Valdir Colatto, que atuou na elaboração da lei, participa de debate técnico na Fasb, mas não responde principais questionamentos PÁGINA 5

Um Shopping para todos.


2 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

OPINIÃO

Escravos das filas bancárias

D

á pena de qualquer um que tenha de ir a um banco. Somos escravos das filas. As instituições financeiras transformaram obrigação em favor e sacar dinheiro em um martírio. As filas demoram mais que os 15 minutos previstos em lei; há caixas vazios, sem funcionários, o que dá a entender que há vagas para empregar alguém e caixas eletrônicos que mais parecem máquinas de videogame pifadas, fora de uso. Como se fossem um fliperama à espera de um técnico, porque deram tilt, ou seja, pararam de operar. Aliás, os caixas eletrônicos mereciam uma análise detalhada. Há agências bancárias, em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, com mais de dez caixas, dos quais, invariavelmente pelo menos um terço não funciona. Dos seis ou sete que sobram, sempre dois deles não fazem algumas operações. Geralmente, em cada 10 que deveriam estar operando, um – e somente um – funciona para saque e outro um – tão somente um – aceita depósito. O curioso é que quase todos aceitam pagamento. Começam, então, os problemas. O primeiro é o fato dos bancos dizerem, ou melhor, alegarem – o que presume culpa – que o serviço é terceirizado. Alguns funcionários chegam a lhe falar que a utilização do caixa eletrônico é gratuita. Com todo respeito, dois belos sofismas – mentiras sofisticadas, raciocinadas – que merecem ser esclarecidas. A culpa do mau funcionamento dos caixas, mesmo que terceirizados, é dos bancos mesmo. Ninguém pode terceirizar mau funcionamento. Se está ruim, troque a empresa. Nada é de graça em

um banco. Difícil encontrar um extrato bancário em que não haja a cobrança de uma tarifa, ainda que de pequeno valor, sem que seja no mínimo esdrúxula. As explicações são sempre complicadas. Dentro das agências, a festa é maior. Uns distribuem senhas, o que passa a impressão de organização; outros nem isso fazem, confessando a falta de critérios e de mera tentativa de manter a ordem. Ou a impressão de que ela existe. Esta brincadeira de ficar escondido no labirinto de uma agência bancária deve ter custado o emprego de muita gente e gerado prejuízos enormes às empresas. Perder-se duas horas em um banco, pagar-se por isso e ainda ter a sensação de que alguém lhe ajudou quando foi pago – e muito bem pago por sinal – não é politicamente correto. Com ninguém. Sabe-se que a culpa não é dos funcionários nem dos bancários. Até porque entre as empresas mais rentáveis do Brasil, certamente as instituições encabeçam a lista. Mal comparando banco é como um comércio, cujo objeto de venda é dinheiro. Compra sua mercadoria a 8,5% ao ano, o que equivale a 0,62% ao mês, e a vende a 10% ao mês, o que dá 213,84% ao ano. Se fossem camisas é como se comprar uma unidade a R$ 8,50 e vendê-la a R$ 213,84. O lucro é de 189%. Poucas atividades rendem isso em uma venda. E loja costuma vender rápido para vender mais. Não é este o caso dos bancos, que parecem operar em um local inacessível ao Poder Público que não os fiscaliza. Também, se fiscalizasse, talvez não sobraria um banco aberto. ■

ALEXANDRE GARCIA É jornalista das Organizações Globo onde, desde 1996 apresenta o programa Espaço Aberto, na GloboNews, e desde 2001 apresenta e coordena, direto de Brasília, o telejornal local matutino DFTV - 1ª Edição. Faz participações diárias como comentarista político do telejornal Bom Dia Brasil e está no grupo de apresentadores que se revezam na bancada do Jornal Nacional aos sábados e integra a equipe de colunistas do Jornal do São Francisco.

CHARGE

A

papai, por que esse trenzinho não anda?

Nicélio Ramos

Carta do leitor A redação do Jornal do São Francisco recebeu no último dia 8, um e-mail da equipe do Instituto Caturama em agradecimento à parceria e divulgação do trabalho realizado. O agradecimento diz: “Bom dia. Gostaríamos de agradecer ao Jornal do São Francisco pelo apoio que nos tem dado na implementação dos projetos sociais e, em especial, nesta última edição com a matéria sobre o nosso Grupo de Teatro que temos em parceria com a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA). Já recebemos vários e-mails de contato e acredito que isso seja fruto do trabalho do jornal e, principalmente, do alcance de seus leitores. Abraços e obrigado".

ERRAMOS Na Edição 133, o crédito da foto na matéria “Jovens carentes são beneficiados com aulas de teatro gratuitas”, página 9, é da equipe do Instituto Caturama e não da repórter Virgília Vieira como publicado. Na editoria JSF Rural, página 26, matéria “Cefir, cadastrar-se agiliza desenvolvimento regional”, a legenda correta da foto é Alessandra Reis. JORNAL DO

São Francisco jornaldosaofrancisco.com.br

chefia-edicao@jornaldosaofrancisco.com.br redacao@jornaldosaofrancisco.com.br Praça Dr. Augusto Torres, 38 - Centro Histórico Barreiras - Bahia - CEP 47.805-230 FONE/FAX: (77) 3612-3066

POR UM PUNHADO DE DÓLARES

grande empresa alemã Siemens, colaborando com as autoridades brasileiras, forneceu pistas para se investigar acertos nas licitações dos metrôs de São Paulo e de Brasília, durante governos tucanos. Enquanto isso, a revista Época publica depoimento de ex-diretor da Petrobrás mostrando milhões de dólares de propina em negócios da petroleira, que supostamente iriam para parlamentares do PMDB. E nesta semana o Supremo retoma o julgamento do mensalão, com 25 condenados, a maioria integrantes do PT e de outros aliados do governo. Se por um milagre do Papa Francisco, a visita dele tiver convencido empreiteiras e fornecedores de governos - federais, estaduais, municipais - a fazerem como a Siemens, revelando a lista de propinas pagas para ter contratos, vai se descobrir que o inferno ficará lotado de pecadores tupiniquins. E vai se entender também porque não sobra dinheiro para educação e saúde e porque falta para ciência e tecnologia, para vias de transporte, para portos, aeroportos, transporte público, segurança pública. A percepção dos jovens de junho gritou bem alto: “Cidadão

passivo, corrupção ativa”. Os jovens trouxeram uma esperança no país de uma passividade que também significa cumplicidade. O intermediário de negócios nãotransparentes não leva pouco. A Época fala em 10 milhões de dólares na intermediação da venda de uma refinaria da Petrobrás na Argentina. Não é pouco. Mas isso não deve ser sequer a pontinha do tempano - como os argentinos chamam os iceberg que flutuam no lago de El Calafate, perto da casa dos Kirchner. É um terrível círculo vicioso: os partidos não nos dão alternativa - os candidatos são aqueles que eles escolhem; nós, eleitores, então votamos e os elegemos; depois eles pedem propina para a próxima campanha eleitoral do partido, para se manterem no poder; e a propina vem, de alguma forma, dos nossos impostos ou do preço que pagamos a mais no contrato governamental - o sobrepreço para dele tirar a propina. Quer dizer, elegemos os que nos vão fazer de bobos. O Papa soube que tem isso até em empresas do Vaticano e agora combate a desonestidade. Aqui neste pobre rico país, quando será que cada um de nós se tornará um Francisco?

Editora: Heloíse Steffens | Repórteres: Ivana Dias, Virgília Vieira, Raul Beiriz e Luciano Demetrius | Diagramador: Nicélio Ramos | Colunistas: Alexandre Garcia, Durval Nunes, Carlos Augusto, Tizziana Oliveira, Romênia Mariani e Denise Pitta| Publicidade: Angélica Rambo e Aline Mello Secretária: Priscila Pereira | Impressão: Imprima Gráfica | Tiragem: 15 mil exemplares


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

LOCAL

3

Pelo direito de ir e vir Estrutura urbana impede que deficientes possam ter vida independente

Ivana Dias

M

foro sonoro, localizado nas proximidades da feira livre. “Ônibus adaptado é coisa do passado. O ponto de ônibus com plataforma adaptada é a melhor opção e atende a todos – deficiente, gestante, idoso e obeso. Aqui existem três em circulação, mas que não funcionam. O único sinal sonoro está mudo, funcionou por pouco tempo”, reclama. Não fosse suficiente, a administradora cita também a falta de respeito para com os espaços reservados para passageiros prioritários. Aida Okawati lembra que o deficiente divide nos transportes coletivos, o espaço com outros segmentos, que também têm prioridade, embora estes não possuam qualquer tipo de necessidade especial, caso dos carteiros, oficiais de justiça, policiais, entre outros. “Isso reduz a quantidade de assentos disponíveis para pessoas com deficiências”, ressalta. Para ela, trata-se de medida que visa fim puramente comercial e que, ainda assim, os donos de transportes acham que não têm lucro. Solução para ela seria que essas pessoas usassem o espaço comum a todos.

obilidade Urbana e Acessibilidade não têm o mesmo significado para a inclusão social de deficientes. Isso porque as pessoas têm acesso livre a todos os bens, sejam eles públicos ou privados, mas poucos usufruem da mobilidade, ainda que ambos estejam interligados. Em Barreiras, a mobilidade é vista por este grupo de pessoas como um problema crescente com possíveis soluções, mas que se depara com a falta de fiscalização no desenvolvimento da estrutura urbana que, por sua vez, não proporciona melhorias para uma vida independente. De acordo com a administradora do Movimento de Inclusão pela Qualidade do Especial Independente (Miquei), Aida Okawati, a entidade foi criada há dez anos com o objetivo de capacitar e incluir socialmente as pessoas especiais, mas poucas foram as conquistas alcançadas neste período. “Trabalhamos junto com a família a sociabilização para que eles se tornem pessoas independentes. Ensinamos como lidar nos espaços públicos. Aqui dentro da instituição eles são prepaCadeirante HÁ 21 anos rados, mas quando chegam à Daniel do Espírito Santo Rarua, infelizmente a infraestrumos ficou paraplégico há 21 tura não ajuda e os seus direianos, ao ser vítima de arma tos não são respeitados”, disde fogo na cidade em que se, destacando ainda acerca residia, Orolândia (BA). CaAida Okawati das principais necessidades e deirante, hoje aos 36 anos de Administradora do da importância de se cobrar Movimento de Inclusão idade, Daniel foi um dos esmelhorias. pela Qualidade do Especial colhidos pelo Jornal do São “A dificuldade não está aqui Independente (Miquei) Francisco para ser personadentro, mas lá fora. Deficiengem desta matéria. Ele lemte tem que ser independente, bra que foi preciso vivenciar o esta é a nossa luta. As instituições devem acidente e a sequela, para somente então cobrar. A responsabilidade do cumpri- atentar-se às questões sociais. “Depois de mento das leis é do gestor público. A pri- quatro meses em tratamento no Hospital meira exclusão acontece já no comunica- Sarah, em Salvador, me tornei orientador do do nascimento, com a falta de preparo de deficientes”, disse ele, que é também daqueles que transmitem a notícia à fa- fundador da Associação das Pessoas com mília”, relata Aida, após vivenciar a aflição Necessidades Especiais, em Barreiras. do filho e da nora ao receberem a infor“Atendemos pessoas com todos os tipos mação de que a filha do casal é portado- de deficiência. Tive o cuidado de não ra da Síndrome de Down. “É preciso ter excluir ninguém. O meu trabalho uma equipe multidisciplinar dentro dos é voluntário, ajudo pessoas que hospitais e maternidades para atender e necessitam de cadeiras de rodas acolher adequadamente estes casos tão e de cuidados em Salvador, a se delicados”, evidencia. cadastrarem para o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) Exclusão diária do Sarah”, conta. De acordo Outro momento de exclusão é vivenciado com o cadeirante, cerca de no dia-a-dia. O Jornal do São Francisco 700 pessoas paraplégicas acompanhou o cotidiano de duas pessoas e tetraplégicas estão cacom deficiência e identificou algumas das dastradas à instituição em dificuldades enfrentadas, como calçadas Barreiras, das quais apeconstruídas com nível irregular e que es- nas 3% conseguem sair de tão ocupadas por árvores, postes e mer- suas casas. “Eu costumo cadorias; falta de selo de identificação em andar só, mas devido às transportes coletivos e vans e pequena dificuldades de quantidade de ônibus adaptados em cir- m o b i l i d a d e culação, além da falta de manutenção - o da cidade, que acontece também com o único semá- às vezes de-

Deficiente tem que ser independente; esta é a nossa luta”

pendo de alguém. É o que acontece com a maioria dos deficientes. Eles não saem sozinhos porque a estrutura das ruas não é adequada para a sua locomoção”, frisa. As dificuldades estão, em suas palavras, na falta de rampas, na elevação do meiofio e das calçadas; pontos de ônibus não adaptados, na inoperância dos transportes adaptados – que passam mais tempo quebrados do que em funcionamento – e, nas instituições públicas e privadas que, em sua maioria, não estão preparadas para receber a pessoa com deficiência. Ao sair de casa, Daniel precisou da ajuda de vizinhos e de outros passageiros para subir no ônibus. O elevador do ônibus estava quebrado. “Tem um ano e quatro meses que está assim”, lamenta. Morador do Conjunto Arboredo I, Daniel recebeu sua casa por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida, da Caixa Econômica Federal. Um dos primeiros problemas apontados foi à estrutura física, que não era adaptada. Foi necessário rebaixar a pia da cozinha, alargar portas e fixar barras de apoio no banheiro. A própria locomoção dentro de casa é um problema para o cadeirante, que reclama da entrega da casa sem o piso, deixando-o em desnível. “Só depois de muita luta consegui modificar alguns cômodos para que eu pudesse passar com a cadeira. Sei que é um direito meu, por isso busquei que isso fosse respeitado”, destaca. Deficiente visual desde o nascimento Deficiente visual desde o nascimento, Luzia Almeida Alves, de 26 anos, foi alfabetizada aos 18 anos de idade. Tem língua portuguesa como disciplina predileta e o seu passatempo preferido é a leitura. “Ela começou a estudar em casa com uma professora que dava aulas aqui mesmo. Gosta tanto de ler que passa horas lendo

no quarto”, contou a mãe Dulce Almeida. Para que possa prosseguir nos estudos, a aluna da 7ª série do Ensino Fundamental da Escola Municipal do Parque, que sonha formar-se em Psicologia, só sai de casa acompanhada. “As pessoas não respeitam. Assim como tenho apoio dentro da escola com o material especial para estudar, preciso de ruas em boas condições para andar”, reforça. Comprometimento para melhorias O secretário de Infraestrutura, Maurício Aguiar, durante apresentação do programa “Viver sem Limites”, assegurou que existe preocupação do governo municipal em preparar os espaços para receber os deficientes. “Todos os imóveis identificados como inacessíveis foram convidados a se adaptarem. Existe um projeto em parceria com os filiados da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) para adequação do comércio local às normas de mobilidade urbana, além de reformas de espaços públicos como a Casa da Cultura e a Praça 24h”, adiantou o secretário. A reportagem do Jornal do São Francisco procurou pela empresa de transportes Viação Barreiras, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição. ■


4 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013 o

LOCAL

Jornal do São Francisco

“Cantar aqui me deixa muito feliz”, diz Saulo Fernandes

IVANA DIAS

IVANA DIAS

Após a saída da banda Eva, o barreirense retornou à cidade pela primeira vez para apresentação em carreira solo

Barreirense Saulo Fernandes Ivana Dias

E

studantes que participaram da gravação do Programa “Aprovados”, em Barreiras, assistiram à apresentação do cantor barreirense Saulo Fernandes no último dia 8, no auditório do Instituto Federal de Educação Tecnológica da Bahia (Ifba). Saulo Jorge Fernandes Navarro de Oliveira retornou pela primeira vez a sua cidade natal após a saída da banda Eva, no carnaval de Salvador deste ano. Sua apresentação no “Aprovados” iniciou com o pedido do professor Jorge Portugal, para cantar “Reggae de Zé Buriti”, gravado por Saulo aos 14 anos de idade sob influência musical do tio Bosco Fernandes, em 1992, em Recife. A música faz parte do repertório do vinil “Falando de Esperança”, produzido quando ele ainda morava em Barreiras e que pode ser facilmente encontrado em sites de compras. “A música me escolheu desde bem cedo”, declarou. Na época em que a música foi gravada, a maioria dos jovens que participava do evento ainda não era nascida. No entanto, era notória a emoção das pessoas em acompanhá-lo a cantar ao som do violão. Saulo cantou também músicas que marcaram sua carreira, assim como canções de seu novo trabalho solo. “Carreira solo é a continuidade de um trabalho que eu faço desde quando estava na Banda Eva. Gravei um dvd no começo de abril, que deve sair ainda este ano. Coisas novas misturadas com coisas antigas”, adianta. Em entrevista para o Jornal do São Francisco, Saulinho (como é chamado por amigos e familiares) falou sobre a sua felicidade em estar em Barreiras. “Sempre falo que tenho orgulho de ser barreirense, voltar aqui é sempre delicioso. É uma sensação maravilhosa, de me ver menino de novo sentado ali naquele cais quando o rio Grande ainda estava cheio. Tudo isso levo ao palco e se traduz em música”, disse. Sobre a sua participação no Projeto Educação em Movimento, Saulo ressal-

ta a importância da cultura na vida dos estudantes. “O programa é ótimo, leva cultura e educação através da musicalidade para a vida dos jovens que estão se preparando para uma etapa importante. A música tem um poder transformador educacional, 30 minutinhos dá uma suavizada na mente que está a mil”, pontuou. Ainda em Barreiras, no dia seguinte à gravação do programa, Saulo Fernandes se apresentou pela primeira vez em carreira solo, com o show “Chinelismo”, na casa de eventos Bartira Fest. Educação em Movimento Este ano Barreiras foi a primeira cidade a receber a terceira edição do Projeto Educação em Movimento em parceria com o programa Aprovados, da Rede Bahia, apresentado pelo professor de redação Jorge Portugal* e contou com as participações do professor José Nilton Andrade e dos cantores Saulo Fernandes e Toinho e Cia. O projeto gratuito é realizado pela Icontent - empresa da Rede Bahia que atua no segmento de entretenimento - e tem o objetivo de preparar via conhecimentos lúdicos, incentivar a leitura, disseminar a cultura local e nacional, promover a educação e contribuir para o desenvolvimento intelectual e social dos estudantes baianos, para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que será realizado em outubro. Pela quinta vez em Barreiras, Jorge Portugal declara satisfação ao retornar para mais uma aula preparatória e evidencia as vantagens que o Enem proporciona aos estudantes. “O Enem veio para substituir os antigos vestibulares. Possibilita a qualquer estudante da rede pública ou não, em qualquer lugar que ele esteja, fazer as provas”, disse o professor que analisa ainda a repercussão quanto ao número de inscritos. “Antigamente o vestibular que mais agregava estudantes era o da Universidade Estadual da Bahia, com 70, 80 mil inscritos. Este ano, só na Bahia, fo-

Voz e violão

ram 576 mil inscrições”, diz. Uma das principais dicas do professor Jorge Portugal para os estudantes que estão se preparando para a prova é a sintonia com a contemporaneidade. “É necessário ser uma pessoa sintonizada com as atualidades. Ler bons jornais, sites, revistas semanais e assistir a bons canais de tv. Depois, é só transformar tudo isso em organização mental e escrever um bom texto. A educação do século XXI casa a aula presencial com o ensino à distância. E todas as pessoas podem ter acesso a mais informações com todo o conteúdo do Enem no site www.tosabendomais. com.br”, conclui. Tumulto na entrada Cerca de 50 estudantes não conseguiram entrar no auditório do Ifba para assistir à gravação do programa. Os convites foram distribuídos pela equipe de marketing da TV Oeste às escolas de Barreiras. Cada instituição de ensino definiu seu critério para distribuir os convites entre os alunos. O grupo que estava do lado de fora do auditório alegou ter sido impedido de entrar, mesmo com o convite em mãos. “Cheguei às 18h30 e a porta já estava fechada. A explicação que me deram é que foi distribuído um número de convites maior do que a capacidade do auditório, por estarem com medo de não vir muita gente”, contou a estudante do 3º ano do ensino Médio no Colégio Estadual Prisco Viana, Cirleide França Lopes. “Por que não

realizaram o evento em outro lugar? Perdi aula para estar aqui”, lamentou. De acordo com a produtora de Marketing da Tv Oeste, Carol Meira, o evento foi uma gravação para o programa Aprovados, da rede Bahia, e foram tomadas todas as precauções para que nenhum imprevisto ocorresse. “Por se tratar da gravação de um programa com plateia, é muito desagradável as pessoas caminharem pelo auditório. Infelizmente as pessoas que não se atentaram ao horário estabelecido ficaram de fora”, esclareceu a produtora, que confirmou ainda a entrega dos convites em número maior que a capacidade do local. “Temos que pensar em várias hipóteses. Distribuímos uma quantidade maior de convites por precaução. No entanto, havia um telão na área externa para pessoas que não receberam convite, e pôde ser assistido por todos”, concluiu.


