Page 1

Guia de poções 1° Ano

Escrito por:

Arsênio Jigger


................Indice ................ Capitulo 1 - Significado das poções -Preparo e aplicação de substâncias -Ferramentas para o uso das poções

Capitulo 2 - A essênciabilidade do preparo de poções - Impacto do preparo de poções na sociedade - Vista do preparo de poções desde os tempos antigos - O uso das poções no dia a dia - O contínuo desenvolvimento das poções - N.O.M.S; A hora da verdade

Capitulo 3 -Ingredientes -Poções de cura -Antídotos -Outras poções


Capitulo 1

Significado das poçþes


O que é uma Poção? Poção é um líquido, de coloração, cheiro e gosto variados. Uma Poção pode ter: -Poder de cura total; -Remédio; -Enfeitiçamento; -Envenenamento. No dicionário Trouxa, Poção significa: "Produto farmacêutico que contém medicamento dissolvido ou em suspensão, administrado por via oral." Para nós, o conceito do que é uma Poção não é muito diferente, apesar de que nossas poções têm mais funções que a deles, e sem contar também que poção é uma combinação de ingredientes mágicos, depois de um tempo de cozimento.

A História da Poção Acredita-se que a Arte do preparo de poções, vem de muito tempo atrás, provavelmente a primeira poção foi feita no século II. Quando criaram a poção, desenvolveram o que é hoje a Poção do Sono. Até depois de vários anos, as poções preparadas eram somente a Poção do Sono e uma Poção de Resfriado. Os ingredientes foram descobertos aos poucos e as poções surgindo com tal força, que de repente já havia Mestres de Ensino de Poções. Agora, a Poção é uma matéria básica que se ensina em todas as Escolas de Magia e Bruxaria.

A Poção Hoje Hoje em dia já é bem mais comum o preparo de poções do que antigamente. A partir da idade de 9 anos de idade, o pequeno Bruxo pode começar a fazer cursos preparativos para quando entrar nas escolas ele ter uma base sobre a matéria, pois a matéria de Poções é muito complexa, assim como já existe esses cursos para as outras matérias básicas. Como já existem muitas poções feitas, também têm Mestres em poções que têm o seu próprio laboratório para aperfeiçoar e experimentar novas Fórmulas de Poções.

Preparo e aplicação de substâncias O uso de qualquer substância em demasia pode causar envenenamento, contudo o uso adequado de substâncias naturais em poções pode até salvar vidas. No reino natural há abundância de virtudes, venenosas ou não, próprias para as necessidades humanas. Para que as plantas não percam seu valor nas poções, devem ser colhidas quando não estão molhadas de orvalho. Secam-se à sombra, porque os fortes


raios solares tiram das plantas, depois de arrancadas, uma parte de suas substâncias, que se evaporam ao Sol. As raízes devem ser bem lavadas e picadas em pedacinhos antes de serem postas a secar. Quando já secas as ervas examinam-se e separam-se as partes estragadas. Conserva-se somente o que é bom. As folhas, flores, talos, raízes picados guardam-se então em caixas, em lugar seco. De vez em quando é bom tornar a examiná-las, a ver se estão apanhando umidade, caso em que é necessário secá-las de novo. As que cheiram a mofo devem ser substituídas. Deve-se naturalmente anotar, em cada caixa, cuidadosamente, o tipo de erva contido, para evitar confusão. Deste modo cada qual pode ter seu próprio kit de substâncias para o preparo de poções. As substâncias podem ser aplicadas de diversas formas, e é muito importante que toda pessoa que pretenda aprofundar-se no preparo de poções conheça seus vários modos de aplicação.

Ferramentas para o uso das poções Balança de latão É um objeto importante, pois na maioria das poções, requer um ingrediente pesado na medida certa.

Conta-gotas Ele é usado quando é necessário se por ingredientes líquidos com grande precisão.

Coador Serve para separar substâncias umas das outras ou para retirar impurezas.

Copo graduado Serve para medir quantidades de ingredientes líquidos.

Funil Ajuda na hora de pôr a poção no frasco. Basta pôr o funil antes de colocar a poção.

Colher Usado no preparo de poções para mexer a poção, ou manipular ingredientes.


Frasco O frasco é uma pequena garrafa com boca grossa que se fecha com uma rolha, geralmente usado no preparo de poções, para a coleta das mesmas.

Pilão Usado no preparo de poções para reduzir ingredientes a pó. É uma espécie de copo com um pedaço de ferro para amassar os ingredientes dentro.

Recipiente É um pote usado no preparo de poções para misturar ingredientes antes de colocá-los no caldeirão.

Caldeirão Usado no preparo de poções para cozinhar e misturar ingredientes, geralmente com água.

Concha Usado no preparo de poções para recolher amostras das mesmas e se colocar nos frascos.

Faca Usado no preparo de poções para picar ingredientes.


