Issuu on Google+

Último dia para vacinar contra febre amarela em mutirão

[9]

FOTO: FÁBIO BARCELOS

Insegurança deixa escolas e creches sem aula em bairro [10]

Amigos se unem para salvar o Mestre Álvaro [6]

Agentes da Guarda Municipal cobram porte de arma [4]

Samba da cidade na avenida com Rosas e Tradição [7]

tempo novo

nal o Jor Mais Da ente e inFlU CiDaD r o i a M ta D o Do es

assassinatos disparam e crescem 250% na serra serra (es) | 17 a 24 De Fevereiro De 2017 | nº 1.217 - ano XXXiii | FUnDaDo eM DeZeMBro De 1984

[9]

FOTO: FÁBIO BARCELOS

Violência aquece mercado de vigilância privada [5] FOTO: FÁBIO BARCELOS

Vereadora quer hospital público veterinário na cidade [8]

com pouca polícia, segurança está na mão das Forças armadas [8]


P2 | TN | SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 | opinião

O nó da gravata

Mestre álvaro

jornaltemponovo@gmail.com

Ajuda

Presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o deputado estadual Bruno Lamas (PSB) está mobilizando segmentos organizados e instituições para uma reunião na Assembleia Legislativa (Ales), no próximo dia 08 de março, às 18h30. O objetivo é discutir os impactos da crise na segurança pública no Estado, na economia capixaba, especialmente entre os pequenos e micro empreendedores.

Ajuda II POR ecI scardini

Fatos e versões na crise Diz o ditado popular que ‘depois da tempestade vem a calmaria’; podemos então afirmar que estamos na calmaria, se compararmos ao que vivemos na semana passada, a pior crise de segurança pública já registrada na história do Espírito Santo. Tomara que o fato sirva de exemplo para que uma crise como essa não volte a se repetir. Tem um provérbio chinês que diz: ‘todos os fatos têm três versões: a sua, a minha e a verdadeira’. A melhor maneira de chegar a versão verdadeira é ir atrás de informações e o melhor local para se buscá-las para casos relevantes é o circuito Praia do Canto e Enseada, na Capital. É percorrendo as imediações do Tribunal de Justiça, de Contas, Assembleia Legislativa e Ministério Público que se tem condições de chegar a versão mais fidedigna dos fatos. Na crise que assolou o Estado e que causou mais de uma centena de vítimas fatais, precedida também de saques, assaltos, arrastões, roubos de carros, confinamento forçado da grande maioria da população e prejuízos financeiros incalculáveis para o

Estado, para empresas, poder público e pessoas físicas também se aplica o provérbio chinês. A versão difundida pelo governador, vice-governador, secretário de Segurança e comandante da Polícia Militar é a versão deles. Não quer dizer que é totalmente verdadeira e nem totalmente falsa. O mesmo se aplica aos líderes do movimento e às entidades que representam os policiais militares. Muitas informações foram ocultadas para que a versão de cada um se sobrepusesse a do oponente, conforme a conveniência política. Nesse emaranhado de informações, o Governo do Estado leva a melhor, dado o peso da sua caneta e a impulsividade do governador, que agrega consigo setores importantes, inclusive a mídia. O movimento de esposas, mães, parentes e amigos dos policiais foi desmoralizado pelo ímpeto do governador, mas isso não significa que a opinião pública isenta o Governo e o governador de culpa e que não esteja enojada da figura do secretário de Segurança também.

Informações foram ocultadas para que a versão de cada um se sobrepusesse a do oponente

Erro do Governo e da tropa Não tem como apagar esse episódio da história do Espírito Santo e nem como tirá-lo do currículo do governador, trouxe muitas lições para os dois lados. Uma é que o Governo nunca deve ignorar as reclamações da tropa. Se estão precisando de coletes, compre; se reclamam da precariedade dos armamentos e munições, providencie novas; não exija que os PM´s comprem suas fardas; faça as promoções conforme prevê a lei; dê o tíquete-alimentação adequado e negocie o reajuste dentro da capacidade do Esta-

tempo novo www.portaltemponovo.com.br Edição finalizada em 16 de fevereiro de 2017, às 18h

do. O que não pode é exigir tudo e não dar nada. Quanto à tropa, fica a lição de que não se pode descumprir a Constituição Federal nem a hierarquia militar, sob pena de sofrer as sanções previstas. O erro do governo serviu de pretexto para o erro da tropa. E quem pagou o preço pela negligência e precipitação de ambos os lados foi a sociedade. A intervenção federal na segurança do Estado foi correta e eficiente, apesar da rispidez do ministro da Defesa, Raul Julgman. E não poderia ser

diferente. Se a estratégia usada aqui pelos parentes dos militares avançasse para além fronteiras do Espírito Santo, a segurança nacional estaria ameaçada. Quando o governo federal percebeu a gravidade da crise e o risco que ela representava de se alastrar para outros estados, interveio; foi no cerne do problema, colocou forças armadas e a Força Nacional nas ruas sem medir quantidade, abafou o movimento e deu exemplo para o resto do país. Resta saber quanto a presença dessas forças custará para os cofres do Estado.

Entre os convidados estão a Fecomércio-ES, Banestes, Associação dos Empresários da Serra (Ases), Clube de Dirigentes Lojistas (CDL), Findes e outras entidades.“Vamos dar as mãos àqueles que geram oportunidades, renda e trabalho no nosso Estado e foram diretamente atingidos. Estou falando sobre linhas de crédito, específica, vantajosa e solidária à pequena empresa, por isso envolvemos o Banestes”, ressaltou o deputado.

Castigo

Falando no deputado Bruno Lamas, ao que tudo indica houve uma manobra por parte de alguns deputados da base de Hartung para retaliar parlamentares que se posicionaram de maneira mais crítica durante as semanas de terror com o caos na segurança pública. A manobra seria para diminuir os espaços dos deputados rebeldes nas principais comissões que seriam escolhidas esta semana, mas acabou sendo jogado para a próxima quarta (22).

uma boa relação com grande parte dos deputados, teria conseguido assegurar seu nome na presidência. Cenas para os próximos capítulos.

Olha pra Serra

Essa semana o ex-prefeito da Serra e atual deputado federal, Sérgio Vidigal (PDT), junto com a bancada federal capixaba, se reuniu com o Ministro da Defesa, Raul Jungmann. A pauta não poderia ser outra, crise na segurança pública. Na ocasião, o ex-prefeito pediu para o ministro ter um olhar especial para a Serra. “Pedimos ao Ministro que mande mais homens para patrulhar as ruas da Serra, tendo em vista que o município concentrou o maior número de mortes no período que a PM ficou sem sair às ruas”.