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

ESTADO

5

Governo do Estado corta despesas

Decreto reduz orçamento em 15%. No contingenciamento, está prevista a demissão de funcionários em cargos de confiança Raul Beiriz

E

a seca atingiu o Governo do Estado da Bahia. A Secretaria Estadual de Administração (Saeb) determinou corte de gastos com a administração pública, seguindo determinação do governador Jaques Wagner (PT). O contingenciamento atingirá funcionários de diversas secretarias e tem por objetivo diminuir o orçamento em R$ 250 milhões, valor que equivale a 15% ao total previsto para este ano. Tudo isso acontece somente dois dias depois de o governador trocar o secretário da Fazenda, Luiz Alberto Petitinga, pelo então secretário de Administração, Manoel Vitório, que tomou posse no último dia 15 de agosto. Decreto publicado no Diário Oficial do último dia 15 de agosto traça como será feito o contingenciamento. Entre as principais medidas que constam do decreto está a obrigatoriedade das secretarias e departamentos do Executivo baiano de-

mitirem 10% dos funcionários lotados em cargos ditos de confiança, reduzirem 20% na frota de veículos e cortarem em 50% o total de viagens nacionais e internacionais. Estão livres dos programas de contingenciamento do Governo do Estado as pastas da Saúde e Educação. Fonte ligada diretamente ao governador Jaques Wagner informou que tais medidas foram necessárias devido ao cenário de restrição na economia, à crise econômica mundial e à pior seca das últimas décadas registradas em várias regiões do Estado da Bahia. “Em síntese, o objetivo é equilibrar as finanças do Estado e adaptá-lo a uma nova realidade econômica”, disse a fonte do Governo. O corte será fiscalizado com rigor pela própria Saeb. Segundo apurou o Jornal do São Francisco, quem não seguir a determinação e cumprir os cortes será investigado e punido, sob pena de ser responsabilizado. No caso, será penalizado quem autorizar a despesa. Segundo o decreto também estão sus-

pensos a assinatura de novos contratos com empresas de consultoria e qualquer locação de imóveis e de veículos, bem como os aditamentos. Também está proibido o afastamento de servidores públicos para realizarem os chamados cursos de aperfeiçoamento ou outros em que seja necessário fazer a substituição dos funcionários. Neste caso, lembra a fonte, estão de fora as pastas de Saúde e de Educação. Também deixam de serem permitidas as licenças para tratar de interesses particulares. Estas só poderão ser autorizadas caso não gerem a necessidade de substituição do servidor. Os gastos com água, luz, telefone, correio e demais serviços serão diminuídos em 20%. O decreto publicado no Diário Oficial determina, também, a suspensão de nomeações para cargos em comissão não ocupados por três meses, no mínimo; de aumentos nas cotas de gratificações; e de remanejamentos de recursos para contratações pelo Regime Especial de Direito

Administrativo (Reda), sistema de trabalho que recebe críticas dos próprios trabalhadores dos empresários. O contingenciamento será bem maior. Estão suspensos recepções, solenidades e todos eventos que gerem maior despesa. Suspensas, ainda as assinaturas de jornais e revistas, embora o decreto faça exceção aos destinados a gabinetes dos secretários. Boa parte destes gabinetes costuma receber exemplares como cortesia. Cursos, seminários, congressos, simpósios e outras formas de capacitação e treinamento, destinados a servidores públicos e que demandem o pagamento de inscrição também estão na lista. A compra de passagens aéreas, para o Brasil ou para o exterior, bem como a concessão de diárias e verba de deslocamento estão contingenciadas. CONFIRA O TEXTO COMPLETO DO DECRETO QUE REDUZIU AS DESPESAS DO GOVERNO DA BAHIA NO SITE www. jornaldosaofrancisco.com.br.

Evento sobre Código Florestal não derruba dúvidas Deputado federal Valdir Colatto, que atuou na elaboração da lei, participa de debate técnico na Fasb, mas não responde principais questionamentos lidar a lei, aprovada há mais de um ano. A lei precisa ser realmente implantada e coevar o novo Código Florestal Brasilei- locada em prática”, ressaltou. No entender ro a atravessar a porteira das fazen- do deputado, já é mais do que na hora de das. Esta frase do deputado federal e a legislação sair do papel e ser implantada engenheiro agrônomo, Valdir Colatto, do dentro da propriedade e, em seu ver, não PMDB, de Santa Catarina, deveria ser a haverá impasse na adequação dos produtônica do debate técnico realizado no últi- tores ao novo Código Florestal, como em outras áreas. Tal fato foi imemo dia 8 de agosto, no ginásio diatamente contestado pelas de esportes da Faculdade São questões colocadas em pauta Francisco de Barreiras (FASB). pelos participantes. A prinNão foi. As aproximadamente cipal delas é a dificuldade de mil pessoas, entre estudantes aplicabilidade e da subjetivi(a maioria dos cursos de Direidade em várias interpretações. to e Agronomia), agrônomos, “O impasse já existiu na produtores rurais, técnicos elaboração do Código e foi agrícolas e responsáveis pelos resolvido dentro dos trâmites órgãos ambientais que partidemocráticos. Agora é partir ciparam do evento saíram dali para a aplicabilidade”, destacom as mesmas dúvidas com cou Colatto. O deputado, no que chegaram. entanto, reconhece que haNo final do debate, promoverá criação de versões da lei vido também pela Associação (código) e isso deve ser cordos Agricultores e Irrigantes rigido antes que se tornem da Bahia (Aiba), Associação viciosos quando de sua apliBaiana dos Produtores de Alcação. “É necessário que a lei godão (Abapa) e Associação seja aplicada tecnicamente, dos Engenheiros Agrônomos do contrário, haverá uma conde Barreiras (AEAB), o depufusão muito grande. Levar em tado responderia a várias perconta versões e não a verve da guntas dos participantes sobre lei, o texto, vai judicializar o a legislação, considerada uma processo de aplicação do Códas mais rigorosas do plane- Valdir Colatto digo Florestal”, explicou, anta, que entrou em vigor em Deputado federal e tevendo algumas demandas maio de 2012 e que ainda gera engenheiro agrônomo do judiciais, embora discorde da muitas dúvidas. No entanto, PMDB de Santa Catarina dupla interpretação do Códipor falta de tempo e usando gerúndios, o parlamentar não disse a que go. Advogados ouvidos pelo Jornal do São Francisco discordam do deputado, já que, veio. Antes do evento começar, o deputado na essência, toda a lei é dúvida e remete a Valdir Colatto disse que o objetivo maior interpretações. em participar do encontro era o de mostrar aos produtores da região que existe Averbação legal e custos uma nova lei e apontar quais são as princi- O deputado, que havia falado sobre a copais diretrizes e normas. “É preciso conso- brança indevida feita pelos cartórios para Raul Beiriz

L

É preciso consolidar a lei, aprovada há mais de um ano"

a averbação da reserva legal, a instalação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e os custos dos procedimentos foi bastante questionado na sessão de perguntas e de respostas. “Nós temos a realidade e nós temos lei. Precisamos, agora, adaptar a realidade à lei para não encontrarmos dificuldades na aplicação do novo Código Florestal Brasileiro”, disse Colatto, reconhecendo, no entanto, que existe a necessidade de encontrar um caminho para harmonizar os entraves que existirem entre lei e a produção, o que contradiz sua posição anterior. Colatto vê na questão da floresta e da água dois pontos polêmicos e interessantes do novo Código Florestal. “A questão de usar a água sem poluir e a da floresta nativa que já foi retirada e a que ainda existe. Precisamos estudar como administrar isso”, disse. Sobre a reserva legal, outra normatização que pode render discussões, o deputado foi incisivo. “A reserva legal, bem como as áreas de preservação permanentes, não devem ser pontos polêmicos já que ecoam no Brasil há algum tempo. O problema maior é colocar isso em prática dentro do que está configurado no Código”, disse, relembrando que na elaboração da lei foi dado o devido cuidado para respeitar, ao máximo, o pequeno produtor. “Ficou acertado que quanto maior a propriedade, maior o espaço de APP. O mesmo valeu para a reserva legal. Deixamos de tornar inviável a pequena propriedade, que poderia ter que abandonar aquele espaço para manter uma reserva legal”, explicou. Antes de responder às perguntas da plateia, que giraram em torno basicamente das questões envolvendo APP e reserva legal, Colatto lembrou da necessidade de haver rigor técnico na medição das propriedades rurais. No seu entendimento, a

demarcação equivocada não se diferencia da declaração errada de Imposto de Renda. “Esta declaração fica na malha fina e dá problemas maiores para o contribuinte. É preciso fazer isso (a demarcação) com precisão”, disse. Em vários momentos, quando ouvido pela reportagem do Jornal do São Francisco, o deputado colocou em choque a aplicabilidade da lei e o texto, referindo-se ao antagonismo. Incentivo à região O diretor presidente da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), Tadeu Sergio Bergamo, disse que a palestra foi uma forma de premiar os estudantes no seu dia – 11 de agosto -, especialmente os de Direito, já que na mesma data comemora-se o Dia do Advogado. “O principal objetivo de o evento ter sido realizado em Barreiras é integrar faculdade e sociedade. Estamos brindando também nossos estudantes com esta palavra, cujo assunto é importantíssimo para a região”, destacou. Realmente, 70% do público era de estudantes. A política de utilização do solo também foi lembrada pelo professor Tadeu Bergamo. “Este tema torna-se mais que importante, por exemplo, para os alunos de Agronomia e profissionais de área, que passam a ter mais conhecimento a respeito da aplicação do Código. Os alunos de Direito e advogados passam a ter uma noção clara de como esta nova legislação foi aprovada e colocada em prática”, disse, destacando que é “importante saber como pensa quem fez a lei (um deles, no caso, o deputado Valdir Colatto) e quem as interpreta (em alusão aos profissionais de Direito)”. Na plateia, estavam vários representantes da esfera jurídica, como representantes da OAB.■ O noticiário regional CONTINUA na página 26.


6 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

tecnologia

Facebook revela como seleciona conteúdo exibido a usuários e anuncia mudanças O

REPRODUÇÃO

Facebook anunciou no último dia 6, que fará "grandes mudanças" em sua seção principal, o chamado Feed de notícias, e explicou os critérios que o site usa para selecionar o conteúdo de amigos que é exibido. A ideia é refinar essa hierarquização do conteúdo que vem a ser exibido para cada um dos usuários. O novo algoritmo resgatará as postagens que não tenham sido visualizadas pelo usuário caso ele não as tenha "alcançado" ao rolar a página, colocando-as de volta no topo caso tenham se tornado populares ou importantes, conforme os critérios do site. As mudanças, segundo testes feitos pelo Facebook, aumentam de 57% para 70% a taxa de leitura do conteúdo apresentado. O engajamento, como é chamado, também aumenta: 5% mais opções curtir, compartilhamentos e comentários em conteúdo de amigos e 8% mais no conteúdo de páginas (como empresas e organizações).

MAR DE CONTEÚDO Segundo o Facebook, cada usuário tem uma média de 1.500 postagens diárias feitas por amigos. "Com tantas histórias, há uma boa chance de que as pessoas perderiam aquilo que gostariam de ter visto se mostrássemos um fluxo de informação contínuo e sem prioridades", escreveu o engenheiro do Facebook, Lars Backstrom, no post que anunciou as novidades. Desses 1.500 endereços, imagens, vídeos e textos compartilhados, o site mostra uma média de 300, baseando-se em fatores como a popularidade da publicação. O algoritmo do Feed estima a importância de determinada postagem conforme

Android vira o jogo e supera iPad no mercado de tablets REPRODUÇÃO

O novo algoritmo resgatará as postagens que não tenham sido visualizadas pelo usuário caso ele não as tenha "alcançado" ao rolar a página

os seguintes aspectos: • Frequência de interações com o amigo ou a página responsável pela publicação; • Número de "curtir", de compartilhamentos e de comentários que a postagem recebeu de seus contatos e no geral; • Quanto o usuário interagiu (comentou, curtiu) esse tipo de postagem no passado e, • Quantidade de denúncias recebidas que classificam o conteúdo como inapropriado. As novidades, segundo o Facebook,

'Relógio inteligente’ da Samsung é revelado em patente O smartwatch da Samsung terá tela flexível, botões físicos e rodará o mesmo sistema operacional de seus telefones: Android. Tais informações foram reveladas no registro de patente do aparelho, divulgado pela imprensa sul-coreana no último dia 6. No documento, informações interessantes revelam como será o primeiro relógio inteligente da companhia. De acordo com o site Moveplayer, da Coreia do Sul, a Samsung registrou três patentes com layouts levemente diferentes, mas com funcionamentos semelhantes ao de "smartwatches" (ou "relógios inteligentes"). As imagens foram patenteadas entre fevereiro e maio deste ano e dão uma ideia de como os relógios devem ser desenhados em suas versões finais. Em comum, pode ser notado nas patentes, os botões físicos “Voltar” e “Home”, com o padrão de layout dos aparelhos da linha Galaxy. Além disso, a tela flexível predomina, assim como o design dos ícones, semelhantes ao Android dos smartphones da companhia. O especulado nome "Samsung Galaxy

REPRODUÇÃO

Samsung Galaxy Gear

Gear" também já foi registrado, tanto nos Estados Unidos quanto na Coreia do Sul. A expectativa, portanto, é que este seja mesmo o seu nome final. Data de lançamento e informações oficiais ainda não foram divulgadas, mas há rumores de que ele poderá ser apresentado na IFA, em Berlim, no dia 4 de setembro, junto com o foblet Galaxy Note 3.

"apontam que essa atualização mostra de forma mais eficiente as publicações que as pessoas querem ver, mesmo que não as tenham visto de primeira. Para os administradores de páginas, isso significa que seus posts mais populares têm maior chance de serem exibidos a mais pessoas, mesmo que já tenham sido publicados há algumas horas". Fonte: folha.uol.com.br

Próxima geração de iPads será mais leve e mais fina A próxima geração de iPads já está sendo produzida pela Apple, afirmou o periódico econômico The Wall Street Journal no último dia 12. Segundo o jornal, os tablets serão mais leves e mais finos graças a uma nova tecnologia de tela sensível ao toque. Ainda de acordo com a publicação, o gadget terá design similar ao iPad mini, modelo mais recente da companhia. O novo iPad deve ser anunciado pela Apple em outubro, um mês depois da companhia mostrar ao mundo o iPhone 5s. Segundo o site americano AllThings D, que pertence ao WSJ, o próximo modelo do smartphone da Apple será exibido pela primeira vez no dia 10 de setembro. A última linha do iPad tradicional foi lançada em outubro de 2012. Sem atualização do modelo, a empresa vendeu 14,6 milhões de aparelhos no terceiro trimestre deste ano, uma queda de 14% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Fonte: techtudo.com.br Fonte: veja.abril.com.br/

A presença de mercado do Android subiu de 38% para 64%

Depois dos smartphones, nova vitória do Google sobre a Apple. O Android ultrapassou o iOS também no mercado de tablets. De acordo com estudo realizado durante o segundo trimestre de 2013, o número de dispositivos com a plataforma do Google superou bastante o do arquirrival iPad. Segundo dados da pesquisa do IDC, o marketshare da Apple caiu de 60% para 32,5% comparando com o atual período, exatamente um ano atrás. Enquanto isso, a presença de mercado do Android fez uma espécie de caminho inverso: subiu de 38% para 64%. A estatística, de certa forma, impressiona. Não somente pelo fato de o Android ter dominado um novo ramo do mercado, mas pela Apple ter sido a única empresa a ter demonstrado uma queda na venda de tablets neste período, de 17 milhões de unidades para 14,6 milhões. Obviamente, é importante frisar que a concorrência está muito maior e o Android aparece em muito mais dispositivos. Mesmo assim, os números podem ser assustadores para a Apple. A Lenovo cresceu 314% e a Acer 248%, mas ambas só começaram a lançar os seus principais aparelhos agora, o que torna esse crescimento compreensível. Porém, a grande rival Samsung também teve grande aumento: 277%, de 2,1 milhões para 8,1 milhões. No geral, nenhuma empresa ainda supera a Apple em termos de tablets vendidos. Mas a estatística prova que o domínio dela em relação às concorrentes está decrescendo. Nos próximos meses, a expectativa é de que sejam lançados novos iPads. Resta saber se os produtos serão o bastante para reverter a situação. Fonte: techtudo.com.br


Jornal do São Francisco

LUÍS EDUARDO MAGALHÃES

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

MUNICÍPIOS

7

Falta de harmonia vira drama na cultura Luciano Demetrius

ASCOM

D

esafinou. Com rasa participação no cotidiano da população, a cultura em Luís Eduardo Magalhães torna-se assunto polêmico dias após a III Conferência Municipal de Cultura, promovida pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SMCT) que debateu (ou se propôs a debater) os rumos da arte local. A queixa é do violonista, cantor e compositor Duda Barbosa que preside a Associação dos Artistas de Luís Eduardo Magalhães (Asalem) alegando não ter sido convidado para o evento. “Nem eu, nem qualquer outro membro da Asalem foi comunicado para participar da conferência. Tomei conhecimento horas antes do evento por meio do Jota Alves (vice-presidente da Asalem), que soube da realização da conferência porque havia chegado um convite para a emissora de rádio que ele trabalha”, afirma. Segundo informações obtidas pela reportagem do Jornal do São Francisco, participaram da Conferência de Cultura, representantes do Centro de Tradições Gaúchas/Sinuelo dos Gerais, da Associação Nipo-Brasileira de Luís Eduardo Magalhães (Anibralem) e dos grupos de quadrilha de São João. “Hoje há várias ferramentas para se comunicar. Os mais interessados e envolvidos na cultura não foram convidados formalmente. Foi uma grande falha da Secretaria Municipal de Cultura”, reclama Barbosa. A entidade presidida pelo músico foi criada em fevereiro de 2013 e conta com 83 membros entre musicistas, atores, artistas plásticos e profissionais de dança. De acordo com Barbosa, desde a fundação da entidade houve disposição para debater os rumos da cultura local com a secretária Jane Schlosser. “Eu já me coloquei à disposição da secretária para construção de um projeto cultural. Até agora não houve intenção para discutir. Queremos ouvir e ser ouvidos”, reclama. Sem roteiro O lamento do cantor, que em suas apresentações toca repertório com predomínio de canções da MPB, não se limita a um convite não feito ao evento. Para ele,

III Conferência de Cultura, alvo de críticas as ínfimas opções de lazer na cidade e o inexistente apoio à cultura expõem a crise no setor. “Culturalmente, estamos mortos em Luís Eduardo Magalhães. Não há projetos para música, dança, teatro, fotografia, artes plásticas ou qualquer outra manifestação artística”, evidencia. E faz uso de uma frase que, segundo ele, é do pintor Pablo Picasso: “A arte é régua que muda a cultura de um povo”. E completa: “A cidade que não mede a sua cultura, ela é morta. Luís Eduardo Magalhães, infelizmente, é esta cidade”, dispara. Vontade, afirma Barbosa, é o que não falta aos artistas locais. “Pensamos em levar projetos à iniciativa privada, promover festivais de música e de arte nos moldes do que acontece em outros centros”, destaca. Um dos projetos é o “Circulador Cultural” que a bordo de um ônibus levaria as mais variadas formas de manifestações artísticas à periferia e à área rural de Luís Eduardo Magalhães. “A ideia é levar arte e também descobrir talentos artísticos. Para isso, precisamos de apoio financeiro e logístico. Um dos grandes problemas das cidades do interior, principalmente na Bahia, é que os gestores públicos não têm compromisso com a cultura. Indicam para cargos de cultura pessoas sem nenhum vínculo ou compromisso com a área”, ressalta.