Capitulo 2

A essênciabilidade do preparo de poções O preparo de poções vem sendo realizado à centenas de anos atrás, há indícios de característica fragmentada que ela ocorreu até mesmo nos tempos pré-históricos, quando bruxos das trevas fazia seu preparo através de uma das mais conhecidas formas de magia: A magia Wicca. O objetivo da maioria dos bruxos da pré-história que neste caso era o das trevas era descobrir vestígios e começar a desenvolver a magia mais adiante. Mas mesmo com os bruxos das trevas herdamos informações preciosas mesmo no mundo da magia. Algumas ainda de origens desconhecidas, por exemplo, muito das poções de efeito instantâneo e até as mais demoradas para ser preparada veio de herança dos Bruxos da pré-história. Mas


sem dúvida um dos tempos aonde teve mais ação evolutiva do preparo de poções e de descoberta inimagináveis foi a era Medieval. Nela ocorreram diversos acontecimentos e contribuições para o preparo de poções, criação das poções estimulantes, poções curativas, poções ilusionistas, poções do sentimento, estudo de efeitos lunar e inventos no auxílio de seu preparo. Sem dúvida os dois bruxos mais congratulados e destacados daquela época era Gregory Smarmy ( Medieval – data de falecimento desconhecida ), criador do Ungüento Grasiento, poção que quem bebe faz pensar que se dado que é o melhor amigo, Gregory faturou muitos galeões depois desta nova poção pois deste jeito ele enganou o Rei Ricardo fazendo-o pensar que Gregory era o seu melhor amigo, e assim ganhou uma fortuna. A outra Bruxa famosa foi Cliodna (Medieval – data de falecimento desconhecida), druidisa irlandesa que descobriu repentinamente as propriedades e reações do rocio da lua ou rocio lunar. Entre outros bruxos que também destacados mais nem de tanta importância. A época romana também deixou sua herança, mas pouco divulgada devido a um número mínimo de descobertas no preparo de poções e pôr na maioria delas ser inútil, sem potência e em pouca quantidade. A época romana se destacou pelas suas numerosas histórias, pessoas que se casarão com um peixe e até deuses que lutarão contra numerosos tragos. A época de mais destaque na produção de invenção de poções foi no Século XVIII, aonde se destacaram vários teóricos iluministas. A evolução do preparo de poções veio e está em constante mudança, em tempos entre o Egito e a Roma antiga o tempo de novas descobertas e a evolução em si foi muito lenta. Mas, nos tempos de hoje ela está em constante mudança, a cada dia descobrindo um pouco mais sobre este magnífico mundo. Mas toda está evolução trouxe várias conseqüências, muitas revoltas e morte de bruxos até elfos domésticos, geraram polêmica, corrupção, transformando muitas pessoas comuns em revolucionárias medievais de grandes descobertas e de grande atitude. Não é a toa que muito desses estão publicados em inúmeros livros de escritores famosos e até no desejo insaciável de se obter aquela figurinha dos Bruxos & Bruxas Famosas, que nos dias de hoje à colecionadores de todos os lugares e também de todas as idades do mundo Bruxo. A seguir, veremos como o preparo de poções fez a sociedade do mundo bruxo reagir e a forma que a poção foi vista desde dos tempos pré-históricos até os dias de hoje.

Impacto do preparo de poções na sociedade As poções, em muitas delas após de serem realizadas e criadas com sucesso sofreu instantaneamente o impacto da sociedade, dependendo da época, algumas foram de extremo impacto e falatório por muito tempo, já outras apresentam motivo de salvação para um problema sem solução. A antiga Roma sofria até então um problema, perseguições e evasões feitas pôr criaturas mágicas ( Na maioria delas Trasgos, de todos os tipos, o da floresta , o da montanha e o fluvial, o mais perigoso dos três chegando até pesar 1 tonelada ), este problema teve várias soluções, criação de feitiços estimulantes ( mesmo em menos potência ), criação de poções venenosas que colocadas em dentes de animais e lançada em compressão do ar através de tubos de bambu, e até mesmo mais na maioria sem sucesso o combate corpo a corpo entre homens e trasgos, assim graças ao poder solucionativo e principalmente ao preparo do veneno agora injetado na parte vital dos trasgos, seria possível enfrentar o problema. Mas o problema na Era Feudal ou era Medieval foi pior, até então foi descoberto através do mundo dos trouxas por descuido de uma bruxa infeliz o fato em que bruxas estariam habitando na terra dos senhores feudais e assim fazendo bruxarias e crueldades, para os trouxas o mundo das bruxas não é o fato de um ser aprendiz das armas letais de defesa contra as artes das trevas ou ter uma família ou se relacionar com alguém, eles nos vêem como uma mulher velha , enrugada e com um nariz enorme ( já bastava, isso não seria problema, uma simples poção da beleza resolveria tudo ) que fala com sapos e possuí um caldeirão enorme. Neste tempo o descuido e a insegurança tomaram conta dos pensamentos vazios de bruxos, ocorreram diversas capturas


