Issuu on Google+

BENTO GONÇALVES

Sábado

19 DE SETEMBRO DE 2015 ANO 48

N°3166

R$ 3,00

www.jornalsemanario.com.br

VITÓRIA LOVAT

Mercado de trabalho

Concurso da Prefeitura

Sindicância para apurar responsáveis Objetivo é descobrir se mais servidores estão envolvidos na fraude, além de secretário Páginas 24 e 25

Instituto Federal

Greve está perto do fim e aulas reiniciam na terça Página 20

À espera de uma oportunidade Deficientes buscam espaço e autonomia para trabalhar em empresas Páginas 26 e 27


2

Opinião

Sábado, 19 de setembro de 2015

EXPEDIENTE

HenriqueAlfredoCaprara henriquecaprara@gmail.com

SEDE Wolsir A. Antonini, 451 Bairro Fenavinho - Caixa Postal 126 95 700.000 - Bento Gonçalves - RS ESCRITÓRIO CENTRAL Mal. Deodoro, Centro, 101 Galeria Central - Sala 501 DIRETOR PRESIDENTE HENRIQUE ALFREDO CAPRARA DIRETORES ANA INÊS FACCHIN HENRIQUE ANTÔNIO FRANCIO

JORNALISTA RESPONSÁVEL HENRIQUE ALFREDO CAPRARA Registro Prof. DRT 3321 Circulação Quartas-feiras e sábados Somos filiados à ADJORI / RS Este jornal não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados e não devolve originais que não foram publicados.

FALE COM A GENTE Telefones: Central/Fax: 3455.4500 Escritório Centro: 3452.2186 Rádio - Estúdio: 3455.4530 Rádio - Coordenação: 3455.4535 Noi - 3455.4513 ou 9923.1411 Atendimento ao assinante: 3055.3073 ou 9971.6364 E-mails: classificados@jornalsemanario.com.br jornal.semanario@italnet.com.br radio@radiorainha.fm.br revistanoi@revistanoi.com.br Sites: www.jornalsemanario.com.br www.radiorainha.fm.br www.revistanoi.com.br REPRESENTANTE EM PORTO ALEGRE Grupo de Diários Rua Garibaldi, 659, Conjunto 102 Centro - POA - Fone: (51) 3272.9595 e-mail: fernanda@grupodediarios.com.br

Semanário na Internet Siga-nos no Twitter: @jsemanario Curta a fanpage: fb.com/jornalsemanario

Leia também no nosso site:

www.jornalsemanario.com.br

COMO SERIA? Se Lunelli tivesse sido reeleito iria encontrar extremas dificuldades para equilibrar as finanças do município. Se Tarso tivesse sido reeleito como poderia continuar a suportar o déficit orçamentário que ele próprio auxiliou a aumentar? Dilma, reeleita, está aumentando tributos, fazendo cortes nas despesas inclusive nos projetos sociais, gerando acentuado pessimismo e descrédito internacional. Essa marca indelével do PT, a bem da sociedade brasileira, vai levar um tempo para ser reconstruída. Não se pode deixar de ser sensível a postura do governador Sartori, pode-se discutir os meios mas não o fim, no sentido de que as finanças do estado se reequilibrem e tenhamos o respeito pregado por Bento Gonçalves e seus seguidores. Temos que fazer o dever de casa. Quando eu estive no exercício da função pública, como secretário municipal de Governo, eu orientava os bons servidores para que procurassem as empresas privadas sob o argumento de que “a função pública, a exceção dos concursados e com altos salários, não trataria evolução pessoal e nem profissional”. Na função pública, a estabilidade gera um acomodamento que, diante das limitações que o ser humano se impõe, leva a assumir posturas, como as greves por atraso de salários, muitas vezes inoportunas e inadequadas. Na iniciativa privada, quando uma empresa não paga os salários, há a justiça para reparar danos mas, a grande maioria, procura por empresas mais saudáveis e que pagam melhores salários, desde que haja a qualificação profissional que leve o mercado a absorver.

MOVIMENTAÇÃO POLÍTICA Paulo Caleffi está à procura do partido ideal disposto a acolhê-lo para candidatura a Prefeito; Aido José Bertuol (ex-prefeito), julgando-se humilhado na Convenção do partido, está anunciando que vai para o PSDB; Valdecir Rubbo, (PDT) presidente do legislativo, deixa a entender que vai trocar de partido; o PDT quer lançar candidatura própria a Prefeitura; e Rubbo sonha ser vice de Pasin; César Gabardo, de estrondosa vitória na Convenção do PMDB a tal ponto de deixar fora do Diretório medalhões do partido - como o deputado Alexandre Postal, Aido José Bertuol e Moisés Scussel, líder do governo na Câmara - está com a coceira de quem quer ser candidato a prefeito, defendendo a tese de que o PMDB tem que acabar com a coligação com o PP e lançar candidatura própria. O prefeito Pasin é candidatíssimo à reeleição e, no íntimo, dedução minha, quer para vice, em ordem prioritária: o ex-prefeito do PMDB Aido José Bertuol; o presidente da Câmara Valdecir Rubbo; ou, o seu líder na Câmara, Moisés Scussel do PMDB. Ideia do PP de Pasin: reeleito, o Prefeito ficaria mais dois anos na prefeitura, seria candidato a deputado e assumiria o vice do PMDB, mantida a coligação. Embora os dois estejam se “bicando” não está afastada a hipótese de Gabardo, o filho, venha

a ser vice de Pasin, em substituição ao pai, Mário, que anda meio “cansado de guerra” e foi descansar lá na Polônia. E o PT certamente terá candidatura própria, ou com o ex-prefeito Lunelli e Camerini de vice, ou Camerini para prefeito. Esse tabuleiro de xadrez tem as peças se movendo mas há um porém: o PP, através de seu presidente Carlos Perizzolo, quer pressa na definição do PMDB em torno da coligação e quer, a todo custo, manter a coligação. O PMDB precisa de tempo, está dividido entre a ideia de manter a coligação e lançamento de candidatura própria, além disso tem que arrumar a casa, coisa que está atrelada a ação política de seu Presidente César Gabardo. Dê sua opinião a respeito ligando para 00.000.000. Ninguém vai atender e, mesmo que o faça, não vai saber muito o que dizer.

CAMINHADA CULTURAL No sábado pela manhã fui até o colégio Aparecida para prestigiar a apresentação artística de minha neta, terceirona, Laura. O Colégio não faz festa junina, faz a promoção “o dia do gaúcho”. E põe todo mundo a dançar, alunos, professores, um espetáculo de criatividade e grande participação, todos pilchados. Fiquei impressionado com a manifestação profunda de amor às tradições do Rio Grande. E também com a quase unânime participação dos pais e alunos, uma festa de integração, estilo quermesse, onde rolou cachorro quente, churrasquinho, carreteiro, docinhos, essas coisas. Saindo de lá fui tomar um chopinho que, na frente do Colégio estava sendo servido com música ambiental, coisa legal. Depois fui às compras no supermercado onde constatei que os produtos de limpeza subiram 30%. Ato contínuo passei por uma floricultura onde comprei orquídeas, gosto delas, elas me fazem ver Deus. Por fim passei na praça Vico Barbieri onde rolava a promoção o “Livro na Praça”, levada a efeito pela produtora Cultural Cristina Razera, com auxilio da Lei de Incentivo à Cultura. Conheci ali a escritora de livros infantis Rosane Castro (de Porto Alegre), comprei dela o livro “Vovó Antonieta e as Rosas” e me deliciei com a qualidade vocal e repertório, que não conhecia, da dupla Marquinhos e Bruna Marques (pai e filha), de quem ganhei um DVD que gravaram, intitulado MARCO ANTONIO. Ao ouvi-los por uma meia hora, fiquei pensando com meus botões: tenho ouvido tanto cantor “merreca” no programa Altas Horas e Faustão e temos aqui em Bento valores artísticos de tamanha qualidade. Havia pouca gente na praça mas semear cultura é como semear plantinhas, põe-se a semente (um livrinho), rega-se (mais livrinhos) e colhe-se os frutos (crianças e pessoas mais cultas), tudo em meio a apresentação artística semeando sensibilidade e apego pela música e seus benéficos efeitos. Quando eu faço uma entrevista de emprego, aqui na empresa, noto que os candidatos a vaga que leram livros são mais habilitados ao exercício profissional (não falo em Pato Donald e Tio Patinhas), o que me leva a dizer aos jovens e aos pais que não abram mão de presentear livros e induzir crianças à leitura.

NÃO AGUENTO D’Alessandro em campo suando, com as mãos na cintura e bufando. O técnico Argel mascando chicletes à beira do campo. O técnico Roger dando explicações táticas filosóficas que ninguém entende. E você?


Painel 3

Sábado, 19 de setembro de 2015

Painel

Dia da Responsabilidade Social

Foto do Leitor

A Ftec Faculdades informa que, devido às chuvas, o Dia da Responsabilidade Social da Ftec Bento Gonçalves e da Ftec Caxias do Sul, previsto para hoje, foi transferido para o dia 3 de outubro. A ação era para acontecer na praça Dr. Vico Barbieri. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800.606.0606.

Extintor para carros O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu em reunião na quinta-feira, 17, que o uso do extintor de incêndio em carros será opcional, ou seja, a falta do equipamento não mais será considerada infração, nem resultará em multa. O fim da obrigatoriedade do extintor para carros começará a valer a partir da publicação da resolução, o que deverá ocorrer nos próximos dias, diz o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A medida foi anunciada pouco antes de começar a valer a obrigatoriedade dos extintores do tipo ABC, prevista para 1º de outubro. O Contran havia decidido pelo uso desse tipo de equipamento porque ele combate o fogo em mais tipos de materiais do que o do tipo BC, que equipava carros até alguns anos atrás.

A pergunta que não quer calar

O leitor José Moacir Razera da Silva registrou esta imagem e questionou, é uma folha morta ou uma borboleta?

Esse pessoal de Esmeralda que adulterou e vendeu leite podre para a população, não mereceria prisão perpétua?

Use a hashtag #jornalsemanario no Instagram e compartilhe suas fotos conosco

Envie sua sugestão de pergunta no e-mail: redacao@jornalsemanario.com.br

Palestra no CIC/BG O master coach com certificação internacional, Caique Diniz, palestra na terça-feira, 29, a partir das 19h30min, no Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC/BG). O tema tratado será ‘Liderança: como atingir resultados extraordinários em tempos difíceis’. O investimento é de R$ 30 para associados e R$ 60 para não associados. Confirmações com Denise pelo e-mail qualificacao@cicbg.com.br ou pelo telefone (54) 2105.1999 até quinta-feira, 24.

HUMOR

Moacir Arlan

Trânsito A Secretaria Municipal de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana (Segimu) cancelou a abertura da Semana do Trânsito, que ocorreria ontem. Ainda não foi definida uma nova data para o evento. O tema deste ano é “Seja Você a Mudança”. A finalidade é promover a mudança de comportamento de condutores e pedestres através de atividades de conscientização, apostando ainda no público estudantil.

CURTI! A decisão do STF de proibir a doação de empresas para partidos políticos e candidatos nas eleições a partir do ano que vem, com o objetivo de moralizar a política no Brasil.

NÃO CURTI... A falta de respeito com os portadores de deficiência, seja no mercado de trabalho, onde conseguir uma vaga é muito difícil, seja nas ruas da cidade.

Hip Hop de Bento na Europa O Grupo Footwork Squad esteve na Europa por 20 dias, representando o hip-hop de Bento Gonçalves. Os integrantes William, Fernando (centro) e Pedrinho participaram de disputas de breaking e voltaram com ótimos resultados da competição. No European Concrete Jam, em Lauseanne, Willian ficou com o 1º lugar na categoria Footwork e 2º lugar na categoria 1x1. Ainda em Lauseanne, no Contest Night 4x4, o grupo conquistou o segundo lugar. E para finalizar, no Battle La Parf, em Genebra, o trio saiu com o 1º lugar. Além das competições os amigos passaram pela Itália dando workshops e fazendo apresentações.


4

Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

AntônioFrizzo antoniofrizzo@italnet.com.br

Só rindo, mesmo! Nesta quinta-feira o valoroso Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN – decidiu, por unanimidade de seus membros, que o uso do extintor de incêndios passa a ser facultativo, ou seja, não obrigatório, para veículos de passeio e outros, com exceção de transporte coletivo, de cargas perigosas, etc. A decisão foi baseada em vários fatos, dentre os quais o de que nos Estados Unidos e vários países da Europa não há essa obrigatoriedade. A América do Sul lidera essa exigência. Outro fato foi o de que somente 3% dos proprietários de veículos possuem habilidade para seu uso e que essa deficiência (não saber usar) pode causar mais danos do que benefícios. Além disso, a moderna tecnologia dos veículos previne a possibilidade de incêndios. Não falaram sobre os carros antigos e sua “tecnologia”, que Collor chamou de “carroças”.

Só rindo, mesmo! II Chama a minha atenção especialmente alguns aspectos. Será que quando o CONTRAN decidiu obrigar o uso do extintor ABC (a obrigatoriedade entraria em vigor em outubro de 2015) os veículos tinham “tecnologia” diversa da atual? Como ficarão os lojistas que formaram estoques para atender a demanda pelos extintores ABC? E como ficarão aqueles que gastaram uma nota preta para comprar o tal de extintor “ex-obrigatório” pagando elevado ágio por ele? E por falar em tecnologia, os modernos veículos não são dotados adequadamente para transitar em velocidades superiores às determinadas pelas placas atuais? Ou será que o festival de placas de 40, 50, e 60 km/h tem, como muitos pensam, cunho arrecadatório? Pois é, a solução que se nos apresenta é somente uma: vamos rir, minha gente! Dizem que é bom para desopilar o fígado.

O discurso e a ação! Interessante o que se vê, atualmente, na imprensa e nas redes sociais. Quem não conhece o Brasil deve pensar que foi um partido que inventou a mentira, a enganação nas campanhas eleitorais. Pois é, devem pensar que antes de petistas assumirem governos municipais, estaduais e federal os candidatos eram todos “santinhos incapazes de prometer e não cumprir”. Devo admitir que errei. E errei feio. Quando Olívio Dutra assumiu o governo do Estado passaram a cobrar dele as promessas de campanha. Na ocasião, errei ao escrever várias colunas afirmando que a política brasileira se dividiria entre “APT e DPT”, ou seja, “Antes do PT” e “Depois do PT”. Errei porque somente o PT é cobrado pelas promessas não cumpridas.

O discurso e a ação! II Mas, obviamente, a diferença entre o discurso e a ação apenas foi aprendida, com louvor, por petistas diante das verdadeiras “aulas magnas” dadas por gente do PSDB, PP, PMDB, PTB, PDT, PPS, PSB e outros. Alguém lembra da mão aberta de fhc na campanha de 1998? Cumpriu alguma das cinco promessas “juradas” em rede nacional de TV? Foi cobrado pela “mídia amiga”? Pois é... Mas, apontar essas coisas, querer que toda a corrupção seja combatida (não só a de petistas), exigir o julgamento de todas as falcatruas e roubalheiras que assolam o País, do Oiapoque ao Chuí, bem como a condenação dos ladrões e pedir imparcialidade (que tal?) dos tribunais superiores da justiça é ser petista. Então, aqueles que “absolvem” a politicanalhada nacional por simpatizar com alguns corruptos, podem me chamar de petista. Não me importo. Mas, tenham coerência entre a ação e o discurso.

ÚLTIMAS Primeira: Li esta frase fantástica num quadro na loja Shoes Caminito do Shopping Bento: “Nenhum psicólogo poderá explicar o poder curativo de um par de sapatos novos”; Segunda: Pois é, creio que somente as mulheres – muitas – poderiam explicar, mas nós, homens, jamais entenderemos. Bem, eu e alguns amigos, certamente, não;

Terceira: Alguém sabe o que os partidos fazem com as montanhas de dinheiro que recebem do Fundo Partidário que este ano teve seu montante quase dobrado pelo Congresso? Quarta: E eles – todos, mesmo – cobram dos seus cabos eleitorais admitidos nos executivos e legislativos um percentual sobre os salários a título de “contribuição ao partido”; Quinta: Esses são valores arrecadados dos “cargos de confiança” que, depois que o PT assumiu governos, passou a ser chamado de “aparelhamento” pelos seus opositores que sempre fizeram a mesma coisa; Sexta: Sim, não estou comentando sobre os políticos que dão emprego e recebem “retorno” desses funcionários. Não vejo, pois, motivos de preocupação dos partidos com o fim da contribuição de empresas para campanhas políticas; Sétima: Deveria haver pena de morte para quem frauda leite e remédios. Quem rouba a saúde e a vida da população deveria pagar com a própria; Oitava: Penso que até esses corruptos, ladrões do dinheiro de nossos impostos deveriam pagar assim; Nona: A ABEPAN fez merecida homenagem ao seu fundador, recentemente falecido. Além da foto entronizada, a entidade acrescentou seu nome, passando a denominar-se ABEPAN Luiz Augusto Signor; Décima: Gremistas, se tiverem fundamento os cálculos, o Grêmio deverá conquistar 28 dos 36 pontos possíveis até o final para o título. Resumo: vamos combinar, não dá, né? Décima-primeira: Grêmio e Inter devem lutar para conquistar vaga no G4. Nada mais que isso. E é bom começarem hoje, contra o Palmeiras e Figueirense, às 18h30min.