Contra a orquestra Prova de que a Secretaria de Cultura não segue no caminho viável para o desenvolvimento cultural, na avaliação de Barbosa, está na criação da orquestra filarmônica. “A meu ver é investimento desnecessário. Os músicos vão tocar para quem? Ainda não há formação de plateia na cidade para este segmento. A prioridade é formar músicos populares para suprir a carência de profissionais na cidade. Na Bahia não há 20 filarmônicas, então por que criar uma em Luís Eduardo? Cadê o apoio à fanfarra que ensaiava até poucos anos atrás? A cidade está carente de grupos e músicos populares. E os poucos músicos populares não são valorizados pela prefeitura”, frisa. Barbosa entende que é urgente a realização de cursos, oficinas e palestras voltadas às várias manifestações artísticas. No caso da música, o ideal seria atrair o interesse dos não iniciados bem como estimular àqueles que já têm certo conhecimento em algum instrumento. “A partir daí é que o aprendiz ou o músico vai direcionar sua escolha. Aí sim, com embasamento, vai haver a opção pelo popular ou erudito. Mas estão fazendo o caminho na ordem inversa”, explica. Epílogo Para não ficar restrito às críticas, o presi-

Guardas municipais têm reivindicações garantidas pela prefeitura Luciano Demetrius

T

rês reivindicações dos guardas municipais, inclusas entre as 18 propostas pelos servidores públicos de Luís Eduardo Magalhães foram debatidas em reunião no último dia 7, no gabinete do vice-prefeito Marcos Alecrim com representantes do sindicato da categoria. O secretário de governo Carlos Alberto Koch representou o prefeito Humberto Santa Cruz, que retornava de Salvador e não chegaria a tempo para o encontro. Foram garantidas a cessão do certificado do curso de formação da Guarda

Municipal, realizado em 2012, a agilidade na elaboração do Estatuto da Guarda Municipal e a regulamentação da escala de trabalho para a categoria (turno de 24 horas por 72 horas, mediante acordo coletivo). Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Luís Eduardo Magalhães (Sinserplem), Alcides Júnior Ribeiro Meira, a prefeitura também garantiu a entrega de novo fardamento aos guardas municipais e o retorno da viatura, que estava com os agentes municipais de trânsito. “Em até 60 dias os guardas municipais terão mais um veículo à disposição, mas sem des-

guarnecer os agentes de trânsito, que terão um carro novo à disposição”, disse. “Em todas as nossas conversas, deixamos claro o interesse maior da categoria que é de um novo plano de carreira para todos os servidores públicos municipais e a realização de concurso público tanto para preenchimento das vagas ociosas bem como para substituir os cargos de confiança”, completou. Manifestação Cerca de 30 servidores públicos municipais manifestaram-se em frente ao prédio da Câmara Municipal de Luís Eduar-

dente da Asalem apresenta suas propostas para melhorias no setor cultural. Primeiro, afirma Barbosa, o ideal seria legalizar o sistema de cultura mantido pelo tripé secretaria de cultura, fundo de cultura e conselho de cultura. “Sem um deles, nada evolui”. Depois, a criação de um centro cultural. “O local existe, mas somente no papel. A cidade não tem anfiteatro, biblioteca pública ou espaço para oficinas. O artista se apresenta no palco, não no papel”. Por fim, propõe a profissionalização de músicos populares. “O que vejo em LEM é que faltam definir prioridades para a cultura. Não se formam ouvidos da noite para o dia. É preciso que se faça trabalho voltado a esse fim”. Entre a reclamação por não ter sido convidado para a conferência de cultura e as críticas à atual Secretaria Municipal de Cultura, há espaço para o diálogo. “Não ficou ranço, ficou a decepção porque os representantes do movimento artístico deveriam ter sido convidados. Fica a impressão de esquecimento ou pouca importância à instituição. Apesar disso, a Asalem está aberta para o debate. Para isso, basta quem tem o poder na cultura escutar quem vive a arte no seu dia a dia”, encerra. Outro lado Por meio da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães (Ascom-LEM), a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SMCT) respondeu às críticas do músico Duda Barbosa. Segundo nota enviada à reportagem do Jornal do São Francisco, houve entrega do convite da III Conferência de Cultura ao vice-presidente da Asalem, Jota Alves. Quanto à criação da orquestra filarmônica, há 30 músicos da cidade que participam dos ensaios, com apresentação garantida durante o desfile de Sete de Setembro. “Temos plena consciência que a construção e formação de uma orquestra não acontece da noite pro (sic) dia”, frisa a nota. Quanto a Asalem, a secretaria coloca-se à disposição para o diálogo. “Tanto a Asalem quanto qualquer outra entidade relacionada à cultura terá as portas abertas. Temos projetos, propostas e respeito por todos os segmentos culturais de nossa cidade”. ■

do Magalhães minutos antes da primeira sessão no retorno do recesso parlamentar na terça-feira, 7. Os manifestantes exibiam faixas com as principais reivindicações da categoria após assembleia no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Luís Eduardo Magalhães (Sinserplem), realizada no dia 31 de julho. Dentre as reivindicações, acusações de supostos atos de perseguição, abuso de poder e assédio moral; convocação dos candidatos aprovados no concurso público de janeiro de 2010; novo concurso público para cargos administrativos; plano de cargos e salários da categoria; equiparação salarial entre os agentes municipais de trânsito e os fiscais de polícia administrativa. O Sinserplem também anunciou indicativo de greve a qualquer momento, caso as reivindicações não sejam atendidas pela prefeitura de Luís Eduardo Magalhães. ■


8 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013 o

MUNICÍPIOS

LUÍS EDUARDO MAGALHÃES

BURITIRAMA Palestra e oficina marcam Semana Mundial da Amamentação

Enfermeiros receberão gratificação em setembro Luciano Demetrius

O

s cinco servidores públicos municipais de Luís Eduardo Magalhães que atuam nas Unidades de Saúde da Família (USF), vão receber 30% de acréscimo em seus salários a partir de setembro (referente aos ganhos de agosto). A gratificação é devido à responsabilidade técnica e gerenciamento para os enfermeiros concursados e com nível superior que acumulam funções nas unidades de saúde. O acordo aconteceu durante reunião entre os representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Luís Eduardo Magalhães (Sinserplem), enfermeiros das USF e o secretário de governo do prefeito Humberto Santa Cruz, Carlos Alberto Koch, na prefeitura municipal, no último dia 8. A gratificação é antiga reivindicação da categoria e que não havia sido atendida em acordo anterior, em fevereiro deste ano. Segundo Meira, o salário médio atual dos enfermeiros concursados e com nível superior é de R$ 3.148,00 por 40 horas semanais de atividades. Assim, com a gratificação, os

Jornal do São Francisco

SÃO DESIDÉRIO Profissionais do Samu concluem capacitação Ivana Dias

Ivana Dias

enfermeiros das USF com direito ao benefício passam a receber, em média, R$ 4.092,40. Os profissionais da enfermagem com direito aos 30% sobre o salário também assumem funções administrativas e, portanto, têm a gratificação garantida por acordo coletivo da categoria. “Os outros quatro enfermeiros que atendem nas Unidades de Saúde da Família na cidade também terão sua situação analisada pela prefeitura, mas neste caso vai depender da condição contratual de cada um”, disse Meira. Também ficou acertado para segundafeira, 19, e quarta-feira, 21, reunião entre os representantes do Sinserplem e Koch para debater os itens restantes da pauta de reivindicações dos servidores públicos. No total dos 18 pontos destacam-se os supostos atos de perseguição, abuso de poder e assédio moral no Hospital e Maternidade Gileno de Sá Oliveira; problemas referentes às más condições de trabalho no segundo pavilhão do Centro Administrativo; realização de concurso público; auxílios transporte e alimentação aos servidores públicos municipais. ■

CRISTÓPOLIS

Exército Brasileiro fiscaliza obra emergencial de distribuição de água ASCOM

Durante a Semana Mundial da Amamentação, a Secretaria Municipal de Saúde de Buritirama apresentou uma programação com palestras para mulheres em fase de gestação no último dia 5, na Câmara de Vereadores. O principal objetivo do evento foi incentivar o aleitamento materno, orientar e apoiar as mulheres. “É muito importante o apoio às futuras mães neste momento tão delicado”, justificou a diretora do Centro de Saúde, Agda Ramos. De acordo com a diretora de Atenção Básica de Saúde e enfermeira, Patrícia Ferreira Azevedo, é importante que as mães realizem a amamentação até os seis meses de idade. “O leite materno é o alimento mais saudável para o bebê, pois possui todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento nos primeiros seis meses de vida. Amamentar traz benefícios para a mãe e para a criança. É uma incrível maneira de criar intimidade e construir elos”, disse. A programação da Semana Mundial da Amamentação também contou com a realização de oficinas de customização para gestantes e nutrizes, que ocorreu no último dia 7, nas dependências do auditório do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Durante o curso, mães e futuras mamães aprenderam a confeccionar acessórios em um divertido laboratório.

Enfermeiros, condutores socorristas e técnicos de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) receberam certificados pela conclusão do curso de capacitação. A cerimônia de entrega aconteceu no último dia 07, no auditório da prefeitura de São Desidério. O curso teve duração de 14 meses e foi dividido em 16 módulos, com aulas teóricas, através da plataforma virtual do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e, práticas, ministradas por tutores após a apresentação de cada módulo. Atualmente, os serviços do Samu são direcionados para 23 municípios da região Oeste, com a central de regulação localizada na cidade de Barreiras, tendo como referência o Hospital do Oeste (HO). De acordo com o coordenador do Samu de São Desidério, Adriano Almeida, entre os principais projetos para São Desidério está à expansão para Roda Velha, o atendimento a toda a região - que possui um elevado índice de acidentes -, o projeto de renovação de frota para agregar as já existentes e o Projeto Samu na Comunidade – que levará os profissionais ao encontro da comunidade escolar para informar os procedimentos a fim de acionar o Samu, além dos principais socorros básicos que a vítima deve receber antes da chegada da unidade móvel ao local.

EDITAIS

PEDIDO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO A empresa Grato Agropecuária LTDA, CNPJ nº. 92.007.459/0001-35, torna público que está requerendo junto a Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA, a Licença de Operação para a atividade de agricultura irrigada e de sequeiro, nas Fazendas denominadas Gleba 01-A; Gleba 01-B; Gleba 01-C; Glebas 01; 02; 03; 04; 05; 06; 07; 08 3 09, localizadas na BR 020, KM 63, S/N, Zona Rural - Povoado de Roda Velha, São Desidério – BA.

Praças e oficiais em visita a Cristópolis Da Redação Com informações da Ascom Cristópolis Praças e oficiais do Exército Brasileiro visitaram o município de Cristópolis no último dia 6, a fim de fiscalizar o andamento da obra emergencial de distribuição de água, denominada “Operação Pipa” e, também, realizar ajustes para potencializar a eficiência dos serviços. Entre as medidas adotadas, depois de discussão junto aos representantes do Executivo municipal, os militares decidiram pela utilização de cisternas em PVC – que contam com maior capacidade de armazenamento e, por consequência, maior quantidade de água para as comunidades afetadas pela seca. “Se o pipeiro chega a uma determinada casa e o morador tem apenas alguns baldes, certamente a água que vai armazenar será suficiente somente para um curto tempo. A instalação das cisternas fará a diferença”, disse o coronel da 6ª Região Militar em Salvador, Sampaio. Após a reunião, o grupo acompanhado por um

guia da prefeitura dirigiu-se para as localidades em que o programa é executado. Missões como estas são realizadas durante todo mês com equipes diferentes. Programa Emergencial de Distribuição de Água O Programa Emergencial de Distribuição de Água é um projeto criado pelo Governo Federal com o objetivo de levar água para consumo humano nas áreas atingidas pela seca das regiões Nordeste, Norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo. A operação envolve órgãos municipais, estaduais e federais. O Ministério da Integração Nacional e Ministério da Defesa representam o Governo Federal e o Exército Brasileiro, respectivamente. O Exército Brasileiro é responsável pela fiscalização e coordenação da distribuição da água nas áreas atingidas pela seca e atendem 612 municípios nos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins. ■

POLÍTICA AMBIENTAL A Empresa Grato Agropecuária LTDA, portador do CNPJ nº 92.007.459/000135, na busca em orientar o tratamento das questões ambientais em suas fazendas em consonância com os princípios da sustentabilidade, está comprometido em: • Considerar as políticas públicas relativas ao meio ambiente nas dependências internas das fazendas; • Tratar as questões ambientais dos empreendimentos de forma articulada; • Incorporar a dimensão ambiental aos processos de tomada de decisão; • Incorporar os princípios e as diretrizes da Política Ambiental aos contratos e parcerias firmados; • Potencializar as oportunidades de desenvolvimento sustentável local e regional decorrentes dos empreendimentos; • Praticar a reciclagem e o reuso das águas do processo produtivo contribuindo com a redução dos impactos ambientais; • Atender a legislação vigente tendo a premissa do desenvolvimento sustentável como base, afim de que os empreendimentos sejam capazes de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações e não esgotando os recursos para o futuro.


Jornal do S達o Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

9


10 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013 anuncio_jornal_sf.ai o

9

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

1

12/08/13

18:00

Jornal do S達o Francisco


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

11 INFORME PUBLICITÁRIO

Mapfre cresce a passos seguros Raul Beiriz

P

ara impulsionar as vendas e incentivar a equipe de corretores da região Oeste da Bahia, o diretor geral da Mapfre Seguros, Dirceu Tiegs, esteve na última terça-feira, 13, em Barreiras, em evento promovido pela rede. Na ocasião, compareceram diversos profissionais distantes até mais de 500 quilômetros da cidade. Foram apresentados à nova ferramenta para agilizar o processo de seguro e as principais diretrizes da empresa, líder no setor do mercado da região. Desde 1992, o Grupo Mapfre se destaca como um dos mais importantes players do mercado segurador brasileiro. A ferramenta facilita o cálculo do seguro, com a captação do número do CPF do segurado ou da placa e do chassi do automóvel, reduzindo em 40% o tempo que um corretor demoraria para fazer o cálculo de um seguro. O diretor da Mapfre contou os planos da empresa que dirige. “A Mapfre é pioneira na região e nós temos uma boa expectativa de crescimento, já como líderes no Oeste e no Brasil. Tivemos um crescimento bastante forte da agroindústria. Somente este ano, obtivemos crescimento na casa de 60% no segmento de seguro para o agronegócio, mas trabalhamos

com a sensação de que cobrimos apenas 8% deste mercado em nível nacional”, disse. Dirceu Tiegs entende que este crescimento vai acontecer na medida em que for criada uma cultura de seguros. “É óbvio que nossa maior carteira na região é de agronegócios, mas também estamos crescendo e investindo na carteira de automóveis. Temos trabalhado bastante, também, para chegar às casas, por meio dos seguros residenciais”, disse, destacando, ainda, a previdência que está associada à receita complementar após a aposentadoria. O otimismo, resultado de um trabalho bem planejado, está estampado na postura do diretor da Mapfre, que tem 127 sucursais pelo Brasil, 18 diretorias territoriais e mais de 16 mil corretores. Sobre o desempenho da empresa, Dirceu Tiegs lembra que este ano é muito importante para o mercado. “Há vários anos o setor apresenta crescimento superior a dois dígitos. Neste ano, a Mapfre está com crescimento de 26%, frente à expansão de 19% do setor de seguros. Tivemos um primeiro semestre fantástico e com perspectiva muito positiva para este semestre”, disse. Segundo informou Tiegs, a carteira de automóveis divide com a do seguro pessoal, a liderança dos seguros feitos pela

Mapfre. “Os seguros de automóveis detêm 33% de nossa carteira. É o seguro mais popular mundialmente. Este setor apresenta crescimento real de 10%", informou. Já quanto aos seguros relacionados ao mundo dos agronegócios, Dirceu Tiegs disse que é um setor que tem tudo para se expandir, mas vem apresentando crescimento na faixa de 25% e poderia ser maior, em função da forte expansão dos agronegócios no País. “A Mapfre está fazendo esforços para aumentar sua participação, cujos seguros, por enquanto, representam somente 8% da nossa carteira”, disse. Para explicar isso, Tiegs destaca que falta usar a cultura de fazer seguro do próprio negócio como acontece com veículos e vida. Um dos pontos que trouxe mudanças benéficas para o setor de seguros no Brasil, no entender de Tiegs, foi o mundo dos agronegócios. “Juntamente com o turismo, as duas atividades trouxeram investidores estrangeiros para o País. Houve a evolução, também, do homem do campo, que hoje é muito bem informado; está conectado com as bolsas mundiais. Isso exigiu, por exemplo, de nossos profissionais, de nossos corre-

FOTO: RAUL BEIRIZ

Diretor-geral veio a Barreiras para incentivar corretores e preparar expansão do mercado de seguros de agronegócios e de automóveis

Dirceu Tiegs, diretor geral da Mapfre tores, muito mais conhecimento para atendimento a este público”, disse, destacando que falta entender-se, como em outros países, que fazer um seguro do próprio negócio, da safra, contra os efeitos da seca, é trocar uma despesa certa por um evento incerto de condições desastrosas para o segurado. “Temos é que levar esta cultura e conscientização às universidades. Não existe um aluno formando, hoje, em economia, que tenha ouvido falar em gerência de risco”, disse. A Mapfre oferece completo portfólio de soluções personalizadas em seguros, assistência, atividades financeiras e serviços para seus clientes, na ordem de 25 milhões. Atua em todo o território nacional", encerra. ■

3628-2837

Av. Ayrton Senna, Nº 420, Qd. 37, Lt 10 e 11 - Cidade Santa cruz I - Luis Eduardo Magalhães - Bahia Administradora

Construtora

Vendas


12 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

CLASSIFICADOS

VAGA PARA JORNALISTA CONTATO: (77) 3612.3066

Interessados devem enviar currículo para: chefia-edicao@jornaldosaofrancisco.com.br

Fazenda Savana contrata PIVOSEIRO – escala de trabalho 12X36 / COZINHEIRA e AUXILIAR DE COZINHA – Sexo masculino ou feminino, escala de trabalho 5X1 / OPERADOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAs / MOTORISTA – habilitação categoria D ou superior, para transporte de funcionários da fazenda. - Para todos os cargos exigimos experiência mínima de um ano comprovada em carteira. Encaminhar currículo para e-mail rh.sav@ricardi.com.br. Fone para contato: (77) 3639-5150. Falar com Débora – RH.

