Page 1

Taquara, 13 de outubro de 2017 • Edição 2354 • 24 Páginas • R$ 2,00 • www.jornalpanorama.com.br

Acordo cria comitê para acompanhar gestão do Hospital de Taquara

Divulgação

Novo órgão terá reuniões semanais e 120 dias para elaborar relatório sobre o trabalho do Instituto Vida. Afastamento de médicos provocou novas investigações sobre a casa de saúde. Páginas 8 e 9 Cristiano Vargas

Silvia Kurmann encontrou forte

O sonho de conhecer a Oktober em Munique

apoio e motivação na família para enfrentar o câncer de mama, e relata o que mudou a partir de sua experiência.

Secretária da Amifest, Eliani Gewehr participou, com amigos, do evento alemão.

PÁGINAS 10 E 11

Página 13 Vai pra Oktober? Vai de Táxi!

Táxi do Mauricio e Táxi do Maicon Mega promoção

(traga o anúncio e ganhe 20% de desconto)

O QUE FAZ UM LUTHIER? Conheça detalhes da profissão seguida por Rafael Savionek, que possui ensino superior na técnica de fabricação e conserto de instrumentos de corda.

Página 17

Festa garantida Muito mais seguro Táxi do Maurício Antunes 99721.3569 98023.5792 99118.5539 Táxi do Maicon 99981.5661 99998.8823 99945.3532


2

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Abertura

FOTO DA SEMANA

EDITORIAL

Conselho de gestão do hospital tem um compromisso com Taquara Pelos desdobramentos dos últimos dias, é inevitável que Panorama volte a tratar, em seu editorial, dos assuntos relacionados ao Hospital Bom Jesus. É um tema recorrente na pauta do jornal, ocupa duas páginas da atual edição e mobiliza, quase que diariamente, a reportagem para inúmeros desdobramentos. Ao longo de sua história, Panorama cobriu e acompanhou as questões de saúde de Taquara. Para felicidade da equipe, muitas conquistas foram divulgadas. Momentos de tensão também tiveram que ser registrados. Um expressivo número de matérias foi feito com pessoas eventualmente acometidas de doenças raras, que necessitavam de apoio da comunidade. E, obviamente, os hospitais de Taquara sempre estiveram em pauta. É um compromisso, portanto, do Panorama, acompanhar o desenrolar destes temas. Ao longo dos últimos 42 anos, o jornal tratou de hospitais que fecharam em Taquara. A maior casa de saúde, o então Hospital de Caridade, hoje Bom Jesus, sempre foi foco de extenso acompanhamento. Desta vez não é diferente. A atual crise, porém, tem sido marcada por conflitos, desencontro de informações, divulgação de meias verdades

por vários lados e o desafio da imprensa é separar o joio do trigo, para estabelecer aquilo que é a verdade a ser publicada. Não é fácil quando muita informação fica escamoteada quando deveria vir a público. Panorama reforça o compromisso com uma cobertura independente, equilibrada e séria dos assuntos relacionados ao Hospital Bom Jesus. O nosso único posicionamento nas disputas relacionadas à casa de saúde é em nome da comunidade de Taquara: continuaremos a cobrar, sempre, que o hospital funcione e preste um serviço efetivo, com qualidade, à população. Feita essa premissa, o jornal divulgou nos últimos dias, tanto nos meios digitais e volta a tratar na edição impressa, do acordo firmado na ação civil pública movida pelo Ministério Público sobre o funcionamento do Hospital Bom Jesus. As partes envolvidas chegaram a um acerto, que resultou na criação do chamado Comitê de Acompanhamento de Gestão, que tem cinco membros em sua formação, e o maior detalhamento de suas atividades está nas páginas 8 e 9 desta edição. Nos últimos anos, o Hospital de Taquara sofre de grave crise de credibilidade, acentuada pela constante falta de transparência em

sua gestão. Panorama bate nesta tecla, aqui neste espaço editorial, desde quando a gestão ainda era do Mãe de Deus, sendo um problema que continuou na administração do Instituto Vida. Portanto, o Comitê de Acompanhamento de Gestão do Hospital tem um primeiro compromisso com a sociedade, de assegurar a transparência de suas ações de controle que fará na casa de saúde. Ações práticas podem ser sugeridas: chamar a imprensa a acompanhar suas reuniões; divulgar publicamente as atas e relatórios que produzir; expor rotineiramente as sugestões de adequações que tomar; realizar encontros com entidades dispostas a apoiar o hospital para discutir formas de ajudar a casa de saúde; tomar medidas para conversar francamente e publicamente com os lados hoje tensionados, de forma a chegar a um consenso; entre outras medidas que podem e devem ser estudadas pelos seus membros. O Hospital precisa recuperar a confiança da população, se configurando, este, talvez o maior desafio atual do Bom Jesus. Panorama já escreveu isso, mas volta a repetir, pela absoluta necessidade de que seja pontuado: não haverá avanço sem clareza nas ações.

PLANO PLURIANUAL ATRASADO

LIMINAR OBTIDA

A Prefeitura de Taquara está atrasada com a elaboração do Plano Plurianual (PPA), que, pela lei orgânica, já deveria ter sido remetido ao Legislativo para análise até 30 de junho. Nesta semana, questionado por Panorama, o prefeito Tito Lívio Jaeger Filho informou que embora a data esteja prevista, não há previsão de sanções em caso de atraso. O chefe do Executivo afirmou que já tratou do assunto com a Câmara de Vereadores, dizendo que o PPA só não foi elaborado ainda pelas constantes quedas de receitas, que têm tornado difíceis as previsões de metas para os próximos quatro anos. Segundo Tito, a ideia é finalizar a elaboração do Plano até o final deste mês. Além disso, deverá constar no PPA a readequação de secretarias e cargos do Executivo.

A Prefeitura de Taquara conseguiu liminar em mandado de segurança impetrado contra o governo do Estado. Pela decisão, a administração gaúcha deverá passar a pagar em dia os recursos que deve ao setor de Saúde. No despacho, o Tribunal de Justiça (TJ) negou apenas que o governo seja obrigado a pagar os atrasados, uma vez que isso, segundo o TJ, deve ser cobrado em ação própria. O prefeito Tito Lívio Jaeger Filho informou que a administração municipal se obrigou a acionar o Judiciário devido aos constantes atrasos do Estado que colocam em risco uma série de programas, entre eles o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Mesmo assim, Tito manifestou preocupação com recente manifestação do Estado, de que não está conseguindo pagar nem os municípios e hospitais que têm liminares concedidas pela Justiça obrigando o pagamento.

CONEXÃO FACCAT NA TERÇA E QUARTA-FEIRA O Conexão Faccat 2017 será realizado na próxima terça e quarta-feira, dias 17 e 18, no campus das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat). O evento reúne milhares de alunos do Ensino Médio de escolas de toda a região e marca o lançamento do Vestibular Solidário da instituição, que acontecerá dia 29 de outubro. O Conexão Faccat é uma oportunidade para os estudantes conhecerem os cursos e a infraestrutura da Faccat, com visita guiada, Feira de Profissões, brincadeiras e sorteio de brindes, além de se inscreverem para o vestibular.

PANORAMA

Fundado em 27/9/1975

Modelo de como serão as paradas da rodovia conforme o projeto da administração igrejinhense

IGREJINHA EMBELEZARÁ MARGENS DA ERS-115 A Prefeitura de Igrejinha anunciou, recentemente, projeto de embelezamento da ERS-115. A iniciativa, já aprovada pela diretoria da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), visa a fomentar e promover o turismo no município. A ideia é retirar os eucaliptos e realizar o plantio de extremosas, também conhecidas como "Kerb Blume", além da padronização das paradas de ônibus dentro de uma proposta de arquitetura germânica. O projeto surgiu de parceria entre o poder público, empresários e pessoas ligadas ao setor turístico.

#leitorPanorama Siga-nos no instagram @jornalpanorama e marque #leitorpanorama para ver suas fotos compartilhadas. Vamos espalhar pelas redes a beleza do Vale do Paranhana.

PROIBIÇÃO (I)

Médicos integrantes do corpo clínico do Hospital Bom Jesus, de Taquara, divulgaram, nesta quinta-feira, uma carta aberta à comunidade em que relatam estar sendo vítimas de "crescente perseguição" em razão de denunciarem "as constantes falhas da administração e o sucateamento do Hospital Bom Jesus". Relatam que , desde o início desta semana, estão sendo impedidos de atender seus pacientes particulares ou de convênios no Hospital. Alegam que isso afronta o Código de Ética da Medicina e dizem que já comunicaram o fato às autoridades competentes. Acesse a íntegra da carta: http://bit.ly/medicosimpedidos

PROIBIÇÃO (II) Por sua vez, a direção técnica do Hospital Bom Jesus negou a informação divulgada pelos médicos. Carlos Henrique Bauermann informou que qualquer médico integrante do corpo clínico pode fazer os atendimentos no Bom Jesus dos serviços particulares e de convênios. Fez um desafio aos profissionais para que apresentem documento por escrito da suposta proibição. Bauermann disse que se trata de um movimento com a intenção de denegrir a imagem do hospital, que só está desgastando o Bom Jesus, os próprios médicos e o nome de Taquara. Afirmou que continua à disposição para conversar com todos os médicos, como sempre esteve. Acesse a íntegra da resposta do diretor: http://bit.ly/respostaisev

Editado pela EMPRESA JORNALÍSTICA GAÚCHA LTDA. Inscrição Estadual: 141/0071666 - CNJP: 88.279385/0001-19 Rua Rio Branco, 1006 - Fone: 3542.2288 - Taquara/RS - CEP: 95.600-000

Jornalismo: editoria@jornalpanorama.com.br Publicidade: publicidade@jornalpanorama.com.br Direção: direcao@jornalpanorama.com.br Diretor: Olavo Carlos Wagner Editores: Inge Dienstmann | Vinicius Linden

Impressão: Grupo Editorial Sinos Circulação às sextas-feiras em Taquara, Parobé, Igrejinha, Três Coroas, Rolante e Riozinho (Vale do Paranhana). Fechamento comercial quartas ao meio-dia.


Comunidade

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

3

Patrono da Feira do Livro de Parobé

Empresário Marlin Kohlrausch une experiência profissional à publicação de livros PAROBÉ – A Feira do Livro de Parobé, que ocorrerá de 22 a 25 de novembro, já é conhecida de Marlin Kohlrausch, patrono pela segunda vez do evento. Presidente da Calçados Bibi e escritor de quatro publicações voltadas à gestão em negócios, Marlin é reconhecido pelo foco no ramo calçadista para o público infantil e aptidão empresarial. O convite para ser patrono da feira aconteceu no início do mês, pelo prefeito interino Moacir Jagucheski e o secretário de Educação, Carlos Finger. Os livros publicados por Marlin focam a cultura organizacional, gestão de pessoas, engajamento, endomarketing, felicidade no ambiente de trabalho, oportunidades de investimento. O objetivo foi compartilhar com outros empresários as experiências e

boas práticas que possam levar ao sucesso. Kohlrausch conta que os exemplares foram escritos ao longo do tempo com apoio de jornalistas, a partir de vivências e ensinamentos tirados do dia a dia na Bibi. A última das publicações, de 2009, pode ser vista como a mais inovadora de todas, pois trata de um tema ainda recente no universo editorial: o cuidado técnico de calçados para crianças. “Natural como andar descalço”, explica Marlin sobre o tipo ideal de sapato infantil, frase que também encabeça o lema da Bibi. Para realizar o livro, foram feitas pesquisas cientificas com o comitê de inovação da empresa e com pediatras e ortopedistas. “Antes falávamos sobre calçados anatômicos, hoje falamos sobre calçados

Cristiano Vargas

fisiológicos”, relembra, ao explicar a evolução no setor coureiro-calçadista para o público infantil. Foram mais de 15 mil exemplares distribuídos a especialistas de todo o país. A paixão pelos negócios também está no gosto de estilo de leitura. Marlin conta ler muito sobre gestão empresarial. Um dos livros favoritos é Capitalismo Consciente (2013), de John Mackey, um dos fundadores do Whole Foods Market, e Raj Sisodia, professor de marketing da Universidade de Bentley. Os autores descrevem a importância da dedicação dos líderes para o bem da realidade corporativa e da sociedade como um todo. “Precisamos de empresas que respeitem a comunidade, os colaboradores, o meio ambiente e paguem os impostos”, defende.

Empresário proativo A vida profissional de Marlin iniciou ainda na adolescência, no comércio. Mas, anteriormente, trabalhou no campo com a família, originária de Canela. Aos dez anos, mudou-se com os pais e os irmãos para Taquara, onde, na fase adulta, associou-se a uma empresa de contabilidade e assistência a empresas, até chegar ao ramo calçadista. Formado em Administração de Empresas e especializado em Administração Financeira, Marketing, Gestão da Produção e Recursos Humanos, está na presidência da Calçados Bibi há quatro décadas. Do casamento com Suzana Maria Kohlrausch, 40 anos atrás,

vieram as filhas Andrea, Daniela e Camila. Também é avô de Luiza, Malu, Augusto e Sara. Durante mais de 30 anos, foi membro do Rotary Clube de Parobé, ajudando a idealizar o projeto Destaques da Educação, voltado a reconhecer os melhores exemplos de dedicação aos estudos no município. Marlin lembra a Fábrica de Talentos, iniciativa que funciona dentro da Bibi e que visa a oferecer 1,2 mil horas de capacitação para o mercado de trabalho e remuneração a jovens em início de carreira. “Acredito que as grandes soluções do país passam pela educação”, argumentou.

Marlin com um dos títulos publicados por ele durante a carreira profissional

LIVROS LANÇADOS: - Leve sua empresa ao primeiro lugar (1996): a revolução brasileira no mundo dos negócios - Semeando felicidade nas empresas do século XXI (1999) - Você está preparado? Como sair na frente em um mercado em constante transformação (2004) - O melhor calçado para o seu filho (2009)


4

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

Cabanha Rancho das Cabras

é pioneira na produção de derivados do leite caprino

Fotos: Cristiano Vargas

TAQUARA – A primeira a receber o selo do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) para comercializar produtos derivados de leite caprino em Taquara, a Cabanha Rancho das Cabras agora aguarda a liberação do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf) para ampliar a produção a todo o estado. A medida favorecerá a agroindústria montada pelo casal Eduardo Valdinei dos Santos Almeida e Cláudia Andréa Ulrich dos Santos Almeida, na localidade de Fazenda Fialho, próximo à ERS-020. A criação de cabras para produção leiteira iniciou há 13 anos, quando os agricultores vendiam o alimento para uma empresa do Rio de Janeiro. Naquela época, Eduardo lembra que era ordenhada uma média de 200 cabras diariamente, rendendo mais de 2,5 mil litros de leite por semana. Com o encerramento dos pedidos da fábrica carioca no Rio Grande do Sul, o casal teve que encontrar solução para manter o negócio. Muitos animais foram vendidos, e Eduardo e Andréa passaram a investir na construção de uma agroindústria familiar para o processamento do leite das cabras. Hoje, o plantel da propriedade possui 40 fêmeas adultas da raça Saanen. No início deste ano, o prédio destinado a receber as produções de queijo e iogurte foi concluído. O SIM foi recebido em agosto, ganhando a liberação para que o casal participasse da Expointer, em Esteio. Na maior feira agropecuária da América Latina, os agricultores lançaram os produtos no pavilhão da agricultura familiar. A repercussão foi imediata. Antes de terminarem a participação no evento, haviam vendido os 200 litros de iogurte e 80 quilos de queijo levados. Eduardo lembra que muitas pessoas demonstraram interesse em comprar matrizes e realizar encomendas para revender em outros municípios. Porém, lembrou que sem a adesão ao Susaf, isso não é possível. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Dircinei Antonelo, acredita que até março de 2018 o município receba a implantação do Susaf, permitindo aos agricultores comercializarem produtos de origem animal industrializados artesanalmente fora da cidade de origem. Ele vê este passo como importante para o desenvolvimento rural no município, favorecendo a renda de moradores do campo. Com a liberação, Eduardo e Andréa planejam atingir o mercado da Região Metropolitana.

A propriedade possui 40 cabras leiteiras atualmente

365 DIAS DO ANO

Andréa e Eduardo deixaram a vida no comércio para explorar o setor primário

DA CIDADE PARA O CAMPO Formado em Administração de Empresas, Eduardo trabalhou durante anos para multinacionais. Já Andréa teve experiência como auxiliar de enfermagem em hospitais, e, tempos depois, foram proprietários de três lojas em Canoas, onde a família morava. A transição do comércio para o setor primário aconteceu paulatinamente, após o casal – que está junto há 27 anos – decidir trocar a casa de praia pela propriedade de aproximadamente 4,4 hectares no interior de Taquara. Na época, a filha Vitória Eduarda Ulrich Almeida, atualmente com 14 anos, tinha rinite alérgica. O leite de cabra surgiu como a alternativa para o produto de origem bovina, por ser menos gorduroso e facilitar na digestão. O número de animais foi crescendo e o casal apostou na produção leiteira de caprinos. Ambos nunca haviam morado em zona rural, mas se habituaram ao estilo de vida. “Viemos para cá, nos apaixonamos pelo lugar, largamos tudo na cidade para viver aqui”, resume o marido. Uma das dificuldades do casal é encontrar médico veterinário especializado em caprinocultura. O conhecimento foi adquirido por eles no dia a dia. Hoje, já dominam técnicas de fertilização. O próximo passo é fazer o curso de inseminação, para melhorar a genética dos animais. Na contramão do êxodo rural, Eduardo acredita no investimento feito ao longo dos últimos anos no interior. Visionário, o empresário sugere a criação de uma cadeia produtiva de leite de cabra, em que as propriedades seriam autogeridas, fortalecendo os agricultores locais e criando um pioneirismo no estado. “Fazer o que todos fazem é fácil. Mas inovar e criar um novo mercado são a diferença”, avalia.

