Page 1

Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 - www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

CONTAGEM GANHA 12 NOVAS VIATURAS PARA A SEGURANÇA

A cidade também recebeu equipamentos para blitz da Lei Seca

C

ontagem recebeu 12 novas viaturas da Polícia Militar, modelo Pálio Weekend, que vão reforçar o patrulhamento na cidade. A cerimônia de entrega das novas viaturas foi realizada na Cidade Administrativa, na terça-feira (23/10), com as presenças do governador Antônio Anastasia e do prefeito de Contagem em exercício, João Guedes. A cidade também foi beneficiada com uma base móvel, duas motocicletas, seis etilômetros e material de apoio, que vão reforçar a Campanha “Sou pela Vida, Dirijo Sem Bebida”. João Guedes ressaltou a importância desses investimentos. Segundo ele, a segurança pública é prioridade para o governo. “A segurança pública é uma área muito sensível para os municípios, e já realizamos diversas intervenções nesse sentido”. Contagem já ampliou o efetivo da Guarda Municipal, que conta com cerca de 70 novos guardas para a proteção do patrimônio público e a promoção da segurança das pessoas. Os investimentos não param por aí. Em agosto, Contagem recebeu 15 novos veículos, modelo Pajero Dakar, para a Polícia Militar. O investimento fez parte da primeira

fase do Projeto Revitalização das Unidades Operacionais, implementado pelo governo estadual em parceria com os municípios. Foram entregues cinco unidades para o 18º Batalhão, cinco para o 39º Batalhão e cinco para 1ª Cia de Missões Especiais, que serão utilizados para crime de maior potencial ofensivo, como assaltos e operações especiais. Os investimentos em segurança pública giram em torno de R$ 15,6 milhões. Até meados de 2014, serão entregues 830 viaturas e

480 motos para a Polícia Militar, de todo o Estado. De acordo com o governador Anastasia, os municípios tem uma participação fundamental nesse processo. “A segurança pública é um trabalho de integração entre as cidades e o Estado”, concluiu.

Sou pela Vida, Dirijo sem Bebida As ações da campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida”, coordenada pela Secretaria de Estado

de Defesa Social do Estado de Minas Gerais, são realizadas de forma integrada entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Guarda Municipal e Polícia Rodoviária Federal. Semanalmente, uma equipe realiza blitz, onde há grande concentração de bares e eventos e em locais que, estatisticamente, acontecem mais acidentes com pessoas alcoolizadas ao volante. Segundo a Secretaria de Defesa Social, o projeto é responsável pela redução de 30% de mortes no trânsito.

FAMÍLIAS OCUPAM TERRENO DA CEASAMINAS EM CONTAGEM

O moradores de ocupação se reuniram com representantes da Ceasaminas. No encontro, ficou firmado que reintegração deve ser evitada até 4/11.

R

epresentantes dos moradores da ocupação Willian Rosa, no Bairro Laguna, em Contagem, reuniram-se com representantes da Presidência da República e da Ceasa Minas, quinta-feira dia 24 de outubro, na Superintendência do Patrimônio da União, em Belo Horizonte. O terreno que está sendo ocupado fica no bair-

ro Jardim Laguna, em Contagem. A área é de responsabilidade da Ceasa Minas, e está vinculada ao Ministério da Agricultura. Ficou acordado com o coordenador de movimentos urbanos da Secretaria-Geral da Presidência da Républica, Wellington Pantaleão, que, até o dia 4 de novembro, as centrais de abasteci-

mento vão tentar, por meio de articulações com a Polícia Militar (PM), que seja evitada a desocupação do terreno. De acordo com ele, os moradores também se comprometeram a fazer um cadastro socioeconômico das famílias, a não deixar que mais pessoas se mudem para o local e a não fazer construções definitivas. Esta reunião foi realizada depois que, no dia anterior (23) moradores da ocupação fizeram um protesto em frente ao Gabinete Regional da Presidência da República, na capital. O terreno faz parte do projeto de expansão da Ceasa Minas. A principal reinvindicação dos moradores era a retirada do pedido de reintegração de posse do terreno. Mesmo sem conseguir este objetivo, a avaliação do encontro é positiva. Até o dia 4 de novembro, as famílias que fazem parte da ocupação poderão encontrar uma solução ou os advogados poderão reverter a liminar da Justiça. Uma nova reunião deve ser realizada no início de novembro.

O nome da ocupação - Willian Rosa - é uma homenagem ao geógrafo e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), morto em um acidente em julho deste ano. Segundo um morador, o docente era uma pessoa engajada em causas sociais pela moradia para famílias de baixa renda. Na madrugada do dia 12 de outubro, 300 famílias chegaram ao terreno de quase 210 mil metros, sendo que 2.700 pessoas ocupam o espaço se dividindo em barracas. Cada moradia tem menos de 10 metros quadrados, e é formada por um plástico preto. O tenente-coronel José Antônio da Silva, do 18º Batalhão da PM, disse que a atuação da Polícia é baseada na lei e tem o intuito apenas de garantir a segurança, e não causar conflito. Para ele, é necessário encontrar uma saída pacífica para o caso, mas caso prevaleça a ordem judicial de despejo, A PM irá se reunir com as lideranças e cumprir a determinação legal.

EXEMPLAR CORTESIA - VENDA PROIBIDA


Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

LEGISLATIVO DE CONTAGEM HOMENAGEIA EDUCADORES COM SOLENIDADE NA CÂMARA FOTO: LEANDRO PERCHÉ

Para homenagear todos os trabalhadores da educação de Contagem, no mês em que se comemora o Dia do Professor, a Câmara Municipal realizou, na última quinta-feira (24), a solenidade de entrega do Diploma de Mérito Educacional Carlos Drummond de Andrade a 21 pessoas que fazem a diferença na função de ensinar e formar cidadãos. Centenas de pessoas, entre amigos, familiares e autoridades da política, prestigiaram pedagogas, professores de diversas áreas do conhecimento e gestores educacionais que receberam a condecoração. “Vocês que atuam na área da Educação têm um compromisso fundamental com o desenvolvimento cultural e social do nosso país, por isso, a Câmara se sente honrada em homenagear pessoas tão ilustres e importantes para a nossa cidade”, destacou o presidente do Legislativo, vereador Gil Antônio Diniz - Teteco (PMDB) -, ao abrir a solenidade. Em nome dos vereadores, foi lido um discurso direcionado aos agraciados, que ressaltou a importância do reconhecimento dos professores como peça fundamental na construção da cidadania. “Considerando que uma sociedade justa e igualitária só

se edifica através da Educação, podemos dizer que os nossos homenageados têm grande contribuição para o desenvolvimento de uma população cidadã e ciente de seus direitos e deveres, ou seja, na construção de uma cidade cada vez melhor”. Ao receber a condecoração, cada agraciado teve a oportunidade de se expressar, e todos demonstraram muita gratidão e emoção, além de determinação em continuar com o relevante trabalho em favor da Educação de Contagem. E gratidão foi o sentimento externado pelo presidente da Câmara para definir o significado da homenagem. “Vocês são merecedores não só desta justa condecoração, mas também do nosso aplauso e da nossa eterna gratidão, com votos de que não desanimem, pois nosso País, nosso Estado e nosso Município, precisam muito da dedicação de cada um de vocês. Obrigado a todos pelas belas e valiosas ações em prol da educação deste município”, concluiu Teteco.

AGRACIADOS - Renata Castro Araujo Dias - Vereador Alex Chiodi; - Rosimeire Faria

Campos Braga - Vereador Arnaldo de Oliveira; - Adriana Pedrosa de Souza - Vereador Capitão Fontes; - Clege Eunice Peres Rabelo - Vereador Daniel Carvalho; - Terezinha Nogueira de Oliveira - Vereador Decinho Camargos; - Ana Maria Prestes Rabelo - Vereador Eduardo Sendon; - Rubens Gomes de Oliveira; Vereador Leo Motta; - Ilton César de Oliveira - Vereador Fredim Carneiro; - Eliana Aparecida Diniz Antonacci - Vereador Teteco; Andréa Pinheiro Tomaz de Carvalho - Vereadora Glória da Aposentadoria; - Ângela Aparecida Moreira e Silva Vereadora Isabella Filaretti; - Geralda Ambrozia Ferreira de Oliveira - Vereador Jair Tropical; - Cleire Cristina Pinto Silva - Vereador Caxicó; - Cristiane Fiuza de Morais - Vereador Zé Antônio do Hospital Santa Helena; - Sebastião Elias Perpétuo - Vereador Zé de Souza; - Vanusa Rodrigues Ferreira Silva - Vereador Beto Diniz; Heliodora Oliveira Silvério - Vereador Obelino Marques; - Honildes Alves de Aguiar - Vereador Rodinei Ferreira; Eliana Rita de Jesus da Silva - Vereador Rogério Marreco; - Fabiana Moraes Machado - Vereadora Silvinha Dudu; - Oscar Cardoso de Sá Filho Vereador William Barreiro.

