Issuu on Google+

POPULAR JORNAL

a A notíci a que faz a diferenç

JORNAL POPULAR DO BRASIL | ANO 1 | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

Calamidade na saúde em Belford Roxo

Um senador para a Baixada Fluminense Foto: Ariane Cardia

Foto: Divulgação

■ Prefeitos, deputados, vereadores e lideranças políticas da Baixada estiveram reunidos para homenagear o deputado Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Mais de quatro mil pessoas participaram do evento, em Nova Iguaçu. Pág. 5

■ Na contramão do objetivo para o qual foi criado pelo Governo Federal, o Programa de Saúde da Família (PSF) de Vila Pauline vive situação de abandono. Salas apertadas, infiltrações, mofos, pichações e até mato nas unidades de saúde do bairro representam risco para a população. Pág. 3

Pirataria à solta em Caxias Foto: Poliana Campos

Pág. 7 BRONCA POPULAR: BAIXADA TEM UM NOVO ESPAÇO PARA RECLAMAR

JAPERI: CÂMARA DEFENDE PREFEITO DE ACUSAÇÃO Pág. 11

Popular.indd 1

CAXIAS GANHA PRIMEIRO APART-HOTEL Pág. 2

■ Quase três meses após o início da Operação Tolerância Zero, as irregularidades no comércio informal continuam . Cd´s e dvd´s "piratas" ainPg.02 da são vendidos livremente no Centro. Pág. 8

28/03/2011 22:53:03


POPULAR

2 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

Apart-hotel para turismo de negócios em Caxias Fotos: Poliana Campos

■ Duque de Caxias acaba de ganhar o seu primeiro apart-hotel. Desde 10 de agosto, está em funcionamento o Mont Blanc Apart Hotel Duque de Caxias. Localizado no bairro 25 de Agosto, ele chama a atenção pela suntuosidade do empreendimento, que possui nove andares. Ocupando a área entre a Rua Passo da Pátria e a Avenida Marechal Deodoro, o Mont Blanc é constituído de dois prédios. Em um deles, com entrada pela Passo da Pátria, 105, estão as 99 unidades do apart-hotel, enquanto no outro, que tem acesso pela Marechal Deodoro, ficam 72 salas comerciais. Destinado ao turismo de negócios, o Mont Blanc foi projetado para atender especialmente empresários e executivos que necessitam viajar a Duque de Caxias. O município, que vive

Popular.indd 2

um momento de expansão imobiliária, não pára de se desenvolver economicamente e, hoje, é um dos maiores pólos industriais do País e uma das melhores opções para a realização de negócios no Rio de Janeiro. Em todos os apartamentos, os hóspedes vão encontrar um ambiente com muito conforto. Eles dispõem, entre outros, de sistema de ar condicionado com possibilidade de calefação, tv de LCD com canais a cabo e internet banda larga. A diária da grande maioria das unidades custa em torno de R$ 200. No empreendimento - o segundo da rede Mont Blanc a ser erguido pela construtora Azevedo e Cotrik na Baixada Fluminense -, os hóspedes encontram ainda uma cobertura com vista panorâmica, piscina, sauna, hidromassagem e sala de ginástica,

além de auditórios, salões para reuniões e eventos empresariais. Já o restaurante, com atendimento de alto padrão e imensa variedade da culinária brasileira e internacional, também é destinado ao público externo: - Nosso objetivo é dar a empresários e executivos que precisam vir a Duque de Caxias a negócios a oportunidade de se acomodarem na própria região, evitando se expor a transtornos como trânsito congestionado e a violência. Esse novo hábito também vai contribuir para gerar mais renda para o município. – destaca a gerente do aparthotel, Jane Medeiros. Outro apart-hotel, planejado pela Azevedo e Cotrik para ter 80 unidades, já se encontra em construção na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, também no bairro 25 de Agosto.

O novo apart-hotel é um empreendimento que se destaca pela modernidade e pelo conforto

28/03/2011 22:53:05


POPULAR

3 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

●Belford Roxo

Isso é Programa de Saúde da Família? Glauco Rangel gcorangel@yahoo.com.br

Infiltrações, mofos e salas apertadas Fotos: Divulgação

■ Criado pelo Governo Federal para garantir a prevenção à saúde das famílias em todo o País, o Programa de Saúde da Família (PSF) chega a impressionar quanto à sua aplicação em Belford Roxo. Porém, negativamente. No bairro Vila Pauline, região bastante carente, as duas unidades montadas para atender a população apresentam diversos problemas de estrutura e conservação. Para se ter uma idéia, nesses postos de atendimento existem mais de duas mil famílias inscritas, correspondendo, ao todo, a mais de 20 mil moradores.