PROFISSIONAL EMPREGOS

Rua Ruy Barbosa nº 29 - centro - Fone: 77 3612-8349 01. Recepcionista; 01. Engenheiro Mecânico para LEM; 01. Cozinheiro para fazenda; 04. Pedreiros e Carpinteiro para fazenda e Pedreiro para Acabamento; 01. Babá para morar no centro; 01. Eletricista Predial para fazenda; 01. Balanceiro; 04. Domésticas; 01. Garçom com experiência; 08. Tratoristas com 1º grau completo; 01. Cozinheiro Pivozzeiro e Auxiliar de Limpeza masculino; 01. Técnico Agrícola com experiência

em maquinário agrícola; 05. Mecânicos para fazenda; 02. Téc. em segurança do trabalho com registro no Ministério do Trabalho; 01. Motorista habilitado D e experiência em transmodo; 01. Mecânico de caminhão e Borracheiro; 01. Auxiliar de escritório para fazenda sexo masculino; 04. Auxiliar de escritório - sexo feminino para Barreiras; 04. Almoxarife com experiência na área informática; 01. Contador com no mínimo três anos

de experiência para trabalhar em departamento pessoal; 02. Auxiliar Administrativo recémformado em contabilidade para fazenda; 01. Auxiliar de escritório masculino para fazenda em Bom Jesus da Lapa; 01. Empacotador, atendente, açougueiro, operador de caixa, gerente da loja e conferente, auxiliar financeiro e digitador; 01. Soldador com experiência em solda; 01. Supervisor de estoque, auxiliar de entrega e, 03. Vendedores para loja de grife.

OPORTUNIDADE DE EMPREGO Babá. Urgente. Para dormir no emprego. Ótimo salário.

Contato (77) 3612.3066

PERFIL TREINAMENTOS - 77 3612-4443 E-mail: lperfil@ig.com.br / www.perfiltreinamentos.com.br

01. Farmacêutico 01. Chefe de Oficina com exp. 01. Auxiliar de Cozinha – Mulher para Fazenda 01. Coordenador de Campo 02. Cozinheira com exp. para fazenda 01. Atendente Executiva com Faculdade e com 2 anos de Hab. B 01. Supervisor de Operações – Perfil Liderança Hab. B – Homem 01. Doméstica com experiência 01. Departamento Pessoal - Mulher com exp. Folha de Pagamento 02. Auxiliar de Cozinha para Fazenda Homem ou Mulher 02. Auxiliar de Mecânico 01. Motorista Hab.D de 25 a 35 anos com Perfil Administrativo 03. Empacotadores 16 e 17 anos 01. Balconista para Farmácia 01. Cabeleireiro (a) 01. Manicure 01. Operador de Moto Niveladora 02. Cozinheiras para Fazenda 01. Balconista com exp. Materiais de Construção (F) 01. Manutenção Predial Elétrica e Hidráulica 01. Serviços Gerais de 35 a 45 anos Homem 08. Ajudantes de Usinas 01. Padeiro com exp. que more próximo ao Lot. São Paulo 01. Comprador para fazenda com experiência 02 anos 01. Consultor de Vendas Externas com

10% de comissão – Vendas de contratos de CNH 01. Financeiro com exp. e acima de 28 anos – Homem – Supervisionar Equipe 02. Vidraceiros com exp. 01. Vendedor para Móveis com exp. em Crediário 01. Eletricista Industrial com exp. 01. Mecânico Industrial 01. Vendedora com exp. em Materiais de Construção 01. Entregador de Gás 01. Crediarista com experiência – Mulher 01. Vendedora com exp. Roupas de Grife - 12x36 01. Balconista de Farmácia para L.E.M 01. Balconista de Farmácia para Barreiras 01. Vendedora com experiência em celular 01. Auxiliar contábil, conhecimento depto fiscal ambos os sexos 01. Soldador com experiência em poli-corte 01. Biólogo (a) formado ou cursando último ano 01. Engenheiro agrônomo com exp. em biologia pesquisa 01. financeiro contas a pagar e receber/ com exp. cursando faculdade 01. Financeiro RH acima de 25 anos com experiência na área 01. Fisioterapeuta 01. Massoterapeuta 01. Fiscal de loja acima de 22 anos

01. Departamento pessoal com exp. em DP e RH Dados da Vaga: Título: Abastecedor Quantidade: 1 vaga Sumário: Este cargo é responsável pelo abastecimento de frota de veículos internos e implementos. Atribuições: O Abastecedor tem como sua responsabilidade as seguintes atribuições: abastecer a frota de veículos internos e implementos de maneira segura e de acordo com todas as normas de segurança da empresa; zelar pela segurança da área de abastecimento; efetuar inspeções periódicas no tanque e área de abastecimento, reportando quaisquer riscos e inconformidades encontradas; responder por sua segurança pessoal e contribuir para a segurança coletiva, utilizando os EPI`S e adotando as normas de segurança da empresa; responder pela organização, limpeza e conservação de seu posto de trabalho; executar tarefas diversas correlatas à sua função, a partir da solicitação do superior imediato. Especificações: Instrução: Ensino fundamental completo. Experiência: Mínima de 2 anos em cargo similar. Habilidades: Comunicação interpessoal Observações: Benefícios: Assistência Médica / Assistência Odontológica, Seguro de vida em grupo Restaurante na empresa, Tíquete-alimentação; Regime de contratação: CLT (Efetivo)

VENDE-SE ÁREAS A PARTIR DE 50 DE HA À MERCER DO RIO DE ONDAS, SITUADAS A 50km DE BARREIRAS, SENDO 35km DE ASFALTO E 15km CHÃO PREÇO A COMBINAR COM OLIVALDO

(77) 3611-1716


CLASSIFICADOS

Jornal do São Francisco

Morada Nobre 100 - Uma casa com 4 quartos, sendo três suítes todas com closet, banheiro social, 2 salas, mezanino, cozinha, área de serviço, dependência para empregada, garagem para 4 carros, área de lazer com churrasqueira, piscina de 7x 3,50 metros, dois lotes. Valor R$ 1.200.000,00.

149 - Cobertura Prédio Érico Veríssimo, primeiro piso, cozinha, área de serviço, sala de jantar, sala de estar, 2 suítes, lavado, segundo piso, Suíte master com dois banheiros, área de lazer com churrasqueira e banheira de hidromassagem de 6 lugares, todo documentado. Duas vagas de garagem, 230 metros de área privativa. Playground com piscina, quadra poliesportiva. Salão de festas. Valor R$ 1.300.000,00. Novo Horizonte

104 - Um conjunto de cinco kitinetes, todos com um quarto, banheiro, sala/cozinha conjugada. Garagem. Valor R$ 180.000,00. RENATO GONçALVES

111 - Uma casa situada na Rua Aratu (ao lado do Fórum antigo), com dois quartos, uma suíte master com banheira e closet, sala de tv, salajantar, cozinha, lavabo, adega, canil, dependência de empregada, garagem para quatro carros, área de lazer/churrasco, piscina. Documentação toda pronta para financiamento. VALOR600.000,00.

151- Uma casa em um lote de 12x30, com três quartos, duas suítes, duas salas, área de serviço, garagem pra dois carros. Valor R$350.000,00. MORADA DA LUA

107- Um lote de 12 metros de frente por 30 metros de frente ao fundo, com 12 metros de fundo, todo murado. Valor R$ 75.000,00. 119 - Lote de 420m², com uma edícula no fundo com 40m² construídos, lote todo murado. Valor R$ 120.000,00.

144 - Uma casa com três quartos sendo uma suíte, duas salas, cozinha, banheiro social, garagem e área de serviço. Documentação para financiar, mas não pelo Minha Casa Minha Vida. Valor R$ 90.000,00. RENATO GONçALVES

122 - Apartamentos residenciais, com três suítes, sala dois ambientes, varanda com exaustor para churrasqueira, ampla copa-cozinha, dep. de empregada e garagem para dois carros. Com toda a infraestrutura. Valor: A consultar.

13

Rua 24 de outubro Nº59- Centro- Barreiras-Ba Fones: (077) 3612-0975/ 9191-2276 Site: www.imobiliariafragatta.com.br - Compra e venda: Lotes urbanos, casas, chácaras, fazendas. Aluguéis: Casas e pontos comerciais

CRECI - J1210

VENDE-SE

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

ME GA O PO RTU N IDADE

148 - Um lindo sobrado, com 288m² construídos em um lote de 12x30 sendo quatro quartos, uma suite, três banheiros, dependência, despensa, área de serviço, mezanino, armários embutidos, esquadrias de alumínio e portas de madeira, jardim, garagem para quatro carros, toda documentada para financiamento. Valor: R$ 650.000,00. Loteamento São Paulo

126 - Um sobrado com 227m² construídos, sendo primeiro piso, duas salas comerciais, com banheiro, segundo piso, com três quartos, sendo um suíte, sala, cozinha, área de serviço, sacada, garagem para 4 carros, lote 360m², todo reformado. Valor R$ 450.000,00. Chácara No Rio de Ondas

134 - Uma chácara a 9 km da cidade, entrando antes da Polícia Rodoviária Federal, com 30 metros de rio por 120m com excelente área de lazer na beira do rio, com varanda, churrasqueira, gramado até a beira do rio, uma suíte, cozinha. Vende com porteira fechada, freezer, frigobar, ar condicionado etc. Aceita permuta. Chácara escriturada. Valor R$ 330.000,00. BOA VISTA

136 - Uma casa de 198 m², em um lote de 300m² (10x30), com três quartos, sendo um suíte, sala, banheiro social, cozinha, área de serviço e despensa, garagem para três carros. Aceita Permuta com carro ou caminhão. Valor R$ 330.000,00. VILA RICA

139 - Uma casa com três quartos, sala cozinha, dois banheiros, garagem. Apenas com escritura, aceita carro. Lote de 11 x 14=154 metros, com 100 metros construídos. Valor R$ 110.000,00. SAÍDA PARA SÃO DESIDÉRIO

145 - Um lote no Jardim Ouro Branco, com 14 x 30 com 420m², documentado, parte alta da cidade, com belíssima vista. Valor R$ 200.000,00.

no porcelanato, lote de 12x30, garagem pra três carros. Valor R$ 640.000,00.

153 - Dois lotes de uma rua a outra, nos fundos da AABB, totalizando 817m². Valor R$ 330.000,00. povoado conquista

155 - Um lote de 3600m², com asfalto na frente, situado na entrada do povoado Conquista. Valor-R$ 300.000,00. 156 - Uma Chácara com frente para o asfalto no povoado Conquista, com 2400m², com uma casa com 2 quartos, sala, cozinha e banheiro totalizando 80m² construídos. Valor R$ 200.000,00. 157 - Uma chácara com acesso ao Rio Grande, com 3 ha, em frente a ABA. Valor R$ 1.000.000,00 VILA REGINA

158 - Vende-se residência de dois pavimentos, com área de 420 m2, composta de parte térrea com 03 suítes, sala com 03 ambientes, escritório, área externa de lazer com churrasqueira, banheiro e piscina, cozinha ampla, área de serviço com depósito e dependência, garagem para 03 carros; Parte superior climatizada, com sala home theater, sala íntima, sala de jogos com mesa de sinuca profissional e academia. Valor sob Consulta CONDOMÍNIO FRAGATTA RIVER CLUB RESIDENCE Conheça o Condomínio Fragatta River Clube Residence, Portaria com controle 24hs, Calçamento interno com blocket ecologicamente correto, quadra poliesportiva, quadra de tênis, piscina com hidromassagem e playground, Espaço gourmet, salão de festas climatizado. Terrenos de 387m² a 430m² prontos para construir com escoamento de águas pluviais. Valor e condições de pagamento, sob consulta.

147 - Vende-se uma churrascaria completa, funcionando, e uma loja de conveniência, excelente localização, Saída para São Desidério. Valor: A combinar.

150 - Sobrado em um lote de 8x25, com aproximadamente 140m², com quatro quartos, sendo 3 suítes, cozinha, duas salas, área de serviço, garagem pra dois carros, piscina e churrasqueiras. Valor R$ 350.000.00. morada nobre

152 - Uma casa com 230m², com 3/4, sendo duas suítes, duas salas, cozinha planejada, área de serviço, escritório, piscina com cascata, toda

ALUGA SAIDA PARA SALVADOR 503 - Um Barracão na saída para Salvador, em frente a BR 020, com 15 metros de largura por 30 de comprimento, precisa de reforma, mas dono aceita negociar. Valor R$ 7.000,00.

TINTAS {

IMÓVEIS RURAIS 1000 - Uma fazenda a 60 km de LEM, sentido Roda Velha, com 4.600 hectares, sendo 3.300 de lavoura, com armazém, silo e sede. Valor- 400 sacas de soja por hectare em 1+4 1001 - Uma fazenda em Roda Velha, com 4 mil hectares, sendo 2.300 de lavoura, sendo 400 hectares irrigados, com outorga para mais 6 pivôs (600 hectares). Valor R$ 30.000.000,00 em 1+2 1002 - Uma fazenda no Anel da Soja, com 6.500 hectares, sendo 4 mil hectares de lavoura. Valor 300 sacas de soja por hectare em 1+4

1003 - Uma fazenda em Placas, com 2.200 hectares, sendo 1.900 de lavoura. Valor 350 sacas de soja por hectare em 1+1 1004 - Uma fazenda na BR 242, entre Barreiras e LEM, com 3000 hectares, sendo 2400 ha abertos. Valor 600.000 sacas de soja em 1+9. 1008 - Uma fazenda na Coaceral com 7.300 hectares, sendo 5.300 abertos. Valor 180 sacas de soja por ha em 1+4

1009 - Uma fazenda de 6.700 ha com 4000 ha de lavoura no Município de São Desidério. Valor 300 sacas de soja por ha em 1+5. 1011 - Uma fazenda de 35.000 hectares na Coaceral. Valor 120 sacas de soja por hectare em 1+3

1012 - Uma fazenda no Linha Alto Horizonte, com 2500 hectares, sendo 1100 de lavoura, 600 ha de capim, dois poços artesianos, 2 casas e galpão. 1013 - Uma fazenda no Novo Paraná com 620 hectares sendo 500 ha de lavoura, casa, poço e galpão. 1014 - Uma fazenda de 1000 hectares com 770 ha de lavoura na estrada de Taguatinga. Valor R$ 18.000.000,00 à vista.

1015 - Uma fazenda em Barreiras com 7200 hectares, com 3000 ha de eucalipto plantados entre 2 a 5 anos de plantio. Valor- R$ 100.000.000,00 - prazo a combinar.

1020 - Fazenda a mais ou menos 70 km de LEM, com 1830 ha com 1350 ha de lavoura velha. Valor: 640 mil sacas de soja, 1 entrada mais 4 prestações anuais. 1021 - Fazenda a mais ou menos 50 km de LEM, na linha Timbaúba com 975 ha, com 750 ha de lavoura velha. Valor: 350 mil sacas de soja. Entrada mais 4 pagamentos anuais.

IMOBILIÁRIAS AUTOMOTIVAS SERIGRÁFICAS Fone: (77) 3611.4310/3611.8176 - Fax: (77) 3611.4038 Rua Aurelina Barros, 57 - Jardim Ouro Branco - Barreiras/BA (logo atrás da CDL)


14 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013 o

Jornal do S達o Francisco


Jornal do S達o Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

15


16 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013 o

Jornal do S達o Francisco


Jornal do S達o Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

17


18 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

JSF RURAL Conta da seca e da lagarta: R$ 2,12 bilhões em perdas Pragas, lagarta, estiagem, preços das commodities e custos da produção; série de adversários não deu sossego aos produtores na safra 2012/13

Principais pragas registradas na safra 2012/13 120 100 80 60 40 20

A vilã estiagem A nota técnica especifica que na temporada 2012/13, as chuvas próximas às escarpas atrasaram e chegaram em volume muito abaixo do esperado. Registrou-se média de 20,4 milímetros em nove municípios analisados, enquanto que nas

FONTE: AIBA

0

6

255 194 214 204 1 195 142 50 110 77 8 75 35 23

1071 0

Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai 2010/2011 2011/2012 2012/2013

s Ou tra

Alta infestação

neiro deste ano, período no qual foi registrado em média 207,7mm frente à média de 166,6mm observados nas duas safras anteriores. Isto beneficiou principalmente as culturas de ciclo médio e longo, caso da maioria da soja cultivada na região, do milho e do algodão. O que piorou para o agricultor foi o veranico do mês de fevereiro passado, quando ocorreu nova estiagem que chegou a

Pluviosidade média de Luís Eduardo Magalhães - em mm 300 250 200 150 100 50 0

FONTE: AIBA

278 225

263 226 226

185 143 184

0 0

2

135

Pluviosidade média de São Desidério safra 2012/13 - em mm

221

80

300

40 55 55

60

216

200 65 11

Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai 2010/2011 2011/2012 2012/2013

100 0

FONTE: AIBA

120 100

361

400

132 50

As pragas como adversárias O clima seco na safra 2011/12 favoreceu a proliferação de insetos e de pragas. Na safra 2012/13, o problema se intensificou, afetando significativamente a produtividade, exigindo ações rápidas de combate e o aperfeiçoamento do sistema produtivo. Entre outras pragas e insetos, registrou-se na região forte presença da lagarta helicoverpa armígera nas propriedades agrícolas, que já causou grandes problemas em outros países como Índia, China, Austrália, África e alguns países da Europa. Para dimensionar o problema, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado da Bahia (ADAB), em parceria com a Abapa e Aiba, realizaram pesquisa de levantamento em 182 propriedades, que afirmaram cultivar soja, milho e feijão. Em 73% destas propriedades, a helicoverpa foi identificada. Os primeiros focos da praga foram observados em 2012 na Bahia, Sul do Maranhão e do Piauí, mas certamente já distribuída em outras regiões produtoras do Brasil. Em princípio, produtores do Oeste da Bahia buscaram organização para combatê-la, pensando

0

23

70

40

192 132 50

0 Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai

20 0

lic

mou a Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri).

317

110

Média infestação

alcançar 46 dias em algumas microrregiões. No período costuma-se registrar volume de chuvas acima de 120 mm; na última safra a chuva média foi de 35,2mm, o que comprometeu significativamente a cultura de soja e milho. As chuvas só retornaram em meados de março, mas não melhoraram a condição das lavouras de soja e milho, já afetadas e comprometidas em parte pelas adversidades apresentadas. Naquele mês, as chuvas beneficiaram amplamente a cultura do algodão sequeiro em praticamente toda a região. Na segunda quinzena de março, a colheita de soja não foi prejudicada pelas chuvas do período, mesmo estando no início. A ocorrência das chuvas no mês de abril passado beneficiou a cultura do algodão.

