Page 1

ON LINE VIDEO ART MAGAZINE

RESIDรŠNCIAS RESIDENCES

Francesca Fini (It) Vijayaraghavan (Ind) Viniscius Luz (Br)

VIDEO MAPPING Workshop

NIETZCHE WAS A MAN Manipulated Image (USA)

100x100=900

One Hundred Artists to tell a Century Magmart Festival (It)

Nยบ 04 - NOVEMBRO 2013


Editorial

© Vijayaraghavan

Presentation

MIVA - Mostras Internacionais de Video Arte [Cologne OFF] EAMP - Esp. Artes Mult. Performance, 24 Maio May 2013

Tendo como objectivos essenciais a promoção, criação e divulgação de projectos digitais ao nível da fotografia, pintura digital, vídeo e animação e web arte, participaram no festival mais 300 artistas em variadíssimas actividades, como residências, workshops, conferências, exposições, mostras virtuais, instalações... Em segunda edição deu-se continuidade ao projecto de residências artísticas, a Curator’s Home Residency (Residências em Casa do Comissário), na qual participaram dez artistas: Francesca Fini (It), que desenvolveu em Coimbra, entre 10 e 28 de Abril, a performance “Golden Age”, tendo a mesma sido escolhida especialmente para o momento de inauguração do festival. Durante a residência, Francesca Fini apresentou ainda o seu trabalho na ESAD – Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, em 18 de Abril e na Universidade de Coimbra, em 24 Abril. Participou ainda com a performance “Red Untitled” no Line Up Action 2013 – Extension #01, que teve lugar no EAMP – Espaço de Artes, Multimédia e Performance, em 21 Abril.

Having as essential objectives the promotion , creation and dissemination of digital projects of photography, digital painting, animation, video and web art, over 300 artists have participated in the festival in many activities such as residencies, workshops, conferences, exhibitions, virtual shows, installations... Continuing the artist program residencies , the Curator ‘s Home Residency, ten artists has attended and selected:

Dimitrios Bampilis (Gr) realizou especificamente para o espaço exterior do EAMP o projecto de realidade aumentada “Displacements” com Eleni Arapostati (Gr). Vijayaraghavan (India) realizou uma instalação integrada no projecto “5 Vídeo Instalações” e um projecto de intervenção em todo o espaço do EAMP, a 24 Maio, que contou com 3 vídeo instalações, 2 vídeos e vários desenhos e fotografias.

Displacements, (Dimitrios Bampilis & Eleni Arapostati) EAMP, 4 Maio May 2013


Finalmente Vinicius Luz, entre 1 e 15 de Junho, orientou um workshop de Vídeo Mapping e coordenou (com o Colectivo Vjzaria), a apresentação do trabalho final no Convento dos Anjos em Montemor-o-Velho. Uma das áreas centrais de intervenção do Festival reside no diálogo sui generis que o vídeo e em particular a vídeo arte permite estabelecer com o espaço envolvente, na criação de ambientes visuais e sensitivos. Neste sentido, desde praticamente a sua criação, mas com especial destaque a partir de 2010, a componente da vídeo instalação passou a ser uma componente forte do festival, recentemente a par com o videomapping. Com o objectivo promover a reflexão em torno da criação digital, foi realizado um workshop de Vídeo Mapping por Vinicius Luz, numa parceria com a Cooperativa Teatro dos Castelos e a Alliance Française de Coimbra. Foram ainda realizadas mostras no Festival Miden (Grécia), Proyector (Espanha) e uma exposição em Serpa (Portugal). Foram ainda realizadas várias mostras internacionais de video arte com a colaboração dos seguintes festivais internacionais: AIVA (Noruega), HEP (África do Sul), Magmart (Itália), MIden (Grécia), Proyector (Espanha), Videoplay (Argentina) e Cologne OFF (Alemanha). Destaque igualmente para a mostras “Nietzche Was a Man”, comissariada por Alysse Stepanion para o Festival Manipulated Image (USA) e “100x100=900 One Hundred Artists to tell a Century”, comissariada por Enrico Tomaselli para o Festival Magmart.

