Issuu on Google+

Realidade

1

São Borja, 2013

07/02

São Borja, 07 de fevereiro de 2014.

Alterações no TRÂNSITO estão mal sinalizadas

Foto: Larissa Vargas

Sexta-feira

São Borja terá plataforma logística

+ Real/02 Consumo de água aumenta 30% na cidade

+ Real/03 Passagem de interurbano já é mais cara

+ Real/03 Município inicia ano letivo com contratações

+ Real/03

São-borjenses ainda estão se adaptando às alterações realizadas no trânsito realizadas no final do ano passado. Parte integrante do novo Plano de Mobilidade, as transformações foram pensadas para adequar o crescente fluxo de automóveis da cidade, mas um dos elementos que desperta a atenção tanto dos motoristas quanto dos pedestres é a insuficiência de sinalização adequada referente às mudanças, principalmente nas vias que conduzem aos bairros.

Realidade Responde:

Posso usar meu Cartão do SUS de outra cidade em São Borja?

Todo cidadão brasileiro tem direito a possuir o Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e ele poderá ser usado em todo território nacional. O que muitas pessoas desconhecem é que, fora da cidade de origem, o cartão garante atendimento apenas quando há emergência. Em caso de consultas médicas normais, para ser atendido fora da cidade ele deverá ser atualizado. Para efetivar a atualização é só ir até a Secretaria de Saúde com o Cartão do SUS e a carteira de identidade. A Secretaria de Saúde localiza-se na rua Coronel Lago, 1844, em frente à Praça Marcírio Goulart Loureiro (Praça da Lagoa). O atendimento é de segunda à sexta-feira, das 7h à 13h. Quem ainda não possui o Cartão SUS pode fazer o seu, levando RG, CPF e comprovante de residência. Para mais informações, basta entrar em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, através do telefone (55) 3431-1669.

+ Real/02

Estacionamento rotativo terá parquímetros

+ Real/04

Rampas de acessibilidade zero Foto: Arthur Urroz

+ Real/04

O Realidade foi às ruas para verificar a real situação das rampas para deficientes físicos instaladas nas ruas Júlio Trois e Venâncio Aires. Embora em grande número, a maioria delas está lá, mas não permite o acesso a lugar algum. São rampas bem sinalizadas, mas inacessíveis.


2 Geral São Borja, 07 de fevereiro de 2014. Projeto da Biblioteca facilita o acesso a livros

Alterações no trâns de melhor SINALIZA Por Larissa Vargas, Léslie Bernicker e Tassiana Souza

Projeto permite que visitantes levem livros doados. É só pegar e levar pra casa. Por Maiara Melo, Rodrigo Nogueira e Santa Tavares

O projeto “Pegue e Leve” prevê a doação de livros do acervo da biblioteca. Ele beneficia grande parte da população são-borjense, principalmente pessoas que normalmente não teriam acesso regular aos livros, seja por questão financeira, burocrática ou até geográfica. Os volumes disponíveis são aqueles doados pela comunidade ou alguns do próprio acervo. A bibliotecária Sandra Scarami pontua que a presença de estudantes no local é expressiva e que muitos aderem ao projeto. “Atualmente há uma expressiva presença de alunos de cursos técnicos que nem sempre residem na cidade, portanto não conseguem cumprir os prazos estipulados pela biblioteca. Com o Pegue e Leve esse problema foi parcialmente sanado, já que os livros não precisam necessariamente serem devolvidos. O aluno só precisa contar com a sorte para que seu assunto de interesse esteja disponível na pilha de livros destinada ao projeto”, explica.

A também bibliotecária Denise Vargas afirma que após a implantação do projeto houve mudança também no público que frequenta o espaço. “Antes do Pegue e Leve o público era majoritariamente composto por mulheres na faixa dos 21 anos. Hoje recebemos muitos idosos acima dos 60 anos, acompanhados de seus netos na faixa dos cinco anos, que preferem levar livros doados, já que se forem de alguma forma danificados pelos pequenos leitores não haverá problema”, explica. O Pegue e Leve foi implantado em 2010, mas não há registros de quantos livros já foram doados através do projeto. A Biblioteca Municipal Getúlio Vargas dispõe de um acervo de aproximadamente 28 mil exemplares dentre livros literários e de pesquisa. Qualquer pessoa pode retirar livros na biblioteca, basta realizar um cadastro. Para isso é necessário: duas fotos 3x4, comprovante de residência, Carteira de Identidade e três números de telefone (fixo) para contato. O horário de funcionamento da biblioteca é de segunda a sábado das 9 às 12h e das 14h às 17h.

