Page 1

Grátis

Por Dr. Fábio Franco

As aves e o calor Pag. 2

FOTOPET

Ano 1 - Edição 06 - Fevereiro/Março de 2017 - Tiragem: 10.000 exemplares

CONHEÇA A LÚ, A NOSSA NOVA COLUNISTA DE SAÚDE ANIMAL

Foto: Divulgação

ANIMAIS SILVESTRES

Foto: Divulgação

www.jornalsuperpet.com.br

Luciana H. Garcia, vem para somar no jornal Super Pet, e será a responsável pela coluna “Saúde Animal” este primeiro mês ela fala sobre a gravidade da leishmaniose em nossos “AUmigos” Pag. 3

ÁGUA: PREVENÇÃO DE DOENÇAS URINÁRIAS EM GATOS

COMO EVITAR SAÚDE ANIMAL A GIARDÍASE: CÃES E HUMANOS PODEM SER INFECTADOS

Por Su Santos Pag. 6

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS JORNALSUPERPET

Os gatos têm origem desértica e, por isso, mantêm o hábito de beber pouca água e de segurar a urina por longo tempo. Devido a isso, podem apresentar maior risco do que outras espécies de desenvolver doenças do trato urinário e isso vem desde as origens. Esses dois fatores podem causar uma das enfermidades mais comuns entre os felinos: a urolitíase, que é caracterizada pela formação de cálculos nas vias urinárias (rins e bexiga). Confira como prevenir

Levar o seu cãozinho a locais com grande presença de animais, ou mesmo a convivência de mais de um cão no mesmo local, expõem o seu companheiro a diversas infecções. Uma das mais comuns é a giardíase, causada pelo protozoário giardia lamblia. A doença pode ser transmitida do animal para o homem e vice-versa, por isso é considerada uma zoonose pela Organização Mundial de Saúde (OMS)

Pag. 2

Pag. 4

A FORMA FARMACÊUTICA IDEAL

17

3121.6960

R. Coronel Spinola de Castro, 4251 drogavetriopreto@drogavet.com

OS SABORES FAVORITOS DOS ANIMAIS


2

JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

ÁGUA: PREVENÇÃO ANIMAIS DE DOENÇAS SILVESTRES URINÁRIAS EM GATOS Por dr. FÁBIO FRANCO Foto: Divulgação

Médico Veterinário Clinica Gaiavet- CRMV 27849

Foto: Divulgação

AS AVES E O CALOR

O

s gatos têm origem desértica e, por isso, mantêm o hábito de beber pouca água e de segurar a urina por longo tempo. Devido a isso, podem apresentar maior risco do que outras espécies de desenvolver doenças do trato urinário e isso vem desde as origens. Esses dois fatores podem causar uma das enfermidades mais comuns entre os felinos: a urolitíase, que é caracterizada pela formação de cálculos nas vias urinárias (rins e bexiga). Como prevenir? A principal recomendação é incentivar o gato a tomar água, a ingestão adequada de água dilui a urina e evita a formação dos cálculos. Confira mais dicas: 1. Tenha vários bebedouros. Coloque diferentes recipientes de água pela casa. Lembre-se de trocar pelo menos uma vez ao dia, gatos são caprichosos, gostam de água fresca e até um simples pelinho pode fazê-los perderem o interesse. 2. Refrescância garantida. Coloque pedrinhas de gelo nas vasilhas para que o seu animal de estimação tenha água sempre fresca. Os gelos também são divertidos para eles. 3. Escolha certa do recipiente. Escolha o bebedouro que mais se adeque ao seu bichano. Cada vasilha dá um sabor diferente à água, por isso, vá testando vários tipos e formas. 4. Água corrente. Os gatos amam água corrente, mas não é sustentável manter as torneiras aberta, certo? Tenham em casa bebedouros-fontes, por exemplo. 5. Quantidade de água. O consumo de água pode variar dependendo do clima e da dieta. Em animais saudáveis não há uma quantidade mínima determinada, pois, na maioria das vezes, os gatos conseguem regular a ingestão de água conforme a necessidade. Observe seu gato O felino pode estar sofrendo com uma obstrução urinária quando: 1. O animal fica muito tempo na posição de urinar e mostra esforço; 2. O animal urina em gotejamento; 3. A urina do gatinho tem sangue; 4. Ao urinar, o gatinho mia muito; 5. O animal lambe os órgãos genitais excessivamente.

EXPEDIENTE O Jornal Super Pet é distribuído gratuitamente em 300 pontos fixos da cidade.