e na maioria delas, era levado inicialmente para uma casa de tortura, aonde se realizava diversas torturas pelo mestre de tortura, se a bruxa sobrevivesse, ela era queimada numa grande fogueira numa praça, para todos os cidadãos verem, também era considerado quem era atentado pelo ser maligno do mundo dos trouxas era considerado bruxo também. Isto pode ser até muito inconveniente para muito dos bruxos, mas neles houveram muitas exceções de bruxas que adoravam ser queimadas como Medelin , uma bruxa que foi queimada quatorze vezes ao fogo com diversas faces. Mesmo com tanta inconveniência graças ao feitiço de congelar chamas ou a poção anti-fogo era possível que a bruxa sobrevivesse tantas vezes assim, era só fingir estar ‘’ morrendo ‘’ de dor. Vimos situações onde as poções muitas vezes salvarão povos e civilizações, mas há também, na maioria delas poções malignas. Na era Feudal era muito comum pingar uma ou duas gotas de veneno em licores do reino ou até mesmo no parceiro bruxo em que ele te confiava por inteiro, assim milhares de bruxos e bruxas morrerão com um simples gole. Origumos e macumbas surgirão apartir daí, mas muita delas não sofria o poder lunar ou os seus efeitos (veremos sobre o efeito lunar mais adiante). Nos dias de hoje, a sociedade se mostra instável, ou seja, não tem uma opinião muito formada sobre este assunto, imagine que agora mesmo, a você lendo este livro estar presenciando que em algum lugar do mundo estão preparando ou inventando um poção para a solução de um problema ou para intenções malignas. Mas, nem todas elas têm uma dessas funções formadas, existem animais e pessoas que dependem de poções para sobreviver, outras usam as poções milagrosas para confundir os sentidos e sentimentos e diversas utilidades. É muito difícil ver uma poção causar revolução numa civilização ou uma revolta, contudo, existem poções que são reservadas, ou seja, algumas são tão poderosas que não são divulgadas na sociedade, elas ficam guardadas em câmaras de segurança máxima em bancos de Londres como o Gringotts ou no conselho no Ministério da Magia, essas poções se caírem em mãos erradas causarão conseqüências terríveis e tomada de poder maligno se estendendo e tomando conta do poder maligno pôr todo o mundo.

Vista do preparo de poções desde os tempos antigos Desde os tempos pré-históricos, quando as primeiras poções primitivas foram criadas nasceu uma nova descoberta, mesmo a maioria da sociedade não tendo conhecimento do que acabava de fazer, surgia uma certa teoria em que a magia poderia existir, as poções eram fracas e inúteis e bastava uma baforada de fumaça verde para sair em disparada de aplausos. Ao decorrer dos tempos o preparo de poções foi se tornando mais produtivo e também mais apreciado, apartir daí o seu preparo começou a ficar mais complexo pelas grandes investimentos em que os bruxos da alta classe investiam nela. Daí surgiram novos meios mais modernos para seu preparo e investidores como Gaspard Shingleton ( 1959 – atualidade ), inventor do calderão autorrevoltante, que trouxe mais qualidade e eficiência no preparo de poções, mesmo muitas das pessoas não tendo acessibilidade a um produto tão caro. Assim como novos aparelhos, a tecnologia no preparo de poções também foi desenvolvendo, como já disse inúmeras vezes neste livro. Assim as poções como a do Amor, inúmeras da inventora Laverne de Montmorency (1825 – 1893) foram aprimoradas, dando origem as poções de nível mais complicado, como a de Glover Hipworth (1742 – 1805), inventor da poção pimentonica que cura os resfriados comuns. Mas ainda falta muito para que a ciência da magia junto a ciência no preparo evolucionário das poções consiga avanços colossais, de modo que se possa evoluir o de tornar a vida de um bruxo cada dia mais fácil. A Ciência que estuda a Adivinhação


fez muitos avanços, apesar de ser uma das artes mágicas menos evoluídas, favorecidas e estudadas. É raro encontrar bruxos famosos que se aprofundou na Arte da Adivinhação, mas mesmo assim existe incidências de grandes bruxos ( a maioria da era da Roma antiga ), sendo que muitas vezes está adivinhação sege feita com as orientações estrelares e lunares, acredita-se que junto com a arte exata do preparo de poções a adivinhação surgiu, e se separaram dando assim, o direito de uma respeitável matéria pela sociedade. O tempo da era dos trouxas também não pode ser deixada de lado, as poções eram interpretadas como de fórmula maligna, era raro achar um trouxa que se acredita que nem todas as poções são malignas, e pelo menos a maioria não se exibe como uma forma de veneno. Naquele tempo era comum as pessoas enlouquecerem pelo tempo que passavam horas e horas sendo interrogado pelo senhor da lei, junto ao senhor da igreja sobre tentações, maldições, e até o termo “macumba”, (que segundos estudiosos lunáticos afirmaram que seria o sinônimo de maldição) assim como tentações por seres malignos e espíritos do” outro mundo”. Mas mesmo se confirmando isto, para criaturas domésticas como elfos domésticos o ensinamento do preparo de poções era restrita, ou seja, bruxos responsáveis do cuidado de suas propriedades na verdade temiam que eles pudessem tomar conta neste ramo, sendo assim aprendida, usando para o preparo de venenos que pudessem matar instantaneamente inimigos e até os filhos de seu chefe por vingança ( mesmo com incidências de casos raros destes ). Nas escolas mesmo com pouco interesse na maior parte dos alunos neste tipo de matéria, é necessário pois, muitas vezes somente as poções tem o poder de voltar atrás e resolver o problema, mesmo que este problema seja a morte. Como já dizia Ruth Macguire, “A poções mais poderosas estão nos menores frascos”, as poções tem se mostrado cada vez mais potentes e eficazes pela maior parte dos alunos, " Quando se têm um bom professor e livros dedicados a matéria do preparo de poções fica mais interessante " Chefe do departamento do ministério do preparo de poções instantâneas Frederico. Na maioria das vezes as poções só se tornam eficazes e se adquire o verdadeiro conhecimento na sutilidade do preparo de poções após um grande período de aulas, mas na maioria das escola tradicionais isto é realmente " quebrado ", pois há muitos alunos que se converteram para um mais especifico estudo do preparo de poções. Isto anima muito o Ministério do controle do preparo educacional das poções, pois assim eles continuarão investindo mais e mais nesta matéria ainda pouco valorizada. Mas além de uma simples obrigação de estudar o preparo é necessário conhecimentos práticos, pois as poções vem cada vez mais se aprimorando e evoluindo em conjunto aos seres como aquele-que-não-deve-sernomeado, cada vez mais comensais vem usando a mágica inspiração da poções para trabalhos sujos, e mais além disso, ela é necessária para a sobrevivência e a convivência numa sociedade cada vez mais violenta. Até então os esforços dos alunos para adquirir eficiência e até mesmo obrigação com a sociedade trazer algo de produtivo, as inovações de grandes criadores para um poção de mais qualidade mostra a menor parte, a parte de interesse, muitas vezes pelo interesse socialmente, e não porque quer se dedicar a trazer um bem produtivo para sociedade. Sua Segunda parte havia mostrado desinteresse. Filósofos contataram que a maioria da poções potentes eram da era pré-histórica e medieval, mas como dizem a maioria , quando se trata o preparo de poções de potência muita alta, "a poção de grande potência é um bem magnífico, mas a partir de quando ela não é mais controlável, ela pode se voltar contra você mesmo, ela se torna incontrolável ". Deve se Ter muita responsabilidade e conhecimento deste dizer para começar um preparo de uma poção de potência elevada, tal conhecimento e os grandes magos não mediram as conseqüência quando começaram a criar suas primeiras poções, trazendo assim muita desgraça e sofrimentos que a sociedade naquela época desconhecia, mas que assim mesmo realizava seu preparo para bem da ação evolutiva na sociedade. É notável que muitas das civilizações antigas importantes não citadas aqui mostraram reações surpreendentes, mas elas não serão citadas aqui pois este não entra como objetivo do livro.


