Page 1

SABADO 23 MARÇO 2013

Na 12ª edição da Lagoa Fest, em Lagoa dos Três Cantos:

Ângela Thaís Henkes e Paulo Roberto dos Santos Lorení Lenita e Sérgio Lasch

Juliane Kempf e Valdo Massaia

Ianca Steffens, Janaína Lammel Schollkopf, Karine Oliveira e Bruna Elisa Lasch Cassiano Borda e Cristiane Paulus

Caio Fetter, Rafael Leonhardt, Simeone Santos e Lucas Bueno

André Engers e Vinícius Léo Port

Patrícia Palmeira e Éverson Bigaton

Luana Köhler e Adria

no Sbabo


2 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013


SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

ABC

Apimentadas A pimentadas &A Adocicadas docicadas

Criança

Está em andamento a 14ª Toca do Coelho em Tapera. A programação vai até o dia 31 com atividades para toda a família. Vale a pena conferir!

Evelyn Karoline Dahmer Dias é filha de Geovana e Dorvalino e tem 2 anos. Ela gosta de assistir os desenhos da Galinha Pintadinha, Aventureiros e ainda arrastar os sofás de um lado para o outro, para fazer “casinha” no meio deles. A gatinha torce pelo Internacional.

Quinze de Novembro sedia neste final de semana competições de Demolicar. As provas oficiais iniciam amanhã, a partir das 13h, no Camping de Sede Aurora. Imperdível! Ibirubá conta agora com a escola de música Villa Lobos. Interessados em aulas de teclado, gaita, violão e metais podem contatar pelos fones 3324-1323 ou 9238-9754. Muito elegantes as mulheres que desfilaram no chá da Amovipro, realizado sábado passado no Bairro Progresso. Elas apresentaram as últimas tendências da moda outono/inverno da Loja Beija-Flor. Lojistas já se preparam para a 10ª Feira do Vestuário de Ibirubá, que ocorre entre 2 e 5 de maio, excelente oportunidade de renovar o guarda-roupa. Milhares de pessoas estiveram em Lagoa dos Três Cantos prestigiando a 12ª Lagoa Fest. Animação não faltou nas três noites do evento, que obteve louvor, com certeza. Parabéns aos organizadores! Neste sábado 14 belas candidatas desfilam concorrendo no concurso Soberanas de Tapera. Boa sorte às garotas!

Moda por Suély Marasca Tecnóloga em Produção de Vestuário

Como usar camisa jeans Quem não é fã de saias curtas pode se tranquilizar, pois as camisas jeans combinam perfeitamente com peças longas de malha ou tecidos que tenham caimento que valorize as formas femininas. Quem adora floral e animal print pode investir nas combinações com o jeans sem medo de errar. Uma combinação que nunca é deixada de lado é a camisa e o shorts. Uma camisa mais longa, combinada com blusinha e shorts curto, deixa o visual despojado na medida certa. Além de que a camisa jeans, por ser uma peça neutra, possibilita diversas combinações e a utilização de estampas variadas, sem se exceder. Ainda, por se tratar de duas peças facilmente adaptáveis, podem ser utilizadas à tarde com rasteira e tênis para um passeio e look despojado, e à noite, com salto e acessórios, para um look arrasador.

(parte II)

3


4 SÁBADO/ 23 DE MARÇO/2013

Mais registros do Jantar dançante de Linha São Pedro:

Júlia e Janderson do

s Santos

Marcelo Silva e Ana Debiasi

Orlando Rodrigues e Beatriz Zanette

Maria e Heleno Anghinoni


5 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Na 12ª edição da Lagoa Fest:

Lara Vizzotto, Diego

Eduarda Knopf, Francieli Schneider, Fernanda Scheffel

Lilian e Roberto Carlos Durigon

e Christiane Jost

Dia 19 a aniversariante Mellany Isabeli dos Santos Dill completou 4 anos comemorados com a mamãe Deanne no dia 17, no Salão do Bairro Progresso. Felicidades! Foto Arte


