Issuu on Google+

EUROPA Edição4 01/02/2012 Venda proibida

em foco

A EVOLUÇÃO DE GARETH BALE Veja por meio de estatísticas e mapas de calor, a evolução do jovem galês. De lateral a winger.

E MAIS: Uma biografia de Aurelia De Laurentiis, presidente do Napoli O Campeonato dos Emirados Árabes. (sabemos que não fica na Europa) Os bastidores da crise no Real Madrid As relações entre futebol europeu e a música O poder da Udinese

E MUITO MAIS!


6 10 12 14 17 21 24 26

ÍNDICE

O PODER DA UDINESE A IMPLICÂNCIA COM CRISTIANO RONALDO O CAMPEONATO DOS EMIRADOS ÁRABES UM PRESIDENTE “DIFERENTE” OS PROBLEMAS DO CHELSEA CRISE NO REAL? A IRREVERÊNCIA DE MARIO BALOTELLI O FUTEBOL EUROPEU E A MÚSICA

UM PRESIDENTE “DIFERENTE”

Leia mais sobre Aurelio De Laurentiis, o ilustre presidente do Napoli. PÁG 16


32 OS DOIS LADOS DA MOEDA: RVP E FERNANDO TORRES 36 cADÊ O FUTEBOL, THOMAS MULLER? 38 A EVOLUÇÃO DE GARETH BALE

Crise no Real? Veja os bastidores na PÁGINA 22

BIBLIOGRAFIA: ladobdofutebol.com goal.com wikipedia.org


o

EQUIPE

CRIADOR: João Pedro Almeida (@tdsobreocalcio) DIAGRAMADOR: João Pedro Almeida (@tdsobreocalcio) REVISÃO DE: João Pedro Almeida (@tdsobreocalcio) COLABORADORES: Luis Felipe Mendes (@luismendes_98) Rodrigo Moraes (@rdrmoraes) João Pedro Almeida(@tdsobreocalcio) Caio Dellagiustina(@caio03) Afonso Canavilhas(@afon5o) Eduardo Rocha (@rochaedu) Gabriel de Jesus (@GabrielJesusSFC) AUTORES CONVIDADOS: Victor Mendes(@VictorMendes8) Pedro Lampert(@PedroLampert) Felipe Silva (@felipesilvafc) Felipe Ferreira (@felipepf13)

Para bom usufruto da revista digital, é sugerido que leia em tela cheia, o que é possível apenas clicando em qualquer lugar do retângulo no qual a revista está contida. Caso já tenha feito isso, é possível dar ainda mais zoom clicando em qualquer lugar da revista. Para passar as páginas, basta clicar no botar com uma seta, que simula o folhear de uma verdadeira revista. Em baixo, a revista dispõe de um menu com miniaturas de todas páginas e suas respectivas numerações.


ANUNCIE AQUI! Anuncie na Revista Europa Em Foco e garanta retorno imediato para sua empresa!

Mas por que anunciar? A Revista Europa em Foco vem se firmando como uma das principais revistas digitais do cenário nacional. Em suas primeiras 3 edições bateu recordes e visitas e foi muito bem aceita pela crítica, especializada ou não. Jornalistas famosos já elogiaram nosso trabalho, que vem sendo divulgado pelo país inteiro. Para saber mais detalhes, envie um e-mail para: jpedroalmeida@globo.com

E tenha esse espaço só para você!


O PODER DA UDINESE

Como o time com poucos títulos e pouca tradição vem encantando a Itália e fazendo performance espetacular na Seire A. Confira o perfil de seu maior artilheiro e um resumo da histórica campanha da equipe de Údine.


ITÁLIA

O ETERNO ARTILHEIRO DE ÚDINE Apesar da idade considerada avançada para o futebol, Antonio Di Natale segue sendo um dos mais cobiçados atacantes da Europa. POR JOÃO PEDRO ALMEIDA

Aos 34 anos, Antonio Di Natale é um garoto. Pode não aparentar, mas o atacante, que foi o artilheiro das últimas duas edições do Campeonato Italiano, ainda possui a forma física invejável e que supera a de muitos jovens jogadores do país.

goleador foi reintegrado ao elenco de seu primeiro time. Ao brilhar com cerca de 50 gols em 150 jogos, o atacante conseguiu uma transferência para a Udinese, onde achou seu lugar ao sol. E como! Logo em sua primeira temporada nos friuli, Di Natale já conquistou a titularidade do ataque, ao lado de Iaquinta e Di Michele. Foi muito bem sucedido e seguiu como titular nas temporadas seguintes, nas quais formou uma das mais bem sucedidas duplas da história recente do clube, com Fabio Quagliarela.

O faro de gol do jogador vem desde a base. Revelado aos 19 anos pelo Empoli, o ainda jovem Antonio, passou um tempo emprestado para acumular experiência. Após passagens por Iperzola, Varese e Viareggio, o A partir daí, só melhoras:

em 2007, ganhou a faixa de capitão da equipe e marcou 17 gols na temporada. E enquanto ia ficando “velho” para o esporte, Di Natale foi contrariando expectativas e melhorando seu desempenho. Na temporada 2009/2010 foi artilheiro da Lega Calcio, feito que foi repetido na temporada seguinte. Com 34 anos, vive o auge de sua carreira e é cobiçado por grandes clubes da Europa, como o Chelsea. E não é para menos, em 503 jogos na carreira, ele já marcou 202 gols, cerca de um gol a cada 2,5 jogos. Só na Udinese, a média é a cada 2 jogos. Parece que ele é eterno!


O PODER DA UDINESE POR CAIO DELLAGIUSTINA Uma das grandes sensações da temporada européia, a Udinese vive um processo um tanto quanto curioso. A cada temporada se vê na necessidade de vender um jogador, que geralmente é o grande destaque do time, muito em função da política do clube. Foi assim com Ia-

uinta, Quagliarela, Asamoah Gyan, Muntari e mais recentemente, Alexis Sanchez. E quem espera grandes contratações, se decepciona. Tradicionalmente só contrata “apostas” e jovens promessas que, curiosamente se adaptam com facilidade. Porém, mesmo se desfazendo dos seus grandes jogadores, o time dificil-

mente deixa de apresentar um eficiente e bom futebol. E isso se deve ao técnico Francesco Guidolin. A cada temporada consegue armar o time de maneira que fique consistente na zaga e tenha um bom ataque. Após perder Sanchez, Guidolin abandonou o 3-4-3 da última temporada para usar um 3-51-1/3-5-2, apenas com o


último craque restante, Di Natale, como atacante, mas com as freqüentes chegadas dos alas Basta e Armero e do apoiador Torje o time tem um excelente contraataque. Nem mesmo a eliminação nos playoffs da Uefa Champions League para o Arsenal desanimou os bianconeri que fazem uma espetacular temporada, estando atualmente no terceiro posto da competição (até a 21ª rodada), estando

entre as primeiras posições Alemanha. desde a primeira jornada. Contando com os gols de Apesar da espetacular tem- Di Natale, as grandes defeporada há quem não cre- sas de Handanovic e ao codencie o time do norte mando de Guidolin, a Udicomo favorito. Mesmo com nese se vê bem credenciada. Juventus e Milan na ponta Independente de conquis(com apenas dois pontos de tas, o time já pode se convantagem para a Udinese) siderar uma bela surpresa, e a Inter chegando com já que antes do campeonato força, a Udinese tem ple- começar, ninguém esperava nas chances de alcançar ao muito dos bianconeri. menos a vaga na Liga dos Campeões, que nesse ano ficou mais difícil, devido a perca de uma vaga para a


A IMPLICÂNCIA CHATA COM CRISTIANO RONALDO POR MENDES

VICTOR guês começa a extrapolar.