Reação

Lamas, que teceu duras críticas ao secretario de segurança pública André Garcia, e vinha sendo cotado para a presidência da comissão de Educação, foi um dos alvos da manobra. Mas Bruno, que tem

Melhor idade

Esta semana o veterano e águia da política local, o ex-presidente da Câmara da Serra, Aloisio Santana, adquiriu o adesivo de estacionamento para idoso. Junto com o amigo, Adriano Cordeiro, liderança comunitária de Colina de Laranjeiras. Aloísio comemorou nas redes sociais, “enfim a terceira idade chegou”. Em 2017 o ex-vereador irá completar 63 anos e já pode ser considerado um campeão. Ano passado Aloísio venceu um câncer severo e com bom humor brinca com a própria idade. A coluna deseja saúde e positividade ao ex-presidente.

jornal tempo novo ltda me | cnpj: 01.543.441/0001-00 | insc. estadual: isento | insc. municipal: 017.199-0 | Registro nº 200.707.86.283 na Junta Comercial do Estado do Espírito Santo, em 25 de setembro de 2007.| endereço: Rua Euclides da Cunha, 394 - Sl. 104 - P. R. Laranjeiras, Serra ES. CEP 29165-310 | Telefone: 27- 3328-5765 | email: jornaltemponovo@gmail.com | DIRETOR GERAL: Eci Scardini | Editor-Chefe: Bruno Lyra - brunolyra.jtn@gmail.com | diretor de marketing: Yuri Scardini | GERENTE COMERCIAL: Karla Alvarenga | Impressão: Gráfica Metro | Tiragem: 8000 exemplares

empresa filiada ao


| SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 | TN | P3

política

é inconstitucional não prestar contas a vereador, diz oaB

FOTO: DIVULGAÇÃO CÂMARA DA SERRA

conceição nascimento claRice PoltRonieRi

a

pós ser rejeitada em segundo turno na Câmara da Serra, na sessão desta quarta-feira (15), a Proposta de Emenda à Lei Orgânica Municipal (LOM) 01/2016, que isenta o prefeito da prestação de contas anual ao Legislativo, volta à pauta, numa espécie de terceiro turno de votação, desta vez com iniciativa dos parlamentares governistas e após o prazo regimental para que possa tramitar (10 dias). Esta semana a Ordem dos Advogados do Brasil – OAB se pronunciou dizendo que a lei é institucional. A manobra foi necessária por se tratar de mudanças no texto da LOM, o que implica votação em dois turnos e com 2/3 da Câmara favorável. Com a rejeição na última quarta-feira, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) só poderia reapresentar o projeto em 2018. A proposta diz ainda que o chefe do Executivo terá até o dia 30 de abril para enviar a prestação de contas ao Tribunal de Contas do Espírito Santo (TC-ES) e comunicaria aos vereadores sobre o cumprimento deste rito. Nos bastidores, a intenção dos vereadores é colocar a matéria para votação nas próximas semanas. Mas a polêmica matéria pode encontrar um entrave legal para que possa entrar em vigência. É que segundo o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na Serra, Ítalo Scaramussa, a proposta é inconstitucional. “Um dos poderes do

numa espécie de terceiro turno, vereadores governistas tentam colocar o projeto novamente em votação nas próximas semanas

Legislativo é justamente fiscalizar e ele (o prefeito) está propondo uma alteração que tira poderes do Legislativo. Mas se isso passar nós vamos ficar de olho; não deixaremos passar”, disse o advogado. Outra instituição que questiona constitucionalidade do projeto é a 5ª Promotoria Cível da Serra, cujo titular é o promotor Alexandre de Castro Coura. Procurado pela reportagem na tarde desta quinta-feira (16), o promotor falou, por meio de sua assessoria, que vai “expedir oficio para a Câmara Municipal de Vereadores para confirmar a rejeição do projeto (na quarta-15). Sendo constatada a re-

provação em segundo turno, vai adotar providências para garantir o seu arquivamento”. Enquanto aliados do prefeito aguardam pacientemente o prazo para trazer a matéria ao debate, o vereador Ailton Rodrigues (PSC) encaminhou ao Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES) o pedido para que verifique a inconstitucionalidade da matéria, que tira poderes de fiscalização do Legislativo. “Vou protocolar nesta tarde (16) o ofício demonstrando que a Câmara rejeitou em segundo turno. O Ministério Público deverá se manifestar caso o Legislativo volte a debater o tema”, disse o vereador.

olhar da cidade leonardo Bis | bisdossantos@yahoo.com.br

Conveniência e política Difícil saber quando realmente começou e, principalmente quando vai acabar a crise conjuntural pela qual o país passa.

A política que, conceitualmente, seria a forma de negociação e resolução de con�litos, se tornou um dos principais vetores do atual contexto. As instituições que deveriam zelar por uma sociedade democrática, sofrem de um processo de falta de legitimidade atestada por pesquisas de imagem junto à sociedade. A moral coletiva que poderia ser o alicerce de uma solidariedade social está muito mais assentada na individualidade, o que dificulta ações de grupos maiores para além das redes sociais. Nesse contexto caótico há de se considerar ainda os efeitos econômicos da desaceleração e retrocesso do PIB, bem como o fortalecimento de setores sociais com ideais reacionários. Entre os re�lexos da conjuntura nacional, o que estamos vivenciando no Espírito Santo pode ser o primeiro subproduto da PEC do

teto dos gastos. Não que ela efetivamente já surta efeito nas contas públicas estaduais, mas porque serve de argumentação, juntamente com o imperativo do equilíbrio do orçamento, para a implementação de uma pauta política orientada pela diminuição – ainda mais acentuada – dos serviços públicos (o que na prática penaliza ainda mais aqueles com menor poder aquisitivo). Curioso nesse ponto específico, foi que a Polícia Militar foi o braço repressor do Governo em relação aos grupos sociais contrários à então proposta. E o resultado disso tudo no ES já é devastador. Seja do ponto de vista econômico - setores produtivos que já sofriam com o desaquecimento econômico agora se veem diante de um quadro muito mais dramático – ou seja, do ponto de vista social – mais uma vez a população carente foi a que sofreu com assassinatos em periferias. Não sabemos como (e quando) sairemos dessa situação. Certo é que novos conjuntos de forças políticas e sociais estão surgindo e sendo reposicionadas no tabuleiro político. Já está em curso um novo alinhamento entre lideranças sociais no estado – menos por afinidade do que por conveniência política, por enquanto.