He

Baixa infestação

432 390 235

ca Pe rc ev ej os Ta m an du á Fe rru ge M m of o Br an co Ne m at oi de s An tic ar sia

M

os

ca

Br an

) tra s

s( ou

ga

rta

lic ov er

pa

0

Pluviosidade média de Barreiras - em mm 450 400 350 300 250 200 150 100 50 0

safras 2010/11 e 2011/12, foram registrados em média 84,5mm e 153mm. A média foi de apenas 24,14% à registrada em 2010/11 e 13,33% em relação a do período seguinte. O relatório da Aiba mostra que a escassez de chuvas afetou a evolução da cultura de soja, com mais ênfase para as cultivares precoces e super-precoces que ganharam muito espaço nos últimos anos. O relato da Aiba informa que o plantio do algodão também atrasou. As chuvas retornaram apenas ao final da primeira semana de ja-

La

O

período 2012/13, para os agricultores, foi como uma grande novela. Lagarta, pragas, seca e até os preços das commodities e os custos da produção afetaram todo o sistema produtivo que, ainda assim, conseguiu terminar o período, ao menos, pronto para retomar o crescimento na safra 2013/14. Esta novela está toda contada em nota técnica publicada no site da Associação de Irrigantes e Agricultores da Bahia (Aiba). A nota técnica sobre a safra 2012/13 constata que o impacto de todos estes vilões geraram perda de rentabilidade osidade de SãodeDesidério do média setor produtivo soja, milho e algosafradão 2012/13 emR$mm da ordem- de 2,12 bilhões. A mesma nota técnica, no entanto, mostra que houve avanço de área agrícola, com ex361 pansão de 10,5% em relação ao período anterior, que havia registrado 2,037 milhões de hectares. O total na última safra 216milhões de hectares. Metade foi de 2,251 192 deste acréscimo de área foi em razão de ajuste baseado em mapeamento via saté132 70 imagens de 2011, enquanto que 23 lite, com 50 outros 50% foram resultado da abertura de novas áreas. 0 Do total de área cultivada pela Aiba, seOut Nov gundo 1,285 milhão de Dezo levantamento, Jan Mar256,1 hectares foramFev de soja, hectares Abr mil Mai de algodão e 248 mil hectares de milho. Outras culturas como arroz, feijão, feijão vigna, capim, sorgo, café e eucalipto do Oeste somaram o equivalente a 374 mil hectares. O aumento produtivo foi impossibilitado em razão dos períodos de estiagem, que favoreceram a intensificação dos danos e interferiram no controle das pragas. As estiagens diminuíram os dias com condições para as aplicações de inseticidas. O levantamento reconhece que o destaque negativo foi o surgimento da lagarta Helicoverpa Armígera. A estiagem que

assolou praticamente todo o Estado da Bahia fez com que mais de 250 municípios decretassem estado de emergência ainda na safra de 2011/12. O relatório atesta que isso também prevaleceu na safra 2012/13. O total de 250 municípios representa cerca de 60% do total de municípios da região do semiárido, inclusive atingindo também pecuaristas; 73% dos produtores rurais, 96% do rebanho caprino, 92% do rebanho ovino e 53% do rebanho bovino foram atingidos pela escassez de chuvas, segundo infor-

He

Raul Beiriz

Ba


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

JSFRURAL se tratar da Helicoverpa zea (lagarta da espiga do milho), que estaria migrando para as outras culturas. Missão técnica organizada pela Abapa foi enviada à Austrália entre 8 e 15 de fevereiro passado para entender melhor a biologia, manejo e controle desta praga. Aquele país desenvolveu um Programa de Manejo Integrado que permitiu ao setor conviver com o problema. O objetivo da missão foi buscar parâmetros técnicos para se iniciar um programa efetivo de combate à praga do mesmo gênero que estava causando grandes prejuízos na região. Os efeitos sobre as culturas Das culturas praticadas no Cerrado, a que mais contribuiu para a expansão da área foi a da soja, que alcançou cerca de 1,255 milhão de hectares, número 9,2% superior ao da safra anterior, que representa 55,8% da área total plantada no Oeste. O aumento da área de soja deveu-se, basicamente, ao preço favorável que se apresentava tanto no mercado interno quanto externo, motivados pelo aumento da demanda e redução do estoque nacional de passagem. Para a safra 2012/13 esperava-se colher 52 sacas de soja por hectare em média, muito embora já tenha alcançado 56 sacas por ha na safra 2009/10. Entretanto, o resultado foi muito aquém do esperado, sendo registrados em média 35,7 sacas por hectare, 31,3% inferior. Enquanto que para a lagarta helicoverpa armígera foram perdidas oito sacas de soja, para a seca e outras pragas foram 8,3 sacas a menos por hectare. Estas duas situações somadas provocaram perdas na ordem de R$ 1,089 bilhão. ■

19

Inseticida biológico no combate à helicoverpa Luciano Demetrius

D

iante da incerteza dos produtores rurais que ficam na dependência da liberação do benzoato de emametictina para o combate à helicoverpa armígera, o entomologista australiano Anthony Hawes apresentou durante o Seminário Brasileiro Sobre Helicoverpa, no último dia 30, em Luís Eduardo Magalhães, o controle pelo vírus NPV. A técnica se resume a infectar as lagartas com o vírus e que matariam as outras assim que se misturassem na lavoura. Outra opção é incluir o NPV junto ao defensivo na primeira aplicação na lavoura. NPV é a sigla em inglês de nuclear polyhedrosis vírus e é um vírus que afeta principalmente insetos, mariposas e borboletas. O pesquisador contou que na Austrália a aplicação teve início com o trabalho de gestão de fazendas. “Não é por acaso que se aplica ou se infecta as lagartas com o NPV. É um mecanismo contínuo de trabalho, pois a técnica é inovadora”, disse Hawes. Dentre os cuidados estão a cobertura do local e as devidas condições ambientais e climáticas. O solo da Austrália, por exemplo, é tido como padronizado e evita qualquer

forma de contaminação para o uso do vírus. “A aplicação deve ser por via de irrigação, preferencialmente, por asperção. As lagartas morrem entre três e oito dias após a aplicação”, explicou. O entomologista destacou que a aplicação do vírus tem melhor desempenho com a presença da lagarta na lavoura. “Ideal é usar quando a lagarta já estiver presente na cultura, principalmente ainda pequena. Quanto menor, mais fácil de ser infectada e morrer mais rápido”, disse. “Porém, com dosagens baixas”, recomendou. No algodão, o uso do NPV tem alta variação de controle que oscila entre 30% e 90%. “O problema no algodão é que muitas vezes as lagartas se alimentam dentro das flores ou dos botões de flores. Assim, acabam não ingerindo o vírus”, revelou Hawes. A aplicação do NPV foi uma das alternativas no combate às pragas apresentadas no Fórum Brasileiro sobre Mosca Branca e Helicoverpa, durante a AgroBrasília, em maio. As medidas apresentadas tanto neste evento como no Seminário, em Luís Eduardo Magalhães, se-

rão reunidas em um documento oficial com ações preventivas e de convivência e de combate à praga a fim de orientar os produtores em todo o Brasil. A técnica, também, é alternativa ao uso de defensivos agrícolas, principalmente devido à chegada da próxima safra, uma vez que ainda não há definição sobre a liberação do benzoato de emamectina. ■


20 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

JSFRURAL

Abapa promove treinamento para segurança no trabalho Luciano Demetrius

Luciano Demetrius

D

esde a década de 70, o Brasil lidera o ranking de acidentes de trabalhos nas propriedades rurais. A ingrata posição, em boa parte, se dá pela falta de planejamento e de prevenção aos riscos ligados à segurança e saúde no trabalho no setor. A afirmação é da advogada e professora Ana Paula Brandão, que ministrou entre 12 e 16 de agosto, o treinamento “NR-31, Segurança e Saúde no Trabalho na agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aquicultura”, no Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães, promovido pela Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) com apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA). Entre os alunos estavam produtores, gerentes de fazenda e profissionais de recursos humanos de propriedades rurais. “Aos poucos, os proprietários e gerentes das propriedades rurais da região Oeste perceberam a importância de se prevenir quanto aos acidentes e problemas envolvendo questões trabalhistas”, afirma a

A programação de treinamentos segue até o final de agosto com os cursos professora. “O setor algodoeiro apresenta as maiores taxas de gravidade em acidentes de trabalho. Sempre há casos de lesões graves”, acentuou. No conteúdo do treinamento, noções sobre documentação;

área de vivência; condições sanitárias e de conforto; uso de máquinas e equipamentos; funcionamento e condições de refeitórios; conhecimentos acerca de agrotóxicos, adjuvantes e produtos afins

e Cipatr e Sestr. A programação de treinamentos segue até o final de agosto com os cursos NR-33 (segurança e saúde nos espaços confinados); Cipatr; transporte de trabalhadores rurais e NR-10 (segurança em instalações em eletricidade). “No Brasil, ainda não há valor agregado do trabalho decente. A quantidade de acidentes interfere muito na comercialização. Além do cuidado com a saúde dos funcionários, os produtores precisam ter em mente que se sua fazenda evitar acidentes de trabalho e estiver em dia com suas obrigações trabalhistas e de segurança, terá menos prejuízo com multas e outros custos”, destacou Ana Paula Brandão. Três dos alunos do treinamento NR-31 que trabalham na Fazenda Busato, relataram que a propriedade não apresentou acidentes nesta última safra de algodão. “Isso é resultado do que já foi aprendido em outros treinamentos. Os ensinamentos são repassados aos funcionários e há conscientização de todos”, afirmou o supervisor de segurança de trabalho da propriedade, Antonio Luiz Costa Melo. ■


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

PNEUS AGRÍCOLAS RADIAIS MICHELIN

*Fonte: Centro de teste e pesquisa MICHELIN (Ladoux) Cálculo: Calculado, em média, em 13 tamanhos populares no mercado comum

Menor consumo de combustível e compactação do solo com maior durabilidade.

• Maior produtividade e tração

• Melhor aderência

• Menor compactação do solo

MICHELIN AGRIBIB

Série 65 do mercado

Concorrentes

Concorrente MICHELIN OMNIBIB

Os sulcos mais fundos do mercado*

+15%

Superfície de contato

+16%

REDE DE REVENDEDORES MICHELIN

REDE DE REVENDEDORES MICHELIN

Luiz Eduardo Magalhães/BA • Tel.: 77 3628-9700 Barreiras/BA • Tel.: 77 3611-9700 Bom Jesus/PI • Tel.: 89 3562-3750 Rosario - Correntina/BA • Tel.: 77 3689-1080 Roda Velha - São Desidério/BA • Tel.: 77 3684-2040

MICHELIN XEOBIB

Pressão para uma carga de 3.650 kg: • 20,3 psi para a série 65 do concorrente • 13 psi para MICHELIN XEOBIB

Menor pressão

< 14,5 psi

21


22 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

JSFRURAL

Em busca de soluções para o problema da lagarta FOTO: ASCOM/AIBA

Ascom Aiba

E

m busca de ações emergenciais efetivas de proteção a safra 2013/14 em relação à Helicoverpa Armígera, o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato, participou de uma audiência com o secretário executivo da 5ª CCR/MPF, Carlos Alberto de Oliveira Lima. A audiência aconteceu na Procuradoria Geral da República, em Brasília, no último dia 2 de agosto. O presidente da Aiba relatou que em março de 2013, no Oeste da Bahia, os produtores de algodão, soja e milho, tiveram um prejuízo de mais de R$ 1,4 bilhão provocado pela praga. A situação alarmante levou o Ministério da Agricultura a declarar, por meio de portaria, emergência fitossanitária no Estado da Bahia, além de liberar a importação e aplicação de produtos registrados em outros países, tendo como ingrediente ativo o Benzoato de Emamectina. A utilização dessa substância foi concedida em caráter emergencial após negociação entre o MAPA, Ministério da Saúde e Ministério do Meio Ambiente, no âmbito do Comitê Técnico para Assessoramento de Agrotóxicos. Diante dessa liberação, os produtores do Oeste da Bahia importaram o Benzoato de Emamectina. O Ministério Público do Estado da Bahia - MP-BA e a 1ª Vara da Fazenda Pública de Barreiras determinaram a suspensão e proibição de emissão de novas autorizações de aplicação do produto concedidas

anteriormente pela Adab, além da apreensão do produto que já havia chegado ao município de Luís Eduardo Magalhães. A decisão do MP-BA teve como base pareceres técnicos da secretaria estadual da Saúde (Sesab) e do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), que recomendaram a não utilização do produto, considerando os riscos à saúde da população e ao meio ambiente. O secretário executivo da 5ª CCR/MPF, Carlos Alberto de Oliveira Lima, explicou que diante dos riscos apontados pelos órgãos não havia embasamento que levasse o Ministério Público Estadual a autorizar a aplicação da substância de alta toxidade. “Apesar das dificuldades, os produtores do Oeste da Bahia não cruzaram os braços e elaboraram um programa fitossanitário que será colocado em prática já na próxima safra 2013/14”, disse Júlio Cézar Busato. Segundo ele, o programa foi feito com a colaboração de entomologistas brasileiros e australianos, consultores, agrônomos e produtores rurais da Bahia. Serão realizadas cinco etapas: utilização de inseticidas, controle biológico, rigoroso calendário de plantio, uso de armadilha e adoção de áreas de refúgio de plantio. A expectativa dos produtores é que o Decreto que libera a aplicação de defensivo contra a Helicoverpa seja assinado pela Presidente da República, com brevidade. Diante do exposto, Carlos Alberto de Oliveira Lima informou que o conteúdo da audiência será encaminhado ao

Na Procuradoria Geral da República, presidente da Aiba, Júlio Busato e o secretário executivo da 5a CCR/MPF, Carlos Alberto de Oliveira Lima Subprocurador-Geral da República, Dr. Rodrigo Janot Monteiro de Barros, representante do Ministério Público Federal junto ao GAP, para conhecimento e deliberações cabíveis. A PRAGA A Helicoverpa causa danos a diferentes culturas de importância econômica, como algodão, sorgo, milho, tomate, plantas ornamentais e frutíferas, além de leguminosas em geral. Ela se alimenta de folhas e caules, tendo preferência por brotos, inflorescências, frutos e vagens,

causando danos tanto na fase vegetativa quanto reprodutiva. A praga possue alto potencial reprodutivo, grande mobilidade, capacidade de sobrevivência e de adaptação a diferentes ambientes, climas e sistemas de cultivo. Estas características possibilitam sua dispersão com grande facilidade, uma vez que o inseto adulto pode voar até 1.000 km de distância. Atualmente, existem registros da Helicoverpa nos Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Pará, Goiás, Paraná, São Paulo, Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte. ■

EDITAIS

POLÍTICA AMBIENTAL A Sra. Ariane Tagliari Bortolin da Silveira, portador do CPF nº 542.454.780-04, na busca em orientar o tratamento das questões ambientais em suas fazendas em consonância com os princípios da sustentabilidade, está comprometido em: • Considerar as políticas públicas relativas ao meio ambiente nas dependências internas das fazendas; • Tratar as questões ambientais dos empreendimentos de forma articulada; • Incorporar a dimensão ambiental aos processos de tomada de decisão; • Incorporar os princípios e as diretrizes da Política Ambiental aos contratos e parcerias firmados; • Potencializar as oportunidades de desenvolvimento sustentável local e regional decorrentes dos empreendimentos; • Praticar a reciclagem e o reuso das águas do processo produtivo contribuindo com a redução dos impactos ambientais; • Atender a legislação vigente tendo a premissa do desenvolvimento sustentável como base, afim de que os empreendimentos sejam capazes de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações e não esgotando os recursos para o futuro.

PEDIDO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO Ariane Tagliari Bortolin da Silveira, CPF nº. 542.454.780-04, torna público que está requerendo junto a Secretaria de Meio Ambiente e Turismo (SEMATUR) de São Desidério-Ba a Licença de Operação para a atividade de agricultura irrigada e de sequeiro, nas Fazendas Vida Mansa, Vida Mansa I, Arvoredo I e II, localizadas na BA462, KM 53, S/N, Zona Rural - Povoado de Roda Velha, São Desidério ��� BA.

NOTIFICAÇÃO Eu, Arcoverde Agrícola e Pecuária S/A, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº 12.785.705/0001-40, com endereço na Rua Granito n. 1.481, sala 03, Prazeres, Jaboatão dos Guararapes, proprietário do imóvel denominado Fazenda Esperança conforme matricula nº 1259, registrado no Cartório de Registro de Imóveis de São Desidério (BA), com Certificação pelo INCRA nº 950.130.555.401-6, vem pela presente notificar o Sr. Claudio Sieschi Kobiraki, que é proprietário da Fazenda Porto das Graças, sob a matricula nº 3004 desta comarca, INCRA sob o código não consta, que se encontra em local incerto e não sabido, na qualidade de confrontante que desta forma necessitando de sua anuência para averbação da certificação com os dados perimetral do imóvel no Registro de Imóveis competente, venho cientificá-lo e colocar os referidos trabalhos topográficos a disposição no endereço: Rua Wandinalva de Carvalho Nunes dos Santos, nº 19, São Desidério (BA), (Fórum), desta forma que não se manifestando no prazo de Lei, ficará por este suprida à necessidade da referida anuência. São Desidério (BA), 20 de Agosto de 2013

NOTIFICAÇÃO Eu, Carlos Eduardo Cruz Reis, brasileiro, casado, comerciante, portador do RG n. 1.402.369 SSP/ PE e do CPF/MF n. 168.982.304-68, domiciliado na Rua Granito n. 1.481, sala 03, Prazeres, Jaboatão dos Guararapes, proprietário do imóvel denominado Fazenda Esperança, conforme matricula nº 1936, registrado no Cartório de Registro de Imóveis de São Desidério (BA), com Certificação pelo INCRA nº 950.130.555.410-5, vem pela presente notificar o Sr. Claudio Sieschi Kobiraki, que é proprietário da Fazenda Porto das Graças, sob a matricula nº 3004 desta comarca, INCRA sob o código não consta, que se encontra em local incerto e não sabido, na qualidade de confrontante que desta forma necessitando de sua anuência para averbação da certificação com os dados perimetral do imóvel no Registro de Imóveis competente, venho cientificá-lo e colocar os referidos trabalhos topográficos a disposição no endereço: Rua Wandinalva de Carvalho Nunes dos Santos, nº 19, São Desidério (BA), (Fórum), desta forma que não se manifestando no prazo de Lei, ficará por este suprida à necessidade da referida anuência. São Desidério (BA), 20 de Agosto de 2013


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

JSFRURAL

23

Preço do K (potássio) ficará menos salgado Raul Beiriz

A

s mudanças no mercado mundial de potássio podem beneficiar os agricultores do Brasil. Isso porque, o fim de um dos dois maiores cartéis globais da indústria de potássio deve gerar maior competividade no setor. O fato aconteceu com a saída da empresa russa Uralkali da joint venture Belarus Potash Company (BPC). Os especialistas entendem que esta alteração abre caminho para reduzir os preços aos compradores da substância usada em fertilizantes e poderá levar países como Brasil, China e Índia a exigirem preços menores. Os três países foram forçados a engolir os altos preços por anos e anos no cartel formado pela BPC, resultado da união da Uralkali e da Canpotex, da América do Norte. A previsão é de que os preços do potássio possam cair até 25% este ano para US$ 300 por tonelada, em razão da maior competitividade do setor. A China costuma pagar cerca de US$ 400 por tonelada pelo produto enviado por mar em 2013 e cerca de US$ 350 por tonelada pelo potássio transportado por ferrovia - método de transporte mais usado por Uralkali, na Rússia. O Brasil, atualmente, é um grande importador de potássio, comprando cerca de 90% do insumo para a produção de fertilizantes. O preço médio do potássio e de seus derivados vem apresentando queda livre no mercado internacional. A tonelada de cloreto de potássio tinha pre-