A rotina no campo está longe de ser fácil. Diariamente, o casal inicia a lida com os animais por volta das seis horas da manhã. Os trabalhos exigem dedicação em tempo integral, sem férias, feriados ou finais de semana de descanso. Ainda assim, Eduardo e Andréa dizem gostar da vida que levam. “Vale a pena porque nós fazemos o que gostamos”, destaca o marido. Os animais de pelagem branca, olhos claros e barbas são dóceis, conforme contam os proprietários, o que facilita o manejo. Na hora do trato, os filhotes são divididos em lotes de acordo com o tamanho, pois Eduardo explica que os maiores impedem os menores de se alimentarem. As refeições são intercaladas entre ração, capim tifton e aruana, além de milho – estes três plantados no local. Após decidir investir na agroindústria, o casal optou por retardar o início do período reprodutivo das matrizes. Antes, as fêmeas eram cobertas com nove meses de vida. Hoje, Eduardo conta que isto acontece quando o animal chega a um ano. Segundo ele, a mudança

tem surtido efeitos na produção, que aumentou, assim como no bem-estar das cabras, mais preparadas para parirem. O laticínio familiar recebe aproximadamente 50 litros de leite por dia. Outros aproximadamente 70 servem para alimentar os 51 filhotes nascidos no início de setembro. Andréa atualmente produz queijo colonial e boursin, além de iogurte nos sabores de morango, abacaxi, pêssego e ameixa. Em casa, para consumo próprio, a mulher faz balas, leite condensado, pão de queijo, sorvete, cheesecake, quiche, doce de leite, brigadeiro, bem-casado, de origem caprina. As receitas são postadas na página do rancho no Facebook. A maioria dos produtos é vendida na porteira da propriedade e também em eventos de Taquara. Mesmo após conseguirem a liberação estadual para a comercialização em outros municípios, o casal diz que manterá o estilo artesanal. “Nós produzimos alimento, não comida”, explica o marido sobre o valor nutricional e a qualidade do que realizam. Foto: Arquivo pessoal

Caprinos exigem dedicação em tempo integral

Produtos derivados do leite sendo preparados por Andréa


Comunidade

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

5

Coligação de Picucha entra com agravo no processo de Feller

Liquida Tudo foi realizado com sucesso na Rua Coberta

Sindilojas comemora resultados de feira e anuncia campanha de vendas para o Natal TAQUARA - O Sindicato do Comércio Varejista do Vale do Paranhana (Sindilojas) está comemorando os resultados da terceira edição do feirão Liquida Tudo. O evento foi realizado no último sábado, na Rua Coberta de Taquara, levando mais de 50 expositores ao local. Todos informaram à entidade organizadora uma boa comercialização dos seus produtos. Segundo a executiva do Sindilojas, Sônia Bohnen, a feira atendeu a expectativa dos consumidores e expositores. "Tivemos produtos e preços diferenciados. Para as lojas, é importante, uma vez que se desloca até a feira e capta novos clientes, muitos deles que passam a

conhecer os expositores e estabelecimentos a partir do evento. Trata-se de uma iniciativa para conquistar novos públicos", reforçou Sônia. Agora, o Sindilojas se prepara para a sua campanha de Natal, que terá extensão para todo o Vale do Paranhana, mas exclusivo aos estabelecimentos associados ao Sindicato. De acordo com Sônia, a cada R$ 100,00 em compras, os clientes terão direito a um cupom para o sorteio. O primeiro prêmio será uma viagem com o valor de R$ 6,5 mil. Já o segundo prêmio será um televisor SmarTV de 40 polegadas e, o terceiro, um celular MotoG. O sorteio está previsto para janeiro.

PAROBÉ - A complicada situação jurídica que envolve a eleição de 2016 em Parobé, que ainda não teve um desfecho, continua tendo novos capítulos. Nesta semana, foi confirmado o ingresso com agravo regimental, por parte da coligação Parobé Pode Mais (do ex-candidato a prefeito Diego Picucha) no processo junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os adversários de Feller contestam a decisão do ministro-relator do processo, Herman Benjamin, que, no começo deste mês, anulou a sentença que negou a candidatura de Feller para novo julgamen-

to pela primeira instância. Ainda no TSE, a defesa de Marizete Pinheiro (PTB), candidata a vice na chapa do peemedebista, também ingressou com embargos de declaração em relação à decisão de Benjamin. Estes agravos e embargos podem mudar o julgamento no TSE e, também, têm como efeito prático o retardamento do processo em Brasília. Isso porque, enquanto não forem julgados na instância máxima da Justiça Eleitoral, o processo não voltará para o Cartório Eleitoral de Taquara, como decidiu Herman Benjamin. No despacho do

começo do mês, o relator disse que, quando negou a candidatura de Feller pela segunda fez, o juiz eleitoral taquarense não dispunha de todos os documentos para proferir essa decisão, pois o processo ainda estava no TSE. No entendimento de Benjamin, este fato prejudica a defesa e, por isso, a sentença seria nula. O magistrado determinou que a candidatura de Feller fosse apreciada novamente pela Justiça Eleitoral de Taquara. Enquanto segue a indefinição, Parobé continuará sendo governada pelo prefeito interino Moacir Jagucheski (PPS).

Taquara terá primeira Semana de Alimentação Na próxima semana, Taquara sediará a 15ª Semana de Alimentação do Rio Grande do Sul e a 1ª Semana de Alimentação do município, com o tema "Rumo à Consciência Alimentar". O evento é organizado pela Secretaria de Educação, por meio do setor de alimentação escolar, com apoio da Emater e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. A abertura será na próxima segunda-feira, dia 16, às 19 horas, no Centro Educacional Índio Brasileiro Cezar, com a palestra "Produção Agroecológica de Alimentos", ministrada pelo presidente da Associação

Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), Francisco Milanez. Na terça-feira, dia 17, às 9h30min, haverá a formação de diretores e coordenadores pedagógicos das escolas, com palestra de Ana Luiza Scarparo. Já na quartafeira, dia 18, na Câmara de Vereadores, às 9h30min, haverá uma mesa redonda com as nutricionistas Fabíola Andriola e Mônica Broilo, tratando do tema Consciência Alimentar no Âmbito Escolar. A quinta e a sexta-feira, dias 19 e 20, serão dedicadas à realização de atividades nas escolas.


6

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

“Que devo fazer para conseguir a vida eterna”? (Lucas 18.18). Amigos do Panorama! Um jovem senhor estava interessado na vida eterna. Ele não queria apenas existir, mas queria também viver. Ele sabia que há dois caminhos: vida em comunhão com Deus e uma existência num plano totalmente egoísta e hipócrita. Por isso a sua preocupação: “Que devo fazer para conseguir a vida eterna?” Você percebeu a contradição na pergunta deste homem? É mais ou menos como perguntar: “O que posso fazer para herdar o sobrenome dos meus pais?” Ora, só pelo fato de ser filho, já sou herdeiro do sobrenome e de tudo o que ele significa. Quando aquele homem formulou a pergunta, Jesus já sabia que tinha à sua frente uma pessoa preocupada, mas cheia de si, autoconfiante que tinha Deus na boca, mas não no coração. Será que aquele jovem senhor aprendeu o que foi escrito aos efésios? – “Pois é pela graça que vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é presente de Deus” (Efésios 2). E você, já está entre os que confiam na obra que Jesus realizou na cruz, em favor dos pecadores e que, por isso mesmo, já está livre dessa bobagem de querer merecer a vida eterna pelo bom comportamento? Continuemos confiando em Deus! Amém. Pastor Valmor Haag PROGRAMAÇÕES Sábado, 14: Ensaio dos confirmandos, às 8h30min, na Igreja da Paz; Tarde legal com as crianças, às 15 horas, no Dorothea; Culto no Lar OASE, às 15 horas; na Santa Rosa, às 15 horas, e na Casa Knevitz, às 16 horas. Domingo, 15: Culto de Confirmação na Igreja da Paz, às 9 horas, com Ceia do Senhor.

Comunidade

Taquara recebe distinção nacional por boas práticas na merenda escolar Em uma disputa com 980 municípios de todo o Brasil, Taquara figura entre os 25 premiados no concurso Boas Práticas de Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar. A iniciativa é do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e teve entrega de distinção no último dia 3, em Brasília. O relato de Taquara, escrito pela nutricionista Lilian Alves, integra o caderno de boas práticas do Ministério da Educação, distribuído para todo o Brasil. Na quarta-feira, Lilian participou do programa Painel 1490, da Rádio Taquara, explicando sobre o projeto vencedor. Segundo ela, as iniciativas tiveram início em 2013, com o incremento da aquisição de produtos da agricultura familiar para a composição do cardápio da merenda escolar. Conforme o relato, além das capacitações constantes oferecidas às merendeiras da rede municipal, a Secretaria de Educação também tem promovido ações na área de educação ambiental. O objetivo é auxiliar os professores a incentivar seus alunos no consumo de alimentos saudáveis e auxiliá-los no desenvolvimento de hortas

nas escolas. Lilian acredita que um dos fatores que influenciaram a escolha de Taquara como vencedora foi a regionalidade no consumo de alimentos produzidos no município, o que é muito valorizado pelo PNAE. "Além da qualidade nutricional dos alimentos incluídos no cardápio da merenda escolar em Taquara, essa regionalidade também respeita a cultura e os hábitos locais", contou. Segundo a nutricionista, Taquara recebeu troféu de premiação e, além de ter seu relato reproduzido para todo o país, ainda poderá usar o selo de boas práticas. O prefeito Tito Lívio Jaeger Filho participou da premiação em Brasília e ressaltou que essas ações de melhoria na merenda escolar também beneficiam os produtores rurais. "Além de estarmos promovendo a saúde de nossos alunos, também estamos colaborando com a agricultura familiar do município, já que houve um aumento na aquisição de hortigranjeiros incluídos na merenda escolar de 46% em 2013 para os atuais 75%", informou o chefe do Executivo.

Nutricionista Llian Alves e o prefeito Tito receberam prêmio de programa do MEC por projeto que envolve a agricultura familiar Inge Dienstmann

Momento da solenidade em que falava a presidente Eliana Krummenauer

Comunidade Evangélica ganha sede administrativa TAQUARA - A necessidade de reunir num só lugar espaços apropriados e confortáveis para as atividades de secretaria, reuniões, atendimento pastoral e arquivo motivou a Comunidade Evangélica Luterana de Taquara a viabilizar a construção do Centro Martim Lutero. Inaugurado no começo de outubro ao lado da igreja, o projeto resultou do esforço de várias gestões da diretoria evangélica, apoiada pela comunidade taquarense. A obra foi recebida com comemora-

ção por lideranças religiosas locais e do Sínodo Nordeste Gaúcho da IECLB, todos recebidos pelo pastor local, Valmor Haag. Presente à inauguração, o prefeito Tito Livio Jaeger Filho pontuou que é preciso reconhecer e agradecer toda vez que uma instituição investe na cidade, e salientou o papel das comunidades religiosas na formação de famílias sólidas e com princípios. Em sua fala, Eliana Krummenauer, atual

presidente da Comunidade Evangélica, salientou que a obra também ajudará na sustentabilidade financeira das atividades da igreja, uma vez que foram projetadas salas para locação. Beatriz Kellermann, em cuja gestão como presidente iniciaram as tratativas concretas para a obra, aproveitou o momento para registrar agradecimentos às muitas pessoas e empresas que se somaram para a concretização do projeto.

SÍNTESE DOS PROJETOS EM TRAMITAÇÃO NA CÂMARA DE VEREADORES DE TAQUARA * Projetos apresentados na sessão ordinária de segunda-feira, dia 9 de outubro. - PROJETO DE LEI NÚMERO 108, de autoria da Prefeitura de Taquara: autoriza o Executivo a doar três terrenos para a empresa Franck F. Müller Supermercados Eirelli EPP visando a construção de um atacado em Taquara. - PROJETO DE LEI NÚMERO 109, de autoria da Prefeitura de Taquara: autoriza o Executivo a doar uma área de terra do município à Corsan. - PROJETO DE LEI NÚMERO 110, de autoria da Prefeitura de Taquara: autoriza o Executivo a conceder cessão de uso de bem imóvel à Associação Taquarense de Feirantes da Agricultura Familiar e Pro-

dutos Coloniais (Atafac). * Projetos aprovados na sessão ordinária de segunda-feira, dia 9 de outubro. - PROJETO DE LEI NÚMERO 105, de autoria da Prefeitura de Taquara: faz alterações no Plano Diretor de Taquara. - PROJETO DE LEI NÚMERO 106, de autoria da Prefeitura de Taquara: faz modificações em lei municipal que concedeu incentivo à empresa Filler Alimentos e Bebibas. - PROJETO DE RESOLUÇÃO NÚMERO 05, de autoria da Mesa Diretora: declara ponto facultativo no dia 13 de outubro, com posterior compensação de horário, para os servidores da Câmara.

FACULTATIVO - A Prefeitura de Taquara informou que, devido ao feriado de ontem, decretou ponto facultativo para esta sexta-feira. A medida abrangerá os setores administrativos, postos de saúde e escolas. Os postos Piazito e 24 Horas terão funcionamento normal, bem como os serviços de iluminação pública e recolhimento de lixo.


Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

Fórum Paradesporto na terça-feira

Comissão mista deverá pedir dilatação em contrato de tratamento sanitário e de esgoto TAQUARA – A Câmara de Vereadores de Taquara sediou, na terça-feira pela manhã, um encontro entre representantes de legislativos municipais do município, de Igrejinha, Campo Bom, Novo Hamburgo e Canoas, além da Caixa Econômica Federal, Promotoria Pública, Corsan e Fepam. A reunião proposta pelo vereador Guido Mário Prass Filho (PP) buscou definir medidas para garantir recursos do governo feral em obras de saneamento básico e tratamento de esgoto em Taquara. O convênio com o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal para a liberação de mais de R$ 82,35 milhões para Taquara foi assinado pelo ex-governador Tarso Genro, no dia 26 de dezembro de 2013, no Palácio Piratini. O montante destinado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) II nunca foi liberado, impossibilitando o início das obras. O Coordenador de Normas Técnicas da Gerência Executiva de Governo da Caixa Econômica Federal, Eduardo Speggiorin, revelou que houve, recentemente, corte em aproximadamente 50% do repasse. Os valores, atualmente em R$ 42,515 milhões, deverão atender a primeira eta-

pa do projeto inicial, e, de acordo com Speggiorin, cobrirão aproximadamente 70% das redes previstas inicialmente e todo sistema de tratamento do município. “Nosso Rio dos Sinos está poluído. Sabemos da questão de tratamento zero no esgotamento sanitário, isso nos preocupa muito, porque estamos falando de vidas e recursos hídricos”, salientou o presidente da Câmara taquasente, Telmo Vieira (PTB). O vereador Guido lembrou que o projeto havia sido apresentado em 2013, e que o município sempre cobrou a execução das obras, cujo contrato encerra em janeiro de 2018. “Minha proposta é tentarmos prorrogar este prazo para pelo menos cinco anos, para que possamos garantir uma água de qualidade a quem mora na bacia do Rio dos Sinos, e a vida dos animais”, pontuou. O representante da Promotoria Regional Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos, Felipe Teixeira Neto, lembrou que a obra de tratamento em Taquara é importante para os outros municípios que recebem águas do Sinos. “Só teremos êxito se unirmos um movimento de nossas lideranças, e que envolva toda a Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos”,

7

alertou. A fim de garantir o valor, os integrantes do encontro decidiram que enviarão uma moção de apelo com assinatura de câmaras de vereadores às secretarias estaduais do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Obras, Saneamento e Habitação e ao Ministério das Cidades. Os presentes concordaram em formar uma comissão mista que atuará na linha de frente dos pedidos, além de agendar reunião com a bancada gaúcha em Brasília, buscando o apoio dos senadores e deputados federais gaúchos.

Guido: sugestão é que contrato seja prorrogado por mais cinco anos

Fotos: Cristiano Vargas

Felipe: necessária união de lideranças da bacia hidrográfica do Rio dos Sinos

Speggiorin: obras cobrirão 70% das redes coletoras do município

TAQUARA - O ginásio do Parque do Trabalhador, em Taquara, sediará, na próxima terça-feira, dia 17, o Fórum Temático Paradesporto "Promovendo Movimento e Inclusão". O evento ocorre das 8h30min às 12 horas e das 13h30min às 17 horas. As inscrições devem ser feitas no endereço eletrônico http:// www.portaldeacessibilidade.rs.gov.br. A realização é da Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), da Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos com apoio da Prefeitura de Taquara e Câmara de Vereadores.

Acesse PANORAMA no Facebook www.facebook.com/ jornalpanorama


8

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

HOSPITAL DE TAQUARA NA UTI

Novo conselho tem 120 dias para emitir posição sobre gestão do ISEV Em agosto, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público Estadual (MPE) entraram, na Justiça Federal, com uma ação civil pública contestando a gestão do Hospital Bom Jesus, de Taquara. No processo, eram apontados problemas de atendimento da casa de saúde e que a dispensa de licitação feita pela Prefeitura de Taquara para contratar o Instituto de Saúde e Educação Vida (ISEV) teria sido indevida. A ação judicial tem como réus a Prefeitura, o governo do Estado e o Instituto Vida. No último dia 4, um acordo foi firmado neste processo, criando o Conselho de Acompanhamento de Gestão, órgão composto por cinco membros, todos empossados nesta semana. Este novo conselho acompanhará o hospital por, pelo menos, 120 dias, emitindo um parecer final sobre a gestão da casa de saúde e relatórios mensais. O acordo foi firmado entre todas as partes do processo. Segundo o termo, no prazo de quatro meses, prorrogável por igual período, a gestão do Hospital contará com o acompanhamento deste conselho, que deverá se reunir semanalmente para análise das contas e atos de gestão do ISEV relacionados ao hospital. Os membros deverão ter acesso a totalidade dos documentos contábeis e financeiros, bem como notas fiscais, contratos e recibos firmados entre ISEV e prestadores de serviços e fornecedores de produtos. Terá acesso, ainda, a quaisquer documentos, relatórios e extratos bancários relacionados à atuação do Instituto Vida em Taquara. Os membros do Conselho ainda poderão ter acesso às instalações do Hospital a qualquer tempo, durante o período de atuação, podendo requerer o comparecimento de funcionários do ISEV às suas reuniões. Também poderão sugerir a adoação de providências ao ISEV, à Prefeitura e ao governo do Estado. Qualquer óbice apresentado pelo ISEV na entrega de documentação, pelo acordo, poderá ensejar medida judicial ou administrativa. Todas as atividades do Conselho serão acompanhadas pelo Ministério Público, que receberá atas das reuniões e deliberações, bem como relatório detalhado a cada 30 dias. Também poderá designar servidor para acompanhamento das reuniões, caso entenda necessário.

