Page 1

Nº 162• ANO 18

Clóvis Aires da Silva

Aposentadoria especial

Uma decisão infeliz

Projeto autoral

CONTA COMO FEZ DA ÓTICA PERSONA REFERÊNCIA NO MERCADO NACIONAL, NESSES 25 ANOS

A ESPECIALISTA DRA. MARLY FAGUNDES EXPLICA ONDE MÉDICOS E OUTROS PROFISSIONAIS DA SAÚDE PERDEM NA NOVA PROPOSTA

AO ABSOLVER A CHAPA DILMA-TEMER, O TSE COMETE ATENTADO À DEMOCRACIA, ESCREVE ALMIR ROCKEMBACH

FOTÓGRAFO WILSON VIEIRA FALA SOBRE A EXPERIÊNCIA VIVIDA NA ÁFRICA, NUMA VIAGEM MISSIONÁRIA

www.sucessolondrina.com.br


EDITORIAL

Ouvir, incluir, criar motivação Já reparou quantas vezes, durante a semana, nos indagamos: puxa, já é quinta-feira? Ou, já estamos no meio do ano e ontem mesmo comemorávamos o Natal... A vida voa e exige muito de cada um de nós. Vivemos em uma época em que se reinventar se tornou uma necessidade, ou ficamos simplesmente defasados. E isto, claro, também e principalmente nos negócios. Junto com as comunicações e, também por influência delas, mudam, a todo momento, o perfil do consumidor e o padrão de vida das pessoas. Nas empresas, segundo especialistas, essa preocupação em mudar não deve ser feita apenas com o público externo. Por isso que uma gestão de pessoas ultrapassada acaba reduzindo a motivação e desempenho dos colaboradores rapidamente. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Northwestern mostrou que as empresas que possuem programas de qualidade de vida no trabalho conseguem construir um ciclo virtuoso da satisfação envolvendo funcionários, clientes e o desempenho financeiro da organização. Ou seja, todos os resultados de um negócio são afetados pelo grau de satisfação dos colaboradores com o seu emprego. O consultor Wellington Moreira diz que caso sua companhia precise passar por uma grande transformação – e rápido –, uma das saídas pode ser simplesmente começar a escutar os colaboradores, pessoas que já estão no negócio há anos. Natasha Bach, consultora, defende que o maior objetivo da empresa deva ser o de motivar os colaboradores, fazendo com que eles realmente se sintam uma parte importante dentro da empresa. Imagine-se no lugar do colaborador, como você se sentiria se fosse acolhido por uma empresa que se preocupa com as suas necessidades e sugestões para melhorar o dia a dia? Com certeza isso impacta na lealdade e compromisso que os funcionários desenvolvem com o lugar onde trabalham. Cristina Santos, consultora, lembra que um dos caminhos que tem apresentado resultados relevantes é o envolvimento de todos os públicos com um propósito de marca, uma causa que vai além da qualidade de seus produtos e serviços. “Empresas com propósito conseguem engajar seus públicos, principalmente seus colaboradores, em uma causa realmente significativa.” Boa leitura!

diretora Maria Aparecida Miranda maparecida.sucesso@gmail.com

COLUNISTAS MARIANA M. PIROLO

A leitura é algo extremamente dinâmico. Ela nos muda.

NESSA EDIÇÃO

25

WELLINGTON MOREIRA

Desafiar o status quo e vencer os padrões dominantes

Primavera-verão CONCEIÇÃO VALONE GORINI CELEBRA 33 ANOS DA CHAMAHA E TRAZ DICAS DE MODA CASUAL E FESTA PARA MULHERES

Novo sistema Yamaha NOVO SISTEMA DIGITAL DE SONORIZAÇÃO DE AMBIENTES É VENDIDO COM EXCLUSIVIDADE PELA LOJA SONKEY

22

9

NATASHA BACCHI

Padrão internacional CONSTRUÇÃO CIVIL BRASILEIRA GANHA STATUS INTERNACIONAL. ENGENHEIRA MARIA CLARICE R.MORENO FALA SOBRE O FEITO

Social CONFIRA ÚLTIMA AGENDA DO GRUPO DE APOIO PRÓ-VIDA PELO HOSPITAL INFANTIL SAGRADA FAMÍLIA NAS FOTOS DE ELVIRA ALEGRE

26

EXPEDIENTE EDITORA

MARIA CLARICE

Construção civil: Brasil em 4º lugar do mundo

Vamos pensar em algumas estratégias?

CRISTINA SANTOS

Empresas com propósito conseguem engajar seus públicos

ROSELY ARCHELA Av. Paraná, 71 | sala 201 CEP 86020 360 Londrina - PR 43 3324 .2672 www.sucessolondrina.com.br

Ninguém discute a beleza das almofadas em um ambiente

ANDRÉIA C. LUCHETTI Atendimento ao cliente: artefinal.sucesso@gmail.com Diretoria: Maria Aparecida Miranda e Maria Angela Miranda Editora responsável: Maria Aparecida Miranda – MTB 2007 Redação: Samara Garcia e Maria Aparecida Miranda Fotografia: Samara Garcia, Rosângela Oliveira, Elvira Alegre, arquivos pessoais e de clientes e arquivo Editora Sucesso Produção editorial: Editora Sucesso Produção de capa: Samara Garcia Projeto gráfico: IMAGERIA Comunicação Diagramação e arte-final: José Eduardo Martins Revisão: Maria Christina Boni Impressão: Midiograf – 43 3348-4393 Executiva de negócios: Elsye Viani comercial.sucesso@gmail.com

As boas combinações com café oferecem prazer e qualidade de vida MARIA CHRISTINA RIBEIRO BONI

Uma biografia, comédia e drama, “Intocáveis” nos diverte

Os artigos assinados, bem como as informações contidas nos artigos de serviço/ publicidade são de total responsabilidade de seus autores e anunciantes. A Sucesso Comunicação em Multimeios não se responsabiliza por conceitos e informações contidas nesses espaços publicitários.


Empresas e negócios

ÓTICA PERSONA CELEBRA 25 ANOS

04 Sucesso é gostar de si mesmo

Clóvis Aires da Silva conta a história da Ótica Persona e os segredos que levaram a empresa a ser referência no mercado nacional

No início da década de 90 o mercado brasileiro viveu uma intensa crise financeira. A política econômica, durante os dois anos de governo do ex-presidente Fernando Collor, foi marcante na história do país. Nesse período, a inflação dobrou para aproximadamente 100% ao mês. Como sabido, foi uma época de contenção financeira que desestruturou o mercado e desestimulou novos empreendedores. No entanto, a economia não foi capaz de frear o técnico óptico Clóvis Aires da Silva. Após trabalhar uma década em um laboratório de lentes e adquirir prática na fabricação dos materiais, Clóvis vislumbrou, em 1992, a fundação da Ótica Persona. Viu, então, a oportunidade de desenvolver seus serviços e unir sua família no mesmo negócio. “Era uma época difícil de se instalar, a inflação estava contra nós. As pessoas diziam que nós não iríamos conseguir estruturar um negócio naquele cenário econômico. Eu não me importei com isso. Sabia que se passássemos por aquilo, poderíamos sobreviver a qualquer fase ruim. E, nem mesmo no momento em que vive o país, posso reclamar da crise”, conta. Este ano a empresa completa 25 anos, atendendo em quatro unidades no Paraná e em Rondônia. Crescimento profissional e familiar - O empresário sempre acreditou que, para crescer, a família deveria trabalhar em união e estar próxima para servir de apoio. “Ao contrário do que muitos pensam, trabalhar em família pode dar muito certo. Na Ótica Persona, através do trabalho, nosso relacionamento familiar tem se fortalecido”, diz. Hoje, aos 58 anos, Clóvis ainda atua como técnico óptico e é também responsável pelo setor comercial. E como pai, orgulha-se ao ver sua família dar continuidade a este legado. Sua esposa, Maria Zulmira Ollier Aires, gerencia o setor administrativo. O filho mais velho, Walassi Ollier Aires, assume a unidade da empresa em Cornélio Procópio, e o filho mais novo, Wellington Ollier Aires, gerencia a unidade em Rondônia. Juntos, eles formam a equipe

da Ótica Persona. Reconhecimento - Selecionada entre as 40 melhores óticas do Brasil e entre as três melhores do Paraná, a Ótica Persona foi classificada como a melhor de Londrina, pela Zeiss - uma líder em tecnologia do setor óptico e optoeletrônico. Em 2006, Clóvis Aires, representando a Ótica Persona, foi eleito pelo Fecomércio o Melhor Profissional do Ramo de Ótica no Paraná. Clóvis frisa que o segredo de tantos anos de mercado está na dedicação ao cliente. Além da parte técnica, Clóvis sempre se destacou na área de vendas. “A venda deve estar vinculada a uma consultoria, na qual o vendedor deve informar e orientar quais produtos são melhores para atender a necessidade de cada usuário, levando em consideração suas particularidades”, revela. Em busca de melhorar sempre, Clóvis conta algumas estratégias que mantiveram a Ótica Persona no mercado competitivo de Londrina. “Não podemos ser mais uma empresa, precisamos fazer a diferença. Acredito que o atendimento deva ser a base e, para isso, precisamos investir nos profissionais através de treinamentos e cursos especializados. Hoje, a Persona se destaca por manter em seu quadro de funcionários profissionais que estão desde a fundação da empresa”. Tecnologia Zeiss - O empresário lembra que a mais recente tecnologia que a empresa trouxe para Londrina, o I-Terminal 2, da marca alemã Zeiss, teve, como em outros investimentos feitos, o objetivo de proporcionar ao cliente mais conforto e precisão na hora de escolher sua armação, por meio de imagens registradas digitalmente. “Essa tecnologia mede precisamente a anatomia dos olhos, integrando a armação escolhida às características faciais do usuário e à prescrição médica”, ressalta o óptico. Ao observar a trajetória da empresa, Clóvis se diz satisfeito com o mercado e pela oportunidade que tem tido em acompanhar os avanços tecnológicos do segmento. “Vi muitas óticas fecharem ao longo desses anos, mas estivemos sólidos,

Clóvis Aires da Silva

sempre fidelizando clientes e trazendo novidades para o mercado ótico. Me sinto realizado quando vejo que meu trabalho é capaz de devolver a saúde visual ao cliente.”