NOVA SECRETÁRIA DE TURISMO, CULTURA, ESPORTE E LAZER FOTO: DIVULGAÇÃO

IPTU fica mais salgado na Serra Quem é morador ou investidor da Serra percebeu que os carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) foram emitidos com um preço mais salgado em 2017. Apesar do desconto de 10% para o pagamento em cota única, muitos estão considerando os valores absurdos. Segundo informações do secretário municipal da Fazenda, Claudio Melo, o IPTU foi atualizado pelo IPCA-E, cujo percentual foi de 8.27% no período. Ele garantiu que o percentual foi o mesmo para todas as categorias, residências, empresas e outros. “Na última arrecadação alcança-

mos em torno de R$ 43 milhões e tivemos um índice de inadimplência de 43%. A meta para este ano é que chegue a esse valor (43 milhões) mais o percentual de ajuste de 2017”, lembrou. De acordo com o secretário, o valor do IPTU é baseado na planta genérica de valores, que é a base de cálculo utilizada pela prefeitura para chegar ao valor venal do imóvel, esse valor normalmente é abaixo do valor de mercado, e a lei prevê atualização dos valores de acordo com o índice do governo federal IPCA-E. Para se chegar aos valores de IP-

TU para um imóvel, segundo Melo, é considerado se está numa avenida, se a frente é maior ou menor, se as vias possuem calçamento e iluminação, transporte coletivo, aclive ou declive e outros parâmetros, tamanho do imóvel e qualidade dos produtos utilizados no imóvel e outras situações previstas na Lei. “Qualquer tipo de reclamação ou dúvidas sobre os carnês emitidos serão esclarecidos no Departamento de Cadastro Técnico Imobiliário da Sefaz, no 6º andar. Os recursos arrecadados são revertidos em benefícios para o contribuinte”, disse.

a nomeação de Sandra Gomes (de preto à esquerda) para a Secretaria de Turismo, Esporte, Cultura e Lazer foi muito bem recebida no meio cultural, tanto pela sua dedicação à causa a qual abraça, quando pela sua relação com o pessoal dos meios culturais e esportivos do Município. Sandra é uma das fundadoras da Academia de Letras e Artes de Serra e tão logo assumiu o posto, recebeu as visitas dos também acadêmicos Márcia Montarroyos, que é presidente da Associação de Moradores de Manguinhos e do jornalista e empresário Eci Scardini (Gerereu).


P4 | TN | SERRA (ES), 17 a 24 fevereiro de 2017 |

Guarda Municipal cobra nova nomeação e porte de arma FOTO: DIVULGAÇÃO

conceição nascimento

S

em armas de fogo e atuando nas ruas da Serra há uma semana, os agentes da primeira turma da Guarda Municipal reclamam da jornada exaustiva, do contingente reduzido e cobram um posicionamento sobre a liberação do porte, para que possam utilizar as armas durante o patrulhamento. Dos 56 agentes que compõem a primeira turma, 39 ficaram aptos a ir para as ruas, na última sexta-feira (10). Informações de membros da Guarda dão conta de que alguns agentes da primeira turma devem assumir depois do Carnaval. Alegam ainda que os 39 agentes que estão atuando querem o posicionamentosobreoporteequando o quantitativo deve ser aumentado. Segundo nota enviada à redação, da Secretaria de Comunicação da Prefeitura da Serra, a solicitação para o porte de armas foi feita à Polícia Federal e a prefeitura está aguardando a análise daquele órgão. Os agentes poderão utilizar o armamento assim que o porte for autorizado. A Secom não confirmou o número de agentes em patrulhamento nas ruas da cidade, mas informou que o

Crise da segurança pode prejudicar carnaval de blocos na cidade clarice poltronieri

dos 56 agentes nomeados apenas 39 estão atuando nas ruas da cidade

quantitativo deve ser maior, em relação à semana passada, após a análise da documentação entregue pelos aprovados da primeira turma. “Foram nomeados 56 guardas municipais até o momento e uma turma de outros 60 agentes deve passar por formação ainda neste semestre. O município está aguardando retorno da fundação com o cronograma da convocação da segunda turma.

O planejamento previsto é que todos os 170 aprovados sejam nomeados até o fim do ano”. Já a assessoria de imprensa da Polícia Federal foi procurada pela reportagem na manhã e tarde desta quinta-feira (16) para se pronunciar sobre a liberação do porte dos agentes da Guarda Municipal da Serra, mas até o fechamento desta edição não encaminhou resposta.

Alguns blocos carnavalescos da Serra podem não ir para as ruas neste Carnaval. Isso porque a crise na segurança pública, que assola o estado desde o dia 03 de fevereiro, está amedrontando os foliões. Até à tarde desta quinta (17), o Mocidade Unida de Laranjeiras (MUL), o mais tradicional bloco da cidade, já havia se manifestado e disse que não fará o carnaval 2017. A Secretaria de Turismo da Serra confirmou que esta pode ser uma tendência a ser seguida por outros blocos na cidade. A presidente do bloco Margareth Guzzo desabafou. “Estamos muito chateados com a situação. Mas não tem como levar o bloco sem segurança para nossa comunidade. Esta é a primeira vez que o bloco não vai desfilar em 25 anos”. Segundo a Secretária de Turis-

mo, Educação e Lazer da Serra, Sandra Gomes, outros blocos estão desistindo de desfilar por medo. Na tarde da última quarta (15), ela esteve em reunião com as Forças Armadas, no 38° Batalhão de Infantaria, em Vila Velha, para discutir a segurança no carnaval da cidade. “Alguns blocos estão desistindo de sair devido à onda de insegurança, outros não. Aqueles que irão sair, vão se reunir conosco amanhã (17) para definir”, explicou. O comandante do 6° Batalhão de Polícia Militar na Serra, Welinton Luiz Ribeiro, na tarde desta quinta-feira (16), disse que até o momento ainda não havia planejamento para a segurança no carnaval. “Teremos uma reunião na próxima semana junto à Secretaria de Turismo para definir as estratégias”, informou.

COMUNICADO COSENTINO LATINA LTDA,CNPJ 04.8885.413/0001,comunica que requereu ao SEMMA através processo n 54088/15 a licença Municipal de Regularização (LMR),para a atividade de aparelhamento de placas e execução de trabalhos em mármore, granito, ardósia e outras pedras, situadas na Rua E,1075, CIVIT I, Serra, ES.


Economia

| SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 | TN | P5

FOTO: DIVULGAÇÃO ANTOLINI DO BRASIL

Demanda por segurança privada dispara com explosão de violência Clarice Poltronieri

PRODUÇÃO em indústria de rocha na Serra: dificuldade de locomoção de trabalhadores e risco de assalto nas empresas

Indústrias da Serra perdem 90 milhões com insegurança Caio Dias

A

pior crise de segurança da história do ES gerada pela queda de braço entre Governo e PM, que culminou com o aquartelamento dos policiais e explosão de violência, está custando caro para as indústrias da Serra. Tanto que as fábricas instaladas na cidade, donas do principal parque industrial do Estado, deixaram de faturar cerca de R$ 90 milhões. O dado é da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes). Na última semana, auge da crise, 80% das indústrias da Serra interromperam as atividades pela falta de segurança. Só funcionaram as que têm segurança privada e mesmo assim, com bastante dificuldade, pois muitos colaboradores não

conseguiram chegar para trabalhar porque a circulação do transporte coletivo estava suspensa. O vice-presidente da Findes na Serra, José Carlos Zanotelli, ressaltou que os R$ 90 milhões que deixaram de ser faturados, tiraram cerca de R$ 6 milhões de ISS (Imposto sobre serviços de qualquer natureza) de arrecadação para o município no período. Zanotelli acrescenta que esse caos veio em péssima hora, pois o país enfrenta um cenário de crise econômica, agravada no estado pela paralisação da Samarco, seca, perda de royalties e fim do Fundap. “Nesta semana 90% das empresas estão trabalhando, mas para isso continuar, o setor depende da continuidade da circulação do transporte coletivo, bancos, restaurantes e segurança. Mas vamos

vencer essa batalha”, afirma. As gigantes do complexo de Tubarão, Vale e ArcelorMittal, não chegaram a ter redução de produção e de faturamento, conforme informaram as assessorias de imprensa das duas. Mas no último dia 08 a Vale chegou a pedir aos funcionários que fossem para casa, solicitou ao pessoal administrativo que fizessem seus serviços da própria residência, alterou a escala de turnos e reforçou a segurança. Já a Prefeitura da Serra, informou que ainda não é possível medir o impacto na arrecadação. “Só vamos poder medir o impacto disso a partir do recolhimento que vence em março”, explicou o secretário municipal de administração e recursos humanos Cláudio Mello.