O uso das poções no dia a dia Você já reparou quantas vezes você utiliza uma poção? Nos dias de hoje as poções e seus mestres são cada vez mais valorizados e procurados, isso porque as poções são utilizadas de uma forma grandiosa no seu dia a dia. Ela possui várias funções, desde a limpeza de corredores e manchas irredutíveis até o salvamento de vidas. Ela está na vida de todo bruxo, querendo ou não. Hospitais como St. Mundungo são um exemplo de que as poções podem salvar muitas vidas. É como hospitais como este que elas são consumidas desde o tratamento de vidas até a fórmula mais rápida de curar um ferimento. Ela já salvou muitas vidas, " a poção é um bem bom e um bem mal, pois se ela pode curar pessoas e até ressuscitar vidas ela pode também tirar vidas de pessoas inocentes ou fazer que suas vidas virem um desastre" diz o filósofo Aderic, da era feudal. Assim como ela salvou muitas vidas em centros hospitalares, ela também salvou em civilizações muito antigas, como já vimos nos capítulos anteriores à este. Ela salvou vidas de faraós e reis muito poderosos, deste modo grandes civilizações passaram a adorar de modo que foi erguido vários tempos para o agradecimento desta maravilha suprema. Como nas civilizações, ela aparecem no trabalho, apesar de ter algumas profissões que não tenha muito contato com isto. Simplificando, ela deixa cada dia nosso mais prático, útil e rápido. Mas, não somente nos dias atuais, há explicações e depoimentos que comprovam que já muito tempo atrás ela era utilizada. Como já citado, a indícios que comprovam que as poções já estavam presente na vida de um bruxo desde os tempos pré-históricos. A sociedade egípcia tinha a divulgação do preparo de poções somente pelo faraó, ou seja, os sacerdotes só revelavam seu preparo somente ao faraó ( grande figura do mundo trouxa ). Já nos tempos feudais, a igreja ( forma de culto ) detinha a maior parte do poder autoritário nas suas mãos, deste modo as poções foram restringidas na maioria da população feudal. No tempo império romano, as poções foram literalmente esquecidas, passando a executá-las apenas algumas pessoas. Não iremos entrar muito ao tema destes três últimos parágrafos, pois eles já foram bem aprofundadas anteriormente. Entretanto, elas também mantêm afastados pessoas que restringem seu uso, e deste modo, seu manuseio diário em seu preparo. Esta série de falta de manuseio nas poções cotidianas causa muitas conseqüências, principalmente resultantes em longas esperas em hospitais, como a epidemia da poção Escalhaveros em 1413 que resultou em implantes de mãos e cabeças nos seus devidos lugares.


