Page 1

jornaltem@gmail.com

twitter/jornaltem

orkut - jornaltem

o uiçã b i r t Dis ratuita G

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado - ANO 6 - Edição nº 125

www.jornaltem.com.br

Vereador recebia Bolsa-Família Foto: Arquivo TEM

pág/ 03

Acidente na Dutra mata artista de Paraisópolis pág/ 05

OPIS: evento solidário começa nesta segunda pág/ 04

APAE de Paraíso é referência em Minas com projeto Lego pág/ 05


www.jornaltem.com.br

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

02 Opinião

J. A. Braga Barros

Prefeito quer novas lideranças na política de Paraisópolis S

ábado, dia 26 de junho, de pois da missa da festa de São João Batista, no distrito de Costas, entre um pastel e outro, conversei demoradamente com o prefeito de Paraisópolis Sérgio Bizarria. Foi uma conversa amigável, sincera, onde o prefeito mostrou como é estar à frente do poder executivo, falou de sua mágoa com os aliados de sua base, falou da oposição, reclamou do jornal e comentou sobre o futuro político de Paraisópolis. “Não gosto de ficar publicando o que faço no jornal. Mas até hoje teria que ficar publicando o quanto estou gastando para pagar as dividas e as ações trabalhistas que não param de chegar. Cada dia chega uma dívida da administração anterior, isso não tem fim”, lamentou o prefeito. Com a oposição ele não está preocupado, pois “o papel dela é ser mesmo oposição a tudo”, comentou. Depois Sérgio Bizarria reclamou de seus companheiros e alguns ami-

gos de confiança: “Chamei meus aliados para me ajudarem e eles, por inocência, por serem envolvidos, ou até por falta de comprometimento foram os primeiros a me colocar em uma situação muito delicada, disse o prefeito enumerando os seus assessores que foram demitidos. “Falta comprometimento. E não é falta de falar. Falo que eles deveriam ser os olhos, os ouvidos e os braços do prefeito. Para verem onde estão os problemas e apontarem as soluções e eles não me ajudam”, falou Bizarria. O pior que o prefeito constatou em sua curta experiência como chefe do executivo é que não adianta trocar os seus assessores. “Tiro um e coloco outro e continua a mesma situação. Falta comprometimento com a comunidade e com a coisa pública”. Outro problema que tem atrapalhado muito as ações do prefeito Bizarria são as visitas e as promessas de verbas por parte dos deputados.

“Nós apresentamos projetos, eles gostam, aprovam e dizem que vão mandar verbas. E as verbas não chegam. Ficam só nas promessas. Isso causa um desgaste muito grande”, desabafou o prefeito. Ele mesmo disse que foi conversar com um deputado que leva muitos votos aqui de nossa região e que estava aqui ao lado, em Gonçalves, e foi taxativo: “Se as verbas prometidas não chegarem, não tem como eu apoiar a sua candidatura. Estou fazendo um papel de bobo. Fazendo projetos, prometendo para a população e a verba para executar a obra não vem...”, reclamou o prefeito. O desgaste é tão grande que neste momento o prefeito disse que não é candidato a mais nada e que Paraisópolis precisa de novas lideranças políticas e que ele vai deixar o caminho aberto para quem quiser. Mas como política é igual a nuvem, cada hora está de um jeito, vamos aguardar os próximos dois anos.

Galos de briga F

utebol é paixão, delírio, grito de gol e liberdade. A vitória é o orgasmo de uma nação. Momento de descontração com os amigos, esvaziamento das preocupações e neuroses, alienação transitória da realidade. Porém, as brigas que aconteceram na Praça Coronel José Vieira depois da derrota do Brasil para a Holanda foi (mais uma) demonstração da nuvem escura de burrice que paira sobre a cidade, reflexo da escassez de investimentos em cultura e educação desta e das administrações anteriores e - se o tempo não mudar - das posteriores... Expediente TEM Cambraia e Pelosi Editora de Jornais Ltda - [CNPJ 07492204/0001-36] Direção - Tatiane Cambraia e Cláudio Marcelo Pelosi Jornalista responsável - Sérgio Cardoso [MTb 26.373-SP] Dep. Jurídico - Émerson Clayton R. Santos/ OAB/ MG 114.933 Vendas - 9198-0001 (Cláudio) E-mail - jornaltem@gmail.com Redação - Rua Pampulha, 439 - Jd. Aeroporto Paraisópolis - MG - CEP 37660-000 Tel.: (35) 9106-2672 / 9198-0001 Copyright Jornal TEM/2010. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta publicação em qualquer meio de comunicação sem autorização escrita do jornal.