LONDRINA Praça 7 de setembro, 64 43 3324-4100 Rua Souza Naves, 132 - 43 3324-5942 CORNÉLIO PROCÓPIO Av. XV de novembro, 63 43 3323-0997


Empresas e negócios

herege é propositivo e entusiasmado com a possibilidade de uma nova ordem das coisas, o equivocado se contenta em tecer críticas ao trabalho dos outros, mesmo quando não tem a mínima ideia do que fazer de diferente. Também é preciso estar atento se existem vacas sagradas na companhia. Isto é, pessoas que você não está a fim de demitir de maneira alguma, mas que só reforçam o jeito tradicional de fazer as coisas, boicotando todo tipo de iniciativa de mudança. Será que os resultados que essas pessoas alcançam cobrem os custos que elas provocam para a organização? É muito difícil transformar uma empresa se você não quer abrir mão de algumas pessoas que hoje atrasam o crescimento de todos, afinal a saída de uma vaca sagrada é o maior atestado da mudança. “Se até Fulano foi desligado, não há dúvida de que o projeto X é pra valer”, passa a ser o tipo de conversa que se ouve pelos corredores, superando o ceticismo. Praticamente todas as empresas, inclusive a sua, têm pelo menos uma pessoa com potencial para abordar questões que a maior parte dos colaboradores encara como grandes heresias. Você só precisa sentar hoje mesmo com quem trabalha no seu negócio há menos de noventa dias e lhe perguntar: “O que você faria de diferente se estivesse no meu lugar?” Desafiar o status quo e vencer os padrões dominantes é um desafio e tanto para qualquer empresa e dirigente. Porém, o trabalho fica um pouco menos complexo quando alguém nos alerta acerca das pequenas e importantes coisas que insistimos não ver ou fazer.

Wellington Moreira

C

aso a sua companhia precise passar por uma grande transformação – e rápido –, uma das saídas pode ser simplesmente começar a escutar aquelas pessoas que são vistas como hereges. Ou seja, dar crédito a quem fala coisas que soam divertidas e despropositadas para a maioria, ou então, que tem sido encarado como inimigo por quem já está no negócio há anos. Muitas empresas perdem a chance de se reinventar porque o pensamento racional as domina. Mesmo que o discurso público alimente o “pensar fora da caixa”, na prática ninguém se arrisca porque sabe que se trata apenas de blá-blá-blá. Trabalhando como consultor há quase duas décadas, várias vezes me deparei com pessoas dizendo: “Eu tenho algumas ideias para resolver esse problema”. E o que fiz foi simplesmente escutá-las e depois, junto à direção da empresa, dar força àquilo que diziam há um bom tempo. A solução já estava ali, só não havia clima para que esses colaboradores apresentassem suas propostas. Na maior parte das empresas há uma série de regras tácitas sobre o que pode e o que não pode ser dito ou feito. E como as pessoas geralmente aprendem cada uma delas? Basicamente, acompanhando com atenção o que leva alguém a ser considerado incrédulo ou acabe “jogado na fogueira”. Mas é claro que você precisa ter discernimento para compreender quem é herege e quem apenas é um equivocado de quinta categoria. Ninguém deve perder seu tempo escutando aquele tipo de gente que apenas pretende causar confusão por onde passa. Aliás, enquanto o

Palestrante e consultor empresarial

ESCUTE OS HEREGES

Natasha Bacchi

de satisfação entre os colaboradores. Desta forma permite-se analisar quais das ações surtiram mais efeito. Vamos pensar em algumas estratégias? Palestras motivacionais, atividades de Integração como, por exemplo, happy hour, festas de fim de ano, comemoração de aniversário. Ou atividades que sejam comuns entre funcionários, como grupo de corrida, futebol, xadrez. E não se esqueça das pesquisas de satisfação. Esta é uma forma de identificar as necessidades, atividades, conhecer a opinião do grupo sobre a empresa. Benefícios aos colaboradores como parcerias com empresas para desconto em salão, barbearia, restaurantes, entre outros. E um plano de carreira: os colaboradores ficam mais motivados por enxergar possibilidade de crescimento. Elogie e agradeça – é bastante importante este hábito de reconhecimento por resultados adquiridos e agradecimento por serviços prestados, pois muito da motivação dos colaboradores não está na remuneração financeira. Mostrar e divulgar bons exemplos – pode-se ter uma reunião para agradecer e reconhecer estes colaboradores, assim como um painel informativo. Ou ainda ser criada uma premiação. O sucesso do Endomarketing está em mostrar para os colaboradores o quão preocupada a empresa é com o seu bem-estar e condições de trabalho, fazendo com que eles se envolvam com o processo e sintam-se satisfeitos no dia a dia para trabalhar as melhorias junto à empresa.

05

E

nquanto com as ações de marketing a empresa melhora sua visibilidade no mercado, o endomarketing é uma das maneiras mais eficazes para reduzir a rotatividade dos funcionários e a atrair profissionais qualificados para a empresa. Portanto, o endomarketing é uma estratégia voltada para ações internas, marketing interno, que melhora a imagem da empresa entre os colaboradores. Quando os colaboradores estão mais felizes com o lugar onde trabalham, seu rendimento é melhor e todos trabalham mais dispostos. Isso diminui certos gastos dentro da empresa e aumenta os resultados positivos. O maior objetivo é motivar os colaboradores, fazendo com que eles realmente se sintam uma parte importante dentro da empresa. Os gestores e empresas que compreendem a importância desta estratégia acabam se destacando no mercado. Imagine-se no lugar do colaborador, como você se sentiria se fosse acolhido por uma empresa que se preocupa com as suas necessidades e sugestões para melhorar o dia a dia? Com certeza isso impacta na lealdade e compromisso que os funcionários desenvolvem com o lugar onde trabalham. Quer colocar em prática? É importante que compreenda as necessidades e dificuldades de seus colaboradores. Converse com eles e mostre-se aberto a ouvi-los. Toda ação que for planejada deve ser colocada em prática sob a responsabilidade de alguém e com prazo de execução. Treinamentos (nivelamento), bonificação (conforme desempenho ou ação positiva), espaços de opiniões (geram comprometimento por participar) e palestras motivacionais costumam funcionar e agradar. Por último meça o resultado das ações, faça uma pesquisa

Especialista em Marketing, CRM (relacionamento com o cliente) e Vendas.

ENDOMARKETING NA PRÁTICA


Empresas e Negócios

economista

06 Sucesso é estar bem consigo mesmo

Almir Rockembach

TSE – UMA DECISÃO INFELIZ

A

o absolver a chapa Dilma-Temer, o Tribunal Superior Eleitoral manda para o arquivo um processo por excesso de provas, traduzindo-se num verdadeiro atentado à democracia. Nas palavras de Rui Barbosa encontramos a explicação para tamanho desatino: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir da honra, a ter vergonha de ser honesto”. É preciso analisar as consequências de um governo que não governa, de uma justiça que não é justa e de uma sociedade que não se importa. Isso tudo nos leva para o calabouço de uma crise cada vez mais profunda. Em razão das quatro decisões mentecaptas, decisões monstruosas verbalizadas por aqueles que perderam completamente o juízo e, não sabendo mais o sentido da razão, demonstraram de maneira lamentável toda falta de bom senso diante de uma montanha de provas contundentes e insofismáveis relativamente. Diante deste triste episódio, o Tribunal Superior Eleitoral sai desacreditado e enfraquecido em razão de quatro votos proferidos por pessoas dominadas talvez por um sopro de origem demoníaca ou de uma força estranha, de forças ocultas, diria Jânio Quadros, se vivo estivesse. A Justiça Eleitoral que deveria exercer papel fundamental na construção das regras eleitorais, para então construir um bom caminho para o exercício da democracia, foi violentada por uma maioria “peleguista”. O Tribunal Superior Eleitoral não pode ser comparado com os demais tribunais superiores. Ele existe apenas como um tribunal sazonal criado para julgar exclusivamente as questões eleitorais. Trata-se de um tribunal que não tem um corpo próprio de magistrados, trabalha com juízes emprestados. Três escolhidos entre os Ministros do Supremo Tribunal Federal, dois juízes dentre os Ministros do Superior Tribunal de Justiça e 2 dois entre advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral (assim deveria ser), escolhidos pelo Presidente da República. Isso resulta numa variação muito grande dos componentes do TSE e, por sua vez, o impede de construir uma memória que oriente a construção da jurisprudência necessária para permitir uniformidade nas decisões. A legislação eleitoral é alterada ao sabor das conveniências e das pressões políticas. No conjunto da obra, ela encontra-se repleta de incoerências, pecados e vícios. Apresenta uma série de espreitas ou brechas inseridas propositalmente para influenciar decisões jurídicas que atendam interesses particulares ou de grupelhos no lugar das decisões que atendam o interesse nacional. O julgamento da chapa “Dilma-Temer” mostra isso com muita clareza. A heterogeneidade da corte revela uma composição alienígena, desprovida de semelhança, desde o conhecimento acadêmicojurídico, até a formação ética e moral, aportados embaixo de cada uma daquelas togas. A diferença acentua-se ainda mais, quando se compara a qualidade do voto do Ministro Herman Benjamin, quando proclama: “Eu, como juiz, recuso o papel de coveiro de prova viva. Posso até participar do velório, mas não carrego o caixão.”

