Page 1

Jornal do São Francisco

AGRONEGÓCIO

ARTIGO

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Campanha Produtor Alexandre Garcia Consciente é Dos centavos aos lançada PÁGINA 18 milhões PÁGINA 12

(77) 3639.5100 LEM E BARREIRAS

De 16 a 30 de junho de 2013 • Ano 7 • Edição 131

JORNAL DO

1

jornaldosaofrancisco.com.br • 77 3612 3066 • R$ 2,00

São Francisco Povo do Oeste baiano vai às ruas protestar

VIRGÍLIA VIEIRA

A VOZ DE INTEGRAÇÃO DO OESTE BAIANO

Quase 10 mil pessoas foram às ruas em Luís Eduardo Magalhães e em Barreiras exigir mudanças MERCURY COMUNICAÇÃO

PÁGINA 10

Expoagro cheia de novidades A expectativa é de que 300 mil pessoas visitem o Parque de Exposição durante os nove dias de festa

PÁGINA 3

Um Shopping para todos.


2 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

OPINIÃO

Os ecos dos protestos

T

ão logo foi iniciado o protesto contra o aumento da passagem de ônibus – reivindicação já atendida pelas principais prefeituras -, as manifestações de rua espalharam-se como rastilho de pólvora pelas cidades do país. Se a finalidade inicial era protestar, certamente foi ultrapassada por um fenômeno ainda pouco palpável do ponto de vista público. E como fenômeno, foi destaque, alvo das mais diferentes análises e explicações que oscilaram entre o estopim da indignação para o atual estado dos municípios, estados e país e a atração pela pura e simples ausência de finalidade. Não diferente, em meio a tantos manifestos, a internet foi eleita por sociólogos, cientistas políticos, jornalistas e inúmeros outros profissionais, como a protagonista dos acontecimentos. Procede. O que muito se viu durante os protestos foram frases que indicavam essa relação: “Saímos do Facebook”. Não é errado afirmar que a rede social tenha sido a responsável pelo lançamento e pela difusão da proposta de protestar – um movimento que ganhou força e adesão e, também, que viu seu pedido inicial dividir-se em mais outros tantos. Ideais de vida, por tantas vezes externados via rede social, ganharam força nas ruas, sendo reafirmados ao som de muitas vozes e caras pintadas. Se nas redes sociais é possível teatralizar, isso mesmo, palavra que consiste no ato de fingir e que vem da natureza teatral, os personagens saíram do mundo da fantasia, foram às ruas, voltaram à realidade. Enfim, o Brasil acordou. Este é o começo. Mas, ainda falta muito. E o mais importante: somos nós os responsáveis pelo nosso presente e futuro. Somos nós os detentores do poder de escolher o que queremos e o que não queremos. Como definiu o jornalista, escritor e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Muniz Sodré – uma

nota

referência no jornalismo brasileiro - a internet é um poderoso recurso de mobilização de jovens e adultos, principalmente jovens de classe média. Em outras palavras, é um extraordinário “megafone”. E ele está certíssimo, mas esta não deve ser condição – nem mesmo única -, para que movimentos sociais ganhem força. E as reivindicações não devem ficar apenas no campo dos manifestos. “País mudo é um país que não muda” é uma frase que diz muita coisa, mas precisa sair dos pedidos para a prática, para a ação. A frase proclama um desejo de mudança. Isso é fato! Mas o que precisa mudar? Esta foi à pergunta da quase totalidade dos veículos de comunicação internacionais. Isso porque, a imagem que se tem do Brasil, ao menos lá fora, tem suas discrepâncias com a realidade vivida pela nação brasileira. Se o Brasil apresentou avanços e tem se destacado mundialmente, aqui neste país verde e amarelo, ainda se sofre muito nas áreas de saúde, educação, segurança, transportes, infraestrutura, entre muitas outras coisas. E todas ganharam defensores. Daí o descontentamento em se investir valores exorbitantes para sediar a Copa das Confederações e a Copa do Mundo em 2014, mesmo sendo um país reconhecidamente apaixonado e vocacionado para o futebol. Só de futebol não vive a população. O povo clama por serviços públicos de Primeiro Mundo, por hospitais dignos - sem filas desumanas e sem espera prolongada, por ensino de qualidade – nos padrões da Fifa, por políticos menos corruptos, por transporte público (que só o é em nome) eficiente, enfim, a lista é extensa e a necessidade é urgente. Algumas conquistas obtidas através dos manifestos, ou, melhor dizendo, da pressão popular, já podem ser citadas: a começar pela redução das tarifas de ônibus (SP e RJ) e, posteriormente, algumas das cinco causas nacionais: a derrubada da Proposta de

Emenda à Constituição (PEC) 37, que tirava do Ministério Público, o poder de investigação e a alteração no Código Penal, que aumenta a punição para a corrupção no país, tornando-a crime hediondo - o de maior gravidade na lei brasileira. Outras três causas dizem respeito à saída imediata de Renan Calheiros da presidência do Congresso Nacional; imediata investigação e punição de irregularidades nas obras da Copa, pela Polícia Federal e Ministério Público Federal e pelo fim do foro privilegiado, por ser um ultraje ao Artigo 5° da Constituição Federal (CF). A única certeza é de que é muito cedo ainda para se chegar a alguma clareza do que realmente move os manifestantes e qual será o resultado dos protestos. Como reflexão, deixa a constatação de que a violência não pode dar a medida real do grau de indignação nas manifestações brasileiras – não é depredando instituições e bens públicos e confrontando-se com a polícia que os protestantes deverão sentir-se vingados ou resolverão os problemas. Como já dizia Albert Einstein, “não podemos resolver problemas usando o mesmo tipo de pensamento que usamos quando os criamos”. Do mesmo modo, outra reflexão diz respeito à conduta de todos pós-manifestos. “É impossível progredir sem mudança, e aqueles que não mudam suas mentes não podem mudar nada”, disse George Bernard Shaw. Em outras palavras, de nada adianta buscarmos um país livre de corruptos e reclamarmos de leis que os protejam, se formos nós os primeiros a defendê-los, a dar-lhes espaço e preferência. O momento é propício: todos elogiam a legítima manifestação de democracia, posicionam-se favoráveis e acatam (temporariamente?) as súplicas populares, mas onde estão os falastrões de sempre? Analisemos os discursos, o que tem por trás de cada iniciativa acatada. Vigilância sempre deve ser a principal palavra de ordem!

de mercadorias à venda, mesas de bares e obras particulares? Não está fácil!

CHARGE

Viva a Presidenta

Uma senhora ficou presa na quinta-feira, dia 27, no elevador do hotel Center Apart por volta das 13 horas. Bombeiros do 11º GBPM foram acionados e, em menos de dois minutos, estavam no local. Liderada pelo Sargento Lenilson de Oliveira Reis, a equipe conseguiu resgatar a senhora em meia hora de trabalho. O elevador da marca Otis ficou parado no primeiro andar. Segundo os bombeiros, o técnico da empresa poderia resolver o problema. No entanto, segundo apurado, a Otis mantém um técnico para atender Luís Eduardo Magalhães e Barreiras. Levando-se em conta o número de prédios com elevadores nas duas cidades, fica a pergunta que não quer calar: não está na hora de colocar mais gente para prestar assistência aos prédios com elevadores? E ficam os parabéns do Jornal do São Francisco à equipe comandada pelo sargento Reis, que soube administrar a tensão e liberou a senhora com total segurança.

Agora que o país está mergulhado em uma série de protestos, os produtores rurais, comerciantes e industriais de nossa região deviam fazer coro e se juntar à juventude para reclamar dos desmandos e abusos que sofrem por parte de funcionários do governo, que têm em mãos o poder de autuar quem quer que seja, sem ter que dar satisfações a ninguém. São semideuses que definem o futuro de um e às vezes de várias famílias pelo simples ato de multar. E quem fiscaliza essas pessoas? Soube de um fato interessante. Um produtor foi multado por não haver construído um banheiro no centro de um pivô no meio da roça. Ok! Passado um período, o mesmo foi multado novamente pelo mesmo motivo e indagou o fiscal dizendo que já havia construído o referido banheiro. O fiscal deu de ombros. “Então recorra da multa”, disse. O empresário arrumou um advogado para entrar com pedido na Justiça. Lá se vão longos anos com nome incluso em várias listas “negras”. Quem erra tem que pagar. Quem não obedece à Lei tem que ser punido rigorosamente. Mas, e se quem multa e faz cumprir a Lei errar? Existem multas pesadas para elas também ou só uma reprimenda? Vão para a rua protestar na frente desses órgãos com cartazes. Juntem-se aos milhares de jovens, pois ao que parece funciona. Mas, lembrem-se, sem violência. O direito de protestar é de todos. Nossa presidenta apoia. Viva ela!

falinha

Se esta rua fosse minha III Na edição anterior falamos sobre o mau uso das vias públicas por bares nas cercanias do "mercado público." Passados 15 dias, nada aconteceu. A farra continua. A partir das 16h, a rua é fechada previamente. É proibido esta-

JORNAL DO

São Francisco jornaldosaofrancisco.com.br

Nicélio Ramos

Parabéns, Bombeiros!

cionar nas imediações, pois cadeiras são colocadas para demarcar território. Onde está o poder público que não toma uma providência? Estamos aguardando e vamos cobrar.

Se esta rua fosse minha IV Os construtores usam as calçadas por semanas e até meses guardando entulho de obras, assim como servem de depósito para areia e brita que se espalham pelas ruas e calçadas. Sujam a cidade inteira. Sugerimos que comecem a multar essas pessoas que cometem este tipo de infração. Às vezes, o bolso dói mais do

que a consciência.

De quem é esse jegue? Parece refrão de uma música, mas é a realidade de alguns bairros de Barreiras que convivem com animais soltos pelas ruas causando transtornos ao tráfego de veículos e pessoas. Além de sujar a cidade, em alguns casos atacam os moradores. São jegues, cavalos, vacas, cabritos... Já não basta a luta diária do trânsito caótico, dos motoristas irresponsáveis que fecham os cruzamentos e a população que anda pelas ruas, uma vez que os passeios públicos estão tomados

chefia-edicao@jornaldosaofrancisco.com.br redacao@jornaldosaofrancisco.com.br Praça Dr. Augusto Torres, 38 - Centro Histórico Barreiras - Bahia - CEP 47.805-230 FONE/FAX: (77) 3612-3066

Editora: Heloíse Steffens | Repórteres: Ivana Dias, Virgília Vieira, Raul Beiriz, Luciano Demetrius | Diagramador: Nicélio Ramos | Colunistas: Alexandre Garcia, Durval Nunes, Carlos Augusto, Tizziana Oliveira, Romênia Mariani e Denise Pitta| Publicidade: Angélica Rambo e Aline Mello Secretária: Priscila Pereira | Impressão: Imprima Gráfica | Tiragem: 15 mil exemplares


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

local

3

Expoagro: novidades devem marcar 31 edição a

VIRGÍLIA VIEIRA

A expectativa é de que 300 mil pessoas visitem o Parque de Exposição durante os nove dias de festa Ivana Dias

“U

Parceria com Acrioeste

Este ano o evento conta mais uma vez com a parceria da Associação dos Criadores de Gado do Oeste (Acrioeste) - que realizará

Área foi totalmente estruturada e contará com layout mais moderno

Novidades da feira

Entre as inovações, está à reestruturação de todo o espaço do comércio. Lojistas e visitantes terão um shopping localizado na área nobre do parque, próximo à secretaria do Meio Ambiente. As avenidas e demais localidades do parque estarão mais iluminadas, proporcionando bem -estar e segurança aos visitantes, além de uma unidade da guarda municipal, que terá posto fixo dentro do parque durante o período do evento. Outra novidade diz respeito ao rodeio que, nesta edição, não será realizado por exigência de um dos patrocinadores. A programação diurna contempla cursos e palestras diversificadas em parceria com o Sebrae, Ebda, Uneb, Adab e Senar. Acesso ao parque

Durante todos os dias, o acesso ao Parque será gratuito até às 15h. Nos dias 29, 30, 02 e 07, o parque estará aberto para visitação da população com entrada franca, inclusive para o show de abertura do cantor Frank Aguiar. Nos dias 01, 03, 04, 05 e 06 será cobrado o valor de R$ 10 para cada um dos dias. Crianças até 10 anos não pagam. A partir de sábado, 29, o trânsito será desviado no trecho entre a ponte Ciro Pedrosa até o posto das Turbinas, em Barreirinhas, após as 17h, com liberação pela manhã. Confira a programação dos cursos e palestras, bem como das atrações locais e nacionais. ■

Agenda de shows 29/06 – Frank Aguiar e Almir Sater 30/07 – Abertura oficial com atrações locais 01/07 - João Neto e Frederico 02/07 – Atrações locais 03/07 – Michel Teló 04/07 – Atrações locais 05/07 – João Lucas e Marcelo 06/07 – Atrações locais 07/07 - Vitor e Léo 08/07 – Maria Cecília e Rodolfo 09/07 – Atrações locais

Concurso movimenta São João

‘Remelexo Cearense’ foi a grande campeã e faturou R$ 4 mil reais

VIRGÍLIA VIEIRA

atuações específicas no setor pecuário - e da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), instituições financeiras, entre outras. O Banco do Brasil (BB) também garantiu apoio. “Hoje eu digo que a missão do Banco do Brasil é a missão dos produtores rurais, dos agricultores, dos empresários, de onde houver possibilidade da região desenvolver de forma sustentável, de gerar emprego e renda. O BB participará ativamente da feira e dará a sua contribuição para a região”, pontuou o novo gerente, Almir Marques.

Entrada franca, bandas regionais, concurso de quadrilhas e comidas típicas garantiram o clima de São João

Virgília Vieira

E

ntre os dias 22 a 24, o município de Barreiras comemorou o São João em um Arraiá no Parque de Exposição Engenheiro Geraldo Rocha, com o 9º Concurso Regional de Quadrilhas, realizado pela Prefeitura de Barreiras em parceria com a União de Quadrilhas Juninas do Oeste da Bahia (UNIQJOB). “As festas de São João são uma tradição da nossa cidade e não poderíamos deixar de apoiar e promover as apresentações das quadrilhas e o tradicional forró nordestino”, disse o prefeito Antonio Henrique, parabenizando a participação de 15 grupos. Com entrada franca, bandas regionais, concurso de quadrilhas e comidas típicas garantiram o clima de São João. Os resultados do concurso foram conhecidos na noite de segunda, 24, com os shows das bandas "Baião de Dois" e "BR 020". Em primeiro lugar, a quadrilha Remelexo Cearense de Barreiras foi a grande campeã, seguida pela Sapecou Queimou (Barreiras), Filomena Forrozeira (Buritirama) em terceiro e, Flor Matizada (Barreiras), em quarto lugar. O evento foi comandado pela alegria, brilho e irreverência das concorrentes. Nos dois dias de apresentações, os jurados acompanharam a desenvoltura, avaliando critérios como coreografia, figurino, originalidade, animação, marcador e harmonia. A campeã Remelexo Cearense defendeu o tema “Caldeirão de Mitos” e como prêmio recebeu a quantia de R$ 4 mil. Para os quatro outros classificados foram entregues R$ 3mil, R$ 2mil e R$ 1mil reais, respectivamente. Para o presidente da UNIQJOB, Saulo Martins, já existe uma valorização regional do evento. “Além de fazer um São João típico não apenas com apresentação de bandas, mas com tudo que

a festa deve ter: brincadeiras, sanfoneiros, quadrilhas e comidas, o evento valorizou os integrantes das quadrilhas e mostrou total transparência. Vamos ter uma barreirense concorrendo com garotas de todo o Brasil”, disse o presidente se referindo à rainha da quadrilha campeã que concorrerá ao concurso nacional em Goiânia. Além das quadrilhas campeãs, participaram: Rosa de Ouro, Êta Lasquera, Flor do Sertão, Xamego Bom, Pé na Brasa, Forró Meró e Exageramos (Buritirama), Rica Flor (Ibotirama), Cai, mas não Cai (Luís Eduardo Magalhães), Embalar do Corrente (Correntina) e Estrela de Fogo (Angical).

Arquibancada do Parque desaba VIRGÍLIA VIEIRA

ma nova feira para um novo tempo”. Este é o slogan da EXPOAGRO – tradicional feira agropecuária que está em sua 31ª edição e tem abertura prevista para o dia 29 de junho, no Parque de Exposição Engenheiro Geraldo Rocha, em Barreiras, com a presença do secretário estadual de agricultura, Eduardo Salles e lideranças políticas da região. De acordo com a organização do evento, a expectativa é de que 300 mil pessoas visitem o Parque de Exposição durante os nove dias de festa. Até o dia 7 de julho, visitantes poderão desfrutar de uma feira que, este ano, vem cheia de novidades, começando pela organização, que dará uma nova cara ao parque. Foi o que disse o secretário de Agricultura, Ozimar Amorim, no último dia 7 de junho, em ocasião da cerimônia de apresentação da feira, destacando que toda a área será totalmente estruturada e contará com um layout mais moderno. “Este ano teremos grandes mudanças na parte estrutural. Faremos uma avenida central com intuito de valorizar diversas áreas. A logística dos stands também será repaginada”, disse. Durante todo o mês, a feira foi transformada. Grandes estruturas deram lugar a espaços onde funcionarão estandes, o palco principal de shows e o Pavilhão de Negócios – que concentrará - num único lugar, negócios, informação e entretenimento. O local terá espaço para exposição de produtos, máquinas agrícolas, leilões, provas equestres, auditório para a realização de palestras e serviços de empresas de diferentes segmentos. Além da área de entretenimento com parque de diversões, bares, restaurantes, área para grandes shows e lojas. Segundo o secretário, trata-se de toda uma organização para ressaltar o verdadeiro objetivo da administração municipal. “A nossa preocupação é valorizar o agronegócio e a agricultura familiar da região, com foco na piscicultura, pecuária leiteira e mandiocultura, para que a cada ano cresça e se transforme em uma verdadeira feira de negócios, com a participação de empresários dos mais variados setores não só da região, mas de várias localidades do país”, assegurou. Já o prefeito Antonio Henrique está na expectativa de superar números alcançados nas edições passadas. “O município estava na UTI. Tínhamos assumido há um mês e não havia condição de fazer o carnaval. Agora nós conseguimos organizar a feira agropecuária. A exposição de 2004 foi realizada em nossa gestão, nela conseguimos comercializar R$ 42 milhões. Na última feira, do ano passado, este número foi de R$ 32 milhões. Pretendemos resgatar a exposição que já foi considerada a melhor do interior da Bahia”, garantiu o prefeito.

Durante as apresentações na abertura do São João, no Parque de Exposições, em Barreiras, no dia 22, a arquibancada montada para acomodar a comunidade desabou. Quatro pessoas ficaram feridas. Embora os ferimentos fossem leves, três pessoas foram encaminhadas para o Hospital do Oeste. Elas fizeram raio-X e foram liberadas. A programação foi retomada nos dias 23 e 24. Os resultados do concurso foram conhecidos no dia 24. A causa do desabamento está sendo investigada.