SEM SOLUÇÃO ■ Sendo uma medida que tem a finalidade de cuidar da saúde da população e preveni-la contra qualquer tipo de doença, causam verdadeiro espanto as condições em que se encontram as unidades do PSF do bairro. No posto identificado como Vila Pauline I, que funciona em uma casa alugada, há aspectos que, na verdade, podem representar risco. Em alguns setores, como as salas para consultas médicas e dentárias e aplicação de vacinas, infiltrações e mofos estão espalhados pelo teto e pelas paredes. O mesmo problema se repete nos fundos do terreno do imóvel, ocasio-

Popular.indd 3

O descaso com a saúde pública é flagrante em setores como as salas de medicamentos, de tratamento dentário e até mesmo no banheiro

nando mau cheiro. Também na parte dos fundos, há poças d’água, mato e restos de areia. E, na fachada, diversas pichações dão a impressão de que ali existe qualquer outro negócio, menos uma unidade médica preventiva: “A prefeitura tem conhecimento desses problemas e já encaminhou funcionários até aqui três vezes, mas nin-

guém voltou para resolvê-los. – afirma a enfermeira Daniele Ferreira Vieira, responsável pelo posto, que abre de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e onde trabalham ainda um médico, um dentista, dois auxiliares e nove agentes comunitários.” No Vila Pauline II a situação não é nada diferente. Funcionando no acanhado

As pichações na fachada da casa que abriga o PSF Vila Pauline I demonstram o abandono da unidade de saúde

imóvel onde fica a associação de moradores da localidade, o posto, que conta com um enfermeiro responsável e outros sete funcionários, possui salas apertadas e com pouca ventilação, mato na entrada e não oferece segurança. Por causa de invasões e furtos na unidade, a parte da fachada onde havia apenas ferros precisou ser fechada com tijolos.

Na unidade Vila Pauline 2 as instalações são estreitas

“POSTINHO” ■ Coordenador do Programa de Saúde da Família em Belford Roxo, Bruno de Castro Silva reconhece essas e outras precariedades. Para ele, que tem 16 unidades sob sua coordenação, o PSF não foi bem estruturado no município, onde é aplicado há cerca de dez anos: “Não havia uma estratégia para estruturar corretamente o PSF. O Ministério da Saúde preconiza o atendimento nas casas, mas realmente encontramos alguns postos sem manutenção e em más condições. Boa parte deles funciona como um postinho. Além disso, somente 30% da população é coberta pelo programa. Estamos fazendo um trabalho para reestruturar os PSFs em Belford Roxo.” – explica Bruno, falando em nome da Secretaria Municipal de Saúde.

28/03/2011 22:53:06


POPULAR

4 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

NOSSA EDUCAÇÃO NO BURACO Alberto Marques albertojornal@yahoo.com.br

PINGA-FOGO ■ Os suplentes de vereadores estão irados com o senador José Sarney. Por conta dos problemas do dono do Mar(anhão), ainda não foi promulgada a Emenda Constitucional que restabeleceu mais de sete mil vagas nos legislativos de todo o País, extintas pelo Tribunal Superior Eleitoral. ■ Um ex-vereador, que é funcionário da Prefeitura de Caxias, está respondendo a uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa. Ele teria incorporado aos seus vencimentos gratificações criadas pela Câmara, que o Ministério Público do Estado considerou inconstitucional. E ele tem seguidores que poderão ser condenados a devolver o que receberam irregularmente. ■ Nos anos 70 e 80, com o município de Duque de Caxias sob intervenção federal, nossos vereadores pouco tinham a fazer e, como a ociosidade é a mãe de todos os vícios, o Governo Federal patrocinava Congressos a torto e a direito. ■ Esses congressos garantiam viagem e estadia e os vereadores ainda tinham direito a diárias, como se estives-

Popular.indd 4

sem atuando na Câmara. ■ Num desses congressos, em plena hora do almoço, um solícito garçom notou que a xícara do cafezinho de um dos edis caxienses estava vazia. O garçom se aproximou do vereador e perguntou a meia voz: O Senhor é Diabético? Na época, poucos utilizavam adoçante artificial, que era excessivamente amargo. O que o garçom não esperava era a resposta: Não, sou vereador de Duque de Caxias! ■ Em outubro, completa dois anos que a Assembléia Legislativa aprovou uma lei, criando uma linha de barcas entre a Praça XV de Novembro e Duque de Caxias. Seria uma extensão da linha que liga aquela estação à Ilha do Governador. ■ O projeto é de autoria do deputado André Lazaroni, filho da ex-vereadora Dalva Lazaroni, mas até hoje não saiu do papel. ■ A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Caxias distribuiu um “release” informando que a Baixada Fluminense teria acesso à banda larga até outubro. Essa seria uma promessa do Secretário de Ciência e Tecnologia do estado, o deputado e presidente do PSB, Alexandre Cardoso.