Sรกbado, 19 de setembro de 2015

5


6 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

PDT

IGVariedades Itacyr Luiz Giacomello | italugi@yahoo.com.br | n° 1.994

Proamb – promove capacitação

Palestrante A palestrante é Iliane Müller Otto, Gestora Ambiental pelo Instituto Federal Sul-Rio-grandense (IFSul), e mestranda em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais. Ela destaca a importância da capacitação: “Todas as atividades são geradoras de resíduos, em maior ou menor escala e diversidade. Sendo assim, aperfeiçoar-se tecnicamente sobre a correta gestão dos resíduos e conhecer as principais legislações que estão envolvidas é fundamental para tornar-se um profissional com mais subsídios técnicos/práticos e preparado”. O curso é indicado para responsáveis pela gestão de resíduos em empresas e, além de estudantes e demais profissionais que buscam atualização e aperfeiçoamento da formação. Horário: 8h30min às 12h e 13h às 17h30min. Carga horária: 8 horas. Local: Senge – Avenida Érico Veríssimo, 960 - Menino Deus – Porto Alegre - RS. Informações (54) 3055.8717. Lembrando que a Proamb promove em Bento Gonçalves, de 5 a 7 de abril 2016, a 7ª Fiema Brasil, liderada pelo presidente Jones Favretto. Sucesso!

7º Festival do Chopp No dia 14 de novembro de 2015, às 21h30min, no CTG Laço Velho, a Amabento-Associação dos Moradores do Bairro São Bentoliderada pelo presidente Zeferino Pastore e equipe promove o 7º Festival do Chopp animado pela Banda Guarujá. O evento social visa a integração da comunidade, reunindo familiares e amigos para uma noite inesquecível de alegria e descontração. O 7º Festival do Chopp Amabento terá cardápio variado, caneco especial e chopp à vontade. Uma noite para fazer novos amigos! 9987.3613!

Abraçaí Com o objetivo de buscar recursos para manter as atividades e a formação social de 230 educandos-crianças e adolescentes, a Abraçaí promove no dia 27 de setembro 2015, às 12h, o 6º Almoço do Abraço - Costelão -. Com um cardápio especial, o evento social beneficente, segundo o presidente da Abraçaí Jovino Demari e equipe de apoio, será realizado no Ginásio da Associação Santa Helena e a expectativa é das maiores. Prestigie! Informe-se 3453.3355!

Enchova... O Lions Clube Bento Gonçalves Industrial promove o grande Jantar da Enchova no dia 17 de outubro 2015, às 20h30min, no CTG Laço Velho, com show musical Sextaneja. O cardápio, além da Enchova, acompanha risoto de frango, saladas, pão, refrigerantes e vinhos Varietais incluso no ingresso. O evento social do Lions Industrial é liderado pelo presidente Marcelo Felippe e equipe. É beneficente e a entidade a ser contemplada será o Lar do Ancião. Um gesto de amor! Informe-se 3452.3586! Prestigie!

Elas nas Panelas E a direção da Casa da Amizade, liderada pela presidente Liria Foresti e equipe, convidam a sociedade bento-gonçalvense para o 6º Jantar Dançante Elas nas Panelas animado pelo musical Zabadak. Com um cardápio super especial a R$ 60 individual, o evento social beneficente será realizado no dia 24 de outubro 2015, às 20h, no Clube Botafogo. A renda reverterá em benefício à diversas entidades assistenciais do município. Prestigie!

A FRASE SÁBIO é aquele que conhece os limites da própria ignorância! (Sócrates)!

Executiva do partido busca um candidato próprio no pleito de 2016 Marcelo Dargelio

MARCELO DARGELIO

A Fundação Proamb, liderada pelo presidente Neri Gilberto Basso promove, no dia 15 de outubro 2015, no Sindicato dos Engenheiros do RS (Senge) em Porto Alegre, capacitação sobre o gerenciamento de resíduos e legislações aplicáveis com duração de 8 horas. Com o objetivo de fornecer conhecimentos aos participantes sobre o gerenciamento de resíduos sólidos, com ênfase na elaboração de planos de gerenciamento de resíduos sólidos e destinação de resíduos sólidos. Bem como reunir algumas das principais legislações nacionais e estaduais vigentes e aplicáveis aos resíduos sólidos.

Reunião do diretório propõe protagonismo nas eleições marcelo@jornalsemanario.com.br

U

m encontro com as principais lideranças do Partido Democrático Trabalhista (PDT) aconteceu no sábado, 12, no distrito de São Pedro, em Bento Gonçalves. O encontro contou com a presença do deputado federal e presidente estadual do PDT Pompeo de Mattos e serviu para reforçar o projeto da sigla de apresentar uma candidatura própria nas eleições 2016 no município. O encontro teve como anfitrião o presidente do diretório, Evandro Speranza e sua executiva, e contou ainda com a presença de vereadores e dezenas de filiados. O partido está a procura de um nome forte para concorrer a prefeito no ano que vem. Segundo Speranza, a sigla não abre mão do protagonismo nas eleições municipais. O presidente destaca que o PDT conseguiu aumentar sua bancada na Câmara, além de ter o

Presidente Speranza afirma que o partido tem um projeto para Bento vereador mais votado no pleito de 2012. Para ele, o partido precisa manter a ambição pelo crescimento e compor uma nominata forte para alcançar o seu objetivo maior, que é o comando da prefeitura. Speranza afirma que o partido está trabalhando em um projeto que visa o crescimento de Bento Gonçalves. Para isso, um grupo da executiva está fa-

zendo um trabalho nos bairros da cidade para ouvir o que a população necessita e quais devem ser as prioridades elencadas no plano de governo do partido. “Não vamos fazer alianças para lotear cargos. Quem quiser caminhar ao lado do PDT precisa pensar em um projeto que priorize o desenvolvimento de Bento Gonçalves”, salienta o presidente do diretório.


Sรกbado, 19 de setembro de 2015

7


8 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

DenisedaRé denisedarebg@gmail.com

A culpa é das professoras Fico imaginando D. Clotilde, D. Zenaide, D. Ofélia, D. Ordália, D. Magnólia e outras tantas donas do saber que foram professoras primárias desta “safra” de políticos que... Nem preciso completar. O bom desta bagunça toda é que todos sabem o que se passa: “Lo que pasa que la banda está borracha, está borracha, está borracha”. Como ia dizendo, imagino as mestras, já no andar de cima, num diálogo franco com aquele que abre e fecha as torneiras do céu: - Olhe para baixo, meu santo! O que você vê?- pergunta a mais velhinha delas. - Vejo um Planeta que já foi azul como os seus olhos! Esse era o Pedrão! Um gentleman. Bem articulado, sabia como levantar a moral das professoras. - Faça um upgrade, Pedro! Olhe pelo Google Earth – aconselha a que vivia na nuvem... ou nas nuvens. - Aproxime a “Latina América/Amada América/de sangue e suor”- cantarolou uma simpatizante da velha música de protesto. - Visualize o Brasil – simplifica uma quarta – Onde foi que erramos? -Bem... Talvez o problema tenha sido a cartilha – responde reticente o santo do tempo. -A cartilha?! – questionam elas em uníssono. -Pois é, pois é, pois é! – brinca ele, repetindo o velho jargão da personagem Chiquinha, de Chaves. E, tomando coragem, lança: - As senhoras não ensinaram que “Ivo viu a uva, que vovó viu o Ivo e que vovô viu o ovo...”? Ante o gesto afirmativo delas, ele limpa a garganta e explica: - As nobres educadoras ensinaram a mentir desde cedo. Ivo nunca viu a uva. Ele até jura com seus nove dedos juntos que não sabe nada a respeito. E não adianta botar a vovó no meio. Ela ainda está tentando domar o Lobo Mau, o bicho mais dissimulado do bosque. Aposto que foi ele quem roubou o ovo do vovô! Por falar nisso, quem comeu, comeu, já que mataram a galinha dos ovos de ouro. .. - Mas, Pedro, e os três porquinhos?- pergunta aflita a professora de Ciências. - Minha cara, eles já viraram toucinho – responde o santo. - Não sobrou ninguém pra contar a história? – insiste ela. - Claro! O asno e o cavalo, o corvo e a raposa, o leão e o ratinho, o príncipe sapo, o gato de botas, os sacis, o Pinóquio, os chupa-cabras, Ali Babá e os quarenta ladrões... - Mas a gente ensinou também a fazer contas... – interrompe a professora de matemática. - E eu não sei?! As senhoras ensinaram a subtrair, e eles subtraíram com perícia dos cofres públicos. As senhoras ensinaram a multiplicar, e eles multiplicaram com competência suas contas particulares. - Nós tentamos formar homens de bem – justifica-se uma sexta. - E como formaram! – sorri S. Pedro, entre irônico e complacente – Formaram homens de muitos bens. Viram os Lamborghinis, as mansões, as coberturas, as lanchas, os sítios, as enormes quantias em paraísos fiscais? - Chega, Pedro! Não aguento mais! – suplica a doce professora de técnicas domésticas. - Sinto muito, professora, mas a senhora também tem culpa! Se lembra de quando ensinou a usar laranjas? - diz S. Pedro, encerrando o papo e dando uma tacada no jogo de sinuca, que balança as estruturas do mundo. Resultado: no Chile, a terra treme, e aqui, no Rio Grande, o céu quase cai.

Festa do Dia das Crianças do Stimmme acontece no dia 18 A Sede Campestre do Stimmme se prepara para sediar um dos mais alegres eventos do calendário social da entidade: a Festa do Dia da Criança, que ocorre no dia 18 de outubro. A programação desta edição reserva uma série de atrações especiais para garantir a diversão da garotada: brinquedos infláveis, inclusive com opções radicais, como tirolesa e high-jump, brincadeiras, distribuição de lanche e brindes, entre outras opções de recreação. As atividades ocorrem das 14h às 17h30min, com participação gratuita para dependentes de associados com até 12 anos de idade, que devem estar acompanhados dos pais. É necessário retirar o ingresso, na sede do STIMMME (rua Dom José Barea, 60, bairro Cidade Alta), ou nos escritórios de Veranópolis, Guaporé e Nova Bassano, até o dia 8 de outubro. Haverá ônibus, com transporte gratuito, para os participantes das subsedes.

A expectativa é reunir cerca de 500 crianças no encontro. “Será um dia de muita alegria e diversão para as crianças e seus familiares, que terão a oportunidade de aproveitar a estrutura da Sede Campestre do Sindicato e, ainda, confra-

ternizar com os colegas de setor”, diz Elvio de Lima, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico. Outras informações podem ser obtidas pelo fone 3452.2003.


Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

9

Câmara de Vereadores

Sete projetos e uma emenda em pauta Além de três novas matérias de autoria do Executivo, parlamentares realizam a segunda votação de quatro moções ete projetos de lei e uma emenda modificativa a projeto estão na pauta de votação da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Bento Gonçalves desta segunda-feira, 21, que tem início às 18h. Três matérias foram protocoladas pelo Poder Executivo e cinco são de autoria parlamentar. Entre as proposições tem destaque o Projeto de Lei Ordinária (PLO) nº 127/2015, de autoria do Executivo Municipal. A proposta solicita a abertura de um crédito especial de R$ 165 mil para o município. A verba corresponde a recursos provenientes da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) destinados à 30ª Feira do Livro de Bento Gonçalves. Em seguida, deve ser apreciado o PLO nº 129/2015, também protocolado pelo Poder Executivo. O projeto pede que o município seja autorizado a receber a doação de um terreno da Com-

CRISTIANO MIGON

S

Proposições PLO 127/2015: solicita a abertura de um crédito especial de R$ 165 mil para o município, destinados à 30ª Feira do Livro de Bento Gonçalves; PLO 129/2015: autoriza o Município a receber a doação de um terreno da Companhia de Habitação do Estado do Rio Grande do Sul (Cohab) localizado na Linha Leopoldina; PLO 133/2015: solicita a abertura de um crédito especial de R$ 13,95 mil para o município. A verba servirá para custear despesas de seleção e formação para os candidatos ao Conselho Tutelar; PLO 9/2015: proíbe a utilização de identificação biométrica para idosos no transporte coletivo municipal;

Vereadores se reúnem nesta segunda-feira, 21, a partir das 18h

PLO 22/2015: institui o programa de vacinação a domicílio para idosos e pessoas com restrições de locomoção em Bento Gonçalves;

panhia de Habitação do Estado do Rio Grande do Sul (Cohab) localizado na Linha Leopoldina. O último projeto de autoria do Poder Executivo previsto na pauta de votação é o PLO nº 133/2015. A proposta solicita a abertura de um crédito especial de R$ 13,95 mil para o municí-

PLO 84/2015: estabelece a entrega domiciliar de medicamento a idosos, pessoas com mobilidade reduzida e portadores de determinadas doenças;

pio. A importância, proveniente do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, servirá para custear despesas de seleção e formação para os candidatos ao Conselho Tutelar de Bento Gonçalves, bem como gastos relacionados à realização das eleições.

PLO 122/2015: denomina como “rua Luis Zattera” a via hoje conhecida como rua B do loteamento Gabardo, localizado na Linha Eulália.


10 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Chafariz do vinho

AssuntaDeParis

Luiza Adorna geral2@jornalsemanario.com.br

Q

uem torcia pelo retorno do Chafariz do Vinho pode comemorar. Dia 11 de outubro a La Fontana volta para onde, segundo os moradores, jamais deveria ter saído. A Via del Vino, especificamente na frente do Palácio Municipal, recebe o símbolo aclamado por turistas e moradores. A reinauguração da fonte que jorra vinho será realizada com degustações da bebida, suco de uva e produtos coloniais. O evento iria acontecer na manhã de hoje, com apresentações artísticas e jogos, mas foi adiada devido ao mau tempo. Durante cerca de um mês, as obras de reinstalação do monumento permaneceram cercadas por tapumes. A estrutura, inclusive, já demonstra o anseio da população em ter de volta “o chafariz que jorra vinho”. Em ação promovida pela prefeitura, a comunidade pode se manifestar nos tapumes, completando a frase “Com o chafariz, a cidade fica...”. A obra teve um custo de pouco mais de R$ 2 mil e foi feita pelos próprios funcionários da Prefeitura. A fonte que jorrava água na

Durante a construção, o tapume colocado ao redor gerou expectativas cor da bebida típica tornou-se símbolo do município e atração para os turistas desde 1990, quando foi construída. Porém, em 2012, ela foi substituída por uma nova fonte, mais moderna, com efeitos de som e luz. Desde a retirada, a população já pedia sua volta, reafirmando que a tradição tinha mais relevância que a modernidade. Mesmo com o retorno, a atual fonte não será desativada, em respeito à população que paga seus impostos. A nova La Fontana ficará per-

to do local onde estava há alguns anos, cerca de 30 metros de distância e manterá as características do modelo antigo.

Nas redes sociais No facebook, uma página em homenagem ao Chafariz do Vinho comemora a volta do tradicional ponto turístico. Até ontem, 985 pessoas haviam curtido a mesma, que conta com notícias sobre o retorno, como também lembranças da La Fontana original. REPRODUÇÃO

Quando falamos sobre Revolução Farroupilha encontramos uma certa complexidade pelo fato de ser uma acontecimento de grande duração e de várias causas. As injustiças das quais o Estado passava, preocupava a população e principalmente os grandes latifundiários, que via suas riquezas serem tomadas pelo Império. Foram 10 anos (1835- 1845) de lutas pelos direitos e pela própria independência provinciana do Rio Grande do Sul, período este que surgiram grandes nomes e personalidades políticas, como Bento Gonçalves da Silva, Giuseppe Garibaldi, Antonio de Sousa Neto, Ana Maria de Jesus Ribeiro (Anita Garibaldi). Davi Canabarro e demais personalidades. Entre as causas do conflito, encontramos motivos sociais, políticos, econômicos, ideológicos e religiosos (inclusive, alguns historiadores constam que haviam causas ocultas, pelo fato de grande parte dos líderes rio-grandenses fazerem parte da maçonaria). Tudo isso acabou se desenvolvendo gradualmente, causando o conflito civil mais longo da história brasileira. O tema dos festejos Farroupilhas deste ano, eleito no 63º Congresso Tradicionalista Gaúcho, é: “ Campeirismo gaúcho – E a sua Importância Social e Cultural . “ – O objetivo principal deste tema é o de resgatar a imagem e a essência do gaúcho do campo, no qual temos a pitoresca figura sul-riograndense. Através de fandangos e tertúlias, revivemos e lotamos em evidência, com demonstrações artísticas, todo o papel desempenhado pelo gaúcho. É o mês em que se volta a atenção dos CTGs (Centro de Tradições Gaúchas) para buscarmos cada vez mais em nossas raízes, o orgulho de sermos do riogrande. São momentos como esse que provam o verdadeiro sentimento de nativismo que brota no coração de cada gaúcho, temos sempre a sensação de termos nascido em uma terra diferenciada, de povo valente e garra, que alicerçou seu domínio, legando para todos nós uma identidade pura de amor à esta terra... Que todos nós integrantes do povo gaúcho, possamos sempre ter mais motivos para amar nosso Estado e adota-lo como nossa pátria, entoando nosso Hino e nossos ideais aos quatro cantos do Brasil e a seguir servindo nossas façanhas de modelo a toda terra. - Colaboração – Texto de: Matheus C. Pelegrini, Acadêmico de História e Guri Farroupilha do Rio Grande do Sul, 2012/2013.

Reinauguração do símbolo será feita junto com o aniversário do município CRISTIANO MIGON

Festejos Farroupilhas, reverenciando nossas raízes e tradições

La Fontana é concluída e entrega ocorre em outubro

Foto na página Chafariz do Vinho - Bento Gonçalves questiona internautas: “prefere o antes ou depois?”


Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

O que você acha do retorno da La Fontana? O símbolo do município está de volta. Depois de anos sem o principal ponto turístico do centro, os moradores recebem a La Fontana na Via del Vino. O conhecido chafariz do vinho fará parte, novamente, da vida da população bento-gonçalvense, além de atrair os turistas para o coração da cidade, como acontecia há alguns anos. Mas, o que será que os moradores pensam sobre a volta da famosa La Fontana? Fomos aos centro à procura de depoimentos da populaçao do município. Dentre as respostas encontramos preocupações quanto ao gasto do dinheiro público, lembranças da infância vivida em torno da fonte que jorrava vinho e preoucupação com os tantos turistas que, mesmo após a retirada, continuam vindo à cidade e fazendo a mesma pergunta: “Onde está o chafariz do vinho?”.

