Page 1

ON LINE VIDEO ART MAGAZINE

RESIDÊNCIAS RESIDENCES

Angella Conte David R Burns Mario Gutiérrez Cru

VÍDEO INSTALAÇÕES SITE SPECIFIC INSTALLATIONS

Quarteirão das Artes Casa da Esquina

MOSTRAS INTERNACIONAIS DE VÍDEO ARTE VIDEO ART INTERNATIONAL SCREENINGS

7 festivais internacionais 35 artistas 7 international festivals 35 artists

Videomapping Coimbra 2012 Sérgio Gomes

Nº 02 - DEZEMBRO 2012


Performance A Vídeo Arte surgiu como meio artístico nos finais dos anos 60. O corpo como conceito artístico sofre desde os finais da década de 50 numa continua libertação em variadas direcções, ao qual a video arte não ficou alheia. Enquanto alguns artistas trabalham a ideia da unificação da arte e da vida (John Cage, Joseph Beuyes, movimento Fluxus), outros artistas desenvolvem uma performance de concepção independente da casualidade, consideram o corpo humano como um material estético, uma superfície de projecção e indicador de estados mentais. O vídeo como médium técnico passa a ser um elemento construtivo da acção: a gravação, tal como a transmissão de dados num monitor permitem a desmaterialização do corpo real e a sua resplandecência em novas imagens (Vito Acconci, Bruce Nauman).

(Referências: Sylvia Martin, Vídeoarte, Taschen, 2006; Christianne Paul, Digital Art, Thames & Hudson, 2008; Frank Popper, Art of the Electronic Age, Thames & Hudson, 1997).

Integradas no programa do festival foram apresentadas variadas obras de vídeo arte que reflectem sobre o tema do corpo e da sua conceptualização a variados níveis, social, sexual, espacial, de identidade, que conviveram com performances ao vivo de António Azenha, Emi Wilcox (ES), Mario Gutiérrez Cru (ES), Sara Évora Ferreira e J C Jerónimo.

Video art emerged as an artistic medium in the late 60’s. The body as an artistic concept suffers from the late 50’s a release in several directions. While some works the idea of unification of art and life (John Cage, Joseph Beuyes, Fluxus), other performance artists develop a design regardless of causality, consider the human body as an aesthetic material, a projection surface and indicator of mental states. The video as a technician medium becomes a constructive element of the action: the recording, such as the transmission of data on a monitor, enable dematerialization of the real body and its radiance in new images (Vito Acconci, Bruce Nauman).

(References: Sylvia Martin, Video Art, Taschen, 2006; Christianne Paul, Digital Art, Thames & Hudson, 2008, Frank Popper, Art of the Electronic Age, Thames & Hudson, 1997).

Included in the festival program were presented several works of video art wish reflect on the theme of the body and its conceptualization to varying degrees, social, sexual, space, identity, who lived with live performances from Anthony Azenha, Emi Wilcox (ES ), Mario Gutierrez Cru (ES), Sara Évora Ferreira and J C Jerónimo.


Editorial

Presentation

O Festival Fonlad tem como objectivos essenciais a promoção da criação e divulgação de projectos digitais ao nível da fotografia, pintura digital, vídeo e animação e web arte. Das cerca de 200 propostas recebidas, foram seleccionadas 58 entre as quais 35 projectos em video. Para além dos artistas que directamente concorreram ao festival, participaram mais 43 video artistas ligados a protocolos estabelecidos com outros festivais; um total de 101 artistas. As variadas obras apresentadas tiveram como centro a relação do vídeo com a performance, sugerida no próprio tema do festival “Performing Acts”. Neste sentido foram apresentadas obras de vídeo arte na qual se reflectia sobre o tema do corpo e da sua conceptualização a variados níveis, social, sexual, espacial, de identidade, que conviveram com vídeo performances e performances ao vivo, pretendendo-se mostrar a grande variedade de formas que este meio proporciona. Paralelamente com as mostras de vídeo arte e vídeo performance apresentadas em vários espaços da cidade de Coimbra, vários projectos de vídeo instalação foram concebidos especificamente para determinados locais, quer sob a forma de residência artística, quer sob a forma de comissariado.