O contínuo desenvolvimento das poções Já foi dito nos capítulos anteriores que a poção em si contribuiu muito para novos avanços em outras áreas e na vida cotidiana dos bruxos. Esse capítulo retratará o desenvolvimento contínuo das poções e sua forma de desenvolvimento. As poções de um modo geral tiveram vários períodos de grande, médio e baixo desenvolvimento. Na sua maioria, ela se desenvolveu mais na época atual (que é considerada época de 7 anos depois da era feudal em 1747 ), quando novos inventos mágicos começaram a ser criados junto com instrumentos de auxilio do preparo de poções, denominados renovações auxiliares. Apesar de ser uma das matérias escolares menos desenvolvidas, trouxe muitos benefícios já citados aqui. Ela na verdade começou o seu desenvolvimento só a partir de quase um século de ser descoberta as primeiras poções e se fortaleceu de modo geral um pouco em cada era. A era feudal, a mais velha "recente" eras de transformação trouxe poucos benefícios, pois não foi tanta desenvolvida devido as perseguições e extremas crueldades de partidos religiosos ( que tem um culto, que admira alguma grandeza ). Mas isso não impediu o ramo das poções de estarem se transformando. Entre os períodos da revolução ela apresentou as primeiras inovações. Mas já era notável que ela só continuaria evoluindo se os objetos e instrumentos de auxilio também estivessem evoluindo. Há estudos que afirmam que o desenvolvimento das primeiras poções ocorreram a partir de quando os primeiros caldeirões ganharão formatos e novas formas de se fabricarem através de estruturas sólidas, como a pedras do vale da Galante Norvay ( pedras sólidas , indestrutíveis ). Assim, foram notáveis alguns avanços, como espaço menor de tempo para uma poção ficar totalmente pronta para ser consumida, que antes chegava dependendo da poção algumas semanas. O fato de trocar a cada duas poções realizadas por um outro caldeirão devida a mal estrutura e a coroação de ácidos contidos nos ingredientes. Alguns certos tipos de poções se desenvolveram mais em alguns lugares que os outros, devido a condição de clima, social ou até mesmo opcional. Regiões pantanosas desenvolveram mais por exemplo poções herbiológicas. Entre outras regiões ao norte desenvolveram mais as poções substitutivas ( poções criadas para mudar ou substituir alguma condição natural, sendo ela climática ou de formação ). Na verdade a troca de informações entre os mestre de poções contribuiu muito para novos avanços, pois, se há troca de informações há novas descobertas. Era comum um tempo atrás ( meio século atrás ) encontrar jovens e talentosos estudantes do preparo de poções que viajaram por todo o planeta em troca de conhecimentos com outras pessoas para se próprio desenvolver e conseqüentemente desenvolver o ramo da poção em geral. Constata-se que há lugares em que as poções são totalmente reservadas e que não existe nenhuma fiscalização ou documento oficial que controle estas poções ou as oficializam. Há milhares não oficializadas por todo lugar, isto infelizmente é uma perda de novos progressos neste ramo, pois o seus criadores não sabem muito bem cuidá-las ou manuseá-las corretamente. Para que uma poção seja aceita no MCP, Ministério do Controle do Preparo de Poções , que oficializa e assim a permissão de sua venda ou não de acordo com a vontade do criador e a situação e efeitos, é necessário há constatação da fórmula e suas respectivos cuidados de acordo com as leis impostas pelo Ministério da Magia. A maioria dos contratos de oficialização de poções são bastantes demoradas, pois, além do Ministério MCP cuidar das oficializações das poções ele também comanda outros setores como o mau uso dos artefatos da poções, e também da parte legislativa, ou seja, elaboração de leis e projetos a serem apresentados ao Ministro para que possam ser aprovados.

N.O.M.S; A hora da verdade


N.O.M.S é um teste realizado anualmente por estudantes ( maior massa de praticantes ) de todas as partes. É constituída por uma série de perguntas respondidas pelo aluno um certo espaço de tempo. Geralmente os N.O.M.S são aplicados pelos devidos mestre da arte da poção. Eles apresentam níveis exatos e dificuldade na parte dos alunos. Mas na verdade ela é só mais um teste. Na sua maioria ela apresenta as principais noções básicas. Caro leitor se você está preste a fazer a prova ai vai dica: estude, estude muito! Os N.O.M.S, principalmente as que envolve a área das poções e soluções, surgiram a partir da necessidade de testar os alunos e os conhecimentos básicos aplicados pelo professor responsável pela matéria. Os N.O.M.S em soluções basicamente apresenta fórmulas de junção de poções e ingrediente de acordo com seu nível teórico de ácido, base e sais; também é necessário apresentar que os alunos deverão saber para seus exames fazer transformações no nível de ácido, bases, sais de acordo com a temperatura e a umidade entre outros fatores que mudam o níveis constituintes. É importante que o aluno obtenha um bom resultado e estude e organize-se de um modo claro e simples, para que possa ir confiante ao realizar o exame. Diferente que muitas acham os exames tem um forte valor na hora o resultado final. Há muitas incidências e acontecimentos de alunos que cometeram todo tipo de cola. Em 1275, 15 anos depois da primeiras escolas, foram criadas as anti-colas, feitiços e incantamentos colocadas em cada prova com a finalidade de se obter um resultado mais verdadeiro. É comprovados em casos , principalmente nos livros Contos & Contos, pessoas que enlouqueceram pelo exame e até cometeram graves crimes, mas mesmo assim o Ministério da Magia aprova o implante dos N.O.M.S nas escolas de forma anual. O exame pode ser meramente alterado em algumas coisas de acordo com o professor. O exame N.O.M.S de forma padrão está constituído da seguinte forma: prova aplicada na escrita, constituída de perguntas de nível 2. E a prova prática, realizada no mesmo dia da prova escrita, porém com período oposto, ela constitui realizar os testes de acordo com o que a juízo aprovado pela comissão de testes, sendo que pode ser implantados pontos extras de acordo com a determinação dos juízes. Após realizado o exame o seu auto-corrigimento deverá ser feito algumas horas depois. Alunos que quebrarem as regras de acordo com o livro de regras para exames oficiais deverão ser punidas por três pessoas: o mestre de poções, o responsável pela casa constituinte e o diretor. A pesquisas que comprovam que os alunos de antigamente em comparação com os atuais tiveram notas melhores. Isso pois, seu rendimento e severidade nas aulas eram superiores a de hoje. A cobrança pelo N.O.M.S bom em vista do preparo no aprendizado de poções não somente do aluno. Os professores e o nível de aprendizado da escola é julgado anualmente. Atualmente há três escolas que se encontram com um grande nível de ensino: Escola Hogwarts, Beauxbatons, Durmstrang, que se mostraram nos últimos 2 séculos como a escola mais exigente. Ela é coordenada por três diretores, Alvo Dumbledore, grande mestre de Hogwarts, Karkaroff , mestre e diretor de Durmstrang e Madame Maxime, renomada sra. Os N.O.M.S na sua maioria acontecem no final do ano letivo. Não é a toa que o Preparo de Poções é uma matéria de tamanho poder e é considera pelos alunos das três escolas umas das mais difíceis e complicadas. Apesar das três escolas apresentarem grandes laços e afinidades junto ao preparo de poções, a escola que atualmente tem mais sintonia é a Escola de Durmstrang, caracterizada por duas varinhas cruzadas num manto azul. Seus antepassados apresentam uma grande afinidade, além da vantagem de ter o mais número de dedos-duro, animal de porte pequeno usado para acelerar o desenvolvimento lunar da poção.


