{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Nº 159 • ANO 20 www.sucessolondrina.com.br

FESTAS DE FIM DE ANO BUSCANDO UM LUGAR SAUDÁVEL E CHEIO DE ATIVIDADES? TERRA PARQUE ECO RESORT É UMA EXCELENTE OPÇÃO

O QUE É SAUDÁVEL? MARIA APARECIDA F. DA SILVA FALA SOBRE NUTRIÇÃO COMPORTAMENTAL E SUA ABORDAGEM INOVADORA

COACHING EM SAÚDE CENTRO INTEGRADO DE FISIOTERAPIA INVESTE PARA MELHORAR ENTROSAMENTO ENTRE PACIENTES E FISIOTERAPEUTAS


EDITORIAL tratamentos

Segundo pesquisa, 51% dos homens nunca foram a um urologista Em 2003, foi instituída a campanha Novembro Azul, que celebra no dia 17 de novembro a data Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A Sociedade Brasileira de Urologia e a Sociedade Americana de Urologia recomendam a realização dos exames de rotina anualmente: o PSA (Antígeno Prostático Específico avaliado no exame de sangue) e o toque retal. Isto para tentar quebrar o tabu e conscientizar sobre a incidência do câncer de próstata e de outras doenças que atingem o homem. Segundo pesquisa realizada no ano passado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que incluía Curitiba, 51% dos homens nunca foram a um urologista. Entre os motivos apresentados estão: falta de tempo (33%) e medo (15%). De acordo com o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), somente neste ano haverá mais de 61 mil novos casos de câncer de próstata, o mais comum entre os homens depois do câncer de pele (não melanoma). Só na região sul, existem cerca de 100 mil portadores da doença. É mais do que certo e sabido que a identificação precoce tanto do câncer de próstata como de outros ainda é a melhor forma de evitar a morte por essa doença. Um estudo realizado em 2014 pelo Hospital AC Camargo, de São Paulo, revelou que quando o tumor na próstata é diagnosticado no estágio inicial, a sobrevida chega a 98%. A recomendação é que os homens iniciem os exames de rotina de próstata (PSA e toque retal) aos 50 anos ou antecipem quando houver casos de câncer de próstata na família. Diferentemente das mulheres adolescentes que, ao iniciar o período da menstruação, vão ao ginecologista e iniciam um vínculo com esse profissional, que pode durar por toda a vida, os homens jovens não procuram os urologistas como rotina. Mas, necessariamente, isto vale para todos em todas as idades da vida. Ir ao médico regularmente, fazer exames de rotina, ter certeza de que tudo está em ordem com sua saúde deve ser um hábito para sua preservação e felicidade. Grande abraço! Até a próxima edição!

diretora Maria Aparecida Miranda maparecida.sucesso@gmail.com

NESSA EDIÇÃO

06

Cirurgia plástica DECISÃO TOMADA, O QUE LEVAR EM CONTA NA HORA DE ESCOLHER O CIRURGIÃO? ÉDER M. DE CARVALHO RESPONDE

Novo endereço EM AMBIENTE AMPLO E ADEQUADO, PRÓ-KIDS REITERA QUALIDADE DE ATENDIMENTO

10

07 COLUNISTAS

Mas os seus cabelos... JULIANA BITTENCOURT É TERAPEUTA CAPILAR E COMENTA TRATAMENTOS CONTRA CALVÍCIE, QUEDA E OUTROS PROBLEMAS

JOÃO LUIS SIMONETI

A palavra de ordem em nossos dias é participar do social

Prevenção definitiva DENTISTA FERNANDO SCAFF COMENTA TECNOLOGIA QUE PERMITE A DETECÇÃO PRECOCE DE DOENÇAS BUCAIS

13

EXPEDIENTE

PE. MANUEL JOAQUIM R. DOS SANTOS

Quanto mais o homem se abre ao outro, mais rico ele fica MARIA ANGELA MIRANDA

Av. Paraná, 71 | sala 201 CEP 86020 360 Londrina - PR 43 3324 .2672

O que estamos fazendo para mudar a realidade?

ANDRÉIA CRISTINA LUCHETTI Atendimento ao cliente: artefinal.sucesso@gmail.com Diretoria: Maria Aparecida Miranda e Maria Angela Miranda Editora responsável: Maria Aparecida Miranda – MTB 2007 Redação: Tatiane Hirata e Maria Aparecida Miranda Fotografia: Samara Garcia, Henrique Campinha, Claúdia Cavalcante (pag. 16), Rosângela Oliveira (pag 25), arquivos pessoais e de clientes e arquivo Sucesso Produção editorial: Sucesso Comunicação em Multimeios Produção de capa: Samara Garcia e Cristina SantosProjeto gráfico: IMAGERIA Comunicação Diagramação e arte-final: José Eduardo Martins Revisão: Maria Christina Boni Impressão: Midiograf – 43 3348-4393 Executiva de negócios: Elsye Viani comercial.sucesso@gmail.com

Barista dá dicas de como escolher o melhor café

MARIA DE LOS ANGELES

Salada assada? Esta é lá do Mediterrâneo

Os artigos assinados, bem como as informações contidas nos artigos de serviço/ publicidade são de total responsabilidade de seus autores e anunciantes. A Sucesso Comunicação em Multimeios não se responsabiliza por conceitos e informações contidas nesses espaços publicitários.


Sarcopenia: quando e como tratar • A Sarcopenia é a perda progressiva e generalizada da massa e força muscular, trata-se de uma síndrome que ocorre devido ao envelhecimento do ser humano, que quando não diagnosticada e tratada a tempo leva à incapacidade e dependência funcional dos músculos. Todas as pesquisas e estudos mostram que as atividades físicas, principalmente os exercícios de resistência (musculação, pilates, etc.), devem ser iniciadas precocemente não devendo deixar primeiro ocorrer a perda da força e massa muscular para então iniciar o tratamento. Estas atividades físicas devem ocorrer de preferência após os 40 (quarenta) anos de idade e não deverão ser interrompidas por períodos longos. A partir desta idade também devemos aumentar a ingestão de proteínas, sendo esta a maior fonte de energia dos músculos. • A perda de massa muscular leva a um desequilíbrio e maior carga sobre a maioria das articulações com consequente presença de dores nas mesmas, sendo que o uso excessivo e inapropriado de Anti-Inflamatórios e Analgésicos pode causar graves problemas renais e gástricos em pacientes nesta fase da vida.

com lesões osteoarticulares e musculares, na grande maioria das vezes causados pela Sarcopenia. Figura 1 - Sarcopenia. Corte de ressonância magnética da coxa de um adulto de 21 anos, fisicamente ativo (acima) e idoso de 63 anos, sedentário (abaixo). A massa muscular (cinza) está diminuída no idoso; a gordura (branco) subcutânea e intramuscular está aumentada. Adaptada de Roubenoff R5

Além das atividades físicas constantes, sabemos que as reposições nutricionais são essenciais para se evitar a perda de massa muscular, podendo até haver o ganho desta, quando essas reposições forem bem balanceadas. • Destaca-se nos estudos em todo o mundo a importância da reposição de nutrientes os quais estimulam a síntese proteica muscular aumentando a massa muscular de idosos. São elas: Proteínas, Leucinas, VIT D, Ácidos Graxos. • Enfim, a Sarcopenia não pode ser desprezada, pois ela é real e presente na evolução do ser humano; o que podemos fazer é a escolha de como queremos envelhecer com ou sem qualidade de vida, com ou sem lesões musculoesqueléticas que muitas vezes poderiam ser evitadas.

• Vemos na evolução do ser humano sua perda gradativa de postura, agilidade, equilíbrio, o que com o passar dos anos leva o indivíduo a sofrer acidentes domésticos como quedas frequentes

Terapia por ondas de choque

Viscossuplementação

Informe publicitário

PST Pulsed Signal Therapy

• Os Hospitais estão cada vez mais lotados e com maiores riscos de infecções, portanto, quanto mais evitarmos internamentos, maiores serão as chances de uma vida saudável e longeva.

www.pstbrasil.com

Para tratamento das tendinites, esporões, calcificações e pseudo artroses

Dr. LEOPOLDO HOFFMANN STORTI CRM 7680 - SBOT 8230

Ortopedia Geriátrica . Clínica da Dor . Fisioterapia . doenças da coluna e aparelho locomotor . artroplastia coxo femural AV. JK, 2758 • FONE/FAX (43) 3324.7372 ortoclin.storti@sercomtel.com.br . www.institutodaartrose.com.br

Líquido sinovial danificado.

Líquido sinovial após viscossuplementação.


Informe publicitário

COMEMORE COM A GENTE SUAS MELHORES FESTAS DE FIM DE ANO

Ano novo, vida nova. Quem nunca disse esta frase enquanto se prepara para as festas de final de ano? A época incentiva as confraternizações, reúne famílias e amigos e renova as esperanças para um novo ciclo. Mas como e onde festejar as festividades de final de ano? Eis a questão que anda na cabeça de todos a esta altura, quando nos aproximamos da última noite do ano. Se este ano você deseja quebrar a rotina e sair da casa dos parentes, uma boa opção é o Terra Parque Eco Resort. Localizado em Pirapozinho, no interior do Oeste do Estado de São Paulo, a 170km de Londrina-PR, o resort contará com uma programação especial com pacotes que vão de 18 de dezembro a 1º de janeiro. Entre os dias 18 e 22 de dezembro, o pacote Ante Festas antecipa a festividade do Natal. Por parcelas a partir de 10 vezes de 290,00, você e sua família (casal e mais duas crianças até 12 anos) desfrutam de atividades como almoços e jantares especiais, com direito a música ao vivo e muito mais. O pacote Entre Festas, entre os dias 25 e 29 de dezembro, continua com as comemorações, uma opção alternativa para sua família, por 10 parcelas de 316,00. O clima natalino toma conta do resort entre os dias 22 e 25 de dezembro. O Natal Encantado do Terra Parque, a partir de 10 parcelas de R$350,00, conta com atrações especiais que vão ao encontro da magia do Natal. Podemos destacar a tradicional Ceia; a chegada do bom velhinho, que comandará a entrega de presentes para a garotada; o show pirotécnico; oficinas recreativas; almoços especiais e o show da banda Cobra e Coral. Chegou o momento de dar as boas-vindas a 2017 com o Reveillon Terra Parque, que ocorrerá em grande estilo de 29 de dezembro a 1º de janeiro. A programação conta com jantar encantado, noite com música ao vivo, show pirotécnico e muito mais, a partir de 10 parcelas de R$ 399,00. Além de toda a programação específica já citada, o resort conta com uma estrutura que compreende complexo aquático com 8 piscinas, 6 toboáguas, sauna e bar; 73 apartamentos dos mais diversos padrões de acomodações; área para a prática de diversas

modalidades de esporte e aventura; além de uma programação de lazer e recreação para todas as idades. Leve a sua família para celebrar as festividades com todo conforto e comodidade que o resort oferece! Para mais informações e reservas entre em contato pelo telefone (18) 3902-6015 ou também pelo whatsApp (18) 99730-1085. O Terra Parque Eco Resort está localizado na Estrada Vereador Manoel Faustino, km 3,5, Bairro Noite Negra, em Pirapozinho-SP.


saúde

COMO ESCOLHER O CIRURGIÃO PLÁSTICO?

