Page 1

JORNAL UMBANDA BRASIL Ano 9 nº 112 – Distribuição gratuita 10.000 Exemplares – Mensal de 18/04 à 17/05/2019

Editorial

02

Falando de Espiritismo significado da cor violeta

Plantas que curam Benefícios do Confrei

04

04

Espaço Afro Brasileiro Orixá Ewá

São Matheus

03

Grandes Mestres Michelangelo

11

Segredos da Terra Onde está o Amor?

13


02 | Jornal Umbanda Brasil

Abril 2019

Editorial

Aconteceu na Umbanda

por Armando de Ogum

O Início de um novo Ciclo Caros irmãos e leitores do Jornal Umbanda Brasil, hoje vamos falar de esperança, pois estamos saindo da quaresma para um início de um novo ciclo, que podemos esperar deste ano de ogum, que nossa vida se torne mais fácil não acredito, mais acredito que aqueles que lutarem com mesmo vigor do regente do ano prosperará, pois sim Ogum é o senhor dos caminhos, mais Ogum não conquistou nada sem luta, espera que seus filhos e seguidores façam o mesmo lutem pelos seus objetivos, não se esqueça que na guerra não basta lutar, é preciso parar para pensar e ver qual será a melhor

Abril 2019

estratégia para que você meu irmão de fé prospere junto com este grande orixá. Lembre que você não está só nesta luta esse grande guerreiro está junto de você também, é nas maiores dificuldades que temos que parrar e pensar e dar rumo ao nosso destino, quando mais nada achar que da pra fazer lembre-se deste orixá e peça a ele para lhe dar um fio de sua luz lhe mostrando o caminho que você não está conseguindo ver mesmo sendo filho deste orixá.

ou atrito, mesmo cristo teve que enfrentar a irá dos Rabinos para poder seguir em frente no seu propósito. Suas armas deve ser em primeiro lugar seu instinto de sobrevivência, segundo força de vontade de querer alcançar seu objetivo, terceiro astucia e inteligência (pense antes de tomar qualquer decisão) e quarto e o principal deposite amor, fé e Não existe uma se quer história da esperança e não desista e então civilização que não houve guerra você vai ver e sentir a força deste grande orixá Ogum.

Jornal Umbanda Brasil | 15

STF confirma validade do sacrifício de animais em cultos religiosos Ministros entenderam que crueldade contra os animais não faz parte do ritual das religiões de origem africana e que Constituição garante liberdade de culto. gioso a todos os cidadãos. Votaram sobre a questão os ministros Marco Aurélio, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Cármen Lúcia e o presidente, Dias Toffoli. Durante o julgamento, Barroso entendeu que a lei local deu proteção especial às religiões de matriz africana em razão do histórico de discriminação. “A liberdade religiosa é um direito fundamental das pessoas, é um direito que está associado às escolhas mais essenciais e mais íntimas que uma pessoa pode fazer na vida”, disse.

Julgamento começou no ano passado e foi finalizado na tarde desta quinta-feira (Carlos Moura/SCO/STF

Segredos de Ayom

O AYOM Do seio de Olodumaré, dentro do Orún, estão os Imolés (LUZ, BRILHANTE) do qual emanam 400 consciências denominadas de direita, os Irùnmòlés, que significa “Concebidos com a luz do Orún”, espíritos que não nasceram e nem morreram na Terra, pois são fonte original da luz espiritual. Também emanam 201 consciências da esquerda chamadas Igbàmòlé, que significa “Os que guardam a luz” (igbá – Cabaça, enquanto substantivo; enquanto numeral, significa 200). Estes espíritos foram responsáveis diretos pela implantação da evolução em nosso planeta e pelo despertar da humanidade, rumo à civilização. São tradutores dos Irúnmolés e são mais conhecidos como Orixás e Eboras. Dentre eles estão Exu, Xangô, Obaluaiê, Ossain, Yemanjá, Oyá, etc... Na primeira categoria, dos Irunmalés, muitos deles, por surgirem de dentro da luz de Olorum foram chamados de “FUN FUN”, os Senhores do Branco e

são potestades extremamente antigas, a maior parte quase esquecidas. Oxalá é o mais conhecido dentre eles, mas existem muitos outros, praticamente desconhecidos no Brasil. Dentre eles podemos citar Irawó (as estrelas), Oshupá (A lua), Agba Lodé (A imensidade do espaço) e em especial o AYOM POOLO, o Senhor da Música. Um desses “FUN FUN”, chamado Órúnmílà (que se traduz como “Só o céu conhece os que se salvaram”), é considerado o primeiro profeta que passou pela Terra para trazer os ensinamentos de Olodumaré. Trouxe o conhecimento cósmico, através da Antiga Sabedoria de Ifá, que descreve, num de seus textos, as origens dos primeiros momentos do Universo, o despertar da Gênese por intermédio do AYOM, o Movimento Pontual, a Eternidade no Momento, as Eras, ou o Eterno Sacrifício. Conhecido em várias culturas com praticamente o mesmo nome (Ayom ou Aña para os sudaneses, Mooyo para os Bantu, Y-Om Ahed para os Judeus, Aum para os Hindus, Eon para os gregos, etc), o Ayom é a potestade que encerra alguns dos maiores mistérios da profunda Iniciação, pois está ligada a praticamente

todo o sistema de equilíbrio das divindades, estando presente no começo e no fim do mundo, atuando na ritualística de todos os orixás. É o espírito da Música e segundo os mitos antigos, morava dentro do tambor no princípio dos tempos. Quando os homens começaram a fazer a guerra, foi libertado por Xangô, que utilizando seu machado, cortou os tambores batá (antigos tambores de duas peles, ainda usados em alguns cultos) ao meio, fazendo surgir os tambores de uma só pele. O Ayom é a entidade que ensinou os homens a falar, a cantar e a preservar e viver a música como fonte de equilíbrio e estabilidade. Por isso hoje, os raros sacerdotes iniciados nos mistérios do Ayom firmam sua força através de um saquinho ou uma cabaça, preenchidos com seus fundamentos que fica fixado dentro ou fora do tambor, o qual produz um som peculiar quando se choca com as paredes do casco. Um tambor bem preparado é um verdadeiro ser vivo, e quase sempre o espírito do Ayom quando se manifesta nele, induz o Alabê a executar ritmos extremamente hip-

nóticos e complexos, pois os tambores chegam a “falar” sozinhos. O preparo de um tambor para Ayom requer muitos cuidados dentro da magia, pois desde a construção até a preparação, são utilizados diversos materiais para a consagração, que vão do azeite ao mel, elementos de alguns peixes e resinas de árvores. Um especial cuidado com as tiras que prendem o couro, com elementos diferenciados e polêmicos são indispensáveis. Normalmente afina-se os tambores próximos a nota Lá. Os fundamentos do Ayom são conhecimentos que estão praticamente perdidos e são raríssimos no Brasil os iniciados nestes mistérios. O Templo da Estrela Verde é um dos últimos Templos Afro-religiosos do Brasil que preserva e cultua a Tradição do Tambor cuja divindade tutora é Ayom. Faça-nos uma visita e conheça um pouco mais sobre o culto do tambor que se sintetiza na alegria, na fé e no amor. Ayom ire o!!! Saravá. Mestre Obashanan – Sacerdote do Templo da Estrela Verde