Quem mora em São Borja vem passando por mudanças no seu cotidiano. As alterações mais visíveis são aquelas referentes ao trânsito. Ruas e avenidas tanto no centro como nos bairros estão tendo seus sentidos de tráfego modificados, visando à otimização do fluxo dos automóveis. Para o trânsito, tudo indica que as alterações são bem-vindas, contudo, os moradores ainda reclamam da falta de sinalização adequada. As mudanças não foram idealizadas repentinamente, são resultado do Plano de Mobilidade, projeto elaborado pela empresa Pró Cidades, de Porto Alegre e aprovado em outubro de 2010 no município. Para o Secretário Municipal de Segurança Pública e Trânsito (SMSPT), Élcio dos Santos Carvalho, a cidade será beneficiada

com as alterações. “São Borja não é uma cidade que tem obrigação de ter o plano, mas já antecipou”, comentou sobre o as mudanças previstas no projeto. O plano prevê a implantação de alguns binários, ou seja, ruas paralelas serão transformadas em mão única, uma para cada sentido. O primeiro binário a ser parcialmente implantado é entre a Av. Júlio Tróis e a rua Venâncio Aires. A mudança será concluída no entroncamento entre a rua Almirante Tamandaré e a rua Francisco Miranda, no bairro do Passo. Concluída as obras, esse binário passa a ser mão única - hoje ainda é mão dupla. No centro da cidade as ruas alteradas em processo de adaptação são as ruas General Marques (a partir da rua Engenheiro Manuel Luis Fagundes, até a Av. Frei Miguelino) e a rua Eurico Batista (a partir da Av. Frei Miguelino até a rua Engenheiro Manuel Luis Fagundes).

Em 7 anos a frota de veículos na cidade teve aumento de

84,2%

Arte: Léslie Bernicker

Alterações como as realizadas na rua Ve

Um binário já finalizado localiza-se entre as ruas Coronel Aparício Mariense, Presidente Vargas, Martinho Lutero e Bento Martins. A SMSPT informa que mais alterações serão realizadas no trânsito da cidade. Para o executivo as mudanças estão surtindo efeitos positivos: “as mudanças tiveram aprovação da população. Melhorou o trânsito, diminuiu os acidentes, então estamos estudando em ampliar de acordo com as demandas que estão surgindo”, ressalta Élcio.

Fiéis prestam homenagem a Iemanjá São Borja terá plataforma em porto seco Por Daniele Frederich e Monique Freitas

No sábado, 1º de fevereiro, foi realizada a Festa de Iemanjá, que reuniu cerca de 2 mil pessoas em procissão até as margens do rio Uruguai. A festa em homenagem a Iemanjá é tradicionalmente organizada pelo Centro Espírita de Umbanda (CEU) Pai Oxalá. Considerado evento turístico da cidade desde 2001, este ano as homenagens à rainha das águas tiveram início com festividades no CEU Pai Oxalá às 19h. Por volta das 20h os fiéis reuniram-

Foto: Daniele Frederich se na praça Assis Brasil, de onde partiram em procissão até o Cais do Porto, carregando a imagem do Orixá. O ápice da festa foi quando a imagem foi lavada nas águas do rio, momento que segundo a crença umbandis- Festa banhou imagem nas águas do rio Uruguai. ta simboliza o retorno de Iemanjá ao reino das Para não coincidir com águas, seu elemento. as festividades de Nossa SeApós o envio de oferen- nhora dos Navegantes, as festidas, todos dirigiram-se ao san- vidades voltadas para Iemanjá tuário dedicado à Iemanjá. foram realizadas no sábado.

Por Nathalia Nolibos e Ritieli Ramos

No dia 28 de janeiro ocorreu, na sala do servidor na prefeitura municipal, reunião com o objetivo de debater as possibilidades da implantação de uma plataforma logística na cidade. Na ocasião estiveram presentes autoridades do legislativo e executivo, além de empresários do ramo da logística, comerciantes e a população. Maurenio Stortti, proprietário da empresa M.Stortti e um

dos proponentes da ideia, mencionaou o potencial de São Borja para encampar o projeto. Foi debatida a importância de uma obra deste porte para a região, o que possibilitaria o aumento do fluxo de caminhões e a agilidade no processo de migração de cargas na fronteira. Plataforma logística é uma área para locação com custos compartilhados, que dará acessos a vários modais de transportes, facilidades fiscais e alfandegárias, além de infraestrutura complementar com hotéis e restaurantes. De


3 Geral São Borja, 07 de fevereiro de 2014.

sito precisam AÇÃO

Foto: Larissa Vargas

ereador Eurico Batista da Silva pegaram alguns motoristas de surpresa.