SETOR DA SAÚDE APOSTA EM TÉCNICAS MODERNAS PARA 2017

O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de cirurgias plásticas no mundo, ficando atrás apenas dos EUA. Segundo dados do Isasp (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética, na sigla em inglês), no ano passado, o país realizou 1,22 milhão de procedimentos. Sendo um procedimento cirúrgico como qualquer outro, a cirurgia plástica deve ter indicação adequada e ser feita por profissionais qualificados, segundo recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Portanto, entre as inúmeras questões a se considerar antes de decidir-se, a primeira delas é, sem dúvida, como escolher um bom cirurgião plástico. Segundo o cirurgião plástico Éder Miguel de Carvalho, o primeiro passo, antes mesmo de marcar a consulta, é verificar se o profissional é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Isso confere

maior segurança ao procedimento e evita que ocorram erros. “Os médicos que compõem a SBCP têm em seu currículo uma formação de pelo menos 11 anos, que somam os anos da faculdade de medicina (seis anos), da residência em cirurgia-geral (dois anos) e da residência em cirurgia plástica (três anos).” O alto grau de desenvolvimento científico da SBCP e a formação qualificada do cirurgião refletem diretamente em satisfação do paciente, na opinião do médico. “Dessa forma, são facilitados os processos de orientação no pré-operatório e acompanhamento no pós. Outro ponto é atentar-se para a qualificação da equipe cirúrgica, que deve contar com anestesistas e auxiliares bem preparados.” Segundo o profissional, outro fator essencial é que haja empatia entre paciente e cirurgião, uma vez que este acompanhará aquele por um período de seis

a 12 meses. “Deve-se escolher um cirurgião comprometido e atencioso.” Para obter informações sobre o profissional que você escolheu e verificar se ele tem o título de especialista, você pode consultar a SBCP através do site www. cirugiaplastica.org.br, ou ainda por telefone, e-mail e mídias sociais. Em caso de dúvida, vale também entrar em contato com o Conselho Regional de Medicina. “Escolha um cirurgião plástico que lhe transmita segurança desde o aconselhamento prévio, que esclareça todas as suas dúvidas, explique o procedimento, discuta os possíveis resultados e torne claros os riscos envolvidos”, aconselha o especialista Éder Miguel.

ÉDER MIGUEL DE CARVALHO

(CRM/PR 13818), cirurgião plástico e membro titular da SBCP

06 Bem-Estar é contemplar o amanhecer

COMO AS CRIANÇAS APRENDEM A FALAR Você já parou para pensar que não importa em que local do mundo esteja uma criança, seja em uma aldeia isolada ou em uma grande metrópole, ela aprenderá e se comunicará por meio de uma língua? Já refletiu sobre o fato de que é nos primeiros anos de vida que ocorre o aprendizado da linguagem, um dos fenômenos científicos mais complexos? Entender como as crianças adquirem a língua materna e descrever cientificamente os processos envolvidos neste fato é uma questão que intriga, envolve e divide cientistas das áreas da linguística, filosofia e ciências médicas há séculos. Um grupo acredita que a capacidade linguística é inata, puramente biológica; outra linha de pesquisa defende que a aquisição da linguagem depende, sobretudo, da reação a estímulos do contexto social e cultural; e, por fim, há quem mescle as duas teorias, ou seja, acreditam que a linguagem, embora dependa de bases biológicas e neurofuncionais, também se molda a partir do contexto sociolinguístico no qual o indivíduo está inserido. Conhecer, sob a ótica da linguística, as

definições destes três termos – linguagem, língua e fala – é fundamental para a compreensão dos fenômenos fascinantes que envolvem a comunicação humana. Linguagem é, em sentido amplo, um termo que se aplica às diferentes formas que os seres vivos possuem ou adotam para se comunicar. Língua é definida como um conjunto de códigos (signos) e de regras de estruturação (gramática) de um determinado grupo linguístico. Existem várias línguas diferentes espalhadas pelo globo terrestre que são utilizadas como forma de linguagem para o ser humano se comunicar. Fala é o ato motor (articulação) da produção linguística. É uma das formas de expressar a língua e a linguagem. Quando nasce um bebê, logo queremos nos comunicar com ele. Mas, inicialmente, não há muito sucesso nas tentativas, não é mesmo? Ao nascerem, os bebês são capazes de ouvir e sentir os estímulos sensoriais que produzimos, mas ainda não os interpretam, pois suas reações são reflexas. Para aprender, combinar e produzir os sons da língua, a criança passa por etapas de aquisição fonêmica e fonológica.

Há uma ordem natural para esse processo e, depois de adquirido, o som passa a ser “testado” pela criança. Entre um ano e meio e quatro anos, é quando ela adquire maior número de fonemas. Após os quatro anos, adquire sons mais complexos. Fique sempre atento à fala de seu filho e lembre-se: o fonoaudiólogo é o profissional capacitado para avaliar, descrever a fala da criança e, assim, afirmar se as trocas são naturais para a idade ou se existem desvios ou condições patológicas; e para orientar e intervir nas alterações da linguagem infantil.

ARIANE CARDOSO IKEUCHI, fonoaudióloga (CRFA3. 10.631), mestre em estudos da linguagem Facebook: Fonoaudióloga Ariane Cardoso Centro de Desenvolvimento do Potencial Humano Rua Fernando de Noronha, 720, Londrina PR - (43) 3026-7990 Site: www.cdph.com.br


saúde

PRÓ-KIDS: NOVO ESPAÇO REITERA QUALIDADE DO ATENDIMENTO Em ambiente amplo e adequado, mantém-se a prioridade pelo carinho no trato com os pequenos

Cristiane Ikeda, Akira Motomatsu Jr., Alessandro Melanda e João Paulo Monteiro

Alessandro Melanda

o responsável pelo setor de trauma do Instituto Pró-Kids. Por fim, o recém-chegado Claudio Luiz Amorim é pneumologista pediátrico pela USP de Ribeirão Preto, com títulos de pediatria e pneumologia pediátrica pela Associação Médica Brasileira e, atualmente, professor auxiliar de pediatria na UEL. Carinho é a prioridade - Junto com a mudança de endereço, toda a equipe de atendimento do Instituto Pró-Kids passou por uma reciclagem, que teve como objetivo orientar os funcionários quanto àquilo que é adequado no atendimento às crianças. “Quando a criança fica assustada, isso dificulta o atendimento como um

todo. Se não conseguirmos controlar a ansiedade dos pequenos, não teremos um pós-operatório tão bom. É por isso que priorizamos o carinho e a atenção no trato com os pacientes e procuramos criar um ambiente aconchegante para eles”, explica o cirurgião Alessandro Melanda. Estrutura - Mais amplo e adequado, o novo espaço oferece salas individuais para os médicos, duas salas de apoio (uma para exames e outra para procedimentos) e sala de espera ampla com brinquedoteca e televisão. Todo o ambiente é climatizado e foi pensado para oferecer acessibilidade, uma vez que muitos pacientes são cadeirantes. Para isso, a clínica conta com elevador para pacientes acamados e andares nivelados, facilitando o trânsito de pessoas. Atualização - Incentivar a pesquisa e o ensino continuado é uma das constantes do Instituto Pró-Kids. Recentemente, o grupo de ortopedia pediátrica apresentou dois trabalhos científicos no Congresso Brasileiro de Ortopedia Pediátrica, e o Dr. Alessandro Melanda acaba de publicar estudo multicêntrico no Jornal de Ortopedia Pediátrica Americano (JPO) sobre tratamento de pé torto congênito.

07 Bem-Estar é ver o pôr do sol

Há mais de 10 anos prestando atendimento de alto padrão nas áreas de ortopedia pediátrica, cardiologia pediátrica, pediatria e neonatologia, o Instituto Pró-Kids está em novas instalações. Desde maio deste ano, toda a estrutura foi transferida para o Centro de Especialidades Pediátricas do Hospital do Coração Infantil, no Jardim Bela Suíça. Segundo o ortopedista pediátrico Alessandro Melanda, um dos fundadores da instituição, a mudança atende à necessidade de melhorar ainda mais a qualidade no atendimento, priorizando o carinho no trato com os pequenos em um ambiente mais adequado. Além dele, o corpo clínico conta com a cardiologista pediatra Cristiane Ikeda, o pediatra intensivista Akira Motomatsu Jr., o ortopedista pediátrico João Paulo Monteiro e, desde novembro deste ano, o pneumologista pediátrico Claudio Luiz Castro Gomes Amorim. Profissionais - Uma equipe de excelência, formada por profissionais que são referência em suas áreas e cujas atuações perpassam os campos de pesquisa e ensino. Esse é, sem dúvida, um dos diferenciais do Instituto Pró-Kids. Referência nacional no tratamento de pacientes com doenças neuro-ortopédicas, Alessandro Melanda é professor da UEL, coordenador do Laboratório de Marcha do Hospital de Reabilitação do Paraná (Curitiba) e atual vice-presidente da Sociedade Brasileira de Análise Clínica da Marcha. A cardiologista pediatra Cristiane Ikeda, por sua vez, é vicediretora clínica e chefe da UTI do Hospital do Coração Unidade Bela Suíça. Ela é a responsável pela avaliação dos pacientes cardiológicos do Instituto Pró-Kids, do Hospital do Coração Bela Suíça e do Hospital Infantil. Referência na cardiologia pediátrica, a especialista acumula larga experiência na condução de casos complexos. Já o pediatra intensivista Akira Motomatsu Jr., atual médico da UTI Pediátrica do Hospital Evangélico de Londrina, atua no Instituto Pró-Kids acompanhando pacientes de pediatria geral, neonatologia e puericultura. O ortopedista pediátrico João Paulo Monteiro é médico do setor de urgência do Hospital Universitário de Londrina e


saúde

José Renato Fabretti (CRM/PR 6361) Urologista

SEXO SEGURO, ISTO EXISTE?

O

sexo faz parte da nossa vida. Não importando se é a primeira vez ou com novo parceiro, o ato sexual pode ser emocionante ou assustador, tudo isso ao mesmo tempo. Para que tenhamos o prazer do ato sem prejudicar nossa saúde, é importante que saibamos nos proteger das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e de gestações indesejadas. A regra que previne todos esses efeitos indesejados de um relacionamento é a monogamia, principalmente quando o casal permanece junto, sem ter alguma experiência sexual anterior. Apesar de existirem esses casais, eles não são maioria. Hoje há uma desinformação total dos cuidados com a gravidez não desejada e com as DSTs. É preciso orientar a população sexualmente ativa dos riscos que estão correndo e orientar os que já estão com DST a tratá-la e não transmiti-la. O uso de preservativos previne a gravidez com segurança, assim como a pílula anticoncepcional, já há mais de 50 anos no mercado. Outras opções são os anticoncepcionais injetáveis de uso mensal, a camisinha feminina e o DIU (dispositivo intrauterino). Agora vamos falar das doenças, que não são poucas e apresentam diferentes maneiras de contágio. Temos as DSTs de contato direto, caso das infestações por Pthirus Pubis (chato), molusco contagioso, HPV9 (Human papiloma virus), Herpes Genital (tipo 2); e as DSTs de contato com penetração, entre as quais podemos destacar a gonorreia, uretrite por clamídia e inespecíficas, sífilis, HIV e linfogranuloma venéreo. As hepatites A e B são DSTs que podem causar graves danos ao fígado, e não esqueçamos que o sexo oral dissemina doenças como uretrite gonocócica, clamídia e HPV, que são aquelas

Estética Total

pequenas verrugas parecidas com couve-flor. Como evitar: 1-Tenha conhecimento das doenças, como são adquiridas e como preveni-las; 2- Procure orientação dos especialistas da saúde e faça exames regularmente que incluam testes de HIV, sífilis, Hepatite A e B; e solicite ao seu parceiro ou parceira que também faça; 3- Conheça os sintomas das DSTs. É importante um diálogo sobre estas doenças, bem como cada casal conhecer bem seu corpo; 4- Vacinese. Hoje temos vacinas de prevenção de DSTs como a hepatite A e B, como também o HPV, indicado para as mulheres de 9 a 26 anos, já que esta doença é uma epidemia mundial, afetando 1/3 dos casais sexualmente ativos; 5. Faça o tratamento. Para praticar sexo seguro, é importante que você não contamine o seu parceiro; Adoção de comportamentos responsáveis: 1- Monogamia, como já falado, reduz o risco de adquirir as DSTs, havendo um compromisso de exclusividade sexual entre os parceiros; 2- Converse muito com seu parceiro ou parceira antes e após as relações, sejam sinceros e façam sexo seguro, sempre com consentimento entre as partes. Se houver dúvida, não realizem o ato sexual; 3- Segurança em primeiro lugar. Evite misturar drogas e álcool com sexo, não compartilhe bebidas de desconhecidos e mantenha-se sempre lúcido (a), já que é comum em festas o golpe “boa noite, cinderela”, que causa tontura, confusão mental e dificuldades de locomoção; 4- Proteja suas emoções. Ninguém pode pressioná-lo a transar ou em qualquer nível, desde um abraço até o ato sexual. Se não se sentir bem, vá para casa.