O caos na Segurança Pública vivido pelos capixabas desde o início do movimento das famílias dos Policiais Militares nas duas últimas semanas, aqueceu ainda mais o mercado da segurança armada privada. O diretor do Grupo Sei Segurança& Inteligência, Álcio Araújo, observou que o movimento pela busca de segurança armada privada aumentou em torno de 40%. “Nessa semana que passou, houve um aumento de 40% na procura do serviço em nossa empresa. Temos nossos clientes da inciativa privada e parte pública, voltada a instituições. Normalmente não atendemos segurança pessoal, mas tivemos uma procura por mercados em que atuávamos pouco como os condomínios (horizontal e vertical). Mas os primeiros clientes que pediram reforço de pessoal foram os tradicionais. Também houve procura por segurança armada pessoal, como altos executivos que estão de passagem no estado que só atendíamos em viagem, mas passamos a atender na Grande Vitória para pequenos deslocamentos”, explica. Araújo conta que a empresa che-

gou a rejeitar serviço, por não ter mão-de-obra suficiente para a demanda. “Existe uma legislação a ser seguida para colocar segurança armada nas ruas. Colocamos cerca de 100 pessoas trabalhando, com hora extra e pessoal que estava de férias, para atender a demanda. Cobrimos cerca de 50% da demanda que nos procurou”, pontua. Mas ele afirma que este aumento na demanda não é bom. “É triste trabalhar com segurança armada e ver um crescimento diante desta situação que vivemos nos últimos dias”, confessa. O consultor de segurança Rodolpho Tavares Dias, presta serviços para diversas empresas de segurança patrimonial armada e disse que dobrou a procura por serviços desta ordem. “O aumento da demanda foi de 100% e muitas empresas recusaram serviços por não ter pessoal suficiente para atender. Na segundafeira (6) aumentou demais a procura e muitos seguranças recusaram por estarem com medo de atuar. As escalas foram reduzidas para atender a demanda. A maior parte dos bairros de Vitória e Vila Velha passaram a ter pelo menos um segurança por condomínio” conta. FOTO: FÁBIO BARCELOS

Comércio capixaba tem perda de 330 milhões Para o comércio a crise na segurança foi especialmente dramática. É que além da perda das vendas, houve muito prejuízo com arrombamentos e saques nos estabelecimentos. Segundo a segundo Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio – ES) a estimativa é de que pelo menos 300 lojas tenham sido saqueadas em todo o estado desde o último dia 04 de fevereiro, quando

começou a greve da PM. Com as portas fechadas, o setor deixou de faturar R$ 300 milhões em negócios. Já o prejuízo com os arrombamentos giram em torno de R$ 30 milhões. Os números são da Fecomércio, que não precisou o quanto disso foi na Serra. Porém, o levantamento feito pela reportagem aponta para pelo menos 20 arrombamentos no comércio de Jacaraípe e seis em Feu

Rosa, além dos casos de Laranjeiras. Em contrapartida, um alívio. A Fecomércio vai disponibilizar um fundo de R$ 1 milhão para comerciantes que foram vítimas de saques ou arrombamentos. Os pagamentos serão feitos por meio do Banco do Brasil e Caixa Econômica. O empresário não precisa ser filiado a nenhum sindicato, a vítima terá 90 dias para quitar o débito e não vai pagar juros por isso.

segurança p  articular e reforço em condomínios são as maiores demandas


P6 | TN | SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 |

Meio Ambiente

Amigos criam ong para proteger o Mestre Álvaro

FOTO: DIVULGAÇÃO

Thiago Albuquerque

F

oi criada no início de fevereiro a primeira Ong registrada da Serra voltada a proteção do Mestre Álvaro. A Associação Ambientalista Amigos do Mestre Álvaro nasceu de um antigo sonho de alguns amigos, que subiam com frequência no monte para apreciar sua beleza. A Ong foi formada por um grupo de amigos que têm como único objetivo e paixão proteger o que resta da natureza no monte. Exemplo disso é uma ação que aconteceu em maio de 2016, que durou 21 dias. Na ocasião, aconteceu um incêndio provocado por descarga atmosférica, e os amigos se juntaram para combater o fogo. O nome Amigos do Mestre Álvaro surgiu devido à história do grupo e, sobretudo, em homenagem a montanha, por sua importância ecológica, paisagística, histórica e cultural para a Serra e para o Espírito Santo. O objetivo da Ong é a preservação, defesa e conservação da Área de Proteção Ambiental (Apa), coibindo ações depredatórias. “Queremos primeiro tornar esta Apa uma referência de práticas de conservação, proteção e sustentabilidade aplicável em outras reservas ambientais de nossa cidade e demais localidades. O maior desafio é estancar a degradação provocada pelo ser humano. Conseguindo isso,

ES pode ter lei para apertar devedores de multas ambientais Um projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa do ES, quer proibir empresas devedoras de multas ambientais de renovarem sua Licença de Operação. O Projeto de Lei 37/2017 que institui a exigência de certidão negativa de débito socioambiental para empresas localizadas no Espírito Santo é de iniciativa do deputado Rafael Favatto (PEN). O documento já é emitido pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), e caso a proposta seja aprovada, a apresentação dele passa a ser obrigatória na hora de renovar a licença. Outra exigência prevista na proposta é a de apresentação de atestados de nada consta relativos à condenação por processo por poluição ou degradação ambiental, emitido pela Procuradoria de Justiça do Es-

tado do Espírito Santo. Também será exigido atestado quanto à resolução das questões referentes ao deslocamento das pessoas atingidas pelos empreendimentos, em especial, a desapropriação e o reassentamento. O documento é emitido pelo Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas). A matéria também prevê que as empresas que apresentam débito socioambiental sejam proibidas de ter acesso a crédito ou financiamento público estadual; obter permissão de uso ou concessão do poder público estadual; e participar de processos de licitação pública de qualquer natureza. O PL 37/2017 será analisado pelas comissões de Justiça, de Assistência Social, de Meio Ambiente e de Finanças. FOTO: ARQUIVO TN / BRUNO LYRA

Grupo é formado por moradores da cidade e profissionais de diversas áreas, que também querem fomentar o turismo na reserva ambiental

pretendemos promover por iniciativa própria e em parcerias, formas de conscientização, através de atividades de educação ambiental para a população”, detalha Junior Nass, um dos articuladores da entidade. Júnior destaca que além da preservação, a entidade também vai ajudar no fomento do turismo de base comunitária, em especial, o ecoturismo e o turismo de observação, atuando nas escolas, demais entidades existentes nas comunidades e empresas instaladas no entorno.