Paraisópolis é uma cidade ignorante. Amigos leitores fiquem tranquilos: sou paraisopolense. Desculpa se te ofendi, mas veja bem: não temos um teatro, uma biblioteca com livros atualizados, intercâmbios de artistas, exposições, cinema nem livraria. E o mais escatológico: o Centro Cultural Amílcar de Castro continua sem funcionar. Uma semana por ano é nada em relação ao salário pago com dinheiro público para o indivíduo responsável por fazer o cenário artístico da cidade se movimentar. Retomando as rédeas do texto... Não condeno as pessoas que saíram para festejar depois do jogo que terminou com a desclassificação do Brasil de Dunga da Copa. Cada um é livre e responsável pelos seus atos. “Estamos condenados à liberdade”, diria Sartre. O abominável foi ver jovens paraisopolenses quebrando o pau até os ossos estralarem e o sangue escorrer. Fato esse - em minha opinião - mais condenável do que a derrota da seleção canarinho. Carlos Augusto Lima em um tex-

JGeraldo

to sobre o poeta Roberto Piva (1937 - 2010) pergunta “e o que é a vida se não essa troca de socos, com o que nos engana, e o que nos devora”? Acordem seus galos de briga de meia-tigela! Prestem atenção no que diz o poeta! Ou vocês preferem socar a minha cara a transformar a realidade da cidade, tornando-a menos vazia, dando a ela mais alegria e possibilidade de evolução para a população? Somos fruto do tempo. E nosso tempo é isso aí que vocês viram na Praça depois da virada da Holanda. De um lado jovens gastam energia e força contra si próprios. Do outro, uma sociedade pasma pergunta: “o que isso?”, “o que está acontecendo”, ou exclama com a mão na boca: “meus deus, que absurdo!”. Uma das respostas é: em plena era da informação existe mais gente desinformada do que antes da impressão dos primeiros livros no século XV. Eu sou otimista, mas não tenho esperanças. Contraditório? Leia o programa de governo que você votou e me diga quem é contraditório.

jornaltem@gmail.com

Convite “A natureza é o reflexo do amor de Deus” Venha caminhar comigo, pelas estradas floridas, onde os pássaros gorjeiam alegremente. Venha caminhar comigo, onde as borboletas brancas, azuis, amarelas de diversos matizes, pousam delicadamente sobre pétalas perfumadas. Ver os colibris de vôo incerto fabricar seu ninho, no galho pendente de um jasmineiro em flor, que nos faz pensar como a natureza é sábia. E o João de barro! O primeiro dos arquitetos, que fabrica e faz a casa para se acasalar coma sua preferida Joana. Venha caminhar comigo, ver a beleza do alvorecer do despertar da montanha, quando o sol se descortina por detrás das colinas, com o seu brilho fulgurante, desnudando a escuridão da noite, e desfazendo o orvalho qual a gotinhas de difamante despertar o galo que canta, a galinha que cacareja, o cão que ladra, a pomba que arrulha, a cotovia que canta uma vez ao despertar. Venha caminhar comigo, beber da água cristalina que brota entre as fendas da montanha, e corre morro abaixo, pulando pedras, abrindo riachos, lagos, rios que caminham juntos ao mar. Venha caminhar comigo, lavar os pés na água do riacho, adormecer o seu corpo na relva macia, aquece-lo junto ao sol. Venha caminhar comigo, ver a beleza dos trigais, para o pó de cada dia, para o pão da eucaristia. Venha caminhar comigo! Venha caminhar comigo, beber da água que brota das fendas da montanha, tão pura e cristalina. Olha! A chuva! Olha, a chuva! Pra que chove? Se pergunta, é para encharcar a terra seca, para deixar germinar a semente, florescer e dar frutos. Às vezes ela é serena, mas é também violenta, derruba a arrasta por onde passa. Não é piedosa quando tudo se acalma a aliança de Deus, se manifesta na sete cores doa arco íris numa pintura que nenhum pintor pode pintar de igual beleza. Há os que dizem, que é a reflexão da luz. A Bíblia Sagrada nos revela que deus ao criar, a luz, o céu, a terra e o mar, viu que tudo era bom. A natureza se fez presença. Venha caminhar comigo, ver o declinar do sol. Lá no poente, deixando para traz, o seu rastro de luz, entre o alaranjado e o vermelho espalhando entre as brancas nuvens que se disfarçam em arabescos para que à noite, com seu manto negro salpicado de estrelas, tendo a lua que caminha pela amplidão do céu. É noite... Oh1 Lua branca és tão bela, se é verdade que aos namorados tu dás abrigo? Aos seresteiros, a nostalgia? Aos poetas, o berço das estrelas? Venha caminhar comigo, ouvir o coaxar dos sapos, a sinfonia dos grilos, a pedagogia da sábia coruja. Venha caminhar comigo, sentir o vento que balança os pinheirais. Venha caminhar comigo, escalar montanha, onde o ar é mais puro, mas perto de Deus. Venha ver o luar do sertão. Venha, que venham todos a natureza está perpetuamente em festa, que o céu é mais azul, que a nossa Constelação, é o pendentife Cruzeiro do Sul. Que venham todos: crianças, jovens, homens e mulheres. No dizer do poeta: “Ame com fé e orgulho, a terra em que nasceste”. Este é o nosso Brasil. Não há, mais belo, mais rico que o nosso Brasil. Sinta a beleza de Deus na natureza. Texto de Clarice Carvalho numa aventura Ecológica.


www.jornaltem.com.br

jornaltem@gmail.com

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

“Tentei devolver o dinheiro e não consegui”, diz Toninho Matias

03

Foto: Câmara Municipal de Paraisópolis

Como vereador Toninho Matias chegou a receber benefício por 6 meses

Tatiane Cambraia

O ex-funcionário público, atual vereador Antônio Tavares Geraldo Matias (PSDB), teria recebido mais de R$ 1.400,00 do Bol-

sa-Família, programa do governo que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza, segundo informações do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS).