Francesca Fini (It), developed in Coimbra, between 10 and 28 April, the performance “Golden Age”, chosen especially for the opening of the festival. During the residency, Francesca Fini also presented his work at ESAD - School of Arts and Design of Caldas da Rainha, on 18 April and at the University of Coimbra, April 24 . She also participated with the performance “Untitled Red“ on Line Up in Action 2013, the International Performance Festival of Coimbra, which took place at EAMP - Space for Arts, New Media and Performance, on April 21. Dimitrios Bampilis (Gr) and Eleni Arapostati ( Gr) made ​​specifically for the outside space of the EAMP “Displacements“ an inter activ installation. Vijayaraghavan (Ind) held an installation in the project “5 Video Installations” and an intervention project in the entire space of EAMP, on 24 May, which presented three video installations, 2 videos and several drawings and photographs. Finally Vinicius Luz, between 1 and 15 June, led a Video Mapping workshop and coordinated ( with the Colectiv Vjzaria), the presentation of the final work at Convento dos Anjos in Montemor-o-Velho. One of the areas of intervention of the festival is the dialogue bettween video and surroundings, creating visual and sensory environments . In this sense, but with particular emphasis from 2010, the video component of the installation became a strong component of the festival, along with videomapping . Were also held exhibitions in Miden Festival (Greece), at Projector Festival (Spain) and an exhibition in Serpa (Portugal). Also held several international exhibitions of video art with the collaboration of the following international festivals : AIVA (Norway) , HEP (South Africa) , Magmart (Italy) , Miden (Greece) , Projector (Spain), VideoPlay (Argentina) and Cologne OFF (Germany). Featured also shows for “Nietzsche Was a Man”, curated by Alysse Stepanion in the frame of Manipulated Image Festival (USA) and “100x100 = 900 One Hundred Artists to tell the Century”, curated by Enrico Tomaselli by Magmart Festival. José Vieira

Mostra de Video Arte ESAD, EAMP 10 Maio 2013 Schools Video Art Screening, EAMP, May 10, 2013


A experiência que vivi em Coimbra na Residência Artística promovida pelo FONLAD foi muito importante. Os dias vividos em contato com José Vieira permitiu-me uma melhor compreensão de tudo o que está por trás de um evento como o FONLAD, do ponto de vista artístico e organizacional. Percebi o quanto pura é paixão que está por trás desta iniciativa, que considero uma das mais proeminentes redes na Europa no que diz respeito à arte digital e vídeo. Pura paixão significa manter a sua força, o seu espírito de iniciativa e sua determinação frente a muitas dificuldades, inspirado por um desejo genuíno de espalhar uma mensagem e promover uma determinada situação. Conheço algumas pessoas capazes de muita coisa e pretendo mantê-los próximos. Também foi importante para compartilhar projetos e espaços com os outros artistas envolvidos, como António Azenha, Patrícia Correa e Isabel Valverde. A atmosfera bonita criado pelo FONLAD deu origem a maravilhosas amizades e importantes colaborações artísticas. Este deve ser o espírito de um festival. Hoje é cada vez mais difícil ser um artista e promover a arte, mas é precisamente por esta razão que é essencial trabalhar ainda mais para preencher o vazio que nos rodeia.

Espaço Artes Multimédia e Performance 27 Abril, 22h00

Space for Arts, New Media and Performance, April 27, 22h00

Francesca Fini The experience I lived in Coimbra for the Art Residency promoted by FONLAD was very important. The days lived in close contact with José Vieira made ​​ me a better understanding of all that is behind an event like FONLAD, from the artistic and organizational point of view. I realized how much pure passion is behind this initiative, which I consider one of the most prominent networks in Europe with regard to digital art and video. Pure passion means maintaining your strength, your spirit of initiative and your determination in the midst of many difficulties, inspired by a genuine desire to spread a message and to promote a certain scenario. I know a few people capable of so much and I keep them tight. It was also important to share projects and spaces with the other artists involved, António Azenha, Patricia Correa and Isabel Valverde. The beautiful atmosphere created by FONLAD has given rise to wonderful friendships and important artistic collaborations. This should be the spirit of a festival. Today it’s increasingly difficult to be an artist and to promote Art, but precisely for this reason it’s essential to work even harder to fill the void around us. Francesca Fini

