Page 1

S ábado, 11 de S etem bro de 2 010

Aborto: tabu ou questão de saúde pública .

(páginas 11)

Escola Menino Deus apresenta seu Rei e Rainha

ra, , Henrique V iei er nn re B io ríc F ab e Gel so n Bu dk Márcio S pi ers e

1

2

Paula Viana, Carina Merg, Daiane Drehmer e Karine Spiering

3

A Escola Menino Deus, de Quinze de Novembro, escolheu a Rainha e o Rei dos Estudantes dia 4. O baile promovido pelos terceira nistas da escola reuniu qua se 1.400 pessoas, que se divertiram ao som da banda Danúbio Azul. A nova Rainha d a esc ola é Paula Via na, junto d e Ca rina Merg (1ª P rincesa), Daiane Drehmer (2ª Princesa) e Karine Spiering (Miss Simpatia). O R ei é Fabrício Brenner, Henrique Vieira o 1º Princ ipe, Márcio Spiers o 2º P rínc ipe e Gelson Bud ke o Mister Simpatia. Muitas pessoas prestigiaram a grande festa animada pela Banda Danúbio Azul. Veja alguns registros: 1 – Carla e Leandr o Kaemmerer 2 – Carla e Henrique Marx 3 – Cristiano e Vania Mendes 4 – Maisa e Josiel Ruppenthal 5 – Amanda Braatz, Patrícia Scheffer, Fernanda Meinem e Fer nanda Ruppenthal 6 – Dionei Blasi e Carine Dalmolin 7 – Gustavo Stolte e Luiza Budke

4

5

6

7


2

Sรกbado, 11/9/2 010


3

Sábado, 11/9/2 010

Moda

_ Não perca hoje o jantar

Suély Marasca - Tecnóloga em Produção de Vestuário

Tendência de Moda Verão 2011 de A A Z (Parte 2) L Legging: as leggings também apareceram nas semanas de moda do Verão 2011 vão continuar em alta. Aposte nas coloridas e estampadas. M Maxi colares: os maxi colares são mais longos que os modelos em alta no inverno. Use e abuse do acessório em cores e misturando vários materiais. N Nude: a cor nude sobrevive como tendência e fica em alta por mais uma estação. P Paletós curtos: paletós, blazer e casaquinhos curtos são ótimas apostas para o verão 2011, principalmente para as noites. Pescador: o Verão 2011 é das calças curtas e enroladas no melhor estilo pescador.

baile de aniversário do Clube Aliança para escolha das Soberanas 2010, com a Carol Banda Show, de Ijuí. Adquira seu convi te na secretaria do Clube, nas lojas Colibri e Espaço Hering e nas Farmácias Cassol e Tuiuti (a do Magrão).

_ Maravilhoso o 1º Chá da

Apae de Ibirubá. As crianças deram um show na passarela com as roupas da Loja Beija Flor e em suas apresentações. Pa rab én s ao s organizadores, alunos, pais, professores e colaboradores!

_ Para marcar os 40 anos da AABB de Ibirubá a diretoria está preparando para o

próximo dia 25 o Baile da Primavera, com a banda Ritmo do Luar.

_ Parabéns à assessora de comunicação da Prefeitura de Qui nze de Novembro Marcel a Scheffler, que trocou de idade dia 7.

_ No m esmo dia também es-

teve aniversariando a arquiteta ibirubense Luciana Rossato. Felicidades mil!

_ A Cheiro de Corpo está remodelando a loja para a chegada das novas coleções, entre elas a tão esperada coleção de biquínis Água Doce. Será

que teremos desfile por aí? Aguardemos!

_ D ia 11 é a vez de Eliani

Mul ler Wilke comemorar ani versário, ela que reside em Santa Clara. Parabéns!

_ Esta semana o roteiro de entrega do centro de Ibirubá começa enfi m a ser acertado. Solicita-se compreensão e um pouco de paciência com o novo entregador. Logo, logo tudo estará normalizado.

_ Ibirubá conta agora com a

Clínica OdontoIntegrada, que reúne profissionais de diversas áreas com experiência e atua-

R Redes: camisas furadinhas, rasgadas que parecem redes, ou qualquer peça de roupa no estilo agarre, pois elas estarão em alta. S Saias cintura alta: a saia cintura alta permanece em alta no verão, vale a pena investir no modelo. V Vestidos: vestidos e mais vestidos são as peças chaves da estação. Vale destacar os vestidos florais, modelos ou muito curtos ou muito longos. X Xadrez: a moda xadrez continua em alta no Verão 2011 e émais uma tendência que levaremos do Inverno 2010. Aproveite estas dicas, e invista nas coleções de primavera/verão que estão nas vitrines das lojas...

SELBACH E IBIRUBÁ

nt nttee ceen I noooccen te In e ntte Gen

Joana Pagliarini Pais: Evandro Pagliar ini e Daiane Kr ames Pagliarini Nascimento/ idade: 11/06/07 - 3 anos e 3 meses Onde reside: Ibirubá Peso: 17 quilos Mania: Joguinhos no “not” Time: Grêmio

“Papai é meu herói e mamãe minha superpoderosa”

ção em Panambi, Santo Ângelo, Cruz Alta e Palmeiras das Missões. São serviços e técnicas inovadoras em odontologia, medicina, fisioterapia, nutrição e psicologia.