Espaço Cabeleireiro

Gilbraci Barbosa - esteticista

• Tratamentos corporais

para gordura localizada, bumbum e celulite: desentoxica o organismo, reduz a retenção de líquidos e oferece relaxamento profundo

Elza e Viviane

• Massagens

modeladora, relaxante e drenagem

• Tratamentos faciais

para liffiting de papada, peeling, rejuvenescimento, limpeza de pele, micro corrente e pós parto

Agende sua avaliação! Rua Piauí, 211 sl 1114 - Ed.Mônaco

25 anos de experiência (43)99658-7570

• Manicure • Depilação • Escova • Tintura •Selagem Plástica

• Sobrancelha • Pé e Mão • Depilação com cera • Depilação com fio de seda

(43) 3345-3844 (43) 99634-2204 Rua Souza Naves, 142, sl 2 - Londrina/PR


saúde

COMER OU NÃO COMER, EIS A QUESTÃO Na contramão das dietas restritivas, nutrição comportamental busca resgatar o prazer em comer de forma equilibrada

Alimentação saudável, na concepção da nutricionista Maria Aparecida Ferreira da Silva Bonfim, é aquela que faz com que você se sinta saciado e que promove bem-estar físico e emocional. Simples assim? Mas e a contagem de calorias? Segundo a profissional, contar calorias é, sim, importante para que saibamos se as estamos consumindo além da quantidade que estamos gastando, mas não devemos nos prender só a elas como se apenas isso fosse conferir qualidade a um alimento ou a um plano alimentar. Ela é adepta da nutrição comportamental, corrente que traz uma abordagem inovadora da nutrição com mensagens científicas consistentes que validam o prazer de comer e o equilíbrio. Com 13 anos de atuação na área, Maria Aparecida é especialista em fisiologia do exercício pela Unopar e em nutrição clínica e alimentos funcionais, pela UEL, com aprimoramentos em nutrição

realmente gostam de comer e não param pra pensar no porquê fazem as escolhas que fazem: será que é porque meus pais me ensinaram assim? Ou é porque disseram que é o certo? O que eu gosto de comer? O problema não é quando eu como um pedaço de bolo, é quando como o bolo inteiro e o que me motiva a essa atitude”, afirma. Para a nutricionista, são dois os principais perigos das dietas restritivas: “Quando a pessoa se restringe muito, não consegue criar hábitos permanentes, o que pode significar um ganho do peso perdido após um tempo. Outro ponto é que, ao restringir nutrientes da alimentação, você acaba gerando um déficit em alguma parte. Comida, que antes significava prazer, hoje tem sido sinônimo de punição e culpa e isso não pode ser considerado saudável”. Mudança de hábitos e mentalidade - Ao contrário do que diz aquele velho ditado, Maria Aparecida não acredita que sejamos aquilo que comemos, mas sim que o que – e quanto – comemos representa como nos sentimos. “É o que acontece, por exemplo, quando, em um momento de ansiedade, a pessoa come muito. Um alimento não pode representar uma pessoa, seus sonhos, caráter, pensamentos. Não conseguimos saber o que uma pessoa come só de olhar para ela.” Muitas vezes, segundo a nutricionista, o paciente chega ao consultório com hábitos arraigados que precisam ser desconstruídos. Ela cita como exemplo o caso de um paciente cuja mãe sempre disse que não podia deixar sobrar comida no prato e, assim, a pessoa continuava comendo mesmo depois de saciada. Segundo a profissional, a orientação nutricional abrange públicos de todas as idades. “No caso das crianças, a partir dos 5 anos já é possível trabalhar com metas e incentivos.”

MARIA APARECIDA FERREIRA DA SILVA BONFIM, nutricionista (CRN8-2435) Instituto Innove - Av.Ayrton Senna da Silva, 550, sala 201, Londrina PR (43) 3328-0001

09

Maria Aparecida Ferreira da Silva Bonfim, nutricionista

comportamental. Há pouco mais de um ano, ela integra a equipe multidisciplinar do Instituto Innove, que conta com profissionais de diversas áreas da saúde e educação. Nutrição comportamental - Maria Aparecida explica que a nutrição comportamental é uma inovação que não abandona as premissas da nutrição e dietoterapia, mas acrescenta a elas ferramentas de comunicação responsáveis, inclusivas e positivas. “Mais importante do que ‘o que’ você come é ‘como’ você come, e ‘por que’ você come – as crenças, pensamentos e sentimentos do paciente a respeito da comida e do ato de comer devem ser levadas em consideração. A nutrição comportamental busca resgatar o prazer em comer de forma equilibrada.” A educação nutricional e a detecção de comportamentos alimentares por vezes “distorcidos”, segundo a nutricionista, são parte essencial do processo. Entre as ferramentas de comunicação utilizadas, ela destaca algumas: o mindful eating (comer consciente), já amplamente utilizado na área da saúde; as entrevistas motivacionais; e o comer intuitivo, que parte de exercícios sutis que trabalham a autopercepção de fome e saciedade do paciente. “É claro que quem sofre de transtornos alimentares não tem esse ‘termostato’, então não usamos a ferramenta do comer intuitivo nesses casos, mas outras práticas comuns da nutrição comportamental são altamente recomendadas, como a entrevista motivacional”, acrescenta a profissional, ressaltando que o tratamento é personalizado segundo as necessidades e preferências de cada um. O perigo das dietas restritivas - Um problema recorrente dentro da nutrição hoje, segundo a profissional, é o excesso de informações – nem sempre verdadeiras ou completas – e a velocidade com que elas chegam até nós. “Está tudo muito dicotomizado: isso é saudável, aquilo eu não posso comer nunca mais. A relação com o alimento tem sido extremista. As pessoas se esquecem do que elas


tratamentos

OSTEOPATIA APLICADA À OBSTETRÍCIA Com a gestação, as mulheres passam por muitas alterações anatômicas e fisiológicas. Se o corpo não estiver bem equilibrado, pode sofrer – mais ou menos – perante essas adaptações. Náuseas, vômitos, dores lombar e pélvica, retenção de líquido e dificuldade respiratória são algumas das queixas mais comuns entre as gestantes, mas segundo o osteopata D.O. Fábio Bastos, esses sintomas não devem ser tidos como naturais da gravidez, mas sim como resultado de desequilíbrios do corpo. Nesse sentido, a osteopatia obstétrica pode ser uma grande aliada. “É uma forma de trabalho que aborda, principalmente, o bem-estar da mãe e do bebê”, esclarece. Membro do Registro Brasileiro dos Osteopatas, Fábio é doutor em patologia pela UEL, docente do IDOT e especialista em Terapia Craniossacral em pediatria pelo Upledger Institute. Segundo o especialista, o tratamento parte da premissa de fazer com que a mãe entenda que tudo que ela experimenta em

termos de meio ambiente é transmitido ao feto, que pode vir a sofrer. “Durante a gravidez, a mulher lida com cargas hormonais muito grandes. A osteopatia mostra para ela como transmitir tranquilidade ao bebê por meio de uma simples conversa.” A osteopatia também auxilia no trabalho de parto, com técnicas específicas, mais sutis, que estimulam a contração, auxiliando tanto as mulheres que optam pelo parto normal quanto as que preferem a cesariana. Dr. Fábio Bastos lembra que o nascimento por cesárea vai contra a natureza, uma vez que a criança é trazida ao mundo “fora de seu tempo”. No entanto, esse sofrimento pela “surpresa” pode ser minimizado. “A maioria das dores é resultado desta surpresa. Por isso oriento a mãe a antecipar o que está acontecendo, conversando com o bebê”, ressalta. Segundo Dr. Fábio, é importante distinguir bem se o tratamento é voltado à mãe ou ao feto. “São situações sutis que

fazem com que todo o acompanhamento traga benefícios à gestante e ao feto.” O acompanhamento com osteopata, segundo o especialista, é indicado durante todo o processo gestacional, com sessões mensais. Ele lembra que, nos EUA e Europa, é de praxe a presença de um osteopata na sala de parto e, muitas vezes, a criança passa pelo profissional de osteopatia antes mesmo de passar pelo pediatra, para que se possa corrigir os desequilíbrios existentes.

PROF. DR. FÁBIO BASTOS, FT, D.O, PH.D Membro do Registro Brasileiro dos Osteopatas – MRO (Br) Membro do International Association of Healthcare Practitioners - IAHP Av. Ayrton Senna da Silva, 550, sala 403 Gleba Fazenda Palhano, Londrina/PR (43) 3020-3327 / 3020-7907

10 Bem-Estar é assistir a um bom filme várias vezes

TERAPIA CAPILAR: PARE DE PERDER CABELO Sempre que algo não vai bem no organismo, os cabelos são os primeiros a sentir. Felizmente, muitos dos problemas que acometem o couro cabeludo podem ser tratados pela terapia capilar, que devolve autoestima para quem sofre com a perda ou danificação dos fios. Juliana Bittencourt é especialista em tricologia, ramo da ciência que estuda a anatomia, fisiologia e patologias dos cabelos, couro cabeludo e pelos. Formada pela Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, ela oferece opções de tratamentos para calvície, queda capilar, problemas no couro cabeludo, estética capilar, entre outros. Segundo a especialista, deve-se avaliar cada caso e as possibilidades de tratamento. No caso da calvície (alopecia androgenética), ela explica que quanto mais precocemente for realizado o tratamento, melhores os resultados. “O tratamento é feito com aplicação de laser terapêutico, que estimula a regeneração folicular”. explica. Outro recurso utilizado é o microagulhamento associado ao uso de fatores de crescimento celular.

De acordo com Juliana, o tratamento – que inclui ainda o uso de fitoterápicos e a atenção à alimentação – garante a estabilização do problema e, dependendo do caso, a recuperação parcial dos folículos capilares. As sessões são semanais e os efeitos podem ser percebidos a partir do quarto mês de tratamento. Já para quem quer combater a queda de cabelos, os resultados já começam a aparecer com um mês de tratamento, feito com aplicação de laser, argiloterapia com óleos essenciais e alta frequência. Para quem vai passar pelo transplante capilar, Juliana ressalta

que é importante ter o couro cabeludo completamente saudável, por isso é indicada a aplicação de laser e alta frequência no pré-operatório. “No pós-operatório, o laser age potencializando os resultados da cirurgia”, acrescenta. Além dos tratamentos citados, Juliana oferece serviços de estética capilar voltados a quem teve os cabelos danificados por procedimentos químicos. Outros problemas comuns do couro cabeludo, como a dermatite seborreica (caspa), também podem ser tratados com a alta frequência, que tem efeito fungicida. Se você sofre de algum desses problemas, agende uma avaliação e garanta um tratamento personalizado.