6 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Aniversariantes da semana! 23/3 - Ivana Maldaner, Darlan Ghillioni, Mª Inêz Rossatto Facco, Juliana da Silva, Andressa Welker, Juliana Peukert, Marisa Truss, Neusa Terres, Roseli Manske, Petter Lambert, Beno Floss, Zeno Binsfeld, Aldori Radaeli, Mário Becker, Valmor Jorge Schneider, Renato Fredrich, Vanda Herberts, Mª Helena da Silva, João Souza, Joseane Chaves da Cruz, Adriéli Karolini Leite, Sinara Joaquim, Raquel Müller, Renato Luís Fredrich, Alexandra Graciele Schreiner, Alberto Klaessner, Iria Kuntz; 24/3 – Lauri Jandrey, Sérgio Tadeu Alves, Elza Crestani, Verônica Rubert, Leomar Schultz, Selma Wendt, Paulo Ristow, Farlei Gabriel Helder, Selmira Gabe, Silvásio Schefer, Roberto Carlos Taetti, Ilio Bartholdy, Raquel Stefanelo, Gabriel Barcellos, Gelci Ribas, Mª Tereza Ortiz Ciprandi, Mário Güntzel, Reinaldo Friess, Sérgio Alves, Milton Cocco, Erico Kunz, Gilmar Roesler, Carlos da Silva, Leocir Cattani, Vagner Wermeier, Sílvia Jappe, Seno Bublitz, Silvásio Schaefer, Clenir Giacomolli, Paulo Chaves dos Santos; 25/3 – Sirlene Cechetti Gomes, Adelia Prediger, Mª Amália Flach, Ari Binsfeld, Alexandre Caponi, Isidoro Simon, Mário Gabe, Clarice Fassbinder Schwantes, Jacqueline Güntzel, Maria Bender, George Dürr, Lair Grave, Helvino Dettmer, Zeno Hahn, Leondino Iora, Armin Braatz, Rodolfo Güntzel, Herta Krug, Selito Scapini, Libório Müller, Ari Wohleenberg, Laura Maldaner, Willian Roberto Maurer, Carlise Tassiana Dauve, Waldemiro Dauve, Oscar Dauve, Lurdes Claas, Gabrieli Brock, Jonas Seibert, Darli Tomazini, Caroline Guareschi, Heloisa Fernandes Antes; 26/3 – Nelsi Agnes, Mateus Rubim Bergeijer, Margarida do Nascimento, Noélia K. Frederich, Mírian Soares, Airton Caponi, Abel Grave, Camila Krug, Elfrida Lamb, Romeu Goelzer, Élio Klesener, Angélica Rubin Rossatto, Andréia Pereira da Silva, Augusto Martins Brabo, Cezar Júnior Antonello, Maíra Lopes, Yuri Jacob, Jurema de Freitas Kretschmann, Fabíola Elicker, Fabiana Roque, Fabiana Gonçalves, Larissa Formentini, Rodrigo Krammes, Argel Vitório Caponi, Claudimar Meinen Maurer, Berenice Lorenzoni Kempf, Juliana Matte dos Santos, Luiz Felipe Ristow, Mateus Rubin Biergeijer; 27/3 – Anisia Blasi, Tiago Bender, Bruna Gabriella Oliveira, Marcelo de Campos, Telmo Pedrinho Prass, Clari Kunz Mezzomo, Ticiano Pazzinatto, Leomar Meinen, Olivio Brandenburg, Norberto Boness, Alindo Konrad, Irena Elicker, Irineu Schneider, Norberto Eischstedt, Leo Scharb, Eno Scharb, Eltor Teobaldo Gewehr, Paulo Roberto Rodrigues Neto, Sirlei Inês Schultz, Ireno Schwantes, Edson Heller, Dirson Vanderlei, Luiz Guareschi; 28/3 – Melania Jacoby, Douglas Ghillioni, Rosa Mª Dall Bello dos Santos, Luiz Alberto Luft, Mariana Helder, Albano Arno Trein, Nilve Ciprandi, Alfredo Blank, Ilmar Grave, Marciano Luiz Sander, Patrícia Tatim Werlang, Régis Waldir Güths, Stevan Lauxen, Hugo Blasi, Almiro Ruppenthal, Edvino Kuntzer, Manoel Azeredo Alves, Nelson Diettrich Klein, Valderi Marcon, Hilton Wilke, Jorge Bridi, Oneide de Jesus do Nascimento, Ivaldir Giongo, Rogério Gilberto Moura, Cristiano Closs, Djúria Schwaab, Lucas Severo, Alana Oliveira, Andressa Silmara dos Santos, Bianca Schneider, Evandro Carlos Lütkemeier, Laila Leandra dos Santos, Rogério Gilberto K. de Moura; 29/3 – Sônia Mara M. Wollmeister, Gisela Pasinato, Helena Scheffer, Verena Pierezan, Eduardo Ponsoni, Alaídes Toledo da Silva, Terezinha Soares, Juliana Wermeier, Amanda Luíza Corrêa, Thaís Schneider, Gerson Jost, Rogério Luft, Alberto Oberherr, Arnildo Dresler, Edvino Goedicke, Rudolfo Petersen, José Both, Amélia Alves, Sela Schenkel, Valdir Pasinato, Cecília Nogueira, Maiara Bert, Priscila Lamb, Carlos Eduardo Proknow, Luciane Binsfeld, Gustavo Santana, Edi Sand, Cátia Wilke Campos, José Nelson Balensiefer, Neri Nunes dos Santos;

Maicon Darlan Schneider, residente em Santa Isabel/Selbach, aniversariou dia 22 e recebe homenagens dos pais Janete/Felipe Schneider, avós Anildo/Helga Wollmann, da dinda Janice e dos colegas e professores da Apae de Selbach. Felicidades!