“Não deveriam ter retirado o chafariz do vinho, pois é a marca de Bento Gonçalves. Estou feliz, mas preocupada com os gastos que poderiam ser investidos em saúde e educação”, Simone Monteiro, 25 anos.

“Desde criança eu enxergava o chafariz como um marco para todos. Tentaram modernizar, mas retiraram o principal ponto de turismo do Centro. Espero que seja como a de antes”, Rudinei Moreira, 32 anos.

“É importante a volta da La Fontana. Mas eu não deixaria a fonte atual lá. As duas juntas não ficam legais, mas entre elas, obviamente, prefiro a antiga e tradicional”, Bibiana Roman, 18 anos.

“A volta da fonte é muito importante. Por ser uma característica da cidade, os turistas querem conhecer, mas não estavam encontrando. Agora, a cidade terá seu antigo cartão postal de volta”, Vanessa Fin, 20 anos.

“Muitos turistas passam pela minha loja me perguntando onde fica a La Fontana para fotografar. Desde 2012, os decepcionava avisando que ela não existe mais. Que bom que vai voltar”, Clarice Somacal, 42 anos.

“A La Fontana reflete a região e os costumes do povo em beber vinho. Aquela com show de água e luzes, além de não representar nada ao município, nem tinha graça”, Elmo Carteli, 65 anos.

11


12 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Exército

Batalhão apresenta novo comando Novos comandantes do 6º BCOM, que assumem em janeiro, conheceram o município e foram apresentados para entidades geral3@jornalsemanario.com.br

O

comandante do 6º Batalhão de Comunicações do Exército (6º BCOM), coronel Alexander Eduardo Vicente Ferreira, apresentou parte do novo comando do Batalhão à comunidade. O ato ocorre na quinta-feira,17. O capitão Bruno Fernandes de Magalhães, 36 anos, comandará a 15ª Companhia de Comunicações Mecanizada, subordinada a uma unidade militar sediada em Cascavel (PR) - a 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada. “Uma organização militar de Bento Gonçalves vai prestar apoio de comunicações para Cascavel ou onde aquela Brigada for empregada”, explica o comandante. Segundo ele, é um processo de transformação que o Exército está vivendo. “O Batalhão teve que ser reestruturado para permitir apoio de comunicações aos outros quartéis”, completa.

Quem assume com status de comandante de Unidade é o capitão Leandro Silva Nery, 34. Ele será encarregado a 8ª Companhia de Comunicações a partir de janeiro. Além dessas mudanças, o tenente-coronel Lucio Guerra assume o comando do 6º BCOM. A passagem de comando e as transferências estão marcadas para 15 de janeiro. “Hoje Guerra está no Rio de Janeiro servindo ao Centro de Operações do Comando Militar do Leste”, revela o coronel. Guerra também passou a semana no município e retornou a capital fluminense, onde acompanha a montagem das Olimpíadas. Segundo Alexander na quarta-feira, 16, foi divulgada a transferência dele para Brasília (DF), onde ficará num órgão de direção setorial, chamado Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT). “O novo comando do 6º BCOM dará continuidade ao trabalho já realizado princi-

CRISTIANE GROHE ARROYO

Cristiane Grohe Arroyo

Coronel Alexander (C) e os capitães Leandro Nery e Bruno Magalhães palmente de aproximação com a comunidade”, revela. O coronel considera que foi um desafio comandar a unidade de Bento Gonçalves. “Tivemos bons resultados, com elevados índices de disciplina, a reputação dos soldados repercutiu positivamente em Bento, tanto que aumentou a adesão voluntária de jovens ao Exército”. Ele avalia

que a relação que ele e a família tiveram com a comunidade local foi única em toda carreira. “É uma realização profissional e pessoal”, analisa. A partir de 2016, o Batalhão do município vai ser dividido em três. A mudança faz parte da transformação do Exército e está ligada ao Sistema Integrado de Monitoramento de Frontei-

ras (Sisfron). A peculiaridade é que cada unidade terá um comando diferente e será subordinada a um general ou Brigada diferente. Segundo o capitão Bruno Magalhães, que hoje está em Campo Grande (MS), a nova tarefa será importante para a carreira militar que ele exerce. “Fui voluntário para comandar e fiquei muito feliz quando fui nomeado. Estou muito motivado”, completa. Para ele a semana que ficou em Bento Gonçalves foi muito importante para o contato com a sociedade e imprensa. “Fiquei surpreendido de forma positiva, porque essa integração não costuma acontecer em cidades maiores”, afirma. O capitão Nery, que hoje é instrutor do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Recife (CPOR/R), está preparado para a nova função. “O Exército tem a característica de unir as pessoas e culturas de todo o Brasil”, completa.


Sรกbado, 19 de setembro de 2015

Geral

13


14 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Desenvolvimento

Para incentivar o empreendedor local Lei apresentada na segunda-feira, 14, promete aquecer o cenário da economia municipal por meio da isenção de impostos DIVULGAÇÃO

Cristiano Migon geral4@jornalsemanario.com.br

I

nvestir em meio a um momento delicado da economia nacional não é uma decisão simples de ser tomada. Em frente a tantos obstáculos e incertezas que a atual estagnação industrial provoca nos setores, expandir empreendimentos ou ampliar áreas tem sido deixado em segundo plano pelos empresários. Contudo, objetivando reverter o quadro e aquecer os setores municipais, o Poder Público, por meio da Secretaria de Finanças propôs e apresentou, na última semana, a criação da Lei de Incentivo ao Desenvolvimento Econômico, norma que promete incentivar o comerciário bento-gonçalvense em meio à crise. O texto propõe a isenção do Imposto sobre a Transmissão Onerosa de Bens Imóveis (ITBI), do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e do Imposto sobre Serviços (ISS), além de outros estímulos. A concessão se dará tanto para

O texto propõe a liberação de taxas como ITBI, IPTU e ISS para criação e ampliação comercial e industrial novas empresas quanto para aquelas já instaladas na cidade. Para isso, estas devem ampliar a área produtiva em, no mínimo, 20% e comprovar a geração de novas vagas de emprego ou ampliar a massa salarial. A moção foi amplamente debatida com lideranças setoriais da cidade, que caracterizam a iniciativa como um

passo certo em direção à solução da crise econômica. “Este é um importante avanço, justamente por ter partido da municipalidade. Agora, construindo juntos, temos certeza de que os resultados serão os melhores possíveis”, salientou o presidente do CIC/BG, Leonardo Giordani, que ressaltou que as entidades deveriam se reunir mais vezes com

o Poder Público Municipal para buscar soluções. Dando destaque para a possibilidade de criação de novos postos de trabalho, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Bento Gonçalves (Sindilojas), Daniel Amadio, avalia a proposição como válida e importante, contudo alguns pontos podem ser repensados. “Acredito que

para o comércio os benefícios são bons, mas poderiam melhorar, pois sabemos que normalmente o comerciante não trabalha em imóvel próprio, então se faz necessário um entendimento com o proprietário para aproveitar o que está sendo oferecido pela norma. Nesse sentido opinamos em alguns detalhes para que essa parte seja facilitada para beneficiar quem está trabalhando para que a economia gire”, afirma. O presidente reconhece que ao contrário de outros governantes que só querem aumentar impostos, sendo mais uma vez o contribuinte penalizado, o Governo Municipal está pensando em resolver o problema da queda de arrecadação com incentivo a produção e geração de empregos. O texto será alterado pelo Executivo e deverá ser encaminhado para votação na Câmara de Vereadores nos próximos dias. A fiscalização e acompanhamento da Lei, caso aprovada, também será feita pelo Comitê Executivo Institucional do Empreendedor (CEIE).

Proposições da Lei INCENTIVOS FISCAIS Imposto sobre a Transmissão Onerosa de Bens Imóveis (ITBI) Isento para implantação ou ampliação do empreendimento, exceto se a empresa compradora tiver como atividade fim o ramo imobiliário. Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) • Isento para instalação de novas empresas; • Isento para ampliação de empresa existente no município. Imposto sobre Serviços (ISS) • Isento sobre o valor da mão de obra que compõe o custo da construção de prédio para instalação de novas empresas e empresa existente no município.

• Restituição de parcela de retorno do ICMS, desde que não exceda 50% do valor transferido, para novas empresas de alta tecnologia. APOIOS E ESTÍMULOS • Prazo de até 10 dias para análise do licenciamento ambiental para implantação ou ampliação de empresas, a partir da apresentação completa dos documentos; • Prazo de até 20 dias para análise do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPURB) para implantação ou ampliação de empresas, a partir da apresentação completa dos documentos; • Apoio institucional junto aos órgãos competentes nos âmbitos estadual e federal.

Quinzena Municipal de Conciliação de Débitos Tributários • Promoverá acordos de quitação de débitos executados; • Oferecerá desconto mínimo de 20% na multa e nos juros consolidados para Taxas pessoas jurídicas que possuírem débitos ajuizados, com prazo de pagamento de até • Isenção de taxas para licenciamento ambiental para movimentação de terras; 30 dias após a formalização do acordo; • Isenção de taxas para autorização de letreiros, adesivos publicitários e mídia digital na • Serão realizadas duas por ano, uma em cada semestre. fachada de estabelecimentos comerciais. Comitê Executivo Institucional do Empreendedor (CEIE) BENEFÍCIOS ECONÔMICOS • Analisará os pedidos para concessão dos benefícios, conforme a lei. Subsídios • Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico do Município de Bento • Subvenção para execução de até 200 horas de serviços de infraestrutura necessários à Gonçalves (Comdebento) implantação ou ampliação de empresas. • Avaliará casos referentes à política de desenvolvimento econômico no município.


Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

15

Garibaldi

Compra Premiada CDL inicia 2ª etapa Próximo sorteio será realizado no dia 14 de outubro, alusivo ao Dia das Crianças, e contará com diversos prêmios s estabelecimentos de Garibaldi participantes da Compra Premiada CDL já estão distribuindo os cupons para o segundo sorteio da campanha, que acontecerá no dia 14 de outubro, alusivo ao Dia das Crianças, através da Loteria Federal. Na ocasião serão sorteados um videogame Playstation 4, uma bicicleta 21 marchas, um tablet Samsung, um smartphone Samsung Galaxy e um skate. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Garibaldi (CDL), Giliano Verzeletti, destaca que é fundamental

estimular o comércio da cidade, oferecendo opções que motivem os consumidores e proporcionem melhores condições para a valorização do trabalho e do associativismo. “A etapa do Dia dos Pais, em agosto, já nos deu um exemplo da importância de ações dessa natureza para fomentar o crescimento das vendas”, salienta. Para participar da campanha, basta o consumidor fazer a compra em um dos estabelecimentos participantes, que estão identificados com o material gráfico da Com-

pra Premiada CDL. Cada R$ 25 em compras da direito a um cupom. A promoção recebeu Certificado de Autorização Caixa (1-1289/2015), seguindo as determinações legais que orientam os sorteios no país. Caso o número sorteado não tiver sido distribuído aos clientes dos estabelecimentos participantes, será premiado o portador da cautela com número imediatamente inferior. Já no caso de não haver extração da Loteria Federal nas datas estipuladas, o sorteio será pela extração seguinte.

MARCIEL AGOSTINI/CIC DE GARIBALDI, DIVULGAÇÃO

O

Consumidores têm direito a um cupom a cada R$ 25 em compras


16 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Vale dos Vinhedos

Denominação de Origem pode ser solicitada até dia 30 Vinícolas já podem encaminhar a documentação exigida para a coleta Conselho Regulador da Indicação Geográfica do Vale dos Vinhedos deu início aos trabalhos da Temporada 2015 da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (D.O.V.V.). As vinícolas deverão encaminhar a documentação exigida até o dia 30 de setembro para que a coleta de amostras possa ser executada e a comprovação da procedência da uva, que deve ser totalmente da região demarcada. Serão recolhidas sete garrafas por amostra, para facilitar as operações dos diferentes laboratórios da Embrapa Uva e Vinho e do Laboratório de Excelência do Estado (LAREN). Após a entrega de documentação, o processo tem continuidade com a coleta das amostras para as análises físico-químicas e posterior análise sensorial, onde serão levados em conta aspectos organolépticos qualitativos e quantitativos: visual, olfativo, gustativo e tipicidade varietal. Segundo André Larentis, di-

GILMAR GOMES, DIVULGAÇÃO

O

Em 2014, 20 amostras foram analisadas pelo Conselho Regulador retor do Conselho Regulador, Técnico e de Pesquisa da Indicação Geográfica, a obtenção da D.O. passa por um trabalho minucioso: “O processo é feito com total transparência, onde o conselho regulador, formado por membros que representam entidades de pesquisa e desenvolvimento, (dois pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho

- nesta gestão), os consumidores e as empresas associadas a Aprovale, realiza os controles, através dos laboratórios parceiros, e faz cumprir as normas estabelecidas no regulamento”. Em 2014, foram quatro amostras de espumantes, seis de vinho branco e dez amostras de vinho tinto coletadas para obtenção da D.O., de 10 vinícolas.

RGE

Atendimento limitado preocupa LEONARDO LOPES

Há aproximadamente dois meses que o advogado Flávio Abreu de Souza tenta fazer uma transferência de pessoa física para jurídica e não consegue. O motivo seria os muitos consumidores na fila para poucos atendentes na unidade do Rio Grande Energia (RGE) do município. “Há excesso de pessoas a procura do serviço e pouco atendimento”, diz. Segundo ele, a comunidade precisa perder muito tempo na fila e passa por constrangimentos. “Tem 18 pessoas aqui e muitos desistiram e foram embora. O Ministério Público precisa tomar uma providência ou vamos fazer um abaixo assinado para providenciar mais respeito ao consumidor”, se indigna. A agência de atendimento da RGE em Bento Gonçalves estava atendendo, na semana passada, com três colaboradores. Nesta semana, dois estão no atendimento. Havendo a

Flávio Abreu de Souza aponta que há poucos atendentes na unidade necessidade, a RGE, segundo a funcionária da Enfato Multicomunicação Fernanda Tatsch, se ajusta a demanda. “Todos os serviços podem ser realizados pelo 0800. Existe apenas uma especificidade

de serviço, que o cliente agiliza ligando para o 0800 970 0900 e após realiza a entrega da documentação na agência. Também é possível utilizar o www.rge-rs.com.br para atendimento”, destaca.


Sábado, 19 de setembro de 2015

Geral

17

Sicredi realiza cinco oficinas de Gestão Empresarial reafirmam o compromisso da Sicredi Serrana, com dois dos princípios do Cooperativismo: Educação, Formação e Informação e o interesse pela comunidade, proporcionando seu desenvolvimento local. Entre os pontos positivos que foram mencionados pelos participantes estão: ser mais efetivo nas cobranças; gerenciar melhor as compras e vendas; mais planejamento, saber separar custos; e a importância de analisar e contabilizar todos os custos da empresa. Os associados interessados em participar das oficinas de Gestão Empresarial e Gestão Rural, realizadas pela Sicredi Serrana, podem buscar mais informações com as equipes nas Unidades de Atendimento. Curta a página da Sicredi Serrana no Facebook: facebook. com/SicrediSerranaRS

DIVULGAÇÃO

Em agosto, a Sicredi Serrana RS, em parceria com o SEBRAE, realizou cinco oficinas direcionadas para associados da cooperativa, pessoas físicas, microempreendedores individuais, empresas de pequeno porte e microempresas. O Programa de Gestão Empresarial traz diversos conteúdos aos participantes com o intuito de auxiliar na administração de suas empresas. As oficinas foram realizadas nos municípios de Bento Gonçalves (Unidade São Roque), Veranópolis, São Pedro da Serra e Garibaldi, que recebeu dois eventos. Ao todo, 107 associados participaram das cinco oficinas realizadas pela cooperativa. A formação tem como objetivo proporcionar um aperfeiçoamento profissional dos associados. Estes projetos também


18 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Planejamento permanente

Lançado Fórum para desenvolvimento Uma pesquisa está em andamento para definir as ações que serão realizadas em Bento, Carlos Barbosa e Garibaldi FOTOS CRISTIANE GROHE ARROYO

Cristiane Grohe Arroyo geral3@jornalsemanario.com.br

O

lançamento oficial do Fórum Permanente para o Desenvolvimento de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa foi realizado nesta terça-feira, 15, na Câmara de Indústria e Comércio (CIC) de Garibaldi. Os prefeitos, presidentes de Câmaras de Vereadores e de entidades empresariais destes municípios apresentaram a proposta que visa estabelecer um planejamento estratégico e uma agenda de ações para o fortalecimento das três cidades. Os trabalhos de organização dos objetivos da iniciativa começaram no início de julho. Até a apresentação oficial foram cinco encontros que definiram as bases e metodologia da ação. Foi criado um grupo de trabalho, formado por representantes de cada um dos órgãos e associações, e uma pesquisa já está em andamento para definir as prioridades e ações que podem ser executadas em conjunto. Os três municípios têm uma área conjunta de 680 quilômetros quadrados e, conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2015, uma população de 175 mil habitantes. A distância entre os acessos principais das cidades, pela BR-470, é de apenas 14Km. Economicamente, com suas bases na indústria - principalmente nas áreas vinícola, moveleira, metalúrgica, avícola e de laticínios -, a soma de seus índices de retorno de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) colocaria as cidades na sexta colocação no ranking do Estado. O gestor de Projetos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Tiago Centenaro Mignoni, está orientando a definição do trabalho. Para ele, o encontro é um ambiente propício para possibili-

Prefeito Guilherme Pasin espera que as três cidades da região tenham pautas conjuntas e permanentes

Presidente do CIC Bento Gonçalves, Leonardo Giordani, diz que o momento é histórico para a região tar ações concretas de desenvolvimento. “Se esta região alcança índices muito positivos se deve, principalmente, a iniciativas desta natureza. Se quisermos um futuro melhor é preciso continuar com este perfil empreendedor e proativo”, afirma. De acordo com Mignoni, a conferência deve ser

levada a sério e deve ser usada para criar ações em prol do desenvolvimento. A presidente da CIC de Garibaldi, Alexandra Nicolini Brufatto, agradeceu aos prefeitos e vereadores que abraçaram a formatação do evento. “O intuito é ser um berço de ideias, que

é mais superior à crise que estamos vivendo”, avalia. Para o presidente do CIC de Bento Gonçalves, Leonardo Giordani, a criação do Fórum é um momento histórico para as três cidades. “Nosso maior objetivo é poder planejar ações que nós mesmos vamos executar. A ideia de todos os in-

tegrantes deste grupo é agir, sem interferir no trabalho das demais instituições já organizadas. Quais são as soluções que podemos encontrar para os nossos problemas comuns?”, questiona. Os prefeitos de Bento Gonçalves, Guilherme Rech Pasin, de Carlos Barbosa, Fernando Xavier da Silva e de Garibaldi Antonio Cettolin salientaram a importância da proposta. Para Pasin é fundamental que os municípios se unam ainda mais. “Precisamos aproximar ainda mais estas cidades que estão unidas umbilicalmente, por meio de pautas conjuntas e permanentes. Colocamos nossa estrutura à disposição para trabalharmos pontos que são necessários em toda região”, avalia. Fernando Xavier da Silva disse que o grande desafio do grupo é encontrar uma forma para unir as cidades. “Precisamos encontrar um jeito para entusiasmar os habitantes desta região e sair da mesmice de só pedir ao Estado e União. Se conseguirmos isso, em um período muito curto, nós estaremos em outro patamar de desenvolvimento. Acredito e vou lutar muito por isso”, destaca. Para ele, a criatividade e a união de ideias com ações efetivas irão resultar em benefícios constantes. O prefeito de Garibaldi, Antonio Cettolin afirma que se concretizou o sonho de unir todos os setores para buscar alternativas. “Hoje não estamos dividindo, estamos nos fortalecendo. Nossos municípios têm muito em comum e podemos fazer um trabalho planejado”, diz. Conforme o cronograma de atividades, a pesquisa para a definição das prioridades segue até o dia 10 de outubro. A apresentação do resultado e o início da definição do plano de ação serão cinco dias depois, em encontro de trabalho no CIC Bento Gonçalves.

