Issuu on Google+

Rei cria polêmica com a Beija-Flor

JANEIRO DE 2011 | 1

PÁGINA 11

JORNAL POPULAR DO BRASIL | 17ª EDIÇÃO | ANO 3 | JANEIRO DE 2011

R$ 0,50

INEA abandona vítimas da enchente Um ano depois, famílias da Baixada ainda aguardam reassentamento e temem nova tragédia

ALBERTO ELLOBO

PÁGINAS 6 e 7

Omissão do Estado obriga população a se arriscar n A falta de uma passarela em diversos pontos da linha

férrea leva pedestres a usarem passagens clandestinas (como em Nova Iguaçu, na foto). Supervia e prefeituras não fazem nada para mudar essa realidade. PÁGINA 3 ASCOM / PMJ

Lindberg

na mira do MP

CPI que apurou desvio milionário na Previdência de Nova Iguaçu encaminhou ao Ministério Público Estadual e à Polícia Federal provas contra o ex-prefeito, agora senador. PÁGINA 4 n

JAPERI

Motobombas reforçam ações da Defesa Civil PÁGINA 8

PORTO REAL

Heitor Silvestre assume a Câmara PÁGINA 10

DIVULGAÇÃO

ARQUIVO

Rombo de R$ 400 milhões no PREVINI


2 | JANEIRO DE 2011

Trabalhadores da construção de hospital em Mesquita não têm qualquer segurança

Eles mais parecem pedreiros de obra caseira n Quem passa em frente à obra de construção do Hospital da Mãe de Mesquita, em Rocha Sobrinho, tem a atenção despertada para o bom andamento da execução do empreendimento. Porém, um detalhe passa despercebido por muitos que transitam em torno da área de oito mil metros quadrados que vai abrigar a unidade de saúde: na parte externa da obra, operários trabalham sem uniforme e sem acessório de proteção. Essa situação foi flagrada pelo JORNAL POPULAR. Ao circularmos pela construção, encontramos, em volta dos três prédios onde vão funcionar a maternidade e o setor de pré-natal, homens usando apenas roupas comuns e até mesmo sem camisa, enquanto prosseguiam na pavimentação de calçadas que ficarão no entorno do futuro hospital. Essa parte do projeto, a pavimentação de ruas de acesso e a construção do estacionamento são

FOTOS: ALBERTO ELLOBO

n Sem uniforme e luvas, operário faz a escavação na área externa

n Em outro ponto, homem trabalha de chinelos e sem proteção nas mãos

de responsabilidade da Prefeitura de Mesquita. Ao conversarmos com alguns desses trabalhadores, ouvimos reclamações e testemunhamos a preocupação com a falta de segurança para a execução do trabalho: “Aqui, deveriam ter luvas, capacete, calça e jaqueta. Sem as luvas, posso me machucar com uma marreta ou talhadeira. Em outra obra onde trabalhei como esmerilhador, eu usava casaco, ca-

cavação para a instalação de uma rede de esgoto.

pacete, máscara, luvas e cinto de segurança.”, disse Renato dos Santos, de 23 anos, ao lado de outro operário, Jorge da Rocha, de 30. Os dois moram na região e foram contratados para trabalhar das 7h às 17h: “Não temos carteira assinada, somos biscateiros. Aqui, trabalhamos para ganhar R$ 500 ou R$ 650, se viermos em dois sábados por mês.”, acrescentou Renato, que, com o colega, fazia uma es-

Empresa recebe notificação

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Mesquita respondeu que cerca de dez homens trabalham na parte externa da construção do hospital e que a empresa contratada para a obra (seu

nome não foi informado) tem a obrigação de manter os funcionários uniformizados e com equipamentos de proteção. Ela foi notificada e teria se comprometido a corrigir a situação. A prefeitura informou também que a previsão é de que a unidade hospitalar seja inaugurada em março. A maternidade terá 70 leitos para internação e capacidade para três mil partos por ano. Já o setor de pré-natal vai contar com 20 consultórios.

