Page 1

SUCK my

Lirics By José brap

Edição

II


Na madrugada fui apoiado numa linha do horizonte num olhar disfuncional, calcava a manha e enterrava a mal enterrada noite debaixo dos meus pés. Brindei a ténue harmonia lá fora, com lágrimas de sangue dentro de mim, numa congestão de álcool por excesso de zelo e preocupação. Longe ia o tempo que fazia tempo que já tinha passado. Mendigo, embrulhado num canto e abrigado do frio. Sozinho, perdido na praia, na nossa, ficámos com ela no dia em que nos conhecemos. Onde estás? Não te vejo mas não consigo desfocar-te na mente do meu olhar. Aquém desta praia, vejo gente a passar. Era nossa, não tinhas direito. Restou-me esta noite um sonho, breve, enevoado....mas uma lembrança. Um fantasma que tinha desaparecido....voltou. Fiquei sem braços, e neste estradão com as próteses que me colocaram não me consigo apoiar, caio, não estás para me segurar. Onde andas? Não me ouves? ou estás escondida, longe. muito longe a ver-me cair. Será que me amparas ?


Que estranho jogo de sedução este. Estes pensamentos infantis de aconchegamento no teu corpo quente, reconfortante. Tocas-me na cabeça, como se de uma criança me tratasse. O cheiro que inalo è embriagante, é o teu cheiro. Suave e doce. Trocamos cumplicidades, banalidades ou apenas o âmago cru e sincero. Estou longe, tão longe que já nem o mau tempo que faz tempo me afecta. Vejo a tempestade formar-se nos teus olhos, depressa se torna em dilúvio e afogo-me nas tuas lágrimas sem bóia de salvação. Apenas por vontade de te sentir. Afogamo-nos os dois com esperança de conseguir sobreviver. Mas a morte ali tão perto como que chama para uma inércia reconfortante. Fecho os olhos. Ainda te sinto junto a mim. A fadiga invade-me e volto a fechar os olhos, doce melodia esta que passa em mim.


Ainda que a ver-te ao longe sinto-te no meu lado. Sussurras-me no ouvido o timbre dos saltos que altos te soltam a ponta dos cabelos. Tremem enquanto de outro lado , olhas para o lado e sorris para e diferença de alguém na indiferença do teu olhar. Às meias coladas ao teu corpo imagino ligas meias cheias de um teu cheiro que ao respirar fundo ao longe consigo perceber. O teu cheiro. E no teu sorriso…nele vejo o que de melhor existe em mim quando nessa parte raramente me sinto. Em tranquilidade, em harmonia, como se lhe pudesse chamar paixão.

Suck my lirics  

Suck and read