Page 1

11 de novembro de 2012 - Ano 46 - Edição 45

www.lagoinha.com


Jesus,

o sentido da aliança

DESTAQUES

EDITORIAL ››

A aliança é algo muito nobre, não só por que é materializada com o ouro, mas sua nobreza está no que ela representa. O processo de confecção desse símbolo é considerado uma arte pelos ourives, entretanto, seu valor está baseado no conceito de demonstração de compromisso nos relacionamentos. A sociedade entende que o anel colocado no dedo anelar esquerdo é somente para dar uma satisfação de que a pessoa não está disponível para um envolvimento afetivo. Entretanto, um dos motivos pelo qual a aliança é uma circunferência é justamente por representar o elo, a ligação do casal com Cristo. Em Eclesiaste 4.9-12, a Palavra de Deus afirma que melhor é serem dois do que um, mas termina falando sobre o cordão de três dobras e revela que é melhor serem três do que dois. Fica implícito que a terceira dobra é a presença de Deus no laço matrimonial. Isso pode ser mais uma característica da aliança ser o símbolo ideal escolhido para trazer à memória esse compromisso do homem e de sua esposa com Jesus. Nessa aliança, a dobra mais forte é Jesus, é Ele quem mantém os relacionamentos por mais difíceis que sejam. “E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.” (Eclesiastes 4.12) Para muitos, no século XXI, o casamento não passa de uma instituição falida, coisa do passado. Porém, nós, como cristãos, filhos do Criador dessa instituição, precisamos defendê-la e lutar contra essa realidade. É necessário tomarmos posições e atitudes diferentes para alcançar a quem não acredita no sucesso do casamento. Precisamos demonstrar que esse sucesso só pode ser alcançado se Deus fizer parte da aliança entre marido e mulher. Mas o sentido da aliança vai além da vida matrimonial. a Palavra de Deus registra diversas passagens que mostram as alianças que Deus fez com o homem e alianças entre os próprios homens. A aliança está fundamentada em promessas, acordos, certificações, e só o Senhor pode nos capacitar a cumprir nossos elos de compromisso com as pessoas e com ele (2 Co 3.4-6). Por isso, nossa igreja quer despertar você para seguir em direção ao cumprimento dos propósitos de Deus. Um dos significados da aliança é morte à vida independente, por isso, a necessidade de sacrificar nossa carne, fazer morrer a nossa natureza humana para que o Espírito Santo seja vivificado em nós. A partir do dia 22/11, iniciaremos um jejum de 40 dias a favor do avivamento espiritual e da busca incessante pela intimidade com Cristo para resgatar nossa aliança com o Salvador. Assim, seremos geradores de transformação em nosso país. Se o desânimo tem sido constante em sua vida, deixamos aqui um conteúdo que vai ajudá-lo a resgatar a alegria, a força de vontade, a esperança que só pode ser encontrada na presença de Deus. Então, leia, reflita e esteja com ouvidos sensíveis para escutar a revelação que Deus quer lhe trazer no decorrer desta leitura.

5

PAÍS DA SEMANA

Guatemala Interceda pela reconstrução do país afetado por um dos maiores terremotos da sua história

12

CASADOS PARA SEMPRE

Bem casados Ministério “Casados para Sempre” ajuda casais a reatar e fortalecer os laços conjugais baseado na Palavra e amor de Cristo

20 ACONTECE EM NOSSA IGREJA

“Desafio global: você tem uma missão!” Esse é o tema que será ministrado na Conferência Desperta Igreja, que será realizada durante os dias 22 a 25 de novembro

Renata Giori renata.giori@lagoinha.com

Igreja Batista da Lagoinha Rua Manoel Macedo, 360 - São Cristóvão CEP 31110-440 - Belo Horizonte - MG Tel.: (31) 3429-9450

O ATOS HOJE é uma publicação da Igreja Batista da Lagoinha - Presidente: Pr. Márcio Valadão. Gerência de Comunicação: Pr. Charles Campos. Coordernadora de comunicação: Sara Amaral. Produção Editorial: Renata Giori. Projeto Gráfico: Doismiledoze (agencia2012.com.br). Arte e Diagramação: Junio Amaro, João Paulo Fortunato e Luciano Buchacra. Revisão: Adriana Santos e Nicibel Silva. Jornalistas: Érica Fernandes, Stephanie Zanandrais e Kátia Brito. Estagiária: Mariana Melo. Colaboradores: Seara Livraria e Rede Super. Tiragem: 15.000 exemplares. Impressão: Gráfica Paulinelli. Igreja Batista da Lagoinha. Rua Manoel Macedo, 360 - São Cristóvão - CEP 31110-440 - BH/ MG. Telefone: (31) 3429-9450 - www.lagoinha.com. Sugestões e contatos: Jornal Atos Hoje – atos@

SIGA @lagoinha_com FACEBOOK www.facebook.com/igrejabatistalagoinha

lagoinha.com – Atenção: Os anúncios contidos, nesta edição, são de única e exclusiva responsabilidade dos anunciantes, não tendo a Igreja Batista da Lagoinha nenhuma responsabilidade sobre o conteúdo e veracidade de tais anúncios, inclusive pelo fato de que os espaços para tais são abertos a terceiros, empresários e/ou prestadores de serviços com os quais a igreja não tem nenhum relacionamento de qualquer espécie, e sobre os quais a igreja não tem nenhuma condição de exercer fiscalização e muito menos garantir a efetividade dos produtos ou serviços anunciados. Fica também a critério da Igreja Batista da Lagoinha selecionar os anúncios que serão veiculados de modo que sejam apenas anúncios que não firam ou contrariem a moral e os costumes cristãos ou os dizeres contidos na Bíblia Sagrada. Reprodução permitida mediante citação da fonte.

3


ATOSHOJE ››

Domingo, 11 de NOVEMbro de 2012 • Ano 46 • Edição 45

Casamentos Neste sábado (17/11), às 17h, no Tabernáculo, Ronaldo de Oliveira Júnior & Juliana Mourão de Figueiredo. Às 22h, no Tabernáculo, Cristian Denis Pacheco de Oliveira & Ana Paula Gomes da Silva. Às 18h, no Salão CEU, Marcelo Figueiredo Pessoa & Sâmela Suelen Martins Viana. Às 21h, no Salão CEU, Alexandre Cazuza Lima & Alexsandra de Oliveira Braga. Às 20h, no Salão Ágape, Leonardo Almeida Nogueira & Flávia dos Santos Ribeiro. Ligue para o Rodrigo e anuncie a data do seu casamento. (31) 3429-9400 / 8468-0711.

Falecimento Aprouve ao Senhor chamar para si no dia 7/11, a irmã Marinubia Rodrigues Vasconcelos. Ligue e console a família: (31) 8817-4026. Ligue para a Rivanilde e comunique a perda de um ente querido, queremos orar com você. (31) 3429-9400 / 8793-2299.

Nascimento Veio como herança do Senhor no dia 4/10, a amada Ana Clara Gonçalves Lemos da Silva para os pais Davi Gonçalves Santana da Silva e Ana Paula Lemos da Silva. Que Deus abençoe a vida dessa preciosa criança. Queremos nos alegrar com a chegada do seu bebê. Ligue para o Rodrigo e informe a data do nascimento: (31) 3429-9400 / 8468-0711. 4

Transferências

É com muita alegria que a família Lagoinha recebe os 27 amados que vieram por transferência: Arnaldo Pereira de Paiva, Arthenisson Louzada Rocha, Cesalpino Teodoro de Sousa, Cibele Santos Oliveira, Cleres Adriano Santos Oliveira, Everton Robson de Paula, Fernando Paim, Helen Keller Gomes de Carvalho, Isabela Campos, Jéssica Campos, Jorge Costa Brito, Juliana Ferreira dos Reis, Laiza Lima Avelar do E.Santo, Maria da Conceição Morais Prado, Maria Rosa Alves, Marina Mendes Silva, Mariza de Assis Silva, Michelle Gonçalves de A. de Assunção, Nahum Bermond Alcântara Faria Lopes, Paulo Jordan Ferreira de Melo, Piedade Estevam Batista, Pollyana Honorato Louzada, Ronaldo Rossini dos Santos, Rosemeire Gonçalves M. Rossini dos Santos, Silvia Teixeira Barroso, Vanúbia da Silva Costa e Vilma Maria Costa.