As mudanças começaram a ser implantadas no ano passado e ainda estão longe de serem conlcuídas. Contudo, mesmo aprovando as mudanças, os cidadãos ainda não estão habituados, e reclamam da falta de sinalização. “Eu acho uma boa essas alterações, porque as ruas são estreitas, assim fica mais organizado. Do outro modo dificultava porque tem muito fluxo de bicicleta na cidade, e sinalização ainda é inadequada”, comenta Amanda Collazzo Duarte, bancária.

a logística acordo com as especificações do projeto, o “Porto Seco”, como será chamado, terá uma área de aproximadamente 53 hectares e será localizado na BR 285, no trecho de acesso à Ponte da Integração. A estimativa é de que trafeguem cerca de 500 caminhões por mês pelo local, em sua maioria provenientes dos países do Mercosul. A prefeitura, que busca apoio do governo do Estado para a implementação do projeto, ressalta que há a possibilidade de a plataforma se tornar realidade em curto prazo.

Segundo a SMSPT, três placas indicativas das mudanças não estão sendo visualizadas porque árvores estão impedindo a visão dos motoristas. Elas foram colocadas em locais incorretos, mas de acordo com a secretaria, medidas já foram tomadas para solucionar o problema. Será realizada poda nas árvores que estão obstruindo as placas, bem como será completada a sinalização indicativa no asfalto (pintura) nas vias que sofreram modificação. Motoristas e pedestres aguardam a resolução.

Ensino municipal faz contratações A Secretaria Municipal de Educação (SMED) irá contratar profissioais em caráter emergencial. As funções de professor, merendeiro, cozinheiro e monitor estão com vagas abertas. Quem tiver interesse deve entregar seu currículo na SMED. As referências passarão por triagem e após a efetivação do contrato, os profissionais podem ser encaminhados para qualquer escola da Rede Municipal de Ensino Fundamental ou para as Escolas Municipais de Ensino Infantil (EMEI’s). O contrato tem vigência de seis meses a um ano, podendo ser prorrogado caso haja necessidade.

Onda de calor aumenta o consumo de água em 30%

Foto: Bianca Garcia

Por Bianca Garcia e Ilton Porto

As altas temperaturas das últimas semanas causaram o aumento no consumo de água. Em função do calor, o índice alcançou a marca de 30% a mais do que o consumo regular do município. Em relação ao verão passado significa um aumento de 5%. De acordo com o diretor da Corsan em São Borja, Sérgio Ribeiro, o aumento nos índices de consumo é esperado nesta época, mas as fortes ondas de calor deste ano intensificaram o trabalho da Companhia. “Em situação normal, nosso sistema trabalha entre 13 e 14 horas por dia, bombeando cerca de 180 litros por segundo. Hoje, o trabalho é realizado de 18 a 20 horas, com o bombeamento de até 190 litros por segundo”, explica. Mesmo com o consumo elevado, a cidade não corre o

Diretor da Corsan faz apelo para que população não desperdice água.

risco de racionamento, visto que a água é retirada do Uruguai e até o momento o rio está com seu nível normal para o período. Além disso, a empresa atualizou seu sistema de drenagem de água. “Para acontecer um racionamento em São Borja é preciso que se instale o caos, o Uruguai precisaria baixar muito. Operacionalmente não corremos mais esse risco por-

que o novo sistema implantado consegue captar água mesmo em nível bastante baixo”, afirma Sérgio. Segundo Sérgio, é importante ressaltar que o consumo deve ser consciente e a população deve fazer o possível para usar apenas o necessário, pois a previsão é de que as temperaturas ainda icontinuem a subir, pelo menos até março.

Passagens interurbanas são reajustadas em 6,72% Por Arhur Urroz, Letícia Beilfuss e Thiago Rodrigues

Em 22 de janeiro entrou em vigor o reajuste de 6,72% no valor das passagens intermunicipais no estado. Segundo o Departamento Autônomo de Estrada e Rodagem (DAER) o aumento ocorre anualmente em junho, mas devido às manifestações do ano passado a nova tarifa não foi aplicada no prazo. O reajuste é feito a partir de uma planilha de custos de

serviços que estabelece os critérios para as tarifas e a obrigatoriedade do reajuste anual. Os principais itens da planilha são: pessoal de operação, manutenção dos ônibus, depreciação e renovação, combustível, peças e acessórios, pneus, lubrificantes, impostos e leis sociais, itens que norteiam a variação de preço. Para a estudante Ana Maidana (19), usuária regular dos serviços de transporte interurbano, o aumento do valor da passagem é inadequado pelo fato de que há aumento de ta-

rifa, mas não necessariamente melhoria na qualidade do serviço oferecido. “Se cada reajuste fosse de acordo com a qualidade do transporte oferecido para a população, acredito que nós usuários seriamos mais beneficiados com tudo”, desabafa. Cássio Murilo Kraetzig, 39, supervisor da Estação Rodoviária de São Borja, comenta que a cada atualização de preços há um decréscimo de 10% no número de passageiros, além de aumentar o índice de reclamações por parte dos usuários. Foto: Arthur Urroz