Do Brasil

A6 Organizações Jornalísticas Ltda CNPJ:10902731/0001-86 CONTATO: E-mail: jornalpopularbr@gmail.com Diretora executiva: Anne Moreira Contatos: 21 8698-0804 JORNALISTA RESPONSÁVEL: Glauco Rangel (RJ 22774 JP) Contatos: 21 9485-0045 REPORTAGENS: Glauco Rangel Anne Moreira FOTOGRAFIAS: Alberto Ellobo albertoellobo@yahoo.com.br DIAGRAMAÇÃO: Erick Lourenço

Colunas e artigos assinados, de responsabilidade de seus autores, não representam necessariamente a opinião do jornal. O Jornal Popular, de publicação mensal, circula em municípios da Baixada Fluminense, Rio e Grande Rio


JANEIRO DE 2011 | 3

Passagens de alto risco em Queimados e Nova Iguaçu Sem passarela, população tem que se arriscar, cruzando locais muito perigosos FOTOS: ALBERTO ELLOBO

Glauco Rangel gcorangel@yahoo.com.br

n Nos bairros Belmonte e Vila Central, em Queimados, e entre o Bairro da Luz e Santa Eugênia, em Nova Iguaçu, a população utiliza passagens irregulares para chegar ao local pretendido ou como forma de evitar um longo trajeto. Isso acontece por causa da falta de uma passarela ou de um túnel e coloca todos em risco. Nesses corredores clandestinos, é alto o índice de violência, com assaltos, estupros e até assassinatos. A passagem mais complexa é a do bairro Belmonte, que liga a Avenida Moabi (também conhecida como Estrada de Belmonte) à região da Prefeitura de Queimados, no Centro. Diariamente, um grande número de pedestres circula pelo local, entre a manhã e a noite. Em sua maioria, são pessoas que estão indo ou voltando de dois Cieps, da Universidade Estácio de Sá, de um

comerciante Adílson de Souza, quando seguia para o trabalho, no bairro Fanchen.

Em Vila Central, perigo de atropelamentos

n No Belmonte, pedestres passam ao lado de um valão e dividem o espaço apertado com condutores de bicicletas

posto de saúde 24 horas ou da prefeitura. O movimento é constante e, muitas vezes, quem está a pé tem que dividir o espaço apertado com bicicletas e motocicletas, bem à margem de um canal que às vezes transborda. Além do risco de cair no valão, devido também à falta de uma mureta proteto-

ra, há principalmente o de ser rendido por bandidos armados. Apesar de utilizarem o corredor clandestino, muitos pedestres sentem medo: “Aqui, acontecem muitos assaltos. Mas, graças a Deus, nunca fui assaltada”, disse a professora Íris Barroso, moradora do Belmonte, que ainda explicou:

“Se não fosse essa passagem, teria que dar uma volta enorme pelo Centro de Queimados.” “Sei que já aconteceram assaltos, estupros e homicídios, mas é a passagem que temos. Deveriam fazer um túnel, uma passarela ou um viaduto para melhorar o acesso dos moradores. E também é necessária a presença da polícia.”, pediu o

Em outra região, no bairro Vila Central, que faz divisa com Japeri, pedestres costumam passar por um trecho embaixo da linha férrea, entre as ruas Moscou e Berna. A intenção também é cortar caminho, mas, no local, que lembra um pequeno túnel e vive enlameado, eles também se expõem a assaltos e ainda a atropelamentos. “Viemos por baixo da linha férrea porque, assim, fica mais fácil para pegarmos o ônibus. Senão, teríamos que dar a volta pelo outro lado. Ruim é quando vêm os carros, mas passamos prestando atenção.”, explicou a dona de casa Maria Alair Carvalho, que estava acompanhada da filha Laís e da neta. “Nesse trecho, ocorrem muitos assaltos e até assassinatos.”, acrescentou o presidente da Associação de Moradores de Vila Central, André Natalino.

Travessia arriscada já causou tragédias n Em Nova Iguaçu (foto), pedestres se arriscam na própria linha férrea que separa o Bairro da Luz do bairro Santa Eugênia, onde muitos vão pegar ônibus. Aproveitando aberturas nos muros, eles cruzam os trilhos pelos dois lados. A explicação também é a falta de uma passarela ou de outro meio de deslocamento seguro. Assim,

não faltam ali bandidos e tragédias, com mortes por atropelamento. “Se tivesse passarela, seria muito melhor. Uma amiga já foi estuprada na linha férrea. Nessa passagem, também são muitos os assaltos, principalmente após 17h, e já vi pessoas morrerem atropeladas.”, contou a merendeira Deise Lucy.