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou, nesta quinta-feira 28, a constitucionalidade do sacrifício de animais na realização de cultos de religiões de matrizes africanas. A questão foi definida por meio de um recurso do Ministério Público do Rio Grande do Sul contra uma decisão do judiciário local que definiu que o sacrifício dos animais não viola do Código Estadual de Proteção

aos animais. A norma local definiu que os rituais de sacrifício nas religiões africanas não são inconstitucionais, “desde que sem excessos ou crueldade”. O julgamento começou no ano passado e foi finalizado nesta tarde. Na conclusão, os ministros entenderam que a crueldade contra os animais não faz parte do ritual de culto das religiões de origem africana. Além disso, a Constituição garante a liberdade de culto reli-

Fux também destacou que todas as religiões devem ter suas liturgias respeitadas e citou casos de incêndios provocados contra locais de culto de religiões africanas em todo o país. “É o momento próprio para que o Direito diga em favor das religiões de matriz africana que não há nenhuma ilegalidade no culto de professam e nas liturgias que praticam”, afirmou. Durante o julgamento, entidades defenderam a liberdade de culto e afirmaram que as religiões de matriz africana são alvo de preconceitos, que abrem caminho para a intolerância religiosa. O Fórum Nacional de Proteção de Defesa Animal sustentou que nenhum dogma pode se legitimar pela crueldade. Fonte: Por Agência Brasil


14 | Jornal Umbanda Brasil

Aconteceu na Umbanda

Abril 2019

Espaço Afro-Brasileiro

Religião ganha destaque no circuito turístico de Petrópolis Além de catedral, cidade tem terreiros e Vale do Amor

Abril 2019

Em uma das principais avenidas da cidade, a Catedral de São Pedro de Alcântara. Em outra, a Igreja Luterana. Na estrada antiga, o Parque Ecológico dos Orixás. Um pouco mais afastado, na Fazenda Inglesa, o Vale do Amor. Com séculos de experiência no diálogo interreligioso, Petrópolis reúne importantes centros de diferentes crenças; e desde 2017 a Secretaria de Turismo vem apostando na religião como um dos cinco circuitos turísticos de destaque na cidade, ao lado do histórico-cultural, do cervejeiro, do ecoturismo e de compras.

Jornal Umbanda Brasil | 03 Por

Bàbálòrísá Mauricio D’ Òṣàgiyán

Ogum (Ògún) é o temível guerreiro Seu dia de saudação se aplica em toda terça-feira, suas cores representantes verde claro ou escuro azul escuro vermelho em algumas qualidades, representados em símbolos como bigorna, faca, pá, enxada entre outros. Parte dominante deste orixa em guerra, conquistas e progresso. Ògún é, na mitologia iorubá, o orixá ferreiro, senhor do ferro, da guerra, da agricultura e da tecnologia. O próprio Ogum forjava suas ferramentas, tanto para a caça, como para a agricultura e para a guerra. Na África, seu culto é restrito aos homens, e existiam templos em Ondo, Ekiti e Oyo. Era o filho mais velho de Oduduwa, o fundador de Ifé, representado materialmente e imaterial no candomblé através do assentamento sagrado denominado igba. Ogum é considerado o principal orixá a descer do Orun (o céu) para o Aiye (a Terra) após a criação, um dos orixas visando a uma futura vida humana. Em comemoração a tal acontecimento, um de seus vários nomes é Oriki ou Osin Imole, que significa o “primeiro orixá a vir para a Terra”. Ogum foi provavelmente a primeira divindade cultuada pelos povos yorubá da África Ocidental. Acredita-se que ele tenha wo ile sun, que significa “afundar na terra e não morrer”, em um lugar chamado ‘Ire-Ekiti’. Orixá conquistador, Ogum fez-se respeitar em toda a África negra pelo seu carácter devastador. Foram muitos os reinos que se curvaram diante do poder militar de Ogum. Foi Ogum quem ensinou aos homens como forjar o ferro e o aço. Ele tem um molho de sete instrumentos de ferro: alavanca, machado, pá, enxada, picareta, espada e faca, com as quais ajuda o homem a vencer a natureza. As pessoas de Ogum são práticas e inquietas, nunca “falam por trás” de alguém, não gostam de traição, dissimulação ou injustiça com os mais fracos. Nenhum filho de Ogum nasce equilibrado. Seu temperamento, difícil e rebelde, o torna, desde a infância, quase um desajustado. Entretanto, como não depende de ninguém para vencer suas dificuldades, com o crescimento vai se libertando e acomodando-se às suas necessidades. Quando os filhos de Ogum conseguem equilibrar seu gênio impulsivo com sua garra, a vida lhe fica bem mais fácil. Se ele conseguisse esperar ao menos 24 hs. para decidir, evitaria muitos revezes, muito embora, por mais incrível que pareça, são calculistas e estrategistas. Contar até 10 antes de deixar explodir sua zanga, também lhe evitaria muitos remorsos. Seu maior defeito é o gênio impulsivo e sua maior qualidade é que sempre, seja pelo caminho que for, será sempre um Vencedor. (Lendas) Itáns de Ògún Ogum dá ao homem o segredo do ferro. Na Terra criada por Obatalá, em Ifé, os orixás e os seres humanos trabalhavam e viviam em igualdade. Todos caçavam e plantavam usando frágeis instrumentos feitos de madeira, pedra ou metal mole. Por isso o trabalho exigia grande esforço. Com o aumento da população de Ifé, a comida andava escassa. Era necessário plantar uma área maior. Os orixás então se reuniram para decidir como fariam para remover as árvores do terreno e aumentar a área de lavoura. Ossain, o orixá da medicina, dispôs-se a ir primeiro

e limpar o terreno. Mas seu facão era de metal mole e ele não foi bem sucedido. Do mesmo modo que Ossain, todos os outros Orixás tentaram, um por um, e fracassaram na tarefa de limpar o terreno para o plantio. Ògún, que conhecia o segredo do ferro, não tinha dito nada até então. Quando todos os outros Orixás tinham fracassado, Ògún pegou seu facão, de ferro, foi até a mata e limpou o terreno. Os Orixás, admirados, perguntaram a Ògún de que material era feito tão resistente facão. Ògún respondeu que era o ferro, um segredo recebido de Orunmilá. Os Orixás invejaram Ògún pelos benefícios que o ferro trazia, não só à agricultura, como à caça e até mesmo à guerra.