O grupo conta com uma diretoria composta por 11 membros efetivos e um total de 12 sócios-fundadores. Entre eles, profissionais de diversas áreas de atuação como biólogos, estudantes de biologia, turismólogos, fotógrafos, profissionais liberais, técnicos do meio ambiente, informática e entre outros. Participam da Ong Bismarck Jardineiro, Nilson Aliprandi, Aloil Anchesqui, Tio Lu, Junior Nass, Jean Robert, Ivan Demetrius, Márcio Azevedo, Heber de Paula, Tales Souza, Rafael Apelfeler e Filipe Ramos.

aterro e m área de preservação do córrego Laranjeiras no município da Serra


Cultura e Lazer

Rosa e Tradição desfilam hoje (17) no Sambão do Povo Além das agremiações serranas, outras doze escolas de samba ganham a passarela da folia na sexta e no sábado no Centro de Vitória

FOTO: FÁBIO BARCELOS

Ana Paula Bonelli

N

esta sexta-feira (17) e sábado (18) acontece o Carnaval Capixaba no Sambão do Povo, em Vitória, como de costume, uma semana antes dos festejos oficiais em todo o Brasil. São quatorze escolas desfilando na passarela da folia: oito pelo Grupo A e seis pelo Grupo Especial. A Serra será representada por duas agremiação, Rosas de Ouro e Tradição Serrana, que entram na avenida pelo Grupo A, juntamente com Independentes de São Torquato; Chegou O Que Faltava, Chega Mais, Andaraí, Imperatriz do Forte e Barreiros. Os desfiles têm início previsto para às 21 horas, nos dois dias de evento. A primeira agremiação da Serra a entrar no Sambão do Povo é a Rosas de Ouro que vai levar uma reedição do enredo de 2011 “É pirata! Fica de olho! A Rosas de Ouro vai desvendar o tesouro”. O presidente da escola Reginaldo Silva, disse que o grêmio recreativo será a terceira a entrar na avenida por volta das 24h. A ideia é levar 15 alas, um carro alegórico, um tripé e 900 componentes. Destaque para o Rei da escola Wladimir Reis que vai entrar na avenida para arrancar suspiros da arquibancada. A voz da escola será do intérprete

| SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 | TN | P7

Insegurança impede desfile da MUL em Laranjeiras A Mocidade Unida de Laranjeiras (MUL) não irá promover carnaval nas ruas de Laranjeiras este ano. O desfile dos foliões seria neste sábado (18), mas por falta de segurança e policiamento no Estado, a diretoria do bloco resolveu cancelar o evento. A informação é da presidente do

bloco Margareth Guzzo. O MUL faz a alegria do bairro no Carnaval há 25 anos. “Estamos muito chateados com a situação. Mas não tem como levar o bloco sem segurança para nossa comunidade. Esta e a primeira vez que o bloco não irá desfilar”, destaca Margareth.

Aquecimento da Feijoada do João no dia 5 de março No próximo dia 5 (domingo), tem aquecimento para a tradicional Feijoada do João. A festa será a partir 11 horas em Solar de Laranjeiras, no Espaço Brasil e atração é o Grupo Sensatez. O Espaço Brasil fica na rua das Peras, nº 07. A Feijoada do João mesmo, será no dia 30 de abril, um domingo, a partir das 11 horas, no Chácara Flora, na Rodovia ES-010, Km 4,5 – Serra/ES (Manguinhos x Jacaraípe). Terá muito

samba regional e nacional Leley do Cavaco, Grupo Sensatez, Grupo Amizade, uma bateria de escola de samba que será uma surpresa de emoções, e um melhores grupos de samba do Rio de Janeiro, Vou pro Sereno. A comida será servida à vontade (open food). Acompanhamentos em fartura, porções e petiscos. Somente as bebidas serão comercializadas no dia do evento. Ingresso delivery e informações: 98831.0140 / 3055.3033. FOTO: DIVULGAÇÃO

NA TRADI��O destaque para Jordan e Eduardo e os japoneses Sayuri e Yohji

Riquinho levado pela cadência da bateria dirigida pelo mestre Barata, que já atuou na Novo Império. As fantasias estão prontas e sendo vendidas pelo telefone 9 9956-8264. A outra representante serrana é a Tradição, que desfila também na sexta-feira (17) por volta das 1h30. A agremiação será a sexta a entrar na avenida e seu enredo falará de bruxas e leva o título “Sim salabim o caldeirão vai ferver”. A agremiação pretende levar treze alas, dois carros, um representando o Caldeirão das Bruxas e o

outro o Castelo das Bruxas e cerca de 1.200 integrantes. O mestre de bateria é Eduardo Belo. A rainha e o rei da Tradição são japoneses: Yohji Nakaji e Sayuri Nambara. Outro destaque é Jordan que promete abrilhantar ainda mais o desfile da escola. Os intérpretes são Marcinho Diola e Leonardo. As fantasias da escola estão sendo vendidas pelo telefone 9 9802-5091 e os valores variam entre R$ 80 e R$ 150.

O GRUPO SENSATEZ é a atração do aquecimento da feijoada no Espaço Brasil

Agenda cultural

ordem dos desfiles

FOTO: FÁBIO BARCELOS

Grupo A, sexta-feira | 17 1. Independentes de São Torquato 2. Chegou O Que Faltava 3. Rosas de Ouro 4. Chega Mais 5. Andaraí 6. Tradição Serrana 7. Imperatriz do Forte 8. Barreiros

a rosas de ouro e ntrará com 15 alas e fantasias são vendidas pelo 99956-8264

Grupo Especial, sábado | 18 1. Novo Império 2. Jucutuquara 3. Mocidade Unida da Glória 4. Pega no Samba 5. Piedade 6. Independente de Boa Vista

Artur Nogueira e Banda AR3. Os músicos tocam no Mercearia Botequim, em Laranjeiras neste sábado (18), às 20h30, com muito pop rock nacional, sertanejo e forró. Na sexta-feira (17) quem se apresenta na casa é a banda Accurar.

Usina. A boate que fica em Laranjeiras terá na sexta-feira (17), Estevão Duarte, Luca Di Belucio e Baile do GG . No sábado (18) é a vez de Breno e Lucas e banda Muvuca agitar a noite. Ingressos: R$ 20 (feminino) e R$ 30 (masculino). O som rola às 22h.

Jegue elétrico. O bloco mais tradicional de Bicanga irá desfilar nas ruas do balneário durante os quatro dias de Carnaval, sábado, domingo, segunda e terça-feira, com direito ao mascote dos foliões, o jeguinho. O ponto de encontro é o material de construção Destefani, às 19 horas. Mas... se não houver policiamento, a ordem é não botar o bloco na rua.