_ A recepção para quem

chega na cidade de Ibirubá é um formoso, disfarçado e profundo buraco na altura do Escritório Fior, logo após a sinaleira da Mauá. Lembranças aos responsáveis.

_ Visite neste final de sema-

na a VI ExpoColorado, Feira Comercial, Industrial, Artesanato, Lazere Cultura. O evento acontece no Parque Munici pa l de Even tos d e Colorado. Prestigie!


4

Sábado, 11/9/2 010

u-se do F io r for mo nan er F les ha T esas ação de E m pr str ini m Ad em e 28/8. V otos d pe la Unijuí dia d os em izaçõ es part su cesso e real Clari ce, ir m ão pai s P acífico e e e or ada Franciel V in ícius , nam u. cun hada M an

¤ Parabéns a Joceléia Graeff e Benito Augusto Ghillioni, que uniram-se em matrimônio dia 4 na Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil. Após, os convidados foram recepcionados no Clube Aliança de Tapera. Exclusive Photo

ns é b a r Pa da! n e r B ¤ A princesa Brenda Roberta Ficagna com-

Foto lândia

pletou 7 anos dia 31/8. Comemorou com uma linda festa à tarde, na Escolinha Pingo de Gente, junto de seus coleguinhas e amiguinhos . À noit e os f am iliar e s f or am recepcionados no CTG Guido Mombe lli. Ela recebe os parabéns dos pais Rober to e Denise, e da mana Bárbara. Par abéns princesa!


5

Sábado, 11/9/2 010

Crianças encan taram o p úblico

Madrinhas da Apae que colabor aram na or ganização do Chá

Apae de Ibirubá realiza seu 1º Chá Durante a tarde do último domingo, 5, a Apae de Ibirubá realizou seu 1º Chá. Houve apresentações com os alunos e também desfile de moda organizado pela Loja Beija-Flor.

ACESSE NOSSO SITE: a Lo ja Beija Flor de moda co m a geren te d esfile do d ram icipa par t Cr ia nças qu e

Alunos durante apresentação


6

Sábado, 11/9/2 010

Aniversariantes da semana! 11/9 - Carlota Fleck, D er ci M. Freitas, Sandra C ornel li, Josela Mª Geller, Marione Meinen, Iria Bergmeier dos Santos, João Carl os M etzdor f, C larita Grascho, João Vieira, Angela da Silva, Alviva Orlando Marangon, Geanine C orrêa da Sil va, C ar lito Horst, Iri neu Ruppenthal, João C arlos Binsfeld, Ilda Gierne, Elisete Goelzer, João C arlos Klein, Kelen Cristina Freiberg, Carin Betina Sand, Ana Cadaval C arnei ro, Daniela Solange Lagem ann, Erick Nati el Lauxen Greff, D erci M. Freitas; 12/9 – Lidiane Guareschi, Vânia dos Santos, Dirson Gabe, N air Brune Knudzen, Fernanda Luiza Lindemann, Vinício Hartmann, Wilson Güts, Dante Floss, Olga Sand, Eloi Aloísio Lottermann, Pacífico Fior, C laudério Luiz Maldaner, Débora Rubin, Vera Fl ach, Lotário Kaem merer, C átia Severo, Vera Fl ach, Renato Ernesto Pereira, Osm ilda Seger, Rosberto Lamb, Genair Si mões Martins, R odri go Trombetta, Michelle Bussolaro; 13/9 – Iracema Welter, Geral do Lageman, Helmuth Kocour ek, Maurício Bersh, Ildemar Henrique Sand, Adolfo Nussbaumer, N estor Souza, Willy Bohrz, Géssica Geller, Eli sangela de Amaral, M arlon Ristow , Leandro Marx, Graziele M. Prediger, Evandro Schw eig, Artur Egon Seibert, Leoni Budke Schim idt, N ai r Brune Knudzem, Fernanda Luiza Li ndemann; 14/9 – Moacir Guareschi, Rodrigo Felipe Reckziegel, Gerda Sal vadori, Michel e Wollmeister, Leontina de C astro Augusto, Sérgio R om an, Ani ldo Luft, N oeli Gaspari, Elvi Moresco, Viviane Lauxen, Paulo Nicolodi, Elaine Dalla Nora, Cleber Klasener da Silva, João Guilherme Ruppenthal, Leodir R uppenthal, Therezinha Lourdes Dorsdt, Celito Zeni, Fábio Fernando de Oliveira, Paula Borges, Júlia Martins, Ricardo Fontello Fernandes, Mauro Braun, Rodrigo Reckziegel, Jarbas Campos, Olívio Camera, Marli Terezinha Klein, Irineu Stolte, Mauro Braun, Idenio Schwantes, Patríci a Aparecida C ardoso da Conceição, Valdir Wil le, Marcos Ademar Martins, Willian Schneider Rodrigues, D oralina C restani, Gerda Salvadori, Franciele Thais Schneider; 15/9 – Rafael Schiefelbein, Elton Ivan Schneider, N atália Vianna, Miriam Franz, Carine Formentini, Ademar Schweig, Dilson Alberto Huber, Giovani Alves Martins, Ola ndo Tonini, João Pedro Tavares Gomes da Silva, Jonas Lauxen, Lucila Binsfeld, M aicon Eckert, Lara Monique de Souza, Irineu Wi lli Huber, Eduardo Gram inho, Darci Augusto Budke, Alexandre da Silva, Vanderlei Rodrigues, C ristiano Almeida Rosa, Dorvalino Iora, Fredolino Wille, Talis Cerutti, Luiz Antonio Nogueira, Maristela Stefanello, Ieda Maria Lorenzoni; 16/9 – Selvino Backes, Hugo Prediger, Algir Ferst, M artin Becker, Nestor Müller, Marlei Lopes, Nair Trein, D ori val Taetti, Rúbia R ichter, Abner Francisco Lauxen, Vânia Cristina Cattani, Arno Ernélio H enn, Luís Gatti, Martin Wilke Becker, Fátima de Souza, Daniel a de Souza, Angélica Ruppenthal, Iasm in Giacomolli, Tássia Michele Schwantes, C aroline Maldaner, Rúbia Rei chert de Freitas, Annita R aquel Ramos, Edith Seibert, Jucilene Karina Eckert, Lucas Kaisekamp; 17/9 – Rosane Garaffa, Marcos Gabriel Abreu, R osa Mª Franke, Edeutraud Lauxen, João Carlos da Silva, Antoni nho R ubi n, Denise Fritzen, Arl i Werlang, Abimael Hilgert, Irma Arendt, Laura da Silva, Jaqueline Budke, Fernanda L. S. Oliveira, M oacir Ta deu N oguei ra, D anie l H enri que Goelzer, André Petri Bücker;