4 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco EDITAL

EDITAL DE PRAÇA E INTIMAÇÃO E D ITAL D E PRAÇA E I NTI MAÇ Ã O **PRAZO DE 20 (VINTE) DIAS** **PRAZO DE 20 (VINTE) DIAS** O EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO, LEANDRO DE CASTRO SANTOS, Juiz de Direito em substituição na Vara dos Feitos Relativos às Relações de Consumo, Cíveis e Comerciais da Comarca de São Desidério, Estado Federado Bahia, República Federativa do Brasil, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas por lei e etc., FAZ SABER a todos quantos do presente Edital virem ou dele tiverem conhecimento, que será(ão) levado(s) a PRAÇA, na modalidade PRESENCIAL, o(s) bem(ns) penhorado(s) do(a)(s) EXECUTADO(A)(S) AUGUSTO PERUGINI e ARMANDO PRIMO PERUGINI,devendo os licitantes comparecer cientes de que a “a arrematação far-se-á o pagamento imediato do preço pelo arrematante ou, no prazo de até 15 (quinze) dias, mediante caução”, art. 690, CPC e s.s, e ainda na seguinte forma: PRIMEIRA (1ª)PRAÇA: dia 28 de agosto de 2013, às 08h30min, por preço igual ou superior ao da avaliação. SEGUNDA (2ª)PRAÇA: dia 11 de setembro de 2013, às 08h30min, pelo maior lance oferecido, não sendo aceito preço vil. LOCAL: SALÃO DO JÚRI DO FÓRUM MINISTRO ACM Ministro Antônio Carlos Magalhães – Bairro Felisberrto Ferreira dos Anjos – Rua Wandinalva de Carvalho Nunes dos Santos, Log. 19 - CEP 47820-000. Fone: (77) 3623-2102. Se não houver expediente forense nas datas designadas, o PRAÇA realizar-se-á no primeiro dia útil subsequente. CARTA PRECATÓRIA, SOB Nº.: 0000578-17.2012.805.0231, EXTRAÍDA DOS AUTOS DO PROCESSONº.:0450324-77.1992.8.26.0011 – EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL TRAMITANDO NA 3ª VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL XI - PINHEIROS – COMARCA DE SÃO PAULO - SP,emqueéExequente COOPERATIVA AGRICOLA DE COTIA – COOPERATIVA CENTRAL. I- BEM:“Um imóvel denominado de Fazenda Nova Esperança, localizada neste município com área 1.070,00 hectares em condomínio com co-executado Augusto Perugini e outras duas pessoas, sob matrícula 0059 do Cartório do Registro de Imóveis e Hipotecas da Comarca de São Desidério”. Ônus: HIPOTECADO em favor do BANCO DO BRASIL S/A, Agencia Barreiras-Bahia, através da: 1º) CÉDULA RURAL HIPOTECÁRIA Nº 96/70410-1(securitização), valor R$ 992.975,62., vencimento imento imento em 31.10.2005 prorrogada para 31.10.2008 em 1ª grau; Escritura Pública de Confissão de dívidas com Garantia Pignoratícia e Hipotecária, passada em Notas no 1º Ofício de Barreiras-Bahia, no livro 020, fls 186 e vº em data de 22 de agosto de 1996, valor R$ 260.841,49, vencimento imento imento em 31.10.2005 em 2ª grau; Em favor do BANCO DO BRASIL S/A, Agencia Barreiras-Bahia CRPH nº 21/22368-8, valor R$ 300.000,00, vencimento, em 15.05.2011 em 4ª grau; CRPH nº 21/22369-6, valor R$ 300.000,00, vencimento em 15.05.2011 em 5ª grau; CRH nº 21/22888-4, valor R$ 200.000,00b vencimento, em 15.12.2008 em 6º grau; CRH nº 21/62657-X, valor R$ 200.000,00, vencimento em 15.10.2008 em 7º grau; CRH nº 21/25106-1, valor R$ 200.000,00, vencimento em 15.10.2008 em 8º grau; Em favor da URC de Barreiras-Bahia, através da Escritura Pública de Confissão de Dívidas com garantia Hipotecária e Cessão de Créditos, passada em Notas no Cartório do 2º oficio de Barreiras-Bahia, no livro 18-CD., fls 30 a 32vº em data de 31 de julho de 2000, valor R$ 571.000,00, vencimento em 1º de julho de 2.020 em 4º grau; Escritura Publica de Outorga de Hipoteca em Garantia do Cumprimento de Obrigações em Operações de Comercio Exterior, passada em Notas no Tabelionato de 1º Oficio de Barreiras-Bahia, no livro 33, fls 84 a 86vº em data de 15.12.2004, limite de R$ 1.000.000,00. Escritura Pública de Outorga de Hipoteca em Garantia do Cumprimento de Obrigações em Operações de Comercio Exterior, passada em Notas no Tabelionato de 1º Oficio de Barreiras-Bahia, no livro 33, fls 81 a 83 vº em data de 15.12.2004, limite de R$ 1.000.000,00. Aditivo de Re - ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70969-0 no valor de R$ 453.972,00 com vencimento imento para 15/01/2006, prorrogado para 30.09.2011 em 9º grau; Aditivo de Re - ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70970-4 no valor de R$500.000,00 com vencimento imento para 15/01/2006, prorrogado para 30/09/2011 em 10º grau; Aditivo de Re - ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70968-2 no valor de R$200.034,00 com vencimento imento para 15/01/2006, prorrogado para 30/09/2011 em 11º grau; Aditivo de Re - ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70967-4 no valor de R$100.000,00 com vencimento imento para 15/01/2006, prorrogado para 30/09/2006 em 12º grau; Aditivo de Re - ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70964-X no valor de R$100.000,00 com vencimento imento para 15/01/2006 , prorrogado para 30/09/2011 em 13º grau; Aditivo de Re - ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70966-6 no valor de R$109.176,86 com vencimento imento para 15/01/2006, prorrogado para 30/09/2011 em 13º grau; Aditivo de Re-ratificação a Cédula rural pignoratícia nº 13/70965-8 no valor de R$109.176,86 com vencimento para 15/01/2006, prorrogado para 30/09/2011 em 15º grau. Em favor da URR, Agencia Barreiras-Bahia, através da Escritura Pública de Confissão de Dividas com Garantias Hipotecaria, passada em Notas no Tabelionato de 1º Oficio de Barreiras-Bahia, no livro 035, fls 095 a 097vº em data de 30 de Novembro de 2005, valor R$ 917.592,04, vencimento, em 30.09.2011; Escritura Pública de Confissão de Dividas com Garantia Hipotecaria, passada em Notas no 1º Oficio de Barreiras-Bahia, no livro 035, fls 092 a 094vº em data de 30.11.2005, valor R$ 1.016.886,46, vencimento, em 30.11.2011; Escritura Pública de Confissão de Dividas com Garantia Hipotecaria, passada em Notas no Tabelionato de 1º Oficio de Barreiras-Bahia, no livro 035, fls 089 a 091 em data de 30.11.2005,valor R$ 477.200,89, vencimento, 30.09.2011; Escritura Pública de Confissão de Dividas com Garantia Hipotecaria, passada em Notas no 1º Oficio de Barreiras-Bahia, no livro 035, fls 086 a 088vº em data de 30.11.2005, valor R$ 788.239,36, vencimento, em 30.09.2011; Em favor do BANCO DO BRASIL S/A, Agencia Barreiras-Bahia novamente: CRH nº 21/00292-4, valor R$ 30.570,00, venc, em 30.10.2012; CRH nº 21/00291-6, valor R$ 94.067,00, vencimento, em 30.10.2012, prorrogada para 15.06.2020; CRH nº 21/00293-2, valor R$ 93.970,00, vencimento, em 30.10.2013, prorrogada para 15.06.2020; PENHORADO 401,25ha (quatrocentos e um hectares, vinte e cinco ares) em favor da COOPERATIVA AGRÍCOLA DE COTIA- COOPERATIVA CENTRAL; II - AVALIAÇÃO:R$ 345.000,00 (trezentos e quarenta e cinco mil reais),em 08/11/2010 – oito de novembro de dois mil e dez; III -VALORDADÍVIDA: Cr$ 14.340.861,67 ( quatorze milhões, trezentos e quarenta mil, oitocentos e sessenta e um cruzeiros e sessenta e sete centavos), atualizado no ano de 1992; IV-ÔNUS: eventuais ônus existentes sobre os bens levados a PRAÇA deverão ser verificados pelos interessados junto aos órgão competentes; V- RESPONSABILIDADES: É de inteira responsabilidade do adquirente o pagamento de despesas de transferência de veículos, bem como de eventuais débitos em aberto junto ao DETRAN; da mesma forma, fica responsável pela quitação de valores existentes relativos à alienação fiduciária e, no caso de imóveis, pelo pagamento do ITBI e demais despesas de transcrição, além de taxas, se for o caso a presente, os atrasos tais como condomínio, impostos, energia elétrica, água, etc; VI- LEILOEIRO: ANTONIO JOSÉ DE SOUZA, JUCEB nº 2192; VII - COMISSÃODOLEILOEIRO:Emcasodearrematação,acomissãoseráde10% (dez por cento) sobreovalordaarrematação,aserpagapeloarrematante.INTIMAÇÃO:ficam desde já as partes, seu cônjuges, se casados, credores hipotecários, usufrutuários ou senhorio direito havendo, INTIMADOS pelo presente EDITAL, para todos os atos aqui mencionados, caso encontrem-se em lugar incerto e não sabido ou não venham ser localizados por carta intimatória e Oficial de Justiça, consoante o dispositivo do art. 687, §§3º e 5ª do CPC, bem como as alterações trazidas pela Lei n.º 11.382/2006 no CPCB. Não obstante, antes da arrematação e da adjudicação do(s) bem(ns), poderá(ão) remir a execução, pagando ou consignando a importância atualizada da dívida, mais juros, custas e honorários advocatícios, consoante o disposto no art. 651, caput, do código de ritos, bem como que poderá(ão) oferecer embargos à arrematação ou à adjudicação, dentro do prazo de 05 (cinco) dias. E, para que chegue ao conhecimento de todos e no futuro ninguém possa alegar ignorância, expediu-se o presente edital, que será publicado no DJE, afixação no átrio, em jornal de ampla divulgação, bem como em outros na forma da Lei. DADO E PASSADO nesta Cidade e Comarca de São Desidério, Estado da Bahia, o MM. Juiz mandou eu, [ass.]VINICIUS DE MOREIRA PINHEIRO, Subescrivão, CAD: 901.526-4 digitar. Eu, [ass.], LUIZ FRANÇA GUEDES, Escrivão Titular, CAD: 225.039-0, subscrever. São Desidério-BA, 07 de junho de 2013. LEANDRO DE CASTRO SANTOS/ Juiz de Direito


Jornal do São Francisco

LOCAL

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

5

Audiência reforça implantação do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos O Plano prevê que todos os municípios brasileiros substituam lixões por aterros sanitários até 2015 VIRGÍLIA VIEIRA

Virgília Vieira

A

Prefeitura de Barreiras em parceria com as secretarias de Meio Ambiente e Sustentabilidade e de Infraestrutura, promoveu uma audiência pública com a finalidade de debater a elaboração do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, que atende à Lei Federal 12.305/2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), um componente do Plano Municipal de Saneamento Básico, da Lei Federal 11.445/2007. Além da presença de ambientalistas, vereadores e comunidade em geral, a audiência contou com a participação de catadores e moradores do lixão do município. O presidente da Cooperativa de Catadores de Recicláveis de Barreiras, Neimar Rodrigues, destacou a luta enfrentada desde 2006, quando a cooperativa foi instituída. “Não tem sido fácil. Costumo dizer que o lixo não deixa de ser nosso, depois que é colocado na calçada. Depois que é despejado no lixão, ele continua sendo um problema social”, destacou o catador. Ainda de acordo com ele, os catadores enfrentam muitos problemas pela falta da coleta seletiva de lixo. “O lixo chega misturado e os catadores têm muita dificuldade para separar. Acredito que um Plano de Gestão facilitará bastante o trabalho da nossa classe”, disse. A Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), é considerada atual por apresentar instrumentos importantes que permitam o

Audiência pública sobre Resíduos Sólidos na Câmara de Vereadores avanço necessário ao País no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos. Para o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Nailton Almeida, existe urgência pela busca de soluções para elaboração do Plano. “Em função dos problemas que o município enfrenta nesta questão, temos que implantá-lo, pois vai apontar soluções e minimizar os problemas”, destacou. O Plano prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos, tendo como proposta, a prática de hábitos de consumo sustentável, um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos (aquilo que tem valor econômico

e pode ser reciclado ou reaproveitado) e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado). Institui a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos, como fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, o cidadão e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos na Logística Reversa dos resíduos e embalagens pósconsumo. Cria metas importantes que irão contribuir para a eliminação dos lixões e institui instrumentos de planejamento nos níveis nacional, estadual, microrregional, intermunicipal e metropolitano e municipal, além de impor que os particulares elaborem seus Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Também coloca o Brasil

em patamar de igualdade aos principais países desenvolvidos no que concerne ao marco legal e inova com a inclusão de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis, tanto na Logística Reversa quando na Coleta Seletiva. Além disso, os instrumentos da PNRS ajudarão o Brasil a atingir uma das metas do Plano Nacional sobre Mudança do Clima, que é de alcançar o índice de reciclagem de resíduos de 20% em 2015. “Esta audiência promoveu a explanação dos problemas relacionados à limpeza urbana e coleta de resíduos, o debate na busca de soluções destes problemas e elucidação sobre os procedimentos que devem ser adotados para implantação dos referidos Planos em Barreiras”, encerrou o secretário de Infraestrutura, Maurício Aguiar.

Região Oeste se prepara para Conae As propostas debatidas no Intermunicipal de Educação foram reunidas em um documento único a ser apresentado no Conae 2014 Virgília Vieira

N

os dias 14 e 15 de junho foi realizada a Conferência Intermunicipal de Educação do Território da Bacia do Rio Grande, no auditório do Instituto Federal da Bahia (Ifba). O evento foi uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de Barreiras. Participaram do evento, prefeitos, secretários e profissionais da área Território da Bacia do Rio Grande, além do presidente da União dos Municípios do Oeste Bahia (UMOB), Humberto Santa Cruz. Em um primeiro momento cada município realizou conferências livres para elaborarem o material a ser discutido no Intermunicipal de Educação e, em seguida, reunir as propostas de melhorias no setor educacional. Para o vice – prefeito, Carlos Augusto Barbosa (Paê), esse momento é histórico e de muita importância para nossa sociedade e todos os municípios do território do rio Grande. “Certamente é a primeira vez que nos reunimos

em um evento de magnitude como essa, que proporcionará a produção de um trabalho que tenha maior identificação com os nossos problemas. Através do resultado, nós chegaremos no governo do Estado e demonstraremos claramente as nossas necessidades e preocupações”, ressaltou Paê. De acordo com o secretário de Educação de Barreiras, Cosme Wilson, entre as deficiências apresentadas está à ausência da constituição de uma cultura, do trabalho relacionado ao plano físico estrutural das escolas, da valorização da carreira do magistério e de projetos pedagógicos que de fato atendam a necessidade regional. “Sem a constituição dessa cultura não se estabelece o princípio de uma identidade coletiva. A educação deve permanecer independente do governo para que se estabeleça uma regra sistêmica. Poucos municípios atendem ao modelo sistêmico do MEC em relação aos professores e a formação profissional”, observou o secretário.

Dos 15 municípios que compõem o território da Bacia Rio Grande, 14 participaram da programação desenvolvida. Entre eles: Barreiras, Angical, Catolândia, Baianópolis, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Luis Eduardo Magalhães, Mansidão, Riachão das Neves, Santa Rita de Cássia, São Desidério, Wanderley e Buritirama. Palestra

Na abertura do evento foi apresentada a palestra “O Plano Municipal da Educação (PME), na Articulação do Sistema Nacional de Educação”, pela vice-coordenadora do Fórum Estadual de Educação da Bahia, Gilvânia Nascimento. Em sua apresentação, Gilvânia relatou a importância e perspectivas do movimento nacional, cuja finalidade única é melhorar a educação do país. “A conferência acontece para falar de compromisso de uma maneira articulada. Precisamos da participação popular, da cooperação federativa e do regime de cooperação”, ressalta a

vice-coordenadora. Segundo dia

No segundo dia da conferência, os participantes se dividiram em grupos para interferir e aprovar as propostas. A eleição dos mais de 50 delegados da região Oeste para defenderem o documento no Conae foi realizada em duas etapas. Na primeira foram eleitos profissionais da área de educação e na segunda os representantes do Poder Executivo, da comissão de educação da Câmara Legislativa, representantes de sindicatos e de instituições religiosas. Na oportunidade, a secretária de Educação de São Desidério, Alaídes França, apresentou as moções pela Implantação do Conselho Nacional dos Profissionais de Educação e outra pela Instituição do Código de Ética, com a finalidade de garantir a valorização dos profissionais da educação básica. Os demais secretários apresentaram a moção para a Criação do Fórum de Educação da Bacia do Rio Grande.


6 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

Entrevista

“Alimentação equilibrada aumenta chance de gestação mais tranquila”, ressalta nutricionista REPRODUÇÃO

Virgília Vieira

M

uitas gestantes têm dúvidas na hora de escolher o quê colocar no prato. Durante o período gestacional, os cuidados com a alimentação são de extrema importância, pois o estado nutricional e o consumo alimentar adequado contribuem para uma gestação saudável - o que é fundamental para a mãe e o bebê. Em entrevista ao Jornal do São Francisco, a nutricionista Mônica Cartonilho, graduada em Nutrição pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e mestre em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal do Amazonas, fala sobre a importância de uma alimentação adequada no período da gestação, entre outros assuntos. Acompanhe. JSF: Por que as gestantes devem fazer acompanhamento nutricional? MC: Porque nesta oportunidade o nutricionista poderá tratar possíveis desvios ponderais que possam ocorrer, como o aumento exagerado de peso. Esse excesso preocupa por aumentar os riscos das mães desenvolverem diabetes gestacional e também a pressão sanguínea, que pode levar à pré-eclampsia e complicações no parto, além de ser um peso de difícil perda após o nascimento do bebê. Outro desvio ponderal possível de ocorrer é a perda de peso, que acarreta em desnutrições e anemias. O acompanhamento promove atividades que visem à melhora no estado nutricional da gestante, orientando sobre hábitos de vida adequados e preparando-a para o parto e a lactação. JSF: Quais alimentos a gestante deve evitar? MC: Ovos crus ou qualquer alimento que contenha ovos crus ou parcialmente cozidos, como maionese caseira, fios de ovos e carne de ave malpassada, por conter ‘salmonela’ - uma bactéria que provoca diarreia e vômito, podendo causar partos prematuros. Leite e queijos não pasteurizados podem estar contaminados com a bactéria ‘listeria’, que pode provocar aborto, parto prematuro, bebê natimorto ou doença fatal ao recém-nascido. Alimentos diet ou light e adoçantes sem orientação médica também não devem ser consumidos. Alimentos que possam conter o parasita toxoplasma (peixes crus, carnes cruas e mal passada, principalmente de porco e de carneiro, ou legumes e verduras mal lavados), trazem riscos ao desenvolvimento do bebê e malefícios para a mamãe. O açúcar e alimentos gordurosos em excesso podem levar a um aumento de peso considerável com algumas consequências graves. Sal em excesso não é recomendável por aumentar a retenção hídrica, comum nesta fase e também por elevar a pressão arterial da gestante. O álcool pode causar dano fetal, inclusive retardo mental e comportamento anormal. Café e bebidas à base de cola em excesso (que contém cafeína) são estimulantes poderosos para aumentar a produção dos hormônios do estresse, provocando constrição dos vasos sanguíneos uterinos, o que diminui o fluxo de sangue ao útero, podendo re-

Todos os nutrientes são importantes no período em que o feto está em desenvolvimento duzir temporariamente a quantidade de oxigênio enviada ao feto. JSF: Existem alimentos especiais que a gestante deve consumir? MC: Sim. Leites e derivados, carnes, ovos, frango, peixes, leguminosas, hortaliças verde-escuras e verduras em geral, cereais integrais, nozes, soja, trigo, milho, frutas cítricas, mamão, manga, goiaba e abóbora, por serem fontes de nutrientes como ferro, ácido fólico (vitamina B9), vitamina C, piridoxina (vitamina B6), magnésio, cálcio, vitamina D, vitamina A, niacina (vitamina B3) e tiamina (vitamina B1), essenciais para o desenvolvimento fetal normal.

influencia na saúde do bebê? MC: Durante a gestação, as gestantes devem ser encorajadas a adquirir hábitos alimentares saudáveis para beneficiar o desenvolvimento do feto e o hábito alimentar do futuro bebê. Tudo o que a futura mamãe consome é absorvido pelo cordão umbilical, que liga a placenta a duas artérias - também responsáveis pela transferência de oxigênio, aminoácidos e ferro. Com bons hábitos alimentares, antes da concepção, como uma alimentação equilibrada, colorida, variada, boa ingestão de líquido e suplementação vitamínica (ácido fólico), a chance de obter uma gestação tranquila é bem mais elevada e o risco de dar à luz a bebês que necessitarão de maiores cuidados, principalmente nos primeiros meses de vida, é reduzido consideravelmente.

JSF: É verdade ou é mito que a gestante precisa comer por dois? MC: Mito. A gestante não deve JSF: Como a gestante pode comer por dois, mas consumir melhorar o seu cardápio? pelos dois os nutrientes essenMC: Durante toda a gravidez, a ciais para a saúde da mamãe mulher deve comer a cada três e do bebê. A palavra-chave é horas e essa alimentação deve qualidade, não quantidade. ser bastante variada e colorida. Lembrando que cada mamãe Beba água constantemente, de tem um organismo e um gasto 1,5 a 2 litros por dia; consuma calórico diário individual e só Mônica Cartonilho Mestre em Ciência de pelo menos três frutas por dia, um nutricionista poderá reco- Alimentos pela UFA além de legumes e verduras mendar uma dieta específica. no almoço e jantar, por serem Portanto, às vezes, o que vale alimentos ricos em fibras, que previnem para uma gestante, não vale para outra. a prisão de ventre, muito comum duranJSF: Quais são os nutrientes mais impor- te a gestação; fracione as refeições em seis a oito vezes ao dia, com pequenas quantantes na gestação? MC: Todos os nutrientes são importan- tidades e mastigue devagar, consuma alites no período em que o feto está em de- mentos com baixo teor de gordura e evite senvolvimento. O primeiro trimestre da ingerir líquidos durante as refeições, para gestação é marcado por um aumento da facilitar a digestão e evitar a azia. A carne frequência cardíaca e volume do sangue é muito importante nesse período, por ser da mamãe, fase importante de desenvol- rica em ferro e proteínas. Para ser mais abvimento de partes vitais do bebê, como sorvido, o ferro pode ser consumido com o sistema nervoso. Nessa fase, a ingestão frutas ricas em vitamina C como kiwi, lade cálcio, ferro, ácido fólico e líquido é in- ranja, limão, acerola, tangerina e abacaxi. teressante. Isso não quer dizer que esses componentes são importantes só nessa JSF: Qual é a média saudável de peso que fase, na verdade, eles têm que fazer parte a gestante deve ganhar até o final da gravidez? de toda a gestação. JSF: De que forma a alimentação da mãe MC: O ganho de peso ideal na gestação é

Durante toda a gravidez, a mulher deve comer a cada três horas”

baseado nas recomendações do Institute of Medicine (IOM – 2009) e leva em consideração o Índice de Massa Corporal (IMC) pré-concepcional da gestante. A recomendação é de que as mulheres calculem seu ganho de peso ideal com base no seu IMC, antes da gravidez. Quanto mais acima do peso você estiver antes de engravidar, menos deve engordar na gestação. Calcule o seu IMC = Peso (kg) dividido pela (Altura x Altura). Exemplo: Peso (60 kg) e Altura (1,67 cm). Então o IMC = 60: 1,67 x 1,67 = 21,51. Desta forma, o peso a ser adquirido neste exemplo seria 11,5 até 16 kg, IMC antes do início da gravidez, ganho de peso recomendado. IMC menor que 20 (baixo peso), 12,5 até 18 kg. IMC entre 20 e 26 (normal), 11,5 até 16 kg. IMC entre 26 e 30 (acima do peso), 7 a 11,5 kg. IMC maior que 30 (obesa), pelo menos 6 kg. JSF: Os enjoos são comuns durante a gravidez. Há alguma maneira de evitá-los? MC: A progesterona, que é responsável por manter a gravidez, deixa o estômago mais preguiçoso, por isso, há uma lentidão no trato gastrointestinal. Portanto, o alimento demora a chegar ao intestino, provocando os enjoos e até os vômitos. Para evitá-los: coma biscoitos água e sal, antes de levantar da cama. O estômago vazio piora o enjoo. Comendo antes de levantar e, esperando um pouco na cama, a mãe poderá evitar o enjoo que aparece logo pela manhã. Os biscoitos, que são alimentos ricos em carboidratos, ou as frutas, amenizam os enjoos durante todo o dia. Coma pouco, mas de três em três horas ou até duas em duas, dependendo da intensidade do enjoo. O estômago cheio também pode levar ao enjoo, já que a digestão está mais lenta. Evite alimentos gordurosos, pois são de difícil digestão e os alimentos muito condimentados e açucarados. Evite deitar logo após comer. É fundamental que esteja sempre bem hidratada, mas às vezes, água pode aumentar o enjoo. Tente colocar uma fatia de limão na água que irá beber. Escreva um diário com o que te deixa enjoada e comece a evitar os principais causadores. Utilize gengibre, pois ele ameniza os enjoos para muitas mulheres. JSF: Como reduzir os sintomas da azia? MC: Como forma ideal de tratamento para azia na gravidez, recomenda-se: evitar alimentos ácidos e gordurosos como laranja, limão, tangerina, abacaxi, kiwi, acerola, tomate, mostarda, vinagre, maionese, coco, granola, nozes, café, chocolate, refrigerante, cerveja, vinho e sucos industrializados; comer mais frutas como pera, maçã, manga, pêssego bem maduro, mamão, banana e uvas; mastigar bem todos os alimentos – pois aumenta a produção de saliva facilitando a digestão; não deitar-se após comer (fique sentada ou caminhe lentamente); não usar roupas apertadas, na barriga e no estômago; comer pequenas porções de cada vez; dormir com um travesseiro alto ou colocar um calço de 10 cm na cabeceira da cama; não fumar ou evitar a exposição ao cigarro e só beber água ou outros líquidos entre as refeições. Se na hora da refeição a grávida já estiver com azia, optar por comer legumes e frutas cozidas é o mais indicado.