Esta pérola vai ficar para a história. Outros embarreirados na trincheira da desfaçatez proferiram votos pobres, mesquinhos, carentes de densidade acadêmica. Votos constrangedores do começo ao fim. Votos da tábua da salvação com um conteúdo lastimável que não articulavam sujeito, predicado, causa, razão ou efeito. O poder judiciário, que tem a obrigação de arbitrar, não pode perder altitude e respeito. Por enquanto foi jogado na vala comum dos moralmente frágeis e comprometidos. Entre os íntegros e isentos, o Ministro Luiz Fux assinalou que: “juízes não podem e não devem julgar alheios com o que está acontecendo lá fora e, também, não devem desconsiderar a realidade social”. Apesar da absolvição, o presidente Michel Temer não sai fortalecido do episódio. Ao contrário, terá que enfrentar outros inquéritos em curso na Procuradoria Geral da República. Rodrigo Janot pode gerar uma nova crise, onde o presidente passa a depender cada vez mais do Congresso Nacional para não ser processado. “Vãose os anéis e ficam os dedos.” Uma completa ambiguidade. A rigor, a ambiguidade faz parte da poesia, mas não deve fazer parte de uma decisão na seara do Direito. O não reconhecimento dos fatos no processo deforma completamente a decisão daquele que julga. Funciona como uma dicotomia entre os fatos reais e a cegueira deliberada. Manter o presidente para assegurar a governabilidade foi uma escolha de “Sofia”. Assistimos a um julgamento atropelando tudo aquilo que é correto, assistimos também as interpretações estreitas da base jurídica quando a sociedade está pedindo justiça e correção em cima dos fatos horríveis revelados a todo instante. A crise de autoridade nunca esteve tão presente. A erosão infelizmente atinge de pronto o poder judiciário. A justiça, ao produzir tantos equívocos, vai se esfarelando perante a sociedade. O bandido fica cada vez mais bandido e o honesto passa a desconfiar de si mesmo. Em adição, é preciso considerar a possibilidade de serem levadas ao Supremo, em grau de recurso, as denúncias da Procuradoria Geral da República arguindo a não consideração dos fatos concretos constantes no processo. Em menor grau, o Supremo sofre do mesmo mal. Daí a minha desconfiança. Outro mal é o autismo de algumas instituições que se caracterizam pela incapacidade de interação social, pela dificuldade de comunicação verbal, ou seja, do uso da linguagem contaminada pelo “juridiques”, ou pela concentração excessiva em pensamentos e sentimentos pessoais em detrimento do mundo exterior. Por tudo isso, a escolha de um ministro não deve ser feita através de indicação política, e sim através de concurso público com total transparência, inclusive quando da correção das provas. Essa corte - não sei se pode ser assim denominada - tomou uma decisão política. Quais são as consequências? Ela se ateve a uma solução de curto prazo, mantendo o mandato do Presidente Temer a qualquer custo, não se importando com um cenário mais amplo, fechando os olhos para a realidade, fazendo de conta que nada se sabe da corrupção política. Não resta dúvidas: uma decisão simplesmente infeliz...


Empresas e Negócios

APOSENTADORIA ESPECIAL PARA O SETOR DA SAÚDE Em meio a incertezas políticas nos deparamos com a famigerada Proposta de Emenda à Constituição 287 - PEC 287 que, apesar de alguns defenderem sua suspensão, continua em pauta e já é um assunto antigo da política. A intenção do governo sempre foi aumentar a idade mínima das pessoas que querem se aposentar e isso está claramente colocado na nova proposta apresentada pelo governo que altera todos os benefícios. A aposentadoria especial é aquela criada com objetivo de afastar precocemente e garantir a proteção como, por exemplo, no caso dos trabalhadores de atividades insalubres, perigosas e penosas. Aqui, se enquadra grande parte dos profissionais da saúde, aqueles que estão a todo tempo expostos a agentes químicos e biológicos que podem oferecer algum tipo de dano ou risco à saúde. Para esses trabalhadores, considero mudanças drásticas quando sai o caráter preventivo para dar lugar à necessidade de comprovação de algum tipo de dano à saúde como requisito para a aposentadoria especial; o acréscimo da condição de idade mínima para esse benefício; a ausência de uma ver-

dadeira regra de transição da lei antiga para a nova e a mudança na forma de cálculo do valor da aposentadoria. O primeiro ponto a ser analisado é que se existe o caráter preventivo, ele sairia com a aprovação da proposta, já que, por exemplo, antes do fato de estar exposto ou não a risco de uma contaminação, a PEC exige uma comprovação efetiva de dano à saúde do profissional. Se, na regra anterior, encontramos a possibilidade da aposentadoria especial com 25 anos de trabalho exercidos em função insalubre, o que vemos agora é a presença no texto da lei de uma redução de no máximo 10 anos no tempo de trabalho nessas funções e cinco em relação à idade, que se inicia aos 65 anos e irá aumentar! Para calcular o valor da aposentadoria na regra atual é tomada por base a média dos 80% maiores salários de contribuição após julho de 1994, depois disso podem ser aplicados o percentual (nos casos de aposentadoria proporcional) e o fator previdenciário (exceto na aposentadoria especial, que não incide). Já no texto da reforma, o que será alterado é o percentual de 80% para 100%. Ou seja, agora

entrarão no cálculo todas aquelas contribuições menores, feitas no início da carreira, nos meses quando se trabalhou apenas alguns dias antes da rescisão do contrato, entre outras situações. Vale também atentar a uma prática comum dos profissionais que trabalham como pessoa jurídica e fazem o recolhimento do “carnê” com base num salário mínimo. Mas o que isso quer dizer na prática? Algumas simulações apontam para um valor até 10% menor no valor final da aposentadoria. Há raras exceções. Fica o alerta que não são todos os casos que a aposentadoria especial é a mais recomendada para profissionais de saúde, já que ela não permite o trabalho em áreas de risco após o início do recebimento dessa aposentadoria.

MARLY FAGUNDES & ADVOGADOS ASSOCIADOS, Rua Piauí, 211, Ed. Mônaco, 11º andar, salas 111/127, (43) 3325-1291 site: http://www.fagundesadv.com.br/

valores e à cultura organizacional é um princípio básico da definição de um propósito de marca. Definida a causa, é hora de pensar em estratégias de comunicação, principalmente aquelas que são direcionadas ao público interno. Os colaboradores de uma empresa integram o grupo essencial da constituição de um propósito forte. São os primeiros que precisam se sentir parte de algo que considerem relevante e são grandes propagadores das ideias de uma empresa. Além dos colaboradores, empresas direcionadas por propósitos empenham-se na construção de uma cadeia de relacionamentos que envolvem todos os públicos através da comunicação estruturada. A comunicação é o caminho para a percepção e compreensão do propósito, da causa que move uma empresa. Sem uma comunicação clara e eficiente, trabalhar esse tipo de direcionamento estratégico será somente mais uma ideia promissora que, provavelmente, será engavetada pelos gestores.

Cristina Santos

públicos com o objetivo de criar relacionamentos e construir uma imagem empresarial positiva é um caminho trilhado pelas empresas há algum tempo. Contudo, o trabalho de imagem empresarial tem ganhado cada dia mais notoriedade e novas formas de abordar o tema têm trazido resultados interessantes para a comunicação organizacional. Um dos caminhos que tem apresentado resultados relevantes é o envolvimento de todos os públicos com um propósito de marca, uma causa que vai além da qualidade de seus produtos e serviços. Empresas com propósito conseguem engajar seus públicos, principalmente seus colaboradores, em uma causa realmente significativa. Mas para que esse trabalho seja realmente efetivo, o propósito de uma marca precisa estar diretamente relacionado com a essência de uma empresa, com a matéria-prima simbólica que inspira e justifica a sua existência. Estar intrinsecamente ligado à missão, aos

07

T

rabalhar a comunicação estratégica com os diversos

Diretora de Planejamento na Imageria Comunicação

SUA EMPRESA TEM UM PROPÓSITO?


Empresas e Negócios

BUSCA E APREENSÃO DE VEÍCULO O conhecido cenário de crise nacional atinge empresários, trabalhadores, enfim, todos os brasileiros. E qual o brasileiro que nunca financiou um veículo ou realizou empréstimo bancário entregando um bem como garantia fiduciária? Apesar de todo bom brasileiro ter um carinho especial pelo seu carro ou imóvel, quando falta dinheiro, não há como quitar a parcela. A maior parte dos clientes das instituições financeiras são pessoas de boa-fé, com a real intenção de honrar com os compromissos financeiros, isto é uma realidade. Contudo, a lei em vigência que trata da alienação fiduciária em garantia tem mãos de ferro, sendo uma lei pesada e implacável contra os inadimplentes. A busca e a apreensão do bem dado em garantia fiduciária ocorre com rapidez, sendo que a propriedade se consolida em favor da instituição financeira e, na sequência, já é transferida a terceiros. Ora, lei é lei e deve ser aplicada aos casos em que se subsumam. Contudo, existem “contratos e contratos”, “inadimplentes e inadimplentes”, e cada processo conta a sua história e, apesar do

dever de aplicação da lei, o Judiciário não poderia olvidar de, como digo, humanizar o processo. Humanizar o processo é o que entendo a respeito da decisão proferida na última semana no Estado do Acre, onde a busca e apreensão foi negada para a instituição financeira. A decisão esclarece que, como o consumidor quitou a maior parte das prestações, deveria ser empregada outra forma de cobrança dos débitos. E, com base neste fundamento, o juiz indeferiu a liminar requerida pela instituição financeira e o pedido de busca e apreensão de veículo foi negado, mantendo o demandado na posse do bem até o término da discussão judicial. Naturalmente, neste ínterim, além do uso do veículo, o devedor terá uma oportunidade para quitar seu financiamento. É fato, para quem já suportou situação como esta, saber que as instituições financeiras cobram o montante integral da dívida e se fecharam para a possibilidade de acordo amigável. As disposições da legislação que rege a busca e apreensão concederam empoderamento às instituições financeiras que, por seu

turno, dispensam qualquer possibilidade de acertamento que não seja o pagamento do contrato + acréscimos. A pessoa inadimplente quer pagar, mas não consegue. A busca e apreensão é medida que constrange ao extremo. Pois bem, na decisão judicial, o nobre magistrado considerou a teoria do adimplemento substancial, que visa garantir o cumprimento dos pagamentos, sem extinguir os contratos firmados. “Tal entendimento visa garantir aos devedores de boa-fé o estímulo para saldar suas dívidas sem sofrer de privações e medidas coercitivas de forma abusiva”, registrou o juiz de Direito. Que bom!

