Issuu on Google+

Saúde&Beleza Siga os dez mandamentos e durma boas e tranquilas noites de sono

Nos dias atuais dormir de maneira satisfatória é uma atividade para poucos, aprenda a usar métodos que auxiliam nesse bem necessário Página 3

Sábado, 24 de dezembro de 2011 REPRODUÇÃO


2

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Saúde&Beleza

Maus hábitos alimentares podem danificar os cabelos Fazer dietas alimentares com o intuito de emagrecer só vale à pena se as restrições não forem tão grandes a ponto de desequilibrarem o organismo. Entre vários problemas de saúde, uma alimentação inadequada pode causar perda de cabelo, além de deixar os fios opacos, quebradiços, ressecados e com pontas duplas. “O importante é ter hábitos alimentares saudáveis e sempre consumir itens com proteínas, vitaminas e minerais, que ajudam no crescimento saudável

Caderno

Saúde&Beleza

Este caderno faz parte da edição de sábado, 24 de dezembro de 2011, do Jornal Semanário

dos fios, evitam a queda, fortalecem os fios e barram a perda de brilho”, explica. A especialista dá algumas dicas de alimentos que colaboram com a saúde dos cabelos. Banana, melancia, uva e ameixa são importantes, pois têm vitamina B6. Mamão, melão, grãos e cereais integrais ajudam também por conter vitaminas do complexo B. As proteínas estão presentes em iogurtes, carnes, frangos, peixes e leites à base de soja. Já zinco, ferro e outros minerais que previnem a queda são encontrados em itens como fígado, feijão, atum e lentilha. Nozes, cenoura e folhas verdes escuras também contribuem para a construção das fibras capilares. Os alimentos devem ser consumidos em cinco ou seis refeições por dia. “Evite ainda comidas gordurosas e bebidas alcoólicas”, recomenda a nutricionista. O consumo de bastante água também é essencial. “Não apenas para saúde dos cabelos, como para todo o corpo, é preciso beber pelo menos

Diagramação: Noeli Ogrodoski cadernos@jornalsemanario.com.br Projeto Gráfico: Maiara Alvarez Direção: Henrique Alfredo Caprara jornal.semanario@italnet.com.br

dois litros de água por dia. Isso porque os líquidos hidratam, controlam a temperatura do organismo, transportam nutrientes, eliminam toxinas e repõem energias”, diz a nutricionista. A ingestão de sucos e chás também é indicada. Michelle Cassiano Nutricionista

SEDE Wolsir A. Antonini, 451 - Bairro Fenavinho Bento Gonçalves, RS 54. 3455.4500


Saúde&Beleza

3

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Durma bem e tenha ótima qualidade de vida Uma noite bem dormida é fundamental para a reposição de todas as funções do organismo, físicas e mentais Durma bem que lhe faz bem. O ditado popular parece simplório, mas exprime o que importa para a qualidade de vida: uma noite bem dormida. Entretanto, não são todas as pessoas que podem se beneficiar desse prazer. A falta de sono provoca fadiga, irritabilidade e consequências de ordem emocional. O médico Denis Martinez dá algumas dicas para as pessoas que desejam dormir melhor. Claro que eles não podem não servir para àquelas que já têm distúrbios do sono, mas ajudam.

Os dez mandamentos O hábito de ficar na cama, tentando dormir mais um pouco, pode criar dificuldade para dormir na noite seguinte. Durma apenas o necessário para sentir-se recuperado.

Use a cama para dormir – Não fazer do quarto de dormir um recanto para piquenique, sala de TV, jogos. Numa eventual noite de insônia não se deve permanecer na cama, forçando o sono. Deve-se levantar, procurar uma atividade e só retornar quando sentir sono novamente. Não tome bebidas com cafeína á noite – café, alguns chás, chimarrão, guaraná e refrigerantes (Coca e Pepsi) contem cafeína e outras xantinas que são excitantes do sistema nervoso.