4 | JANEIRO DE 2011

Ministério Público e Polícia Federal têm provas contra Lindberg Farias Ex-prefeito, agora senador é acusado de desviar R$ 400 milhões do PREVINI n Nada adiantou a manobra comandada pelo vereador Fernando Cid (PCdoB) na Câmara Municipal de Nova Iguaçu, em favor do ex-prefeito Lindberg Farias (PT) e do ex-presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (PREVINI), Gustavo Falcão. Apesar de o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada no Legislativo para apurar um desvio de R$ 400 milhões na instituição ter sido reprovado, o caso foi encaminhado ao Ministério Público Estadual, à Polícia Federal e a outros órgãos, que receberam documentos com provas espe-

cíficas contra os dois. No relatório apresentado pela CPI, constam 13 irregularidades praticadas, segundo as investigações, por Lindberg e Gustavo Falcão e que possibilitaram o rombo milionário. Entre elas, estão os crimes de improbidade administrativa, falsificação de documentos públicos e contra o sistema financeiro nacional. Em alguns atos, ocorreu ação direta do ex-prefeito, como a falta de repasses de valores para o PREVINI efetuar os pagamentos dos aposentados e a retenção de um valor recebido pela prefeitura, a título de royalties do petróleo,

ERICK LOURENÇO

que também deveria ter sido repassado ao órgão. Ainda de acordo com a apuração, Lindberg e Gustavo Falcão foram os responsáveis pela descapitalização da instituição, que deveria ter pelo menos R$ 356 milhões, mas que, há menos um ano, tinha apenas R$ 10 milhões em sua conta. “Essa votação da Câmara de Vereadores não vai parar o processo de investigação, que ficará por conta da Justiça. Confio na Justiça e sei que isso não acabará em pizza”, afirmou o relator da CPI, vereador Thiago Portela (PPS).

“Mensalões” e “Sanguessugas” à espera do julgamento Ary Barros

n O dito pelo não dito, agora, acaba de ser ratificado com uma grande notícia: trata-se do julgamento do Mensalão, que deve começar no final de 2011. A questão envolvendo 38 réus no suposto esquema de compra de votos de parlamentares será decidida pelo Superior Tribunal Federal (STF). A demora deve-se ao volumoso processo – em torno de 40 mil páginas –, que está sendo analisado pelo relator-ministro Joaquim Barbosa. As partes terão 15 dias para fazer as alegações finais.

O esquema do Mensalão foi denunciado em 2005, mas somente em 2007 começou a tramitar no STF, após a Corte ter aceitado a denúncia contra 40 réus, oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF). Desse total, dois réus deixaram de figurar na ação. Um porque morreu e o outro por ter colaborado com a Justiça. Acredita-se que, entre agosto e outubro de 2011, os envolvidos comecem a ser julgados. Detalhe: Muitos deles já não fazem parte do Congresso. Além dos acusados de envolvimento com o Mensalão, os deputados federais que,

em 2006, ficaram conhecidos como “Sanguessugas” DIVULGAÇÃO

n A acusada Almerinda de Carvalho

também terão que prestar contas à Justiça ou ao Fisco

sobre a compra de ambulâncias, cujo escândalo envolveu políticos de todo o País. A bancada mais corrupta foi a de evangélicos, que teria embolsado 58% das propinas. Os recursos eram desviados após serem liberados para as prefeituras, através de emendas parlamentares. O esquema trouxe à tona um figurão que até então frequentava os bastidores da Justiça: o empresário Luiz Antônio Vedoin. Foi graças a Jéferson Schneider, juiz da 2ª Vara Federal do Mato Grosso e principal responsável pelo depoimento de Vedoin. Na listagem do Rio de Ja-

neiro, figuram os seguintes nomes: Almerinda de Carvalho, Almir Moura, Carlos Nader, Elaine Costa, Fernando Gonçalves, João Mendes de Jesus, José Divino, Laura Carneiro, Paulo Baltazar, Paulo Feijó, Reinaldo Betão, Reinaldo Gripp e Vieira Reis. Quatro deles são da Baixada Fluminense. Outra curiosidade é que a Prefeitura de São João de Meriti foi a que mais comprou ambulâncias, um total de 19 veículos. Na ocasião, o prefeito Antonio de Carvalho, marido da exdeputada federal Almerinda de Carvalho, não quis dar explicações.


JANEIRO DE 2011 | 5

LIXO ACUMULADO

n Moro no Parque José Bonifácio e quero reclamar do acúmulo de lixo na Rua Geraldo Crispim. É muito lixo e os transtornos, com mau cheiro, mosquitos e ratos, também não são poucos. A prefeitura demora a recolher, mas vários moradores também têm culpa. Muita gente que não mora nas imediações da rua joga o lixo no local. Também quero lembrar que o Rio Pavuninha, que passa pelo bairro, não é limpo há muito tempo. Núbia Araújo, Parque José Bonifácio, São João de Meriti.