JULIANA BITTENCOURT, terapeuta capilar e tricologista CLÍNICA IPPEAS R, Leonardo da Vinci, 391 – Londrina/PR (43) 3322-8486 / (43) 99673-8101


tratamentos

FISIOTERAPIA COM PROPÓSITO Centro Integrado de Fisioterapia aposta no Coaching para melhorar comunicação entre profissionais e pacientes

Equipe do Centro Integrado de Fisioterapia, alta especialização e espaço acolhedor

Quanto melhor a comunicação com o paciente a respeito do seu tratamento e sua patologia, melhores serão os resultados, assim o paciente se torna parte integrada e essencial no seu processo de reabilitação”, afirma Fabio. “Observamos no paciente uma maior motivação e comprometimento com seu tratamento, que reflete positivamente no tempo de permanência na clínica. Tudo isto só é possível quando os profissionais possuem o mesmo objetivo e visão, que é a missão Centro Integrado de Fisioterapia. Percebemos a mudança de postura dos profissionais frente aos pacientes, refletindo num ambiente de trabalho mais prazeroso e humanizado”, complementa Angela. Segundo os fisioterapeutas, além da implantação de conceitos de Coaching, a vivência com estes elementos por meio das ferramentas, da troca de experiências de casos para fins epidemiológicos e do compartilhamento de condutas técnicas são fundamentais para assegurar o tratamento e a padronização de comportamento frente à diversidade diária de manifestação de cada cliente. Ainda com o Coaching, os profissionais criaram sinergia enquanto equipe, ampliando o vínculo de confiança entre eles. “O processo

de autoconhecimento possibilitou a cada um reconhecer os limites técnicos, afinando ainda mais a sintonia em favor do cliente.” Ao longo dos anos, a equipe do Centro Integrado de Fisioterapia trabalhou visando uma meta que acabou por ser incorporada aos hábitos e que os diferencia por promover um atendimento aconchegante e eficiente, que favorece o acolhimento e o vínculo de confiança entre paciente e profissional. Estrutura - Com ambiente acolhedor, que também favorece o atendimento diferenciado e individualizado, uma agradável sala de espera e salas de atendimento climatizadas, o centro oferece segurança, conforto e, acima de tudo, privacidade ao paciente. As salas de cinesioterapia e o estúdio de pilates, além de amplos, contam com a excelente qualidade técnica dos profissionais e com todos os recursos necessários para melhorar o tratamento ao cliente.

CENTRO INTEGRADO DE FISIOTERAPIA Rua Montese, 53, Londrina PR (43) 3323-4950

11

Promover o bem-estar de seus pacientes, reeducando o movimento a partir de um atendimento personalizado, com profissionais qualificados e atualizados, é a missão a que se propõe o Centro Integrado de Fisioterapia. Fundado em Londrina em 1995, o centro conta atualmente com uma equipe de seis fisioterapeutas altamente especializados, e oferece atendimento em diversas áreas da fisioterapia, como ortopedia e traumatologia, reumatologia, disfunção da articulação temporomandibular (DTM), reeducação postural e dermatofuncional, utilizando técnicas de tratamento sempre atualizadas como RPG, pilates, osteopatia, terapia craniossacral e acupuntura. Segundo a fisioterapeuta e proprietária da clínica, Angela Lima, a filosofia de atuação junto ao paciente é a de uma visão holística, que entende o paciente e seu tratamento como um todo, levando em conta o contexto que pode influenciar em sua reabilitação. “A independência do paciente, assim como a condição reabilitadora, são nosso objetivo final. E visando chegar ao lugar que almejamos, procuramos investir no treinamento dos nossos profissionais para que estejam aptos a promover uma comunicação mais eficaz com o paciente.” Coaching em saúde - Pensando nisso, Angela implantou na clínica uma visão de trabalho baseada nos conceitos do Coaching em saúde. Esse trabalho é conduzido por Fabio Matsuzaki, fisioterapeuta e coach com formação pela Sociedade Brasileira de Coaching, que há cinco anos integra a equipe do Centro Integrado de Fisioterapia. “Iniciamos o treinamento de Coaching para a equipe há três anos e os resultados já são evidenciados no dia a dia.” Desde que esse trabalho foi iniciado, segundo Fabio, melhorou muito o entrosamento entre os profissionais. “Hoje eles têm maior consciência sobre autoconhecimento, autoestima, autoconfiança, qualidade de vida, melhora dos relacionamentos e da comunicação interpessoal, tornando-se, assim, uma equipe mais independente, proativa, motivada e preparada para desenvolver e potencializar os pontos fortes enquanto profissionais de saúde.


tratamentos

EMAGRECER COM SAÚDE: VOCÊ PODE! Emagrecer de forma saudável exige uma mudança de hábitos e estilo de vida que vai muito além do ponteiro da balança. E para que os resultados sejam duradouros, um trabalho integrado entre a rotina de atividades físicas, a orientação nutricional e a psicologia se faz necessário. É com base nessa tríade que atuam as profissionais do Studio Bodytrend, que conduzem o método integrado de emagrecimento I Can partindo do compartilhamento de experiências em grupo. Pollianna Bedin é fisioterapeuta e educadora física, especialista em ortopedia e traumatologia, com formação em pilates original e no método integrado Mormaii Fitness. Sonia Maria Lozam Pretti é psicóloga especialista em reeducação alimentar e em terapia familiar. Izabelle Rodrigues Bruno Resquetti é nutricionista e especialista em nutrição clínica e funcional. Juntas, elas oferecem um atendimento que integra alimentação balanceada, mente em equilíbrio e corpo em movimento.

O programa - Dividido em 24 encontros, o programa I Can é ministrado para turmas de três a oito participantes. O contato inicial, elas explicam, é feito com cada profissional individualmente. Primeiro, vem a avaliação da nutricionista, que procurará conhecer hábitos e metas para depois montar um cardápio acessível e personalizado. A seguir, é aplicado o exame de bioimpedância, pela fisioterapeuta, que medirá percentual de gordura, massa magra, massa óssea, metabolismo, entre outros. Por último, entra a avaliação psicológica. “A pessoa precisa ter consciência de que suas emoções, problemas familiares, nos relacionamentos e no trabalho podem atrapalhar a perda de peso”, afirma a psicóloga Sonia. “‘Falar o que sentimos e não comer o que pensamos’ é a nossa proposta”, acrescenta a nutricionista Izabelle. As práticas de atividades físicas, conduzidas por Pollianna, integram pilates e treinamento funcional e também são realizadas em grupos, com alternativas

de horários. “Em grupo, a atividade física é mais prazerosa”, afirma Pollianna. O acompanhamento com fisioterapeuta é outro diferencial: ajuda a prevenir lesões e a lidar com problemas de saúde já instalados. Nos encontros, os participantes compartilham suas experiências e apoiam um ao outro. Para as profissionais, é isso que dá motivação durante o processo. Segundo a nutricionista, o trabalho integrado ajuda a prevenir transtornos alimentares, pois a pessoa vai percebendo as dimensões do próprio corpo. E como o sobrepeso não é um problema só dos adultos, as profissionais adiantam que o próximo passo será montar uma turma infantil.

BODYTREND CENTRO DO CORPO E MOVIMENTO Avenida Rio de Janeiro, 835 – Londrina-PR (43) 3323-9742 – (43) 99152-9872

12 Bem-Estar é ouvir a avó contar histórias

ESTÉTICA PARA O VERÃO O verão já se anuncia e um indício de sua chegada são as agendas lotadas das clínicas de estética, com clientes à procura de tratamentos corporais capazes de transformar o corpo a tempo daquela viagem marcada para a praia. Consequentemente, nesse período, aumenta também a procura de profissionais de estética por cursos voltados a tratamentos corporais, principalmente. É o que revela a empresária e esteticista Elisangela Scremin, da Vita Derm Londrina, que comanda também a Escola de Beleza e Perfeição, que oferece cursos de aperfeiçoamento voltados a estudantes de estética que queiram aprimorar a prática e a profissionais interessados em se atualizar. “O mercado de estética lança tecnologias e tratamentos novos a todo momento e é um diferencial estar atualizado”, defende a profissional. Sempre atenta às inovações do setor, Elisangela revela o que há de mais recente em tratamentos corporais, seja para quem busca resultados efetivos ou para quem quer

se especializar. “A grande novidade, nessa área, é o método blindado europeu de criolipólise, eficaz contra gordura localizada, celulite e flacidez.” Segundo a profissional, o tratamento promove o congelamento das células de gordura e tem chamado a atenção pelos resultados surpreendentes. “De modo geral, os tratamentos que combatem celulite são muito procurados nessa época. Temos a radiofrequência e o ultrassom de grande potência, que trabalha nos nódulos de celulite para uniformizar a pele, entre muitos outros”, afirma. Para quem procura tratamentos de clareamento de pele que possam ser realizados no verão, a especialista dá a dica: a fototerapia com luz de LED pode ser aplicada durante o ano todo. Individuais ou em turma, os cursos da Escola de Beleza e Perfeição abordam cerca de 80% de prática e 20% de teoria. “Priorizamos a prática para que o aluno já possa sair trabalhando. Todos os professores são graduados e especialistas na área”, acrescenta. Cuidados com a pele

Elisangela esclarece que o excesso de calor acelera o processo de desidratação da pele, e é por isso que, durante as temporadas mais quentes, é importante não descuidar da hidratação e da proteção solar. Entre os cuidados básicos, ela destaca a limpeza de pele, que deve ser realizada com maior frequência no verão; e os tratamentos de acne, principalmente para quem tem a pele oleosa. Já para quem quer apostar em tratamentos faciais mais profundos, ela recomenda o microagulhamento, que induz a produção de novas células de colágeno; a eletroterapia; e a luz pulsada, tanto para fotorejuvenescimento quanto para clareamento e depilação. “O peeling, por outro lado, deve ser realizado preferencialmente no inverno”, pontua.

ELISANGELA SCREMIN Vita Derm Londrina Rua Piauí, 72 – Loja 1 – Londrina - PR (43) 3325-7322


tratamentos

CHECK-UP DIGITAL: A PREVENÇÃO DEFINITIVA Tecnologia permite a detecção de problemas bucais precocemente e evita tratamentos dispendiosos

Você já imaginou nunca mais sofrer com doenças bucais? Poder detectar cáries e outros problemas antes mesmo que possam ser vistos a olho nu? Com o check-up preventivo digital, isso já é possível. Graças a essa tecnologia, segundo o dentista Fernando Scaff, da Scaff Odontologia, a antiga avaliação odontológica com o espelhinho dentro da boca caiu por terra. Isso porque o check-up preventivo digital é um sistema completo e inovador de diagnóstico por imagem de alta resolução de toda a cavidade bucal, que permite não somente evitar graves doenças bucais como também outros problemas que possam afetar sua saúde de modo geral. “Dessa forma, é possível detectar no início qualquer problema oral, evitando tratamentos longos e caros”, afirma o profissional. Com mais de 23 anos de experiência na área, Fernando Scaff é especialista em prótese dental, com aperfeiçoamento em odontologia estética e em implantodontia. Além dele, a clínica conta com outros quatro profissionais,

O dentista Fernando Scaff

e oferece atendimento nas áreas de endodontia, ortodontia, implantodontia e prótese. O exame - Realizado com uma

câmera de alta resolução, que aumenta a imagem em até 60 vezes, o check-up digital permite um diagnóstico rápido e preciso, além de trazer segurança e transparência ao paciente, que pode acompanhar todo o processo na tela. Através do exame, é possível identificar pequenos danos aos dentes, boca e gengivas antes de sua evolução, evitando dores futuras, tratamentos prolongados e altos investimentos. O resultado é um laudo minucioso, que é enviado por e-mail ao paciente. De acordo com Fernando Scaff, o check-up é indicado para todos os públicos, mas principalmente para gestantes, idosos, crianças e atletas. “Grávidas fazem checkup no pré-natal odontológico, prevenindo partos prematuros e baixo peso do bebê ocasionado por doenças bucais. Atletas previnem baixo rendimento através do exame regular para evitar as doenças bucais que possam prejudicá-los. O check-up ainda previne inflamações na boca que podem levar a doenças no coração, como a endocardite bacteriana”, esclarece Scaff. Após a realização do exame, o dentista elabora o plano de tratamento, se necessário; e o paciente passa a integrar o Programa de Prevenção da clínica. “O ideal é que o exame seja repetido a cada seis a oito meses, já que a ideia é não ter mais problema bucal de qualquer tipo. A prevenção fica bem mais barata”, defende o especialista. Grupo Qualidade em Saúde - O checkup preventivo digital é uma tecnologia exclusiva dos profissionais que fazem parte do Grupo Qualidade em Saúde, uma rede de dentistas que utilizam a tecnologia e a inovação em favor da prevenção de doenças iniciadas na boca, com foco na qualidade do atendimento. Segundo Scaff, o grupo já congrega profissionais de mais de 500 clínicas do Brasil todo.