DIA 11 Tt 3; Jr 17--18; Sl 127 DIA 12 Fm; Jr 19--20; Sl 128

DOMINGO SEGUNDA

Hoje (11/11), 13h e 18h no Templo. Às 18h, no Tabernáculo e no Salão Ágape. No próximo domingo (18/11), às 13h e 15h, no Templo e às 17h, no Salão Céu. Receba a Ceia do Senhor em sua casa! Ligue: (31) 8793-2232.

TERÇA

Ceia do Senhor, celebremos!

QUARTA

Jerusalém.” (Jeremias 11.2)

A PALAVRA DE DEUS

QUINTA

“Ouve as palavras desta aliança e fala aos homens de Judá e aos habitantes de

Alysson Américo Pimenta da Costa, Anne Mariana Gregório Dias Lameu, Antônio Marcelo Felipe, Bruna Vieira da Silva, Caio Rodrigues Campos Carneiro, Daniel dos Santos Ferreira, Elissandra Montenegro da Silva, Gabriela Rodrigues Favilla de Paula, Ingrid Costa Miranda, Jakson Pereira Carvalho, José Jorge da Silva, Kelvin Victor do Carmo Faria, Marcos Luciano Esteves Rausch, Maria dos Anjos da Silva, Matheus Gabriel Martins, Priscilla Thaiane Vieira, Rafael Lucas Martins, Raul Guilherme dos Santos Mapa, Renata Côrtes de Oliveira, Rodrigo Vinícius Ferreira Pinto, Rosângela Maria Marques Mapa, Sarah Cristina Jesus de Souza, Solange Gonçalves da Silva Rodrigues, Suely Pereira da Silva Santos, Talita Moreira Sobral, Thiago Guimarães e Weslley de Almeida Matos.

BíBLIA NA PONTA DA LÍNGUA

SEXTA

ovelhas na lagoinha

Alegramo-nos pela vida dos 27 irmãos que foram batizados em nossa igreja nessa semana:

DIA 13 Tg 1; r 21--22; Sl 129 DIA 14 Tg 2; Jr 23--24; Sl 130

2 Timóteo 2.15 “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” 2 Timóteo 3.16 “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça.” João 5.39 “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim.” Isaias 55.11 “Assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” Mateus 22.29 “Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.” Hebreus 4.12 “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.”

DIA 15 Tg 3; Jr 25--26; Sl 131 DIA 16 Tg 4; Jr 27--28; Sl 132 DIA 17 Tg 5; Jr 29--30; Sl 133

Salmo 119.105

SÁBADO

53.046

Batismos

leitura Bíblica

aleluia! PELa Graça do sEnhor, hoJE somos

“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.”


PAÍS DA SEMANA

guatemala Interceda pela reconstrução do país afetado por um dos maiores terremotos da sua história Na última quarta-feira (7/11), os guatemaltecos foram surpreendidos por um terremoto de magnitude 7,4 – que atingiu a costa pacífica do país e provocou muita destruição. Até o fechamento desta edição da revista Atos Hoje, mais de 150 pessoas estavam desaparecidas e 48 morreram. Segundo notícias de agências internacionais, pelo menos 40 casas desabaram e houve deslizamento de terra das montanhas sobre as estradas no departamento de San Marcos (o país é divido em 22 departamentos). O presidente Otto Pérez Molina afirmou que também há vítimas nos departamentos de Quetzaltenango, Huehuetenango, Quiché, Sololá e Totonicapán. Os tremores foram sentidos nos países vizinhos México e El Salvador. Foi o pior terremoto sofrido pela Guatemala desde 1976. O país está sujeito a tremores por estar situado no oeste da América Central, cortado por duas cordilheiras. Vários tremores secundários agitaram os moradores, que utilizaram lanternas para procurar por travesseiros e cobertores no que sobrou de suas casas, em uma tentativa de se manterem aquecidos durante a noite.

Ore pela reestruturação dos lugares afetados pelos tremores. A cidade de San Marcos, com casas de estilo colonial e normalmente de um único andar, ficou no escuro, enquanto a rua principal foi coberta de escombros. As casas mais antigas foram destruídas, mas as mais novas aguentaram os tremores. Interceda pela calmaria, principalmente nas águas do Oceano Pacífico. Com o terremoto o alerta de tsunamis foi dado pelo governo, inclusive nos países vizinhos. Centenas de pessoas deixaram suas casas com medo de mais tremores e tsunamis. Profetize a salvação do povo guatemalteco. Cerca de 83% da população é católica e, segundo o livro Intercessão Mundial, o futuro do evangelho na Guatemala é incerto. Embora tenha havido um grande crescimento desde a década de 60, especialmente entre os pentecostais, grande parte deste crescimento é superficial. As igrejas evangélicas não têm investido no discipulado e o sincretismo religioso é comum nas igrejas.

STEPHANIE ZANANDRAIS Fonte: G1

Foto: Reprodução Internet

Desafios de Oração Clame pelas famílias que perderam seus entes queridos nessa catástrofe. Peça ao Espírito Santo para consolar os corações, principalmente dos habitantes do departamento de San Marcos, onde 39 das 48 vítimas morreram. Clame também pelos parentes e amigos da família que perdeu de uma vez 10 integrantes no momento dos tremores.

CAPITAL: Cidade da Guatemala MOEDA: Quetzal GOVERNO: República presidencialista POPULAÇÃO: 14,4 milhões

• Ligue para a Secretaria de Missões e conheça os projetos culturais e transculturais da Lagoinha. Telefones.: (31) 3429-9500 / 8402-6366 / 8793-7891. Gisselda ou Pr. Joãozinho.

5


››

No deserto da crise precisamos reabrir as antigas fontes, sem deixar de cavar novos poços

Foto: Reprodução Internet

(Gn 26.18-22,25,32)

1. Isaque tem um problema vital no Vale de Gerar Não há água. Sem água, não há vida. Você pode ter o melhor solo, a melhor semente e os melhores fertilizantes, mas sem água a semente morrerá mirrada no útero da terra. Sem água, a morte prevalece. O problema de Isaque não podia ser adiado. Não era algo secundário. Não era um problema periférico. Requeria uma solução urgente. De forma semelhante, a nossa necessidade espiritual hoje não é um assunto secundário. A água é um símbolo do Espírito Santo. Sem o Espírito de Deus, você pode ter nome de crente, aparência de crente, mas você está morto. A não ser que nasça da água e do Espírito, você não pode entrar no Reino de Deus. Sem as torrentes do Espírito, sua vida torna-se árida como os cactos do deserto. Sem o orvalho do céu, sua vida murcha e seca. Nossa maior necessidade não é de templos mais ricos e modernos. Nossa maior necessidade é do Espírito de Deus. Hoje temos grandes igrejas, com ricos templos, com pastores cultos em seus púlpitos, mas muitas delas estão fracas, áridas e doentes porque está faltando o essencial, a presença e o poder do Espírito de Deus. A água é insubstituível. É vital. Assim é o Espírito de Deus. Sem ele, a igreja não tem vida espiritual. Sem ele, a igreja não respira o oxigênio do céu.