Despejo na porta do cemitério

“(NÃO) É PROIBIDO JOGAR LIXO” n Na Rua Geraldo Crispim, moradores ignoram uma frase que alerta para a proibição de despejar qualquer tipo de lixo em um terreno. Além de muitos detritos, móveis velhos e grande quantidade de entulho se espalham pelo local. Um sinal de desrespeito e falta de educação. Luiz Antônio de Souza, Parque José Bonifácio, São João de Meriti.

SUJEIRA ENTRE A EDUCAÇÃO E O ESPORTE n Em Nilópolis, é possível ver lixo até na porta das escolas. Há poucos dias, muitos detritos se acumulavam na calçada de um Ciep, bem atrás da quadra de esportes, a poucos metros também da Vila Olímpica do município. Quanto abuso!

n Nem mesmo os mortos são respeitados por aqueles que fazem da rua sua lixeira. Às margens da Avenida Getúlio de Moura, em frente ao Cemitério Jardim da Saudade, que fica no bairro Edson Passos, em Mesquita, é comum jogarem lixo doméstico, móveis velhos, pedaços de madeira e outros materiais sem utilidade. Moradores contam até com um carroceiro para realizar o despejo. Mário Rodrigues, Edson Passos, Mesquita.

PERIGO NA CALÇADA DA NILO PEÇANHA

n Trabalho há 23 anos na esquina entre a Avenida Nilo Peçanha e a Rua Manoel Vieira, no Centro de Duque de Caxias, e, há muito tempo, vejo pessoas, principalmente idosas, caírem na calçada. Além de

estreita, ela é muito escorregadia, conforme o JORNAL POPULAR noticiou recentemente. Outro dia, uma senhora fraturou um fêmur ao cair. Já telefonei para a prefeitura, mas ninguém apareceu até hoje. Outro problema é o poste de

iluminação localizado na mesma esquina. Com vergalhões expostos, ele está parcialmente destruído e pode cair a qualquer momento. Cláudia Kelly, Paulícéia, Duque de Caxias.


6 | JANEIRO DE 2011


JANEIRO DE 2011 | 7


8 | JANEIRO DE 2011

Duas décadas para, enfim, inaugurar um ambulatório Abertura de setor do Hospital de Queimados precisou da vinda de dois ministros da Saúde n Após uma espera que durou 20 anos, finalmente o Hospital Geral de Queimados começou a funcionar. No dia 30 de dezembro, o Centro Especializado no Tratamento de Hipertensão e Diabetes (CETHID) – o ambulatório - foi inaugurado pelo então ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Mas somente no dia 8 de janeiro, com a presença do novo ministro da área, Alexandre Padilha, a unidade abriu as portas para a população. Com a inauguração parcial da unidade hospitalar – o CETHID corresponde à primeira etapa concluída das obras -, os moradores de Queima-

dos contam agora com diversas especialidades médicas, como Clínica Geral, Cardiologia, Endocrinologia, Angiologia, Oftalmologia, Psicologia e Fisioterapia. O setor ambulatorial tem capacidade para atender mais de mil pacientes por dia e ainda possui nutricionistas, assistentes sociais, farmácia, raio-x e laboratório. As consultas acontecem de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e aos sábados, das 7h às 13h. A finalidade é oferecer um atendimento preventivo, com a realização de diagnósticos e tratamento de doenças. Durante a visita, o ministro Alexandre Padilha percor-

ERICK LOURENÇO

n O ambulatório foi concluído antes do pronto-socorro, que, segundo a prefeitura, seria inaugurado em 2009

reu as instalações do Centro Especializado, acompanhado do prefeito de Queimados, Max Lemos, e do diretor do Departamento de Gestão Hospitalar do Rio de Janeiro, Oscar Berro.

Irregularidades paralisaram a obra

n O ministro da Saúde, Alexandre Padilha (E), e o prefeito Max Lemos

Chamado de “Esqueleto de concreto” em reportagem de capa do JORNAL POPULAR em 2009, o Hospital Geral de Queimados começou a ser erguido em 1991. Por causa

cretaria Municipal de Defesa Civil. Os equipamentos irão agilizar os diversos atendimentos realizados pela SEMDEC. O prefeito Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor, e o secretário de Defesa Civil, Antônio Marcos Aguiar, assistiram, no início de janeiro, a uma demonstração de utilização das máquinas.

“Atender bem a população e com agilidade são prioridades em meu governo. Estamos investindo em equipamentos e infraestrutura para melhorar ainda mais a qualidade dos serviços realizados por nossas equipes. E não vamos poupar esforços. Os moradores de Japeri merecem.”, afirmou Timor.

