Issuu on Google+

Centro de Ciências Sociais Licenciatura em Ensino Básico – 1º Ciclo Disciplina: Estágio 4º Ano/ 2º Semestre Docente: Mestre Helena Paula 2009/2010 Diário do Professor dos dias 8 , 11 e 12 /3/10 Antes de começar esta reflexão achei por bem, fazer um registo que está relacionado com todo o trabalho feito em torno da planificação (ver anexo1) para esta semana. Todo ele foi feito entre mim e a Patrícia e tive a sorte de poder contar ainda com a preciosa colaboração da professora cooperante. Esta segunda-feira, foi diferente para mim, pois foi o primeiro dia de uma semana em que fui eu a orientar as actividades da turma. Logo comecei o dia com alguma ansiedade e com a preocupação, talvez excessiva, de que tudo corresse conforme o planeado no Roteiro de trabalho semanal. A professora Sofia já tinha alertado os alunos que esta semana seria o professor João a dar as aulas, para que não ficassem surpresos e evitasse burburinhos desnecessários no início da aula. Devo dizer que fui muito bem recebido pela turma, o que deixa qualquer estagiário mais à vontade para desempenhar o seu papel, mas mesmo assim, não foi o suficiente para que deixasse de se notar um nervoso miudinho quando comecei o Conselho de planificação. Este nervosismo aumentou, quando o Joaquim disse que não tinha trazido a sua história da mala “Era uma vez…”, para ler à turma. Pensei logo que ia ficar com tempos mortos e abrandei o ritmo do Conselho de planificação. Isto, foi um erro, porque gerou um burburinho na sala, pois o Conselho estava a tornar-se cansativo para os alunos, devido ao tempo que estava a demorar. Este desaceleramento, não era necessário, porque na sala existem sempre coisas para fazer como sejam a Escrita livre ou mesmo fazer PIT. Isto mesmo foi-me dito no final do dia pela professora Sofia, disse-me ainda que não era necessário ler o conselho ao pormenor, mas apenas o que nele havia de diferente, como por exemplo as actividades de Língua Portuguesa ou as de Matemática, as parcerias para o TEA, as apresentações de projectos, as actividades que são diferentes e que requerem ser planificadas semanalmente.


Para o meu primeiro Conselho de planificação, penso que correu bem, tirando este aspecto relacionado com o tempo, consegui, juntamente com os alunos, planificar bem a semana de trabalho. Terminado o Conselho, foram feitas as tarefas e logo depois o tempo de Escrita livre. Após o lanche, tiveram aula de Expressão Musical, e logo depois foi tempo de Matemática colectivo. Gostava de fazer uma pequena referência ao facto da aula de música ter terminado mais tarde do que o previsto, o que me levou a prolongar a Matemática um pouco além do tempo estabelecido. Para a Matemática colectiva, preparei uma actividade (ver anexo2). Esta actividade, consiste na criação de uma ficha que tem como principal objectivo, a descoberta por parte dos alunos das tabuadas do 4 e do 5, tendo por base as tabuadas do 2 e do 10. A opção por uma ficha com situações problemáticas, surgiu da necessidade de propor aos alunos algo que promova o seu interesse, logo, que suscite a sua curiosidade. A resolução de problemas exige também a utilização de conhecimentos e o domínio de técnicas que assim, se tornam significativas. É, ou deveria ser, a actividade central na aprendizagem da matemática! Os alunos vão poder trabalhar as tabuadas, e verificar ao mesmo tempo que os valores da tabuada do 4 são precisamente o dobro dos da tabuada do 2. Por outro lado, os valores da tabuada do 5 correspondem precisamente à metade dos da tabuada do 10. Poderão chegar ainda a outras conclusões, como por exemplo, que os valores da tabuada do 4 variam de 4 em 4 e que são sempre números pares, ou que a tabuada do 5 varia de 5 em 5 e que os resultados terminam sempre em 0 e 5 ou ainda que são sempre, uma vez número par e outra vez número ímpar. Sendo que em alguns casos chegaram a conclusões que eu não estava à espera. O papel do professor, nesta actividade, será o de moderador, lançando pistas e aproveitando o erro para formular novas perguntas. Terá ainda a seu cargo, o papel de estimular a partilha de diversas estratégias para a obtenção do mesmo resultado. Pelo que pude observar e acompanhar, penso ter atingido os objectivos propostos, mas tal só vou poder comprovar na próxima quinta-feira, quando fizer nova actividade com estas tabuadas.