Tenha um horário regular para levantar – Horários reNão tome bebidas alcoóligulares evitam surgimento da cas à noite – O álcool não fainsônia. vorece o sono. Uma dose dele pode ajudar a pessoa a relaxar e Leve em conta o efeito adormecer, mas o sono que se do exercício – Um esquema segue não é normal. A respiraconstante de exercício incre- ção fica prejudicada e a pessoa menta a quantidade de sono vai ficando viciada e só conseprofundo, sendo sabido que gue dormir se tiver bebido. atletas têm mais sono profundo. O melhor horário para fazê-los é pela manhã. Durma em ambiente silencioso – É inegável que o barulho prejudica o sono. Evite calor ou frio excessivo no quarto de dormir - Esses fatores são bem conhecidos como perturbadores do sono.

REPRODUÇÃO

Não durma com fome – O valor de um copo de leite morno ao deitar foi comprovado cientificamente. Existe no leite o aminoácido triptofano, que é um precursor da serotonina, uma substância fabricada pelo cérebro e que produz sonolência.

Se usar hipnóticos faça-o raramente – Os comprimidos para dormir, como os alcoóis, não produzem um sono normal e rapidamente viciam e perdem o efeito se forem usados diariamente. Dr. Denis Martinez


4

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Saúde&Beleza

Escolas e o (des)interesse dos alunos por elas Conquistar atenção e a motivação da criança e do jovem para o estudo. Sem dúvida, este é o grande desafio dos professores, atualmente. É nessa fase, principalmente, que o jovem se torna naturalmente atraído por muitas outras coisas extraclasse. A final é uma fase de grandes transformações corporais e importantes descobertas. Da atração pelo sexo oposto (ou não) aos relacionamentos baseados na amizade, tudo parece (e é...) muito mais interessante, do ponto de vista metodológico, de apelo visual pobre e de conteúdo escasso, chegamos à conclusão de que é preciso mudar. Enquanto isso, as aulas continuam, na maioria quase absoluta, meras explanações orais, com reduzido ou nenhum apoio audiovisual. Em contrapartida, nas casas dos alunos... Ah, a televisão, os joguinhos eletrônicos em 3D, o computador... Quanta atração, novidades diárias e beleza. Quantos desafios a cada instante! Como é que se pode gostar da escola tendo as maravilhas da tecnologia em pleno lar? Como querer que nossos alunos (e filhos) se interessem realmente pelas aulas? Os pais ficam angustiados com a sinceridade e a tranqüilidade abso-

REPRODUÇÃO

luta com que os filhos dizem que “a escola é muito chata”, além da forma pela qual os professores representam quando em conversas particulares com os amiguinhos. Pelo que dizem os alunos, a maioria das aulas vem seguindo o modelo clássico tradicional, quer na forma, quer no conteúdo.

As críticas dos jovens Na verdade, a capacidade crítica das crianças e adolescentes é fantástica e pode-se saber muito sobre a didática e ensino, prestando atenção e deixando que eles se expressem sobre o assunto. Contudo, não faltam propostas pedagógicas modernas. Porém, em defesa dos professores, é preciso que se diga que a grande maioria dessas propostas demanda, do ponto de vista pedagógico, duas coisas, no mínimo: um professor muito bem preparado didaticamente em termos de conteúdo; e melhores condições de infra-estrutura, muito diferentes das existentes para sua consecução. Uma das primeiras exigên-

cias seriam turmas com menor número de alunos, para que se pudesse verdadeiramente implementar um ensino moderno, com diversificações de atividades, participação ativa dos alunos e criatividade na elaboração de tarefas. É verdade que muito se tem discutido sobre o assunto e várias propostas interessantes têm surgido, porém muito poucas providências têm sido tomadas para que elas possam acontecer na prática. Esse anacronismo das escolas fica a cada dia maior, visto as características da sociedade moderna e ao surgimento quase diário de tecnologias cada vez mais avançadas. Nossos filhos conquistaram o direito de falar o que sentem. E isso é ótimo, até certo ponto, pois é bom que continue a existir limite entre liberdade e respeito. Entretanto ( e mesmo com todos os defeitos) , a instituição escola é ainda um lugar em que as novas gerações convivem com o respeito e a orientação, é ainda um lugar em que o saber é valorizado e no qual, apesar de seus erros e problemas, o ser humano se socializa, aprende a conviver e a tornar-se um cidadão. Dante Rosenthal Doutor em Psicanálise