■ O ENEM deveria ser uma radiografia da Educação no País, com uma avaliação severa dos alunos do Segundo Grau às vésperas do Vestibular. Em vez de servir de avaliação e primeiro passo para ingresso no Ensino Universitário, o ENEM se transformou em banco de idéias loucas para produtores de humor de nossa televisão. Num momento em que o foco da discussão, em vez de ser a qualidade do ensino oferecido à nossa juventude, é a legalidade e a oportunidade do regime de cotas que está na berlinda, como forma oblíqua de recompensar nossos estudantes carentes, transformando em racial um estigma que é econômico: pobre não tem acesso à universidade por falta de base educacional. Por isso, circula pelo território (ainda) livre da Internet uma coletânea de extravagâncias cometidas pelos participantes do ENEM (2008), que revela que a nossa juventude, embora alfabetizada e sempre conectada pelo Orkut e pelo Twitter, é incapaz de entender um texto ou até um tema dado para redação, como ocorreu no último exame, que pedia uma dissertação sobre Aquecimento Global. Se Stanislaw Ponte Freta estivesse vivo, ele faria não uma ou duas edições do seu “Festival de Besteiras que Assola o País”, mais uma enciclopédia que ganharia fácil sua entrada no livro dos recordes como a mais volumosa. Dentre as muitas baboseiras, dignas de um “pinga fogo” do Congresso Nacional, selecionamos algumas “pérolas”: “A amazônia é explora-

da de forma piedosa” ; “A floresta tá ali paradinha no lugar dela e vem o homem e créu”; “Tem que destruir os destruidores por que o destruimento salva a floresta”; “O grande excesso de desmatamento exagerado é a causa da devastação”; “A floresta está cheia de animais já extintos. Tem que parar de desmatar para que os animais que estão extintos possam se

reproduzirem e aumentarem seu número respirando um ar mais limpo”; “Animais ficam sem comida e sem dormida por causa das queimadas”; “A floresta amazônica não pode ser destruída por pessoas não autorizadas”; “Precisamos de oxigênio para nossa vida eterna”; “Temos que criar leis legais contra isso”; e “O que vamos deixar para nossos antecedentes?”

EXPEDIENTE: Jornal Popular do Brasil Razão Social: A6 Organizações Jornalísticas - CNPJ: 10902731/0001-86 E-mail: jornalpopularbr@gmail.com Telefone: (21) 9219-0910. Diretora Executiva: Anne Moreira. Jornalista Responsável: Glauco Rangel (RJ 22774 JP). Reportagens: Anne Moreira, Cristiane Freitas e Glauco Rangel. Colaboradores: Alberto Marques e Valério Cerqueira. Fotografia: Poliana Campos. Publicidade: Francisco Oliveira Dias. Projeto Gráfico e Diagramação: Admilson Trajano. As colunas e artigos assinados, de responsabilidade de seus autores, não representam necessariamente a opinião do jornal. O JORNAL POPULAR circula em municípios da Baixada Fluminense e do Grande Rio.

28/03/2011 22:53:08


POPULAR

5 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

“BAIXADA ABRAÇA PICCIANI”

Fotos: Poliana Campos

■ Mais de quatro mil pessoas participaram de um encontro (20/8) na casa de shows Rio Sampa, em Nova Iguaçu, reunindo representantes de 15 diferentes partidos, onde pontificavam os prefeitos de Nilópolis, Sergio Sessim (PP), de Japeri, Timor (PMDB); de Seropédica, Darci dos Anjos (PSDB); de Belford Roxo, Alcides Rolim (PT); de Queimados, Max Lemos (PMDB), e o vice-prefeito de Paracambi, Guilherme Leal (PMDB). Também estiveram no evento diversos deputados federais e estaduais. A reunião acabou se transformando no prélançamento da candidatura de Jorge Picciani a uma das duas vagas de senador pelo Estado do Rio em 2010. Os únicos prefeitos

da Baixada ausentes foram Lindberg Farias, de Nova Iguaçu, que é candidato a governador pelo PT, e Zito, de Duque de Caxias, que apóia a candidatura de Picciani. MOTIVOS - O prefeito nilopolitano Sergio Sessim agradeceu o apoio que Picciani sempre deu aquele município. “Picciani é um homem de palavra, que nos inspira confiança e credibilidade. Todos os seus compromissos com a Baixada, ele cumpre. Sempre recebe em seu gabinete, na Alerj, os nossos prefeitos, deputados e vereadores, independentemente do partido político, para ouvir as demandas da população e fazer o que for necessário para atendê-las. Estamos aqui hoje para agradecêlo.”, disse Sessim.