O nome do parlamentar aparece na lista de beneficiários, referente a janeiro de 2008 a janeiro de 2009, enviada à Câmara Municipal a pedido da presidente da Casa, Conceição Aparecida Pereira. Segundo o MDS, o cadastro foi realizado em abril de 2006 e vigorou até junho de 2009. Em junho de 2007, Antônio Matias foi contratado pela Prefeitura para trabalhar no setor de Assistência Social. Pelo cargo recebia um salário bruto de R$ 549,85 e não poderia, segundo as normas do MDS, continuar sendo beneficiado pelo programa do governo. Em julho de 2008 o ex-funcionário da Prefeitura afastouse do cargo para disputar as eleições. Antônio Matias elegeu-se vereador e continuou recebendo o benefício, por um período de seis meses, após sua posse. Procurado pela reportagem o vereador admitiu que recebeu o benefício durante três anos. Antônio Matias explicou que na ocasião em que efetuou

o cadastro estava dentro do perfil do Bolsa-Família (famílias com renda per capita de R$ 0,00 até R$ 137,00). E que mesmo após sua contratação pelo Município continuou necessitando do benefício, pois passava por problemas financeiros por consequência da doença de um dos seus filhos. ‘Não agi com más intenções. Eu estava passando por problemas financeiros, com doença na família. Meu filho necessitava na época de uma cirurgia no coração de alto risco. Precisei desse auxílio. Nunca neguei isso a ninguém’, diz. O parlamentar afirmou ainda que tentou devolver o dinheiro recebido e que não conseguiu. Segundo o MDS, o desligamento de Antônio Matias foi voluntário, ele justificou que não precisava mais do benefício, pois havia sido eleito vereador. O parlamentar finalizou dizendo: “errei e admito meu erro. Esconder coisas que cometi não é do meu feitio. Antes de ser político, sou homem, pai de família. Cumpridor dos meus deveres e direi-

tos. Também colaborador na comunidade em vários setores há muito tempo, apenas querendo receber a amizade de todos. E recebo mais do que isso todos os dias quando acordo e renovo o dom da vida. Vida esta que é trocada por muitos, por status e poder. Realidade tamanha a ponto de não respeitarem nem mesmo um momento difícil que passa minha família, perdendo recentemente parentes queridos e ainda tendo parentes internado com saúde delicada. Uma coisa é certa nada foge aos olhos de Deus. E as pessoas que tentam me prejudicar ocupem bem o seu tempo, porque o tempo é sagrado, e quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”, desabafa. O TEM ligou para o serviço 0800 do MDS, fomos informados que “é quase impossível que uma pessoa consiga devolver o dinheiro, mesmo que tenha recebido o benefício indevidamente”. Questionada, a atendente não soube informar o motivo. Atualmente 855 famílias recebem o benefício em Paraisópolis.


www.jornaltem.com.br

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

jornaltem@gmail.com

OPIS: Maior evento solidário da região

João da Praia

04

Sutilezas não mentem jamais H

á várias maneiras de anunciar ca tástrofes, sem ofender ou provocar desespero. Suficiente adotar velhos chavões, que a pretexto de nada explicar, terminam por tudo dizer de forma amena, inquestionável. Quem me chamou a atenção para o problema foi o Cuna, possuidor de bastante sabedoria para iluminar qualquer cérebro à procura de orientação. Por sinal, alertou-me sobre uma realidade. Impossível achar alguém que não se utilize do expediente, conforme a magnitude do trabuco. Prosa vai, conversa vem, recordou de situação embaraçosa, envolvendo um velho amigo. Médico de fama e competência não encontrava forma de comunicar aos filhos de um cliente, que talvez o pai, preso ao leito de uma UTI hospitalar, deixaria de assistir, nesse mundo, o próximo amanhecer. Apelou para o lugar-comum das palavras vãs. Lascou firme: - O estado é gravíssimo, porém estável. Estado gravíssimo, estável, apenas significa: está batendo as botas. A família não percebeu a sutileza. Diminuiu a aflição. Tempo para o facultativo despedir-se, dizendo: - Vocês estão com o número do meu celular. Qualquer coisa, às ordens. Foi descansar. De manhazinha o procuraram. Para assinar o Atestado de Óbito. *** ez ou outra acontece o inverso. Havia um caso complicado na mesa do Síndico do Prédio (modo geral, síndico é um cretino desocupado, salvo quando existem vantagens financeiras envolvendo a função e ele se transforma em profissional enrustido, imaginando ninguém perceber a malandragem). Moradores redigiram abaixo-assinado pedindo remanejamento de vagas na garagem. Proprietários de carro grande queixavam-se da obrigatoriedade de manter veículos estacionados em local de difícil manobra, enquanto possuidores de autos pequenos se refestelavam ocupando cômodos espaços, provocando desavenças entre vizinhos supostamente gentis e atenciosos em relação à coletividade. Esgotados os recursos disponíveis para resolver o assunto amigavelmente, convocou-se Assembléia de Condôminos. Incluindo o indispensável “Assuntos de Interesse Geral” o item principal da pauta direcionava-se à solução para a discórdia entre pessoas de fino trato. Antes se adotasse medida diversa. A AGE foi uma baderna. Por discrição, silencio quanto às palavras dirigidas pela