CONSELHO EMPOSSADO Os membros do Conselho foram empossados na terça-feira, em evento no auditório da Promotoria de Taquara. Integram o órgão de gestão os seguintes membros:

Cristina David (representando o Conselho Municipal de Saúde)

Cristiano Gomes (representando a Associação dos Contabilistas do Vale do Paranhana - Acon).

Olivério Peres Pereira (representando a Ordem dos Advogados do Brasil - OAB)

Fábio Brack (representando a Câmara de Vereadores)

Patrícia Liége de Vargas (representando a Prefeitura de Taquara)

AS OBRIGAÇÕES DO INSTITUTO VIDA NO ACORDO 1) manter a prestação do serviço de saúde à população, garantindo o imediato e regular abastecimento de todos os medicamentos e insumos necessários ao desenvolvimento das atividades - não apenas em regime de plantão (urgência e emergência), mas também as rotinas e procedimentos eletivos agendados, de forma a cumprir as metas estabelecidas no Contrato número 83/2016 (contrato mantido pelo Hospital com o governo do Estado). 2) regularizar o atendimento prestado de forma a contemplar os apontamentos do Conselho Regional de Medicina nos prazos concedidos pelo Cremers. 3) formalizar nova proposta ao corpo clínico para pagamento dos valores atrasados, bem como regularizar, a partir da presente data, os pagamentos mensais devidos aos médicos do corpo clínico, na proporção dos repasses creditados pelo Estado do Rio Grande do Sul, sempre no dia seguinte ao repasse, a fim de evitar paralisação das atividades. 4) regularizar no prazo de 30 dias o atendimento de oncologia aos pacientes de Taquara e demais municípios de referência, com disponibilização de agenda para consultas, tratamento medicamentoso e cirúrgico, conforme contrato número 83/2016 (contrato do Hospital com o Estado).

5) apresentar, em 15 dias, prestação de contas detalhada referente a todo o período de gestão do Hospital Bom Jesus (até setembro de 2017 inclusive), com a pertinente apresentação dos seguintes documentos: balancetes contábeis, notadamente balance de verificação analítico (mês a mês, referente aos anos de 2016 e 2017); movimento do caixa financeiro do HBJ/ISEV no mesmo período; contratos com todos os serviços terceirizados (serviços médicos, exames complementares, serviços de oncologia, fornecedores de medicamentos, insumos, materiais cirúrgicos, manutenção e limpeza, gases medicinais, consultorias, etc); relatório detalhado por setor da folha de pagamento terceirizada, celetista e encargos; assim como outros documentos que o Conselho de Acompanhamento de Gestão entenda necessários; 5.1) as prestações de contas referentes aos períodos subsequentes deverão ser apresentadas também ao Conselho de Acompanhamento de Gestão ao final de cada exercício mensal. 6) utilizar a totalidade dos valores repassados por Município e Estado ao CNPJ 07.506.752/0021-11 (Taquara) para pagamento dos fornecedores, prestadores de serviço e funcionários do Hospital Bom Jesus, sem promover o deslocamento de recursos da filial Taquara para outras unidades do ISEV.

AS OBRIGAÇÕES DA PREFEITURA DE TAQUARA NO ACORDO 1) manter a regularidade dos repasses mensais mediante aprovação das prestações de contas apresentadas pelo ISEV. 2) garantir a assessoria da empresa Infinith Health Serviços Médicos Eireli, contratada do Município, ao conselho de Administração de Gestão. 3) caso constatada a desídia do ISEV no cumprimento das obrigações assumidas no presente instrumento, o Município de Taquara promoverá a alteração do permissionário e do prestador de serviços de urgência e emergên-

cia, através de chamamento público, adotando as providências necessárias para evitar solução de continuidade da prestação do serviço público de saúde e para garantia dos princípios que regem a administração pública no decorrer de todas as fases do certame, notadamente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da economicidade e, sobretudo, da eficiência. 4) manter a contratação dos serviços de urgência e emergência junto ao Hospital Bom Jesus com a mesma pessoa jurídica permissionária do uso do prédio.

AS OBRIGAÇÕES DO GOVERNO DO ESTADO NO ACORDO 1) manter a regularidade do pagamento ao ISEV dos valores referentes ao convênio número 83/2016, mediante comprovação da prestação dos serviços contratualizados, de acordo com a disponibilidade financeira. 2) fornecer ao Conselho de Acompanhamento de Gestão, em 5 dias, os dados acerca de repasses, glosas e serviços relativos ao contrato com o ISEV para prestação de serviços no Hospital Bom Jesus.

3) no caso do item B.3 (se a Prefeitura de Taquara for forçada a trocar o permissionário do hospital), celebrar com esta novo convênio para a prestação de serviços no Hospital Bom Jesus de Taquara, mantendo as atuais referências, de modo a evitar a solução de continuidade na prestação dos serviços do Sistema Único de Saúde e no pagamento pelos serviços prestados.


Comunidade

HOSPITAL DE TAQUARA NA UTI

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

9

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

9

Com segurança nas portas, Bom Jesus afasta médicos da casa de saúde Um dia depois do acordo celebrado com o Ministério Público, o Hospital Bom Jesus amanheceu, na quinta-feira, dia 5, com seguranças nas portas. Na mesma ocasião, integrantes do corpo clínico foram afastados da casa de saúde. Os médicos estiveram no Jornal Panorama ainda no dia 5, manifestaram o descontentamento com a medida, que representaria um desrespeito à ética profissional. O Instituto Vida disse que foi forçado a tomar medidas drásticas para retomar a produção do Hospital. A Prefeitura de Taquara defendeu que o afastamento se trata de uma medida administrativa da casa de saúde. Consultada nesta semana pelo Jornal Panorama, a promotora de Justiça Ximena Cardozo Ferreira informou que o acordo firmado prevê a obrigação do ISEV de pagar em dia, conforme os repasses do Estado, e efetuar proposta para parcelamento dos atrasados. "As demissões são questões trabalhistas/contratuais, que foram encaminhadas por nós para investigação do Ministério Público do

Trabalho em Novo Hamburgo", comentou a promotora. A decisão de afastamento pelo ISEV pegou os médicos de surpresa. Segundo o grupo de profissionais que esteve no Jornal Panorama, quando chegaram para trabalhar foram surpreendidos por segurança que impediu a realização do trabalho. Ao longo da manhã, foram sendo comunicados pela direção técnica de que estavam sendo demitidos. De acordo com Richard dos Santos Pereira, então diretorclínico, o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) seria acionado para a solicitação de interdição ética do exercício da medicina, uma vez que o hospital desrespeitou a categoria e uma paralisação que estava respaldada como ética pelo próprio Cremers. O Instituto Vida divulgou extensa nota oficial em que rebateu os médicos. Afirmou que, por força do acordo com o Ministério Público e por ser a entidade mantenedora, tem a obrigação de fazer o hospital funcionar. Acrescentou que, com

Rescindido contrato com empresa de médico investigado No final de semana, mais uma polêmica se acrescentou à questão do Hospital de Taquara. Tratase da contratação de uma empresa, para o serviço de anestesia, que possuía em seu quadro um médico que responde a processo por um suposto erro no atendimento de uma criança, em São Leopoldo, que gerou paralisia cerebral irreversível no paciente. O caso aconteceu em 2015. Nesta semana, o diretor técnico do Hospital, Carlos

Henrique Bauermann, informou que o Instituto Vida rescindiu o contrato com essa empresa de anestesia e formalizou parceria com outra, que começou a operar na terça-feira. O médico investigado é Olimpio Sérgio da Costa Albrecht, que nega as acusações. Sua defesa afirma que comprovará a correção do seu trabalho e que a investigação teria inconsistências. Bauermann ressaltou que o profissional constava do quadro de

de paralisação atestado como ético pelo Conselho, e abriu uma sindicância para apurar o assunto. De acordo com Mattos, o afastamento geraria uma infração ao código de ética médica por parte do diretor técnico da casa de saúde e pelos próprios médicos que assumiram no lugar dos afastados. Mattos acrescentou que teria uma reunião em Taquara, nesta semana, para discutir o assunto, o que não aconteceu até o fechamento desta edição. Contatado pelo Panorama, o diretortécnico do Hospital, Carlos Henrique Bauermann, disse que apresentará defesa à sindicância do Cremers, junto com o ISEV, e tem todas as provas em relação à sua atuação. Disse que o afastamento de médicos ocorreu por conta de várias questões relacionadas a atendimento, dentre elas o não cumprimento da assistência básica de urgência e emergência. Para o diretor, o tema é complexo, pois envolve questões políticas, de médicos que não querem o ISEV na gestão do Hospital.

Conselho de Saúde aprova pedido de informações ao ISEV anestesistas contratado e ficou de plantão no sábado no hospital, pois não seria possível deixar o serviço sem um plantonista. Bauermann acrescentou que não pode ter atuação condenatória e que o profissional contratado tem registro no Conselho Regional de Medicina (Cremers) ativo e, portanto, está apto a atuar profissionalmente. Além disso, destacou que Olímpio apenas responde a processo, mas não registra condenação.

Tito: “o hospital não é de médicos, é da população de Taquara” O prefeito Tito Lívio Jaeger Filho também entrou na intensa polêmica que cerca o Hospital Bom Jesus. Na última sexta-feira, o chefe do Executivo se manifestou em seu programa semanal, na Rádio Taquara. Disse estranhar que alguns médicos paralisaram as cirurgias do Sistema Único de Saúde, dizendo que estavam faltando equipamentos, medicações e insumos, mas continuaram realizando procedimentos particulares. "Se estão usando o hospital, tudo o que o hospital tem para as cirurgias particulares, porque não fazem o mesmo com relação às cirurgias do SUS", disse Tito. O prefeito defendeu que a população deve cobrar que o hospital tenha profissionais para o atendimento e não entrar em uma disputa que envolve relação de trabalho entre os médicos e o Instituto Vida. "Nós, como população, temos que exigir é que cheguemos no hospital e tenhamos o atendimento. É isso que o município busca, que o Ministério Público busca, que o Estado quer quando efetua repasses, que o

o objetivo de garantir o atendimento, tomou medidas necessárias, contratou novos serviços e informou que não demitiu nenhum médico, bem como não excluiu nenhum profissional do corpo clínico. O Instituto sustenta que demissões não ocorreram por serem os médicos prestadores de serviços e não profissionais contratados pelas regras da lei trabalhista e diz, ainda, que os profissionais não são impedidos de atuar no corpo clínico, apenas não prestam mais serviços ao SUS. "O ISEV, como comprador de serviços destes profissionais, se dá o direito de comprar serviços de quem ele quiser e os profissionais, liberais que são, trabalham também para quem entenderem por bem fazê-lo", afirmou o Instituto. Mesmo com essa explicação, o ISEV não convenceu entidades do setor médico estadual. Em entrevista ao Jornal Panorama, o presidente do Cremers, Fernando Weber Mattos, disse que o Conselho foi surpreendido pela demissão dos profissionais, que estavam em um movimento

ISEV forneça a mão de obra", reforçou. "O hospital não é de médicos, é da população de Taquara, com administração do ISEV, que se tirar um profissional, mas colocar outro que atenda bem, isso é o que nos interessa", disse. Por fim, ao comentar se há risco de fechamento do hospital, Tito disse que existe, uma vez que o grupo de médicos disse que levaria o assunto ao Cremers a fim de pedir a interdição ética do exercício da medicina. "Não podemos permitir que interesses pessoais de dois, três ou quatro médicos inviabilizem o hospital. Essa história a gente já viu no passado. O hospital foi fechado no passado porque, infelizmente, tinha um grupinho de médicos que não aceitava que o hospital funcionasse na mão de outros. E esse grupo de médicos que está aí apenas quer é que o ISEV saia para vir outra instituição para que eles possam ter mais espaço. E a população não deve entrar nessa briga, deve exigir que o hospital tenha profissionais", finalizou.

O Conselho Municipal de Saúde de Taquara realizou reunião extraordinária, na terça-feira, quando debateu, mais uma vez, a questão do Hospital de Taquara. Ao final do encontro, aprovou, por maioria dos seus integrantes, um pedido de informações que será encaminhado ao Instituto Vida sobre diversos temas. Entre eles, há solicitações relacionadas

às respostas que o ISEV deu para vários processos em andamento, balancetes, questões de atedimento, entre outras. O secretário de Saúde, Vanderlei Petry, foi voto vencido na reunião, pois defendeu que os questionamentos teriam que ser encaminhados ao recém formado Conselho de Acompanhamento de Gestão do Hospital.

Direção do Hospital diz que regularizou escalas de plantões A direção do Hospital Bom Jesus informou, na quarta-feira, que regularizou os atendimentos nos plantões da casa de saúde. Na semana passada, houve o afastamento de cinco profissionais do hospital e foram contratadas empresas que assumiram estes serviços. O diretor técnico, Carlos Henrique Bauermann, destacou que estão com todos os horários preenchidos os plantões anestésico, cirúrgico, clínico, pediátrico e de obstetrícia. Acrescentou que ainda busca somar mais dois profissionais na área cirúrgica do hospital, para melhorar os atendimentos. Bauermann voltou a falar que foram apenas cinco os médicos afastados do hospital e que, segundo ele, não houve demissão, uma vez que os profissionais não são contratados por meio da CLT, a legislação trabalhista, e sim como prestado-

res de serviços, através de empresas. Ressaltou que muitas informações desencontradas têm sido divulgadas. Explicou que, com relação aos valores, o Instituto Vida fez uma proposta às novas empresas que aceitaram receber em até 60 dias, conforme o calendário de pagamento do Sistema Único de Saúde (SUS), os pagamentos referentes aos serviços prestados. O diretor técnico enfatizou que nenhum médico afastado ficará sem receber os valores devidos. "Não compactuaria com qualquer intenção de calote", reforçou, assegurando que o Instituto Vida procurará os profissionais para negociar o acerto dos montantes em atraso. Sobre o funcionamento do hospital, além do funcionamento dos plantões, o diretor informou que na quarta-feira foram retomados os procedimentos eletivos. Com isso, os grupos estão sendo organizados

para dar conta de uma demanda de 170 a 180 cirurgias em atraso, que serão reorganizadas por mutirão, cujo calendário deverá ser definido até a próxima semana. Bauermann acrescentou que não estão ocorrendo problemas de falta de medicação no hospital e, se ocorrer, são casos pontuais, que podem ser registrados, inclusive, em outras casas de saúde, mas nenhum paciente ficará desassistido. No tocante à folha de funcionários, que também estava atrasada, o hospital conseguiu, com recursos repassados pela Prefeitura, pagar 57% do total nesta quarta-feira. Somados aos 30% pagos na semana passada, os 231 funcionários do Bom Jesus já receberam 87% dos sálarios. A previsão é de quitar os 13% restantes até o dia 20 deste mês, com o repasse de verbas do governo do Estado por conta da prestação de serviços do SUS.


10

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

MUNDO DOS

NEGÓCIOS negocios@jornalpanorama.com.br

CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS (CDL) de Igrejinha e Três Coroas promoverá, na próxima terça-feira, mais uma edição do seu Trocando Ideias. A programação, que ocorrerá das 8 horas às 9h30min, contará com um bate-papo com o financiário Eduardo Glaeser. Na ocasião, Glaeser abordará os quatro pilares da Metodologia DSOP de Educação Financeira: Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar. Além de falar sobre como atingir objetivos financeiros, Glaeser também apresentará aos participantes do evento alternativas que o mercado financeiro oferece para empresas e pessoa físicas. Interessados em participar do bate-papo, que terá por local a sede da CDL em Três Coroas, devem confirmar sua presença até a segunda-feira, dia 16, pelos fones 3545-1327 ou 3546-6280. O Trocando Ideias conta com o apoio da Contex Brasil Serviços Contábeis. SENAC TAQUARA informou que está promovendo o curso Técnico em Administração. As aulas iniciam no dia 30 de outubro e acontecem de segunda a sexta-feira, das 19 às 22 horas. A qualificação forma profissionais capazes de exercer atividades de apoio aos processos de diversas áreas de uma organização de forma proativa, com habilidade para solucionar problemas e dispor de um bom relacionamento interpessoal. Foi atrás destes conhecimentos que Teilor Martins buscou o curso do Senac Taquara: “Além de adquirir conhecimento, é necessário saber colocar em prática tudo que se aprende, esse é um dos muitos pontos fortes do técnico em administração que o Senac oferece”. O aluno ainda destaca a qualificação dos docentes: “Os professores são comprometidos em formar profissionais com qualidade e valores para o mercado de trabalho” completa. Matrículas para a capacitação devem ser feitas no Senac Taquara, localizado na rua General Frota, 2661. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3541-5370 ou através do site www.senacrs.com.br/ taquara. Comerciários têm desconto de 20% mediante a apresentação, no ato da matrícula, do cartão Sesc/ Senac, nas categorias empresário e comerciário. CURSO DE DESIGN das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) promove o curso de “Acabamentos e Bordados Manuais - Costura para Vestidos de Festa”, dia 21 de outubro, das 8h30min às 16h30min, no campus. A aula será ministrada pela Designer de Moda, Anerose Perini, que abordará conteúdos diversos, como bainhas em crepe; forrar e costurar botão com pé; pontos de acabamento; pontos de bordado com pedraria sobre rendas, entre outros. Mais informações no site www.faccat.br. FACCAT (Faculdades Integradas de Taquara) realiza, dias 17 e 18 de outubro, o Curso de Organização de Residências, no horário das 19 horas às 22h30min. As aulas serão ministradas por Rosângela Campus da Domus Organizzare Soluções em Espaços - Organização de Residências. O curso abordará questões relacionadas à diferença entre organizar e arrumar; disposição inteligente; como organizar espaços da casa, a rouparia e a mala de viagem; e uso inteligente de móveis organizadores, entre outros temas. As inscrições podem ser feitas até o dia 16 de outubro pelo site www.faccat.br.