Prefeito de Queimados, Max Lemos lembrou que Picciani nasceu e cresceu na Baixada Fluminense, onde também teve filhos, e conhece muito bem as necessidades dos moradores desses municípios. “Picciani nasceu aqui e conhece cada pedacinho da nossa Baixada Fluminense. Como político, não esqueceu suas raízes e sempre andou por Queimados, Japeri, Nova Iguaçu, Duque de Caxias e os demais municípios, para ouvir as necessidades do povo.”, lembrou Max. Picciani agradeceu a homenagem, destacando que pelo menos 15 partidos estavam ali representados, afirmando que “isso mostra uma das minhas maiores marcas, de um homem que aceita as diferenças, agrega e não fica

perdendo tempo com brigas políticas, porque quem paga por isso é o povo. A união entre os políticos é

necessária para que o povo seja beneficiado. Olhar pelo povo é a minha prioridade”. Fotos: Ariane Cardia

Casa de show ficou lotada no evento Fotos: Poliana Campos

Mais de setenta vereadores estiveram presentes Fotos: Ariane Cardia

RUMO AO SENADO Fotos: Ariane Cardia

■ Foi com muita emoção que o deputado Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), recebeu as homenagens feitas por políticos e eleitores. É um reconhecimento pelo trabalho que vem realizando durante seus 20 anos de vida pública. “Quero chegar ao Senado para renovar o Congresso com a experiência que eu tenho.”, disse Picciani.

Popular.indd 5

O prefeito Max Lemos e os deputados Leonardo Picciani e Mário Marques participaram da homenagem

28/03/2011 22:53:08


POPULAR

6 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

Excelência na formação de profissionais de Enfermagem “Preparar gente para cuidar de gente”. Esse é o propósito do Curso de Enfermagem Elo. Funcionando em Duque de Caxias, ele acabou de completar quatro anos e seus resultados mostram que a instituição já é referência na formação de profissionais de saúde. Fundado em agosto de 2005 para formar técnicos de enfermagem, o Curso Elo cresceu e, hoje, oferece essa e outras opções de capacitação para trabalhar na área. Também são dados os cursos de Auxiliar de Enfermagem, Complementação para que o Auxiliar torne-se um Técnico, Cuidador de Idosos, Imobilização Ortopédica, Técnicas de Curativo e de Atualização do Técnico de Enfermagem. As aulas acontecem em dias úteis, nos três turnos, e aos sábados, e o aluno é

Popular.indd 6

encaminhado para estágio. Uma das principais disciplinas é a de Fundamentos da Enfermagem, em que 50% do aprendizado acontece no labo-

obstruídas. E esse aprendizado foi um dos responsáveis pelo acesso ao mercado de ex-alunos do Elo. Eles estão trabalhando, por exemplo, em hospitais da

Foto: Divulgação

A professora Eloísa da Costa e alunos do Curso de Enfermagem Elo.

ratório. São aulas para a prática de 30 procedimentos, como lavagem das mãos, banho no leito e aspiração de vias respiratórias

rede D’Or, no Hospital Espanhol e em Home Care (Enfermagem em Casa) ou foram aprovados em concursos públicos.

“Tínhamos o sonho de formar pessoas comprometidas com a Enfermagem e em tratar o paciente com excelência.” – explica o biólogo Valtair Moreira de Souza, que abriu o curso com a esposa, a enfermeira pós-graduada no Programa de Saúde da Família (PSF) Eloísa da Costa, que completa: “Estamos preparando gente para cuidar de gente com profissionalismo, humanidade e empatia. Evangélico, o casal lembrou o quarto aniversário de fundação com um culto na Igreja Pentecostal Deus de Fogo, em Caxias. Outros cursos - No Curso Elo, pode ser feito ainda o 1° e o 2° Grau à distância e o preparatório para a prova de Bombeiro Civil (antigo Brigadis-

ta de Incêndio). Ele é aberto para homens e mulheres e nova turma está prevista para setembro. Em breve, os cursos de Técnico de Radiologia e de Formação de Professores. Promoção Para aqueles que pretendem estudar Técnico de Enfermagem à tarde, o Elo está oferecendo um Super Bolsão com até 40% de desconto. E quem comparecer à instituição levando o Jornal Popular também vai ganhar desconto especial no ato da matrícula para qualquer curso. Curso de Enfermagem Elo: Av. Brigadeiro Lima e Silva, 2.048/2ºAndar, 25 de Agosto. Tel.: 2674-4480 E-mail: eloisasilva2003@yahoo.com.br.

28/03/2011 22:53:09


POPULAR

7 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

BRONCA POPULAR ■ Sabemos que a Baixada Fluminense possui seus problemas de infra-estrutura, que vão da falta de saneamento básico à desordem urbana. Por esse motivo, decidimos criar um espaço para que o leitor faça sua reclamação, reivindicação ou, mesmo, expresse uma opinião. A BRONCA POPULAR está aí para ajudar o cidadão da Baixada a exigir o cumprimento dos seus direitos.

●Valão

●Rua esquecida A Rua Altemar Pinheiro consta como calçada na prefeitura, mas, na verdade, nunca foi pavimentada. Ela ainda é toda de terra e, quando chove, a lama toma conta. No trecho onde é cortada pela Rua Antonio Pinheiro, a Altemar Pinheiro mais parece um barranco e está tomada pelo mato. Aqui não há iluminação, nem água, e somente existe rede de esgoto porque nós, moradores, construímos. A prefeitura sabe cobrar o IPTU, mas nunca vem aqui.