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

EDUCAÇÃO

7

Estudar é mais que preciso Luciano Demetrius

REPRODUÇÃO

“Com bom número de ofertas, o estudante cria autonomia para escolher o que é mais viável a sua carreira”

C

ursos de graduação, especialização, à distância ou técnico. A gama de oportunidades no ensino superior permite que jovens - inclinados pela vocação a uma área, como quem está há longo período distante das salas de aula - busquem se aperfeiçoar em um mercado competitivo e em uma sociedade cada vez mais exigente e suscetível a mudanças. Em Luís Eduardo Magalhães, cidade com apenas 13 anos de emancipação política, duas instituições de ensino superior aliviam a distância dos grandes centros, antes cobiçados por quem pretendia evoluir nos estudos. As opções facilitam, ainda, a migração de um curso para outro. “Com bom número de ofertas, o estudante cria autonomia para escolher o que é mais viável a sua carreira”, diz a professora Ana Amélia Brugger Junqueira, diretora do polo da Universidade Norte do Paraná (Unopar), em Luís Eduardo Magalhães. A necessidade de se atualizar foi determinante, por exemplo, para Romildo Alves da Silva, 44 anos. Afastado dos estudos por 25 anos, em função do tempo ocupado pela atividade no ramo de transportes, ele percebeu que as constantes mudanças e as novidades no mercado de trabalho exigiriam mais do que a prática. Em 2011, ingressou no curso técnico de Gestão em Recursos Humanos, na unidade da Unopar em Luís Eduardo Magalhães. “Escolhi esse curso porque trabalho diretamente com pessoas”, explica, dizendo ainda que atuou na área de transportes até o ano de conclusão do curso, em 2012. E ele não parou por aí. Um ano depois, mudou de ramo e investiu em outro curso: assumiu a função de corretor imobiliário e ingressou na graduação de Ciências Contábeis, na Faculdade Arnaldo Horácio Ferreira (Faahf). “É um curso que tem relação com a área de recursos humanos. A ideia é, depois de formado, migrar para o ramo da contabilidade, inicialmente, trabalhar para terceiros e, com o tempo, abrir meu próprio escritório”, revela. Ainda de acordo com ele, retornar após extenso período distante dos estudos foi um desafio. “No início, fiquei bastante assustado. Nas primeiras aulas, percebi que havia ficado para trás, até engrenar. É um exercício que exige de você”, evidencia, revelando ainda que chegou a pensar em desistir no caminho. “Pensei em parar justamente porque o curso técnico era à distância. Ir mesmo uma vez por semana às aulas, para quem ficou fora do ensino, é difícil. Ainda bem que tive a ajuda dos próprios colegas de classe”, comemora. Casado e pai de cinco filhos, Romildo da Silva reitera a importância do estímulo recebido em casa, que diminui as chances de desistência. “O apoio da minha esposa foi fundamental. Foi ela quem tanto me incentivou a retomar os estudos como me estimulou a continuar nos cursos”, relembra.

Apoio familiar

Apoio familiar foi o que também moveu a estudante do curso de Estética e Imagem Pessoal, da Unopar, Lourdes Schwengber, 59. Cursando o 3° semestre - do total de dois anos e meio de duração - ela já havia ingressado em filosofia, mas não seguiu

Ana Amélia Brugger Junqueira, diretora do polo da Universidade Norte do Paraná (Unopar), em Luís Eduardo Magalhães.

FOTOS: LUCIANO DEMETRIUS

“É preciso se ocupar. Quanto mais ela aprender, buscar conhecimentos, melhor para a sua qualidade de vida. E se é bom para o trabalho, também é útil para a vida pessoal” Lourdes Schwengber

“Escolhi porque sempre gostei da área de tecnologia e porque já havia feito cursos de manutenção de computadores, webdesign e técnico em informática” Ubirajara F. dos Santos Júnior

“Comecei a me apaixonar pelas aulas de um professor de Biologia, no ensino médio. Esse mesmo professor, ao final do terceiro ano, perguntou a cada aluno o que cada um queria cursar. Eu respondi que queria Biologia justamente por causa da forma como ele me encantou com o assunto” Edilaine Frühauf

adiante em troca do cuidado à família. “Hoje, quem teve a minha atenção quando tive de parar, me aplaude e incentiva. É uma troca que me gratifica”, diz a funcionária pública aposentada. A escolha do curso técnico se deu pela experiência anterior no ramo. “Já tive escritório de cosméticos. Também fazia massagens, mas o casamento me fez ficar longe da área”, lembra. Lourdes já aplica a prática em uma sala de massoterapia, que abriu no centro da cidade no início deste ano. Além de desenvolver o exercício da profissão, Lourdes afirma que os estudos impedem que a pessoa entre em estado de letargia. “É preciso se ocupar. Quanto mais ela aprender, buscar conhecimentos, melhor para a sua qualidade de vida. E se é bom para o trabalho, também é útil para a vida pessoal”, diz. Vocação ou estímulo

Aos mais jovens, cabe a referência de um profissional - a vocação ou o estímulo por alguma área de preferência. No caso da estudante do 7º período de direito da Fa-

ahf, Indiara Monique Frizon Taparello, 20, a palestra que assistiu do coordenador do curso de Direito da instituição onde hoje estuda foi fundamental para a sua decisão. “Sempre gostei de psicologia, mas quando assisti à apresentação no colégio do professor de direito, eu me encantei e decidi que prestaria vestibular para direito”, conta. Ingressar no curso foi o primeiro passo. Depois, o contato com as atividades práticas. Quando cursava o 5° semestre, em 2012, foi aprovada para assumir o estágio no Ministério Público do Estado da Bahia, na Comarca de Luís Eduardo Magalhães. Antes disso, já havia atuado no Balcão de Justiça e Cidadania – trabalho voluntário realizado pela instituição de ensino através de atendimento jurídico ao público. Seu sonho, diz, é conhecer manicômios e presídios. “O direito é instigante e isso te faz querer aprender mais e mais”, destaca. A experiência na Comarca já a orientou qual rumo seguir. “Quero prestar concurso público, com foco no Ministério Público”, adianta.

Prática profissional

A prática profissional, antes mesmo de ingressar na faculdade, pesou na escolha de Ubirajara Freire dos Santos Júnior, 19, aluno do 3° semestre de Análise de Sistemas, em nível técnico, na Unopar. “Escolhi porque sempre gostei da área de tecnologia e porque já havia feito cursos de manutenção de computadores, webdesign e técnico em informática”, diz. O currículo profissional comprova porque ele optou pela área tecnológica. “Já dei aulas de webdesign durante quase três anos em escola de informática. Atualmente, sou programador e gerencio marketing em empresa do setor agrícola e de comercialização de máquinas”, conta. O gosto pela tecnologia vem desde os primeiros contatos com computadores. “Sou influenciado desde a adolescência, quando conheci um computador e passei a mexer em equipamentos de informática. Além disso, sempre gostei de pesquisar sobre a área”, afirma. Mercado de trabalho

Em alguns casos, a necessidade de se firmar no mercado de trabalho exige mudanças. Rafaela Aline Lorenzi, 19, trocou a graduação de Engenharia da Produção por Administração - ambos os cursos são oferecidos pela Faahf. Estagiária na agência do HSBC, em Luís Eduardo Magalhães, ela percebeu que, para ser efetivada, precisaria cumprir algumas exigências. Uma delas, ter curso superior em administração. “Não pensei duas vezes. Vi boas oportunidades na instituição e percebi que me adaptaria a outro curso”, conta. O resultado, segundo ela, foi animador: “É uma área que me satisfaz e as perspectivas são as melhores possíveis. A tendência, com o que aprendo em sala de aula e exercito no banco, é que eu evolua dentro da empresa”, analisa. Para Edilaine Frûhauf, 25, a jornada de estudos é dupla: no final da especialização em auditoria, licenciamento e gestão ambiental, na Unopar, ela divide seu tempo com a graduação em Ciências Biológicas, na mesma instituição. Fascinada pela área de Biologia, ela conta que chegou a frequentar o curso quando residia em Toledo (PR), há seis anos. “Como precisei acompanhar meu marido para Luís Eduardo Magalhães, desisti do curso que havia feito por dois anos, mas não desisti da ideia de um dia retornar”, diz. Assim que chegou à cidade, conseguiu emprego como professora na Escola Municipal Onero Costa, no bairro Santa Cruz. “Eu não me via longe do ensino, da escola e das pessoas”, conta. A professora do ensino fundamental frisa que a influência de um professor a fez escolher Ciências Biológicas. “Comecei a me apaixonar pelas aulas de um professor de Biologia, no ensino médio. Esse mesmo professor, ao final do terceiro ano, perguntou a cada aluno o que cada um queria cursar. Eu respondi que queria Biologia justamente por causa da forma como ele me encantou com o assunto”, relembra. E ela já projeta o que vai fazer após a conclusão da graduação. “Certamente, mestrado em Biologia. Eu me sinto fora do mundo se não estou estudando”, revela. ■


8 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

LOCAL

Institutos em defesa da mulher serão instalados em Barreiras Da Redação Com informações: Ascom SPM/Bahia

F

oi realizado no último dia 17, um encontro para discutir a instalação de um Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Cram) e a criação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher em Barreiras. A reunião aconteceu na sede da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM), em Salvador. Estiveram presentes a titular da SPM, Lúcia Barbosa, e a secretária do Trabalho e Ação Social do município, Antônia Pedrosa. O Cram será implantado com recursos captados pelo governo do Estado da

Bahia em parceria com a prefeitura local. A administração municipal será responsável em disponibilizar o espaço físico para instalação do órgão, assim como da manutenção da equipe multidisciplinar de profissionais, que deverá ser composta de assistência nas áreas jurídica, social, pedagógica e psicológica. O equipamento e a capacitação dos profissionais que atuarão na atenção às vítimas serão garantidos pelos governos Estadual e Federal. Quanto à criação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, já está formalizada através de decreto municipal. Nos próximos meses, a gestão municipal avaliará a constituição de um organismo governamental voltado às questões de gênero.

Lei dos 15 minutos em xeque Da Redação Com informações: Ascom Câmara de Vereadores

O não cumprimento da lei municipal 1003/2012, que determina aos bancos obrigações relativas a atendimento de usuários foi motivo de críticas na sessão ordinária do último dia 25. A lei, originária do projeto 011/12, de autoria do vereador Tito, obriga, dentre outros quesitos, que o período máximo de espera em fila para atendimento pessoal seja de 15 minutos. De acordo com o vereador Eurico Queiros, autor da crítica, de forma geral

os bancos também não realizam manutenção dos caixas eletrônicos, o que contribui para a avaliação insatisfatória do serviço por parte dos cidadãos. Os demais vereadores apoiaram o pronunciamento e acrescentaram mais algumas questões. Como o vereador Aguinaldo Junior, que complementou a crítica relatando a constante falta de água, banheiros sem funcionamento e a quantidade de assentos insuficientes; a vereadora Marileide Carvalho afirmou serem descabidas as justificativas das agências, provando assim, ignorarem o Legislativo.

Jornal do São Francisco


Jornal do S達o Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

9


10 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

local

Barreiras foi às ruas Sete mil pessoas percorreram a BR 020 para protestar Raul Beiriz

“N

ão é o povo que tem de temer seu Governo. É o Governo que tem que temer seu povo”. As frases, retiradas do filme V de Vingança, retratam bem o que o brasileiro está sentindo. Através das passeatas, os brasileiros querem uma mudança com embasamento em suas reivindicações, sem que existam desculpas técnicas que as inviabilizem. É o que atesta frase postada no Facebook: “O Brasil é como uma loja cara que cobra muito alto (impostos) para prestar um serviço muito ruim”. O povo de Barreiras entrou neste processo de indignação generalizada no último dia 20 e fez outra manifestação no dia 26. Acordou! Cerca de sete mil pessoas tomaram a principal pista da cidade, a BR 242, para manifestação com uma pauta repleta de reinvindicações como a falta de hospitais, a baixa qualidade do transporte e a precariedade das escolas. Antes de a manifestação começar, o movimento era intenso na Praça Castro Alves, estudantes – que eram maioria -, advogados, engenheiros, professores e toda a sorte de profissionais. Juntos, produziam os cartazes, com a maior disposição. Todos se ajudavam. Bastava gritar que precisava de um lápis, régua ou tinta. Quem tivesse, cedia, com satisfação. Cada um tinha a sua reinvindicação. Muitos pediam pela liberação da maconha, pela não obrigatoriedade do voto nas eleições e pelo mal que o tálio pode causar ao Rio de Ondas caso seja explorado. Caso do professor de Geografia, Gerson Argolo, que é contrário à exploração do tálio no município. “Não quero que a cidade sofra com os problemas que depois vão se perpetuar. O bônus do tálio será apenas de alguns. O ônus será de todos nós”, disse, encaminhando-se para a manifestação que acabava de começar, pontualmente às 17h14. Para João Lucas Gonçalves, de apenas 13 anos e que pretende formar-se médico veterinário, a motivação estava na PEC 37 e da soma gasta com a Copa do Mundo. A PEC 37 já foi derrubada. A seu lado, o futuro engenheiro civil Gabriel Porto, também de 13 anos, disse participar da passeata em razão da forma como se encontra o seu Estado, o seu País e a sua cidade. “É uma buraqueira só”, reclama. O estudante Robert Gabriel, que quer seguir carreira na área de Tecnologia da Informação, dizia que sua revolta está no fato de todas as esferas do Governo não fazerem absolutamente nada para melhorar o País.. “Vem pra rua, vem”!

Diante de várias lojas abertas – pois nem todas optaram pelo fechamento – os participantes convidavam as demais pessoas a aderirem ao movimento, gritando “vem pra rua, vem”! Conseguiram. Se a manifestação começou com umas duas mil

Multidão carregou cartazes durante todo o trajeto da manifestação do último dia 20 de junho pessoas, terminou com aproximadamente sete mil. Mesmo aqueles que não puderam ir, não deixaram de registrar o momento. Perfilados na porta, tiravam fotos com os celulares. A caixa de uma papelaria, Ana Paula Pereira, lamentava o fato de não pode ir à manifestação, mas defendia o movimento. “Falta tudo na cidade, no município, no Estado e no País”, disse, enquanto atendia a um grupo de estudantes que comprava itens para a confecção de cartazes. À frente da multidão seguia – portando um megafone – Barbara Santana, estudante do IFBA, de 15 anos, uma das organizadoras do movimento. “O que a gente quer é qualidade dos serviços públicos. Você vai a um hospital para ser atendido e fica horas sentado passando mal. Há escolas que funcionam sem as devidas condições”, disse. Proteção policial

Escoltados por policiais militares comandados pelo Major Camilo Uzêda, os manifestantes percorreram o trecho da Praça das Corujas até a porta da Câmara dos Vereadores na mais absoluta paz. Os problemas que aconteceram, segundo policiais, foram pontuais no dia 20. Ficou acertado também que, ao menor sinal de vandalismo, todos os manifestantes “do bem” deveriam se sentar para facilitar a ação da polícia. Tudo foi acompanhado de perto pelo presidente da Comissão Jovem da Ordem dos Advogados do Brasil de Barreiras (OAB-Jovem), Iuri Fernandes. Ele demonstrava preocupação com a possibilidade de haver excessos de ambas as partes, especialmente, com relação aos manifestantes. O manifesto teve um único momento de tensão, em frente

Tatiane Silva e Débora Rodrigues à Prefeitura, mas que não gerou maiores consequências. O grupo cantava o Hino Nacional e gritava palavras de ordem ao prefeito. Do lado de dentro, várias pessoas tiravam fotos do grupo. Em meio à multidão, o servidor público, Tiago Peixoto, explicava que o movimento tomou estas proporções após a pancadaria generalizada promovida pela polícia em cima dos manifestantes logo no início do movimento em São Paulo e no Rio de Janeiro. “Não havia necessidade disso. Precisamos dar um jeito neste país. O povo vive sufocado; espremido entre a corrupção e a falta de vontade política”, disse. O consultor em Tecnologia, Fábio Hora, também mostrava seu descontentamento com tudo que vem acontecendo no País. No seu entendimento, a questão da passagem foi apenas uma gota no copo d´água que fez o País todo ir às ruas e procurar seus direitos. “E protestar não é novidade. Eu sou neto daquela geração que nos anos

Grupo do dia 26 de junho 60 foi às ruas protestar contra os militares. Filho de quem lutou pelas diretas”, relembra. O vendedor Fabrício Barbosa completou. “O brasileiro demorou muito para reagir. Já estava na hora”, disse. Mais à frente, duas agentes de viagem protestavam. Tatiane Silva é mais uma das brasileiras que não suporta mais ver tanta corrupção, filas em hospitais e colégios sem condições ideais. “Algo precisa ser feito”, reclama. Débora Rodrigues acha que a manifestação já passou do tempo. “Já era hora de todo mundo ir para as ruas para ver se toma-se uma decisão”, destaca. Protesto em família

O comerciante Ezequiel Martins desfilava no retorno da manifestação à Praça Castro Alves com toda a família: ele, esposa e três filhas; Helen, de 14 anos, Ana Clara, de 13 anos, e Ester de sete anos. “É importante mostrar para minhas filhas o que é participar das mudanças do País”, disse


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

protestar Barbara Santana foi uma das líderes do movimento

agulha lateral que dava direção à Câmara de Vereadores, que foi fechada. A rodovia nestes vinte minutos de fechamento só foi liberada para uma ambulância passar, por volta das 18 horas e 25 minutos. O advogado Valter Bourquin era um dos que defendia a paralisação total da rodovia. No seu ponto de vista, só se há mudança com revolução. “Ninguém está com a liberdade de ir e vir cerceada. Liberamos para a ambulância”, disse. No meio da passeata, um grupo carregava um lança-chamas e uma garrafa com gasolina. Este grupo, nunca abordado pela polícia, foi o que fez a fogueira por volta das 19h30 na Praça Castro Alves. No final da manifestação, um grupo vestindo camisas e bandanas com o símbolo da anarquia, fizeram uma fogueira no cruzamento da BR 242 – Benedita Silveira com a Rua Coronel Magno. Por causa desta fogueira e das manifestações, com direito a morteiros, bombinhas e um

11

lança-chamas, a BR 242 ficou interditada por várias horas. O grupo que usa o símbolo da anarquia é chamado de anarcopunk, que é uma vertente do movimento punk que consiste de bandas, grupos e indivíduos que promovem políticas anarquistas. Nesta confusão, com a permissão dos caminhoneiros, alguns manifestantes chegaram a subir nos veículos parados. Um dos organizadores do evento, o estudante Alexandre Stracci Greski, estava muito exultante no sucesso da passeata. “Cara (em relação ao repórter), é muito difícil comandar uma multidão desta. O resultado foi ótimo. Tanto que estamos aqui (na entrada da ponte para Barreirinhas) e éramos para ter parado na Praça Castro Alves. Na Praça não; era para ter encerrado lá na Câmara”, disse. O publicitário Douglas Galvan também estava ansioso para ver os rumos da manifestação e suas consequências. “O povo participou”, disse. ■

Vandalismo marca segundo manifesto

Gerson Argolo protestou contra o Tálio Policiais militares acompanharam manifestantes no dia 26 de junho Virgília Vieira

A

Prefeito Antônio Henrique recebeu manifestantes

Motorista Dionísio mostrou-se favorável ao manifesto orgulhoso, ao abraçar sua mulher, Elienar Martins. No percurso da manifestação, alguns problemas com caminhoneiros que cruzavam a cidade, mas nada grave. Ao contrário. Na medida em que a marcha seguia rumo à Câmara de Vereadores, ganhou mais adesões; de participantes e de

caminhoneiros. Os próprios manifestantes se desentenderam sobre a questão de fechar ou não a rodovia. Enquanto um grupo dos organizadores queria que os manifestantes liberassem as pistas, outro – inflexível – queria fechar a BR. O último grupo venceu. Só estava aberta a

pós a primeira manifestação, que ocorreu no dia 20, o povo voltou às ruas da cidade no dia 26, reivindicando ações emergenciais para o município de Barreiras. Sem o tom pacífico do primeiro protesto e bem mais revoltados, alguns manifestantes que estavam do lado de fora ameaçaram invadir a Prefeitura, por conta de uma reunião que acontecia entre alguns representantes do movimento e o prefeito Antonio Henrique. Com bombas e objetos, que foram arremessados contra a Prefeitura, uma das grades de acesso à sede do governo municipal foi quebrada, dando início a uma série de conflitos. Acionados, Guarda Municipal e Polícia Militar conseguiram conter a violência e impediu que o local fosse invadido. Segundo o sub-comandante do 10º Batalhão, Major Camilo Uzêda, caso a Prefeitura fosse invadida, dificilmente os responsáveis seriam identificados, uma vez que o grupo de manifestantes não possuía representantes oficiais. “Percebemos que faltou liderança. Ficou claro que o que existem são grupos independentes, sem representantes, isso prejudica o nosso trabalho, tornando a manifestação um evento prejudicial e perigoso”, alerta. Para o universitário Alexandre Stracci, o vandalismo é a prova de que boa parte do povo ainda não aprendeu a correr atrás das mudanças de maneira correta. “Não existia nenhum intuito de vandalismo por parte dos organizadores do manifesto. Acredito que existiram manobras políticas instigando os vândalos”, afirmou.