Marrento. Polêmico. Craque. Estes são alguns dos adjetivos que são atribuidos diariamente a Cristiano Ronaldo. Filho ilustre da Ilha da Madeira, teve o nome dado por sua mãe Dolores em homenagem ao então presidente dos EUA, Ronald Reagan. Com pouca idade, perdeu seu pai, Dinis Aveiro, e cresceu muito ligado aos seus irmãos Hugo, Cátia e Elma. Uma infância de muitas dificuldades, mas repleta de sonhos. Hoje, o que Cristiano Ronaldo faz em sua vida pessoal vira notícia. Mas, muita das vezes, negativas. A implicância da mídia para com o portu-

Se ele, a pedido de Mourinho, resolve não viajar a uma premiação onde não será o ganhador em prol de uma preparação especial para um duelo decisivo, foi o egocentrismo que falou mais alto. Se sua equipe não joga bem contra o Barcelona, apenas ele é taxado de pipoqueiro. Se ele marca três gols e resolve, dessa vez, criticar quem o critica, é taxado de chato. Se ele marca seu 21º gol numa competição onde é o artilheiro disparado, a ponto de deixar o melhor jogador do mundo quatro gols atrás, e não comemora, justamente por ter sido o quinto gol de uma partida que foi 5 a

a 1, também é criticado. O fato é: o que Cristiano Ronaldo toca vira ouro. São picuinhas desnecessárias para criarem certo tipos de notícias. Querem de Ronaldo uma pessoa semelhante a Messi. Esqueçam. Sua personalidade é forte e isso é problema dele. Seu brilho ninguém tira. Cristiano Ronaldo é a fantasia objetiva. O talento já brotava nos campinhos do Funchal e no Andorinha, clube em que deu seus primeiros chutes. Dali, despertou os olheiros do Nacional, que descobriam grande talento. Aos 11 anos, o desafio de ir para as divisões de base do Sporting, um dos maiores clubes


de Portugal. Foi ali que ele cresceu e amadureceu, deixando de ser promessa e se tornando realidade. Foram seis anos encarando os sacrifícios de sua ousada escolha. Mas ele seria recompensado. No jogo de estréia do Estádio Alvalade Século XXI, entre Sporting e Manchester United, o abusado meia-atacante simplesmente levou os ingleses à loucura, com dribles desconcertantes. Foi o suficiente para que os próprios jogadores do time britânico pedissem sua contratação ao técnico Alex Ferguson. A negociação foi 12 milhões de libras (cerca de R$ 41 milhões). A partir de 2003, Ronaldo surgiu para o estrelato com a camisa dos Diabos Vermelhos. Desde então, coleciona casos polêmicos, como envolvimento com prostitutas e o acidente com sua Ferrari novinha. Em campo, porém, não há como negar seu sucesso. No clube britânico, foram sete títulos e atuações memoráveis, que

que levaram José Mourinho, à época, a chamá-lo de “o filho de Van Basten”, em alusão ao grande atacante holandês do fim da década de 80. Atuações de galas e com um prêmio de melhor do mundo na bagagem levaram o português da camisa sete ao sonho de infância: atuar pelo Real Madrid, “maior clube da história”, segundo o próprio. Na capital espanhola, Ronaldo se consolidou de vez. Chegou, em apenas 2 anos e meio, a 112 gols em sensacionais 112 jogos. Uma marca absurda: média de um por jogo. Conseguiu, a efeito de comparação, ultrapassar Ronaldo Fenômeno mesmo não jogando com Figo, Beckham e Zidane. Detalhe: o brasileiro conseguiu 101 gols em cinco anos. Os 94 milhões de euros pagos por Florentino Pérez em junho de 2009, que tornou a transferência mais cara da história do futebol, são recompensados a cada jogo. Na primeira temporada como merengue, um gostinho de

quero mais. Uma lesão no tornozelo o tirou de dois meses da temporada e dois cartões vermelhos mancharam sua temporada. Em 2010/2011, o gajo foi extraterrestre. Pulverizou recordes. Foram 40 gols na Liga, tornando-se recordista de gols em uma única edição de Liga BBVA. Na temporada, foram 53 gols, tornando-se recordista de gols em uma única temporada pelo Real Madrid. De esquerda, de direita, de falta, de cabeça, de pênalti. Teve gols de tudo que é forma. Para trás, nada mais nada menos que Púskas, Zarra. A história foi escrita. Cristiano Ronaldo tem uma história rica no futebol. Podem chamá-lo de tudo: prepotente, marrento, arrogante, chato, pipoqueiro. Porém, o garoto da Madeira driblou, literalmente, todas as batalhas da vida e já escreveu seu nome na galeria dos grandes craques da história do futebol. Queiram ou não.


ESPECIAL

SABE COMO ESTÁ O CAMPEONATO

DOS EMIRADOS ÁRABES?

POR CAIO DELLAGIUSTINA

Os Emirados Árabes se tornaram, nos últimos anos, um verdadeiro centro de atletas internacionais, principalmente para os brasileiros. São dezenas que rumam atrás dos petrodólares dos sheiks. Porém, você já ouviu alguma vez de como anda o campeonato por lá? Chegou a hora de descobrir. O líder é o Al Ain, detentor do maior número de títulos nacionais, que pertence ao dono Mohammed Bin Za-

Zayed Al Nahyan, irmão do atual dono do Manchester City. Por incrível que pareça, não há nenhum brasileiro no time, mas já passaram por lá Émerson (Corinthians) e Valdívia (Palmeiras). A atual estrela do time é Asamoah Gyan. O ganês de tanto sucesso, conhecido por perder o pênalti nos últimos instantes da prorrogação das quartas de final da Copa do Mundo de 2010, está emprestado pelo Sunderland. Com 27 pontos em 12 jogos, tem apenas dois de vantagem para o Al Nars. O time do treinador italia-

italiano Walter Zenga, mas que já foi treinado por Wagner Mancini e Joel Santana, tem no elenco dois brasileiro, Rodrigo Careca (que começou no Corinthians) e Léo Lima vem embalado por três vitórias consecutivas, uma, inclusive sobre o líder Al Ain na última rodada. Colado no Al Nasr, com um ponto a menos está o Al Jazira, time comandado por Mansour Bin Zayed Al Nahyan, que não tem tanta tradição, mas é o atual campeão. Conta com os brasileiros Baré (que passou por Grêmio mas fez


sucesso no futebol japonês) e Ricardo Oliveira, é esse mesmo sempre tão especulado aqui no Brasil. Um pouco distante dos líderes, três times estão muito pertos na tabela. Al Shabab, do técnico brasileiro Paulo Bonamigo, do meio Júlio César (ex-Sport) e do atacante Ciel (ex-Fluminenses), Al Wasl, do técnico Diego Maradona e Al Wahda, dos brasileiros Hugo (ex-São Paulo), Fer-

nando Baiano e Magrão (ex-Inter) estão separados por apenas dois pontos, mas vêem cada vez mais longe as chances de título. Abaixo deles, os outro seis times só estão para cumprir. Dubai, lanterna com apenas seis pontos, Emirates, com sete e Sharjah, com nove são os favoritos ao rebaixamento.

campeonato emiratense e ainda vai rolar muita água, ou melhor, muita areia para que seja decidido tanto o campeão, quanto os rebaixados. Lembrando que apenas o campeão participa da Copa dos Campeões da Ásia Confira abaixo:

a

classificação

Porém, ainda faltam dez rodadas para o final do 1º Al Ain – 27 pontos 2º Al Nasr – 24 pontos 3º Al Jazira – 23 pontos 4º Al Shabab – 20 pontos 5º Al Wasl - 18 pontos 6º Al Wahda – 18 pontos 7º Al Ahli Dubai – 17 pontos 8º Ajman – 15 pontos 9º Bani Yas – 13 pontos 10º Sharjah – 9 pontos 11º Emirates – 7 pontos 12º Dubai – 6 pontos