Defesa Civil de Japeri ganha reforço n A Prefeitura de Japeri adquiriu duas motobombas de sucção, que serão utilizadas pelos agentes da Se-

de irregularidades, incluindo escândalos de corrupção, com suspeitas de superfaturamento, a obra foi paralisada diversas vezes, sendo retomada em 2008, graças a uma parceria firmada entre os governos municipal, estadual e federal e a verbas retidas pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (CISBAF).

Projeto inclui unidade coronariana O CETHID ficará sob a Os dois equipamentos são formados por uma máquina de sucção e duas borrachas, uma de cinco metros e a outra de 50 metros. Antônio Marcos Aguiar ressaltou a importância da utilização: “Estas motobombas têm mil e uma utilidades. Em caso de acidentes, poderemos esvaziar locais com

responsabilidade da Prefeitura de Queimados. Quando estiver totalmente construído, o hospital deverá ser o único público da região a contar com Unidade Coronariana para tratamento cardíaco. Pelo projeto, ele terá ainda pronto-socorro, centro-cirúrgico, Unidade Intensiva (UI) e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neo-natal, pediátrica e para adultos. A expectativa é de que atenda dois mil pacientes por dia. até meio metro de água. Elas também poderão ser utilizadas em locais com focos de dengue que tenham muita água, como piscinas, e até mesmo encher caixas dos locais públicos, em caso de falta d’água, entre outros serviços.”, explicou o secretário.


JANEIRO DE 2011 | 9 FOTOS: ALBERTO ELLOBO

Queimados,

uma cidade na lama

Abandonadas pela prefeitura, ruas estão em péssimo estado Glauco Rangel gcorangel@yahoo.com.br

n Moradora de Queimados, Vilma Ribeiro (foto à direita), de 54 anos, quase não pode sair de casa. Vivendo em cadeira de rodas, ela não tem como cruzar a Rua Fonseca, onde fica sua casa, no bairro Belmonte. O motivo são as péssimas condições do local, que, sem receber obras há muito tempo, fica tomado por muita lama e alagamentos. “Com a lama no portão, não posso sair. E, quando chove, perco a esperança. Quero pedir para a prefeitura asfaltar

Baixada Solidária n A Baixada Fluminense se mobiliza para arrecadar doações de água potável, materiais de higiene e lim-

Em outro ponto da cidade, no Jardim Ipanema, a realidade nada têm a ver com o nome

do bairro, que lembra um dos mais famosos lugares do Rio. Somente nas ruas Gustavo e Nossa Senhora da Conceição, onde também há muita lama e nenhum saneamento básico, os transtornos vêm atingindo a saúde e a vida da população. “Aqui é horrível. Tem lama, vala, esgoto a céu aberto e não há água tratada, só de poço, além de faltar luz. Um garoto foi tirar areia da vala, contraiu verme e morreu, e uma das minhas filhas contraiu uma virose após pisar na lama.”, queixou-se a acompanhante de idosos Arlete de Jesus, que mora na Rua Gustavo.

Na Rua Nossa Senhora da Conceição, o cenário é mais desolador. Tomada por um lamaçal e por poças d’água, ela é outra que, assim, se transforma em “prisão” para as famílias que vivem ali, além de remeter ao atraso de regiões que nada tem. “Não sei por que não asfaltam a minha rua. É muita lama, até na água da bica, e não dá para sair de casa. Ainda sofremos com sujeira, poeira e alergia. Só moro aqui por necessidade.”, confessou a dona de casa Selma Amazoni, que tem quatro filhos.

em Duque de Caxias; Nas unidades do Sesc Rio e Senac Rio, em São João de Meriti, Nova Iguaçu e Duque de Caxias; Em Mesquita, é possível fazer doações nas 30 escolas municipais. A prefeitura também disponibilizou o telefone da Defesa Civil - (21) 2696-2391 - e o da Ouvido-

ria – 0800-2829260. Já em Belford Roxo, a Secretaria Municipal de Segurança Pública está recebendo as doações, inclusive nos finais de semana, das 8h às 18h. Telefone: (21) 2761-6471. No município de São João de Meriti, a prefeitura colocou à disposição o número (21) 2651-1049 para quem

quiser saber mais informações sobre onde realizar as doações. A Prefeitura de Duque de Caxias abriu 50 postos de arrecadação. Um deles fica na Praça do Pacificador, no Centro, e funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 9h às 13h.