© Jorge Valente

Conferência Talkshow “Arte Video”, ESAD Caldas da Rainha, 18 Abril April 2013


RESIDÊNCIAS RESIDENCES

Vijayaraghavan

© Vijayaraghavan

Elas podem ser experiências utópicas baseadas no tempo, românticas em ambiente naturais, ou situações culturalmente isoladas onde o artista se deve adaptar em auto-possessão. Mas o objetivo fundamental continua o mesmo: posicionar o artista fora da sua vida cotidiana, permitindo-lhe a realização de um trabalho inspirado / refletindo o ambiente envolvente. Na maioria das vezes, o trabalho de um artista muda significativamente depois de uma experiência de residência. Ele também traz ao de cima muitas questões, algumas das quais não podem ser respondidas imediatamente. Por exemplo, como é que este tipo de experiência alterará a percepção de um artista na sua prática criativa, tanto dentro do estúdio como no mundo da arte? Como são as relações criativas entre artistas - que ocorrem naturalmente na escola de arte ou através de encontros locais na comunidade - aceleradas através da experiência de residência? Como pode um sentimento de isolamento resultante de uma residência num país estrangeiro inspirar um artista a viajar dentro de si, minando as suas próprias profundezas criativas? Fiquei muito contente por ser selecionado para participar no programa de residências do Festival FONLAD em Coimbra. Foi uma óptima experiência trabalhar com José Viera, director do FONLAD Festival.

“RESEMBLANCE” In a perfect world, every artist would have an opportunity to take time off and walk into that space outside of reality where creativity blossoms. Few artists make a living off of their work alone, and even so it’s difficult to constantly feel inspired and motivated to make work in your hometown and studio. This is where artist residencies come in. Residencies present a faction of a creative reality. They may be utopic, time-based experiences, romantic getaways to woodsy surroundings, or isolating and culturally revealing situations that an artist must adapt to with self-possession. But the fundamental purpose remains the same: to position the artist outside of their everyday life, and allow them to make work inspired by and reflecting their temporary surroundings. More often than not, an artist’s work changes significantly after a residency experience. It also brings up many questions, some of which cannot be answered immediately. For example, how does this sort of experience alter an artist’s perception of their creative practice, both inside the studio and out in the art world proper? How are creative relationships between artists—which naturally occur in art school or through local, community gatherings—accelerated through the residency experience? How can a sense of isolation resulting from a residency in a foreign country inspire an artist to travel inward, mining their own creative depths? For my Fonlad Festival cum Curators’ residency program change my artistic practice, I am very glad to be selected to participate in the festival in May 2013 in Coimbra, Portugal. It was great experience worked with Mr. Jose Viera, Curator cum Director of the Fonlad Festival programme. During this residency programme I engaged with 5 video installations in a group project. My culminating project in Coimbra connection is a resembling the nostalgia of Portuguese colonies in southern part of India.

© Vijayaraghavan

“RESEMBLANCE - SEMELHANÇA” Num mundo perfeito, cada artista terá a oportunidade de descançar e ir para um espaço imaginário onde a criatividade floresça. Poucos artistas vivem só do seu trabalho, e mesmo assim é difícil sentir-se constantemente inspirado e motivado para fazer o trabalho no seu estúdio na sua cidade natal. Este é o lugar onde as residências artísticas ganham interesse. As Residências representam uma facção da realidade criativa.


“ O que se deve pintar é a imagem da semelhança, para o pensamento se tornar visível no mundo“ René Magritte

Os nossos pensamentos são as maiores forças controladoras das nossas vidas. Constantemente julgamos e interpretamos as nossas experiências na tentativa de influenciar a percepção que os outros fazem sobre nós, numa grande teia de aranha que nos afasta do momento actual da experiência. O pensamento é uma força central na nossa experiência de vida com o qual nos identificamos completamente. Na mostra realizada no Espaço de Artes Multimedia e Performance da Alliance Française de Coimbra, como resultado do projeto de residência, procurei cortar a teia discursiva intelectual do colonialismo para recuperar especulativamente a experiência e as emoções do encontro das diferenças culturais entre Portugal e a Índia, num conjunto de espelhos, reflexos, semelhanças... apropriando-me de imagens e memórias que o Português deixou na Índia. Aproveito Portugal para marcar a longa história da modernidade colonial que até a data permeia o cotidiano dos índianos, palimpsesto retrato sobre um antigo modo de vida numa relação diferente com a natureza e o cosmos . O que acontece se o processo de metamorfose cultural ficar invertida ? E se, por exemplo, navios transportassem igrejas, história, cultura e a mão humana como em “Years”? Como é a captura da experiência da vida mundana no dia-a-dia, abreviada pela expressão artística e transformada em obra de arte? Estes são potencialmente aberturas para situações, em que a humanidade de forma silenciosa e submissa combina com a natureza e o universo. Mas antes da fusão, o longo caminho do autoreconhecimento aguarda os seres humanos. Apenas um estado de confiança permitindo a fusão permite o estar à vontade dos seres humanos com a natureza.