José Vieira

Algumas destas apresentações resultaram de residências, como sejam a de David R Byrns (que concebeu um projecto multicanal em torno do imaginário da cidade de Coimbra e apresentado na Galeria Santa Clara), Angella Conte (que “inundou” uma casa sem tecto em Montemor-o-Velho e realizou uma performance na baixa de Coimbra) ou Mario Gutiérrez Cru (que produziu uma instalação interactiva, alagando um pátio interior no espaço do Quarteirão das Artes e realizou uma performance pelas ruas de Montemor-o-Velho). Outro objectivo premente do festival é a reflexão sobre as variadas formas de criação digital: neste contexto foi realizado um workshop sobre Vídeo Mapping por Sérgio Gomes, numa parceria entre a Galeria Santa Clara e o Videolab. Partindo deste workshop, rapidamente se desenvolveu a ideia de criar um projecto de vídeo mapping em Coimbra, que viria a realizar-se a 22 de Junho no Convento de Santa Clara a Nova, numa parceria com o Círculo de Cultura Portuguesa e a SLCrew (que cedeu o equipamento). Outra vertente importante são as colaborações com festivais internacionais que possibilitam uma maior abrangência na apresentação das mostras de vídeo arte (uma vez que estas apresentam variadas opções estéticas por parte dos comissários que as apresentam) bem como a possibilidade de apresentação de artistas participantes no festival noutros festivais internacionais. Em 2012 foram estabelecidas parcerias com o Museu Bernardo (participação no Take C no Centro de Artes de Sines), Magmart – Vídeo Under Vulcano (Itália), Oslo Screen (Noruega), Proyector (Espanha), Videoplay (Argentina), MIDEN (Grécia), MIVA – Alterego (Equador), MUV (Itália), Abierto de Acción (Espanha).


was been held on June 22 at the St Claire’s Convent, a partnership with the Circle of Portuguese Culture and SLCrew (which yielded the technical equipment). Another important aspect is the collaboration with international festivals that allow a broader presentation of video art (by the different aesthetic choices present on the selections) as well as

The FONLAD Festival aims to promote the creation and dissemination of digital projects on photography, digital painting, video, animation and web art. From the nearly 200 proposals received, 58 were selected including 35 projects in video. In addition to the artists who contributed directly to the festival, attended more 43 artists linked to established protocols with other festivals. Several works were presented having as center the relationship with the video performance, suggested in the own’s festival theme “Performing Acts”. In this were presented works in which they reflect on the theme of the body and its conceptualization on several levels, social, sexual, spaciallity, identity, who lived with video performances and live performances, intending to show the great variety of shapes means that video art provides. In parallel with the exhibitions of video art and video performances presented in some venues in the city of Coimbra, several video installation projects are designed specifically for certain locations, either in the form of artistic residency, either in curator form. Some of these presentations resulted from residences, such as David R Byrns (who conceived a multichannel project around the imaginary of the city of Coimbra and presented at Saint Claire Gallery), Angella Conte (who “flooded” a house without a roof in Montemor – o -Velho and conducted a performance in the downtown of Coimbra) or Mario Gutierrez Cru (which produced an interactive installation, flooding a courtyard space in the Quarter and the Arts and held a performance in the streets of Montemor-o-Velho). Another aim of the festival is the urgent reflection on the various forms of digital creation: in this context a workshop was held on Video Mapping by Sérgio Gomes, a partnership between VideoLab and St Claire Gallery. From this workshop, quickly developed the idea of creating a video mapping project in Coimbra, which

the possibility of presenting other artists in international festivals. In 2012 partnerships were established with the Museum Bernardo (participation in Take C in Sines Arts Center), Magmart - Video Under Vulcano (Italy), Oslo Screen (Norway), Proyector (Spain), VideoPlay (Argentina), MIDEN (Greece ), MIVA - Alterego (Ecuador), MUV (Italy), Abierto of Acción (Spain).