O registo das regularidades detectadas, no primeiro exercício, foi registado pelos alunos no quadro. Ou seja aqueles que tivessem um registo diferente, vinham ao quadro partilhar com a turma a sua descoberta, para que todos pudessem passar nas fichas, as diferentes regularidades encontradas. No segundo exercício, estes registos foram feitos por mim, seguindo o conselho da Sofia, pois perdia menos tempo e o momento tornava-se menos extenso. Até porque para a partilha não era maior por serem eles a escrever no quadro. O objectivo deles escreverem estes registos, é perceberem que além daqueles que descobriram, ainda existem outros. Estes registos, ou seja estas regularidades, foram depois registadas informaticamente pela professora Sofia (ver anexo 3), para que na quinta-feira distribua por todos para recortarem e colarem nos seus cadernos. Esta actividade correu bem, mas na opinião da professora Sofia, teria corrido ainda melhor se fosse eu a fazer os registos no quadro desde o início. À tarde, os alunos terminaram a Matemática e depois iniciámos o TEA, onde comecei por ler as parcerias marcadas. No Tempo de Estudo Autónomo, trabalhei com a Madalena o dobro e a metade. Fi-lo colocando questões sobre cada matéria. Como vi que a aluna tinha bem interiorizado os conceitos, criei duas situações problemáticas para ver se realmente ela sabia por no papel o que tinha respondido. Ambas as situações foram bem resolvidas, quase sem a minha intervenção, o que me faz afirmar que foi um tempo bem sucedido. Terminado o TEA, foram feitas as tarefas e o Balanço do dia, que teve como presidente a Teresa e como secretário o Rúben. No Balanço do dia foi feita a leitura do plano do dia, nomeadamente a segunda-feira e também o registo das parcerias para TEA. À medida que vão lendo, os restantes alunos vão dizendo se a tarefa foi feita ou não. O final é reservado aos comentários da turma e do professor, que fazem uma reflexão acerca do trabalho do dia. Na Quinta-feira, começámos a aula com a leitura habitual do plano do dia executando depois as tarefas e logo a seguir o Ler, Mostrar e contar. Neste momento, entre as apresentações feitas, gostaria de salientar uma apresentação musical que foi levado a cabo, pelas “SixStars”, nome atribuído pelo grupo a si próprio e que era assim constituído: Maestrina - Leonor Silva; na flauta soprina Ana Rita, Bea, Beatriz Maria; na dança – Madalena e Leonor Sousa. Aproveitaram a música que a professora de Expressão Musical lhes tinha