Toda vez que chove forte, o valão que passa no terreno do número 45 transborda e as ruas Cezar Nascimento e Figueira de Melo ficam inundadas. Só dá para passar por elas de barquinho. A prefeitura deveria construir uma galeria de águas pluviais aqui, para que a água das chuvas possa escoar normalmente. Algumas pessoas já caíram nesse valão e pegaram micose. Cristina de S.R. Nascimento, São Francisco, Queimados.

Genuba M. Vasconcelos, Austin, Nova Iguaçu.

POR E-MAIL

●Lixeira Moro na Rua Acácio Nunes Pinheiro, no Morro do Carrapato, e, ao lado do meu portão, tem uma quantidade enorme de entulho, pedaços de madeira e lixo. Ratos invadem minha casa, que tem crianças. Já pedi providências à prefeitura, mas nunca veio ninguém para acabar com isso aqui. A alegação é de que há poucos caminhões para fazer a coleta na cidade. Roberto Braga, Centro, São João de Meriti.

●Buracos

●Barulhos

Estou revoltado com a Prefeitura de Nilópolis e com a Cedae. Andar de carro pela Rua Senador Salgado Filho, em Olinda, está virando aventura. São verdadeiras crateras e nada é feito. A Cedae, que abriu os buracos, abandonou o problema e não está nem aí. Já telefonei várias vezes e sempre falam que vão tomar providências, enquanto a prefeitura não toma qualquer atitude. Eu e outros moradores estamos até pensando em promover uma festa de aniversário para esses buracos.

Nilópolis está se tornando recordista em poluição sonora. Na Avenida Mirandela, há várias irregularidades. São caixas de som em alto volume nas portas de lojas, carrinhos anunciando promoções, funcionários do comércio tentando atrair o consumidor pelo microfone, camelôs com aparelhos de DVD e CD ligados e muito barulho nos bares, entre outros problemas. Falar no telefone celular é um sacrifício para os pedestres. Até a prefeitura dá mal exemplo, usando carros com som alto. Adriana Brandt - Nilópolis.

David Ernandes Ferreira - Nilópolis.

Escreva para nós e mande a sua bronca: broncapopular@gmail.com

Popular.indd 7

28/03/2011 22:53:10


POPULAR

8 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

Foto: Poliana Campos

●Duque de Caxias

Tolerância “Nada Zero” A passarela do Mercado Municipal voltou a servir como espaço para os trabalhadores informais

■ No início de junho, a Prefeitura de Duque de Caxias instituiu uma força-tarefa, em parceria com as polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária, para dar início ao que ganhou o nome de “Operação Tolerância Zero”. A finalidade, repri-

mir o comércio ilegal de produtos “piratas”, como cd´s e dvd´s, de mercadorias sem nota fiscal e de animais silvestres no município com operações conjuntas freqüentes. Mas, passados quase três meses, o que se vê na cidade até agora é que a tolerância com

essas vendas ilegais ainda está bem acima do zero. Pouco tem-se ouvido falar sobre essas ações e, pelo menos no Centro de Caxias, a venda de cópias de cd´s e dvd´s segue à vontade. À noite, camelôs comercializam esses produtos tranqüilamente

nas avenidas Presidente Kennedy e Plínio Casado - muitos por R$ 1,99 -, e, há poucos dias, o mesmo voltou a acontecer na passarela de acesso ou saída do Mercado Municipal. A volta dos camelôs com essas e outras mercadorias ao local

não aconteceu sem reconhecimento. Em duas faixas afixadas nos dois lados da passarela, eles fizeram questão de agradecer ao prefeito José Camilo Zito e à deputada federal Andréia Zito (PSDB) pelo apoio e o retorno.

Piabetá ganha Padaria Comunitária ■ A Prefeitura de Magé inaugurou recentemente a Padaria Comunitária de Piabetá. Ela tinha sido impedida de funcionar por causa de uma decisão da Justiça Eleitoral em 2008, através de denúncias feitas pela oposição na época da eleição. Mas a Prefeita Núbia Cozzolino conseguiu trazer de volta a padaria, que é tão importante para a população. Além da distribuição

Popular.indd 8

de pães para as famílias, a Padaria Comunitária vai oferecer a população curso de padeiro, ministrado pela Secretaria de Desenvolvimento e Ação Social, que terá três meses de duração, com direito a diploma. “O objetivo é atender a demanda de Magé em relação à falta de padeiros, e ao mesmo tempo qualificar mão-de-obra, aumentando o mercado e a oportunidade de trabalho de pessoas do município”,

disse o vice-prefeito Rozan Gomes. A primeira turma começará em outubro, e as inscrições já estão abertas no Cras de Piabetá. A rede de Padarias Comunitárias de Magé vai produzir diariamente 180 mil pães, que serão distribuídos nos PSFs para as famílias carentes cadastradas, nos hospitais e para os alunos da rede municipal de ensino que poderão comer os pães na merenda escolar.