ço médio, em meados de agosto, na faixa de US$ 392,50. A Uralkali terminou a sua joint venture – união de duas ou mais empresas - com Belaruskali no final de julho por causa de um impasse sobre as vendas. Comunicado da empresa informa que as exportações serão feitas por meio de sua trading com sede na Suíça. A empresa russa, agora, planeja o crescimento da produção para tentar aumentar as vendas para Índia, Brasil e China. No caso, a BPC e a Canpotex, responsáveis por quase 70% das vendas globais de potássio, utilizavam práticas pouco recomendáveis na hora de fechar operações. Quando os compradores endureciam as negociações, ameaçavam fechar as fábricas. Previsão de queda do preço O diretor-executivo da Associação dos Misturadores de Adubos do Brasil (AMA -Brasil), Carlos Florence, diz que se ocorrer uma redução no preço global, os agricultores brasileiros devem ser beneficiados, mas só a partir do final do ano. “Há muita especulação. Não é porque as empresas se separaram que os preços vão cair. Pode ser que venham a disputar o mercado com mais afinco. Haverá mais fornecedor só e é possível que isso reduza o preço do potássio no mercado internacional”, disse, destacando que os efeitos somente serão sentidos em quatro meses, talvez, em razão dos produtores já estarem “comprados” para a próxima fase

de plantio. o que equivale a 0,6%. SeO Brasil, segundo dados cogundo Carlos Florence, esta lhidos na Internet, importa cerelevação de preços nos seis ca de 90% de toda a demanda anos deu-se por conta da interna de potássio - um dos explosão das cotações das três insumos utilizados na forcommodities, que sofreram mulação NPK (nitrogênio, fósforte correção em 2009, com foro e potássio). O Brasil já está a despencada de preços dos se preparando para cultivar produtos agrícolas. “O mesárea recorde com soja na prómo aconteceu com outros xima temporada, o que signiprodutos como o fosfato fica que haverá uma demanda monoamônico (MAP) e a crescente pelo insumo. No caso ureia”, disse. Na opinião de da Bahia, segundo determina Florence, a afirmação da o Programa Fitossanitário para empresa russa sobre uma erradicação da lagarta helicoqueda nos preços por auverpa, o período será um pouco mento de competição entre depois, já que a partir de 15 de vendedores tem, no moagosto começou a contar o vamento, somente efeito psizio sanitário de 62 dias. Carlos cológico no mercado. Florence acredita que não deve Os chineses, segundo as haver muita movimentação no agências de notícias internapreço do potássio, até em razão cionais (Reuters), já se movidos valores pagos pelos produmentaram com a realização tores. “O mercado está bastande reuniões de emergência te abastecido. Vendeu-se mais Carlos Florence para discutir o assunto. "Isso de seis milhões de toneladas a Diretor-executivo vai acabar afetando o preço. US$ 400 e ninguém vai querer da Associação dos Fortalece a nossa parte na entrar no mercado e se sujar Misturadores de Adubos do próxima rodada de negociavendendo só 500 mil toneladas Brasil (AMA-Brasil) ções de preços", evidencia o a preços menores. Esta deve ser diretor de relações com ina postura do mercado”, disse. vestidores da Sinofert, Xuan Kong. A emOs preços do potássio subiram seis ve- presa funciona como maior distribuidor zes, de 2003 a 2008, atingindo casa aci- de fertilizantes da China. Índia, China e ma de US$ 1.000 por tonelada. O preço Brasil estão entre os países que mais proé de US$ 60 por tonelada para a Uralkali, duzem grãos do mundo. ■

Há muita especulação. Não é porque as empresas se separaram que os preços vão cair"


24 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

Moda

A volta das disco pants

Denise Pitta

s disco pants, aquelas calças super justas e de cintura alta, já fizeram um tour pela história da moda: nasceram nos anos 50, ficaram famosas no final da década de 70 (mais especificamente em 1978, por conta do filme Grease) e estouraram nos anos 80, na “era disco” – por isso o nome “disco pants”! Agora ela está de volta. Dessa vez a peça vem mais justa, mais colorida e mais brilhante – com tecido stretch e estilo rockabilly, resgatando suas raízes lá nos anos 50. Por ser super justa e por conta do tecido com brilho, a disco pant vem agregar os looks de balada, repaginando um estilo pin-up. A calça, infelizmente, não é nada democrática. Para usar a disco pant e fazer bonito é preciso estar com o corpo em dia – com barriga seca, quadril e bumbum no lugar. Aqui é bom ressaltar que não há nenhum tipo de preconceito com as mulheres com mais curvas, mas este tipo de calça, além de denunciar os extras, ainda pode aumentar, e muito, a silhueta. Se você não tem problema com isso, se joga sem culpa! Já tem gente desfilando com as disco pants por aí, principalmente algumas celebridades, como Thaila Ayala, Nanda Costa e Mariana Rios. Entretanto, a tendência vai pegar mesmo no Verão 2014. Para quem for apostar no look, a dica é usar com camisas ou tops com jaquetinhas. Nos pés, sapatilhas, sandálias mais fechadas e ankle boots.

A

Graduada em Artes Plásticas, Estilismo e Moda Editora do Fashion Bubbles - www.fashionbubbles.com

Animal Face

a estampa que vem bombando nas camisetas

FOTOS: REPRODUÇÃO

FOTOS: REPRODUÇÃO

A

ntenados e mais abertos às tendências de moda, os homens podem comemorar, afinal, cada vez mais as marcas têm investido em propostas modernas para eles. Desta vez, a novidade está na estamparia localizada das camisetas, com a forte tendência lançada pela grife francesa Givenchy, que apostou no animal face. A sua versão tem imagem de uma cara de Hottweiler. De lá para cá, as t-shirts ganharam mais representantes da fauna: tigres, lobos, corujas, onças, gatos e até tubarões são alguns dos animais que andam fazendo sucesso na estamparia para a moda masculina. A estampa saiu das camisetas para chegar nos moletons e tem feito enorme sucesso entre eles.

SKINÃO DOS CALÇADOS RUA DA FEIRA, Nº 52 - CENTRO - BARREIRAS - BAHIA

Calçando você e sua família

(77) 3611-3254

Homem Aranha

Ben 10


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

Mosaico

25

FOTOS: ARERê

Tizziana Oliveira tizzib@gmail.com

Salute, com Saulo Fernandes! Saulo Fernandes voltou a Barreiras - sua cidade Natal - em show memorável na sexta-feira, 9. Um dos shows mais aguardados do mês aconteceu no Bartira Fest. O evento realizado com a parceria Máxima - Kimarrei, mobilizou os fãs e apaixonados por Saulo e foi um dos acontecimentos do ano.

Ligiane e Jacson Ligiane Carneiro e Jacson Tombini casaram-se no sábado, 10, às 18h30. A cerimônia religiosa foi realizada na Paróquia São José. Em seguida, o casal recepcionou cerca de 300 convidados no bistrô Olavo Nascimento. A banda que animou a festa foi Back Stage de Brasília e DJ Alex. O casal viajou em lua-de-mel para Cartagena, Colômbia, na quinta-feira, 15. Aniversário de Roseli e Júlio Na sexta-feira, 2, Roseli D'Agostini Lins e Júlio Lins comemoraram seus aniversários. A animadíssima festa começou às 16h na residência do casal, no bairro Jardim Paraíso, em Luís Eduardo. Quem animou o aniversário foi à dupla goiana Nando & Lucas.

Saulo Fernandes

1a Micareta Sertaneja No domingo, 4 de agosto, aconteceu a 1ª Micareta Sertaneja com realização de Magerl Produções e Estação Gê. O evento foi realizado no Clube Cavalo de Aço, em Luís Eduardo. A animação ficou por conta de Wellvis & Jefferson, João Pedro, Kiko & Jeanne e Toinho & CIA. Vida de Boneca! O casal Raira França e Thiago Dourado reuniu amigos e familiares para comemorar o primeiro aniversário da pequena Pietra Dourado, no sábado, 10. “Vida de Boneca” foi o tema da festa escolhido pelos pais da menina, que receberam aproximadamente 260 convidados no Espaço Castelo. Osvaldo Filho

Márcio Guedes, Mayara Ledo, Marcos Dipp, Emanuelle Dipp, Adriana Dipp, Beto Dipp, Cibele Nink, Nadirson Lucena e Karla Oliveira

Charles Oliveira, Saulo Fernandes e Gulla

Gutao Montani, Douglas Di Domenico, Joana Franciosi, Juliana Ribeiro e Diego Di Domenico

Ligiane Carneiro e Jacson Tombini ARERê

Thiago Dourado, Pietra e Raira França

uau mais

Arlete Groff Magerl, Carlos Magerl e Paulo Magerl

uau mais

Júlio Lins, Roseli D'Agostini Lins, Luciana Machado Kappes, Marcelo Kappes e Pedro


26 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

REGIÃO

Mais R$ 80 milhões em novas moradias Expansão do Programa Minha Casa, Minha Vida beneficia 41 municípios da região e deve impulsionar desenvolvimento REPRODUÇÃO

Raul Beiriz

A

s novas regras do Programa Minha Casa, Minha Vida beneficiarão 41 cidades da região Oeste da Bahia. Foram publicadas no último dia 13, as diretrizes gerais e as regras do programa para compra de imóveis por famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil em municípios cuja população seja inferior a 50 mil habitantes. Para a aquisição, o empreendimento deverá estar na malha urbana ou em zonas de expansão urbana com via pública de acesso, infraestrutura urbana básica com pavimentação, drenagem pluvial, calçadas, guias e sarjetas, rede de energia elétrica e iluminação pública, rede para abastecimento de água potável e soluções para esgotamento sanitário e coleta de lixo. Segundo o superintendente regional do Oeste da Baixa da Caixa, Walter Luiz Siqueira da Silva, a medida deve impulsionar o desenvolvimento da região, especialmente em algumas cidades que precisam de locais para se expandir com urgência. “Tirando Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Bom Jesus da Lapa e Barra, vários outros municípios poderão contar com a expansão do Minha Casa, Minha Vida. Será um marco na região”, disse. Nas suas contas, cada cidade, dentro dos padrões da Caixa, deverão ter R$ 2,1 milhões em novas moradias. “Fazendo conta, a grosso modo, isso significa que serão investidos R$ 84 milhões em novas habitações, sem falar dos empregos gerados pelo programa na área de construção”, acrescenta. Entre as cidades beneficiadas estão Barra do Rio Grande, Correntina, Formosa do Rio Preto, Ibotirama, Macaúbas,

Medida deve impulsionar o desenvolvimento da região, especialmente em algumas cidades que precisam de locais para se expandir com urgência Paratinga, Riachão das Neves, Riacho de Santana, Santana, São Desidério, Santa Rita, Santa Maria da Vitória, Serra do Ramalho e Xique Xique, entre outras. O valor máximo de cada casa será R$ 35 mil. Os recursos destinados a este fim vêm do Fundo de Arrendamento Residencial, no

âmbito do Programa Nacional de Habitação Urbana, e serão disponibilizados por meio de instituições financeiras oficiais federais, no caso Caixa e Banco do Brasil. Participação dos municípios Segundo as novas regras, 3% das unida-

des habitacionais devem ser reservadas para os idosos. As residências que tiverem pessoas com deficiência deverão ser adaptadas e as destinadas a famílias com crianças em idade escolar deverão ter, em seu entorno, escolas de educação infantil e fundamental. Municípios com população inferior a 20 mil habitantes poderão contratar até 30 unidades habitacionais; e os com população entre 20 mil e 50 mil poderão contratar até 60 unidades. O superintendente da Caixa lembra que esta expansão, no entanto, depende também da participação das prefeituras, que poderão desenvolver toda a questão urbana da melhor forma. “Este projeto depende da participação das prefeituras, que terão que oferecer locais para a construção”, destaca. De acordo com a portaria assinada pelo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, as diretrizes do programa preveem a criação de novos postos de trabalho diretos e indiretos, além da execução de ações inclusivas para fortalecer a autonomia das famílias e sua inclusão produtiva. Caberá ao Ministério das Cidades estabelecer regras e condições para implantação dos empreendimentos, definir a tipologia e o padrão das moradias e da infraestrutura urbana, além de estabelecer os critérios de elegibilidade e seleção dos beneficiários e avaliar o desempenho do programa. A seleção dos beneficiários fica a cargo de estados, municípios ou dos órgãos de administração que aderirem ao programa. Para participar do programa, as empresas do setor de construção civil deverão apresentar, até 31 de dezembro, às instituições financeiras oficiais federais, os projetos de produção de empreendimentos. ■

Cisternas beneficiam comunidades rurais Segundo meta para 2014, devem ser implantadas 10,5 mil cisternas, em 13 municípios Virgília Vieira

C

omo parte do Programa Água para Todos, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI) e executado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a região Oeste será beneficiada com cerca de 10,5 mil cisternas de consumo, que serão distribuídas em 13 municípios. Já a instalação das cisternas ficará sob competência do Escritório de Apoio Técnico de Barreiras – 2ª EBA Barreiras. “A previsão é de iniciarmos nesses dois meses as instalações dessas cisternas. Já fizemos audiências públicas em dez desses municípios e, em parceria com o governo municipal, as famílias já estão sendo selecionadas”, afirmou o chefe de escritório local da Codevasf, Antônio do Carmo. Entre os municípios a serem contemplados com o programa estão Angical, Barreiras, Baianópolis, Catolândia, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães, Mansidão, Ria-

chão das Neves, Santa Rita de Cassia, São Desidério e Wanderley. O programa tem como meta a universalização do acesso à agua em áreas rurais, visando o pleno desenvolvimento humano e a segurança alimentar e nutricional de famílias em situação de vulnerabilidade social. “O abastecimento dos reservatórios ocorre durante o período chuvoso. A água da chuva é aparada no telhado da residência e conduzida, através de um sistema de calhas e canos, para o interior da cisterna. Com a observância de cuidados básicos, a água é própria para se beber e para o preparo de alimentos”, explicou a analista de Desenvolvimento Regional, Walkyria Pignata Feitosa. “Água para Todos” A meta do programa para o País é de que até 2014 sejam construídas 750 mil cisternas, 300 mil cisternas de consumo e 6 mil sistemas coletivos de abastecimento para o consumo humano. Em relação à produção agrícola e pecuária, serão implanta-

das 20 mil cisternas de produção, 20 mil pequenos sistemas de irrigação e 3 mil barragens de água pluvial. O Água para Todos é parte integrante do Plano Brasil Sem Miséria, instituído pelo Decreto nº 7.535 de 26 de julho de 2011. O público

alvo são as populações carentes, residentes em comunidades rurais com acesso precário à água ou que sejam atendidas por sistemas de abastecimento deficitários ou, ainda, que contêm apenas com abastecimento difuso. ■

Quem pode ser atendido pelo Programa? Para ser atendido, é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único do Governo Federal do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e apresente renda familiar per capita de até R$ 140 mensais. “Por meio do CadÚnico serão identificados os beneficiários do Programa, para fins da implantação dos equipamentos hídricos que serão oferecidos conforme as especificidades de cada região. As pessoas que possuem os critérios adotados, mas que ainda não estão cadastradas, poderão procurar as secretarias de Assistência Social municipais, que estão sendo supervisionadas pelo MDS”, explica Antônio do Carmo. Os municípios que receberão o benefício já tiveram o programa apresentado em audiências públicas, com a formação de comissões para composição do Comitê Gestor Municipal, que deverá auxiliar na seleção das comunidades beneficiadas com as cisternas, seguindo os critérios estabelecidos pelo Programa.


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

BRASÍLIA

27

JSF no Planalto Romênia Mariani

romeniamariani@hotmail.com

Reprodução

Proposta de Emenda à Constituição (PEC 565/06) do Orçamento Impositivo é um dos destaques no Congresso e já foi aprovada em primeiro turno na Câmara

OS DETALHES DO ORÇAMENTO IMPOSITIVO D

eputados e senadores voltaram eufóricos do recesso branco. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 565/06) do Orçamento Impositivo é um dos destaques no Congresso e já foi aprovada em primeiro turno na Câmara. A proposta visa a obrigatoriedade da execução de emendas parlamentares individuais ao Orçamento, no que concernem os programas prioritários elencados pelo Executivo e restringe seu valor total a 1% da receita corrente líquida. O Governo Federal e o Congresso Nacional, anualmente, param para definir e discutir a alocação dos recursos públicos, no entanto, muito pouco do plano traçado se consolida. Como num conto de fadas, um mundo fantástico é delineado. Os diversos setores que sedimentam a sociedade são contemplados pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mas os recursos nem sempre chegam ao devido destino. No Brasil, o orçamento é autorizativo: Congresso Nacional autoriza o Executivo a realizar uma gama de despesas, mas o governo tem certa margem de liberdade para não cumprir à risca algumas determinações. Há uma flexibilidade considerável de o governo executar ou não o que está previsto na LDO, o que deixa o processo bastante vulnerável. Sem um pacto rígido, o governo distribui e libera as verbas de acordo com as conveniências. A iniciativa de conceber o “Orçamento Impositivo” não é o suficiente para afastar, de fato, o fisiologismo e corporativismo institucional. Mesmo abordando a pretensão de acabar com a história de que quem estiver do lado

do governo será atendido em primeira mão, aqueles que passeiam por campos opostos ficarão com a sobra; o nó da questão reside justamente na necessidade de uma reforma política urgente para mudar a cara do Brasil. Com o Orçamento Impositivo todas as emendas parlamentares colocadas em pauta terão que ser viabilizadas. Esse agir com imparcialidade vem à tona com a intenção de esgotar a dinâmica dos privilégios e atenuar a parte podre das relações políticas - caracterizada pelo poder político em que as ações políticas e decisões são tomadas em troca de favores. “O que ocorre na prática é uma deturpação da boa intenção inicial do conceito do orçamento obrigatório. A grande maioria dos deputados e senadores tem demonstrado ao longo da história recente que não estão lá muito preocupados com o debate de fundo, a respeito das grandes linhas do desenho orçamentário ou com as prioridades mestras da execução das despesas públicas”, abordou o gestor governamental, Paulo Kliass, em artigo Orçamento Impositivo: necessidade e oportunismo. Ainda cita o seguinte no artigo: “Sua ação está mais voltada para lograr a liberação da verba de sua emenda específica, para que a obra ou o projeto de seu mandato seja concluído. E aqui entra, portanto, o caráter oportunista do debate atual sobre a natureza impositiva que se pretende conferir ao Orçamento da União. O foco se mantém sobre a obrigatoriedade apenas do Executivo liberar as emendas parlamentares e executar as despesas a elas associadas”.