Redução de usuários do transporte inteurbano devido ao reajuste já é sentido na Estação Rodoviária da cidade.


4

São Borja, 07 de fevereiro de 2014.

Geral

Rampas de acesso a cadeirantes são inacessíveis

Foto: Arthur Urroz

Por Arthur Urroz, Marciele Reis e Tassiana Souza

As rampas de acesso implantadas na Rua Venâncio Aires estão longe de serem ideais para o deslocamento de cadeirantes. Embora bem sinalizadas e em número adequado, é a falta de calçamento que impede o uso. Para o morador da Várzea, Francisco Lopes, 49, militar aposentado, as calçadas deveriam ser feitas antes das rampas. Lopes ainda lembra que a maioria das ruas de São Borja tem calçadas irregulares. Segundo a comerciante Rosane Schimitt, 46, que reside na Rua Júlio Tróis, há uma má distribuição das rampas de acessibilidade e nesta rua a única saída aos cadeirantes é a ciclovia.

Festa de Navegantes reúne oito mil fiéis Por Allan Coelho e Bruno Rodrigues

Na Júlio Trois rampa é bem sinalizada, mas calçada é inadequada.

De acordo com o Secretário de Obras, Léo Tatsch, há um projeto na Câmara de Vereadores voltado para a adequação dos passeios, o “Calçada Cidadã”. O prefeito Farelo Almeida afirma que há responsabilidade conjunta entre o executivo e os morado-

res na adequação dos passeios públicos. “O poder público hoje, não tem economicamente o poder de fazer a calçada para os moradores, porém, o município pode fazer uma parceria com o morador, ficando a cargo do município a mão de obra”, afirma.

Com o lema “Todas as gerações vão proclamar-te Santa!”, aconteceu no último fim de semana a 74° festa em homenagem á Nossa Senhora dos Navegantes, no cais do porto em São Borja. O evento atraiu cerca de 8 mil pessoas. Este ano a festa teve uma série de mudanças. Inserida no calendário de eventos do município desde o ano passado, a comemoração foi antecedida por um tríduo, resultado da parceria entre a Paróquia São Francisco de Borja e a paróquia Imaculada Conceição. Durante os dias 29, 30, e 31 de janeiro as orações que antecederam a festa realizaram-se junto à

Depois de dois anos contando com funcionários que faziam o serviço manual de cobrança de estacionamento, a prefeitura optou por modernizar o serviço intalando parquímetros, previstos para entrarem em funcionamento ainda no primeiro semestre. O secretário municipal de segurança pública e trânsito, Élcio Carvalho, avaliou que em breve o sistema será implantado: “Até o final de fevereiro queremos estar com edital e em 40 dias o processo na rua”, afirma. Élcio também explicou o interesse em implantar o novo sistema na cidade. “O interesse foi o clamor da sociedade e comércio. O município não tinha condições de

A primeira edição da festa de navegantes ocorreu em 1940 no porto, e a primeira imagem da santa foi adquirida em 1960. A procissão passou a vigorar como lei a partir de 12 de agosto de 2013, através da Lei Municipal n° 4.749. Foto: Bruno Rodrigues

Parquímetros tem instalação prevista para o primeiro semestre Por Jéssica Somavilla, Marcus Sadok e Michelle Franco

igreja do Passo, de onde partiram os fiéis, no dia 02, para a procissão fluvial no rio. A missa campal foi às margens do rio Uruguai. Segundo o seminarista Glademir Santos Rodrigues, a Festa de Navegantes já é considerada uma romaria, sendo ainda estritamente regional. Por ser realizada sempre no dia 02 de fevereiro e em período noturno, o evento recebe peregrinos de várias cidades da região.