P8 | TN | SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 |

geral

FOTO: FÁBIO BARCELOS

na manhã desta quinta (16), fuzileiros navais patrulhavam o Terminal de Laranjeiras e devem continuar no ES até o dia 6 de março

Forças armadas seguem no controle da segurança do es

Segundo o governo cerca de 24% dos PM's já voltaram ao trabalho, mas o protesto de familiares segue bloqueando viaturas nos quartéis clarice PolTroNieri

a

s ações do Governo do Estado para punir familiares de policiais e também militares, por conta da manifestação iniciada no último dia 3, ainda não surtiu grande efeito. Isso porque, os familiares continuam bloqueando as passagens dos quartéis e menos de 24% do efetivo da PM está nas ruas, cuja segurança também está sendo feita pelos cerca de 3 mil homens da Força Nacional de Segurança e Forças Armadas cedidas pelo Governo Federal. Na última terça-feira (14), o Governo do ES entrou com uma ação civil pública contra dez das manifestantes que participam do bloqueio ao Quartel de Maruípe. A ação pede multa de R$10 mil por dia de protesto a cada

uma dessas mulheres. Também na terça, o Governo Estadual publicou o nome de 155 PM's no Diário Oficial do Estado para serem submetidos a Inquérito Policial Militar (IPM), podendo resultar em expulsão. A previsão é que outros 703 PM´s sofram processo semelhante. Sob a condição do anonimato, um PM que atua na Serra disse que o efetivo da corporação que voltou às ruas não chega à 20% dos cerca de 800 militares que atuam no município. “Aqui na Serra os militares que voltaram estão circulando nas viaturas das guardas municipais, pois as viaturas da PM continuam nos quartéis, ainda obstruídos pelos familiares. E para dar essa falsa sensação de segurança, saem quatro militares e um guarda municipal por viatura e ficam

nas áreas de maior movimento, como em Laranjeiras. Em bairros periféricos ainda há medo, como em Feu Rosa, que continua com muitos comércios fechados”, afirma o PM. A assessoria da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) não informou o contingente de policiais que voltou às ruas da Serra. Mas disse que em todo o ES são 2,4 mil e 240 viaturas. Segundo a Associação Geral dos Militares do Estado do Espírito Santo, até a noite da última quarta (15), o movimento dos familiares continuava em todos os quartéis do ES. A entidade disse que colocou todo o corpo jurídico a disposição dos associados e seus familiares. Já a Força Nacional e as Forças Armadas devem ficar até o próximo dia 06de março no estado.

Medo da violência pode virar doença psicológica A onda de violência que assombra o estado desde o início da greve da PM na noite do último dia 03 de fevereiro, pode deixar marcas muito profundas nos capixabas. Isso porque, mesmo que o pior já tenha passado, os traumas psicológicos podem permanecer por longo tempo. Neste caso, é preciso procurar ajuda. “A pior parte foi ficar em casa e ouvir tantos tiros. Sabia que era violento, mas não tanto. Perdi noites de sono, com barulhos que não sabia de onde vieram. Causa uma sensação de alerta e algumas pessoas realmente entraram em pânico, pediram socorro, mas não tinha quem socorresse. Não poder sair deu sensação de desconforto e vontade louca de ir pra rua. Fora a preocupação em faltar alimentos. A população não entendeu que isso é uma briga de teimosia entre a polícia e o governo”, relata Marciele Tellarolli, moradora de Jacaraípe. Moradores de condomínios da Serra também ficaram apreensivos e os grupos de whatsapp não pararam desde o início do aquartelamento dos policiais. “Os moradores faziam vigília à noite e se comunicavam pelo grupo, reforçamos a segurança na entrada e saída e ficamos de olho em todo movimento ao re-

dor do condomínio. Neste período ninguém dormiu direito e agora que está melhorando”, desabafa, sob a condição do anonimato, o síndico de um condomínio de Morada de Laranjeiras. A psicóloga Emelini Sperandio, do Hospital Metropolitano, alerta que em alguns casos, o estresse vivido pelas pessoas por causa da insegurança pode evoluir para problemas psicológicos. “Os impactos podem ser momentâneos, mas as pessoas podem ter distúrbios de ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático. É possível superar sozinho, mas alguns podem precisar de ajuda profissional da área da saúde mental. É preciso atentar para o tempo que os sintomas e sentimentos irão persistir e a intensidade. O medo é instintivo e nos protege de situações ameaçadoras, mas não pode ser patológico”, esclarece. Para amenizar e ver se é possível superar isso sozinho, Emelini explica que “é preciso deixar de pensar nessa situação, tentar retomar a vida aos poucos e evitar circunstâncias que a coloque em lembrança ou desperte novamente o sentimento”. Quem não conseguir superar, deve procurar ajuda profissional, orienta.

amar É o Bicho

ana paula Bonelli | jornaltemponovo@gmail.com

Para adoção

Estes filhotinhos estão disponíveis para adoção. Foram abandonados na Serra, em Balneário de Carapebus. Quem quiser adotar pode entrar em contato com o telefone 98837-2125.

Para adoção II

Estes bebês estão disponíveis para adoção. São cinco filhotes e três adultos. “Levo em qualquer lugar, desde que o adotante esteja disposto a amar e cuida.” Contatos 99868-2408 Clayton Coelho.

enquete portal tn É certo cortar benefícios de servidor para conter gastos da prefeitura?

não

94%

sim

5%

prefiro não optar

1%

Fonte: www.portaltemponovo.com.br . | Pesquisa realizada entre 02/02/2017 e 09/02/2017 com 1.193 votantes


geral | SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 | TN | P9 FOTO: FÁBIO BARCELOS

Assassinatos disparam e crescem 250% na Serra Thiago Albuquerque

A vacinação no Parque da Cidade começou na última terça-feira (14): cidade já imunizou 22 mil pessoas

Último dia para vacinar no mutirão contra febre amarela thiago albuquerque

H

oje é o último dia do mutirão de vacinação da febre amarela no Parque da Cidade, em Laranjeiras, na Serra. Até às 12h de ontem, sete mil pessoas já haviam sido vacinadas no mutirão da Serra. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), a campanha tem expectativa de vacinar 12 mil pessoas no total e que vão viajar para áreas de risco no carnaval. Além do mutirão, os outros 16 postos de saúde da cidade vão continuar a vacinação. Até às 12h da última quinta-feira (16), 22 mil pessoas já haviam

sido imunizadas no município. A assessoria de imprensa da Sesa disse que as unidades de saúde dos bairros Boa Vista e Laranjeiras Velha vão atender somente as pessoas que possuem comprovante de viagem. Por sua vez, a Secretaria de Estado da Saúde atualizou os dados da situação da febre amarela no Espírito Santo referente até o último dia 15. Ao todo são 153 notificações de casos suspeitos. Desses, 18 foram descartados. Dos 135 casos restantes, 34 foram confirmados para febre amarela silvestre. Deles, nove causaram a morte dos pacientes, sendo três no municí-

pio de Ibatiba, dois em Colatina, dois em Itarana, um em Irupi e outro em Pancas. Os casos confirmados são de moradores de Ibatiba (12), Colatina (05), Itarana (03), Brejetuba (02), Conceição do Castelo (02), Pancas (02), Laranja da Terra (02), Baixo Guandu (01), Itaguaçu (01), São Roque do Canaã (01), Afonso Cláudio (01), Irupi (01), Castelo (01). A secretaria estadual de Saúde informou ainda que há 101 casos em investigação com quadro indicativo também de leptospirose, febre maculosa, dengue e outras doenças com sintomas semelhantes.