Espaço Artes Multimédia e Performance, 18 Maio, 22h00 Space for Arts, New Media and Performance, May 18, 22h00

“What one must paint is the image of resemblance, if thought is to become visible in the world”. René Magritte

Our thoughts are the biggest controlling forces in our lives. Constantly judging and interpreting all our experiences while trying to influence the perception other people are having on us, we get caught in a big spider web that distances us from the actual moment of experience. Thought is a central force in our experience of life that we completely identify with it. In a show the titled “Resemblance”, held on Media Arts and Performance at Alliance Française of Coimbra, Portugal as an outcome of a curator-artist residency project , I attempted to cut through the intellectual discursive web of colonialism to speculatively recover the experience and emotions of the encounter of cultural differences between Portugal and India, in a particular set of mirrors, reflections, similarities... appropriating visual images and the memories the Portuguese left in India. I take Portugal to mark the long history of colonial modernity that till date pervades the everyday life of Indians, palimpsest portraiture on an earlier mode of life with a different relationship to nature and cosmos. What happens if the process of cultural metamorphosis gets inverted? What if, say, ships carry churches, history, culture and human hand signifies in “Years”? How is the capturing of the day to day mundane life experience, which brings abbreviation to an artistic expression, transformed into a work of art? These are potentially openings to situations, whereby mankind silently and submissively combines with nature and the universe. But before such a merger, the long path of self-recognition awaits human beings. Only a state of trust allowing fusion enables humans to be at ease with nature. Vijayaraghavan.S | New Delhi

© Vijayaraghavan

Durante este programa de residência estive empenhado no projecto “5 vídeo instalações” com um projecto de grupo. O meu projeto em Coimbra culminou com uma nostalgia parecida com a das colónias portuguesas na parte sul da Índia.


PERFORMANCES

Essere Aria © José Vieira

Espaço Artes Multimédia e Performance 11 Maio, 22h00 Space for Arts, New Media and Performance, May 11, 22h00

Pequeno ensaio audiovisual sobre a possibilidade de brincar com a gravidade, com a percepção das ideias fixas como a terra, o chão, o tecto, o peso.

Short audiovisual essay on the possibility of playing with gravity, with the realization of fixed ideas like earth, floor, ceiling, weight.

Dança: Lynn Vargas Visuais: Mario Gutiérrez Cru

Dance: Lynn Vargas Visuals: Mario Gutiérrez Cru

Patrícia Corrêa

Espaço Artes Multimédia e Performance, 27 Abril, 22h00 Space for Arts, New Media and Performance, April 27, 22h00

© Jorge Valente

Ouve-me é um desempenho duracional sobre o corpo como um espaço que habitamos. Neste trabalho, o corpo do artista é apresentado como o espaço da ação, livre do próprio espaço, mas limitado pela sua condição, organicidade e som.

ouve-me [hear me] is a long durational performance about the body as a space that we inhabit. In this work the performers body is presented as the space of the action, freed of the space itself, but limited by his one condition, organicity and sound.

Convido o público, um a um, a entrar numa sala às escuras. Privados da sua visão, eles entram. Seguro a sua mão e peço-lhes para confiarem em mim. Levei-os na escuridão até o meio da sala, onde lhes entreguei um par de fones e disse: ouve-me. Meu corpo toca um mântrico batimento cardíaco. Estou ligada a um microfone que amplifica os sons do meu coração. No escuro eles entram, no som eles ficam. O meu coração está presente e estamos conectados por esse som primitivo. Juntos compartilhamos esse momento de presença. Suavemente toco as suas mãos com um cubo de gelo. Memória gelada que toca a sua pele. Nós somos feitos do mesmo pó. Escuta ... o que eu falo nunca é o que eu falo, mas outra coisa ... ouve.

I invited the audience one by one to enter a dark room. Deprived from their eyesight, they entered. I held their hand and asked them to trust me. I led them in the darkness until the middle of the room, where I delivered them a set of headphones and said: hear me. My body plays a heartbeat mantra. I’m connected to a microphone that amplifies the low sounds of my heart. In the dark they enter in the sound they stay. My heart is present and we are connected by that primal sound. Together we share this moment of presence. Softly I touched their hands with an ice cube. Iced memory for them to take in their skin. We are made of the same dust. Listen... what I talk is never what I talk, but something else... listen.