Outubro Rosa Agendamento de exames e atividades para as mulheres TAQUARA – No próximo dia 29, durante a 4ª Festa das Crianças, no Parque Municipal do Trabalhador, uma equipe da Saúde estará no local realizando palestras, medição de pressão arterial e glicose, além de atender principalmente aquelas mulheres que trabalham durante a semana e não podem ir a uma unidade básica de saúde para agendar exames preventivos. Segundo o secretário de Saúde, Vanderlei Vili Petry, durante o evento será feito apenas o cadastro das interessadas em realizar os testes preventivos contra o câncer de mama e do colo de útero. “Os exames de mamografia serão marcados para as semanas seguintes, de acordo com a agenda do setor de Marcação de Consultas. Já os de pré-câncer serão realizados nas UBS mais próximas de cada solicitante, de acordo com o cadastro feito no dia 29”, informa Petry. Novo; 25 de outubro, às 9h: UBS Empresa; 26 de outubro, às 13h30min: UBS Santa Cruz da Concórdia; 26 de outubro, às 14h: UBS Fazenda Fialho;

PROGRAMAÇÃO NOS POSTOS 18 de outubro, às 14h: UBS Pega Fogo; 23 de outubro, às 13h: CAPS AD; 24 de outubro, às 9h: UBS Mundo

ONCOPREV

TAQUARA – No dia 19, às 19h30, no auditório da Faccat, a Oncoprev realizará as palestras “Conceitos em oncologia e tratamentos”, com Rafael França, e “Urgência e emergência em oncologia”, com Andressa Azeredo.

PROGRAMAÇÕES NOS POSTOS

PAROBÉ – O município não terá o Dia D da campanha Outubro Rosa, mas as unidades básicas de saúde realizam programações voltadas ao público local. As mulheres pode-

rão participar de bate-papos, conscientização sobre o autoexame, tirar dúvidas e solicitar encaminhamento para a mamografia até o final deste mês.

UNIDADE CENTRAL EM ATENDIMENTO ESTENDIDO

TRÊS COROAS – A Secretaria de Saúde e Assistência Social de Três Coroas aumentou o horário de atendimento na Unidade Central exclusivamente para mulheres que queiram fazer o exame de pré-câncer. Os acolhimentos iniciam a partir das 17 horas, de segunda a quinta-feira. O objetivo é oferecer acesso ao teste a mulheres que trabalham. As interessadas podem marcar horário pelo telefone 3546.7700. São distribuídas 12 fichas por dia. As coletas também

27 de outubro, às 10h: UBS Santa Teresinha; 31 de outubro, às 10h: UBS Rio da Ilha; 31 de outubro, às 13h30min: UBS Padilha.

são realizadas nos postos, em expediente normal.

RODA DE CONVERSA COM ONCOLOGISTA

TRÊS COROAS – As mulheres também estão convidadas a participar de um bate-papo com uma médica oncologista no dia 18, às 19h30min, na sede do Sindicato das Indústrias de Três Coroas. No dia 19, às 19h15min, acontece o Desfile das Decididas, na Sociedade 12 de Janeiro, em promoção da Associação de Ajuda das Amigas com Câncer.

ATIVIDADES DE BELEZA, SARAU E DESFILE

IGREJINHA – As unidades básicas de saúde estão realizando atividades voltadas à saúde e autoestima das mulheres, além de rodas de conversas. No dia 28, às 13h30min,

acontece o Desfile das Camisetas, integrante da parada festiva da Oktoberfest, com a participação da Associação Feminina de Apoio ao Hospital Bom Pastor. A programação do Outubro Rosa no município encerra no dia 31, às 18 horas, com sarau na Praça Dona Luisa.

PALESTRA SOBRE OS DESAFIOS DO CÂNCER IGREJINHA – O Hospital Bom Pastor realizará, no próximo dia 17, às 19 horas, no auditório da entidade, a palestra “Os desafios atuais do câncer de mama”. O evento será ministrado pelo médico oncologista Eduardo Kunst, e será a principal atividade do Outubro Rosa organizado pela casa de saúde, que está decorada e iluminada em alusão à campanha.

Erica Ostrowski e Laura Ostrowski Fontoura Agora em participação semanal na Rádio Taquara. Todas as sextas-feiras, às 10h15min.

O melhor do flash back! Na Era do Vinil de segunda a sábado a partir das 13hs.

Tema desta semana: Dia das Crianças Patrocínio:

Prazer de ouvir

www.fm91.com.br

Acompanhe no programa Painel 1490


Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

11

Conversa de salão (por Inge Dienstmann)

Estávamos no salão de beleza, ambas fazendo unhas. A conversa corria solta quando Silvia Kurmann comentou algo sobre o momento difícil pelo qual havia passado quando teve câncer de mama. As mulheres presentes ouviram com interesse e fizeram perguntas, inclusive eu. Ela relatou várias passagens sobre a descoberta do nódulo no peito, seu silêncio inicial, depois o apoio familiar, o tratamento e a recuperação – tudo pelo que passou, iniciando há cerca de quatro anos. Silvia não estava dando uma entrevista, mas ao final perguntei se poderia relatar sua experiência no Panorama, com o que ela concordou sem objeções, dispondo-se a enviar algumas fotos para ilustrar a matéria. Silvia divide com o marido as responsabilidades de um negócio de distribuição de bebidas, além de todas as tarefas e envolvimentos típicos de quem é mulher e mãe dedicada. Ela é taquarense, casada, prestes a completar 50 anos, mãe de duas filhas. Na época da descoberta do câncer, uma das filhas estava em véspera de casamento. Quando descobriu o caroço, Silvia experimentou um sentimento de negação

dos fatos. Escondeu a novidade incômoda do marido por algum tempo, especialmente quando soube que a filha mais velha, que casaria em janeiro, descobriu-se grávida em dezembro. No entanto, o marido acabou observando o caroço e questionou Silvia, insistindo que ela procurasse imediatamente por ajuda médica. Foi aí que, num primeiro momento, Silvia teve uma experiência ruim, pois a ginecologista que consultou deu pouca importância ao caroço, dizendo a ela que não era nada preocupante, talvez pela localização, no alto do seio, praticamente no colo. Mas Silvia procurou um profissional em mastologia, e o diagnóstico foi confirmado. Ao enfrentar o tratamento, passou por todos os desconfortos impostos pela quimioterapia, mas ressalva que se sentiu muito acolhida pelos profissionais que a atenderam. “A abordagem foi muito muito cuidadosa, retirei o nódulo com boa preservação da mama, que está reconstituída, me deixando bem feliz”, relatou. Autoconfiante, Silvia exibiu a cabeça calva durante o tratamento, foi até a bailes, às vezes usava um lenço, porque não se sentia confortável usando peruca.

Otimista no póscirúrgico

Com o marido em evento social: carecas solidárias

Uso de lenço foi recurso eventual para variar o look

Hoje Silvia identifica mudança pessoal na forma de levar a vida

Disse que uma das coisas mais importantes para ela foi a postura do marido, que se mostrou solidário desde o primeiro momento: “Farei por ti tudo que sei que farias por mim se a situação fosse inversa” – garantiu ele”, encorajando a companheira, e raspando o próprio cabelo quando ela teve que fazê-lo. O nascimento da neta durante este período também foi motivador para Silvia, que desejou fortemente vencer o desafio e ver a pequena crescer, e acompanhar a filha mais nova na sua formação universitária. Sobre os aspectos difíceis de enfrentar a doença, além da indisposição gerada pelo tratamento, Silvia relatou dois episódios que devem servir de alerta à sociedade: “Um dia passei por um grupo de crianças e elas tiveram uma reação de deboche. Fiquei chateada por mim e pela falta de orientação das crianças, que certamente não tinham conhecimento do que se passava, e por isto não souberam se portar de forma respeitosa e solidária” – relatou. Como optou por expor a calvície temporária, Silvia também foi hostilizada por mulheres adultas, que passaram por ela e comentaram entre si: “Podia pelo

Silvia Kurmann com as filhas e a neta quando o cabelo já voltara a crescer

menos usar um lenço!” Ela conta que se sentia bonita mesmo sem cabelos, e lamentou que algumas pessoas não tenham a necessária sensibilidade para serem minimamente solidárias. Como acontece com a maioria das pessoas que passam por uma doença séria, Silvia relatou uma mudança de atitude diante da vida, permitindo-se dedicar mais tempo a si mesma e aos pequenos

prazeres: “Quando eu estaria num salão fazendo as unhas em plena quartafeira? – questionou ela, recomendando às mulheres presentes que se permitam o prazer de se colocarem como prioridade. Disse ainda que está enfrentando com mais serenidade os desafios da vida, que antes era excessivamente focada nos compromissos e problemas, e que hoje ela vê que a maioria das

coisas difíceis se resolvem e voltam a ficar bem, sem que seja necessário perder a saúde por conta disso. Depois de já ter concordado que aquela conversa de salão virasse uma matéria de jornal, Silvia quis acrescentar que os grupos de apoio às pessoas que sofrem de câncer precisariam ser mais comuns e mais ativos, “pois compartilhar experiências e solidariedade ajuda muito.”


12

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

PanoramaEntrevista Por Cristiano Vargas Natural de Taquara, Caroline de Andrade Jaeger é formada em Pedagogia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos e faz especialização em “Informática Instrumental”, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Co-fundadora da Eureka Data Science, uma startup de data science na gestão educacional. Também é criadora do projeto Guardião Ambiental, que buscou, através de financiamento coletivo, recursos para a elaboração de jogos de tabuleiro com impacto ambiental para crianças e jovens.

“O grande desafio da escola é compreender que todo saber é provisório, visto que todo o conhecimento está sujeito a mudanças instantâneas”

Caroline de Andrade Jaeger Pedagoga e co-fundadora da Eureka Data Science • Como deve pensar o educador contemporâneo? O educador contemporâneo deve estar sempre em busca de novas concepções e métodos para inovar nas práticas educacionais, buscando mecanismos eficazes para atingir a atenção dos alunos. Diante de tantos avanços tecnológicos, crianças e jovens recebem uma série de estímulos provenientes dos mais diversos recursos, sendo necessário canalizar este conjunto de informações para que o conhecimento seja resgatado por meio deles. Viviane Mosé, filósofa e escritora contemporânea, define o jovem do século XXI como aquele indivíduo criativo, atualizado em relação às mudanças do mundo, ousado, com formação necessária para alçar voos, tendo uma visão panorâmica de todo o presente e do cenário em que se encontra inserido, sendo naturalmente virtual e sonhador, sabendo lidar com inúmeros conflitos de maneira individual e coletiva, sentindo-se provocado e estimulado a cada novo desafio. O grande desafio da escola é compreender que todo saber é provisório, visto que todo o conhecimento está sujeito a mudanças instantâneas. Logo, se o conhecimento se encontra provisório, alunos e professores devem trabalhar de maneira colaborativa, unidos pelo mesmo objetivo comum com equidade nas relações, sem que haja hierarquia ou autoritarismo. Para isso, de acordo com Mosé, faz-se necessário que a escola seja um espaço de estímulo à vontade e à alegria de aprender e promover conhecimentos, por meio da leitura, do senso crítico em relação àquilo que ocorre no mundo e por um viés democrático, em vez da satisfação resultante somente do dever cumprido, sem contextualização e transformação de conceitos. • Como serão as salas de aula nos próximos anos? Nesta nova configuração dinâmica que vivemos na atualidade, a nova tendência para a educação é denominada “Educação 3.0”, em que o aluno se torna o protagonista do seu processo de aprendizagem, desenvolvendo uma postura ativa e dinâmica, movido pela pesquisa e pela busca de novos conhecimentos. Este modelo tem como aliados os recursos tecnológicos, permitindo que estes instrumentos sejam utilizados de maneira pedagógica, colaborando para o processo de aprendizagem dos alunos de forma híbrida. Esta nova tendência está relacionada às metodologias ativas, entre elas, gostaria de citar o Design Thinking, tema este da minha monografia, que, direcionado ao campo da Educação, é capaz de promover aulas inovadoras, em que a colaboração e a criatividade se tornam a parte central de todo este processo. Ao proporcionarmos práticas dialéticas e colaborativas, os alunos tornam-se autores nesse cenário, participando de forma ativa para o seu crescimento pessoal, social e cognitivo. Essa postura proativa permite ainda o desenvolvimento de seu senso crítico, estimulando a

sua capacidade de refletir sobre determinados assuntos, opinar e discutir sobre suas próprias considerações e conclusões em temas que permeiam o trabalho com projetos. Pensando nas novas tecnologias como aliadas, percebe-se que os currículos se tornarão mais abertos, sem o enfoque disciplinar, baseados em roteiros de aprendizagem, nos quais os alunos de diferentes anos poderão compartilhar o conhecimento. José Moran, educador e pesquisador de projetos de inovação, afirma que “[...] a primeira mudança se dá dentro de cada disciplina, introduzindo metodologias ativas,

A tecnologia se torna um potente recurso em sala de aula quando utilizada de maneira pedagógica, envolvida em atividades de pesquisa, explorando as suas possibilidades inovadoras para qualificar o processo de ensino e aprendizagem nas escolas. principalmente a aula invertida. Isso já permite avanços rápidos, com o professor orientando mais atividades de aprofundamento”. • Quais são as vantagens que a tecnologia pode oferecer ao professor no desenvolvimento da educação? A tecnologia se torna um potente recurso em sala de aula quando utilizada de maneira pedagógica, envolvida em atividades de pesquisa, explorando as suas possibilidades inovadoras para qualificar o processo de ensino e aprendizagem nas escolas. Desenvolvi, em parceria com uma colega, um projeto que integrou a tecnologia e o movimento no ensino da matemática, utilizando plataformas educativas voltadas à linguagem de programação, para desenvolver conceitos primordiais ao entendimento dos conteúdos matemáticos. Foi uma experiência bastante significativa, que rendeu bons frutos, entre eles, a exposição em um evento na USP e a publicação de um artigo científico. Acredito que, na sociedade atual, para a formação de

sujeitos críticos e melhor qualificados, conscientes de seu papel e atualizados às mudanças que ocorrem de modo globalizado, se faz necessário que o professor se familiarize com os recursos que estão a cada dia mais presentes no cotidiano da grande maioria dos alunos. Percebe-se que estes estão cada vez mais conectados, compreendendo e buscando com facilidade cada novo aplicativo disponível na rede. O desafio se dá ao professor em conhecer essas ferramentas e explorá-las pedagogicamente, despertando um maior interesse dos alunos na dinâmica da aula, contemplando conteúdos essenciais para a aprendizagem dos estudantes. Estes recursos possibilitam o contato com diferentes formas de linguagem, com diferentes culturas, formando cidadãos ativos neste processo de descoberta. • Como instigar o ensino através da tecnologia? Acredito que não há fórmulas prontas de como atingir o sucesso em determinadas práticas. Há tentativas. E para que elas tenham um direcionamento, se faz necessário um planejamento prévio por parte do professor, contemplando os objetivos que deseja atingir com o uso de tais recursos. Nas minhas práticas, percebo que os alunos se mostram mais engajados em aulas mais dinâmicas, em que participam de forma ativa no processo de aprendizagem, elencando situações-problema e buscando soluções, bem como materializando conceitos trabalhados em aula. Para isso, organizo datas e permito que os alunos levem seus aparelhos eletrônicos (tablets e smartphones para aqueles que possuírem) para fins de pesquisa, organizando combinações com a turma sobre o que será permitido o acesso. Nestas aulas, os alunos aprendem sobre fontes seguras de pesquisa, e o que pode ser considerado confiável ou não, instigando-os a buscar outros resultados para comparar e discernir conteúdos verídicos, de “fake news”. • Cite exemplos de tecnologia em sala de aula: A tecnologia em sala de aula pode estar presente apenas pelo fato de utilizar recursos tecnológicos, tais como: computadores, tablets e smartphones com intencionalidade pedagógica. Há diversas plataformas que desenvolvem uma série de habilidades e conhecimentos, complementando os conteúdos trabalhados em sala de aula, de forma dinâmica e divertida. Dentre elas, recomendo a plataforma “code.org”, que traz em seu sistema uma gama de possibilidades para o aprimoramento do raciocínio lógico por meio de blocos que direcionam peças, movem personagens, criam novos jogos e desenvolvem a aprendizagem de maneira lúdica e interativa. Para um maior aprofundamento dos conteúdos escolares, gosto bastante da Khan Academy, que disponibiliza uma série de vídeos ilustrativos, que explicam detalhadamente os diversos conteúdos e cursos em uma linguagem adaptada ao público-alvo.


Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

O sonho de conhecer a Oktoberfest de Munique Fotos: Divulgação

Secretária da Amifest conta as impressões ao participar do evento alemão IGREJINHA - Secretária da Associação de Amigos da Oktoberfest de Igrejinha (Amifest) há 25 anos, Eliani Gewehr nutria um sonho até setembro deste ano: conhecer a Oktoberfest de Munique, na Alemanha, festa que deu origem às comemorações de outubro em todo o mundo. Este sonho foi obtido a partir das amizades que conquistou na própria Oktober. Ainda no ano passado, o ex-presidente da festa de Igrejinha Paulo Grings comentou da surpresa que faria para Eliani. Neste ano, se confirmou, dando à secretária a viagem para a Alemanha. O passeio aconteceu de 14 a 20 de setembro e, no retorno, a certeza de Eliani: quer voltar para conhecer ainda mais o evento de Munique. Participaram da viagem à Alemanha, o casal igrejinhense Paulo e Regiani Grings, Eliani e a amiga Narete Santos e o casal morador de Canela Ari e Elaci Stopassola. Ao Panorama, Eliani contou algumas impressões de Munique e da Oktoberfest. Segundo ela, chama a atenção o fato de que os trajes típicos são uma constante na vestimenta da população, e existem dezenas de lojas vendendo os trajes. Outro aspecto foi a existência dos Biergarten, jardins para beber cerveja existentes em Munique, com a presença de bandas típicas e espaço para até oito mil pessoas. Em um dos dias que esteve nestes jardins, inclusive, três gremistas foram encontrados pelos moradores da região, marcando a integração entre brasileiros. “Encontramos gente do mundo todo”, contou Eliani. Uma das atrações conferidas, contou Eliani, foi o desfile da Oktoberfest, na manhã do sábado. Segundo a igrejinhense, as cervejarias são responsáveis pelas alas, os cavalos e as carroças são decorados de forma impressionante, tendo, também, o som das bandas. O desfile é realizado em direção ao parque da Oktoberfest, que impressiona pelo seu tamanho e pelo fato de que é montado todo ano. Quando a festividade não está sendo realizada, conta

Eliani, o parque é o local de um grande estacionamento em Munique. Na Oktoberfest, uma das diferenças em relação às demais festividades é que não há cobrança de ingresso para acesso ao parque, apenas às dezenas de pavilhões, cada um deles de responsabilidade de uma cervejaria. É nestes pavilhões que são servidos o chope e a comida típica, além de serem realizadas apresentações de bandas. Eliani conta que fez visita durante o dia e, o grande desejo, é retornar à Oktoberfest alemã, agora para conhecer a festividade no período noturno. O parque de diversões, reforçou, contorna o parque. “É muita gente, de todo o mundo. Esse é o aspecto mais interessante, a integração”, comentou a igrejinhense, ressaltando que há conversações em todos os idiomas pelos cantos dos pavilhões. A alegria também é contagiante: principalmente quando as bandas tocam “Ein Prosit”, uma das principais músicas típicas da Oktoberfest. Neste momento, os visitantes dos pavilhões brindam os copos de chope todos conjuntamente. A viagem incluiu um passeio ao Castelo de Neuschwanstein, que teve sua construção ordenada pelo Rei Ludovico, além de passagens por restaurantes com comida típica, como o joelho de porco. Na comparação com a Oktoberfest igrejinhense, Eliani ressaltou que são festas bem distintas, mas mantêm o espírito de comunidade e da alegria germânica. Um dos diferenciais da Oktoberfest de Igrejinha é o fato de contar com shows musicais, o que não há no evento alemão, que tem apenas as bandas típicas como atrações. Eliani diz que essa diferença já era esperada, uma vez que acompanha a festa de Munique pelas redes sociais e, por isso, não foi uma surpresa, apesar de conhecer várias pessoas que acabam não gostando da Oktoberfest alemã por esses aspectos. Eliani, ao contrário: ama a Oktoberfest de Igrejinha, mas não vê a hora de ter uma oportunidade de viver novamente a festa alemã.