mandado para estudarem, e apresentaram-na na sala. Devo dizer que fiquei surpreso, mas cativado com o trabalho apresentado. Pois estes alunos já demonstram possuírem uma panóplia de ideias, e surgem de vez em quando com estas obras-primas. Terminada a apresentação, fiquei quase sem saber que comentário fazer, pois para mim, estiveram perfeitas na apresentação. E foi mesmo isso que ressaltei, incentivando-as à continuação do bom trabalho e ao uso da criatividade. Comentei ainda que denotava-se um empenho bastante grande na preparação do trabalho, porque tive oportunidade de vê-las tocar flauta na Segunda-feira e tocavam um pouco desafinado, mas hoje até pareciam um coro. De salientar neste Ler, Mostrar e Contar, o facto de ter sido capaz de tecer comentários construtivos, melhorando por isso a minha performance em relação à aula de segunda-feira, onde tinha pecado no tipo de comentários. Fiquei satisfeito comigo próprio, porque a Sofia disse que queria ver na quintafeira um João desinibido, ou seja sem aparentar estar nervoso e consegui apresentar-me hoje calmo e sem me preocupar em demasia com o tempo. Tive ainda a preocupação de me sentar entre os alunos, o que fez com que falassem menos, contribuindo para que este momento corresse bem. Terminado o Ler, Mostrar e Contar, passámos à Matemática colectiva. Existem três grandes objectivos relacionados com o ensino da Matemática no 1ºciclo: desenvolver a capacidade de raciocínio; desenvolver a capacidade de comunicação e desenvolver a capacidade de resolver problemas. Sendo a Matemática uma actividade promotora do desenvolvimento do raciocínio e da comunicação, deverá nestas idades, ancorar em operações lógicas. A actividade proposta, enquadra-se nestes pressupostos e neste caso específico, visa essencialmente consolidar conhecimentos já adquiridos, possibilitar aos alunos exercitar o cálculo mental e reconhecer o operador «metade de…» como inverso de «o dobro de…», apelando inconscientemente ao uso do triplo. Esta, baseou-se no “Bingo das tabuadas”, um jogo que foi jogado da mesma forma que o bingo tradicional, mas em vez de sortear logo um número, foi sorteado uma multiplicação, que os alunos tiveram que calcular para


assinalarem o seu resultado. Nas operações estiveram implícitas as tabuadas do 1, 2, 3, 4 e 5. Foram

distribuídos

aos

alunos, cartões idênticos aos do bingo, onde estavam presentes os

resultados

das

tabuadas,

depois foram colocados dentro de um saco, uns papelinhos, que continham as multiplicações e

Bingo das Tabuadas 1 14 50 12 20 30 9 18 24

que foram retiradas de dentro do saco pelo professor. Quando o professor lê-se em voz alta a operação, os alunos tinham de efectuar o cálculo mentalmente, e assinalar (se fosse caso disso) no seu cartão. Ganha aquele que preencher primeiro o seu cartão na totalidade. Neste caso foi a Bea que acabou por vencer o jogo. Penso ter atingido os pressupostos a que me propus, ao desenvolver esta actividade, visto ter, conseguido cativar sempre a atenção dos alunos e fazer com que se empenhassem no jogo. Foi uma actividade que todos gostaram de fazer, e foi importante porque mostrou-lhes como é importante saber as tabuadas de cor, e como é importante ter um bom cálculo mental. Penso ter contribuído ainda, para a consolidação destas tabuadas. Após o lanche, foi tempo de fazer uma actividade de escrita. De modo que tinha preparada uma actividade que era: a escrita de uma história (ver anexo 4). Esta actividade foi feita no momento colectivo da Língua Portuguesa e foi desenvolvida individualmente. Teve como principais objectivos, desenvolver as competências da leitura e da escrita, escrevendo textos sugeridos a partir de uma sequência de imagens, organizadas pelos alunos. Desta forma contribuímos para que os alunos construam um percurso de descoberta e redescoberta da Língua. Até porque, para que um aluno possa aprender a ler e a escrever, não basta apenas que escreva e leia muito, mas sim, que essas leituras e essas escritas representem algo para si. Deste modo, com base no livro “O Tomás já não cabe nos calções”, decidimos planear uma actividade que consiste em recriar uma história a partir da ordenação das imagens.