Foto: SECOM /PMM

Padaria Comunitária volta a funcionar, oferecendo curso de padeiro

28/03/2011 22:53:11


POPULAR

9 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

JOSEMAR PADILHA: Vereador de palavra e ação - Ele vem realizando um bom trabalho, dialogando com a comunidade e acreditamos nele. As palavras, do líder comunitário Joel Tomaz da Cruz, expressam a confiança dos moradores de quatro bairros de Duque de Caxias no vereador Josemar Padilha (PPS). Eleito com 6.086 votos - depositados, em sua grande maioria, por eleitores do Capivari, de Chácaras Rio-Petrópolis, da Figueira e do São Judas Tadeu, no Segundo Distrito do município -, Josemar cumpre seu primeiro mandato na Câmara. E, em pouco mais de oito meses, ele tem demonstrado seriedade e muito empenho para que toda essa região consiga as melhorias de que tanto

Fotos: Poliana Campos

O deputado estadual Marco Figueiredo (C) trabalha em parceria com o vereador Josemar Padilha (de camisa preta), em busca de melhorias para a população.

necessita. Em sua luta para que importantes investimentos cheguem aos quatro bairros, o vereador, recentemente, procurou o governador Sérgio Cabral. Acompanha-

do pelo deputado estadual Marco Figueiredo (PSC), que tem base eleitoral em Caxias, Josemar apresentou ao governador necessidades mais urgentes das áreas onde vivem aqueles que o aju-

daram a se eleger. Entre outras carências, ele lembrou a falta de um posto médico na região, que abriga cerca de 20 mil moradores, de asfaltamento e pavimentação em diversas ruas. Diante das reivindicações feitas pelo vereador e pelo deputado, Sérgio Cabral assegurou que, em breve, o Segundo e ainda o Terceiro Distrito do município, ocupado por Imbariê e outros bairros, vão ganhar mais de 50 quilômetros de massa asfáltica e vaio ficar assim: o Segundo e ainda o Terceiro Distrito do município, vão ganhar mais de 50 quilômetros de massa asfáltica

e duas Unidades de Pronto-Atendimento 24 Horas. A novidade foi anunciada à população pelo próprio governador no último dia 10, em Imbariê, durante o lançamento das obras de ampliação do sistema de tratamento de água da região. - De acordo com Josemar Padilha, que também esteve com ele no evento, boa parte da massa asfáltica será destinada aos bairros Capivari, Chácaras RioPetrópolis, Figueira e São Judas Tadeu: - Tivemos uma conversa muito proveitosa e o governador demonstrou grande interesse em beneficiar a comunidade que me elegeu para que possa representá-la bem. E estou aqui para isso. – ressalta o vereador. Fotos: Poliana Campos

REALIZAÇÕES BEM ANTES DE SER ELEITO ■ Aliás, representar os principais responsáveis por sua chegada à Câmara de Vereadores não é algo novo para Josemar. Muito antes de conquistar uma cadeira no Legislativo caxiense, ele já trabalhava em benefício da região, e seu esforço rendeu importantes resultados nessa época: - Luto por melhorias para a comunidade desde 1994 e, antes de me tornar vereador, consegui o asfaltamento de algumas vias, como a Avenida Mascarenhas de Moraes e as ruas

Popular.indd 9

Feliciano Castilho, Miguel Lemos e Carneiro Campos, no bairro Chácaras RioPetrópolis, e das ruas Bahia e Rio Grande do Sul, que também receberam saneamento básico, no São Judas Tadeu. Consegui ainda que fosse construída uma praça no bairro e uma creche, tudo isso durante a gestão do prefeito Washington Reis. Atualmente, dou todo meu apoio a uma instituição social que funciona na Avenida Mascarenhas de Moraes. Ela oferece tratamento dentário e de fisioterapia, conta

com academia e providencia emissão de documentos e casamentos comunitários, entre outros serviços. São aproximadamente quatro mil atendimentos por mês. – destaca Josemar, cujo trabalho na Câmara está sendo reconhecido por outros moradores de sua base eleitoral: - O vereador é uma pessoa de palavra e vem somando esforços com a gente nessa luta por melhorias para o bairro, que ainda é bastante carente. – diz Alan José Reis Teixeira, morador de Chácaras Rio-Petrópolis

O vereador com o governador e os líderes comunitários Joel (E) e Alan.

e um dos coordenadores da Associação de Moradores, como Joel Tomaz. - É um homem de fibra e

de coragem que veio para nos ajudar. - acrescenta Mário Meira da Silva, que reside na mesma localidade.