6

2. Isaque aprende com a experiência dos mais velhos Isaque não chama os especialistas para cavar poços, mas aproveita a experiência do seu pai. Abraão já havia cavado aqueles poços e encontrado água. Precisamos reabrir as fontes de vida que abasteceram nossos pais. Precisamos redescobrir as fontes de vida que nossos pais beberam e que foram entulhadas pela corrupção dos tempos. Os filisteus modernos têm jogado muito entulho nas fontes que abastecem nossa vida. Precisamos cavar esses poços outra vez, lá existe água boa. Lá existem mananciais. Precisamos voltar às antigas veredas, à prática das primeiras obras. Precisamos voltar ao nosso primeiro amor, reunir a família em torno da Palavra, voltar a orar juntos, a fazer o culto doméstico. Precisamos voltar a orar por avivamento, reaprender a jejuar. Precisamos matricular-nos na escola do quebrantamento, romper com o pecado e buscar uma vida de santidade. Precisamos apegar-nos com mais fervor às verdades eternas da Palavra de Deus. Não estamos precisando de novidades, de correr atrás de cisternas rotas. Precisamos do Antigo Evangelho. Hoje, na ânsia de buscar algo novo, muitas pessoas jogam fora toda a herança que receberam de seus pais. Muitas abandonaram as antigas veredas e embrenharam-se por caminhos desconhecidos. Muitas igrejas têm descambado para a


heterodoxia, porque, na busca do novo, removeram os marcos antigos. O profeta Jeremias denunciou aqueles que abandonaram o Senhor, o manancial de águas vivas, e cavaram para si cisternas rotas que não retêm as águas. De forma semelhante, muitas igrejas hoje estão buscando avivamento sem doutrina, revestimento de poder sem as balizadas da verdade revelada de Deus. Por isso, temos visto muito movimento, mas pouco resultado; muito choro, mas pouco quebrantamento; muito trovão, mas pouca chuva; muitas folhas, mas pouco fruto; muita aparência, mas pouca realidade. O movimento tem-se transformado em monumento. A unção está se tornando inanição. Á comunhão está virando socialização. E a adoração está virando encenação. 3. Isaque não se contentou apenas com as experiências do passado; ele queria mais (Gn 26.19-22, 32) Isaque era um homem sedento. Queria sempre mais. Ele saiu da terra dos filisteus, foi para o vale de Gerar, depois para Reobote, depois para Berseba. Mas, por onde ia, cavava poços. Ele não desanimava diante das dificuldades. Queria água no deserto. Berseba, antes um deserto, agora era uma cidade, porque Isaque encontrou água ali. Isaque não apenas desentupiu os poços antigos; ele cavou poços novos. Não desprezou o passado, mas também não ficou preso a ele. Isaque não jogou fora a herança deixada por seu pai, mas não se limitou a ela. Isaque sabia que podia alargar os horizontes da sua vida. Não se acomodou e continuou cavando poços. Foi além. Ele queria mais. Transformou o seu deserto em fonte de águas. Precisamos aspirar mais do que os nossos pais aspiraram. As torrentes de ontem devem ser as medidas mínimas para a busca do hoje. Precisamos avançar mais do que os nossos pais avançaram. Os recursos de Deus são inesgotáveis. Não podemos deixar que as experiências do passado sejam o limite máximo das nossas buscas hoje. Não podemos jogar o passado fora nem idolatrá-lo. A história é dinâmica. Devemos viver no presente com os olhos no futuro. O exemplo de Isaque deve ser uma inspiração para nós. Não podemos desprezar o rico legado que recebemos de nossos pais na fé. Eles cavaram poços antes de nós e encontraram água limpa. Esses poços foram muitas vezes soterrados com o entulho dos filisteus. Precisamos desentupir esses poços. Precisamos reabrir as antigas fontes, porque delas pode jorrar água em abundância. Nossos pais experimentaram o tremendo milagre de ver o deserto seco transformar-se em mananciais. Eles cavaram poços e beberam de suas águas. Oraram e receberam avivamento. Buscaram o Senhor e encontraram mananciais de águas vivas. Eles viram Deus transformar o deserto árido em pomares frutuosos. Nossa geração precisa ter a ousadia de Isaque. Precisamos buscar não apenas as maravilhas que os nossos pais experimentaram, mas ir além. Não há limitação no nosso Deus. Ele pode fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós. Podemos hoje experimentar as torrentes do céu. Podemos ser visitados por um poderoso avivamento. Podemos sacudir o jugo da sequidão espiritual. Os mananciais de Deus são inesgotáveis. As fontes de Deus jamais deixam de jorrar. O azeite de Deus jamais deixa de escorrer enquanto há vasilhas vazias disponíveis. É tempo de buscar as riquezas insondáveis do Evangelho de Cristo. É tempo de ver também o nosso deserto florescendo! HERNANDES DIAS LOPES

Confira em quais bancos você pode depositar seus dízimos e ofertas

agência 3054 C/C: 24813-7

agência 1750 C/C: 0012886

agência 3055 C/C: 16059-6

agência 3040 C/C: 13000808-5

agência 3311 C/C: 49-7 oper: 003

agência 4356-7 C/C: 70000-2

agência 3484-3 C/C: 3257-3

agência 0299 C/C: 02010219-8

• Aprenda mais sobre esse assunto: Ligue: (31) 8793-1010 – Pr. Ronaldo Moreira. 7


Casamento e dinheiro, como ter uma boa relação? Entenda como tornar o dinheiro um aliado do casamento e não vilão O

dinheiro tem sido o vilão de muitos casamentos, sejam eles recentes ou de longa data. A maioria dos conflitos tem entrado nos relacionamentos pela diferença como os cônjuges encaram o dinheiro. E quando essa diferença não é ajustada, então, “a coisa fica preta”, ou melhor, “no vermelho”. O pastor Célio Fernando, líder do Ministério de Finanças Crown, alerta: “Pesquisas com cônjuges e líderes de casais apontam ser o dinheiro o principal causador de conflitos conjugais. Por isso, os casais que estão se preparando para o casamento e aqueles que já são casados devem estar atentos às questões financeiras.” A má administração ou a falta dela é um dos principais pontos destacados pelo pastor Célio. Marido e mulher precisam andar juntos, como a Palavra fala, na administração dos recursos. Um pode ser melhor que o outro nesse quesito, por isso, a mulher dá suporte ao marido para administrar melhor e vice-versa. Caso contrário, a balança pesará mais cedo ou mais tarde. “E quando nenhum dos cônjuges administra as finanças, falta controle e sobram acusações. Sem administração, o surgimento de problemas financeiros é apenas uma questão de tempo, não importa a renda familiar”, completa Célio. O casal Maria Alice e Fernando Horta já enfrentou conflitos por causa do dinheiro, mas superaram com um bom diálogo, oração e decisões. Fernando é mais estrategista e Alice é consultada em todas as decisões. “Já enfrentamos alguns conflitos e juntos, em oração, conseguimos chegar a um acordo! Procuramos manter o controle de todos os gastos e acompanhar a evolução de cada grupo de contas, para que o orçamento não saia do nosso controle. No dia a dia, Fernando fica com as contas fixas para pagamentos e Alice controla a parte variável”, conta o casal.

8

Foto: Reprodução Internet

Finanças››


Ser menos sentimento/emoção e encarar essa relação dinheiro/casamento com mais praticidade é outro ponto importante. Talvez o marido não seja tão bom na administração, mas a mulher sim. Deixar o machismo e preconceito de lado é o primeiro passo para começarem a viver tempos melhores. “O casal deve ter a consciência da importância de lidar mais facilmente com o dinheiro e deve investir nisso. É extremamente importante descobrir aquele quem tem mais aptidão. Feito isso, um assumirá a responsabilidade e o outro dará apoio e suporte, acompanhando as contas regularmente”, acrescenta o pastor. É melhor ter conta conjunta ou separada? Essa é uma pergunta comum entre os casais que vão se casar e muitos casais casados. O pastor Célio orienta a todos os casais que participam do Crown a administrarem ambos os salários em uma conta, assim como a Bíblia fala: “uma só carne”. “O ideal é a conta conjunta, mas uma exceção é quando um dos dois não tem domínio próprio, e pode acabar levando o casal a entrar numa fria. Mas quando não há esse problema, não deve existir o que é ‘dele’ e o que é ‘meu’. Tudo é dos dois, para os dois’”, afirma Célio. Conta conjunta tem sido a opção do casal Eunice e Calisto Rodrigues para a administração do lar. “Temos conta conjunta em dois bancos, e também separada para recebermos a aposentadoria, pois é uma exigência do INSS. Enfrentamos desafios, principalmente, quando construímos nossa casa, mas conflitos e brigas nunca tivemos”, conta o casal. Então é assim: se você ganha um mil e seu cônjuge dois mil, vocês têm três mil para administrarem. Mas se você não encara assim, então vocês têm um subtraído pelo outro, e a balança torna a pesar demais para um lado. “O plano de Deus para o casamento é a unidade dos cônjuges, assim, o dinheiro tem que servir a esse propósito. Não deve haver competição entre o casal e o dinheiro deve ser encarado como um bem da família e não como propriedade dos indivíduos separadamente”, explica o pastor Célio Fernando. Quando o casal entende isso, sair do vermelho é consequência do ajuste, que influencia não somente a nova vida do casal, mas dos filhos. Eles vão aprender a ser bons administradores com os pais e serão bem-sucedidos nessa relação dinheiro/casamento. O dinheiro deve ser um aliado do casamento, principalmente na realização de sonhos, mas para isso é necessário agir com sabedoria e inteligência, que Deus concede a nós. Potencialize essa harmonia que existe na relação dinheiro/casamento, “sejam transparentes; dividam responsabilidades; prestem contas um ao outro; não omitam nada; sejam criativos para economizar. Por fim, sejam solidários em vez de cobrar um do outro”, conclui Célio.