2


3 Rogério Correia e sindicatos se unem contra AI 7

Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Contagem recebe FIDELIDADE PARTIDÁRIA: fundador da Academia DEPUTADO MÁRIO do Café em degustação na Cafeteria Will Coffee HENRIQUE CAIXA CAIO ROBERTO MIRANDA

PERMANECE NO PCdoB

FRED WILLIAM

Baristas e equipe Will Coffee-Foto Em uma manhã reservada aos amantes do café, a Cafeteria Will Coffee recebeu o presidente da Becor (Produtora e Exportadora de Cafés Especiais), proprietário e fundador da Academia do Café, Q Grader (certificador internacional de classificação e degustação de cafés) e mestre de torra Bruno S. Souza, para uma degustação da nova safra de cafés especiais 2013 da Fazenda Esperança, famosa em todo mundo por ganhar diversos prêmios internacionais e exportar seus grãos para Estados Unidos e Holanda. O evento aconteceu no sábado (19) e a Cafeteria Will Coffee está localizada no bairro Novo Riacho, na Rua Marabá, número 146, em Contagem. O público presente foi selecionado e entre os poucos convidados – apreciadores do café puro – estavam presentes o barista e Q Grader Ivan Totti Heyden, o barista Osnei Cesarino, a Q Grader Verônica Belchior, a barista e consultora de marketing Julia Fortini Souza, a principiante de barismo Lorena Miranda e a barista Alda Barroso, que foi professora do casal que está à frente da Cafeteria Will Coffee, Marcos dos Santos e Michele Miranda. Quem participou do evento pode acompanhar diferentes métodos de preparo da bebida: French Press, Hario V60, Aeropress, Clever e a mais interessante de todas, o método turco feito em uma IBRIK de mais de 200 anos.

DEGUSTAÇÃO A degustação foi promovida pela

própria Academia do Café, fundada e presidida por Bruno Souza, responsável por ministrar cursos de formação de Q Grader, Classificadores de Café e Barismo. Referência quando o assunto é café, Bruno Souza coleciona títulos internacionais e é especialista na formação de Juiz de qualidade do café. “A Cafeteria Will Coffee foi a primeira cafeteria que escolhemos para fazer este evento por ter um atendimento maravilhoso e um cuidado muito especial no preparo do café. Tinha uma dívida com o Marcos e a Michele, pois eles sempre marcam presença nos eventos que produzimos”, declarou Bruno Souza. Ele ainda ressaltou o fato da cafeteria estar em Contagem, o que demonstra o crescente interesse de seus moradores pela degustação de cafés de qualidade. “A Cafeteria Will Coffee se preocupa com os detalhes, pois para a cafeteria o café é uma coisa séria e especial; e não apenas uma bebida feita de qualquer maneira”, completou. Por sua vez, a professora de Barismo Alda Nunes Barroso parabenizou a qualidade da Will Coffee e o evento. “É uma fantástica forma de a cafeteria apresentar vários métodos para utilizar o café, uma nobre bebida”, ressaltou. Emocionado em ver tanta gente importante do mercado do café em sua cafeteria, Marcos dos Santos era só agradecimentos. “Este evento é resultado de muito trabalho e sou muito agradecido pelas oportunidades que tivemos. Começamos invisíveis e hoje estamos entre os melhores profissionais do café do mundo”, finalizou.

UM BECO SERÁ REVITALIZADO EM CONTAGEM PELO PROJETO NUBECO!

O projeto empreendido pela Associação Move Cultura, que recebeu no inicio do ano, do IAB-MG, o Prêmio Gentileza Urbana, realiza mais uma ação, dessa vez no Beco situado entre a Avenida João César e Oliveira e rua dos Jatobás, altura do número 837 – Bairro Eldorado – Contagem-MG. Sempre que acontece uma intervenção do projeto Nubeco é realizado um trabalho de mobiização e conscientização com os moradores e comerciantes residentes no

entorno dos Becos, e no final de semana seguinte acontece as demais ações do projeto. Na programação deste domingo está previsto o mutirão de limpeza, com a retirada de lixo e entulho e a lavagem completa do local, em seguida o espaço será ocupado com arte e cultura, através de exposições, grafite nos muros em substituição às pichações, batalha de MC’s, Dj’s e shows com as bandas Tridestilados e 12duoito.

O deputado Mário Henrique Caixa anunciou sua decisão de permanecer no Partido Comunista do Brasil (PCdoB). A informação foi confirmada nas redes sociais do parlamentar no último final de semana, prazo limite para alteração de filiação partidária. Nos últimos meses, devido à sua popularidade e desempenho político, Caixa foi convidado por vários partidos de expressão, como, por exemplo, Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Partido Progressista (PP), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Democratas (DEM), Partido Socialista Brasileiro (PSB), Partido Verde (PV), Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e Partido da Solidariedade (SDD) Para Caixa, foi muito gratificante ser lembrado por figuras tão influentes, atuantes e reconhecidas em todo o país por suas realizações políticas. No entanto, segundo ele, sua escolha foi baseada na

ética e no compromisso. “É motivo de orgulho para mim, e seria também para qualquer outro deputado em início de mandato, ser aceito em diferentes quadros políticos. Minha opção de permanecer no PCdoB deve-se à história que conquistei através dele nos meus primeiros oito meses como parlamentar. Não me filiei ao partido apenas para concorrer às eleições, mas foi por meio dele que assumi uma cadeira na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, por isso, nada mais justo do que honrá-lo”, disse o deputado. Mário Henrique disse ainda que sua forte relação com a Prefeitura Municipal de Contagem, representada pelo prefeito Carlin Moura e outros amigos contagenses, do mesmo partido, foi uma motivação a mais para seguir no PcdoB e dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido no município e em toda Minas Gerais.

A Educação nos Primeiros Dias

J on Talber

Como uma Folha de papel em Branco, assim é a Mente Infantil... “Se nossos esforços contemplam apenas nossos interesses, como podemos suprir os interesses dos nossos filhos?” Se nosso mundo parece imperfeito, injusto, repleto de indivíduos egoístas, onde o conflito pessoal parece ser uma coisa inevitável, nós, como adultos e educadores, precisamos aprender alguma coisa, algo além das fórmulas que já foram exaustivamente tentadas para resolver essa questão. Será que, como educadores e pais, ainda não percebemos tudo isso, incluindo os ciclos que se repetem, os comportamentos que criam novos indivíduos a imagem e semelhança dos antigos, carregando às suas costas seus milenares problemas? Especialmente como pais, será que não temos em nossos filhos uma cópia de nossas angústias pessoais, gostos e tradições, exatamente como também já fizeram conosco nossos pais, e pais destes, e como já herdaram nossos avós, dos seus predecessores? Reconhecer onde está um problema deve ser a primeira providência a ser tomada por aquele que pretende solucioná-lo. Mas, se apenas deseja repassá-lo como herança à posteridade, então nada deve ser feito, apenas repetir o processo, replicar aquilo que já aprendemos. Supondo que alguém, ao dirigirse ao rio para coletar água e levar para sua casa, perceba que seu vasilhame está com muitos furos. Assim, depois de tentar várias vezes transportar a água, ele percebe que, se caminhar mais depressa, poderá chegar em casa com uma quantidade maior de água. Então ele resolve que aquilo é a solução para o problema, e daí passa o costume para seus herdeiros. Agindo dessa forma, não estaria resolvendo o problema, mas, apenas admitindo que tal prática ou processo defeituoso seja coisa válida. Seria o mesmo que tentar resolver o proble-

ma do sofrimento humano, apenas aumentando, por exemplo, as formas capazes de lhes proporcionar algum tipo de alegria. Assim, como pais e educadores, se de verdade nos preocupamos com o futuro de nossos filhos e alunos, com a continuidade equilibrada do homem sobre a terra, em primeiro lugar, precisamos estar cientes de que todas as deformações sociais têm como origem nossos modelos de conduta que se arrastam através dos tempos. Estão estas deformações incrustadas em nossas vidas, como tradições, como dogmas, como verdades intocáveis, crenças incontestáveis, que acabamos por aceitar como coisas necessárias, imprescindíveis ao nosso viver. Reconhecer onde está o problema é parte da solução. Depois, reconhecer que o novo modelo não pode ser derivado do antigo, é a solução em si. De que adianta descobrirmos uma nova forma de arar e preparar o terreno, novos fertilizantes e meios de irrigação, se as sementes continuam as mesmas de antes? Cumpre como de extrema urgência a pais e educadores, descobrirem por si mesmos a verdade contida em tudo isso, pois apenas dessa forma serão capazes de não repetirem os antigos vícios, todas as antigas, indesejáveis e patológicas formas de conduta. E, apenas pelo reconhecimento inequívoco de que a solução não virá de fora, de uma espécie de entidade mágica que a qualquer momento poderá materializar-se para resolver nossos problemas, a troco de nossos agrados ou oferendas, penitências e sacrifícios, só assim, pela negação de tudo isso, poderemos, juntos, com seriedade, tentar resolver de uma vez a questão.