A universitária Kassia Carvalho, que também participou do evento, diz que o que chamou a sua atenção foi a diferença do primeiro evento para o segundo. “Tinha um carro de som, que nem sabemos a origem, faltou organização, faltou pauta, conteúdo, até agora não entendemos o que aconteceu”, disse a manifestante. Trânsito interrompido

Formando barreiras humanas e com gigantescas fogueiras por vários pontos da pista no centro da cidade, manifestantes se desarticularam, mudando o trajeto traçado, que era partir da Praça Castro Alves, protestar em frente à Prefeitura Municipal e seguir até a Câmara de Vereadores. Por conta do tumulto, inclusive desentendimento entre os próprios manifestantes, os grupos se dividiram entre a frente da Prefeitura, a Praça Castro Alves e a Ponte da BR 242, impedindo os carros de transitarem pelas ruas da cidade, formando uma enorme fila de caminhões que passavam pela BR-242. “Sou motorista há mais de 30 anos, e nunca vi o país se manifestar tanto. Só nesse meu trajeto, de Brasília a Salvador, já devo ter perdido em média de seis horas por conta dessas manifestações. Tenho pressa para entregar a carga, mas se é para melhorar o país, eu não reclamo”, afirmou o motorista Dionísio Souza, que ficou preso em meio às chamas no centro da cidade. Anúncio e medidas do Prefeito

Durante a breve reunião entre representantes e prefeito Antonio Henrique, os manifestantes puderam reivindicar melhorias nos serviços de transporte, água


12 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013 e saneamento, educação, saúde, esporte, meio ambiente, infraestrutura e cultura. O prefeito reiterou a sua disposição em trabalhar por Barreiras, relembrando as dificuldades encontradas no início da sua gestão e o que tem sido feito para melhorar a cidade. “Não quero mais ficar relembrando a situação que encontrei o município, mas todos vocês são sabedores que eu encontrei uma Prefeitura em decadência. De pouco a pouco estou organizando a casa”, disse. O estudante Alexandre Stracci questionou o prefeito sobre a melhoria do serviço do transporte público em Barreiras, solicitando desde licitações públicas para contratos dos serviços, aumento da frota de ônibus, integração de linhas, bilhete único, até a possibilidade de passe livre para estudantes nos finais de semana e feriados. Outro representante, Ramon Souza, da Companhia Teatrando, também solicitou

LOCAL ao prefeito que desse uma atenção especial para a cultura da região. “Eu estou cansado de participar de conferências, congressos e outros eventos sobre cultura e não ver nada disso sair do papel. Cultura é história e essa não pode morrer”, disse Ramon. O prefeito tentou responder a todos os questionamentos, até o momento em que foi interrompido. Sobre a melhoria do trânsito, afirmou que a Prefeitura contratou uma empresa que realizará um Estudo de Viabilização Técnica e Econômica, onde todas essas reivindicações serão analisadas. Sobre o prazo para que isso aconteça, o prefeito explicou que todos esses procedimentos governamentais demandam tempo. “Eu só posso dizer que a minha administração já é e será muito transparente. Em relação ao prazo para solucionar posso garantir que até o final da minha gestão eu resolverei esse problema”, assegurou. ■

Jornal do São Francisco

É jornalista das Organizações Globo onde, desde 1996 apresenta o programa Espaço Aberto, na GloboNews, e desde 2001 apresenta e coordena, direto de Brasília, o telejornal local matutino DFTV - 1ª Edição. Faz participações diárias como comentarista político do telejornal Bom Dia Brasil e está no grupo de apresentadores que se revezam na bancada do Jornal Nacional aos sábados e integra a equipe de colunistas do Jornal do São Francisco.

DOS CENTAVOS AOS MILHÕES LISTA DE EXIGÊNCIAS AO PREFEITO - Término imediato do planejamento e obra da ponte para desvio de veículos pesados; - Início imediato do planejamento e ações contra a violência; - Explicações sobre infraestrutura; quais são as melhorias para a cidade? Por que demora tanto? Qual a explicação para o péssimo planejamento de esgoto que levou a aumentar o número de buracos?; - Investimento na infraestrutura e no equipamento dos hospitais e postos de saúde relacionados ao SUS; - Simplificação da burocracia na Saúde Pública; - Aumento do salário dos professores; - Investimento na infraestrutura das escolas municipais; - Investimento em programas de educação extracurriculares; - Desprivatização do Transporte Público; - Diminuição da passagem do ônibus; - Oposição oficial de Barreiras contra a PEC37; - Oposição oficial de Barreiras contra o Estatuto do Nascituro; - Oposição oficial de Barreiras contra qualquer projeto de patologização da homossexualidade e afins e, - Transparência máxima sobre os gastos públicos. AO GOVERNADOR - Ajuda monetária às cidades para investimento em Saúde e Educação; - Pressão sobre que o prefeito Antonio Henrique Moreira para que o mesmo cumpra nossas exigências; - Investimento na infraestrutura e no equipamento dos hospitais e postos de saúde relacionados ao SUS em toda a Bahia; - Simplificação da burocracia na Saúde Pública em toda a Bahia; - Investimento na infraestrutura das escolas estaduais; - Investimento em programas de educação extracurriculares; - Oposição oficial do Estado da Bahia contra a PEC37; - Oposição oficial do Estado da Bahia contra o Estatuto do Nascituro;

- Oposição oficial do Estado da Bahia contra qualquer projeto de patologização da homossexualidade e afins; - Oposição oficial do Estado da Bahia contra a violência em manifestações e, - Transparência máxima sobre os gastos públicos. À PRESIDENTE - Pressão sobre prefeito Antonio Henrique Moreira e governador Jaques Wagner para que cumpram nossas exigências; - Liberação de verba pra que os estados e municípios cumpram nossas exigências com maior efeito; - Investimento na infraestrutura e no equipamento dos hospitais e postos de saúde relacionados ao SUS; - Simplificação da burocracia na Saúde Pública; - Investimento na infraestrutura das escolas federais; - Anulação completa do Estatuto do Nascituro; - Anulação completa de qualquer projeto de patologização da homossexualidade e afins; - Posicionamento claro sobre as manifestações e as respostas policiais; - Explicação sobre os gastos exorbitantes com a Copa do Mundo, em detrimento de problemas sociais gritantes e antigos; - Formulação de leis anticorrupção e penas muito mais severas aos corruptos e, - Transparência máxima sobre os gastos públicos, incluindo as 5 causas nacionais: 1- Não a PEC 37; 2- Saída imediata de Renan Calheiros da presidência do Congresso Nacional; 3- Imediata investigação e punição de irregularidades nas obras da Copa, pela Polícia Federal e Ministério Público Federal; 4- Queremos uma lei que torne corrupção crime hediondo e, 5- Fim do foro privilegiado, pois ele é um ultraje ao Artigo 5o da nossa Constituição. A organização – que assina como “O Povo Barreirense” – encerra a redação do documento com a seguinte frase: “Dizem que não existe espaço para conversa por falta de um líder, um representante. Não temos conversa, temos exigências”.

A NOTÍCIA SOBRE O MANIFESTO EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES ESTÃ NA PÁGINA 26

C

omeçou por causa de 20 cen150 assassinatos por dia, todos os tavos a mais na passagem de dias? Essa violência não conta? ônibus em São Paulo; agora O discurso à Nação serviu para são milhões. A população pensante dizer que o governo vai, sim, perdeu a paciência. Começou com importar médicos cubanos e que jovens e agora os manifestantes são vai, sim, contrariar as ruas e fazer crianças, moços e gente madura. O a Copa do Mundo. Quando terprotesto ganhou as ruas e janelas minou o pronunciamento na TV, de quase todas as cidades do Brasil. aconteceu na Barra da Tijuca, Rio A primeira vaia abriu a Copa das de Janeiro, uma vaia ainda mais Confederações e abriu as manifesestrondosa que a do estádio. À metações. Um estádio caríssimo, com dida em que ela ia falando, as pesfestim no camarote VIP, contrassoas gritavam nas janelas, reagindo tando com escolas e hospitais na ao que ouviam. Ao fim, luzes dos miséria, mau transporte coletivo e apartamentos piscavam enquanto insegurança pública assustadora. o clamor se tornava uníssono. Está Contra os manifestantes que exerem várias gravações feitas por mociam o direito constitucional de radores de lá. A percepção é a de reunirem-se sem armas, que as autoridades falam as armas da polícia, com num Brasil diferente do exageros que só fizeram real – vai tudo bem na“A maioria, crescer os protestos. Mas quele Brasil róseo-oficial. 54% diz a polícia não foi eficaz No site do jornal O que é por para conter delinqüentes Globo, foi feita uma pesque promovem saques quisa sobre a motivação uma insae desviam as atenções de quem sai às ruas. O tisfação ge- motivo inicial, preço de do principal, que são as neralizada mensagens do povo, a voz passagem de ônibus, fica das ruas. contra tudo em 1%. A maioria, 54% Quase uma semana diz que é por uma insatisque está depois da primeira vaia, fação generalizada contra errado” a presidente fez um protudo que está errado. Se nunciamento. “Podereos eleitos em geral tivesmos fazer melhor e mais sem humildade, se perrápido muita coisa que o Brasil não guntariam sobre o que deixaram conseguiu realizar por causa de de fazer ou o que fizeram errado. limitações políticas e econômicas.” Com tanto dinheiro recolhido dos Ah, foi o Brasil que não conseguiu? impostos de todos, por que falta Ou foi o governo, que agora diz que para prestar bons serviços públipode fazer mais rápido e melhor cos. Além de olharmos para os que o Brasil? Limitações políticas? estádios, temos o superfaturamenComo assim? Em 513 deputados to geral, as propinas, o empreguisfederais, o governo tem 425; em 81 mo e, sobretudo, a crença de que o senadores, o governo tem 55. Limi- Brasil é um gigante adormecido. Se tações econômicas? Como assim, quisesse dar uma resposta às ruas, se construímos tantos estádios? a presidente começaria extinguinE só neste ano, o povo já pagou do metade dos ministérios e dos 750 bilhões de reais de impostos e cargos em comissão. E proporia, contribuições obrigatórias. Mais na Constituição, mais uma caracadiante, se referindo ao vandalisterística do serviço público: que mo, ela disse “Não podemos convi- todos os seus integrantes fossem ver com essa violência que enverobrigados a usar serviços públicos gonha o país”. Como assim? Os de educação, saúde e transporte. A governos não têm convivido com mudança iria começar.


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

tecnologia

13

Desktops e notebooks serão financiados pelo programa Minha Casa Melhor O preço máximo do equipamento para financiamento é de até R$ 1.150

O

Governo Federal incluiu no programa Minha Casa Melhor, linha de financiamento de móveis e eletrodomésticos exclusiva para pessoas que adquiriram imóveis pelo Minha Casa, Minha Vida, via Caixa Econômica Federal, desktops e notebooks com capacidade de acesso à internet, no valor de até R$ 1.150. A expectativa é de que 3,7 milhões de famílias sejam beneficiadas, em um total de R$ 18,7 bilhões. O Programa dará crédito de até R$ 5 mil por beneficiário, com taxa de juros de 5% ao ano e prazo para pagamento em 48 meses. As famílias terão um cartão magnético do Minha Casa Melhor e até 12 meses para gastar o crédito. O cartão do programa deve ser solicitado nas agências da Caixa Econômica Federal ou pelo telefone 0800-726-8068 (a ligação é gratuita) e só pode ser usado nas 13 mil lojas credenciadas pela Caixa Econômica Federal, espalhadas pelo Brasil. Com o valor de R$1,150 mil é possível comprar um computador de mesa com processador Intel Celeron G530, com 2GB, 250GB, Gravador de DVD, HDMI, LED 15.6”, Windows 8 e monitor LCD de 15", ou com processador Intel Dual Core também com 2GB, 320GB, Gravador de DVD e Windows 8 + Monitor LCD LED de 21.5" Widescreen Full HD com Entrada HDMI. E ainda notebook com proces-

REPRODUÇÃO

sador AMD E-300 Dual Core, com 2GB, 320GB, gravador de DVD, leitor de cartões, HDMI, Wireless, Webcam, LED 14” e Windows 8 ou Intel Dual Core, com 2GB, 320GB, gravador de DVD, leitor de cartões, HDMI, Bluetooth 4.0, webcam, LED 14” e Windows 8. Quem usar todo o crédito, de até R$ 5

mil e dividir a compra em 48 meses, pagará uma prestação de até R$ 117,19. A Caixa Econômica Federal registrou em oito dias de operação do Minha Casa Melhor, mais de 385 mil ligações. Desse total, 28.720 beneficiários já contrataram a linha de financiamento. Fonte: idgnow.uol.com.br

Pai cria jogo de videogame para contar luta de filho contra o câncer

REPRODUÇÃO

Divulgado trailer do filme em que Ashton Kutcher vive Steve Jobs REPRODUÇÃO

N

adiantou o tratamento pesado, o câncer acabou voltando. A notícia foi dada pelos médicos junto com outra, pior: a de que Joel tinha apenas algumas semanas de vida. Essa foi a primeira de três vezes que Amy e Ryan Green ouviram que seu filho podia morrer em breve. Joel, no entanto, sobreviveu à previsão dos médicos. Mas não sem passar por outros procedimentos para tratar novos tumores que surgiram. Hoje, aos três anos, ele enfrenta seu sétimo. Ryan Green, que é programador e desenvolvedor de games, criou "That Dragon, Cancer" em parceria com outro desenvolvedor, Josh Larson. No jogo, o protagonista é um homem desesperado para acalmar seu filho diagnosticado com câncer, que chora e sente muita dor. Embora o jogador tenha controle apenas do pai, muitas vezes, é possível ver o ponto de vista da criança, que observa os pais em

A chegada do iPad mini ao Brasil vem acompanhada de um triste - porém, já velho conhecido fato: ele está muito caro. Em comparação com outros países, os R$ 1.299 pedidos pelo modelo básico (16 GB, sem 3G) representam um preço que pode ser considerado o mais alto do mundo; nós fizemos a conta. Entre Estados Unidos, China, Reino Unido, Coreia do Sul, Japão, Alemanha, França, Canadá, Rússia, Índia, Brasil e Espanha - países campeões em ativações móveis -, quem vende iPads mini mais baratos é o Canadá, por onde ele sai a US$ 314,20. Depois vem EUA, que vende a US$ 329, Japão (US$ 337,01), Índia (US$ 360,64), Coreia (US$ 363,47), Rússia (US$ 393,88), China (US$ 406,07), Reino Unido (US$ 412,94), Alemanha e Espanha (US$ 428,02), França (US$ 441,03) e, finalmente, o Brasil. Separamos neste ranking os 12 principais países em número de dispositivos com Android e iOs ativos para chegar a um valor que leve em conta mercados aquecidos, em termos de mobilidade. Seguindo a cotação do último dia 26, os quase R$ 1,3 mil do Brasil se transformam em 591,47 dólares - moeda que usamos para universalizar a lista. Quando se leva em conta os quase 40 países que vendem o iPad mini pela Apple Store online, o mais barato pode ser encontrado na Malásia, onde ele custa US$ 311,79 - ou R$ 684,77. Fonte: olhardigital.uol.com.br

Em "that dragon, cancer", o jogador atua como um pai que precisa fazer seu filho, diagnosticado com um tipo raro de tumor, parar de chorar. Game é inspirado na história de Ryan e Joel Green as prateleiras das lojas de videogame, é difícil encontrar jogos que saiam do mundo da fantasia. Entre as aventuras de Mario e Luigi para resgatar a princesa Peach e os ladrões de carro de Grand Theft Auto, os games que retratam cenas da realidade - dessas que podiam fazer parte do dia de qualquer pessoa - são uma minoria. Por isso, o mercado encarou o lançamento do jogo "That Dragon, Cancer" pela desenvolvedora de games E3 como um movimento bastante ousado. Isso porque o jogo conta a história de um pai cujo filho é diagnosticado com um tipo raro de câncer. O objetivo do jogador? Tentar fazer o menino parar de chorar. Joel Green foi diagnosticado com Atypical Teratoid Rhabdoid Tumor (AT/RT) quando tinha apenas um ano. Passou por uma cirurgia no cérebro para retirar o tumor, seguida de seis meses de radioterapia e nove meses de quimioterapia. Pouco

iPad mini brasileiro é o mais caro do mundo

Ryan Green e seu filho Joel momentos de extrema angústia e tristeza. A trilha sonora, segundo críticos especializados no assunto, é minimalista, mas expressiva, marcada pelos sons ambiente do hospital e o incessante choro da criança. "É um jogo feito de dor e de esperança. É a história do meu filho. É um roteiro escrito dia a dia. É a vida que nos move, passo por passo, impulsionada por um mistério que chamamos de graça", diz Ryan Green no site oficial do game. Até agora, o jogo só foi divulgado em sua versão demo. Fonte: epocanegocios.globo.com

O filme Jobs, no qual o ator Ashton Kutcher interpreta Steve Jobs, fundador da Apple, já ganhou o seu primeiro trailer. O longa estreia nos Estados Unidos no dia 16 de agosto e no Brasil, no dia 1º novembro. Fonte: veja.abril.com.br


14 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

Moda

Camisas masculinas estampadas: saia do tradicional!

Denise Pitta Graduada em Artes Plásticas, Estilismo e Moda Editora do Fashion Bubbles - www.fashionbubbles.com

REPRODUÇÃO

São João Fashion FOTOS: REPRODUÇÃO

A

moda masculina tem, há algum tempo, tentado deixar o guarda-roupa dos homens um tanto quanto mais colorido. Calças, sapatos, camisetas e acessórios exploram tons nada tradicionais para eles. Agora uma nova tendência desponta – são as camisas estampadas que vão trazer mais cores e formas aos looks masculinos. Não estamos falando de listras, xadrezes ou póas, as famosas bolinhas. São estampas florais, abstratas, étnicas, geométricas, as famosas estampas de lenços, conhecidas como cashmere e, até mesmo padronagens divertidas, com notas de dólares, bicicletas, fitas K7, HQs e o que mais a imaginação criar e permitir. Tudo ao gosto do cliente – para os mais discretos, estampas menores em cores mais esmaecidas ou até mesmo pequenos bordados já fazem uma grande diferença no look, seja ele casual ou para trabalhar. Já os mais ousados podem apostar em estampas maximizadas e cores mais vibrantes. Na hora de combinar é preciso parcimônia – é possível fazer um mix de estampas e texturas bastante descolado, mas na dúvida é melhor não arriscar e coordenar a camisa estampada com outras peças mais neutras e básicas, como uma calça jeans e um blazer ou casaco mais sóbrio, por exemplo. Confira alguns looks com camisas estampadas masculinas e inspire-se.

Q

uando se fala em festas juninas ou julinas, a primeira coisa que vem a nossa cabeça é aquele estereótipo de roupas cafonas e exageradas, certo? Mas isso não precisa ser uma regra. É possível montar um look super fashion usando as referências caipiras. Xadrez, chita, estampa de flores, grandes ou pequenas. Looks para estas festas podem ser sim super descolados! A camisa xadrez, que já virou peça importante no guarda-roupa de muitas mulheres, pode ser

a chave para seu look fashion. Combine a peça com shortinhos, jaquetas de couro, leggings e meia-calça. Para as mais fashionistas, aposta em combinações de estampas variadas, como xadrez e flores. As calças mais sequinhas e mais curtas também ficam ótimas com amplas camisas xadrez. O visual country também faz parte do universo das festas juninas e julinas! Saias e vestidos de cintura marcada combinadas com acessórios de couro ficam ótimas. Não se esqueça das botas!

Dr. Luiz Augusto Maia

Viva com intensidade

O

s looks caipiras das celebridades provam que a mulherada entendeu, há um bom tempo, que também é possível arrasar nas festas juninas e julinas e esbanjar sensualidade sem fugir da temática. Mesmo com as baixas temperaturas que permeiam a época das festas de São João, o clima sempre esquenta quando os looks agregam decotes, vestidos curtos, minissaias e shortinhos. Vale usar tomara que caia, espartilhos e corpetes por cima de camisas e vestidos, meias 7/8, tops super coloridos por baixo de camisas e até mesmo tops cropped para quem estiver com as abdominais em dia. Confira os looks caipiras das celebridades e inspire-se para arrasar.

FOTOS: REPRODUÇÃO

caipira e sexy Vestidos super sensuais

Sorria Mais!

End.: Av.: Benedita Silveira n.118 - 1º Andar Sala 07 Ed.: Portinari - Barreiras-Ba - Tel.: (77)3612-6079

SKINÃO DOS CALÇADOS RUA DA FEIRA, Nº 52 - CENTRO - BARREIRAS - BAHIA

Calçando você e sua família

(77) 3611-3254

- Ortodontia - Clareamento dental com laser - Estética Dental

Homem Aranha

Ben 10


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

15

Juliane Natalin e Fabio Lemos

Mosaico

OSVALDO FILHO

Tizziana Oliveira tizzib@gmail.com

ANIVERSÁRIO No dia 22 de junho, as pequenas Isabela (2) e Luiza (5) foram recepcionadas em uma linda festa de aniversário organizado pelos seus pais, o secretário de Meio Ambiente de Barreiras, Nailton Almeida e a dentista, Lilian Almeida. A comemoração aconteceu no Clube Social da Igreja Presbiteriana, onde as aniversariantes festejaram na presença de familiares e amigos próximos. VIRGÍLIA VIEIRA

Juliane Natalin e Fábio Lemos casaram-se no sábado, 15. A cerimônia religiosa aconteceu na Igreja Santa Rita, em Luís Eduardo. Após a cerimônia, os noivos recepcionaram 200 convidados no Espaço Bistrô Olavo Nascimento, no Jardim Paraíso. Os noivos viajaram para Nova York, Orlando e Miami em luade-mel.

Uau Mais

Arraiá no CMO O Colégio Mimoso do Oeste (CMO), de Luís Eduardo Magalhães, realizou na noite do último dia 14, às 19h, a tradicional festa junina, com muitas quadrilhas no Centro Poliesportivo da escola. Os pequeninos do maternal até os alunos do terceiro ano do ensino médio, curtiram a festa com muitas comidas típicas e muito forró pé de serra.

Festa Junina da AIBA Na sexta-feira, 21, aconteceu o 1° Arraiá da nova gestão da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA) em Barreiras. Em um clima de muita harmonia entre os presentes, a maioria com trajes típicos, a festa foi um sucesso. Com muita comida típica da época e forró, o evento contou com aproximadamente 60 pessoas. Tchê Guri Gravação do Novo DVD O show da gravação do mais novo DVD do Grupo Tchê Guri aconteceu no dia 15 de junho, durante o XVI Rodeio Interestadual do CTG Sinuelo dos Gerais, em Luís Eduardo. Workshop Internacional de Tênis Regis Barboza, treinador de tênis, participou do Workshop Internacional de Tênis CBT/2013 que aconteceu em São Paulo, nos dias 22 e 23 de junho. Técnicos e especialistas do tênis mundial e brasileiro estiveram presentes, com as últimas novidades na metodologia de ensino. Regis retornou na segunda, 24.