ARTILHEIROS: Ibrahima Touré (Ajman) e Ricardo Oliveira (Al Jazira) – 5 gols


ITÁLIA

UM PRESIDENTE “DIFERENTE” exemplificar a importância do diretor, ele foi um dos homenageados na Na Itália, De Laurentiis é cerimômina do Oscar de um sobrenome muito fa- 2001. moso. A família detentora deste é quem monopoliza Porém, com sua morte, a indústria cinematográfi- o membro que vem ocuca da Velha Bota. Seu mais pando algumas manchetes famoso membro é o já fa- na Itália (e no mundo) é lecido Dino De Laurentiis, seu sobrinho, o produtor famoso diretor que tem cinematográfico Aurelio em seu currículo a direção De Laurentiis. Isso porque de vários filmes, entre eles além de seu trabalho com a o clássico Conan, o Bár- sétima arte, Aurelio tem pabaro, estrelado por Arnold pel importante no mundo Schwarzenegger. Só para futebolístico, já que o atual POR JOÃO PEDRO ALMEIDA

presidente do Napoli. Polêmico, De Laurentiis é um dos mais ilustres presidentes da Itália. Com suas atitudes polêmicas e irreverentes (só às vezes), é figura muito conhecida no mundo do calcio. Mas por que o aparentemente simpático presidente é uma figura polêmica? Bom, essa é uma pergunta não tão difícil de ser respodida, tendo em vista suas atitudes e frases.


Champions League. “Eu não vou bater em você porque você é um velho”, durante discussão com Edoardo Reja, técnico da Lazio. E por último e não menos importante: “Europa League, esEle é autor de famosas e tou pouco me f*dendo para repercutidas frases como: essa competição”. A frase é “Messi é um cretino” ao ser auto-explicativa. perguntado sobre o que achava de o craque largar Mas enfim, as polêmicas o Barcelona para diputar a não param por aqui, mas Copa América. “Eu vou sair não há espaço para registrar do futebol, você são todos todas. Apesar de tudo isso, uns m*rdas”, ao sair de uma a gestão de Aurelio é uma reunião que definiu que das melhores da história Dentre suas atitudes irrever- Milan e Napoli se enfren- do Napoli. Boa economia e entes e engraçadas, destaca- tariam em plena semana de bons resultados. se uma performance para lá de especial na apresentação da principal contratação napolitana para esta temporada: o meia suíço Gokhan Inler (foto). Na tal apresentação, o presidente colocou uma máscara de leão no meia e dançou junto com ele ao som de uma paródia de Thriller, feita pelo cantor napolitano Luca Sepe (que já fez paródias para Lavezzi, Maradona e Cavani), em sua homenagem.

Eu rop a League?! Estou pouco me f*dendo para essa competição

Mas a vida de De Laurentiis

não é feita só de paródias e apresentações engraçadas. Muito pelo contrário, o presidente é mais conhecido pelas confusões e frases polêmicas.


QUER SABER TUDO SOBRE O CAMPEONATO ITALIANO? ENTÃO VISITE: tudosobreocalcio.blogspot.com e fique sabendo de tudo o que ocorre na Velha Bota, com as melhores análises. Entre e veja que não é a toa que é considerado um dos grandes blogs sobre futebol europeu do país.

Tá esperando o quê? Entre em www.tudosobreocalcio.blogspot.com e veja!


PAROU NO TEMPO?!

OS PROBLEMAS DO CHELSEA DE ANDRÉ VILLAS-BOAS POR LUIS FELIPE MENDES O sucesso no futebol é temporário. O craque de hoje é o passado amanhã. As equipes de sucesso também não duram muito tempo, a não ser que vivam se renovando taticamente e melhorando tecnicamente. Para isso, a maior parte do elenco tem de ser jovem,

como o Barcelona de Pep Guardiola. Se essa juventude não está presente, os nomes têm de mudar. Ficar preso aos velhos craques faz com que seu time ande para trás e perca espaço frente aos concorrentes. É exatamente isso que vem acontecendo com o Chelsea. Potência financeira desde que o russo Roman

Abramovich assumiu o clube, os Blues estão na quarta colocação da Premier League, a treze pontos de distancia para o líder Manchester City. Na Champions League, o time se classificou com sofrimento decidindo apenas na última rodada da fase de grupos. Agora o time enfrenta o bom time do Napoli nas oitavas.


INGLATERRA

Apesar de muitos apontarem o novo técnico André Villas Boas como o principal culpado, não dessa forma. Grande parte do elenco que atuava sob o comando de José Mourinho permanece no clube e, por força natural do tempo, não está mais no auge de suas carreiras. Nesse exemplo se enquadram Cech, Ashley Cole, Terry, Essien (constantemente machucado), Lampard (foto), Malouda e Drogba.

A esses, somam-se Ivanovic, Mikel, Cahill, Ramires e Raul Meireles, bons jogadores que podem fazer parte do elenco mas não tem qualidade para serem protagonistas. Bosingwa e Kalou são exceções e já deviam ter ido embora há muito tempo. E qual foi a renovação dos últimos anos? Quase nada. Além de Meireles, chegaram Mata,David Luiz e Fernando Torres, enquanto o jovem Sturridge ganhou espaço entre os mais expe-

rientes. A única contratação de impacto foi o espanhol Mata. David Luiz pode ser um dos principais zagueiros da Liga, mas ainda tem alguns pontos para evoluir. Torres parece que desaprendeu a jogar futebol e Sturridge demonstra ter muita qualidade, mas ainda é uma aposta.

Isso, atualmente, o Chelsea não tem. Enquanto a renovação não desembarcar em Stanford Bridge, os Blues serão coadjuvantes. Riquíssimos coadjuvantes.

Pela força do elenco, o Chelsea tem tudo para ficar entre os quatro primeiros da Premier League e ser um adversário duro no mata-mata da Champions League. Porém, para ser campeão de um destes torneios, precisa de jogadores acima da média e no auge de seus rendimentos.

Quando contratado no início da temporada por nada mais nada menos que 15 milhões de euros, sob o salário de 5 milhões de euros anuais, o torcedor do Chelsea acreditou que a chegada do técnico André VillasBoas ao time de Stamford Bridge, ainda mais após o português ter tido uma es-

MAS AFINAL... VILLAS BOAS É A SOLUÇÃO?


esplendorosa temporada frente ao Porto, tinha muito a somar ao time e render uma crescente enorme. Porém, as expectativas não atenderam e até mesmo a queda do treinador já foi especulada. Nos primeiros 21 jogos no comando dos Blues, Villas-Boas obteve 11 vitórias, 4 empates e 6 derrotas, se não bastasse isso, os torcedores convivem com as ruins e irregulares atuação da equipe, que cambaleia na Premier League, já caiu fora da Carling Cup, pega o QPR na FA Cup e encontrará diversas dificuldades na UEFA Champions League pegando o Napoli nas oitavas. De fato, tal temporada é de longe um mar de rosas para o torcedor do Chelsea, mas uma coisa é muito bom ressaltar, o buraco não é tão superficial assim e o time já se vê com dificuldades em todos os setores. A defesa é o setor mais preocupante. Nas primeiras 13 partidas de Premier