VIDEO MAPPING

© Jorge Valente

Workshop com Vinicius Luz

Cerca de um ano depois do Video Mapping Coimbra 2012, o Festival Fonlad volta a apresentar um evento similar no dia 15 de Junho, pelas 24H00, no Convento dos Anjos em Montemor-o-Velho. Este evento é o resultado de um workshop de Video Mapping com Vinicius Luz, que decorreu entre os dias 1 e 15 de Junho de 2013 no Espaço de Artes, Multimédia e Performance, em Coimbra e no Convento dos Anjos, em Montemor-o-Velho. O tema da apresentação está inspirado na adaptação do texto “A Missão”, de Ferreira de Castro feita por Deolindo Pessoa, para uma peça de teatro com o mesmo nome a apresentar pelo Citec, com estreia marcada para o dia 28 de Junho de 2013. A originalidade desta apresentação consiste não só nos conteúdos mas também da possibilidade que o público terá de ver de perto o processo de trabalho através da intervenção na estrutura em tempo real por parte dos formandos onde o público também poderá ser chamado a intervir. A adaptação da obra “A Missão” de Ferreira de Castro por Deolindo Pessoa dará o mote para a apresentação. O objetivo é integrar a história com as linguagens em desenvolvimento constante do Video Mapping e os estilos de trabalho dos formandos. Um vídeo principal será produzido em grupo, onde todos os processos e etapas de trabalho serão abordadas e depois cada participante fará uma performance em tempo real, intervindo no conteúdo com a música, utilizando controladores midi e mesas misturadoras de vídeo.

Convento dos Anjos Montemor-o-Velho, 15 Junho, 22h00 Anjel’s Convent, Montemor-o-Velho June 15, 22h00

About a year after the Video Mapping Coimbra 2012 FONLAD Festival returns with similar event on June 15, at the Convento dos Anjos in Montemor-o-Velho. This event is the result of a Video Mapping workshop by Vinicius Luz, which took place between 1 and June 15, in Space for Arts, New Media and Performance in Coimbra and at the Convento dos Anjos in Montemor-o-Velho. The topic of the presentation is inspired by the adaptation of the text “The Mission“, by Ferreira de Castro made ​​by Deolindo Pessoa for a play of the same name. The originality of this presentation is not only the content but also the possibility for the public to watch closely the process of working through the intervention in the structure in real time. The objective is to integrate the story with the development of the languages ​​in Video Mapping and the working styles of the learners. A main video have been produced by the group where all the processes and job steps will be discussed and then each participant will make a real-time performance, intervening in content with music, using midi controllers and video mixers. Sérgio Gomes


VÍDEO INSTALAÇÕES VIDEO INSTALLATIONS Art Sur-Faces Na sua nona edição, o Festival Fonlad apresenta um conjunto de video instalações centradas no Espaço de Artes Multimédia e Performance que culminarão com um evento no Quarteirão das Artes em Montemor-o-Velho. Nestes 50 anos a vídeo arte tem evoluído de suporte em suporte, desde o monitor de televisão às projecções em grandes fachadas de edifícios, passando por variadíssimos suportes e superfícies, numa miscigenação que tornam a vídeo arte numa espécie de camaleão que se transfigura em função do local e da superfície em que se apresenta. A multiplicidade de formas que se reveste demonstra a própria versatilidade deste meio artístico, adaptando-se ao local e à época na sua particular maneira de ser: a mesma peça parece modificar-se quando é apresentada em espaços diferentes e em contextos diferentes.

Quarteirão das Artes, Montemor-o-Velho 2 e 3 Agosto, 22h00 Block of the Arts, Montemor-o-Velho August 2-3, 22h00

In its nine edition, FONLAD Festival presents a set of video installations centered on the Space for Media Arts and Performance, culminating with an event at the Block of the Arts in Montemor-oVelho. Over 50 years, video art has evolved to stand in support from television monitors to projections on the facades of large buildings, through different media and surfaces, a miscegenation that makes video art in a kind of chameleon who transforms it self according to the site and the surface on which it stands. The multiplicity of forms that takes itself demonstrates the versatility of this artistic medium, adapting to the place and time in their own particular way of being: the same piece appears to change when it is presented in different places and in different contexts.