Transparência: durante o exame, o paciente acompanha as imagens geradas na tela

Scaff Odontologia Rua Senador Souza Naves, 612, sala 11 (43) 3028-4090 – Londrina PR

13

FERNANDO SCAFF, dentista (CRO PR 6823)


tratamentos

A EVOLUÇÃO DOS IMPLANTES Há nem tanto tempo assim, ao extrair um dente, a única preocupação do dentista era removê-lo dali para dar lugar à dentadura. Graças à evolução técnica, esse cenário mudou. “Hoje em dia, o profissional precisa se atentar para a preservação óssea, porque é o osso que fica na boca que vai permitir uma restituição da mastigação do paciente através do implante”, afirma a cirurgiãdentista Juliana Tibery Queiroz. Graduada em odontologia pela Universidade de Uberaba (UNIUBE); especialista em implantodontia e em periodontia; Juliana tem aperfeiçoamentos em endodontia, ortodontia e cirurgia oral menor. Para ela, essa integração de especialidades diversas confere ao profissional de odontologia uma visão mais ampla e conhecimento para indicar o melhor tratamento. Juliana

presta atendimento na L’acor Centro Médico e Reabilitação, clínica que conta com profissionais das diversas áreas da saúde. De acordo com a especialista, a extração é indicada em casos em que o dente é fraturado com perda óssea superior a dois terços da raiz. “No caso de pessoas que passaram por tratamento endodôntico, mais conhecido como tratamento de canal, o dente se torna mais frágil, mais sujeito a fraturas, isso é algo que o paciente precisa ter em mente”, acrescenta. A reabilitação oral com preservação alveolar tem como objetivo possibilitar a colocação do implante, seja imediatamente após a extração ou futuramente. “Por isso, a extração precisa ser muito bem planejada”, ressalta Tibery. Felizmente, de acordo com a dentista,

a colocação de implantes está cada vez mais facilitada, com o investimento maciço das indústrias no desenvolvimento de novas tecnologias, como os implantes menores, que não precisam de tantos enxertos. Para a profissional, poder integrar os conhecimentos das três especialidades – endodontia, periodontia e implantodontia – oferece ainda outras vantagens: “Posso pensar o posicionamento dos dentes na endodontia, para conseguir um bom posicionamento dos implantes, por exemplo”.

JULIANA TIBERY QUEIROZ, periodontista e implantodontista (CRO PR 13123) Avenida Adhemar Pereira de Barros, 745, Londrina PR - (43) 3028-3797


tratamentos

MEDOS E FOBIAS NO EMDR O EMDR é uma proposta de tratamento para medos e fobias, trata-se de uma abordagem de psicoterapia breve e focal, um processo semelhante ao que se passa quando sonhamos na chamada fase REM, durante a qual os movimentos oculares rápidos facilitam o processamento do material inconsciente. Quando surge uma situação traumática como medos e fobias, esta pode ficar bloqueada no sistema nervoso da pessoa com a recordação original. A intervenção permite que a pessoa identifique e separe as sensações afetivas do medo ou fobia das suas interpretações cognitivas, ajudando a dessensibilizar as memórias traumáticas. A fobia e o medo são conceitos semelhantes, o que difere é a forma da intensidade da reação. O medo tem como característica um aumento na capacidade de atenção, de resposta, bem como níveis de adrenalina. É saudável e importante termos medo, ele não toma decisões, mas proporciona uma autoproteção à vida. O

fóbico luta com seus conflitos emocionais, tentando reprimir seus pensamentos e impulsos perturbadores, entendidos como medos irreais, ele sente o perigo como real e o associa a lugares ou objetos, afetando negativamente sua vida. As fobias são divididas, segundo o DSM-IV, em 5 grandes grupos: Animais (gatos, cães, etc.); Ambiente Natural (chuva, terremoto, relâmpagos, etc.); Situações (medo de falar em público, andar de avião, dirigir, espaços fechados, etc.); Sangue (agulhas, operações, etc.); e Outros (medo do medo, dores, morrer, etc.). O paciente é orientado a revisitar o incidente traumático através do reprocessamento dos movimentos bilaterais. Estimula-se o sistema de processamento da informação, permitindo assim checar as crenças negativas construídas no momento do medo. Com isso, gera-se um fluxo de informação inter-hemisférica através do corpo caloso, tendo como único elemento necessário colocar o tema a ser trabalhado junto

ao paciente. Contudo, durante a fase de reprocessamento, as memórias que contêm material traumático são assimiladas e integradas. A terapia também promove o desenvolvimento de um senso do Eu renovado e coerente, o qual não pode ser alcançado sem a participação igual e balanceada dos dois hemisférios cerebrais com o trabalho em harmonia nas áreas corticais e subcorticais do cérebro. No entanto, o cérebro recebe ajuda necessária para processar o fato e arquivá-lo. Perdese assim a carga negativa associada à situação, e muitas vezes são recuperadas as lembranças positivas vinculadas a isso e anteriormente possibilitando uma saúde física e emocional ao indivíduo.

ELCIANE PRATES - CRP – 08/18436 PSICAM – Clínica de Psicologia Integrada com Abordagem Múltipla

Avenida Higienópolis, 70, sala 73, Londrina PR | (43) 3028-0805

TAG: O QUE É? ou física. Essas apresentam-se inquietas e nervosas, com dificuldade para relaxar, ficam fatigadas facilmente, possuem dificuldade de concentração, irritabilidade e distúrbios do sono. Também apresentam queixas somáticas sem causa aparente e sinais de hiperatividade autonômica (palidez, sudorese, taquipneia, tensão muscular e vigilância aumentada, entre outros). O início deste transtorno costuma ser insidioso, muitas vezes com dificuldade em precisar quando começou e vai se agravando até se tornar intolerável e crônico. Porque antes de procurar um profissional, em geral, todos os pacientes tentam algo para melhorar seu mal-estar, estas tentativas só fazem confundir o paciente pela coincidência que aconteceu entre uma melhora espontânea e temporária da ansiedade. Depois de algum tempo, quando a ansiedade volta, percebese que o autotratamento não funciona mais, o paciente fica confuso, pois a tentativa inicialmente havia funcionado e depois perdeu a eficácia. Geralmente após alguns

meses as pessoas se cansam e procuram um especialista. Pelo fato dos sintomas do TAG serem diversos, muitas vezes não procuram o psiquiatra como primeira escolha, vão ao cardiologista, pneumologista pela falta de ar. Uma estratégia de tratamento que tem se mostrado muito eficaz é o EMDR. A estimulação cortical alternada, como explicado na edição anterior, ativa o hipocampo e a amígdala. Com isso a emoção relacionada à lembrança é gradualmente eliminada e a ativação do eixo hipotálamo (hipófise) adrenal é progressivamente diminuída até ser eliminada e, consequentemente, os sintomas físicos mediados pelos hormônios adrenais (adrenalina e cortisol) são controlados.

VALÉRIA DE SIQUEIRA - CRP 08/18422 PSICAM – Clínica de Psicologia Integrada com Abordagem Múltipla

Avenida Higienópolis, 70, sala 73, Londrina PR | (43) 3028-0805

15

O transtorno de ansiedade generalizada é, basicamente, uma preocupação ou ansiedade excessivas, por motivos injustificáveis e desproporcionais ao nível de ansiedade observado. Segundo os critérios do DSM-IV, “o transtorno de ansiedade generalizada, perturbação de ansiedade generalizada ou desordem de ansiedade generalizada caracteriza-se por um estado de ansiedade excessiva persistente que não depende do contexto e é desproporcional aos fatos que ocorrem na maior parte dos dias por um período de pelo menos seis meses”. Preocupar-se e ficar ansioso não é apenas uma reação normal, mas necessária para a boa adaptação individual à sociedade e ao ambiente. As pessoas com TAG apresentam medo excessivo, preocupações e crises de pânico que muitas vezes são confundidas com o transtorno do pânico. Outros diagnósticos diferenciais incluem: agorafobia, outras fobias, hipocondria, somatizações e outros quadros de natureza emocional


tratamentos

VERÃO À VISTA: HORA DE REDOBRAR CUIDADOS COM A PELE Esteticista Elzeni Fonseca dá dicas de tratamentos e cuidados necessários durante as estações mais quentes

Com a aproximação do verão e das temperaturas mais elevadas, é preciso intensificar os cuidados com a pele e a atenção à alimentação e ingestão de líquidos. A dica é da esteticista Elzeni Fonseca, que ressalta que os cuidados não são só externos: “No calor, é preciso ingerir muitas frutas, vegetais e tomar bastante água, para hidratar o corpo”. Elzeni é formada em estética e imagem pessoal pela Unopar e pós-graduada em estética facial e corporal pela FAFIPA. Cuidados caseiros - Em casa, além de hidratar a pele regularmente, Elzeni indica a aplicação de máscara hidratante ou nutritiva uma vez por semana; e a esfoliação a cada 15 dias. E, é claro, não se esquecer do filtro solar todos os dias. “Hoje em dia já existe o filtro solar via oral, que é eficaz e não inibe a absorção de vitamina D. É uma opção para quem não se dá muito bem com os cremes”, afirma. Tratamentos faciais - Entre os tratamentos mais profundos para a pele do rosto, o melhor, segundo Elzeni, continua sendo a radiofrequência. O tratamento que estimula a produção de fibras de colágeno, melhora a circulação sanguínea e deixa a pele com brilho e textura invejáveis se tornou um padrão de tratamento estético com muitas indicações, devido à sua versatilidade. “Por seu efeito preventivo, é indicado a partir dos 28 anos, mas isso pode variar de acordo com o tipo de pele. Há pessoas que, devido ao estilo de vida, já apresentam envelhecimento precoce aos 20, nesses casos o tratamento é indicado mediante avaliação. Para quem já tem a flacidez instalada, o aparelho trabalha na redução”, explica. Outro procedimento muito importante

no verão é a limpeza de pele. A esteticista esclarece que, por conta das temperaturas mais quentes, há o aumento da dilatação dos poros nesse período. “Para quem tem a pele oleosa, o ideal é passar por uma limpeza a cada 60 dias, principalmente no verão. Para pele normal, a cada quatro meses, em média, é suficiente”, aconselha Elzeni. Vale lembrar que, durante as estações mais ensolaradas, segundo a profissional, os peelings mais agressivos não são recomendados. Tratamentos corporais - A aproximação do verão coincide com a época de salas lotadas e agenda concorrida nas clínicas de estética. Isso porque, segundo Elzeni, muita gente deixa para a última hora a tal “preparação do corpo para o verão”. Para isso, existem hoje potentes aparelhos que tratam celulite e

gordura localizada. Um deles é a novidade que Elzeni acaba de trazer de seu último congresso, a Beauty Fair, realizada no mês de setembro em São Paulo. Trata-se do Lipo Soon, indicado para gordura localizada, celulite, fibroses, diminuição de medidas e melhora do contorno corporal. O tratamento é realizado com aparelho de ultrassom cavitacional, mais potente que o ultrassom comum, que promove a quebra da gordura através de ondas sonoras focalizadas. Os resultados, segundo Elzeni, são surpreendentes, e já podem ser percebidos notavelmente com algumas sessões, dependendo do organismo. Outra dica importante, de acordo com a profissional, são as drenagens linfáticas. “No verão, elas são importantíssimas, porque acumulamos mais líquido no calor”, esclarece. Além de equilibrar o sistema linfático, as drenagens ajudam a reduzir celulite e gordura localizada. “É um tratamento essencial para quem trabalha muito tempo de pé ou sentado e para gestantes, pois promove bem-estar e a sensação de tirar o peso dos membros inferiores”, aponta.

ELZENI FONSECA, esteticista

Lipo Soon, indicado para gordura localizada, celulite, fibroses, diminuição de medidas e melhora do contorno corporal.