o desprezaram e decidiram destituí-lo do reinado. Ogun se decepcionou com os Orixás, pois, quando precisaram dele para o segredo da forja, eles o fizeram rei e agora dizem que não era digno de governá-los. Então Ogun banhou-se, vestiuse com folhas de dendezeiro desfiadas (mariô), pegou suas armas e partiu. Num lugar distante chamado Irê, construiu uma casa embaixo da arvore de Acoco e lá permaneceu. Os humanos que receberam de Ogun o segredo do ferro não o esqueceram. Todo mês de dezembro, celebravam a festa de Uidê Ogun. Caçadores, guerreiros, ferreiros e muitos outros fazem sacrifícios em memória de Ogun. Ogun é o senhor do ferro para sempre. Ogum torna-se o rei de Irê Quando Odudua reinava em Ifé, mandou seu filho Ogun guerrear e conquistar os reinos vizinhos. Ogun destruiu muitas cidades e trouxe para Ifé muitos escravos e riquezas, aumentando de maneira fabulosa o império de seu pai. Um dia, Ogun lançou-se contra a cidade de Irê, cujo povo o odiava muito. Ogun destruiu tudo, cortou a cabeça do rei de Irê e a colocou num saco para dá-la a seu pai. Alguns conselheiros de Odudua souberam do presente que Ogun trazia para o rei seu pai. Os conselheiros disseram a Odudua que Ogun desejava a morte do próprio pai para usurpar-lhe a coroa. Todos sabem que um rei deve ver a cabeça decaptada de outro rei. Ogun não conhecia esse tabu. Odudua imediatamente enviou uma delegação para encontrar Ogun fora dos portões da cidade. Após muitas explicações, Ogun concordou em entregar a cabeça do rei de Irê aos mensageiros de Odudua. O perigo havia acabado. Ogum fora encontrado antes de chegar ao palácio de seu pai. Como Odudua queria recompensar o seu filho mais querido, presenteou Ogun com o reino de Irê e todos os prisioneiros e riquezas conquistadas naquela guerra. Assim Ogun tornou-se o Onirê, o rei de Irê. Ogum livra um pobre de seus exploradores

Por muito tempo os Orixás importunaram Ògún para saber do segredo do ferro, mas ele mantinha o segredo só para si. Os Orixás decidiram então oferecer-lhe o reinado em troca do que ele lhes ensinasse tudo sobre aquele metal tão resistente. Ògún aceitou a proposta. Os humanos também vieram a Ogun pedir-lhe o conhecimento do ferro. E Ògún lhes deu o conhecimento da forja, até o dia em que todo caçador e todo guerreiro tiveram sua ança de ferro. Mas, apesar de Ogun ter aceitado o comendo dos Orixás, antes de mais nada ele era um caçador. Certa ocasião, saiu para caçar e passou muitos dias fora numa difícil temporada. Quando voltou da mata, estava sujo e maltrapilho. Os Orixás não gostaram de ver seu líder naquele estado. Eles

Um pobre homem peregrinava por toda parte, trabalhando ora numa, ora noutra plantação. Mas os donos da terra sempre o despediam e se apoderavam de tudo o que ele construía. Um dia esse homem foi a um babalawo, que o mandou fazer um ebó na mata. Ele juntou o material e foi fazer o despacho, mas acabou fazendo tal barulho que Ogun, o dono da mata, foi ver o que ocorria. O homem, então, deu-se conta da presença de Ogun e caiu a seus pés, implorando seu perdão por invadir a mata. Ofereceu-lhe todas as coisas boas que ali estavam. Ogum aceitou e satisfez-se com o ebó. Depois conversou com o peregrino, que lhe contou por que estava naquele lugar proibido. Falou-lhe de todos os seus infortúnios. Ogun mandou que ele desfiasse folhas de dendezeiro, mariwo, e as colocasse nas portas das casas de seus amigos, marcando assim cada casa a ser respeitada, pois naquela noite Ogun destruiria a cidade de onde vinha o peregrino. Seria destruído até o chão. E assim se fez.Ogun destruiu tudo, menos as casas protegidas pelo mariwo. Ilê Asé Amosun Endereço: Rua Tacoativa N 44 Pirituba Vila Bonilha Telefone (011) 9.8214.9496. Atendimento aos domingos 14:30


04 | Jornal Umbanda Brasil

Abril 2019

Plantas que Curam

Abril 2019

Música

por Erik Ferrazzi

MUTAMBA NATUREZA DO SERTÃO BRASILEIRO Encontrada no Brasil, da Amazônia ao Paraná, a mutamba é planta originária da América tropical, podendo ser encontrada em toda região da floresta amazônica, úmida e quente. Hoje, cientistas e pesquisadores de todo mundo têm seus olhos voltados para a mutamba, nela depositando grandes esperanças na área farmacológica: acredita-se que a planta seja uma rica fonte natural de substâncias como o tanino e antioxidantes químicos, capazes de contribuir para a dissolução de dois males que há muito tempo assolam a humanidade: o câncer e a calvície. Se realmente forem confirmadas essas propriedades, será mais uma vitória da medicina popular, que há séculos a vem utilizando para variados fins, como o tratamento de males gastrintestinais, diabetes, pressão alta e até doenças venéreas. No México, na Guatemala, no Belize e na Amazônia como um todo, diferentes partes da planta têm sido utilizadas com finalidades medicinais desde os tempos dos maias. Estes foram, provavelmente, os pioneiros no aproveitamento da mutamba, tendo desenvolvido várias técnicas específicas para isso. Ao que tudo indica, tais propriedades só são encontradas significativamente na casca do tronco da árvore e nas

Falando de Espiritismo

folhas, não nos pequenos e comestíveis frutos. A casca arroxeada, quase negra da mutamba tem um aspecto que, de qualquer maneira, não é dos mais atraentes. Em seu interior, encontra-se uma polpa esbranquiçada e seca, pouco convidativa para que o fruto seja provado. Diante disso, não surpreende que macacos e outros animais aproveitem muito mais e melhor do que os seres humanos as virtudes alimentares dos frutos da mutamba. Resta, entretanto, a possibilidade de aproveitar-se a sombra. Árvore que, com frequência, alcança 15 metros de altura, a mutamba tem copa densa e bela que, não só concebe uma sombra densa e fresca, como também se presta perfeitamente ao paisagismo, em sítios e parques urbanos. Além disso, de acordo com Harri Lorenzi, ela é considerada planta indispensável para a recomposição de áreas florestais degradadas. Nome da fruta: Mutamba Nome científico: Guazuma ulmifolia Lam. Família botânica: Sterculiaceae Categoria: Origem: América tropical Características da planta: Árvore de até 15 metros de altura, tronco reto. Folhas simples, bordo serreado. Flores

Segredos da Terra

por: Roberta

Ferrazzi

O TABULEIRO Todos com uma importância imensurável, que somente podem ser sentidas pelo coração. Assim, tenha atitudes positivas e cuide-se para que possa perceber, quantas pessoas maravilhosas você tem ao seu redor, que ajudam na sua evolução.