Em momentos de decisão a informação é o seu maior trunfo. Esteja preparado para novos desafios. Soluções em: Diagnóstico Empresarial Gestão Financeira

Controladoria Gestão Estratégica Análise Tributária

Avaliação de Empresas Gestão de Custos Formação de Preço

Entre em contato e agende uma visita. Fone: (54) 3055 7088 merco@mercogestao.com.br | www.mercogestao.com.br

Parceiros:


Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

19

Museu do Imigrante

Mãos que reconstroem a história Pedreiros reposicionam os tijolos de barro do prédio centenário e encontram por trás da pintura mais do que memórias FOTOS VITÓRIA LOVAT

Vitória Lovat geral1@jornalsemanario.com.br

C

om tijolos de barro e sem tecnologia alguma o prédio do Museu do Imigrante foi erguido. Em 1913 nascia a construção que abriga a cultura de Bento Gonçalves até hoje, 102 anos depois. Em fase de reconstituição e passando por mudanças para abrigar a nova sede do museu da cidade, o prédio recebe profissionais que estão intervindo em sua estrutura. Porém, a forma de trabalho não é como qualquer outra, é preciso que os pedreiros e demais profissionais atuem nas paredes histórias da mesma forma como ele foi construído: manualmente e tendo cuidado com detalhes que não são exigidos em obras normais. “Não consigo imaginar como conseguiram fazer esse prédio naquela época”, reflete o mestre de obras Jandir Cantarelli. Ele, que trabalha na construção civil há 42 anos, acha difícil explicar as técnicas milenares que foram utilizadas no começo do século XX para erguer a estrutura. “Se fosse hoje, ia cair rapidinho”, comenta. Cantarelli trabalha na primeira fase da obra que é a demolição das partes que não se enquadram no novo projeto. Ele retira as partes que foram deterioradas pelo tempo e deixará o espaço pronto para que as próximas fases possam ser feitas. Segundo o mestre de

Os pedreiros refazem a abertura das portas para que haja acessibilidade obras, este não é um trabalho comum já que exige ainda mais conhecimento por parte dos pedreiros do que quando se faz uma reforma tradicional. A intervenção não possibilita a utilização de qualquer tecnologia já que pode colocar em risco a fragilidade dos tijolos de barro com mais de cem anos. “Mesmo com todo esse tempo trabalhando, eu nunca tinha atuado em uma obra assim. Primeiro que eu fico muito orgulhoso porque sei o que este prédio representa para a cidade. E depois que são poucas as pessoas que conhecem como ele é feito”, ressalta. Cantarelli explica que é preciso ter muito cuidado quan-

do há intervenções na parede ou no assoalho. Ele mostra os locais onde houve a ação do tempo e deixou os materiais frágeis o suficiente para precisarem de uma substituição. “Onde nós precisamos reconstruir um pedaço da parede, fizemos como se fosse na época, com os tijolos velhos e nada de cimento. Assim a cultura fica preservada”, exemplifica. O pedreiro Everson Vidal trabalha com obras há apenas quatro anos, mas diz ter certeza que o trabalho que está realizando hoje será um orgulho para o restante de sua carreira. Segundo ele, é raro encontrar um prédio como este para se reformar. “Eu estou apren-

Vidal e Cantarelli junto à histórica placa que ficava em frente ao prédio dendo muito aqui porque tudo para mim é novo. Eu nunca achei que ia poder fazer uma parede com tijolos de barro ou teria que guardar e classificar materiais antes de descartá-los”, declara. A classificação dos materiais é necessária para que haja a devolução de tudo o que não será utilizado para a Fundação Casa das Artes.

Valorização do trabalho O coordenador de execução da obra, Fabiano Mazzotti, afirma que cada profissional que passar pela obra merece reconhecimento devido ao trabalho minucioso que é

feito. “Estes pedreiros, assim como o restante das pessoas que atuarão na obra do Museu do Imigrante, estão desenvolvendo um trabalho único e que pode não ser percebido depois que tudo estiver pronto”, defende. Mazzotti não quer deixar este trabalho passar despercebido, já que sabe a importância que tem o restauro das memórias dos bento-gonçalvenses. “Somente eles saberão o que tem por baixo destas paredes e do piso de madeira. Cada um que entrar aqui vai contribuir para que a história do município continue intacta, mesmo que renovada e mais bonita”, finaliza.


20 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Fim da greve

IFRS volta às aulas após dois meses Câmpus Bento Gonçalves retorna as atividades do calendário acadêmico na terça-feira, 22, após recomendação ARQUIVO

Luiza Adorna geral2@jornalsemanario.com.br

O

Câmpus Bento Gonçalves do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) estava em greve desde o dia 13 de julho, enquanto os campus Caxias do Sul e Farroupilha continuavam com aulas normais. Com o calendário acadêmico suspenso desde 27 de julho, os alunos do estabelecimento de ensino irão retornar às atividades na próxima terça-feira, 22. O Ministério Público emitiu uma recomendação de volta às aulas. As unidades em Feliz e Ibirubá retornaram, enquanto o calendário em Bento continuava suspenso. Em reunião extraordinária na quinta-feira, 17, o Conselho de Campus (Concamp) decidiu acatar a Recomendação n° 04/2015 e divulgou a volta do calendário acadêmico. Se-

Estudantes da instituição retornam às salas de aula nesta semana gundo Cardoso, “os professores que não estiverem em greve devem voltar para as salas de aulas e os alunos precisam se organizar para o retorno à universidade”.

De acordo com o jornalista responsável pelo setor de Comunicação do IFRS do município Aureo Vandré Cardoso, agora, com o final da suspensão do calendário acadêmico,

a instituição irá reprogramar todas as atividades previstas. “Os cem dias letivos referentes ao segundo semestre de 2015 serão realizados na íntegra”, relata. Segundo o diretor-geral do IFRS Bento Gonçalves Luciano Manfroi, a greve não trouxe prejuízo aos estudantes em relação aos dias letivos. “O calendário será readequado seguindo a legislação educacional vigente, sendo referendado pelo Conselho de Campus com a participação de docentes, técnicos administrativos, discentes e comunidade externa”, salienta. Segundo a coordenadora do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) - Seção Bento Gonçalves Lissandra Lazzarotto, as principais reivindicações foram data-base, reposição das perdas inflacionárias, contra o corte de

verbas para educação, terceirização e expansão irresponsável das instituições federais de ensino. “A greve dependia do governo para responder a pauta”, explica. Em assembleia realizada na terça-feira, 15, no Salão de Atos do Campus, o Sinasefe conversou com os alunos e respondeu os principais questionamentos por parte dos jovens. “Como poderemos garantir a qualidade para nossos alunos sem ter dinheiro para manter a instituição? Os cortes no orçamento nos preocupavam muito mais do que o adiamento do início das aulas nesse segundo semestre. A greve é o último instrumento utilizado durante uma negociação, pois ela exige sacrifícios tanto dos servidores quanto dos alunos. Porém, a nossa luta é pela educação pública, gratuita e de qualidade”, explica Lissandra.

Paralisação afeta os projetos futuros dos acadêmicos tamanho do atraso que a decisão causaria. Bolsista na Embrapa Uva e Vinho, Hunoff enxergava a greve como uma falta respeito aos alunos. Não culpo a direção pela imprevisibilidade. A greve teve como idealizadores o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe). Porém, para o acadêmico, o IFRS poderia ter se manifestado mais. “Precisavam ter buscado alternativas para driblar a situação de forma mais rápida”, critica.

Impasse Com a possibilidade de recuperação das aulas no período das férias, o acadêmico lamenta pelos que não poderão participar. “Alguns colegas vão trancar o curso se tivermos aula no verão, pois como trabalham em vinícolas será impossível conciliar os estudos na época da safra”, lamenta. Aos outros, segundo ele, resta erguer a cabeça. “Não podemos nos enfraquecer perante essa situação que nos colocarem”, aconselha.

O estudante constata dois tipos de reivindicações nas pautas que surgiram durante a paralisação: ligadas à educação, contra o corte de verbas, e as que traçam perfis individualistas, beneficiando somente os servidores, como o reajuste salarial linear de 27,3% e a retomada de anuênios. “A rotina e a educação dos alunos não mudará com o acréscimo. O governo está em queda e a principal reivindicação foi um aumento salarial. Essa não é a verdadeira luta por um país mais justo e igualitário”, acredita. É no Portal da Transparência que o estudante busca analisar a realidade. “Buscando nome de servidores do próprio câmpus, vê-se alguns salários bem elevados que, definitivamente, mostram que não há crise dentro da casa que justifique mais de dois meses sem aula”, exemplifica a situação. Essa questão preocupava o bolsista. “Não chegou aos meus ouvidos ainda o parcelamento dos servidores federais. Até policiais recebendo R$ 500 no mês estão realizando o seu trabalho. Não vejo diferenças

LUIZA ADORNA

Desde pequeno, o acadêmico de Tecnologia em Alimentos Thiago Sfreddo Hunoff, 20 anos, é incentivado pelos pais a estudar. Com a greve no Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), as aulas do curso que frequenta foram suspensas. No 6º semestre, ele e outros 1,26 mil alunos do campus de Bento Gonçalves estiveram com seus projetos atrasados. Os pais João Roberto Hunoff e Marta Ione Guerra Sfreddo precisaram ver o sonho do filho pausado. “Eles, sem dúvida alguma, são os maiores incentivadores e apoiadores que tenho”, relata o estudante. Hunoff escolheu o curso pelo interesse em conhecer o que se passa por trás da produção dos alimentos e o IFRS pela proximidade com Caxias do Sul, sua cidade natal. No andamento do primeiro semestre de 2015, os rumores sobre a paralisação iniciaram. “Após reuniões, sem participação de alunos, os servidores decidiram aderir à greve na semana do dia 13 de julho”, lembra. O pensamento que surgiu em sua mente foi qual seria o

Thiago Sfreddo Hunoff escreveu uma carta aos colegas e professores na importância de cada uma das profissões. Mas fica claro que um recebe pouco e trabalha e o outro recebe muito e não trabalha”, conclui. Indignado, Hunoff escreveu uma carta ao instituto e aos colegas. Ele resolveu enviar após descobrir que os alunos não participam das assembleias que discutem a greve. “A re-

percussão foi positiva. Muitos concordaram e outros adicionaram mais pontos. Ocorreu, realmente, um debate entre estudantes do Campus sobre a situação que enfrentamos”, analisa. Segundo ele, nenhum membro da direção respondeu aos emails, apenas uma professora manifestou-se sobre o assunto.


Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

21

Projeto Comprador

Relações estreitas com importadores Lojistas do México e Guatemala afirmaram que irão levar para seus países não só produtos, mas ideias em tecnologia ANA CAROLINA AZEVEDO, DIVULGAÇÃO SINDMÓVEIS

Vitória Lovat geral1@jornalsemanario.com.br

D

esde segunda-feira, 14, três importantes varejistas do México e Guatemala percorreram as indústrias de móveis de Bento Gonçalves na busca de qualidade, preço e bons relacionamentos com as empresas brasileiras. O Projeto Comprador, promovido pelo Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis), oportunizou mais de 50 reuniões entre os convidados e 20 nomes da indústria bento-gonçalvense. O objetivo é fortalecer o mercado externo de móveis e alavancar as vendas no exterior enquanto há retração nos números internos. Dois dos empresários visitantes representam os principais nomes do e-commerce do México. O terceiro é conceituado varejista de cozinhas multimarcas da Guatemala. O presidente do Sindmóveis, Henrique Tecchio, destaca que essa é uma oportunidade para explorar o mercado latino-americano e buscar alternativas para a retração de vendas internas. “O Brasil pode ampliar sua participação nas exportações mundiais de móveis. Somos apenas o 28º maior exportador de móveis para cozinhas, dormitórios, banheiros e salas de estar e jantar, excluindo assentos e colchões, com menos

Os três empresários com o gerente de Exportações da Politorno, César Nepomuceno, em uma das visitas de 1% de participação em um mercado de aproximadamente US$ 75 bilhões”, apresenta. Além dos receios da economia local, o Brasil perdeu competitividade em 2015 no mercado externo. No primeiro semestre, o valor exportado foi 22,6% mais baixo do que o mesmo período de 2014. Segundo Tecchio, iniciativas como o Projeto Comprador servem como uma tentativa de recuperação das perdas e ampliação do relacionamento internacional das

indústrias do município. Nesta edição, a iniciativa gerou, além de negociações, contatos para fechamentos de contratos futuros. “Os compradores tiveram boa impressão da tecnologia empregada pelas indústrias locais e outros aspectos, como a embalagem dos produtos, que facilita a logística do e-commerce”, destaca. Nas visitas às empresas, os anfitriões puderam apresentar a dimensão da estrutura local e seus produtos nos showrooms.

Atrativos além do preço e qualidade Pela segunda vez em Bento Gonçalves, o comprador Hugo Mora destaca o custo-benefício dos produtos encontrados nas empresas da cidade. Segundo ele, a qualidade e o bom preço ficam ainda mais atrativos com a disponibilidade de entrega. Para Mora, que atua no e-commerce, este é um fator determinante para o sucesso nos negócios. A empresa que representa é a Linio

PLANOS DE SAÚDE

e, além de vender no México, também atua na Colômbia, Peru, Venezuela, Equador, Chile, Argentina e Panamá. Em 2014, Mora visitou a Movelsul e, nas rodadas de negócios do Projeto Comprador, viu uma oportunidade de retornar à cidade e buscar novas negociações em 2015. Apesar de já ter estado na cidade, ele não tinha visitado nenhuma empresa. “Fiquei impressionado com a estrutura das indústrias porque a tecnologia está muito presente no processo de fabricação. No México não é assim, apenas 10% da produção usa de tecnologia, o resto ainda é manufaturado. Lá tem grandes empresas e elas têm representatividade, mas a qualidade e o preço mudam quando você usa da tecnologia para o bem do seu produto”, explica. O empresário afirma que as empresas mexicanas não dispõem de tanto profissionais técnicos e especialistas em determinados assuntos quanto aqui, o que dificulta ainda mais a busca por um processo de modernização. “Eu estou levando para o México cozinhas, raques, guarda-roupas e acessórios para salas. Porém, mais do que isso, estou levando uma nova visão de produção. Essa visita me deu muitas ideias para discutir por lá. Com certeza utilizaremos o que aprendi aqui para fazer algo que possa ser bom”, finaliza.