E para finalizar, foi enfático: “É de uma pequenez absurda restringir o foco ao atendimento dos interesses mesquinhos do parlamentar em sua base eleitoral. A natureza obrigatória da execução da peça orçamentária é muito

maior do que o oportunismo de plantão derivado da prática política fisiológica. A prática política e institucional terminou confluindo para um grande acordo entre os dois poderes, de maneira que os congressistas se contentam com o espaço criado para votação e execução da matéria de seu interesse exclusivo, as chamadas emendas parlamentares”. A discussão do Orçamento Impositivo vai muito além das emendas individuais apresentadas pelos parlamentares e está muito aquém do que o povo brasileiro espera e precisa. As emendas têm o propósito de dar oportunidade aos deputados e senadores de ter atendidos os pleitos de sua base eleitoral e, consequentemente, se projetarem politicamente, caso tenham interesse em disputar a próxima eleição. Tal postura tacanha e interesseira dos parlamentares só confirma o despreparo do parlamento brasileiro. A prática orçamentária no país, até então, pode ser confundida com uma peça de ficção, em que os recursos são disponibilizados aos diversos setores para atender reais necessidades da população, mas ações efetivas se perdem no ar. Os desejos e anseios externados são nocauteados e minimizados pelo fisiologismo. A LDO, que deveria funcionar como um documento norteador da política econômica do país, está mais para um calhamaço qualquer e sem validade. Só a Reforma Política é capaz de corrigir as distorções e vícios; só a Reforma Política é capaz de alcançar a raiz da instabilidade nacional e promover os avanços essenciais. ■

NOTA REPRODUÇÃO

Produtores e líderes baianos estiveram com o deputado Lúcio Vieira Lima, do PMDB da Bahia, para pedir apoio a fim de derrubar o veto e manter a íntegra da MP 

Medida Provisória Veto parcial de nº 26 à Medida Provisória (MP) 610/2013 está previsto para ser apreciado no Congresso Nacional até o dia 20 de agosto. A presidente Dilma modificou 31 itens da Lei. Produtores e líderes baianos estiveram com o deputado Lúcio Vieira Lima, do PMDB da Bahia, membro da comissão mista que analisou a MP 610, para tratar do assunto e pedir apoio, a fim de derrubar o veto e

manter a íntegra da MP. A MP 610, mais conhecida como ‘MP da seca’, trata de ações emergenciais para os municípios castigados pelos efeitos da estiagem no Nordeste. A Medida da Seca amplia o valor a ser recebido por agricultores que aderiram ao Benefício GarantiaSafra no período 2011/12, aumenta o Auxílio Emergencial Financeiro e autoriza a distribuição de milho para venda a pequenos criadores afetados pela falta de chuva. ■


28 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

S

CRÔNICA

eu primeiro namoro durou do segundo ano da graduação ao fim do mestrado em RH. Ia tudo muito bem, quando o pegou com sua ex-colega e não deu para segurar. Passou mais de dois anos purgando, se achando incapaz e não queria mais saber de ninguém. Professora universitária, boa aparência, culta... parece que isso só não bastava. O que seria necessário para ser feliz? Na abertura de um curso intensivo na faculdade, chega um retardatário, pede licença e se apresenta: Eudório de Aquino Vasconcelos Bittencourt Itapuy, aluno. Você é ... ― Tais Carolina Mañaes, a monitora. ― Encantado. Perdão, o avião atrasou. ― Estávamos apenas no intróito. Terminada a aula ele explicou que trabalhava numa empresa de turismo e tinha funcionários em diversas cidades e precisava afinar o Setor das Relações Humanas, pois para ele, turismólogo, esta área de RH era um labirinto: - Carol, eu sei que a legislação é única, mas em cada região temos pessoas de diferentes formações e culturas. Você não pode comparar as atitudes de um funcionário ou funcionária de São Paulo, com o de Natal ou do Rio de Janeiro....É a minha dor de cabeça. Se o paulista é frio mas pontual, o carioca é irreverente e gozador, o nordestino é tranquilo, pleno de calor humano... mas sem maldade. “Good morning Carol. I´m just in New York”. No dia seguinte a saudação já foi em francês: “Bonjour cherie, je suis à Paris”. Na quarta: “Buongiorno amore, io sono a Roma”. Durante o curso, entre sanduíches e sorvetes, ela sentiu que nele podia confiar e no encerramento pactuaram um jantar com vinho francês. Dório contou que era divorciado e ela insinuou sua liberdade, mas sem entrar em detalhes. Nem desconfiou que ali estava começando um novo “affair”. Dório viajou aos Estados Unidos. Dias depois, o telefonema: “Good morning Carol. I´m just in New York”. No dia seguinte a saudação já foi em francês: “Bonjour cherie, je suis à Paris”. Na quarta: “Buongiorno amore, io sono a Roma”. Foi recebê-lo no aeroporto de Cachoeiro, no domingo. Abraços e beijos e os presentes: De NY, um kit de ilumina-

Leão. Proteção espiritual e tranquilidade interior manterão sua luz acesa, neste mês que começará com pressões no trabalho. Para dar um tempo nas preocupações, o dia trará surpresas gostosas e soluções surpreendentes para viabilizar um projeto pessoal. Uma viagem repentina, notícias de longe, ou a chance de resolver uma questão jurídica poderão devolver seu entusiasmo, graças à conexão positiva entre Urano e Sol. A Lua Nova, em seu signo, no dia 6, marcará o início de um novo ciclo de vida. No 7, oposição entre Júpiter e Plutão promete revelações que poderão mudar seus hábitos e seu cotidiano. Os melhores momentos íntimos virão no dia 20. A última semana trará crescimento financeiro. Virgem. Este mês será um dos mais favoráveis do ano para iniciar uma atividade ou se destacar na ocupação atual. A Lua Nova, no dia 6, iluminará seu plano de carreira. Fase positiva para ampliar a participação social e resolver um conflito com alguém de sua equipe. Também terá que rever posturas, se quiser um clima mais leve ao seu redor. Aproveite a passagem de Vênus por seu signo, na primeira quinzena, para fazer um tratamento de beleza, renovar o visual e jogar a autoestima para cima, pois poderão surgir novas chances para o amor. A segunda quinzena promete respostas positivas no trabalho e maior liberdade de expressão. Encontros apaixonantes marcarão a última semana; inclua mais prazer em sua vida! Libra. Uma proposta sedutora de expansão profissional virá acompanhada de muitos desafios. A partir do dia 6, a Lua Nova facilitará a integração num novo time e intensificará a vida social. Vênus em seu signo, a partir do dia 16, destacará sua elegância, beleza e simpatia. Se o coração estiver livre, um encontro na Lua

Minha Cara Mãe Calina DURVAL NUNES durval.chicha@hotmail.com

A romaria

REPRODUÇÃO

Bom Jesus da Laba - Bahia dor e bronze, blush e batons; de Paris perfume Thierry Mugler e de Roma, lindo vestido transpassado da Gucci, em seda pura. Ela adorou e elogiou seu bom gosto. Nunca havia recebido presentes assim especiais. Começou a pensar em casamento. No sexto mês o chamou no sério: ― Dório, não acha que já está na hora de darmos um avanço em nossa relação? ― Avançar pra onde? Se fez de desentendido. ― Será que essa mão aqui não merece uma aliança? ― Eu te adoro ma Cherie, mas nós não estamos tão bem assim? Mulher quando se casa passa a querer ser dona ...e tudo muda.

Cheia, no dia 20, despertará paixão. Na segunda quinzena, a vida íntima ficará mais gostosa. Momentos de relaxamento ajudarão a ter uma perspectiva mais clara do que quer para o futuro. Aproveite a última semana para fazer um balanço da vida e planejar seu orçamento. Poderá receber uma gratificação ou firmar um contrato lucrativo entre os dias 30 e 31. Escorpião. O início de uma atividade acadêmica, ou de um novo projeto profissional, cobrará disciplina e poder de organização. Tente conciliar suas conquistas pessoais com os planos da vida íntima que poderão incluir uma viagem e investimentos na casa. Um empreendimento que começar entre os dias 4 e 6 promete sucesso. A partir do dia 8, Mercúrio em sua área da carreira favorecerá seus contatos. Aproveite o dia 13 para expor ideias ou negociar contratos. O período entre os dias 17 e 23 trará comunicados importantes e maior segurança emocional. Na última semana, receberá apoio de amigos e definirá planos de longo prazo. Notícias de longe, no 31, serão bem animadoras, prepare-se para viajar! Sagitário. A sintonia com o amor ficará mais forte. Aproveite esta fase para apimentar a vida sexual e aumentar a cumplicidade com o parceiro. Se estiver só, um encontro decisivo poderá acontecer numa viagem, ou com alguém de fora. A primeira semana promete descobertas surpreendentes que poderão mudar valores e seu estilo de vida. Encontros instigantes, na segunda quinzena, inspirarão novos focos de interesse. Mas terá de fazer ajustes financeiros, entre os dias 17 e 23, para viabilizar um novo plano. A última semana será positiva para realizar sonhos e decidir rumos. Uma mudança de ambiente criará um clima excitante nesse

E ela começou a desconfiar se ele já não teria outra numa dessas capitais. “Homem é tudo igual; só quer enrolar; pensa que eu sou idiota”; “the life is too short to wait”. Aí deu um “stop”. Então começou o mea culpa. Via as colegas com os namorados nas praias, nos shoppings... Bateu a amargura. De tão alegre e comunicativa, ficou triste e sorumbática. Só da faculdade pra casa. Passou a frequentar igrejas. Qualquer uma. Católica, seicho-no-iê, budista, espírita... num só questionamento: POR QUÊ??? As colegas a convidaram para a romaria do Bom Jesus. Foi, mas como uma ovelha pro abatedouro. Entrou na gruta, fez orações, acendeu velas... Se desgrudou das amigas, se confundiu naquela

horóscopo período. Terminará o mês com objetivos profissionais claros que darão um sentido maior à sua vida. Capricórnio. Uma decisão de mudança inaugurará uma fase maravilhosa no amor. Bom período para expressar seus desejos. O mês começará com contrariedades, mas logo na primeira semana surgirão soluções originais para unir o útil ao agradável e resolver divergências com o parceiro. Os relacionamentos profissionais estarão aquecidos a partir do dia 16. A segunda quinzena trará alianças importantes e chances de desenvolvimento. Mas o período entre os dias 17 e 23 não será fácil, principalmente se tiver de escolher entre uma proposta atraente de trabalho e um projeto amoroso. Uma viagem a dois, na última semana, resgatará velhas amizades e definirá planos de longo prazo que trarão mais segurança. Aquário. O apoio do parceiro será fundamental para diminuir o impacto do estresse cotidiano e manter o equilíbrio emocional. Lua Nova em sua área afetiva, no dia 6, promete um novo começo na vida íntima. Poderá iniciar um romance ou uma fase de maior satisfação e prazer numa relação já estabelecida. Uma conversa franca, no dia 13, reforçará ainda mais o companheirismo e a confiança num relacionamento especial. Já no ambiente de trabalho, as tensões poderão aumentar e provocar inseguranças entre os dias 17 e 23. A segunda quinzena favorecerá contatos com pessoas de outros lugares. Uma viagem a dois promete momentos deliciosos de liberdade e descontração. Um contrato firmado entre os dias 30 e 31 garantirá estabilidade profis-

torrente humana e começou a subir indecisa, por entre as brechas das rochas, cada vez mais pro alto, mão numa pedra, pé na outra, em direção ao píncaro. Mirando o infinito, Carol repetia mentalmente o que lera do Masaharu Taniguchi: “Não abandones teu ser indestrutível, diamantino e eternamente feliz”. “Quando te afinares com tua imagem verdadeira que é Deus, ele retirará de ti todos os temores” No átrio, destoando completamente dos romeiros, três homens e duas mulheres – roupas chiques, lenços de viscose, chapéus ricamente decorados; eles de jeans e tênis Louis Vuitton, camisas de seda, óculos escuros e possantes câmeras. Um deles toma o binóculo e começa a vasculhar o rio, as canoas, a multidão; agora, o enorme afloramento que abriga a gruta, a torre, os cactos, as grotas e fica embevecido com o cenário. Desvia mais pro alto e não quer acreditar: Uma figura de mulher lá no pico, quase solta sobre as águas barrentas do rio lá em baixo. Tornou a focar. Será que ela vai se jogar? Pensou. Apontou na direção dos colegas e gritou pra dois meninos: ― Como faço pra subir lá no alto? ― Dá um troco que nós levamos o senhor. Tirou uma nota de R$ 50 e passou aos meninos que olharam incrédulos. Partiram abrindo o povaréu e em poucos minutos estavam que nem cabrito montês pulando nas pedras. Mirando o infinito, Carol repetia mentalmente o que lera do Masaharu Taniguchi: “Não abandones teu ser indestrutível, diamantino e eternamente feliz”. “Quando te afinares com tua imagem verdadeira que é Deus, ele retirará de ti todos os temores”... Seu cérebro era um turbilhão; seu coração pulsava acelerado; a vista se turbava ao encontro das águas barrentas. Julgou ouvir a voz de Dório; julgou sentir seu perfume; julgou sentir sua presença... quando um vulto se aproximou do lado direito e então ela ouviu sua voz inconfundível: ― Carol! Oh Carol! Me perdoe! Eu te amo! Eu quero me casar com você Carol! Ela imaginou ter acordado de um terrível pesadelo e caiu nos seus braços.

sional e financeira. Peixes. Seu desenvolvimento fará com que suas responsabilidades aumentem. Poderá assumir um projeto de trabalho, com a Lua Nova, no dia 6, que exigirá um planejamento mais rígido do cotidiano. A harmonia com o parceiro e o clima amigável em novos relacionamentos tornarão esta fase motivadora e agradável. Se estiver em busca do amor, Vênus em sua área afetiva, até o dia 15, promete atrair alguém encantador e confiável. Talvez tenha de se distanciar de amigos, temporariamente, para se concentrar nos planos da vida íntima. A última semana será dedicada também aos estudos e preparativos de viagem. Conversas pontuais com o parceiro fortalecerão o vínculo e intensificarão a paixão. A fase será fértil, se quiser engravidar. Áries. Mudança de posição, ou o fim de uma parceria de trabalho, poderá representar seu grito de liberdade. Não faltará criatividade para desenvolver novos projetos. Mas poderá faltar atitude, se ficar apegada a antigos padrões de comportamento. Começar de novo, de outro jeito, será desafiador, mas também excitante. Lua Nova, no dia 6, promete paixão imediata por alguém ou por um novo empreendimento. A partir do dia 16, Vênus na sua área afetiva atrairá novos relacionamentos, inaugurando uma época de maior participação social e de mais intensidade no amor. Aproveite o período do 24 ao 30 para negociações de trabalho. Touro. Arrumar a casa, perdoar o passado e investir em seu conforto dará uma sensação de renascimento. Se for possível, evite viajar ou se envolver em discussões na primeira semana. Assuntos delicados poderão ser resolvidos mais

facilmente a partir do dia 13. A segunda quinzena marcará uma virada em sua vida. Aproveite a Lua Cheia, no dia 20,para aumentar o prestígio profissional. O mês trará desafios nas comunicações e acertos de contratos. A última semana promete conquistas e segurança na vida íntima. Um relacionamento que se firmar poderá dar em casamento. Bom momento também para tomar decisões sobre os filhos. Gêmeos. Trocas com amigos e comunicações de trabalho agilizam-se a partir do dia 4. Lua Nova, no 6, marca boa fase para começar cursos, negociar bens e saldar dívidas. Talvez fique indecisa entre aproveitar oportunidades de crescimento financeiro ou mudar totalmente o estilo de vida e apostar num empreendimento ousado. Oposição entre Júpiter e Plutão trará desafios e decisões sobre investimentos, entre os dias 7 e 23. A segunda quinzena será de prazer. Vênus aumentará seu poder de sedução. Uma viagem, no dia 20, com Lua Cheia, promete mais emoção no amor. A última semana trará soluções para assuntos domésticos e familiares. Câncer. Assuntos financeiros poderão interferir nos planos da vida íntima. Se falta dinheiro para realizar os sonhos, aproveite a Lua Nova, no dia 6, para iniciar um trabalho mais lucrativo. O foco na carreira, na primeira quinzena, trará conquistas importantes. As responsabilidades poderão crescer, com decisões sobre filhos, ou com um novo papel profissional. A partir do dia 16, haverá mais harmonia na vida familiar. No período entre os dias 17 e 23 os projetos de vida vão mudar, comece uma fase nova no amor! Na última semana, conversas com o parceiro resolverão suas angústias. O mês terminará com mais entusiasmo e paixão


Jornal do São Francisco

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

ENTRETENIMENTO

CAÇA-PALAVRAS

M H T C E G B I S U R S O P A N D A A A O R L D K K J B O W

8 7 3 1 4 2 6 9 5

6 9 5 8 7 3 1 2 4

2 4 1 5 9 6 3 7 8

1 8 4 6 2 5 7 3 9

9 3 6 7 8 4 5 1 2

5 2 7 3 1 9 8 4 6

7 6 9 4 5 1 2 8 3

3 1 2 9 6 8 4 5 7

4 5 8 2 3 7 9 6 1

4

Falta de tranquilidade Órgão de defesa do consumidor Dez dezenas

Para (contração) Sugestão útil

Consoantes de "nagô" Relativo ao porco

Marcelo (?), padre cantor Delatar; alcaguetar (gír.)

Árvore ornamental

Participante das Olimpíadas

Vender a crédito Correção; modificação (em texto) Dócil; submisso (às ordens) Associar; reunir

Ivete Sangalo, cantora baiana

Nome da letra "T"

Despidos

Brado da torcida na tourada

Sufixo de "jesuíta"

Grupos musicais vocais de igrejas

Grande susto ou medo Palpite em jogo Pouco comum

Olivier Toni, regente brasileiro

SOLUÇÃO

O Q P A Z A L Q T O H F T J S S H O D K T H L N X S X T I Y

2

Aptidões naturais

Assinatura (abrev.) Jogar de goleiro Novela infantil do SBT

Conteúdo da câmara do pneu

Viaja de avião (fig.)

Pronome da primeira pessoa

Dar título de rei Que pertence a você (fem.)

BANCO

Uma viagem fantástica pelo

iNferNo

de Dante em 100 eNigmas Nas bancas e livrarias.

24

Solução

( 5

I J W I J I F A A I G Z K J O K J T A B A J R S J A C A R E

5

SOLUÇÃO

Dois ingredientes do quentão

5 $

J X T U L S Y E Q Y B O V S F W R L T L G D C S R M L W U G

5

© Revistas COQUETEL 2013

Morador de asilos Sílaba de "erros"

Símbolo de cartas Brinquedo com do rabiola baralho

, 6

I V R L M S L M M T K L L C M Y T E N I A F H Y F M P O C L

8

2 3

Sudoku é um quebra-cabeça baseado na colocação lógica de números. O objetivo do jogo é a colocação de números de 1 a 9 em cada uma das células vazias numa grade de 9x9, constituída por 3x3 subgrades. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grade.

Parque de exposição de animais

, * ' $ ' ( 2 & 2 1 6 1 * 2 6 6 , 8 % ) , $ 5 ( 1 7 ( 2 / ( ( & & 2 6 7 $ 5 $ 1 2 $ ( 6 6 ( / 6 8 $

V O S B X T V D X O N O E A Y P Y A I X S G E L N C W S U R

6

www.coquetel.com.br

M H T C E G B I S U R S O P A N D A A A O R L D K K J B O W

3 $ 9 2 5

O Q P A Z A L Q T O H F T J S S H O D K T H L N X S X T I Y

3 1 6 , $ 3 , & $ 3 ( ( 1 ' 7 ( % ( ' 1 8 , $ 5 7 $ $ 5 5 $ $ 5 5 5 2 $

I J W I J I F A A I G Z K J O K J T A B A J R S J A C A R E

$ 3 5 ' , ( 0 = 2 2 $ / 2 $ * , & & 2

J X T U L S Y E Q Y B O V S F W R L T L G D C S R M L W U G

3/ipê. 6/aposta — emenda — procon. 7/agarrar.