Seis dicas da Palavra de Deus para obter sucesso financeiro no casamento: 1 3 5

Provérbios 22.7 - Não façam dívidas;

Mateus 6.24 - Escolham a quem vocês servirão;

Mateus 6.33 - Busquem o Reino de Deus e sua justiça e creiam na Sua provisão.

6

4

2

Provérbios 12.15 - Peçam conselho para tomar uma decisão financeira importante;

Deuteronômio 10.14 - Reconheçam que vocês são mordomos e todas as coisas pertencem ao Senhor;

Filipenses 4.5 – “Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor.” STEPHANIE ZANANDRAIS

Busque orientação no Ministério de Finanças Crown, Fale com o Pr. Célio (31) 3429-9400 / 8477-0034. E-mail: celio.ines@lagoinha.com. 9


Vida Cristã ››

Nós precisamos jejuar e orar. As trevas têm conquistado territórios no Brasil. A sociedade parece se dissolver diante dos nossos olhos: muitos homens e mulheres ficaram presos na pornografia, o número de casos de adultério e de relações extraconjugais tem aumentado, inúmeros casamentos vivem em crise, incontáveis filhos perderam o referencial de família (pai e mãe), pedófilos têm penetrado, seduzido e aprisionado o coração de milhares de crianças, os dependentes químicos têm se multiplicado pelas ruas, o poder público tem reconhecido a sua inabilidade em resolver o problema do crack, a violência tem atingido proporções assustadoras, centenas de pessoas têm sido brutalmente mortas a cada dia no Brasil, as prisões e penitenciárias estão lotadas, a mentira e a corrupção parecem ter atingido diversas esferas e instituições da sociedade, e todos parecem ter perdido a esperança. Muitíssimos brasileiros parecem caminhar sob a influência embriagadora do individualismo, da apatia e da indiferença. Não existe possibilidade de mudança e transformação para o nosso país, senão em Deus. E Deus não decidiu agir no mundo por meio da política, da economia e da educação, mas sim por intermédio da Igreja. Só poderemos ver as mudanças em nossas vidas, famílias, cidade e nação se nos 10

dispusermos a buscar a Deus com toda a nossa vontade e coração. Deus mesmo disse: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus eu ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra” (2 Crônicas 7.14). A nossa terra somente será curada se o povo de Deus, que é a Igreja, se humilhar e orar, buscar a face do Senhor e se afastar dos maus caminhos. A responsabilidade para a transformação da terra, Deus a colocou sobre nós. Deus não apenas nos chamou para mudar a terra. Ele também nos apresentou os caminhos para trabalharmos essa mudança. O jejum e a oração são o caminho que Deus escolheu para que, por meio da pregação do evangelho, aceleremos o processo de transformação da nossa vida, família, cidade, nação e nações da terra. A Bíblia nos mostra que todas as vezes que o povo de Israel se encontrava em uma situação de urgência, eles jejuavam e oravam. Na época em que Israel perdeu a arca da aliança e a guerra para os filisteus, naquele momento de extremo desespero, Samuel liderou o povo em jejum e oração (1 Samuel 7.5-6). Quando o povo de Israel corria o risco de desaparecer da face da terra sob a ameaça de Hamã, Ester conclamou os judeus ao jejum e a oração (Ester 4). Na ocasião em que as plantações


Recorte aqui

e a economia de Israel foram destruídas pelos enxames de gafanhotos, Joel conclamou o povo ao jejum e à oração (Joel 2.15). Até mesmo os ninivitas, que eram pagãos, oraram e jejuaram, quando estavam sob a ameaça do derramar da ira de Deus (Jonas 3.5). O apóstolo Paulo, que enfrentava lutas, oposições e adversidades na pregação do evangelho, praticava regularmente a disciplina do jejum e da oração. Ao apresentar-se como servo de Cristo, ele disse: “Como servos de Deus, recomendamo-nos de todas as formas: em muita perseverança; em sofrimentos, privações e tristezas; em açoites, prisões e tumultos; em trabalhos árduos, noites sem dormir e jejuns” (2 Coríntios 6.4-5). Jesus espera de nós que pratiquemos o jejum. Enquanto pregava às pessoas o sermão do monte, Ele não disse: “Se vocês jejuarem”, mas disse: “Quando jejuarem” (Mateus 6.16). Não existe desculpa para negligenciarmos a prática do jejum e da oração. Se não bastasse a situação desesperadora do mundo, a Palavra de Deus continuamente nos conclama à prática do jejum e da oração.

Por que jejuar? Jejuar significa mortificar a carne, retirar o que é prazeroso para o corpo e para a pessoa com o intuito de alcançar o trono de Deus. Jejuar torna a oração mais efetiva. Anote neste espaço os dez itens que você gosta muito, mas irá ofertar ao Senhor, entre os dias 22 de novembro e 31 dezembro, quando toda a igreja vai orar encerrando o propósito feito com o Senhor no Mineirinho.

1

2

3

Por essa razão, faremos 40 dias de jejum e oração em nossa igreja. Todos estão convocados para essa consagração. Quando Israel vivia um dos seus tempos mais difíceis na história, Deus conclamou todo o povo, sem exceção, com essas palavras: “Toquem a trombeta em Sião, decretem jejum santo, convoquem uma assembleia sagrada. Reúnam o povo, consagrem a assembleia; ajuntem os anciãos, reúnam as crianças, mesmo as que mamam no peito. Até os recém-casados devem deixar os seus aposentos.” (Joel 2.15-16). Esse é o momento de buscarmos a Deus até que Ele venha sobre nós.

4

5

6

Nós vamos escolher 10 itens para tirarmos da nossa vida durante esses 40 dias. Vamos tomar a atitude de Daniel como referencial. A Bíblia nos mostra que, quando estava debaixo de muita pressão na Babilônia, Daniel decidiu eliminar vários itens da sua alimentação diária (Daniel 1.8-15). Vamos seguir essa mesma inspiração. Vamos escrever em um papel os 10 itens que eliminaremos da nossa vida durante estes 40 dias. E, durante este tempo, vamos nos consagrar ao Senhor e clamar por uma visitação do alto, por um novo derramar do Espírito Santo, por um avivamento na nossa nação. Que façamos das palavras do profeta Isaías, as nossas próprias palavras lançadas a Deus: “Ah, se rompesses os céus e descesses!” (Isaías 64.1)

7

8

9

10

Maranatha! Vem Senhor Jesus!

Gustavo Bessa

Recorte aqui

Informações: Ligue para o Pr. Paulo Cezar: (31) 8793-0000.


