Page 1

J O R N A L

NOVENA Saiba tudo o que aconteceu durante os dias de preparação à festa

Pág. 12

Págs. 3, 4, 5, 6 e 10

A PA R E C I D A

Leonardo Meira / JS

Horários de celebrações na Casa da Mãe

D E

MÃE APARECIDA Mais de 150 mil pessoas lotaram o Santuário Nacional para celebrar a festa da Padroeira do Brasil. Saiba como foi a Missa solene, as procissões e manifestações de fé. Confira também relatos de devotos que foram a Aparecida para agradecer as graças alcançadas e renovar a fé na intercessão de Maria junto a Jesus.

Págs. 8 e 9

Montagem sobre fotos / JS

ANO 111 • Nº 5.615 • 21 DE OUTUBRO DE 2012 • WWW.JORNALSANTUARIO.COM.BR


2

DA REDAÇÃO

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

.: Editorial

.: Espaço do leitor

Fé que une o Brasil As celebrações a Nossa Senhora Aparecida possuem um caráter particularmente interessante: são capazes de aglutinar, em torno de uma mesma devoção, um país de proporções continentais. Apesar de todas as diferenças regionais e peculiaridades de cada canto do território, basta outubro chegar para que os corações batam no mesmo ritmo. Esse ritmo ganha tonalidades diversas, mas não por isso conflitantes. Aliás, é exatamente por serem originais em suas manifestações que os gritos de fé são capazes de chegar a Deus. Não se chega a Ele camuflando lamúrias ou decepções por trás de belas palavras que são forçosamente ditas sob o jugo do medo. Chega-se a Deus por meio de um coração sincero, que reconhece que Ele nos acolhe como somos. E é exatamente esse o testemunho maior que a companheira Maria nos dá. Soube abrir seu coração e indagar o emissário de Deus, pois não havia compreendido como se dariam todas as coisas. É essa mesma originalidade que possui o coração do brasileiro: coloca-se desnudo diante de um Pai que reconhece como pleno amor e, desde que educado e formado pelo caminho da fé, deixa-se configurar pela proximidade com o coração do céu. As celebrações a Nossa Senhora Aparecida são um ponto de unidade para a fé católica de nosso país. O que poderia ser mais belo do que ter a devoção à Mãe de Deus como um marco diferencial de nossa identidade cristã?! Passados os dias de desejável e gozosa euforia por recordar Aquela que nos trouxe o Salvador, cabe-nos arregaçar as mangas e concretizar em nossa vida todos os testemunhos e ensinamentos que Ela nos dá. Em especial, vivamos a alegria de Maria, acolhendo também nós Jesus a cada dia. Essa será sempre nossa maior recompensa!

ENQUETE O leitor Vitor Batista entrou em contato com a redação do JS. Vitor mora em Arapongas (PR) e visitou o Santuário Nacional no final de semana dos dias 22 e 23 de setembro. “Fiquei muito feliz ao ler o Jornal Santuário de Aparecida. Gostaria de verificar se teria algum método de receber esse jornal em minha casa, pois o conteúdo é muito interessante e de grande ajuda a todos”, escreve.

O Jornal Santuário de Aparecida é uma publicação semanal dos Missionários Redentoristas ISSN - 1980-3192

A Festa da Padroeira atraiu 150 mil fiéis a Aparecida no dia 12 de outubro. Se você conhece o Santuário, como avalia a infraestrutura disponível? Confira o resultado:

Se você possui a mesma dúvida que o Vitor, saiba que é muito fácil assinar o JS. Para saber mais informações, ligue para 0800 16 00 04. Entre você também em contato com a Redação do JS! Conte sua história, fale sobre sua devoção a Nossa Senhora e comente as matérias que você lê todas as semanas aqui no jornal. Escreva sua carta, mande seu e-mail, entre em contato por telefone ou por meio de nossas redes sociais. Estamos esperando sua participação!

100% – Excelente * as opções Razoável e Precisa melhorar não obtiveram nenhum voto. Curta você também a nossa página no Facebook e participe das enquetes.

.: Contatos

facebook.com/ jornalsantuario

twitter.com/ santuariojornal

issuu.com/ www.jornalsantuario.com.br jornalsantuario jornalsantuario@

Redação (12) 3104.2019 Assinaturas (12) 3104.2057 0800 16 00 04

Jornal Santuário de Aparecida Rua Pe. Claro Monteiro, 342 Centro – Aparecida (SP) Cx. Postal 4 – 12.570-000

DIAGRAMAÇÃO: Mauricio Pereira Simone Godoy

Veículo associado à

editorasantuario.com.br

Boa leitura!

.: Expediente

O JS perguntou aos curtidores de nossa página no Facebook:

DIRETOR-GERAL: Pe. Marcelo Conceição Araújo, C.Ss.R.

EDITOR: Leonardo Meira (MTB 14261/RS)

CONSELHO EDITORIAL: Pe. Jorge P. S. Sampaio, C.Ss.R. Pe. José Uilson Inácio Soares Júnior, C.Ss.R.

REVISÃO: Ana Lúcia de C. Leite Leila Cristina Dinis Fernandes Benedita Cristina G. N. da Silva

REDAÇÃO: Deniele Simões (MTB 26435/SP) Eduardo Gois (MTB 57928/SP)

Nº avulso: R$ 2,00


3

1º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_1

2º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_2

Maria: Alegria de ser escolhido por Deus

Maria: Alegria de crer no que é de Deus

Leonardo Meira leonardo.jornal@editorasantuario.com.br

A novena comemorativa à Padroeira do Brasil teve início com a celebração presidida pelo bispo de Amparo (SP), dom Pedro Carlos Cipolini. A coreografia indicou que Maria foi, desde sempre, a escolhida de Deus. O carro-andor da procissão de entrada da imagem fez seu percurso até o altar central ao som de Ave-Maria do Morro. Dois grandes braços carregavam a imagem da Mãe Aparecida, demonstrando que as mãos de Deus oferecem Maria. Também foram entronizadas telas com as mulheres do Antigo Testamento e de hoje – a longa história da salvação que continua. Em sua homilia, dom Cipolini indicou que a própria saudação do Anjo a Maria – “Alegra-te, cheia de graça (favorecida), o Senhor está contigo” (Lc 1,28) – é um convite à alegria, pois Deus a escolheu entre todas as mulheres. “O convite para a alegria estava presente na caminhada do Povo de Deus da Antiga Aliança. A causa da alegria está em Deus, em sua bondade e em seu perdão, principalmente em suas promessas.” E é com a ajuda de Maria que Deus começa a cumprir suas promessas, convidando-a a ser mãe do Filho. “Maria foi a agraciada, a favorecida. Leonardo Meira / JS

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

Dom Pedro: “Maria não perdeu a alegria, porque em seu coração estava a fé”

Maria louva a Deus, relembrando sua misericórdia de geração em geração, bendizendo a Deus que cumpre suas promessas enviando o Salvador: o messias prometido.” Segundo o bispo de Amparo, Maria é a primeira na Igreja, porque é a primeira discípula e missionária. “Ela não é o centro de nossa fé. O centro de nossa fé é Jesus, o Filho de Deus, morto e ressuscitado. Mas Maria faz parte desse centro de forma toda especial. Isso porque ninguém neste mundo esteve unido a Cristo como Maria, sua Mãe. Deus quis assim, foi este o desejo de Deus”, esclarece. Mas a alegria maior de Maria não foi tanto ter sido escolhida, mas saber que em Jesus a salvação chegou. “Jesus é a causa da alegria de toda a humanidade. Jesus foi sempre a causa da alegria de Maria. E essa alegria é possível mesmo em meio ao sofrimento. Isso porque a alegria do que crê em Cristo brota da esperança. Mesmo sofrendo com Jesus, Maria não perdeu a alegria, porque em seu coração estava a fé e a esperança de que Deus, em Jesus, venceria a morte.” Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_1