Cada aluno recebeu 9 imagens que posteriormente recortou e colou nos quadrados em branco presentes numa outra folha que foi entregue aos alunos, juntamente com as imagens. Após terem colado as imagens por uma ordem que acharam ser a mais correcta, fazendo uso da sua imaginação e criatividade e construíram a sua própria história. No final mostrei-lhes o livro da história original e deixei-o na biblioteca da sala para quem o quisesse ler. No Tempo de Estudo Autónomo, os alunos fizeram fazendo PIT. Aqui, aproveitei para trabalhar a melhoria do texto que o Hugo, tinha lido no Ler, Mostrar e Contar, pois tinha-o encaminhado para o TEA, para trabalhar comigo. Na parte da tarde, tal como em todas as quintas-feiras e com pena minha, os meus compromissos laborais, enquanto técnico da Divisão de Acção Social da Câmara Municipal do Funchal, não me permitem estar presente a esta hora na escola. Deste modo não presenciei aos Livros e Leitura, onde um aluno apresenta um livro aos colegas, nem presenciei ao Balanço do dia. Não podendo reunir com a professora cooperante, para o balanço do meu dia, mas fazendo uma retrospectiva do dia, penso que evolui bastante, se tivermos em conta o meu desempenho na segunda-feira. Tal como tinha dito na segunda-feira, tentei aprender com os meus erros e acho que consegui. Ao não apresentar-me nervoso, consegui transmitir mais segurança aos alunos, o que contribuiu para que fizessem menos barulho na sala. Consegui também controlar melhor o tempo, mesmo sem dar por isso, consegui por exemplo em Tempo de Estudo Autónomo, estar a trabalhar com o Hugo, mas ao mesmo tempo ir passando os olhos nos outros alunos, evitando o tal ruído não pedagógico e ao mesmo tempo mostrando aos alunos que o professor está sempre atento a tudo o estão fazendo. Espero que amanhã possa continuar o meu bom trabalho e melhorá-lo se possível. Na sexta-feira, começámos o dia com as habituais rotinas (Plano do dia e tarefas), passando depois para o Ler, Mostrar e Contar. Os alunos inscritos para esta actividade eram o Francisco, a Madalena, a Ana Rita e a Helena. O Francisco apresentou o 3º capítulo de “ O Rato e o deserto infinito”. Comentei o texto dizendo que achei o texto um pouco confuso, até porque o próprio aluno tinha dito durante os comentários dos colegas, que não tinha percebido uma


frase do seu texto. Sabendo que este aluno tem boas capacidades no trabalho de texto, quer a nível da escrita, leitura e até a nível criativo, propus ao aluno que trabalhasse comigo em TEA, o melhoramento do deu texto. Seguiu-se a Madalena, uma apresentação, quanto a mim sem nenhum reparo a fazer, vejo que é uma aluna completa. A Ana Rita por sua vez trouxe-nos um texto que era a receita de um “bolinho quente de chocolate”. Salientei o facto de a A.Rita ter trabalhado um tipo de texto diferente e propus a criação de um ficheiro de receitas. Esta ideia, escrevi-a no Diário de Turma, para ser debatida e quem sabe, aprovada. Quanto à Helena, apresentou também um relato do dia-a-dia, intitulado “O nascimento dos bebés”. O texto estava bem escrito, apenas houve, uma situação comentada pela Patrícia e que estava relacionada com a data de nascimento. Posteriormente foi feita a apresentação do projecto “Pinturas Abstractas”. Este trabalho que explorou o conceito de pintura abstracta e três pintores da área (kandinsky, Miró e Picasso), foi feito pela Ana Rita e pela Bea. Foi um trabalho bem elaborado, pois souberam seleccionar a informação mais importante para que os colegas ficassem com uma noção da pintura abstracta. Para completarem o trabalho, pintaram duas telas e trouxeram uma chávena e o respectivo pires, com uma reprodução de um quadro de Miró. Terminada a apresentação responderam a questões postas pela turma e distribuíram umas fichas de trabalho pelos colegas e foram dando ajuda e corrigindo as mesmas. Quando respondiam às perguntas, postas pelos colegas e pelos professores, conseguiam rapidamente detectar, no texto, a frase que respondia à pergunta feita. Este é precisamente uma das competências que têm de desenvolver no trabalho textual. Conseguiram apresentar sem se colocarem de costas para os colegas, o que denota já, uma preocupação não só na elaboração do trabalho, mas também no momento da sua apresentação. Após o lanche foi tempo de trabalhar os projectos. Enquanto alguns trabalhavam já noutros projectos, outros havia que esperavam por um colega para formar um novo par de trabalho. Isto, porque os pares não são sempre os mesmos, a ideia, é que consigam trabalhar e socializar com todos os colegas. Neste tempo estive a ajudar o projecto do “ Esqueleto”, o projecto dos “meios de comunicação” e o projecto dos “dentes”.