28/03/2011 22:53:12


POPULAR

10 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

São João de Meriti é contra a nova PEC dos Vereadores ■ Câmara Municipal de São João de Meriti lidera a Frente Contra a PEC 333/04, que pretende restabelecer cerca de sete mil vagas de vereadores em todo o País, extintas por Resolução do Tribunal Superior Eleitoral. O movimento contra a aprovação dessa Emenda Constitucional, que acabou dividida em duas, a PEC 336/09 e PEC 379/09, parcialmente aprovadas no Congresso Nacional, já conta com cerca de 40 Câmaras de todo o Estado do Rio, com a adesão dos Legislativos de Mesquita, Nilópolis, Belford Roxo, Guapimirim, Magé, Queimados, Iguaba Grande, Arraial do Cabo, Saquarema, São Pedro da Aldeia, Cordeiro, Casemiro de Abreu e Rio Bonito, entre outros. Num recente encontro com o deputado Antonio Carlos Biscaia (PT), o presidente do legislativo meritiense, Antonio Carlos Titinho (PR), combinou a realização de um grande encontro, que poderá ser realizado no Hotel Glória, no Rio de Janeiro, com a participação da bancada fluminense na Câmara Federal, para discutir a posição das câmaras contrárias à ampliação do número de cadeiras nos legislativos municipais. No encontro com o presidente Titinho, o depu-

Popular.indd 10

tado Biscaia elogiou a decisão do legislativo fluminense e saiu do encontro com um abaixo assinado de repúdio à aprovação da PEC 333/04, agora desdobrada em duas, que amplia o número de vereadores, mas reduzem a participação do Legislativo no Or-

çamento dos Municípios, criando despesas adicionais com os novos vereadores, o que exige novos gabinetes e a contratação de mais servidores, mas reduzindo as receitas das Câmaras Municipais, que são vinculadas ao Orçamento geral dos municípios.

Aniversários na Baixada Foto Gláucio Burle/PMSJM

Uma multidão curtiu as comemorações em São João de Meriti

■ Nilópolis e São João de Meriti completaram 62 anos de emancipação no dia 21 de agosto. E o aniversário foi lembrado com festa. Em Nilópolis, foram programados quatro dias de shows, que incluíram Rita Lee, Jorge Aragão e Neguinho da Beija-Flor, e outros eventos. Já em São João, a população comemorou com atrações como os grupos Biquíni Cavadão e Jeito Moleque. Outro aniversário do mês é o de Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, Patrono do Exército e da cidade que leva seu nome. Ele nasceu no dia 25 de agosto de 1803, na região onde hoje é Caxias, e a data foi lembrada com homenagens.

POPULAR JORNAL

A notícia que faz a diferença

ANUNCIE: 9219-0910

28/03/2011 22:53:12


POPULAR

11 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

●Japeri

Declaração do Sepe faz Câmara reagir em defesa de Timor ■ Revoltados com as afirmações de Romário Silveira Machado, integrante do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-Japeri), de que não há merenda nas escolas municipais de Japeri, os vereadores reagiram a favor do prefeito Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor. Eles aproveitaram a sessão realizada no dia 20, na Câmara Municipal, para prestar solida- riedade ao prefeito. Além de garantir que diariamente os alunos da rede municipal fazem refeições nas escolas, fato constatado pela comissão de educação da Casa, que visita regularmente as unidades, os vereadores citaram o processo nº 107.214-3/04 do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que condena Romário a devolver cerca de R$ 90 mil - quantia

Popular.indd 11

atualizada referente a UFIR - aos cofres públicos. O dinheiro teria sido desviado da merenda do Ciep 206- Professora Cyrene Moraes Costa, na época em que Romário era o responsável pela unidade. “Eu mesmo já visitei várias escolas e almocei a mesma comida servida aos estudantes e posso garantir que não falta merenda escolar de qualidade em Japeri. Em pouco mais de sete meses de governo, Timor já deu aumento de 6% aos professores, entregou duas escolas totalmente reformadas, está reformando mais três, além das melhorias nos outros setores”, destacou o vereador Márcio Rodrigues ((PSC). Para o vereador Zé Ademar (PSB), a denuncia feita por Romário é tão sem fundamento quanto a de que o Conselho Tutelar da

cidade não tem carro e nem apoio do governo para realizar seu trabalho. “O órgão tem um carro 0 Km e a nossa merenda é farta e de qualidade”, assegurou ele, que também já teve oportunidade de almoçar em algumas escolas da rede. O presidente da Câmara, vereador Kerly Gustavo (PSDB), também se mostrou indignado com as acusações de Romário e disse que tudo não passa de estratégia para desestabilizar o governo Timor. “Isso é coisa de gente sem compromisso com o governo e a população. O prefeito Timor tem feito uma administração transparente e mesmo em tão pouco tempo já conseguiu diversas melhorias para Japeri junto ao Governo do Estado e com recursos da própria prefeitura”, disparou Kerly.