Eduardo Gois eduardo.jornal@editorasantuario.com.br

A segunda celebração da novena à Padroeira do Brasil foi presidida pelo arcebispo de Curitiba (PR), dom Moacyr José Vitti. Pelas quatro naves do Santuário Nacional, entraram 40 pessoas com guarda-chuvas floridos, em referência à alegria do jardim. Sobre o carro-andor, muitas flores e a imagem da Mãe Aparecida. Além dos carros, as encenações e o louvor dos devotos deram força e entendimento à mensagem a ser passada durante a cerimônia. Dom Moacyr ressaltou que, a exemplo de Maria, devemos nos alegrar: pelo grande mistério da encarnação; pelo mistério pascal: a paixão, a morte e a ressurreição; pela ação missionária da Igreja sob o olhar carinhoso de Maria; por sermos chamados discípulos-missionários de Jesus Cristo como a Mãe do Salvador. Segundo o arcebispo, no momento da anunciação, Maria não compreendeu o mistério. Por isso, perguntou ao anjo como isso iria acontecer. A partir do momento em que compreendeu a explicação do anjo Gabriel sobre o mistério da encarnação, ela vibrou de alegria e, imediatamente, respondeu: Mãe Aparecida alegra-se ao ver os devotos no Santuário, diz dom Moacyr

“Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a sua palavra” (Lc 1,38). “A primeira alegria de Maria em acreditar no que é de Deus foi quando o anjo Gabriel foi enviado para dar a notícia de que ela havia sido escolhida para ser a Mãe de Deus”, apontou. Dom Moacyr sublinhou que a Mãe Aparecida também se alegra ao ver os devotos frequentando o Santuário construído em sua honra e tantos outros espalhados pelo mundo. É da mesma alegria que partilha a aposentada residente em Aparecida (SP), Eurides de Lima Correa, de 69 anos. “A alegria de Maria é maravilhosa. Entusiasmo-me por participar da novena todos os dias”, conta. Já o professor Luiz Fernando Silva Galvão, de 52 anos, mora em Guaratinguetá (SP). Ele diz que, em sua vida, Nossa Senhora Aparecida representa muita paz e luz. Apesar de um problema de saúde, ele faz questão de participar da novena. “Mais do que antes, agora é o momento que eu mais preciso participar. Que a Mãe Aparecida esteja comigo nesse momento difícil”, pede. Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_2

Eduardo Gois / JS

NOVENA


4

3º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_3

4º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_4

Maria: Alegria de ser “grávida” de Deus

Maria: Alegria de acolher os necessitados de Deus

Leonardo Meira leonardo.jornal@editorasantuario.com.br

A entrada da imagem de Nossa Senhora Aparecida enfatizou a gravidez de Maria. Simbolizando a gestação de Deus como homem, o carro-andor trouxe uma imagem da Mãe com a barriga em formato de um mundo transparente, com um grande feto em seu interior. O significado é a missão de todos de gerar Deus nos ambientes onde vivem. A coreografia, por sua vez, evoluiu com a presença de uma grávida, que levou a imagem de Aparecida para ser entronizada. O presidente da celebração foi o bispo de São Gabriel da Cachoeira (AM), dom Edson Tasquetto Damian. Ele destacou que, da mesma criação que se afastou de Deus pela desobediência, levanta-se um “Sim” capaz de atrair o próprio Deus. “A encarnação do Filho Unigênito no ventre de Maria é o encontro desejado pelo Pai desde toda a eternidade. Maria torna-se o Templo do Mistério Sacrossanto.” Em Maria, a oferta do amor de Deus finalmente encontra mãos, braços e ventre que a acolham. “Em Maria, Deus é finalmente acolhido e abraçado por quem Ele ama. Em Maria, os imensos braços do mundo e o corpo inteiro do universo abraçam, concebem e aperFotos: Leonardo Meira / JS

NOVENA

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

tam aquele sem o qual o ser humano não é humano. O Amor é finalmente amado! Encontrou uma casa onde morar e a casa do homem encontrou o único capaz de preenchê-la. Não está mais vazia. Está cheia de graça.” Dom Edson ressaltou que a salvação consiste, justamente, em se tornar parecido com Maria. Isso porque a vocação e destino do ser humano é dizer “sim” à proposta do amor de Deus. E o amor a Deus se mede pelo amor ao próximo. “Seria sacrilégio desvincular o amor ao próximo do Amor a Deus. Louvar a Deus com ‘as línguas dos anjos’, mas deixar de ‘contemplar os rostos daqueles que sofrem’”, advertiu. O bispo de São Gabriel da Cachoeira elencou alguns dos principais grupos excluídos na América Latina, entre eles comunidades indígenas e afro-americanas, mulheres, jovens, pobres, desempregados, migrantes, deslocados, agricultores sem terra, dependentes de drogas, vítimas da violência, idosos e assim por diante. “Maria, com a transbordante alegria de ser grávida de Deus, nos ensina que só o Amor consegue ver com os olhos de Deus os pobres e condenados à morte antes do tempo.” Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_3

Em Maria, Deus é finalmente acolhido e abraçado por quem Ele ama”, indica dom Edson

Leonardo Meira leonardo.jornal@editorasantuario.com.br

A entronização da imagem de Aparecida até o Altar Central do Santuário mostrou como Maria vai ao encontro de Isabel. A encenação teve como foco principal o fato de que Deus volta seu olhar para os necessitados, abandonados e excluídos. Maria e Isabel são as pobres do Reino. O arcebispo de São Salvador da Bahia (BA) e primaz do Brasil, dom Murilo Ramos Krieger, foi o pregador da noite. Ele destacou que quem faz a experiência do amor de Deus sente uma necessidade irresistível de possibilitar que outros façam idêntica experiência. “Foi o que a Mãe de Jesus sentiu: ao tomar conhecimento da mais importante notícia que alguém poderia ouvir – Deus nos ama e nos envia seu próprio Filho como Salvador – e, ao mesmo tempo, ao saber que sua parenta Isabel ia ter um filho, não pensou no desconforto de uma longa viagem ou no tempo em que ficaria fora de casa.” Dom Murilo ressaltou que é possível aprender várias lições da Mãe e Mestra de Jesus, que também foi a mais fiel discípula. Ele destaca quatro principais: 1 – Diante dos necessitados, é preciso tomar a decisão de ir apressadamente a seu encontro. Maria ensina

que os dons com que Deus cumulou o mundo não devem ser desfrutados egoisticamente, mas por meio da partilha. “Maria ensina a buscar a vontade de Deus, a não esperar soluções mágicas, a fazer nossa parte para que se multipliquem gestos marcados pela pela solidariedade e pela paz.” 2 – Quando uma pessoa dá um sim total a Deus, passa a transmitir a outros, com sua simples presença, os frutos do Espírito Santo. “Essa lição de Maria faz nascer uma pergunta, que deveria nos inquietar: Para quantas pessoas estamos sendo chamados a levar esses mesmos frutos?”, questiona. 3 – Cristo é o único caminho para o Pai. “Nossa devoção a Maria está, pois, subordinada à devoção para com o divino Salvador. Ao nos voltar para Maria, nós nos voltamos para aquela em quem o próprio Pai eterno confiou.” 4 – Quando alguém visita um santuário mariano, quando um peregrino vem a Aparecida para encontrar-se com a Mãe de Jesus e, assim, fortalecer sua fé, acaba sendo levado por ela a um encontro ainda mais importante: o encontro com Jesus no sacramento da penitência e da eucaristia. Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_4

“Maria ensina a buscar a vontade de Deus, a não esperar soluções mágicas”, destaca dom Murilo