I V R L M S L M M T K L L C M Y T E N I A F H Y F M P O C L

3 4

3

6 1 3 2 7 4 9

V O S B X T V D X O N O E A Y P Y A I X S G E L N C W S U R C H D Y K Q U I P U G R R T V L D R P U O B S Y N F U W S J

2 9 4 8 6

C H D Y K Q U I P U G R R T V L D R P U O B S Y N F U W S J

K G V Q T L D B W J J T V H D A W Z A N J U P C L T U M H F

FÁCIL

K G V Q T L D B W J J T V H D A W Z A N J U P C L T U M H F

N R M G K W D H Q T F V Y I V S C Y C E A F I X F N A M H A

Tartaruga Tigre de Bengala Porco do Mato Carneiro Arara Azul Hipopótamo Leão Sucuri Coruja Galinha Coelho Tamanduá Tubarão Branco Urso Panda Camelo

SUDOKU

9

N R M G K W D H Q T F V Y I V S C Y C E A F I X F N A M H A

Z B I A R V Y R P V Q I I T U G F O N S L N C N W L L O W A

Z B I A R V Y R P V Q I I T U G F O N S L N C N W L L O W A

N B J P Z S O A M F N H T X V F Q O O G L T B S A J P I Z X

N B J P Z S O A M F N H T X V F Q O O G L T B S A J P I Z X

I Q E P J X X L R O B J L E M O A C G W M I J G X R T Y H P

I Q E P J X X L R O B J L E M O A C G W M I J G X R T Y H P

M L R L B J T U C A N O A X N R U A S H Q S N E F R V S S Y

M L R L B J T U C A N O A X N R U A S H Q S N E F R V S S Y

M A F P W C A M E L O I O J S P Q C T K R E X P D C R V J B

M A F P W C A M E L O I O J S P Q C T K R E X P D C R V J B

D U Y M O I J Z G S J K E R O X K A G P B Z W J S V I S F A

D U Y M O I J Z G S J K E R O X K A G P B Z W J S V I S F A

K D M K T Z D A K G L F P X Q Q D M N E R L E F Q Y V O S D

K D M K T Z D A K G L F P X Q Q D M N E R L E F Q Y V O S D

H N R A T L S F V O U Q K D Y V Y J D I F T B T Q N U C H L

H N R A T L S F V O U Q K D Y V Y J D I F T B T Q N U C H L

C A A O J V K A E U A T M K Y I G E E H F L I B V K S N U P

C A A O J V K A E U A T M K Y I G E E H F L I B V K S N U P

U M Y T A L U R O O L S E H K Q R P W Y T U R L Y U G A A D

U M Y T A L U R O O L S E H K Q R P W Y T U R L Y U G A A D

H A H A Z Q F I L U A S Z X H G U G E R V Z I U V X U R N Q

H A H A Z Q F I L U A S Z X H G U G E R V Z I U V X U R N Q

P T I M V G H G Z H X G R E I I O K K W W R P O N D A B W T

Papagaio Cachorro Gato Cavalo Girafa

P T I M V G H G Z H X G R E I I O K K W W R P O N D A B W T

H I P O P O T A M O A H U T T I Y O E R M C Q R S X Z O F K

H I P O P O T A M O A H U T T I Y O E R M C Q R S X Z O F K

S B T D F Q A Z H C V K U R A N X X H F S M L R B G F A H G

S B T D F Q A Z H C V K U R A N X X H F S M L R B G F A H G

J S O O Q R H I M H P E Z G A R A S Q L Z P X O N U O R U O

Elefante Tucano Jacaré Onça Pintada Macaco

J S O O Q R H I M H P E Z G A R A S Q L Z P X O N U O R U O

F L U C A R N E I R O J A C S T K F K P E A K H G M P A B U

F L U C A R N E I R O J A C S T K F K P E A K H G M P A B U

Y A O R K L C I G B Z P R K F L R H E N I O A C U R I B D P

Y A O R K L C I G B Z P R K F L R H E N I O A C U R I B D P

G R A O T Q W R U P A K R I V S A A F L P V C A K N M U S J

G R A O T Q W R U P A K R I V S A A F L P V C A K N M U S J

CRUZADAS PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

W A J P F K A S L P G A L I N H A F T H E C I C H R K T J J

W A J P F K A S L P G A L I N H A F T H E C I C H R K T J J

29


30 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

Jornal do São Francisco

o

ESPORTEs

Dobradinha de pilotos baianos no Rally dos Sertões FOTOS: Gabriel Lain

Rogério Almeida, Romeu Franciosi, Tonho Franciosi e Rafael Capoani

Navegador Rogério Almeida e piloto Romeu Franciosi comemoram o segundo lugar na categoria PT1 do Rally dos Sertões

Luciano Demetrius

O

s pilotos (e irmãos) João Franciosi e Romeu Franciosi – gaúchos radicados em Luís Eduardo Magalhães - subiram ao pódio na categoria PT1 na 21ª edição Rally dos Sertões, encerrado no sábado, 3, em Goiânia, pela equipe Dague Paia Rally Team. João Franciosi, 49 anos, foi campeão da categoria ao lado de Rafael Capoani pela segunda vez, repetindo a classificação que a dupla conquistou em 2006. Já Romeu Franciosi, 41, ficou em segundo lugar, tendo como navegador Rogério Almeida. Ao todo, a prova teve mais de quatro mil quilômetros e 118 equipes, entre motos, quadris, UTVs, carros e caminhões. Na classificação geral, João Franciosi e Capoani venceram entre os competidores que não utilizaram veículo homologado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), ficando com o terceiro melhor tempo – atrás apenas dos campeões Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret, e dos vices Guilherme Spinelli e Youssef Haddad. A dupla Romeu Franciosi e Almeida garantiu a inédita dobradinha de uma equipe na história dos Sertões ao conquistar o vice-campeonato na PT1, além do sexto melhor tempo na classificação geral. Ao término da competição, João Franciosi revelou que a batalha teve início antes das provas, que começaram em 25

de julho, também em Goiânia. “Eu me recuperava de três cirurgias e uma infecção, tomando antibióticos pesados. A medicação era tão forte que fazia minha mão tremer quando tentava firmar no volante. Tive que exercitar os braços e o joelho esquerdo, pois não tinha mais músculo. Uma conquista como esta é de superação, de luta”, comemorou. O irmão Romeu Franciosi celebra o vice-campeonato como uma etapa para futuras conquistas. “Queremos sempre mais. Tivemos muitas ocorrências que acabaram nos atrapalhando para buscar algo melhor. Mas nos esforçamos para conseguir um resultado positivo e agora temos uma conquista entre dois irmãos, que também é algo importante, que nos deixa felizes”, declarou. Para o restante do ano, a equipe já tem o calendário fechado. Ambas as duplas participam do Rally dos Amigos, em dezembro, no interior de São Paulo. João Franciosi e Rafael Capoani ainda disputam o Rally das Serras, em meados de outubro, em Santa Catarina. Em 2013, as duplas correm em parceria com a equipe Mitsubishi Triton SR. Sobre a equipe Pela Dague Paia Rally Team (FMC / Maxum - Case IH / Petronas Syntium / Mitsubishi), João Franciosi e Rafael Capoani venceram

o Rally dos Sertões de 2006, com uma Mitsubishi L200. Até hoje, foram os únicos a coseguir fazê-lo com um carro de categoria Production. Romeu Franciosi participou de quatro Rally dos Sertões e Rogério Almeida venceu a disputa em 2005. No Rally dos Sertões 2013, a Dague Paia tornou-se a primeira equipe da história da competição a estabelecer uma dobradinha com as conquistas de campeão e vice (categoria PT1) na mesma edição. João Franciosi e Rafael Capoani ficaram em primeiro lugar, enquanto Romeu Franciosi e Rogério Almeida chegaram em segundo. Este ano, as duplas correm em parceria com a equipe Mitsubishi Triton SR. Perfil João Antonio Franciosi nasceu em 18 de dezembro de 1964 em Casca (RS), mas está radicado em Luís Eduardo Magalhães desde 1986. Entre as principais conquistas estão o título do Rally dos Sertões 2006 e 2013, o vice-campeonato do Rally dos Sertões 2007 e dez vezes campeão baiano de autocross. Romeu Franciosi nasceu em 8 de dezembro de 1971 em Casca (RS) e está em Luís Eduardo Magalhães desde 1987. Além do vice-campeonato do Rally dos Sertões 2013 é bicampeão brasileiro de autocross (2006 e 2008). ■

Seleção de LEM estreia com vitória no Intermunicipal Após levar um susto logo no início da partida, a seleção de futebol de Luís Eduardo Magalhães derrotou a de Bom Jesus da Lapa por 3 a 1 na estreia do Campeonato Intermunicipal. O jogo foi disputado no Estádio Coronel Aroldo, em Luís Eduardo Magalhães, no domingo, 11, com público de cerca de 350 torcedores. No jogo válido pelo grupo 16 da competição – que tem ainda a seleção de Paratinga -, os visitantes saíram na frente do marcador, com gol de Tarcísio aos oito minutos. Apesar do gol sofrido, os luiseduardenses não atuaram ofensivamente e o empate saiu somente após descuido da defensiva adversária. Aos 22 minutos, Alan recebeu cruzamento pelo alto na grande área e emendou para o gol. O desempate aconteceria antes do intervalo, com gol de Erivélton aos 45 minutos. Ele cabeceou após receber cruzamento do lado direito de ataque. A bola tocou na trave antes de entrar para o gol. Minutos antes, o meia Alan foi expulso após cometer falta. Ele já havia recebido cartão amarelo quando empatou a partida ao tirar a camisa e comemorar o gol próximo da torcida. No segundo tempo, novamente Erivélton ampliou aos sete minutos ao receber a bola na grande área, dominar a bola no peito, livrar-se de dois marcadores e chutar para garantir a vitória por 3 a 1. Bimbo e Nen foram os destaques da seleção luiseduardense com forte presença no meio-campo e prestando assistência ao ataque. O jogo teve arbitragem de Rivelino da Mata Souza (Angical) auxiliado por Ivanei Baldez de Souza e Vailson Ferreira de Souza (ambos de Barreiras). O quarto árbitro foi Fabiano Assis de Souza (Luís Eduardo Magalhães). A seleção de Luís Eduardo, que lidera o grupo 16 com três pontos, enfrenta a de Paratinga, no domingo, 18, às 15h, no Estádio Municipal de Paratinga. ■

Abertas as inscrições para 4a etapa do Circuito Unificado de Tênis Será realizado entre 29 de agosto e 1º de setembro, no BNB Clube – Rio de Ondas, em Barreiras, a 4ª Etapa do Circuito Unificado de Tênis. Serão disputadas cinco classes e os jogos serão em melhor de três sets em sistema AD (sem vantagem), sendo o terceiro set substituído por tié break de dez pontos. Os jogos contarão pontos para o ranking. Inscrições a R$ 70 (uma classe) e R$ 150 (duas classes) e podem ser feitas até o dia 24 de agosto. Informações (77) 91985108 (Alexandre).


ESPORTES

Jornal do São Francisco

LUÍS EDUARDO MAGALHÃES

Duas vagas em jogo para a Série do Municipal Luciano Demetrius

N

os jogos Flamenguinho x Ipiranga no sábado, 17, às 15h, e Chapada Diamantina x Floraes Lea, no domingo, 18, às 9h, ambos no Campo da Vila Buritis, serão conhecidas duas das quatro equipes que vão subir à Série A do Campeonato Municipal de Luís Eduardo Magalhães em 2014. As duas partidas são válidas pelas quartas de final da Segundona Manoel Padeiro. As outras duas vagas serão disputadas nos dias 24 (MEC x Grêmio do Oeste) e 25 (Toque Final x Tamandaré), também no Campo da Vila Buritis. As partidas das quartas de final haviam sido marcadas anteriormente para os dias 4 e 10 de agosto, mas foram transferidas a pedido da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Luís Eduardo Magalhães. O

secretário municipal Valtair Fontana solicitou ao presidente da Liga Desportiva de Luís Eduardo Magalhães (Ldlem), Reginildo França, a alteração das datas a fim de que o gramado do Estádio Municipal Coronel Aroldo fosse preservado para os jogos da seleção luiseduardense, que estreou no Campeonato Intermunicipal no dia 10. Adiamento Já a Série A, que seria aberta no dia 24 de agosto, será adiada para setembro, segundo a Ldlem. De acordo com o presidente Reginildo França, a mudança dos dias dos jogos das quartas de final e, consequentemente, das semifinais e da decisão da Segundona é para evitar choque de datas com as partidas da seleção de Luís Eduardo Magalhães no Campeonato Intermunicipal.

Mundo da bola Clubes querem aumentar o número de estrangeiros É notório que o futebol brasileiro se transformou, há algum tempo, no principal alvo de clubes europeus e asiáticos. Mas ao mesmo tempo que revelam, nossos clubes também vendem as suas promessas precocemente. Por causa disso, um novo fenômeno vai ganhando forma no Brasil: as equipes brasileiras cada vez mais contratam estrangeiros para jogar aqui. A legislação em vigor determina que no máximo três gringos podem entrar em campo por partida. E como a moda é comprar es-

trangeiros, os clubes brazucas pretendem apresentar uma proposta à Fifa, pedindo a autorização da entidade máxima do futebol para usarem até quatro estrangeiros ao mesmo tempo. A dupla Gre-Nal defende a proposta com veemência, e não é pra menos: Grêmio e Inter têm hoje oito estrangeiros contratados: Riveros, Barcos, Max Rodriguez e Vargas no Grêmio; Scocco, Bolatti, D'Alessandro e Forlán no Inter. Vamos ver o que a "dona" Fifa diz em relação ao assunto. Estamos de olho!

Novo “xerife" do Flamengo saiu do São Paulo O uruguaio Sebastián Coates era o nome preferido, mas como o salário do jogador é considerado alto demais para os padrões financeiros do Flamengo, um outro "xerife" foi trazido para assumir uma das camisas titulares da zaga rubro -negra. O escolhido foi Chicão, ex-Corinthians, que tem o aval do técnico Mano Menezes e assinou contrato por um ano e meio. Aos 32 anos, o reforço do rubro-ne-

gro estava na reserva de Gil e Paulo André e com a chegada de Cléber, perdeu ainda mais espaço dentro do Corinthians. Ele disputou pelo clube paulista 247 jogos e fez 42 gols. Campeão Mundial Interclubes, da Libertadores, do Brasileirão, da Copa do Brasil, da Série B e duas vezes do Paulistão, Chicão vai disputar posição com Gonzáles e Wallace, seu ex-companheiro no Corinthians.

Definidos os confrontos das oitavas da Copa do Brasil O título da Copa do Brasil não só representa uma grande conquista (uma das maiores do futebol brasileiro), mas também garante ao clube campeão a tão desejada vaga na Libertadores da América, o maior torneio de clubes do futebol sul-americano. Mas para chegar até lá o caminho é "espinhoso". Confira agora os empar-

ceiramentos definidos através de sorteio na CBF que vão determinar quem são os oito times que seguem na competição: Corinthians x Luverdense – MT; Grêmio x Santos; Internacional x Salgueiro (PE); Palmeiras x Atlético (PR); Fluminense x Goiás; Vasco x Nacional (AM); Atlético (MG)x Botafogo e Flamengo x Cruzeiro.

Ed. 134, de 1o a 15 de agosto 2013

31

Mundo da bola Carlos Augusto herock caherock@hotmail.com

A “mega acumulada” de Luxemburgo

A

ssim que foi demitido pelo Grêmio, Wanderley Luxemburgo tirou 20 dias para descansar e viajar com a familia. Ainda estava em férias quando decidiu aceitar a proposta do Fluminense e treinar o clube carioca por um contrato de cinco meses. Foi para o Rio de Janeiro ganhando a metade do que ganhava no Grêmio e a metade do valor que o Fluminense (seu novo clube) pagava para o ex-técnico Abel Braga. Luxemburgo aceitou todas as condições propostas. No Grêmio, porém, fez completamente diferente: exigiu as coisas do seu jeito e não abriu mão de nada. No Sul foi tudo diferente, até porque o momento era outro. Agora, enquanto espera receber os mais de R$ 6 milhões que o clube gaúcho lhe deve da multa rescisória, vai faturando mensalmente R$ 350 mil no Fluminense. Até o fim deste ano, Luxa vai ganhar com o novo contrato "apenas" R$ 1, 75 milhão. Wanderley Luxemburgo vai se arrumando aqui e ali sem ganhar nada há um bom tempo. E ainda tem que diz que vida de treinador consagrado é difícil.

Vitória: a fatalidade que atingiu o novo atacante No Mundo da Bola publicou em recente edição que André Lima, aquele centroavante brigador que passou por vários clubes do país, estava fazendo de tudo para voltar ao Brasil depois de uma frustrada experiência no futebol chinês. Ele conseguiu uma chance no Vitória,uma das sensações do Campeonato Brasileiro até agora. Mas justamente nesta estreia, em Curitiba, contra o Coritiba, André sofreu uma grave lesão. Ele entrou aos 37 minutos do segundo tempo e, quatro minutos depois, numa disputa de bola quebrou o joelho direito. A fratura, considerada séria pelo médico do clube, Rodrigo Vasco da Gama, vai tirar o atacante dos gramados por pelo menos quatro meses. Que pena!

Cuca com problemas após conquistar a América Mesmo na reserva de Leonardo Silva e do selecionável Réver, Gilberto Silva é considerado um líder dentro do Atlético (MG).O veterano zagueiro tinha um histórico de raras lesões, isto até romper o menisco do joelho direito durante um simples treino e precisar ser submetido à cirurgia. O departamento médico atleticano não estipula um prazo para recuperação total do atleta, mas a tendência é que ele só volte aos gramados no início de dezembro, mês em que o Galo vai disputar o Mundial de Clubes, no Marrocos. A saída de Bernard, vendido para o Shaktar Donetsk, é outro pro-

blema, e daqueles sérios para se resolver. Apesar de ter um elenco qualificado, ninguém discorda de que a venda de Bernard vai abrir uma lacuna difícil de ser preenchida no ataque do time mineiro.E como a janela de transferências ainda não fechou, não dá pra duvidar que outros campeões também possam sair. E como o Bayern de Munique também promete ser outro problemão para os Campeões da América, o técnico Cuca e seus comandados vão ter que "tirar coelhos da cartola" para conquistar mais um título inédito para a sua empolgada torcida. Os meias Dátolo e Fernandinho foram contratados e já estão treinando na cidade do Galo, mas não existe previsão de estreia.

Bahia: reforço para o ataque Preocupado com a queda na tabela em relação ao início do Campeonato Brasileiro, o técnico Cristovão Borges concluiu que vai ser preciso qualificar o grupo para manter o Bahia bem longe da briga para fugir do rebaixamento, como aconteceu em anos anteriores. O problema é que além da falta de recursos, o time não dispõe de muitas opções já que vários atletas que interessavam, como o meia Douglas (Corinthians) e o volante Baraca (Ponte Preta), já jogaram sete partidas pelos seus clubes e isto impede que eles se transfiram para clubes que disputam a Série A. O reforço mais recente foi o garoto William Bárbio, atacante de 23 anos emprestado pelo Vasco da Gama. Bárbio chega para ser uma opção de jogada ofensiva pelos lados do campo, um atacante velocista e capaz de abrir as retrancas adversárias, como pediu o técnico Cristovão Borges.Vamos ver se aprova!


32 Ed. 134, de 1 a 15 de agosto 2013

INFORME PUBLICITÁRIO

Jornal do São Francisco

o

Novo Código Florestal é tema Novo Código Florestal é tema de debate na FASB de debate na FASB

www.fasb.edu.br

Juntamente com a Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Asssociação dos Engenheiros Agrônomos de Barreiras (AEAB) e Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), a Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) realizou no último dia 8 de agosto, um debate técnico sobre o “Novo Código Florestal Brasileiro” com palestra do deputado federal e engenheiro agrônomo, Valdir Colatto (PMDB/SC). Cerca de mil pessoas, dentre acadêmicos da FASB, produtores rurais, agrônomos, técnicos agrícolas e responsáveis pelos órgãos ambientais, comparaceram ao evento que esclareceu questões relativas à nova legislação que entrou em vigor em maio do ano passado. A cobrança indevida, por parte dos cartórios, da averbação da reserva legal, a instalação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e os custos dos procedimentos, foram problemas apontados pelo palestrante. Colatto também reforçou sobre a necessidade do rigor técnico na medição das propriedades rurais. “Uma demarcação equivocada é como um imposto de renda errado, que entra na malha fina e dá problema”. Colatto, ao final da sua explanação, enfatizou sobre a importância do produtor rural. “Nunca vi ninguém dizer que precisou do presidente dos Estados Unidos, ou da presidente Dilma, para resolver um assunto particular, mas tem uma pessoa que vocês precisam todos os dias no café, no almoço, e na janta, que é o agricultor brasileiro”.


Jornal do São Francisco - Edição 134