16 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do S達o Francisco


Jornal do S達o Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

17


18 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

JSF RURAL

Campanha Produtor Consciente é lançada Aiba visa evitar desgaste das estradas da região com caminhões com excesso de peso Raul Beiriz

A

goroso do peso total do caminhão e evite excessos. Júlio Busato reconhece que existe a necessidade de obras nas estradas da região, mas que é preciso, a partir de agora, manter sua qualidade. “É necessário fazer obras em muitas estradas da região, mas também é essencial que os produtores zelem pelas estradas na conservação, principalmente as do Anel da Soja”, disse Busato.

Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) está preocupada em recuperar e manter as estradas que servem aos produtores do Oeste da Bahia. Este é o principal objetivo da proposta “Produtor Consciente” - campanha lançada no intuito de fazer com que todos os produtores e os transportadores da produção respeitem o liRecuperação das estradas mite de peso de cada eixo dos Concomitantemente com a caminhões e bitrens, evitando campanha de conscientizaa destruição das rotas de escoção dos produtores no controamento. le rígido do peso das cargas, as Segundo o presidente da estradas da região estão sendo Aiba, Júlio Cézar Busato, a recuperadas por meio de uma ideia surgiu após reunião que parceria firmada entre os proteve em Salvador com o vidutores associados da Aiba, ce-governador do Estado da prefeituras municipais e DeBahia, Otto Alencar, a respeito partamento de Infraestrutura da situação das estradas da rede Transportes da Bahia (Dergião. “Foi uma reunião em que ba). “Este convênio permite estavam sendo discutidas meque os governos municipal e lhorias no asfaltamento das estadual e os produtores traestradas da região e, em espebalhem juntos na pavimentacial, a Rodoagro. Foi então que ção e na conservação das esfalamos acerca da questão do tradas da região”, completou. peso dos caminhões”, contou Como exemplo de êxito nesta Busato. ação conjunta, o presidenNa oportunidade, segundo te da Aiba citou a rodovia BA relembra Busato, ambos con463, que liga São Desidério ao cordaram da necessidade de distrito de Roda Velha. ressaltar aos produtores, a imO trecho está sendo reportância de respeitar o limite cuperado com recursos de de cada caminhão por peso. uma Parceria Público Privada “Este limite deve ser respei(PPP). As obras tiveram inítado por eixo. O que acontece cio no último dia 10 de junho. é que muito produtor pesa o Júlio Busato Segundo explicou, nos 125 caminhão inteiro sem que de- PRESIDENTE DA AIBA quilômetros da estrada, está talhe o total da carga por eixo. acontecendo à operação Tapa Este peso por eixo, quando supera o limi- Buraco, com aplicação de massa asfáltica, te, é o que acaba danificando as estradas”, o que não acontecia há 20 anos. Na PPP, explica. segundo informações da Aiba, o Derba A campanha está pedindo para que disponibilizou funcionários, maquinário cada produtor mantenha um controle ri- e massa asfáltica; a prefeitura de São De-

É necessário fazer obras em muitas estradas da região, mas também é essencial que os produtores zelem pelas estradas na conservação, principalmente as do Anel da Soja”

Mapa rodoviário do Oeste da Bahia sidério concede hospedagem e alimentação para todos que trabalham na estrada e os produtores rurais transportam o material para a realização da obra. O próximo destino das equipes de trabalho será o Anel da Soja. Sobre áreas em que há necessidade de obras urgentes para recuperar as rodovias, Júlio Busato citou Formosa do Rio Preto e o Anel da Soja. Tal fato é confirmado por caminhoneiros que trafegam pela região. Nas entrelinhas, o que preocupa o presidente da Aiba e os produtores é a utilização das estradas da região. “O que não pode acontecer é recuperar a estrada, usá-la de forma errada - com peso demais nos caminhões - e depois desembolsar

recursos para a sua recuperação. Isso é um ciclo vicioso”, disse, destacando que não vê nos produtores qualquer interesse em sobrecarregar os caminhões. “Não é de propósito. Isso acontece em função daquele problema de sobrecarga por causa da pesagem total e não por eixo”, evidencia. Júlio Busato destaca, inclusive, que se o caminhão for pego na fiscalização transportando peso maior que o permitido, vem uma multa para o caminhoneiro e outra para o produtor. Segundo mapa fornecido pela Aiba, a região Oeste tem 1,6 mil quilômetros de BRs, que seriam rodovias federais; 1.482 quilômetros de rodovias estaduais e 533 de estradas vicinais.

Revendedor dos produtos: R. Jatobá, 202, Jd. das Acácias - Luís Eduardo Magalhães-BA

77

www.chapadaoagricola.com.br

9971.4888

S


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

JSFRURAL

19

Aiba criará centro para apoio à regularização ambiental Raul Beiriz A Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) vai abrir o Centro de Apoio à Regularização Ambiental para ajudar o produtor a aderir ao Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir), tal qual foi feito pelo Plano Oeste Sustentável (POS), implementado em 2009 e desenvolvido pelas Secretarias de Meio Ambiente (Sema) e da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) em parceira com a AIBA. Segundo informou a diretora de Meio Ambiente da Aiba, Alessandra Terezinha Chaves Cotrim Reis, este centro funcionará como forma de dar suporte e consultoria aos produtores interessados na regularização de suas propriedades. “O centro deve facilitar a vida dos produtores, que agora terão ajuda da Aiba. Com a publicação de novas legislações ambientais, os proprietários rurais no Estado da Bahia deverão se cadastrar no Cefir, que tem caráter obrigatório. Considerando a importância deste cadastramento, a Aiba está firmando parceria com a Secretaria de Meio Ambiente para fomento ao cadastro dos associados. Além disto, está mobilizando seus associados para adesão ao cadastro. Estamos continuando com as ações que contribuem para aumentar a sustentabilidade no

Oeste da Bahia”, disse. No Plano Oeste Sustentável, calcula-se que mais de dois mil agricultores tenham feito cadastro desde 2009; na região, o número estimado de propriedades cadastradas é de mais de 500. “A ideia era tomar uma medida sobre o passivo ambiental e fazer o cadastro de quem tinha problemas com APP ou reserva legal, por exemplo. Este cadastro não era obrigatório e, agora, passou a ser”, explica. O Cefir foi criado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e está disponível desde o ano passado para os proprietários rurais do Estado da Bahia. Segundo o site da Sema, o cadastro atende ao disposto na Lei Federal nº 12.651/12, novo Código Florestal e, ao Decreto nº 7.830/12, que determina a obrigação dos Estados aperfeiçoarem os cadastros em suas particularidades ambientais. O Cefir servirá de ferramenta de gestão, controle e fiscalização das atividades florestais, tornando-se um instrumento de auxílio para o controle e a fiscalização das atividades rurais, e no desenvolvimento de políticas públicas de gestão, também para o agronegócio. O cadastro possibilitará o tratamento dos passivos ambientais por meio de cadastro informatizado do cronograma de execução de Plano de

Recuperação de Área Degradada (PRAD), seguindo-se a Emissão de Termo de Compromisso para implementação do PRAD (em Área de Preservação Permanente – APP e Reserva Legal e outras áreas se houver), a regularização do licenciamento ambiental e outorga de uso de recursos hídricos, quando couber. No caso da obtenção de licenças ambientais, Alessandra Cotrim lembrou que o produtor deve estar atento ao prazo de vencimento, que pode variar conforme uma série de condicionantes. “Mesmo com a delegação do licenciamento para municípios e para o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, o Inema, é

sempre bom estar em dia e verificar se não existe alguma pendência”, destaca. Segundo explicou a diretora, toda e qualquer licença e ato autorizativo só será liberado se a propriedade rural estiver cadastrada no Cefir. “É preciso aumentar o número de cadastros ambientais. A Aiba quer orientar os produtores para agilizarem a regularização a fim de começar a produção”, disse. O que a diretora da Aiba destacou torna-se muito importante daqui pra frente. O novo Código Florestal determina que o produtor rural não cadastrado em até cinco anos, não poderá captar recursos por meio das operações de crédito rural nos bancos.

EDITAL

PEDIDO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO LO Sr. Marcio Luiz de Resende, CPF 245.539.216-34 torna público que está requerendo ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA a Licença de Operação das atividades de Lavoura/Pecuária, localizada na Fazenda Amazonas e Outras, Zona Rural de Wanderley-BA, próximo ao Buqueirão. Marcio Luiz de Resende Proprietário


20 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

J

osé Batistela, octogenário, personagem famoso em Araras (SP), minha terra natal, me escreveu dias atrás, logo após a primeira das manifestações de rua. Gente simples do interior, roceiro ainda por cima, o sitiante não conseguia entender direito a confusão existente na metrópole. "Contra o que, afinal, lutam esses jovens?" Senti-me, de cara, impotente para explicar o porquê daqueles acontecimentos. Eu próprio, temperado há tempos na selva de pedra, mal compreendia o sentido daquilo que testemunhara no centro de São Paulo. As ruas pareciam demonstrar uma complexa mistura de rebeldia, ideologia, oportunismo, esperança e temor sobre o futuro. Não tive como responder, naquele momento, ao meu matuto conterrâneo. Na sequência, conforme todos vimos, cresceram as passeatas, ganhando o apoio popular, espalhando-se pelo País. Surgida na reivindicação do transporte, aos poucos seu propósito mais amplo e difuso se delineou. As manifestações, embora contaminadas por grupelhos bandidos, carregavam uma forte negação do sistema político. Os jovens, ficou claro, gritam por uma sociedade decente. Acorda, Brasil. Mais esclarecido sobre o rumo do movimento, tomei coragem para retornar ao seu Zé Batistela. Remeti a ele, em meu amparo, um apanhado de opiniões. Ignácio de Loyola Brandão, escritor dos melhores, disse que nos ônibus as pessoas viajam qual "gado amontoado", mas os protestos eram "contra a vida miserável, expressam o saco cheio". Fernando Henrique Cardoso argumentou que as razões se encontram "na carestia, na má qualidade dos serviços públicos, na corrupção, no desencanto da juventude frente ao futuro". Demétrio Magnoli, sociólogo da USP, concluiu que as pessoas estão "fartas do governo e da oposição, da corrupção e da impunidade, da soberba e do descaso". Opiniões

Jornal do São Francisco

JSFRURAL

Xico Graziano Agrônomo, foi secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. E-mail: xicograziano@terra.com.br.

”Caboclo ativista" abalizadas. a democracia representativa na era da Traduzi assim essa gritaria que anda comunicação digital. À margem dos parassustando a Nação. Na briga contra o tidos, até mesmo contra eles, as redes valor da passagem dos ônibus, clarasociais geram uma sociedade articulada, mente se encontra a frustracheia de comunidades virtução da juventude acerca dos ais, mas, contraditoriamente, destinos políticos no Brasil, a efêmera e anárquica. No “... em vez insatisfação contra a podridão passado, as massas revoltode ficarem sas precisavam do discurso do poder. Os jovens pareomissos, cem se sentir desdenhados, inflamado nas tribunas; esquecidos e humilhados pela eternamen- agora, os sonhos da mudança política degradante, corrupta se alimentam do computador. te choroe falsa, que abominam. No Ou no celular. sos nos país do futebol, dos estádios Reminiscências me tomaram a mente. Nos anos 70, que custam os olhos da cara, rincões, estudantes de Agronomia em nunca sobra recurso para meque abram lhorar a vergonha da saúde, a Piracicaba, nós enfrentamos os olhos, tristeza do ensino fundamena prepotência da polícia nas tal, a tragédia da segurança aprendam a passeatas contra a ditadura pública. militar. Jogamos bolinhas de se organiCalejado no trato da terra gude para atrapalhar o passo zar, partidesde quando os colonos itados cavalos, atiramos pedras lianos para cá vieram cuidar cipar da so- nos escudos, nos esgoelamos de cafezal, por mais que eu pela democracia, todos unidos ciedade de me esforçasse para explicar as pelo utópico socialismo. Mais massas ...” coisas, seu Zé Batistela mostarde, maduro na vida, acomtrava-se ainda ensimesmado. panhei satisfeito a geração de Compreensivelmente, me meus filhos se pintar de verde retrucou. Ele sente lá na roça o desene amarelo e exigir a derrubada de um canto da sociedade brasileira com a pomandatário desonroso. lítica velhaca instalada na República, as A simpatia pelo protesto juvenil me promessas mentirosas, a lambança. Mas desafia a convencer o conservador Zé por que, de repente, a boiada estourou? Batistela a aceitar o processo de mudança delineado nas ruas. Mas ele permaNão é fácil explicar a profunda nece reticente. Quando, na televisão, viu transformação, global, que tem sofrido

Os empecilhos à evolução na área rural Da Redação Apresentar um raio-X dos tributos que são empecilhos ao produtor rural. Este foi o objetivo da palestra “Tributos, contribuições e taxas ilegais e inconstitucionais que oneram o produtor rural brasileiro”. A palestra foi ministrada pelo presidente da comissão de Direito Agrário da Ordem dos Advogados do Brasil (seccional Santa Catarina), Jefferson da Rocha. “Dois fatores que oneram de maneira aguda o produtor rural brasileiro são o Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural) e o salário-educação”, disse no início de sua fala. “O tributo de 2,5% para pessoa jurídica e a alíquota de 2,3% para a pessoa física é impactante, no caso do Funrural”, frisou. Em meados de maio, a Aiba (Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia) ganhou ação coletiva em segunda instância para execução do julgado de seus associados que já não pagam o tributo. “O Funrural já é considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, porque a base de cálculo da receita bruta da comercialização não pode ser estendida a essa lei complementar”, disse Rocha. Já sobre o salário-educação, o palestrante orienta que o produtor rural procure por um advogado de confiança e suspenda o pagamento. “Já é matéria consolidada, é difícil encontrar um produtor que não tenha ação coletiva buscando

suspender salário-educação”, afirma. “O salário -educação deve ser custeado pelas empresas. O produtor não é empresa”. Jefferson da Rocha participou da Comissão de Água, na Câmara dos Deputados, em Brasília, e nela chegou-se à conclusão, em fevereiro último, que a cobrança da taxa de royalties é ilegal e inconstitucional. “Há uma ação coletiva a ser julgada em Brasília que irá beneficiar os produtores de todo o Brasil”, adiantou na oportunidade. A respeito do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), ele disse que é um órgão que funciona, mas questiona se a contribuição é devida ou não. “A Constituição diz que a contribuição do Senar é devido com base na folha de salários, não da receita. Criaram aí uma inconstitucionalidade. O Funrural e Senar são feitos com a mesma base de cálculo”, explica. O presidente da comissão orienta os produtores para que busquem informações com associações de classe. “Algumas tributações, por menores que sejam, oneram o produtor. Há mecanismos de sobra para ingressar judicialmente. O mais recomendável é a ação coletiva porque não há risco de sucumbência e é menos oneroso”, destacou. A palestra foi realizada na sala 4 do auditório da Fundação Bahia, durante a nona edição do Bahia Farm Show, realizado entre 28 de maio e 1º de junho, no Complexo Bahia Farm, em Luís Eduardo Magalhães.

os governantes, do Rio de Janeiro e de São Paulo, felizes anunciarem a redução do preço das passagens, me telefonou: decepcionado, queria agora saber de onde sairia o dinheiro para cobrir a diferença da passagem. Embora caipira, ele sabe que inexiste mágica na administração pública. Governar se resume a estabelecer prioridades no gasto orçamentário. Por exemplo: apenas metade de um estádio Mané Garrincha evitaria que 500 mil cabeças de gado, um quarto do rebanho, morressem esqueléticas pela seca do Semiárido; com a outra metade se construiriam cisternas e açudes, se protegeriam inúmeras áreas fragilizadas pela desertificação e ampliaria a irrigação dos pequenos agricultores. A tragédia da seca nordestina, a maior dos últimos 50 anos, passou quase despercebida na sociedade urbana que se rebela nesses dias. Ninguém gritou, o campo ficou esquecido. O dinheiro de uma reforma do Maracanã, se aplicado na construção de armazéns, no seguro de renda agrícola, na pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), na defesa agropecuária, ajudaria de forma duradoura, não apenas durante um campeonato, no desenvolvimento nacional. Um pedaço da grana consumida na Copa, se investida na estrutura da logística nacional, facilitaria o escoamento da safra, consertaria a buraqueira das rodovias, reduziria as perdas, diminuiria o frete. Sem roubalheira. Moral da história para José Batistela: os caboclos, como ele, em vez de ficarem omissos, eternamente chorosos nos rincões, que abram os olhos, aprendam a se organizar, participar da sociedade de massas, defendendo suas demandas. Tornou-se o velho, em duas semanas, um aprendiz de ativista, com uma marca de origem: pacato como sempre foi, abomina atos de violência. Vandalismo, jamais.

EDITAL

POLÍTICA AMBIENTAL O Sr. Marcio Luiz de Resende, proprietário da Fazenda Amazonas e Outras, localizada na Zona Rural de Wanderley-BA, próximo ao Buqueirão. Na busca da melhoria contínua das ações voltadas para o meio ambiente, assegura que está comprometido em: • Promover o desenvolvimento sustentável, protegendo o meio ambiente através da prevenção da poluição, administrando os impactos ambientais de forma a torná-los compatíveis com a preservação das condições necessárias à vida; • Atender à legislação ambiental vigente aplicável e demais requisitos subscritos pela organização; • Promover a melhoria contínua em meio ambiente através de sistemas de gestão estruturado que controle e avalie as atividades, produtos e serviços, bem como estabelecer e revisar seus objetivos e metas ambientais; • Garantir transparência nas atividades e ações da empresa, disponibilizando às partes interessadas informações sobre seu desempenho em meio ambiente; • Praticar a reciclagem e o reuso das águas do processo produtivo, contribuindo com a redução dos impactos ambientais através do uso racional dos recursos naturais; • Promover a conscientização e o envolvimento de seus colaboradores, para que atuem de forma responsável e ambientalmente correta; A DIREÇÃO


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

JSFRURAL

21

Aiba apresenta ações ambientais para Ibama ASCOM/AIBA

CNA defende medidas para incentivar produção de feijão O objetivo foi apresentar o trabalho da Associação na área ambiental e estabelecer parcerias com o órgão Da Redação

O

presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato, esteve em Brasília para uma audiência com o presidente do Ibama, Volney Zanardi Júnior. O objetivo foi apresentar o trabalho da Associação na área ambiental e estabelecer parcerias com o órgão. A diretora de Meio Ambiente da Aiba, Alessandra Chaves, também presente na reunião, explicou que o trabalho da Aiba na área ambiental ganhou força no início de 2009 com a criação do Plano

Raul Beiriz Oeste Sustentável (POS). Com o fim do cadastramento voluntário no Plano de Adequação e Regularização Ambiental (PARA) Alessandra informou que a AIBA está firmando nova parceria com a secretaria estadual de Meio Ambiente (Sema) para adesão dos associados ao Cadastro Estadual Florestal de Imóvel Rurais (Cefir), cadastro obrigatório instituído por legislação ambiental vigente. Durante a reunião, foi informado ainda que a Associação está desenvolvendo um projeto para demarcação e recuperação

de APP’s no Oeste da Bahia. Este trabalho deverá ter início em agosto e será executado através de parcerias com as secretarias municipais de Meio Ambiente da região. Júlio Cézar Busato anunciou ainda que a Aiba, junto ao Instituto Agro.icone, está desenvolvendo um estudo para delimitação de parâmetros para licenciamento ambiental por Bacias Hidrográficas. Este estudo está sendo executado nas bacias dos Rios Guará e Branco, com o objetivo de promover o uso racional e sustentável do solo.

Produtores receberão apoio financeiro por práticas conservacionistas A proposta inicial previa apenas ajuda econômica para empreendedores rurais familiares e agricultores que adotassem padrões de manejo sustentáveis Raul Beiriz

A

Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) aprovou na terceira semana de junho, proposta que autoriza o Poder Executivo a conceder apoio financeiro nas operações de crédito rural a produtores que adotarem práticas de conservação do solo, de recursos hídricos e da biodiversidade. Os produtores deverão comprovar tais práticas. O relator da proposta, deputado Márcio Marinho (PRB-BA), decidiu apresentar

um substitutivo ao Projeto de Lei original (PL 5021/13) do Senado para ampliar o benefício a todos os produtores rurais. A proposta inicial previa apenas a ajuda econômica para empreendedores rurais familiares e agricultores que adotassem padrões de manejo sustentáveis. “Tendo em vista a importância de incentivos financeiros para a adoção de práticas conservacionistas na agricultura, decidi alterar o texto para assegurar o acesso de todos os produtores rurais – pequenos, médios e grandes – que adotarem práticas ligadas à sustentabilidade”, disse. A pro-

posta inclui as medidas na Lei 8.427/92, que trata da concessão de subvenção econômica nas operações de crédito rural. O novo Código Florestal (Lei 12.651/12), conforme prevê o artigo 41, autoriza o Poder Executivo federal a criar um programa de apoio e incentivo à conservação do meio ambiente, que inclua pagamento ou incentivo a serviços ambientais. Esse artigo, no entanto, ainda não foi regulamentado. O projeto ainda precisa passar pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Finanças e Tributação; de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Agronegócio contratou 92% do valor previsto para esta safra Raul Beiriz

S

egundo dados revelados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o agronegócio contratou 92% dos recursos previstos para a safra 2012/13. Este percentual equivale a R$ 106,14 bilhões contratados entre julho do ano passado e maio deste ano. O valor é 30% maior que o do mesmo período da temporada anterior. O bom resultado pode ser atribuído à confiança no aquecimento do mercado agropecuário.