Capitulo 3

Ingredientes -Acônito (flor roxa que se parece com uma boca com a língua de fora) -Veneno de Acromântula (veneno de uma aranha monstruosa) -Bile de Tatu (orgão encontrado na barriga do tatu) -Ovos de Cinzal (ovos de uma cobra) -Asfódelo (flor extremamente banca com um risco amarelado nas pétalas) -Bezoar (pedra encontrada do estomago de uma cabra) -Beladona (flor rosada ou branco-rosado) -Partes do Bicórnio (pontas dos chifres de um bicornio) -Partes do Gira-Gira (consistem em ferrões de Gira-Gira ressequidos) -Partes do Besouro (partes de besouros fervidos)


-Partes da Ararambóia (partes de uma cobra verde) -Bubótubera -Secreção de Bandinho (parte de alguma arvore que tenha musgo seco) -Repolho Chinês Glutão (repolho chinês com uma estrutura enorme) -Lagartas (lagartas comedoras de folhas) -Besouros (besouros pretos fervidos) -Partes do Crocodilo (parte de um crocodilo filhote) -Margaridas (flor muito bela de cor branca) -Ovos de Fada (ovos pretos e perigosos) -Ovos de Dragão (ovos de dragão) -Partes do Dragão (parte de um dragão filhote) -Partes do Erumpente (parte de uma flor vermelha muito chamativa) -Partes do Verme Cego (muco produzido pelo verme) -Descurainia (flor verde muito pequenina) -Partes do Sapo (parte de um sapo) -Gengibre (vegetal muito fedorento quando fervido) -Partes do Besouro da Melancolia (parte de um besouro marrom com enormes “chifres”) -Partes do Arpéu (parte de um animal roxo parecido com um rinoceronte) -Hellebore (flor muito estranha porque em um ramo se da de diversas cores e formatos) -Lesmas (animal lento) -Iguanas (lagarto utilizado em poções :usa-se seu rabo) -Partes Humanas (muitas vezes é uma porção de sangue ou fios de cabelo) -Partes do Dedo-Duro (animal no qual se regenera do dedo) -Sanguinária (planta carnívora que se parece com uma margarida com mais pétalas) -Hemeróbios (animal voador com um nariz enorme) -Sanguessuga (animal que suga sangue) -Partes do Peixe-Leão (nadadeiras de um peixe)


-Ligústica (abelha que aparenta ser de cor amarelada ) -Mandrágora (planta com a raiz com um formato parecido com um humano) -Acônito Lapelo (folha do pé de abobora) -Pedra-da-Lua (pedra acinzentada que se mói fácil -Urtiga (planta que provoca coceira) -Menta (planta que produz uma sensação refrescante) -Romã (fruta onde só se come as sementes) -Partes do Porco Espinho (espinhos de um animal) -Partes do Peixe-Baiacu (espinhos do peixe) -Partes do Rato (rabo do rato) -Sangue de Rês-ma (sangue de um animal) -Ovos de Farosutil (ovos de cobra de três cabeças) -Partes da Salamandra (parte de um animal conhecido como taturana) -Escaravelhos (besouros comedores de carne) -Cocleária (flor pequenina de coloração branca-rosada) -Figueiras Cáusticas da Abissínia (flor da figueira mais velha do jardim) -Partes da Cobra -Botão-de-Prata (flor cujo miolo é maior que as pétalas) -Vagem Soporífera (vagem que tenham feijões extremamente brancos) -Aranhas -Vermes (vermes de vegetal) -Partes do Unicórnio (chifre do unicórnio) -Valeriana (flor pequenina e roxa) -Acônito Licoctono (flor amarelada extremamente parecida com um girassol) -Losna (planta esverdeada parecida com alecrim)

Poções de cura


Poções Muito Simples de Cura Existem várias poções, mas falaremos aqui, neste livro, sobre algumas poções de cura: Em caso de picada de cobra - 3 gotas de água nunca tocadas pelo homem; - 1 balde cheio de terra molhada - 5 gotas de sangue de unicórnio (o unicórnio tem que ter sido morto por uma razão boa, não pode ter sido assassinado, por exemplo) - 4 pelos de morcego da índia Preparo: Misturar todos os ingredientes no fogo, sempre pronunciando a palavra “Quiuri” enquanto meche quanto der uma pequena explosão, é que a poção já está pronta para ser servida. O paciente deve tomar devagar.