V

madama do 122 ao solteirão do 424. O revide foi proporcional à grosseria. O encontro quase descamba para um sururu bom de comentar quando o senhor do741 elevou a voz chutando baldes – “não sabia que no edifício moravam uma boneca mal ajambrada e uma sirigaita da noite,” Daí prá frente, qual possibilidade de entendimento fraterno? Zero! Eis, senão, quando formaram uma Comissão de Estudos. Repeliram sugestão de denominar o organismo Grupo de Trabalho! Faz dois anos que os integrantes do organismo solicitam extensão de prazo para apresentar relatório. O assunto morreu. E se não morreu, ficou esquecido. Comissão de Estudos... O proponente de sua constituição, de muito bom grado, aceitou a Relatoria! *** écnico de futebol ganha jogo? Não somente ganha, como empata ou perde sem precisar chutar aquele objeto a que a crônica esportiva portuguesa classifica com precisão impecável: o esférico. No esporte das multidões, tudo se permite. Exceto o time deixar de conquistar taça, mesmo disputando final. O culpado e primeira vítima da circunstância? O técnico! Até nisso o sujeito é azarado – mais fácil demitir um, do que dúzia de vagabundos, encosta corpo. Um treinador torna-se vencedor se tiver sólido elenco à disposição, salário em dia, jeito para contornar vaidades, união entre jogadores, independência na escalação da equipe, perspicácia na alteração de táticas no decorrer das partidas, coisas assim... Máxima vênia, se aparecerem três derrotas seguidas, convém lembrar a transitoriedade da glória. Transforma-se em condutor de empates, se retranqueiro preocupado com o posicionamento da zaga, a movimentação no meio de campo, deslize na preparação do ataque. A galera quer gols. E sem gols as vaias principiam antes do término do primeiro tempo. O gajo pode

T

preparar a sacola discretamente. Ninguém suporta pressão popular. Por derradeiro, o perdedor contumaz. Tão logo a imprensa anuncia sua contratação brota forte resistência no Conselho Deliberativo e na arquibancada. Cidadão já assume o cargo com fama de Pé Frio. Nada lhe segura o emprego. Mal atravessa o túnel dos vestiários escuta a cantilena – burro, burro, burro! No caminho de casa ouve no rádio do carro a entrevista do Diretor de Esportes do Clube a que serve: - Está prestigiado, claro! Na manhã seguinte, a frase inevitável: - Pode levar uma certeza. Raramente convivemos com profissional cujo caráter possui tão nobres qualidades. As portas estarão sempre abertas... A maior tristeza acontece à noite, no noticiário do plim, plim, plim. O novo técnico do Maracá é João sem Braço, cuja contratação estava acertada desde domingo último. Acima da virtude, viva a falsidade humana. Adianta remoer verdades verdadeiras? *** Todos imaginam complicado lidar com um árabe. Mentira. Ele, simplesmente, adora negociar. Jamais compre de qualquer mulçumano um alfinete sequer sem regatear preço, discutir condições. É incivilidade freguês concordar com preço de vitrine. No fundo, está tudo sob controle. Com certeza o interessado achou barato demais a oferta do comerciante pela mercadoria ou está propenso a esbanjar dinheiro sem analisar valores que satisfaçam as partes envolvidas na transação. Tal atitude significa desprezo ao seu trabalho. Procedem daí as intrincadas idas e vindas no processo de paz entre palestinos e judeus, primos parentes! Os israelitas não sabem negociar. Querem vitória no tapetão. A guerra pode terminar num comunicado conjunto. Senta-se à mesa, acerta-se o preço justo para ambos os lados. O povo eleito, sem medo de ataques, poderá bater cabeça no Muro Sagrado, feliz e contente. Os seguidores do Profeta rezarão tranquilos, da maneira ou posição que lhes aprouver. Aqueles dirão – enfim, Jeová cumpriu promessa. Estes - Allah é justo e misericordioso. Lá de cima o Criador, Eterno e Único, absorto noutros assuntos cósmicos, mandará Anjo de Luz transmitir recado aos filhos de Abraão. Shalom, Salam! Minha Pátria é minha língua. Perderam tempo com picuinhas imbecis...

Tatiane Cambraia

A 12ª edição da OPIS - Olimpíada Paraisopolense de Inverno e Solidariedade - começa nesta segunda-feira (12), no Ginásio Poliesportivo “Professor Helcias Rocha”, com abertura oficial da etapa esportiva. Serão duas semanas de disputas entre as equipes, de várias modalidades esportivas, que representam as entidades da APAE, Asilo, Casa da Criança e Hospital. A parte social e festiva do

Comportamento

evento começa na quinta-feira (22). Com o desfile de abertura, das quatro entidades, seguido de shows com bandas locais e queima de fogos. Os shows continuam na sexta-feira (23), com a Banda Viva a Noite (do Pânico na TV) e no sábado (24), com o grande show de Edson (da dupla Edson e Hudson). O encerramento da 12ª OPIS acontece no domingo (25). Após o tradicional almoço a cidade irá conhecer a entidade campeã.