Galeria Margarida de Araújo, Serpa 13 Julho - 3 Agosto Margarida de Araújo Gallery, Serpa July 13 - August 3


NIETZCHE WAS A MAN

Esta exposição de vídeo arte contemporânea representa um trabalho de três gerações de mulheres iranianas que atualmente vivem em sete países. Historicamente, os cineastas iranianos captaram a atenção do público internacional através do seu trabalho poderoso. Com o aumento da acessibilidade da tecnologia de vídeo e da utilização da internet, muitos artistas cruzaram disciplinas, incentivados pelo potencial das novas tecnologias em disseminar a arte pelo mundo. Nesta curadoria de dezenove artistas revelam-se perspectivas únicas sobre questões enfrentadas neste mundo volátil de interrelações, mal-entendidos e hierarquias. As vozes dessas mulheres ressoam em todo o mundo com obras desafiadoras que examinam questões universais como a comunicação de género, preconceito e deslocando as identidades, a violência e a guerra, a relação entre os seres humanos, os animais não-humanos, natureza e meio ambiente.

This exhibition of contemporary video art represents work by three generations of Iranian women currently living in seven countries. Historically Iranian filmmakers have captured the attention of international audiences with their powerful work. With the increasing accessibility of video technology and the use of the internet, many artists have crossed disciplines, encouraged by the potential to disseminate their video art worldwide. In this curation nineteen artists reveal unique perspectives on the questions faced in a volatile world of interrelationships, misapprehensions and hierarchies. The voices of these women resonate around the globe with challenging works that examine universal issues such as gender communication, prejudice and shifting identities, violence and war, and the relationship between humans, non-human animals, nature, and the environment.

Comissários: Alysse Stepanian (USA), Neda Darzi (Ir)

Curators: Alysse Stepanian (USA), Neda Darzi (Ir)

Espaço Artes Multimédia e Performance, 29 Setembro, 22h00 Space for Arts, New Media and Performance, September 29, 22h00


100 X 100 = 900 One Hundred Artists to tell a Century Para comemorar os 50 anos da vídeo arte, o Festival Magmart de Nápoles, organizou o projecto 100x100=900 (100 vídeo artistas para contar um século). 100 vídeo artistas do mundo inteiro criaram 100 obras de vídeo arte, cada um dos quais com base num ano (entre 1900 e 1999) combinados aleatoriamente. Com uma ampla rede de colaboradores, o projecto foi apresentado em mais de 35 países ao longo de 2013. É esta mostra que agora chega a Coimbra à Galeria Santa Clara pelas mãos do Festival Fonlad, numa produção do Projecto Videolab com o apoio da Galeria Santa Clara e da Associação IC Zero.

To celebrate 50 years of video art, Magmart Festival Naples, organized the project 100x100 = 900 (100 artists to tell a century). 100 video artists around the world have created 100 works of video art, each of which is based on a year (between 1900 and 1999) randomly combined. With a wide network of collaborators, the project was presented in more than 35 countries throughout 2013. This show is now arriving to Coimbra by the hands of FONLAD Festival, with production of Videolab Project and support from Santa Clara Gallery and IC Zero Association.

Galeria Santa Clara 30 Novembro, 18h00 Saint Claire Gallery November 30, 18h00


FE STIV AL ON LINE AR T ES DI GIT A I S #09_2013

Direcção Artística Art Director: José Vieira & Sérgio Gomes Comissários Curators: Alison Williams, Alysse Stepanian, Agricola de Cologne, Anders Weberg, David Etxeberria, David R Burns, Enrico Tomaselli, Maria Bourika, Mario Gutiérrez Cru, Neda Darzi, Silvio De Gracia Capa Front Cover: Inês Martins (vencedora em concurso promovido na Esc. Sec. Avelar Brotero, Coimbra) Parcerias Partners: Alliance Française de Coimbra, AIVA, Cologne OFF, H.E.P., Magmart Festival, Miden Festival, Proyector, VideoPlay, Line Up Action, ESAD - Escola Superior de Arte e Design, Southern Illynois University, Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Galeria Santa Clara Organização Organization: Ass. IC Zero, Projecto Videolab, Teatro dos Castelos

Streaming #4  

Fonlad Festival video art magazine number 4. Headlines: Francesca Fini, Videomapping 2013, Nietzche Was A Man and 100x100=900.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you