22 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Criança e adolescente

Uso de drogas preocupa promotor Consumo de entorpecentes entre jovens desencadeia dependência e acaba resultando em crimes para sustentar vício CRISTIANO MIGNON, ARQUIVO

Cristiane Grohe Arroyo geral3@jornalsemanario.com.br

O

tempo em sala de aula dos professores não se limita mais ao ensinamento de disciplinas básicas. Entre uma matéria e outra, as escolas precisam se desdobrar para serem mais um agente no combate às drogas, dentro e fora dos muros da instituição. Educadores e diretores presenciam o envolvimento de estudantes com entorpecentes. Ainda que as estatísticas não descrevam por completo a realidade do ambiente de ensino, elas indicam a proximidade crescente entre esse submundo e os alunos. Cenário que vem se tornando comum na rede de ensino. O promotor da Infância e Juventude, Élcio Resmini Meneses, diz que dos 17 anos que está atuando em Bento Gonçalves, do ano passado para cá ficou mais evidente o aumento de adolescentes envolvidos em casos mais graves, que implica em ameaça e violência contra pessoas e o uso de armas. “Antes eram furtos como arrombamento de veículos e casas, quase sempre vinculados à necessidade de comprar droga”, afirma. Por trás de crimes como assaltos, roubos e latrocínios realizados por menores, o uso de entorpecentes tem uma forte ligação. A droga desencadeia a dependência, que acaba gerando a necessidade de aquisição da mesma. “O processo começa na própria família, rouban-

Brigada Militar oferece para as escolas o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência do as coisas de dentro de casa para vender ou trocar pelo entorpecente, até chegar ao furto de pessoas, veículos e residências”, explica. As escolas têm convidado a Brigada Militar para trabalhar na prevenção junto aos pais e aos alunos. O promotor lembra que no caso do assassinato do estudante Matheus Marchiori, de 17 anos, do colégio Estadual Landell de Moura, dois dias antes da fatalidade, ele participou junto com os policiais, de uma conversa para alertar os pais sobre a prevenção de drogas. Marchiori foi morto a facadas no bairro Vila Nova, por volta das 23h do dia 9 de julho. A vítima voltava da escola. Na rua Carlos Dreher Neto, o jovem

foi abordado por cinco rapazes e esfaqueado. Ele morreu antes de receber socorro. “Uma conversa com os alunos estava marcada para uma semana depois”, lembra o promotor. Segundo Menezes as escolas públicas são as que mais convidam órgãos como Promotoria e Brigada Militar (BM) para se envolver em atividades educacionais contra as drogas. “Porém, não significa que não tenham casos na rede particular”, frisa. A droga, que chegava até o portão dos colégios, ampliou a abrangência. “Alguns alunos entram com entorpecentes para fazer a distribuição”, explica. Conforme ele, antes a preocupação era com a maconha, hoje é ainda maior, pois envolve o

crack, que é de cinco a sete vezes mais potente do que a cocaína e também mais cruel e mortífero. “O crack tem um poder avassalador para desestruturar a personalidade, agindo rapidamente e criando dependência psicológica”, completa.

Descriminalização do porte de drogas O Supremo Tribunal Federal (STF) incluiu na pauta de votação a retomada do julgamento sobre a descriminalização do porte de drogas para uso pessoal. “Acredito que estaremos colocando em risco a relação de tráfico e uso. Quando dizemos que não é mais crime usar, por que será crime vender?”, ques-

PLANOS DE SAÚDE

tiona o promotor. Ele afirma que o país não tem maturidade para essa liberação. Exemplo disso são os jogos. “Existem vários que são lícitos, mas sabemos que os jogos de azar continuam. Como o país vai estruturar o controle?”. Para o promotor se não for possível identificar aquele que usa, fica mais difícil punir quem vende, principalmente em pequenas quantidades, já que sempre será entendido como usuário. Meneses lembra que a Brigada Militar oferece o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). “É uma iniciativa da BM de prevenção para crianças até o Ensino Médio. Os pais também recebem orientações em reuniões e palestras”, revela. O Proerd é baseado no Programa Americano chamado Drug Abuse Resistance Education (DARE). “O Ministério Público ajuda na estruturação do programa, repassando recursos e sempre que convidado eu procuro ir às escolas para conscientizar a atuação da família na educação”, exemplifica o promotor. Ele acredita que algumas famílias estão deixando o papel de educar para as escolas. Muitos pais que são chamados nos colégios para acompanhar o desenvolvimento do filho acabam não comparecendo. “A escola não tem só papel de ensinar, mas também de formar valores, porém a família é fundamental na formação da criança e do adolescente”.


Geral 23

Sábado, 19 de setembro de 2015

Mudar a maioridade penal não é a solução dos problemas CRISTIANE GROHE ARROYO

Segundo o promotor a sociedade chegou a um momento que não pode ficar só no discurso de que a educação é a única solução. “A gente sabe que precisa investir na política de juventude, mas só isso é romântico demais para o momento”, pontua. Para o promotor é preciso pensar também na vítima ou na família dela. “Não é possível pensarmos que jovens de 13 ou 17 anos tenham o direito de tirar a vida de outra pessoa. Chegou a hora de darmos uma resposta a isso”. Hoje existe a medida de internação, mas talvez não seja suficiente para resolver situações de conflito. De acordo com o promotor, a idade penal não parece ser a discussão mais importante. “Nossa política prisional, incluindo a internação, é falida e não adianta colocar o jovem lá. Acho que é uma responsabilidade do país em mudar as políticas de atendimento, seja o infrator ou vítima: precisamos pensar nos dois”. Para ele é preciso pensar no endurecimento de medidas. “Não sei se apenas aumentar o prazo de três para nove anos de reclusão e mudar a maioridade penal para 16 anos resolveria”, analisa. Ele lembra que países que reduziram a maioridade acabaram voltando atrás porque essa medida não resolveu o problema. “A mudança de idade parece uma solução de simplesmente mostrar a sociedade que alguma coisa foi feita: a maioridade baixou para 16 e pronto. Está tudo resolvido”, avalia. O promotor acredita que precisa se investir em Justiça Restaurativa para a solução de conflitos menores.

à infância e juventude se reuniram na Fundação Casa das Artes para identificar e melhorar os pontos fracos. “Estamos tentando costurar um pouco mais a comunicação entre os serviços, que são bons, mas falta amarrar as pontas, porque se não estiver bem costurado alguma coisa pode escapar”, compara.

Evasão escolar

Para o promotor colocar menores na cadeia é uma solução simplista e aparenta que está tudo resolvido “A estrutura base é a mesma das mediações, quando os diálogos se estabelecem”. Talvez seja o caminho para também diminuir os números de processos”, explica. Porém, ele acredita que esse pensamento pode não interessar a todos. “Parece ser mais simples apenas reduzir a idade, apenas se deposita mais gente dentro dos presídios que já estão lotados”, lamenta o promotor. Meneses explica que depois do tempo de internação na Fundação de Atendimento Sócio - Educativo (FASE), a reincidência dos infratores é menor do que 10%. Neste processo muitos jovens acabam morrendo. “As estatísticas no Brasil

são assustadoras: muitos que participaram de atos infracionais são mortos e a relação com o tráfico de drogas está ligada a esses crimes”, revela. O promotor acredita que precisa haver mecanismos para dar chances de mudança aos adolescentes que cometem atos infracionais. “Uma criança com dez anos já tem compreensão do que é certo e errado, portanto a falta de discernimento não pode ser usada como argumento para roubar ou tirar a vida de alguém”, avalia. A legislação brasileira é etária, ou seja, só analisa o fator idade. “Não existe a discussão de discernimento em conjunto com a idade”, reflete.

Rede de proteção à infância e juventude A rede de proteção envolve áreas como saúde, educação e assistência social. “Para que se possa falar em ‘rede’ precisa haver comunicação entre todos os órgãos que atuam para a proteção e muitas vezes eu vejo a falta de diálogo entre eles”, analisa. Para o promotor, se houver essa conversa entre os sistemas (saúde, educação e assistência social) do município não haveria tanta necessidade da intervenção do Ministério Público. O promotor lembra que no dia 11 de agosto os envolvidos com a rede de proteção

PLANOS DE SAÚDE

Segundo o promotor de 2014 para 2015 haverá uma diferença grande nos números da evasão escolar do município. “No primeiro semestre temos em torno de 480 alunos evadidos e a maioria faz parte da etapa Educação de Jovens e Adultos (EJA), que envolve os adolescentes de 16 anos”, diz. Os fatores para o abandono de estudos podem ser por motivos distintos: já estarem trabalhando, pela negligência da família, pelo desinteresse do aluno ou até por estarem fora da idade de estudar. No ano passado o número de estudantes evadidos fechou em 700. “Já temos os números até o início de agosto, mas sabemos que os números tendem a aumentar no segundo semestre”, lembra. Hoje, conforme o promotor, o Conselho Tutelar desenvolve um trabalho muito intenso para fazer com que os alunos fiquem ou retornem para as escolas. “Por isso é importante que a comunidade participe das eleições dos novos conselheiros”, reflete. A próxima eleição ocorre no próximo dia 4 de outubro. Em Bento Gonçalves o Conselho é composto por cinco integrantes para mandato de quatro anos.


24 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Fraude em concurso

Executivo instaura sindicância interna Após exoneração do ex-secretário Rafael Paludo, Prefeitura inicia investigação para apurar possibilidade de outros envolvidos ARQUIVO

Cristiano Migon geral4@jornalsemanario.com.br

A

deflagração da Operação Cobertura, investigação do Ministério Público (MP) que apura possíveis fraudes e associações criminosas em licitações de concursos públicos, teve desfecho turbulento em Bento Gonçalves. Após ser acusado de participação nas irregularidades, o secretário de Administração, Rafael Paludo, foi exonerado de seu posto, na manhã de quarta-feira, 16. A decisão do Executivo atende a uma recomendação da Promotoria, porém, existe a possibilidade de envolvimento de outros servidores na fraude, o que resultou na abertura de uma sindicância interna para apurar se existem mais responsáveis pelas falhas no processo. A decisão pela abertura da investigação interna foi feita após a alegação do promotor, Alécio Nogueira, afirmando que não descarta o envolvimento de mais servidores na fraude. “No que tange aos meus inquéritos civis, a investigação é ampla e pode, sim, envolver outras pessoas, particulares ou servidores municipais”, declara. O promotor trabalha com a hipótese de facilitação, visto que um dos aspectos constatados no inquérito civil e que foi objeto de uma ação judicial em outra Comarca, é que, de acordo com o contrato social apresentado pelo IDRH, o instituto não estaria

tantes do mandado de busca e apreensão, realizado na terça-feira, 15. Posteriormente, com a conclusão dos inquéritos civis, será iniciada a fase da elaboração de ações. “Asseguro plenamente que as medidas serão propostas, entretanto, ainda não posso detalhar quais serão os pedidos específicos, embora o requerimento de anulação do concurso seja muito provável”, revela.

Prisão negada

Procuradoria pretende verificar problemas no contrato social da IDRH apto para coordenar e organizar o concurso no momento da efetivação da licitação. “No CNPJ da empresa consta na licitação como sendo ‘treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial e cursos preparatórios para concursos’, conforme alteração contratual nº 2, de 10 de abril de 2012; ou seja, em princípio a empresa não estaria habilitada para a realização de concursos públicos, conforme precedente do Tribunal de Justiça”, explica. De acordo com o procurador geral do município, Sidgrei Spassini, o Governo Municipal já está adotando as medidas necessárias para verificar se houve mais irregularidades. “Instauramos uma sindicância

para investigar se existe ligação de outros funcionários com o ocorrido, tal qual para inteirar-se quanto à alegação do promotor sobre a irregularidade no CNPJ da IDRH quando o concurso foi realizado”, garante. O representante do MP adianta que ouviu o presidente da Comissão de Licitações, Álvaro Luvison, que informou ter considerado os documentos compatíveis com a elaboração de concursos. “São justamente as consequências dessa incompatibilidade que estou analisando neste momento, e que definirá se haverá ou não uma ação judicial”, resume. Nogueira revela que o próximo passo da investigação é o recebimento das provas resul-

Na manhã de quarta-feira, 16, a prisão preventiva de Rafael Paludo, juntamente com outros seis envolvidos foi solicitada às comarcas. Todos os requerimentos foram atendidos, exceto o do secretário de Administração, que foi negado pela juíza Fernanda Ghiringhelli de Azevedo, titular da Vara de Execuções Criminais. A atitude da magistrada foi recebida com contrariedade pelo promotor da Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre, Mauro Rockenbach, que descreveu a decisão como uma atitude pouco empática e de cunho questionável, pois sugere a conivência com a permanência do cenário de fraude instalado em outras cidades. “Foram investigadas duas prefeituras, a de Bento Gonçalves em razão da participação do secretário Rafael Paludo, ligado a essas empresas que participaram das licitações para

PLANOS DE SAÚDE

a realização de um concurso municipal. O pedido de prisão preventiva do acusado foi solicitado, contudo, a juíza negou a concessão, determinando apenas os mandados de buscas e apreensões. Como alternativa, postulamos a concessão das medidas cautelares, buscando com isso que essas empresas fossem proibidas de firmar contratos com o Poder Público daqui pra frente e também não fomos atendidos. Acho que a juíza da cidade não teve a sensibilidade necessária para entender a gravidade dos fatos e, negando essas postulações, parece autorizar que as fraudes continuem”, critica o promotor.

Cooperação total Durante os oito meses de investigação, a Prefeitura Municipal atendeu a todas as solicitações do Ministério Público, tanto no envio de documentação, quanto na prudência em não homologar o concurso até que a situação fosse esclarecida. O promotor Mauro Rockenbach ressalta que até então não existem outros investigados além de Paludo. “O prefeito Guilherme Pasin estava sabendo da investigação e colaborou com a operação. Saliento, assim, que o líder do Executivo não tem participação alguma com a fraude ocorrida”, reitera. A expectativa de Rockenbach é que a denúncia seja apresentada à Justiça em até 10 dias.


Geral 25

Sábado, 19 de setembro de 2015

Legislativo na mira da Promotoria

Como foi a operação CRISTIANO MIGON

Concurso público da Câmara de Vereadores foi realizado pela IDRH, uma das empresas investigada pelo MP Em paralelo às investigações no concurso público da Prefeitura, o Ministério Público também apura se houve irregularidades nas provas realizadas na Câmara de Vereadores, em concurso realizado em novembro do ano passado. O inquérito está em fase de análise do processo licitatório. De acordo com o promotor Alécio Nogueira, responsável pela investigação, o desfecho da Operação Cobertura evidenciou ainda mais as possíveis falhas envolvendo o certame realizado no Legislativo, visto que a IDRH, empresa que realizou o concurso, é a mesma envolvida nas fraudes do Executivo. “Os elementos colhidos na Operação Cobertura, no que cou-

berem, serão levados sim, ao inquérito civil do concurso da Câmara de Vereadores, ao menos como meio de convicção do golpe”, revela. O mesmo recurso que o representante do MP pretende empregar no caso do Legislativo também foi utilizado no município de Formigueiro, no início deste mês, onde o histórico da empresa foi utilizado como fator agravante no inquérito civil. Quanto a diferenciação na modalidade e processo, visto que o concurso do Executivo foi realizado por meio de licitação e o da Câmara de Vereadores por pregão, o promotor ressalta que o método adotado para a realização do certame também está sendo analisado pelo MP, a fim

de apurar possíveis facilitações na nomeação de candidatos aos cargos. Contudo, Nogueira adverte que ainda é muito cedo para tirar qualquer conclusão tanto para os processos licitatórios, quanto sobre os próximos passos da investigação. O presidente da Câmara de Vereadores, Valdecir Rubbo (PDT), enfatiza que o Legislativo está cooperando inteiramente com as investigações e que todo o procedimento do concurso foi realizado dentro da legalidade. O concurso do Legislativo já foi homologado, então, caso a fraude seja comprovada, os funcionários convocados para o preenchimento de vagas relacionadas ao certame poderão ser exonerados.

A Operação Cobertura apura fraudes em licitações para a realização de pelo menos 40 concursos públicos. De acordo com o MP, existem indícios consistentes de irregularidades nas contratações para a aplicação das provas de concursos nas Câmaras de Vereadores de Nova Hartz e Restinga Seca, bem como nas Prefeituras de Formigueiro, Itapuca, Passa Sete, Bom Retiro do Sul, Bento Gonçalves e Jacuizinho. De acordo com o responsável pela operação, Mauro Rockenbach, a fraude era realizada por seis empresas do ramo de concursos públicos. “Era uma associação onde as empresas se auxiliavam na participação de licitações. Utilizavam a expressão ‘dar cobertura’ durante a troca de mensagens para evitar o levantamento de suspeitas. O fraude se dava no acerto de valores entre as concorrente, onde um acordo era firmado pedindo que outras empresas participassem da licitação ofertando valores superiores ao que aquela, selecionada para vencer, ofereceria. A vantagem era gerada pelos pagamentos das taxas de inscrição”, revela. De acordo com Rockenbach, a investigação teve início em Salto do Jacuí, posteriormente passando pela comarca de Sobradinho, pela fraude realizada em Passa Sete, e por fim migrou para a Comarca de Bento Gonçalves, onde houve o maior tempo de investigação, desde fevereiro deste ano. Após a análise de todo o acervo probatório, foram postuladas medidas preventivas nas comarcas onde a fraude foi identificada. Como resultado da operação, seis pessoas foram presas preventivamente e uma teve decretada prisão em flagrante por porte ilegal de arma. Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão (em Porto Alegre, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Estância Velha, Bento Gonçalves e Jacuizinho), com recolhimento de celulares, computadores e documentos relativos a licitações em residências, nas Prefeituras de Bento Gonçalves e Jacuizinho e nas sedes das seis empresas investigadas. O investigado Maicon Cristiano de Mello, proprietário do Instituto de Desenvolvimento em Recursos Humanos Ltda (IDRH), responsável pelos concursos públicos da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves, já havia sido denunciado em decorrência da Operação Gabarito, deflagrada pelo MP em 2007, também por fraude em licitação de concursos públicos. A empresa suspeita de fraudar licitações desde 2010. Além da IDRH, as outras empresas suspeitas são: Energia Essencial Concursos Ltda, Pontua Prestação de Serviços em Concursos Ltda, P.Mais Recursos Humanos Ltda., Tallentos Soluções Integradas, SS1 Serviços e Assessoria em TI e Ernesto Hattge Filho Ltda.