Música:

Se precisar, use a pedra do sol, para te ajudar a harmonizar sua energia e iluminar seu ambiente, colaborando com bons fluidos para você e para quem ama. O tempo caminha num sentido único! Namastê

Folha Sagrada

Autor: Juliana Abreu / Ricardo Raiz pequenas, creme-amareladas, reunidas em inflorescência. Fruto: Tipo cápsula, arroxeado e também apreciado por muitas espécies de animais silvestres. Frutificação: Primavera Propagação: Semente Fonte: Livro Frutas Brasil Frutas

Tragédias Segundo o Espiritismo As questões 737 da obra, O Livro dos Espíritos, explica que os flagelos destruidores nos servem para progredirmos mais depressa. As Tragédias Segundo o Espiritismo são, portanto a oportunidade de Regeneração moral dos Espíritos.

As Tragédias Segundo o Espiritismo são formação espiritual visando a apuração aprendizados necessários para a nossa moral dos espíritos. evolução. Um acontecimento de trans-

Jornal Umbanda Brasil | 13

que o Espírito fez, ao encarnar, desta ou daquela prova para sofrer.”

O que entendemos por tragédias no sentido de término, na verdade representam um breve instante no infinito de nossas existências em busca na renovação. Os ensinamentos expressos em flagelos hoje, serão no futuro adiantamento a fim de evitar novos erros causadores do sofrimento.

O aprendizado proporcionado pelos flagelos tem o propósito de transformação. As Tragédias Segundo o Espiritismo nos dão a oportunidade de mudança. Sejam encarnados ou na continuação da existência após a morte, as dores e sofrimentos concorrem ao bem, tal qual a nossa evolução moral e intelectual ante o progresso espiritual. Abaixo segue uma nota escrita por Allan Kardec, codificador da Doutrina Espírita, no item Flagelos destruidores.

As Tragédias Segundo o Espiritismo nos servem de provas para os exercícios da inteligência, demonstra a paciência e a resignação. As dores e sofrimentos são, além de ensinamentos, a execução das Leis Divinas, como a Lei de Causa e Efeito.

“Venha por um flagelo a morte, ou por uma causa comum, ninguém deixa por isso de morrer, desde que haja soado a hora da partida. A única diferença, em caso de flagelo, é que maior número parte ao mesmo tempo. ”

Ainda no Livro dos Espíritos, a questão 851 nos esclarece que as fatalidades físicas “existem unicamente pela escolha

Fonte: Radio Boa Nova

Lua prateada Clareia o meu caminhar Peço licença Na mata quero entrar Folha sagrada Tem dono Cada um leva um preceito Seu Ori quem vai falar Folha sagrada Tem cheiro Me livrai dos zombeteiros Dos que me fazem chorar Caçador Olorum me contou Me cubra com seu Ofá No ventre de minha mãe Coco iri, Araça Nas águas de Opará

Você já observou as peças de um tabuleiro de xadrez? Um conjunto intrigante, cada peça com suas diferenças, que deixam o contexto ainda mais encantador, misterioso e desperta a motivação para que possamos nos inserir, nessa dinâmica e trilhar as descobertas de um pequeno e intenso percurso. Torres, cavalos, bispos, dama, rei, peões e ele - o tabuleiro, estão ali frente aos nossos olhos, o quanto será que os enxergamos? O jogo da vida começa, qual peça sou? Seja qual for, já estou no tabuleiro, que por força dos movimentos, me obrigam a agir. Esta obrigatoriedade de ação, está sendo pensada, esta indo de encontro com o propósito que tenho, na realização dos meus desejos? Ou simplesmente e inconsequentemente, realizo um movimento qualquer, que poderá me obrigar a deixar o tabuleiro?! Começamos juntos e,apesar do espelho das pe-

ças, estamos em posições opostas, alguém perde para que o outro ganhe, as movimentações rotativas impulsionadas, por sabedoria e concentração, vão eliminar uma ou mais peças, até que por fim um lado vence! Será nossa vida assim? Serão as peças desse jogo: a família, o trabalho, o estudo, as dificuldades do percurso, as paixões, nossos erros e acertos, enfim a vitória. O jogo inicia, com a beleza da união e termina com a satisfação solitária de um tabuleiro vazio! Nem percebemos, que no desejo frio da razão, que pode nos levar ao encontro da tal vitória, peças importantes ficaram pelo caminho! Ao nosso lado, estavam as peças mais desejadas, seja para proteger, para nos oferecer o amor puro de uma mãe, os conselhos sábios de um pai, o brilho nos olhos de uma avó, o delicioso sabor se um amanhecer junto à família.


12 | Jornal Umbanda Brasil

Abril 2019

Contos de Umbanda

Por

MENSAGEM DE SEU JOÃO CAVEIRA. Isso aconteceu em um terreiro de umbanda. Em uma gira de um terreiro, como qualquer outra, incorporaram os PRETOS VELHOS. Uns 20 médiuns incorporados, e uns 10 cambonos cuidando de tudo ali para que ocorra tudo certo, Os Ogans tocando belos pontos. Então os atendimentos a assistência começaram. Algo de estranho naquela noite, naquela gira, me deixava inquieto e ao mesmo tempo também tranquilo. Enfim me chamaram para me consultar com uma Preta Velha, antes de entrar no conga, saudei o chão como sempre faço em sinal de respeito a casa, e depois pedi a licença e bati a minha cabeça no conga. Saudei o Preto Velho da casa e os demais ali incorporados, assim como também aos cambonos e Ogans, e notei que todos ali me olhavam. Ouvi o Pai da casa dizer ao cambono mais velho: “Isso meu filho é uma demonstração de respeito e humildade de um médium com a nossa casa, e gostaria que vocês aprendessem para que quando forem visitar uma casa, possam ter o mesmo respeito e humildade para com cada uma.”

Sentei-me de frente para a Preta Velha Vó Catarina, ela pegou as minhas mãos, e falou: “Acho que essa Preta Velha não tem nada para falar para esse filho, pois as entidades desse filho já te disse tudo, não é verdade? E eles te disseram ainda muito mais, e não se esqueça aquilo que não está dando certo, você não é o errado não é que muitas vezes os filhos são cobrados porque não sabem cobrar, se você cobrar algo de alguém esse alguém irá falar que você é que está errado isso é uma das coisas que filhos como você tem que carregar, pode parecer difícil, um fardo pesado, mas que você tem que dividir esse peso com os outros também. Filho Santo de Casa não faz milagre e o amigo que está aí do seu lado, que está falando e olha que ele nem trabalha com você, mas como você é médium de transporte ele também pode fazer este tipo de comunicação e até mesmo incorporar em você.” Foi quando chegou o Preto Velho chefe daquela Casa e se sentou ao meu lado também, com a sua simplicidade, carinho, humildade e honestidade me disse muitas frases para refletir. Quando ele terminou me disse: “Deixe, por favor, este irmão que está aí ao seu lado vir para nos ensinar