RENATA DEQUECH DEQUECH & PRATO ADVOGADOS ASSOCIADOS AV. Ayrton Senna da Silva, 500 – Sala 501 - (43) 3329-6840 www.dequech.adv.br

Não saiu como esperado? Traço mal feito agora tem solução! Método inovador que remove tatuagem e micropigmentação sem causar danos à pele ou aos pelos existentes é a mais recente novidade na VitaDerm. Equipamento a laser exclusivo em Londrina e região. Parceria com tatuadores e micropigmentadores da cidade: a VitaDerm se encarrega da despigmentação e devolve o cliente para aplicação de novo desenho. Elisângela Scremin,

empresária e esteticista, especialista no método europeu de remoção de tatuagens e micropigmentação pela European Laser School (Portugal).

43 99622 7454

ElloFilmes

@ello.filmes

Fone: (43) 3325-7322 / 3336-9540 Rua Piauí,72  - Centro - Londrina/PR newfacelondrina@yahoo.com.br


Empresas e Negócios

SONKEY LANÇA SISTEMA DE ÁUDIO AMBIENTE DA YAMAHA Lançamento da linha CIS, um novo sistema digital de sonorização de ambientes, vendido com exclusividade pela loja Sonkey

Bruno César e Renato Bellizzi

elegância estética, qualidade sonora e confiabilidade de seus produtos reconhecidos no mundo, a Yamaha disponibiliza a solução ideal para instalações residenciais e corporativas, sejam elas de grande ou pequeno porte. Segundo Bruno César, Consultor de Vendas da Sonkey, “as tecnologias Yamaha CIS e MusicCast permitem que o usuário gerencie seu sistema de áudio pelo celular e, através dele, envie o conteúdo desejado para cada ambiente. Via rede Wi-Fi habilitada ao sistema, o playlist do seu celular chegará ao sistema de áudio e será reproduzido fielmente”. Além da possibilidade da sonorização de multiplos ambientes, outro diferencial do Yamaha CIS são as caixas acústicas. Para Renato Bellizzi, Supervisor de Vendas da Sonkey e profissional de áudio há mais de 20 anos, “a qualidade sonora, o acabamento refinado e durabilidade das caixas acústicas e arandelas Yamaha são a garantia do resultado desejado. As arandelas, por exemplo, são blindadas e, por isso, o isolamento acústico

entre os ambientes é garantido. Além disso, a instalação de alguns modelos de caixas acústicas pode ser feita em áreas externas ficando as caixas expostas ao tempo, e mesmo assim elas preservam sua qualidade e eficiência sonora”, destaca Renato. O Yamaha CIS, além de atender ambientes residenciais, também é indicado para sistemas de sonorização mais complexos como templos religiosos, auditórios e casas de espetáculos. Com a possibilidade de inserir vários microfones no sistema, o Yamaha CIS passa a ser uma ótima solução para igrejas e auditórios onde a operação dos equipamentos é otimizada pelo software de gerenciamento, e assim, mesmo um usuário sem conhecimento técnico em áudio é capaz de utilizar o sistema, garante Renato.

SONKEY

(43) 3377-6880 / 3377-6883

09

Criar um ambiente sonoro de alta qualidade não só torna o espaço mais agradável como também pode trazer uma influência positiva tanto nos negócios quanto na vida pessoal. Sob a filosofia de atender cada vez melhor seus clientes com produtos e tecnologias de ponta, a Sonkey oferece os produtos da linha CIS (Commercial Installation Solutions), um novo sistema digital de sonorização de ambientes fabricado e colocado recentemente no mercado pela Yamaha. A Yamaha tem mais de um século de experiência na fabricação de instrumentos musicais e equipamentos de áudio e vídeo líderes do setor. O sistema CIS foi projetado para solucionar e viabilizar projetos de sonorização com qualidade e alto padrão, que vão desde um sistema residencial a grandes ambientes corporativos. Com sua equipe especializada, a Sonkey disponibiliza consultoria técnica necessária a cada projeto e sua implantação. Soluções de Instalação Comercial - Com o a linha de produtos CIS da Yamaha, é possível criar e gerenciar zonas de sonorização, onde cada ambiente poderá reproduzir seu conteúdo sonoro exclusivo ou comum. Assim, é possível setorizar cada ambiente residencial ou corporativo e administrá-los através de Painéis Digitais de Comando e, ainda, por aplicativos para IOS e Android da Yamaha. O sistema CIS possui três grupos de produtos: • As Matrizes Gerenciadores MTX, onde são feitas as programações e zoneamentos dos ambientes; • Os Amplificadores XMV e PA, com potências que vão de 30 a 2240w/RMS, com a fidelidade sonora Yamaha; • As caixas acústicas VXC e VXS, que podem ser de embutir (tipo arandelas) ou sobrepor, com acabamento primoroso e vários tamanhos e potências. Residencial e Corporativo - Com a


Empresas e Negócios

10 Sucesso é correr atrás do sucesso

COMPLIANCE “Aquilo que você não puder contar que fez, era aquilo que não deveria ter feito.” – Immanuel Kant A lei 12.846/13 e sua regulamentação por meio do decreto 8420/15, conhecida como “Lei da Empresa Limpa” ou “Lei Anticorrupção” veio para ficar e encontrase em pleno vigor. Totalmente alinhada às pressões e movimentos populares mundiais na busca pelo bem social e pela sustentabilidade da vida no planeta, este dispositivo vem para atender aos anseios e preocupações das nações signatárias de vários tratados internacionais nas últimas décadas – entre elas, o Brasil – encontrando na ética e na transparência seu respaldo. Especialmente ao longo dos últimos três anos vimos acompanhando diariamente, através de todas as mídias, o imenso trabalho de atuação de juízes, promotores e da Polícia Federal em operações contundentes e paralelas por todo o país. Investigações envolvendo escutas telefônicas, cumprimento de mandados, apreensão de bens, documentos e computadores, bem como a prisão dos envolvidos em ilícitos e mesmo de seus familiares, associados, advogados, contadores, gerentes e funcionários, as sequentes declarações e depoimentos destas pessoas, culminando em julgamentos e sentenças com imposição de penas de restrição de liberdade por vários anos, contando inclusive com cooperação internacional. A Operação Lava-Jato tem provocado importante modificação no comportamento comercial do brasileiro, o qual notadamente apoia as medidas anticorrupção e, seguindo a tendência mundial, o demonstra procurando desvincular seu nome e suas atitudes das empresas cujas marcas transferem aos seus produtos características duvidosas, ilícitas, e que não apoiam causas humanitárias ou prejudicam o planeta. Em outras palavras, o consumidor vem optando por produtos “limpos”, produzidos por empresas que

trabalham dentro de princípios éticos e que se preocupam no sentido de manter sua imagem “limpa”. Atentemo-nos ao fato de que a Lei Anticorrupção, ou Lei da Empresa Limpa, não é afeta somente a bancos, empresas multinacionais e grandes empresas. Ela é de cumprimento obrigatório também para pequenas e médias empresas, abrindo oportunidade para que estas modifiquem tanto sua maneira de gestão como sua cultura interna, de modo a tornaremse mais transparentes, menos informais, menos imiscuídas com as pessoas físicas de seus proprietários e, naturalmente, determinando-as a repelir eventuais práticas de corrupção que lhes tragam benefício, tanto por parte daqueles que estão sob seu mando como de seus parceiros comerciais. O “Programa de Integridade” aparece no Capítulo IV do Decreto 8420/15 que regulamenta a Lei Anticorrupção e vem sendo particularmente mais conhecido como “Compliance Empresarial”. Trata-se de uma apropriação do termo em inglês to comply, que para este uso significará “cumprir com, entrar em conformidade com, satisfazer” as leis externas (aquelas a que se submete toda e qualquer empresa) e as normas internas (as da própria empresa), de modo que ela desenvolva seus negócios dentro de boas práticas, ou seja, com ética e transparência. Temos, aqui, a empresa exercendo a função social e de sustentabilidade que dela se espera - e para tal ela deve se capacitar. Como pressuposto sine qua non do Programa deve haver “compromisso e intenção de iniciar e continuar o Programa de Integridade por parte de seus sócios, diretores e do alto grau de gerência”. O capítulo também é claro quanto à necessidade de controle interno e mitigação de riscos de acordo com as características de cada empresa, treinamento, monitoramento e verificação do programa realizados de modo contínuo, repelindo práticas ímprobas, e cujas linhas devem estar claramente

especificadas no Código de Conduta da Empresa, bem como a existência do Canal de Denúncias aberto a todos que dela participem, que com ela negociem, e à sociedade, para que seja possível o relato inclusive anônimo de ocorrências, mormente ligadas à corrupção, que venham a pôr o Programa em risco, e como serão investigadas. Por outro lado, o descumprimento à nova Lei trará sérias implicações à própria pessoa jurídica e eventualmente podem levar à sua “morte”. Basta dizer que a multa para casos de corrupção poderá chegar a 20% do faturamento bruto da empresa, tomado por base o ano anterior ao da instauração do processo. Sem os impostos, que continuam devidos. Além deste gravame, a empresa passa a constar do Cadastro de Empresas Inidôneas ou Suspensas (CEIS) mantido online pelo Portal da Transparência até final do julgamento, e deverá, às suas expensas, publicar os termos em mídia de grande circulação e em seu próprio site na internet. Tudo isso sem prejuízo da apuração de natureza penal para as pessoas físicas envolvidas, que continua em vigor no Código Penal. Por fim, a implantação imediata de um Programa de Integridade se faz premente e é certo que entrar em conformidade através do Compliance significará mudanças profundas de cultura para muitas empresas. É preciso internalizá-lo, implantando-o passo a passo, de forma transparente e com todo comprometimento possível - não para engessar o ritmo normal da empresa, mas tendo em mente que a Lei Anticorrupção abre oportunidade para que um ser humano melhor seja parte de uma empresa melhor, e juntos possam fazer um Brasil muito melhor.