Saúde&Beleza

5

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Saiba tudo sobre tumores benignos do fígado A maioria dos nódulos descobertos ocasionalmente através de exames de imagem de rotina são patologias benignas Os hemangiomas são os tumores benignos mais comuns do fígado, consistindo de um enovelado de vasos sanguíneos. Na maioria dos casos não causam sintomas e são descobertos ao acaso durante exames de imagem realizados por outros motivos. Por esta razão, não é incomum o achado destas lesões em mulheres jovens, devido ao uso habitual de ecografia abdominal (incluindo exames do fígado) durante avaliações ginecológicas de rotina. Estudos mostram que a incidência de hemangiomas na população em geral varia de menos de 1% até 20%. A maioria deles são pequenos (menos de 5 cm de diâmetro), mas frequentemente são múltiplos. Mesmo quando não produzem sintomas podem representar um dilema diagnóstico, já que em muitos casos podem ter características similares a outros tipos de tumores, inclusive malignos.

Diagnósticos O diagnóstico definitivo torna-se importante porque na vasta maioria dos casos nenhum tratamento será necessário. Por outro lado, hemangiomas podem atingir tamanhos excepcionais, com até mais de 20 cm de diâmetro. Sintomas discretos, como desconforto abdominal, podem ocorrer, mas cabe mencionar que complicações tão graves quanto hemorragia ou formação de coágulos pode ocorrer, além da compreensão de órgãos próximos ao fígado, como estômago, duodeno ou intestino grosso. Desta forma, mesmo este

As notícias da sua região ao alcance do mouse www.jornalsemanario. com.br

“inocente” tumor do fígado pode necessitar tratamentos invasivos em determinadas situações, chegando a raros casos extremos à necessidade de transplante de fígado.

Outros tipos de tumores do fígado O adenoma e a hiperplastia nodular focal são outros tipos de tumores benignos do fígado que merecem atenção especial. Apresentam aspecto similar e muitas vezes diferenciar um do outro representa um desafio, a despeito dos modernos métodos diagnósticos disponíveis. Apesar da semelhança morfológica apresentam comportamentos diversos e necessitam condutas diferenciadas. Se por um lado a hiperplasia nodular focal representa uma lesão de evolução praticamente indolente, o adenoma por sua vez pode apresentar riscos significativos. De forma geral, adenomas com mais de 5 cm de diâmetro podem sofrer transformações maligna ou causarem hemorragias graves e via de regra devem ser tratados cirurgicamente. Adenomas pequenos, assim como os casos de hiperplasia nodular focal

sem sintomas, habitualmente não necessitam tratamento específico e um acompanhamento regular é suficiente. O uso de anticoncepcionais hormonais orais (pílula anticoncepcional) pode induzir o crescimento deste tipo de tumores, sendo prudente evitar definitivamente seu uso.

Finalmente, salientamos que mesmo os tumores benignos do fígado merecem atenção especial. Apesar de um prognóstico bastante otimista e de comumente não necessitarem tratamento algum, situações bastante complexas podem estar presentes, e o diagnóstico preciso de

nódulos hepáticos pode ser imperativo e desafiador. Uma diversidade de outros tumores benignos pode ocorrer no fígado e apresentam implicações diagnósticas e terapêuticas específicas. Dr. Silvio Balzan Cremers 21.015 REPRODUÇÃO


6

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Saúde&Beleza

Mitos sobre a dependência química no caso da maconha Assim como outras drogas, a maconha pode se tornar uma desestruturadora de muitas famílias. O seu uso regular pode causar tolerância, dependência e síndrome de abstinência.

Associações Ansiedade, paranóia, pânico, depressão; Prejuízo da memória e da habilidade de resolver problemas; Redução da testosterona (redução transitória da fertilidade masculina); Pressão arterial alta; Asma, bronquite; Psicose entre as pessoas com histórico familiar de esquizofrenia; Doença do coração e doenças crônicas obstrutivas das vias aéreas; Cânceres; Problemas de atenção e motivação (síndrome amotivacional); Prejuízo na memória/concentração: compromete desempenho de tarefas complexas e rendimento intelectual; Má formação fetal em filhos de gestantes usuárias.