Ronaldo Perreira

algumas coisas.” Fiz sinal com a cabeça positivamente. Levantei-me e fui até o conga e novamente bati a minha cabeça, fechei meus olhos e me concentrei. E para a minha surpresa incorporou o seu JOÃO CAVEIRA. Ele chegou saudou todos os Pretos Velhos e Pretas Velhas, saudou a assistência e agradeceu a sua chegada naquela Casa dizendo: “Agradeço a todos por estar hoje aqui em uma casa onde sou apenas um convidado e ficarei bem pouco em sinal de respeito a esse chão que estou, aos médiuns, cambonos, ogans, entidades e assistência.” O PRETO VELHO chefe daquela casa então disse: “Fique o tempo que você quiser, nos ajude no trabalho de hoje e ficaremos muito agradecido a você.” Ele então perguntou se ele poderia ir até a tronqueira daquela casa saudar os compadres. E o PRETO VELHO disse: “mas é claro a casa aqui é sua.” Chamou um cambono e disse para que ele levasse o seu João Caveira até a tronqueira. Enquanto ele estava lá um outro cambono se aproximou do Preto Velho e perguntou: “Paizinho, estava observando tudo e aqui nesta casa eu aprendi que as entidades podem se comunicar

com as outras entidades sem sequer abrir a boca do médium, e esse Exu, falou, agradeceu e pediu falando, ele não poderia simplesmente se comunicar com o senhor sem usar o médium?” Então o Preto Velho sorrindo disse: “Sim filho isto deixamos aqui sempre claro. Porém desde quando este médium entrou nesta casa vocês só tiveram exemplos de humildade e respeito. E esse Exu não fez nada diferente do médium, ou seja, o médium é que faz a entidade ser o que ela é, se você é ruim certamente a entidade poderá também ser como o médium em todos os sentidos.” Foi quando o seu João Caveira retornou da tronqueira agradecendo, trabalhou um pouco mas logo foi embora agradecendo a todos. Essa história foi passada para mim pelo próprio Sr. JOÃO CAVEIRA. Ronaldo Pereira e Mychelle Urenha Borba T.U.ZE PELINTRA Rua Leonor Monteiro da Silva n° 57 Vila Prudente São Paulo – Capital próximo ao metrô Tamanduateí

Abril 2019

Jornal Umbanda Brasil | 05


06 | Jornal Umbanda Brasil

Abril 2019

Capa

por Armando

São Jorge Cavaleiro do céu, escudeiro fiel, mensageiro da paz.

de Ogum

Misturavam-se assim, aos ladrões e matadores da época nas prisões romanas todos aqueles que seguiam Cristo. Jorge, rico por herança familiar, distribuiu tudo aos pobres e Deus. Jorge rejeitou as honrarias e, com isso, foi mandado para o cárcere debaixo de estocadas de ponta de lança. Puseram-lhe grilhões nos pés e sobre seu peito uma grande pedra. No dia seguinte, submeteram-lhe a uma roda grande pendurada cheia de navalhas para que fosse despedaçado. Por baixo dela, havia algumas tábuas nas quais estavam pregadas muitas pontas agudas. Passaramlhe entre a roda e as tábuas, atado com correias duplas em que se amarram o estribo a sela. Jorge mantinha-se fi rme e orava para aguentar. Foi quando, diante do imperador Diocleciano, surgiu uma imensa luz branca, seguida de um trovão e uma voz soou: “Não temas Jorge, porque estou contigo”. Jorge, o destemido cavaleiro da Capadócia, tinha como arma mais poderosa a inabalável fé em Deus. “surgiu,então, um homem vestido de branco, em cima da roda, muito resplandecente no rosto, e deu a mão ao Santo Mártir, e abraçando-o mandou desatá-lo ; e logo desapareceu aquele varão de tanta claridade e ficou Jorge solto, livre e são, dando graças a Deus”. Conta-nos os escritos de “Flos Sanctorum”.O imperador não descansou, mandou Jorge para uma fornalha de cal virgem, três dias, ordenando que o vigiassem para que não viesse de nenhuma parte ajuda alguma. Mais uma vez Jorge sai ileso da tortura. Mas o imperador não desistia, mandoulhe calçar chinelos de ferro ardente, confeccionados com pregos voltados para cima, e ser levado ao cárcere com açoites e zombarias. Disse Diocleciano: “ Agora veremos Jorge, se diante dos nossos olhos fazes milagres!” Mas continua a tortura a não lhe fazer efeito.O imperador mandou chamar Athanasio, o mágico da localidade. Era um feiticeiro a quem Diocleciano ordenou que destruísse Jorge. O magico preparou bebidas com poderosos venenos para quebra-lhes a fé e o poder que pensava vir de feitiçaria, nada adiantou. Como ultima tentativa de desacreditar os seus poderes, ordenou que ressuscita-se um morto, que ali próximo estava enterrado. Após este feito, não havia como estancar a peregrinação do povo em sua direção. E quanto mais aumentava seus seguidores, mais o imperador o odiava. Sua maior seguidora foi sua própria esposa, a imperatriz Alexandra.E assim o tirano, cheio de ira, o mandou degolar fora da cidade, em Nicomédia, o que ocorreu no dia 23 de Abril de 303. Seu corpo foi sepultado em Lídia ( antiga Dióspolis), e o imperador Cristão Constantino mandou erguer um oratório aberto aos fiéis para que o culto ao santo fosse espelhado. Sua fama percorreu o Egito, a Armênia, Grécia, Itália ( Padroeiro de Genova), Alemanha, França, Gálias, Inglaterra ( Padroeiro do País).

No dia 23 de abril, se homenageia São Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge nasceu na Capadócia, região que hoje pertence à Turquia, e logo se tornou um jovem soldado do império Romano em torno do séc. lll. Seguidor das palavras do mestre Jesus, Jorge foi para Palestina com sua mãe depois que seu pai faleceu. Por ser dedicado e responsável, foi promovido capitão do exército do imperador Diocleciano. Com apenas 23 anos, o imperador lhe concedeu o titulo de conde, elevando-o a

tribuno militar e ao conselho militar, passando a residir na corte imperial, em Roma. O reinado romano fazia sacrifício aos deuses, entre eles Apolo. Uma das vezes em que o imperador recorreu aos sacerdotes, eles disseram que havia justos na Terra e que se chamavam cristãos. Diocleciano reuniu todos os senadores e governantes e determinou sua extinção. Iniciou-se, então, uma perseguição implacável contra os seguidores do mestre Jesus.