DANIELLA V. DE SOUZA, advogada Escritório Baumann Sacoman Advocacia Av Higienópolis 210, 7º andar, sl 704 (43) 3343-0013 | (43)3341-8775


Arquitetura e decoração

SALAS PERSONALIZADAS A arquiteta Rosana Ribeiro mostra como a personalização pode definir lindos projetos de interiores. As fotos são de Tatiana Galindo (1ª dir), Nil Gonçalves Imagoramas (2ª esq) e Samara Garcia (1ª esq)

ROSANA RIBEIRO, Arquitetura e Interiores Rua João Wyclif, 111, sala 2208 (43) 99101-8727 / (43) 3327-8717

13

Criar ambientes integrados com a personalidade do usuário; essa foi a premissa desses dois trabalhos executados. Em ambos os casos as salas possuem dois ambientes, porém com características bem marcantes e distintas. No primeiro projeto temos um espaço bem amplo, com uma atmosfera mais feminina e as áreas de tv e estar são separadas apenas por um móvel que permite a integração dos usos sem perder a particularidade de cada um. Já no segundo, com um espaço mais compacto, a própria planta permitiu a definição dos ambientes que se harmonizam por cores, texturas e segue uma característica mais limpa, sem perder a riqueza e a elegância do espaço.


Arquitetura e decoração

PROJETO CONTEMPORÂNEO E ARROJADO

14

Monumentalidade, estilo e funcionalidade foram as diretrizes para esse projeto desenvolvido pelo escritório AJ Arquitetura

A pureza e a beleza das linhas retas dessa residência se evidenciam nos grandes balanços, nos vão livres e na volumetria bem definida em três blocos distintos: social, serviço e área íntima. O interior da residência se caracteriza por poucas paredes, transparência e diversas texturas. A fachada do fundo foi projetada com um grande vão formando um terraço com vista para a área de lazer e um lindo jardim. A linguagem

contemporânea e arrojada desse projeto arquitetônico reflete o modo de vida dos proprietários, possibilitando valorizar a amplitude e a integração dos ambientes. Foto das arquitetas: Studio Digital e fotos da obra: R. R. Rufino

ALINE FERIOLI E JULIANA NERY, AJ Arquitetura Av. Presidente Castelo Branco, 581 (43) 4102-0666 / (43) 8407-1165


Arquitetura e decoração

AMBIENTE FUNCIONAL Neste projeto, a arquiteta Adriana Zanardi buscou a integração entre a atividade da empresa e o conforto de funcionários e clientes. Fotos de R. R. Rufino

Amplitude e integração foram as palavras-chaves para direcionar o desenvolvimento desse projeto. A atividade da empresa, extremamente técnica, pedia um ambiente altamente funcional. Otimizamos os espaços da recepção, integrando e permitindo o domínio visual de todo o ambiente. Cores sóbrias, madeira e simplicidade nas formas. A recepção, desta forma, acolhe e direciona quem chega.

ADRIANA ZANARDI ARQUITETURA, Av Ayrton Senna, 830, Sala 801, 3028-7822 – 996232323 adrianazanardi.arq@gmail.com


Estilo de Vida

Fotógrafo londrinense Wilson Vieira em paisagem deslumbrante na África do Sul

ENTRE A ARTE E A TECNOLOGIA

16 Sucesso é gostar de si mesmo

Wilson Vieira fala do sucesso de sua escola de fotografia, de projetos autorais e da viagem, como voluntário, à África A fotografia vem sofrendo constantes transformações desde sua invenção, mas nenhuma tem causado tanto impacto como a transição do analógico para o digital. Da noite para o dia mais e mais pessoas passaram a fotografar, novos profissionais ingressaram no mercado e os smartphones são verdadeiras máquinas fotográficas, disponíveis 24 horas por dia. Contudo, a fotografia vem perdendo seu brilho. A facilidade de se fotografar qualquer coisa e de qualquer jeito vem afastando, separando arte e imagem. E, diante desse cenário, surge, em 2016, a Escola de Fotografia Wilson Vieira que vem se consolidando na contramão de outros empreendimentos. “Temos obtido excelentes resultados na formação básica do profissional fotógrafo, bem como incentivamos os apaixonados por fotografia

a desenvolver esse hobby, aprendendo a manusear corretamente a câmera e aprimorando as técnicas de composição”, conta o diretor. Somente em 2016, passaram pela Escola mais de 200 alunos entre 15 e 70 anos, sendo 60 % mulheres, de acordo com Wilson Vieira. Com o avanço da tecnologia digital, cada vez mais as pessoas buscam aprender a fotografar, todos nós carregamos no celular uma câmera, mas poucos sabem usar ou, ainda, alguns têm câmeras de boa qualidade, mas não conseguem manuseá-las corretamente. “Quero dividir minha experiência de mais de 20 anos na fotografia social e corporativa, procuro ensinar não apenas a técnica fotográfica, mas como desenvolver o olhar para a fotografia. Quero que meus alunos alcancem a excelência que eu tenho alcançado nas minhas fotos”, diz,

entusiasmado. Para aqueles que estão iniciando, o diretor conta que sempre alerta sobre os prós e contras da profissão, bem como sobre as perspectivas do mercado. “A fotografia para mim continua sendo arte e é com este espirito artístico que ensinamos nosso aluno.” A Escola de Fotografia Wilson Vieira conta com sede própria no Bairro Shangri-lá, tendo um amplo estúdio de aprendizado, salas de aula confortáveis, professores experientes e horários flexíveis tanto para cursos noturnos como diurnos. Oferece ainda cursos VIP e In Company em empresas ou condomínios. Além dos cursos regulares, são ofertados ainda os cursos de pilotagem de drone, fotografia de produtos para e-comerce, redes sociais para fotógrafos e Empreendedorismo para fotógrafos.


Estilo de Vida

PROJETO AUTORAL NA ÁFRICA

Wilson Vieira tem desenvolvido diversos projetos autorais, o mais recente foi numa viagem à África. A convite da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de Londrina, o fotógrafo esteve junto com um grupo em Moçambique para produzir vídeo e fotos de um trabalho social missionário, voltado a ajudar o Projeto Casa das Formigas que, em Maputo, capital de Moçambique, beneficia mais de 300 crianças com alimentação, material escolar, uniforme e atividades socioeducativas. Essa é a terceira viagem missionária de Wilson Vieira para fora do Brasil, e, segundo o fotógrafo, ter visitado o continente africano foi uma experiência extraordinária. “Moçambique é um país carente de tudo. Em Maputo, é nítido o efeito devastador da guerra civil que assolou o país por muitos anos e, como consequências, o alto nível de desemprego e pobreza extrema prejudica algumas regiões”. O fotógrafo conta, emocionado, que não foram poucas as vezes que deixou a câmera de lado para refletir e chorar um pouco. “Ter estado no Projeto Casa das Formigas é ter sido tocado na minha alma e espírito. Foi entender que não basta levar o evangelho, é necessário levar o pão.”

WILSON VIEIRA

R. Euclides da Cunha, 382 Jardim Shangri-Lá A - Londrina - PR

17

Escola de Fotografia 43) 3321-4366


Estilo de Vida

DO FUTEBOL AO XADREZ Enxadrista londrinense promove o ensino de xadrez na cidade e pretende lançar novo livro sobre essas duas paixões brasileiras

18 Sucesso é ter tempo para a família

Nascido em Ipanema, no Rio de Janeiro, Carlos Eduardo Correia Lima se recorda ainda menino, filho de general, quando tinha por hábito fugir do colégio militar aos 10 anos pra jogar bola. Conforme foi crescendo foi aumentando sua paixão pelo futebol do Fluminense. Lima aprendeu a jogar xadrez aos 12 anos com um amigo e conta, orgulhoso, como foi seu primeiro contato com o esporte. “Na primeira partida, eu venci. Foi assim que eu percebi que o xadrez não é difícil, basta uma boa explicação.” E, como tinha que ser, percebeu-se também apaixonado pelo xadrez em Copacabana, à beira-mar. A partir de então, Lima aventurou-se por torneios regionais, como em 1975 quando foi campeão universitário em Petrópolis e ficou também em terceiro lugar no ranking da cidade. O “Carioca”, como ficou conhecido no mundo do xadrez, reside desde 1998 em Londrina, onde chegou buscando novas perspectivas profissionais e atua, há pouco mais de dez anos, no mercado imobiliário. “Me sinto um carioca pé vermelho, porque fiz parte do memorável Clube de Xadrez de Londrina e da equipe londrinense de xadrez durante alguns anos, nos Jogos Abertos do Paraná”, conta. Apesar da vasta experiência, Lima conserva a humildade e o bom humor. “Hoje eu me vejo como um amador semiprofissional”, brinca. Xadrez e futebol - Em sua última visita ao Museu do Futebol no Estádio do Pacaembu, Lima encontrou o livro “Guardiola Confidencial”, que narra o encontro do treinador do Bayern de