Casados para sempre››

Ministério ‘Casados para Sempre’ ajuda casais a reatar e fortalecer os laços conjugais baseado na Palavra e amor de Cristo

Fotos: Jean Assis

Casar é um sonho muito aguardado por aqueles que se amam. É um dia especial, pois uma aliança será firmada diante de Deus e de muitas testemunhas. As lágrimas dos pais, o sorriso dos amigos e o brilho nos olhos dos noivos demonstram a alegria presente nos corações. Ao final da cerimônia, quando os noivos vão receber os cumprimentos, é tradicional a entrega de uma lembrança, como, por exemplo, o bem casado. Pense nesse doce. Ele simboliza o que acabou de acontecer no altar: duas pessoas foram unidas por amor e no amor de Cristo para permanecerem juntas em qualquer circunstância. As duas partes do bem casado podem simbolizar o marido e a esposa. Se o doce fosse só os dois ou as duas massas sozinhas não seria tão saboroso. O toque especial que faz do “bem casado” tão bom é o recheio. Para o casamento ser doce, agradável e completo, o homem e a mulher precisam do recheio, ou melhor, de Jesus que une as partes em uma só. Entretanto, muitos casais têm feito escolhas que enfraquecem ou até mesmo quebram a aliança sagrada que fizeram um com o outro. Com o objetivo de reatar os laços de amor e fortalecê-los, nossa igreja, por meio do ministério “Casados para Sempre” investe espiritualmente nos matrimônios para que a família, que é um sonho do coração de Deus, não seja destruída. “Os casais em alguns casos querem quebrar essa 12


aliança com a separação. Quando começam a fazer o curso passam a entender a importância da aliança que eles fizeram com Deus no dia que subiram ao altar”, explica Marques Baeta, responsável pelo ministério. Ao longo de três meses e meio os casais participam de uma aula por semana e aprendem lições sobre diversos temas como aliança, perdão, intimidade, vida financeira, o papel desempenhado pela esposa e esposo, a importância de orarem juntos dentre outros assuntos. Ao todo são ministradas 14 aulas em grupos que acolhem até cinco casais. Há pessoas que procuram o curso para fortalecer o casamento e outros como a última esperança antes do término definitivo. “Nós temos visto que há muitos casais que estão vivendo por viver. Já perderam o respeito, não têm mais acordo, não perdoam e falam palavras muito ásperas um para o outro. Essas situações vão criando uma parede entre o casal.” afirma Marques. E foi vivendo um quadro parecido com o que foi descrito por Marques Baeta que o casal Gebeth Gomes e Maria Cristina Lopes chegou até o curso. Morando juntos há quatro anos e com dois filhos eles viviam em conflitos, eram amasiados e Gebeth não era convertido ao Senhor Jesus. O “Casados para Sempre” era a última tentativa para resolver os problemas matrimoniais. “Eu buscava Jesus, mas meu marido não estava ao meu lado, nem na criação dos nossos filhos. O curso edificou a nossa vida e a nossa casa. Hoje nós conseguimos conversar e resolver tudo o que precisamos. Na minha casa não há nada que é só do meu jeito ou só do jeito dele. primeiro é do jeito que Deus quer e determina, depois nós fazemos a vontade Dele em obediência”, conta Maria Cristina. Deus fez uma obra no coração de Gebeth e no dia da lição sobre aliança entregou o coração para Jesus e compreendeu que a forma como estava se comportando no casamento não estava agradando ao Senhor. No dia do jantar de confraternização, em outubro, surpreendeu a amada com o pedido de casamento. “Por meio do curso entendi que a forma que estávamos vivendo, amasiados, não estava certa. Então decidi pedi-la em casamento.”, compartilha. Sorridente, Maria Cristina disse sim! “Estava esperando esse pedido há muito tempo. E como tudo é no tempo de Deus, creio que é a vontade Dele para a nossa vida e eu o aceito como meu esposo.” O jantar é um dos dois momentos preparados pelo Casados para Sempre para confraternizar os casais participantes com os líderes das turmas. O primeiro encontro acontece com 30 dias de curso. É um tempo de “quebrar o gelo”, para os casais se conhecerem, levarem os filhos e ter um dia agradável. O segundo, que é o jantar, é realizado próximo ao fim do curso. É uma noite exclusiva para os casais, com louvor, ministração

da Palavra e testemunhos. “É uma oportunidade que os casais têm de reviver um tempo de outrora e manter o relacionamento saudável.”, explica Marques. Em 14 semanas é possível ver diversos frutos na vida dos cônjuges. Inclusive há aqueles que impactados pelo curso escolhem permanecer no ministério para trabalhar com outros casais. Os interessados em continuar recebem apoio e acompanhamento para o casamento, caso ainda precisem. “Se nós percebermos que precisa de um acompanhamento maior, nós enviamos o casal para a casa pastoral. Eles serão acompanhados até a restauração total do casamento.”, afirma. Depois da restauração completa, esses casais que desejam servir, frequentam as reuniões do ministério, são visitados em seus lares e, além disso, participam da Célula e de um treinamento para ministrar o curso. É importante lembrar que para integrar o ministério os cônjuges devem ser convertidos a Jesus, estar no mínimo há dois anos na igreja e ter experiência em relacionamento a dois. As Células funcionam iguais ao curso. Um líder com cinco casais se encontram todas as terças para ouvir e compartilhar a Palavra. Há um período de louvor, oração das mulheres e dos homens, depois um tempo de oração para os casais. Atualmente as Células estão estudando o livro “Amor e Respeito” do psicólogo Emerson Eggerichs. “Nós somos uma família. Todos os nossos filhos se conhecem e convivem juntos. As pessoas são alegres, se abraçam e nossas crianças brincam juntas. Estamos sempre em contato um com outro por e-mail e telefone. Tratamos de pessoas, cuidamos delas, ligamos e procuramos sempre estar em contato”, conta Marques. A receita para que casamentos problemáticos concluam o curso restaurados é o ensino do que é o matrimônio à luz da Palavra de Deus. É trazer novamente para a vida do casal o que une e os faz um: Jesus Cristo. O “recheio” principal para as pessoas serem bem casadas. KÁTIA BRITO Para saber mais informações sobre o ministério e curso “Casados para Sempre” entre em contato com a Central da Família (31) 3429-9400 ou com Marques Baeta (31) 8488-2764.

13


Testemunho ››

É melhor obedecer que sacrificar! Foto: Reprodução Inrernet

Confira o testemunho de como a obediência foi fundamental na vida sentimental da irmã Alcione Gimenes

A

obediência e confiança em Deus são dois pilares para a construção de uma história abençoada cujos frutos são de paz. Alcione Gimenes, 58 anos, sabe disso muito bem. Ao buscar viver uma nova etapa em sua vida, ela se deparou com situações em que preferiu obedecer a sacrificar, e hoje a voluntária do Ministério Jornada da Aliança testemunha para a igreja as consequências dessa obediência em amor. Leia e seja edificado(a)! Durante seis anos, me relacionei com um homem e tivemos três filhas. Sofri muito, pois, quando decidimos oficializar nossa união, faltando três dias para o nosso casamento ele desistiu de se casar - alegando que estávamos casando por causa da minha gravidez. E disse que assim que a bebê nascesse casaríamos, mas isso nunca aconteceu. Nosso envolvimento acabou e nos separamos sem motivos. Fiquei sozinha, cuidando das minhas filhas durante 20 anos e nunca tive namorado ou envolvimento com alguém. Quando minhas filhas se formaram e casaram fiquei muito só. Certo dia do ano de 1992, assisti a um culto ao vivo na TV e pedi a uma vizinha que era cristã para me levar à igreja. Nós fomos e quando fizeram o apelo, ainda sem entender, me levantei e fui até ao altar em prantos me entregar a Jesus. Foi uma experiência linda! Mas eu tinha uma amargura na alma, vivia com medo de tudo e muito sozinha. Então, entendi que precisava orar e abrir meu coração para uma nova vida sentimental. Durante algum tempo, conheci e procurei relacionamento com homens cristãos, mas nenhum relacionamento deu certo. Fiquei desapontada, pois parecia que meu sonho de se casar seria apenas um sonho mesmo. Uma amiga me apresentou um amigo dela, mas este não era evangélico e, apesar de gostar dele, abri mão. Seria jugo desigual. Mais tarde, conheci um homem de Santa Catarina, que se apaixonou por mim. Tinha boas intenções, quis compromisso sério e sexo só depois do casamento. Orávamos todos os dias juntos pelo telefone. Pensava: “Encontrei meu príncipe”. Mas ele queria que o casamento fosse realizado na cidade dele, pois