PLANOS DE SAÚDE


26 Geral

Sábado, 19 de setembro de 2015

Mercado de trabalho

Sine oportuniza inclusão de deficientes Na sexta-feira, 25, portadores de necessidades especiais receberão atendimento especializado e entrevistas de emprego VITÓRIA LOVAT

Vitória Lovat geral1@jornalsemanario.com.br

S

e a economia anda com indicadores cada vez mais baixos e o desemprego cresce gradativamente no Brasil, o ingresso no mercado de trabalho para os portadores de necessidades especiais fica ainda mais difícil. O Sine de Bento Gonçalves, assim como em outras cidades do Rio Grande do Sul, prepara um dia especial para dar atenção aos deficientes interessados em conseguir um emprego ou retornar ao mercado de trabalho. Na sexta-feira, 25 de setembro, o órgão atenderá somente pessoas e empresas interessadas neste vínculo trabalhista. Durante o dia, os reabilitados do INSS que buscam novas oportunidades também serão atendidos. O coordenador do Sine, Alexandre Maso, afirma que a iniciativa visa unir os interesses de ambas as partes e proporcionar entrevistas de emprego imediatas que serão feitas no local e possíveis contratações. “A inserção de deficientes nas empresas é um assunto recente e, por isso, ainda há muita falta de informação sobre o assunto. Nós queremos deixá-los informados sobre tudo, os procedimentos, os direitos e deveres de cada um”, afirma. Os atendimentos serão feitos das 7h30min às 16h30min. No dia, as empresas interessadas

O coordenador Alexandre Maso convida os interessados para participar

Cronograma de atendimento 7h30min: Frigorífico Nicolini 8h: Cinex 8h30min: Metalúrgica Meber 9h: Frigorífico Carrer 9h30min: Concresul Britagem 10h30min: Transportes Bertolini 11h: Frigorífico Chesini 13h30min: Hospital Tacchini 14h: Desco Supermercado 14h30min: Frigorífico JBS 15h: Rinaldi Pneumáticos 15h30min: Vinícola Miolo Os horários das 10h, 11h30min, 12h, 12h30min e 13h ainda estão disponíveis para empresas que quiserem participar.

em contratar estarão no órgão, em determinados horários, conforme a tabela abaixo, para conversar com aqueles que querem trabalhar. Até o momento, 12 indústrias se cadastraram, e ainda há vagas para os empresários que quiserem se colocar a disposição. Apesar de a iniciativa ser diferente e aparentar suprir uma necessidade dos portadores de necessidades especiais, a adesão na edição de em 2014 não foi muito grande. “Para teres uma ideia, apenas duas contratações foram realizadas ano passado. E temos que pensar que a economia estava melhor em 2014”, reflete. Maso, com receio de que o fato se repita e poucas pessoas busquem a ajuda no Sine no dia 25, ligou para a lista de deficientes e reabilitados do INSS para informar e convidar a participar do evento. “Dos mais de cem que estão na lista, apenas 11 confirmaram presença”, lamenta. O coordenador salienta ainda que tem medo de que a iniciativa de 2015 não apresente bons resultados devido ao mau momento da economia. “Algumas empresas já toparam participar, mas garantiram que o número de vagas é restrito, ou nulo. Cheguei a ouvir que se tivessem que contratar uma pessoa com deficiência para cumprir as cotas, teriam, então, que demitir outra pessoa”, relata.

PLANOS DE SAÚDE

Preparação das empresas Segundo Maso, a contratação das indústrias ocorre, na maioria das vezes, por uma obrigação da Legislação e, por isso, quando os novos funcionários chegam nos locais, a realidade que encontram nem sempre é a melhor. “As empresas querem contratar deficientes porque existe uma legislação que obriga um percentual de admissões de acordo com o número de funcionários. Se não o fizerem precisam pagar uma multa”, detalha. Entretanto, a contratação por obrigação pode se tornar um trauma para o empregador mas, ainda mais, para o funcionário. “Além se de fazer cumprir a Lei, os empresários precisam ter a consciência de que aquela pessoa precisará de algum tipo de assistência, nem que seja para aprender a fazer o trabalho. Mas no início todo mundo precisa de ajuda, então as diferenças são bem pequenas”, reflete. Ele destaca também que escolher o tipo de deficiente para contratar é uma prática comum. O coordenador enfatiza que outra relutância das indústrias é modificar a sua estrutura para oferecer acessibilidade. “Quando você concorda em contratar um cadeirante, ele precisará chegar sozinho e com segurança ao seu local de trabalho. É obrigação do empregador proporcionar isso”, completa.


Geral 27

Sábado, 19 de setembro de 2015

Busca por capacitação pode facilitar processo seletivo FOTOS VITÓRIA LOVAT

A tentativa de entrar ou retornar para o mercado de trabalho pode ser menos traumática se a pessoa interessada possuir cursos de capacitação ou especializações. O presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Bento Gonçalves (Simmme), Juarez Piva, explica que não é somente porque uma pessoa é portadora de necessidade especial que ela vai ter vantagem no momento da contratação, é preciso que haja interesse em estudo e capacitação. Segundo Piva, a contratação ocorre quando a pessoa está preparada para assumir um cargo. “Eu compreendo que a entrada no mercado de trabalho para um portador de necessidade especial é mais difícil do que para alguém que não é deficiente. Contudo, a dificuldade pode ser minimizada quando a pessoa apresenta o conhecimento básico para exercer uma função”, explica. O presidente da entidade ressalta a importância do oferecimento de cursos preparatórios e divulgação por parte dos órgãos competentes e associações. Ele também defende que não percebe uma resistência das empresas de Bento Gonçalves em contratar deficientes. “O que eu percebo é uma mudança gradativa de pensamento. Há 10 ou 20 anos a deficiência não era discutida e pouco se falava sobre entrada em mercado de trabalho. Hoje nós já discutimos sobre isso, se incentiva esse tipo de contratação”, analisa. Apesar de uma mudança de

Francis ministra aulas de informática para deficientes da Associação de Deficientes Visuais de Bento comportamento por meio dos empresários, o presidente do Sindicato lembra que os prédios que foram construídos há mais tempo não tem a acessibilidade exigida, hoje, por lei. “As construções novas todas atendem ao que é pedido pela Legislação. Mas os prédios mais velhos são cheios de escada e isso dificulta muito a contratação de cadeirantes, por exemplo. De fato, existe uma pequena dificuldade de os empresários fazerem mudanças radicais em nome da acessibilidade, mas isso também está mudando com o tempo”, destaca.

Interesse e dedicação Francis Guimarães é deficiente visual. Ele atua como técnico em informática e ministra oficinas na Associação dos Deficientes Visuais (ADV) de Bento Gonçalves. Além disso, ele também dá aulas de violão, canto e tem dois empregos na região metropolitana, um deles na Associação dos Cegos do Rio Grande do Sul (Acergs). Com tantas atividades e conquistas em seu currículo, Guimarães afirma que, mesmo dentre os deficientes, não há espaço para quem não tiver interesse e dedicação.

Segundo o professor, não é porque uma pessoa tem uma deficiência que ela deve parar no tempo. “Hoje, há muitos deficientes visuais contratados em empresas de todo o Rio Grande. Porém, estes contratados são aqueles que foram atrás, estudaram, saíram da sua zona de conforto e mostraram produtividade no local de trabalho”, justifica. O instrutor destaca que alguns deficientes ainda optam por não trabalhar já que ganham o benefício por serem portadores de necessidades especiais. Segundo ele, esta

é uma situação triste já que o trabalho não seve ser feito somente pensando no retorno financeiro. “Eu fico muito triste quando ouço isso. Começar em um novo emprego significa que você terá novas experiências, conhecerá novas pessoas, visitará novos lugares. O benefício que o trabalho vai trazer é muito maior do que financeiro. Porque não tem dinheiro que pague a satisfação de nos sentirmos úteis e especiais em algum lugar”, completa. Os salários e benefícios pagos pelas indústrias, em valor, são mais altos do que o que é cedido pelo Poder Público. Segundo ele, algumas empresas oferecem vagas específicas para deficientes, onde há bons salários e já existe uma acessibilidade disponível para quem ocupar a vaga, porém faltam pessoas qualificadas. “Nós estamos com duas ótimas vagas em Porto Alegre que estão sem ninguém, se tivesse aparecido um candidato que atendesse as exigências, ele já estaria contratado”, aponta. A acessibilidade para deficientes visuais, Guimarães explica, é mais simples do que os empresários imaginam. “Utilizamos um software que é livre e gratuito, com isso e o mínimo de conhecimento em informática podemos trabalhar com inúmeras funções no computador, usando as mesmas máquinas que os colegas com o mesmo sistema operacional. Não precisamos de rampas ou grandes alterações de estrutura”, detalha.

“Não é porque sou cega que eu não sei fazer nada” “Dos cinco sentidos que uma pessoa tem, apenas tenho quatro. Mas esses quatro ainda são muito e eles podem fazer por mim tudo o que o sentido que perdi não faz”, afirma Elisabeti Silva Lisboa. A deficiente visual diz ter encontrado em Deus força para não se abalar com a perda da visão e, no trabalho, encontra a satisfação que um dia chegou a achar que não teria. Com três grandes empresas de Bento Gonçalves em seu currículo, ela lamenta não estar trabalhando, já que trata uma tendinite no braço. Elisabeti atuou na linha de produção nos últimos 15 anos e afirma que duas, das três experiências, foram além de suas ex-

Elisabeti Lisboa e os colegas têm aulas de violão e canto na ADVBG

pectativas. Segundo ela, apenas o primeiro emprego foi uma experiência traumática. “No meu primeiro trabalho foi bem complicado. Faz bastante tempo e pouco se discutia ou sabia sobre deficiência”, revela. Contudo, mesmo com a percepção de que o trabalho não tinha sido como ela imaginava, Elisabeti não desistiu e partiu para uma segunda jornada, esta completamente diferente da primeira. “Os meus dois empregos seguintes foram ótimos. Os chefes chegaram a fazer uma reunião com a equipe para avisar que passaria integrar o quadro de funcionários e deu dicas de como eles poderiam me ajudar quando pre-

cisasse ou também como eles deveriam me tratar: como uma pessoa normal. Isso fez me sentir especial”, relembra. A profissional afirma não ter muito estudo, por isso sempre atuou na produção. “Eu sei que se tivesse mais estudo poderia conseguir cargos melhores, mas eu sempre fui muito boa no que fiz, sabe? Enquanto as pessoas ficavam olhando para os lados se distraindo, focava no que eu estava fazendo e não deixava nenhuma peça passar com erro”, completa. Após melhorar da tendinite, ela pretende voltar ao mercado de trabalho e espera que a nova oportunidade seja tão boa quanto as duas últimas.


28

Esporte

Sábado, 19 de setembro de 2015

Copa Sest Senat

Citadino

Três partidas fecham a 12ª rodada da competição hoje As seis equipes entram em quadra para os jogos a partir das 19h30min ESTEFANIA V. LINHARES, ARQUIVO

Estefania V. Linhares esporte@jornalsemanario.com.br

A

12ª rodada do Campeonato Citadino de Futsal Masculino será disputada hoje no Ginásio Municipal de Esportes. Os jogos iniciam às 19h30min, quando o Infix enfrenta o Parma. O segundo confronto está previsto para iniciar às 20h30min, quando o Ventura da Serra encara o P.S.G.. Fechando as partidas da noite, às 21h30min, entram em quadra o São Bento Futsal e o Futuro F.C. No ginásio de Faria Lemos, as partidas da rodada ocorreram na quinta-feira, 17. O UTI superou o Unidos Futsal por 4 a 3. No segundo confronto, o Open Academia goleou o Golden Boys por 4 a 0. Finalizando, a A.A.B.G. venceu o Fantasma pelo placar de 4 a 2. A 13ª rodada será disputada na terça-feira, 22.

Sul Nativa disputa a final do Grupo 1 neste sábado A Copa Sest Senat de Futebol 7 Society já é tradição nas Unidades do Brasil inteiro, crescendo ainda mais com a implementação da Fase Nacional. Nesta etapa, as unidades são divididas em grupos e enfrentam-se em jogos únicos e eliminatórios, permanecendo apenas um representante de cada grupo. Estas equipes jogam a grande final da Fase Nacional, onde local e data serão estipulados pela Comissão de Organização, sagrando-se campeã a equipe que conseguir vencer todas as suas partidas. A equipe Sul Nativa está na

Os confrontos serão disputados no Ginásio Municipal de Esportes

Rodada de terça-feira - 22/9 Ginásio Municipal Faria Lemos 19h30min Galáticos F.C. x Ju- 19h30min A.A.B.G. x Tancredo; niors F.C.; 20h30min A.F.E. x Posto Foppa; 20h30min ANFC x F.C. Lyon; 21h30min Santa Tereza x 21h30min Conceição x Espor- Shakthar. te Clube Menin.

Categorias de base

Copa Bento de Futsal premia campeões

grande final do Grupo 1. A caminhada até a decisão não foi fácil, tiveram jogos duros, com muita disputa, cheio de boas jogadas, além de grandes defesas, mas tudo isso foi superado. Hoje, será realizada em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, a partida final. O adversário é o Rio Branco, do Acre. Quem vencer será o representante do Grupo 1, junto com mais três unidades representantes de cada grupo, que disputarão a grande Final Nacional da Copa Sest Senat de Futebol 7 Society em Natal, no Rio Grande do Norte.

Distrital

ESTEFANIA V. LINHARES, ARQUIVO

DIVULGAÇÃO

A 9ª Copa Bento Gonçalves de Futsal realizou a final no sábado, 12. A competição teve a duração de sete meses e contou com a participação de 90 equipes, sendo 70 times na Série A, e 20 na Série B. A competição reuniu atletas dos sete aos 16 anos. Os times eram oriundos de 12 cidades: Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Nova Prata, Garibaldi, Muçum, Lajeado, São Sebastião do Caí, Caxias do Sul, São Leopoldo, Vacaria, Farroupilha e São Marcos. Os coordenadores da competição, Erceli Goin e Jean de Oliveira, explicam que os jogos de abertura, semifinal e final, foram disputados no ginásio do Clube Botafogo. As demais rodadas foram disputadas em cada município participante. “O nível técnico na Copa foi muito bom”, avalia Goin. Outro ponto positivo foi a presença do público nas

Equipe busca uma vaga na decisão nacional que ocorrerá em Natal

Partidas da categoria Livre seriam disputadas em quatro campos Jogos finais foram disputados no sábado, 12, no Ginásio do Botafogo arquibancadas que reuniu pais e familiares “Ficamos satisfeitos com a qualidade da competição”, complementa. O destaque da nona edição foi a conquista da Alaf de Lajeado em três categorias, e da Escola Formando Craques na categoria Mirim. A decisão

reuniu autoridades, entre elas, o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin. Todas as crianças até 10 anos receberam medalhas, sendo que foram distribuídas mais de 700 unidades. A comissão organizadora já projeta a décima edição para o próximo ano.

Organização cancela os jogos do final de semana Os jogos do Distrital de Futebol de Campo foram cancelados em virtude ao mau tempo. Os confrontos da categoria Veteranos ocorreriam hoje em Tuiuty e no Barracão. Já as

partidas do Sub-18 e Masculino Livre estavam previstos para o domingo. Uma nova data para a rodada será definida posteriormente pela comissão organizadora.


Esporte

Sábado, 19 de setembro de 2015

Máster

29

Série Ouro

BGF goleia o AGF e segue entre os oito primeiros Confronto foi disputado na quinta-feira, 17, no Ginásio de Esportes ESTEFANIA V. LINHARES

Estefania V. Linhares regional@jornalsemanario.com.br

O

Partida de ida da equipe bento-gonçalvense será na casa do adversário

Bento enfrenta o Morro Reuter amanhã pela 2ª fase O Bento Máster conquistou uma das vagas na 2ª fase do Campeonato Gaúcho. A equipe enfrenta amanhã, o Morro Reuter, às 10h, fora de casa. Em caso de mau tempo, o jogo poderá ser cancelado. O técnico Silvio dos Santos destaca que, apesar da boa campanha, esta fase é um novo

campeonato. Para a partida o treinador não contará com dois atletas por lesão: o centroavante Ademir e o lateral esquerdo Girotto. O jogo de volta ocorre dia 27 de setembro, domingo. Primeira fase, o Bento Máster ficou em segundo lugar no Grupo B, com 16 pontos.

Rúgbi ENIO BIANCHETTI, DIVULGAÇÃO

Bento Gonçalves Futsal (BGF) conquistou mais três pontos na Série Ouro. A equipe goleou o AGF pelo placar de 8 a 3, na noite de quinta-feira, 17, no Ginásio Municipal de Esportes. Em casa, o grupo comandado pelo técnico Vaner Flores, iniciou pressionando o time de Guaíba e, aos quatro minutos do primeiro tempo, Paulo Renato abriu o placar. Em uma jogada ensaiada aos nove minutos, Anderson ampliou, e após Edson marcou o terceiro gol para os donos da casa. Nos minutos finais da etapa inicial, o AGF pressionou, mas não conseguiu abrir o marcador. Já o ala Piolho perdeu uma boa oportunidade de marcar para o BGF. Porém, no início do segundo tempo, foi responsável por assinalar o quarto para a equipe da casa. Em outra cobrança de falta, Paulo Renato, fez 5 a 0. No

Time comandado pelo técnico Vaner Flores venceu pelo placar de 8 a 3 entanto, aos cinco minutos, o AGF, descontou, e aos sete conseguiu assinalar o segundo gol na partida. O clube bento-gonçalvense continuou pressionando, e de um passe de Piolho para o Paulo Renato, marca o sexto gol, e em seguida o beque é o autor do sétimo. O adversário consegue marcar o terceiro gol aos

10 minutos. O BFG fecha o placar com Kevin, assim 8 a 3, para a equipe da casa. Os gols do AGF foram marcados por Bruno, William e Stefano. Com a vitória, a equipe de Bento Gonçalves está com 32 pontos, e ocupa a 8ª colocação na tabela. O próximo jogo será contra a Asif na quarta-feira, 23, às 20h, em Ibirubá.

Bento Vôlei

Dentinho anuncia a aposentadoria Farrapos busca pontuar fora de casa pelo Super 8 O Farrapos enfrenta o Curitiba, às 15h30min, no Paraná, pela 11ª rodada do Super 8. Ambas as equipes vem de duas derrotas seguidas. No entanto, o Curitiba está melhor na tabela. O clube ocupa a quarta colocação com 29 pontos. Já o Farrapos está em 6º lugar, com 22 pontos, a sete pontos do quarto colocado e a dois da repescagem. A rodada conta, ainda, com os confrontos deste sábado entre Spac e Band; e Desterro e Pasteur.