Com imagem da Padroeira, carro-andor representa Maria gerando o Filho de Deus

“Maria” e “Isabel” recebem a Palavra de Deus durante cerimônia


JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

5

5º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_5

Leonardo Meira leonardo.jornal@editorasantuario.com.br

O arcebispo de São Luís do Maranhão (MA), dom José Belisário da Silva, foi o pregador do quinto dia da novena à Padroeira do Brasil. A imagem da Virgem de Aparecida foi conduzida ao Altar Central do Santuário rodeada por crianças e flores de girassol. Ao longo do trajeto, os devotos de Nossa Senhora receberam sementes da flor que simboliza a busca pela luz que é Deus. Dom Belisário destacou o canto do Magnificat, entoado por Maria, indicando-o como o cântico da Igreja. “É um cântico profético, não no sentido de previsão do futuro, mas no sentido de que denuncia o que está errado e anuncia uma transformação”, explicou. O início do canto indica: “Minha alma engrandece o Senhor e meu espírito se alegra em Deus, meu salvador”. Por que Maria se alegra? Quais são os motivos de seu louvor? O arcebispo de São Luís cita que essa alegria é motivada porque Deus realiza a esperança dos pequenos, dos humilhados, porque Deus cumpre suas promessas. E, por sua vez, por que nós nos alegramos? Quais são os motivos de

nossa alegria? Dom Belisário usa um trecho do Fioretti de são Francisco, escrito que compila narrações sobre atos da vida do santo e de seus primeiros companheiros. Conta-se que, um dia, são Francisco e frei Leão iam de Perusa para Santa Maria dos Anjos. Para passar o tempo, Francisco descreve a frei Leão o que é a perfeita alegria. Mas, antes, começa descrevendo o que não é a perfeita alegria, gradativamente – indo desde o exemplo de santidade e boa edificação até o saber pregar tão bem a ponto de converter todos os infiéis à fé. Ao chegar a Santa Maria dos Anjos, ambos ouvem: “Vocês são dois vagabundos que andam enganando o mundo e roubando as esmolas dos pobres. Fora daqui!”. E Francisco responde: “Se suportarmos estas coisas pacientemente e com alegria, pensando nos sofrimentos do Cristo bendito – aí está a perfeita alegria”. E Maria vive a perfeita alegria porque se reconhece como serva na qual Deus faz maravilhas. Da mesma forma, também a Igreja está chamada a viver a perfeita alegria.

Fotos: Leonardo Meira / JS

Maria: Alegria em Deus libertador Dom José Belisário no momento da bênção do Santíssimo Sacramento

Carro-andor enfeitado com girassóis conduz a imagem de Nossa Senhora Aparecida

Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_5

FACULDADE A DISTÂNCIA É NO

VESTIBULAR 2013 INSCREVA-SE!

ENCONTRO PRESENCIAL

PIONEIRO, PRÁTICO e MODERNO. FORMAÇÃO DE PROFESSORES

(aos sábados ou às terças-feiras)

TECNÓLOGOS

TEOLOGIA

(A PARTIR DE 2 ANOS)

• Teologia

• Biologia • Pedagogia • Química (NOVO)

• Análise e Desenvolvimento de Sistemas • Gestão Ambiental (NOVO) • Recursos Humanos

SAÚDE

ENGENHARIA

• Educação Física*

• Engenharia de Produção* (NOVO)

bacharelado

UMA VEZ POR MÊS

* Encontros presenciais de quinze em quinze dias, aos sábados ou às terças-feiras.

CONFIRA NO SITE A OFERTA DE MAIS DE 30 CURSOS! Confira também os cursos de Pós-graduação.

MAIS DE 30 POLOS PELO BRASIL 0800 34 41 77 | (16) 3660 1777

www.claretiano.edu.br


JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

6º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_6

7º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_7

Maria: Alegria do nascimento de Jesus

Maria: Alegria da entrega e fidelidade a Deus

Eduardo Gois eduardo.jornal@editorasantuario.com.br

Milhares de pessoas lotaram o Santuário Nacional para a celebração presidida pelo bispo de Bagé (RS), dom Gilio Felicio. A coreografia da entrada da imagem simbolizou a exaltação da encarnação do Verbo de Deus. As encenações e alegorias trouxeram o ambiente narrado nos Evangelhos. O significado maior foi o do mistério do Verbo de Deus que veio habitar entre os homens. De acordo com dom Gilio, Deus deu à humanidade um enorme privilégio e uma desafiadora missão: viver com alegria e cuidar bem da vida. Privilégio e missão que Nossa Senhora viveu de forma exemplar. Outro ponto ressaltado na reflexão foi a importância única e insubstituível de Cristo, o que, para toda a humanidade, consiste no amor, rico em misericórdia. Esse amor, Cristo viveu, vive e viverá, pois o anunciou como o primeiro, a síntese e o mais importante de todos os mandamentos e indicações para a conquista da verdadeira alegria e o cuidado da vida. “Se não conhecemos a Deus em Cristo e com Cristo, toda a realidade se torna um enigma indecifrável; não há caminho e, não havendo caminho, não há vida nem verdade”, apontou. Fotos: Eduardo Gois / JS

NOVENA

O bispo de Bagé também disse que se deve agradecer o privilégio de celebrar a novena em louvor à Virgem de Aparecida, que a acolhe com carinho, suscitando nos fiéis o apetite, a sede e fome da Palavra de Deus e do Corpo Eucarístico de Jesus. “Incentiva-nos a viver com exuberante alegria a missão de discípulos-missionários de seu Filho Jesus”, comenta. É essa missão que vive o casal Maria Dirce e Paulo Alves, moradores da cidade de Potim (SP). Eles têm três filhos e quatro netos e já alcançaram muitas graças ao longo da vida. Agora, participam da novena como forma de agradecimento. “Maria é a mãe de todos e significa um sustentáculo em minha família”, contam. Dom Gilio explica que Jesus Cristo é fonte, alimento e realização plena da vocação à alegria e ao cuidado da vida. Ele finalizou sua reflexão dizendo que “é no clima cultural relativista que circunda a humanidade e que se faz importante e urgente enraizar e amadurecer a certeza de que Cristo, o Deus de rosto humano, é nosso verdadeiro e único salvador”.

Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_6

Dom Gilio: “Que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades”

Deniele Simões deniele.jornal@editorasantuario.com.br

O sétimo dia da novena da Padroeira atrai grande número de fiéis ao Santuário Nacional. Um dos momentos de maior emoção foi a entronização da imagem de Aparecida, conduzida em um carro-andor que apresentava a cena de Maria carregando Jesus Cristo nos braços. A celebração teve como pregador o arcebispo de Vitória da Conquista (BA), dom Luís Gonzaga Silva Pepeu, e contou ainda com a participação de religiosos de várias localidades do país, da arquidiocese de Aparecida e dos missionários redentoristas. Na homilia, dom Pepeu lembrou que a devoção à Virgem Maria está intimamente ligada a Jesus Cristo, o centro da fé de todos os católicos. “Somente à luz de Cristo compreendemos a missão de Maria, a Mãe Aparecida”, ressaltou. Ele interpretou o trecho do Evangelho de Lucas sobre a profecia de Simeão, em que se revela todo o sofrimento de Nossa Senhora a partir da morte de seu filho. “Maria sentiu a dor, mas certamente viveu a esperança”, relata, ao lembrar que tudo aquilo que é grande tem sua porção de dor, alegria e esperança. Dom Pepeu traçou um paralelo com a atualidade, alertando que é muito Dom Pepeu: “Somente à luz de Cristo compreendemos a missão de Maria”

O sexto dia da novena e festa da Padroeira foi marcado por belas apresentações no Santuário Nacional

Carro-andor traz representação de Maria carregando Jesus nos braços

mais comum as pessoas se lamentarem do que perceberem o valor e a grandeza da própria existência. O presidente da celebração também destacou que a festa de Nossa Senhora Aparecida deste ano é uma ocasião propícia para a celebração do Ano da Fé. Segundo o arcebispo, foi pela fé que Maria acolheu a palavra do anjo e acreditou no anúncio de que seria a Mãe de Deus. Devoção A Novena e a Festa da Padroeira são sinais de verdadeira bênção e muitas graças para todo o povo brasileiro, que se reúne para rezar, cantar, meditar e vivenciar sua fé em Deus e a devoção à Padroeira. A capixaba Délcia Silva de Oliveira, de Conceição da Barra, acompanhou todos os dias da Novena. “É incomparável a emoção que sinto ao participar. Venho para agradecer as graças que recebo todos os anos”, conta a romeira, que encarou a novena como uma espécie de preparação para celebrar a festa da Padroeira onde mora.

Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_7 Fotos: Deniele Simões / JS

6


Viver

Jornal Santuário de Aparecida • 21 DE outubro DE 2012

.: De Olho

7

Pílulas de riso Acompanhar os eleitos

Vinícius de Morais dizia que é melhor ser alegre que ser triste. No Livro dos Provérbios, lê-se que “um coração alegre faz tão bem quanto o remédio, mas uma alma abatida seca os ossos”. Apesar de natural, nem sempre cultivamos o riso com a importância que lhe é merecida. Desprezamos assim um canal natural de renovação de energias. A ciência busca comprovar o que já está marcado no inconsciente coletivo. Estudos recentes mostram que o riso nos defende de uma série de micro-organismos invasores. O departamento de bioquímica da Universidade de Navarra, Espanha, estima que 15 minutos diários de riso garantem até 4,5 anos a mais de vida, além de reduzir em até 40% a chance de infartos. Temos em Path Adams o precursor de uma abordagem crescente na medicina: a valorização do bom humor do paciente para fortalecer o sistema imunológico. Rir deve ser contemplado como um exercício terapêutico, capaz de ser treinado, vivenciado e estimulado. Considera-se a depressão como o mal do século 21. No entanto, a estratégia mais usada para sanar o problema não vem da natureza, e sim dos remédios. O composto

sintético presente no comprimido faz as vezes da boa gargalhada. A medicação é necessária em alguns casos, é verdade. Mas não deve permitir que atrofiemos nossa capacidade de ver graça nas coisas. O riso entra aqui como ação preventiva: evita que a tristeza se transforme em uma doença. Rir é relaxante, renovador e econômico: são usados 17 músculos para sorrir e 43 para franzir a testa. Quer algo melhor que assistir a uma comédia no teatro e sentar-se próximo ao dono (ou dona) da risada mais escandalosa da noite? Faça uma experiência: abra um vídeo com a gargalhada limpa de um bebê e veja se a vida não fica mais gostosa. Associe-se a amigos que cultivem o riso e sorria, mesmo sem ter de quê. Num primeiro momento, pode parecer forçado. Mas, aos poucos, somos tomados pela descontração e logo todos estarão em “cólicas”. Rir é contagioso e saudável. João Rafael Torres é psicoterapeuta junguiano e especialista em Dependências, Abusos e Compulsões (DACs). Contato: www.selfterapias.com.br Reprodução

.: Receita

Coxinha de soja Ingredientes Da massa: 500 g de batata cozida e amassada 1 copo de extrato de soja diluído ½ copo de farinha branca ½ copo de farinha integral fina 4 dentes de alho amassados 4 colheres de óleo de milho 1 colher (chá) de páprica picante

Sal marinho e cheiro verde a gosto Do recheio: 2 colheres (sopa) de óleo de milho 1 colher (sopa) de alho picado 4 colheres (sopa) de cebola picada 2 xícaras (chá) de PST média hidratada 4 palmitos médios picados 1 xícara (chá) de azeitonas picadas 1 colher (sobremesa) de páprica picante Sal marinho e cheiro verde a gosto Do extrato de soja diluído (leite de soja): 2 colheres (sopa) de extrato de soja 250 ml de água

Modo de preparo

Da massa: Refogar o alho no óleo quente, misturar as batatas e o restante dos ingredientes mexendo sempre até desgrudar da panela e deixar esfriar. Do recheio: Aqueça o óleo, frite o alho, a cebola, a PTS e deixe refogar, mexendo às vezes. Coloque o sal, a páprica e em seguida a azeitona e o palmito. Abaixe o fogo e deixe refogar mais alguns minutos, desligue e acrescente o cheiro verde. Recheie a massa e faça coxinhas ou rissoles e frite-os em óleo quente. Do extrato de soja diluído (leite de soja): Adicione o extrato de soja à água, mexendo sempre até obter uma mistura homogênea.

Apartamentos com TV e Ventilador - Restaurante Estacionamento - Piscina com toboágua - Internet wi-fi Alojamento p/ romarias a cavalo

Tel.: (12) 3105-3627 / (12) 3105-1060 | www.pousadajovimar.com.br | Aparecida-SP


8

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

PADROEIRA DO BRASIL

12 DE OUTUBRO | CELEBRAÇÃO DE NOSSA SENHORA MARCA ABERTURA DO ANO DA FÉ EM TODO O PAÍS

Festa em Aparecida reúne mais de 150 mil pessoas no Santuário Nacional

Deniele Simões / JS

Mais de 150 mil pessoas visitaram o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida no dia 12 de outubro para celebrar a Padroeira do Brasil. Com movimentação recorde de fiéis, a festa da Padroeira marcou a abertura oficial do Ano da Fé no Brasil. A Missa solene das 10h foi presidida pelo arcebispo emérito de São Paulo e prefeito emérito da Congregação para o Clero, cardeal dom Cláudio Hummes. Ele presidiu a celebração a

Dom Claudio Hummes preside celebração e exalta papel de Maria como condutora da fé em Jesus Cristo

dia em que o cantor Pedro Leonardo”, recorda. Jorge afirma ter sido tocado por Deus e, então, iniciou suas orações em favor da filha e do artista, pedindo intercessão a Nossa Senhora. Jaqueline, que teve complicações em função de problemas intestinais (doença de Crohn), foi operada e hoje está curada. O destino de Pedro Leonardo foi o mesmo. O romeiro, que todos os anos participa da festa da Padroeira, atribui as duas curas à intercessão da Mãe Aparecida. “Ela é quem intercede junto a Jesus por mim e, por isso, tenho recebido muitos milagres”, conta, emocionado. Ano da Fé Ao falar sobre o Ano da Fé, dom Claudio Hummes destacou que o Papa Bento XVI tem uma grande preocupação no coração: o processo de descristianização, impulsionado em grande parte pela cultura relativista e do individualismo. “É hora de voltar a se fascinar por Jesus Cristo”, diz, ao mencionar os muitos casos de católicos batizados que acabam se afastando da religião. Na coletiva com a imprensa, dom Claudio afirmou ser uma alegria ver o Santuário repleto de gente, porém, lembrou que a Igreja vê com urgência a necessidade de aprofundamento da fé

do povo. “As pessoas têm que ter uma fé pessoal, não apenas recebida pela tradição, pela família, pela sociedade, mas uma fé que tenha raízes pessoais.” Deniele Simões / JS

convite do arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal dom Raymundo Damasceno Assis, que estava em Roma por ocasião da abertura do Ano da Fé no Vaticano, no dia 11, e em função da participação no Sínodo dos Bispos. A solenidade em Aparecida contou com a participação de religiosos de vários estados brasileiros e da cantora lírica Rosiane Brandão. No altar, dois dos momentos de maior emoção foram a entrada da imagem de Nossa Senhora, conduzida por homens simbolizando os três pescadores que encontraram a imagem em 1717, e o carro alegórico que entronizou a Palavra de Deus, fazendo alusão ao batismo. Na homilia, dom Cláudio enalteceu o significado de Nossa Senhora Aparecida para os católicos, destacando que ela é o grande canal que conduz a Jesus Cristo. “Maria é a grande intercessora e é por isso que tantos devotos vêm aqui neste dia, de modo especial aqui no Santuário, para agradecer e se alegrar”, diz. O romeiro Jorge Pereira de Paulo, de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, é um dos que vieram em ação de graças à Mãe Aparecida. As bênçãos alcançadas foram duas: “Minha filha Jaqueline entrou em coma no mesmo