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, explica que caso continue neste ritmo, os produtores contratarão quase totalmente os R$ 115,25 bilhões previstos para a temporada atual. “O valor dos empréstimos obtidos em 11 meses sinalizam recorde absoluto em uma safra”, disse o ministro, enfatizando que o valor dos financiamentos para investimento refletem os gastos do produtor para modernizar a produção nas propriedades rurais. De acordo com o ministro, foram R$ 28,89 bilhões contratados para moda-

lidades de investimentos no período, o que equivale a 2% a mais que o previsto na temporada atual. O resultado representa alta de cerca de 52% ante o mesmo período da safra 2011/12, quando os empréstimos somaram R$ 19,06 bilhões. Os programas de Sustentação de Investimento e de Apoio Nacional ao Médio Produtor Rural (Pronamp) se mantêm como as principais modalidades de crédito rural em volume de financiamentos. O PSI-BK liberou R$ 10,5 bilhões no período e o Pronamp, R$ 10,12 bilhões.

A

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) defende a adoção urgente de medidas que incentivem a produção nacional de feijão. Para a CNA, a decisão temporária da Câmara de Comércio Exterior (Camex) de zerar a alíquota de importação do feijão não terá efeitos e “dificilmente vai conseguir amenizar a elevação dos preços do produto no mercado interno”. Em nota, a CNA defendeu a revisão do preço mínimo de garantia do produto, baseado no custo de produção, para garantir o equilíbrio entre oferta e demanda. Atualmente, o preço mínimo é R$ 72 por saca de 60 quilos. Segundo a confederação, o valor é abaixo do custo estimado que vai de R$ 80 a R$ 100 por saca. A CNA propõe, ainda, que haja investimentos em pesquisas de cultivares mais produtivas e resistentes às pragas e doenças. Na safra atual, a produtividade das lavouras em importantes regiões do país foi afetada pela ocorrência de mosca branca. A confederação sugere a adoção de medidas de estímulo à produção de feijão irrigado em médias e grandes propriedades a partir dos instrumentos de apoio à comercialização, entre eles os contratos de opção e Aquisições do Governo Federal (AGF) e, a melhoria de seguro rural. Na avaliação da CNA, o aumento dos estoques de feijão é um dos itens da lista de propostas do setor produtivo para solucionar, de forma definitiva, o problema de abastecimento interno. A safra 2012/13 é estimada em 2,84 milhões de toneladas. Para a CNA, enquanto a produção nacional tem caído nos últimos anos, o consumo é crescente e está estimado em 3,4 milhões de toneladas em 2013. Ainda de acordo com a confederação, o volume importado não consegue atender a 10% da demanda nacional. Além disso, o produto importado não é apreciado por grande parte dos brasileiros, que preferem o feijão-carioca (marrom). O produto importado é, na maior parte das vezes, preto.


22 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

JSFRURAL

Com Fox, este anúncio é o mais próximo que a ferrugem vai chegar da lavoura do Walter Horita.

Com a confiança dos produtores, a eficácia de Fox hoje é a solução absoluta para a soja brasileira, graças à sua molécula inédita e seu grupo químico exclusivo. Faça como o Walter Horita: torne-se você também um fã do fungicida que mais cresce em uso no Brasil.

Mais de 40 milhões de hectares tratados; Maior eficácia contra Ferrugem; Excelente controle da Antracnose, Oídio e Mancha-Alvo.

www.bayercropscience.com.br 0800 011 5560

Fox – De primeira, sem dúvida.

Walter Horita. Grupo Horita - Barreiras/BA


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

CLASSIFICADOS

23

FER R A M EN TA S ● LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ● ATENDIMENTO DE GARANTIA ● VENDA DE MÁQUINAS ● ASSISTÊNCIA TÉCNICA ● VENDA DE PEÇAS

X A F / E N FO A ELIN

AUR A U R

0 8 8 4 1 1 6 3 7 7

7–

,3 ROS

BAR

RA AND

A

S/B

A GIN

RE

IRA RRE

- BA

S

AGORA EM BARREIRAS

RUA PRINCESA ISABEL Nº 214 - CENTRO (77) 3021-1282

OPORTUNIDADE ÚNICA Caseiro para chácara Rio de Ondas. Ótima oportunidade. Contato (77) 3612.3066

CONTRATO! EMPREGO! Babá. Urgente. Para dormir no emprego. Ótimo salário. Contato (77) 3612.3066

EMPREGO

Motorista Transmódulo - Contato: (77) 3628.2345 - Com experiência p/ algodoeira - Falar com Débora

Av. Clériston Andrade, 2593 (EM FRENTE A BRAVO CAMINHÕES)

Recuperação e Pintura de Parachoques Acessorios em Fibra e Acessórios Funilaria e Pintura em Geral


24 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

CLASSIFICADOS

Rua 24 de outubro Nº59- Centro- Barreiras-Ba Fones: (077) 3612-0975/ 9191-2276 Site: www.imobiliariafragatta.com.br - Compra e venda: Lotes urbanos, casas, chácaras, fazendas. Aluguéis: Casas e pontos comerciais

CRECI - J1210

VENDE-SE Morada Nobre 100 - Uma casa com 4 quartos, sendo três suítes todas com closet, banheiro social, 2 salas, mezanino, cozinha, área de serviço, dependência para empregada, garagem para 4 carros, área de lazer com churrasqueira, piscina de 7x 3,50 metros, dois lotes. Valor R$ 1.200.000,00. 149 - Cobertura Prédio Érico Veríssimo, primeiro piso, cozinha, área de serviço, sala de jantar, sala de estar, 2 suítes, lavado, segundo piso, Suíte master com dois banheiros, área de lazer com churrasqueira e banheira de hidromassagem de 6 lugares, todo documentado. Duas vagas de garagem, 230 metros de área privativa. Playground com piscina, quadra poliesportiva. Salão de festas. Valor R$ 1.300.000,00. Novo Horizonte

dois carros. Com toda a infraestrutura. Valor: A consultar.

ME GA O PO RTU N IDADE

148 - Um lindo sobrado, com 288m² construídos em um lote de 12x30 sendo quatro quartos, uma suite, três banheiros, dependência, despensa, área de serviço, mezanino, armários embutidos, esquadrias de alumínio e portas de madeira, jardim, garagem para quatro carros, toda documentada para financiamento. Valor: R$ 650.000,00. Loteamento São Paulo

126 - Um sobrado com 227m² construídos, sendo, primeiro piso, duas salas comerciais, com banheiro, segundo piso, com três quartos, sendo um suíte, sala, cozinha, área de serviço, sacada, garagem para 4 carros, lote 360m², todo reformado. Valor R$ 450.000,00. Chácara No Rio de Ondas

104 - Um conjunto de cinco kitinetes, todos com um quarto, banheiro, sala/cozinha con- 134 - Uma chácara a 9 km da cidade, entrando antes da Polícia Rodoviária Federal, com jugada. Garagem. Valor R$ 180.000,00. 30 metros de rio por 120m com excelente área de lazer na beira do rio, com varanda, RENATO GONçALVES churrasqueira, gramado até a beira do rio, 111 - Uma casa situada na rua Aratu (ao lado uma suíte, cozinha. Vende com porteira fedo fórum antigo), com dois quartos, uma chada, freezer, frigobar, ar condicionado etc. suíte master com banheira e closet, sala de Aceita permuta. Chácara escriturada. Valor tv, sala jantar, cozinha, lavabo, adega, canil, R$ 330.000,00. dependência de empregada, garagem para BOA VISTA quatro carros, área de lazer/churrasco, piscina. Documentação toda pronta para finan136 - Uma casa de 198 m², em um lote de ciamento. VALOR- 600.000,00. 300m² (10x30), com três quartos, sendo um 151- Uma casa em um lote de 12x30, com suíte, sala, banheiro social, cozinha, área de três quartos, duas suítes, duas salas, área serviço e despensa, garagem para três carde serviço, garagem pra dois carros. Valor ros. Aceita Permuta com carro ou caminhão. Valor R$ 330.000,00. R$350.000,00. MORADA DA LUA

VILA RICA

107- Um lote de 12 metros de frente por 30 139 - Uma casa com três quartos, sala cozimetros de frente ao fundo, com 12 metros de nha, dois banheiros, garagem. Apenas com escritura, aceita carro. Lote de 11 x 14=154 fundo, todo murado. Valor R$ 75.000,00. metros, com 100 metros construídos. Valor 119 - Lote de 420m², com uma edícula no R$ 110.000,00. fundo com 40m² construídos, lote todo muSAÍDA PARA SÃO DESIDÉRIO rado. Valor R$ 120.000,00. 144 - Uma casa com três quartos sendo uma suíte, duas salas, cozinha, banheiro social, garagem e área de serviço. Documentação para financiar, mas não pelo Minha Casa Minha Vida. Valor R$ 90.000,00.

Jornal do São Francisco

145 - Um lote no Jardim Ouro Branco, com 14 x 30 com 420m², documentado, parte alta da cidade, com belíssima vista. Valor R$ 200.000,00.

147 - Vende-se uma churrascaria completa, funcionando, e uma loja de conveniência, exRENATO GONçALVES celente localização, Saída para São Desidério. 122 - Apartamentos residenciais, com três Valor: A combinar. suítes, sala dois ambientes, varanda com exaustor para churrasqueira, ampla copa- 150 - Sobrado em um lote de 8x25, com cozinha, dep. de empregada e garagem para aproximadamente 140m², com quatro quar-

tos, sendo 3 suites, cozinha, dois salas, área de serviço, garagem pra dois carros, piscina e churrasqueiras. Valor R$ 350.000.00. morada nobre

152 - Uma casa com 230m², com 3/4, sendo duas suites, duas salas, cozinha planejada, área de serviço, escritório, piscina com cascata, toda no porcelanato, lote de 12x30, garagem pra três carros. Valor R$ 640.000,00. 153 - Dois lotes, de uma rua a outra, nos fundos da AABB, totalizando 817m². ValorR$ 330.000,00. povoado conquista

155 - Um lote de 3600m², com asfalto na frente, situado na entrada do povoado conquista. Valor-R$ 300.000,00.

156 - Uma Chácara com frente para o asfalto no povoado conquista, com 2400m², com uma casa com 2 quartos, sala, cozinha e banheiro totalizando 80m² construídos. Valor R$ 200.000,00. 157 - Uma chácara com acesso ao Rio Grande, com 3 ha, em frente a ABA. Valor R$ 1.000.000,00 CONDOMÍNIO FRAGATTA RIVER CLUB RESIDENCE Conheça o Condomínio Fragatta River Clube Residence, Portaria com controle 24hs, Calçamento interno com blocket ecologicamente correto, quadra poliesportiva, quadra de tênis, piscina com hidromassagem e playground, Espaço gourmet, salão de festas climatizado. Terrenos de 387m² a 430m² prontos para construir com escoamento de águas pluviais. Valor e condições de pagamento, sob consulta.

IMÓVEIS RURAIS 1000 - Uma fazenda a 60 km de LEM, sentido Roda Velha, com 4.600 hectares, sendo 3.300 de lavoura, com armazém, silo e sede. Valor- 400 sacas de soja por hectare em 1+4 1001 - Uma fazenda em Roda Velha, com 4 mil hectares, sendo 2.300 de lavoura, sendo 400 hectares irrigados, com outorga para mais 6 pivôs (600 hectares). Valor R$ 30.000.000,00 em 1+2 1002 - Uma fazenda no Anel da Soja, com 6.500 hectares, sendo 4 mil hectares de lavoura. Valor 300 sacas de soja por hectare em 1+4

1003 - Uma fazenda em Placas, com 2.200 hectares, sendo 1.900 de lavoura. Valor 350 sacas de soja por hectare em 1+1 1004 - Uma fazenda na BR 242, entre Barreiras e LEM, com 3000 hectares, sendo 2400 ha abertos. Valor 600.000 sacas de soja em 1+9. 1006 - Uma fazenda no município de Correntina, com 2.300 hectares, sendo 1.900 de lavoura e um pivô de 100 hectares. Valor 400 sacas de soja por hectare em 1+4. 1007 - Uma fazenda na Coaceral com 6 mil hectares, sendo 2.500 de lavoura e 2 mil de área aberta. Valor 300 sacas de soja por hectare em 1+3

1008 - Uma fazenda na Coaceral com 7.300 hectares, sendo 5.300 abertos. Valor 180 sacas de soja por ha em 1+4

1009 - Uma fazenda de 6.700 ha com 4000 ha de lavoura no Município de São Desidério. Valor 300 sacas de soja por ha em 1+5. 1011 - Uma fazenda de 35.000 hectares na Coaceral. Valor 120 sacas de soja por hectare em 1+3

1012 - Uma fazenda no Linha Alto Horizonte, com 2500 hectares, sendo 1100 de lavoura, 600 ha de capim, dois poços artesianos, 2 casas e galpão.

ALUGA SAIDA PARA SALVADOR 503 - Um Barracão na saída para Salvador, em frente a BR 020, com 15 metros de largura por 30 de comprimento, precisa de reforma, mas dono aceita negociar. Valor R$ 7.000,00.

TINTAS {

1013 - Uma fazenda no Novo Paraná com 620 hectares sendo 500 ha de lavoura, casa, poço e galpão. 1014 - Uma fazenda de 1000 hectares com 770 ha de lavoura na estrada de Taguatinga. Valor R$ 18.000.000,00 à vista.

1015 - Uma fazenda em Barreiras com 7200 hectares, com 3000 ha de eucalipto plantados entre 2 a 5 anos de plantio. Valor- R$ 100.000.000,00 - prazo a combinar.

IMOBILIÁRIAS AUTOMOTIVAS SERIGRÁFICAS Fone: (77) 3611.4310/3611.8176 - Fax: (77) 3611.4038 Rua Aurelina Barros, 57 - Jardim Ouro Branco - Barreiras/BA (logo atrás da CDL)


Jornal do S達o Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

25


26 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

MUNICÍPIOS

LUÍS EDUARDO MAGALHÃES

População protesta em ato pacífico LUCIANO DEMETRIUS

Cerca de 500 pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram do ato “LEM, unida com o Brasil" Luciano Demetrius

C

erca de 500 pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram do ato “LEM, unida com o Brasil”, na noite de quinta-feira, 20, que percorreu ruas do bairro Santa Cruz e do Centro, em Luís Eduardo Magalhães. A manifestação foi promovida pelo grupo “Lem com o Brasil” por meio das redes sociais e durou pouco mais de três horas entre a concentração, na Praça Ayrton Senna e, a dispersão, em frente ao Centro Administrativo da Prefeitura. Os manifestantes se utilizaram de palavras de ordem como “O povo acordou, o povo decidiu, ou para a roubalheira ou paramos o Brasil” e “O povo de LEM não aceita, não! Fora impunidade e corrupção”. Também foi ensaiado um jogral em que um dos líderes do movimento perguntava “Quem acordou?”, ao que os participantes respondiam: “O gigante!”. Porém, poucas vezes se ouviu tais palavras de ordem durante a manifestação. O hit “Vem pra rua”, peça publicitária de uma montadora de veículos, foi à canção mais executada durante o trajeto e repetida à exaustão pelos manifestantes. As 17h51, os manifestantes se deslocaram da praça em direção à Avenida Enedino Alves da Paixão e, às 18h07, houve a primeira parada, na esquina com a Rua Itacaré. Segundo policiais militares, naquele momento havia aproximadamente 250 participantes. Neste cruzamento, foi tocado pela primeira vez o hino nacional - que viria a ser repetido em três outras oportunidades. Seguindo direcionamento dos organizadores do evento, que não permitiram faixas, bandeiras, cartazes ou palavras com alusão a partidos ou políticos, uma hora antes do início da manifestação foram retiradas peças as quais nominavam personalidades públicas. “Nosso protesto é pacífico e apartidário. Não vamos permitir nenhum abuso”, disse uma das líderes

do movimento, Yasmim Lauck. Reivindicações

Pedidos para implantação do sistema de transporte coletivo na cidade e reivindicações às áreas de saúde, infraestrutura, segurança e cultura e a criação da biblioteca pública municipal foram alguns dos temas do ato. Também foram lembrados a rejeição à Proposta da Emenda Constitucional 37, o combate à corrupção e o resgate da ética na política. Após a primeira paralisação, às 18h32, os manifestantes seguiram até as proximidades da rodoviária e acessaram a BR 020-242, sem comprometer o trânsito na rodovia. Uma participante do ato, a cabeleireira Maria Tavares, moradora no Jardim das Oliveiras reclamou por não ter havido a paralisação do trânsito da rodovia. “O pessoal deveria ter ficado pelo menos uns dez minutos parado na pista. Mas não, todos passaram rapidamente. A melhor forma de manifestar é paralisando o trânsito, chamando a atenção das pessoas, claro que sem violência”, disse. Em reunião com o Ministério Público e com as polícias Militar e Cipe-Cerrado, a coordenação do ato teria se comprometido em não atrapalhar o trânsito da BR 020-242. Eram 18h41 quando os participantes dirigiram-se até a frente do Centro Administrativo da Prefeitura onde havia outro grupo de manifestantes para engrossar o ato. “Luís Eduardo Magalhães mostra que também está atenta ao que acontece no país”, disse a estudante Rosi Barros, uma das integrantes do comitê organizador do ato. Em frente ao prédio da Prefeitura, os manifestantes cantaram novamente o hino nacional. “O Brasil enfrenta sérios problemas nas áreas da educação e da saúde, há muito tempo. Chegou a hora de dar um basta nisso e o povo é que tem que reclamar para os políticos nos ouvirem”, afirmou Carlos Alberto da Silva, 63

anos, natural da Paraíba e morador em Luís Eduardo Magalhães há 26 anos, e que empunhava um cartaz com a frase “Saúde padrão Fifa #Vemprarua”. Em seguida, os manifestantes seguiram pela Rua Paraíba, contornaram a Praça Sérgio Alvim Motta e retornaram pela Rua Paraná. A fim de chamar a atenção das pessoas que assistiam ao ato, manifestantes realizavam breves paradas e sentavam no asfalto para ecoar palavras de ordem e reiterar suas reivindicações. Além de “Vem pra rua”, também foram cantadas as músicas “Que País É Este” e “Geração Coca-Cola”, da banda Legião Urbana, e “Bloco na Rua”, na voz de Lenine. Transparência no município

O assessor parlamentar José de Oliveira, o Juca, disse não se incomodar com o imprevisto. “Eu também estou na rua, pedindo por melhorias em vários setores para o bem da população”, afirmou. E pediu para que os manifestantes iniciem a cobrança pelo poder público municipal: “Há muito por ser feito em nossa cidade. Os jovens precisam saber o que acontece na Prefeitura e na Câmara Municipal. Fiscalização é tudo”. O ato terminou em frente ao prédio do Centro Administrativo, com os manifestantes cantando o hino nacional e dando as mãos para formar uma extensa roda. Depois, eles cantaram “Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores”, de Geraldo Vandré. Policiais militares e guardas municipais acompanharam a manifestação, que não registrou nenhum incidente, exceto um rojão solto nas proximidades de um posto de gasolina, mas que não atingiu nenhum manifestante. “É a sensação do dever cumprido. Estou maravilhada com a reação do público que participou do ato e soube se comportar. É sinal de que as pessoas estão despertando para os problemas que acontecem em nosso país”, encerrou Yasmim Lauck.

Cai, Mas Não Cai vence festival de quadrilhas Luciano Demetrius Cai, Mas Não Cai venceu o Festival de Quadrilhas do São João do Santa Cruz, em Luís Eduardo Magalhães, realizado nos dias 22 e 23 de junho, na Praça de Eventos do Santa Cruz, ao lado do Mercado Municipal. A quadrilha vencedora também foi campeã na categoria mirim. De acordo com a Prefeitura, somente no sábado, 22, cerca de 13 mil pessoas compareceram para prestigiar o evento. Porém, durante a apresentação das quadrilhas, havia espaço suficiente para o público circular na praça. A maior concentração de pessoas era somente próxima ao cercado que demarcava a apresentação das quadrilhas. A Cai, Mas Não Cai participou na segunda-feira, 24, dia de São João, da etapa regional em Barreiras, mas não obteve classificação. Em 2014, segundo a secretaria municipal de Cultura e Turismo, está confirmada a realização da etapa regional em Luís Eduardo Magalhães. A Fogueira Ecológica, feita com materiais recicláveis pelo grupo do Projeto ReciclArte foi um dos destaques da festa, que está em sua décima edição e recebeu reconhecimento da BahiaTursa (Empresa de Turismo da Bahia S/A). Assim, o evento receberá mais recursos para fomentar a cultura local. Dentre as atrações da festa, destaque para a banda AZ da Pitanga, que no início de sua apresentação no domingo, 23, incluiu em seu repertório as canções “Esperando na Janela”, de Gilberto Gil e “O Xote das Meninas”, de Luiz Gonzaga, expressando o autêntico forró. São Pedro

A secretaria de Cultura e Turismo anuncia para o sábado, 29, a festa “São Pedro na Praça”, a partir das 20h30. O evento será realizado na Praça Sérgio Alvim Mota, em frente à igreja Matriz. Entre as atrações, quadrilhas e show com músicos locais.

Implantação do Centro Público de Economia Solidária Da Ascom O prefeito Humberto Santa Cruz reuniu-se no último dia 26, com a secretária de Meio Ambiente, Fernanda Aguiar e a equipe da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (Setre), a coordenadora do Centro Público de Economia Solidária da Bahia (Cesol), Luciana Embilina e o assessor jurídico da Setre, Efson Lima, para tratar da possível implantação de um sistema de Economia Solidária no município. A ideia é que o sistema auxilie o pequeno empreendedor que está com dificuldades para ingressar no mercado formal e aproveite algumas iniciativas já implantadas, a exemplo do Recicla Saúde, lançado em 2011 com objetivo de divulgar a feira do bairro Jardim das Acácias, ajudar os feirantes e ao mesmo tempo, preservar o meio ambiente.