Lima no último torneio Sulamericano de Xadrez - Zonal 2.4 em Florianópolis

Carlos Eduardo Correia Lima

Munique com Garry Kasparov, considerado por muitos o maior enxadrista de todos os tempos. Lendo alguns trechos, Lima inspirou-se a escrever um livro que unisse essas duas paixões de sua vida. Neste livro, intitulado “Xadrez e futebol têm mais em comum do que você pensa”, Lima relata as muitas experiências que teve em ambos os esportes. O lançamento está previsto para o final deste ano. No Tabuleiro - O xadrez é um dos jogos mais populares do mundo e ainda hoje é praticado por milhões de pessoas em torneios amadores e profissionais. Além de esporte, também é considerado arte e ciência. “De natureza recreativa ou competitiva, o importante é o aprendizado ao final de cada partida”, filosofa Lima. O enxadrista também avalia o jogo em nosso cenário atual. “O xadrez nos países do leste europeu desempenha um papel importante de inclusão social e lazer. Aqui no Brasil, podemos observar que estamos em um nível intermediário, aquém das nossas potencialidades por falta de investimentos e incentivo. Hoje encontro muitos talentos jovens que poderiam ser explorados em seus potenciais”, lamenta Lima. No último mês, Lima participou do

Torneio Sul-Americano de Xadrez, o Zonal 2.4, na paradisíaca Praia Brava, no norte da ilha de Florianópolis, e obteve na classificação geral o 70º lugar. Ensino - Lima também lembra com alegria do reconhecimento que teve após trabalhar como professor de xadrez em escolas particulares. “Na minha experiência, percebo a grande capacidade que o xadrez tem de contribuir para o desenvolvimento intelectual, auxiliar a memória e a capacidade de concentração e disciplina”, destaca. Atualmente, o objetivo de Lima é propagar o xadrez, melhorar sua qualidade técnica e auxiliar as pessoas que queiram aprender essa arte e desfrutar dos benefícios e valores educativos do esporte. Hoje, os projetos de Lima são de ensinar e incentivar a prática do xadrez em um novo e descontraído espaço no Palhano Business Center.

CARLOS EDUARDO CORREIA LIMA XADREZ PALHANO

Palhano Business Center Av Ayrton Senna 300 Torre 1 Sala 102. (43) 99164-2581 – Londrina - PR


Estilo de Vida

• Guarde roupas separadas para doar. Ao invés de deixar uma caixa em um canto qualquer, guarde em uma capa de almofada. Quando ficar cheia, faça uma triagem e doe. Desta forma, você terá essas roupas separadas à medida que colocar de lado. • Guarde cobertor, pijamas, camisolas. Sobre a cama, especialmente no quarto das crianças, as capas de almofada guardam e deixam o quarto sempre arrumado. • Guarde cachecóis, gorros, luvas e blusas de lã e meias. Essas peças geralmente atulham os  armários em períodos de verão. • Guarde travesseiros avulsos. Afinal, precisamos estar preparados para receber visitas. Cada capa pode acomodar um travesseiro dobrado ao meio. Pensando na decoração, invista em almofadas bonitas e coloridas que ajudam compor seus ambientes. Organize a sala com três cores principais em proporções decrescentes: uma cor principal, uma secundária e uma cor de impacto. Repita o impacto em toda a sala de várias formas, com itens dispostos estrategicamente, nessa cor. Por exemplo, disponha algumas almofadas violetas no sofá, coloque um tapete com alguns detalhes em violeta. Acrescente um objeto com mesma cor sobre o aparador. Você também poderá emoldurar seus quadros com algum detalhe na cor violeta ou providenciar um arranjo de lavandas, por exemplo. Pronto, você terá um ambiente belo, coeso e colorido.

Rosely Archela

T

odo mundo adora almofadas porque elas dão um toque especial à decoração, são deliciosas de abraçar, recostar ou apoiar no colo. Porém, com o constante manuseio e exposição, acumulam sujeiras, encardem e ficam com aparência envelhecida e murcha. Sabe aquelas almofadas caidinhas que estão na sala precisando de novos enchimentos?  Em tempos de crise sempre se dá um jeito quando é preciso economizar. Basta ter criatividade. Leve suas almofadas para uma área bem ventilada, de preferência ao ar livre em um dia ensolarado. Pegue algumas almofadas mais antigas, descosture um pedacinho, retire o recheio e abra ao sol para arejar. Separe as capas das almofadas que serão mantidas, lave e passe bem. Faça uma abertura na costura lateral de suas almofadas escolhidas para ficar e complete o recheio! Costure a abertura com uns alinhavos à mão. Recoloque as capas e voilá. Curta suas novas almofadas fofinhas e lindas! Outros usos para as capas de almofadas - Ninguém discute a beleza das almofadas em um ambiente porque, além de aconchegantes, valorizam e decoram os ambientes da casa. No entanto, as capas de almofadas podem servir para guardar coisas que você precisa deixar separado e não sabe onde deixar. Confira alguns exemplos:

Blog Agenda de Casa - www.agendadecasa.com

A HORA E A VEZ DAS ALMOFADAS

segundo suspiro”, que narra a história de vida do milionário Philippe Pozzo di Borgo escrita por ele próprio. Para quem leu o livro depois de assistir ao filme, as opiniões são unânimes: o livro decepciona porque é mal escrito, obviamente porque o autor não é um escritor; mas quanto ao filme, este é belo e delicioso em todos os sentidos, ao mostrar uma história de superação vivida por um tetraplégico desde que sofreu um acidente de parapente. “O filme ajuda a aceitar as diferenças”, disse Philippe numa entrevista, após assistir ao filme. Fenômeno mundial de público e um dos filmes franceses mais vistos na história do cinema, “Intocáveis” conta a história de um aristocrata tetraplégico que contrata um jovem pobre e problemático para ser seu cuidador. No princípio enfrentam problemas por ambos terem temperamento forte, mas suas vidas se transformam quando passam a aprender, um com o outro, o sentido da vida e o valor da amizade inesperada que nasce da sinceridade, sem que as diferenças sociais interfiram. Uma biografia, comédia e drama, “Intocáveis” nos diverte, emociona e nos faz ver que as diferenças não são obstáculos às amizades sinceras. Quer riqueza maior que essa para nossa vida...e nosso cérebro? Intocáveis (Intouchables) - França – 2011 – dir. Eric Toledano e Olivier Nakache – François Cluset, Omar Sy.

Maria Christina Ribeiro Boni

ons livros são diamantes para o cérebro”, disse alguém. Concordo plenamente, pois livros são uma fonte rica de temas, que vão da ficção à realidade abordando diversos gêneros: policiais, biográficos, infantis, estudos, histórias de vida, etc. Um bom livro alimenta a inteligência e amplia o conhecimento e o vocabulário, portanto, sim, é um diamante para o cérebro. Menciono a importância dos livros em nossa vida pelo fato de haver uma ligação muito forte e especial entre livros e filmes desde que o cinema surgiu. Observa-se que existe uma grande variedade de filmes que foram adaptados de livros e alcançaram muito sucesso de público, merecendo os elogios da crítica e prêmios. Por isso que filmes também são uma fonte rica de entretenimento e cultura, assim como os livros, pois ambos são capazes de nos educar, doutrinar, nos fazer rir ou chorar, além de nos levar à reflexão e a entender melhor o universo e a nossa própria vida. Filmes e livros – e aqui incluo também a música, por ela ser essencial dentro de um filme – são artes maravilhosas e essenciais na vida do ser humano. Pela sua riqueza, repito, sim, são diamantes para o cérebro. Entre os filmes baseados numa história real que mais me emocionaram, destaco o filme francês “Intocáveis”. Dirigido por Olivier Nakache e Eric Toledano, o filme é uma adaptação do livro “O

19

B

Jornalista, revisora de textos e cinéfila

INTOCÁVEIS – UM DIAMANTE PARA O CÉREBRO


Estilo de Vida

Andréia Cristina Luchetti, Andréia Luchetti, barista e proprietária do Ânima Café Artesanal

SEU CAFÉ, À PROVA DE BALAS

O

Bulletproof é uma bebida criada e disseminada pelo empresário e investidor Dave Asprey. Ele passou 15 anos pesquisando os efeitos deste poderoso shake de energia para comprovar a sua eficácia. A ideia lhe surgiu depois de uma viagem ao Tibete, local onde provou um chá muito gorduroso. Naquela ocasião ele relatou se sentir saciado, desperto e com uma ótima clareza mental. Investigando um pouco mais descobriu que há séculos os povos do Himalaia, Etiópia, Nepal, Vietnã e Cingapura também consumiam bebidas similares. Claro que eu fiz o teste! Venho consumindo este café poderoso durante semanas, e, sim, eu senti uma enorme diferença no meu desempenho. Articulações mais flexíveis, clareza mental, disposição e vigor físico. Sobre emagrecer, eu não percebi, mas minha barriga, que é de dois filhos e tem flacidez, ficou mais chapada como se as gorduras estivessem sendo sugadas para dentro. Qualquer bebida nutracêutica para ter seus benefícios comprovados precisa ser ingerida diariamente. Então, quem se dispor a fazer o teste precisa se programar para um período e para um ritual diário. Qual o significado da palavra nutracêutica? Junção de duas palavras: nutriente e farmacêutico. Isso significa que os nutrientes têm capacidade comprovada para melhorar a saúde, prevenir e auxiliar no tratamento de alguns males. O que vai no Bulletproof? 200 ml de café 100% arábica (gourmet ou especial), 2 colheres de sopa de óleo de coco e 1 colher de sopa de manteiga Ghee. O café pode ser coado, espresso, feito na French Press, na Moka, não importa, o que importa é a qualidade

do que está sendo consumido. Depois do café pronto, coloque no liquidificador e bata com os outros ingredientes para se incorporarem. O café é fonte de energia, e vitaminas do complexo B e polifenóis (antioxidante), o óleo de coco é um termogênico espetacular (ajuda a queimar gordura), a manteiga Ghee é fonte de vitamina k2 e ótima para o coração (sistema vascular) e regeneração dos ossos, e é um importante potencializador de vitamina D no nosso organismo. Quer saber mais? Ótimo! Existe um livro que fala sobre isso: Bulletproof, a dieta à prova de balas. Como é bom saber que o café faz parte deste elixir poderoso, que suas propriedades estão cada vez mais sendo estudadas e que com boas combinações é possível obter mais qualidade de vida. Quem quiser trocar e-mails comigo e saber um pouco sobre o universo do café, é só entrar em contato. E ótimos cafés por aí!