RESIDÊNCIAS RESIDENCES

Mario Gutiérrez Cru É grande sorte morar em Portugal e descobrir devagarinho a actividade cultural deste país que entre crise e saudades, tem uma actividade subterrânea que explode, que precisa de mostrar, de gritar, de partilhar. Esse é o caso de FONLAD, um festival que desde a humilde e grandiosa função de seu coordenador José Vieira luta por sobressair, não por chamar a atenção, mas para mostrar a qualidade desse trabalho que mistura vídeo artistas nacionais, com artistas e grandes festivais internacionais. Duas cidades acolhem o projecto Montemor-o-Velho e Coimbra, mas são muitos os espaços que colaboram, desde centros de arte, galerias, institucionais, até espaços abandonados, que fazem que a videoarte, minoritária e endogâmica, seja mostrada na rua, visível a todos, e possível, já que não só mostra mas também é promotor de conversas, palestras e o que é mais importante workshops. A experiencia é muito enriquecedora, conhecer muitos artistas, boa gente de ambas cidades, muito entusiasmo nas conversas, nas acções na rua, no espírito, na convivência. Profissionais e humanos, abertos e criativos. Oxalá houvesse um festival assim em todas as cidades e povos. Obrigado pela oportunidade de participar.

It is very lucky to live in Portugal and slowly discover the cultural activity in this country that, between crisis and longing, has an underground activity that explodes, need to show, to scream, to share. This is the case of FONLAD, a festival that since the humble and grand function of its coordinator José Vieira fight for excel, not draw attention, but to show the quality of that work that mixes national artists, international artists and with major international festivals. Two cities hosted the project: Montemor-o-Velho and Coimbra. But there are others that collaborate from art centers, galleries, institutional, until abandoned spaces, that make possible to video art be shown on the street, visible to everyone, and can be, as it not only shows, also promoter of conversations, lectures and more importantly workshops. The experience is very enriching, meeting many artists, good people of both cities, a lot of enthusiasm in the conversations, the action on the street, in spirit, in coexistence. Professional and human, open and creative. Would that there were a festival like this in all the cities and towns. Thanks for the opportunity to participate.


Angella Conte A minha experiência em Coimbra foi fantástica, desenvolvi em residência artística o projeto Rotas Alteradas. A proposta foi interferir na paisagem da cidade com uma performance onde me propus a quebrar a rotina cotidiana, espalhando e fixando em pontos estratégicos balões transparentes com uma mensagem dentro, desafiando as pessoas a estourar os balões, ler a mensagem, e desviar seu trajeto. No primeiro momento achei que as pessoas não iriam interagir, pois andamos num ritmo tão acelerado que não nos permitimos olhar além de nós mesmos. Mas o resultado foi surpreendente, as pessoas interagiram, participaram e se divertiram. Para mim, uma experiência de residência artística é uma oportunidade para pensar, repensar e realizar obras em um lugar incomum ou desconhecido. O contato com novas paisagens, culturas e povos de outros pontos de vista são certamente, elementos que podem enriquecer a produção de uma obra de arte. Agradeço a forma como fui recebida em Coimbra, a gentileza e a disposição das pessoas que contribuíram para o sucesso do projeto.

It was fantastic my experience in Coimbra, I developed in artistic residence the project Changed Routes. The proposal was to interfere in the city landscape with a performance where I propose myself to break the daily routine, spreading and fixing in strategic points transparent balloons with a message placed inside, challenging people to pop the balloons, read the messages and take a detour in their path. At the first time I thought that people wouldn’t interact, because we walk in a so accelerated pace that we don’t let ourselves look beyond. The result was surprising, people interacted, participated and had fun. For me, an artistic residence experience is an opportunity to think, rethink and carry out work in an unusual place or unknown. The contact with new sights, cultures and people with other points of view are certainly elements that can enhance the production of work of art. I thank for the way that I was welcome in Coimbra, the kindness and the availability of people that contributed for the success of the project.