Pinturas de Vittore Carpaccio Em Veneza, na Itália, a Scuela di San Giorgio degli Schiavoni é uma importante escola e artesanato e devoção mantida pela irmandade Dálmata. Seu interior é decorado com uma série de importantes obras de arte que homenageia São Jorge, São Jerônimo e São Mateus. Foi para essa escola que, entre 1502 e 1507 Vittore Carpaccio pintou uma série de telas com as histórias dos santos padroeiros da irmandade

Abril 2019

Jornal Umbanda Brasil | 11

Grandes Mestres

São Judas Tadeu

São Judas Apóstolo é um santo cristão e um dos doze apóstolos de Jesus. Seus outros nomes são Judas Tadeus, Judas Lebeus e Judas, irmão de Tiago. Ele é também conhecido como São Tadeu, e como São Matfiy na tradição ortodoxa russa (junto com São Judas). Ele é às vezes identificado como sendo Judas, “irmão de Jesus” [a], mas não deve ser confundido com Judas Iscariotes, também outro apóstolo, que traiu Jesus. A Igreja Apostólica Armênia honra Tadeu juntamente com São Bartolomeu como santo padroeiro e responsável por ter levado o Cristianismo à Arménia. É o santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas na Igreja Católica Romana. O atributo de São Judas é a maça ou o machado. Ele também é geralmente mostrado nos ícones com uma chama à volta da cabeça, que representa a sua presença durante o Pentecostes, quando ele recebeu o Espírito Santo junto aos Doze apóstolos. Outro atributo comum é ver Judas Tadeu segurando uma imagem de Jesus Cristo, a imagem de Edessa. Em algumas ocorrências, ele pode ser visto segurando um rolo ou um livro (supostamente a Epístola de Judas) ou uma régua de carpinteiro. Possível identificação com Judas, irmão de Jesus Judas é claramente distinto de Judas Iscariotes, outro discípulo que seria o traidor de Jesus. Judas é uma tradução do nome Ιούδας do original grego do Novo Testamento, o que por sua vez é uma variante de Judá, um nome muito comum entre os judeus da época. “Judas, irmão de Tiago” ou “Judas de Tiago” (na Vulgata, “Iudam Iacobi et Iudam Scarioth qui fuit proditor”) é mencionado apenas duas vezes no Novo Testamento: nas listas apostólicas de Lucas, no Evangelho e nos Atos dos Apóstolos. O Evangelho de João também menciona uma vez - em João 14:22 um dis-

cípulo chamado “Judas (não o Iscariotes)”, o que geralmente é aceito como sendo Judas Tadeu, embora alguns estudiosos vejam esta identificação como sendo incerta. A frase “Judas de Tiago” pode igualmente ser entendida como uma relação entre irmãos ou de pai e filho e, por isso, as opiniões se dividem sobre Judas, o apóstolo, ser a mesma pessoa que Judas, irmão de Jesus, que é mencionado em Marcos 6:3 e Mateus 13:55-57 (juntamente com outros irmãos de Jesus, inclusive Tiago, o Justo), considerado pela tradição como sendo o autor da Epístola de Tiago. Os católicos acreditam, baseados na Bíblia e na Tradição, que os dois Judas são a mesma pessoa , enquanto que os protestantes não. A única passagem bíblica que faz uma citação clara de intervenção do apóstolo é aquela na qual o texto narra um diálogo de Jesus com os discípulos, orientando-os sobre o futuro e a Sua ressureição. Então, Tadeu questiona o Messias: “Disselhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás para manifestar-Te a nós e não ao mundo?” João 14:22 Possível identificação com Tadeu Nas listas apostólicas de Mateus e Marcos, não se fala em Judas, mas em Tadeu (ou, em alguns manuscritos de Mateus 10:3, “Lebeus, de sobrenome Tadeu”). Isto levou muitos cristãos desde os primeiros anos a harmonizar as listas propondo um “Judas Tadeu”, conhecido por ambos os nomes. Esta proposta se torna ainda mais plausível pelo fato de que “Thaddeus” parece ter sido um apelido (veja Tadeu). Uma complicação adicional está no fato de que o nome “Judas” foi manchado por Judas Iscariotes. Já se argumentou que por isso não é surpreendente que Marcos e Mateus se refiram a ele por um outro nome. Alguns estudiosos bíblicos rejeitam esta teoria, porém, defendendo que Judas e Tadeu não são a mesma pessoa. Outros

então propuseram teorias alternativas para explicar a discrepância: uma substituição de um pelo outro ainda durante o ministério de Jesus por conta de uma suposta apostasia ou morte; a possibilidade que “doze” seria um número simbólico ou uma estimativa ou simplesmente que os nomes não foram preservados de forma exata pela igreja antiga. Tadeu, o apóstolo, é ainda geralmente entendido como sendo distinto de Tadeu de Edessa, um dos Setenta Discípulos. A tradição conta que São Judas pregou o Evangelho na Judeia, Samaria, Idumeia, Síria, Mesopotâmia e Líbia antiga. Acredita-se também que ele visitou Beirute e Edessa, embora o emissário desta última missão seja também identificado por outras fontes como sendo Tadeu de Edessa, um dos Setenta. Sua morte teria ocorrido junto com a de Simão, o zelote na Pérsia, onde teriam sido martirizados por um multidão insuflada por sacerdotes de Zoroastro. A tradição reporta ainda que São Judas teria nascido de uma família judaica em Paneas, uma cidade na Galileia que, quando foi posteriormente reconstruída pelo Império Romano, foi renomeada para Cesareia de Filipe. É quase certo que ele falava tanto o grego quanto o aramaico, assim como os seus contemporâneos naquela região, e que era um fazendeiro de profissão. Ainda de acordo com a tradição, São Judas era filho de Cleofas e sua esposa, Maria, uma irmã da Virgem Maria. Esta mesma tradição afirma que seu pai fora assassinado por sua devoção aberta e irrestrita ao Cristo ressucitado. Embora São Gregório, o Iluminador seja creditado como sendo o “Apóstolo dos Armênios”, quando ele batizou o rei Tirídates III em 301 d.C., convertendo os armênios, os apóstolos Judas e Bartolomeu são tradicionalmente acreditados como tendo pela primeira vez levado o cristianismo para a Armênia e são, por isso, venerados como santos padroeiros pela Igreja Apostólica Armênia. Ligada a esta tradição estão os mosteiros de São Tadeu (hoje no norte do Irã) e o São Bartolomeu (hoje no sudeste da Turquia), ambos tendo sido construídos no que então era parte da Armênia (província romana). De acordo com a tradição, Judas Tadeu provavelmente teria sido martirizado a golpes de lanças, machados e porretes no dia 28 de outubro de 70. Suas relíquias se encontram supostamente na Basílica de São Pedro, em Roma, para onde teriam sido trasladadas e são veneradas até hoje.