Um bom momento merece um registro de qualidade!

Registro social e empresarial

(43) 99923-2298


Estilo de Vida

Mariana M. Pirolo

N

ós, leitores de carteirinha, às vezes caímos em uma armadilha: só lemos certos livros. Seja somente livros que foram indicados por alguém, ou então que estão na lista dos mais vendidos... Muitas vezes, engessamos a própria leitura por não procurar tipos de livros diferentes. Ler o que já sabemos que gostamos é muito bom. Se amamos romances de ficção, sempre procuraremos novos lançamentos nesse gênero. Se temos o costume de ler poesias, é óbvio que, numa livraria, serão esses os livros que chamarão nossa atenção. Porém, o quanto essas preferências impedem que você conheça autores e obras diferentes?  A leitura é algo extremamente dinâmico. Ela nos muda. Muda nossa forma de enxergar outras pessoas e também de nos enxergar. Através da leitura conseguimos entender realidades diferentes da nossa. Visualizamos cenários que estão muito além do nosso campo de visão. Porém, ao limitarmos o que lemos, limitamos também essa vantagem que a leitura traz. Paramos de viajar para lugares diferentes. Paramos de conhecer outras situações. 

Por isso, é sempre bom tentar sair da sua zona de conforto. Procurar livros que naturalmente não atrairiam seu olhar. Expandir seus horizontes literários. Você poderá se surpreender bastante. Encontrar novos favoritos. E, mesmo se isso não acontecer, ao menos você conheceu algo novo. E a leitura terá cumprido seu papel.

(43) 9155-8234/8481-8234 - R. Esperança, 822 - Cambé-PR - email: azvidros81@gmail.com

https://pequenosretalhos.com

ALÉM DO NOSSO CAMPO DE VISÃO


Construção

22 Sucesso é correr atrás do sucesso

Maria Clarice R. Moreno

Conselheira do CEAL e do CREA-PR e professora da Faculdade Pitágoras

CONSTRUÇÃO CIVIL: BRASIL EM 4º LUGAR DO MUNDO

A

construção civil no Brasil sempre apresentou-se como algo muito artesanal, com soluções caseiras, desperdícios e o famoso 30% de perda em cada obra. Isso se acentuou principalmente pela década de 80, chamada “década perdida”. Muitos engenheiros que se formaram nestes anos acabaram indo para outras áreas, muitos como CEOs das grandes empresas, pela sua capacidade de raciocínio desenvolvida e treinamento em resolver problemas. Quem perdeu com isso foi o país. Ouve-se falar de enchentes nas cidades, deslizamentos, tudo isso porque estes engenheiros que deveriam estar observando, analisando e projetando as cidades não foram contratados, principalmente em função dos baixos salários oferecidos. Hoje estamos verificando uma inversão neste cenário: as empresas brasileiras estão se certificando com programas de qualidade, resultando em obras pensadas tecnicamente, mais enxutas, com maior conforto para o usuário. Existem vários programas de projeção mundial, entre eles a certificação LEED, (Leadership in Energy and Environmental Design, na sigla em inglês). Segundo levantamento realizado pelo Green Building Council Brasil (GBC), o Brasil é o quarto país com maior número de projetos registrados e certificados. A entidade destaca que a construção sustentável no País manteve ótimos resultados, apesar do contexto político-econômico enfrentado. O Brasil segue atrás apenas da China, Canadá e Índia. Com o foco em Leed e construções verdes, o Brasil está priorizando o meio ambiente e a saúde e bem-estar nos ambientes construídos em uma escala holística, nos auxiliando a dar um passo importante na missão de garantir que ainda nesta geração todos possam viver, trabalhar e morar em uma edificação verde. A melhoria da qualidade de vida e do bem-estar das pessoas são a melhor opção de negócio para os investidores e construtoras. Com esta certificação busca-se o menor consumo de energias para manter a edificação, fazendo uso de energia fotovoltaica para movimentar elevadores e iluminações das áreas comuns, aquecimento solar diminuindo o consumo de energia dos apartamentos com água quente disponível 24 h, com reúso das águas pluviais e muitos outros itens que minimizam a conta de custo de utilização da moradia, diminuindo significativamente o custo de condomínio, chegando quase a zero, e aumentando o conforto térmico e acústico interno. Isto é possível com uma integração total de engenheiros e arquitetos, não cabendo mais cada profissional contratado fazer seu projeto e entregar sem conversar adequadamente com os demais. Foi-se o tempo de aprovar um projeto (chamado projeto Legal, pois

Imagem revista THECNE, PINI, Edição 188

contém informações mínimas necessárias na Prefeitura) e depois, com alvará na mão, contratar-se os demais projetos. Isso é impensável em um projeto com certificação de qualidade. O problema é que os valores pagos com projetos são maiores do que os praticados no sistema artesanal, e o custo da obra pode ficar de 4% a 6% maior, porém o ganho em manutenção, durabilidade, segurança, conforto na utilização dos espaços e diminuição do custo de condomínio compensam e muito este valor. O maior ganho, na realidade, é que para o investidor, que possui imóveis de locação, o tempo de vacância (tempo do imóvel desocupado) é praticamente nulo, e para quem quer vender o valor de revenda é maior. No país, os principais selos que atestam o grau de comprometimento dos empreendimentos com o meio ambiente e a responsabilidade social além do Leed, é, a partir da certificação francesa Démarche HQE (Haute Qualité Environnementale), obtido por meio da GBC Brasil (Green Building Council), com base nos Estados Unidos; e o Aqua-HQE, desenvolvido e aplicado no Brasil exclusivamente pela Fundação Vanzolini. Vamos recuperar o tempo perdido e expandir para as cidades estes conceitos de qualidade, destravando o posicionamento político acima do técnico, e, muitas vezes, também posicionamento de legislações atrasadas e arcaicas que não deixam as cidades crescerem.


Moda

Eduardo Bieluczyk

23 Sucesso é dividir igualmente as tarefas domésticas

A

ssim como as estações do ano, na moda as tendências vêm e vão em um processo cíclico infinito. A voga muda conforme mudam-se as temporadas e é, desta maneira, que a moda homenageia o passado enquanto revoluciona o presente. A prova disso são as bomber jacket, ou simplesmente jaquetas. Por ser uma peça versátil, ela apareceu em diversos segmentos nas passarelas das Semanas de Moda no mundo. Os estilistas conseguiram enquadrá-la em looks formais e informais, em diversos formatos como em couro, com bordados, estampa total, camuflado e nos modelos mais clássicos que remetem à força aérea. No entanto, como nós gostamos de consumir moda, apostamos em três tendências juntas: a bomber jacket, em verde militar – afinal o tom de verde Greenery foi eleito como a cor do ano – e, para finalizar, em um mix com alfaiataria. Combinar a jaqueta com camisa de micro estampa é uma forma de ousar no estilo, porém sem sair da moda, é saber usar grandes apostas dessa temporada de uma forma sutil.

jornalista e blogger de moda no Portal Nó de Gravata

BOMBER JACKET + ALFAIATARIA: COMO PODEM ANDAR JUNTAS?


Moda

LAÇOS EXCLUSIVOS PARA COMBINAR! Boutique Laços é referência de qualidade na produção e no atendimento

Elas começaram como vendedoras de lojas infantis. Hoje, as empresárias e primas Gislaine e Silvia Novaski contam como tudo começou. “Sentimos a necessidade deste mercado. Buscamos matérias-primas, procuramos aprender e produzir, sempre buscando um diferencial. Quanto mais fazíamos, mais nos aperfeiçoávamos”, conta, sorridente, Gislaine Novaski. Entre idas e vindas, as empresárias estão no mercado infantil há mais de dez anos atendendo o consumidor final e lojas conceituadas em Londrina e Região. Reinaugurada há 4 meses, a loja está localizada na região central. “As novas instalações trouxeram mais visibilidade, conforto e praticidade para o cliente”, avaliam. Paixão - O brilho nos olhos das empresárias é reflexo de uma grande paixão pelo que se faz. Gislaine conta que elas mesmas fazem questão de produzir

Gislaine e Silvia Novaski

24 Sucesso é deixar filhos melhores para o mundo

os laços. “Acredito que essa paixão seja herança da nossa avó, que sempre teve habilidade com trabalhos manuais. Passávamos as férias na casa dela, que sempre nos incentivava a produzir algo novo”, recordam. Tendências - As empresárias também estão em constante atualização. Elas acompanham as tendências e se atualizam através de pesquisas de mercado, catálogos de moda, prévia de coleções, mídias e

como mães também estão atentas às ‘febres’ do momento. Diferenciais - O ágil prazo de produção também promete satisfazer o cliente. “Nossa loja é conhecida por atender prontamente o mercado. Em algumas situações é possível fazer o laço imediatamente, satisfazendo a urgência dos clientes”, explica Gislaine. Dentre os materiais utilizados, há fitas importadas, gorgurão, cetim, pompom, veludo, pedrarias bordadas à mão e os laços engomados. Além da variedade que a loja oferece, a empresa se destaca na criação sob encomenda, muitas vezes, produzindo laços exclusivos. “Nossa alegria é ver um vestido novo e poder criar um especialmente para combinar com ele”, contam. Os laços não agradam somente às mães, mas encantam diretamente o público infantil. “As meninas que chegam aqui ficam maravilhadas com esse universo de opções. Muitas delas sonham com um laço, muitas vezes que nem imaginamos, e nós fazemos. Então, aqui, nós também realizamos sonhos”, conclui Silvia.