Roberto Dimas Pinto

As necessidades

A

lgumas necessidades falam muito alto dentro de nós. Elas são básicas, primordiais, inadiáveis, especificamente humanas. Ou satisfazemos essas necessidades ou não vivemos! Mas será realmente possível satisfazer plenamente essas necessidades? Dentre elas vamos encontrar a necessidade de significado. Não quero passar pela vida despercebido; as coisas que faço precisam ser reconhecidas; quero receber parabéns, preciso que alguém me note, me admire, me elogie. De preferência, preciso que uma multidão me aplauda me dê importância. Quando isto acontece, como nos sentimos? Já percebeu que nossa estima vai às alturas? Quando nossa autoestima está alta, nos sentimos felizes, seguros, animados, prontos para enfrentar qualquer desafio. Não há espaço para

depressão, medo, insegurança! Para você conseguir realizar algo que lhe traga este reconhecimento é necessária atitude, é preciso correr risco. O que acontece com grande parte das pessoas hoje, é que não quer correr risco, com medo de errar e, com isso, ser criticada, punida em vez de elogiada, enaltecida. O medo de errar impede a pessoa de crescer e, consequentemente, de realizar coisas que a coloquem na rota de ser reconhecida e elogiada, condição necessária para a satisfação da necessidade de significado. A origem da depressão e de outras doenças está no fato de pessoas não conseguirem satisfazer esta necessidade em nível, pelo menos, aceitável. É perdendo o medo de errar que se cria a oportunidade de acertar. “Só é feliz quem faz!”.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO FRANCISCO TEODORO RIBEIRO Francisco Teodoro Ribeiro, CEI nº. 11.473.00027.27, convoca os empregados que com ele mantiveram vínculo empregatício no período compreendido entre julho/1968 a abril/1972 a comparecerem munidos da documentação comprobatória do vínculo, com a finalidade de atualizar seu cadastro para individualização de valores devidos a título de FGTS. O atendimento será feito na sede da empresa, situada à Rua Marechal Deodoro, 631 – centro – Paraisópolis/MG – 37660-000. Paraisópolis, 06 de julho de 2010.


www.jornaltem.com.br

jornaltem@gmail.com

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

Projeto “Bloco a Bloco” o Brasil que queremos

05

Foto: APAE Paraisópolis

Da Redação

O projeto Lego desenvolvido pela APAE de Paraisópolis tem recebido muitos elogios. Para esclarecer como o projeto funciona e o benéfico que trás às crianças, principalmente às que possuem deficiências, o TEM entrevistou o professor Roberto Dimas Pinto que juntamente com sua esposa, a professora Ana Maria, foram os principais responsáveis por esta conquista. TEM – Roberto, sabemos que você e sua esposa, a professora Ana Maria foram os principais responsáveis pela conquista do projeto LEGO que está sendo desenvolvido na APAE – Paraisópolis. Como você analisa a vinda do Presidente da Federação Nacional das APAES, Eduardo Barbosa, para conhecer este projeto? Prof. Roberto – O Príncipe da Noruega virá ao Brasil, em

APAE Paraisópolis é a 1ª no Estado e a 2ª no Brasil a participar do Projeto

poucos dias, exclusivamente para conhecer este projeto! TEM – Este projeto é tão importante assim? Roberto – Sem dúvida. Acredito que este projeto esteja entre os três mais importantes proje-

tos educacionais presentes no mundo hoje! TEM - Qual sua dimensão? Roberto – A palavra de ordem é INCLUSÃO. Este projeto promove a inclusão do indivíduo ao mundo digital e tecnológico,

uma vez que estão criando e desenvolvendo robôs e programando-os para a realização das mais diversificadas tarefas. TEM – Que habilidades este projeto desenvolve? Roberto – Por ser um projeto para crianças de todas as idades, proporciona, o desenvolvimento de habilidades como, coordenação motora, acuidade visual, etc. durante o trabalho de montagem de estruturas com pequenas peças que se encaixam; desenvolve também habilidades computacionais, digitais, pois realiza, num computador, a programação das atividades que o robô irá executar; e promove habilidades sociais, vivência de valores, uma vez que o trabalho é sempre realizado em equipe. Valores como disciplina, respeito, comunicação efetiva, tolerância, persistência, perseverança, superação, dentre outros, são

vivenciados nesse projeto. A vivência de valores é o aspecto mais importante na formação do indivíduo. TEM – Outras escolas particulares e/ou da rede pública podem adquirir este projeto? Roberto – Devem! O maior centro tecnológico da América Latina – INATEL – incorporou este projeto ao seu currículo. Eu diria que a escola que adotar o projeto LEGO estará um passo à frente para a conquista de resultados qualitativos em termos educacionais. TEM – Este projeto está sendo desenvolvido em outras unidades de APAIS pelo Brasil? Roberto – a informação que tenho é que a APAE Paraisópolis é uma das duas pioneiras no Brasil, na implantação deste importante projeto educacional e inclusivo.