Classificação 1º) Spac 2º) São José 3º) Band 4º) Curitiba 5º) Desterro 6º) Farrapos 7º) Pasteur 8º) Jacareí

32 31 29 29 24 22 20 6

GEREMIAS ORLANDI, ARQUIVO

Clube recebeu o São José no sábado, 12, e foi derrotado por 35 a 14

Depois de um período de expectativas com relação à sua permanência dentro de quadra, o Bento Vôlei/Isabela anunciou a aposentadoria Rafael Fantin, o Dentinho. O agora ex-jogador permanecerá atuando no clube na função de diretor-executivo, cargo que já exercia desde seu retorno à Bento Gonçalves. Na semana de estreia do clube no Campeonato Gaúcho, Dentinho decidiu revelar sua escolha. “A minha decisão foi baseada numa trajetória que já vinha acontecendo nos últimos anos. Eu vinha fazendo o trabalho de gestão, acumulando a função de atleta. Acho que agora é o momento de tentar dar um passo à frente, no sentido de tentar profissionalizar ainda mais a gestão do Bento Vôlei, então eu me coloco agora, de fato, fora das quadras”, explica.

Ex-jogador Fantin vai atuar no clube na função de diretor-executivo Dentinho tem plena confiança que os jogadores que foram contratados vão dar conta do recado e mostrar a mesma entrega e identificação com a comunidade que ele próprio demonstrou dentro de quadra.

O diretor-executivo estará focado na gestão Bento Vôlei, que neste ano terá o desafio de disputar a Superliga e dar continuidade ao bom trabalho que vem sendo realizado por toda a diretoria do clube.


30

Obituário

Sábado, 19 de setembro de 2015

Falecimentos

DALVINO DARCI NICHETTI, no dia 10 de Setembro de 2015. Natural de Farroupilha, RS, era filho de Anselmo Nichetti e Thereza Maso Nichetti e tinha 88 anos. LUCIA DE PAULI, no dia 10 de Setembro de 2015. Natural de Guaporé, RS, era filha de Luiz De Pauli e Ernesta Bolsanel De Pauli e tinha 91 anos. URANIA ALMEIDA RAMOS, no dia 10 de Setembro de 2015. Natural de Santiago, RS, era filha de Antenor Almeida e Irias Iracema Ataides Almeida e tinha 92 anos. EVANDRO DA ROSA, no dia 07 de Setembro de 2015. Natural de Iraí, RS, era filho de Alpinio Pereira da Rosa e Veronica de Fatima da Rosa e tinha 29 anos. ANADIR FICAGNA FIORENTIN, no dia 12 de Setembro de 2015. Natural de Bento Gonçalves, RS, era filha de Alcides Ficagna e Angelina Roman Ficagna e tinha 51 anos. CARLOS RIGO, no dia 12 de Setembro de 2015. Natural de Fagundes Varela, RS, era filho de Olivio Rigo e Helena Magdalena Perin Rigo e tinha 72 anos. CORALDINO TORMES BANDEIRA FILHO, no dia 13 de Setembro de 2015. Natural de Restinga Seca, RS, era filho de Coraldino Tormes Bandeira e Maria Olivia da Silva Bandeira e tinha 50 anos. LOURDES BONATTO BOHN no dia 13 de Setembro de 2015. Natural de Bento Gonçalves, RS, era filha de Julio Bonatto e Rosa Missaggia Bonatto e tinha 77 anos. DOMINGOS VANDIR PEREIRA, no dia 14 de Setembro de 2015. Natural de Lagoa Vermelha, RS, era filho de Emilio Borges Pereira e Arcilina de Camargo e tinha 68 anos. LUANA FREDERIKE SALVADORI, no dia 13 de Setembro de 2015. Natural de Bento Gonçalves, RS, era filha de Antônio Salvadori e Marlene Peres da Cruz Salvadori e tinha 33 anos. JOSÉ ANTONIO BERGAMIN, no dia 08 de Setembro de 2015. Natural de Cotiporã - Veranópolis, RS, era filho de João Bergamin e Augusta Soccol e tinha 82 anos. CLARICE JORAS, no dia 14 de Setembro de 2015. Natural de Cunha Porã, SC, era filha de Eugênio Rodrigues e Maria Rodrigues e tinha 61 anos. ANNA BOCK GALVES, no dia 09 de Setembro de 2015. Natural de Roca Sales, RS, era filha de Reinaldo Bock e Mathilde Lucietto e tinha 71 anos. VALTER SOMACAL, no dia 14 de Setembro de 2015. Natural de Garibaldi, RS, era filho de Rizzieri Ferdinando Somacal e Maria Guarnieri Somacal e tinha 76 anos.

ONORIA COPAT, no dia 15 de Setembro de 2015. Natural de Garibaldi, RS, era filha de Fortunato Sartori e Julia Gabbardo e tinha 89 anos.

ADEMAR BIASIBETTI, no dia 08 de Setembro de 2015. Natural de Roca Sales, RS, era filho de Theofilo Pompeu Biasibett e Maria Laura Biasibett e tinha 74 anos.

IRACEMA TEREZINHA DAL PUBEL PRIMAZ, no dia 15 de Setembro de 2015. Natural de Bento Gonçalves, RS, era filha de Domingas Dal Pubel e tinha 79 anos.

REDOVINO BOCH, no dia 15 de Setembro de 2015. Natural de Bento Gonçalves, RS, era filho de Guilherme Baldo Boch e Josefina Rizzi Boch e tinha 69 anos.

GENÍ JOSÉ CARLESSO, no dia 12 de Setembro de 2015. Natural de Fagundes Varela - Veranópolis, RS, era filho de Giuseppe Carlesso e Helena Migon Carlesso e tinha 55 anos.


Sรกbado, 19 de setembro de 2015

Obituรกrio/Publ. Legais

31


32

Regional

Sábado, 19 de setembro de 2015

Pinto Bandeira

Feira do Livro segue até amanhã Durante quatro dias, o evento no município oferece aos moradores uma série de palestras sobre o mundo literário e cultural FOTOS LUIZA ADORNA

Luiza Adorna geral2@jornalsemanario.com.br

O

município de Pinto Bandeira é conhecido pelo enoturismo, fruticultura e pela fé. Agora, busca o reconhecimento pelo incentivo à leitura. Na quinta-feira, 17, foi aberta oficialmente a primeira feira do livro. O evento contou com a presença de autoridades, escritores, estudantes e moradores. Além é claro das bancas de livros infantis e adultos. Na solenidade, o prefeito João Pizzio falou sobre o processo de emancipação do município e da importância de eventos culturais para as crianças e adolescentes. “Queremos formar pessoas que pensam. Temos o comprometimento com a educação inclusiva e de qualidade”, explica. O secretário de Desenvolvimento Econômico Danio Nichetti falou sobre o escritor Jorge Martins, presente no evento. Após 15 dias de ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC), Martins recebeu a notícia, durante a cerimônia de abertura, de que será o pró-

pesquisar sobre a primeira Feira do Livro e, orgulhosamente, diremos que fizemos parte”, prevê.

De geração em geração

Avó, mãe e filha prestigiaram a primeira edição da atividade que ocorre no Salão Paroquial do Santuário ximo patrono da feira do município. Emocionado, o escritor agradeceu o convite. “Queria ter o dom da fala para expressar melhor meus sentimentos. Este é um evento único tanto para cidade quanto para mim. Sofri um mal súbito e, hoje, es-

tou aqui e serei o próximo patrono”, fala. Os escritores Ari Riboldi e Airton Ortiz também fizeram parte da cerimônia. Riboldi destacou a importância da função dele e dos colegas. “Alguns trabalham com tijo-

los. Nós trabalhamos com as letras”, conceitua sua profissão. Ortiz destaca também que ler não é um dever e sim um direito. Além disso, salientou que o evento é um marco. “Estamos fazendo história. Daqui alguns anos, vão

Em meio ao cenário de inauguração e bancas, três olhares curiosos e três mãos diferentes tocavam os livros em exposição. A mais pequena é de Eloísa Marchetto, 6 anos, e segurava firmemente uma sacola com a coleção sobre princesas que ganhou de sua mãe, Marlene Marchetto. “Sempre busco incentivar à leitura na vida da minha filha, pois sei que faz toda diferença”, diz. Em sua época, não havia tanto incentivo, por isso, ela buscar deixar a filha sempre próxima do universo literário. Moradoras da Linha Santa Cruz, as duas foram até o local acompanhadas de Rosalinda Vesterlunt Marchetto, avó de Eloísa e mãe de Marlene. Depois de verificar as opções expostas entre as bancas, com um sorriso no rosto, a pequena foi embora com mais materiais para sua coleção de leituras.

São Miguel

Idosos participam de palestra sobre prevenção de quedas O encontro com idosos que ocorre mensalmente na Unidade da Estratégia Saúde da Família Barracão, e agora também é realizado na localidade de São Miguel. Na quinta-feira, 17, senhoras se reuniram no salão da comunidade para participar da palestra da enfermeira Cristiane Wotrick. Após a conversa, houve verificação de pressão arterial, teste de glicose e confraternização.Fazem parte da organização do eventoas agentes de saúde Fabiana Barbosa e Ellen Vanessa Gomes. O clima do evento era de conversa e expectativa. Na mesa ao lado, diferentes tipos de doces e salgados esperavam as participantes. A educadora física Katiane Osmarini, 32

Rosina Dall Agnese foi levada à palestra pela neta Katiane Osmarini

anos, levou sua avó Rosina Dall Agnese Osmarini ao evento. A senhora de 84 anos precisa de uma muleta para se movimentar, mas isso não lhe desanima. Para Katiane, atividades assim fazem os idosos não se sentirem tão acomodados em suas casas. “Ao trazer minha avó aqui, já aproveito para fazer ela se exercitar”, comenta. Com um sorriso no rosto, Rosina contava às outras participantes de que a neta havia lhe levado e depois a buscaria para voltar para casa. “Ações como essa vão ajudar ela a participar mais da comunidade”, diz a neta. Para a idosas, o melhor é poder fazer novas amizades. “Além disso, me exercitar ajuda a melhorar meu problema na perna”, revela. A palestrante despertou sor-

risos das idosas, ao oportunizar uma conversa descontraída. A Cristiane falou sobre o fato das mulheres viverem mais do que os homens. “Caímos mais, porque vivemos mais”, explica. Segundo ela, 70% das quedas acontecem em casa, durante tarefas simples. De acordo com a enfermeira da unidade do Barracão Gabriela Molon, o evento ocorrerá na comunidade São Miguel todas as terceiras quintas-feiras do mês e cada ocasião contará com um tema específico. No Barracão, a atividade já ocorre nas últimas segundas-feiras. O objetivo é ampliar o projeto e conseguir atender mais pessoas, para discutir problemas frequentes desta fase de vida.


Segurança 33

Sábado, 19 de setembro de 2015

Operação Presidente

Civil efetua maior apreensão de cocaína Alexandro Gonçalves, preso no Humaitá, seria o proprietário dos mais de 6kg da droga encontrados no interior de Garibaldi POLÍCIA CIVIL, DIVULGAÇÃO

Leonardo Lopes policia@jornalsemanario.com.br

E

m meio as incertezas e o abatimento com o parcelamento de seus salários, os agentes da Polícia Civil de Bento Gonçalves deram uma demonstração de comprometimento com o seu dever. Antes de receber a totalidade de seu salário referente ao mês de agosto, uma ação da 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP) realizou a maior apreensão de cocaína de sua história, 6,445kg. A estimativa é que a venda desta droga renderia mais de R$ 100 mil. Desde maio deste ano, a Operação Presidente investigava Alexandro Gonçalves, 33 anos, que seria um dos principais fornecedores deste tipo de droga na região. Na tarde de terça-feira, 15, dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos simultaneamente, por volta das 15h15min. A primeira equipe foi até um apartamento rua Alfredo Coffi, no bairro Humaitá, onde o acusado foi preso e foi apreendida uma caminhonete Ford Edge, utilizada nas entregas de

rá fica recolhido no Presídio Estadual de Bento Gonçalves até a conclusão do inquérito policial. As evidências seriam contundentes, documentadas e com gravações inclusive. Gonçalves venderia a droga apenas em grande quantidade e para traficantes, não mantendo contato direto com usuários. Ele também patrocinaria uma equipe de futebol amador do Barracão, o que inspirou o nome da Operação Presidente.

Baleado, acusado dirigiu até o hospital

De acordo com a investigação, cocaína seria vendida em Bento e Veranópolis e renderia mais de R$ 100 mil cocaína em Bento Gonçalves e Veranópolis. Também foram apreendidos R$ 1,4 mil em dinheiro, seis celulares e um caderno de contabilidade. A segunda equipe da Polícia Civil foi até a propriedade rural da Linha Santo Alexandre, na divisa entre Garibaldi e o Vale

dos Vinhedos, onde estaria escondido o entorpecente. A droga foi localizada enterrada em um matagal a cerca de 1km da residência dos pais do acusado. O casal foi detido em flagrante, prestou depoimento e acabou liberado. O entendimento do delegado de plantão é que os

Fiscalização na BR-470

dois não teriam conhecimento da atividade ilícita que era praticada pelo filho. Gonçalves teve a prisão preventiva decretada ainda na tarde de terça-feira, 15. De acordo com a delegada Maria Isabel Zerman, responsável pela investigação, o acusado deve-

Gonçalves possuía apenas um antecedente criminal, por porte ilegal de arma de fogo em 2004. Em outubro do ano passado, ele foi alvo de um homicídio tentado. Conforme a ocorrência, a vítima teria sido baleada no rosto em Garibaldi. Ele foi encontrado conduzindo um Focus, com placas de Balneário Camboriú (SC), pela BR-470 por um bombeiro que passava. Gonçalves insistiu em ir dirigindo até o Hospital Tacchini. Dentro do carro, policiais encontraram R$ 22 mil em dinheiro.

Presídio

PRF, DIVULGAÇÃO

Revólveres calibre .38 foram encontrados em Hilux do Mato Grosso Dois revólveres foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite de quinta-feira, 17. As armas, de calibre .38 e numeração raspada, foram encontradas em um Toyota Hilux, com placas de Mato Grosso, que foi abordado no quilômetro 215 da BR-470.

Dois adultos foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Os acusados P.R., 52 anos, e T.M.R.M., 29, foram apresentados na delegacia de Polícia Civil. Uma adolescente de 15 anos também foi apreendida e acabou liberada mediante presença de um familiar.

Para combater a superlotação do Presídio Estadual de Bento Gonçalves, 28 detentos foram transferidos pela Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) no início da tarde de quinta-feira, 17. A operação acataria uma determinação da Vara de Execuções Criminais (VEC) expedida pela juíza Fernanda Ghiringhelli de Azevedo. Mais 22 presos devem ser transferidos assim que vagas forem disponibilizadas em outras penitenciárias. Os 28 detentos, o critério de escolha teria sido os já condenados, foram conduzidos para as penitenciárias de Caxias do Sul, Rio Grande e Santa Maria, onde deverão permanecer por um período de 180 dias. A galeria do Presídio Estadual de Bento Gonçalves ainda comporta cerca de 140 detentos. De acordo com o administrador pri-

LEONARDO LOPES

Armas são apreendidas em Transferências contra a superlotação veículo com adolescente

Operação da Susepe transferiu 28 apenados após determinação judicial sional, Everton Simionatto, as celas estão comportando de 15 a 20 apenados neste momento. O administrador garante que não houve nenhuma confusão ou descontentamento dos presos relatados. A medida corresponde, justamente, para evitar

a superlotação. Além dos 140 presos em regime fechado, o presídio conta com 30 apenados nos regimes aberto e semiaberto. Ainda não há informações sobre reforma das celas interditadas quando da rebelião em maio do ano passado.


34 Segurança

Sábado, 19 de setembro de 2015

Balanço dos homicídios

Tráfico cresce e deixa rastro de sangue Números mostram que 75% das vítimas foram executadas a tiros, característica utilizada por traficantes para dar o exemplo Leonardo Lopes policia@jornalsemanario.com.br

O

s números comprovam, não há uma área de risco ou um horário comum para ocorrerem assassinatos em Bento Gonçalves. A violência está espalhada e manchou de sangue 21 bairros e duas localidades do interior do município. As autoridades de segurança públicas são unânimes em afirma que a origem deste mal é o tráfico de drogas. Quase 75% dos homicídios ocorridos nos dois últimos anos tiveram características de execução, uma marca de traficantes que pretendem demonstrar sua força. No caso dos três latrocínios registrados, dois foram praticados por usuários de drogas que pretendiam subtrair o celular e dinheiro das suas vítimas. Ambos os crimes foram cometidos com facas. Exceções em Bento Gonçalves, onde quase 80% dos assassinados é morto a tiros. Com 22 homicídios e latrocínios, a Capital do Vinho foi o 16º município gaúcho mais violento de 2014, conforme os dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Com 17 mortes registradas, 2015 apresenta uma redução de dois crimes em relação com o mesmo período ao ano passado. Porém, se mantiver esta média de duas mortes por mês, o ano terminará com um recorde de 23 homicídios e latrocínios.

Latrocínios tiveram condenações Os latrocínios registram a mais rápida resolução e todos já tiveram condenações. Em geral, a resposta policial é considerada satisfatória: 49% dos casos foram remetidos à Justiça com indiciamentos. Apenas dois homicídios não foram esclarecidos. Os outros 18 casos continuam em investigação. Os outros números destoam dos acreditam que a maioria dos assassinatos ocorrem aos finais de semana contra jovens. Nos últimos dois anos, 61% das vítimas tinham mais de 26 anos e 56% dos crimes ocorreram entre segunda e quinta-feira. Por outro lado, a madrugada é realmente mais perigosa, registrando 44% dos assassinatos.