Artigos assinados representam opiniões dos autores. REDAÇÃO Leandro Gasparetti, Marcelo Arede

JORNALISTA RESPONSÁVEL Leandro Gasparetti - MTB: 76039/SP

FOTOGRAFIA Leandro Gasparetti

JORNALISTA André Luiz de Oliveira Souza MTB: 75680/SP

PROJETO GRÁFICO - EDITORAÇÃO Rede A comunicação IMPRESSÃO ArtScan: 17 3258-2587

REDAÇÃO, COMERCIAL E ADMINISTRAÇÃO Redação / Comercial: 17 99151-5658 contato@jornalsupet.com.br

www.JORNALSUPERPET.com.br “Não Jogue este impresso em vias públicas.”

10.000 exemplares - Distribuíção gratuita

A

s aves possuem em seu corpo todo ou mais de 90% de sua cobertura penas e folículos pilosos, que servem para voo, proteção, barreira natural e isolante térmico. Desta forma com o aumento das temperaturas, estes animais tendem a receber absorver mais calor também. Algumas precauções devem ser tomadas para que as mesmas não super aqueçam e em consequência venham a óbito. Todas as aves devem tomar banhos de sol diários, ao menos 10 minutos, para a síntese de cálcio e vitamina D3. Contudo este sol deve ser absorvido pelas aves preferencialmente antes das 10h00 e após as 16h00, levando em consideração os estados que possuem o horário de verão. É sabido também que em determinadas regiões a incidência e as temperaturas solares são maiores, por isso nestes casos o bom senso deve ser levado em consideração. Outra forma de amenizar os riscos é a colocação de bacias ou vasilhas para que o animal possa banhar se voluntariamente quando sentir necessidade, amenizando os efeitos da hipertermia. Vale salientar que se o animal não tiver costume de banhar se sozinho, podemos borrifar ou aspergir agua nele e na gaiola toda, em uma distância aproximada de 30 cm e, com borrifadas pausadas, pois as vezes os animais podem estressar se não estiverem acostumados e causar um pânico dentro da gaiola, ocasionando traumas. Muitas aves são mantidas ou em viveiros comunitários ou em gaiolas separadas, como no caso de aves canoras (aves que cantam). Estas nunca devem ser deixadas penduradas sob qualquer tipo de teto que retenha caloria, como telhas de amianto, telhas de zinco ou lonas escuras. O ideal é que deixemos as aves em locais frescos e arejados, onde exista um fluxo de ar constante para a refrigeração da ave. Porem mesmo com todos os cuidados, em algumas situações podemos encontrar aves superaquecidas. Bico aberto, asa caída, respiração ofegante, dificuldade em empoleirar, secreção oral, até mesmo tremores são sinais prováveis de uma hipertermia maligna. Nestes casos devemos proceder com cautela, pois trata se de um quadro grave. Remova a ave imediatamente do local onde está acondicionada. Busque um local fresco e calmo, longe de outras aves e barulhos. Vá resfriando a ave gradativamente, pode ser com o borrifador, e de preferência as áreas onde não têm penas, por exemplo os pés. Avalie se a ave possui uma condição para realização de contenção física, pois as vezes pegar a ave na mão só aumentara o estresse e levara a óbito. Se for possível conter a ave tente colocar seu bico próximo a um fluxo de agua corrente, bem como seus pés, isso aliviara o estresse térmico. Muito cuidado para não afogar a ave, levando em conta o tempo de deglutição e a posição de suas narinas. Algumas gotas de agua podem ser jogadas levemente na nuca da ave. Nunca resfrie a ave bruscamente (colocando a totalmente submersa na agua), pois pode desencadear um choque térmico e levar a óbito. Lembre se que as aves são animais extremamente sensíveis e qualquer alteração climática pode ser suficiente para causar um desequilíbrio fisiológico.


JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

3

SAÚDE ANIMAL

Por Luciana H. Garcia

Foto: Divulgação

Médica Veterinário - CRMV 38.683

A GRAVIDADE DA LEISHMANIOSE

O

lá AUmigos, nesta edição vamos falar de uma doença grave, que muitos já devem ter ouvido falar: a Leishmaniose. Gostaria de falar sobre ela, pois é cada vez mais comum em cães e tem sido alvo da mídia e dos assuntos que envolvem os pets, por conta do seu grande aumento no País desde 2012, apesar da pouca divulgação dos casos. Então cabe a nós Médicos Veterinários sempre que possível esclarecer um pouco mais sobre o assunto que atinge não só os nossos queridos animais, como também nós seres humanos. Como já foi divulgado pela OMS, a Leishmaniose Visceral Canina é UMA DAS SEIS DOENÇAS INFECCIOSAS MAIS IMPORTANTES DO MUNDO, então vocês já repararam a importância do assunto né? Não sei se vocês sabem mas ela é transmitida por meio da picada de um mosquito chamado mosquitopalha(flebótomo)infectado. E ai você me perguntaria o que ajuda na propagação e transmissão da doença? Existem vários fatores que facilitam esta propagação do mosquito que carrega o protozoário, sendo muito encontrado nas regiões mediterrâneas e tropicais, em áreas de matas e arvores. Os cães e os animais silvestres são os principais reservatórios da doença .O mosquito que transmite a doença é pequeno e tem a coloração amarelada. Esta doença é considerada uma