League, os comandados de André Villas-Boas já sofreram 17 gols. Na temporada 2004/05, ano em que Mourinho conquistou o campeonato nacional, o Chelsea deteve a marca de apenas 15 gols contras em 38 partidas, mostrando que a fama de sólida defesa não é mais a mesma. Os problemas defensivos nessa temporada vão muito da dupla de zaga, Terry e David Luiz, não exprimem extrema confiança, sem contar as falhas de ambos, que vão desde a saída de bola (problema de Terry) até as saídas constantes ao ataque (problema de David Luiz). A lateral-direita segue como uma incógnita, muito em função de que um nome de confiança não foi encontrado até hoje, na esquerda, Ashley Cole não é mais o “portoseguro” que demonstrava ser de seus primórdios em Stamford Bridge. Sem Essien, o Chelsea tem opções de sobra para usar na condição de volantes,

mas, poucos, demonstram a mesma tranquilidade do ganês, sem contar o fato de que nenhum deles encontra facilidade na criação de jogo,restando o trabalho para o irregular Frank Lampard, que vem oscilando muito, novamente. Mata consegue encaixar uma boa sequência de jogos, mas não se mostra em condições de ser a maior referência no meio-campo. Malouda perdeu espaço desde a chegada de Villas-Boas e

Sturridge é um dos poucos que se salva no ataque dos Blues


uma carta fora do baralho. Somado a tudo isso, vem o fato de que o treinador português ainda não encontrou a maneira ideal de armar tal setor. O ataque é o que menos preocupa, mas também vem a causar dor de cabeça no técnico que ganhou tudo com o Porto na última temporada. Daniel Sturridge, após ter tido uma boa passagem por empréstimo pelo Bolton, ganhou espaço, não vem decepcionando e é um dos poucos que se salvam em uma equipe tão pouco elogiada.

A incógnita é o parceiro de Sturridge, Torres nunca convenceu, porém,segue sendo o queridinho de Villas-Boas. Drogba, com números superiores, foi titular em algumas partidas mas não fez nada demais e pode acabar até mesmo por deixar a equipe, pelo fato do português ter certo receio em lançar dois atacantes de força. As demais opções são Kalou, que é de longe um brilhante atacante, e o jovem Lukaku. O buraco do Chelsea pode ser mais embaixo. Talvez por ainda não ter

a diretoria e a torcida, muito em função de não ter correspondido o seu alto salário, André Villas-Boas vem sendo ameaçado e, mesmo dizendo que deve seguir até o fim da temporada, a sombra de Gus Hiddink vem seguindo o português, que caso não venha a convencer, não demorará a ser sacrificado.


CRISE NO REAL?


ESPANHA

“Você me matou na zona mista” POR EDUARDO ROCHA Pintou crise no Real? Mourinho que se cuide. Segundo o jornal Marca da Espanha o clima não anda dos melhores em Madrid. José Mourinho um dos treinadores mais badalados no momento começa a ser questionado, curiosamente não pelos críticos, mas sim internamente por seus jogadores. Mourinho possui autoconfiança elevada e confia no seu potencial, quando defronta o Capa do Marca com a suposta Barcelona tudo muda, re- briga entre Mourinho e Sertranca contra Messi e Cia, gio Ramos. típico de time do interior Crise em Madrid? que se apequena contra o grande. Recentemente a série de derrotas frente ao Barcelona não tem agradado aos jogadores, um possível cli-

ima de contradições estaria rachando o vestiário merengue. Seria o inicio de uma crise no Real? Tenho certeza que Mourinho irá sair caso não se sinta à-vontade com o grupo de jogadores. Muito se deve desta suposta crise a um elefante azul e grená que insiste em ficar como pedra em sapato. Curiosamente o problema é extracampo, pois dentro das quatro linhas o time sabe resolver. Mourinho que não deixa o olho da gateada pretear, pois nunca mais ira tomar as rédeas to time. Não que o jornal Marca não tenha credibilidade, mas devemos desconfiar destas informações. Porém vale o antigo ditado, “onde há fumaça há fogo”


Mourinho (dirigindo-se a Sergio Ramos na presença de todo o elenco e comissão técnica): “Você me matou na zona mista”. Sergio Ramos “Não ‘mister’. Você só leu o que a imprensa noticiou, e não tudo aquilo que dissemos”. Mourinho “Claro que como os espanhóis foram campeões do Mundo, os seus amigos da imprensa os protegem... Como acontece com o goleiro (referindo-se a Iker Casillas, que está a 30 metros do local da conversa, exercitando-se com os outros goleiros). Casillas grita de onde está: “’Mister’, aqui as coisas se dizem cara a cara, não?” Mourinho“Onde você estava no primeiro gol, Sergio?” Sergio Ramos“Marcando Piqué”. Mourinho“Mas tinha que marcar o Puyol”. Sergio Ramos “Sim, mas estava de costas para o Piqué e decidimos mudar as marcações”. Mourinho “Agora você é treinador?” Sergio Ramos “Não, mas dependendo da situação de jogo às vezes temos que mudar a marcação. Como você nunca jogou futebol não sabe que às vezes estas situações ocorrem”. Discussão entre Ramos e Mourinho (e até Casillas) foi divulgada pelo Marca e piorou ainda mais o clima no clube. não nos deixa falar. Nem dos clássicos entre Real e dar exclusivas e nem cole- Barça, mas autorizou Pepe a tivas. gravar um vídeo se desculpando do pisão que deu na mão de Messi na última Um atleta espanhol também quarta. As informações são reclamou do tratamento do Globoesporte. diferenciado que Mourinho dá a alguns jogadores. E dois casos foram citados: o técnico criticou Casillas por ter pedido desculpas a Xavi - Claro, ‘mister’, é você que após uma confusão em um No texto da reportagem, o “Marca” revelou ainda que outros titulares reclamaram com Mourinho sobre a política do treinador de proibir entrevistas dos atletas. Ao dizer que ele é quem teria que encarar os jornalistas após o jogo contra o Bilbao na coletiva, um jogador levantou a voz:


BALOTELLI DANDO DIVERSÃO AO MUNDO DO FUTEBOL FER- Contudo, um jogador vem mudando tal estigma e dando graça ao mundo do futeNão há como negar que o bol. Este é o mais do que mundo do futebol está fi- irreverente Mario Balotelli, cando cada vez mais chato. irreverente pra uns, polêmiTomando proporções prag- co pra outros, idiota para máticas, os jogadores não muitos e gênio para poucos. podem demonstrar um pouco de irreverência e/ou O italiano, que chegou em fazer algumas loucuras que 2010 ao Manchester City, a imprensa já os condena. coleciona atitudes, no míniAcabando por obrigá-los a mo, estranhas. A última deseguir uma certa noção de las é mais do que curiosa. comportamento, como se Super Mario pagou uma roos atletas fossem robôs e dada de 1000 libras pra toda a galera no bar e depois de não jogadores de futebol. POR FELIPE REIRA

tal atitude, foi à igreja. Comum? É óbvio que não. No Natal, o italiano saiu vestido de Papai Noel pelas ruas de Manchester distribuindo dinheiro para moradores de rua. Mostrando que apesar de tantas loucuras, tem bom coração. Se não bastasse estas atitudes, Mario sempre se mostra em posição marrenta, chegando até mesmo a dizer que apenas Messi era melhor que ele. Sem contar


o fato de ter ido visitar um hospital com seus companheiros em um dia e no outro ter saído no tapa com Micah Richards em um treino.

por levar a culpa, sem contar o fato de estar sempre estar marcando gols e querer colocar sua tradicional marra em campo.

Em meio a todas estas ações, o atacante do Manchester City ainda arranja tempo para desrespeitar ordens de Roberto Mancini. Entre estes desrespeitos, vale ressaltar o fato dele ter tentado um gol de letra quando era pra ter chutado em um amistoso de pré-temporada, além de certa vez ter desacatado o técnico italiano ao deixar a concentração para jantar com seus amigos e dançar em uma boate.