David R. Burns Fiquei muito feliz por ser seleccionado para participar na residência artística do Festival FONLAD em Abril de 2012, em Coimbra, Portugal, para criar um novo projecto artístico de vídeo digital. O projecto resultante, Coimbra Conections, é uma instalação de arte abstracta em vídeo digital, baseada nas minhas observações, experiências e documentação audiovisual da vida cultural de Coimbra. Viver e trabalhar em Coimbra deu uma compreensão profunda e subtil da vida cultural da cidade, arquitetura, música e lugares naturais. Em Coimbra, colhi mais de 1.000 fotografias e horas gravadas de áudio digital para completar a minha instalação. A minha integração com artistas locais, académicos e instituições culturais foi um aspecto valioso da residência. Tive animadas e francas discussões com artistas locais no cenário artístico e cultural de cidade e sobre arte e média digitais com estudiosos da Universidade de Coimbra. O contacto directo com artistas locais de Coimbra e estudiosos proporcionaram-me oportunidades únicas para obter uma maior compreensão da vida cultural local, enquanto investigava a forma de interligar a minha arte digital com a cidade. Fui convidado para apresentar publicamente a minha arte de vídeo digital e dar palestra na Casa das Artes. A interacção com o público foi uma óptima maneira de aprender mais sobre a cultura de Coimbra. Esta foi uma experiência única de conexão com as pessoas de Coimbra na procura de respostas sobre o meu trabalho e sua relação com Coimbra. O destaque de minha residência foi a exibição de Coimbra Conections, sob a forma de uma vídeo instalação tri-canal, na Galeria St. Clara, em Coimbra. A experiência proporcionou uma plataforma de conexão a Coimbra e ao seu povo através da minha arte. Coimbra Conections, proporciona uma ponte entre a cidade, a galeria, o povo de Coimbra, e eu. Fiquei muito feliz por retribuir com o meu trabalho a gentileza com que esta bela cidade me hospedou e inspirou meu projecto.

I was delighted to be selected to participate in the Fonlad Festival Curator’s Home Residency project in April 2012 in Coimbra, Portugal to create a new artistic digital video art project. My culminating project, Coimbra Connections, is an abstract digital video art installation based upon my observations, experiences, and audio-visual documentation of Coimbra’s cultural life. Living and working in Coimbra gave me a deep and nuanced understanding of Coimbra’s cultural life, architecture, music, and natural sites. In Coimbra, I took over 1,000 digital photographs and recorded hours of digital audio to inform my installation. My integration with local artists, scholars, and cultural institutions was a valuable aspect of the Curator’s Home Residency project. I had lively, candid discussions with local artists on the artistic and cultural scene in Coimbra and discussed digital media art with scholars at the University of Coimbra. My direct contact with Coimbra’s local artists and scholars provided me with unique opportunities to gain a greater understanding of Coimbra’s cultural life while investigating how my digital art connected with the city. I was invited to publicly present my digital video art and give an artist’s talk at the House of the Arts. Interacting with the general public in Coimbra was a great way for me to learn more about Coimbra’s culture. This was a unique experience to connect with Coimbra’s people and enter into a lively question and answer session about my work and its connection with Coimbra. The highlight of my residency was exhibiting Coimbra Connections, my 3-channel digital video art installation, at the St. Claire Gallery in Coimbra. The experience provided a platform for me to give back to Coimbra and its people through my artwork. Coimbra Connections provided a bridge between the city, the gallery, the people of Coimbra, and me. I was delighted to give back to the beautiful city that graciously hosted me and inspired my project.


Videomapping Coimbra 2012

Sérgio Gomes No dia 22 de Junho de 2012, decorreu em Coimbra o Video Mapping Coimbra 2012. Sendo o primeiro evento do género produzido nesta cidade pretendemos trazer algo que, apesar de já acontecer com alguma frequência noutros locais, ainda é relativamente inovador nos meios mais pequenos. O Video Mapping é uma técnica de animação de estruturas rígidas que já existe há alguns anos, mas que só recentemente sofreu um “boom” graças aos avanços do 3-D-projection mapping. A abordagem mais comum consiste na sua utilização para fins publicitários ou para grandes eventos ao ar livre, como sejam passagens de ano e/ou outras comemorações. O Círculo de Cultura Portuguesa, o Videolab, Fonlad e a Sound, Light and Crew apresentaram um espectáculo inspirado no conceito de “Video Projection Art”, afastando-se, neste evento, do espectáculo tradicional de Video Mapping. A origem desta apresentação foi o Workshop de Vídeo Arte que se realizou na Galeria Santa Clara, em Abril de 2012, orientado por Sérgio Gomes, onde foram abordadas as técnicas e os meios necessários para a produção de um evento do género. A componente artística foi a que mais nos interessou e este foi o ponto de partida de uma reflexão que estamos a integrar nos nossos eventos de Arte Pública utilizando as estruturas urbanas. Este evento foi apenas mais uma manifestação da reflexão que o