Presidente da CUT/MG, Beatriz Cerqueira; deputado Rogério Correia; sindicalista Pedro Paulo Pinheiro (Pepe) Em coletiva na sala de imprensa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado estadual Rogério Correia (PT) e representantes do Sindipol, Sindados, Cut e Sindsaúde saíram em defesa do presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais, Pedro Paulo Pinheiro, que foi preso na manhã da segunda-feira, 21/ 10, na Cidade Administrativa, sede do governo do Estado, ao distribuir informativo aos trabalhadores. Pepe entregava um informativo que continha um convite para a audiência pública, solicitada pelo deputado Rogério Correia, realizada nessa quartafeira, 23/10 , que debateu as condições de trabalho dos servidores da Companhia de Tecnologia de Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge). Ele relata que um sargento da Polícia Militar o abordou e informou que não era permitida a distribuição de materiais naquele local, sob o argumento de que era necessária uma autorização prévia. Porém, um segundo policial chegou de forma mais dura e o deteu. “Eu disse a ele que estava exercendo um direito meu, mas o segundo policial me abordou de forma truculenta e me deu voz de prisão”, relata Pepe. O sindicalista foi encaminhado a delegacia de Venda Nova, onde permaneceu duas horas, e depois foi levado para a delegacia de flagrantes, onde foi aberto um procedimento criminal. A acusação cotra Pedro Paulo é de que ele descumpriu o decreto número 45.357, resolução 7, que diz das normas de segurança para Cidade Administrativa e determina que todo material estranho à Cidade Administrativa, deve ser analisado e devidamente aprovado

antes de ser entregue aos trabalhadores. “É uma verdadeira aberração. São resquícios da época da ditadura militar que nossos governantes ainda tem em suas entranhas”, considera Pedro Paulo. Ele ainda esclarece a necessidade da difusão destas informações. “É fundamental para perdermos qualquer ilusão de que os trabalhadores podem se organizar livremente”, denuncia. Fazendo referência ao decreto, Rogério Correia enaltece a condição atual do estado de Minas Gerais: “Estamos vivendo um ‘AI7’ em nosso Estado. Tudo aqui é controlado, não podemos permitir isso”, afirma. A presidente da CUT/MG, Beatriz Cerqueira, critica esse tipo de ação. “Sindicato não precisa de autorização para entrega de material, porque assim o governo está interferindo nas organizações sindicais. Nós questionamos essa autorização prévia”, declarou. Beatriz Cerqueira ainda convidou para uma nova panfletagem que acontecerá nesta terça-feira, às 9h da manhã, no espaço público do Centro Administrativo da Cidade Administrativa. Nesta manifestação estarão presentes, representantes de diversos sindicatos, como a CUT, o Sindipol, Sindisaúde e Sindados. A coordenadora administrativa do Sindados, Rosane Cordeiro, contou que havia outra panfletagem na porta da Prodemge, na rua da Bahia, quando ocorreu a prisão no centro administrativo. “A classe trabalhadora precisa se unificar, juntar forças contra essa arbitrariedade e truculência”, opina. Os representantes do Sindpol e Sindsaúde demonstraram apoio ao caso e afirmaram firmemente que são contra qualquer intervenção deste tipo.

Vereador Zé Antônio, solicitou na Câmara Regularização Fundiária, para o Bairro Parque São João

O Vereador Zé Antônio do Hospital Santa Helena (PT), apresentou na sessão plenária da Câmara dos Vereadores de Contagem, um requerimento que foi encaminhado à Secretária de Desenvolvimento Urbano, solicitando a Regularização Fundiária do Bairro Parque São João/Contagem. Conforme a Lei Federal de Nº 11.977/ 2009 “A Regularização consiste em garantir Direito Social a moradia com intuito de tornar legal a ocupação urbana.” Assim resgataremos a cidadania e qualidade de vida da comunidade, por se tratar de um projeto de extrema importância social e econômica, já implantado na cidade de Contagem, e sendo o Bairro Parque São João um dos mais tradicionais do Município, com aproximadamente 30 mil habitantes. Com a regularização dos imóveis, os moradores garantirão não apenas o direito à posse do imóvel, mas a possibilidade de crescimento econômico e desenvolvimento social da região. A regulamentação da propriedade, garante também a possibilidade dos moradores negociarem seus imóveis, e obterem crédito e financiamentos. “Um sonho que todos os moradores do Parque São João, juntamente com o mandato do vereador Zé Antônio, acreditam que possa se tornar realidade.


Ano XVI - NÂş 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e RegiĂŁo Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

4


5

Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Show de Patinação Deputada apoia Artística no Gelo ocupação com risco de abre o Natal no Big despejo em Contagem No próximo dia 27, às 14h30 e às 16h, na Praça Central, apresentações gratuitas para o público de Contagem e região.

Eles parecem voar sobre o gelo, com movimentos encantadores, leves e fluidos. No dia 27 de outubro, o Big Shopping abre a temporada de Natal com duas apresentações de patinação artística que vão deixar o público maravilhado com as manobras e o talento de quatro estrelas nacionais da dança no gelo. Os patinadores Paulo Roberto Perez e Simone Pastusiak, conhecidos pela participação no quadro Dança no Gelo, do Domingão do Faustão, acompanhados por Jaqueline Pastusiak e Rafael de Andrade Braga, vão envolver os presentes em um clima de sonhos e mágica, em duas apresentações que vão trazer

A Associação dos Jornais e Revistas de Contagem, é a realização de um antigo desejo dos proprietários de mídia impressa e eletrônica da cidade. A Associação nasce forte, com a adesão imediata de 12 veículos. Entre os propósitos da Ajorcon estão o fortalecimento dos seus associados, a representação em negociações, além da regulação da prática comercial de seus membros. A diretoria eleita aprovou também na assembléia de fundação, um Código de Etica a ser cumprido pelos associados, para coibir eventuais abusos e distorções do fazer jornalístico e evitar que qualquer um dos membros venha a ter práticas que prejuquem a categoria como um todo. Entre os critérios considerado para a filiação na Ajorcon está a regularidade na periodicidade, a circulação na cidade e existência

o clima do Natal típico da terra de Papai Noel para dentro do Big. “A beleza da patinação artística cativa a todos e ficamos felizes em oferecer aos moradores de Contagem e região a oportunidade de assistir de pertinho dois shows com reconhecidos profissionais dessa arte”, comenta a gerente de Marketing Katia Andrade. As apresentações acontecem no domingo, dia 27, às 14h30 e às 16h, na Praça Central do Big. A pista de patinação seguirá em funcionamento no mall até fevereiro, garantindo a diversão dos clientes de todas as idades que também vão poder brincar e se sentirem “artistas do gelo”.

da publicação há mais de 2 anos. Os jornais e revistas locais são um patrimônio da cidade. A história dos periódicos contagenses é marcada pela circulação de jornais importantes para a sua época, dentre eles o pioneiros “O Movimento”, de 1915 e as experiências da década de 1970 e 1980 representadas pelo Jornal dos Bairros e pelo Jornal da Indústria. Os jornais e revistas locais são importantes, dentre outras razões, porque valorizam a cidade e o que ela tem a oferecer a seus habitantes. Retratam os pontos positivos e que interessam diretamente a comunidade, que normalmente só se vê retratada na mídia diária da capital através de notícias negativas. Por isso, a imprensa de Contagem é respeitada e valorizada. Esse é um dos princípios que nortearam a criação da Ajorcon.

JORNAL REGIONAL CONTAGEM LTDA CNPJ: 04.917.575/0001-24

Editor-Chefe e Jornalista Responsável:

José Antônio Borba REGJPMG09675

PÚBLICO ALVO: 100.000 LEITORES Rua das Acácias, 1137 - Conj. 401 - CEP: 32310-370 - Eldorado Contagem -T EL .: (31) 3042-0034/3041-5473 E-mail: comercial@jornalregionalcontagem.com.br www.jornalregionalcontagem.com.br

Os artigos e matérias assinados são de responsabilidade dos seus autores, não representando, necessariamente, a opinião deste jornal.

Representantes da ocupação William Rosa, localizada próximo à Ceasa, em Contagem, participaram de audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) essa semana. O objetivo era buscar uma solução para o processo de reintegração de posse do terreno pela União, onde vivem cerca de 20 mil pessoas. A reunião contou com a presença da Polícia Militar e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG). O local oficialmente ainda é do Estado, mas é reivindicado pelo Governo Federal por meio da Central de Abastecimento. A deputada Liza Prado questionou o fato de haver uma ordem judicial para a desapropriação de um terreno cujo proprietário ainda não é sequer definido. De acordo com a parlamentar, é necessário encontrar uma forma de mediação e perspectiva para as famílias. Liza também recomendou aos moradores que se inscrevam no programa “Minha Casa, Minha Vida” do Governo Federal. O coordenador da ocupação William Rosa, Lacerda dos Santos, disse que “a falta de políticas habitacionais é uma irrespon-

sabilidade dos governantes. Há, ainda, uma fila de outras mil famílias, e a reintegração de posse está sendo definida sem que sejamos ouvidos”. Outra coordenadora, Deise Antônio França, disse que “os gastos com estádios para a Copa do Mundo são enormes, mas infelizmente não há recursos para os projetos de moradia no Brasil”. Para Élcio Pacheco, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MG, o que vem acontecendo configura como crime de violação de direitos. Ele afirmou que a alegação da Ceasa, de que exerce a posse do terreno desde a década de 1970, é inverídica, tendo em vista que uma resolução do ano 2000, do então governador Itamar Franco, diz que o local pertence ao Estado. O tenente-coronel José Antônio da Silva, do 18º Batalhão da PM, disse que a atuação da Polícia é baseada na lei e tem o intuito apenas de garantir a segurança, e não causar conflito. Para ele, é necessário encontrar uma saída pacífica para o caso, mas caso prevaleça a ordem judicial de despejo, A PM irá se reunir com as lideranças e cumprir a determinação legal.