A linda Valentina Dal Molin completou seu 1º aninho dia 15 e festejou juntamente com seus pais Paula/Adilson, mano Vitor Hugo, familiares e amigos, no dia 16. Felicidades. Foto Magia

Dia 21 o garoto Guilherme Henrique Greff Campos comemorou seu aniversário de 7 anos. Seus pais Lauro/ Marah, Vó Maria, Omã/ Opa, dindos e amiguinhos o parabenizam e desejam tudo de bom. “Que Deus ilumine o seu caminho, hoje e sempre. Te amamos muito”.

A linda, meiga e encantadora, Júlia Terres Prediger esteve de aniversário no dia 22, completando 3 aninhos. “Que a alegria que você transmite diariamente a todos pelos seus gestos, sorrisos e seu jeito alegre de ser continue para sempre com você. Desejamos, filha amada, parabéns e muitas felicidades”. São os votos de toda sua família, em especial dos pais Dirson/Jussara e do maninho Henrique.

sk Ágatha Laísa Raber Te eIgr na 17 foi batizada dia As á. rub Ibi ja Evangélica de s pais felicitações partem do mana n, rso Sinara e Jéffe Seós av e, Antonielle Louiz s e do din s, nira e Harti, tio . demais familiares

Festejou seu 3º aniversário dia 16 o pequeno Murilo Ferreira. A data foi homenageada pelo Tiago, mãe Aline, mano Lucas, avós, padrinhos e amigos. Parabéns!

Anthony Francisco de Mello completou seu 1º aninho dia 13 e comemorou numa linda festa dia 10, juntamente com seus pais Letícia/Dirceu, familiares e amigos. Felicidades. Foto Magia

Guilherme Von Grafen completou seu 1º aninho dia 13. A comemoração foi realizada dia 17 com os pais Anderson/Raquel, no Salão da Comunidade de Fazenda Itaíba. Foto Arte

Registros de Verão: visao@jornalvr.com.br

Até 31/3/13


SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Paula, o talento, a for ça de vontade e a persistência troux eram você até aqui. Parabéns! Es peramos que esta vitória seja o início de muitas outras conquistas. Ho menagem de seus pais Marcos/Joc élia e da mana Fernanda pela sua for matura em Farmácia pela UFSM, dia 15.

Djéssica Taís Eickstaedt formou-se ontem (22) Técnica em Informática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - Campus Ibirubá. Recebe os parabéns e desejos de muito sucesso dos pais Marlise/ Ingo, amigos e família.

Rodrigo Koehler Nunes colou grau em Ciências Econômicas pela UPF dia 2. Ele recebe os parabéns dos pais Jari /Nelci Nunes, em especial dos padrinhos e tios Carlito e Celia.

Fabrício Kaemmer Brenner formou-se no curso técnico em Informática pelo IFRS Campus Ibirubá. Felicitam-no seus pais Paulo/Íria, irmã Daniela, cunhada e sua sobrinha.

7


8 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Em janeiro Neli Teresinha Urnau esteve de férias e visitou, com familiares de Dourados (MS), as cidades de Bonito, praias de Maceió (AL) e Porto de Galinhas, além de Olinda e Recife, em Pernambuco.

No último sábado, dia 16, Vinícius Canova colou grau em Engenharia de Produção Mecânica pela UPF, na Bier Site, em Carazinho. Recebe os parabéns de sua namorada, amigos e familiares.


SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

A

Associação de Moradores do Bairro Progresso (Amovipro) realizou na tarde de sábado, 16, um chá em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. O evento, realizado no Centro Social, contou com desfile de moda da Loja Beija-Flor e apresentação musical. Confira alguns registros:

Anai Barcelo Alves, Tiago Baldo, Glaci Maria de Oliveira, e Joselina Meinen

Nú bia Ga be

Larissa Noguette

Hil da An dra de

Adriane Nazário

Lúcia da Silva

Ca rin a Kr ug

Marisa de Mello

Camila Assinck

Reg ina Aule r

9


10 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Brasil tem uma criança com síndrome de Down a cada 600 a 800 nascimentos No Dia Internacional da Síndrome de Down, 21 de março, a Agência Brasil publicou uma série especial de matérias mostrando pessoas com a alteração genética que venceram o preconceito e as dificuldades e são exemplos de inclusão. A síndrome de Down, ou trissomia do 21, é uma

condição geneticamente determinada. Trata-se da alteração de cromossoma mais comum em humanos. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, a cada 600 a 800 nascimentos, uma criança tem síndrome de Down, independentemente de etnia, gênero ou classe social.