a Fonseca para eu ter liberdade e poder passear.”, pediu a dona de casa, que teve uma perna amputada devido a problemas de saúde e não entende por que o asfalto só chegou até a Rua Uléia, que faz esquina com a sua. “A Fonseca é assim há mais de 50 anos. Temos que andar com saco nos pés até o ponto do ônibus e a água entra nas casas.”, completou o vidraceiro Aureliano Pinto. No município, os problemas pela falta de pavimentação realmente não existem apenas onde moram Vilma e Aureliano. O JORNAL POPULAR

constatou que outras ruas de Queimados encontram-se “afundadas na lama”. Uma delas é a Rua Tupi, no bairro São José, onde os buracos e os alagamentos atrapalham o ir e vir dos moradores. “É muito buraco e muita lama. Fica difícil para eu e minha família passarmos para irmos à Igreja Assembleia de Deus.”, falou o ajudante de obras Eberson de Souza.

peza, roupas, colchonetes, cobertores e alimentos nãoperecíveis para as vítimas das chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro. Saiba onde contribuir: Shopping Grande Rio, na Rodovia Presidente Dutra, 4.200, em São João de Meriti; - Caxias Shopping, na Rodovia Washington Luís, 2.895,

Lamaçal no Jardim Ipanema

Outra “rua-prisão”


10 | JANEIRO DE 2011

Câmara de Porto Real tem novo presidente n A posse do vereador Heitor Silvestre da Silva, o Heitor da HM (DEM), como novo presidente da Câmara Municipal de Porto Real, para o biênio 2011/2012, foi marcada pela emoção. Em seu discurso, Heitor definiu como meta para sua gestão uma administração séria e transparente e assumiu o compromisso de buscar apoio junto aos governos federal e estadual, para que o município se desenvolva e a população tenha mais qualidade de vida: “Porto Real tem que crescer. Vou solicitar ao deputado federal eleito Washington Reis muitos projetos para a nossa região. Um deles é a construção de uma Vila Olímpica em nossa cidade.” – anunciou o presidente, que ainda agradeceu pelo apoio dos outros vereadores e de sua equipe de trabalho.

DIVULGAÇÃO

n Heitor Silvestre (2o à esquerda) ao lado dos outros membros da Mesa Diretora do Legislativo municipal

Com o plenário lotado, o ex-presidente do Legislativo, Jayme da Silva Pereira (PTB) também agradeceu pela ajuda dos vereadores e pelo suporte que recebeu dos funcionários da Casa. Ele também ressaltou que, mesmo com as divergências e com os episódios

sensacionalistas que ocorreram em sua gestão, a Câmara manteve-se unida para realizar um bom trabalho, visando ao desenvolvimento do município. O vereador aproveitou para declarar o seu total apoio ao novo presidente: “Quero desejar sabedoria,

flexibilidade e habilidade para essa nova função, que não é fácil. O principal ele já tem, que é o compromisso com a nossa cidade.”, ressaltou Jayme. Ao encerrar a solenidade, Heitor garantiu estar preparado para assumir todas as res-

ponsabilidades que o cargo da presidência exige e disse que conta com todos os vereadores: “Ser eleito presidente foi muito difícil e sei que, hoje, temos a bancada de situação e de oposição. Mas quero ter um entendimento com todos os edis. Temos um Legislativo forte e, juntos, vamos fiscalizar o Poder Executivo como deve ser. Fomos eleitos para desempenhar essa função.”, finalizou. A nova Mesa Diretora terá Jayme da Silva Pereira como vice-presidente, João de Souza Gomes (PRB) como primeiro-secretário e Rafael de Carvalho Lima (DEM) como segundo-secretário. Também estiveram presentes à posse os vereadores Mauro Ettore (PTB) e Luis Fernando Graciani (PP), além do ex- prefeito do município, Sergio Bernardelli.

CVTs e Ceteps oferecem mais de 110 mil vagas em cursos profissionalizantes n Para quem quer se qualificar para buscar um emprego, o ano letivo começou com ampla oferta de vagas nos cursos gratuitos profissionalizantes da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Faetec), unidade ligada à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia. Ao todo, são 110.719 vagas em cursos oferecidos pelos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) e Centros de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Ceteps) localizados em todas as regiões do Estado do Rio. As inscrições serão realizadas até o dia 4 de fevereiro. O sorteio das vagas ocorrerá nos dias 7 e 8, e a matrícula para os candidatos sorteados

DIVULGAÇÃO

será realizada de 9 a 15 do mesmo mês. Para se inscrever, os candidatos devem comparecer à unidade em que desejam assistir às aulas, levando a carteira de identidade original ou a certidão de nascimento. Os requisitos de idade e escolaridade mínima variam de acordo com o curso. Todas as dúvidas podem ser tiradas nas

unidades da Faetec. A página da Faetec na internet (www.faetec.rj.gov. br) tem informações sobre todos os cursos profissionalizantes oferecidos em todo o Estado do Rio de Janeiro e em quais unidades os candidatos poderão estudar. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (21) 2332-4085.