VEREADORES APROVAM PROJETO QUE REGULA PARCERIAS PÚBLICOPRIVADAS EM CONTAGEM

Temos visto, nos últimos anos, um aumento da colaboração entre setor público e o privado para o desenvolvimento e operação de infraestrutura em várias atividades econômicas e segmentos. Em Minas Gerais, por exemplo, parcerias público-privada (PPP) foram utilizadas recentemente em projetos de grande visibilidade, como o estádio do Mineirão e o Complexo Penitenciário de Ribeirão das Neves. Para regulamentar e disciplinar essas parcerias público-privadas em Contagem, a Câmara Municipal aprovou, nesta terça-feira (22), um projeto de lei do Executivo que institui o Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas e o Fundo Garantidor de Parcerias Público-Privadas (FGP). A matéria busca se alinhar às tendências legislativas nacionais, para regular a modalidade de parceria e garantir a atração de investimentos privados nacionais e internacionais para o município. De acordo com a Prefeitura de Contagem, esse tipo de parceria tem sido utilizada com sucesso em todo o mundo, garantindo maior dinamismo na atração de investimentos e celeridade na consecução de grandes obras de interesse público. “Entende-se o momento oportuno de Contagem participar deste movimento, aproveitando-se das experiências coligidas nacional e internacio-

nalmente para qualificar a prestação de serviços à sociedade”, diz a mensagem que acompanha o projeto. O documento assinado pelo prefeito Carlin Moura justifica, ainda, a adoção de uma legislação municipal para regular as PPPs, destacando que “as parcerias público-privadas têm uma matriz legislativa complexa”. “Optou-se por simplificar ao máximo a regulação local. Desse modo, o principal princípio adotado na redação do Projeto de Lei é a identidade à legislação federal”, diz o texto. “As normas peculiares ao Município foram direcionadas à própria Administração Pública e não aos particulares envolvidos no projeto. A ideia é atrair investimentos privados, não dificultálos”, explica. O Projeto se dedica principalmente à constituição dos elementos institucionais para a adoção de tais parcerias pelo Município; cria e define as competências do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas de Contagem e do Fundo associado; estabelece requisitos mínimos dos contratos dessa modalidade de parceria; além de normatizar a prestação e execução de garantias pelo Município; entre outros. A proposição segue, agora, para a Prefeitura, e a nova lei deve entrar em vigor nos próximos dias, após sua publicação no Diário Oficial de Contagem.

Sind-Ute Contagem ITAÚPOWER SHOPPING participa de ato por uma COMEMORA 10 ANOS cultura de paz na escola Atrações culturais e sorteios para toda a família integram a programação de aniversário

Mais de 300 pessoas participaram, na quarta-feira, de ato contra a violência e por uma cultura de paz na escola. A mobilização aconteceu em Nova Contagem e contou com a participação do Sind-Ute Contagem (Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação). Entre os presentes estavam trabalhadores e estudantes das Escolas Municipais Ana Guedes, Ápio Cardoso, Ivan Diniz Macedo, Maria do Carmo Orechio. Também estiveram presentes líderes comunitários e religiosos, como o Padre Jorge, da Congregação dos Combonianos; o Pastor Divino, do Conselho de Pastores; e representantes da Casa de Apoio à Criança de Contagem. Quem abrilhantou o evento foi a fanfarra da Escola Municipal Ápio Cardoso e os estudantes da Escola Municipal Ivan Diniz Macedo, que compuseram a canção “Rap pela Paz”.

Fruto de uma parceria entre o sindicato e as escolas de Nova Contagem, o ato foi motivado pelos vários episódios de violência ocorridos na cidade. O objeto foi o de dialogar com a comunidade, chamando a atenção para a necessidade de todos colaborarem no combate à violência no ambiente escolar. A mobilização também visou cobrar da gestão pública municipal ações de prevenção e combate à violência dentro das escolas municipais. “Há a necessidade da construção de políticas públicas que atendam à infância e a juventude da cidade em atividades culturais, esportivas e de atendimento ao menor em situação de risco social como forma de prevenção à violência, ao abuso de drogas, estímulo ao respeito às diferenças e de valorização das atividades escolares”, colocou a direção do sindicato.

O ItaúPower Shopping completa 10 anos neste mês de outubro. Para comemorar a primeira década, o mall elaborou uma programação variada de atrações culturais e prêmios para toda a família. De 29 de outubro a 1º de novembro, o shopping vai receber a banda Manitu, o compositor brasileiro Kiko Zambianchi, os sertanejos do Chaparral e a dupla Caju e Totonho, na Praça de Alimentação, a partir das 20h (veja programação completa abaixo). Para a criançada, as Tartarugas Ninja farão a festa. O shopping também vai sortear vários prêmios entre eletrodomésticos, aparelhos eletrônicos, móveis e uma viagem para um resort na Bahia. Para participar, os clientes devem trocar cupons totalizando R$ 200 em compras realizadas até o dia 10 de novembro. O sorteio está marcado para o dia 11 de novembro. A programação cultural e os sor teios de aniversário do ItaúPower Shopping podem ser

consultados no site www.itaupowershopping.com.br ou pelo telefone (31) 3329.3006.

SOBRE O ITAÚPOWER SHOPPING O ItaúPower Shopping foi construído, em 2003, onde funcionava a fábrica de cimento Itaú, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. As antigas chaminés, tombadas como Patrimônio Histórico e Cultural, foram mantidas, ilustrando a industrialização de Minas Gerais. Além do marco histórico, os clientes podem desfrutar de uma grande variedade de lojas e opções de entretenimento para toda a família. Situado no ponto de convergência das principais vias de ligação da grande BH, a Via Expressa, a avenida Amazonas e o Anel Rodoviário, o mall está a 15 minutos da capital, abrangendo mais de 900 mil habitantes e 3.000 indústrias.


6

Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Comissão especial Cerimônia na China ouve comitês de celebra acordo entre bacias hidrográficas Contagem e Jiaxing Entidades são responsáveis por envolver a Cidades firmam parceria para futuros população no debate sobre a preservação das águas. investimentos bilaterais Em abril deste ano, uma tentativa de roubo de óleo diesel provocou o derramamento de 40 mil litros do combustível em afluentes do Rio das Mortes, em Barbacena (Região Central do Estado), levando ao desabastecimento de água da maior parte do município, por vários dias. Se for feita uma projeção de acidentes desse tipo em escala mundial, fica evidente o alto nível de transtornos a que o ser humano estará exposto, caso lhe falte esse recurso vital: a água. Preocupada com essa questão, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) criou, em 13 de março deste ano, a Comissão Extraordinária das Águas. Com previsão de funcionamento por dois anos, a comissão tem como objetivos realizar estudos e debates sobre a situação dos recursos hídricos do Estado; propor políticas públicas que promovam o uso sustentável da água, sua proteção e conservação; e propor a atualização dos instrumentos legais sobre o tema.

COMITÊS Para atingir esses resultados, a Comissão Extraordinária das Águas pretende ouvir membros dos 36 comitês de bacia hidrográfica (CBHs) do Estado em vários encontros regionais. De acordo com o presidente da comissão, deputado Almir Paraca (PT), o foco nos comitês vai permitir uma abordagem territorial, com a classificação dos dados por tema e região. Ainda segundo ele, essas informações vão embasar um relatório com as principais questões relativas às águas de Minas. Nesse trabalho de visitar cada região, a comissão já promoveu audiências públicas em diversas cidades nas quais ouviu representantes locais dos comitês de bacias hidrográficas, além de outras autoridades e a própria população.

Desapropriação de Vilas em Contagem será debatida em Audiência Pública

Apartamentos 06– QUINTAO IMOVEIS –Eldorado/Contagem: Cobertura toda fechada com vidro blindex: 03 quartos com armário (sendo 01 suíte), sala, , cozinha , banho social , área de serviço e 02 vagas de garagem. R$ 460.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 07- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem:03 quartos (sendo 01 c/suíte e sacada), sala c/ sacada, cozinha estilo americana, c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço e 02 vagas de garagem. Aquecedor solar, elevador, salão p/ festa, prédio revestido em pastilha, frente p/rua. R$ 350.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 08– QUINTAO IMOVEIS – (Cobertura sobre loja) Alvorada/Contagem: 03 quartos, sendo 01 suíte, sala, copa, cozinha azulejada , banho social , área gourmet, cobertura com banho e ducha, 02 vagas de garagem. R$600.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 09 – QUINTAO IMOVEIS –Sapucaias/Contagem: 02quartos, sala, cozinha, banho, área, piso cerâmica, área privativa, 01 vaga sob pilotis, prédio novo e individual, ótimo preço e localização. R$ 210.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 10– QUINTÃO IMOVEIS –Eldorado/Contagem: 03 quartos (01 suíte), sala 02 ambientes, cozinha, banho social, área privativa em U de 120m², gás canalizado, aquecimento solar, elevador e 04 vagas de garagem. R$ 700.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 11 – QUINTÃO IMOVEIS –Santa Cruz/Contagem. 03 quartos (01 suíte c/ box., armário embutido), sala 02 ambientes, cozinha, banho c/ box blindex, área de serviço, água separada, 02 vagas de garagem, piso cerâmica. R$190.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 12-QUINTÃO IMOVEIS- Centro/Contagem: 03 quar tos (2 c/ armários e ventiladores), sala c/ ventilador, cozinha c/ cerâmica, área de serviço c/ cerâmica, banho c/ box blindex, 01 lavabo, área de lazer completa c/ piscina, Churrasqueira, quadras. Portão eletrônico, portaria 24hs. R$210.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 13– QUINTÃO IMOVEIS –Novo Eldorado/Contagem: 03 quartos (sendo 01 suíte), sala para 02 ambientes, cozinha, banho, área privativa, 02 vagas de garagem, aquecedor solar e gás canalizado.125m² de are construída. R$ 450.000,00– PJ 741 – 3351-1888 14- QUINTÃO IMOVEIS –Eldorado/Contagem: 02 quartos (1suíte com closet e armário), sala ampla, banho c/box blindex, cozinha c/ armário planejado, área de serviço, piso em cerâmica. R$235.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 16- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem: 03 quartos(sendo 01 com suíte e sacada), sala c/ sacada, cozinha estilo americana c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço, cobertura c/sala, quarto (suíte com hidro), área descoberta c/ banho e pia em granito e 02 vagas de garagem, portão eletrônico, aquecedor solar, elevador, ambiente p/festa. Prédio revestido em pastilha. R$ 450.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 17- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem: 03 quartos(sendo 01 c/ suíte e sacada), sala c/ sacada, cozinha estilo America c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço e 02 vagas de garagem. Aquecedor solar, elevador, amb. p/ festa, prédio revestido em pastilha. R$ 320.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 18- QUINTÃO IMOVEIS –Europa/Contagem:03 quartos(sendo 01 c/ suíte e sacada), sala c/sacada, cozinha estilo americana c/ bancada e pia em granito, banho social, área de serviço, área privativa e 02 vagas de garagem. Aquecedor solar, elevador, amb. p/festa, prédio revestido em pastilha. R$ 300.000,00 – PJ 741 – 3351-1888 19– QUINTÃO IMOVEIS –Eldorado/Contagem-Com 03 quartos (01 sendo suíte c/ sacada), piso laminado, cozinha com área privativa, sala piso porcelanato, banho social, 02 vagas de garagem pilotis, agua independente, área de serviço e elevador. R$ 370.000,00– PJ 741 – 3351-1888