A data foi criada em 2006 com o objetivo de valorizar as pessoas com a síndrome, conscientizar a sociedade sobre a importância da promoção de seus direitos e, assim, permitir que elas tenham vida plena e digna, como membros participativos em suas comunidades. (Edição: José Romildo)

Além de receber alunos com síndrome de Down, escola precisa acolhê-los, diz educadora

tal. Hoje, felizmente, elas vão muito além e temos que preparar também o professor. A inclusão é um direito e, felizmente, na Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência apontamos novamente a necessidade de que esses cursos sejam obrigatórios, mas sem dúvida as políticas têm avançado muito”, comentou a professora. Ela informou que a Uerj auxiliou a Universidade Federal Fluminense (UFF) na implementação da disciplina inclusão e diversidade na licenciatura. Embora defenda a inclusão de crianças especiais nas classes comuns, a pesquisadora alertou que algumas crianças com deficiência múltiplas, por exemplo, podem precisar de atendimento mais restritivo. “Defendo uma inclusão, (de acordo com as) modalidades existentes na educação especial. Por exemplo, especialistas surdos defendem as classes especiais nas séries iniciais, (em função da) língua de sinais. O projeto de inclusão não se esgota em estar ou não na classe comum”, defendeu. “Por isso, a formação é tão importante, para que esta criança tenha o que é melhor para ela”. A professora se disse otimista e reconheceu que o país já avançou muito. “Mas ainda é preciso avançar muito na garantia de direitos. O acesso ao mundo profissional, por exemplo, ainda é muito restrito”, lamentou Edicléa. Chefe do Centro de Genética Médica do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF-Fiocruz), Juan Llerena atende a crianças com todo o tipo de

deficiência. Segundo ele, os avanços na medicina, que possibilitam maior sobrevida de pessoas com síndrome de Down, trazem enormes desafios para a sociedade na inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho. “Minha preocupação maior não é tanto com as crianças e os adolescentes, mas com o adulto jovem que não está mais na escola, não está no mercado de trabalho e não há escolas profissionalizantes que o recebam, o que o torna exclusivamente dependente da capacidade criativa e motivadora da família”. Assim como Edicléa, Llerena acredita que o Brasil avançou muito na discussão, mas que o modelo tradicional de ensino é incompatível com a proposta de inclusão e diversidade. “A escola tradicional baseia-se no princípio do conhecimento cartesiano, direcionado à produtividade. e crianças com déficit intelectual não vão atender às exigências mínimas que a escola hoje solicita”. Ele defendeu programas voltados para a adaptação desses indivíduos na sociedade. Segundo Lherena, cursos técnicos que priorizam a mão de obra e a prática podem ser muito mais úteis e atraentes para algumas crianças com síndrome de Down. Dados do Censo da Educação Superior de 2009 mostram que a quantidade de estudantes com algum tipo de deficiência intelectual matriculadas em instituições de ensino superior, públicas e privadas, chega a 465. Desse total, 62 estão em instituições federais.

Flávia Villela/ABr – Por lei, todas as escolas do país são obrigadas a aceitar alunos com deficiência e/ou doenças crônicas. Desde 1998, o número de matrículas de estudantes especiais em escolas regulares passou de 43,9 mil para 558 mil em 2011. A realidade, porém, mostra que não basta receber os alunos, é preciso que a escola os acolha e, para isso, especialistas concordam que a formação de professores para cuidar desses alunos com necessidades especiais é ainda um dos maiores desafios para se alcançar a educação inclusiva. Há 31 anos trabalhando com educação, a professora Edicléa Mascarenhas Fernandes é especialista em educação especial. Ela ajudou a fundar, em 2004, a disciplina prática pedagógica e educação inclusiva para todos os cursos de licenciatura da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Para ela, que também faz parte do Conselho Estadual para a Política de Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, a formação na graduação, na pós-graduação e na educação continuada precisa ser obrigatória em todos os cursos de licenciatura. “Há 20 anos, quase não tínhamos crianças com síndrome de Down terminando o ensino fundamen-


SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Necessidade de novas leis com garantias a pessoas com síndrome de Down divide opiniões Karine Melo/ABr – Pelo menos seis propostas que asseguram direitos a portadores da síndrome de Down tramitam atualmente no Congresso Nacional: uma no Senado e cinco na Câmara dos Deputados, de acordo com levantamento feito pela Agência Brasil. Quando o assunto diz respeito à legislação para pessoas com a alteração genética, as opiniões são divergentes. As propostas vão desde a reserva de vagas em concursos públicos para esse grupo à isenção de Imposto de Renda. Há também uma proposta que prevê o pagamento de pensão por morte no caso de pessoas com a síndrome e outra que estabelece a realização de ecocardiograma para recém-nascidos portadores da alteração. Além desses projetos, há outras mais abrangentes que tratam da questão, como o Estatuto da Pessoa com Deficiência. Segundo o deputado federal Romário (PSB-RJ), pessoas com a síndrome de Down têm os mesmos direitos das portadoras de deficiência. “Acredito que um dos maiores problemas, ainda hoje, é o preconceito. Por isso, faço campanha para mostrar como o estímulo correto pode garantir a essas pessoas uma vida normal. Elas podem trabalhar, estudar, namorar e tudo mais que uma pessoa faz”, disse. Romário tem uma filha de 7 anos com a síndrome. Para o deputado, um dos problemas graves é a resistência das escolas em aceitar alunos com a síndrome de Down. “Temos de fiscalizar: a lei garante a plena inclusão dessas pessoas no ensino regular, embora algumas famílias prefiram o ensino especial”. Para Romário, a consequência, é a judicialização do problema: pais e mães

recorrem ao Ministério Público para terem o direito garantido. O senador Wellington Dias (PT-PI) defende que é preciso um marco legal mais unificado para a síndrome de Down, a exemplo do Estatuto do Idoso e da Criança e do Adolescente. O senador é favorável à aprovação do Estatuto da Pessoa com Deficiência. Ele explicou que a norma, se aprovada, vai unificar a legislação. A proposta já foi aprovada no Senado, mas há sete anos está parada na Câmara, pronta para ir a plenário (PL 7.699/2006). Segundo Wellington Dias, a dificuldade de aprovação na Câmara tem a ver com divergências geradas por conflitos de concepção. Um exemplo, de acorco com ele, é a questão de surdos e autistas. Para o senador, antes de frequentar a escola regular, essas pessoas precisam passar por uma preparação específica. Há quem defenda que essa preparação é desnecessária. Na visão da consultora jurídica do Movimento Down, Ana Cláudia Corrêa, o maior avanço nos últimos anos em termos de legislação foi a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Promulgada em 2009, pelo Senado, ela deu status de emenda constitucional à Convenção Internacional sobre o tema e seu protocolo facultativo, firmados pelo Brasil em Nova Iorque, em março de 2007. “Ela (a convenção) conseguiu reunir em um documento tudo o que havia sobre o direito de pessoas com deficiência. A convenção é a nossa bíblia, nosso norte a seguir”, explicou. Apesar disso, Ana Cláudia ressalta que apesar de a norma ser completa, a falta de regulamentação de alguns artigos acaba inviabilizando a aplicação da lei. “Educação é um dos temas complicados.

11

Você sabe que as pessoas não podem negar matrícula, podem e devem estudar em escola regular e que as escolas têm de fornecer os meios necessários para que essas crianças possam estudar, mas não há uma lei que diga que o não cumprimento é crime. Não há uma lei que regulamente como isso vai se dar. Aí vem o discurso de que a escola não está preparada”, argumenta. Ela destaca que na legislação em debate há um projeto (PLS 112/2006) do senador José Sarney (PMDB-AP), desarquivado pela Casa, que considera polêmico. O texto pretende alterar as regras sobre a reserva de vagas no mercado de trabalho para pessoas com deficiência, previstas no Artigo 93 da Lei 8.213/91. A proposta diz que deve ser observada, entre outros aspectos, a ideia de compatibilidade da deficiência em relação à educação e às funções a serem exercidas. O desarquivamento da proposta foi alvo, nesta semana, de uma nota de repúdio divulgada pela Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down. O documento diz que o projeto é um retrocesso político e está em desacordo com a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Na opinião da advogada do Movimento Down, o Brasil tem o que comemorar no avanço das leis de proteção às pessoas com a síndrome, especialmente no que diz respeito à educação. “Pouco se sabe sobre o universo das pessoas com deficiência”. Para Ana Cláudia Corrêa, o Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado nesta quinta-feira (21), é importante para que as pessoas possam parar, conhecer e reconhecer as pessoas que têm a alteração genética com seus direitos, ou seja, o de ter uma vida normal.


