Page 1

Saúde&Beleza O uso de adoçantes e o surgimento de cáries

Descubra se este substituto do açúcar influencia no aparecimento de problemas dentários e como o uso excessivo pode prejudicar sua saúde. Página 3

Sábado, 25 de junho de 2011 DIVULGAÇÃO


2

Sábado, 25 de junho de 2011

Saúde&Beleza

Mitos e verdades sobre a dor de garganta DIVULGAÇÃO

Conheça as principais dúvidas sobre a dor de garganta e descubra o que é verdade e o que é mentira. Ela pode evoluir para conjuntivite? Verdade. Os micro-organismos que atacam a faringe não têm preconceito: eles afetam qualquer mucosa, inclusive a dos olhos. Por isso, quando estiver doente, não ponha as mãos na boca e, depois, perto das pálpebras. Tomar sorvete causa dor? Mito. No máximo, alimentos e bebidas geladas constringem os vasos, dificultando a chegada de células de defesa.

irritar com o enxague, o que só serve para piorar a infecção.

Sair de um ambiente quente para outro frio e seco sem se agasalhar gera mais dor? Verdade. Essa troca resseca o Beber água ajuda a prevenir muco protetor. Desidratado, ele e a tratar o desconforto? não intercepta as partículas nociVerdade. O tal muco é composto de 95% de H20. Na falta vas, que passam a agredir o local. de líquido, essa barreira natural se Dor de garganta não é torna espessa e, portanto, menos contagiosa? eficaz. Mito. Como geralmente decorre de vírus ou bactérias, que tranGargarejo com água morna, sal e vinagre combate sitam de uma pessoa a outra pelo ar ou por um aperto de mãos, ela os micro-organismos? Mito. Misturas como essa alte- pode passar, sim. ram o pH da garganta. Como é Fonte: Site Revista M de Mulher sensível à acidez, ela pode até se

Caderno

Saúde&Beleza Este caderno faz parte da edição de sábado, 25 de junho de 2011, do Jornal Semanário

Edição: Maikeli Alves maikeli@jornalsemanario.com.br Diagramação: Noeli Ogrodoski cadernos@jornalsemanario.com.br Projeto Gráfico: Maiara Alvarez

Direção: Henrique Alfredo Caprara jornal.semanario@italnet.com.br SEDE Wolsir A. Antonini, 451 - Bairro Fenavinho Bento Gonçalves, RS 54. 3455.4500


Saúde&Beleza

3

Sábado, 25 de junho de 2011

Os cuidados no uso de adoçantes O adoçante é considerado um substituto do açúcar em relação ao paladar. No entanto, é preciso esclarecer que, enquanto o açúcar é calórico, os adoçantes podem ou não conter calorias. Ainda nesse sentido, existem muitas dúvidas se os adoçantes causam cárie dentária como o açúcar. O açúcar ou sacarose é o alimento principal das bactérias que provocam cárie. Os adoçantes não são aproveitados por elas da mesma forma; logo, quando há oferta de adoçantes substituindo a sacarose, o número de bactérias diminui. No entanto, é muito importante lembrar que vários fatores atuam em conjunto para provocar a cárie. Assim, a prevenção não pode ser direcionada para um único fator. Além disso, a substituição da sacarose por outros tipos de carboidratos mais complexos (menos utilizados pelas bactérias) seria a escolha mais saudável. Use com moderação Desde que os adoçantes sejam ingeridos dentro da quantidade recomendada (muitos produtos dietéticos possuem em seu rótulo a dose máxima diária), não há problema. Deve-se tomar cuidado com os adoçantes constituídos de álcool poliídrico (sorbitol, xilitol, maltitol), que não devem ultrapassar a dose de 50g/dia sob o risco de provocarem diarreia.

Outro fato a ser lembrado é que o aspartarme, por ter fenilalanina, é contra-indicad o para pacientes fenilcetonúricos (que não conseguem metabolizar a fenilalaniana), sendo este distúrbio muito raro na população (1:16.000). As crianças podem ingerir adoçantes, mas normalmente recomenda-se apenas para aquelas que realmente têm indicação para o seu uso, como as diabéticas e, em algumas situações, as obesas (indicação médica). No entanto, em relação às crianças com risco aumentado para a cárie dental, o ideal é manter um controle na ingestão da sacarose, tanto na frequência quanto na quantidade, e reforçar os outros meios preventivos. Como ocorre com qualquer alimento, o uso indiscriminado dos adoçantes não é indicado, devendo, portanto, haver moderação. Alguns adoçantes sintéticos como aspartame, sacarina, acesulfame-K e sucralose são aprovados pela Food and Drug Administration (FDA) e, portanto, têm uma regulamentação maior para as doses máximas recomendadas.