Em caso de mordida de Dragão - 5 gotas de sangue de um humano (tem que ser “sacrificado”, como furar o próprio dedo para sair as gotas de sangue) - 1 colher (de sopa) de ouro em pó - 6 copos cheios de água pura. Preparo: Misturar tudo muito bem, e colocar o conteúdo na ferida. Em caso de picada de Aranha - Apenas misturar 6 gotas de sangue de unicórnio, com 1 copo de água purificada, e passar metade na ferida, a outra metade guardar e ir tomando com o tempo. (Essa poção é usada apenas para picadas de aranhas com veneno, as quais têm um ataque mortal)

Poção para a cura de furúnculos Ingredientes - Urtigas secas - Presas de cobra - Lesmas


- Cerdas de porco-espinho

Preparo: Corte as urtigas em pequenos pedaços. Em seguida, triture as presas de cobra e as lesmas e misture-as com as urtigas no recipiente. Depois disso, ponha a mistura no caldeirão com água quente e misture com a colher de madeira. Quando a cor da água ficar laranja, apague o fogo e espere a poção esfriar. Em seguida, coloque as cerdas de porco-espinho até a poção ficar marrom. Nota:Se as cerdas de porco-espinho são adicionadas antes de tirar o caldeirão do fogo, a mistura produz um silvo alto e nuvens de fumaça acre e verde, derretendo o caldeirão, vazando e corroendo tudo que toca.

Poção Wiggenweld Uma poção muito famosa de cura, pois aumenta o vigor da pessoa. Pode se assemelhar à Poção Simples e à Poção Revigorante. Ela fica pronta muito rápido e é de cor verde. Ingredientes - Casca de Wiggentree - Muco de Verme-Cego - Ditamno - Moly Preparo: Prepare a infusão de Molly e Ditammo. Coloque o muco de verme no caldeirão e acrescente a infusão. Deixe cozinhar por 5 minutos. Mexa bastante, até a poção ficar de cor prateada e começar a soltar faíscas. Adicione a Casca de Wiggentre em pó até a poção ficar verde.

Poção Simples de Cura Essa poção está presente em duas versões: a cura simples e a super cura. A cura simples é parecida com é Wiggenweld, sendo um pouco mais fraco, mas mesmo assim é ótima para restaurar o vigor de uma pessoa. Já a super cura, é mais eficaz para curar machucados difíceis de cicatrizar e curar pessoas exaustas. Ingredientes -500 ml de água -100 g de chifre de unicórnio em pó -350 g de acônito lapelo picado Preparo


Ponha a água no caldeirão, despeje o acônito e ponha no fogo para cozinhar por 3 minutos. Acrescente o pó de chifre de unicórnio, e mexa até a poção ficar verde limão e soltar uma fumaça prateada. Coloque a poção no frasco.

Super poção de cura Ingredientes -500 ml de água -100 g de chifre de unicórnio em pó -350 g de acônito lapelo picado -200 g de pó de polvo Preparo Ponha a água no caldeirão, despeje o acônito e ponha no fogo para cozinhar por 3 minutos. Acrescente o pó de polvo e mexa até a poção ficar roxa. Jogue o pó de chifre de unicórnio, e mexa até a poção soltar uma fumaça prateada e ficar lilás. Coloque a poção no frasco

Antídotos Antídoto simples Ingredientes - 500 ml de água - 250g de pele de ararambóia picada - 100g de acônito lapelo picado - 100g de acônito licoctono picado - 100g de suco de folhas frescas de erva-de-cobra - 250g de bezoar em pó - 250g losna picada Preparo Coloque a água no caldeirão e ponha no fogo. Acrescente a pele de ararambóia picada, a losna, o acônito lapelo, o acônito licoctono e deixe cozinhar por 10 minutos. Retire do fogo. Mexa a poção para os


ingredientes se misturarem. Nesse ponto, a poção deve atingir uma cor marrom. Devolva a poção ao fogo e acrescente o bezoar. Quando a poção soltar uma fumaça ocre, está pronta.

Antídoto a venenos incomuns O Antídoto a Venenos Incomuns é uma poção que, como seu nome já diz, cura a peçonha de fadas mordentes e outros venenos incomuns. É uma mistura simples, que é aprendida por crianças em idade escolar. Aparentemente, uma reação alérgica aos ferrões de gira-gira, um dos componentes da poção, poderá fazer a pessoa flutuar permanentemente. Ingredientes - Sementes de fogo; - Chifres de Arpéu pulverizados; - Ferrões de gira-gira; - Carapaças de chizácaro. Preparo: Triture os ferrões do gira-gira e as carapaças do chizácaro até virar um pó. Misture os pós e adicione-os ao caldeirão. Acrescente os chifres até a poção ficar azul. Quando a cor aparecer,adicione as sementes até a poção ficar vermelha.

Outras poções Poção de Sono Simples Essa poção tem efeito de 1 hora de sono. Seu sabor é quase imperceptível. Ingredientes - 1 litro de água - 100g de beladona - 100g de sanguinária


- 200g de garra de grifo em pó - 100 ml de sangue de salamandra - 8 gotas de xarope de heléboro Preparo Coloque a água no caldeirão até ferver. Acrescente a sanguinária e a garra de grifo em pó. Mexa a poção até ela ficar enegrecida. Pare de mexer e acrescente o suco de salamandra. Deixe a poção cozinhar por 3 minutos. Retire a poção do fogo, despeje-a no recipiente, e coe-a de volta no caldeirão. Leve o caldeirão ao fogo novamente, e despeje a beladona. Acrescente as 8 gotas de xarope de heléboro. Nesse ponto, a poção vai ficar ocre. (o professor dirá a cor de sua poção) Mexa a poção uma vez no sentido horário e outra no anti-horário até que ela fique amarela claro. (o professor dirá se ela está clareando) Quando ela chegar no amarelo claro, é só engarrafá-la.