São João-Caxias recebe melhorias Foto: Poliana Campos

■ Assunto da reportagem de capa da 1ª edição do Jornal Popular, a Estrada São João-Caxias finalmente recebeu melhorias. A grande maioria dos incontáveis buracos – alguns, verdadeiras crateras - que tomavam conta da via e foram mostrados pelo veículo em abril já está coberta. Em uma ação da Prefeitura de São João de Meriti, responsável pela administração, um grande volume de massa asfáltica foi espalhado pela estrada, que possui aproximadamente

seis quilômetros. A medida, anunciada na época pela prefeitura, era, portanto, mais do que necessária e beneficia o elevado número de carros, ônibus e caminhões que circulam diariamente entre as duas cidades. Outro problema da São João-Caxias, porém, ainda insiste em incomodar seus usuários. Quando chove forte, a via continua ficando inundada, prejudicando motoristas e moradores. Falta, agora, cuidar melhor do sistema de galerias pluviais.

28/03/2011 22:53:13


POPULAR

12 | JORNAL POPULAR | Nº 4 | AGOSTO DE 2009

JORNAL

Badminton na Baixada Ong ensina o esporte a crianças de comunidade carente Fotos: Poliana Campos Anne Moreira anne_moreira@hotmail.com

Parecido com o tênis, mas jogado com peteca, o badminton é o esporte favorito de mais de setenta crianças e adolescentes da comunidade da Vila Operária, em Duque de Caxias. Para aprender a modalidade, basta ser maior de seis anos, ter disposição, estar matriculado em uma escola e, é claro, ter boas notas. Essas são as exigências feitas pela Organização Não-Governamental Centro de Treinamento Especial de Badminton Cometa (CETEBAC), fundada há dois anos pelos professores de Educação Física Cláudio Oliveira Santos, Bruno Camargo da Silva e Rafael Alonso dos Santos Henrique. - A idéia surgiu há três anos e foi dada pelo Cláudio e pelo Bruno, após a realização de um curso sobre a modalidade esportiva promovido pela Fundec (Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico e de Políticas Sociais de Duque de Caxias). Eles se apaixonaram e, a partir daí, resolveram ensinar o esporte a outras pessoas através de um projeto social. - lembra Rafael Henrique. Primeira e única entidade a ensinar badminton na Baixada Fluminense, o CETEBAC já conquistou centenas de medalhas em torneios da Federação de Badminton do Estado do Rio de Janeiro (FEBARJ).

Popular.indd 12

Os professores Rafael e Simone (D) com os alunos da turma de iniciação

Agora, a instituição está montando um núcleo da modalidade em Nova Iguaçu e organizando o 3º Circuito Cometa de Badminton Jovem da Baixada. O torneio está previsto para acontecer em setembro, em local ainda a ser definido. Apesar das várias conquistas, a Ong está precisando de ajuda. Como o CETEBAC não possui sede, suas aulas acontecem na quadra de esportes da Escola Municipal Professor Oneres Nunes de Oliveira, que é cedida pela direção e pela Secretaria de Esportes e Lazer de Duque de Caxias. - Nossa maior dificuldade é para participar das etapas do campeonato estadual, que, normalmente, são realizadas em um final de semana de cada mês. Levamos pelo menos

dez alunos, o que gera um custo alto com transporte e alimentação - relata Simone

Santos, professora e diretora de marketing e eventos da Ong.

Disciplina e responsabilidade. É com essas duas palavras que Daniel Araújo, de 16 anos, define o trabalho realizado pelo CETEBAC./ O adolescente pratica o esporte desde o início, tendo participado de campeonatos e obtido vitórias. Atualmente, ele ocupa o 4º lugar no ranking estadual. - Quero me tornar campeão e ajudar as crianças do projeto - conta Daniel. Para obter maiores informações ou contribuir com o Centro de Treinamento Especial de Badminton Cometa, os interessados devem enviar um e-mail para simonesbsedf@hotmail.com ou telefonar para (21) 8849-5232 (Simone).

Jogo com peteca O badminton é um esporte individual ou de duplas semelhante ao tênis, praticado com raquete e uma peteca ou volante. A versão competitiva do jogo surgiu na Índia no século XIX, onde era chamado de Poona. A peteca oficial de badminton tem dezesseis penas de ganso, que pesam apenas cinco gramas e geralmente não duram mais que cinco “rallys” por partida. A peteca, para o nível amador, é feita de nylon e rede fica a 1,55 metros do chão. O objetivo do jogo é, usando a raquete, rebater a peteca sobre a rede para a quadra do adversário, sem deixar a peteca tocar no chão. O primeiro jogador a atingir 21 pontos ganha o “game”. Vence o jogo quem conseguir ganhar de três “games.

28/03/2011 22:53:13


Edição nº 04 (AGOSTO/2009)