Análise dos assassinatos em 2014 Vítimas tinham algum envolvimento com drogas comprovado? Sim: 8 (36%) Não ou não relatado: 14 (64%)

Homicídios: 20 Latrocínios: 2 Sexo? Masculino: 20 Feminino: 2 Arma do crime? Arma de fogo: 19 (86%) Arma branca: 3 (14%)

Possuíam antecedentes criminais? Sim: 12 (54%) Não: 10 (46%)

8

Idades Até 17: 1 (5%) 18-25: 8 (36%) 26-30: 1 (5%) 31-40: 5 (22%) 41-50: 7 (32%)

Homicídios: 16 Latrocínios: 1

Vítimas tinham algum envolvimento com drogas comprovado? Sim: 9 (53%) Não ou não relatado: 8 (47%)

Sexo? Masculino: 17 Feminino: 0

Possuíam antecedentes criminais? Sim: 12 (71%) Não: 5 (29%)

Arma do crime? Arma de fogo: 12 (71%) Arma branca: 5 (29%)

4

7

Idades Até 17: 2 (12%) 18-25: 4 (23%) 26-30: 3 (18%) 31-40: 3 (18%) 41-50: 4 (23%) 50+: 1 (6%)

5

1

Turno Manhã: 3 (14%) Tarde: 3 (14%) Noite: 3 (14%) Madrugada: 12 (54%) Corpo em decomposição: 1 (5%)

Dias da semana Segunda: 2 (9%) Terça: 4 (18%) Quarta: 7 (32%) Quinta: 1 (5%) Sexta: 1 (5%) Sábado: 2 (9%) Domingo: 5 (23%)

Análise dos assassinatos em 2015

1

4 3

3

2 1

12

3

3

Turno Manhã: 4 (23%) Tarde: 3 (18%) Noite: 4 (23%) Madrugada: 5 (29%) Corpo em decomposição: 1 (6%)

3 1

4

5

4 3

1

7 5

Dias da semana Segunda: 2 (12%) Terça: 3 (18%) Quarta: 1 (6%) Quinta: 2 (12%) Sexta: 3 (18%) Sábado: 2 (12%) Domingo: 4 (23%)

4 2

2 1

1

15

Motivação Execução:15 (68%) Desavença momentânea: 3 (14%) Confronto com a polícia: 2 (9%) Roubo seguido de morte: 2 (9%)

3

2

2

2

1

13 3

2

56%

2

Esclarecidos pela Polícia Civil? Sim: 12 Não: 2 de elucidação Em investigação: 8 Dois casos remetidos sem indiciamentos (Fabiano Alves e Idalina de Jesus) 2 casos julgados com condenados 1 caso arquivado no Poder Judiciário por falta de provas 9 processos em andamento no Poder Judiciário Locais dos homicídios Municipal: 5 Eucaliptos: 2 Santa Helena: 2 Licorsul: 2 Planalto: 1 Nossa Senhora da Saúde: 1 Cidade Alta: 1 Zatt: 1 Glória: 1

4 3

São Roque: 1 Ouro Verde: 1 Veríssimo de Mattos: 1 Linha Alcântara: 1 Locais dos latrocínios São Francisco: 1 Universitário: 1

Motivação Execucão: 13 (76%) Desavença momentânea: 3 (18%) Confronto com a polícia: 0 Roubo seguido de morte: 1 (6%)

3 0

1

Esclarecidos pela Polícia Civil? Sim: 7 Em investigação: 10 de elucidação 1 caso julgado com condenado 6 processos em andamento no Poder Judiciário

41%

Locais dos homicídios Glória: 3 Planalto: 3 Municipal: 2 Conceição: 1 Centro: 1 Ouro Verde: 1 Santa Rita: 1

Santa Marta: 1 Tancredo Neves: 1 Zatt: 1 Aparecida: 1 Local do latrocínio Vila Nova: 1


Segurança

Sábado, 19 de setembro de 2015

35

“A maioria dos homicídios está “Os números comprovam como relacionada com o narcotráfico” é dificíl prever um assassinato”

Outra característica típica do tráfico acaba por prejudicar as investigações da Polícia Civil, o medo das testemunhas

Delegada Maria Isabel Zerman, da 1ª DP em prestarem depoimentos. Na opinião da delegada Maria Isabel, este é um dos principais fatores para que apenas 56% dos crimes do ano passado tenham sido elucidados pela Polícia Civil. “A nossa meta estabelecida seria a apuração de 100% dos casos. No entanto, justamente pelo envolvimento com o tráfico de drogas, muitos homicídios deixam de ser esclarecidos porque as testemunhas possuem medo de denunciar os autores à polícia. Deve-se levar em consideração que estas testemunhas costumam residir próximo ao local do fato, ou vivem no mesmo contexto social em que o autor ou a vítima. Desta feita, ficam receosos de falar o que sabem, por temerem represálias e que o mesmo possa acontecer com elas”, relata. Denúncias podem ser feitas anonimamente à Polícia Civil pelo telefone 197.

A falta de padrão nos horários e locais que ocorrem um homicídio ou latrocínio evidenciam como é complicado combater este tipo de crime. Esta é a opinião do capitão Diego Caetano de Souza, comandante da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (3º BPAT). Responsável pelo policiamento ostensivo, a Brigada Militar (BM) luta diariamente para antecipar e evitar crimes. Porém, como os dados comprovam, Bento Gonçalves não possui uma área de risco. “O homicídio é um crime muito difícil de prever e evitar. O senso comum acredita que ocorrerá à noite e em um bairro mais debilitado. Só que esta análise evidencia que os homicídios estão espalhados por todos os horários, dias da semana e bairros. São raras e pequenas sequências destes crimes que ocorrem em uma mesma área. Combatemos a criminalidade com o policiamento ostensivo, a presença policial nas ruas, mas é complicado prever o local e o horário que ocorrerá um homicídio”, analisa. Em Bento Gonçalves, desde o final do ano passado, o capitão Caetano também estranhou a idade avançada das vítimas (54% tem mais de 41 anos). Porém, reforçou que o fato de terem antecedentes criminais (62%) é uma tendência. “Os homicídios que vemos acontecer costumam atingir pessoas mais jovens relacionadas com o crime e este não costuma fornecer uma vida muito longa. Estatisticamente, em nível de Brasil, a faixa etária mais velha (acima de 40 anos) costuma estar relacionada com crimes passionais”, avalia. Sobre o percentual de elucidação dos assassinatos, o oficial da BM acredita que, em breve, deverá ser maior. “Em 2015, a maioria destes crimes tem au-

CRISTIANO MIGON

Testemunhas têm medo de depor

FOTOS LEONARDO LOPES, ARQUIVO

Em diversas ocasiões, a juíza da 1ª Vara Criminal, os promotores criminais, oficiais da Brigada Militar e representantes da Polícia Civil relataram que a maioria dos crimes em Bento Gonçalves está ligado, direta ou indiretamente, com o tráfico de entorpecentes. Por isso, chamou atenção neste levantamento que apenas 53% das vítimas tiveram seus envolvimentos com drogas comprovados. Este número, em opinião unânime, foi considerado baixo. Titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil, que é especializada no combate as drogas, a delegada Maria Isabel Zerman aponta que este número é baseado em informações tornadas públicas. Porém, as investigações comprovam uma estatística maior. “Entendo que a droga e, principalmente, os crimes contra a vida e contra o patrimônio estão estritamente ligados, seja pela relação de disputa de poder no comando de um ponto de tráfico, para aumentar o poder financeiro de compra da droga ou para o sustento do próprio vício”, avalia. As características de execuções em 75% dos homicídios seria outra evidencia da relação com o tráfico. “Estes crimes caracterizados como ‘acertos de contas’ demonstrando muita violência, envolvendo, principalmente, diversos disparos de arma de fogo no tronco (peito, costas) e na cabeça, indicam a demonstração de poder do rival e servem como ‘recado’ aos outros desafetos e usuários em dívidas”, argumenta a delegada Maria Isabel.

Capitão Diego Caetano, da Brigada Militar toria evidenciada e a Polícia Civil, em breve, deverá concluir seus inquéritos e denunciar. Este número deverá elevar a 80%. Não há casos nebulosos neste ano”, argumenta.

Nenhum feminicídio Outro dado importante é o número de mulheres mortas nos últimos dois anos em Bento Gonçalves, apenas duas. Contrariando o aumento registrado em nível estadual, o município não tem um feminicídio desde 2013. “Temos muitas ocorrências da chamada Maria da Penha. O despacho para atendimentos são diários. Por isso, precisamos destacar o trabalho realizado pela rede de proteção em Bento Gonçalves, que contraria esta estatística estadual”, ressalta o capitão Caetano.

“A média é de quatro anos para ocorrer o julgamento” Para o promotor criminal Eduardo Só Lumertz, este balanço dos homicídios comprovam algumas tendências já constatadas em seu trabalho. O representante do Ministério Público reforça o discurso sobre a relação aproximada do tráfico de entorpecentes com o aumento da violência. “Há um número bem maior de homicídios relacionados, direta ou indiretamente, com o tráfico e consumo de drogas. Seja por dívida, disputa de pontos ou praticado sob influência da droga. As três situações ocorrem. Só que causa principal é o comércio, a traficância, este é o grande pano de fundo. O tráfico não possibilita uma ampla defesa. Quem não obedece é executado. Por isso precisamos combater este mal”, opina. Outra preocupação do promotor é quanto ao aumento de casos de homicídios praticados por quem pretende

fazer a chamada “justiça com as próprias mãos”. “Citei esta questão em dois ou três júris deste ano. É algo que não pode ocorrer. É periclitante. Se a sociedade começar a aceitar este tipo de conduta não teremos mais condições de conviver em sociedade. Nem nesta tranquilidade mínima que se tem. Nem a polícia, nem o Ministério Público ou o Judiciário podem concordar com esta conduta”, ressalta.

Média de quatro anos para um julgamento A crescente descrença com a “Justiça Brasileira” pode ser um dos fatores que explicam o aumento dos casos de “justiça com as próprias mãos”. Uma das principais reclamações apontam para a demora entre o dia do crime e o julgamento do caso. “A média é de quatro

Promotor criminal Eduardo Só Lumertz

anos. Não é um problema da Comarca de Bento Gonçalves, mas da legislação federal. O nosso Judiciário dá muita celeridade para os casos. É a questão dos famosos recursos, que a legislação prevê, e fazem que os processos se arrastem”, relata o promotor. Neste meio tempo, os familiares e amigos das vítimas vivem a incômoda situação de ver o acusado de homicídio em liberdade, aparentemente impune. “A regra é que o réu aguarde em liberdade o julgamento. A prisão é uma exceção. Acredito que incomode os familiares, porém, do ponto de vista técnico, um processo que se prolongue por quatro anos não pode justificar que uma pessoa fique presa todo este tempo. Ou o processo tem que andar de forma mais célere, ou a pessoa aguardar em liberdade”, conclui o promotor Eduardo.


A Edição

www.jornalsemanario.com.br

56 páginas

BENTO GONÇALVES

Sábado

Primeiro Caderno......................36 páginas Caderno S ................................12 páginas Saúde & Beleza .........................4 páginas Empresas & Empresários ...........4 páginas

19 DE SETEMBRO DE 2015 ANO 48

www.jornalsemanario.com.br

Sábado rios s Empresá aderno Empresa & setor movelC eiro | Bento Gonçalv

para o

es, sábado,

Domingo

Segunda

Terça

o de 2015

19 de setembr

O

DIVULGAÇÃ

Fonte: Google

Semanário

da Lidear Novidades

es Bento Gonçalvde setembro de 2015 Sábado | 19

zzi Deisi Galia

es Bento Gonçalvde setembro de 2015 Sábado | 19

Infecção

urinária

Deus

Andréia de

uado it de sono adeq lsividade e défic têm um ldades que não entais, impu tação, dificu direto Crianças cto comportam as como inquie com impa problemas sintom além de ionamento, o. atenção, e de relac Fique atent entração dizagem. de conc na apren !

ão

IZAGEM! O À APREND RELACIONAD mais SONO ESTÁ , apresentam

Reproduç

e causar da, pod bem cura áveis Se não for ias desagrad ênc consequ Página 3

min

17º

max

23º

min

16º

max

23º

min

16º

max

25º

min

17º

max

La Fontana

sala 703 Osório, 309| Rua General Osvaldo Cruz|BG|RS Centro Clínico 58|54 3451.4170 54 3452.54

VIDA LIDADE DE DE É QUA QUALIDA SONO DE

Capa S

Deisi Galiazzi aposta em inovação Caderno S

Clínica completa sete anos de sucesso Empresas & Empresários

26º CRISTIANO MIGON

30 sfere está há quase um le que tran A Lidear o e tem Feliz aque e aprende anos no mercad ico, trabaespecíf o que sabe exclufoco bem a. dedicando-se de fulhando e o que ensin à fabricação enho. na sivamente Cora Corali alto desemp o de da radeiras de proprietária no mercad Galiazzi, sócia Muito atuantea, a empresa marial de roupas ária Deisi um diferenc dos papéis é a empres a gestante Santa Catarin na Mostra Affeé um ra! Assim apresentar a de . “Ser mãe Inovado desafio permitir, se - feira cou presenç como a gestação que tem o preciso se Catarinense setor er o foco MamaDama, to tão especial e únicoprincipal. Por isso é o maq Norte ao descrev dores para para um momenser mulher é o papel corpo”, explica Deisi final de de fornece seu mas realizada no curvas do gostou de exercidos, moveleiro, região produtora amar as novas a que sempre e valorizar e to. eci, ela coment Recursos Humanos agosto. Esta ndimen reconh Pessoas te do seu empree duada em Gestão de “Trabalhei na área de de fato, estar ligada para é tradicionalmen Pós-gra o de móveis o público. vocação era, a empreendedora da no mercad onde o cliente verdadeira contato com realizada, na vida da trabalhar em período vi que minha a monexportação, . Completamente período tão pleno móvel e faz cada mãe, ao longo deste histórias”, ressalta com vivenciar um adquire o no rosto de e suas ense casa. Móveis ama lhe permite estão estampados as pessoas Norte Catarin tagem em rísticas utilizamcomo a MamaD anseios e alegrias Affemaq garante. hoje em Faria , seus i na Mostra t destaca , conosco” estas caracte conhecimento i Gauzisk e reside até ser uma boa o na interne mulher. “A gestação to, tão especial e Rodine no interior produt Rizzi s o momen “Para r . esse -se do recurso boca de lobo, cresceu que negócio Ruckl, Euclide é uti- compra casa. Na empre-já que divide foi dado, agorae onçalvense a expansão do seu como furação manualmente. Mesch, Márcio A bento-g o passo já boca de lobo ica- e recebe-lo em Ruckl, Gil A furação para o futuro e dedicação. O primeir a satisfação dos clientes a terceira geração o, ieski, Hélio trará feito até entãoconta agora com o empresa especif dos sa familiar trabalh Lemos, planeja ter foco S Evaldo Pokriw equipe de ama, buscand boca de lobo seu lizada na destina A F400-C conjunto faz parte da a permanência da empresária é preciso imento da MamaD explica boca de lobo, e para para móveis os em da vida, Deisi o fortalec afirma. comprimento muito mais agilidad conjunto furação o em subsramos mente ção, fabricad MDF, incentivando as décadas. trabalharei novidades”, da peça, o pequenas coisas ao seu lado. Adora mercad de 260mm processo fabril. “Comp em- a exporta l de lado valoriza as pelas próxim em novas apostando sempre em pinus e e chegou ao que estão deverá ser nada pela Lidear, a maciça, do emotiva, que ão marca lados processo manua com as pessoas a mínimo ionar. Apaixo os investin máquina da ambos os Uma pessoa ar , de produç tituição ao e na madeir poder contar ela possa proporc o o furo com mãe”. de “Estam quando fura mínimo deve- está s principalment no móveis rústicos apenas em que irão melhor que é o de ser furação, fazend ão, tornando o e uma equipe a tecnologias o produtivo, sem que fica feliz a natureza, e tudo que falta realizar comprimento . A máquina basado lidade da empres , a seriada. Com a Herli MóPandolfo process “um sonho perfeita inclinaçseguro e preci- o dos o contato com Texto: Caroline os, ela revela ser de 560mm colaboradores, al merca- nosso as características da a credibi o. Com este sistema uma 240 até família e sobrinh trabalho maisúnica operação é rá plenamente adequa princip mercad que perder ntar a, como seentaveis tem vai represe ores da empres perto a a Europa e, so. Em uma o furo de topo, está 12 – norma regulam furadeira no custo consumidor o crescimento fundad NR nham de ça em máqui- significativa redução , possível fazer irá 04 do das peças. hoje acompa a qualidade cerseguran r Diretor de o substitu alae superio dora ão gundo t tem com entos. sistema inferior e de produç produção, de expepelo menos da venda pela interne a possui nas e equipamcliente a adquirir este negóas, levando a nestes 18 anos A máquin o ão e retirada o ainda mais tem muito tificada Mó- máquin menos tempo para O primeir , disse Ruckl. foi a Herli de fácil colocaç vezes o es- vancad de lobo”, o cliente equipamento SC. O Diretor 5 r em riência” to “boca e otimizando peças cio, já que do conjun ao equipamento o ade ao adquiri produção o pelas de Piên – Márcio mais praticid hoje ocupad permitindo outros tipos de veis, ial da empresa, Ruckl. paço u ão destaco de limites Industr que a aquisiç o na produção”, a furação relação aos furo Ruckl, disse S, com peças. Com faz o ra F400-C a, quando um da furadei da máquin em apenas boca de lobo

Visualittè

N°3166

R$ 3,00

Suspense até o dia 11 Chafariz do Vinho está pronto, mas será entregue no aniversário da cidade

Páginas 10 e 11


16/09/2015 - Jornal Semanário - Edição 3166