Amigos dão último adeus a Garrani Tatiane Cambraia

Paraisópolis esta de luto. O artista plástico Garrani, morreu na manhã da última terça-feira (6), após bater com sua moto em um caminhão. O acidente ocorreu no km 183, em Santa Isabel, a 61 km de São Paulo. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, Garrani tentava ultrapassar dois caminhões que seguiam na mesma direção. Ele teria se desequilibrado e caído. Com o im-

Foto: Arquivo pessoal/Artes Garrani

pacto, a moto pegou fogo. Ainda segundo a PRF Garrani chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O motorista do caminhão nada sofreu com a explosão. O corpo chegou a Paraisópolis na tarde de quarta-feira (7). No velório e no sepultamento muita emoção. Familiares e amigos lamentaram a morte precoce do artista. Muito querido e admirado, Wallace Garrani de Souza, de 35 anos, deixa esposa e uma

filha de 3 anos. Foi num clima de emoção e tristeza, que os amigos deram o último adeus ao artista que fez de sua barbearia, seu ateliê e uma pequena galeria de artes. Em sua página, e na comunidade Paraisópolis, no Orkut, várias mensagens de adeus. Garrani era conhecido por sua atuação artística na cidade. Amante do rock chegou a realizar festivais em frente a seu ateliê/barbearia atraindo grande público.

Uma das telas do acervo do artista plástico Garrani


www.jornaltem.com.br

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

06

horóscopo áries - 21/03 a 20/04

touro - 21/04 a 20/05

Trabalho favorecido: lute por seus objetivos. Sua generosidade estimulará as relações e tudo que fizer será valorizado. Algumas mudanças deverão marcar o romance. Abra o seu coração, fale como se sente, peça compreensão e ajuda. Nada de ações intempestivas agora.

Alguns contratempos poderão atrasar seus planos: é melhor se prevenir. Boa fase para investir em cursos. Paixão, declarações de amor e romance favorecidos: é hora de tomar a iniciativa! Astral bom para ativar as relações com pessoas que estão ligadas a você pelos mesmos interesses.

gêmeos - 21/05 a 20/06

cancer - 21/06 a 21/07

Não se irrite com os problemas, pois no fim tudo se resolve. Reflita sobre sua vida e aceite suas limitações. Nem tudo será como você quer. Boa cumplicidade no romance, é só curtir! Sinal verde para investir cuidado e atenção aos seus talentos. Reavalie sua situação financeira!

Atente-se a prazos, documentos e tenha cuidado com mentiras e segredos. Reconheça seu valor. Há chance de realizar seus sonhos. O romance pode exigir ajustes, siga sua intuição. Você tem tudo para colocar a sua vida nos eixos. Trabalhe em silêncio pelo seu próprio sucesso.

leão - 22/07 a 22/08

virgem - 23/08 a 22/09

Trabalho e amor estão em conflito, mas as obrigações vêm primeiro! Bom astral para economizar. A comunicação será seu trunfo. Aposte em atitudes discretas para se aproximar de quem ama. Busque lugares e pessoas com energias positivas, pois você tende a absorvê-las mais facilmente.

Evite o excesso de trabalho e cuide do seu visual. Afaste o desânimo, pois novas experiências serão enriquecedoras, inclusive no amor: arrisque-se! Os laços de afeto estão protegidos. Encare tudo com mais determinação. Explore mais a sua intuição e siga em frente, sempre confiante.

libra - 23/09 a 22/10

escorpião - 23/10 a 21/11

Se quer mudar a sua vida, a hora é essa! Mostre segurança e tome a iniciativa: é tempo de renovação. Não provoque as pessoas, pois pode se dar mal! Passeios vão agitar seu romance. Tenha consciência de que você precisa estar com o coração e a imaginação bem presentes no que faz.

Dedique-se ao emprego: há risco de cortes! Não aja com incertezas para não ter problemas. Contato com pessoas de fora favorecido. Prepare o coração, pois pode receber uma declaração. A sua percepção das situações e das pessoas está mais aguçada e você deve explorar melhor este recurso.

sagitário - 22/11 a 21/12

capricórnio - 22/12 a 20/01

Não será fácil conseguir o que deseja, mas com determinação você chegará lá. Coloque as suas obrigações em dia. Nos assuntos do coração, o silêncio vale ouro! Guarde seus segredos. Talvez esteja cheio (a) de decisões para tomar, contudo é preciso amadurecer essas ideias e sentimentos.

Terá sucesso em atividades dinâmicas e competitivas. Não gaste desnecessariamente. Laços de família e amizade se fortalecem, mas evite discussões. A paixão estará como sempre quis! Prepare-se, pois daqui para frente a sua vida estará cada vez mais entrelaçada com a de outras pessoas.

aquário - 21/01 a 19/02

peixes - 20/02 a 20/03

Conte com o trabalho de equipe para cumprir as tarefas do dia a dia. Não deixe a preguiça atrapalhar seus compromissos! Dê mais atenção aos assuntos do coração e busque alegria! Momento promissor na carreira: sua produtividade está maior e oportunidades materiais tendem a surgir.

Suas ideias vão fervilhar no trabalho. Tudo que conseguir será com luta! Bom momento para tomar decisões e providências práticas. Na vida amorosa, a cumplicidade vai prevalecer. Seu interesse pelo campo afetivo está maior e você não medirá esforços para conquistar o que deseja.