Ainda se deve citar o fato de Balotelli ter incendiado sua casa após soltar rojões dentro dela, ter sido flagrado traindo sua namorada. De fato, um jogador MUITO diferente dos demais.

Por fim, uma das mais marcantes. No clássico do dia 23 de outubro, em que o City enfiou 6 a 1 no United, o jogador fez dois gols e ao comemorar um dos gols (seu primeiro), ergueu sua camiseta e em baixo havia outra peça de roupa com a inscrição: “Why Always Me?” (Por que sempre eu?), isto, em alusão aos problemas que arrumava e acaba

Bem, Mario Balotelli pode ter muitos defeitos e fazer muitas loucuras, porém, vem em uma boa fase e é importante para seu time. Além de que, ele merece uma salva de palmas por não seguir a noção de com-

comportamento, manter seu jeito louco e irreverente. E tudo isso faz com que todos os amantes de futebol se divirtam no chato mundo futebolístico.


QUANDO DOIS MUN


DOS SE ENCONTRAM

POR JOÃO PEDRO ALMEIDA

A ligação entre música e futebol já é algo muito conhecido pela população mundial. O mundo da música e o mundo futebolístico se encontram constantemente mesmo que sem querer (ou não).

Desde relacionamentos entre “popstars” e jogadores de futebol até a letra de uma música estampada no escudo de um dos mais famosos clubes europeus, as duas artes são estritamente ligadas.

E é isso que pretendo mostrar com essa matéria: a presença da música no futebol e do futebol na música. E isso acontecerá por meio de curiosas histórias e curiosos acontecimentos que unem notas musicais a bonitos gols.


ESPECIAL

O FUTEBOL EUROPEU EM NOTAS MUSICAIS Indubitavelmente, as semelhanças entre as duas artes são muitas, mas as vezes, estas acabam passando despercebidas.

Por exemplo, se falarmos da ligação do Liverpool com a música é bem provável que pense nos Beatles. Afinal, o quarteto foi formado na cidade de nome idêntico ao clube. Apesar disso, o que dizem por aí é que o time de coração de Paul McCartney era o Everton, mas há registros de uma “virada de casaca” durante os anos 70, quando os Reds viviam uma época de ouro. Já John Lennon apesar de nunca ter demonstrado, era torcedor do clube mais conhecido da cidade. Enquanto George Harrison assumidamente ignorava o futebol, Ringo Starr era torcedor do Arsenal.

partida do time em 1964, a principal ligação dos Reds com a música vem de outra banda, bem menos conhecida que os Beatles. Gerry & The Pacemakers tinham em comum com o quarteto britânico a cidade de origem e o empresário Brian Epstein, conhecido como “o quinto Beatle”. Apesar de não terem deixado um grande legado, fizeram relativo sucesso durante a época da “Beatlemania”. A música “How do you do it” ficou um bom tempo em primeiro lugar das paradas e chegou a ser interpretada pelos próprios Beatles. Mas não foi essa música que ficou como parte da história do clube de Liverpool. A canção “You’ll Never Walk Alone” ficou quatro semanas em primeiro lugar nas paradas e foi rapidamente adotada pela torcida do Liverpool.

Apesar de tudo isso, e do fato de os torcedores do Liverpool já terem entoado “She Loves You” durante uma

O título da música já é um pouco, digamos, incentivadora. “Você nunca vai andar sozinho” começou a ser a

frase mais entoada pela torcida no Anfield. Com o passar do tempo, a música e sua mensagem começaram a fazer parte da história do clube. A identificação foi tanta, que no portão do clube, há uma placa com os dizeres(foto na página ao lado). E, principalmente, no escudo (foto abaixo), onde a frase passou a figurar, logo acima do nome “Liverpool”, em uma placa azul que se assemelha à do portão. Talvez o Liverpool seja o time mais identificado com a música


Mas não é só na sede do Liverpool que há uma ligação forte com a música. No estádio do Fulham, o Craven Cottage, há uma exagerada homenagem ao seu torcedor mais ilustre. Mohammed Al Fayed, presidente do clube londrino era dono da luxuosíssima loja de departamentos Harrods quando encomendou uma estátua de Jackson, logo após sua morte. Depois que deixou a loja, não tinha mais onde colocá-la, o que o levou à brilhante ideia de colocar

nos arredores do estádio. Junto com a inauguração, vieram as críticas, principalmente porque o Rei do Pop só visitou o estádio uma vez em sua vida, a convite do próprio Al Fayed, seu amigo pessoal.

Insatisfeito com a reprovação de sua atitude, o multimilionário (foto) mandou todos os que reclamaram do monumento ao inferno. Falando em presidente maluco e ligação entre futebol e música, não há como não citar Massimo Cellino. O presidente do Cagliari, da Itália, é conhecido pela sua falta de paciência e pelo fato de não pensar antes de demitir algum técnico. Em praticamente 20 anos na presidência do clube, Cellino já trocou de técnico mais de 30 vezes. Mas esse seu estilo Rock and Roll não se resume ao seu estilo de administração. O manda-chuva dos rossoblu também é bem


ligado ao estilo musical fora do clube. O milionário(primeira foto ao lado) é também o guitarrista da banda italiana Maurilios, que é responsável por covers de músicas antigas de Rock. Músicas de Pink Floyd, Rolling Stones e Jimi Hendrix estão incluídas em seu vasto repertório.

90.

Após disputar as Olimpíadas em 1992 e a Copa do Mundo (em casa) em 1994, o zagueiro, com sua raça e determinação, se tornou “xodó” da torcida americana e um dos grandes ídolos do esporte no país. Inclusive, quebrou um tabu: foi o pri- Massimo Cellino e sua guitarmeiro americano a disputar ra: o presidente mais Rock and Roll do mundo futebolístico A banda normalmente se a Serie A italiana, o que reúne para shows beneficen- ocorreu logo após a Copa do tes na Sardenha. As apresen- tetra brasileiro. tações já tiveram participações especiais de famosos Mas foi em 1996, na sua volroqueiros como Ian Paice ta aos Estado Unidos, que (Deep Purple), Cris Salde ele demonstrou, de fato, sua (ACDC), Michael Schenker forte ligação com a música. (ex-Scorpions), entre outros. Ele e sua banda, “The Gypsies”, lançaram seu primeiro Xerifão do Rock CD, que, para o que se esSe você acha que é estranho perava, fez um sucesso bem um presidente de um clube razoável, devido à canção ser roqueiro nas horas vagas, Crash, o grande hit do álEsse sujeito barbudo, além de o que acha de um zagueiro bum. zagueiro e ídolo, também era fazendo o mesmo? E o pior, um competente músico sendo bem sucedido! A partir daí, sua carreira Esse é Alexi Lalas, o barbudo da foto no canto direito da página. Apesar de não aparentar, Lalas é americano e foi um dos grandes nomes do “soccer” durante os anos

futebolística não decolou, assim como a musical, mas conseguiu emplacar alguns sucessos e ir para a Copa de 98, onde não jogou.

Apesar de tudo, ele foi a grande prova de que é possível ser bem sucedido em ambas as artes, mesmo que por pouco tempo.


Gallagher foram os vocalistas da banda Oasis, responsável por um sucesso estrondoso até hoje com músicas como “Wonderwall” e “Don’t Look Back in Anger”. Mas a prova de que tudo pode dar errado é o homem retratado na foto acima. Youri Djorkaeff foi até bem sucedido no futebol, já que estava no plantel campeão do mundo em 1998 e marcou um gol épico em sua passagem pela Inter de Milão.