10 | Jornal Umbanda Brasil

Abril 2019

Abril 2019

Jornal Umbanda Brasil | 07

Preces de Umbanda

Oração da Páscoa

Sente-se em um lugar tranquilo, onde ninguém a incomode, e concentre-se nessa oração da Páscoa: “Páscoa significa renascimento. Desejo que neste dia, em que nós, cristãos, comemoramos a passagem para a vida eterna, possamos renascer também em nossos corações. Que neste momento tão especial de reflexão, possamos lembrar-nos daqueles que estão aflitos e sem esperanças. Possamos fazer uma prece por aqueles que já não o fazem mais, porque perderam a fé em um novo recomeço, esqueceram que a vida é um eterno ressurgir. Não nos deixe esquecer que, mesmo nos momentos mais difíceis do nosso caminho, tu estás conosco em nossos corações, porque mesmo que já tenhamos esquecido de ti, você jamais o faz. Pois padecestes o martírio da cruz em nome do Pai e pela humanidade, que muitas e muitas vezes esquece-se disso. Esquecem de ti e do teu sacrifício Quando agridem seu irmão, Quando ignoram aqueles que passam fome, Quando ignoram os que sofrem a dor da perda e da separação, Quando usam a força do poder para dominar e maltratar o próximo, Quando não lembram que uma palavra de carinho, um sorriso, um afago, um gesto podem fazer o mundo melhor. Jesus, Conceda-me a graça de ser menos egoísta, e mais solidário para com aqueles que precisam. Que jamais se esqueça de ti e de que sempre estarás comigo não importa quão difícil seja meu caminhar. Obrigado Senhor, Pelo muito que tenho e pelo pouco que possa vir a ter. Por minha vida e por minha alma imortal. Obrigado Senhor! Amém.”


08 | Jornal Umbanda Brasil

Abril 2019

Horóscopo

por Pai Nevas de Amaral e Mikhael Oliver Pedras: Hematita e Granada. Cores: Preto e Violeta. N. Sorte: 09, 16 e 48. Boa Sorte!

Sensualize! No Amor: Uma nova amizade poderá surgir ocasionalmente com tendencia a evoluir. A amizade é uma das máscaras do Amor, mas também o seu principio. Talvez alguns hábitos e conceitos precisem ser mudados para que se possa sentir e viver com intensidade essa nova oportunidade de ser feliz.

Atente-se! No Amor: Cuidado para não se indispor com a pessoa amada por questões alheias, procure estar mais atento aos fatos, esteja mais comunicativo para evitar desencontros e aborrecimentos. No Trabalho: Momento de entusiasmo que poderá proporcionar reconhecimento e trabalho em equipe, abuse da criatividade. Evite ser o dono da razão, jugar. Colabore com as idéias alheias, tudo é válido quando o assunto é prosperar. Na Saúde: Sintonize-se com sua criança interior. Aproveite essa fase de entusiasmo e reconecte-se com a natureza, brinque, pule, dance. Divirta-se! Pedras: Pedra da Lua e Quartzo Rosa. Cores: Bege e Rosa Claro. N. Sorte: 12, 41 e 60. Boa Sorte!

Reflita!

Estude!

Compreenda!

No Amor: Está de férias desse campo, independente de estar só ou acompanhado, está passando por um processo de estagnação e resignação. A parada também faz parte do caminho. Este é um ótimo momento para refletir e tomar de cisões sobre duvidas que lhe tomam o sono. Seja Coerente!

No Amor: Agir com Naturalidade e espontaneidade é o caminho mais certo para alcançar a felicidade e o sucesso. Lembre-se! A Sinceridade e a integridade são as bases de uma relação feliz e duradoura. No Trabalho: Decisões importantes precisarão ser tomadas. É melhor agir imediatamente para mudar a situação, não espere que aquilo que está errado caia por si só! Não permita que a falta de sintonia ou negatividade alheia estrague esse tempo de positividade que está por vir. Confie em seu bom senso tanto quanto na intuição! Na Saúde: A boa forma não baterá em sua porta, deixe a preguiça de lado. Sedentarismo está matando mais que tabagismo e alcoolismo. Se não está feliz com a boa forma, levante, mexase! Caminhada, corrida ao ar livre e muitas outras atividades são importantes!

No Trabalho: Mudanças poderão surgir ao longo desse ano de forma decisiva, porém necessita de estudo e cautela. No inicio do mês 03 estará sobre influencia de Marte e Mercúrio, o que lhe colocará de forma mais intensa com o campo literário ou de estudos em pró de novas conquistas. Na Saúde: Estará mais impaciente devido as energias de Marte, deve buscar o equilíbrio por meio de ambientes e músicas mais tranquilas. Evite conflitos! Pedras: Ágata de fogo e Cristal. Cores: Azul Claro e Verde Claro. N. Sorte: 10, 31 e 49. Boa Sorte!

Pedras: Coral e Green Gold. Cores: Dourado e Verde. N. Sorte: 03, 20 e 35. Boa Sorte!

Solidariedade!

No Amor: Será que a sorte não tem sorrido pra você ou você não tem se permitido sorrir nesse campo? Tem levado tudo muito a ferro e fogo, lembre-se que é importante manter um meio termo, pois flexibilidade também deve fazer parte da essência do ser humano para uma vida mais feliz, principalmente em questões emocionais. No Trabalho: Algumas percas fazem parte de toda trajetória. Sua capacidade de raciocínio é positiva tanto quanto natural, seu intelecto e persistência é o que fazem forte e admirável. Um novo recomeço se aproxima trazendo novas oportunidades. Vá a luta! Na Saúde: É natural dos taurinos ignorar a parte espiritual, pois baseia-se sempre pelas questões racionais e materiais. Meditação e energização são fundamentais nessa fase onde refletir é tão importante e preciso. Reflita!

No Amor: Solidariedade anda de Mãos dadas com o Amor. Reveja seus conceitos, evite blasfemar, pare, repense! Você tem de fato se dedicado a esse campo? Abra os olhos e o coração, reveja se a pessoa amada também não está precisando de você! É junto que se caminha! No Trabalho: O Perfeccionismo e o Individualismo são dois elementos que tem se mostrado bem presente nessa fase. Precisa abrir mãos de velhos conceitos e começar e entender que oportunidades muitas vezes podem surgir por meio de companheirismo e bom diálogo! Conquistar é uma Arte e leva tempo! Na Saúde: Algo tem lhe trazido preocupação. Tem a mania de apenas se cuidar quando algo se manifesta de forma externa, visível. Cuide mais do seu interior como cuida do exterior, assim evita vários tipos de doenças e até possíveis cirurgias.

Pedras: Vassoura de Bruxa e Topázio. Cores: Cinza e Branco. N. Sorte: 01, 16 e 23. Boa Sorte!

Pedras: Ônix e Ágata Verde. Cores: Verde Pinho e Preto. N. Sorte: 07, 24, 51. Boa Sorte!