On June 22, 2012, took place in the Coimbra Coimbra Video Mapping 2012. As the first event of the kind produced in this city want to bring something that although already occur with some frequency elsewhere, yet are relatively small in the most innovative. The Video Mapping is an animation technique of rigid structures that already existed for some years, but only recently experienced a “boom” thanks to advances in 3-D projection-mapping. The most common approach is its use for advertising purposes or for large outdoor events, such as passages of year and / or other celebrations. The Circle of Portuguese Culture, the VideoLab, FONLAD and Sound, Light and Crew presented a show inspired by the concept of “Video Projection Art”, away, in the event, performing traditional Video Mapping. The origin of this was the presentation of Video Art Workshop held in Santa Clara Gallery in April 2012, directed by Sergio Gomes, where were discussed the techniques and the resources needed to produce an event of its kind. The artistic component was the most interested us and this was the starting point for a reflection that we are integrating into our events Public Art using urban structures. This event was just one manifestation of the reflection that VideoLab Project and Festival FONLAD have been developed over the years and that have been achieved through several initiatives we


Projecto Videolab e o Festival Fonlad têm desenvolido ao longo dos anos e que se têm concretizado através das diversas iniciativas que temos produzido, nomeadamente as vídeo instalações, residências artísticas, exposições, curadoria de screenings etc... O Fonlad deste ano foi composto, entre outras iniciativas, por três residências artísticas e diversas video instalações. O Quarteirão das Artes, em Montemor-o-Velho, a Casa da Esquina e a Galeria Santa Clara, em Coimbra, foram os locais escolhidos este ano para as vídeo instalações. Angela Conte (Brasil) e Mario Cru (Espanha), em residência artística, apresentaram os seus trabalhos em Montemor-o-Velho, no Quarteirão das Artes. David Burns apresentou na Galeria Santa Clara, a sua vídeo instalação com 3 canais de vídeo. Estas apresentações foram o culminar de um trabalho de 15 dias em residência de cada um dos artistas. Neste ciclo de actividades do Fonlad 2012 foram produzidas mais de 10 vídeo instalações. Os trabalhos dos artistas residentes, criações próprias do Projecto Videolab e Fonlad e criações próprias a partir de trabalhos de Vídeo Arte produzidos por artistas que candidataram os seus trabalhos ao Fonlad. Estas vídeo instalações foram trabalhadas in loco de forma a aproveitarem as características do espaço em que foram integradas dialogando com o mesmo de uma forma íntima. Estamos a meio de um projecto que terá continuídade nos próximos anos, procurando sempre que as apresentações sejam o resultado das nossas reflexões sobre as diversas manifestações artísticas e a forma como dialogam ou devem dialogar com os espaços e a sociedade em geral.

have produced, including video installations, artist residencies, exhibitions, curated screenings etc ... FONLAD festival, this year was composed, among other initiatives, three artistic residencies and several video installations. The Block of the Arts in Montemor-o-Velho, the Corner House and Saint Clair Gallery in Coimbra, were the sites chosen to present video installations in this year. Angela Conte (Brazil) and Mario Cru (Spain), in artistic residency, presented their work in Montemor-o-Velho. David Burns presented in Saint Claire Gallery, his video installation with three video channels. These presentations were the culmination of a 15 day job residency for each artist. In this FONLAD’s 2012 cycle were produced over 10 video installations. These video installations have been worked on-site in order to take advantage of the characteristics of the space in which they were built with the same dialogue in an intimate way. We are in the middle of a project that will continue in the coming years, always looking for presentations that are the result of our refletions on the diverse artistic expressions and how they should talk or dialogue with the spaces and society in general.