Realidade: editoria de arte

conseguir os parquímetros. O custo na época era em torno de 20 mil por quadra,” relata. Uma das preocupações em relação ao novo serviço é o valor para ser implantado. Segundo o secretário, a implantação dos parquímetros na cidade terá custo zero por parte das finanças públicas. “Custo zero. Na verdade o processo terá obrigatoriamente lucro. No processo licitatório terá algo em Cidade à espera dos parquímetros. retorno de 8 a 14 % do bruto rotativo, para o secretário do lucro da empresa que vai a situação já está resolvida. explorar o serviço. O sistema “Por serem contratações será eletrônico e o de maior emergenciais, o contrato foi retorno para o executivo será rompido. Muitos já consea escolhida”, conta. guiram outras funções e ouCom relação aos tra- tros estão aguardando a chebalhadores que eram respon- gada dessa nova empresa, sáveis por fazer a cobrança para quem sabe, conseguir manual do estacionamento uma nova função.”

Editorial:

O Realidade é o jornal-laboratório produzido na disciplina de Laboratório de Jornalismo Impresso I. Mais antigo periódico do Curso de Jornalismo da Unipampa, é o espaço de prática noticiosa dos acadêmicos do segundo semestre do curso. Este ano o Realidade completa oito anos de existência e onze números publicados. Como comemoração, inauguramos o espaço dedicado ao Editorial. Tradicionalmente, o Realidade é voltado para a produção de textos informativos, abrindo espaço para os formatos a este gênero inerentes (nota, notícia, entrevista e reportagem). Publicado anualmente em cinco edições semanais, possibilita que os acadêmicos sigam uma lógica diferenciada daquela praticada nos meios de comunicação. No Realidade há tempo hábil de apurar, redigir, editar e diagramar, possibilitando a compreensão reflexiva sobre o processo de produção jornalística, compreendendo de modo mais amplo e crítico o papel social do jornalista no espaço público. O Realidade busca mostrar o que é notícia na cidade, atentando para elementos que sejam mais diretamente relacionados ao cotidiano dos são-borjenses, evidenciando assuntos que nem sempre são noticiados na mídia tradicional. Enfatizamos que nosso objetivo não é competir com os jornais já existentes, mas criar um espaço laboratorial diferenciado para nossos acadêmicos, tendo sempre em vista os ideais éticos na busca pelo saber-fazer profissional. Profª. Joseline Pippi

Multidão enfrentou calor durante procissão de Nossa Senhora dos Navegantes.

Baile comunitário de debutantes será em março Todos os anos acontece o baile comunitário de debutantes. Em 2013 a festa será no dia 24 de março no Clube Recreativo. Para participar basta que a menina tenha entre 14 e 17 anos, seja estudante, solteira e não tenha filhos. As inscrições podem ser feitas na Coordenadoria de Políticas para a Mulher até o dia 24.

Expediente:

Ao longo do mês de março estão previstas atividades para as debutantes como noções de etiqueta e palestras sobre métodos contraceptivos. A Coordenadoria de Políticas para a Mulher da prefeitura municipal está à frente do projeto “Sonho de Debutar”, juntamente com o Comitê São-Borjense de Ação e Cidadania.

O Realidade é o Jornal Laboratório do Curso de Jornalismo da Unipampa. Professora responsável: Profª. Drª. Joseline Pippi (MTB 12164). Equipe: Allan Vinicius Kuball Coelho, Arthur Urroz Rilo, Auricelia Guimarães Ferreira, Bianca Garcia Andrade, Bruno Dornelles Rodrigues, Daniele Frederich De Oliveira, Eduarda Caterine Belmonte Pinto, Fabielle Piazer Zemolin, Guilherme Jacques Padão, Jessica Coró Somavilla, José Ilton Lima Porto, Larissa Batista de Vargas, Léslie Cardoso Bernicker, Letícia Paola Beilfuss, Liege Augustin Dos Santos, Maiara Melo De Lima, Marciele Andrades Dos Reis, Marcus Sadok de Sá Lobo, Marília Dalenogare Fiorenza, Michelle Romualdo Franco e Silva, Monique da Silva Freitas, Natali de Araújo Trindade, Nathalia Nolibos Da Costa, Neusa Fatima Lima Kapusta, Paola Fagundes Diniz dos Santos, Ritieli Ramos Belmonte, Rodrigo da Silva Nogueira, Santa Teresa Romero Tavares, Tassiana Souza da Silva, Thiago Rodrigues Fonseca, Treyci Garcia de Meneses, Vinicius Gazano Paze Diagramador Geral: Rodrigo da Silva Nogueira. Ano 8, Edição 5, nº 11. Periodicidade: anual Este periódico encontra-se disponível no site da agência de notícias i4, do Curso de Jornalismo da Unipampa. http://i4plataformadenoticias.wordpress.com/


Realidade - 1/2014