Cuidado! No Amor: Traições não são bem vistas tão pouco bem aceitas. Divisões de sentimentos poderão surgir ao longo dos dois últimos meses. Se está na duvida do que sente, ou da fidelidade da pessoa amada, é preferível que você dê uma passo atrás que seguir diante do precipício. Lembre-se, faça para os outros o que gostaria que fizessem a você! No Trabalho: Pra cada ação, uma reação! Divergências de opinião e de sentimentos criam enfrentamentos e retardos. Mas o Confronto será útil. Evite bater de frente, contentamento e descontentamentos fazem parte de todo campo profissional, seja flexível. Na Saúde: Cuide do seu equilíbrio físico e espiritual. Mente sã, corpo são! Evite atritos, brigas e cuidado com o super ego, ele vai muito mais contra sua essência do que você imagina.

No Trabalho: Bom momento para mudança de postura e assumir novas responsabilidades. O momento é favorável para ir em busca de novas funções, mudanças de área e botar em prática seus planejamentos. Na duvida, ouça a voz da experiência! Na Saúde: Radicalize! Seja mais ousado nos esportes, enfrente seus medos, é um momento oportuno para superação de fobias e traumas que te impeçam de praticar esportes de fama radical. Segurança acima de tudo e vá a luta! Pedras: Turquesa e Turmalina Rosa. Cores: Pink e Azul Turquesa N. Sorte: 02, 27 e 47. Boa Sorte!

Julgamento! No Amor: Nessa fase é importante estar de olhos abertos, seu coração tem estado ansioso por demonstração de afeto e ternura. aprecie e a beleza que há a sua volta, tome conhecimento do lado belo, feliz e colorido da vida. Saia dos tons de cinza e atente-se aos novos fatos! No Trabalho: A maré está favorável nessa fase. Mas desentendimentos causado por competitividade podem criar atritos e conflitos que possam não adiar, mas retardar suas conquistas. Não é o momento para picuinhas, mas para exercitar sua flexibilidade e avançar para o sucesso. Na Saúde: Estar em contato com a natureza, respirar ar puro, estar com plantas e animais exercem um poder reciclável no corpo e na alma. Procure tirar um tempo para si e liberte sua mente de possíveis tensos e preocupações que se resolverão mais cedo ou mais tarde. Pedras: Rubi e Safira: Cores: Azul celeste e Vermelho Escarlate. N. Sorte: 11, 34 e 45. Boa Sorte!

Ânimo! No Amor: Esta é uma fase mais animadora nesse campo, estará mais sensual e ousado, podendo então despertar paixão e desejo resultando em propostas prazerosas. Se estiver alguém, boa fase para investir em jogos de sedução e criatividade na intimidade.

Abril 2019 No Trabalho: Como a Arte de guerrear está no sangue, essa é uma ótima fase para se buscar aliados e ou investir em seus planejamentos de crescimento por meio de promoções ou investimentos financeiros. Demonstrando equilíbrio e competência, poderá propor crescimento e rendimento nesse campo em troca de novas conquistas. Na Saúde: Não cabe a você resolver os problemas do mundo. Evite sobrecarga e saiba respeitar seus limites evitando ansiedade, o que provoca insônia, falta ou aumento descontrolado do apetite, mudanças de humor e até depressão além de infarto e AVC. Pedras: Perita e Opala. Cores: Lilás e Amarelo. N. Sorte: 08, 14 e 52. Boa Sorte!

Liberte-se! No Amor: Nessa fase poderá estar mais nostálgico ou pensativo em relação ao futuro. Para se alcançar a felicidade esperada nesse campo é necessário libertar-se do que se foi, viver o presente, um passo de cada vez. Não acelere as coisas, espere, é preciso ver as coisas como elas são. Não crie expectativas, crie consciência! No Trabalho: Nessa fase as coisas continuarão como estão, aproveite para rever alguns projetos ou planejamentos. Não se trata de inercia ou estagnação, mas sim de um tempo que deve ser bem utilizado para reparar falhas ou recuperar tempo afim de contribuir com o crescimento de seus demais e ao seu próprio. Na Saúde: Não se cobre demais, lembre-se que nem tudo está em suas mãos. Esta é uma fase favorável para lutar contra vícios (caso haja), momentos para exercitar a mente e cuidar da memoria, pois distração também tem feito parte de seu dia a dia. Pedras: Cianita e Pedra do Sol. Cores: Dourada e Azul Royal. N. Sorte: 06, 39 e 55. Boa Sorte!

Recue! No amor: Nessa fase está sob influência da lua que sai de seu campo financeiro e adentra sobre este campo. Algumas coisas podem não estar tão claras quanto parece. Evite tomar decisões ditadas pela paixão, separe tudo o que é passageiro, de tudo o que realmente permanece, mentiras, conflitos e calúnias poderão surgir nessa etapa. No Trabalho: Diferente do campo acima, uma maré de boa sorte e oportunidade poderão se apresentar em termos de conquistas e realizações. Embora tudo aparente melhorar, espere um pouco mais antes de firmar qualquer compromisso que envolva gastos a longo prazo. Recue diante de pessoas de caráter duvidoso, inveja não tem cara. Na Saúde: A quanto tempo não se alonga? Tem tomado muita água? Por estar sobre influência lunar, não deve esquecer que a lua influência nas marés e nos ciclos sanguíneos. Bom momento para abusar de banhos de mar, água de coco, água mineral e atividades que melhorem a circulação. Mexa-se! Pedras: Água Marinha e Ametista. Cores: Roxa e Branca. N. Sorte: 05, 37 e 50. Boa Sorte!

Jornal Umbanda Brasil | 09

Apronte-se! No Amor: Vênus brilha com intensidade sobre você de peixes, certamente estará mais emotivo e sonhador. Sua beleza estará a flor da pele tanto quanto suas emoções. Momento favorável para conquistar ou até reconquistar. Evite nessa fase se envolver com pessoas de Touro, evitando assim frustrações e aborrecimentos. No Trabalho: As coisas voltarão a se mover a seu favor. Uma grande mudança poderá dar inicio positivo a todos os seus planos. Na próxima fase entrará em forte sintonia com o Sol e ajuda surgirá por meio de um bom acordo e parceria. Fique atento, não boie, não deixe essa chance passar! Na Saúde: Troque a ansiedade por mudanças, por paz e tranquilidade. Valorize seu sono e seu apetite, evite ficar muito preso ao trabalho, em casa ou em situações de isolamento. Converse mais, ouse mais, ria mais, viva mais. Pedras: Citrino e Diamante. Cores: Laranja e Azul Celeste. N. Sorte: 22, 40 e 44. Boa Sorte!

FRASE DO MÊS NÃO IMPORTA O QUADRO QUE PINTARÁ EM SUA VIDA, O IMPORTANTE É QUE NÃO A DEIXE PASSAR EM BRANCO! OU SEJA: FALEM MAU, MAS FALEM DE MIM.

Profile for Jornal Umbanda Brasil

Jornal Umbanda Brasil Edição N°112  

O Jornal Umbanda Brasil do mês de Abril já está disponível no formato Digital.

Jornal Umbanda Brasil Edição N°112  

O Jornal Umbanda Brasil do mês de Abril já está disponível no formato Digital.

Advertisement