Deniele Simões Eduardo Gois jornalsantuario@editorasantuario.com.br

Jorge de Paulo participa da festa todos os anos e aproveita momento para agradecer

Confira fotos da Missa, coletiva de imprensa e movimentação no Santuário no dia 12. Acesse

http://bit.ly/js_fn2012_mc

Consagração e Procissão solene: momentos de muita fé aconteceu um show com Renato Teixeira e Sérgio Reis. Durante a procissão, em meio a centenas de guarda-chuvas, a imagem da Mãe Aparecida se “perdia” no meio da multidão. Louvando e agradecendo, as pessoas entoavam os tradicionais cânticos a Maria e vibravam nos momentos em que irmão Viveiros, C.Ss.R., falava ao megafone: “Devoto de Nossa Senhora Aparecida não tem medo de chuva”. Vindos de São Paulo (SP), o casal Domingos e Conceição Silvestre Eduardo Gois/ JS

Mesmo com muita chuva, a tradicional consagração a Nossa Senhora Aparecida, que ocorre todos os anos, às 15h, contou com a participação de milhares de devotos que esperaram um pouquinho mais antes de partir para seus destinos. Presidida pelo reitor do Santuário Nacional, padre Darci Nicioli, C.S.s.R. , a celebração proporcionou um momento que fez muita gente debruçar-se sobre a devoção e entregar a Nossa Senhora todas as suas angústias e aflições, além de agradecer as infinitas alegrias. Padre Darci falou sobre a responsabilidade dos católicos em defender a fé cristã e dar exemplo com a própria vida. Como é de costume, após a consagração, há uma procissão solene pela cidade de Aparecida (SP). Neste ano, devido a muita chuva que caía na cidade, o trajeto do cortejo foi modificado para uma caminhada até o Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, onde

Multidão acompanha a imagem de Aparecida em procissão até o Centro de Eventos Padre Vítor Coelho

participa da novena e festa há 52 anos. Eles acompanharam todo o crescimento do Santuário Nacional. A história dos dois confunde-se com a da própria construção da Basílica, quando relembram momentos felizes da vida. “Cada ano que passa fica mais bonito. O Santuário traz muita paz para o coração e estar na casa da mãe é recarregar a bateria. O mais gratificante é rever Nossa Senhora e os amigos, porque sem Nossa Senhora não somos nada. A gente pede à mãe, e o filho atende”, afirmam.

Confira fotos da consagração e procissão da tarde. Acesse

http://bit.ly/js_fn2012_cp


JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

A Sala das Velas e a Sala das Promessas são alguns dos ambientes mais visitados no Santuário Nacional ao longo do ano. No feriado dedicado à Padroeira, não é diferente. No dia 12, a movimentação foi enorme e, sobretudo na parte da manhã, a locomoção ficou difícil, devido ao grande número de fiéis. A data é sempre especial para agradecer as graças alcançadas, pedir a intercessão de Maria para novas conquistas e voltar para casa com a fé renovada. É o caso do jovem Aércio Magalhães dos Santos, que retorna à Casa da Mãe para agradecer as graças alcançadas após cinco anos. “Estive aqui em 2007 pela primeira vez e tinha acabado de sair da Bahia para São Paulo”, conta. Na época, Santos veio especialmente para conhecer o Santuário e prometeu voltar em um 12 de outubro, após obter as graças solicitadas. Um dos pedidos era permanecer na capital paulista e estabilizar-se profissionalmente.

Fotos: Eduardo Gois/ JS

Fiéis depositam confiança na Mãe Aparecida

9

Aércio Santos retorna para agradecer pedidos após cinco anos

Avó oferece pedaço de cabelo de neta como agradecimento por cura alcançada

Maria da Silva: 12 horas de viagem para trazer pedidos à Mãe Aparecida

Cinco anos depois, o devoto continua morando em São Paulo, trabalha e cursa o primeiro ano de jornalismo. “Estou me realizando aos poucos e, com a ajuda de Nossa Senhora, quero traçar uma ótima carreira futuramente”, idealiza. Já Maria da Silva, de Presidente Prudente (SP), viajou 12 horas para estar no Santuário e levar seus pedidos

à Mãe Aparecida. “Tenho muita fé nela, sou devota, assim como a minha família inteira”, conta Maria, que acendeu velas em sinal de amor e agradecimento a Nossa Senhora. Um grupo de São Sebastião (AL) chamou a atenção de grande parte dos que circulavam pela Sala das Promessas. Adélia Maria de Jesus segurava uma tesoura para cortar parte dos cabelos

da neta Viviane Maria de Jesus Silva. A garota, de 14 anos, sofria de epilepsia há 10 anos e conseguiu a cura. “Graças a Deus, estamos pagando a promessa e vamos cortar o cabelo dela neste momento”, conta a avó. Vó e neta aproveitaram a oportunidade para visitar o Santuário pela primeira vez, já que até então só conheciam o templo pela televisão.

Manifestações de fé marcam preparativos da grande festa Charretaço

Carreata

Cerca de 36 charreteiros participaram da oitava edição do charretaço. A manifestação de fé, realizada no dia 9 de outubro, uniu os charreteiros que trabalham em Aparecida, turistas, romeiros e moradores em torno de um único objetivo: louvar Nossa Senhora Aparecida. O charretaço percorreu as ruas da cidade em clima de muita fé e devoção, com animação do comunicador Cléber Oliveira, da Rede Aparecida, e organização do missionário redentorista irmão Geremias.

No dia 10 de outubro, foi a vez de os motoristas de automóveis louvarem e agradecerem a Nossa Senhora Aparecida as graças recebidas. Uma fila a perder de vista ganhou as ruas da cidade. Gente de Aparecida (SP), Guaratinguetá (SP), Potim (SP) e até mesmo da capital, São Paulo. Puxando o cortejo, o trio elétrico do Santuário Nacional, batizado de Devotão, espalhou as sinfonias das músicas marianas e as preces proferidas pelo missionário redentorista padre Frasson. Durante o percurso, muitas pessoas pararam nas janelas e marquises para celebrar junto aos motoristas.

Fotos: Eduardo Gois/ JS

Cicletaço

No dia 8 de outubro aconteceu o cicletaço, que tomou as ruas de Aparecida. Participaram aproximadamente 40 ciclistas, aos quais se juntaram outros ao decorrer do caminho. O organizador, padre Antônio Agostinho Frasson, disse que o cicletaço foi criado depois que se observou, durante as carreatas, que muitos ciclistas acompanhavam o cortejo. Desde o ano passado, reservou-se um dia somente para as bicicletas. Qualquer pessoa pode participar, bastando doar um quilo de alimento não perecível.

Confira fotos do cicletaço. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_ci

Confira fotos do charretaço. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_ch

Confira fotos do carreata. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_ca

Procissão memória reúne devotos no último dia de Novena

Confira fotos da procissão memória. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_pm

Após a celebração do último dia de novena, todos os presentes na celebração foram convidados a participar da procissão memória em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. Prevista inicialmente para seguir até o Porto Itaguaçu, local onde a imagem de Aparecida foi encontrada em 1717, a procissão mudou de percurso devido à chuva. Mesmo assim, a maioria das pessoas presentes resolveu enfrentar o mau tempo e seguir na fé, na caminhada e na devoção. A celebração teve fim na Tribuna Papa Bento XVI, com uma encenação teatral do encontro da imagem.