Jornal do São Francisco

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

BRASÍLIA

JSF no Planalto Romênia Mariani

romeniamariani@hotmail.com

O CANTO DEMOCRÁTICO

REPRODUÇÃO

Brasil Corrupção

A

manifestação dos jovens em São Paulo, por conta do aumento das passagens de ônibus, acordou o povo brasileiro. As ruas do Brasil estão ocupadas pelos jovens que cansaram da inoperância governamental. A ineficiência dos serviços públicos e o comportamento inescrupuloso dos líderes políticos começam a incomodar em massa. Depois dos tempos negros da ditadura, do movimento pelas Diretas Já, da elaboração da nossa Constituição Cidadã, do período da redemocratização, o povo brasileiro passou a comportarse passivamente. Adormecidos, deram trégua para as contestações. Por algumas décadas, o Brasil pareceu viver sob efeito de anestésico. O sentimento de indignação anos a fio esteve ausente. O barulho em defesa dos direitos humanos aconteceu de forma inexpressiva. As reclamações vieram de maneira isolada e pontual. Nenhuma reação popular emplacou com altivez. Agora, a capacidade da população de se indignar com os desmandos administrativos resolveu retumbar. O silêncio sai de cena e o hino da pátria amada é entoado pelos brasileiros para repudiar a corrupção e defender a qualidade de vida, o bem-estar social. O canto está cada vez mais forte. Nas principais capitais do país, pelos diversos meios de comunicação, é possível acompanhar as movimentações democráticas. Pequenas e grandes cidades deste Brasil continental abraçam a causa e fazem as suas reivindicações. A saúde vai mal, a educação vai mal, a segurança vai mal, os segmentos em geral, deixam a desejar. Diante de tantas ingerências, a impressão que se processa é que os setores foram criados apenas para cumprir protocolos, e eles existem,

mas não funcionam. No Planalto Central, o clima está tenso. A atuação dissimulada dos Poderes Legislativo e Executivo emperra o desenvolvimento socioeconômico. Não se tem um compromisso com a coletividade. O Congresso Nacional extrapola todos os requisitos éticos e morais para atender os seus interesses. Cada parlamentar quer ter privilégios e regalias além dos que já são permitidos por lei. Na esfera do Executivo não é nada diferente, a política da troca de favores é o carro chefe. Por meio da égide protecionista, a máquina corruptiva ganha musculatura. A mobilização nacional mostra que o povo brasileiro não está mais disposto a dizer amém às articulações fraudulentas e arbitrárias dos políticos. Aqueles políticos que pensam que o patrimônio público também faz parte do seu patrimônio pessoal estão com os dias contados. Aprovar a PEC 37, por exemplo, é uma afronta ao Ministério Público e aos cidadãos de bem que trabalham honestamente, esperançosos de ver o Brasil no caminho certo. Na Esplanada dos Ministérios, as vozes formam um coro em defesa de um Brasil com projetos consistentes e capazes de atender as demandas da população com dignidade. Em frente ao Congresso, a população desagua tudo aquilo que está fora dos eixos. Clama por Reforma Política, pois acredita que o Brasil precisa avançar neste contexto. O voto facultativo é um dos aspectos sinalizados. O ex-presidente, Fernando Henrique Cardoso, em entrevista concedida à Folha de São Paulo no último dia 22, caracteriza com lucidez a ida das multidões às ruas do país: "O governo é tão propagandista de uma maravilha virtual

que há um descolamento. Criaram uma camada virtual de bem-estar que agora o pessoal questiona. O dia a dia é mais duro do que o que o governo diz. Há sofrimento com transporte, poluição e segurança. São problemas que afetam todas as classes. O pobre leva duas horas no ônibus sofrendo. O rico fica irritado porque fica uma hora no carro”. Segundo FHC, estamos vivendo um curto-circuito: “O preço do ônibus foi um estopim. Ali está desencapado um fio. Mas aí pega fogo em outros. Não foi a classe dominada, mas os jovens. São eles que estão gritando, não os que não podem pagar. Gritam contra a injustiça em geral. Corrupção, PEC 37 [proposta que reduz poderes do Ministério Público], o custo dos estádios, dos transportes”. FHC destaca ainda, como um dos motivos centrais para os protestos recentes, um fato que ele denominou de "antiChina": "Desde o governo Lula estamos vivendo um estilo de crescimento que é o oposto ao dos chineses. Lá fazem poupança e investem. Aqui consome-se sem investir. A rua está dizendo: não basta o consumo, quero mais". Apesar dos vândalos, minoria que inflama os movimentos, essa mobilização que se espalha nos quatros cantos do país é pacífica e representa um novo marco. Evidencia que o povo brasileiro não está omisso e anseia por mudanças. Aquele Brasil que mostra a sua cara, que fala, que opina dos idos das décadas de 60 e 70 está de volta, agora, valendo-se da grande ferramenta: as redes sociais. A página do facebook torna-se o espaço estratégico de divulgação e de diálogo dos manifestantes. Só por meio do debate e do conflito de ideias é que a transformação acontece. Tal movimento liderado pelos jovens já está intervindo na realidade. A luta é permanente e deve continuar, mesmo com a repressão deflagrada pelos militares, que tentam dispersar os manifestantes ao expelir spray de pimenta e ao utilizar outros artifícios. Essa é uma reação impositiva do governo por se sentir pressionado e fragilizado. Um povo politizado tem todas as munições para impedir que as células cancerígenas se alastrem. Elas são perigosas e, aos poucos, corroem os pilares estruturantes de uma sociedade. Nessa empreitada, não se tem dúvida de que a internet é ingrediente imprescindível para manter a bandeira da pátria amada erguida. Salve, Salve a bravura do povo brasileiro! O “Canto Democrático” não pode parar de ecoar. Reivindicações dos manifestantes

Em carta protocolada na Câmara, no Senado e no Supremo Tribunal Federal, no último dia 26, os manifestantes deixam claro os pontos que precisam ser revistos para dar uma guinada no país: não à PEC 37/33; fim do voto secreto; investimento na saúde, educação e segurança; criação de uma CPI para investigar o superfaturamento da Copa; retirada de Renan Calheiros da presidência do Senado; Estado laico efetivo; cassação e prisão dos mensaleiros; corrupção como crime hediondo; fim do foro privilegiado; veto ao ato médico; melhorias do transporte público; redução salarial dos parlamentares e voto não obrigatório.

27

NOTAS

Benefício O Estatuto do Idoso define a pessoa idosa como sendo aquela com mais de 60 anos. A Comissão de Assuntos Econômicos aprovou, em caráter terminativo, no último dia 19, o Projeto de Lei do senador, Ciro Miranda (PSDB-GO), que garante o Benefício de Prestação Continuada (BPC) a pessoas a partir dos 60 anos. Atualmente, o benefício BPC previsto na Lei Orgânica da Assistência Social contempla 01 salário mínimo mensal a idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção, nem de tê-la provida pela família. O projeto aprovado unifica a idade para 60 anos, conforme recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS).

LDO 2014 O relator do Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2014, deputado Danilo Forte, defende a ideia de que é preciso implementar um modelo diferente no que tange à liberação de recursos para os municípios terem condições de executar os projetos: “O modelo atual é extremamente rigoroso. A burocracia é tanta que impede a chegada dos investimentos nos municípios. A cobrança é exagerada. E as pequenas cidades são as que mais sofrem”. De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), André Amorim, além de não ser fácil para os municípios comprovarem as exigências feitas pela legislação; o fato, do Cadastro Único de Convênios (CAUC), quase sempre não estar em dia, também prejudica. A maior parte dos municípios não tem recursos humanos capacitados para elaborar os relatórios. O CAUC é composto por 14 itens e se houver ao menos uma pendência, já limita as transferências da União e os convênios não podem ser firmados. É necessário rever essa situação e pontuar novas estratégias.

Agentes Comunitários Recursos federais repassados aos municípios para pagar piso dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias estariam sendo utilizados para outros fins. Em audiência na Comissão de Seguridade Social e Família para debater a regulamentação da Emenda Constitucional 63, que cria o piso salarial nacional e o plano de carreira das categorias, o deputado Raimundo Gomes Matos (PSDB-CE) propôs que os prefeitos repassem integramente os R$ 950 do governo federal para o pagamento tanto do agente de saúde como o de endemias. O Brasil, hoje, tem 280 mil agentes que trabalham com a prevenção e atenção básica de saúde.


28 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

A

Jornal do São Francisco

CRÔNICA

briu os olhos meio desconfiado, olhou em volta e estranhou a cama e o ambiente. Tornou a fechar as pálpebras e, ao abri-las, novamente notou a enfermeira ao lado oposto e descobriu que estava no hospital. Ela dirigiu-lhe um largo sorriso e exclamou: ― Oh Sr. Dório... graças a Deus o senhor acordou. Já faz três dias que dorme. ― Mas... por que estou aqui, senhorita? ― Claro que não deve se lembrar de nada. Foi um acidente na estrada; uma caçamba de terra se chocou contra seu carro e o senhor teve fratura craniana, mas, graças a Deus e ao doutor Giuseppi, vai ficar bom. Vou chamar o médico! ― Buon Giorno, saudou o médico quase gritando, em italiano. Com se sente doutor Eudório de Aquino Vasconcelos Bittencour de Itapuy? Mas que nome hein?! Sou o Doutor Giuseppi Portofino. ― Portofino? Mas só conheci uma família com este nome, há muitos anos, no Almada, sul da Bahia. ― Isso mesmo. Minha família! respondeu orgulhoso o médico. ― Qual seu grau de parentesco com dona Maria José Portofino? ― Era minha avó; falecida há doze anos. ― Sua avó foi a minha segunda mãe, meu jovem... Ela me chamava de Dudu e, aos sábados, quando todos seus filhos e netos se juntavam naquele casarão para visitá-la e saborear seus divinos quibes, era como se estivesse com minha própria família. Tempos bons. Que júbilo, que encanto aquele rio e a alegria que reinava naquele ambiente. Deus quis que eu viesse parar em suas mãos. Muito obrigado! ― Pois eu me lembro perfeitamente Senhor Dudu. Agora sim. Eu tinha quatro anos naquele tempo. Mas vamos aplicar-lhe um tranquilizante. Dório viajou no tempo... Do passeio alto, Dona Zezé lançava migalhas de arroz e o de farofa no rio que passava lá embaixo. Pulou tanta piaba

Minha Cara Mãe Calina DURVAL NUNES durval.chicha@hotmail.com

O Almada

que ela se animou a jogar mais e foi buscar a bandeja onde estiveram os quibes degustados com apetite durante o dia inteiro. Agora apareceram peixes maiores, traíras e piaus. Os seus pulos alvoroçados espargiam água que respingava na comprida saia de Dona Zezé, que indiferente, foi buscar mais alimento para eles. Agora que todos já se foram ela ficava ali a escutar o rumorejo das águas nas pedras e observar os peixinhos esfaimados, enquanto se quedava a pensar no resumo de sua vida. Há mais de três décadas viúva, Deus a reconfortou com o amor permanente dos sete filhos e doze netos. Os sábados eram o seu dia

REPRODUÇÃO

preferido. Acordava cedo, chamava no andar de cima as duas filhas de 15 e 18 anos, que dividiam com ela o casarão assobradado e começava a labuta. Quando a chaleira apitou anunciando a fervura da água para o café no imenso fogão à lenha, ela escutou o chiado da escada de madeira, que denunciava a descida das filhas. ― Venham logo tomar esse café: ― Silvana, vai arrumar os quartos e, Sofia, vai varrer essa casa e bater a poeira que eu vou aprontar uma galinha, depois preparar a massa dos quibes. Os quibes eram a segunda razão das reuniões sabatinas naquela casa. Claro, a

primeira era a própria existência da matrona, Dona Zezé. Cabocla de boa estatura e compleição atlética, cabelos negros encaracolados denunciando sua miscigenada ancestralidade africana e indígena, deveria estar na casa dos sessenta anos. Falava sempre alto, com voz forte e autoritária, mas de sorriso espontâneo e coração mole, ditava suas ordens com sapiência, mas sabia condescender à menor argumentação em sentido oposto. O Dório entrara naquele ambiente quase por acaso e agora era como se fizesse parte da família. Ele procurava uma casa para se alojar, enquanto sua empresa estivesse trabalhando na construção daquela estrada na região cacaueira e conseguira uma dependência vizinha, mas isolada, daquele casarão da família Portofino. Dona Zezé, de origem pernambucana, viera com seus pais ainda menina para a região cacaueira da Bahia e, aos 15, se casara com o comerciante italiano Giácomo Portofino, que chegara no início do Século XX e se estabelecera com comércio variado de tecidos, ferramentas e mantimentos. Logo ele abriria um armazém de compra de cacau. Criou um grande patrimônio e começaram a nascer seus sete filhos, que criava com amor, trabalho e estudos. Mas morreu cedo, deixando dona Zezé com o imenso encargo de continuar a orientação de seus filhos. Mas precisava dar uma reengenharia em sua vida, pois a sua experiência não era a mesma do finado marido. Fechou o armazém de compras de cacau pois, apesar de ser bem lucrativo, exigia muita habilidade e conhecimento de economia e de contabilidade. Passou adiante duas das fazendas de cacau e continuou com o patrimônio suficiente para sua capacidade administrativa. Formou os filhos e ganhou muitos netos para sua alegria. E Dório nunca mais a veria. E estava ali, agora aos cuidados de um neto seu ... Que Deus a tenha, Dona Zezé.

horóscopo Gêmeos. Júpiter deixará seu signo no dia 25. Até lá, acredite na sorte e invista no seu desenvolvimento. No fim do mês, esse planeta começará a transitar por sua área do dinheiro, trazendo boas oportunidades. Aproveite a conexão positiva entre Mercúrio e saturno, no dia 3, para firmar um contrato financeiro de longo prazo e garantir estabilidade. Imprevistos entre os dias 7 e 12 abalarão o orçamento, mas neste mês não faltará trabalho. Lua Nova em seu signo, no dia 8, renovará o projeto de vida: aposte em planos de expansão! A passagem do sol por Júpiter, no 19, abrirá uma nova porta para o sucesso. Amor estável. A partir do dia 20, a vida sexual ficará mais gostosa e excitante. Câncer. Depois de 12 anos, Júpiter entrará novamente em seu signo, no dia 25 deste mês, e como uma onda gigante de energia positiva espalhará otimismo e abundância em sua vida. A primeira quinzena trará maior segurança pessoal, mas os relacionamentos não estarão fáceis. Aspectos tensos de Plutão e de Urano comVênus poderão provocar mudanças repentinas no ambiente profissional e nos planos íntimos. Harmonia entre Marte e Urano, no 17, impulsionará a carreira.Uma conversa como parceiro no dia 20 fará fluir a relação. A partir do dia 23, a Lua Cheia trará muita emoção para a vida amorosa. Comece uma fase nova! Leão. O ingresso num novo círculo social, ou projeto em parceria com amigos, despertará seu interesse por atividades diferentes. Neste mês, um desejo antigo poderá se realizar e provocar mudanças no seu estilo de vida. Entre os dias 17 e 19, invista na vida cultural e amplie sua rede de contatos. Uma viagem repentina atrairá pessoas que se

tornarão muito importantes em sua vida. Se o coração estiver livre, uma aventura amorosa pode rolar. Na última semana, um triângulo positivo entre Sol, Netuno e Saturno trará segurança emocional e paz de espírito. Cuide da beleza: com Vênus em seu signo, a partir do 27, seu poder de sedução estará em alta! Virgem. O ciclo de Júpiter na sua área da carreira terminará no dia 25, e até lá, ainda surgirão boas oportunidades de expansão profissional. Na Lua Nova, no dia 8, e na passagem do Sol por Júpiter, no 19, poderá aumentar o seu prestígio com o chefe, assumir nova posição ou ampliar sua visibilidade no mercado. A primeira semana trará encontros carregados de emoção, vai rolar um clima com alguém especial! Mas nos dias 11 e 12, aspectos tensos entre Vênus, Urano e Plutão criarão conflitos nos relacionamentos e poderão afetar também a vida íntima, até o dia 20. Se estiver em busca do amor, a Lua Cheia promete uma paixão estonteante, no 23. A vida social ficará mais animada a partir do 25. Libra. Clima excitante na vida íntima: prepare-se para viajar mais e garantir momentos deliciosos junto como parceiro. Se estiver só, o amor poderá acontecer numa viagem ou no ambiente profissional. As melhores oportunidades para um novo trabalho virão a partir do dia 25, com a entrada de Júpiter na sua área da carreira. Mesmo que se mantenha na posição atual, começará uma fase de sucesso. O ambiente profissional passará por mudanças entre os dias 8 e 12, tente não se envolver em disputas de poder. Na segunda quinzena, estará satisfeita com seus resultados. Planos de longo prazo incluirão estudos acadêmicos. Aproveite conexões positivas do Sol com Saturno e com Netuno, no dia 26, para tomar

decisões sobre o seu futuro. Escorpião. O triângulo positivo formado por Vênus, Netuno e Saturno em seu signo, no dia 7, promete decisões importantes na vida íntima e pessoal. Planos de longo prazo, que incluem uma sonhada viagem a dois, inspirarão esta fase, super favorável para mudanças, estudos e romances. Os dias 11, 12 e 15 serão desafiadores, mas a partir do 19 haverá mais entusiasmo com novos projetos. Contatos com pessoas de fora e conversas íntimas como parceiro, no dia 20, viabilizarão seus planos. A última semana definirá rumos que aumentarão o seu prestígio. Uma pendência jurídica poderá ser resolvida a seu favor perto do dia 26. A partir do 27, Vênus aquecerá os relacionamentos profissionais. Sagitário. Sentimentos fortes e muita sensualidade darão um sabor picante à vida íntima. Aposte num plano ousado do parceiro e comece uma fase nova, sem tantas garantias, mas com muito mais prazer. Se estiver só, a Lua Nova, no dia 8, será um dos melhores momentos do ano para começar um relacionamento. Imprevistos financeiros, ciúmes ou solicitações dos filhos, nos dias 11 e 12, poderão quebrar o clima. Mas a partir do 17, a paixão falará mais alto novamente. Bom período para expor seus desejos de maneira original e espontânea. O dia 19 será especialmente romântico. As soluções para vencer os desafios financeiros virão somente com a Lua Cheia, no 23. Aproveite a última semana para realizar sonhos e esquentar a vida sexual. Capricórnio. Vários planetas acelerarão sua produtividade e aumentarão o seu prestígio no trabalho. Aproveite a Lua Nova, no dia 8,

para começar uma atividade que permitirá mais autonomia e maior liberdade de horários. Até o dia 15, terá que alterar planos e ajustar a rotina. Mas valerá o esforço, o cotidiano ficará mais gostoso e a saúde equilibrada na segunda quinzena. Lua Cheia em seu signo, no 23, jogará um forte foco de luz nos projetos pessoais. Bom momento para decidir mudanças que romperão de vez com padrões do passado. A partir do dia 25, Júpiter na sua área afetiva promete mais satisfação e prazer na vida íntima. Poderá até rolar casamento! Se estiver em busca do amor, não faltarão oportunidades para um novo romance. Aquário. Prepare-se para novas conquistas, seu poder pessoal estará em alta neste mês, que promete ser muito animado e divertido. Prazer, paixão e criatividade darão um tom intenso à primeira quinzena, tudo aberto para um novo amor! Uma relação que começar na Lua Nova do dia 8 será libertadora, surpreendente e fértil. Os dias 17 e 19 esquentarão o romance ou trarão outros encontros instigantes. Fase positiva também para engravidar. Aspectos tensos provocarão conflitos ou mudanças repentinas no ambiente de trabalho, entre os dias 11 e 12. Na segunda quinzena, terá mais segurança e garantia de estabilidade na carreira. Conexões positivas entre Sol, Netuno e Saturno, no 26, fortalecerão sua posição e trarão boas perspectivas de crescimento financeiro. Peixes. Vênus em harmonia com seu signo, do dia2ao 26, aumentará seu poder de atração. Neste mês, será difícil não ceder às tentações de uma paixão. Aproveite para curtir momentos deliciosos de intimidade e prazer ao lado de alguém especial. A partir do dia 8, começará uma fase nova na vida familiar. Entre os dias 8 e 15, terá

que encarar mudanças tensas e gastos imprevistos. Mas a sensação de liberdade e de renascimento, a partir do dia 17, trará compensações. Aproveite a segunda quinzena para arrumar a casa do seu jeito e aumentar o seu conforto. A última semana reserva novidades gostosas na vida íntima e programação animada num novo ambiente social. O mês terminará com maior segurança pessoal e convivência cotidiana mais amigável. Áries. Comunicação a mil e contatos que expandem a consciência marcarão o início do mês. Podem surgir oportunidades inesperadas. Aproveite a Lua Nova, no dia 8, para iniciar um curso ou uma atividade comercial. A segunda quinzena trará ideias brilhantes. A Lua Cheia na sua área da carreira, no 23, iluminará os caminhos do futuro e exigirá mudanças nas suas estruturas básicas. Se tiver planos de morar um tempo fora da sua cidade ou do seu país, essa pode ser, também, uma boa opção para o amor, em alta a partir do dia 27. Caso precise acertar documentos do passado, faça isso antes do dia 26, será mais fácil. Touro. As despesas vão aumentar e os resultados financeiros dependerão da sua habilidade de comunicação. Poderá romper ou renegociar acordos insatisfatórios entre os dias 8 e 15. Um projeto que começa no dia 8, com Lua Nova na sua área do dinheiro, ganhará mais amplitude a partir do dia 19. Se tiver de viajar entre os dias 11 e 15, prepare-se para imprevistos. Em compensação, uma viagem na última semana promete clima romântico e encontros encantadores. No fim do mês, planos de longo prazo com o parceiro trarão segurança e conforto. Uma conversa esclarecedora, no dia 26, favorecerá uma união estável.


Jornal do São Francisco

29

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

ENTRETENIMENTO

TEMPOS MODERNOS

AQUI TEM r$ 3, COLOQUE 1 LITRO E ME DÊ O TROCO.