CRECI 18008

Angela Vasconcellos IMÓVEIS

05 – Terreno no Res Paraíso Área: 250m² R$ 25.000,00 07 – Ponto Comercial no Centro Área: 111,15 m² Constr: 95m² R$ 95.000,00 08 – Apto no Centro c/ 3 dorm sendo 1 suíte, coz, sala, lavand, garagem Área útil aprox: 120m² R$ 190.000,00. 15 – Casa no Centro Terreno: 200m² R$ 50.000,00 19 - Terreno no Res José Veríssimo Área: 526m² R$ 30.000,00 28 - Terreno no Jd Eldorado Área: 150m² R$ 9.000,00 35 – Constr. Res J. Veríssimo 4 dorm: 1 suíte, closet, sl. estar e jantar, lavabo, 4 banh, copa, coz, sl. ginástica, escrit., gar. Área: 900m² Constr: 450m² sob consulta. 39 – Casa no Centro 4 dorm: 1 suíte, sala em 2 amb., 2 banh, copa, coz, lavand., gar. Área: 275m² Constr: 243,24 R$ 185.000,00 40 – Casa no Res Paraíso c/ 2 dorm sendo 1

suíte, sala, coz, copa, lavand., garagem Área: 333m² Constr aprox: 125m² R$ 160.000,00 41 – Casa no Centro 3 dorm, 2 salas, 1 banh, coz, lavand, porão – 1 dorm, sala, banh. Área: 132,90 m² Constr: 73,80m² R$ 97.000,00 53 – Terreno no Res Paraíso Área: 250m² R$ 18.000,00 59 – Terreno no Centro Área: 93,48m² R$ 40.000,00 84 – Casa no Novo Horizonte c/ 4 dorm, sala, coz, banh, garagem Área: 250m² Constr: 120m² R$ 95.000,00. 88 – Terreno no Jd Eldorado Área: 150,62m² R$ 10.500,00 89 – Casa no Jd Eldorado c/ 2 dorm, sala, coz, banh, lavand, garagem Área: 308,91m² Constr: 70m² R$ 69.000,00. 94 – Casa no Jd Eldorado c/ 2dorm, sala, coz, banh, garagem Área: 150m² Constr: 60m² R$ 58.000,00.

Casas novas a partir de R$ 58.000,00 financiadas pela Caixa Econômica Federal Rua Bueno de Paiva, 276 - centro - Paraisópolis - MG - Tel.: (35) 3651-4614 / 9993-7322 / 8403-3331

Acesse nosso site e vote

jornaltem@gmail.com


www.jornaltem.com.br

jornaltem@gmail.com

Respondendo as perguntas dos leitores sobre cárie

P

erguntas que os leitores do TEM me mandam com mais frequência. Como posso saber se tenho cárie? A identificação das lesões de cárie pode ser feita através da visão direta dos dentes , antes de observar a superfície dentária, há necessidade de remoção da placa bacteriana que a recobre. Portanto, você deve fazer o autoexame após escovar seus dentes e em local bastante iluminado. Procure alguma alteração de cor como manchas brancas ou acastanhadas na parte superior dos dentes (sulcos e fissuras) e entre os dentes. Em um estágio mais avançado da doença, as manchas podem evoluir para cavidades e os sintomas já começam a aparecer: dor quando mas-

tigamos alimentos doces ou quando bebemos algo quente ou gelado, causando desconforto e mau hálito. O fato de o fio dental ficar preso entre os dentes também pode ser um sinal de lesão de cárie. Como posso combater ou prevenir essa doença? Controlando os fatores que podem ajudar no aparecimento das lesões de cárie. Dentre esses fatores, podem ser citados: evitar a ingestão de alimentos açucarados – caso não seja possível, você deve ingeri-lo junto às refeições – e limpar os dentes de maneira adequada utilizando escova, fio dental e pasta de dente com flúor. O flúor é um importante auxiliar no combate à cárie pois previne a desminerali-

zação do dente. A escovação deve ser sempre após as refeições e ao dormir. É importante visitar o dentista regularmente, para que ele possa, através do exame clínico, controlar sua saúde bucal e orientar sobre qualquer dúvida. Existe vacina para a cárie? Apesar dos estudos feitos até agora, não podemos contar com uma “vacina” que previna a cárie dentária. Mas não se esqueça a escovação é a melhor prevenção. Sorria Sempre.

Renato Goulart Provenzano Cirurgião-dentista - Especial ista em Periodontia e Prótese Dúvidas e sugestões: (35) 3651-1799 renato@ortodontista.com.br

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

Tempo seco prejudica a saúde; saiba como se proteger

O tempo quente e seco que predomina a meses em todo o estado de Minas traz problemas à saúde. Com este clima a população deve ficar atenta quanto ao eventual surgimento ou agravamento de males respiratórios. Os males surgem com mais frequência quando o tempo está seco porque as vias aéreas ficam ressecadas e mais vulneráveis; porque há maior acúmulo de poeira no ar; e porque há maior oscilação de temperatura - quando alguém entra em um ambiente com ar-condicionado ou fica exposto à noite ao vento frio, por exemplo. Entre os problemas respiratórios que podem surgir ou se agravar devido ao ar seco estão tosse, bronquite, asma e rinite. Há ainda o risco da desidratação, cujos sintomas são malestar, hipotensão e indisposição. Fica mais suscetível quem permanece exposto a temperaturas elevadas - como praticantes de esportes ao ar livre.