sua mãe, já velha, não poderia vir para Belo Horizonte. Aceitei e fiz até uma festinha de despedida com os irmãos da nossa igreja. Mas quando encontrei com o Pr. Márcio Valadão, contei a ele que iria me casar e morar no Sul. Ele logo coçou a cabeça e me disse: “Eu não caso ninguém sem ter o Curso de Noivos” e me aconselhou a viajar apenas para conhecer a família do meu noivo, mas voltar para fazer o curso. Viajei para Santa Catarina e durante a viagem refleti sobre o gesto do pastor e seu cuidado com minha vida. Chegando à cidade de Lages, falei para meu noivo que não íamos nos casar na data marcada, mas eu iria apenas conhecer a família dele voltar para fazer o Curso de Noivos – que seria o alicerce para a vida a dois. Fiquei apenas uma semana, e senti muita frieza por parte dele, embora ele tivesse concordado em fazer o curso pela internet. Mas quando voltei para BH, no outro dia, ele terminou comigo, alegando que não daria certo, pois, em vez de obedecer ao meu futuro marido estava obedecendo ao meu pastor. Chorei muito e clamei por ajuda do Senhor. Os pastores me ligavam sempre e me ajudaram em oração. Coloquei Deus em primeiro lugar e escolhi obedecer. Deus me surpreendeu! Pouco tempo depois, conheci o Jorge. O convidei para conhecer meu pai, ele foi e pediu a minha mão em namoro. Sob a supervisão do Pr. Valdir, em abril deste ano – no dia do meu aniversário, ficamos noivos. Em junho, fizemos Curso de Noivos e nesse sábado (10/11), nos casamos. A cada dia que passa, fico mais apaixonada por Jesus, porque sem Ele, eu nada seria. Ele é o verdadeiro milagre da minha vida. Era uma mulher sofrida, cheia de cicatrizes devido a um grave acidente, achei que ninguém me aceitaria. Mas Deus caprichou, me trazendo o Jorge – do jeitinho que sonhava. A obediência é o segredo! Por fim, deixo um versículo que resume bem o que estou vivendo: “E o meu Deus, segundo suas riqueza em Glória, há de suprir, em Cristo Jesus cada uma de vossas necessidades.” (Filipenses 4.19)

ALCIONE GIMENES KÜHN / Adaptação: Stephanie Zanandrais

Envie um e-mail para Alcione e saiba mais detalhes desse testemunho: gimenes_bh@hotmail.com. Permita ser aconselhado também, ligue para o Pr. Marcelo Evangelista – (31) 8402-9744.

14


COMPORTAMENTO ››

Fui enganado! Essa é a queixa de muitos casais que vêm ao aconselhamento. Dizem que, após a cerimônia do casamento, o cônjuge mudou e que se sentem enganados pelo que o outro prometia e representava ser durante o namoro. O que ocorre, na verdade, é que a primeira fase do relacionamento conjugal está acabando. Todo relacionamento é dinâmico e passa por um processo de desenvolvimento. Ao contrário da ideia que muitas vezes é passada nas cerimônias civis, o casamento não é algo estático em que se entra e nada mais é preciso fazer – “o santo estado do matrimônio”, como afirmam os juízes de paz. O dinamismo de um casamento pode ser comparado ao processo de crescimento de um organismo vivo, que passa por várias etapas – infância, adolescência, juventude e maturidade. A passagem de uma etapa a outra nesse processo é sempre um período de desorganização e reorganização, pois se abre mão de algo que se domina para adentrar em um campo de que não se tem nenhum domínio – a etapa seguinte. A primeira etapa no relacionamento conjugal é o romantismo. Ela se inicia quando duas pessoas se conhecem e se apaixonam. Este sentimento misterioso e inexplicável (pois ninguém sabe exatamente por que se apaixona por uma pessoa específica e não pelas outras tantas disponíveis) leva a um período de muitos sonhos e ilusões. Acredita-se que se encontrou alguém que o fará feliz – e, afinal, não é isso que sempre buscamos? Nesta busca do sonho de ser feliz há muitas promessas irrealizáveis, tais como: “Eu

te darei o céu, meu bem, e o meu amor também!” Mesmo sendo irrealizáveis, os apaixonados dão crédito a elas. Acreditam que jamais terão desentendimentos ou, se os tiverem, tudo será facilmente superado pela paixão. Também há uma idealização do outro e de suas virtudes, chegando-se a “inventar” certos aspectos da personalidade dele que não existem. E não há argumentação com quem está apaixonado. Se você disser a uma jovem para tomar cuidado com certo rapaz porque já é a quinta vez que ele sai da penitenciária por tráfico de drogas, ela alegará que o “mundo não o entende”, mas que quando eles se casarem, tudo vai mudar. Esta idealização tem, no fundo, uma motivação egoísta, pois afinal “eu” mereço o melhor e quanto mais destacar as virtudes da pessoa que escolhi – ainda que algumas delas não existam – mais estarei valorizando a mim mesmo nesse processo de escolha. Como a idealização é mútua, desenvolve-se entre o casal o que chamamos de uma relação simbiótica, ou seja, quanto mais um enaltece o outro, mais o outro retribui com enaltecimentos. Por exemplo, um afirma: “Querido, como você é atencioso”; o outro então diz: “Ah, isso não é nada se comparado ao seu jeito carinhoso!” Gastam-se horas conversando sobre assuntos triviais, pois na verdade o que importa não é o conteúdo das conversas, e sim o fato de estar junto com a pessoa pela qual se está apaixonado. Nossa sociedade supervaloriza o romantismo e, por isso, muitas pessoas acreditam que no momento em que ele não estiver mais presente não valerá mais a pena permanecer juntos. Entendem que “acabou o amor”, quando na realidade o que acabou foi a paixão estruturada sobre um romantismo de sonhos e ilusões. Apenas o primeiro passo foi dado no caminho da descoberta do verdadeiro amor, pois este “jamais acaba” (1Co 13.8).

Foto: Reprodução Inrernet

ULTIMATO

+

Ligue e aprenda mais sobre esse tema com o Pr. Sérgio Ricardo – (31) 8489-2707.

15


PARA REFLETIR ››

ALEGRIA É MUITO MAIS QUE SENTIMENTO poeta inglês William Shakespeare disse que a alegria evita mil males e prolonga a vida. Mas o que é este ingrediente da vida tão poderoso? Para muitas pessoas a alegria é apenas um sentimento, condicionado às circunstâncias da vida e ao nosso bem-estar social. Na perspectiva da fé cristã é algo muito maior que isto. A alegria é um fruto do espírito, portanto, uma ação divina em nós! O povo de Deus é alegre por definição. O cristão é alguém que foi encontrado, aquele que é feliz e recuperou a sua posição como filho. Para os cristãos a alegria não é só uma opção de vida. É uma ordem de Deus ao seu povo; é um bom testemunho; é préevangelização e é coerência. Os cristãos que conhecem a alegria do Senhor descobrem que com ela vem muito divertimento, mas a alegria é uma coisa e divertimento é outra. Em contraste, o apóstolo Paulo na prisão não teve divertimento, contudo teve muita alegria. Você pode ter alegria sem divertimento, assim como pode ter divertimento sem alegria. Não há nenhuma correlação imprescindível entre as duas coisas. Alegria aparece cinco vezes na Bíblia, como em Filipenses 1.4 e o verbo Regozijai-vos 11 vezes, a exemplo de Filipenses 1.18. Isso tem todo sentido, indica diretamente de onde vinha a satisfação de Paulo. A nota dominante é que Filipenses é a mais “alegre” carta do Novo Testamento. A alegria é indispensável à vida. Deus criou a alegria, portanto, o Inimigo da nossa vida tentará nos rouba-la a todo custo, por meio de fatos, acontecimentos e pessoas. Precisamos entender que a alegria é um presente fundamental de Deus para nós neste mundo tão desafiador. Alegria é algo muito maior do que nossos sentimentos e emoções. Mandamentos da alegria estão espalhados por toda Escritura Sagrada: nos livros da lei (Dt 16.11); nos Salmos (Sl 32.11); nos profetas (Zc 9.9); nos evangelhos (Lc 10.20); nas epístolas (Fp 4.4) e no Apocalipse (Ap 19.7). A alegria é também fruto do Espírito (Gl 5.22) e é consequência do perdão e da salvação (Lc 10.20); é promessa a ser totalmente contemplada no futuro (Hb 11.3940) e é combustível e celebração da missão (Sl 126.6 e Lc 15.7). Portanto, creia que Deus trouxe a alegria para você. Ela é sua, não abra mão dela diante de sentimentos mesquinhos. Certamente, algumas vezes, quando você estiver atravessando um tempo difícil, terá de ser uma alegria disciplinada, baseada em promessas e em exercícios de fé. A despeito de ser - por natureza - feliz, cabe ao cristão desenvolver essa alegria. Isso pode ser feito por meio do exercício de um espírito grato (aqueles que julgam que a vida lhes deve alguma coisa são incapazes de ser felizes), pela lembrança constante das promessas do Senhor; pelo encontro amoroso com os irmãos e irmãs; pela contemplação da criação; pela memória de Cristo 16