NOVENA

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

8º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_8

9º DIA | HOMILIA EM HTTP://BIT.LY/JS_HN2012_9

Maria: Alegria de quem busca Deus

Maria: Alegria de ser discípulo e missionário

Leonardo Meira leonardo.jornal@editorasantuario.com.br

Leonardo Meira / JS

O arcebispo de Olinda e Recife (PE), dom Antônio Fernando Saburido, presidiu a celebração do oitavo dia da novena. Ele ressaltou a alegria em sentir o carinho dos tantos devotos que enchem o Santuário de fé e esperança. Com velas nas mãos, os fiéis receberam a imagem de Nossa Senhora Aparecida. O carro-andor representou a perda de Jesus no Templo. Ao mesmo tempo, entraram pelas quatro naves da Basílica romeiros portando manifestações de pedidos, graças e súplicas. A oração-poema Mariama, de dom Helder Câmara – já falecido, idealizador da CNBB e arcebispo emérito de Olinda e Recife –, foi o pano de fundo da encenação. Durante a homilia, dom Saburido ressaltou que o Senhor nunca desampara. “É ele que nos conforta em nossas Dom Fernando Saburido incensa a imagem da Padroeira: “Que a Festa de Nossa Senhora Aparecida nos ajude a todos a ser discípulos-missionários radiantes da alegria numa Igreja mais servidora e construtores de uma sociedade mais justa, mais fraterna e menos desigual”

tribulações e nos dá forças para nos manter de pé nos tantos calvários da vida. Em cada calvário, ao pé de cada cruz, está sempre presente a Virgem Maria, invocada em sua Ladainha como CAUSA DE NOSSA ALEGRIA. Ela é alegria de quem busca a Deus.” A busca por Deus deve ser sempre motivada pelo amor e o desejo de saber qual é seu projeto para a vida do homem. Segundo o arcebispo, buscar a Deus é esforço diário e permanente que deve caracterizar a vida de cada batizado. “Maria é alegria dos que buscam a Deus porque também o buscou de coração sincero e o procurou buscando um jeito de servi-lo.” Ao mesmo tempo em que o povo brasileiro é conhecido no mundo por sua alegria, essa precisa ser traduzida em novas práticas de vida, pois falta alegria para muitos, especialmente os mais pobres. “Sem saúde, sem educação, sem habitação, sem emprego, sem políticas públicas para os mais desfavorecidos, como podemos colher os frutos do Evangelho?!”, exclama e questiona dom Saburido. O Deus revelado em Cristo não faz vista grossa aos sofrimentos do povo e aos clamores dos pobres. Ao contrário, envia em missão, pois não se pode guardar os talentos que Ele dá somente para si mesmo. “Maria busca a Deus e, sendo mãe e irmã de todos nós, Maria é o melhor remédio para uma Igreja meramente funcional ou burocrática”, indica dom Saburido.

Eduardo Gois eduardo.jornal@editorasantuario.com.br

O nono e último dia da novena teve clima de euforia, por ser a véspera do grande dia em comemoração a Nossa Senhora Aparecida. Devotos e romeiros de todos os cantos do país já se aglomeravam no Santuário. A celebração foi presidida pelo bispo auxiliar de São Paulo (SP), dom Milton Kenan Jr. Durante a celebração, o bispo disse que há muitas razões que alimentam a alegria das pessoas que participaram da novena com a razão maior, primeira, a mais importante: a alegria de ser discípulo-missionário de Jesus Cristo, ou seja, o norte e o tema do último dia Maria: Alegria de ser discípulo e missionário de Deus. Para ele, conhecer a Jesus Cristo pela fé é a maior alegria; segui-lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor nos confiou. “Conhecer a Jesus Cristo pela fé é nossa alegria. É bom ouvir, escutar e lhe fazer companhia e, a partir daí, sair pelos caminhos do mundo anunciando o Reino por Ele anunciado é a experiência mais profunda e intensa da alegria”, completa.

Outro momento marcante foi a lembrança de que no dia 11 de outubro, precisamente há 50 anos, o beato João XXIII inaugurava o Concílio Ecumênico Vaticano II. E, há 20 anos, o beato João Paulo II publicava o Catecismo da Igreja Católica, que compendia as verdades da fé, convidando a Igreja a fazer-se discípula-missionária de Jesus Cristo. São dois acontecimentos importantes também evocados pelo Papa Bento XVI ao abrir em Roma, solenemente, o Ano da Fé. “A alegria evangélica está intimamente ligada à tarefa missionária, que Cristo confia aos Apóstolos e a todos os discípulos. Quanto maior nosso compromisso missionário, maior nossa alegria”, afirma dom Milton. Segundo ele, o mundo hoje é sedento de alegria: “Vivemos num tempo onde não faltam entretenimento e diversão. São muitas as promessas de alegria, efêmera, passageira, incapaz de preencher os corações e dar sentido à vida. O mundo que cultua a alegria consumista é incapaz de encher o coração de paz”, alerta. Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_9

Dom Milton: “Olhando para a Mãe de Deus e nossa, a Senhora Aparecida, nos damos conta de que estamos diante de alguém que encontrou a verdadeira alegria”

Confira fotos deste dia. Acesse http://bit.ly/js_fn2012_8

.com A Mãe Aparecida mais perto de você

Eduardo Gois / JS

10


Fique Ligado Missas Segunda a sexta: 7h – 9h (TV) – 10h30 – 12h - 16h Sábado: 6h30 – 9h (TV) – 10h30 – 12h – 16h – 18h (TV) Domingo: 5h30 – 8h (TV) – 10h – 12h – 14h – 16h – 18h (TV) Bênçãos (ao final de todas as missas) Confissões Segunda a sexta: 7h30 às 11h – 14h às 16h Sábado: 6h30 às 11h15 – 13h30 às 16h45 Domingo: 6h30 às 11h15 – 13h30 às 16h Batismo Segunda a sexta: 10h e 15h Sábado: 9h – 10h – 11h – 14h – 15h Domingo: 8h – 9h – 10h – 11h – 14h – 15h Piedade popular Consagração a Nossa Senhora Segunda a sexta: 11h45 (TV e Rádio) e 15h – Sábado: 15h Hora Mariana (Terço) – Segunda a sábado: 14h Novena Perpétua – Quarta: 15h15 e 19h30 Novena de Aparecida Segunda a sábado: 10h – Domingo: 9h Procissão Eucarística – Quinta: 10h Procissão Luminosa do Terço – Sábado: 19h Procissão Mariana – Domingo: 6h30 Encontros especiais Coordenadores de Romarias: Sábado: após missa das 9h Domingo: após missa das 8h Local: Sala dos Coordenadores de Romarias (ao lado da Sala de Confissões) Plantão religioso Segunda a sexta: das 17h às 18h Telefone para informações: (12) 3104 1000 Horários de missa - Matriz Basílica Segunda, quarta e quinta: 7h – 18h (TV) Terça: 7h – 16h (missa dos doentes) – 18h (TV) Sexta: 7h – 18h (TV) – 19h30 Sábado: 15h – 19h Domingo: 19h30 Bênçãos (ao final de todas as missas) Telefone para informações: (12) 3105 1517

``


ARTIGOS

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE OUTUBRO DE 2012

FÉ EM QUESTÃO (PADRE CIDO PEREIRA)

“Jesus diz que um apóstolo é seu irmão. Quem é esse apóstolo?” (Marina Silva, Osasco-SP) A Bíblia nos fala de dois Tiagos. Um é o filho de Zebedeu, irmão de João. Jesus chama os dois de filhos do trovão, porque eles queriam que Jesus mandasse um fogo do céu sobre os samaritanos. A mãe desse Tiago se chamava Salomé e era irmã de Maria, a mãe de Jesus. Esse Tiago, portanto era primo de Jesus. Ele é chamado também de Tiago maior. É um dos apóstolos. Há também o Tiago menor. Nós o encontramos em Nazaré. Está lá em Mateus 13,55. Jesus, em Nazaré, sua terra, ensinava o povo na Sinagoga, de modo que ficavam admirados, perguntando: “Ele não é o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? E seus parentes não estão entre nós? De onde lhe vem então esta sabedoria?” A mãe de Tiago e José era uma das mulheres que acompanharam Cristo até o Calvário. Veja em Marcos 15,40: “E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé”. Há autores que afirmam que Judas e Simão eram também primos de Jesus. Repare também que, lá em Mateus, os nazarenos falam de uma forma estranha.