O ciclamato de sódio foi proibido pela FDA, mas novos estudos comprovaram que a dose tóxica é muito alta, e, por isso, cogita-se a sua reaprovação, já

q u e as chances de chegar à dose máxima são praticamente teóricas. Os refrigerantes diet utilizam, em geral, uma mistura de aspartame, sacarina e ciclamato de sódio. As gestantes também podem fazer o uso de adoçantes, desde que tenham uma orientação para a ingestão de uma dieta equilibrada e não utilizem esses produtos em excesso. O aspar-

tame poderia trazer problema no caso de a criança ser fenilcetonúrica, mas esse distúrbio, como foi mencionado, é muito raro. A sucralose (splenda) é liberada pela FDA para gestantes, pois ela não é absorvida no intestino. Qualquer pessoa pode fazer o uso de adoçantes, mas desde que seja respeitada a quantidade máxima diária, utilizando o mesmo de sempre com moderação, e em re-

lação a cárie dentária a melhor maneira de prevenir é ter hábitos saudáveis e uma higiene bucal adequada. Fonte: Elisa Pochmann – CRO nº 16.018 / Informações sugeridas pelo Núcleo de Apoio à Pesquisa em Implantes Odontológicos – NAPIO – Faculdade de Odontologia de Bauru – USP

DIVULGAÇÃO


4

Sábado, 25 de junho de 2011

Saúde&Beleza

Boa alimentação para tratar a constipação DIVULGAÇÃO

Se a prisão de ventre é normal na sua vida, preste atenção! O intestino é considerado o segundo cérebro e por isso, necessita de cuidados especiais. Segundo pesquisas, alguns hormônios e neurotransmissores são fabricados no intestino, além deste possuir um grande potencial imunológico. É um órgão inteligente por ser capaz de executar funções independentes, selecionando dentre o que comemos, o que será útil ou não ao organismo. É por isso que não ter um bom trânsito intestinal provoca diversas reações indesejáveis, como: irritabilidade, mau humor, inchaço, dores de cabeça, espinha, flatulência, eructações, fadiga, falta de concentração e depressão, entre outros, além de ser fator de risco para diversas doenças. O intestino humano possui aproximadamente 100 trilhões de bactérias, a chamada microbiota intestinal, dentre as quais mais de 400 espécies diferentes vivem num delicado balanço. O desequilíbrio dessa flora microbiana pode provocar a proliferação de bactérias ruins no intestino que favorecem a passagem de toxinas para a circulação. Situações como alimentação inadequada, estresse e uso indiscriminado de alguns medicamentos, como antibióticos, por exemplo, propiciam este quadro.

Através de uma nutrição adequada, com a ingestão de alimentos funcionais na quantidade certa, é possível manter o equilíbrio do organismo. A dieta deve consistir de alimentos com função prebiótica, uma espécie de comida para as bactérias boas, e de probióticos que agem produzindo compostos antimicrobianos e antibacterianos. Tanto os pre quanto os probióticos, favorecem a presença de bactérias benéficas ao organismo e diminuem a concentração de bactérias e microorganismos indesejáveis. Alimentos de origem vegetal como cebola, alho, tomate, banana, cevada, aveia, trigo e mel, são exemplos de prebióticos. Já os probióticos são encontrados em alimentos como leites fermentados e iogurtes especiais. Ambos devem fazer parte da dieta saudável, já que, estes estimulam a multiplicação da microflora benéfica reforçando os mecanismos naturais de defesa do organismo. Cuidar do bom funcionamento intestinal é investir no seu bem-estar. Neste caso, confirma-se aquela velha história de que somos o que comemos, pois os males do intestino estão diretamente relacionados às nossas escolhas alimentares.Valem algumas dicas para deixar seu intestino em dia:

• Uma alimentação balanceada é indispensável; • Realize no mínimo 5 refeições diárias, em quantidades adequadas; • As fibras são fundamentais: verduras, legumes, frutas e grãos integrais (aveia, linhaça, granola). Se possível, ingerir os vegetais crus e com casca; • Dê preferência aos alimentos integrais, isto enriquecerá sua alimentação diária com fibras; • Os líquidos são fundamentais concomitantes à uma alimentação rica em fibras, já que eles facilitam a formação de um bolo fecal macio. Por isso, beba bastante água; • Evite os alimentos gordurosos e as frituras em geral, doces e refrigerantes; • Mastigue bem os alimentos, desta forma estará ajudando na digestão, que tem seu início na boca por meio da mastigação; • Pratique atividade física regularmente.

Letícia Bettinelli Nutricionista CRN2 7365P Fone: 3052.0044


Saúde&Beleza

5

Sábado, 25 de junho de 2011

Fumar maconha causa danos cerebrais

Fisioterapia contra a incontinência urinária DIVULGAÇÃO

A incontinência urinária (IU) é definida como toda e qualquer perda involuntária de urina, que em casos graves pode levar a desconforto pessoal e social. Existem três tipos de incontinência urinária, a incontinência urinária de esforço (IUE), a de urgência (IUU), e a mista (IUM). Na IUE ocorre perda involuntária de urina após grandes esforços, como tossir ou espirrar, sem que haja contração do músculo detrusor, responsável pelo esvaziamento da bexiga. Já na IUU existe a falta de controle da micção quando tem urgência miccional ou quando sentem a bexiga cheia. Nessas situações, há o início da micção e a inabilidade de cessá-lá, ou perda irregular de média ou grande quantidade de urina. Tendo em vista que um dos fatores causais da IU dá-se pela fraqueza muscular, a fisioterapia entra como recurso

terapêutico buscando dentre outras formas o fortalecimento dessa musculatura através de exercícios perineais. O períneo ou também chamado assoalho pélvico, localiza-se na pelve e tem como função sustentar os órgãos pélvicos, além de ser o responsável pela continência fecal, urinária e questões sexuais. Esses exercícios tem efeito terapêutico comprovado no fortalecimento ou regeneração dos músculos do assoalho pélvico, obtendo altos índices de melhora ou cura da IU. A espessura dos músculos do assoalho pélvico diminui com a idade, consequentemente, ocorre diminuição da força e da massa muscular gradativamente. Isso acontece mais especificamente a partir da quarta década de vida. Portanto, há relação direta das lesões da estrutura do assoalho pélvico com a IUE e urgência miccional.

Os exercícios perineais, realizados na fisioterapia, melhoram a coordenação, propriocepção e fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico, pois, a melhora da força e da função desta musculatura favorece uma contração consciente e efetiva nos momentos de aumento da pressão intra-abdominal, evitando assim as perdas urinárias. Também contribuem positivamente na melhora do tônus, reforçando o mecanismo de continência urinária, além de ser uma alternativa à cirurgia, em casos selecionados e coadjuvantes ao procedimento cirúrgico melhorando seus resultados.

Carla Debastiani Fisioterapeuta Crefito: 133355F Fone: 3055.3206

Esqueça a história de que “uma erva natural não pode te prejudicar”. A maior pesquisa já feita no mundo com usuários crônicos dessa droga concluiu que mesmo quem fuma até dois baseados por dia apresenta danos cerebrais. “Eles têm dificuldades de organização e planejamento, de evocar memórias e de armazenar novas informações”, alerta a neuropsicóloga Maria Alice Fontes, autora da pesquisa. “O prejuízo é o maior para quem usa a droga desde a adolescência, pois os efeitos são acumulativos e

até os 20 anos o cérebro não completou seu amadurecimento”, avisa Maria Alice. O estudo avaliou 173 pessoas entre 18 a 55 anos. Conte a descoberta para seu filho. Fonte: Revista Cláudia DIVULGAÇÃO