Av. Madre Leônia, 1377, sl. 1907, Londrina PR - (43) 3334-4592 / (43) 99919-5097


Conheça a experiência de quem faz ginástica para o cérebro

Carmen Regina Novi Ideriha, 60 anos, empresária, aluna Supera há 12 meses

Eu fiquei sabendo do curso Supera – Ginástica para o Cérebro pela minha filha, que conheceu e achou que eu iria gostar. Fui até a escola e fiz

As aulas são bem agradáveis. Fazemos exercícios com o ábaco (calculadora japonesa), trabalhamos com variados jogos para ativar nossa visão espacial, nossa memória, atenção e melhorar nossas estratégias de pensamento. Ainda temos um momento de intervalo para interação com os colegas. Nós, alunos, temos muita vontade de melhorar e nos manter bem por muito mais tempo. Adoro as atividades de interação entre os alunos promovidas pelos

educadores, pois é quando temos a oportunidade de não só conhecer melhor nossos companheiros de sala, mas também perceber se estamos melhorando nosso desempenho em relação a nós mesmos e em relação aos colegas. O curso SUPERA tem influenciado várias áreas da minha vida. No trabalho, percebo que tenho mais agilidade para falar, me expressar e facilidade para me relacionar com as pessoas. Emocionalmente, sinto-me mais alegre, disposta e confiante. Aliás, o que mais senti diferença foi justamente a confiança em minhas atitudes. Como consigo fazer as atividades do curso, fico confiante também que consigo realizar as minhas atividades de trabalho e do dia a dia.

Informe publicitário

uma aula experimental. Gostei muito e me matriculei esperando melhorar o desempenho em relação à minha memória. Com as aulas, encontrei muito mais do que eu esperava: orientação, ação, alegria, acolhimento e divertimento.

Com certeza eu recomendo o curso de Ginástica para o cérebro a todos. Que venham para as aulas e se superem! Carmen Regina Novi Ideriha, 60 anos, empresária, aluna Supera há 12 meses

Ligue para 3304-0404 • R. Fernando de Noronha, 876 • Londrina-PR Agende uma aula gratuita e experimente o Método Supera Você sabia que a homeopatia pode colaborar para tornar seu pet mais saudável e mais feliz? Dhermus, a única farmácia de manipulação de Londrina especializada em Homeopatia animal Consulte seu veterinário de confiança

Rua Professor João Cândido, 1466 - (43) 3322-6277


qualidade de vida

O PODER TERAPÊUTICO DAS PLANTAS

18 Bem-Estar é enviar flores

Pesquisador defende uso de plantas medicinais como alternativa econômica, viável e segura

Embora se trate de uma técnica milenar, o uso de plantas medicinais ainda desperta dúvidas quanto à sua efetividade. Segundo o professor Alexandre Rocha Alves Pereira, as plantas são uma fonte de cura segura, desde que respeitados os seus limites terapêuticos e consideradas questões relacionadas à sua segurança. “As plantas possuem princípios ativos, que são os responsáveis pela sua atividade terapêutica. Nunca se pode relacionar o seu uso ao conceito de inocuidade, devendo-se ter cuidados com relação à dose, para se evitar os efeitos adversos ou até mesmo a toxicidade”, alerta. Farmacêutico, especialista em bioquímica e coordenador do curso de farmácia da Unopar de Arapongas, o professor concluiu recentemente um estudo sobre o uso de plantas medicinais como alternativa econômica, viável e segura no tratamento de idosos. “Desde épocas mais remotas esse recurso é utilizado para finalidades curativas. O principal fato que corrobora a sua eficácia é a utilização de inúmeras fontes vegetais no desenvolvimento de fármacos amplamente utilizados na medicina atualmente”, argumenta. Com relação às dúvidas suscitadas sobre o uso, o especialista lembra que a eficácia dessa terapia depende da qualidade da planta utilizada, ressaltando que existem formas corretas de plantio, cultivo e colheita para que os princípios ativos presentes nessas plantas sejam otimizados. “Quando isto é feito da maneira correta, existem inúmeros benefícios em relação aos métodos convencionais. Em nosso trabalho, os principais pontos salientados foram a economia e a segurança,” O estudo - Sob a coordenação do professor Alexandre Pereira, foi realizado um estudo transversal, com a participação de 351 idosos (60 anos ou mais), através de um questionário semiestruturado, contendo questões sociodemográficas (gênero, idade, renda familiar, escolaridade) e relacionadas ao uso de plantas medicinais (se faz uso, de que forma é usado, cultivo e conhecimento sobre as indicações terapêuticas e toxicidade). A escolha do público idoso, segundo o professor, se deve ao fato de ser essa a faixa etária que mais utiliza medicações e ao fato do fenômeno da transição demográfica vir

ALGUMAS INDICAÇÕES

Prof. Alexandre Rocha Alves Pereira

crescendo ultimamente, aumentando-se cada vez mais o interesse em se estudar o seguimento terapêutico nesse grupo. “Os idosos se beneficiam tanto no sentido terapêutico como econômico. As plantas medicinais possuem um potencial menor de interações medicamentosas, uma vez que a maioria dos idosos faz uso de polifarmácia, condição que os expõe de forma relevante a esse problema,” Os resultados demonstraram que o uso de plantas medicinais possui ampla aceitação pela população idosa (78,4%), com prevalência no gênero feminino (58,7%). Com relação à renda mensal, 65,5% eram aposentados; 59,3 % recebiam um salário mínimo; e a maioria dos usuários obtinha as plantas medicinais em quintais. A prevalência no gênero feminino, na avaliação do pesquisador, deve-se ao fato de as mulheres serem na maioria dos lares a mantenedora das atividades relacionadas a cuidados pessoais e terapias. Custo/benefício - Em geral, os remédios e tratamentos prescritos para idosos apresentam elevado custo, que nem sempre se encaixa às condições financeiras do paciente. “Nesse sentido, as plantas medicinais podem ser uma alternativa economicamente viável, visto que em grande parte essas plantas são cultivadas nos quintais, não havendo custo algum para os pacientes”, conclui o pesquisador.

As plantas medicinais possuem indicação terapêutica tradicional e confirmada por estudos científicos para as mais diversas patologias. O professor e farmacêutico Alexandre Pereira revela algumas dessas indicações, dentre as muitas que poderiam ser citadas: para problemas gastrointestinais como constipação, flatulência, gastrites e úlceras, aposte no poder terapêutico da espinheirasanta, hortelã, sene e cáscara sagrada. Já para problemas hepáticos, a dica do professor é alcachofra, boldo e carqueja. Para doenças inflamatórias, garra do diabo e malva; enquanto que para problemas respiratórios, são indicados guaco, eucalipto e romã. Já passiflora, kawa-kawa, valeriana e erva-de-são-joão são plantas com propriedades calmantes e ansiolíticas.


qualidade de vida

O MAIOR DESEJO É SER DESEJADO Psicólogas Renata Viggiani e Yáscara Botelho comentam relação entre desejo e cuidado na criação dos filhos

As psicologas Renata Brigati Viggiani e Yáscara Botelho

não se reconhece de forma integrada, necessita do olhar da mãe para se enxergar como um todo. Somente assim é que, depois, passa a poder se reconhecer separada da mãe e a perceber que não são a mesma pessoa, que são diferentes. Apesar de ser a mãe quem prepara o ambiente para levar o bebê a vê-lo como dele, é também ela a pessoa que deve, aos poucos, fazer com que isso falhe, mas não além do que ele possa suportar, para se frustrar e viver a realidade. É também papel da mãe ajudar a criança a se organizar até ela conseguir fazer certas coisas sozinha, descobrir aos poucos a própria vida e as coisas como reais. Para isso, é preciso dar ao bebê tempo para explorar o mundo e, assim, ir desenvolvendo suas potencialidades. A criança que desenvolve a capacidade de ficar sozinha experimenta o gozo de brincar por ela própria, o que irá preparála para que, quando adulta, tenha a capacidade de ter prazer com suas próprias coisas e conquistas. Tal aspecto tem a ver com o que Winnicott chama de ter um verdadeiro self. O verdadeiro self dá ao indivíduo o

sentimento de pertinência, a segurança de pertencer à família, de que tem um lugar e autonomia para fazer escolhas, além de ter a ver com a capacidade de brincar, de ser espontâneo, de desejar e de saber que é desejado. Do contrário, quando o indivíduo não se sente desejado, acaba se tornando refém da busca pelo desejo de alguém e começa a se prejudicar. Quando ele começa a se sentir desejado e cuidado, aí é possível criar uma autonomia para poder se cuidar, desejar e saber seguir com a própria vida. Então, quando os pais demonstram esse desejo, nasce a autoestima e nasce o self verdadeiro (CAPELATTO). Para cuidar é preciso dedicar tempo, investir afeto e, algumas vezes, abrir mão de alguns momentos e prazeres, isto é, junto da alegria que ter um filho pode gerar, também virão perdas e alguns lutos terão que ser vivenciados.

CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA Rua Pará, 1500 – Sala 202 (43) 3336-0243 – Londrina PR

19

O desejo é o que move o ser humano, o qual tem como maior desejo ser desejado, e em nome dele é possível cuidar. Assim, o cuidado é realizado através de atitudes dos pais que desejaram o filho. O desejo nasce no filho quando reconhece o desejo do pai e da mãe em cuidar, o que não pode ser uma obrigação e nem algo forçado. É nesse sentir real e nessa experiência confiável que a criança passa, aos poucos, a poder existir como um ser inteiro e com um ego cada vez menos dependente do ego da mãe, que Winnicott vai chamar de ego auxiliar e o qual vai ter muita importância no início da vida do bebê. Em outras palavras, “ela [a criança] vai aprender a desejar cuidar de si mesma quando puder se sentir desejada e cuidada por alguém”. Ao nascer, o bebê não se vê separado de sua mãe. Para ele, a mãe e o seu seio são uma continuidade dele, que depende dessa mãe para ser cuidado e do seu olhar para que ele mesmo, num determinado momento, possa se ver como uma pessoa inteira, não fragmentada. Desse modo, a empatia da mãe é fundamental para entender o que sente seu bebê. É oferecendo não só os cuidados físicos/ ambientais, tão importantes para garantir a sobrevivência, mas também a sua devoção, que a mãe demonstra seu amor. O bebê vai se constituindo a partir desse olhar da mãe, que lhe traz confiança, pois a criança tem a necessidade de ser reconhecida como um ser real que precisa de um outro ser humano para se desenvolver. Quando se fala em ambiente suficientemente bom, acolhedor e/ ou facilitador, está se querendo dizer um ambiente que não seja hostil e que permita que as potencialidades do lactente possam se desenvolver de uma forma espontânea, criativa e, portanto, com saúde. O papel do pai é muito importante, principalmente para dar sustentação para essa mãe poder cuidar do filho. Para que haja uma organização do “eu sou”, é necessário que exista um meio protetor, dado através desse cuidado ofertado pela mãe, pois, no início, a criança


gastronomia

Maria de Los Angeles Autodidata, especialista em culinária espanhola e cronista gastronômica

UMA SALADA LÁ DO MEDITERRÂNEO

S

e tem um ingrediente que não pode faltar na cozinha mediterrânea, é o pimentão. O outro é o tomate. Ambos bastante ricos em vitamina C. Curiosamente, o pimentão vermelho tem mais vitamina C que o verde. Deve ser por isso que o amo. Mas gosto muito também do verde. Há receitas que só aceitam este. Não falo do amarelo porque, para meu paladar, tem gosto ruim. Não me lembro deles durante minha infância, desconfio que sejam transgênicos. Para dias quentes, minha mãe costumava preparar uma travessa enorme desta salada, que durante vários dias servia de antepasto, recheio enriquecedor de sanduíches, acompanhamento de pratos quentes. Basicamente, é uma salada de legumes assados. Faço como aprendi: com pimentões vermelhos e tomates. Aviso desde já: o que dá mais trabalho é tirar a pele assada dos pimentões que fica preta em alguns pedaços, mas vale a pena! Salada assada Para vários dias, ou várias porções, você vai precisar de: 6 pimentões vermelhos; 5 tomates maduros, porém firmes, se forem orgânicos melhor; 1 dente de alho cru finamente picado (opcional); 2 maços de salsinha picadinha; sal a gosto; azeite de oliva (1 copo americano); 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto. Primeiramente, lave os pimentões e os tomates inteiros e seque-os com pano limpo ou papel toalha. Disponha-os em assadeira de vidro de preferência. Ligue o forno no máximo e deixe assando até perceber que os tomates explodiram e os pimentões também, formando até carvãozinho na casca. Tire do forno e espere esfriar. Coloque uma peneira sobre um recipiente para poder recolher o

caldo enquanto tira a casca. Recolha o caldo da assadeira também, ele nada mais é que a pectina, saudável e muito saborosa. Dos tomates, a casca sai com facilidade. Vá reservando já no recipiente onde pretende montar a salada. Agora, com os pimentões, você vai precisar uma faquinha para raspar a pele que sair e retirar miolo, cabo, sementes. Sempre sobre a peneira. Estando tudo limpo, corte os tomates grosseiramente. Os pimentões em tiras finas, cortadas ao meio. Misture tudo, não esquecendo do caldinho recolhido. Acrescente o sal, o alho, o vinagre, a salsinha. Regue com o azeite. Para comer sem moderação alguma. Conserve na geladeira.