07

Dicas Para combater os males, a recomendação de especialistas é a ingestão frequente de líquidos como água, sucos naturais e água de coco e de alimentos saudáveis principalmente frescos. Recomendam ainda que produtos fritos sejam substituídos pelos assados, que facilitam o processo de digestão. Também é importante manter a casa limpa, para evitar o acúmulo de poeira, e procurar dormir em locais arejados. Para melhorar a umidade do quarto, por exemplo, o ideal é a colocação de bacias com água e toalhas molhadas. Para evitar o ressecamento da pele, também muito comum no inverno, deve-se evitar banhos quentes e abusar de cremes hidratantes. Outro cuidado importante é o de lavar os olhos e narinas com soro fisiológico durante o dia, para evitar o ressecamento. Com informações da Folha Online


www.jornaltem.com.br

de 10 a 16 de julho de 2010 - sábado

08

O sonho não acabou

J.Geraldo

Wallace Garrani de Souza: pintor, cabeleireiro, apaixonado por motos possantes, pela natureza, pelo rock and roll, amoroso com a família e com os amigos que fazia todo dia, sempre de alto astral e de braços abertos para com todos aqueles que entraram no número 433 da Duque de Caxias. A morte trágica de Garrani no dia 6 de julho foi a morte do homem mais alegre, versátil, ponta firme e de bem com a vida que conheci. O “Ateliê e Barbearia do Garrani” foi o ponto de encontro de várias gerações de paraisopolenses. O local, sempre decorado com quadros coloridos criados por Garrani, emanava arte: rock tocando no aparelho de som, vídeos de motocicleta passando na tela e revistas sendo folheadas entre conversas, cervejas e vinhos ali comercializados Eu ainda era um moleque quando o conheci. Ele cortava cabelo em sua casa na Rua Pouso Alegre. Fui lá e ele colocou The Smiths para tocar enquanto dava um trato na cabeleira do pequeno rebelde. Curti o cara! Quando não estava cortando

jornaltem@gmail.com

Wallace Garrani, Reis (Banda Monocoma) e Paranax no festival “O Sonho Não Acabou”

o cabelo de alguém, Garrani ficava em silêncio no fundo do ateliê/barbearia em meio a tintas e pinceis, olhando para a tela, talvez imaginado aquilo que seria - horas ou dias depois - belos quadros. Inquieto, numa bela tarde de verão falou enquanto fazia minha barba: “Paraná! Vamos agitar um festival de rock aqui!”. Os dias passaram e, de repente, como num sonho, a Rua Duque de Caxias estava lotada de pessoas da cidade e da região. Sem apoio nenhum, apenas com força de vontade e espírito coletivo

organizamos e realizamos no dia 20 de março “O Sonho Não Acabou”, onde se apresentaram 4 bandas de rock. Um evento que ficou para a história da cidade. Neste dia, choveu forte e cheguei a pensar que o evento tão esperado não aconteceria, mas assim que a primeira banda começou a tocar o sol brilhou forte e se pôs alaranjado dentro da barbearia. Não havia tempo ruim para Wallace Garrani. Se estava triste não deixava a tristeza transparecer em seu olhar. A principal imagem que deixou foi

a alegria de viver. “Aproveita a vida!”, sempre dizia aos amigos clientes. Porém, nos últimos meses, estava um pouco triste e me disse várias vezes que gostaria de deixar Paraisópolis. A morte de seu pai - o Geraldo Pintor no final de 2009 abalou-o muito. Ele era muito ligado ao pai e ambos além da consanguinidade eram grandes amigos. De seu Geraldo, Garrani herdou a arte da pintura, o gosto pela música e a paixão pela vida. Garrani sempre me falava de seu pai com uma paixão incrível nas palavras e contava histórias lindas como a do encontro de seus pais aqui em Paraisópolis. Seu Geraldo - já adulto - mudou-se de Ubatuba para Paraisópolis e aqui conheceu o amor de sua vida: Dona Helvécia. Além da morte do pai, um dos motivos que chatearam Garrani era o descaso de parte da sociedade para com a arte. Não só com a sua arte, mas com a arte em potencial de diversos jovens da cidade. Em abril aconteceu o Wind BMX - campeonato de BMX que reuniu mais de 50 atletas do país em Paraisópolis. Após o evento, aconteceria um segundo festival de rock no ateliê/barbearia.

Homenagem Garrani correu atrás de equipamento de som, fez cartaz, convidou-me para ser dj e ciente de suas responsabilidades fez o pedido do alvará para o evento que aconteceria das 18 às 22h. A prefeitura, por motivos escusos, simplesmente, negou. Assim que o encontrei me disse que estava muito decepcionado com o acontecido, afinal sua ideia era de proporcionar arte para uma juventude tão carente de eventos desta natureza e, claro, propiciar momentos de alegria, amizade, paz e descontração como aconteceu no “O Sonho Não Acabou”. Apesar de tudo, o brilho dos olhos de Garrani jamais diminuiu e ficava muito intenso quando falava de sua filha, motivo de grande felicidade. No seu local de trabalho, havia uma bela foto dos dois. Tenho certeza que olhava aquela fotografia com muito amor, carinho e vontade de chegar logo em casa para vêla de perto. Muitas vezes passei no horário do almoço em frente ao ateliê e na porta estava pregado o famoso recadinho: “Volto já!”. Sim Garrani! Estamos todos esperando você voltar neste que é o inverno mais frio que Paraisópolis já sentiu no coração.

Edição 125  

Edição 125

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you