13

A TRIGÉSIMA OKTOBERFEST VEM AÍ - Começa na próxima sextafeira, dia 20, a 30ª edição da Oktoberfest. A programação deste ano seguirá até o dia 29, mantendo a mesma fórmula dos últimos anos, juntando shows de expressão nas duas sextas-feiras e domingos e os bailes nos sábados. A programação completa está no site do Panorama. Acesse: http://bit.ly/progoktigrejinha - Os principais shows deste ano são: Zé Neto & Cristiano, sextafeira, dia 20, à meia-noite; César Menotti & Fabiano, domingo, dia 22, às 20 horas; Zezé di Camargo e Luciano, sexta-feira, dia 27, à meia-noite; e Gusttavo Lima, domingo, dia 29, às 20 horas. - Nos dois sábados da festa e na segunda sexta-feira, haverá a realização do E-Oktober, espaço de música eletrônica com DJs, a partir das 23 horas, no ginásio. - Durante o primeiro final de semana, no domingo, dia 22, haverá o encontro de soberanas, às 12 horas. Entre as atividades dos dois sábados, estão os Jogos Germânicos e o Igrejinha Vivendo a Cultura, encontro de grupos de danças folclóricas. - Entre as bebidas, os visitantes terão 13 diferentes rótulos, com destaque para o chope Brahma Extra Märzen Lager, produzido especialmente pela Brahma para chopeiras das Oktoberfests. A principal bebida segue sendo o tradicional Chopp Brahma Claro, que terá o preço de R$ 8,00 para o copo de 400ml. O Brahma Black, sucesso em edições anteriores, também está garantido. Todos os detalhes das bebidas da Oktoberfest estão no site do Panorama. Acesse: http://bit.ly/chopeoktober - Os ingressos antecipados estão à venda ao preço promocional de R$ 17,00 somente até a próxima quinta-feira, dia 19. A partir da sexta-feira, dia 20, o valor sobe para R$ 25,00. Segue a isenção de ingresso para visitantes com trajes típicos, conforme vestimenta que está no site da Oktoberfest.

Eliani e ao fundo o desfile da Oktoberfest

- O Camarote Brahma está com ingresso de até R$ 180,00. O local funcionará nas sextas e sábados, a partir das 23 horas, e domingos, a partir das 17 horas. O ponto oferece open bar com cinco tipos de chope Brahma, além de água e refrigerantes. Também há open food com comidas típicas alemãs e acesso à área vip na frente do palco nos dias de shows nacionais, além de camiseta e banheiro privativos.

Decoração do desfile da Oktober impressionou a igrejinhense

Grupo de amigos de Igrejinha e Canela no momento da confraternização


Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Acontece nas

14

Escolas

Breno Ritter recebe The Voice Kids em evento musical

Premiação reconhece Cimol como referência educacional

TAQUARA – As vozes de crianças, adolescentes e comunidade da Escola Estadual de Ensino Fundamental Doutor Breno Oswaldo Ritter deverão reverberar na noite da próxima quinta-feira. O educandário realizará a segunda edição do The Voice Breno Ritter, com a participação de finalista do programa The Voice Kids Brasil, da TV Globo. O evento do ano passado foi um sucesso na visão da vice-diretora, Carla Wichmann. “A última edição foi muito legal, muitos visitantes”, conta. Em 2017, a ação, que visa a descobrir talentos musicais e atrair a comunidade local, terá a participação de Arthur Lima (2017), Luis Arthur Seidel (2017), Steici Lauser

TAQUARA – A emoção dos representantes da Escola Técnica Estadual Monteiro Lobato (Cimol) aflorou durante a cerimônia da 23ª “Líderes & Vencedores”, organizada pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul (Federasul) e Assembleia Legislativa do Estado. A entrega da estatueta Magis ao educandário na categoria “Referência Educacional” aconteceu na terça-feira da última semana, no Teatro Dante Barone, em Porto Alegre. Primeiro a falar na cerimônia, o diretor do Cimol, Silvio Quintino de Mello, ressaltou que o prêmio é um reconhecido dos trabalhos realizados há anos por várias gestões do educandário. Silvio destaca que estar entre os laureados nas cinco categorias do evento foi motivo de muito orgulho para a comunidade escolar. “O prêmio é merecido, e é o resultado do trabalho feito a várias mãos por todos os mestres, atuais e os já que passaram, alunos e servidores”, destacou ele. Os trabalhos em escola pública, conforme o diretor, são feitos à base de muita dedicação e persistência na busca por projetos e recursos financeiros, além do apoio da comunidade escolar. A estatueta Magis é mais uma dentre vários prêmios já conquistados pelo educandário. “Esse foi importante porque nos coloca em uma situação de relevância estadual ao lado de outras entidades e pessoas de diferentes categorias”, enfatizou. Silvio garante que a repercussão do feito tem sido muito positiva para o Cimol, que este ano completou 55 anos, com mais de 1,8 mil alunos matriculados, 106 professores e 17 servidores. O recebimento do prêmio também foi acompanhado pela coordenadora da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Helenise Ávila Juchem, que disse que a “escola se destaca tanto pela gestão como pela sua equipe pedagógica, que é exemplar”.

(2017), Anna Lira (2017) e Letícia Roennau (2016). Os ex-participantes do programa global se apresentarão e serão os jurados do encontro. A entrada para assistir aos shows é gratuita, das 19 às 23 horas, na sede do educandário no bairro Empresa. O evento também servirá para angariar fundos para a escola, com a venda de refrigerantes e lanches. Interessados em competir ainda podem fazer a inscrição pelo e-mail brenooritter02cre@educacao.rs.gov. br, através dos professores ou pelo telefone 3542.2091. Serão premiados na categoria estudante e comunidade. Os candidatos podem cantar com acompanhamento ou playback. Divulgação

Silvio recebendo o troféu das mãos do deputado Mano Changes

Festa dos Pioneiros marca os 110 anos da escola Pastor Ivo Souza Competição musical inspirada em programa da Globo teve primeira edição ano passado

Projeto de ginásio poliesportivo do Colégio João Mosmann é desarquivado PAROBÉ – Movimentações da direção escolar do Colégio Estadual João Mosmann tiveram retorno sobre a construção do ginásio poliesportivo do educandário, que havia sido arquivada. Agora, o projeto está na 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), a ser encaminhado para a Secretaria Estadual de Obras, Saneamento e Habitação. Na segunda-feira, uma comitiva formada pelo diretor Gilnei da Rosa, vice-diretor Mauro Ercole, professora Nelsi Lazaro, vereador Idamir Antônio de Morais, secretário municipal de Esportes, Alceu Poncio, e Moacir Cardoso, assessor do deputado Lucas Redecker, em conversa com o secretário de Obras, Fabiano Pereira, tratou sobre a importância do ginásio. Anteriormente, estiveram com o deputado estadual Lucas Redecker, e também em encontro com a coordenadora da 2ª CRE, Helenise Juchem. Os recursos para o ginásio foram aprovados em 2009. Mas, quando as obras davam sinais de iniciarem, com a sondagem do solo, em 2013, acabaram suspensas, em razão de irregularidades em projetos da Coordenadoria Regional. Neste ano, a equipe escolar voltou a correr atrás do

Divulgação

Comitiva em recente reunião com o secretário estadual de Obras, Fabiano Pereira

projeto. Pela planta apresentada anteriormente, o ginásio contará com vestiários, arquibancadas e medidas para a prática de diferentes esportes. De acordo com o diretor, nas próximas semanas o processo será reencaminhado pela CRE à Secretaria de Obras, para dar parecer e prosseguimento. Ele lembra que não foram estipulados prazos, mas que o secretário mostrou interesse no projeto,

garantindo apoio. Através da assessoria de imprensa, a CRE informou que o processo foi desarquivado para análise e priorização junto à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão e Secretaria de Obras. Após análise destes departamentos, serão feitas atualizações de orçamento e adaptações no projeto, caso haja necessidade. “Saiu da gaveta. Para nós já é uma conquista”, comentou Gilnei.

ROLANTE - Inserida na comunidade de Fazenda Passos, no interior de Rolante, a Escola Adventista Pastor Ivo Souza está comemorando 110 anos de atuação. A Festa dos Pioneiros terá programação iniciando neste sábado, dia 14, no período da manhã, com a Semana de Oração. Todas as noites, até a próxima sexta-feira, um pastor da igreja adventista ministrará palestra. As principais atividades acontecerão no próximo sábado, dia 21, quando ocorrerá a festividade que costuma reunir milhares de ex-alunos e seus familiares. Somente no ano passado, mais de mil pessoas participaram das comemorações, segundo o pastor Pablo Costa. A programação tem início com o Escola Sabatina, pela manhã, seguindo com culto de celebração e almoço. À tarde, acontecem os demais eventos, inclusive com ex-alunos que estão sendo convidados e entrarão com as bandeiras dos locais em que residem atualmente. Há vários que moram no exterior. Será feita, também, a cerimônia de inauguração do museu da escola, o festival de quartetos e a finalização será com apresentação do Coral dos Adolescentes do IACS. Fundada em 1907, a escola atende atualmente 125 alunos. Segundo a direção do educandário, a escola baseia seus ensinamentos no contexto bíblico-cristão, para que os alunos aprendam a valorizar qualidades importantes como confiança, respeito, compromisso e esperança. Para tanto, foi desenvolvido um plano que prepara temas importantes para serem apresentados aos alunos, de todas as faixas etárias, com a finalidade de incentivá-los a tornarem-se pessoas com caráter sólido em um mundo repleto de brechas e dificuldades.


Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade

15

EGR prevê investir R$ 140 milhões em rodovias da região no prazo de seis anos REGIÃO - A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) reajustou, no último dia 2, os valores dos pedágios nas praças administradas pela companhia. O aumento foi de 34,61% (confira os valores no quadro) e, segundo a empresa, foi necessário para compensar uma defasagem que atingiu 86% nos últimos 10 anos, contando o tempo de criação da própria EGR e a época em que os pedágios foram administrados pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Ao mesmo tempo, a EGR anunciou investimentos nas rodovias que administra. Panorama compilou os investimentos previstos para a região, que somam R$ 140 milhões. “É importante destacar que esta recomposição ocorre porque os valores foram reduzidos, na época,

de forma irresponsável, comprometendo a capacidade de investimentos da EGR e inclusive sendo objeto de apontamento dos órgãos de controle e fiscalização - Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE), pois não houve um plano que embasasse a redução e mostrasse de onde sairiam os recursos para obras necessárias. Além disto, somente o preço do asfalto (principal matéria-prima utilizada) neste período teve correção de mais de 80%”, explica o diretor-presidente da EGR, Nelson Lídio Nunes. “Mesmo com a limitação de recursos, a EGR já vem fazendo mais do que as concessionárias anteriores e com a recomposição será possível incrementar estes investimentos”, completa.

PRAÇA DE PEDÁGIO DE CAMPO BOM – ERS-239

P e d á g io d a 2 3 9 e m Campo Bom R $ 3 ,2 5 P e d á g io d a 1 1 5 e m Três Coroas R $ 7 ,9 0 P e d á g io d a 4 7 4 e m S t o. A n t ô n io R $ 7 ,0 0

PRAÇA DE PEDÁGIO DE TRÊS COROAS – ERS-115

Trecho de abrangência: entroncamento com a BR-116, em Novo Hamburgo, e Riozinho.

Trecho de abrangência: entroncamento da ERS-239 em Taquara até a ERS-235, em Gramado.

PROJETOS PARA SEIS ANOS

PROJETOS PARA SEIS ANOS

1. Acesso à Universidade Feevale: acesso à rua lateral e ampliação de retorno na Rodovia ERS-239 (em execução). 2. Acesso ao Município de Nova Hartz (em contratação de projeto executivo e execução de obra). 3. Acesso ao Município de Campo Bom (em contratação de projeto executivo e execução de obra). 4. Interseção na Rodovia ERS-239 com ERS-115 (em execução). 5. Duplicação da Rodovia ERS-239 entre Taquara (ERS-020) e Arroio Tucanos (ERS-239) - Total 2,6Km (em contratação de projeto executivo). 6. Duas Passarelas sobre a Rodovia ERS-239 (contratação de projeto executivo). 7. Alargamento de Pista da Rodovia ERS-239 em Riozinho (em execução). 8. Aumento de Capacidade da Rodovia ERS-239 entre Arroio Tucanos, em Taquara, e Riozinho (em contratação de projeto executivo). 9. Rua Lateral entre o Km 24 e o Km 25 (1.000 metros) da Rodovia ERS-239 em Sapiranga (em contratação de projeto executivo e execução de obra). 10. Rua Lateral no Km 28 da Rodovia ERS-239 (580 metros) em Sapiranga (em contratação de projeto executivo e execução de obra). 11. Recuperação Funcional da Rodovia ERS-239, do Km inicial 13,23 em Novo Hamburgo ao Km 88,77 em Riozinho (em contratação de projeto executivo e execução de obra). 12. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) na Rodovia ERS-239 (em contratação de projeto executivo e execução de obra). 13. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical de todo o trecho (em contratação de projeto executivo e implantação da sinalização). 14. Implantação do Sistema de Vídeo-Monitoramento na Rodovia ERS-239 (em contratação de projeto executivo e implantação do sistema). 15. Ampliação da Praça de Pedágio com a implementação de mais oito cabines (em contratação de projeto executivo).

1. Aumento de Capacidade da Rodovia ERS-115 (duplicação), entre o acesso à Rodovia ERS–239 e Igrejinha (em contratação de projeto executivo). 2. Aumento de Capacidade da Rodovia ERS–115 (implantação de terceiras faixas e melhorias no acostamento) entre Igrejinha e Gramado, totalizando 10 Km (em contratação de projeto executivo). 3. Implantação de quatro novas interseções na Rodovia ERS-115 (em contratação de projeto executivo). 4. Recuperação e monitoramento das cortinas atirantadas existentes na Rodovia ERS-115 (em contratação de projeto executivo). 5. Recuperação Funcional da Rodovia ERS-115, totalizando 41,97 Km (em contratação de projeto executivo). 6. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) na Rodovia ERS-115 (em contratação de projeto executivo). 7. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical da rodovia ERS-115 (em contratação de projeto executivo). 8. Inspeção e recuperação de Contenções de Encostas (em contratação de projeto executivo). 9. Implantação de Sistema de Vídeo-monitoramento na rodovia ERS-115 (em contratação de projeto executivo). 10. Ampliação da Praça de Pedágio da Rodovia ERS-115 (em contratação de projeto executivo).

FINANCEIRO DA PRAÇA EM SEIS ANOS Previsão de receita - R$ 178.200.154,00. Gasto com adm., arrecadação e serviços - R$ 43.690.410,00. Gasto com conservação da rodovia - R$ 12.597.768,00. Gasto com manutenção da rodovia - R$ 30.934.765. Gasto com investimento na rodovia - R$ 60.550.000,00.

TARIFAS

FINANCEIRO DA PRAÇA EM SEIS ANOS Previsão de receita - R$ 103.523.917,00 Gasto com adm., arrecadação e serviços - R$ 33.096.923,00 Gasto com conservação da rodovia - R$ 7.215.322,00 Gasto com manutenção da rodovia - R$ 23.652.642,00 Gasto com investimento na rodovia - R$ 62.300.000,00

Caminho das Pipas tem pavimentação concluída ROLANTE - Um dos principais roteiros turísticos do Vale do Paranhana já conta com mais um atrativo para receber os visitantes: as obras de pavimentação na estrada que dá acesso às cantinas e vinícolas do interior de Rolante já estão 100% finalizadas. O asfaltamento do Caminho das Pipas foi viabilizado por meio de um convênio firmado entre o governo do Estado – através da Secretaria dos Transportes e do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) – e a prefeitura. O investimento soma R$ 4,72 milhões, dos quais R$ 3,77 foram repassados pela autarquia estadual ao município, que aplicou a contrapartida de R$ 956 mil. A obra abrange uma extensão de 9,4 quilômetros na localidade de Boa Esperança. A maior parte do trajeto recebeu asfalto usinado à quente e, num trecho de 800 metros, foi executada pavimentação poliédrica (calçamento). A estrada passou, ainda, por serviços de drenagem e sinalização de trânsito.

PRAÇA DE PEDÁGIO DE SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA – ERS-474 Trecho de abrangência: entroncamento com a ERS-239, em Rolante, até a BR-290 (freeway)

PROJETOS PARA SEIS ANOS 1. Recuperação Estrutural da Rodovia ERS-474, do entroncamento da BR-290 até o entroncamento da ERS-239, em Rolante, totalizando 10Km (em contratação de projeto executivo). 2. Recuperação Funcional da Rodovia ERS-474, totalizando 32,64 Km (em execução da obra). 3. Aumento de Capacidade (Implantação de terceiras-faixas e melhorias no acostamento) na Rodovia ERS-474, totalizando 5 Km (em contratação de projeto executivo). 4. Implantação de duas novas Interseções na Rodovia ERS-474 (em contratação de projeto executivo). 5. Inspeção e Recuperação das Obras de Arte (pontes, pontilhões e viadutos) nas Rodovias ERS–474 (em contratação de projeto executivo). 6. Renovação da Sinalização Horizontal e Vertical na rodovia ERS-474 (em contratação de projeto executivo).