¤ O garotão Erick

¤ E steve comp leta n-

d Nati el Lauxen Greff, e o 7 a nos on tem a n ca ntado ra T amires completa 9 anos hoje, Alan a We ber. El a dia 11 Recebe os para- r ecebe u m abr aço dos béns e o desejo de muipais Alcione e tas felicidades de seus M ar lise, e em e spec ial pais Ércio e Nanci e de dos man os An derson s ua mana Anna Alan e Alisso n Sophya. Darla n. Parab éns !

¤ Felicidades a

¤ Dia 14 é a vez da

gatinha Lizieh Presser Sol di n comemor ar mais um ano de vida, a bel a comple tará 10 anos. Os parabéns partem dos pais Claucide e Cibele, e das manas Laura e Bibiana. Feli ci dades!

Vagner Gabriel Rannow, ele que esteve anivers ariando na última quintafeira (9). As homenagens partem dos pais Leni e Lauri, mana Tânia, demais familiares e amigos.

¤ Vó Ro dia 6 de sa S chw a rz com em o se J e ank eli te mbr o, ju ntamen rou 9 1 anos d e G oiânia (G te com a ne ta c am inhos O ). “Que p e rm an vo dos” . Par a bén s e fe eç am sem pre ilum ssos in licid ade s são os votoas do s fa mili are s!

¤ Felici-

¤ Dia 2 Alex

Dalmol in colou grau no Curso Superi or de Tecnol ogi a em Agropecuár ia -Agroindús tria pela UERGS. Recebe as felicitações dos pais Dar ci e Lour des , irmã Gr aciela, cunhado Márcio, sobrinha Júlia e namorada Tássia. Sucess o!

¤ Na última quinta-feir a Cleci Ass unção Dahmer completou mais um ano de vida. Recebe os par abéns dos sogr os Paulo e Leonides, cunhados Mar tinho e Angélica, e em especial do esposo João e do f ilho Ricardo. Te amamos muito!

dades a Lourdes Marasca, que comemorou 71 anos dia 20/8. Ela brindou a data recebendo amigos e familiares em s ua res idência. Parabéns e muitos mais anos de vida!

¤Laris sa Klein Hollmann recebeu a benção do batismo dia 4 na Igreja Luterana de Quinze de Novembro. Felizes estão os pais Lia e Moisés com este momento tão especial. Foto Modelo

¤ Clarinda Baldo comemorou 90 anos dia 5, no Clube União Operária de Ibirubá. Na foto aparecem as cinco gerações de sua família. Homenagens carinhosas partem de todos os familiares e amigos. Também lhe parabenizam a filha Lourdes, neta Graciela, Bisneta Júlia.

dr ade que Or tiz de An em ni Mo de os nh l, ¤ Os 2 ani mo rad os d ia 5 na As co preal dos me ci s pe fora m co o car inho todo e be ce elo r e od Ela M á. o to !F Ibir ub s on. F elicida des er e J or a éb D pais


Felic idades a Deisi Agnes Floss e Cristiano Miguel, eles que uniram-se em matrimônio dia 3 na Igreja Católica de Capela Fátima. A comemoração aconteceu no salão da comunidade. Foto Arte

Lauri ta re s e amigo s, Jun to de fam ilia m or ar am Ilvo B oth co me e s nto Sa s lu be do tal dia 2 9 no C ris C de s da asal! Bo Parabé ns ao c á. rub Ibi em Colib ri, Foto M od elo

a ¤ A en ca ntad or ompleG a briela Jun g c 31. to u 1 an inh o dia A co me mora çã o na a cont ec eu dia 4 iru bá . A sfu ca, e m Ib rte m Homen agen s pa tia ne e d os pais C ris da de s! R og éri o. Felici Foto Magia