No Tempo de Estudo Autónomo, os alunos trabalharam nos seus PITs, tendo em vista o aprofundamento de conteúdos disciplinares. Eu trabalhei com a Madalena, onde pudemos trabalhar as tabuadas do 4 e do 5. A seguir ao almoço, fizemos o Conselho de Cooperação, mais precisamente a avaliação dos PITs da Leonor Silva, da Helena do Francisco e da Bea. Como estava a demorar mais tempo que o previsto a Sofia propôs que de hoje em diante, não fossem lidos todos os PITs, mas apenas os quatro que vão ser avaliados. A proposta foi aceite por unanimidade. Seguidamente foram avaliadas as tarefas de cada aluno ao longo da semana e foi feita a leitura do Diário de Turma pelo presidente. Começando pela coluna do Não Gostámos e terminando na do Gostámos. Foi na leitura do Diário que a proposta feita por mim, foi discutida e aprovada. Posso então dizer que este é um momento democrático, onde os alunos discutem assuntos inerentes ao bom funcionamento da turma. Relativamente ao meu desempenho no Conselho, posso começar por dizer que já tinha presenciado alguns conselhos de Cooperação, mas esta foi a primeira vez que coordenei um. A minha maior dificuldade, foi estar atento a tudo o que era dito e mediar ao mesmo tempo os conflitos, tentando ser justo nas opiniões e nos comentários que fazia, visto que o professor tem de ter em atenção o que diz, a quem o diz e como o diz. Penso que apesar de alguns assuntos terem demorado mais tempo na sua resolução, desempenhei bem o meu papel como orientador, pois consegui fazer comentários construtivos, por vezes pegando nos comentários dos alunos, e até dizendo que não concordava com o comentário de um ou outro colega, justificando porquê. Quando detectei alguma dificuldade num ou noutro assunto, fui capaz de propor parcerias de trabalho para TEA, com vista a ultrapassar estas mesmas dificuldades. As tarefas e o balanço do dia não foram feitos, porque foram discutidos imensos assuntos no Diário de Turma. Para concluir esta reflexão gostaria de deixar uma opinião final, fazendo um apanhado dos momentos onde estive bem e onde estive menos bem. Deste modo, começo por salientar onde estive menos bem que na minha opinião foi no início da semana no momento em que fizemos o Conselho de Planificação. Tal, devesse ao facto de estar nervoso e de ter gerido mal o tempo,


ficando depois com pouco tempo para fazer a Escrita Livre. Penso que no momento de fazer comentários aos trabalhos, ou no Conselho de Cooperação possa ter feito algum comentário menos positivo. Mas acho essencialmente que depois da segunda-feira onde apresentei-me algo nervoso, consegui melhorar nesse aspecto e a quinta e a sexta-feira correram bastante bem. Conseguindo transmitir confiança aos alunos, gerindo bem o ambiente na sala de aula, gerindo bem o tempo e apresentando propostas de actividades adequadas à faixa etária e ao que lhes é pedido no currículo, conseguir estar a trabalhar com um aluno e estar atento ao que os outros estão a fazer, para que não haja barulho desnecessário. Penso que para a minha primeira semana de estágio neste modelo (MEM), o meu desempenho foi bastante positivo. Daí achar que as semanas que tivemos de observação participada, foram importantes, pois foi nelas que fui interiorizando o método de trabalho dos alunos e todo um conjunto de registos necessários ao bom funcionamento do modelo. E foi precisamente nestas semanas que fui criando laços com os alunos de tal modo que nesta semana não tive quaisquer problemas de comportamento dentro da sala de aula, fui sempre respeitado e isso facilitou-me imenso o meu trabalho. Pude ainda contar com a ajuda da Patrícia e da Sofia que estavam presentes sempre que era preciso. Na minha próxima semana se estágio vou tentar melhorar ainda mais para que termine a minha licenciatura mais bem preparado.