Não saiu como esperado? Traço mal feito agora tem solução! Método inovador que remove tatuagem e micropigmentação sem causar danos à pele ou aos pelos existentes é a mais recente novidade na VitaDerm. Equipamento a laser exclusivo em Londrina e região. Parceria com tatuadores e micropigmentadores da cidade: a VitaDerm se encarrega da despigmentação e devolve o cliente para aplicação de novo desenho. Elisângela Scremin,

empresária e esteticista, especialista no método europeu de remoção de tatuagens e micropigmentação pela European Laser School (Portugal).

Fone: (43) 3325-7322 / 3336-9540 Rua Piauí,72  - Centro - Londrina/PR newfacelondrina@yahoo.com.br


gastronomia

C

omo explicar qualidade? Cada pessoa tem um paladar, e este paladar muitas vezes é mascarado pelo consumo de sal e açúcar! Então, como falar sobre a qualidade do café? Este é o meu desafio da vez! Você vai até o supermercado, olha o preço, pega um produto embalado, moído e a vácuo e volta pra casa acreditando que estando na gôndola de um bom supermercado e tendo que pagar por ele, o seu café terá qualidade! Preciso informar que não, que não há qualidade, o que há dentro de muitos pacotes de café se resume a um pó preto, de gosto amargo, com cheiro de queimado. Então como identificar um café de qualidade? Aqui vão algumas dicas! • Prefira comprar café em grão, ou moído na hora; • Veja sempre a data da torra, e data de validade, quanto mais nova e fresca for a torra melhor será! • Ao escolher o grão, note se ele está oleoso, quebrado, desuniforme, ou se ao inalar o aroma o nariz fica irritado. Essas características são indicações de qualidade ruim ou até péssima; • A torra do café deve ser em tons marrons que variam do tom de canela ao chocolate meio amargo, mas sempre com grãos foscos sem oleosidade visível; • A moagem média é a mais indicada para: coadores e cafeteiras italianas; as finas ou muito finas são para cafeteiras muito específicas como a Ibrik ou Aeropress dependendo do tipo de café; • Se comprar café embalado e moído, note a espessura da embalagem, se no rótulo vem a informação 100% arábica (o café arábica é o mais indicado para um consumo diário e livre de açú-

Meeting Restaurante self-service

Grande variedade de pratos

car), procedência do produto, nível de torra, e, se for blend, qual a variedade utilizada. Caso não tenha essas informações, fique preocupado... Você pode estar comprando gato por lebre, ou palha e impurezas por café! Quando um barista diz “Experimente o café sem açúcar”, ele não esta tentando fazê-lo engolir um treco amargo ou suas convicções, mas indicar que ao escolher o grão para o seu espresso ele tomou todos esses cuidados acima citados. E que com um pouquinho de treino você vai conseguir se livrar do mascarado e engordativo açúcar. Segundo pesquisas, depois de 23 xícaras de café puro, voilá, você conseguirá abandonar o famigerado açúcar e não precisará pôr mais nada no seu pretinho básico. O supermercado quer vender, mas você deve saber escolher! Se for para lembrar, beba café, prove Ânima café Artesanal.

Aproveite para fazer suas encomendas de doces para o final de ano

Aberto todos os dias das 11h às 14h30 | Rua Goiás, 1377 | Londrina/PR (43) 3324-1882 (43) 99992-1882 www.meetingrestaurante.com

Andréia Cristina Luchetti, Andréia Luchetti, barista e proprietária do Ânima Café Artesanal

CAFÉ: COMO COMPRAR E ESCOLHER O MELHOR?


gastronomia

L

embro-me, como se fosse hoje, da primeira vez que comi a torta de maçã da Neide. E também me lembro das muitas vezes que a vi fazendo a torta, com aquela maestria de quem sabe e gosta de fazer sobremesas, bolos e derivados. Neide é de Orlândia, interior de São Paulo, vizinha e amiga da minha ex-sócia, Tereco. Neide faz (e deverá ter continuado assim!) parte daquele grupo de pessoas que, além de gostar de cozinhar, cozinha muito bem e fica muito feliz em ver as pessoas degustando e adorando seus quitutes. Fiz essa sua receita, pela primeira vez, num final de ano, para toda a família e, imediatamente, a torta ganhou simpatizantes, aliás, sempre que alguém a experimenta pela primeira vez a adora e pede logo a receita. Quase toda minha família costuma fazê-la e todos adoram esta delícia que traz a textura boa da maçã e deixa na boca o azedinho da laranja. Até meus sobrinhos, Brunno e Maria Fernanda, que adoram cozinhar, aprenderam a receita outro dia, em sessão culinária especial, lá na casa da bisa Ana. Esta é uma receita simples, mas que exige uma certa paciência. Você faz a massa e deixa descansar por uma hora. Depois disso, faz o creme de ovos e o creme de laranja e deixa à parte, esfriando. Então, enquanto a massa assa por 15 minutos e, depois, esfria, você descasca as maçãs. Daí, é só montar a torta caprichadamente como fez minha irmã Angela, minha auxiliar preferida na cozinha. Veja a foto que ilustra o texto e me diga: não ficou uma beleza? Esta versão foi feita como sobremesa no almoço de aniversário de Brunno: presente das tias! Ah, ia me esquecendo de contar: a torta da Neide

é feita pela Filó, minha amiga querida, que mora na Inglaterra há mais de dois anos e pela minha prima Valéria que mora na Suíça há muitos anos. Sem dúvida: já é uma torta do mundo! A massa: 15 colheres de farinha de trigo, 1 colher e meia de manteiga, 3 gemas, 6 colheres de açúcar, 1 colher e meia de Pó Royal, 1 pitada de sal e leite o suficiente para uma massa maleável. O creme de ovos: ½ litro de leite, 2 gemas, 2 colheres bem cheias de amido de milho, 1 lata de leite condensado. Engrosse no fogo e, depois de esfriar, coloque 1 lata de creme de leite. Calda de Laranja: 3 copos de calda de laranja, 2 colheres de amido de milho, 5 colheres de açúcar. Engrosse no fogo, deixe esfriar e coloque sobre as 6 maçãs sem casca e fatiadas bem finas. Tudo nessa ordem: massa, creme de ovos, maçãs e calda de laranja. E tenha uma das boas tortas de maçã deste mundo!

Agora também no almoço! A qualidade gastronômica que você já conhece Buffet por Quilo De segunda a sexta-feira, das 11:30 às 14:00 h. R. Espírito Santo, 655 (esq. c/ Av. Rio de Ja neiro) Fone: (43) 3322-9211

Estacione fácil: meia hora grátis no Estacionamento Motoori

23

Maria Aparecida Miranda Editora da Revista Bem-Estar & Saúde

A TORTA DE MAÇÃ DA NEIDE GANHOU O MUNDO


No Furuta tem

Almaviva é a vinícola mais premium do Chile. Conhecida e reconhecida no mundo inteiro, é uma união de duas bodegas bem conhecidas: Viña Concha Y Toro e a Baron Philippe. O Almaviva é o resultado do encontro feliz de duas culturas. O Chile oferece a sua terra, o seu clima, e as suas vinhas, enquanto a França contribui conhecimentos e tradições vitivinícolas. O resultado é um vinho excepcional de elegância e complexidade.

GRANDES VINHOS SUL-AMERICANOS PARA SUAS FESTAS DE FINAL DE ANO E MOMENTOS ESPECIAIS

Informe publicitário

Quando falamos em vinhos sul-americanos, podemos não ter a ideia exata da importância e da credibilidade que esses produtos possuem. Os vinhos chilenos, argentinos e brasileiros, sem dúvida, são considerados de muita

qualidade e podem impressionar qualquer turista que vier para cá e abrilhantar toda boa mesa. No Furuta, você encontra os mais qualificados e que podem agradar até os mais criteriosos estudiosos dessa bebida. Destacamos: Luigi Bosca Malbec da argentina família Arizu conta com uma tradição de mais de cem anos. Este é um vinho que representa muito bem o que a Argentina é capaz de fazer. Uma bebida de grande corpo e maciez em boca e ainda agraciado com aromas deliciosos. D.V. Catena Malbec-Malbec, por exemplo, mostra grande complexidade, resultado dos dois excelentes vinhedos utilizados na produção. Esbanja uma cativante fruta, com ótima profundidade. No palato é longo e saboroso, mostrando porque desde seu lançamento já é considerado um dos melhores Malbecs da Argentina.

Alma Negra é um vinho elaborado na região de Mendoza, mas nem as castas utilizadas e nem a proporção do blend (mistura) são reveladas pelo produtor, gozam de imenso sucesso e surpreendem sempre por sua originalidade. O Alma Negra da safra 2010 possui coloração rubi intensa e bastante persistência no nariz e na boca. No paladar, apresenta-se encorpado, com média acidez e persistência longa.

MERCEARIA . CASA DE CARNES . PADARIA Os melhores produtos nacionais e importados Mercado Municipal Shangri-lá . Londrina

ABERTO DE SEGUNDA A SÁBADO, DAS 7h00 ÀS 19h00 DOMINGOS E FERIADOS DAS 7h00 ÀS 12h30 FONE : (43) 3327-2796


educação

João Luis Simoneti

Pastor da Igreja Presbiteriana Independente Filadélfia de Londrina

CONTRIBUIR, UM PRIVILÉGIO ”

C

ada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.” 2 Coríntios 9.7 A palavra de ordem correta em nossos dias é participar do social. As empresas entendem que, institucionalmente, devem participar de alguma obra social, porque isto lhe trará dividendos e a tornará mais simpática perante a clientela. As pessoas buscam ser solidárias contribuindo para instituições filantrópicas, entendendo que precisam fazer uma parte para diminuir as necessidades dos outros. Parece que muitas vezes estas contribuições ocorrem com o intuito de satisfazer suas consciências. No texto bíblico acima vemos que a contribuição espontânea e alegre é que agrada a Deus. “Porque Ele ama a quem dá com alegria.” Isto só vai ocorrer quando entendermos que contribuir não é uma obrigação, mas sim um privilégio. A contribuição pode acontecer de várias maneiras: com dinheiro, com roupas, com alimentos, com equipamentos, móveis, com tempo, com a habilidade, com a profissão, doando serviços; enfim é uma gama tão grande de possibilidades de participar de forma ativa suprindo as necessidades dos outros, que qualquer pessoa pode participar. Tenho acompanhado um lar que abriga idosos e as pessoas me perguntam como podem ajudar e muitas vezes digo: você pode ajudar de várias maneiras, mas, se puder, vá à instituição e doe seu tempo ouvindo as histórias das senhoras, sente ao lado delas, pegue na mão, faça

um carinho, olhe bem nos olhos e ouça a história. Talvez ela irá repetir muitas vezes a mesma história, talvez fique confusa, mas eu te garanto que ao final ela terá sido revigorada, amada e suas dores naquele dia serão diminuídas. O que percebo é que quando isto acontece, quem fica mais realizado e feliz é o voluntário, é visível em sua face a expressão de prazer, de regozijo. Está provado que fazer o bem a outras pessoas melhora nosso estado emocional, traz cura para nossas mazelas, nossas dores. Tiago, o irmão do Senhor Jesus, nos ensina em sua carta no capítulo 4 versículo 17: “Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando”. Experimente ajudar na escola de seu filho, na associação do bairro, nas instituições de crianças, adolescentes, jovens; vá a um presídio, vá a uma ILPI (Instituição de Longa Permanência de Idosos), vá a um hospital. Experimente ousar e ame os necessitados, os marginalizados, os moradores de rua, os carentes, os enfermos, os presos, os abandonados. Jesus fala de forma clara sobre a quem estamos fazendo bem quando ajudamos o nosso próximo. “Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede e não destes de beber; sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? Então lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer” (Mateus 25.42-45). Bora fazer o bem!!!