Mas qual a ligação deles com City? A ligação é que ambos são tão fanáticos pelos citizens, que chegam a fazer parte da história do clube. Liam foi o modelo da apresentação de um dos últimos uniformes do City e o simpático Noel já xingou Gary Neville (duas vezes) e Porém, na música não tentou aliciar Nilmar para o podemos dizer o mesmo. City quando o jogador marDjorkaeff resolveu lançar um rap (ou sei lá o que que foi aquilo). O resultado não foi bom: um clipe horrível, com uma música pior ainda e uma grande mancha na carreira do atleta. Pífio.

Os irmãos de Manchester

Kolo e Yaya Touré? Não. Os irmãos mais famosos do lado azul de Manchester sequer entraram em campo uma vez em suas vidas. Os irmãos Liam (foto) e Noel

cou aquele épico gol pelo Inter. E xingou Neville por citar uma música dele no Twitter e pedir um autográfo para ele. Simpático, não? Mas enfim, as ligações entre futebol e música ainda vão muito além. Podem ser encontradas desde o namoro entre Piqué e Shakira até o cabelo de Neymar, adotado pelos punks nos 70. Tudo isso comprova que as duas atividades se ligam o tempo todo, de formas perceptíveis ou não.


OS DOIS LADOS DA MOEDA

a temporada dos Blues é melhor. Mesmo com ambos nas oitavas da UEFA ChamLondres é o palco de gran- pions League, os Gunners des rivalidades. Chelsea e estão cinco pontos atrás de Arsenal, por exemplo, tem seus rivais. suas sedes na capital inglesa e não vivem momentos Porém, nem tudo é o que muito distintos na atual aparenta. O que acontece na tabela contrasta com o temporada. que acontece no ataque de Apesar disso, é inegável que ambas as equipes. EnquanPOR JOÃO PEDRO ALMEIDA

Fernando Torres, contratação megalomaníaca, vive um jejum que parece interminável, Robin Van Persie, há sete anos no clube, vive seu melhor momento na carreira, com a artilharia da Premier League. Confira nas próximas páginas um comparativo entre os dois atacantes.


INGLATERRA

A HORA E A VEZ DE ROBIN VAN PERSIE POR LUIS MENDES

FELIPE

Van Persie! Este vem sendo nome do Campeonato Inglês 2011/2012. O atacante do Arsenal vem decidindo para os Gunners, com 19 gols marcados em 13 jogos diferentes destas 22 rodadas. Sem duvidas a equipe de Wenger não estaria brigando por vaga na Liga dos Campeões se não tivesse o artilheiro holandês em seu elenco. Uma estatística impressionante é: Subtraindo os gols do RVP, o Arsenal teria marcado apenas 20 gols nestes 22 jogos inciais. As defesas dos times ingleses, aliás, vem surpreendendo negativamente nesta temporada com direito a goleadas absurdas como 5 x 1 para o City contra o Tottenham, 6 x 1 do Manchester City sobre o United, 8 x 2 do Manchester United sobre o proprio Arsenal e 5 x 3 do Arsenal sobre o Chelsea (com direito a 3 gols de Robin Van Persie naquela

partida). E isso tem feito melhor para os centroavantes, melhor ainda para o atacante Van Persie.

Van Persie não desfruta de muita técnica, como outros artilheiros como Wayne Rooney, Sergio Aguero, Luis Suarez ou Fernando Torres, mas possui qualidade e faro de gols para ajudar o Arsenal a voltar a brigar pelas primeiras posições para a alegria dos torcedores do terceiro maior clube da Inglaterra, em números de conquistas no país.

A ascendência do Arsenal que saiu das últimas posições para alcançar a quinta colocação, faz acreditar que, a equipe de Londres pode chegar ao menos à Liga dos Campeões. Quanto à disputa pelo titulo, os próprios jogadores sabem que é muito difícil se igualar ao E tentar os melhores dias City e ao United, por ex- para o artilheiro holândes emplo, e não estou falan- na Premier League. do de pontos.


PIOR (QUASE) IMPOSSÍVEL POR JOÃO PEDRO ALMEIDA Pelo menos por enquanto, Torres é tido como uma das piores contratações da história de futebol, tendo em vista o custo-benefício. Foram 58 milhões de euros extremamente mal gastos, que levaram, inclusive ao desligamento do extremamente competente Frank Arnesen do clube. Arnesen foi um dos idealizadores da negociação, o que queimou seu filme. Ele havia sido o responsável pelas aquisições de Kalou, Malouda e Mikel e tinha muito prestígio, já que, em passagens por outros clubes, revelou jogadores Jaap Stam, Ruud Van Nistelrooy e Arjen Robben. Porém, o fracasso e o prejuízo foram tão grandes que nem Arnesen resistiu e rumou para o Hamburgo. E não foi sem motivos. 28 jogos e 3 gols. Para uma contratação de 1 milhão de euros isso seria ruim. Então imagina

para uma de 58, uma das mais caras transações da história do esporte bretão. Os mais de 25 jogos evidenciam que chances não faltam.

dia de um gol a cada dez jogos praticamente, apresenta lampejos do futebol que apresentara no Liverpool, onde sua média beirava um gol a cada dois jogos. Um voleio espetacular que bate no travessão e depois na coxa de Lampard antes de entrar é o melhor exemplo que temos.

Aliás, durante os jogos chances não faltam. Torres não é aquele injustiçado que nunca recebe um passe. São em média umas 3 chances perdida por peleja. O azar o persegue, assim como sua incompetência. Mas cada vez mais a Parece inexplicável o fato situação do espanhol pi- de “El Niño” ter ido do ora. Seu jejum se torna céu ao inferno. Mas uma cada vez mais resultado coisa é certa: aconteça o de um azar absurdo do que acontecer, não valeu que de incompetência. o investimento. Apesar de ter uma mé-


COMPARANDO...

TORRES 27 £58 4 150 27 0,1 0,4 0,3

IDADE PREÇO (em milhões) GOLS (TEMPORADA) (CARREIRA)* (SELEÇÃO) MÉDIA DE GOLS POR JOGO (TEMPORADA) (CARREIRA)* (SELEÇÃO)

*só são contados os gols marcados por clubes, excluindo as seleções

RVP 28 £2,75 23 100 25 0,8 0,4 0,4


ALEMANHA

MULLER, CADÊ O FUTEBOL?

CLAU- titular do Bayern de Munique e da seleção, onde “herdou” nada mais, nada Uma das maiores últi- menos, que a camisa 13, mas revelações de craques que foi de Michael Ballack, da escola alemã, revelado grande ídolo nacional, não pelas categorias de base do vem repetindo o bom desBayern, Muller estreou ofi- empenho das temporadas cialmente no time profis- anteriores, na temporada sional em agosto de 2008, e atual. rapidamente se tornou titular, e um dos destaques, do Mas muitos podem pertime bávaro. O meia, hoje guntar: “Muller deu 8 asPOR DIO

LUAN

sistências na Bundesliga, é o melhor no quesito, o que há de errado?” Sim, o número de assistências é ótimo, mas se levarmos em conta as atuações, Thomas não vem fazendo grandes jogos já há algum tempo e marcou apenas 2 gols na atual temporada da Bundesliga, sendo que o zagueiro Van Buyten, companheiro de clube, marcou 4 tentos


campeão, jogou o mesmo número de jogos e marcou um gol a menos. Com Van Gaal, o camisa 25 do Bayern, buscava mais vezes as finalizações ao gol.

to com o Bayern de Munique até 2015. O jogador também foi indicado ao prêmio “Bola de ouro” da FIFA, no ano de 2011, ficando entre os 20 melhores e sendo o melhor jogador Nesta temporada o treina- alemão da lista. dor Jupp Heynckes, que escala o Bayern em um 4-2-3- Enfim, a temporada 1, já usou Muller em todas 2011/2012 só está na metade as posições da linha de três e Muller terá todo o segunmeias, mas o jogador tem do turno da Bundesliga e o sido menos decisivo e bus- mata mata da Champions cado menos as finalizações, League para voltar a marao invés disso, vem servin- car gols e ser decisivo, para do e bem os companheiros levar os bávaros a conquista de ataque. de mais títulos.

até aqui. Na Copa da Alemanha também marcou duas vezes e na Champions League, não foi às redes em nenhuma oportunidade até agora.