FINANCEIRO DA PRAÇA EM SEIS ANOS Previsão de receita - R$ 90.446.924,00 Gasto com administração, arrecadação e serviços - R$ 31.516.058,00 Gasto com conservação da rodovia - R$ 3.429.397,00 Gasto com manutenção da rodovia - R$ 19.782.642,00 Gasto com investimento na rodovia - R$ 17.900.000,00

Júlio Cunha Neto/Daer


16

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comunidade Fotos: Divulgação

História de empreendedorismo de três-corooense virará roteiro de Hollywood TRÊS COROAS – A luta constante para emagrecer levou a três-corooense Daiana Huff a desenvolver um método para auxiliar na redução de peso. A técnica criada pela loira de 30 anos radicada em Goiânia foi a inspiração para a Faculdade do Emagrecimento, empresa dela que presta consultoria online. Agora, a história deverá virar roteiro de produção hollywoodiana. “Quando os sonhos acabam” será uma comédia romântica sobre um casal cheio de dívidas e que decide empreender na internet sem entender nada de marketing digital e sem dinheiro para isso. Além de boas risadas, a empresária acredita que o filme é inspirador para que outras pessoas persistam na busca de seus objetivos. O roteiro foi escrito pelo poeta Augusto Branco, com quem Daiana é casada há três anos. Assim que concluído, foi enviado para produtores de cinema americanos, e acabou chamando a atenção de Frederico Lapenda, sócio do produtor Stan Lee, criador do Homem Aranha, que decidiu fazer o filme. Daiana recorda que o início da trajetória como empresária rendeu momento engraçados, e que deverão ser retratados no longa-metragem. Na época, ela conta que deixou o emprego de gerente de saúde na Secretaria

Júlio Wortmann

Paula Maiara dos Santos

Alunos da Faccat vencem premiação de psicologia

Daiana, ao centro, ao lado do marido em entrevista para a Rede TV

de Estado de Justiça de Rondônia, onde tinha que assegurar assistência de saúde para os reeducandos do sistema penitenciário. Natural de Três Coroas, ela conta que viveu no município até os 24 anos. Foi lá que nasceram os dois filhos. “Tenho boas lembranças de minha cidade, que amo muito”, comenta, avisando que em 2018 fará visita aos parentes gaúchos. A vida profissional começou cedo, aos 10 anos, em uma fábrica de calçados. Com dificuldades financeiras, decidiu mudar de endereço, e foi embora para Belo Horizonte, em busca de melhores condições. Mas a vida em uma grande metrópole também não era fácil. “Com

esforço e determinação, entretanto, consegui superar todas as adversidades”, garante. O tio paterno Celirio Huff se orgulha ao falar da sobrinha, refletindo sobre a trajetória de vida dela. Depois de perder o contato, ele conseguiu reencontrar a familiar. Celirio conta que a mãe Arnolda é uma das pessoas que Daiana mais gosta em Três Coroas. Sobre o filme, diz que se sentiu duplamente feliz. “Primeiro, pelo fato de ser minha sobrinha, e outra por ser natural daqui”, explicou. A alegria de Daiana aflorou ao saber que o roteiro havia sido aprovado e que fariam o filme. “Na hora, as lágrimas simplesmente desceram por meu rosto. Foi um dos momen-

tos mais emocionantes de minha vida”, relembra. A comédia romântica terá algumas tomadas externas gravadas em Porto Velho, Rondônia. No filme, Daiana fará uma participação especial, mas não representando a si mesma. “Eu farei o papel de minha ex-chefe malvada”, adianta.

TAQUARA - Acadêmicos do curso de Psicologia das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) participaram de um concurso científico promovido pela Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul, conquistando os três primeiros lugares do XVIII Prêmio Estudante. O objetivo é incentivar a produção científica, contemplando trabalhos realizados durante a graduação. A Sociedade de Psicologia também realiza o Prêmio Recém-Formado, direcionado apenas a profissionais graduados há até dois anos, valorizando suas monografias e trabalhos de conclusão. Os alunos do curso de Psicologia da Faccat, que colarão grau em fevereiro de 2018, concorreram ao Prêmio Estudante e se destacaram entre os primeiros colocados com seus Trabalhos de Conclusão. Em primeiro lugar ficou a acadêmica Paula Maiara dos Santos, com o trabalho “Profissionais da Saúde e a desafiadora tarefa de lidar com a

Rodrigo Ebling morte”; em segundo lugar, Rodrigo Müller Ebling, com “Reabilitação Profissional – uma análise da eficácia a partir dos seus participantes”; e em terceiro lugar, Júlio César Travi Wortmann, com o trabalho “Percepção dos usuários de drogas sobre o tratamento em um Centro de Reabilitação Psicossocial”. A premiação será entregue pela Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul no 21 de outubro, em Porto Alegre.

Quilos a menos, sorrisos a mais Nem acompanhamentos com nutricionistas, exercícios ou remédios ajudaram Daiana a emagrecer. “Eu tinha vergonha de tudo. Não me reconhecia no espelho, não gostava de mim. Estar obesa me deprimia profundamente”, recorda da época em que pesava 104 quilos. Foi então que passou a pesquisar sobre o assunto, chegando à conclusão de que as verdadeiras causas do excesso de peso não estão relacionadas à alimentação nem ao sedentarismo, mas a fatores emocionais. Com os conhecimentos que obteve, desenvolveu uma técnica própria que a fez emagrecer 43 quilos

em oito meses. “É este método que ensino na Faculdade do Emagrecimento, que é uma empresa 100% online que ensina as pessoas a emagrecerem sem exercícios, sem remédios, sem dietas difíceis e sem cirurgia”, conta. Hoje, a empresária tem alunas de todo o Brasil. Com o intuito de escrever um livro sobre Emagrecimento, área em que se especializou, Daiana recorda que enviou convites de amizade para escritores e escritoras que pudessem orientá-la sobre como publicar. “Assim, acabei conhecendo o poeta Augusto Branco, que tem livros no Brasil e na Europa. Acabamos na-

Venha conhecer nossas opções de

Seguro de Vida

morando, nos casamos e, como ele mora em Rondônia, me levou para junto dele”, recorda sobre como conheceu o atual marido.

NorteSul

R

SEGUROS

(51) 3542.1259 | (51) 98110.3641 Tim | (51) 99887-5992 Vivo www.segurosnortesul.com.br | comercial@segurosnortesul.com.br


&

350 passos para um violão

Cultura Lazer

Sexta-feira, 28 de julho de 2017

Luthier dedica talento e técnica à produção de instrumentos de corda TAQUARA – O perfeccionismo de Rafael Savionek, 25 anos, está em cada detalhe dos violões produzidos por ele. Alguns instrumentos levam até três meses para ficarem prontos, e são vistos pelo luthier, profissional especializado na construção e conserto de instrumentos de corda, como verdadeiras obras de arte. Talvez o único na região com ensino superior na técnica, Savionek, natural de Porto Xavier, escolheu Taquara para instalar o ateliê próprio. Certa vez, o pai, Olavo Savionek, contou ter assistido a uma reportagem sobre a luteria. Curioso, Rafael pesquisou a respeito e passou a se interessar pelo assunto, até descobrir que a Universidade Federal do Paraná era a única no Brasil a oferecer a graduação no curso. Quando revelou o desejo por ingressar na faculdade, a família estranhou a escolha, mas o apoiou durante a graduação na capital curitibana, concluída em 2015. A faculdade ofereceu subsídio para que Rafael se aprofundasse na arte da luteria. Aprendeu sobre construção e entalhe em madeira, restauração, desenho técnico, educação musical, história da arte, língua alemã, acústica, eletrônica, química de vernizes e aplicação de diversos tipos de acabamento dentre eles a goma laca, oriunda de um inseto, que é um dos vernizes mais antigos do mundo. Dentre os mestres que o orientaram se destacam Leandro Mombach, que aprendeu com o luthier italiano Don Mineli, depois fez conservatório de Tatuí e estudou em Cremona, na Itália. “A arte da luteria”, como explica Rafael, “é passada por gerações”. A vivência em república, dividida com colegas de curso, também possibilitou que se aprimorasse. Ainda no terceiro semestre da universidade, começou a dar os primeiros passos para montar o próprio atelier. Já naquela época, foi adaptando os cômodos da casa para receber os equipamentos e as ferramentas utilizadas na produção dos instrumentos. Sobre a bancada de aproximada-

mente um metro de altura, Rafael dá vida a violões feitos à mão. Cada detalhe é pensado estrategicamente para harmonizar no resultado final. Um dos exemplares de que mais se orgulha possui uma roseta com madrepérolas incrustradas. Cada instrumento é único, como defende Rafael, especializado em violão, mas que também constrói artesanalmente guitarras e contrabaixos em madeira. Ele precisa analisar e estudar estrategicamente todos os passos na fabricação de um instrumento. O material é plainado, passa por entalhes e colagens que podem levar até 24 horas para ficarem prontas. A roseta – desenho que fica às margens da boca do violão – toma quase a metade do tempo de preparação em razão de detalhes e acabamentos. “É uma alegria quando termino um violão, e vejo que ficou bonito, alinhado e tem bom som”, conta. A maioria dos clientes é da região, e em geral solicitam consertos e regulagem de instrumentos. Olhos apurados, ele afirma que um profissional capacitado necessita ter visão espacial, criatividade, bom gosto, atenção, paciência e, acima de tudo, dedicação para construir um instrumento com boa apresentação e acústica. Rafael explica que um luthier faz desde a construção, restauração, personalização, regulagem e até consertos gerais em instrumentos de corda. Antes de fixar moradia em Taquara, esteve aqui algumas vezes durante as férias da universidade, para visitar a mãe, Leni Kletke Savionek. Em uma destas ocasiões, conheceu o projeto Cordas Vivas e ficou impressionado com o trabalho do grupo, coordenado pelo professor Álvaro Vicente, que o apresentou a músicos da região. Com os amigos, como Chico Paz e os integrantes da banda Staut, obtém indicações para serviços. Por este e outros motivos, Rafael não pensa em deixar Taquara. “Gosto daqui, acho uma cidade boa para morar, e é perto de Porto Alegre, da Serra e da praia”, destaca.

17

Cristiano Vargas

Processo de confeccionar de um violão pode levar até três meses para concluir

Rafael : “A arte da luteria é repassada por gerações”


18

&

Cultura Lazer

Sexta-feira, 28 de julho de 2017

Ian Ramil é o convidado especial do Sarau com Café de outubro TAQUARA - O músico Ian Ramil é o convidado do próximo Sarau com Café, no dia 26 deste mês, no Bistrô da Pati. Na ocasião, ele vai falar sobre seu disco Derivacivilização, segundo álbum da carreira, premiado com o Grammy Latino 2016 de melhor disco de rock em língua portuguesa. Finalizado por crowdfunding, o disco reúne participações de Alexandre Kumpinski (Apanhador Só), Gutcha Ramil e Filipe Catto. As 10 faixas de Derivacivilização atiram contra os descaminhos da humanidade e o vazio físico e virtual de uma geração. Com instrumental cru, pulsante e de muita sofisticação, o CD vem como impactante registro na nova canção brasileira. Ian foi indicado ao Grammy Latino 2016 na categoria artista revelação e Derivacivilização foi coroado com o Grammy Latino

Jéf lança campanha de financiamento coletivo para seu terceiro disco Divulgação

Músico falará sobre o segundo álbum da carreira

2016 na categoria melhor disco de rock em língua portuguesa, entregue ao artista presencialmente na cerimônia em Las Vegas, dia 17 de novembro. Como tradicionalmente acontece, o Sarau com Café também estará presente, dia 4 de novembro, às 18h30min, no espaço infanto-juvenil, junto à Biblioteca Moacyr Scliar (térreo do Memorial do Rio Grande do Sul) da 63.ª Feira do Livro de Porto Alegre. Haverá um ônibus para os interessados

em acompanhar o grupo, mediante reserva antecipada pelo e-mail saraucomcafe@gmail.com. O valor da passagem (ida e volta) é de R$ 20,00. O sarau com Café é organizado por Roseli Santos, Januário Marques de Souza, Ilana Lehn, Rafael Tourinho Raymundo e pelo músico Gustavo Linden Albert.

TRÊS COROAS - O músico três-coroense Jeferson de Souza, vencedor do Breakout Brasil em 2015, está lançando campanha de financiamento coletivo para que possa gravar o seu terceiro disco. A iniciativa está disponível através do Catarse, site especializado neste tipo de campanha. Por meio da iniciativa, cada valor contribuído dará direito a uma recompensa, entre elas, o próprio disco novo, kits e combos com camisetas, o CD novo, shows, pocket shows, apresentações em casa do Jef, etc. Segundo Jef, a iniciativa foi uma forma que encontrou para fazer o disco acontecer. "Sei que os tempos atuais estão bem difíceis e é justamente por isso que estou peCONTRIBUA COM JEF Acesse https://www. catarse.me/jefb, faça sua contribuição e conheça todas as recompensas conforme o valor doado. A meta para a produção de todo o disco é de R$ 35.030,00.

Gislaine Silveira Chef de Cuisine A autora assina a grife de produtos Mangez Bien

O boom da gastronomia Roseli Santos

Sem preview Longe é um lugar que não existe mais. Para se deslocar, basta um clique, uma palavra chave no Google e a viagem começa imediatamente, perdendo um pouco do encantamento, talvez, quando tudo já é conhecido antes mesmo de se ter partido. Não existe a surpresa, o deslumbre diante do inusitado. Tudo já existe antes de ir e a chegada não assusta. O roteiro se cumpre por GPS e a estrada tem um fim. Nem o idioma nos afasta. Parece que tudo já foi ou pode ser desvendado, bem antes de embarcarmos para o destino escolhido. Nenhum medo de errar o caminho, nem o cardápio, que pode ser degustado com os olhos por antecedência. Cores e sabores, cidades e praias, florestas e montanhas, castelos e pontes. Tudo está ali e ainda nem arrumamos as malas e nem fizemos o check in. Ainda assim, o destino nem sempre dá uma prévia nas redes sociais. Sem login ou conexão, pode nos arrebatar de susto ao chegarmos naquele vilarejo escondido que ninguém comentou; naquela cascata de águas cristalinas, sem registro no mapa; naquela estradinha anônima, com as margens floridas; numa casa abandonada ou num castelo em ruínas, que podem se tornar a verdadeira viagem. Aquela que nunca foi planejada, na companhia de quem nem se imaginava e que nos devolve a humanidade da contemplação. Coisas do andar anônimo da vida que flui, sem registro, sem preview, sem pressa, sem testemunhas do silêncio e nem do pássaro que esquecemos de fotografar porque a natureza congelou a imagem na nossa memória, cada vez mais volátil, diga-se de passagem, em momentos que se evaporam com tamanha rapidez que o agora quase nem existe, sumindo no esquecimento imediato. Senhores passageiros, aproveitem a viagem sem medo do desconhecido. Ninguém aprende por antecipação e nem ensina sem ter tido a coragem de partir para o voo, que pode ser perto ou distante, mas que nunca é em vão. Antes a expectativa do inusitado do que a falsa segurança de já saber o percurso sem nunca ter saído do chão.

De um mero ato de saciar a fome a um ritual de prazer degustativo e, muitas vezes, também visual, a culinária tem evoluído e elevado-se a técnicas de mestres desse ramo que apresentam seus pratos, obras-de-arte em forma de comida, tentando criar ali uma alquimia dos sabores, a cura de todos os males, através dos alimentos. A culinária, como a linguística, a arte, etc., evolui de acordo com as necessidades e formas de expressão. Na França, na idade média, por exemplo, as refeições eram servidas todas juntas, e isso era chamado de service en confusion. Realmente, uma confusão! Basicamente, as três refeições que hoje temos eram, então, uma só, com todos os alimentos na mesa, e comiam apenas com a mão. Diríamos que era meio selvagem, não? Aos poucos, começaram a agregar finesse à mesa, com artigos sofisticados, cores, talheres, e a famosa etiqueta francesa. Carême, Montagne, Escoffier, Bocuse, Lenôtre foram alguns chefs franceses que elevaram a culinária para o que é arte, hoje. Desenhavam seus pratos antes de elaborá-los, faziam construções arquitetônicas em suas sobremesas e trabalhavam com cores como os mestres renascentistas. E a evolução ou transformação não acontece apenas no modo de comer, mas também nos próprios alimentos. Muitos alimentos já foram considerados apenas comida para a plebe, como são os casos do escargot, pernas de rã, caviar, lagosta e até a nossa deliciosa feijoada, mas que hoje alcançaram seu status de prato principal em restaurantes com estrelas Michelin. E a gastronomia, cuja origem vem do Grego GASTRÓS, “estômago”, mais NOMÓS, “lei, normas”, vem quebrando normas, e conquistando cada vez mais adeptos da boa mesa. Hoje, no Brasil, fala-se sobre comida, tira-se fotos de comida, paga-se caro para aprender técnicas culinárias em escolas renomadas, fazem filas que dão a volta na quadra para provar uma invenção culinária. Em NYC, entram em filas de espera de um ano para poder degustar pratos famosos, em restaurantes mundo afora, etc. Exagero? Não! A busca pelo prazer, pela experiência, pela viagem do paladar, por culturas diferentes é o que nos faz querer comer bem e diversificar. Virginia Woolf, uma vez, disse: “Não se pode pensar bem, amar bem, dormir bem, quando não se jantou bem”. E qual é a tua desculpa, hoje, para não correr para a cozinha e caprichar no jantar?

dindo a tua ajuda e, com isso, a cada pouquinho que a gente conseguir juntar vamos conseguir atingir a meta final". O músico classifica este como o maior desafio de sua ainda pequena carreira e, por isso, pede ajuda na divulgação. "Espalha para os teus amigos, para tua família e para os teus colegas, enfim, pra todo mundo que você acha que gostaria de ajudar", comentou. Jéf conta que o disco está composto e se chamará "Solar". "É através das minhas músicas que eu encontrei uma forma de tentar movimentar amor nesse mundo tão louco que estamos vivendo. Torço muito pra que a gente consiga fazer isso acontecer, juntos", comentou.