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza na próxima sexta-feira (25/10), às 13h, Audiência Pública para discutir a desapropriação dos moradores das Vilas Itaú, Esporte, PTO e Samag em Contagem. A reunião foi requerida pelo presidente da Comissão, deputado Durval Ângelo (PT). Em junho, o parlamentar visitou as Vilas e constatou irregularidades nas desapropriações. Entre as irregularidades identificadas há, em primeiro lugar, a realização da desapropriação sem autorização legislativa. Como o terreno pertence ao município, a desapropriação não pode ser feita sem autorização da ALMG. Outra irregularidade, é que, de acordo com a Medida Provisória 2.220, de 2001, o cidadão que, até junho de 2001, possuir por cinco anos, ininterruptamente, até 250

metros quadrados de imóvel situado em área urbana pública tem direito de permanecer em sua residência, desde que ela seja utilizada para sua moradia ou de sua família e desde que o solicitante não seja proprietário de outro imóvel urbano ou rural. Outro problema apresentado está o atraso de até um ano e meio para pagamento da indenização e o baixo valor pago, que não permite a aquisição de moradias na mesma região, como prevê a legislação. As desapropriações fazem parte da implantação de barragens do Programa de Requalificação Urbana e Ambiental e de Controle de Cheias do Córrego Ferrugem. Além dos moradores, uma escola municipal, onde também funcionava um posto de saúde, foi desapropriada.

FACULDADE UNA CONTAGEM REALIZA A EXPORH

Em 10 stands o evento apresenta o leque de opções da profissão no mundo coorporativo. A Expo RH, feira promovida pelo curso de Gestão de Recursos Humanos da Una de Contagem, está marcada para acontecer na quinta-feira, dia 31, entre 19h e 20h30, na Faculdade Una de Contagem (Avenida João César de Oliveira, 6620, Beatriz). O evento gratuito é voltado para estudantes, público interessado e profissionais das áreas de mar keting, logística e áreas de gestão em

MATEUS MAIA

Além disso, a Assembleia de Minas realiza uma série de matérias e conteúdos especiais sobre a situação das águas no Estado.

geral. Por meio da disciplina de Práticas Empresarias, alunos do curso montaram dez consultorias de RH e irão expor os serviços e trabalhos das empresas em stands alocados no Campus. Nas salas de aula, o público terá a oportunidade de acompanhar algumas dicas de como fazer um bom currículo, os desafios dos processos seletivos, atuação do profissional de RH, entre outros.

Duas cidades separadas por milhares de quilômetros de mar e terra. Diferentes em suas origens, histórias, idiomas, rostos, olhares e cores dos seus habitantes. Assim poderia ser vista a relação entre Contagem, das Minas Gerais, brasileira e Jiaxing, localizada no nordeste da província chinesa de Zhejiang. No entanto, um gesto realizado na segunda-feira, dia 21, encurtou todas suas distâncias. Bastaram poucas palavras pronunciadas pelos dois prefeitos comunistas, Carlin Moura e Xiao Peisheng, para se perceber que existem entre as duas cidades, muitas similaridades. Uma cerimônia realizada na majestosa sede da prefeitura chinesa tornou-as cidades-irmãs. Jiaxing entrou para a história moderna da China por ter abrigado o primeiro Congresso do Partido Comunista Chinês. Em 1921, depois de serem perseguidos pela polícia política em Shanghai, que fica a 100 quilômetros dali, os delegados foram obrigados a se deslocar para Jiaxing e concluir a reunião inaugural do partido dentro de um barco, sobre as águas de Nanhu (Lago Sul). Já Contagem é conhecida como coração da indústria mineira e com sua população operária é a maior cidade do país a ser governada pelo Partido Comunista do Brasil. As semelhanças não param por aí, como lembrou Carlin no seu discurso na cerimônia, “nossas cidades têm grandes similaridades na vocação industrial. Ambas possuem localização estratégica, sendo de extrema relevância para o fomento da economia do Brasil e da China”. O prefeito brasileiro destacou a importância de se firmar parcerias para futuros investimentos nas duas cidades, visando a expansão da vocação industrial que lhes é comum. Moura citou frases do chinês Confúcio e do brasileiro Guimarães Rosa para falar da importância do aprendizado e ressaltou que a delegação brasileira ali presente viajara até o Oriente “para aprender com a grande nação chinesa e seu povo”. RECEPÇÃO O prefeito Xiao Peisheng expressou sua felicidade em receber o seu colega Carlin e toda a comitiva brasileira. Forneceu informações básicas sobre sua cidade, que conta com mais de quatro milhões de habitantes. Ele ressaltou que a presença humana na região consta há mais de sete mil anos e que a cidade começou a ser construída há cerca de 1.700 anos. Além da vocação industrial, Jiaxing possui muitos atrativos turísticos, com suas belas paisagens desenhadas entre lagos e árvores. No ano passado recebeu 41 milhões de turistas. Um dos principais atributos da cidade é sua localização estratégica, pois fica a 100 quilômetros de Shanghai, Hangzhou e Suzhou, importantes polos chineses. Atualmente já tem relação comercial com mais de 200 países. “O acordo entre nossas cidades abre novos espaços e oportunidades para diversificar investimentos e aprofundar as relações em diversos setores com Contagem e com o Brasil”, afirmou Xiao Peisheng.

FIEMG A cidade de Contagem foi representada por uma comitiva de 17 integrantes, entre representantes do governo municipal e empresários de diversos setores. Durante a cerimônia de assinatura do acordo, participou também uma comitiva da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), liderada pelo seu presidente Olavo Machado. O empresário afirmou que viajou até a China para desvendar o “espetáculo” de desenvolvimento daquele país. “Com muito prazer participamos aqui dessa oportunidade em que Contagem está se tornando cidade-irmã de Jiaxing, duas cidades importantes para o segmento industrial. O acordo vai trazer desenvolvimento maior no Brasil, com a participação dos chineses naquilo que é importante para nós: a criação de novos empregos e de novas empresas”. Há 40 anos, o presidente da Fiemg é proprietário de uma indústria elétrica sediada em Contagem e diz acompanhar de perto o desenvolvimento da cidade. “Sempre que podemos estamos presentes para apoiar a administração municipal e o nosso prefeito Carlin, que tem se desdobrado muito em levar para Contagem justamente o que há de melhor no mundo e é por isso que fizemos questão de participar hoje aqui”, salientou Olavo. Para coroar simbolicamente os laços de amizade, o prefeito Xiao Peisheng entregou ao seu colega brasileiro um pequeno barco que reproduz o que foi usado pelos primeiros comunistas na reunião de fundação do partido em 1921. O barco é agora o símbolo da cidade. Carlin Moura retribuiu a Xiao entregando artesanatos produzidos em Contagem por mulheres que participam do Programa de Economia Solidária. Além disso, passou às mãos do prefeito chinês a bandeira de Contagem. Para lembrar o amor dos brasileiros pelo esporte, o prefeito de Contagem presenteou o seu colega de Jiaxing com as camisas do Sada Cruzeiro e do Clube Atlético Mineiro. Acompanharam o prefeito, os secretários Alexis de Freitas (Desenvolvimento Econômico), Albert Plucky (Comunicação e Transparência), Paula Perim (presidenta do IPUCON), Renata Lima (presidenta da FUNDAC), Rodrigo Tomaz (vicepresidente da Transcon), Sérgio Moraes (presidente do Instituto Brasil-China de Desenvolvimento Econômico). Os empresários Olavo Machado (presidente da FIEMG), Petrônio Machado (Delp), Alberto Salum (FIEMG), João Neves (Seva), Mário Valadares (Shopping Oiapoque e Só Marcas), Osvaldo Jr (São Gonçalo), Marcos Silva (Nestlé), Marcelo Alfeu (CVN), Tércio de Souza (Patrimonial e Kayzer), Alfredo Diniz (CREA), Gil Diniz (Economista). Além do deputado estadual Thiago Ulisses (PV). Acompanhou a comitiva o brasileiro correspondente da Rádio China Internacional José Medeiros, residente em Pequim.