BOUTIQUE LAÇOS,

R. Pio XII, 294, sala 02 Tel: (43) 3323-7972


Moda

PRIMAVERA-VERÃO: SAIBA ANTES Conceição Valone Gorini celebra 33 anos da Chamaha e traz dicas de moda casual e festa para as mulheres

Chamaha conta com confecção própria de roupas sob medida e peças exclusivas na cidade. Conceição Gorini também comenta como sua loja conquista suas clientes e se tornou referência no mercado. “A Chamaha tem estilista, modelista, costureiras, bordadeiras, que, além da venda, garantem a assessoria de moda para um vestuário completo, com sugestões de tendências e acessórios como cintos, brincos e carteiras”, completa. História: - Conceição Gorini conta que a paixão pela moda está presente desde sua infância. “Eu vivia na máquina de costura. Desde criança eu gostava de costura, bordados, tricô, artesanato e, na adolescência, fazia minhas próprias roupas. Mesmo depois de casada, confeccionava roupa para o meu marido e meus três filhos.” Após a fundação da loja em 1984, Conceição se especializou como Designer de Moda e desde então produz roupa para mulheres e adolescentes em ocasiões especiais. De acordo com a profissional, hoje seu público são formandas, debutantes, mães de noivas e madrinhas. A especialista também busca tendências através de feiras,

Conceição Valone Gorini

prewies em São Paulo e Belo Horizonte e destaca, aqui, algumas tendências para este ano. Tendências para o inverno: - De acordo com Conceição Gorini, na moda casual voltam o uso de lãs, tricots, casacos trench coat e, em especial, as bombers. Estão em alta o veludo molhado com mistura de rendas, malhas lisas e caneladas, assim como os metalizados. O clássico preto e branco e o animal print também estão em alta para vestidos, calças e blazers. Para casamentos e eventos à luz do dia, os tecidos lisos sem bordados e com corte permanecem em alta. As cores que prometem vislumbrar são marsala, azulceleste, rosé e verde-esmeralda. Para a moda festa, sedas, bordados, estampados e coloridos fortes entram neste inverno e prometem ficar até a próxima estação. À noite, os brilhos estão em alta, abusando de bordados com pedrarias. As tradicionais peles ecológicas e estolas continuam sendo ótimas acompanhantes. Para investir na primavera-verão: Conceição Gorini aposta em bordados e franjas e muitas estampas grandes para festas e eventos durante o dia como casamentos, praia, chácara e fazenda. As transparências e os vestidos curtos, sereias, fluidos e evasés continuam. As cores azul celeste, rosé, verde e o prata virão com tudo. Preparem-se!

CHAMAHA CONFECÇÕES

R. Espírito Santo,1233 - Centro (43) 3324-2895

25

A Chamaha Confecções comemora a conquista de seu reconhecimento no mercado da moda e a evolução da marca nessas três décadas em Londrina. Conceição Valone Gorini, fundadora da loja, conta com a fidelidade de suas clientes e orgulha-se de vestir a mulher londrinense. “Sempre foi muito prazeroso produzir uma mulher. Ver as nossas roupas presentes nos dias mais especiais de suas vidas é fazer parte desses sonhos e grandes realizações.” Atualmente, a loja oferece roupas casuais e moda festa assinadas pelas grandes marcas como Patrícia Bonaldi, Village Condotti, Eliane Matos, Básico Brasil, R.R. Vasconcelos, Dorinha Guimarães, Ton Âge, entre outras. Além das multimarcas,


Colunista Social

Ana Marta Garcia

social

Sonkey lança sistema de áudio ambiente da Yamaha A loja Sonkey reuniu músicos, arquitetos e clientes para o lançamento da linha CIS, o mais recente sistema digital de sonorização de ambientes da Yamaha, vendido com exclusividade para Londrina e região. Veja nas fotos que seguem. 01

02

03

06

10

05

04

07

11

08

12

14

15

09

13

01. Cláudia Monteiro, Naldir Monti, Osamu Naito, Adriana Mitsunaga e Rodrigo Cortellete; 02. Cláudia Monteiro, Mônica Mandelli, Kiko Jozzolino e Ricardo Hayama; 03. Regina Jorge, Marcos Pelisson, Angela César Soares e Davi Latorraca; 04. Nilda Hayama e Rafael Itimura; 05. Adriana Mitsunaga, Walter Martins, Pedro Franciscon e Laurindo Mestre; 06. Adriana Mitsunaga, Cláudia Monteiro, Ricardo e Nilda Hayama; 07. Elaine Fiora e Dj Carlos Suzuki; 08. Izabel Diez Higashi, Caio Lenzi e Paulo Eduardo da Silva; 09. Gabriel Hilário e Renato Martins; 10. Adriana Mitsunaga, Osamu Naito e Caio Lenzi; 11. Rodrigo Cortellete, Naldir Monti e Renan Silva; 12. Ricardo Sahão e Márcio Corrêa; 13. Renato Bellizzi, Henrique Carlos, Aldo Pedalino e Augusto Aquino; 14. Célia Morioka, Cláudia Monteiro,Nilda Hayama e Mônica Wagner; 15. Benno Heritt, Renan Silva, Fábio Marqui e Reinaldo Morioka; 16. Cláudia Monteiro, Chris Brasil, Kiko Jozzolinoe Nilda Hayama

16

Xadrez Palhano Sob a filosofia de ensinar e incentivar a prática do xadrez, Carlos Eduardo Correia Lima reúne amigos do esporte na inauguração deste novo e descontraído espaço, na Gleba Palhano.

01

02 03

04

05

01. Carlos Eduardo Lima; 02. Domingos Elias Aiex e Hercílio Ermel; 03. Carlos Martins, mestre internacional; 04. Denis Ueda e José Maciel; 05. Francisco Ermel, Hercílio Ermel, Rogério Muller e Lima;


social

Sucesso da solidariedade

01

02

05

08

11

Bingo!! Tarde das mais agradáveis marcou a última agenda do Grupo de Apoio Pró-Vida pelo Hospital Infantil Sagrada Família. Salão repleto de solidários que compraram a ideia e se divertiram entre números e cartelas, balões coloridos e uma boa pipoca para embalar o chá da tarde. Pipoca, aliás, que foi o tema da criativa decoração, sempre com o toque de Ana Maria Garcia Andreetta. Confira mais esse sucesso nas fotos de Elvira Alegre.

03

04

06

07

09

12

10

13

• Moda Festa • Moda Casual • Confecção própria

33 anos

01. Parte das voluntárias; 02. Irmã Fatima, Lilia Cesario Pereira que ganhau estadia no MABU e Mara Lucia Kalinowsk; 03. Maria Andreetta, Neuza Muniz e SoniaMiyamoto; 04. CarminhaTristao, Marlene Figueiredo e Amelia Toledo; 05. Cristiana Daher, Barbara Daher Belinati e Jandira Daher; 06. Sonia Miyamoto, Lia Mendonca, Leonice El Kadri e Paula Piccin; 07. Tema de decoração do evento: pipoca; 08. Norma Aidar Souza, Lizonete Caleffi e Raquel Piccinin; 09. Katia Nassar, Celia Hauly, Leonor Mafia; 10. Magnolia Muller, Irmã Elvira Maria Lawand e Leonice El Kadri; 11. Irmã Fatima Oliveira e Leonice El Kadri; 12. Ganhadora da estadia no MORRO NAVEGANTES em Ilhéus - Yasmin Siqueira; 13. Ana Claudia e Priscila Swarça

Dia das mães na Galileo Kids Mamães emocionadas curtiram momentos inesquecíveis ao lado dos filhos, registrados pela fotógrafa Rosângela de Oliveira. Na Galileo Kids, as homenagens do dia das mães visam compartilhar vivências entre família e escola, além de promover junto às crianças um pensamento reflexivo em termos de seus reais significados, enfatizando valores de reconhecimento e gratidão. 01. Victória Sampaio Rodrigues e seu filho Arthur Davi; 02. Samara  Garcia Campos com os filhos Francisco e Olívia; 03. Gisele Avancini Fernandes com a filha Julia e  Aliny Perrota com a filha Alice; 04. Rossana Niero com a filha Laura; 05. Carla Louzada Veregue de Araújo Deliberador com a filha Maria Clara; 06. Daniela Negreti com a filha Maria Eduarda; 07. Samanta de Oliveira Cruz com a filha Giovana Vitória; 08. Yuna Ortenzi Bastos com o filho Enrico

01

02

03

Coleção outono/ inverno 2017 Patrícia Bonaldi Village Condotti • TON ÂGE • Eliane Mattos • Dorinha Guimarães • R. R. Vasconcelos entre outras... • •

04

05

06

07

08

43 3324.2895 Rua Espírito Santo,1233 chamaha.comercial@hormail.com

Revista Sucesso 162  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you