Bodas de Ouro

¤ A gatinha Mar ia Vitór ia completou 4 aninhos dia 4 e seu pai Jandir esteve aniver sar iando dia 6. As comemor ações acontecer am dia 4 na Churrascaria Ibirubá. Eles recebem as felicitações de todos os familiares e amigos. Parabéns! Foto Magia

As Bodas de Ouro de Egon e Ilga Klein foram comemoradas dia 3 no Salão 25 de Julho, em Quinze de Novembro. Parabéns ao casal! Foto Arte

¤ Camila Sehn Krug colou grau dia 21/8 em Fisiote r apia pela Unicr uz. A pó s a s ol eni dade recepcionou familiares e amigos com um a linda festa no Lar Evangélico. É par a beni zada pe lo s pais Valde mar e Dirce, ir mã Carina, noivo Ricardo, familiares e amigos. “Por acreditar que este dia chegaria você s e esforçou e buscou a cada dia o seu sonho. Por s eus pr óprios méritos venceu, e hoje os aplausos são todos par a você! Sucesso!!!”


8

Sábado, 11/9/2 010

Vem chegando a primavera

Azaleias em fr ente à Pre feitura de Selbach

O trevo chama a atenção de quem passa por Tapera

Dia 23 de sete mbro inicia a pr imavera em todo o hemisfé rio sul. A estação, conhecida pelo desabrochar das flores e r enovação da vida, se antecipou neste ano. Desde já pode-se apreciar um típico dia primaveril, com as árvores exibindo um verde vivo, azaleias e os ipês frondosos , color indo as cidades de rosa, amarelo e lilás.

Ipês podem ser admir ados de longe

Fach ada

Ibirubá também ganhou um color ido especial


9

Sábado, 11/9/2 010

Veja quem esteve dia 28/8 no jantar da Liga de Ibirubá para prestigiar a escolha da Glamour Girl e Juvenil:

Daniela e Jéferson Wollmeister

Ru dim ar e Jacqueline C ervieri

Carina e Márcio Ucker

Fabiano e Carina Begliardi

Alexsandro e Raq uel Ba lin Co rr êa

Heron Lisboa e Eleane Cecconello

Alber e Gianna Cremontti

Mara Cr istina e Rafael Paloschi

la Cavas in Ma rcos Sgan zerl a e C ami

L uis e Mar lene Roman

A beleza e a simpatia das Glamour s Juvenis 2009


10

Sรกbado, 11/9/2 010


11

Sábado, 11/9/2 010

Jovens devem imunizar-se contra a Hepatite B Durant e o mês de set embro a Secretaria M un i ci pa l de S a úde de Tapera es tá prom ovendo uma cam panha de vacinação cont ra o ví rus da Hepatit e B para j ovens de 11 a 19 anos. A i dei a surgi u do go-

verno es tadual, em parceria com as Secretarias de S aúde e Educ ação dos municípios . Em Tapera, os profis si onais de saúde e s t ão de s en vol ve ndo c am p anha s m ot i vacionai s para os al unos desta faixa et ária e à dire-

ção das es colas . A intenção é apli car trabal hos em s ala de aul a que es clareçam as pri ncipais dúvidas a res peit o das hepat ites virais . Al ém dis so, a Secretaria de Saúde pretende recolher as cartei ras de va-

cinação dos alunos para uma avali ação. Dess a forma, os es tudantes que estavam sem i munização ou com a carteira incompleta serão noti ficados e ori entados a procurar a Uni dade de Saúde do municí pi o para a devida atual ização.

É possível uma ressonância magnética do aborto no Brasil? Pesquisa indica que uma mulher em cada cinco já fez aborto. O número seria de 5,3 milhões, parcela significativa da população

Dr. Ledo Daruy Filho PSIQUIATRA Atendimento Clínico e Psicoterápico

UNIMED e Particular Marcações pelo fone 54-9169.6762 Rua Diniz Dias, 310 - Ibirubá

NOSSO SITE

WWW.JORNALVR.COM.BR

Ressonância magnética é exame de imagem, como a abreugrafia (l embra?), a radiografi a, a ul trasonografi a, a t omografia… A ressonância é imagem de últi ma geração que capta e reproduz, t ipo fot o de grande resol ução, o interior do corpo, evidenciando “lesões ” mínimas com margem de segurança grande e valiosa para o diagnóst ico, orientando com maior precisão a prevenção e o tratam ento. Em 2010, tive o conforto mental de ler dados de duas pesquis as il umi nadoras do fazer polí tica pel os direit os reprodutivos , área m inada e sob ataque de antiaborcionist as. Falo da Pes quisa Nacional de Aborto (PNA), patrocinada pelo Mi nist ério da Saúde, e da tese de doutorado da cardiologis ta Pai Ching Yu: “Regis tro naci onal de operações não cardíacas: as pectos clínicos , ci rúrgicos, epi demiológicos e econômicos” (InCor, USP), apel idada de “pesquis a do InCor”. Am bas obtiveram repercuss ão m idi át ica de vulto. A PNA não é sobre o aborto, mas s obre mulheres que fizeram aborto; conforme s eus coordenadores – profª. drª. Debora Diniz e o prof. dr. Marcelo Medeiros , da UnB -, cobriu o Brasil urbano, entrevis tando mulheres alfabet izadas de 18 a 39 anos : “…uma m ulher em cada ci nco, aos 40 anos , fez abort o. Ou seja, 5 milhões e 300 mil mulheres. Metade usou algum medicamento; e a outra metade foi internada pra finalizar o aborto”. A tese da drª. Pai Ching Yu, com dados do DataSUS, revelou que “entre 1995 e 2007 a curet agem pós-aborto foi a cirurgia mai s realizada pelo SUS: 3,1 mil hões de regist ros, cont ra 1,8 mil hão de ci rurgias de correção de hérni a”. Os méri tos dos dados revelados são i negáveis e, sobretudo, desnudam que desconhecíamos muito do contexto em que as mulheres abort am e como abor-