12 SÁBADO/ 23 DE MARÇO/2013

Escolha das novas Soberanas de Tapera é neste sábado Na noite deste sábado acontece o desfile com escolha das novas Soberanas do Município de Tapera. O evento será no palco principal da 14ª Toca do Coelho. Para iniciar a noite, às 21h haverá show com a Banda Cheiro de Paixão. O desfile das candidatas iniciará a partir das 22h. Após a decisão, a Banda Cheiro de Paixão dará prosseguimento ao baile. As 14 candidatas já passaram por avaliação teórica nesta segunda-feira, 18, a qual valeu 25 pontos. Elas realizaram uma prova escrita sobre aspectos gerais do município e do Brasil, tais como: localização geográfica, dados históricos, econômicos, desenvolvimento, educação, turismo, meio-ambiente e cultura. Além disso, as meninas responderam a questões de conhecimentos gerais da empresa ou entidade a qual representam. Nesta noite as garotas passarão por outras duas etapas: a apresentação perante o público (25 pontos) e o desfile para avaliação do corpo de jurados (50 pontos). Serão escolhidas a Rainha, 1ª e 2ª Princesas e Senhorita Turismo.

Veja quem são as candidatas: Ana Caroline Maciel Vasconcelos (GF Piazito Gaudério) Anna Maria Staudt (Liga Feminina) Diênifer Dalla Vecchia Guerreiro (EMEF João Batista e Vila Paz) Emanuele Visoto (EEEM Dionísio Lothário Chassot) Joana Guedes (Loja Metamorfose) Letícia Borghetti Kuhn (Tony Hair) Luane de Oliveira (CTG Guido Mombelli)

Luara Presser Soldin (Sicredi Rota das Terras) Maria Lúcia da Silva Rauber (Rádio Studio FM) Mônica Pinheiro (Regional Supermercados) Taís Barros (Pet Shop Cia dos Bichos) Tatiana Trevisan (Grupo de 3ª Idade Nova Amizade) Vanessa Dierings (Comunidade de Linha Teutônia) Victória Regina Galvagni (ACIT)


13 SÁBADO/ 23 DE MARÇO/2013

Alerta em Ibirubá: cidade está infestada pelo mosquito Aedes aegypti O s trabalhos dos agentes de combate à dengue em Ibirubá têm sido intensificados nas últimas semanas. Todos os bairros da cidade estão com focos de larvas do Aedes aegypti. A Vigilância Sanitária pede a colaboração da comunidade para eliminar o mosquito. De acordo com a agente Veleda Maria Luft, a grande maioria dos focos é encontrada nos pátios das residências. Os demais são encontrados nas vistorias aos pontos estratégicos, terrenos baldios e a partir de denúncias da comunidade. Veleda lembra que em casos onde os proprietários não dão fim ao foco, eles são notificados. Se ainda assim o problema não for resolvido, ocorre multa após 10 dias da primeira notificação.

“Temos apenas o mosquito vetor, que ainda não está infectado com o vírus da dengue. Ele poderá se contaminar caso alguma pessoa traga a doença de outra cidade. E, consequentemente, o mosquito passará a produzir ovos contaminados”. Mas, se por um lado os agentes de combate a endemias têm bastante trabalho, por outro a Prefeitura falha. Aliás, também nesta área. Pneus velhos de todas as borracharias do município estão sendo depositados no Parque de Máquinas. Enquanto não se contrata uma empresa para dar a destinação adequada, os pneus acumulam água da chuva, tornando-se foco do mosquito dentro da área de responsabilidade da própria municipalidade, que cobra resul-

tados da população e gasta dinheiro para isso. De acordo com a agente, a equipe realiza visitas periódicas ao Parque de Máquinas da Prefeitura e elimina as larvas. Segundo Veleda, a temperatura tem ajudado a reduzir a proliferação. “Dias muito quentes e chuvosos ajudam o mosquito a proliferar e as baixas temperaturas dos últimos dias têm ajudado a reduzir a proliferação do mosquito”. “Continuamos com a campanha, pois não vamos nos ver livres tão facilmente do mosquito. É bom que as pessoas se conscientizem e mantenham seus pátios limpos. Se cada um tiver pátio limpo, terão saúde e qualidade de vida”, destaca Veleda.