Após a Copa do Mundo de 2010, onde se destacou, Muller renovou contrato

CADÊ?

Se olharmos o desempenho de Muller nas temporadas Onde está AQUELE Thomas Muller que foi passadas, os números asartilhiero da Copa? sustam. Em 2009/2010, ele jogou 34 partidas e marcou 13 gols. Na temporada seguinte, na qual o Bayern foi


INGLATERRA POR PEDRO LAMPERT Além da afirmação que o levou a ser um grande jogador, nos últimos meses Gareth Bale vem evoluindo como jogador, se tornando um atleta cada vez mais completo e versátil. Há alguns anos, Gareth era apenas um jovem lateralesquerdo com bastante talento, principalmente na hora de atacar. As dificul-

A EVOLUÇÃO DE GA dificuldades defensivas que prejudicam a si próprio e a sua equipe o transformaram em um winger (extremo, meio-campista lateral, como queiram). Até aí, tudo normal, até porque alguns jogadores possuem essa facilidade para passar a jogar no meio-campo devido as suas qualidades ofensivas como um lateral. Entretanto, com Bale, a situação é diferente. O galês vem evoluindo a cada dia e se transforman-

Chelsea 1-1 Tottenham (31-08-2008)

A EVOLUÇÃO EM

Tottenham 0-0 Hull City (16-01-2010)

Gareth Bale no início da carreira, como Começo da afirmação de Gareth Bale no lateral-esquerdo, apoiando bastante o Tottenham, ainda como lateral-esquerataque. do, aproveitando período de lesão do titular Benoit Assou-Ekotto.

Tottenham 3 (13-03-2010)

Após o começo de tular no lado esque do Tottenham. Re se limitava a ficar


RETH BALE

transformando cada vez mais em um grande jogador completo.

MAPAS DE CALOR

De apenas um left winger (extremo-esquerdo) com grande velocidade, Bale foi evoluindo seu passe, drible e finalização, passando a jogar alguns minutos no lado direito do meio-campo e, mais recentemente, participando mais dos jogos, não apenas pelos lados, mas também pelo centro do gramado, mar-

cando mais gols, inclusive. Abaixo, uma sequência de heat map’s (mapas de calor) com essa evolução de Gareth Bale. Créditos das imagens ao site da ESPN.

-1 Blackburn

Tottenham 3-1 Inter de Milão (02-11-2010)

West Brom 1-3 Tottenham (26-11-2011)

Gareth Bale como tirdo do meio-campo parem como ele ainda colado a linha lateral

Princiapl atuação do galês com a camisa do Tottenham, quando, atuando como left winger, destruiu o brasileiro Maicon pela Liga dos Campeões. Ainda bastante limitado às jogadas laterais pela esquerda.

Aí já podemos ver um Gareth Bale mais versátil. Nessa partida, contra o West Brom, ele frequentemente trocou de posição com Aaron Lennon, por isso o heat map mostra a sua presença nos dois lados do meio-campo, além de também participar um pouco do jogo pelo centro


MAS...

BALE SEM LENNON ESTÁ PARA ROMEU SEM JULIETA POR FELIPE SILVA Muitas pessoas, principalmente as que acompanham poucos jogos da Premier League, estão surpresas com a grande campanha que faz o Tottenham na temporada 2011/2012. Na campanha passada, os Spurs conquistaram 62 pontos, ficaram na 5ª colocação e por conta disso o time não disputa a atual edição da UEFA Champions League. Aliás, o desempenho na UEFA Europa League foi pífio e a eliminação, precoce. Porém, bem-vinda, pois o objetivo do time desde o princípio era se livrar desta competição que não interessava tanto para poder dar mais atenção ao campeona-

to nacional.

fora de apenas de um jogo (vitória por 1 a 0 sobre o Sunderland em casa na 16ª rodada), marcou 8 gols e deu 8 assistências. O camisa 7 marcou presença em apenas 10 partidas (contusões impedem que ele tenha sequência), mas já anotou 2 gols e deu 3 passes decisivos. O Tottenham deixou de marcar apenas na estreia, quando perdeu por 3 a 0 para o Manchester United. Nos outros 18 jogos, 36 gols foram anotados.

O próprio escritor deste texto não apostava em uma sequência tão boa da equipe comandada por Harry Redknapp, que obteve 31 pontos de 33 possíveis entre a 4ª e a 14ª rodada. As duas derrotas iniciais foram totalmente aceitáveis: afinal, o time londrino enfrentou a dupla de Manchester, que começou a temporada embaladíssima. Porém, será que alguém parou para pensar quais são os pilares do Tottenham Hotspur Eles são bons, né? EntretanFootball Club? to, na maioria das vezes só funcionam bem quando Bale e Lennon são peças jogam juntos. Basta olhar fundamentais para os para esses cinco jogos da Spurs. O camisa 3 ficou de equipe na EPL:


Tottenham 1-0 Sunderland - apenas Lennon esteve em campo. Resultado: vitória apertada com gol de Pavlyuchenko em assistência de Van Der Vaart. Tottenham 1-1 Chelsea - apenas Bale esteve em campo. Resultado: empate em um jogo onde o Chelsea dominou o 2º tempo e mereceu sair vencedor. Norwich 0-2 Tottenham - apenas Bale esteve em campo. Resultado: vitória confortável com atuação brilhante de Bale. Os gols saíram em jogadas pelo meio. Swansea 1-1 Tottenham - apenas Bale esteve em campo. Resultado: empate em mais um jogo onde o time não fez nada no 2º tempo e foi engolido pelo adversário. Tottenham 1-0 West Bromwich - apenas Bale esteve em campo. Resultado: vitória apertada, onde os Spurs fizeram o gol e dormiram em campo. Faltou competência ao WBA para empatar. Falta ao Tottenham um outro winger de qualidade no elenco. Walker e Ekotto são jogadores no máximo bem razoáveis em termos ofensivos — nunca se sabe quando eles vão arrebentar ou não. Foi uma coisa ridícula ver o time tentando atacar pelo meio contra o West Bromwich, sendo que o adversário estava totalmente fechado. Bale foi o único jogador de lado de campo escalado no meiocampo e a equipe da casa não tinha a alternativa de pressionar pelas laterais. Numa das raras vezes em

que isso aconteceu, saiu o provavelmente não consegol, no 2º tempo, através de guirá disputar as outras 19 Defoe. partidas. O Tottenham não pode jogar com Van Der Vaart improvisado pela ponta, porém não há ninguém no elenco, exceto Lennon e Bale, para fazer a função. Pelo bem da equipe, ao menos um jogador da posição tem que ser contratado nesta janela de transferências. Giovanni dos Santos e Pienaar são pontas, wingers, mas não atuam com frequência. As pernas de Lennon não estão aguentando e Bale


ITÁLIA

IBRACADABRA!