tam , comprovando um argumento dito zilhões de vezes por fem inis tas: o desejo de ter filhos ou não se equivale! As m ulheres abortam porque precisam e aqui o fazem entre o pecado e o crime, praticando desobediência ci vil , arriscando a saúde e a vi da! A PNA gerou várias tentati vas de dem ons trar “quem é ess a mul her que aborta no Brasi l”. Os perfis eram imprecisos, pela falta do “quesito cor” (classi fi cação do IBGE) – i tem obrigat ório de identificação pessoal, como escol ari dade, idade, class e soci al -, conforme exi ge a Res olução 196/96 do Conselho Nac i onal de S aúde ( Di re t ri z es e Nor ma s Regulam entadoras de Pes quisas Envol vendo Seres Hum anos ): um pré-requi sito para a ci entifici dade e eti cidade da pes quisa, por possi bil itar evidenciar de que adoece e m orre cada segmento popul aci onal s egundo cor (VI. Prot ocolo de Pesquis a, VI.3). Inconform ada, me perguntei: o quesit o cor não foi coletado ou não foi analisado? Contatei a coordenação da PNA e o Minist éri o da Saúde. A res posta: “A PNA incluiu dados ‘sobre raça’ (gri fo meu) em seu desenho metodológico. Os res ul tados divul gados correspondem a res ult ados parciais da fas e quantit ati va. Os dados sobre raça serão oportunamente divul gados”. Me basta que haja “quesit o cor”. A t ese da drª. Pai Ching Yu foi defendida em 2010 sem o “quesito cor”. A USP não desconhece a Res olução 196/96. E por que não a res peit a? Há i ndagações que causam comichão. O que o governo fará com os dados? Presi denci áveis não deram um pio sobre eles. As piram pass ar batido. Urge exigi r que se m anifestem sobre t ão relevante tema da s aúde pública e ins tar a TV Globo a abordá-lo no debate de 30 de s etembro. É o que faço agora como cidadã. É insufici ente dialogar apenas com as “insti tuições amortecedoras do sofrim ento”, poi s as s ofredoras t am bém vot am. Fátima Oliv eira - Médica ( fatimaolive ira@ig.c om.br)


12

SAÚDE

Sábado, 11/9/2 010

Voluntariado: iniciativa e desprendimento por amor ao próximo O trabalho voluntário foi oficializado no Brasil através da Lei do Voluntariado (Lei nº 9.608), de 18 de fevereiro de 1998

Integrant es da diretoria da Liga Feminina de Ibirubá

O

voluntariado faz bem ao vol untá rio e a quem é beneficiado pela sua ação. Ovoluntário quebra sua rotina, conhece pessoas e situações e descobre habilida des i ns us pei t adas . Redescobre-s e melhor do que achava. O beneficiário aperta a mão de uma pessoa para ele de outro mundo e descobre que os dois são do m esmo mundo. Cresce em autoestima vendo suas idéias e seu modo de resolver seus problemas respeitados e fortalecidos. Deixa de se conformar, não vê mais sua situação com o destino imutável. O voluntariado é um caminho de humanização (somos muito mais que consumidores vorazes e insatisfeitos e excluídos que não consomem nem o mínimo) e mudanças (mudanças pessoais no pensar e no agi r, na minha rua, na escola dos filhos, nas favelas das periferi as de nossas cidades, no atendimento a vítimas de calamidades, na limpeza de rios, nas políticas públicas, na nos sa democracia e onde mais desejarmos ). É um caminho de melhor qualidade de vida. O Dia Nacional do Voluntári o (28/8) é um dia de alegria. Pel o cres cimento e

qualificação do voluntário e do voluntariado. Contamos com uma rede nacional de centros e muitos s ites de voluntários. O voluntariado entrou defini tivamente na pauta da sociedade brasilei ra. Está presente no discurso e na prática de todos os níveis dos três poderes, es pecialmente do Judiciário e Executivo, assim como em organizações sociais, associações profi ssionais e empresas. Conquis tou es paço pe rm anent e na mídia. Uma vitória que merec e m ui ta fe st a é o voluntariado estar hoje nas es colas, do ensino fundamental ao universitário. O Conselho Nacional de Justiça lançou recentemente iniciativas de incentivo ao voluntariado relativas a presos, egressos prisionais e presídios – pes soas e locais que metem medo e por isso têm mot ivado poucos voluntários . Temos desde 1998, a Lei do Voluntariado. O Ministério do Meio Ambiente conta há alguns anos com voluntários nos parques nacionais. O Minis tério da Saúde faz tempo bate na tecla da humanização do atendimento na saúde pública. O vol unt ári o hoje, na m edi da do pos s í vel , equaci ona sua ação como