14 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Pequenas autoridades O despotismo infantil de nosso tempo: estamos criando pequenos fascistas Theodoro tem dois anos e 11 meses e o apelido de “Theorremoto”, ganho às custas de muita birra. “Não muito orgulhosa disso”, a mãe, a estilista Marina Breithaupt, 32, diz que o menino manda nela, no pai e na irmã de 11 anos. “Saímos quando ele quer, assistimos ao que ele gosta na TV. Ele quer tudo antes da irmã e decidiu que não dorme mais na cama dele, só na nossa”, conta a mãe. Se ouvir um não, o menino “faz escândalo, vira um inferno”. A família deixou de ir a shopping porque Theo quer tudo

que vê. E só vai a restaurante que tem parquinho: um dos pais brinca com ele enquanto o outro come. A última do garoto é não querer ir à escola. “Já acorda dizendo que não vai. Num domingo, resolveu que queria ir”, diz Marina. “Sou rígida, mas acabo cedendo para evitar problemas. Ele tem personalidade dominadora”. Ele e uma geração inteira de pequenos ditadores, na explicação de Marcia Neder, pesquisadora do Núcleo de Pesquisa de Psicanálise e Educação da USP e au-

Grupos de Saúde de Selbach Dia 25: Grupo 06 (Módulo, 14h); Dia 26: Grupo de Arroio Grande (14h); Dia 27: Grupo 01 (Módulo, 14h)

Doação A Secretaria de Saúde de Selbach necessita de doadores de sangue do grupo AB e fator RH+, para repor no banco de sangue do Hemocentro de Passo Fundo. Selbachenses que tiverem esse tipo sanguíneo devem entrar em contato pelo fone 3387-1352.

tora do livro “Déspotas Mirins - O Poder nas Novas Famílias” (Zagodoni, 144 págs., R$ 34). “Vivemos uma ‘pedocracia”, diz, dando nome ao fenômeno das famílias sob o governo das crianças. “Há 50 anos, elas não tinham querer. Agora, mandam”. Segundo Neder, estamos no ápice da tirania infantil. “Muito se fala sobre declínio de poder paterno e ascensão do materno. Discordo. Quem ganhou poder nas últimas décadas foram os filhos”, diz. A falta de limites é sinal da derrota dos pais,

na visão dela. “A criança foi a grande vitoriosa do século 20”. E não precisa ser mandão para manter o reinado. Mesmo sem espernear, os filhos têm as vontades atendidas e a rotina da casa organizada em função deles. “O adulto é um satélite em volta da criança”, diz Neder, que considerada urgente um esforço pela retomada do poder adulto. “Vamos pagar o preço de ver esses tiranos crescidos”. (publicado dia 12 no jornal Folha de S. Paulo, via Diário Gauche

Vacinação contra a gripe TAPERA - Neste sábado, das 9h às 15h, uma equipe da Cia das Vacinas de Carazinho estará na Igreja Evangélica aplicando vacinas contra a gripe. Cada dose da vacina custa R$ 48. É necessário levar a carteira de vacinação.


HORÓSCOPO

SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Áries (21/3 a 20/4): Perceba como se comunica e interage com as pessoas. Harmonização de mente e coração. O desenvolvimento espiritual e o fim de uma etapa são propósitos atuais. Touro (21/4 a 20/5): Fase oportuna para fazer crescer seus ideais e as atitudes para realizá-los. O desenvolvimento de seus talentos, recursos e do contato com amigos e grupos é importante. Gêmeos (21/5 a 20/6): Procure harmonizar os interesses pessoais com as demandas e sonhos da carreira. Razão e emoção pedem harmonia, um desafio que está inscrito neste período. Câncer (21/6 a 21/7): Intuição e entrega ao que é essencial. Aprimore-se na forma como transmite conhecimentos. Delineadas questões sobre estudos, conhecimentos, fé e viagens. Leão (22/7 a 22/8): O ciclo remete à necessidade de eliminar velhos padrões e ilusões. Pode haver dificuldade de equilibrar razão e emoção e de expressar o que você realmente sente. Virgem (23/8 a 22/9): Evidenciados relacionamentos e trabalho. Pode haver desacordo entre a carreira e as demandas das relações. Momento de nova atitude e abordagem da vida. Libra (23/9 a 22/10): Estimuladas novas situações no trabalho e em relação à qualidade de vida. Criatividade profissional e desafios nos relacionamentos. Conflito entre cabeça e coração. Escorpião (23/10 a 21/11): Emoções e energias relacionadas à intimidade e à sexualidade. Incentivo a uma nova maneira de agir em relação ao amor e ao prazer. Energia criativa. Sagitário (22/11 a 21/12): Desafio de harmonizar questões que envolvem a família e as relações e parcerias. Mais atenção ao que se passa subjetivamente. Cuide-se, ouça a voz interior. Capricórnio (22/12 a 20/1): Aumento da intuição e da necessidade de harmonizar teoria e prática. Trabalho e saúde em pauta. Como está se comunicando com as pessoas? Aquário (21/1 a 19/2): Passos importantes a serem dados na expressão de seus talentos e habilidades. Questões financeiras e afetivas estão em pauta neste momento. Siga a intuição. Peixes (20/2 a 20/3): Questões emocionais e familiares estão em foco. Pode se sentir dividido. Agir com sensibilidade, sem perder uma referência racional e centrada, é fundamental.