Ano XVI - NÂş 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e RegiĂŁo Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

7


8

Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

DE CORREDORES E BARULHOS Por Vinícius Fernandes Cardoso

Foto: Fórum Popular de Cultura, Contagem-MG, 2013

D

Canseira contagense Lá estava ele, GA, cansado e um bocado bêbado, mas, ali, firme (!), ante o compromisso que assumira “pelas pessoas, e não pela cidade”, como fez questão de frisar, mágico e evanescente... Ele foi simples, tocou conforme o script predeterminado (imagino), solos suaves, comandados por um sampler potentíssimo, levando contínuos ascendentes, unicamente esmerados por sua genialidade e experiência na manipulação sonora; parece-me, se não me engano, que levou uma das faixas do seu novo disco, Café Branco, verdadeiro atestado de maturidade sonora deste músico experimentalista; vix, dancei bonito, dancei soltinho soltinho, e olha que sou um quadrado, um sedentário! Mas dancei, dancei bonito. Ouvi urros, brados, dizendo: “Viva o Barulhista” ou ainda “Viva a Baderna Cultural!” e, a meia-voz, ouvi quem dissesse que estava vivendo um momento histórico... Como imagino que os deuses tenham me colocado naquele momento, ali, eu que tanto já bradei pela emancipação cultural e humanística de Contagem, como misto de adolescente Pedro I e sábio Bonifácio de Andrada... Café Branco Estou dispersando... Quem é músico, ou quem gosta de música de boa qualidade, vai gostar de ouvir

Café Branco (inverno de 2013), o novo disco do músico Barulhista, cuja capa mostra um coador de café de cor branca, sobre um fundo pardo levemente esverdeado, certamente produção gráfica de bom gosto do autor, que já até trabalhou fixado como design gráfico, diga-se de passagem, bom gosto é mato... Café Branco é disco de poucas faixas, mas que comporta preciosas sonoridades, são solos contínuos e espectrais, de notas espaçadas, sem pressa, sempre levados por uma ascese sonora vagarosa, interrompida, apenas, para ressaltar um ou outro instrumento, ao gosto do compositor. Escuto os sons de GA (Barulhista) há muito tempo, mesmo sem saber se os ouço direito. Eu seria suspeito, diria o leitor, por ser seu amigo de infância e o seu primeiro fã, mas a suspeita acaba diante do fato de que o seu estilo nunca ter sido o meu, que sou, nas artes, como ele mesmo observou desde a adolescência, um neoclássico e acrescento, retórico nas letras. Durante bom tempo, ouvi GA com boa vontade de amigo, me reservando minhas preferências sonoro-estéticas. Agora, por alguma coisa, isso mudou. Seu no disco, “Café Branco”, me soou bem demais aos ouvidos, desceu macio, como uma cerveja de boa cevada. Maturidade sonora dele? Maturidade auditiva minha? Provavelmente as duas coisas, suponho. Gosto das suas sonoridades difusas, mas ritmadas, de um músico que se experimentou nos domínios da percussão. Gosto e ouço quando quero deixar a mente fluir e, ao decorrer da faixa. Gosto de escrever ao som da música sem letra, na maioria das vezes, e acho que já aconteceu de escrever ao som de GA. Música instrumental é pleonasmo. A verdadeira música é sem letra, pura, pois a letra reduz a significação que a sonoridade encerra. Em tempo, é bom dizer que GA já escreveu muitas letras de música, é bom letrista, coisa que hoje nem falam dele, pois não lhe conhecem a obra pretérita, que ele mesmo não divulga muito, e quase renega. “Roça” Discorremos sobre um músico que também é escriba e, que, em boa hora, lança o manuscrito Roça, via editora própria, dividido em dois capítulos complementares, Rasteio e Coivara, necessariamente. Li trechos de cada um dos capítulos, numa tarde de domingo com o autor, aos pés das antigas chaminés da extinta fábrica de cimento Itaú Portland, em Contagemtown, hoje onde fica o Itaú Power Center. Considero o urbanoide GA a última pessoa para escrever algo sobre a verdadeira roça, mas ele não escreve sobre a roça, tal qual, e sim sobre um universo ficcional criado por ele; não que ele não possa ter tido seus momentos roceiros na sua biografia. Pelo que o conheço, na literatura, GA busca o ficcional, e não o biográfico, daí não haver problema algum em Roça. Percebi na obra, a fabricação de vocábulos, neologismos, que buscam significar melhor as expressões regionais mineiras, ao modo de Guimarães Rosa. Algum leitor maldoso, dirá: “Ah, só porque você é amigo do cara, já o compara a Guimarães Rosa”? Primeiro: não o comparo. Segundo, Guimarães Rosa não têm o monopólio da criação de neologismos na língua portuguesa, pois todos os praticantes de qualquer língua são convidados, diariamente, a renová-la, como abonam os melhores linguistas, a língua é viva. E GA nadou de braçada, fez o que faz de melhor, criar! Criou vocábulos sapientíssimos, conectou palavras então separadas pela norma-padrão, fabricou um ambiente ficcional próprio, e deu ponto final ao texto. Até aqui, fiz pré-avaliação, carece ler a obra como um todo, e fitar-lhe melhor a fisionomia. Nunca escrevi sobre o que acho dos barulhos do Barulhista de uma forma límpida e categórica. Digo agora, entendo o seu trabalho como uma sonoridade estranha, porém carregada de uma harmonia e melodia que nunca conseguiu (que bom, digo eu) se depreender, mais do que um discípulo de John Cage gostaria, penso. Para quem me considera retrógado artisticamente, me defendo agora: vanguarda enquanto cria-

YENDIS, PERSONAGEM MITOLÓGICO:

Por Leonardo de Magalhaens

FILOSOFIA, SÁTIRAS E TIRADAS

www.leoleituraescrita.blogspot.com

www.folhetimvolante.blogspot.com

Corredor cultural, jovialidade etc. omingo setembrino, acompa nhado de Leonardo Vieira, filósofo foucaultiano e boa praça, um dos que me acompanharam nas marchas revoltosas brasileiras de junho de 2013, contra o ‘errado’ e a favor do ‘certo’ na nossa República das Bruzundangas, fui ao primeiro “Corredor Baderna Cultural”, em Contagem-MG (20 de setembro de 2013, primeiro dia de primavera), a fim de me encontrar com amigos e afins, entre eles, Davidson Soares Silva, como se alguém o conhecesse pelo nome civil a não ser eu, refiro-me ao GA ou Barulhista, ele que se dedicou um dia inteiro ao movimento cultural que busca reemancipar Contagem do seu sono secular de cidade dormitório. Lá vi jovens, como seu eu fosse um velho... Jovens... “os jovens têm todos os defeitos dos adultos e mais um, a imaturidade”, escrevia Nelson Rodrigues. O importante é amadurecer sem envelhecer, dizia o mesmo Nelson, mas não ficarei só em citações, prometo. O amigo músico, isto é, GA, me brindou com uma resposta que guardarei incólume. Domingo já ultrapassado (inícios de setembro de 2013), ele me ligou, quando eu estava numa festa familiar, e disse que estava na Praça da Glória, no Eldorado, surfando de squate e, a ele, que já passou dos trinta, disse: “Você acha que está com 18 anos?”, no que ele respondeu, magistralmente: “Acho que nunca sai de lá!” Que resposta espirituosa, que sapiência! Aquilo foi pérola aos meus ouvidos moucos! Como deixei que a rotina me retirasse o meu elã juvenil, o meu albor, a minha fúria? O meu amigo restituía uma dimensão de mim, a sua resposta era vida, e era humor, e era jovialidade, um dó maior com fá sustenido! Foi bonito de ouvir ao fone, e espero que o leitor ouça ainda aí: “Acho que nunca sai de lá!” Isso é um hino à juventude! Naquela noite, a da primeira baderna cultural contagense, GA bebeu um bocado, afinal, ficou lá o dia inteiro. Eu ainda lhe enviei mensagem, no dia anterior: “Se poupe, afinal, você é a grande atração”, ou algo assim. Quase eu não iria ao evento, mas sim ao lançamento de “Solidões”, segunda película de Oswaldo Montenegro, que seria lançada em BH naquele domingo, no SESC Palladium, com a presença física do grande trovador do qual eu sou fã, pois então, mas fiquei em Contagemtown, e não fui a BH, e naquela noite até sacolejei ao som contínuo e nada barulhento do Barulhista. Foi ótimo! Nada favorecia o momento, a Rua Doutor Cassiano, rebatizada pelos movimentalistas de Marieta Maria Baderna, expelia os estrondos e ruídos do bárbaro ambiente urbano, motores funcionavam a pleno furor, discotecas ambulantes tocavam funk e sertanejo universitário, linhas de ônibus circulavam contagenses como sempre, como contralto aos sons que vinham das atrações musicais que compunham o momento, e eu estava ali, com pessoas esquisitas como eu, sendo que a próxima atração seria ele, GA, o Barulhista, o esperado da noite, que havia transposto todo o dia para, como coruja de Minerva, sobrevoar com a sabedoria adquirida.