Voluntários do Instituto Filhos do Coração, de Ibirubá Bombeiros voluntários pres tam s erviço à comunidade com plemento aos es for- e mpre ga dos a pr at ic ar doações, eu tenho mais e voluntariado de fundação ços que pes soas s em aces- ações vol untárias. Part e dou o que me não me faz rel igios a, cari doso, t em so à j ust iça e comunida- apoia iniciativas voluntári- falta para quem não tem e imensa riqueza. Exi ste há des sem água fazem para as dos funcionári os com quem não conheço. Em re- séculos, com mui tos e presuperar suas dificuldades. dinheiro. Parte cria progra- lação à ação voluntária, ciosos serviços prestados, a vi s ão e continuará exist indo. Há El e decide agir como parte mas de intervenção, social, pr eval e ci a do probl em a e da sua re- cultural, de geração de em- assis tenciali sta de minorar muita grandeza nas pes soas que visitam e conhecem solução. O que não é pou- pregos e outros fins e con- o sofrimento dos pobres. Na administração públi- pelo nome doentes, idoco num moment o de indi- vidam os empregados a vi dual ismo e hedonis mo apoiá-los com ações volun- ca, no mesmo sentido, pro- sos , crianças abandonaFundos das. Elas dão atenção a ex ac erb ados e de tárias. Uma rede de varejo l ife raram uma população que prefeglobalização financei ra. de vestuário criou at é a fi- Ass is tenci ais, que eram Os pro gra ma s de gura do voluntário do vo- gerenciados pelas ‘primei- rimos ignorar. Fortalecemna com sua as siduidade, vol unt aria do evol uí ram luntário. Para valorizar as ras damas’ – a mulher do enorm emente i nst rumen- pessoas que não saíam das prefeito e assim por diante. remédios, roupas, trabatali zando-s e para cons e- loj as e voluntariamente fa- O mais famoso e o maior lhos de manicure e tantos outros. Os as il os , todo guir resultados quantit a- ziam um pouco mais para deles foi a extinta Legião mundo sabe, ficam menos t ivos e pri ncipa lm ente compens ar a ausência dos Brasileira de Assistência, do governo federal, gerida pela frios , cinzas e monót onos qualitat ivos. O brasi leiro voluntários . esposa do presidente. As quando estes voluntários continua m uit o generoso. Proporcionalmente, dizem, Um pouco história empresas, por sua vez, con- aparecem. tentavam-se com doações. Quanto mais voluntárisomos mais generosos que Há cerca de 20, 30 anos , Os empresários di ziam: os tivermos melhor. Cada os nort e-ameri canos . E agrega agora à sua gene- no Bras il, com exceções , “Todo ano dou tanto para um do seu jei to, no lugar ros idade a consciênci a de fal ava-se pouco em volun- as ins tituições de caridade. que preferir e todos resgatando a dignidade humaci dadani a, pr om ovendo tário e voluntariado. A ação Cumpri minha obrigação”. Evide nte m ent e o na. (Portal do Voluntári o) novos val ore s e novos voluntária era considerada comportam entos. Procl a- um ato individual, motivamam a di gnidade do s er do em grande parte humano e dizem s im à co- por sentimentos relioperação e não à com peti- giosos. Mes mo em ção predatória. São como grupos que, por exemvírus a contaminar os com- plo, distri buíam copanheiros de t rabalho, a mida a moradores de famíli a, os am igos com rua, a participação quem joga fut ebol e mui to pessoal dava o tom. As doações e os mais. As empresas percorre- trabalhos em hospiram uma bela trajetória: ca- tais , asilos e outros ridade – filantropia e inves- locais tinham majoritimento s ocial privado. In- tariamente duas verMadrinhas da Apae: trabalho de amor e dedicação centivam cada vez mais seus tent es : no caso das


13

SAÚDE

Sábado, 11/9/2 010

Conferência aborda os direitos da pessoa com deficiência A Secretaria Muni cipal de Ass istência Social de Selbach, em parceria com a Secretaria de Educação, promoveu a 1ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência dia 8, no auditório do Cent ro de Referência da Assistência Social (CRAS). Além dos alunos da Apae e seus responsáveis, es tiveram pres entes autoridades e gestores municipais, comunidade escolar, e representantes de entidades. As atividades iniciaram às 13h30min com o credenciam ent o. Em seguida houve palestra s obre inclusão social com qualidade de vida, ministrada pela psicopedagoga Liamar Fátima Ludwig. Logo após a taperense Sandra Rollwagen relatou a experiência de s er mãe de uma pessoa com defi ciência. Posteriormente, às 15h, ocorreu a apresentação dos eixos t emáticos: educação, saúde, as sistência social, esporte, turismo e lazer, organizado por Encontro aconteceu na sede do CRAS representantes das Secretarias. Já às 15h45min aconteceu a escolha dos delegados para representar o Pessoas com Deficiência. Houve também a eleição das municípi o na III Conferência Estadual dos Direitos das entidades civis para compor o Conselho Municipal.