JANEIRO DE 2011 | 11

Camisas com o Rei, só no camelô

FOTOCOMPOSIÇÃO

n O modelo com a estampa trazendo o rosto de Roberto Carlos teve que ser substituído por outro sem a imagem do cantor

n Depois das emoções pela participação no inédito show de Roberto Carlos em Copacabana, a Beija-Flor acabou de sentir uma frustração em sua relação com o Rei da música brasileira. A escola foi proibida, através de comunicado enviado por assessores, de continuar vendendo camisas com a foto do cantor, que será o enredo no carnaval deste ano, em março. A explicação é que o artista possui con-

trato de imagem com algumas empresas. Quando foi comunicada, a azul-e-branca tinha quatro mil camisas prontas, que serão inutilizadas. Nova estampa foi criada, sem a figura do Rei. “Qualquer camelô vende as camisas com o rosto do Roberto Carlos, mas nós não podemos. Isso nos deixou muito tristes, mas temos que aceitar.”, disse o diretor-geral de carnaval da Beija-Flor, Laíla.

Ensaios da Grande Rio n A Grande Rio, que vai homenagear Florianópolis com o enredo “Y-Jurerê Mirim, a Encantadora Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes), já deu início aos ensaios técnicos. No dia 9 de janeiro, a verde-vermelha-e-branca realizou o primeiro ensaio na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no bairro 25 de Agosto,

em Duque de Caxias. Nos dias 30 de janeiro e 6 e 13 de fevereiro, a agremiação volta a se apresentar no local. Em 27 de fevereiro, o ensaio acontece na Avenida Automóvel Clube, em Santa Cruz da Serra, também em Caxias. Já na Marquês de Sapucaí, a Grande Rio vai ensaiar nos dias 23 de janeiro e 20 de fevereiro.

Horário Integral em 18 escolas de Japeri n Moradores de Japeri que quiserem matricular seus filhos em escolas com horário integral já podem preparar a documentação. No ano letivo de 2011, 18 das 30 escolas da rede municipal passarão a funcionar das 8h às 17h, dentro do projeto Horário Integral. Além das aulas regulares, os alunos terão várias atividades extracurriculares de música, dança, teatro, artesanato e informática, aulas de xadrez, prática de esportes, sala de leitura e apoio pedagógico, entre outros. O calendário de matrículas no município já está aberto. O projeto, como piloto, foi lançado em 2010 pela Prefeitura de Japeri, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec). As primeiras escolas beneficiadas foram Vila Conceição e Santa Inês. Para dar continuidade ao Horário Integral, a prefeitura firmou parceria com o Ministério da Educação. Dezoito escolas da cidade foram incluídas no programa Mais Educação, iniciativa coordenada pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização

ROBERTO OLIVEIRA / PMJ

e Diversidade (SECAD/ MEC), em parceria com a Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC) e a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC). São as seguintes as escolas municipais beneficiadas pelo programa Mais Educação: Professora Etiene de Souza Oliveira e Pastor Idalécio ambas no bairro São Jorge -, Pastor Aristides Arruda e Darcílio Ayres Raunhetti - ambas em Nova Belém-, Amaralina, no Beira Rio, Ary Schiavo, Bernardino de Melo e Duque de Caxias,

todas no Centro, Frei Maurício Vianna, no Chacrinha, Vila Conceição, em Vila Conceição, Vereador Dário Lins, no Cosme e Damião, Governador Leonel de Moura Brizola, no Parque Guandu, Santa Terezinha, no Santa Terezinha, Santos Dumont, em Vila Central, Professora Célia Sobreira, no Jardim William, Jardim Belo Horizonte, no Jardim Belo Horizonte, Pastor Tasso de Andrade de Oliveira, no Jardim Delamare, e Professora Celita Rodrigues de Andrade, no Jardim Marajoara.

Prefeitura facilita acesso às leis municipais n Agora, a população de

Japeri pode acessar os decretos e leis municipais e complementares pela internet. A prefeitura, por intermédio da

Procuradoria Geral do município, disponibilizou o acesso aos documentos. No site www. japeri.rj.gov.br, link Leis Municipais, os internautas têm à sua

disposição todos os decretos e leis municipais publicados entre 1993 e 2009, além das leis complementares criadas de 1997 a 2010.