POR RODRIGO MORAES Sueco, quase dois metros de altura, um nariz de dar inveja a um bando de tamanduás-bandeira e um sapato tamanho 50. Com esses atributos, o que lhe vem a cabeça? Não, não estamos falando de mais um novo aspirador de pó, com base, que são vendidos na

madrugada, em um desses canais de venda 24 hrs. Muito menos da nova estrela do basquete na NBA. Dificilmente alguém pensaria em um dos melhores atacantes em atividade no mundo atualmente. O Big swede do futebol mundial, o poste nórdico com mais mobilidade nas quatro linhas do que mui-

muito atacante franzino. Estamos falando, obviamente, de Zlatan Ibrahimovic. O atual camisa 11 do Milan, desde seu surgimento para o futebol, traz consigo a pecha de melhor produto da Suécia desde os machados e elmos dos Vikings. Ibracadabra iniciou sua carreira profissional no


Malmö FF. Com 40 partidas oficiais e 16 gols no total, não demorou muito para que os olheiros de um grande clube encontrassem o promissor avante. Em 2001, Zlatan se transferiu para o Ajax, onde permaneceu até 2004. Tendo em seu time as companhias de Stekelenburg, Maxwell, Chivu e Rafael Van der Vaart, o Godenzolen, e Ibahimovic, conquistou a Eredivisie nas temporadas 2001/2002, além da Copa da Holanda nesta temporada, e 2003/2004. Com impressionantes 35 gols marcados em 74 partidas oficiais, Ibrahimovic novamente parecia ser grande demais para o clube em que jogava. O futuro do sueco estava na Itália, no maior clube da Península: a Juventus de Turim. Ibra chegou a la Vecchia Signora no começo da temporada 2004/2005, a pedido do recém contratado Fábio Capello. A primeira temporada com a camisa juventina foi ex-

celente, conquistando o Scudetto pelo time de Turim. A temporada seguinte, 2005/2006 não foi das melhores para o sueco, mas outro Scudetto foi acrescido ao seu currículo. No fim das contas, com o escândalo do Calciopoli, os títulos conquistados pela Juventus foram retirados e a equipe foi rebaixada. Assim como várias estrelas, Ibra abandonou o barco, e rumou para Milão.

Essa situação poderia ter mudado quando Ibrahimovic se transferiu para o todo poderoso Barcelona, em 2009/2010. Novamente, um título de liga caseira, dessa vez La Liga, foi conquistado e, para comprovar o enorme pé frio do sueco nas competições continentais, a Internazionale venceu o Barça de Ibra na semifinal, e seguiu para a conquista do título da UCL 2009/2010. Ao final da temporada, após alguns Em sua nova casa, a In- desentendimentos com ternazionale, a carreira do Pep Guardiola, e sua total sueco chegou ao ápice. Em falta de adaptação a filoso3 temporadas com a camisa nerazzurra, Ibrahimovic conquistou 3 Scudetti e duas SuperCopas italianas. Todavia, nem tudo foi bom na passagem pela Inter. Com sucessivos fracassos e atuações apagadíssimas nos torneios continentais, por todos os times que passou, o atacante sueco segue com a fama de um sucesso nas ligas nacionais, e uma dececpção a nível internacional.


filosofia culè, Ibra se mu- Nesta temporada, Zlatan dou novamente. Ibrahimovi segue jogando em alto nível, sendo a prinZlatan chegou ao Milan cipal peça do ataque do em 2010/2011. Arrumou Milan. O técnico Allegri o ataque milanista (que considera o sueco o único dependia de Pato e Borri- insubstituível do time. Em ello) e, junto de um novo números, são 23 jogos no técnico, Allegri, quebrou a total, com 21 gols até o mosequencia de títulos da In- mento. Artilheiro da Serie ternazionale e conquistou A, com 15 gols e outros 4 sua 7ª liga nacional em se- gols em 4 partidas disputaquência (sem contar as da das pela UCL 2011/2012. Juventus, lógico), dando o 18º Scudetto ao rossonero Aos 30 anos, Ibrahimovic de Milão. Enquanto isso, não tem o provar em lino âmbito internacional, a gas caseiras. A piada é que saga de fracassos continu- o Campeonato Italiano é ou, com a desclassificação a disputa entre 20 clubes ante ao Totteham, nas oi- e vence quem tem Ibra no tava de final da UCL. elenco. Agora, em nível in-

ternacional, ainda pairam muitas dúvidas sobre Ibra. E, nessa temporada, pelo Milan, ele pode eliminar algumas delas, ante ao Arsenal, tão dependente de um atacante (Van Persie) quanto o time vermelho de Milão.


ITÁLIA

MAL-ACOSTUMADOS

DE Estão assim os tifosi bianconeri nessa temporada, desde maio sem perder em Estão assim os tifosi bian- jogos oficias (última rodada coneri nessa temporada, da temporada passada), a desde maio sem perder em equipe comandada por Anjogos oficias (última rodada tonio Conte faz a primeira da temporada passada), a boa temporada desde o reequipe comandada por An- baixamento em 2006. Além tonio Conte faz a primeira de fazer boa campanha, tem boa temporada desde o re- um time muito equilibrado, baixamento em 2006. Além zaga que tomou apenas 13 de fazer boa campanha, tem gols na competição e só no um time muito equilibrado, jogo contra o Napoli em zaga que tomou apenas 13 San Paolo e contra o Genoa gols na competição e só no em Turim a equipe tomou jogo contra o Napoli em dois gols ou mais, três a três San Paolo e contra o Genoa e dois a dois, respectivaem Turim a equipe tomou mente. dois gols ou mais, três a três POR GABRIEL JESUS

O meio-campo com três homens está perfeito Tem Pirlo que é o cérebro; Marchisio que nessa temporada passou de ‘eterna promessa’ a realidade e jogador diferenciado; E Vidal é o típico jogador juventino, o colírio dos olhos do Conte, Arturo é o jogador que tem a garra do meio-campo. Os atacantes que jogam abertos, Vucinic pela esquerda e Pepe pela direita, vêm ajudando muito a marcação do meio-campo e a puxar os contra-ataques para municiar Matri ou Quagliarella, mais dois jogadores de


qualidade desse bom elenco irão participar. juventino. Fora isso, o banco de reserFalando em centroavantes, a vas que Conte possui tem Juventus não pode se queix- bastante peças de qualidade ar, tudo bem que eles têm como Eljero Elia, EstigarBorriello, mas em compen- ribia, Giaccherini, o jovem sação tem Quagliarella, ar- Luca Marrone, sem contar tilheiro do time temporada com o camisa e ídolo suprepassada, mesmo depois de mo da torcida, Alessandro se lesionar, e o atual artil- Del Piero. Conte ainda conheiro do time, Alessandro ta com Milos Krasic e De Matri. E que temporada faz Ceglie, titulares da Juventus o Matri, hein? Começou na temporada passada. muito bem, teve um pequeno jejum na temporada, mas Passados 22 jogos na temdepois da partida contra o porada (até a data em que Lecce, voltou a fazer boas escrevi esse texto, 31/01/12) partidas e é cotado para es- a Juventus coleciona 14 tar na seleção de Prandelli vitórias e 8 empates, 39 para a Euro-2012, já que gols marcados e 14 sofriseus titulares Giuseppe Ros- dos, contando Campeonato si e Antonio Cassano não Italiano e Copa da Itália, e

e vitórias convincentes em jogos importantes contra Milan, Inter, Lazio e Udinese. Sinceramente, não acho que a Juve vá terminar a temporada invicta, mas se no começo da temporada quase ninguém ninguém apostava nos bianconeri e até agora o time não perdeu, no mínimo a Copa da Itália deve ganhar, já que o Milan não vai com força máxima para a semifinal. E mesmo se não ganhar algum título, a torcida tem de comemorar ao menos a volta de um time competitivo, e ver a Vecchia Signora brigando pelas primeiras posições de novo.


Revista Europa Em Foco#4