2,99 9 Nicélio Ramos

GAS OLIN A R$

CAÇA-PALAVRAS Z E T D D P K A I K J O R N A L A A E L M U W V Q T O F

B W B U I A H P T B O L N T N F H C S U H X N U W X N I

S J E R O Q D F R O G V P Q T W T M I I H G X A W C M Z

A F J Y H R F A T H K B B E X M D W D S I D O X L L W Q

V N N X Y Y S P O N C A N P V P G B E E T I H V J W J Z

H T L W Z I W Z W X T D H N J L E N N D M Q N V E I B O

R O D T L I H G A Z H U V V K D K U T U E O M W P R P N

M W J E Z O R W H M C B S S D P N F E A V Z C H Y R N L

E C I E U R L R U G F P L Z M H S U O R O J K R O B U O

L R T P S F P D V O T O L I V R E B R D E G I T A K E M

O M H S U T Q Q Z Y H Y O P M K Y Q L O R E E R O C O G

J H Q T Z S A O F R A N C I S C O N S G K S R J W Z I A

M N O S J S Q D P H U X J J M P L U T S T E C W L E D A

R E I S E A J H O S P I T A L U C D V O I I L J M Y Y U

I C Z C H O N J T B J C V N K P N R Y R H M O A F H C H

E A U M E J U S T I C A Z K R R G L A F V V G D E E P T

www.coquetel.com.br

Z C Z M I I N L J Y F X Q Y U O Y S R P V A O S A U D E

Peça de ferro para prender os pulsos

H P F X P O T I S B J E Z N O X D T O L A T X C V S J K

K O C P L D Y T L R T B V J O R M S R R K C I S O W Y P

G R C J X W P Y L N E H P C H M S O P I L T A C O P A Q

S T H I D T V A I J I P O C G X I W R W B H I O A X S G

Z E T D D P K A I K J O R N A L A A E L M U W V Q T O F

B W B U I A H P T B O L N T N F H C S U H X N U W X N I

S J E R O Q D F R O G V P Q T W T M I I H G X A W C M Z

A F J Y H R F A T H K B B E X M D W D S I D O X L L W Q

V N N X Y Y S P O N C A N P V P G B E E T I H V J W J Z

H T L W Z I W Z W X T D H N J L E N N D M Q N V E I B O

R O D T L I H G A Z H U V V K D K U T U E O M W P R P N

M W J E Z O R W H M C B S S D P N F E A V Z C H Y R N L

E C I E U R L R U G F P L Z M H S U O R O J K R O B U O

L R T P S F P D V O T O L I V R E B R D E G I T A K E M

O M H S U T Q Q Z Y H Y O P M K Y Q L O R E E R O C O G

J H Q T Z S A O F R A N C I S C O N S G K S R J W Z I A

M N O S J S Q D P H U X J J M P L U T S T E C W L E D A

R E I S E A J H O S P I T A L U C D V O I I L J M Y Y U

I C Z C H O N J T B J C V N K P N R Y R H M O A F H C H

E A U M E J U S T I C A Z K R R G L A F V V G D E E P T

Z C Z M I I N L J Y F X Q Y U O Y S R P V A O S A U D E

Sudoku é um quebra-cabeça baseado na colocação lógica de números. O objetivo do jogo é a colocação de números de 1 a 9 em cada uma das células vazias numa grade de 9x9, constituída por 3x3 subgrades. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grade. SOLUÇÃO

S S N J L F B A W V V T O T Q F A U Y C I R T O V N J W

FÁCIL

L N P E K L A E L B X C I J G J M G U L Q R E S C O L A

SUDOKU

Educação Escola Hospital Saúde Tribunal

Q A S Q X H T G T A E E T E D A S D O L F L C M A P Y E

Economia Protesto Estado Copa Futebol

N R X W H E P P N U L C L A R E E P X M B Z M M B Q M E

Presidente Transporte Governo Voto livre Brasileiro

Brinde de origem chinesa

Interromper a gestação

Lista; relação

Pó perfumado Arma de caçadas

Turismo (abrev.)

Vestimenta do padre Relativo ao lado Desaparecer

Pedaço, em inglês Selva; bosque Muda de uma região para outra

Título de (?), documento para votação Botequim Depressão entre montes

(?) Gleizer, ator Bicho; fera Ordem de largada (autom.) Guarita

Costume esquisito

(?) killer: assassino como Hannibal (Cin.)

Cachaças (bras.) À (?): em uma parcela Afirmativa

Sufixo de "lipase" Time holandês em que jogou Romário (fut.)

Que bom!

V T K R X M N O C E F P M X S A O D E S I D E R I O R B

Política Democracia Eleitor Justiça Cidadão

Talento natural Apanhar um a um

Orquestra Sinfônica Brasileira (sigla)

SOLUÇÃO

Jornal São Francisco Barreiras Luís Eduardo São Desidério

© Revistas COQUETEL 2013

Aparelho flutuante obrigatório por lei em embar- Vítima de cações sequestro

Parte traseira de caminhões

1.900, em romanos Decâmetro (símbolo) Atendente de loja

Região do RS, SC e PR (abrev.)

BANCO

Interjeição que indica saudação

Apelido de "Priscila"

Flexível; dobrável

Jogos e brincadeiras para as viagens ficarem mais divertidas NAS BANCAS E LIVRARIAS

www.coquetel.com.br

50

Solução

R G

S T H I D T V A I J I P O C G X I W R W B H I O A X S G

A B O R T A R

G R C J X W P Y L N E H P C H M S O P I L T A C O P A Q

T U R

K O C P L D Y T L R T B V J O R M S R R K C I S O W Y P

S E R I A L

H P F X P O T I S B J E Z N O X D T O L A T X C V S J K

B E R I O S A L C L O B I M A T I T O GR I D A N A A S A O P R I S T A V E

S S N J L F B A W V V T O T Q F A U Y C I R T O V N J W

D R O C E M A F T E R A M I R F E L E L E IA C S T A O B M I C O N M AL E

L N P E K L A E L B X C I J G J M G U L Q R E S C O L A

A N I M A L

Q A S Q X H T G T A E E T E D A S D O L F L C M A P Y E

B C A A L S L A S B A L V M A V S I D B A S

N R X W H E P P N U L C L A R E E P X M B Z M M B Q M E

3/bit — rol. 4/grid. 5/canas. 6/batina — cabine — serial.

V T K R X M N O C E F P M X S A O D E S I D E R I O R B

CRUZADAS PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS


30 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

ESPORTE

Começa em agosto a Série A do Intermunicipal de Luís Eduardo Reginildo França

Luciano Demetrius

A

Liga Desportiva de Luís Eduardo Magalhães (Ldlem) confirmou para o dia 24 de agosto o início do Campeonato Municipal da Série A de 2013, troféu Humberto Santa Cruz. No jogo de abertura, o atual campeão Portelinha enfrentará o Flamengo, no Estádio Municipal Coronel Aroldo, às 16, no bairro Santa Cruz. “Abrir a competição com um jogo envolvendo a equipe campeã da edição anterior é uma tradição em muitos campeonatos, sejam eles amadores ou profissionais. É uma forma de destacar o evento”, afirmou o presidente da Ldlem, Reginildo França. As 14 equipes estarão divididas em dois grupos de sete times. No grupo A estão Ajax, Boa Vista, Flamengo, Portelinha, Udinese, União e Vitória. No grupo B, Juventus, Mangueirão, Roma, Salão do Cica, Santa Cruz, Valência e Vento em Popa. De acordo com o regulamento da competição, as equipes jogarão dentro do próprio grupo, em turno único. Classificamse as quatro melhores colocadas de cada grupo que irão disputar as quartas de final. Em apenas um jogo, a equipe vencedora estará garantida nas semifinais. Os vencedores desta fase disputam o título. Nas quartas, semifinais e final, em caso de empate, a vaga ou o título serão decididos

06.07 - Volta Redonda (RJ) - Flamengo x Coritiba 06.07 - Curitiba (PR) – Atlético-PR x Grêmio 06.07 - Canindé (SP) - Portuguesa x Cruzeiro 07.07 - Morumbi (SP) - São Paulo x Santos 07.07 - Fonte Nova (BA) - Bahia x Corinthians 07.07 - Caxias do Sul (RS) - Inter x Vasco da Gama 07.07 - Serra Dourada (GO) - Goiás x Vitória 07.07 – São Januário (RJ) - Botafogo x Fluminense 07.07 - Aflitos (PE) - Náutico x Ponte Preta 07.07 - Arena do Jacaré (MG) – Atlético-MG x Criciúma

A

Um ilustre desconhecido chega a São Januário

Jogadores do Portelinha comemoram título de 2012 na cobrança de pênaltis. As equipes com pior pontuação, na classificação geral, na primeira fase, serão rebaixadas à Segundona de 2014. Os outros jogos da primeira rodada,

Santa Maria da Vitória recebe Santa Rita de Cássia no jogo de ida da final neste dia 29 partir das 15 horas deste sábado, 29, no Estádio Turibão, em Santa Maria da Vitória, a seleção local enfrenta a de Santa Rita de Cássia no primeiro jogo da decisão da Copa Regional de Seleções. As duas equipes foram as melhores colocadas na primeira fase, que também teve a participação das seleções de Luís Eduardo Magalhães e de Côcos. Por ter sido a melhor colocada na primeira fase, com 13 pontos, Santa Rita de Cássia joga a segunda partida da final em seu estádio. O jogo será no domingo, 7 de julho, no Estádio Municipal de Santa Rita de Cássia, às 15 horas. Santa Maria da Vitória somou 12 pontos na etapa de classificação. No confronto direto, cada equipe venceu uma vez o adversário. Na primeira rodada, em 12 de maio, jogando em casa Santa Rita de Cássia abriu a competição com uma vitória sobre Santa Maria da Vitória por 1 a 0. Na sexta e última rodada

Apesar do sucesso da Copa das Confederações, que levou um grande público aos estádios brasileiros, o torcedor que gosta do Brasileirão está eufórico porque dia 06 de julho, a briga dos clubes pelas primeiras colocações, volta a ocupar espaço na mídia esportiva brasileira. Confira então, onde o seu time vai jogar, no reinício do Campeonato Brasileiro que terá a sexta rodada acontecendo entre os dias 6 e 7 de julho:

TABELA DE JOGOS

Decisão da Copa Regional de Seleções Luciano Demetrius

Brasileirão está de volta

da primeira fase, Santa Maria da Vitória goleou diante de sua torcida a rival da decisão por 5 a 0, em jogo disputado no sábado, 16 de junho. Na competição, Santa Rita de Cássia venceu quatro jogos, empatou um e perdeu outro. Marcou dez gols e sofreu nove. Já Santa Maria da Vitória venceu quatro partidas e perdeu outras duas, em seis jogos disputados. Tem o melhor ataque da competição, com 17 gols a favor. Sofreu oito gols. A maior goleada da competição pertence a Luís Eduardo Magalhães que, na última rodada da primeira fase, fez 8 a 0 sobre Côcos. O primeiro jogo da final terá arbitragem de Valmir Pereira dos Santos, tendo como assistentes Júlio Silva Neto e Roberto Pereira dos Santos. O trio é de Correntina. Walmor Joaquim da Silva, de Santa Maria da Vitória, será o quarto árbitro. Caso haja igualdade no número de pontos e de gols nas duas partidas, o título será decidido em cobrança de pênaltis ao final da segunda partida da decisão.

cujas datas, horários e locais serão confirmados pela Ldlem são: pelo grupo A, Udinese x Ajax e União x Vitória e pelo grupo B, Valência x Vento em Popa; Santa Cruz x Mangueirão e Roma x Juventus.

Segundona de Luís Eduardo tem três jogos Mimoso III x Ipiranga, no sábado, 29, às 15h, no CT da Bunge; Florais Léa x Acadêmicos, às 8h, e Real/LEM x MEC, às 16h, ambos no Estádio Municipal Coronel Aroldo, no domingo, 30, são as três partidas do final de semana válidos pela Segundona Manoel Padeiro (Série B), do Campeonato Municipal de Luís Eduardo Magalhães. Já estão classificadas para a próxima fase quatro equipes: Grêmio Oeste, Missão, Chapada Diamantina e Aliança/ Novo Paraná.

Vento em Popa/Janjar é vice da Taça Estado A equipe do Lem/Vento em Popa/Janjar ficou em segundo lugar da XXI Estado da Bahia de Futsal disputada em Teixeira de Freitas entre os dias 14 e 16 de junho. Na decisão, no dia 16, a equipe luiseduardense foi derrotada por Teixeira de Freitas na prorrogação por 3 a1, após empate no tempo normal (3 a 3). Para chegar à final, Lem/Vento em Popa/Janjar venceu na primeira fase as seleções de Morro do Chapéu (7 a 1 na abertura da competição, dia 14) e de Ibirapuã (5 a 3, dia 15).

O Vasco da Gama só depende de alguns documentos para apresentar o seu mais novo atacante para a disputa do Campeonato Brasileiro: é Reginaldo, que rescindiu contrato com o Siena, da Itália, e vai pela primeira vez vestir a camiseta do clube carioca. Reginaldo assinou contrato por seis meses e, se agradar, pode renovar o vínculo por mais dois anos com o Vasco. Com 29 anos, ele nunca jogou profissionalmente no futebol brasileiro, pois ainda muito jovem foi tentar a sorte na Itália. Com passagens discretas por clubes de médio porte como Fiorentina e Parma, Reginaldo foi indicado pelo técnico Paulo Autuori.

Tem argentino da seleção no Morumbi Em má fase técnica e "acusado" pela torcida xeneize como um dos responsáveis diretos pela fraca campanha no Campeonato Argentino deste ano, o lateral-esquerdo Clemente Rodríguez foi dispensado do Boca Juniors e acertou "os ponteiros" com o São Paulo. Foi contratado para ser o novo lateral esquerdo do clube paulista pelos próximos dois anos. Clemente Rodríguez, de 31 anos, é jogador experiente. Já jogou em vários clubes argentinos e até na Seleção, quando Daniel Passarella e Marcelo Bielsa eram os treinadores. Pelo Boca Juniors jogou 278 partidas. Chega ao São Paulo para resolver uma carência na lateral-esquerda e tentar resolver um dos problemas do técnico Ney Franco.


ESPORTES

Jornal do São Francisco

O xerife que o Mano quer! E

le ainda tem cara de adolescente e não é pra menos. Com apenas 24 anos, Sebástian Coates é uma das maiores revelações dos últimos tempos do futebol uruguaio. As características são típicas de um zagueiro: alto, de boa técnica e com imposição sobre os atacantes que enfrenta. Ele é o novo "sonho de consumo" do Flamengo. Indicado pelo técnico Mano Menezes, pode ser o novo "xerifão" da zaga rubro-negra. Atualmente jogando no futebol europeu, Coates foi um dos primeiros nomes indicados pelo técnico rubro-negro que pretende formar uma zaga bem diferente,

REPRODUÇÃO

Sebástian Coates

Mano Menezes

com dois gringos: o uruguaio Coates e o paraguaio Gonzáles. Mano pediu também o meia Diego, aquele mesmo revelado pelo Santos, que fez tanto sucesso ao lado de Robinho e o atacante Nilmar, que está no futebol da Arábia. Por enquanto, ninguém foi contratado, tudo está na base da especulação. De concreto, a dispensa de Renato Abreu por deficiência técnica, mas como uma das exigências de Mano Menezes para treinar o Flamengo é a qualificação do grupo atual, não dá para duvidar que, em breve, Coates vista a camisa rubro-negra e, pela primeira vez, dispute um Campeonato Brasileiro.

Mudanças no timão!

O

que por um bom tempo foi boato, transformou-se em realidade no Corinthians: depois de três anos vestindo a camisa do clube e sendo um dos maiores ídolos da fiel, Paulinho vai embora. O meio-campista aceitou a proposta do Tottenham da Inglaterra e assinará contrato com o clube inglês tão logo termine a Copa das Confederações. Para ter Paulinho, os ingleses toparam pagar uma verdadeira fortuna: 18 milhões de euros, o equivalente a R$ 53 milhões. O Corinthians fica com a metade deste valor e, o restante, vai para a conta do pequeno Audax de São Paulo, que revelou e formou o jogador. A saída de Paulinho era dada como certa pelos dirigentes, mas se imaginava que mesmo negociado ele pudesse ficar no clube paulista pelo menos até a abertura da janela de agosto, o que não vai acontecer. Os ingleses do Tottenham exigem a presença do atleta no país, tão logo o contrato seja assinado, mesmo que Paulinho ainda não possa jogar. Dirigido pelo português André Villas-Boas, o Tottenham também está negociando para comprar o garoto Bernard, do Atlético Mineiro. Atualmente, o clube tem apenas um brasileiro no plantel, o volante Sandro, revelado pelo Internacional de Porto Alegre. No Corinthians, Paulinho jogou 167 partidas e fez 34 gols.

REPRODUÇÃO

gentes palmeirenses durante a Libertadores, nos jogos contra o Libertad. A estreia do paraguaio ainda não tem data confirmada: depende da janela de transferência de jogadores europeus. Por enquanto, ela só deve abrir em agosto, mas o Palmeiras torce por uma antecipação que pode ocorrer se a Fifa aceitar o pedido da Conmebol, entidade que administra o futebol nos países da América do Sul.

interessado no seu futebol. Na Vila, desde julho do ano passado, o atacante Miralles (trocado pelo meia Elano - que foi jogar no Grêmio) teve um bom desempenho no início deste ano, mas devido às seguidas lesões musculares, caiu de rendimento e perdeu espaço na equipe. Pelo Santos fez 6 gols em 16 jogos.

Recesso do Brasileirão foi movimentado para o Inter Nenhum clube brasileiro se movimentou tanto durante a Copa das Confederações como o Internacional de Porto Alegre. O zagueiro Rodrigo Moledo e o meia Fred, uma grande revelação do clube, foram negociados e saíram. Ambos vão jogar na Ucrânia: Moledo vai vestir a camisa do Metalist e Fred, a do Shaktar Donetsk. Em compensação, chegou o atacante Jorge Henrique, do Corinthians e, o argentino Saviolla, que pode assinar nos próximos dias. Mas as mudanças não param por aí. Como os cofres colorados "estão cheios" depois das vendas de Moledo e Fred, não é de se surpreender se dentro de pouco

Mundo da bola caherock@hotmail.com

Argentino dispensado do Peixe! Miralles está fora do Santos. Insatisfeito com a falta de oportunidades, o atacante argentino que veio do Grêmio pediu para sair da Vila Belmiro e teve sua solicitação atendida pela diretoria santista. A liberação foi oficializada durante o recesso do Brasileirão, por causa da disputa da Copa das Confederações. Agora, Miralles corre atrás de um clube

31

Carlos Augusto herock

Mendieta, meia paraguaio assina com o Palmeiras O Palmeiras quer sair o quanto antes do "inferno" da segundona e, para fugir da Série B, o clube aposta na melhoria do plantel de jogadores, mesmo que isto signifique um investimento alto. A pedido do técnico Gilson Kleina, o paraguaio Mendieta foi contratado. Ele veio do Libertad e custou R$ 5 milhões - valor que será pago parceladamente. Aprovado nos exames médicos, assinou contrato por quatro anos. Ele é meia-direita de origem e chamou atenção dos diri-

Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

tempo também desembarquem em Porto Alegre novos reforços. Entre eles estão Júlio Baptista, do Málaga da Espanha e, Alex, aquele meia que jogou no Inter e esteve no Corinthians em 2011 e 2012 onde também fez muito sucesso. Com um time muito qualificado (se os reforços vierem), o colorado gaúcho pode ser apontado tranquilamente como um dos favoritos à conquista do título, algo que não acontece há exatos 34 anos. A última vez que o Internacional levantou o troféu foi em 1979, numa final contra o Vasco da Gama quando ganhou os dois jogos decisivos - no Maracanã e no Beira-Rio.

Cariocas em baixa no Brasileirão A perda do Engenhão (fechado para reformas) e a ausência do Maracanã (cedido para a Copa das Confederações) não está fazendo bem para os clubes cariocas no que diz respeito à presença da torcida nos estádios. Antes do recesso do Brasileirão, Fluminense, Botafogo e Vasco acompanham a inexpressiva média de público da Portuguesa. Até agora, os cinco piores públicos envolvem sempre algum carioca, sendo apenas um deles como visitante - Portuguesa 2x1 Fluminense (1.182 pagantes). Na contramão da tabela, Goiás com média de 18.376 torcedores, Santos com 24.609 e Corinthians com 28.176 torcedores nos estádios, lideram o Brasileirão das torcidas. Quanta diferença!

Messi bate mais um recorde Lionel Messi continua batendo recordes com a bola nos pés. A mais recente conquista do maior jogador do mundo aconteceu no amistoso da seleção argentina contra a fraca Guatemala. Vitória dos hermanos por 4x0. No jogo, La Pulga - como é conhecido entre os companheiros de seleção - Messi fez três gols e superou o ídolo maior dos hermanos, Diego Armando Maradona. Ele tornouse segundo maior artilheiro da história da seleção argentina, com 34 gols marcados. Ele está atrás apenas de Gabriel Batistuta, que marcou 56 vezes. Empilhando gols com a camisa azul e branca, Messi já deixou

para trás, além de Maradona, ídolos sagrados dos argentinos como Crespo, Artime, Luque, Passarela, Sanfilipo e Mario Kempes. É bom este tal de Messi, hein!?

Wallyson pode jogar no Bahia Quando surgiu no Cruzeiro de Belo Horizonte, Wallyson chegou a ser "rotulado" como uma das maiores revelações do clube mineiro nos últimos anos. Em Minas fez muitos gols e foi titular durante um bom tempo do ataque da raposa. Mas depois de se envolver num acidente de carro, que causou a morte de uma pessoa no início do ano passado, seu futebol caiu muito e ele foi emprestado para o São Paulo onde, apesar de várias chances dadas pelo técnico Ney Franco, não conseguiu se firmar como titular. Agora, o atacante pretende respirar novos ares e pediu para ser negociado com o Bahia, que demonstrou interesse pelo atleta, atendendo a um pedido do técnico Cristovão Borges. As negociações estão adiantadas e o negócio deve sair nos próximos dias. Wallyson deve ser emprestado até o fim do Campeonato Brasileiro com o preço do passe fixado para facilitar uma transferência definitiva. Outro que pode parar no Fazendão é o meia Renato Abreu, dispensado do Flamengo. O Bahia tem interesse no atleta, mas a pedida salarial - cerca de R$ 280 mil por mês de salário ― foi considerada fora dos padrões que o clube baiano pode pagar. Se quiser se mudar para Salvador, Renato Abreu vai ter que dar um "bom desconto" na proposta inicial.


32 Ed. 131, de 16 a 30 de junho 2013

Jornal do São Francisco

www.fasb.edu.br

A Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) recebeu pela 8ª vez o tradicional prêmio Soja de Ouro como melhor instituição de ensino superior do oeste baiano. O diretor-presidente Tadeu Bergamo recebeu o troféu das mãos dos apresentadores Nelson Freitas e Irís Stefanelli. “Este é o símbolo de reconhecimento de toda a sociedade para o trabalho desempenhado por todo o grupo de profissionais que trabalham diretamente para tornar a FASB uma referência de ensino superior no oeste baiano”, afirma. A 25ª edição evento, realizado no início do mês no Country Clube Rio de Ondas, em Barreiras, premiou as instituições e profissionais a investirem na qualidade dos seus produtos e serviços.

INFORME PUBLICITÁRIO

FASB recebe prêmio Soja de Ouro FASB recebe prêmio Soja de Ouro

Jornal do São Francisco - Edição 131  

POVO DO OESTE BAIANO VAI ÀS RUAS PROTESTAR