Eles não mencionam José. Sinal de que talvez José já tivesse morrido. E eles falam de Jesus como filho de Maria e depois falam dos irmãos de Jesus, falando de pessoas cujas mães são citadas em outros momentos do relato evangélico. O que é preciso ficar claro é que nenhum dos Tiagos da Bíblia era irmão de Jesus. Embora não se possa dizer o grau de parentesco deles com Jesus, irmãos de Jesus eles não eram. Marina, para ficar bem claro, então, preste atenção no que vem agora: Há um apóstolo chamado Tiago Maior. Seus pais eram Zebedeu e Salomé. Há um segundo apóstolo chamado Tiago Menor. Seus pais eram Cléofas (Alfeus) e Maria, irmã de Nossa Senhora. E Jesus? De quem nasceu? De Maria de Nazaré e do Espírito Santo. Jesus, portanto, não teve irmãos consaguíneos. Teve primos apenas. Deus abençoe você, Marina.

13

PERGUNTAS A UM PSICANALISTA (ROBERTO GIROLA)

“Minha mãe morreu há pouco tempo; e, embora eu lute para superar essa morte, sinto que passei a ficar insegura de me tornar mãe, e isso nunca havia acontecido antes. Pode ser fruto de um luto mal resolvido ou não tem nada a ver?”

A experiência da morte Quando a morte nos toca com sua mão fria, a mente entra em contato com uma realidade que desafia o pensamento. Por transcender nossa experiência de seres vivos, a morte nos remete a um paradoxo. Embora somente possa ser pensada a partir da vida – pois nada morre a não ser que esteja vivo –, a morte remete a algo que é o oposto da vida, situado além de nossa experiência. Tudo o que não pode ser pensado é por si só angustiante. Evidentemente, a fé na vida além da morte pode representar um alívio para a angústia, mas mesmo assim se trata de fé e não de uma certeza ligada a uma experiência real. A morte, portanto, remete-nos a uma experiência radical de solidão e de sem sentido. Isso explica a forma como a experiência da morte insinua-se em nosso inconsciente, podendo gerar angústia e sensação de paralisia. No caso mencionado na pergunta, a experiência está ligada à perda da mãe.

A morte de um dos pais costuma lançar o sujeito em um tipo de solidão peculiar. É como se ele percebesse, pela primeira vez, que está realmente só, sem poder mais contar com o suporte dos pais. Isso, naturalmente, quando os pais foram, de fato, um suporte. Para alguns, o desfecho do processo do luto pela perda dos pais leva a introjetá-los, ou seja, a perceber que eles foram apropriados pelo inconsciente, tornando-se modelos operantes para que o sujeito possa, por sua vez, tornar-se pai ou mãe. Para outros, no entanto, o luto pode não ter esse desfecho, levando a estados mais ou menos permanentes de melancolia. Nesse caso, como dizia Freud, o sujeito passa a viver à sombra do objeto perdido, fazendo com que a vida perca sua cor e seu sabor. Nesse caso, evidentemente, gerar uma nova vida pode vir a ser um desafio que não se alinha com o sentimento melancólico com o qual a pessoa passa a encarar a existência.


#

4a

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 DE outubro de 2012

Maria

J O R N A L LITURGIA

ano 111 • nº 5.615 • 21 de outubro DE 2012

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 1º DE MAIO de 2011

Nossa Senhora Aparecida (PADRE ANTONIO CLAYTON SANT’ANNA, C.Ss.R. *)

* Diretor da Academia Marial de Aparecida

D E

sUPLEMENTO LITÚRGICO-PASTORAL

A PA R E C I D A 25.11.2012 – Ano B

JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO Cristo Rei, Aquele que é, que era e que vem!” PRIMEIRA LEITURA (Dn 7,13-14) Leitura da Profecia de Daniel: 13 “Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14 Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam; seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá”. — Palavra do Senhor. — Graças a Deus!

Olhai! Ele vem com as nuvens, e todos os olhos o verão, também aqueles que o traspassaram. Todas as tribos da terra baterão no peito por causa dele. Sim. Amém! 8 “Eu sou o Alfa e o Ômega”, diz o Senhor Deus, “aquele que é, que era e que vem, o Todo-poderoso”. — Palavra do Senhor. — Graças a Deus! 7

SALMO RESPONSORIAL (Sl 92) — Deus é Rei e se vestiu de majestade,/ glória ao Senhor! — Deus é Rei e se vestiu de majestade,/ glória ao Senhor! — Deus é Rei e se vestiu de majestade,/ revestiu-se de poder e de esplendor! — Vós firmastes o universo inabalável,/ vós firmastes vosso trono desde a origem,/ desde sempre, ó Senhor, vós existis! — Verdadeiros são os vossos testemunhos,/ refulge a santidade em vossa casa,/ pelos séculos dos séculos, Senhor! SEGUNDA LEITURA (Ap 1,5-8) Leitura do Livro do Apocalipse: 5 Jesus Cristo é a testemunha fiel, o primeiro a ressuscitar dentre os mortos, o soberano dos reis da terra. A Jesus, que nos ama, que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados 6e que fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai, a ele a glória e o poder, em eternidade. Amém.

l

Brasil afora, celebram a bem-aventurança de Maria. Discípula-missionária da primeira hora da Igreja, ela nos impele ao amor de Jesus Cristo. A devoção mariana é libertadora e transformadora. O achado mesmo da imagem por três pescadores seria uma resposta divina ao clamor da situação histórica da escravidão negra e índia no Brasil-Império. Escravos negros acorrentados transitavam pelo vale do Paraíba rumo ao trabalho forçado nas minas de ouro na região e em Minas Gerais. Pescada das águas, a imagem encheu de peixes as redes dos pobres e continua sendo sinal da vida abundante, distribuindo graças, consolando e abençoando milhões de peregrinos que acorrem ao seu Santuário.

Marco Funcha

Um dia, na segunda quinzena de outubro de 1717, três pescadores retiraram das águas do rio Paraíba, nas cercanias da outrora Vila de Guará, uma imagem de Nossa Senhora da Conceição. Com seus familiares e vizinhos, passaram a invocá-la com o título de Nossa Senhora Aparecida. Esta imagem original, que representa Maria de Nazaré, mãe de Jesus, está exposta no Santuário Nacional e recebe a cada ano a veneração de milhões de peregrinos. É só uma imagem, sem nenhuma preciosidade exterior. Mas, desde o princípio, a história dela foi sendo escrita não por historiadores e sim por fatos maravilhosos repassados em tradição oral. O culto a ela surgiu espontâneo no povo: reza do terço, testemunho de graças recebidas, curiosidade de quem procura os “sinais de Deus” em coisas simples. Depois, vieram as romarias individuais ou coletivas. Romeiros, excursionistas, turistas, simples passantes vindos de ônibus, carros, motos, bicicletas, a cavalo, a pé, etc. Seu culto não foi criado ou imposto por nenhuma autoridade eclesiástica. É fruto da religiosidade popular realimentada e purificada sempre através da evangelização intensa no Santuário. O Santuário é, hoje, “praça forte” de anúncio da Palavra, catequese, acolhida espiritual, conversão para o amor a Deus e aos irmãos. Maria não é o centro do Santuário, menos ainda a imagem como tal. Jesus Cristo é o centro de tudo. A própria devoção mariana é meio ou caminho para o encontro com Jesus Cristo, nas celebrações da fé, no conhecimento da doutrina, na orientação moral da convivência em família, na responsabilidade do trabalho ou profissão e em toda a vida social. Na liturgia e na pastoral do Santuário, Maria é apenas o invólucro da mensagem de Jesus. A imagem de Aparecida fala numa linguagem simbólica que se traduz nas emoções, louvores e invocações dos fiéis. É curioso: muitas pessoas contam sentir algo místico simplesmente rezando perante a imagem! Venerando Maria sob qualquer título, imaginamos a pessoa na glória do céu, nossa intercessora junto ao Filho no seio da Trindade Santa. Bendizemos e louvamos sua participação na redenção do Senhor: da encarnação ao pleno gozo do mistério divino. Em outubro, inúmeras cidades, paróquias, igrejas e capelas,