6

Sábado, 25 de junho de 2011

Saúde&Beleza

A dose certa de proteína Duas pesquisas esquentam a discussão sobre incrementar ou não a oferta proteica ao cardápio. O primeiro, da Universidade Purdue, nos Estados Unidos, aponta o lado positivo dessa estratégia: a proteína, de fato, aumenta a saciedade e evita ataques à geladeira à noite. “A digestão desse nutriente é mais difícil e lenta. Então, ele passa mais tempo no estômago”, diz a nutricionista Marina Romanini, da Universidade Federal de São Paulo. No entanto, o nutriente não escapa de acusações. Outro trabalho, este da Universidade de Aberdeen, na Escócia, sugere que os fãs de menus hiperproteicos correm maior risco de câncer no

intestino. É que os mais fanáticos pelo ingrediente muitas vezes deixam de lado carboidratos e vegetais. “Aí a dieta se torna mais rica em gordura e fornece menos vitaminas e minerais, abrindo espaço para diversas doenças”, concorda a nutricionista Rosana Maria Cardoso, do Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista. Será que vale a pena, então, enfrentar esse risco com o intuito de emagrecer? Segundo os especialistas a resposta é não. Para eles, a recomendação de ingestão diária preconizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já contempla a dose saudável e segura. “O ideal é consumir entre 0,8 e

1,2 grama de proteína por quilo de peso corporal todo dia”, orienta a nutricionista Paula de Oliveira, do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Uma pessoa de 60 quilos, por exemplo, deve comer cerca de 60 gramas por dia. Já deu para entender que abusar nunca é solução. Por outro lado, tampouco é proveitoso restringi-la na dieta. Sem proteína, a construção dos músculos, por exemplo, fica debilitada. Outra medida para qualquer idade é não investir só nos redutos gordos do ingrediente, caso da carne vermelha. Peixes, frango, queijos magros e leite desnatado também oferecem proteína, mas sem gordura de sobra. Entre os vegetais aposte na soja e na dupla arroz e feijão. Leguminosas como a ervilha e a lentilha, além de castanhas e nozes, complementam as opções. “As fontes vegetais, combinadas, possuem valor nutricional equivalente ao da proteína animal”, afirma Paula. Não há desculpas para errar na dose. Basta diversificar. Fonte: Site Revista Saúde!


Saúde&Beleza

7

Sábado, 25 de junho de 2011

Principais dúvidas sobre a pele oleosa Não há quem não se incomode com o rosto constantemente gorduroso e brilhante. A culpa é da produção exagerada de sebo, que, embora seja uma tendência definida pela genética, pode ser controlada. As dermatologistas Valeria Campos, de Jundiaí (SP), e Renata Domingues, do Rio de Janeiro (RJ), esclarecem como: Preciso usar hidratante facial mesmo assim? Sim, pois a película de gordura que se forma na superfície da pele não garante a hidratação das camadas cutâneas mais profundas. Além disso, como a oleosidade costuma se concentrar na testa, nariz e queixo, é comum ter áreas ressecadas nas bochechas e no pescoço. Para hidratar sem piorar a sensação de rosto engordurado, o melhor é escolher um cosmético em gel, gel-creme ou loção livre de óleo e, de preferência, com ação matificante, que absorve o excesso de brilho e mantém a pele com aspecto sequinho. Fórmulas com alfa-hidroxiácidos são uma boa pedida.

Posso usar demaquilante bifásico no rosto inteiro? Esse tipo de produto é indicado para facilitar a remoção de cosméticos à prova d´água, principalmente máscara para cílios e delineador. Tudo bem usá-lo na área ao redor dos olhos, mas no restante do rosto, o melhor é retirar a maquiagem lavando com sabonete específico para pele oleosa. Posso lavar com sabonete esfoliante todo dia, para remover os cravinhos que incomodam? Não. Além de eliminar apenas os cravos superficiais, a agressão do processo pode levar ao efeito rebote. A esfoliação serve para retirar as células mortas e as impurezas da pele, deixando-a mais lisinha - pode ser feita dia sim, dia não, com um esfoliante suave. Quanto aos cravos, o melhor é removê-los com uma limpeza de pele feita no consultório de um dermatologista a cada um ou dois meses. Maquiagem cremosa pode piorar o problema? Sim, principalmente se o pro-

duto - base, blush ou corretivo - for muito espesso ou oleoso. Ela obstrui os poros e pode provocar acne. O ideal é procurar cosméticos fluidos, oil free, em pó e, de preferência, próprios para pele oleosa. O que eu como influencia na oleosidade da pele? Sim. Mas, ao contrário do que muita gente pensa, a principal vilã da pele oleosa não é a gordura, e sim os carboidratos refinados, como pão, macarrão e biscoitos feitos com farinha branca, além dos doces em geral. Eles elevam rapidamente os níveis de açúcar no sangue e a secreção de insulina, o que estimula as glândulas sebáceas. Fonte: Site Revista Boa Forma

