Page 57

penso, daqui a pouco estou fora daqui, o braço que dói, por segurar a mochila, vai parar de doer, daqui a pouco, vou poder mover os braços, vou poder andar, aquele sol da manhã me espera lá fora, Farquar: daqui a pouco chego no Ferroviário, desço, e pronto – trabalho.

chega o dia em que um pequeno desvio nos faz desconfiar do fim do mundo. Você está lá, todo abestadão, pensando tudo e nada, mais em nada que em tudo, nem aí para o caminho que o ônibus obedece, então, súbito como um soluço às três da tarde, ele faz uma curva imediata, adentra uma rua estranha, e você fica apavorado!

25. Numa dessas manhãs, não sei por que motivo, mas pensei “e se ainda cresse em Deus?”, como estaria naquele momento, sufocado no ônibus? Rogaria por piedade? Pediria força? Maldiria seu nome? Iria renegá-lo ali mesmo? E noutro caso, iria agradecer a bênção de Ele me enviar um ônibus vazio?

Depois de rodear um quarteirão, no entanto, ele retorna às ruas de sempre; aí, você fica tranquilo, sentindo que a Ordem do Universo foi reestabelecida! Ele retorna e quando ele retorna às vias do costume, você sente alívio, você sente que passou, ainda não foi daquela vez, em pouco, o coração volta a bater normalmente.

É engraçado!

Os minutos fazem horas que fazem dias que correm em pistas muito estreitas, haja sequer um pé fora dos planos! Já falei que entendo o mundo como uma rave? E como um carnaval? E como a Banda do Vai Quem Quer?

E se em vez de descrer, tivesse mudado de crença e fosse hoje, adepto de outra religião, se fosse espírita? Seria o passeio de ônibus de todos os dias algo para aprimorar meu espírito ou para pagar os feitos de uma vida passada? Não é engraçado, o mundo que poderia ser?... Não é engraçado, o mundo que é para uns, não é o mesmo mundo de outros... É divertido pensar em possibilidades, e conceber além do palpável, o possível, as probabilidades não realizadas. E se eu não tivesse lido tanto? E se eu não tivesse sido tão rebelde? E se eu não tivesse parado de estudar? E se eu tivesse acreditado em todo mundo? Menos festas, me fariam mais sério? E se eu não tivesse lutado tanto? E se eu não tivesse ficado para ver o que acontece? E se eu desistisse fácil? Tanto que poderia ser, e não é... Tanto que é, que não poderia ser...

26. Pegar ônibus é ter certeza de chegar a um ponto passando por uma rota prefixada, direita, esquerda, reto, reto, reto, esquerda, direita, direita, e se pegamos o mesmo ônibus todos os dias

27. Um dia, o ônibus parou, sinal vermelho, no encontro da Sete com a Campo Sales, eu estava no meu canto, sentado, calor, aperto, desconforto, mas uma certeza, daqui a pouco, estou em casa. Aconteceu algo, contudo, um descamisado morador de rua com evidentes distúrbios mentais, tinha numa das mãos uns dois metros de ripa e não sei que conjunto de ideias na cabeça, sei que passou por uns quinze carros, e nada fez, chegando diante do ônibus, contudo, parou e lhe deu uma bonita paulada no parabrisa, foi tão gratuito como um beijo apaixonado, sem mais nem menos, tão gratuito como a flor que desponta num terreno baldio. Direi gratuito, mas não direi sem razão. Foi PAH! - e então, gemidos, gritos, e muitos puta que o pariu!. Engraçado e esquisito, juntamente; EXPRESSõES! Out de 2012 | 57

EXPRESSõES!_15  

15º número da revista digital de literatura e outras artes mais feita no braço do mundo.

EXPRESSõES!_15  

15º número da revista digital de literatura e outras artes mais feita no braço do mundo.