e de sua beleza; pela comunhão diária com Deus por meio da oração e da leitura bíblica; pela vivência do discipulado cristão e pelo “enchimento” do espírito. Por causa do pecado, da depravação humana, da ordem política e social injusta, da incredulidade, da atuação satânica, do orgulho humano, da fome e da miséria, das vicissitudes naturais da vida, da enfermidade, da morte e da rejeição do evangelho, nem todo tempo é tempo de alegria. A Bíblia ressalta esta verdade: “Há tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de saltar de alegria.” (Ec 3.4) Além disso, somos seres incompletos, ambíguos e divididos. Um dos efeitos da queda é que nossas emoções nem sempre acompanham nossas certezas. A variação de humor que não dominamos continua como nossa companheira até o final da vida. A plenitude da alegria não é para agora. A garantia de bemestar permanente não é uma promessa cristã. E não se esqueça: “a nossa felicidade depende mais do que temos nas nossas cabeças, do que nos nossos bolsos.” (Arthur Schopenhauer). Portanto, alegre-se. Pense bem nisso! Carlito Paes

Foto: Jeam Assis

O


RELACIONAMENTO

Pai, mãe: seu filho cresceu!

Foto: Reprodução Inrernet

Atendo toda semana muitos adolescentes e, nessas conversas, ouço seus dilemas, suas crises, erros e sempre me deparo com sérios problemas com os quais cada um vive. Apesar de seus erros e das dificuldades que alguns enfrentam por causa da idade, tenho percebido que, atualmente, muitos deles sofrem com um dilema familiar: pais que lidam com seus filhos adolescentes como se estes ainda fossem crianças. O problema vai além das reclamações dos filhos adolescentes, tais como: “Eu não sou mais criança”. O resultado desse dilema é que muitos pais acabam tratando e educando seus filhos como eternas crianças. Querem que seus filhos sejam seus eternos bebês. A consequência disto são conflitos dentro de casa e a má formação de um futuro adulto. Sinceramente, sei que para os pais é muito difícil perceber e aceitar essa mudança de fase, mas ela existe. Aos pais que não querem continuar cometendo o mesmo erro, gostaria de deixar duas dicas importantes. A primeira: “Há tempo para todas as coisas.” (Ec 1.1); e a segunda: “Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e conselho do Senhor.” (Ef 6.4) Portanto, cabe aos pais educar seus filhos, alegrar-se e ter um bom convívio com eles, enquanto estão vivendo uma Participe da fase maravilhosa da vida que é Escola de P ais de a adolescência, tendo a plena Adolescente s Palestrante consciência de que os mesmos não : Rodrigues (S Dra. Stany devem ser tratados como crianças exóloga Cri stã). Dia: 17/11. e nem como adultos, mas como H o rá rio: 20h. adolescentes que são. Local: Salão dos Diáconos. BRUNO BACELAR

Converse sobre esse assunto com o Pr. Bruno Bacelar. Ligue: (31) 8402-6457 ou acesse o blog: www.nopapocabeca.com

17


LAGOINHA EM CÉlULAS››

Semana livre

Estudo de Célula Adulto

A Crise da Fé Há duas semanas, estudamos sobre as atitudes e reações dos espias quando foram espiar a Terra Prometida, como o relatório dos 10 espias desonrou o Senhor. Em Números 14.36, lemos que não acreditaram na Palavra de Deus e foram feridos com praga. Eles morreram porque induziram o povo de Deus a incredulidade. Devemos ter cuidado para não conduzirmos as pessoas ao desânimo com nossas palavras. Devemos antes, ser como Josué e Calebe que tiveram uma palavra de fé. Compartilhar: Você sempre procura ter palavras que instigam fé nas pessoas mesmo quando elas estão muito pessimistas ou acaba concordando e gerando mais desânimo? Quais pessoas mais lhe inspiram fé? Calebe entrou em Canaã, derrotou os anaquins e tomou posse da terra. Em Josué 15.14, lemos que Calebe viu os gigantes, mas não os temeu. Devemos ter esse tipo de atitude diante das dificuldades que enfrentamos. Por terem falhado na fé, os filhos de Israel permaneceram no deserto. Para que entrassem em Canaã precisavam ter duas atitudes somente: fé e dependência. Vejamos os motivos por que os filhos de Israel foram derrotados no deserto. 1. Olharam para si mesmos – Nm 13.31 Quem havia dito ao povo que eles teriam de vencer o inimigo pela própria força? Quando lutamos, revestimonos da força do Senhor e assim sempre vencemos. Compartilhar: Qual sua primeira reação diante das grandes dificuldades que surgem de repente?

2. Duvidaram da fidelidade de Deus – Nm 13.32 Quantas são as afirmações da Palavra de Deus a respeito de força, vitória e conquista para nós, mas muitos insistem em olhar para o problema e não para Deus, duvidando de sua fidelidade. Todo aquele que anda na carne é introspectivo, olha demais para si mesmo. Se você agir assim, certamente, cairá em autopiedade ou autocondenação. Essas são expressões de incredulidade. Compartilhar: Fale sobre uma experiência em que você escolheu crer na Palavra de Deus e não olhar as circunstâncias. 3. Confessaram a derrota A terceira atitude desastrosa dos espias foi a confissão antecipada da derrota. A Bíblia afirma que na nossa língua está o poder da vida e o poder da morte. O que falamos é o que possuímos. Palavras faladas são sementes plantadas e palavras repetidas são sementes regadas. Os espias confessaram que o povo da terra era mais forte que o povo de Deus, por isso jamais conquistariam a terra. E o que é pior, revelaram uma autoimagem negativa, ao se compararem a gafanhotos. Devemos aprender a confessar somente aquilo que Deus diz que somos. Qualquer confissão fora da Palavra, certamente gera a morte. Compartilhar: Como tem sido sua confissão de vitória ou de derrota? Conclusão: Não há nada mais triste do que se libertar do Egito e viver uma vida miserável no deserto. Muitos, de fato, saíram do Egito, mas nunca provaram da abundância de Deus que está em Canaã. Que Deus lhe conduza para a vida que ele preparou para você.

• Saiba onde tem uma Célula perto da sua casa. Ligue para a Casa de Células: (31) 3429-1350. Cadastro: (31) 3429-1357/1359 / Células Infantis: (31) 3429-1363 / Impacto Vida: (31) 3429-1355 / Centro de Formação Cristã: (31) 3429-1356.

18


Dia do Amigo na “Célula Plenitude” “E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.” (Efésios 3.19)

Estudo de Célula para Crianças

Projeto Bíblia Olá, criançada! Agora vamos começar uma aventura fantástica, a melhor de todas que já vivemos. Que tal um passeio pela Bíblia? Isso mesmo, o livro mais completo e perfeito que pode existir, a Palavra de Deus. Vamos nessa! Quebra-gelo: Quem sou eu? Aproveite esse momento para despertar a curiosidade das crianças e captar o que elas sabem sobre a Bíblia.