Em duas semanas foram assassinadas mais pessoas na Serra do que em todo o mês de janeiro. No primeiro mês do ano, segundo a Secretária de Segurança Pública do Estado (Sesp), 18 pessoas perderam a vida. Enquanto isso, em fevereiro foram 36 pessoas assassinadas, um aumento de 250%, considerando que a contabilidade refere-se apenas ao período entre 01 e 16 de fevereiro. O dado é do Sindipol (Sindicato dos Polícias Civis). Tanta violência é reflexo da pior crise de segurança da história do Estado, deflagrada com a greve da Polícia Militar. O movimento começou justamente na Serra, no último dia 03, e se espalhou por todo os Estado, com as mulheres e parentes impedindo a saída dos policiais e viaturas, exigindo melhorescondiçõesdetrabalhoereajuste no salário dos PM’s. Até a tarde de ontem (16), segundo o Sindipol, 158 pessoas já haviam sido assassinadas em todo o ES. A Grande Vitória teve 93 registros, sendo a Serra o município onde

mais se matou, com 36 casos (38% das mortes na região Metropolitana). A cidade também foi a que mais teve registros em todo o ES, posição que vem mantendo há mais de duas décadas. Ainda na Grande Vitória, Cariacica ficou em segundo lugar, com 20 homicídios; seguido por Vila Velha com 19, Vitória com 11, Guarapari com 4 e Viana com 3 mortes. No interior, São Mateus foi onde mais se matou com 9 registros, seguido por Nova Venécia com 8, Linhares com 6, Colatina com 5, Ibatiba e Aracruz com 3. Todos os números são do Sindipol e se referem ao período de 01 a 16 de fevereiro. Já a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), divulgou os números apenas do período entre 01 e 13 de fevereiro, onde 147 pessoas foram assassinadas no ES. Número que já havia superado – e muito – os registros durante os 31 dias de janeiro, onde 96 pessoas foram vítimas da violência no Espírito Santo. Em boa parte dos municípios capixabas o número de homicídios disparou em fevereiro. FOTO: DIVULGAÇÃO

Policial militar f oi assassinado na noite de quarta (15) na Serra-sede

enquete portal tn Você concorda com o movimento dos familiares dos policiais militares?

não

61%

sim

39%

Fonte: www.portaltemponovo.com.br . | Pesquisa realizada entre 02/02/2017 e 09/02/2017 com 1.193 votantes EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nos termos da legislação em vigor, ficam convocados, por este Edital, todos os eleitores filiados ao Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB, neste Município, para a Convenção Municipal que será realizada no dia 18 de março de 2017, com início às 08:00hs e encerramento às12:00hs, no Espaço de Eventos GOLAÇO, endereço na rua Nelci Lopes Viêira, 1000 – Bairro Jardim Limoeiro, Serra - ES, 29164-018 – Telefone (27) 3065-109, nesta cidade de Serra, com a seguinte. ORDEM DO DIA a) Eleição, por voto direto e secreto, do Diretório Municipal, membros efetivos e suplentes b) Eleição, por voto direto e secreto, de Delegados e suplentes à Convenção Estadual; c) Eleição, por voto direto e secreto, do Conselho de Ética e Disciplina, membros efetivos e suplentes Na mesma data, serão eleitos a Comissão Executiva Municipal e seus suplentes, e os membros efetivos e suplentes do Conselho Fiscal, em reunião do Diretório Municipal eleito, convocada por este edital para às 11:00hs, no mesmo local. No dia 03 de março de 2017, das 08:00hs às 13:00hs, a Comissão Executiva Municipal estará de plantão na sede Estadual do PSDB, sito à avenida João Batista Parra, 255 - Praia do Suá, Vitória – ES – telefone (27) 3025-2241, em Vitória /ES, para receber o Registro de Chapas. Serra, 17 de Fevereiro de 2017. CHARLES DE LA VEGA Secretário Geral Comissão Provisória Municipal


P10 | TN | SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 |

geral

Escolas e creches de Nova Almeida ainda estão sem aula Ana Paula Bonelli

As aulas já começaram na maioria das escolas da Grande Vitória, mas em Nova Almeida, na Serra, a situação é diferente. Em três escolas municipais da região os estudantes ainda não retornaram às salas de aula. O motivo é a falta de policiamento no local. Estão sem aula os alunos das escolas municipais Leonor Miguel Feu Rosa, que fica no bairro São João; Professor Darcy Ribeiro, em Parque Residencial Gaivotas; Julite Miranda Freitas, em Serramar. Também não tem expediente nas creches Alaíde Alvarenga Lírio Rocha, Guiomar Araújo Bulhões e Agnes Neves Coutinho. Um professor que não quis se identificar disse que a decisão foi dos pais. “Foi feita uma reunião aqui na escola Julite Miranda Freitas hoje (15) com os pais, porque eles não sentem segurança. Não se vê polícia na rua aqui. A onda de terror passou, mas como não se vê militares na rua, os pais se sentem inseguros. As escolas estaduais e até algumas creches estão tendo aula, mas tem regiões aqui em Nova

Almeida que são mais perigosas. Por isso a decisão”, explica. Aloisio Fernandes Conceição é tio de um menino que estuda na escola Leonor Miguel Feu Rosa. “Não tem policiamento e temos medo de algo acontecer com eles no trajeto de casa até a escola”, declara. Já Ana Ilda Borges confirmou que as escolas não estão tendo aula e diz ser uma pena as crianças ficarem sem aula. “Tenho filho matriculado tanto na escola Leonor, quanto na creche Alaíde. Na reunião houve alguns pais que concordaram (com a suspensão das aulas) e outros que não. Eu, por exemplo, acho que tem locais piores como Vila Nova e Feu Rosa. E lá já está tendo aula. Por mim, meus meninos iriam para a escola já”, afirma. Para esta sexta-feira (17), pais de alunos da escola Leonor Miguel Feu Rosa estão convocando uma reunião para tratar do assunto. Já na segunda (20), haverá uma reunião unificada com pais dos estudantes de todas as escolas e creches da região que estão sem aula. Será às 9 horas, na escola Julite Miranda Freitas. Os vereadores Cleuza Paixão

FOTO: DIVULGAÇÃO

Ligações entre fixo e celular mais baratas Sabe aquela ligação entre fixo e celular? A partir do dia 25 deste mês, as tarifas de ligações locais e interurbanas feitas de fixo para móveis ficarão mais baratas. Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), os valores das chamadas locais terão redução de 16,49% a 19,25%. No interurbano, a queda será de 7,05% a 12,-1%. O motivo da queda do custo se deve à redução dos valores de interconexão, montante cobrado de uma empresa pelo uso da rede de outra para a realização de ligações. Desde 2014, a tarifa de interconexão vem caindo e novas reduções devem acontecer até 2019, segundo previsão da Anatel.