14

SAÚDE

S ábado, 11/9/201 0

OMS elogia avanços na saúde pública no Brasil Documento publicado com destaque na página na internet da organização ressalta, entre outras ações, a evolução do Saúde da Família e a queda da mortalidade infantil, além de alertar para necessidade de solução para o financiamento do setor A maior autoridade em s aúde do mundo, OMS (Organi zação Mundial da Saúde), publicou quarta-fei ra informe mundial com elogios aos avanços no sistema público de saúde brasileiro e com uma alerta para a necessidade de solução para o subfinanciamento do setor. A íntegra do document o está em destaque na pági na da OMS na internet (www.who.int). Segundo avaliação da organização, o Brasi l avança a cam inho da cobertura univers al em saúde, com destaque para o aum ento no alcance da Es tratégi a de Saúde da Famíl ia, que hoj e já conta com mais de 30 mil equipes, que já atendem m ais de 97 m ilhões de pess oas em todo o Bras il. “A Estratégia é peça chave do Si stema Único de Saúde”, di z o documento. A Organização Mundial da Saúde menci ona ainda os esforços que resultaram na redução da mortalidade i nfanti l no Brasil , de 46 óbi tos por 1.000 nas cidos vivos, em 1990, para 18 mort es por 1.000 nas cidos vivos, em 2008. Es sa redução l evará o Bras il a alcançar, em 2012, a quart a Meta dos Objetivos de Desenvolvimento do Mi lênio, três anos antes da data lim ite fixada pel a ONU (Organi zação das Nações Uni das). A OMS reforça que mai s de 75% da população bras ileira depende excl usi vamente do SUS (Sis tema Úni co de Saúde) para ter acess o a serviços de saúde, que “além de ofertar o atendimento primário em s aúde disponi biliza uma variedade de serviços hos pitalares,

incl uindo cirurgias cardíacas, di agnósti cos de imagem e l aboratoriais sofi sticados”. O documento destaca também as campanhas de prevenção e programas como o Farmácia Popular e o Brasil Sorridente, além do Programa Nacional de Imunizações, que contabiliza a aplicação de 130 milhões de doses/ano, sem contar com medidas recentes como a campanha de vacinação contra a gripe A(H1N1), quando foram imunizados 89,4 milhões de brasileiros e a vaci nação de mais de 67 milhões de adultos contra a rubéola.

Recursos para a saúde Especial istas e gestores de saúde entrevis tados pela Organização M undial da Saúde s ão unâni mes em aval iar que a cont inuidade dos bons resul tados pas sa neces sariament e por uma solução para a falta de recursos para o set or. “Em nível federal, o problema principal é a falt a de recurs os”, di z o document o. Em bora 98% dos municípios bras ileiros cumpram o mínimo de 15% de desti nação de s eu orçamento à saúde, mais da met ade dos Estados brasilei ros não atinge a m et a de 12% do orçamento investido em saúde. “Apes ar dos probl em as relacionados ao financiamento, houve m elhoras significati vas no setor saúde no Brasi l”, diz a OMS.

Liga recebe alimentos do Gabinete Primeira Dama QUINZE - O Gabinete da Primeira Dama e o Departamento Municipal de As sis tência Social e Habitação de Quinze de Novembro ent regaram segunda-feira al imentos arrecadados na Campanha do Agas al ho, Ali mento e Brinquedo 2010, que t eve participação também de clubes de mães e damas. A Liga Feminina foi a entidade beneficiada. A Prim ei ra Dama Andriela Kuhn e a diretora do Departamento de Assi stênci a Social Silvana Tomazini dos Reis fizeram os agradecimentos, ressaltando o apoio que a admi nis tração municipal fornece à LFCC.

CRACK,

Nem pensar, www .crackn emp ensar. com. br


15

Sábado, 11/9/2 010

H HOR ORÓ OR ÓS SC CO OP PO O Á ries (21/3 a 20/4): Novas energias e propósitos sobre trabal ho e saúde. Novo ciclo profissional e de atividades cotidianas. Outra percepção sobre a qualidade de vida. Touro (21/4 a 20/5): C hegou a hora de discernir os senti mentos, de aprofundar e de transformar os víncul os. O foco estará nesta nova etapa dos relacionamentos. Gêmeos (21/5 a 20/6): Pri vacidade, bases emocionais, família e trabalho são temas importantes. Hora de se voltar para dentro, de discernir, aprim orar, curar e de se trabalhar. C â nc er ( 21/ 6 a 2 1/7) : N ovo direci onamento de energia. Se aprim orar, aprofundar conhecimentos e fazer contatos estarão em pauta. Mudanças na vida afetiva. Leão (22/7 a 22/8): Momento interessan te par a r epensar valor es e ressignificar o trabalho e as finanças. N ovas ati tudes relacionadas a negócios e à saúde. Virgem (23/8 a 22/9): Confluência dos astros sugere oportunidade de nascer novamente. Mas há muitas coisas a repensar. Começam a se m anifestar as novas energias. Libra (23/9 a 22/10): Ênfase nas finanças e valores emocionais. C uidado com possessividade e apego. Hora de perceber o que deve ser findado, aprimorado, curado. Escorpião (23/10 a 21/11): O magnetismo se manifesta com mistério e fascínio. Sexualidade. Intensidade. Atenção com a tendência ao ciúme, à possessividade. Sagitário (22/11 a 21/12): N ovas energias e possibilidades profissionais. Lidará com o que deve ser curado e aperfeiçoado. Saúde será um tema importante. C apricórnio (22/12 a 20/1): Ênfase na capacidade de aprimorar conhecimentos, hábitos e de repensar ideais. C onhecimentos e viagens a trabalho. A quário (2 1/1 a 1 9/2 ): C onscientização do que deve ser transformado em sua vida. Não poderá mais negligenciar questões relativas à saúde, ao trabalho, às finanças e emoções. Peixes (20/2 a 20/3): Desafio de melhorias, aprimoramento e cura nas relações. Muitas coisas deverão ser trabalhadas nos relacionamentos e parcerias.