DIVULGAÇÃO


8

Sábado, 25 de junho de 2011

Um gole de leite pode causar... DIVULGAÇÃO

Saúde&Beleza

Como o ciclo menstrual afeta a vida sexual feminina DIVULGAÇÃO

cólicas e vômitos. Mas quem tem intolerância pode, sim, ingerir Comum nos bebês, ocorre alimentos que contenham proquando o corpo encara a pro- dutos lácteos - desde que estes teína dessa bebida como um apresentem baixo teor de lactose. alimento estranho e, então, proIntoxicação duz anticorpos para combatê-la. Essa batalha provoca sintomas, Em geral está relacionada à que podem ser mais leves - como vermelhidão, inchaço e cocei- contaminação. Ou seja, o adulra na pele - ou mais temerários, to ou criança toma um leite estragado e acaba sendo infestado como o choque anafilático. por bactérias prejudiciais. Este mal provoca o aparecimento de Intolerância diarreia e regurgitação. Por isso, É resultante de um defeito en- antes de entornar um copo de zimático que impede o intestino leite, confira o prazo de validade digerir o açúcar do leite, co- de na caixinha. nhecido como lactose. Por cauFonte: Revista Saúde é Vital sa disso, o indivíduo sofre com Alergia

Já é sabido que o ciclo menstrual mensal altera o estado de humor das mulheres e sua disponibilidade para dar e receber carinhos. A TPM existe de fato, fazendo com que elas sofram para manter um certo equilíbrio, já que a cada semana os níveis hormonais se alteram e seu comportamento também. Sua mulher é tipicamente uma “mulher de fases”? Aprenda então a estimular o melhor de cada período do mês.

de sangue menstrual. O sentido feminino pode ir do alívio a uma certa melancolia. Sexo nesses dias tende a ser desinteressante para a maioria das mulheres. Aproveite para descansar, porque a fase seguinte é de pura excitação. Estrogênio puro – Do 6º ao 13º dia

A menstruação termina e os níveis do hormônio estrogênio vão aumentando, o que deixa a mulher cheia de energia para inA fase da saudade – vestir, arriscar e desbravar. É o Os primeiros cinco dias tempo da retomada de projetos, das atitudes positivas e da coraQuando ela está menstruada, gem. Sexualmente, ela fica mais significa que os óvulos não foram aberta a fazer sexo por prazer, a fecundados. O corpo entende ter iniciativa e a conquistar. que um novo ciclo começa: caem os níveis hormonais, e a parede A fase da ovulação – do útero dela, que antes estava Do 14º ao 18º dia intumescida, descama, em forma É quando o estrogênio está no

pico: agora ela vai estar aberta manter relações sexuais, mesmo que não demonstre tanto entusiasmo. Se prestarmos bem atenção, elas tendem a balançar mais os cabelos, colocar roupas chamativas e rebolar. Também são mais sedutoras e provocantes. A TPM – Do 19º ao 28º dia Quando outro hormônio feminino, a progesterona, começa a ser secretado, a mulher vai ficando mais caseira, mais inchada, mais cozinheira, mais família, mais chorona e mais irritada. Esse hormônio é responsável por preparar o útero, deixando sua parede mais espessa para receber um possível óvulo fecundado. A TPM ocorre quando a progesterona está com seus níveis altos, deixando a mulher muito sensível. Sexo nessa fase deve ser no estilo “fazer amor”, com dengo, olhos nos olhos, aconchego, beijinhos e carinhos leves. E atenção: qualquer futebolzinho desavisado e regado a cerveja poderá ser motivo de greve geral! Fonte: Revista Vip Fevereiro de 2011

25/06/2011 - Saúde - Jornal Semanário  

Jornal Semanário - Edição 2732 - 25/06/2011 - Bento Gonçalves