Plínio Zíngano Do meu Cinicário – Às belas jovens que, com desdém, empinam o nariz e me viram o rosto, eu rogo uma praga: logo, não mais farão isso; o tempo me vingará!

DO MEU TUÍTER (2) Este é o segundo (e último, podem ficar tranquilos) exemplar da minha rápida pesquisa na coleção de tuíteres publicados à guisa de introdução desta coluna. Como lhes disse na última sexta-feira, parei de usar o programa Twitter por alguns motivos. O mais importante, não nego – ninguém acreditaria mesmo –, foi a inveja ao descobrir alguns usuários com quase 30 milhões de seguidores cada um e eu, apenas, 91. Mas, claro, houve mais motivos e dois deles, definitivamente, selaram o divórcio. Um, foi eu não entender bem a utilidade do programa; não vi vantagem sobre o Facebook, por exemplo (como não distingo a serventia de outros programas de redes sociais – logo inúteis para mim). O outro incomodava muito: não poder reeditar o texto depois de publicado, principalmente, porque sempre numerei meus tuíteres. Por outro lado, a grande sacada do Twitter é o limite de caracteres nas postagens, obrigando-nos à concisão. Foi o que fiz! E, aí, temos o Cinicário. Mantive o máximo de 140 caracteres. Interessam-me leitores, não seguidores. Nisto, podem acreditar. Dada as devidas explicações, passemos a alguns tuíteres publicados na coluna. Divirtam-se! (251) Aos valorosos defensores da natureza que dizem que o homem invadiu o espaço dos animais, pergunto: e qual é o espaço do ser humano? (336) O negócio é ser mau. É um ato de sobrevivência. Todos já ouviram dizer que coisa ruim não morre. (341) Descobri uma coisa terrível: não temos nada em comum. Nem amigos no Facebook! (348) A ignorância é mãe da maldade. (354) Existe um lugar em que todos se amam, esquecendo as diferenças de sexo, raça, religião, orientação sexual. Chama-se MOTEL. (357) Perco um amigo, mas não perco a piada. É que piada é muito difícil de encontrar! (362) Triste pedagogia matemática: ensinar o binômio de Newton a quem não sabe a diferença entre "número" e "algarismo". (377) Intelectuais e governantes defensores dos pobres, mas que não vivem na pobreza! Humm! Isto tem cheiro de pilantragem. (386) Quem diz "cada caso é um caso", está pronto para criar caso. (387) Quanto mais velho fico, mais me pareço com o vinho. Só não sei se estou melhor ou virando vinagre. (398) O fim de um amor é mais dolorido na remoção das tatuagens. (416) Qualquer comida é "saudável". Esqueça classificações do tipo "porcaria". Se você parar de comer sua saúde vai pro brejo. Agora o começo da leitura é o Cinicário. Gostaria que gostassem!


Polícia

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

19

BANDIDOLATRIA E DEMOCÍDIO, NOVOS PONTOS DE VISTA SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA Promotor de Taquara é coautor de livro que analisa fatores sobre a criminalidade no Brasil O promotor titular da área criminal em Taquara, Leonardo Giardin de Souza, é autor de um livro que está sendo apresentado em vários congressos e seminários que discutem a segurança pública pelo país. Trata-se da obra Bandidolatria e Democídio Ensaios sobre o Garantismo Penal e a Criminalidade, escrita em conjunto com o também promotor de Justiça Diego Pessi, que atua em Erechim. Fruto de trabalhos de pesquisa dos autores, o livro aborda as raízes do que se chama de garantismo penal e a sua conexão com a política criminal adotada pelo Estado brasileiro. Giardin participou, recentemente, do programa Painel 1490, da Rádio Taquara, onde abordou a obra. Segundo ele, bandidolatria é um termo que já vem sendo empregado desde o livro Crime e Castigo - Reflexões politicamente incorretas, de autoria de Volnei Correia de Moraes Leite e Ricardo Dipp. Seria, conforme Giardin, o surto de exaltação do bandido, que resulta em uma cultura de segurança pública que gera proteção excessiva do criminoso. “Nada contra as garantias, mas se torna uma cultura que blindava o bandido e tornava o réu a pessoa a ser protegida, colocando o cidadão em segundo plano”, comentou o promotor. Nesta cultura de bandilolatria, explicou Giardin, o criminoso passa a ser visto, não apenas na área jurídica, mas também pela sociedade, com uma glamourização. Um dos exemplos atuais, segundo o promotor, é a novela A Força do Querer, da TV Globo, que mostra a figura de criminosos de forma diferente do que é a realidade. “Não existe aquela aura Robin Hood”, disse o promotor, em referência ao herói inglês que roubava da nobreza para

dar aos pobres. “Estamos sendo envolvidos por toda essa cultura, inversão de valores morais e revolução de costumes, com que vamos rompendo com nossa visão de mundo tradicional. Estamos rompendo com isso e substituindo por algo que não sabemos bem o que é, mas que é uma completa modificação da visão de mundo das pessoas, que vem sendo empreendida há muitos e muitos anos”, frisou Giardin. Ao explicar o democídio, Giardin ressaltou que se trata de uma cultura criada na academia norte-americana para designar a chamada morte pelo governo, seja por uma decisão com a intenção efetiva de eliminar pessoas ou pelo descaso com os seus cidadãos. “Quando o governo se omite de agir, entrega territórios inteiros, seja em presídios ou locais humildes, está sendo um governo democida. Está tendo um descaso despudorado de oferecer aos cidadãos meios de defesa, pois é dever do estado proteger o cidadão”, frisou o promotor. Giardin vê na bandidolatria o veículo cultural pelo qual se cria uma política criminal no Brasil que resulta no democídio. “Criamos uma glamourização do bandido que resulta numa leniência do Estado de combater a criminalidade, descumprindo seu dever de proteção do cidadão. O Estado blinda o bandido. É claro que não pode usar de força excessiva, por isso as garantias dos indivíduos devem ser observadas. Mas não pode proteger de forma deficiente as vítimas dos bandidos, precisa ter uma proporcionalidade de meios”, disse o promotor, acrescentando que, atualmente, há uma total falta de punição exemplar na questão da segurança pública.

GARANTISMO PENAL

Diego e Leonardo durante o lançamento do livro realizado recentemente em Porto Alegre

NA INTERNET Assista a íntegra da entrevista do promotor Leonardo Giardin na página do Panorama no Facebook. Acesse: http://bit.ly/promotorleonardo

Abordando a questão do garantismo penal, Giardin disse que se trata de um tema que já se impregnou na cultura. Segundo ele, garantismo se constitui numa doutrina formulada pelo jurista italiano Luigi Ferrajoli e por um movimento de magistrados na Itália no período dos anos de chumbo, defendendo que não poderiam ser aplicadas pelas mais drásticas contra os terroristas. Depois de passados muitos anos, já normalizada a situação, o promotor conta que aquele arcabouço se tornou o garantismo penal na Itália, que, nos anos 90, começou a chegar no Brasil, primeiro com o chamado direito alternativo. O garantismo penal, segundo Giardin, tenta garantir que ninguém sofra abusos do Estado. Mas, de acordo com o promotor, já surge como um instrumento de inversão de finalidade do sistema penal, que existe para apurar crimes e chegar numa decisão justa. "O garantismo inverte a lógica e se torna um instrumento de blindagem e proteção do criminoso e cria uma série de desproporções entre crime e castigo, em que o criminoso é punido só em último caso e com pena menor possível. A partir daí começamos a ter a cultura de que a prisão não resolve. A prisão vai servir para conter e servir de exemplo, pois se não tivermos uma sanção exemplar sendo aplicada, certa e suficiente, nós estaremos incentivando o crime", avaliou. Para Giardin, o crime passou a ser incentivado no Brasil, se tornou um bom negócio, uma escolha viável "para aqueles que se consideram empreendedores". "O criminoso age como um empreendedor, principalmente no crime econômico. Pois, uma vez que ele não possui freios morais que o impeçam de agir, se o Estado não pode botar freio, está sendo incentivado. Por isso que o tráfico de drogas passou a ser o maior negócio do país", comentou. Além disso, com o mito de que a prisão não resolve os problemas da criminalidade, o promotor disse que o investimento no sistema carcerário se tornou algo muito malvisto no país, inclusive por movimentos que pregam o desencarceramento. "Como se existisse uma lei muda no Brasil que proíbe o investimento no sistema carcerário. Dois pontos fundamentais da agenda pelo desencarceramento, se olhar no site da Pastoral Carcerária, são a descriminalização de algumas condutas, em especial aquelas voltadas ao tráfico, e a suspensão dos investimentos em unidades carcerárias. E isso talvez explique porque temos no Brasil aquilo que o site Contas Abertas revelou, que o Fundopem (Fundo Penitenciário Nacional), cujo dinheiro vem das loterias e do apostador, tem acumulado R$ 3,5 bilhões que deveriam ser investidos no sistema carcerário e não são liberados. O governo libera só a metade e conserva a outra, o que até 2012 aconteceu para fazer caixa", comentou.

Capa da obra escrita pelo promotor Leonardo Giardin, de Taquara, e Diego Pessi, de Erechim

RIO DE JANEIRO

Para Giardin, o Rio de Janeiro é “o exemplo mais perfeito e acabado” dessa inversão de valores. Além disso, o promotor reforça que foi no presídio da Ilha Grande, nos anos 60, que começou a cultura da bandidolatria, a partir da mistura de presos políticos com detentos por crimes comuns. “A partir da simbiose com uma classe de presos intelectualizada e militante, tivemos o bandido comum sendo cooptado por essa militância e se formando as facções. Ali surgiu a Falange Vermelha, que depois se tornou o Comando Vermelho. O crime passou a se tornar um meio de protesto social, na ideologia de que o bandido só delinque por razões econômicas, como se não tivesse um livre arbítrio. Portanto, [pregou-se que] precisamos romper com o capitalismo para chegar no socialismo, que é menos criminógeno. Vamos nos apropriar do banditismo e dizer que estamos protegendo o pobre”, afirmou.

TRÁFICO DE DROGAS

Na entrevista à Rádio Taquara, o promotor ainda abordou a questão do tráfico de drogas, que, frequentemente, é alvo de propostas visando a sua descriminalização. Para Giardin, uma lacuna que não é respondida nestas propostas de que o tráfico deixe de ser crime é quem ficará no comando de tudo. “O Estado, através de um sistema tributário. Mas o Estado não comanda nem presídio, entrega para os próprios criminosos, as facções dominam. Como que esse estado vai conseguir combater aquilo que ele deixou de combater por livre e espontânea vontade? É evidente que se legalizar vai fortalecer o poder daqueles que detêm o monopólio dos meios de produção e comercialização das drogas. Não vai ser o padeiro da esquina, o comerciante da esquina que vai concorrer com o grande traficante. E ainda vai se transmitir a mensagem de que a droga é boa e as pessoas terão a tendência de consumir mais drogas, exatamente dessas mesmas pessoas que hoje tocam o terror no país”, explicou o promotor.


20

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Polícia

Beatriz Schnorr segue desaparecida TAQUARA - Desaparecida desde o último dia 9 de agosto, não chegou qualquer informação nova à Polícia Civil que possa levar ao paradeiro de Maria Beatriz Schnorr (foto), 46 anos. A mulher sumiu de sua casa, no bairro Medianeira, e, desde então, várias frentes de investigação foram realizadas, mas a polícia afirma que nenhuma informação concreta chegou ao conhecimento dos investigadores. Segundo a Polícia, o comunicado de ocorrência foi feito pelo filho da vítima, de 14 anos. Ele contou que saiu para ir à escola, na manhã daquele dia, e quando retornou, ao meio-dia, a mão não estava mais em casa. Os policiais foram até a residência, no

Arquivo/Panorama

mesmo dia, e acharam panelas com comida em cima do fogão e roupas na máquina de lavar. Não havia sinais de arrombamento na casa. O delegado Ivair Matos Santos informou que qualquer informação que possa ajudar na investigação pode ser informada à Polícia Civil pelo telefone 3542-1300 ou comparecendo pessoalmente na sede da Delegacia de Polícia. O anonimato é assegurado pela corporação.

OBITUÁRIO Falecimentos comunicados pela Rádio Taquara de 28/09/2017 a 12/10/2017

28/09 – Izair Lino dos Santos, 72 anos. Cemitério Municipal de Taquara. 28/09 – Maria Isabel Ely Zimmer, 66 anos. Cemitério dos Martins e Santa Cruz da Concórdia. 29/09 – Otávio Rodrigues dos Santos, 81 anos. Cemitério Municipal de Taquara. 29/09 – Dulce Behs (Prof. Dulce), 92 anos. Cemitério Municipal de Taquara. 29/09 – Wilicia Nath, 87 anos. Cemitério de Padre Thomé. 01/10 – Ivo Waldomiro Siebel (Cebolinha), 81 anos. Cemitério Evangélico de Igrejinha. 03/10 – Guido Fetter, 89 anos. Cemitério do Bairro Santa Maria em Taquara. 04/10 - José Antonio Laurindo (Zé Lixador), 87 anos. Cemitério Municipal de Taquara. 05/10 – José Agostinho da Silva (Nunes), 66 anos. Cemitério do Passo do Mundo Novo em Taquara. 05/10 – Adair Ademar Dresch, 64 anos. Cemitério de Figueira em Três Coroas. 06/10 – Maria Celina Costa de Moraes, 85 anos. Cemitério Municipal de Taquara. 06/10 – Bruno Ervino Rothmann, 88 anos. Cemitério de Padre Thomé. 08/10 – André Luiz Brogni Wallauer (Perna), 39 anos. Cemitério do Bairro Santa Maria em Taquara. 09/10 – Rosalina da Silva, 86 anos. Cemitério de Padre Thomé. 10/10 – Plácida Linden (Citi), 94 anos. Cemitério Católico de Igrejinha. 10/10 – Leni Klippel Kellermann, 74 anos. Cemitério de São Francisco de Paula.

Latrocínio é a principal linha da polícia na investigação sobre morte de casal TAQUARA - A morte de um casal ainda intriga a Polícia Civil de Taquara. A corporação trabalha com a linha principal de latrocínio na investigação sobre os assassinatos de Maria Ely Zimmer e Reinaldo Mário Zimmer, ambos com 66 anos. Mas, segundo o delegado Ivair Matos Santos, apesar de o roubo seguido de morte ser uma das hipóteses prováveis, não estão sendo descartados eventuais outras possibilidades. Por enquanto, a polícia trabalha em sigilo colhendo depoimentos e fazendo perícias. O crime foi descoberto no último dia 28, na casa das vítimas, em Paredão Alto. Naquele dia, foi encontrado o corpo de Maria Ely, advogada. Segundo o registro, a Brigada Militar

Maria e Reinaldo Zimmer foram assassinados em Paredão Alto, interior de Taquara

foi acionada por um afilhado da vítima, que relatou o desaparecimento. Ao chegar no local, os policiais verificaram que a parte frontal estava chaveada, a televisão ligada e uma janela estava aberta. Um dos agentes decidiu entrar por essa janela para verificar e, ao chegar

no banheiro, encontrou o corpo da advogada. Ela estaria de bruços, com as pernas e o pescoço amarrados com um fio de luz. No corredor que leva do quarto para o banheiro, havia marcas de sangue indicando que o corpo tenha sido arrastado até o local.

O marido da vítima, que foi visto por um vizinho chegando em casa na tarde anterior ao crime, não foi localizado no dia. Uma semana depois, no entanto, o corpo de Reinaldo foi encontrado em um matagal, a cerca de 200 metros de casa, coberto por galhos e vegetação. A localização se deu por volta de 17h40min do último dia 4. Dois dias depois do crime, um Fiat Siena de propriedade da advogada, que também sumiu da residência, foi encontrado carbonizado. O carro estava abandonado nas proximidades da Barragem da Maestra, no interior de Caxias do Sul. Este é um fato que leva à hipótese de latrocínio, somado ao sumiço de dois televisores da residência.

Parobeense morre em colisão na ERS-115 TRÊS COROAS - Um morador de Parobé morreu em acidente de trânsito na manhã de segunda-feira, quando estava retornando de Gramado. Segundo as informações, Robinson Castione (foto), 32 anos, sofreu acidente com sua moto ao colidir em um furgão Mercedes Benz na ERS-115, em Três Coroas. O acidente aconteceu por volta de 8h40min, no quilômetro 18 da rodovia. Robinson foi socorrido até o Hospital de

Três Coroas, com muitas lesões, e teve que ser transferido para Caxias do Sul, onde seria submetido a cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos. O parobeense atuava como técnico de enfermagem, sendo funcionário do Hospital São Francisco de Assis e também da Associação Parobeense de Futsal. As duas instituições divulgaram mensagens de pesar aos familiares e amigos

Agentes da Susepe apreendem dois tijolos de maconha no presídio TAQUARA - Agentes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), de Taquara, apreenderam, na manhã de quarta-feira (11), no Presídio Estadual de Taquara, duas embalagens com maconha. Os tijolos, que juntos equivalem a 1.230kg, foram encontrados por volta das 7h30min da manhã, dentro do carro de um apenado, de 36 anos,

que cumpre pena em regime semiaberto. Os agentes desconfiaram da mulher do apenado, que, ao sair do presídio, foi até o carro do homem, deixou uma sacola e foi embora. Os responsáveis pela segurança aguardaram que o homem fosse até o veículo, e quando ele retornou o abordaram e encontraram a droga com

o indivíduo. O acusado foi removido para a Delegacia de Polícia de Taquara, onde contou aos policiais que somente recebia a droga e encaminhava para outro detento. Os dois então foram presos em flagrante, agora por tráfico de drogas, e aguardam o julgamento no presídio. A polícia investiga o paradeiro da mulher que trouxe a droga ao presídio.