zoonose, podendo ser transmitida entre os animais e o homem, daí a gravidade da doença. E ai você me perguntaria, quais os principais sintomas apresentaria o seu animalzinho? Os sintomas mais freqüentes variam entre perda de apetite, emagrecimento crônico, prostração, crescimento acentuado das unhas, lesões e alterações de pele, com perda de pêlos, conjuntivite, queda de pêlo ao redor dos olhos, pelagem opaca, inchaço nos gânglios, seborréia, caracterizada por feridas que não cicatrizam nunca. Preste atenção a estes sintomas e ao notar os sinais da doença no seu pet, uma visita ao profissional deve ser a primeira providência a ser tomada. Em todo animal deve ser feito a prevenção da doença, e sempre reforçar caso você vá para uma área endêmica. Os donos devem tomar o cuidado de adquirir uma coleira repelente, que liberta no animal uma substância de proteção conta os mosquitos e deve ser trocada a cada quatro meses para que sua eficácia seja mantida. A vacinação do seu cão, é uma das formas de prevenção, podendo ser realizada a partir dos 4 meses de idade. De acordo com o Ministério da Saúde, a eutanásia deve continuar sendo a principal forma de controle da doença. Diante disso minha gente, a melhor forma é a prevenção. Lambeijos, até a próxima.

DICAS DA LU

Você sabe o que é um animal Braquicefálico? E os cuidados que deve ter com ele? Para a maioria das pessoas não está familiar o termo “braquicefálico”, mas se você tem um Bulldogue Francês, Pug, Boston Terrier, Pequinês, Boxer, Bulldog Inglês, Shihtzu, Dogue de Bordeaux ou qualquer outra raça com o rostinho “amassado”, você deve se tornar familiar com essa palavra. A palavra vem de origem grega, “braqui” significado curto, e “cefálico” significado cabeça. Então, nesta época quente, onde o calor está ai, você que tem um amigão braquicefálico, deve redobrar os cuidados e atenção com ele. Esses cães possuem maior dificuldade de respirar em maiores temperaturas, tendo dificuldade de inspirar o ar. Por isso, sempre observe os horários e tempos de passeio com seu amigão, ofereça sempre água fresca. Fica a dica para os nossos AUmiguinhos. Beijos da Lu


4

JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

VOCÊ SABIA! PREVENÇÃO PET

Alergia canina

As alergias em cachorros  manifestam sintomas um pouco diferentes: eles coçam, lambem e mordem a si mesmos, tosse e respiração ofegante, olhos e focinho irritado etc. As causas podem ser muitas. É bom ter cuidado e procurar um veterinário, dependendo da alergia, pode levar a morte.

Cochilo de peixe

Alguns peixes gostam de ‘dormir’, ou seja, descansar durante a noite ou quando a água está bem fria. Outros peixes descansam até mesmo durante o dia. Mesmo durante esse período de “descanso”, os peixes forçam a passagem de oxigênio em suas brânquias com o abrir e o fechar das bocas. Assim, eles continuam respirando enquanto “cochilam”.

Memória cavalar

O cavalo pode lembrar de você mesmo ficando anos longe? Pois é. Cientistas descobriram que os equinos são capazes de armazenar na memória os momentos vividos. 

Hamstrando

Adestrar o Hamster é fácil, por exemplo, para que fique de pé ou balance a cabeça como se estivesse dançando, mostre alimento de forma a deixá-lo na posição desejada e diga várias vezes o comando relacionado com a posição (como “em pé!”, ou “dança!”). Dê-lhe então o petisco. Com o tempo, fará todos estes truques, mesmo sem recompensa.

Antipulgas

O que mais tem no mercado hoje em dia são métodos para prevenir seu cachorro contra pulgas, além dos carrapatos que oferecem um risco enorme! Você pode optar por pipetas, comprimidos, coleiras e shampoos.

Cães e gatos

Os gatos têm cerca de 100 sons vocais enquanto que os cães só têm 10.