José João Pereira Fernandes Aluno nº 2074906


ANEXOS


Data

Horas 9.00 – 9.15

Momento de Trabalho

Papéis

Alterar quadro de tarefas

Plano semanal

  

Mudar os nomes dos alunos Planificar as actividades para a semana Fazer propostas de actividades Marcar parcerias, para T.E.A.

2ª feira 08/03/2010

9.30 – 10.00

10.00 – 10.30 10.30 – 11.30 11.30 – 12.20

Joaquim lê história da mala “Era uma vez”

Escrita livre

Alunos   

Tarefas 9.15 - 930

O que preciso?

Professor

Fazer comentários construtivos de forma a melhorar/aperfeiç oar o trabalho dos alunos Dar apoio aos alunos na construção dos textos

Ficha de trabalho Gerir ambiente da sala Observar e detectar possíveis dificuldades de forma a poder encaminhar para o T.E.A.

 

Consciência do trabalho do dia e da semana Propor actividades para a semana Inscrição para o trabalho com o professor ou colegas

Agenda semanal Registo das parcerias

Desempenhar a sua tarefa Comentar a comunicação dos colegas Apresentar a sua comunicação Desenvolver o gosto pela escrita por iniciativa própria Praticar o aperfeiçoamento de textos escritos Lanche

Educação Musical Matemática colectiva  Tabuada do 4 e 5

  

 

Interiorizar conceitos; Desenvolver o cálculo mental Descobrir regularidades nas contagens de 5 em 5, 10 em 10, 2 em 2 e de 4 em 4.

Ficha de trabalho

Aperfeiçoar Observações


12.20 – 14.00 14.00 – 15.15

Almoço     

15.15 – 14.30

T.E.A. Madalena e Profº João Teresa e Profº João João e Profª Patrícia Hugo e Profª Patrícia Henrique e Profª Sofia Tarefas

Balanço do dia (gestão da presidente Teresa e do secretário Rúben)

Trabalho rotativo para ensino interactivo dos alunos que precisam de acompanhamento individualizado

Estudo e aprofundamento dos conteúdos disciplinares, treino e produção intelectual dos alunos guiados por um plano individual de trabalho.

Desempenhar a sua tarefa Reflexão acerca do trabalho do dia

Plano semanal


Data

Horas

Momento de Trabalho

9.00 – 9.15

Plano do dia

Papéis  

Reler o plano; Marcar parcerias.

5ª feira 11/03/2010

9.30 – 10.00

Ler, Mostrar e Contar

Matemática Colectiva  Bingo das Tabuadas

Alunos 

Consciência do trabalho do dia Inscrição para o trabalho com o professor ou colegas. Desempenhar a sua tarefa Comentar a comunicação dos colegas; Apresentar a sua comunicação. Participar no jogo Interiorizar as tabuadas Desenvolver o cálculo mental Lanche

Resolver a ficha de trabalho

Estudo e aprofundamento dos conteúdos disciplinares, treino e produção intelectual dos alunos guiados por um plano individual de trabalho.

Tarefas 9.15 - 930

O que preciso?

Professor

Fazer comentários construtivos de forma a melhorar/aperfeiçoar o trabalho dos alunos Explicar e orientar o jogo

    

10.00 – 10.30 10.30 – 11.30

11.30 – 12.20

Ficha de trabalho do texto da Bea  Actividade de escrita Tempo de Estudo Autónomo

 

Orientar os alunos na resolução da ficha, ajudando-os se necessário Explicar a actividade Trabalho rotativo para ensino interactivo dos alunos que precisam de acompanhamento individualizado.

Plano Semanal. Registo das parcerias

Bingo das Tabuadas

Ficha de trabalho

Aperfeiçoar Observações


12.20 – 14.00 14.00 – 14.15

Livros e a Leitura

14.15 – 14.30

Tarefas

Almoço apresentar o livro; comentar a escolha do colega.  Desempenhar a sua tarefa Reflexão acerca do trabalho do dia

 

Fazer um comentário Ajudar/questionar se necessário

Balanço do dia (gestão da presidente Teresa e do secretário Rúben)

 

14.30 – 15.30

Data

Horas 9.00 – 9.15

6ª feira 12/03/2010

9.30 – 10.00

Plano semanal

Educação Física

Momento de Trabalho Plano do dia

Papéis  

Professor Reler o plano Marcar parcerias

Ler, Mostrar e Contar 

Apresentação do Projecto “ (...)”