O CRÍTICO PEDANTE

ção, eu adoro, quando inovação necessária ante um estado de coisas esclerosadas, mas vanguarda enquanto destruir por destruir (destruir é fácil, criar que é difícil), posso até, com boa vontade, querer entender, mas está longe das minhas predileções. Para criar, não é necessário destruir, mas criar, assim como para se afirmar, não é preciso diminuir os outros, mas se simplesmente marcar presença. Simples assim. Empiricamente, porém, o que há é a infeliz concorrência de todos contra todos, quando socialmente a cooperação seria mais benéfica que a competição, e a competição ficaria restrita ao indivíduo, o Eu competindo com ele mesmo em prol da sua contínua superação, e não com os outros. Um dia, quem sabe, cansado de competir, o Ser veja assim. Ainda sobre a sonoridade barulhista Os músicos, de um modo geral, sofrem – e como sofrem! – a influência da época e o peso da tradição. GA, como seu senso de humor, dirá que não sofre, e talvez diga que sofre na vida para não sofrer na música. Existe embate de sons de sistemas diferentes em suas composições, há breves silêncios que são tanto no sistema tonal como do atonal, mas Barulhista recolhe tudo num conjunto complacente, e quem diz isso não é entendido de música, mesmo tendo sido violonista clássico na adolescência. Gosto dos seus barulhos, sem ser a minha predileção, sinceramente... Gosto de criatividade rigorosa, de ‘rigor criativo’, da música orquestrada e consequente, mas também dela me canso, fico enjoado, e quem ouço nesses momentos? GA, o insurgente. Os sons de Barulhista me empolgam quando já ébrio de cerveja, os seus loungues me fazem viajar para paisagens irreais, me ajudam na esclerose da musicalidade convencional, repetitiva e cansativa, falam ao intelecto, e, quando querem, ao coração, não deixam de ser um sopro de ar fresco no já velho new age, além de algo que evoque um Massif Attack sem letra e minimalista, enfim, é uma sonoridade nova, com todo o desafio interpretativo que a novidade coloca. GA

Já o artista, o criador, eu conheço desde os seis anos de idade. Até hoje me lembro dele me olhando do muro vizinho, quando da mudança da minha família para o bairro Monte Castelo, em 1989, com aqueles olhos espertos e malevolentes que até hoje possui. Digo que conheço todos os defeitos e as qualidades do GA. Todos não, exagero, mas um bocado. Ele mudou, também. Não porque não poderia conhecer todos, mas nos faltou alguns momentos importantes de vivência, que furtamos em prol de outros momentos, com outras pessoas, ou enclausurados em nossas alcovas, cada qual em sua bolha. Nesse dia do primeiro corredor cultural (set/2013), GA me confidenciou algo como: “Deixamos de ter algumas conversas fundamentais”, conversas que não poderiam ser adiadas ou acumuladas, e foram. Hoje Barulhista é paparicado por uma garotada nova, que não é bem da geração dele, é gente que hoje chega à casa dos vinte, seus amigos de antanho, porém, continuam no mesmo “perto longe” de sempre, como eu. É assim mesmo, a sociologia explica, mas não redime. Mas está tudo bem, penso. Com o tempo, aprimoram-se qualidades e defeitos. Um defeito aprimorado de GA é que, antes, ele queria causar piedade nas pessoas, queria que elas sentissem dó dele, hoje esse defeito aprimorou-se em considerar-se melhor do que os outros. Não que ele não seja em muitos momentos, mas é atributo inconfessável, pouco salutar à sociabilidade e harmonia entre os homens, que gostam da falsa humildade. Qualidade congênita é o seu gregarismo, pois mesmo odiando a “cidade maldita” como ele diz (independentemente do partido vigente), adversa à sensibilidade, prestigiou mais um momento, pelas pessoas. Bem, fico por aqui. Tratei de jovialidade, de Contagemtown e do movimento cultural da vez, da obra e da pessoa do Barulhista, entre outras abobrinhas. Está bom. Abraço. * Contagem, Inícios de outubro de 2013.

1 O crítico pedante com sua lupa poderosa detecta o adjetivo e desmembra a sintaxe na autópsia purgativa em anatomia de cátedra Com verbosidades dignas de bacharéis & doutores com leve molho de ironia e metalinguagem e hipocrisia e sacanagem com todo o pedantismo que isso é tudo o que de fato tem o crítico pedante 2 O crítico pedante sabe antes o que ninguém sabe nem saberá porque somente ele é quem sabe decifrar na anatomia de verso ele há-de fazer a endoscopia ao cortar falanges de aliterações ao dissecar veias de citações ao rasgar nervuras de anáforas ao suturar membranas de metáforas A mão suja de sumo sanguíneo-verbal intertextual meta-coloquial proto-concretal com rótulo & selo de qualidade e durabilidade com a gabaritada cripto-assinatura do crítico pedante 3 O crítico pedante fala em literatura eterna disserta sobre transcendência lírica enquanto o poeta não sabe se vai almoçar amanhã Só o vocabulário do crítico pedante já é digno de toda a atenção só isso já vale toda a leitura e concentração O crítico pedante é um mecânico do vernáculo desmonta tudo depois tenta montar de novo Apenas confunde níveis semânticos com sistema hidráulico ainda confunde percurso figurativo com sistema elétrico 4 O crítico pedante disseca a Obra e envia a conta ao Autor o crítico pedante retalha o Texto e revela as entranhas do Autor O crítico pedante desvenda a Obra e desvela as farsas do Autor o crítico pedante rasga o Texto e decreta o fim do Autor O crítico pedante condena a Obra e manda prender o Autor o crítico pedante queima o Texto e manda incendiar o Autor 5 O crítico pedante com seu pós-póstumo doutorado em Harvard & Sorbonne Oxford & Paris IV assina com currículo & diplomas em anexo a leitura pedante que só será decifrada convenientemente por outro crítico pedante * Contagem, Junho de 2011

Por Yendis Asor Said

nº 8, após 9

yendisasorsaid@hotmail.com Fotos: William Augusto + arte

YENDIS E O ORÁCULO DIVINO stava diante do oráculo divino, E a pedido de preces e confissões, disse a ele o que dizia os medalhões,

disse-me ele: “O que dizes tu, ó Pelegrino?” — Como Cruz, eu tenho a minha dor, como Camões penso no olhar e no ardor, fico como Fausto, que deseja o que não tem. Ele pergunta: “Ó Yendis, o que afina? a tua alma não viaja? não é peregrina?” Logo disse: — Ela de países conhece cem! YENDIS BUSCANDO

m países escandinavos, E busquei, eu, Yendis, a erudição, mas não para mim, que a tenho no coração, agregações de rios amazônicos e rasos! Busquei Diana e logo veio Circe, busquei Dalila, veio Eurídice, busquei Rá, e veio Netuno, achei que já estava um tanto perdido, quem plantou e colheu, não tenho sabido, mesmo em Verso, eu continuo Uno!

YENDIS, ARÍSTIPO E FAUSTO migo Fausto fez pacto por sua bela, A Dionísio se embriagou com muito vinho, Laís largou Aristipo, que sem entendê-la,

Dizia: “Eu a possuo, já sem carinho! Yendis reuniu-os a dizer-lhes, Em sua diocese construída por eles, — Que bagunça, estão loucos? uivam a lua? Digo-lhes: aqui não quero nenhum pacto, quero que meu vinho fique intacto! Não chore Aristipo, a culpa foi sua!

YENDIS, SÊNECA E BOCAGE stava com Sêneca outro dia, E que falava sobre o Plutão: “Sabe qual é dele a magia,

sabe qual é sua aptidão?” Gritei: — Bocage, tu que é santo, já não agüento deste fala tanto, só fala sobre o Inferno! Disse Bocage: “Deixe essa ímpia voz, essa vileza, tirania atroz, a lista dele é grande e ele já está de terno.” YENDIS NO ENTERRO DE PICASSO aleceu em Diamantina Pablo Picasso, F e logo se reuniram personalidades, diziam: “Quantas saudades sentímos do tempo e do espaço”. Veio Lutero, Beethovem e Celestino, Gonçalves e Yendis, sempre tino, a olhar para aquele que se foi. Yendis disse: — Também pudera, a ele tudo ensinei, e ele nem me viera, em homenagem, pintar um boi!

YENDIS CAMINHANDO EM BUENOS AIRES m Buenos Aires, DomYendis caminhava, E junto a Dionísio, João, Abel e Adão, conversavam sobre o Sermão, a Missa do Galo que Yendis gostava. Mas entrou Caim desesperado, parecia um tanto endemoniado, só xingava Dionísio e Adão, Abel disse: “Pare com isso Caim, se acalme, não aja assim!” Yendis disse: — Abel, lembre-se do sermão!

YENDIS EM UM CASAMENTO NO CÉU m um casamento no céu, Eestava Yendis, o imortal festejado,

por Sócrates e Platão foi adorado, pelo noivo e pela princesa de véu. Perguntavam: “Yendis, qual o segredo, de tu que não tem medo de caminhar pela eternidade? — Não há segredo, meu filho, todo lugar tem o seu brilho, se não o tem, eu o dou por vontade! YENDIS E OS SÚDITOS untaram centúrias gritando, Jnósdiziam: “O que vamos fazer, não temos o que comer?”

Pelo Senhor, ficaram implorando... Dom Yendis apareceu e falou: — Larguem tudo! Siga Ele que nos amou, que nos ama e continuará amando! Um silêncio na hora veio forte, um medo de perder posse, a morte, Yendis disse: — Pai, até quando? E disse a eles: — O que estão esperando?

YENDIS EM SUA FESTA sperando a presença do E Destino, Yendis, o imortal, deu a sua festa, chamou Belfagor e um Pelegrino, que possuía uma estrela na testa. Na festa Cruz, Bocage e Bilac, bebiam e ficavam no ataque, pareciam que estavam possuídos, Disse Yendis: — Eu já disse a vós, Belfagor, esse pó é atroz! “Sim, Yendis, eles estão perdidos!”


Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

Nome: Michele Oliveira Cidade: Belo Horizonte Altura: 1,67 Manequim: 36 Busto: 85 Quadril: 98 Cintura: 69 Sapatos: 35/36 Olhos: Pretos Cabelos: Pretos Música: Stay With Me - Saga Crepúsculo Filme inesquecível: Armagedon Prato favorito: Lasanha Hobby: Ler Frase marcante: A confiança é como um vaso, depois que se quebra, por mais que se junte os pedaços nunca será mais o mesmo. Se você não estivesse respondendo essa entrevista, o que estaria fazendo? Trabalhando O que você sabe fazer melhor? Cozinhar E no que você é muito ruim? Mentir Se você não fosse você mesma, quem você gostaria de ser? Eu gosto de ser eu mesma Qual música sempre te faz dançar? Eletrônica O que nunca pode faltar na sua geladeira? Iogurte Você preferia ser mais rica, mais bonita ou mais inteligente? Mais Rica Qual é o melhor lugar do mundo? Meu quarto Qual é o seu sonho de consumo? Formar na Faculdade Você não poupa dinheiro na hora de... ? Comprar Roupas O twitter serve para? Para nada O Face serve para? Conversar com os amigos E seu maior defeito? Sinceridade Qual a característica mais importante em uma mulher? Ser verdadeira O que você mais aprecia em seus amigos? O Companheirismo Qual é sua ideia de felicidade? Casamento e ver minha filha crescer ao meu lado Qual sua viagem preferida ? Codorna - MG

9


Ano XVI - Nº 235 - 25 de Outubro a 01 de Novembro de 2013 - Contagem e Região Metropolitana - Tel.: (31) 3042-0034 / 3041-5473 - www.jornalregionaldecontagem.com.br - email: gruporegionalcontagem@gmail.com / comercial@jornalregionalcontagem.com.br

O ENIGMA

Era início do ano letivo, algumas colegas antes mesmo que conhecesse minha turma fizeram os seguintes comentários: “A sua turma é terrível”; “Alfredo, é um menino que não tem jeito”; “Alfredo só entende na base do xingo”. Naquele momento recordei as palavras da minha professora Elisa no curso de Pedagogia: “Não se deixe levar pelos comentários dos outros, tire você mesma as suas próprias conclusões. E assim aprendi que a maior ferramenta de um professor é a paciência e a consciência que ensinar não é uma tarefa fácil... Assim como edificar uma construção é necessário avaliar, pensar, criar estratégia prevenir riscos e acima de tudo calcular quais materiais serão utilizados para finalizar o processo. O primeiro passo, para colocar em prática meu projeto foi confiar em Deus e seguir o meu coração. Conquistar Alfredo foi o mais difícil. Ele era irredutível. Mas nunca desisti dele... Certa ocasião ele se aproximou com um papel amassado colocando o mesmo sobre minha mesa. Ao ler o conteúdo tive uma surpresa. Ele havia escrito “Professora eu te amo”. Naquele momento percebi que agora sim, ele iria conseguir aprender... Durante aquele ano recebi mais de 100 mensagens com a mesma frase. O tempo foi passando, ele foi se aproximando, explicando seu contexto familiar. Uma história triste que evidência seu comportamento agressivo e desanimador. Aos poucos Alfredo conseguia se destacar oralmente, pedia para ler, participava dos debates expondo

sua opinião com brilhantismo. Lembro-me com carinho, do dia em que ele se aproximou da minha mesa e disse baixinho: “Nossa professora, que pêra bonita, você me dá um pedaço?” Imediatamente dei a fruta para ele, que agradeceu com um sorriso... E assim sempre que possível levava frutas para ele, a sua favorita era a pêra. Certa ocasião Alfredo chegou correndo dizendo “Professora tenho uma surpresa para você.” revirou a sua mochila e retirou uma mexerica, com um sorriso disse: “Sabe professora, meu pai comprou ontem um saco de mexerica, então eu logo pensei vou guardar uma para você”. Fiquei admirada com sua atitude, naquele instante percebi a importância de nossos atos. O relato acima não é ficção. Se trata de uma realidade vivenciada, que gostaria de compartilhar, o nome da criança é fictício para não expor o mesmo. Gostaria de aproveitar o momento para parabenizar todos os professores pelo seu dia. Quinze de outubro, é sem dúvida um dia para refletirmos sobre a Educação no nosso país. Mesmo diante de tantas adversidades, não podemos desistir. A sementinha precisa ser lançada. Lembro-me com carinho dos professores que contribuíram para minha formação profissional e humana. São eles: Seila , Cleonilda, Eduardo e Elisa. Para finalizar gostaria de indicar os filmes: O triunfo e Escritores da Liberdade. Vale a pena conferir. Flávia Kern Professora e Psicopedagoga Clínica

Praça Sô Teco, no Água Branca, passa por reforma

EXEMPLAR CORTESIA - VENDA PROIBIDA

VEREADOR RODINEI, PERCORRE A CIDADE COM GABINETE DE RUA

Vereador Daniel Carvalho acompanhou de perto a obra, que inclui nova pintura nas quadras, readequação nas arquibancadas e banheiros acessíveis

Vereador Daniel Carvalho visitou as obras de reforma da Praça Sô Teco, no Água Branca Uma antiga reivindicação dos moradores do bairro Água Branca está sendo atendida pelo governo municipal. A Praça Sô Teco, na avenida Cardeal Arco Verde, está passando por reformas. A obra, realizada com recursos da Prefeitura, deve ser concluída em breve e trará inúmeros benefícios à população local, que contará novamente com esse importante espaço de lazer. O ambiente vai receber intervenções nos banheiros, que terão suas instalações sanitárias trocadas e oferecerá acessibilidade aos portadores de deficiência física. Além disso, a arquibancada ganhará nova pintura, uma área coberta e uma guarita para o policiamento da Guarda Municipal. As duas quadras poliesportivas do local também receberão novas demarcações e reformas no piso, novas traves e redes. O muro

de concreto, que fazia a divisão entre a área de convivência da praça e as quadras, será demolida atendendo ao pedido dos moradores. O vereador Daniel Carvalho (PV) esteve na praça na última sexta-feira, para acompanhar as obras de revitalização. “A praça Sô Teco é um importante espaço do nosso Água Branca e não poderia ficar em estado de abandono. Graças à intervenção da comunidade, que se mobilizou em busca da reforma, aos nossos pedidos junto ao prefeito Carlin Moura e aos Requerimentos, Indicações e ao abaixo-assinado que promovemos no bairro, o local está recebendo o tratamento que sempre mereceu. Fiz questão de vir e observar de perto o andamento. Estou muito satisfeito e acredito que as pessoas irão ficar surpresas com o resultado”, aposta.

A difícil missão de ser professor

Na vida de cada pessoa, há uma busca incessante pela realização, tanto pessoal como profissional. Mas Hoje, falarei, em especial de um verdadeiro herói para nossa sociedade: os professores. Os professores dedicam exaustivamente seu tempo aos estudos, de forma que possa assimilar e transmitir seus conhecimentos aos alunos, por isso, são intelectuais exemplares. Como qualquer profissional, eles sentem dores, sofrem e lutam por uma vida mais digna, tem problemas familiares e muitas das vezes pensam até em deixar sua profissão por diversos motivos, mas ao mesmo tempo, o amor fala mais alto. Ao perceber aqueles rostinhos, com tanta sede de aprender as primeiras letras, os primeiros números; não tem coração que resista e acabam por amar cada vez mais sua profissão. Professores, não desanimem das suas batalhas, sigam firmes em suas convicções, uma vez que vocês são

um exercito em constante luta, mas com grande diferencial, pois as armas que vocês usam não possuem explosivos, apenas profissionalismo, dedicação e amor. Mesmo que percam alguns soldados pelo caminho, seu exercito nunca será derrotado, pois até para chegar ao cargo mais alto de uma nação, todos terão que passar pelas mãos de um professor. O que dizer a essa categoria? Muito obrigado! Pois para alguém que deu-me a oportunidade de conhecer a letra e formar as palavras, parabéns seria muito pouco para esses profissionais “seres humanos” escolhidos por Deus para ensinar-nos os caminhos de um mundo melhor. “Que saudades da professorinha que me ensinou o bê a bá, onde andará Mariazinha meu primeiro amor, onde andará...” Adão Martins Coordenador do Grupo Movimento de Casais Caminhos da Felicidade

Considerando a máxima de que o político também tem que ir aonde o povo está, o vereador Rodinei Ferreira (PT), inaugurou seu “Gabinete de Rua”, e percorre a cidade levando informação e cidadania para diversos bairros. Desde o dia 13 de outubro, o parlamentar e sua equipe vem percorrendo ruas e praças de Contagem onde são distribuídos a cartilha “Guia dos Direitos do Povo”, e a população pode tirar dúvidas sobre direitos previdenciários, trabalhistas e outros. O “Gabinete de Rua”, também funciona como um canal de interlocução entre o vereador e a população. Sempre presente, Rodinei anota todas as demandas das pessoas e tenta encaminhá-las aos órgãos competentes. Transformando o seu mandato numa espécie de ponte entre o poder

legislativo e o executivo. Na estrutura do gabinete também podem ser encontrados os informativos das ações do parlamentar na Câmara Municipal de Contagem. Prestação de contas, Projetos de Leis apresentados no Legislativo, indicação de obras de urbanização e saneamento, endereços e telefones úteis dos locais onde o cidadão possa ser encaminhado para resolver o seu problema. “Estou feliz com esta ação do vereador, tenho um filho que é deficiente e eu não sabia que tenho alguns direitos. A população merece e precisa de mais informações. Este guia eu vou guardar sempre comigo. Vou estudá-lo e passar a informação pra frente”. Declarou Maria Inês Monteiro de Queiroz, de 56 anos, moradora do bairro Jardim Industrial”.

Jornal Regional de Contagem - Edição 235  

Jornal Regional de Contagem - Edição 235

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you