15

O me medo do de perder tira a vontade vont vo ntad nt ade ad e de ganhar gan g anha an harr ha

A overdose de ketchup na TV banaliza a violência? Preocupada com as mais de duas dezenas de mortes trágicas que ocorreram em Cachoeira esse ano, a Igreja Católica resolveu realizar o painel “Mortes violentas na região”. O objetivo do debate é abordar o assunto com a sociedade em busca de saídas para diminuir o número de mortes. Os jovens receberam um convite especial. Eu, humildemente, tomei a liberdade de sugerir um tema para o debate: a overdose de ketchup que jorra na TV e o rio de sangue virtual dos jogos de computador e videogame fazem com que a violência ganhe ares de naturalidade? Foi-se o tempo em que as programações dos canais de televisão eram educativas e inocentes. Hoje, muitos programas de TV e jogos de computador e videogame estão saturados de agressão e sangue. Quer exemplos? Nos filmes “O Albergue” e “Jogos Mortais” o ketchup jorra sem piedade. No game “GTA”, para vencer é preciso roubar carros, traficar drogas e matar policiais. A violência se tornou entretenimento! Um grupo de Professores e alunos de universidades norte-americanas passou 2.500 horas assistindo a 2.693 programas transmitidos pelas redes de televisão e constatou que 57% deles exibiam cenas que podem ser classificadas de violentas. A conclusão do estudo é que a violência tem entrado nos lares sem pedir licença e se tornado um canal de entretenimento para toda a família. E pior: a exposição frequente a cenas de violência (reais ou de ficção) têm levado o telespectador a encará-la com naturalidade e estimulado as pessoas a reagir com agressividade, aumentando assim, o grau de tensão social. No livro “Estudar pode ser uma festa”, eu relatei a história de Michael Carneal, que no dia 1 de dezembro de 1997, com 14 anos de idade, roubou uma arma, entrou numa sala de aula e atirou em oito crianças, no estado de Kentucky (EUA). O fato que deixou todos de “queixo caído” é que o garoto, que jamais tinha usado uma arma, disparou oito tiros e, pasme, acertou as oito vezes (cinco na cabeça e três no peito). Que precisão, não acha? Mas como Maichel foi capaz de tal proeza? Treinando. É isso aí! Treinando em videogames. Foram milhares de horas praticando nas lan houses, “matando” virtualmente pessoas todos os dias. Histórias como essa nos fazem acreditar que o pontapé inicial para diminuir a violência é evitar que os jovens sejam superexpostos a programas violentos. Quanto menos “ketchup”, melhor.

REFLEXÃO A adversidade leva alguns a serem vencidos e outros a baterem recordes. (William Arthur Ward)

EFEMÉRIDES 31/3 - Dia de Santa Balbina; Dia Nacional da Saúde e da Nutricão; Dia da Integração Nacional; Dia da Imigração Nacional; 1º/4 - Dia de Santo Hugo; Dia da Abolição da Escravidão dos Índios; Dia da Mentira; 02/4 - Dia de São Francisco de Paula; Dia Mundial do Livro Infantil; 03/4 - Dia de São Ricardo; 04/4 - Dia de Santo Isidoro; 05/4 - Dia de São Vicente Ferrer

Piada O papagaio e a prostituta Tinha um papagaio muito abusado que ficava na porta de uma barbearia. Sempre que a Selminha passava por lá ele exclamava? - Oi, prostituta! Ela, já farta, um dia queixou-se ao dono da barbearia, que resolveu dar um castigo ao papagaio. Pintou o sacana de preto. Dias depois a Selminha passou na porta e o papagaio, pintado de preto, não disse nada. No dia seguinte ela passou mais duas vezes... e o bicho quieto. Ela começou a rira e falou: - Bem feito... E aí Mané, não vai dizer nada hoje? E o papagaio, tranquilamente respondeu: - Quando estou de smoking não falo com prostituta.


16 SÁBADO/23 DE MARÇO/2013

Social, 23 de março de 2013  

Social, 23 de março de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you