VÍDEO INSTALAÇÕES

VIDEO INSTALLATIONS

A vídeo instalação, é uma forma da arte contemporânea que combina a tecnologia do vídeo com a arte da instalação, integra objectos de naturezas diversas; como componentes electrónicos, imagens luminosas, som e o próprio corpo do visitante num espaço arquitectónico, num tempo e contexto determinados. São na generalidade obras efémeras na qual o artista rompe a lógica material, reforçando a ideia de que importa menos o objecto artístico, a obra acabada, mas sim o processo de criação. A partir desta noção, o artista constrói trabalhos no qual o sentido não é dado penas a partir do espaço material tridimensional ou bidimensional da obra, mas igualmente através da inclusão da dimensão temporal e vivencial na obra. O desenvolvimento da tecnologia digital tornou o vídeo mais acessível, apresentando-se actualmente a vídeo-instalação como omnipresente e visível em variados ambientes, desde galerias a museus, incluindo obras site-specific em paisagens urbanas ou industriais. Os formatos mais populares incluem trabalhos com monitores, projecções e performance.

O Festival on line de Artes Digitais, tem desenvolvido ao longo dos últimos dois anos um especial interesse por esta forma de arte, tendo realizado vários projectos de video instalações desde 2009. Estes projectos surgem na actualidade associados a residências artísticas, nas quais se desafia um artista a realizar um projecto específico para um lugar determinado. 2012 acolheu 3 projectos específicos realizados no âmbito de residências (Angella Conte, David R Burns, Mario Gutiérrez Cru) e outros 9 projectos comissariados pela direcção do festival que foram apresentados em vários espaços de Coimbra (Galeria Santa Clara, Convento de Santa Clara a Nova, Casa da Esquina e Quarteirão das Artes em Montemor-o-Velho). A apresentação de projectos de video arte em espaços não convencionais proporciona uma visão contemporânea da arte e da sua oportuna e necessária intervenção social


The video installation is a form of contemporary art that combines video technology with the art facility, includes objects of different types, such as electronic components, bright images, sound and the body of the visitor in architectural space, a certain time and context. They are generally ephemeral works in which the artist breaks the logical material, reinforcing the idea that matters less the art object, the finished work, but the process of creation. From this notion, the artist builds work in which the meaning is not given sentences from the material space of three-dimensional or two-dimensional work, but also by adding the temporal dimension in the work and living. The development of digital technology has made video more accessible, presenting a video installation now as ubiquitous and visible in various environments, from galleries to museums, including site-specific works in urban and industrial landscapes. The most popular formats include work with monitors, forecasts and performance.

The online Festival for Digital Arts, has developed over the past two years a special interest in this art form, having conducted several video installation projects since 2009. These projects arise actually associated with artistic residencies, in which an artist challenged to undertake a specific project for a specific place. 2012 welcomed three specific projects undertaken within households (Angella Conte, David R Burns, Mario Gutierrez Cru) and 9 other projects curated by the management of the festival that were presented in several spaces of Coimbra (Saint Claire Gallery, Saint Claire Monastery, The Corner House and Block of the Arts in Montemor-o-Velho). The presentation of of video art projects in unconventional spaces provides a contemporary view of art and its timely and necessary social intervention.


Direcção artística Art Director: José Vieira Comissários convidados Invited Curators: Agricola de Cologne, António Azenha, Enrico Tomaselli, Margarida Paiva, Margarita Stavraki, Silvio De Gracia, Steven Music, Mario Gutiérrez Cru, Sérgio Gomes Produção Prodution: Carmo Almeida, Jorge Valente Parcerias Partners: Casa da Esquina, Museu Bernardo, Magmart Festival, Oslo Screen, Proyector, Cologne OFF, Miden Festival, Video Play, Celeste Prize, Line Up Action, Galeria Santa Clara, Marionet, Círculo de Cultura Portuguesa, Quarteirão das Artes, IT - Internacional Trading, Câmara Montemor-o-Velho Organização Organization: Ass. IC Zero, Teatro dos Castelos, Projecto Videolab

A associação cultural itinerários contemporâneos (IC) representa a necessidade de criar novas alternativas ao público de artes visuais. Fundada em 2007, conta já com 25 exposições realizadas em Portugal e no Estrangeiro. Gesto pioneiro no que diz respeito à divulgação das artes plásticas na região centro, é missão da IC dotar o seu público com uma visão cultural fora do circuito comercial ou institucional, contribuindo assim para o enriquecimento cultural da população em geral.

www.iczero.org

STREAMING MAGAZINE #02  

Nº 2 of Streaming Magazine, the online video art magazine, published by the Fonlad 2012. Publishing date: December 2012.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you