www.contramaodomundo.com.br

A vida sem fé é como um galho seco: pode ser grosso, mas se quebra à toa Passamos o fer iado da independência na cabanha do me u pai Bene mídio Almeida, em Caçapava do Sul. O Sergí e o Jos é s e dive rtir am à beça: montaram cavalo, caminharam pe lo campo, andaram de tr ator ... E eu (como um entende dor “meia-boca” de vinho), pr ocurei fazer com que nosso encontro tives s e um sabor especial, passando ao meu velho o que aprendi com os “gringos” da Ser ra. Conve rsa vai, conver sa vem, ele me contou sobre o nas cime nto de um bezer ro: – Eu passei o dia numa ansiedade só, na expectativa do animalzinho nas ce r, porém ele não estava que rendo dar o ar da gr aça. F oram horas e hor as de tr abalho árduo para cons eguir comple tar o par to, s em nenhum suce sso. No final da tar de, quando eu já não aguentava mais ver tanto sofr im ento, fiz um a or ação: “Deus, não pe rmita mais que es se animal s ofra. Eu pe ço que o s eu sofrime nto re caia sobre m im”. Quando ter minei a pr ece, er gui a cabeça e o bezerr inho havia nas cido. Mas, foi preciso a inte rvenção divina para que o s ofrimento acabas se. – re latou e mocionado. Hoje em dia, es ta atitude é conside rada e stranha. M as , se jamos since ros: quanto sofr ime nto evitaríam os se simple smente reconhecês semos as nossas limitações e pedíssem os a ajuda de Deus em nossas tare fas diárias ? Pe dir que Ele conduza nossas ações e decisões pode tir ar muito pes o das nossas costas. Infelizmente o pens ador Clive S. L ewis estava cer to quando e screveu que “nós conside ramos De us como um piloto cons ider a o pár a-quedas de le; es tá lá para em ergências, mas ele es per a nunca ter que usar ”. Aí eu pergunto: Não é e stranho que um a hor a na igreja pareça inte rminável, e pas se tão rápido o tem po que assistimos a um jogo de futebol? Não acha e stranho como nos e ventos sociais as pes soas bus cam os as sentos da fre nte, e como se colocam sempre nos últimos bancos da igr eja? N ão parece estranho o quanto é difícil ler um capítulo da Bíblia, e quão fácil é ler 100 páginas de outro livro qualquer? Não é e stranho quão difícil é falar sobr e Deus , e quão fácil é contar uma piada ou cois a seme lhante? Não acha e stranha a facilidade com que acr editamos nos jor nais e na TV, mas ques tionamos o que afir ma a Bíblia? Você não acha estr anho? Talvez noss a vida de “montanha russa” seja uma conse quê ncia da noss a falta de fé . É como diz o pr ovérbio: “A vida sem fé é como um galho seco: pode se r gros so, mas se que br a à toa”. Pense nisso!

Reflexão Quem começa a entender o amor, a explicá-lo, a qualificá-lo e quantificá-lo, já não está amando. (Roberto Freire)

Efemérides 12/ 9 - Dia de São Guido; Dia Nacional da Recreação; Dia da Seresta; 13/9 - Dia de São João Cristóstomo; Dia do Agrônomo; 14/9 - Dia de Exaltação de Santa Cr uz; Dia do Fr evo; 15/9 - Dia de Nossa Se nhora das Dores; 16/9 - Dia Internacional do Ozônio; 17/9 - Dia de São Rober to Belarmino; Dia da Compreensão Mundial; 18/9 - Dia de São José de Coper tino; Dia dos Símbolos Nacionais.

Piada

O prático

O Quim, o Zé e o Jo ca trabalhavam numa obra. De repente, o Quim caiu do 15 º andar e morreu. O Zé d isse: - Um de nós tem que avisar a mulher dele... - ao que o Joca re sp onde u: - Eu sou bastante bo m nessas coisas, eu vo u! Passada uma hora, o Joca estava de volta, com um engradado de cerveja. O Zé perguntou: - Onde arranjou isso?

- Foi a viúva do Quim qu e me de u. - Como é? Você diz que o marido dela morreu e ela te dá uma caixa de cerveja? - Não fo i be m assim. Qua nd o e la a b riu a p ort a , e u d isse : - Vo cê de ve ser a viú va d o Qu im. Ela re spo n de u: - Nã o, e u n ão sou viú va! E e u d isse : - Qu e r ap ost a r um e n gra d ad o de ce rveja co mig o?


16

16 2010010 Sรกbado, 11 de setembro Sรกbado,de 11/9/2

Social, 11 de setembro de 2010  

Social, 11 de setembro de 2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you