COMO EVITAR A GIARDÍASE: CÃES E HUMANOS PODEM SER INFECTADOS

L

evar o seu cãozinho a locais com grande presença de animais, ou mesmo a convivência de mais de um cão no mesmo local, expõem o seu companheiro a diversas infecções. Uma das mais comuns é a giardíase, causada pelo protozoário Giardia lamblia. A doença pode ser transmitida do animal para o homem e vice-versa, por isso é considerada uma zoonose pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O contágio ocorre quando há a ingestão de água ou alimentos contaminados pelos cistos (“ovos”) do protozoário. Os cistos também podem ser encontrados nos pelos dos animais. A giardíase é uma doença bastante comum. Os principais sintomas são diar-

reia, fezes pastosas e fétidas, vômitos, dor abdominal, desidratação e perda de peso. Em casos mais graves, podem levar o cão à morte. Por conta destes sintomas, a infecção pode ser facilmente confundida com outras enfermidades intestinais e tratada de maneira incorreta. Para proteger o animal da giardíase, a vacina é a melhor opção. Isso porque, apesar de haver tratamentos disponíveis, as reinfecções são frequentes na maioria dos casos, pois os protozoários eliminados nas fezes podem contaminar novamente o ambiente e causar nova infecção. Além disso, fique atento à higienização dos locais em que o cão habita ou frequenta. É muito importante que os ambientes onde o animal vive e se ali-

menta estejam sempre limpos. Outra recomendação é vacinar seu companheiro anualmente para que ele fique sempre protegido. Contaminação em humanos Estudos científicos revelam que uma em cada cinco crianças brasileiras em fase pré-escolar (de 2 a 6 anos) apresentam infecção por giardíase. Em creches, a frequência da doença chega a atingir mais da metade das crianças, devido ao uso de água não fervida e não filtrada. Aliás, a giardíase é a principal infecção intestinal detectada nestes estabelecimentos. A lavagem das mãos apenas com água também é um fator de risco para a infecção.


JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

5

EVENTOS PET 2ª PET DAY MOVIMENTOU QUINTAL FOOD PARK

O

Quintal Food Park realizou, em janeiro, a segunda edição do Pet Day. O evento teve como objetivo estimular o convívio entre pets e seus donos nos momentos de lazer. O evento recebeu diferentes pets e foi palco de três palestras sobre adestramento, além de apresentar as novidades do mercado, o Pet Day promoveu um desfile de pets. Para auxiliar no bom convívio com os pets, o Quintal presenteou todos os amantes de animais, com um Manual PET de Boas Maneiras, com dicas para deixar a experiência de passear com o pet ainda mais agradável. E para os petmodelos, a Su Santos Fotografia, esteve com um estúdio móvel registrando os melhores ângulos dos pets e seus donos.


6

JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

FOTO PET @su_photos /susantosfotografia

ADOTE UM PET

Por Su Santos

Fotografia

NO 2º PET DAY, REALIZADO NO QUINTAL FOOD PARK TAMBÉM TEVE FOTOS PET

D Fotos: Su Santos

essa vez, nosso estúdio móvel montado no local contou com um fofíssimo cenário de chuva. Mais uma vez a participação dos tutores e seus pets foi muito legal. Quem passou pelo estúdio levou uma bela e divertida recordação com seu animalzinho. Fiquem ligados e acompanhem nossas atividades pelo Facebook e Intagram.

Protetora Amiga dos Bichos. Informações para adoção: 17 99771.1100 FATIMA YANO


JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

Foto: Divulgação

MY PET

VANTAGENS DOS PEIXES COMO BICHINHOS DE ESTIMAÇÃO

Q

uem tem ou já teve um pet sabe o quanto faz bem ter contato com um ser que nos oferece nada mais que carinho e amizade. Porém, é um erro de quem pensa que só cães, gatos e roedores são companhias alegres e divertidas para as pessoas. Os peixes são animais bastante procurados como pets  devido à sua beleza, e muitas vezes, um aquário faz toda a diferença na decoração de um ambiente. Alguns peixes são solitários, como o conhecido Betta, que encanta por sua beleza e simplicidade. São peixes que não precisam de muito mais que um pequeno

aquário e um aquecedor para os dias muito frios. Diversas outras espécies de peixes também são populares como pets, como é o caso do Acará disco e o bandeira, peixes de aquário que convivem bem em grupo e com outras espécies, porém demandam maior cuidado com o aquário, como a oxigenação, iluminação, substrato, além de plantas, preferencialmente naturais. Seja qual for a espécie escolhida, é necessário que se saiba quais os tipos de cuidados serão necessários para que o peixe viva bem, e se adapte à rotina da casa e das pessoas que moram nela.

7


8

JORNAL SUPER PET - FEVEREIRO/MARÇO 2017

6ª Edição - Jornal Super Pet  

Edição 6 - Fevereiro / Março 2017 Contato: (17) 99151-5658 (WhatsApp) contato@jornalsuperpet.com.br jornalsuperpet@gmail.com www.jornalsup...

6ª Edição - Jornal Super Pet  

Edição 6 - Fevereiro / Março 2017 Contato: (17) 99151-5658 (WhatsApp) contato@jornalsuperpet.com.br jornalsuperpet@gmail.com www.jornalsup...

Advertisement