12 | JANEIRO DE 2011

O brilho dos meninos da Vila Olímpica de Belford Roxo Na categoria Sub-13, foram dois títulos conquistados contra times fortes n Em 2010, o futebol foi um dos destaques do Programa de Iniciação Desportiva (PID), desenvolvido na Vila Olímpica de Belford Roxo, em Nova Piam, e que tem ajudado crianças e adolescentes. Na categoria mirim (Sub-13), não faltaram títulos. A equipe da Vila Olímpica participou de quatro competições e em todas chegou à decisão. Na Copa Zico de Verão, disputada em janeiro na Barra, e na Copa da Emancipação de Belford Roxo, em abril, ela sagrou-se campeã. No torneio da Liga de Belford Roxo, que terminou em novembro, e na Copa Bebeto, também realizada no município, em dezembro, o resultado foi o vice-campeonato. Já a pré-mirim está disputando a Liga de Belford Roxo e

PREFEITURA DE BELFORD ROXO

ocupa uma das primeiras colocações. Entre as pretensões deste

ano, estão a de disputar novamente a Copa Zico de Verão, a Copa Trivella e a Copa Edu,

Times da Baixada no Estadual 2011

Meia maratona movimenta Seropédica

n Duque de Caxias, Nova Iguaçu e América, que tem seu estádio em Edson Passos, Mesquita, são os representantes da Baixada Fluminense no Campeonato Estadual de 2011. O laranja iguaçuano, que voltou à Série A após conquistar o vice-campeonato da Série B estadual, e o time rubro estão no Grupo A, juntamente com Flamengo, Vasco, Americano, Boavista, Resende e Volta Redonda. Já o tricolor caxiense está no Grupo B, com Fluminense, Botafogo, Bangu, Cabofriense, Macaé, Madureira e Olaria. Após a estreia no 1º turno - Taça Guanabara (Boavista x América, no dia 19, e, no dia 20, Botafogo x Duque de Caxias e Americano x Nova Iguaçu), as três equipes vão disputar as outras partidas dessa fase contra os demais adversários do próprio grupo. As finais do Estadual vão acontecer em maio.

n No domingo, 16/1, aconteceu a 16ª Meia Maratona de Seropédica. A corrida rústica, promovida pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, teve início no Km 40 da antiga Estrada Rio-São Paulo e foi encerrada no Km 49, onde fica o calçadão. Os três primeiros colocados nas categorias masculina e feminina ganharam troféus e outros prêmios.

que será no estádio do América, em Mesquita. “Todos os atletas são de Belford Roxo e

encontram na Vila Olímpica estrutura para treinar. Trabalhamos com eles há um ano e meio e acredito que temos condições de chegar a grandes títulos. Já enfrentamos times fortes e estamos em busca de importantes competições para adquirirmos experiência, bons resultados e reconhecimento. Cada partida vale a nossa consagração.”, destacou o professor de Educação Física e treinador Alexandre Lopes, que é auxiliado por Marcos Vinícius Mamed e Elton Britto. Para Alexandre, os atletas que mais se destacaram no ano passado foram o meiocampista e atacante Lucas Machado, de 13 anos, o artilheiro Lucas Romário, de doze, o goleiro Andrey, de 13, e o meio-campista Mateus Motesuma, de onze anos.

Atividades esportivas em Mesquita n Estão abertas as inscrições para aulas gratuitas de várias modalidades esportivas no Parque de Eventos, em Cosmorama, Mesquita. São 250 vagas para a prática de futebol, futsal, vôlei, basquete, judô, karatê, taekwondo e hidroginástica. Para participar, é necessário morar em Mesquita, ter entre seis e 17 anos e apresentar, no ato da inscrição, no Parque de Eventos, duas fotos 3 x 4, atestado médico, cópia da certidão de nascimento e a identidade do responsável.

Esporte também em Japeri n Os alunos dos projetos esportivos desenvolvidos pela Prefeitura de Japeri já voltaram das férias. As atividades foram retomadas no dia 10/1. Outros interessados em participar dos projetos também podem se inscrever, já que as vagas ficam abertas durante o ano todo. Há atividades para todas as idades. As aulas são de natação, hidroginástica, ginástica, vôlei, basquete, handebol, tai chi chuam e dança de salão, além de atividades direcionadas aos portadores de deficiência. Para se inscrever, basta procurar a Secretaria Municipal de Esporte, Turismo e Lazer, na Avenida São João Evangelista, no distrito de Engenheiro Pedreira, das 9h às 17h.


Edição nº 17 (JANEIRO/2011)