pAIS de alunos assinaram ata na quinta-feira (16) concordando com a suspensão das aulas

(PMN) e Roberto Catirica (PHS) devem estar no encontro, conforme informação das assessorias de ambos. A assessoria de imprensa da Prefeitura da Serra disse que uma parceria está sendo feita com a Polícia Militar e Guar-

da Civil Municipal para ter segurança nas escolas e retomar o início das atividades em todas elas. A assessoria ressaltou ainda que na Valeriana Rosa Cezar , escola municipal que fica no Centro de Nova Almeida, as aulas voltaram.

comunicado MEDCLEAN LAVANDERIA HOSPITALAR LTDA - ME, CNPJ 21.288.175/0001-16 -, torna público que OBTEVE da SEMMA, através do processo n° 60.400/2015 a Licença Municipal de Regularização (LMR), para a atividade de lavanderia comercial de artigos de vestuário, cama, mesa, e mesa e banho, exceto artigos hospitalares, sem tingimento de peças, na localidade de TV Antônio Francisco I, Bairro Rosário de Fátima, Serra/ES.


| SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 | TN | P11

esporte

Vitinho vai jogar no ceará em 2017 FOTO: DIVULGAÇÃO CHRISTIAN ALEKSONCEARASC.COM

tHiaGo alBuQueRQue

n

ova ponte aérea na carreira do atacante serrano Victor Neves Rangel, o “Vitinho”. Nascido na Serra, o jogador chega ao time do Ceará para se firmar no cenário nacional. Vitinho chega ao time mais vitorioso do Campeonato Cearense, com 43 conquistas. Vale lembrar que o atacante começou sua carreira profissional em 2011, no Aracruz. “Fiquei muito feliz em aceitar esse desafio, sei da força da torcida, do grande clube que o Ceará é. E isso me fez aceitar a proposta da diretoria. Venho motivado para que a gente consiga conquistar todos os objetivos do clube nesse ano. O segredo para conseguir tudo o que desejamos é o comprometimento da equipe. Espero ter uma passagem vitoriosa; a torcida pode esperar de mim muita dedicação e vontade de vencer. Pretendo dar muitas alegrias para o torcedor alvinegro”, revelou Victor Rangel. O jogador de 27 anos passou, além do time do Aracruz, também pelo Espírito Santo-SE, Vitória-ES, Marcílio Dia-SC, Madureira-RJ, Desportiva Ferroviária-ES, Cachoeiro-ES, Guarani de Palhoças, o Grêmio, América-MG e Bahia. O time de maior destaque até o momento foi o Grêmio, do qual chegou emprestado pelo Guarani de Palhoça, após ser o artilheiro do Campeonato Catarinense com 11 gols e marcar presença na seleção do campeonato. No time gaúcho faltaram oportunidades para o jogador mostrar serviço. No time mineiro do América, ele fez cinco gols em 29 partidas e con-

Brilho das estrelas thiaGo alBuquerque | thiago.jtemponovo@gmail.com

Os mesmos

Dos quatro maiores campeonatos europeus, o Espanhol, Inglês, Alemão e Italiano nada de surpresas nas lideranças. Na Espanha, o líder é o Real Madrid com 49 pontos, seguido do Barcelona com 48. No Inglês, o Chelsea é líder disparado com 60 pontos, oito acima do Manchester City. No italiano, a Juventus tem 60 e o Roma 53 pontos. Na Alemanha, o Bayern de Munique lidera com 49, seguido do Leipzig com 42.

Libertadores

a famÍlia de Vitinho mora em Nova Almeida, local onde o jogador que já foi destaque em equipes como Grêmio e América-MG, descansa em seus momentos livres

quistou o título do Campeonato Mineiro em cima do Atlético Mineiro. Após o time de Minas, ele chega ao Bahia em agosto de 2016 para ajudar o

time baiano a subir a elite do Brasileirão, fato que aconteceu. Só que o contrato não foi renovado e o jogador serrano chega ao Ceará.

Na última quarta-feira (15), o Botafogo venceu o paraguaio Olímpia, por 1x0, o estádio do Engenhão. O jogo de ida deu uma vantagem razoável para o time carioca que não tomou em casa. Na próxima quarta (22) às 21h45, o time vai até o Paraguai para selar a classificação para a fase de grupos da libertadores. O jogo será no estádio Manuel Ferreira.

Libertadores ll

Já a situação do Atlético Paranaense é um pouco mais delicada. O time recebeu em casa, no estádio Arena da Baixada, o Desportivo Capiatá e o empate de 3x3 ficou complicado para o time

do Paraná. O próximo jogo também na quarta (22), o Atlético vai precisar vencer no Paraguai para conseguir a classificação ou um empate com quatro gols acima.

Vexame?

Os primeiros jogos das oitavas de finais da Liga dos Campeões que aconteceu nesta semana teve dois resultados de levantar a sobrancelha. O Barcelona foi até Paris e caiu de quatro a zero para o Paris Saint Germain. O Bayern de Munique aplicou uma sonora goleada de 5x1 sobre o Arsenal. Os outros dois jogos ficaram assim: Real Madrid 3x1 Napoli e o Benfica venceu por 1x0 o Borussia Dortmund. Os jogos de volta acontecem em março.

Hoje (17) tem futebol society em Pitanga Sexta-feira tem feijoada no Serra Futebol Clube Nesta sexta-feira (17), às 21h, no Society da praça do bairro Pitanga, tem jogo entre o Tanto Faz Fut7 vai duelar contra o Santo André Fut7. Organizado pela Liga Serrana de Futebol 7 Society, do presidente Ju-

nior Coimbra, o jogo é um pontapé inicial na temporada. O confronto/ treino terá uma função especial para cada uma das equipes. Os dois times são da Serra. Para o Tanto Faz, o jogo servirá como

COMUNICADO IBG INDÚSTRIA BRASILEIRA DE GASES LTDA, CNPJ: 67.423.152/0009-25, torna público que Requereu do IEMA, através do processo nº 45664919, renovação da LU, para atividade de Transporte de Produtos Perigosos no Estado do ES.

preparação para a Recopa Capixaba F7 que começa em março aqui na Serra, no bairro de Pitanga. E para o outro time serrano, o Santo André, o jogo vai ajudar na preparação para as competições da Federação Capixaba de 2017.

Agora vai! Marcada para o último dia (10) de fevereiro a 1ª Feijoada do Serra Futebol Clube havia sido cancelada por falta de segurança, mas agora já tem nova data para acontecer: será nesta sexta (17). A festa promete atrair torcedores e amigos para curtir no Centro Comunitário de Caçaroca o pri-

meiro evento do ano do time Cobra Coral. A Feijoada começará 18h30 e vai até às 22h. Para participar o valor do ingresso é de R$ 50 reais. Grupos de pagodes vão dar som à festa que terá Open Bar. O ingresso dará direito a uma tulipa personalizada do Serra Futebol Clube.


P12 | TN | SERRA (ES), 17 a 24 de fevereiro de 2017 |


Leia a edição 1217 desta sexta-feira (17) na íntegra