#

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 de outubro de 2012

LITURGIA

EVANGELHO ( Jo 18,33b-37) — O Senhor esteja convosco. — Ele está no meio de nós. — PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João. — Glória a vós, Senhor! Naquele tempo, 33bPilatos chamou Jesus e perguntou-lhe: “Tu és o rei dos judeus?” 34 Jesus respondeu: “Estás dizendo isto por ti mesmo, ou outros te disseram isto de mim?” 35 Pilatos falou: “Por acaso sou judeu? O teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?” 36 Jesus respondeu: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui”. 37 Pilatos disse a Jesus: “Então tu és rei?” Jesus respondeu: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”. — Palavra da Salvação. — Glória a vós, Senhor!

1. PARA QUE todos nós, homens e mulheres, alimentados pela Palavra do Evangelho, saibamos repartir em nossa comunidade nossos dons e nossos bens com os necessitados, rezemos. 2. PARA QUE nossas autoridades, Papa, bispos, sacerdotes e todos que têm a missão de trabalhar em favor da humanidade, sejam guiados pelos valores do Reino de Jesus Cristo, rezemos. 3. PARA QUE em nossas famílias haja diálogo, partilha, respeito entre os membros e que a força da fraternidade não dê espaço para a divisão, a violência e a infidelidade, rezemos. 4. PARA QUE a Solenidade de “Jesus Cristo Rei do Universo” prepare nosso coração para acolher Jesus Cristo como Senhor e razão essencial de nossa vida, rezemos. (Intenções próprias da comunidade.) Senhor e Pai todo-poderoso, acolhei os pedidos que aqui vos apresentamos e socorrei-nos em todas as nossas necessidades. Por Cristo, Senhor nosso. — Amém.

ORAÇÃO DA COMUNIDADE — Senhor, tantas vezes rezamos: “Venha a nós o Vosso Reino!” Transformai hoje nossa mente e nosso coração para que nossa vida seja uma profunda experiência de partilha e de comunhão com todos os nossos irmãos e irmãs. Como Igreja viva, pedimo-vos: — Senhor, fazei de nós instrumentos de vosso reino.

LEITURAS DA SEMANA: SEGUNDA: Ap 14,1-3.4b-5 / Sl 23 / Lc 21,1-4. TERÇA: Ap 14,14-19 / Sl 95 / Lc 21,5-11. QUARTA: Ap 15,1-4 / Sl 97 / Lc 21,1219. QUINTA: Ap 18,1-2.21-23;19,1-3.9a / Sl 99 / Lc 21,20-28. SEXTA: Rm 10,9-18 / Sl 18 / Mt 4,18-22. SÁBADO: Ap 22,17 / Sl 94 / Lc 21,34-36. DOMINGO: Jr 33,14-16 / Sl 24 / 1Ts 3,12–4,2 / Lc 21,2528.34-36.

JORNAL SANTUÁRIO DE APARECIDA • 21 de OUTUBRO de 2012

3a

REFLETINDO A PALAVRA (PADRE EDVALDO MANOEL DE ARAÚJO, C.Ss.R.)

Ao celebrarmos a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, no último domingo do tempo comum, estamos finalizando o ano litúrgico, refletindo sobre nossa busca de seguir Jesus Cristo e sua proposta de vida: o Reino de Deus. Comunidade Apostólica Para compreendermos Jesus como o Rei do Universo, é necessário recordar as principais características do Reino de Deus, anunciado e instaurado por Jesus, e cuja construção somos convocados a continuar. É o reino da santidade e da graça, no qual exercermos a vocação fundamental do ser humano: a santidade, e vivenciamos a condição na qual fomos criados: a graça. É o reino da verdade e da vida; nele alcançaremos a vida em abundância. É o reino da justiça, do amor e da paz, que são os valores fundamentais, que nos fazem viver a partilha e a fraternidade, superando a exploração e a opressão que marcam e mancham a história do ser humano. Jesus é o rei sem poder político, social, econômico nem limites geográficos. Exerce uma realeza que não é semelhante a dos poderosos deste mundo, que exploram e oprimem o povo. Jesus é o rei que

se faz caminho para nos conduzir à verdade e à vida plena. É o rei que dá a vida, revelando aos homens o conhecimento do verdadeiro Deus e do verdadeiro homem. Jesus exerce sua realeza por meio do serviço, ele se faz servidor da humanidade (seu manto é a toalha). Sua realeza é universal, ninguém está excluído ou proibido de fazer parte de seu reino. Sua realeza é de reconciliação; possibilita ao ser humano reencontrar-se consigo mesmo, com Deus, com o próximo, com a comunidade e com o mundo. É o rei que liberta o homem de todo tipo de escravidão. Portanto, Jesus exerce seu reinado sendo solidário com a humanidade Comunidade hoje O cristão, trabalhando na edificação do Reino de Deus anunciado por Jesus de Nazaré, é convocado a vivenciar e a testemunhar a verdade, a santidade e a salvação-libertação integral do homem todo e de todos os homens, principalmente dos mais necessitados, na promoção da justiça, do amor e da paz. A adesão de fé a Jesus Cristo, o rei do universo, deve ser expressa por meio de ações concretas, que colaborem para a humanização do homem na conquista da dignidade na qual foi criado por Deus.

GENTE SANTA (PADRE EUGÊNIO ANTÔNIO BISINOTO, C.Ss.R.)

São Lucas Evangelista São Lucas viveu no século 1º d.C. Foi evangelista e missionário do mundo greco-romano. Lucas era natural de Antioquia, na Síria. Originário de família pagã, era médico de profissão (Cl 4,14; Fm 24; 2Tm 4,11). Certamente, Lucas converteu-se ao cristianismo pela pregação de São Paulo. Foi inseparável e fiel companheiro de Paulo, seu colaborador no apostolado evangelizador. Lucas foi membro da equipe missionária de Paulo (Cl 4,14; Fm 24; 2Tm 4,11). Participou de diversas viagens de Paulo (At 16,10-17; 20,15-21; 28,16). Provavelmente, ele o assistiu nos últimos momentos de sua vida (2Tm 4,11). Depois da perseguição e morte

de Paulo, Lucas partiu para Roma. Dedicou-se ao trabalho de apostolado itinerante até o fim da vida. Provavelmente, Lucas foi missionário em Acaia e na Beócia, onde se tornou bispo de Tebas. Morreu aos 84 anos de idade. Na Igreja, Lucas foi importante não só por sua pregação itinerante, mas também por seus escritos. É considerado o autor do terceiro evangelho e dos Atos dos Apóstolos. A festa de São Lucas é celebrada no dia 18 de outubro. É estimado tanto no Oriente como no Ocidente.

Reprodução

2a

Profile for Jornal Santuário de Aparecida

Jornal Santuário de Aparecida [Ed. 5615 - 21 out 2012]  

Edição 5615 - 21 de outubro de 2012. Saiba mais em http://www.jornalsantuario.com.br

Jornal Santuário de Aparecida [Ed. 5615 - 21 out 2012]  

Edição 5615 - 21 de outubro de 2012. Saiba mais em http://www.jornalsantuario.com.br

Advertisement