educação

ADAPTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Pedagoga e socióloga Luciana M. Zangaro escreve sobre como encarar as mudanças advindas desse processo

Luciana Zangaro, propietária da Galileo Kids

escolar, mais naturalmente ela poderá encarar mudanças, novidades e medos. A adaptação depende, dentre outros fatores, das características da criança, de sua idade e da fase de desenvolvimento em que se encontra; e das características dos familiares e das pessoas envolvidas no ambiente escolar. O processo de adaptação costuma ser um momento de emoções diversas, encantamentos e ansiedades para todos. Criar vínculos e uma relação de confiança demanda tempo. O que muda durante o processo - O processo de desenvolvimento da criança dá um salto com a entrada na escola. Ela prontamente reconhece um mundo de possibilidades e experiências bem mais amplo. Sua percepção e consciência de mundo podem provocar uma tempestade de sentimentos e consequentes mudanças de comportamento também em casa, que envolvem dualidades tanto do reconhecimento de conquistas, confiança,

autoafirmação da autonomia, quanto de dúvidas e inseguranças. Dentre as mudanças, pode aparecer: recusa de alimentação ou mudança de apetite, excitação, agitação ou quietude, cansaço, irritação, birras, choro, apego e demonstração de comportamentos anteriores ou infantilizados. É importante que essas mudanças, que são temporárias ou cíclicas, sejam acolhidas e respeitadas – que seja oferecido tempo e paciência para que a criança supere essas questões, sem deixar de lado a certeza de que essas são mudanças que justamente impulsionarão as conquistas e desenvolvimento da criança para próximas etapas e desafios. Readaptando sempre que preciso - A adaptação não é um processo que se encerra. Ela permanece em contínua transformação e não se restringe ao ingresso na escola, pois inclui mudanças de grupo ou de educadora, retornos após ausências, novas habilidades conquistadas, novidades trazidas pelas relações. Sentimentos e comportamentos novos em relação à escola podem aparecer. E, mais uma vez, é preciso procurar pacientemente entender o que se passa, conversar e transmitir segurança. E fazer isto em parceria com a escola, trocando ideias e informações será excelente para todos superarem, juntos, o momento.

LUCIANA MOURA ZANGARO, diretora da Galileo Kids, escola especializada em Educação Infantil. Rua Denis Papin, 450 – Londrina –PR (43) 3039-1099 – facebook.com/ GALILEOKIDS www.escolagalileokids.com.br

25

A entrada da criança na escola é um momento marcante. Em primeiro lugar, é importante que essa decisão seja tomada de maneira consciente, levando em conta tanto as necessidades dos pais quanto as da criança. A primeira infância é a fase de maior e mais rápido crescimento e desenvolvimento humano: constitui a base de sua construção enquanto pessoa e acolhe as primeiras experiências e significados do mundo. Aos poucos (e bem cedo, talvez até antes do nascimento), as necessidades das crianças vão se ampliando: além dos cuidados com alimentação, sono e higiene, elas precisam de oportunidades para conhecer, explorar e aprender o complexo mundo das coisas, das sensações, das relações humanas. Escolas de Educação Infantil são especializadas em administrar, com responsabilidade, cuidados, atenção e educação, oportunidades sociais e materiais para o desenvolvimento dos pequenos. O processo de adaptação - Adaptações são parte integrante do desenvolvimento, já que as pessoas estão continuamente adaptando-se a novos momentos, ambientes e situações ao longo do ciclo vital. Quando a criança ingressa na escola são muitas novidades: novos espaços para explorar, novas pessoas para conviver, novos sons para escutar, até novas regras para entender. Algumas novidades podem ser imediatamente motivadoras, outras podem causar estranhamento no início. Sentimentos e comportamentos inesperados em relação à escola podem aparecer. Então, é preciso procurar pacientemente entender o que se passa, conversar e transmitir segurança. Quanto mais a criança estiver habituada e afetivamente ligada ao ambiente


educação

Maria Angela Miranda Espírita

A INTERNET E O METRÔ EM LONDRES

E

stes dias estava zapeando pela internet quando li a resposta de um jogador de futebol a respeito de um comentário feito sobre uma postagem sua. Ele tinha publicado uma foto dele dentro do metrô em Londres, falando sobre a maravilha do cansaço provocado pela etapa concluída. O internauta que viu sua foto postou o seguinte comentário: estes jogadores no Brasil só andam em carrões blindados e postam estas fotos no exterior para parecer que são humildes. A resposta do jogador me levou a refletir; disse ele: No Brasil, as coisas são assim mesmo, o que você está fazendo para mudar esta realidade? O que estamos fazendo para mudar esta realidade? Criticando sem apresentar alternativas? Cobrando honestidade do outro e trapaceando no troco do pão? Esperando projetos milagrosos elaborados pelos gestores e empurrando para depois nossos projetos diários? Ficando horrorizados com a violência e gritando com nossos filhos e companheiros? Chorando diante da miséria enquanto jogamos comida fora? Preocupados com a conservação de nossas florestas e cortando a árvore que está em nossa quintal? Sendo politicamente corretos sem nos permitir sentir a dor do outro? De que

forma estamos contribuindo para um mundo melhor? Tornar o mundo um lugar melhor é uma missão diária e que não acaba nunca. Antes de cobrar ações do próximo, o melhor caminho é ser o próprio exemplo. Não é necessário pensar globalmente, comece a mudança pelo que está perto de você, exatamente ao seu alcance, e deixe que as suas próprias atitudes falem por si e influenciem outros ao seu redor. Para contribuir com um mundo melhor não é preciso ter muito dinheiro, ser um grande líder ou provocar mudanças radicais. Qualquer um pode fazer a sua parte por meio de hábitos simples, aplicados em suas ações diárias. Contribuir pressupõe participar, ser o autor e o ator na construção de um roteiro de transformação. Conscientes de que toda ação provocará um resultado, como nos ensina a lição do semeador, seremos forçados a colher nossa semeadura. Que este resultado não seja o da omissão, da indiferença, da intolerância, da separação, da descrença. O que você está fazendo para mudar esta realidade? Como está contribuindo na construção do novo presente?


educação

A cooperação individual geralmente aponta para o contágio de pequenos e grandes grupos que a cada dia farão mais diferença no processo de transformação da humanidade. Sem essa ínfima, mas essencial participação, não existirá o dinamismo necessário para alavancar nenhuma mudança fulcral no mundo em que vivemos. O grande vírus que hoje mina tudo que escrevi chama-se laissez faire; uma expressão francesa paradigmática que caracteriza os que preferem ficar na janela da vida a descerem à rua e participar ativamente dela. Muitos amigos nossos sentem o peso da frustração e da decepção e por isso se refugiam na omissão e na observação. Usa-se até uma expressão brasileira terrível: “pagar pra ver”. O ser humano não foi inventado para observar! Para ficar na torcida da vida sentado no sofá! Ele é literalmente protagonista. Jogador! Ele veste a camisa; vai a campo; defende o time; as suas ideias. Assim ele passa do simples existir ao viver! Assim ele se realiza como homem e mulher, honrando o DNA do seu criador! No Brasil, em que sabemos que alguns conspiram contra o país, pelas suas atitudes criminosas e inadequadas para o ofício que exercem, faz-se mister que nenhum cidadão faça coro com os profetas da desgraça e fique de braços cruzados.

Pe. Manuel Joaquim R. dos Santos

Q

uando vejo um formigueiro, fico impressionado. Não só eu! Todos os que vivem num mundo em que o egoísmo e o egocentrismo se evidenciam cada vez mais. As abelhas na colmeia não são diferentes! Parece que há milhões de anos alguém escreveu sobre esses pequenos seres, como a cooperação é a chave da realização e do sucesso. E é claro, do bem-estar e da felicidade do grupo. Os seres humanos se caracterizam pela sua unicidade e irrepetibilidade. Ninguém é igual a outrem. E se assim for, cada um é portador de uma riqueza intransferível na orquestra da vida, capaz de gerar a mais sofisticada e linda sinfonia! O homem vive essa riqueza e pujança de forma quase paradoxal. Quanto mais ele se abre ao outro e quanto mais oferece, mais rico ele fica! A cooperação é a chave da realização. Nosso DNA mais profundo é incompatível com o lema “cada um por si e Deus por todos”. O mundo em que vivemos nada mais é do que o reflexo da nossa ação ou de nossos semelhantes. Os milagres, claro que existem, mas o grande milagre da transformação do mundo – para melhor – vem desse trabalho inspirado na atividade dos pequeninos seres que mencionei acima. Eu não transformo o mundo sozinho. Mas ele sentirá a minha participação ou a minha omissão.

Pároco da Paróquia Sant’Ana em Londrina

AS FORMIGAS ENSINAM

NEGATIVA INDEVIDA DO PLANO DE SAÚDE em casos específicos) e o seu contrato prevê a cobertura de fisioterapia, o plano fica obrigado a autorizar as sessões, mesmo que em sua rede credenciada não existam profissionais que ofereçam esse método. Nesse caso, o tratamento deverá ser disponibilizado em clínica particular em sua cidade ou em outro município, com despesas de deslocamento e estada custeadas pelo plano de saúde. A realidade, no entanto, é bem diferente. São frequentes as negativas de cobertura, pelos mais diversos e infundados motivos. Que fique claro: uma vez que o procedimento seja reconhecido pela ciência e tenha sido indicado pelo seu médico como o mais adequado à preservação da sua saúde, seja ele barato ou caro, nacional ou importado, previsto ou não pela ANS, administrado em ambiente hospitalar ou doméstico, a operadora não pode negar autorização, sob pena de, a depender do caso, ser obrigada judicial-

mente a fornecer o necessário e ainda pagar indenização por dano moral. Evidentemente, nem todas as negativas de cobertura ensejam reparação por dano moral, devendo cada caso ser analisado separadamente. No entanto, situações há em que essa necessidade salta aos olhos, pois a negativa indevida redunda em intensificação do sofrimento pelo qual o usuário já vem passando em decorrência de seu estado de saúde. E isso, é certo, ultrapassa os limites do mero aborrecimento, gerando intensa angústia e abalo psicológico e emocional, suficiente a dar ensejo à condenação ao pagamento de indenização por danos morais.

DINARTE BITTENCOURT Advogados Associados Rua João Wyclif, 111 - Sala 1111 (43) 3336.4652 Londrina PR

27

Nem todos os usuários de planos de saúde sabem, mas quando uma operadora se recusa a autorizar um procedimento indicado por médico, ela pode estar incorrendo em prática abusiva capaz de gerar indenização ao usuário por dano moral. Entenda: quando uma operadora coloca um plano de saúde à venda, ela pode delimitar no contrato quais doenças estarão cobertas, mas, uma vez disponibilizada a cobertura, ela não pode dizer quais procedimentos, materiais ou técnicas serão utilizados no tratamento. Por exemplo, se você contratou um plano de saúde e descobre que precisa fazer uma cirurgia para colocar stents (prótese cardíaca) e o seu contrato prevê cobertura para doença cardíaca, o plano é obrigado a pagar pela cirurgia, pelos stents e o que mais que for necessário. Outra hipótese é se o médico prescreveu sessões de fisioterapia pelo método Therasuit (método diferenciado indicado

Profile for José Eduardo Teixeira Martins

Revista bem estar 160 para postar  

Revista Bem Estar 160

Revista bem estar 160 para postar  

Revista Bem Estar 160

Advertisement