Fotos: Arquivo ministério

Material: - Uma caixa de sabão em pó vazia. - Papel preto, uma tira de papel laminado. - Caneta ou lápis, cola e tesoura.

A Célula Plenitude, no bairro Itaipu – Tirol, realizou no mês de outubro um Dia do Amigo bem diferente. Vidas se renderam aos pés do Senhor e claro, foi um dia marcado pela presença de Deus. Aproximadamente, 30 pessoas participaram incluindo as crianças. Essa Célula tem sido marcada por grandes milagres feitos por Deus, tem sido um exemplo de amor ao próximo resgatando, restaurando e levando vidas para mais perto de Deus. Famílias têm se rendido ao Senhor, casamentos restaurados, vidas libertas de vícios, e tudo isso debaixo de muita dedicação, amor e oração. Se você ainda não participa de uma Célula, vale a pena procurar uma bem perto da sua casa, queremos cuidar de você! Ligue para os líderes da Célula Plenitude: Gilson: 8792-5940 e Talita – (31) 3331-2338 / 8815-8430.

Participe

Seja

do último

anfitrião de

“Liderança” de

uma Célula!

2012 Entre os dias 24 e 25 de novembro. Local: Sítio do Elim. Início: Sábado, 14h. Término: Domingo, 17h.

Se você mora no bairro Aparecida ou no Padre Eustáquio, aproveite a oportunidade para abençoar vidas por meio da sua casa.

Informações: (31) 34299500.

Ligue: (31) 9993-1021 – Cláudia Mares.

Montagem de caixa: Veja na página 85 do nosso livro de estudo. como montar uma caixa e na página 86 como desenvolver a dinâmica. Versículo chave: “Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1.21)

Novas turmas para o CFC, matricule-se!

Primeiros Passos Locais: Casa de Células, Central das Redes e antiga Fate. Horários: Domingo, 8h. Local: Central das Redes. Horário: Sábado, 8h.

Maturidade: Abriremos nova turma em breve. Fique atento!

Informações: (31) 3429-1356 / 3429-1360 / 8497-0796 – Janete Souza. E-mail: cfc@ lagoinha.com.

19


ACONTECE EM

Afeef Halasah O pastor Afeef Halasah nasceu no ano de 1959 em uma pequena aldeia da Jordânia. Halasah foi comunista por longos anos. Em 1976 se converteu ao Cristianismo numa pequena igreja evangélica. Com o ministério apostolado, já fundou várias igrejas na Jordânia e no mundo. Ele é o fundador do projeto Árabes para os Árabes, AFTA, que visa a implantação de igrejas em todos os povos do mundo árabe. O objetivo do projeto é que pastores árabes cuidem do próprio povo. Tendo em vista que é mais fácil evangelizar quando se tem a mesma cultura e a mesma língua nativa. A visão do AFTA é mobilizar e capacitar os povos nativos para que façam a obra nas regiões próximas.

ÉRICA FERNANDES

Este é o tema que será ministrado na Conferência Desperta Igreja a ser realizada durante os dias 22 a 25 de novembro Em sua 12ª edição, a Conferência Desperta Igreja recebe Diante do Trono, Fernanda Brum e Mariana Valadão juntamente aos preletores Afeef Halasah e Gustavo Bessa. Neste ano, a atividade será realizada durante os dias 22 a 25 de novembro em nossa igreja. Com o tema “Desafio global: você tem uma missão!”, a conferência missionária procura falar a todos que têm um “chamado” específico. “O evento edificará principalmente as pessoas que não conhecem o seu ‘chamado’ ou que estão desanimados com o ministério. Serão ministrações para levantar a igreja para a boa obra que Jesus nos chamou”, diz uma das organizadoras do projeto, Maysa dos Reis. Além de cultos e ministrações sobre o tema, a atividade terá teatro, apresentações de dança, stands de três agências missionárias e uma editora no salão Esperança. Em todas as atividades realizadas nos últimos anos, a Desperta Igreja recebe uma participação internacional. Neste ano, será a presença do pastor Afeef Halasah.

Mais informações:

Pra. Gisselda Mota.

20

(31) 3429-9500/ (31) 8793-7891 –

A entrada é gratuita, portanto, aproveite a oportunidade e participe da conferência “Desperta Igreja” aprender um pouco mais do chamado que Deus tem para sua vida! Programação Quinta-feira (22/11) Horário: 19h30. Local: Templo.

Sexta-feira (23/11) Horário: 19h30. Local: Templo. Sábado (24/11) Horário: 19h. Local: Templo. Domingo (25/11) Horário: 10h. Local: Templo. Stands Local: Salão Esperança. Agências Missionárias: - Portas Abertas; - Centro de Treinamento Ministerial Diante do Trono (CTMDT); - Editora Betânia.


NOSSA IGREJA

Churrascão anual de confraternização

Participe dos próximos encontros do GEDS

O Ministério Terceira Idade convida você para um dia de muita alegria Local: Elim. Dia: 1/12. Valor: R$ 15,00. Adquira seu convite na Casa da Honra.

O Grupo Evangélico de Descasados (GEDS) convida você para um jantar de comemoração por mais um aniversário do ministério, que será realizado no dia 1/12. Os convites são limitados e serão vendidos até o dia 25/11. Reserve logo o seu, ligue para a Eliane! A próxima reunião do GEDS será neste sábado (17/11), o ministério prepara um encontro mais que especial para você.

Informações: (31) 3429-0550 / 8489-2685 – Pra. Regina Estrella.

Informe-se pelos telefones: (31) 3486-0410 / 8787-0410 – Eliane. Ou envie um e-mail para: econdinho2@ig.com.br e geds. geds@hotmail.com.

Participe do Culto de Mulheres

Seja um ator do programa Impacto Vida

Nesta quarta-feira (14/11), às 19h30, na Casa Rosada, à Rua Beberibe, 133 – São Cristóvão / BH. Tema: “Arrependimento ou remorso. Qual a diferença?” Informações: (31) 3429-1300 / 8489-2512 – Pra. Ana Lúcia.

Novidade no Culto Enchendo a Bola O participante que levar mais convidados para o Culto Enchendo a Bola, será um forte candidato a ganhar uma camisa oficial de um time, doada por um Atleta de Cristo. Nesta semana, o Ceará, jogador de futebol, estará encarregado de entregar o prêmio. Além de levar mais convidados, a pessoa que recitar três versículos da Bíblia será o ganhador. Dia: Segunda-feira (12/11). Horário: 19h. Local: Templo. Informações: Ligue para o Pr. Roger (31) 8416-2399.

Reunião de Fogo O Ministério Gideões 24 horas diante do Senhor preparou um momento especial para toda a igreja. A reunião será neste sábado (17/11), às 15h, no Salão Ágape. Participe! Informações: (31) 3429-1406 / 8793-1574 – Márcia Soares.

A Rede Super está selecionando voluntários para serem atores As inscrições serão feitas somente por email. O voluntário que quizer participar deve enviar foto de rosto e corpo inteiro para o e-mail: impactovida@redesuper.com.br. Requisito: O candidato (a) deve ter disponibilidade nas sextas e sábados, nos períodos da tarde e da noite para participar das gravações.

Nos últimos 51 dias de 2012, evangelize! Aprenda como falar de Jesus de forma prática, faça o Curso de Evangelismo junto ao Ministério Jesus no Coração da Cidade. O curso será realizado entre os dias 29 e 30 de novembro, de 19h30 as 21h30, à Rua Rio de Janeiro, 441 – Centro / BH. Participe também do Evangelismo no Parque Municipal Toda terça e quinta, de 14h as 17h. A equipe do ministério fala de Jesus para as pessoas e se reúne para louvar e pregar a Palavra. Inscrições e informações: (31) 3270-8600 / 8793-7417 – Pr. Eduardo Santos. 21


Atos Hoje 27  

A revista Atos Hoje, é uma publicação semanal da Igreja Batista da Lagoinha, para fins demonstrativos de eventos e textos jornalisticos. O p...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you