Potencialidade Muitos especialistas chamam atenção para o fato de que a maconha está ficando mais potente. Ao longo dos últimos 40 anos foram feitos aperfeiçoamentos genéticos, cruzando plantas com alto teor de THC (tetrahidrocanabinol – que possui propriedades psicoativas); assim surgiram variedades que além de mais potentes podem, em tese, aumentar os problemas ocasionado pelo uso contínuo. Em 1960 – o nível médio de THC era igual a 1,5%, em 1980 – o nível médio de THC ficava entre 3,0 e 3,5%, em 1990 – nível médio de THC fica em 4,5%. A forma mais comum da maconha é fumada. O efeito é atingido rapidamente (010 minutos), mas o pico de ação ocorre após cerca de 30 minutos; mas como sua liberação dos tecidos adiposos (gordura) é lenta, podem-se encontrar traços na urina até semanas ou meses após o último uso. Outra característica é que, sendo o THC insolúvel em água, não há possibilidade de ser injetado.

Natural? A maioria dos usuários e simpatizantes defende o uso da maconha, sustentando que é ‘uma droga leve’, ‘natural’. Essa ideia teve muita repercussão nos anos 70 com o movimento de Woodstock, onde a maconha tinha um status glamoroso. Diversas pesquisas revelam que a realidade é outra e que a maconha pode, sim, fazer mal. Uma parcela significativa, ente 6 e 12% das pessoas que experimentam por curiosidade, acaba desenvolvendo o uso compulsivo da maconha. Por outro lado 70% dos crimes estão vinculados à venda de drogas, entre elas, a maconha. Usar a alegação de que devemos legalizar a maconha porque o álcool é legalizado é uma ilusão; devemos sim restringir o uso e venda de álcool. Maconha não é uma erva para recreação; maconha é uma droga e como toda droga deve ser evitada. Fonte: Folha do Mate REPRODUÇÃO


Saúde&Beleza

7

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Leitura lingual: aspectos indicam saúde ou não Para você ter uma ideia do que a aparência da língua pode indicar! Saudável - A língua de quem está esbanjando saúde é rosada, coberta de uma película branca, fina e úmida, quase imperceptível. Gastro – Se está pálida e com a superfície coberta por flocos brancos, pode acusar desnutrição ou doenças crônicas do sistema digestivo. Respiração – Se está inchada e com marcas de dentes, indica acúmulo de líquido no tecido devido à respiração

bucal durante a noite. Infecções – Doenças de origem viral – como herpes – deixam a língua áspera e com um revestimento branco, pegajoso e ressecado. Cérebro – Quando está com uma saburra manchada de tom amarelo - acinzentado, pode ser sinal de algum coágulo na massa cinzenta. Coração – Uma cobertura branca com área central amarela e o fundo acinzentado e pegajoso pode apontar doenças cardíacas. Maturidade – A queda dos

níveis de estrógeno e testosterona é anunciada com uma cobertura parcialmente branca e amarela. Sangue – Se a língua tem uma camada escura e escassa com pontos negros, fique atento para anemias ou, em casos extremos, leucemias. Rins – Um tom mais escuro de vermelho com um revestimento amarelo-claro costuma entregar problemas renais crônicos. Fonte: Saúde é Vital REPRODUÇÃO

Os 7 sinais de alerta do câncer e dicas de saúde Feridas que não cicatrizam; Nódulos (ínguas) de aparecimento recente; Sangramentos sem motivo aparente;

Problemas para engolir, urinar e avacuar. Consulte seu médico regularmente.

Dicas para uma vida saudável

Manchas, pintas e verrugas que mudam de forma e tamanho;

Faça atividade física;

Tosse ou voz rouca permanentes;

Evite bebida alcoólica;

Cansaço físico, dores ou perda de peso sem explicação;

Evite fumar;

Prefira alimentos saudáveis; Evite exposição ao sol no horário das 10h às 16hs, e use filtro solar.

Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves Fone: 54. 3451-4233 E-mail: liga@ligadecombateaocancerbg.com.br www.ligadecombateaocancerbg.com.br


8

Sábado, 24 de dezembro de 2011

Saúde&Beleza

Relaxe e aproveite o fim do ano da melhor forma Natal, Reveillon, calendário novo, férias! Entenda como o clima de festa e renovação desse período recompensa o seu organismo A proximidade do fim de ano mexe com os nervos. Cria um tipo de ansiedade com estímulos próprios que parece nos dar mais vontade de viver. É um estresse capaz de motivar as pessoas a fazer algo especial. As cidades ficam mais agitadas, e o trânsito, maluco. Todos correndo para poder... parar — e se entregar à família e aos amigos. Uma pausa para reunir quem se ama em torno da ceia de Natal e celebrar tanto o ano que se encerra como aquele que está por vir. Ou simplesmente um intervalo para descansar e mergulhar em um período de férias, que coincide com a chegada do verão. Tudo isso, claro, repercute em nossa saúde.

Bem-estar neste período Os cientistas explicam que a iminência das festas de fim de ano gera uma expectativa positiva. As luzes típicas dos festejos ativam áreas específicas do cérebro e desencadeiam processos saudáveis ao corpo. “Nessa época, a amígdala encefálica, encarregada de dar significado emocional a fatos e datas, está a mil por hora”, explica o psicobiólogo Ricardo Monezi, pesquisador do Instituto de Medicina Com-

portamental da Universidade Federal de São Paulo. “O hipocampo, outra região cerebral, também trabalha acima da média porque é ele quem atribui importância às informações que a mente recebe. O resultado é a maior produção de neurotransmissores associados à sensação de bem-estar, como a endorfina e a serotonina.” Já na versão da neurologista Sonia Brucki, do Departamento Científico de Neurologia Cognitiva e do Envelhecimento da Associação Brasileira de Neurologia, a proximidade do fim de ano aciona o mecanismo de planejamento futuro do cérebro em busca de recompensa. “Esse processo envolve os lóbulos frontais e as regiões límbicas, responsáveis pelo controle das emoções, e embute sensações agradáveis ligadas às emoções. Diante da expectativa de algo positivo, o cérebro gratifica o corpo com substâncias químicas associadas ao prazer.” Dezembro fecha um ciclo estipulado por um calendário social. É um período em que se encerra o velho para dar início ao novo. Um momento para renovar promessas e esperanças. “Esse movimento mexe com a integralidade do indivíduo, que termina uma

REPRODUÇÃO

vida de um ano e começa outra. O cérebro percebe a mudança e a mente prepara o corpo para essa transformação”, ilustra Ricardo Monezi.

Aproveite o fim de ano para relaxar O fim do ano também é um momento de repouso. Mas, para que a pausa revigore, é preciso realmente descansar. Dormir muito, calçar chine-

los, desligar o telefone celular, sair sem relógio e comer só quando se tem fome são ações que indicam ao nosso coordenador fisiológico que o chefão está se dando um presente. Segundo Monezi, o cérebro retribui o mimo com alívio da tensão muscular, diminuição da frequência cardíaca, melhora da qualidade do sono, redução da liberação de hormônios ligados ao bom es-

tresse e aumento da produção de hormônios associados ao bem-estar. Agora, para que tudo isso se concretize, é preciso colaborar, como ensina a psicanalista Mara Salla, pesquisadora da PUC-SP: “Temos de ser verdadeiros conosco. Rir e amar durante cada ritual, de corpo e alma”. Ricardo Monezi Psicobiólogo Fonte: Revista Saúde é Vital

Qual método anticoncepcional eu posso usar? Saiba mais sobre seis anti- num período de 60 dias sem concepcionais utilizados para menstruar. brecar a menstruação e se eles realmente funcionam. Injeção

DIU Hormonal

O dispositivo intrauterino libera uma pequena dose hormonal todos os dias por cinco Adesivo Dura três meses, e 60% das anos. Não impede a menstruamulheres que a utilizam não ção, mas diminui o fluxo. Não impede a menstruação, menstruam nesse período. exceto quando a mulher não Pode causar retenção de líPílula segue o período de uma sema- quidos. na de descanso. Para não menstruar, deve Implante ser tomada sem o intervalo habitual e com alterações na Anel Vaginal Trata-se de uma espécie de carga de hormônios. bastonete recheado de horÉ inserido pela própria mônios e é inserido no braço. mulher e dura 21 dias. Até Tem validade de três anos, mas Fonte: Revista Saúde três anéis contraceptivos po- pode causar sangramentos indem ser usados, resultando desejados.


24/12/2011 - Saúde & Beleza - Jornal Semanário