Esportes

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Taquarense ganha título estadual de patinação artística O porta-medalhas na parede da casa de Marjana Foscarini, 14 anos, recebeu, recentemente, mais um importante troféu. A conquista do ouro no Torneio Estadual Iniciantes e Aspirantes N1 e N2, da Federação Gaúcha de Patinagem, no dia 30 de setembro, na Sociedade Ginástica Novo Hamburgo, era o título aguardado pela jovem, que comemora o feito com a família. Embalada pela música Girls Just Want To Have Fun, projetada internacionalmente na voz da cantora norte-americana Cyndi Lauper, Marjana orquestrou os movimentos precisos durante a apresentação, deixando para trás outras sete atletas que estavam no páreo pela categoria livre cadete iniciante. A modalidade não tem acesso ao campeonato brasileiro. Porém, em 2018, Marjana subirá de nível, o que a possibilitará disputar torneiros nacionais, podendo concorrer pelo livre e freedance. O nervosismo antes de entrar na pista se dissipou quando iniciou a apresentação. “Fiquei paralisada ao anunciarem meu nome, não sabia se tinha ouvido certo”, comentou sobre a surpresa do resultado, explicando que as concorrentes eram fortes e que não imaginava ficar em primeiro lugar. Ela explica que os avaliadores consideram, no julgamento, as expressões artísticas, como carisma e desenvoltura, e a parte técnica, como a precisão ao executar os movimentos obrigatórios. As aulas de patinação iniciaram aos sete anos, por pedido de Marjana aos pais Glória Janaina Prestes Foscarini e Marcelo Foscarini, após uma professora da escola em que estudava oferecer a atividade. Glória conta que aceitaram o pedido da filha. A rotina de treinos com a escola de patinação Arte Sobre Rodas, de Igrejinha, se divide em dois dias da semana, nas terças e quartas-feiras, no Parque de Eventos Almiro Grings, com as professoras Roberta e Rafaela Benites. A mãe Glória acredita que a patinação auxiliou no amadure-

Papa-medalhas

Atirador taquarense diz que o segredo das vitórias é a concentração

Comassettto conquista medalhas no Sulbrasileiro

Apresentação no Torneio Iniciantes e Aspirantes desbancou outras sete concorrentes cimento da filha, em razão da responsabilidade com os treinos e a persistência nos objetivos. Apaixonada por pizza, lasanha e açaí, Marjana, que está no nono ano da Escola Estadual Ensino Fundamental Rodolfo Von Ihering, gosta de ocupar as horas vagas em casa no quarto, lendo livros de Paula Pimenta, escritora que explora o universo adolescente. Quando questionada sobre o que representa a patinação na vida dela, Marjana é objetiva: “Tudo!”, externa sorrindo, garantindo que continuará no esporte.

Marjana. No segundo final de semana de novembro, ela disputará novamente na Copa Mercosul, em São Leopoldo. Em 2016, ficou com a medalha de bronze. A mãe lembra que a filha é capaz de trocar qualquer coisa para poder patinar, inclusive treinar nas férias de verão em vez de estar na praia. A dedicação, conforme avalia a genitora, é um diferencial para que Marjana tenha conquistado destaque em eventos esportivos pelo estado. “É uma realização vê-la competindo e demonstrando interesse pela patinação”, conta Glória, que se emociona em cada apresentação.

PANORAMA

CLASSIFICADOS

CAPÃO DA CANOA – Apto. 2 dorm., 1 suíte, sala estar/ jantar, living 2 ambientes, cozinha americana, área de serviço, sacada c/ churrasqueira, elevador digital, box p/ carro. R$ 220 mil. Cód. 2949. F: 98436-3594 (Whats) c/ Adriana. Cr.51620.

Vinicius Linden

TAQUARA – O atirador taquarense Cláudio Heinz Comassetto participou, no final de setembro, do 44º Campeonato Sulbrasileiro de Tiro Esportivo, disputado em Blumenau (SC) e que reuniu competidores do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Comassetto venceu nas categorias revólver calibre menor, pistola calibre menor, pistola calibre maior e revólver snub, tendo conquistado, ainda, o segundo lugar no revólver calibre maior. O taquarense foi o primeiro campeão da competição, no ano de 1971. Segundo ele, as vitórias nas competições de tiro têm como segredo a concentração, que é essencial para acertar. “É preciso ter controle mental no momento da prova”, reforçou.

EDITAL DE CASAMENTOS

O primeiro campeonato de Marjana foi em 2015, com a medalha de ouro na Copa Associação Atlética Banco do Brasil de Patinação. Naquele mesmo ano, ficou no topo do pódio na Copa Mercosul de Patinação Artística. A família apoiou o desejo da atleta por continuar competindo. Ao total, já foram 11 medalhas conquistadas até agora. O portfólio da jovem também reserva espaço para conquistas de primeiros lugares na Copa Patinart (2017), Copa Sobre Rodas & Cia (2017), Copa Art em Rodas (2017) e Copa Sul (2017). O ano de competições ainda não terminou para

CAPÃO DA CANOA – Apto. 1 dorm., mobiliado, sacada c/ churrasqueira, banho social, cozinha, área de serviço, box p/ carro. R$ 170 mil. Cód.3198.F: 98436-3594 (Whats) c/ Adriana. Cr.51620.

21

ELIZABETH MARTINI, registradora do Registro Civil das Pessoas Naturais e Especial de Taquara-RS.

Faz saber que pretendem se casar: 1) GILBERTO WEGNER DE SOUSA e BÁRBARA LOHANA PASTANA LICHTERFELD, 2) JULIO MARCOS DA SILVA CORREA e JOICE DE SOUZA, 3) PAULO ALEXANDRE LAUCK e TAÍS CARINE DOS SANTOS, 4) WAGNER GABRIEL DE PAULA LIMA e TAMARA TALITA LOPES, 5) JONATHAN FETTER FERREIRA e FRANCIELE DOS REIS BORGES, 6) GERALDO OLIVEIRA ROCHA e ANA MARIA DOS SANTOS.

Atleta exibe a última medalha conquistada, dentre outras 11 em eventos pelo estado

Quem souber de algum impedimento, que oponha-o na forma da lei. DADO e PASSADO nesta cidade de Taquara-RS. Aos dez (10) dias do mês de outubro (10) de dois mil e dezessete (2017). Rua Rio Branco, nº 1145 - Sala 104. Panorama, 13 de outubro de 2017.

ALICE imóveis

CRECI 20.749-j

PAROBÉ: TAQUARA: J. de Castilhos, 2663 J. Mosmann, 265 Fone: 3541.0400 Fone: 3543.6588 E-mail: aliceimoveis@aliceimoveis.com.br

VENDAS SOBRADO COM 223M², 2 DORM. + 1 SUÍTE, AMPLA SALA DE ESTAR/ JANTAR, COZINHA AMERICANA, GARAGEM P/ 2 CARROS, PISCINA, PÁTIO FECHADO. LOCALIZAÇÃO CENTRAL, TAQUARA. CÓD. 1699. - APTO. NOVO, residencial Nápoles, 2 suítes, ampla sala de estar e jantar, cozinha, lavanderia, lavabo e box. Ótimo valor de venda. - CASA ALV., N.S. de Fátima, casa nova, com 93m2, 2 dorm. + 1 suíte, sala de    estar/cozinha americana, garagem e churrasqueira. Cód. 5079. - TERRENO, bairro Cruzeiro do Sul, medindo 11x22m. R$ 70.000,00.

LOCAÇÕES APTO., B. PETRÓPOLIS, MOBILIADO, NA TRAVESSA WILHELMS, 2 DORM., SENDO 1 SUÍTE COM CLOSET, BANHEIRO SOCIAL, SALA, COZINHA, ÁREA DE SERV., C/ GAR. R$ 1.500,00 + ENC. CÓD. 1048. - APTO., Centro, na rua 17 de Junho, c/ 2 dormitórios, sendo 1 suíte, c/ split  instalado, sala, cozinha, banheiro social, área de serviço, churrasqueira, c/ garagem. R$ 1.000,00 + encargos. Cód. 5577. - SOBRADO, bairro Santa Teresinha, na rua Espírito Santo, c/ 3 dormitórios,    sendo 1 suíte, sala ampla, cozinha, banheiro social, área de serviço e garagem.  R$ 1.300,00 + encargos. Cód. 5472. Traga seu IMÓVEL para LOCAR e VENDER na Alice Imóveis!

AQUI

Imobiliária Conveniada


22

Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Perfil

Stephanie Braz da Silva Rainha da 30ª Oktoberfest de Igrejinha, 20 anos, secretária administrativa e estudante de educação física na Universidade Feevale Foto Letícia Wolf para Panorama

Minha opinião!

“humilde, Como é difícil falar de nós mesmos, né?! Mas, a Stephanie é uma menina mulher, moleca, nunca teve nenhum luxo na vida e sempre batalhou muito por tudo que tem hoje.

Tive que amadurecer cedo na separação dos meus pais, comecei a trabalhar com quatorze anos para ajudar minha mãe em casa, nunca reclamei disso, adorava me sentir útil. Na verdade, tudo isso foi muito bom pra me tornar a pessoa de hoje, com uma personalidade um pouco - bastante – forte. Poucas vezes alguém verá eu me queixando de algo. Tenho uma amizade muito forte com Deus. Tenho várias paixões, uma delas é minha viralatinha Julie, que está conosco há dez anos! A segunda é meu Gol 1999, que tem uma história linda. Meses antes dos tão esperados 18 anos, minha mãe e eu compramos o carro “a meia”. Eu nem tinha carteira ainda! Acabei com a minha poupança e, na hora de fazer a CNH, tive que pedir um bom dinheiro emprestado. O Gol ficou mais de um ano parado na garagem, mas estava ali me esperando! Prometi pra mim mesma que minha mãe nunca mais iria andar na chuva e até hoje cumpro a promessa. Sou uma pessoa família. Por muitos anos fomos só eu e minha mãe uma era a família da outra. Hoje temos dois anjos que entraram nas nossas vidas, que por sinal não vou mais deixar sair.

QUESTIONÁRIO CONTE-NOS UM POUCO SOBRE SUA RELAÇÃO COM A OKTOBERFEST DE IGREJINHA? Como falei em meu discurso ainda como candidata, vejo a Oktoberfest como uma amiga, que crescemos lado a lado nas diferentes etapas da vida. Primeiro no parque, depois os shows com amigos, almoços com a família e, na maioridade, poder trabalhar ao lado dela em prol da comunidade. Hoje acredito que estamos na nossa mais linda fase, tendo a chance de estar à frente de suas divulgações! QUAL A SUA AVALIAÇÃO DO SIGNIFICADO DA FESTA PARA IGREJINHA? Se Igrejinha pudesse falar, acredito que faltariam palavras! Assim como às vezes faltam pra nós, mas conseguimos ver e sentir uma cidade linda, com segurança, um dos melhores hospitais da região, escolas excelentes, muitas vezes fruto do repasse da nossa festa. A Oktoberfest projeta nossa cidade, para o Brasil e para o mundo e nós não seríamos a mesma Oktoberfest se não pertencêssemos a Igrejinha.

MEUS CLIQUES Fotos: Arquivo pessoal

Stephanie acompanhada das princesas Dominique da Silva e Vanessa Cardoso, com quem divide a corte

ATÉ AQUI, COMO TEM SIDO SER RAINHA DA OKTOBER E A EXPECTATIVA PARA A FESTA? O sentimento é inexplicável! Nunca na minha vida imaginei estar dando uma entrevista a um jornal, por exemplo. Cada mensagem de carinho, cada abraço, cada foto tirada vou levar pra sempre em meu coração. Estou realmente vivendo cada segundo desse sonho, qualquer coisa que me questionam eu respondo: vamos ver pra ano que vem! Hehe, porque quero e vou me dedicar exclusivamente e incansavelmente a essa festa. A nossa expectativa é sempre a melhor, não pensamos nenhum momento em “crise”, sabemos o potencial que a Oktoberfest tem, tanto que está em sua 30ª edição, vamos ter consciência de que demos o nosso melhor

Padrasto José Bewian, mãe Maria Helena, Stephanie e o namorado Luis Gustavo Soares

nas divulgações e entregar o resto a Deus que sempre reserva o seu melhor pra nós. CONTE-NOS UM POUCO SOBRE O QUE MOTIVOU A ESCOLHA PELA SUA ATIVIDADE PROFISSIONAL? Foi algo que aconteceu, lido muito bem com pessoas e ser secretária para mim é maravilhoso. E A ESCOLHA PELA ÁREA DE ESTUDOS? Sou completamente apaixonada por crianças e muita extrovertida, poder ver aquele brilho no olhar, aquela sinceridade, foi por isso que decidi ser professora. Acredito ser uma área ampla, onde posso crescer e continuar me relacionando com pessoas e crianças especialmente. ALÉM DA OKTOBERFEST, O QUE VOCÊ MAIS APRECIA EM IGREJINHA? Amo essa cidade num geral, muitos amigos meus já pensam em sair e ir pra Capital, mas eu não tenho esse desejo, não pretendo sair daqui e não me imagino em outro lugar. Amo o fato de sair de casa e cumprimentar umas dez pessoas até chegar no trabalho, amo o fato de todo mundo se conhecer, de poder ficar sentada na área tomando chimarrão até tarde da noite, amo tudo aqui. NA SUA OPINIÃO, COMO A CULTURA GERMÂNICA PODE SER ATRATIVA ÀS NOVAS GERAÇÕES? Acredito que ela já é, pelo fato de, desde 1988 até os dias de hoje, a Oktoberfest ser uma atração para qualquer idade. A cultura germânica é muito rica e com certeza muito forte no nosso município. O QUE VOCÊ MAIS APRECIA NA CULTURA ALEMÃ? É difícil escolher apenas uma, mas acredito que sejam as bandinhas, é impossível não abrir um sorriso e começar a dançar assim que entramos no parque, quando eles nos esperam ao lado do portão. Nas divulgações em que os levamos junto, posso ver o mesmo sentimento nas pessoas quando passamos por elas, é contagiante. QUAIS OS SEUS PLANOS FUTUROS? Ser uma pessoa que ama tudo que faz, então me vejo fazendo muito de muitas coisas. Ano que vem, após passar a faixa, vou procurar uma agência e iniciar alguns trabalhos como modelo fotográfica, que era uma coisa que eu tinha desistido, e a Oktober acendeu isso em mim. Não tenho medo de desafios, então o resto vou levando com calma e esperando as portas se abrirem.


Sexta-feira, 13 de outubro de 2017

23

Antonio Scheffel Filho/Foto D Fato

Por Vanessa Wagner

Roteiro pela Escandinávia, Rússia e países bálticos, saída 20/6/2018.

3542.1307 | 3541.3127

Taquarenses foram recebidos pelo casal proprietário do Güntherland, os médicos Alfredo e Silvia Reich, no interior de Araricá, durante recente domingo gastronômico, que costuma acontecer mensalmente no local, sob orientação dos anfitriões dedicados à ovinocultura. Na foto, Édison Vara e Michelle Sápiras, Silvia, Rubem e Valéria Kunz, Alfredo e Olavo Wagner.

Gabriela Coelho e Diogo Fontoura receberam convidados em Taquara para comemorar o terceiro aniversário da filha Rafaela. A família, que reside no Rio de Janeiro, escolheu a casa de festas Bate Palma para celebrar na presença de familiares e amigos. Foto de Fato

Therezinha Costa Neves teve seu aniversário comemorado no Restaurante do Ecoland, reunindo a família para almoço. Foto de Fato

João Erno Kühne e Elisabeth Kühne com Olívia Werlang e Cláudio Werlang no Baile do Santa. Foto de Fato

Foto de Fato

Cléa Koch e Edmar de Hollanda Renato Klein, Junéia Braun, Andrea Braun e Adalberto Aquino no evento que comemorou os 90 anos do Colégio Santa Teresinha.

Alessandra Heller Reis e Jonas Reis

Churrascaria

VITÓRIA II desde 1990 Agora com

Espaço

Kids

Na recente inauguração do Centro Martim Lutero, da Comunidade Evangélica Luterana de Taquara, a presença de Alceu e Alexandre Farias, e Hélio Hadlich, que atuaram em conjunto na execução da obra.

A campanha Poupança Solidária do Sicredi, em benefício das Apaes, rendeu, de janeiro a junho, R$ 2.600,00 para a APAE de Taquara. O recurso provém de percentual das aplicações em poupança nas respectivas cidades. Na foto, o momento da entrega simbólica do valor à entidade taquarense, no dia 3 de outubro.

3523.4357 Parobé


Taquara, 13 de outubro de 2017

Taquara passará a contar com o “Domingo no Parque” A partir deste domingo, um novo movimento cultural estará em atividade em Taquara. Tratase da promoção "Domingo no Parque", evento que acontecerá no segundo domingo de cada mês, no Parque do Trabalhador. A iniciativa está sendo encabeçada pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) e conta com a participação do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Sindilojas Vale do Paranhana e da administração de Taquara. A primeira edição do evento terá início às 15h30min e seguirá até as 18h30min. Em caso de chuva, será transferido para o dia 22. Segundo a gerente do SESC Taquara, Fabiane Luiz Oliveira, a ideia inicial surgiu a partir de uma reunião com sua equipe, que sugeriu o nome do evento cultural. Logo em seguida, tiveram início as tratativas com as outras instituições. “Nossa intenção é iniciar esse movimento de aproximação da população com diversos tipos de manifestações

culturais, em um ambiente que já é amplamente utilizado pela comunidade, visando o convívio social e desenvolvimento intelectual. Teremos também ações de recreação e de bem-estar”, explica Fabiane. Para o vice-prefeito de Taquara, Hélio Cardoso Neto, que esteve representando o prefeito Tito Livio Jaeger Filho, o Domingo no Parque servirá também como uma forma de colaborar com o desenvolvimento econômico de pessoas em vulnerabilidade social. “A partir do momento em que o evento estiver consolidado, poderemos também criar ações que possibilitem que aquelas pessoas que vivem em pequenas comunidades, através de uma parceria com as associações de bairros e de um cadastro prévio junto à administração municipal, comercializem seus produtos no Parque do Trabalhador”, explica o vice-prefeito de Taquara. Usando como exemplo o Brique da Redenção, de Porto Ale-

Foto: Cleusa Silva/Divulgação

Representantes de entidades locais em reunião para tratar da iniciativa

gre, a expectativa é de que essas ações, que serão desenvolvidas no Domingo no Parque, se tornem um hábito e ganhem identidade própria, à medida que a comunidade vá se tornando pro-

tagonista desse movimento cultural. Nesta primeira edição do evento já estão confirmadas as apresentações musicais de Chico Paz e convidados, e a banda Outro Nós; ações de literatura

do SESC, como Hora do Conto, Sussurrador de Poesias e Trocatroca de Livros; além de roda de conversação em inglês, promovida pelo SENAC; entre outras atrações.

2354  
2354  
Advertisement