O que preciso?  

Tarefas 9.15 - 930

  

Fazer comentários construtivos de forma a melhorar/aperfeiço ar o trabalho dos alunos Fazer um comentário/síntese Ajudar a fazer a sistematização do Projecto Questionar se necessário

 

 

Alunos Consciência do trabalho do dia Inscrição para o trabalho com o professor ou colegas Desempenhar a sua tarefa Comentar a comunicação dos colegas Apresentar a sua comunicação (...) apresentam o projecto resolução da ficha com a ajuda da( ...)

 

Plano Semanal Registo das parcerias

Aperfeiçoar Observações


10.00 – 10.30 10.30 – 11.30

Tempo Trabalho de Projectos

11.30 – 12.20

12.20 – 14.00 14.00 – 15.15

Tempo de Estudo Autónomo 

Conselho de Cooperação  Avaliação do PIT  Avaliação das tarefas  Leitura do Diário de Turma

 15.15 – 14.30

Tarefas Balanço do dia (gestão da presidente Teresa e do secretário Rúben)

Apoiar e acompanhar os grupos das profissões e das pinturas abstractas Ajudar no preenchimento dos novos planos dos projectos Trabalho rotativo para ensino interactivo dos alunos que precisam de acompanhamento individualizado.

Análise de ocorrências significativas, reflexão ética para clarificação e construção de regras de vida para desenvolvimento sócio-moral Avaliar e planear propostas

  

Lanche Continuação dos Trabalhos de Projecto Começo de novos Projectos que visem desenvolver aprendizagens curriculares.

Estudo e aprofundamento dos conteúdos disciplinares, treino e produção intelectual dos alunos guiados por um plano individual de trabalho. Almoço 4 alunos avaliam o seu PIT Auto e hetero avaliação do trabalho Esclarecimento das ocorrências significativas Tomada de consciência

 

Tabela dos registos das tarefas Diário de Turma

Desempenhar a sua tarefa Reflexão acerca do trabalho do dia

Plano semanal


Anexo 2

Nome:___________________________________________ Data: ___________________________________________  Ficha de trabalho  O António, aluno do 3º ano, foi à sala do 2º ano e disse que se soubessem a tabuada do 10, era muito fácil descobrir a tabuada dos 5. Consegues descobrir porquê? 1x10= 2x10=

1x5=


Sabendo que a tabuada do 4 ĂŠ o dobro da tabuada do 2, descobre-a.

1x2=

1x4=

2x2=

Bom trabalho!

17


Anexo 3

1 x 4 = ____ 2 x 4 = ____ 3 x 4 = ____ 4 x 4 = ____ 5 x 4 = ____ 6 x 4 = ____ 7 x 4 = ____ 8 x 4 = ____ 9 x 4 = ____ 10 x 4 = ____

Descobrimos:

- A tabuada do 2 é metade da tabuada do 4; - A tabuada do 4 é o dobro da tabuada do 2; - Os resultados são sempre números pares; - Os resultados são de quatro em quatro.

------------------------------------------------------------------------------------------

1 x 5 = ____ 2 x 5 = ____ 3 x 5 = ____ 4 x 5 = ____ 5 x 5 = ____ 6 x 5 = ____ 7 x 5 = ____ 8 x 5 = ____ 9 x 5 = ____ 10 x 5 = ____

Descobrimos:

- A tabuada do 5 é metade da tabuada do 10; - Alguns resultados da tabuada do 5 são iguais aos da tabuada do 10; Exemplo: 2x5=10 e 1x10=10 10x5=50 e 5x10=50

- As unidades, nos resultados, são sempre 5 e 0. - Os resultados são de 5 em 5.


Anexo 4

19


20


Ordena as imagens e cria a tua hist贸ria.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

21


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

22


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

FIM

23


diario 8 a 12 marco