Poção Restauradora de Visão A Poção Restauradora de Visão é uma poção de cura que assume um tom profundo de laranja quando completada. Ela tem o poder de restaurar a visão de quem a bebe, e se opõe aos efeitos da Maldição Conjunctivitis. Ingredientes - Losna; - Mandrágoras cozidas; - Chifre de unicórnio moído; - Água cristalizada. Preparo: É só misturar tudo até que a poção fique verde claro.

Poção Estimulante A poção estimulante é muito útil para bruxos(as) que precisam recarregar suas energias após um longo tempo fazendo magias, já que o efeito da poção é simplesmente estimular o poder do bruxo, a poção estimulante é uma das mais fáceis de serem feitas, alem de ser útil no dia-a-dia de qualquer bruxo que use magia por muito tempo e também por estudantes em época de NOMs ou NIEMs, já que os mesmos tem que treinar todos os feitiços aprendidos durante os outros anos de estudo. Existe um detalhe para esta poção que é só poder ser preparada em um caldeirão de cobre, seu inventor foi Glover Hipworth, que também inventou a cura para o resfriado comum.

Ingredientes: –Meio caldeirão com água


– Chifre de bicórnio – Raiz de mandragora

Modo de Preparo: Com a água no caldeirão adicione o chifre de bicórnio e a raiz de mandragora, acenda o caldeirão e comece a mexer a solução energicamente, quando a substancia começar a ferver deve-se esperar até que a poção fique homogênea, após isso a poção já poderá ser tomada.

Poção Fortificante É uma pocao que serve para reabastecer as forcas da pessoa, por isso é muito útil para pessoas cansadas ou que costumam ser muito preguiçosas, a diferença entre essa poção e a poção estimulante é de que não necessariamente o cansaço da pessoa pode ser causado por usar muitas magias, caso seja a poção estimulante é mais recomendada. Esta poção assim como a estimulante é muito usada em épocas de provas por estudantes que se sentem cansados demais para estudar ou simplesmente estejam com preguiça mas necessitam estudar, não sabe-se quem foi o inventor dessa poção.

Ingredientes: – Meio caldeirão com água – Suco de romã – Sangue de salamandra

Modo de Preparo: Com a água no caldeirão deixe-a ferver, quando a fervura começar acrescente o suco de romã e o sangue de salamandra, deixando a substancia cozinhar durante 5 minutos, após isso a poção soltara uma fumaça turquesa, quando ela soltar essa fumaça tire o caldeirão do fogo e ela já estará pronta.

Poção Homobolhus A poção homobolhus é muito útil, pois cria uma enorme bolha em volta da cabeça do bruxo(a) que a tomar, muito usado por bruxos(as) que mergulham alta profundidades e usando essa poção o(a) mesmo(a) não precisará se preocupar com a respiração e nem com seres aquáticos, já que a bolha só pode ser estourada com o feitiço Estorus, alem disso a bolha pode faz com que a pessoa respire tanto dentro da água quanto fora. A poção homobolhus foi inventada por Elladora Ketteridge, que descobriu os efeitos de um guelricho após Ter colocado sua cabeça em baixo de um balde d’água.

Ingredientes: – 1 punhado de guelricho (raro)


– Uma colher de água, retirada de kappas – 7 escamas de dilátex – 7 escamas de ramora

Modo de Preparo: Despeje todos os ingredientes no caldeirão sem ordem especifica, menos o guelricho, acenda o fogo do caldeirão e mexa a substancia até a mesma atingir uma tonalidade azul clara, espere a solução esfriar, depois com o fogo apagado e a substancia fria, adicione o guelricho na solução, após isso a poção já poderá ser tomada.

Poção Adurganic É uma poção muito usada por herbologistas ou por aqueles que criam e apreciam plantas, com a função de rápido desenvolvimento de plantas, pode ser considera um adubo mágico poderoso, alem de poder ser usado em qualquer tipo de planta, quem experimentou essa poção pela primeira vez foi a alquimista Era Organic. Para usar essa poção deve-se mistura-la na terra e replantar a planta nessa nova mistura.

Ingredientes: – ½kg de excremento de bezerro apaixonado – 1kg de excremento de dragão – 100g de folha de Árvore de Afrodite

Modo de Preparo: Coloque no caldeirão com fogo aceso o excremento de dragão e mexa-o por 10 minutos, até que fique bem pastoso, depois despeje o excremento de bezerro apaixonado e mexa a substancia por 5 minutos, após o tempo determinado acrescente as folhas de Árvore de Afrodite, espere a solução esfriar e mexa a substancia até que as folhas de Árvore de Afrodite se dissolvam, quando as folhas se dissolverem mexa mais a poção até que ele adquira um tom verde pântano.

Existem muitas mais poções, essas são apenas algumas. Por enquanto é só,ano que vem,adquiram o 2° exemplar deste livro


Guia de Poções-1º ano  

Por JP Saikoski

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you